Você está na página 1de 34

PADRÕES

PRESTIDIGITAÇÃO
VERBAL

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
"Como Liberar a Magia da
Linguagem para...
P E R S U A D I R
...e Impactar a Vida das...

PESSOAS
... em qualquer HORA ou
LUGAR."

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL
SUMÁRIO
CAPÍTULO 01 -
Introdução ............................................................................................................4
A Estrutura de Uma Crença .................................................................................5
Causa e Efeito .....................................................................................................6
Equivalência Complexa .......................................................................................7
Identificando a Crença Completa.........................................................................8

CAPÍTULO 02 - PADRÕES
Hierarquia de Critérios .......................................................................................12
Conseqüência ....................................................................................................13
Outro objetivo.....................................................................................................14
Metáfora / analogia ............................................................................................15
Redefinição ........................................................................................................16
Segmentação pra baixo .....................................................................................17
Segmentação pra cima ......................................................................................18
Contra exemplo..................................................................................................19
Intenção .............................................................................................................20
Modelo de mundo ..............................................................................................21
Estratégia de realidade ......................................................................................22
Aplicado a si mesmo..........................................................................................23
Mudança no tamanho do enquadramento .........................................................24
Meta quadro.......................................................................................................25
Resumo Completo .............................................................................................26
Diagrama dos 14 Padrões .................................................................................27

CAPÍTULO 03 - EXERCÍCIOS
Dominando os padrões......................................................................................28
Como Estudar? ..................................................................................................28
Plano de 21 dias ................................................................................................29
Diagrama completo em branco para imprimir e praticar....................................31

Sobre o Autor .....................................................................................................32


CURSO COMPLETO.........................................................................................33

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
INTRODUÇÃO
Os padrões de prestidigitação verbal ou Sleigh Of Mouth (SOM) foram
criados por Robert Dilts.
O termo Sleight Of Mouth é derivado do termo Sleight Of Hand, que é
atribuído àquelas pessoas que tem habilidades incríveis de fazer «magia» com
as mãos, onde na verdade, elas desviam a atenção do público para uma mão,
enquanto a outra mão é que está fazendo a magia acontecer.
Robert Dilts faz parte do início da PNL e percebeu que, durante os
seminários, Richard Bandler, co-criardor da PNL tinha uma forma extraordinária
de superar qualquer desafio linguisticamente, ou seja, apenas utilizando a sua
comunicação ele fazia mágica.
Ele era capaz de desafiar qualquer certeza absoluta (crenças) de uma
pessoa de uma maneira peculiar, como se realmente fosse magia.
Dilts estudou como Bandler fazia tudo isso e mapeou essa linguagem
em 14 padrões que ele chamou de prestidigitação verbal ou prestidigitação
linguística.
A seguir, você irá conhecer cada um desses padrões e como aplicá-los
em sua vida e na vida dos seus clientes. (ou melhor, onde você quiser)

14 PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL

META QUADRO

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
APLICADO MUDANÇA APLICADO HIERARQUIA
MODELO A SI MESMO NO A SI MESMO
DE TAMANHO
DE
(CAUSA) (EFEITO) CRITÉRIOS
MUNDO DO
ENQUADRA-
MENTO

INTENÇÃO CAUSA
= EFEITO CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
A ESTRUTURA DE UMA CRENÇA
Antes de aplicar os padrões de prestidigitação verbal, é muito importante
que você conheça a estrutura de uma crença, como ela é formada e mantida
pela pessoa, para que você tenha clareza de onde quer conduzir à outra
pessoa através da sua comunicação persuasiva.

Causa Efeito Significado

Esse Diagrama foi criado por Robert Dilts e é lido da esquerda para
direita como Causa-Efeito-Significado. Toda crença é formada e mantida nessa
mesma estrutura.
Você vai aprender como identificar uma crença com precisão e como
desafiar essa certeza absoluta, para ajudar seu cliente a pensar de forma
diferente ou reforçar uma crença positiva, de uma forma simples e intuitiva,
apenas desenvolvendo e usando a sua linguagem.

Acredite, essa é uma das formas mais poderosas para desafiar uma
crença verbalmente. O Tony Robbins, considerado o maior Coach do mundo,
utiliza os padrões de prestidigitação o tempo todo e ninguém sabe disse.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
TIPOS DE CRENÇAS
Existem dois tipos de crenças: Causa/Efeito e Equivalência Complexa.

CAUSA/EFEITO

Causa Efeito Significado

A crença do tipo Causa/Efeito ocorre quando eu acredito que alguma


coisa causa outro, ou seja X causa Y.

Exemplos:

Se eu ler um livro, então eu fico cansado.


Música causa dor de cabeça.
Se alguém gritar comigo eu fico triste.
Se eu correr, fico cansado.

Estrutura básica: SE isso acontecer ENTÃO acontece aquilo.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
EQUIVALÊNCIA COMPLEXA

Causa Efeito Significado

A crença do tipo Equivalência Complexa ocorre quando dizemos que


alguma coisa significa outra, ou seja, X = Y.

Exemplos:

Ela sorriu, significa que ela me ama.


Tirei notas ruins, então eu tenho que estudar muito.
A vida é dura, significa que eu tenho que trabalhar duro.
Dinheiro é ruim, vou viver com pouco.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Crenças são ILÓGICAS, ou seja,


podem não ter nenhuma ligação com a realidade. São verdades absolutas que
formamos em nossas mentes para filtrar o mundo à nossa volta.

Estrutura básica: Alguma coisa SIGNIFICA outra coisa.

Acredite! Nós criamos esse tipo de associação em nossa mente o tempo


todo, através de nossas experiências vividas, crenças dos familiares, cultura
em que vivemos e muito mais.

Essas associações que criam as crenças são muito importantes, pois


nos ajudam a tomar decisões rápidas e economizar energia em nosso cérebro,
que têm a função de preservação da vida.

Porém, algumas crenças nos impedem de viver e utilizar nosso potencial


máximo.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
IDENTIFICANDO A CRENÇA COMPLETA
Agora que você já sabe que as crenças têm uma estrutura, vamos
identificar a declaração completa de uma crença através de algumas perguntas
básicas, utilizando padrões do Meta Modelo da PNL.

Por Exemplo, quando alguém diz.

‘Eu não sou bom o suficiente.’

Perceba que falta algo nessa sentença. Como ela sabe que não é boa o
suficiente? O que faz com que ela não seja boa o suficiente? O que aconteceu
para ela acreditar nisso?
Veja o gráfico abaixo:

Causa Efeito Significado

‘Eu não sou bom


o suficiente.’

Agora, de uma maneira fácil, você consegue perceber que estão


faltando dois elementos para completar essa declaração de crença.

Você irá descobrir o que falta, fazendo as perguntas chave:

01 - Como você sabe que você não é boa o suficiente? O que aconteceu
que fez você acreditar nisso?

02 - O que causa isso? O que faz com que você não seja boa?
PORQUE você não é boa o suficiente?

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
IDENTIFICANDO A CRENÇA COMPLETA

Faça Perguntas!

As duas perguntas que vão te ajudar a construir e entender a estrutura


completa da crença são:

Causa Efeito Significado

‘Eu não sou bom


o suficiente.’

O que faz você Como você


acreditar nisso? sabe disso?

RESPOSTAS

Causa Efeito Significado

Evidência:
Porque eu ‘Eu não sou bom
não estudei. ‘Eu tirei nota o suficiente.’
baixa no teste.’

O que faz você Como você


acreditar nisso? sabe disso?

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
IDENTIFICANDO A CRENÇA COMPLETA

Parabéns!

Agora que você já sabe identificar a estrutura completa de uma crença,


você pode aplicar os padrões de prestidigitação verbal para reforçar uma
crença poderosa ou eliminar uma crença limitante.

Fique tranquilo, isso vai ficar cada vez mais simples durante a sua
leitura e com os exemplos que vamos utilizar...

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
CAPÍTULO 02 - PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL
Agora que você já conhece a estrutura de uma crença, nós vamos
aplicar os padrões de prestidigitação sobre ela.
Aplicando esses padrões você irá à partir de hoje dar um salto no seu
poder de persuasão e poderá ganhar em qualquer conversa, debate ou
discussão (apesar desse não ser o objetivo aqui).
Esse padrão é amplamente utilizado pelos melhores comunicadores do
mundo, políticos, palestrantes e treinadores. Esse é um padrão poderoso que o
Tony Robbins utiliza nos palcos e ninguém sabe.
Prepare-se para influenciar positivamente nos pensamentos do seu
interlocutor.
As pessoas vão conversar com você e, sem perceber, vão se sentir
melhores, mais confiantes e felizes.
Você vai começar a ouvir diariamente coisas como: ‘Nossa... não sei
porque... mas é tão bom conversar com você... me sinto leve’.

Então, vamos lá!

14 PADRÕES DE PRESTIDITAÇÃO VERBAL

META QUADRO

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
APLICADO MUDANÇA APLICADO HIERARQUIA
MODELO A SI MESMO NO A SI MESMO
DE TAMANHO
DE
(CAUSA) (EFEITO) CRITÉRIOS
MUNDO DO
ENQUADRA-
MENTO

INTENÇÃO CAUSA
= EFEITO CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
HIERARQUIA DE CRITÉRIOS

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM

O primeiro padrão que vamos estudar é o padrão da hierarquia de


critérios. O objetivo nesse padrão é encontrar alguma coisa mais importante
por trás de algo que a pessoa disse. O desenho no gráfico pode ser
representado por uma escada de valores ou por uma tábua, como os 10
mandamentos. Quanto mais importante o valor que você encontrar, mais
impactante será a sua comunicação.

Para facilitar o entendimento, vamos apresentar um exemplo clássico do


Robert Dilts: ‘Dizer coisas ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com o critério de hierarquia você pode responder:’Você não acredita que é


mais importante ser genuíno e honesto do que dizer às pessoas apenas o
que elas querem ouvir?’.

BUMMMM!!!

Você imediatamente mostra à outra pessoa que existe algo mais importante
por trás daquilo que ela pensa ou acredita.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
CONSEQUÊNCIA

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

O segundo padrão que vamos estudar é o padrão da consequência. O


objetivo nesse padrão é fazer a pessoa perceber a(s) consequência(s) que
pode(m) ocorre se ela continuar mantendo essa ideia. O desenho no gráfico
pode ser representado por uma seta para a direita, indicando algo que irá
acontecer no futuro.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com o padrão de consequência você pode responder:’Eu apenas estou


dizendo isso para você se sentir melhor’, ou ‘Se não existisse pessoas
ruins, quem teria coragem de nos informar sobre nossos erros’.

Você imediatamente mostra à outra pessoa a consequência que acreditar nisso


irá levar... Existem infinitas possibilidades... Positivas e negativas.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
OUTRO OBJETIVO

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

OUTRO
OBJETIVO

O terceiro padrão que vamos estudar é o padrão de outro objetivo. O


objetivo nesse padrão é tirar o foco do que a pessoa está dizendo e colocar o
foco em outra coisa diferente.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com o padrão de outro objetivo você pode responder:’A questão não é se eu


estou dizendo coisas ruins ou sendo uma pessoa ruim, mas sim, quais
respostas que a minha comunicação produz.’

Você tira o foco de ser ruim ou dizer coisas ruins e coloca o foco na eficiência
da comunicação.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
METÁFORA / ANALOGIA

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

OUTRO
OBJETIVO
METÁFORA
OU
ANALOGIA

O quarto padrão que vamos estudar é a metáfora ou analogia. O


objetivo é usar metáforas ou analogias para ilustrar nosso ponto de vista e
levar a pessoa a ‘ver’ de uma forma diferente.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Utilizando uma analogia você pode responder:’Um dentista que diz a seus
pacientes que eles têm cárie e não são considerados ruins ou maus?’.

Você cria ou usa uma história ou analogia para ilustrar seu ponto de vista.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
REDEFINIÇÃO

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

OUTRO
OBJETIVO
METÁFORA
OU
ANALOGIA

O quinto padrão que vamos estudar é o padrão de redefinição. Esse


padrão tem um particularidade, pois é dividido em duas partes. Ele pode ser
aplicado sobre a causa e sobre o efeito. O objetivo é mudar uma palavra por
outra semelhante, mas, que tenha outras implicações.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Redefinindo a Causa (Dizer coisas ruins):’Eu não estou dizendo coisas


ruins, eu estou dizendo a verdade. Eu estou mostrando meu ponto de
vista’.

Redefinindo o Efeito (significa que você é uma pessoa ruim):’Eu não sou uma
pessoa ruim. Eu sou apenas flexível. Sou honesto’.

Você substitui uma palavra por outra, que pode mudar o significado.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
SEGMENTAÇÃO PRA BAIXO

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
PRA BAIXO OBJETIVO
METÁFORA
OU
ANALOGIA

O sexto padrão que vamos estudar é o padrão da segmentação pra


baixo. Esse é um padrão muito simples e o objetivo é perguntar por mais
informações específicas sobre o que a pessoa disse, buscando mais dados.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com a segmentação pra baixo você pode perguntar’Como especificamente?’


ou ‘Como especificamente eu dizer alguma coisa ruim faz de mim uma
pessoa ruim’.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
SEGMENTAÇÃO PRA CIMA

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
PRA BAIXO OBJETIVO
METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O sétimo padrão que vamos estudar é o padrão da segmentação pra


cima. Esse é também um padrão muito simples e o objetivo é literalmente
exagerar (muitas pessoas fazem isso, criando uma ‘tempestade em copo
d’água’)

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com a segmentação pra cima você pode dizer: ’Você quer dizer que se uma
pessoa, por algum motivo, desliza em sua comunicação, ela está
destinada a ser ruim pelo resto da vida?’.

Você pega uma parte do que a pessoa disse e simplesmente exagera, para
desafiar aquela crença.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
CONTRA EXEMPLO

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O oitavo padrão que vamos estudar é o contra exemplo. É um padrão


muito poderoso e faz imediatamente a pessoa refletir sobre o que ela acredita.
O objetivo é encontrar um outro exemplo que seja uma exceção à regra, ou
seja, à regra que a pessoa criou em sua mente.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com o contra exemplo você pode dizer: ’Bom, não é possível uma pessoa
dizer algumas coisas ruins e não ser uma pessoa ruim?’ ou ‘Não é
possível ser uma pessoa ruim sem dizer coisas ruins’.

Você diz um outro exemplo em que aquilo que a pessoa disse não se aplica.
Ou seja, você desafia a generalização, mostrando que aquilo que ela disse não
é 100% verdade.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
INTENÇÃO

HIERARQUIA
DE
CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
INTENÇÃO DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O nono padrão que vamos estudar é a intenção ou propósito. Através


desse padrão, você mostra pra pessoa que você à entende, e faz com que ela
se abra mais para você. O objetivo é buscar a intenção ou propósito por trás do
que a pessoa disse, pois existe uma razão pra ela ter dito isso para você.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com a segmentação pra cima você pode dizer: ’Minha intenção não era ser
ruim, mas, ensinar alguma coisa. Ser honesto com você’.

Você busca a intenção ou propósito por trás daquilo que foi dito. Isso é
poderoso, pois conecta você com a outra pessoa imediatamente.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
MODELO DE MUNDO

MODELO HIERARQUIA
DE DE
MUNDO CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
INTENÇÃO DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O décimo padrão que vamos estudar é o modelo de mundo. Através


desse padrão, você mostra para pessoa que isso que ela está dizendo é de
acordo com o modelo de mundo dela, mas que no seu modelo de mundo, ou
no modelo de mundo de outras pessoas é diferente.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com o padrão de modelo de mundo você pode dizer: ’Certo... isso pode ser
ruim no seu modelo de mundo, mas, em minha família, é assim que nós
mostramos que nos importamos uns com os outros, dizendo a verdade,
mesmo se parecer ruim’.

Modelo de mundo é um padrão para expandir mais a ideia de mundo da outra


pessoa, mostrando que existem realidades diferentes.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
ESTRATÉGIA DE REALIDADE

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
MODELO HIERARQUIA
DE DE
MUNDO CRITÉRIOS

SIGNIFICA QUE
INTENÇÃO DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O décimo primeiro padrão que vamos estudar é a estratégia de


realidade. O que de fato nós procuramos entender é como aquela pessoa
formulou na mente dela essa verdade absoluta, ideia ou crença, de acordo com
as submodalidades auditiva, cinestésica e visual.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Com a segmentação pra cima você pode dizer: ’Como especificamente você
sabe que o que eu disse é ruim ou mal’, ou ‘Como você saberia se isso
não fosse verdade’.

Na Estratégia de Realidade buscamos entender com a pessoa cria essa crença


ou pensamento na cabeça dela.

Vamos em frente!!

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
APLICADO A SI MESMO

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
APLICADO APLICADO HIERARQUIA
MODELO A SI MESMO A SI MESMO
DE DE
(CAUSA) (EFEITO) CRITÉRIOS
MUNDO

SIGNIFICA QUE
INTENÇÃO DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O décimo segundo padrão que vamos estudar é o padrão aplicado a si


mesmo, que pode ser usado sobre a causa ou sobre o efeito. O objetivo é dizer
para a pessoa algo que tenha o mesmo ‘peso’ ou ‘sentido’ que ela disse a
você, para que ela perceba o impacto do que ela mesmo disse.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Aplicado a si mesmo (causa) você pode dizer: ’Nossa! Você sabia que essa é
uma coisa ruim de se dizer?’

Aplicado a si mesmo (efeito) você pode dizer: ’Pessoas ruins sempre tendem
a encontrar coisas ruins nos outros’.

CUIDADO: Todos os Padrões devem ser aplicados após fazer RAPPORT


(conexão com empatia) com a outra pessoa.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
MUDANÇA NO TAMANHO DO ENQUADRAMENTO

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
APLICADO MUDANÇA APLICADO HIERARQUIA
MODELO A SI MESMO NO A SI MESMO
DE TAMANHO
DE
(CAUSA) (EFEITO) CRITÉRIOS
MUNDO DO
ENQUADRA-
MENTO

SIGNIFICA QUE
INTENÇÃO DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O décimo terceiro padrão que vamos estudar é mudança no tamanho do


enquadramento. Esse padrão tem por objetivo mostrar a situação por uma
visão mais geral e ampla, onde aquilo que a pessoa está dizendo pode não ser
verdade, em outro contexto, em outro momento ou no futuro.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Aplicando a mudança no tamanho do enquadramento você pode dizer: ’’Bem...


isso pode ser verdade agora, mas, se você olhar de forma mais ampla
você verá que foi necessário para ajudar eles a tomarem melhores
decisões’.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
META QUADRO

META QUADRO

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
APLICADO MUDANÇA APLICADO HIERARQUIA
MODELO A SI MESMO NO A SI MESMO
DE TAMANHO
DE
(CAUSA) (EFEITO) CRITÉRIOS
MUNDO DO
ENQUADRA-
MENTO

SIGNIFICA QUE
INTENÇÃO DIZER COISAS
RUINS = VOCÊ É UMA
PESSOA RUIM
CONSEQUÊNCIA

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

O décimo quarto e último padrão que vamos estudar é o meta quadro. É


um poderoso padrão, como se você tivesse uma visão superior de tudo que
está acontecendo. É como se realmente você soubesse o que a pessoa está
pensando e porque ela está agindo daquela forma.

Continuando com o exemplo clássico do Robert Dilts: ‘Dizer coisas


ruins significa que você é uma pessoa ruim’.

Aplicando o meta quadro você pode dizer: ’Bem... você está dizendo isso
apenas porquê é muito sensível ou você não entende. Eu sou o único que
se importa o suficiente para dizer o que eles precisam ouvir para mudar e
viver melhor’.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
Você está dizendo isso apenas porque você é muito sensível.
Eu sou o único que se importa o suficiente com eles para dizes essas coisas.

Como Eu Você
especificamente posso
Pessoas ruins não acha que é
você sabe que ser ruim no Isso pode
seu modelo de
Isso é uma sempre tendem mais importante ser
isso é ruim o que parecer ruim
mundo, mas na coisa muito agora, mas a encontrar o honesto e honroso do
eu disse para
minha família é ruim de se se você olhar pior nos outros. que apenas dizer o
eles?
assim que dizer! no futuro que eles querem ouvir.
mostramos que verá que foi
nos necessário.
importamos.

Minha intenção não é ser Eu apenas estou dizendo isso pra


significa que você é fazer eles crescerem.
ruim, mas te ajudar se Se eu não disser coisas ruins, eu
desenvolver e se tornar Dizer uma pessoa farei.
melhor. coisas ruins
= ruim Se não existisse pessoas ruins,
então quem nos diria nossos erros.

Eu não estou dizendo coisas Eu não sou uma pessoa ruim, eu


ruins, eu estou dizendo a apenas sou flexível e autêntico.
verdade. A questão
aqui não é se
Não seria eu estou dizendo
possível dizer Ruim? Como Um dentista seria
coisas ruins e especificamente? coisas ruins ou
Então Que coisas ruim se ele dissesse sou ruim, mas
não ser uma especificamente?
pessoa ruim? você diz ao paciente que ele sim que resposta
que qualquer Ruim pra quem?
pessoa que
está com uma cárie a minha
Ou não dizer deslize em sua feia. comunicação
coisas ruins e ser comunicação, estão
uma pessoa gera.
destinados a ser maus
ruim? pelo resto da vida?

Exemplo do Livro do Autor Robert Dilts


RESUMO DOS 14 PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL

HIERARQUIA DE CRITÉRIOS: Encontrar um valor maior que está por trás do


que foi dito.

CONSEQUÊNCIA: O que acontecerá se a pessoa continuar pensando dessa


forma.

OUTRO OBJETIVO: Mudar o objetivo do que a pessoa disse e colocar o foco


em outra coisa.

METÁFORA / ANALOGIA: Mostrar o seu ponto de vista para a pessoa através


de uma história ou analogia com outras coisas.

REDEFINIÇÃO: Redefinir uma palavra ou pequena frase com outra


semelhante, mas que tenha um outro sentido.

SEGMENTAÇÃO PRA BAIXO: Coletar mais dados sobre o assunto, perguntar


mais sobre.

SEGMENTAÇÃO PRA CIMA: Padrão utilizado para exagerar o que a pessoa


disse.

CONTRA EXEMPLO: Apresentar um contra exemplo que seja uma exceção à


regra do que a pessoa acredita, para que ela perceba que aquilo não é uma
verdade absoluta.

INTENÇÃO: Buscar a intenção ou propósito por trás do que a pessoa disse, o


que ela deseja conseguir acreditando naquilo que ela diz.

MODELO DE MUNDO: Mostrar para a pessoa que aquilo que ela acredita é de
acordo com o modelo de mundo dela, como ela foi criada, mas que existem
outros modelos de mundos, de outras pessoas, que são totalmente diferentes e
aquilo não se aplica, ou não é verdade.

ESTRTÉGIA DE REALIDADE: Como a pessoa forma essa crença na mente


dela: submodalidades auditivas, visuais e cinestésicas.

APLICADO A SI MESMO: Devolver para a pessoa o que ela disse com o


mesmo peso.

MUDANÇA NO TAMANHO DO ENQUADRAMENTO: Mostrar aquela crença


sob um ponto de vista amplo, em outro contexto ou no futuro, onde aquilo não
faça sentido.

META QUADRO: Criar um contexto onde o que a pessoa acredita só é


verdade porque ela tem um padrão de pensamento gerado por padrões antigos
ou outros motivos quaisquer, dizendo como se você realmente soubesse o
motivo porque aquela pessoa disse aquilo.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
META QUADRO

ESTRATÉGIA
DE
REALIDADE
APLICADO MUDANÇA APLICADO HIERARQUIA
MODELO A SI MESMO NO A SI MESMO
DE TAMANHO
DE
(CAUSA) (EFEITO) CRITÉRIOS
MUNDO DO
ENQUADRA-
MENTO

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL


INTENÇÃO CAUSA EFEITO CONSEQUÊNCIA
=

REDEFINIÇÃO (CAUSA) REDEFINIÇÃO (EFEITO)

SEGMENTAÇÃO OUTRO
CONTRA PRA BAIXO OBJETIVO
EXEMPLO METÁFORA
OU
ANALOGIA
SEGMENTAÇÃO
PRA CIMA

www.ramongalimberti.com.br
RAMON GALIMBERTI
CAPÍTULO 03 - EXERCÍCIOS
Parabéns!!

Se você chegou até aqui, você estudou os 14 padrões de prestidigitação


verbal. Porém, a mãe do aprendizado é a repetição, por isso, essa é a hora de
masterizar o seu aprendizado.

DOMINANDO OS PADRÕES
Esse é o momento ideal para você começar a praticar o que aprendeu e
realmente transformar de uma vez por toda a sua vida e a vida dos seus
clientes, incluindo no dia a dia esses poderosos padrões.

Feche seus olhos por um instante... e, imagine que o diagrama com


todos os padrões está na sua frente agora. Cada padrão tem um desenho que
o representa. Se você não se lembra, volte na página anterior e veja cada um
com detalhe. Depois, feche os olhos e imagine que eles estão na sua frente...
aumente mais e mais, e imagine como se fosse um grande quadro colorido....
estique sua mão direita como se você tocasse no padrão da hierarquia de
critérios.... depois o padrão da conseqüência, representado por uma seta em
direção ao futuro... depois o padrão de outro objetivo... e assim por diante.

Faça esse exercício de visualização por 5 minutos e reflita sobre cada


padrão. Será muito mais fácil para você se lembrar. Faça isso por 21 dias.

Não existe uma ordem certa para aplicação dos padrões. A ordem que
foi apresentada aqui, foi apenas para facilitar o aprendizado. Na vida real, você
vai utilizando cada um conforme a necessidade e isso vai se tornando natural
na sua comunicação cada vez mais e mais.

COMO ESTUDAR?

Para realmente aprender e transformar a sua vida, você precisa estudar


e aplicar os padrões com um método que seja eficaz.

Para isso, eu montei um plano de 21 dias poderoso para você elevar o


poder da sua comunicação.

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
PLANO
21 DIAS
PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI
www.ramongalimberti.com.br
PLANO DE 21 DIAS
Chegou a hora de aplicar tudo que você aprendeu e dominar esse
conhecimento poderoso.

Eu garanto pra você que isso irá valer a pena e te trará um ganho
maravilhoso, tanto para a sua vida, e muito mais na vida dos seus clientes.

Passo 1: *Imprima o diagrama completo em branco dos 14 padrões de


prestidigitação verbal, que está na próxima página.
*obs: Você pode imprimir ou fazer à mão, você quem escolhe.

Passo 2: Após identificar uma crença sua ou de seu cliente, escreva nos
2 quadros do meio a causa-efeito ou equivalência complexa. Depois, utilize os
14 padrões para desafiar essa crença.

Passo 3: Feche os seus olhos e faça uma visualização do diagrama


completo, na sua mente, por 5 minutos. Imagine que você vê cada um dos
desenhos de cada padrão, quase como se você pudesse tocar com as mãos.

Pronto!

Esse é o seu desafio para dominar os padrões de prestidigitação verbal.

Aceita o desafio?

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
=
SOBRE O AUTOR
Ramon Galimberti é Especialista em Sistemas de Crenças e Coach de
Comunicação.

Apaixonado pelo desenvolvimento humano, utiliza o que existe de mais


avançado do Coaching, aliado com a programação neurolinguística e hipnose
para gerar transformações profundas e duradouras em seus clientes.

Ramon é Coach Estratégico de PNL, Advanced Practitioner PNL, Analista


Comportamental e Analista de Linguagem Corporal. Atende clientes individuais
de Coaching para o desenvolvimento de suas competências e habilidades,
aumentar a produtividade e transformar a comunicação.

Realiza também treinamentos ‘in company’ para desenvolver a comunicação


dos líderes, motivação, vendas, e engajamento entre equipes.

Ramon tem como missão ajudar a desenvolver e aprimorar a comunicação


interna e externa das pessoas, pois acredita que esse é o melhor caminho,
mais rápido e poderoso para gerar uma transformação profunda e de alto
impacto, eliminando barreiras e superando desafios para alcançar o sucesso
pessoal.

"A Comunicação é a chave para o sucesso em qualquer área da vida"

PADRÕES DE PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL RAMON GALIMBERTI


www.ramongalimberti.com.br
CURSO
COMPLETO
PRESTIDIGITAÇÃO VERBAL
COM RAMON GALIMBERTI
ÁREA DE MEMBROS
EXCLUSIVA
VÍDEO AULAS
GRAVADAS
GARANTIA DE
SATISFAÇÃO

SAIBA MAIS