Você está na página 1de 2

PROPOSTA DE REDAÇÃO

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de
sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua
portuguesa sobre o tema “Aumento da taxa de criminalidade entre os jovens brasileiros”,
apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e
relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I
Parágrafo único. Os direitos enunciados nesta Lei aplicam-se a todas as crianças e
adolescentes, sem discriminação de nascimento, situação familiar, idade, sexo, raça, etnia ou cor,
religião ou crença, deficiência, condição pessoal de desenvolvimento e aprendizagem, condição
econômica, ambiente social, região e local de moradia ou outra condição que diferencie as
pessoas, as famílias ou a comunidade em que vivem. (incluído pela Lei nº 13.257, de 2016) Art.
4º É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com
absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à
educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à
liberdade e à convivência familiar e comunitária.
Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8069.htm Acesso em 24 outubro 2017
TEXTO II
O envolvimento de menores com o tráfico de drogas é apontado por especialistas em segurança
pública como um dos maiores responsáveis pelo aumento nos últimos anos da entrada de
crianças e adolescentes no mundo do crime. Na avaliação deles, a fragilidade do atual sistema de
proteção social, a má qualidade dos ensinos fundamental e médio e a falta de iniciativas e
programas governamentais para o atendimento de menores, tanto os que estão em situação de
risco como os já inseridos no mundo do crime, são outros fatores que contribuem para o
envolvimento de menores em crimes e delitos.
O advogado Ariel de Castro Alves, membro do Movimento Nacional de Direitos Humanos, lembra
que o número de menores que cumprem algum tipo de medida socioeducativa no país é pequeno
em comparação ao total de adultos presos, mas reconhece que tem havido um aumento do
envolvimento de menores com o mundo do crime nos últimos anos. Para ele, por vender a ilusão
de poder e de ascensão social, o tráfico de drogas acaba sendo um dos maiores responsáveis
pelo envolvimento de crianças e jovens com práticas criminosas.
Disponível em: https://oglobo.globo.com/brasil/cresce-participacao-de-criancas-adolescentes-em-crimes-8234349
Acesso em 24 outubro 2017
TEXTO III

Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/06/1638659-brasil-reve-maioridade-penal-sem-ter-mapa-


da-criminalidade-juvenil.shtml Acesso em 24 outubro 2017
Redação com base nos textos suportes.

Atualmente é evidente um aumento significante nas taxas de criminalidade entre os jovens nos
centros urbanos brasileiros. Dentro de várias circunstâncias, as elevações de tais dados são
indícios de uma propagação elevada das drogas e ausência de programas governamentais
estudantis.

Em primeira análise, nota-se um alvo prioritário dos traficantes em jovens nas faixas etárias entre
10 á 12 anos de idade, por suas imunizações perante as leis do ECA (Estatuto de Crianças e
Adolescentes), expondo assim às drogas e afastando-os de um mundo totalmente diferente que
deveriam ter.

Em segunda análise, hoje é na passagem da infância para adolescência que se manifesta entre
grupos de amigos, a curiosidade de utilização de substâncias ilícitas provocadas por uma
aceitação social em determinados meios, causando assim efeitos prejudiciais de dependência
química, envolvimento do usuário com a violência, tendo que cometer atos criminosos para
sustentar o seu vício.

Além disso, as escolas não têm estruturas suficientes para suprir diversas necessidades de uma
boa educação. Falta cursos de capacitação e implantações de programas voltados para a
cidadania, são raros os estabelecimentos de ensino que desenvolvem ações culturais, esportivas
e artísticas, portanto, existe uma carência de conteúdos para expandir o horizonte dos alunos.

Diante disso, o Governo Nacional juntamente com a SEDU (Secretária da Educação), deveriam
priorizar a inserção do programa Escola Viva nas instituições escolares em todo o espaço pátrio,
com o propósito de capacitar, preparar e trabalhar as diversas potências dos jovens, abrangendo
assim uma nova geração com mentes claras e com novas visões de sociedade para que não
venham ser alvos fáceis do tráfico.