Você está na página 1de 559

INSTRUÇÕES DE USO

Ventilador Carescape
Modelo Carescape R860

FABRICANTE: DISTRIBUIDOR NO BRASIL:

Datex-Ohmeda Inc GE Healthcare do Brasil Comércio e Serviços


3030 Ohmeda Drive Madison, WI - Estados Unidos para Equipamentos Médico-Hospitalares Ltda.
CNPJ: 00.029.372/0001-40
DISTRIBUIDORES INTERNACIONAIS: Av. Magalhães de Castro, 4800, Andar 12 cj 121 e
Andar 13 cj 131 e 132, Torre 3 - Jardim Panorama -
Datex-Ohmeda Inc CEP: 05676120 - São Paulo/SP – Brasil
3030 Ohmeda Drive Madison, WI - Estados Unidos Tel.: 0800-122345

GE Medical Systems Information Technologies Inc Responsável Técnica: Renata Bellentani Brandão -
8200 West Tower Ave., Milwaukee - Estados Unidos CRF/SP nº 36.198

GE Healthcare Finland OY
Kuortaneenkatu, 2 - Vallila - Helsinki - Finlândia

Registro MS/Anvisa N°: 80071260334


Versão: 2065490-PT-BR - Revisão F

80021 - EQUIPAMENTO - Alteração/Inclusão de Método de Esterilização ou Reprocessamento - 13/04/2016


CARESCAPE™ R860
Manual de Referência do Usuário
Revisão Software 10
Responsabilidade do usuário
Datex-Ohmeda, Inc. uma empresa da General Electric, faz negócio
como GE Healthcare.
Este produto executará em conformidade com a descrição contida
no manual de referência do usuário e os rótulos e/ ou folhetos que
acompanham, quando montado, operado, mantido e reparado de
acordo com as instruções fornecidas. Este produto deve ser
verificado periodicamente. Um produto com defeito não deve ser
usado. As peças que estiverem quebradas, em falta, desgastadas,
distorcidas ou contaminadas devem ser imediatamente substituídas.
Caso a reparação ou a substituição sejam necessárias, a Datex-
-Ohmeda recomenda que uma solicitação por telefone ou por escrito
para solicitar assistência seja feita para o Centro de Atendimento ao
Cliente Datex-Ohmeda mais próximo. Este produto ou as suas
peças não devem ser reparadas, a não ser em conformidade com as
instruções escritas fornecidas pela Datex-Ohmeda e pelo pessoal
treinado da Datex-Ohmeda. O produto não deve ser alterado sem a
aprovação prévia por escrito da Datex-Ohmeda. O usuário deste
produto deve ter a responsabilidade por qualquer mau
funcionamento que resulte em uso impróprio, manutenção
deficiente, reparação incorreta, dano, ou alteração por qualquer um
que não seja a Datex-Ohmeda.
CUIDADO A Lei federal dos EUA restringe a venda deste
dispositivo para ou por prescrição de um médico
licenciado. Fora dos EUA, verifique as leis locais quanto
a quaisquer restrições que podem ser aplicadas.
Tabela de Conteúdo

1 Introdução

Bem-vindo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2
Indicações de uso/uso pretendido . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2
Contraindicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
Uso operacional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
Marcas registradas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-3
Números seriais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
Informações gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-4
Manual do neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-5

2 Símbolos e abreviações

Abreviaturas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-2
Símbolos, segurança e termos manuais . . . . . . . . . . . . . . . .2-6
Símbolos no equipamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-6
Simbolos sobre a interface do usuário . . . . . . . . . . . . . . 2-8
Símbolos na embalagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-10

3 Navegação

Visor do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-2


Interface do usuário do visor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-4
Navegando nos alarmes ativos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-5
Em espera . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-6
Menu principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-7
Menu do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-9
Alterando uma configuração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-9
Navegando na interface do usuário . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-11
Espaço de trabalho e exibições do Status Atual/do
Paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-12
Espaço de trabalho e exibições das tendências passadas/
históricas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-15

2065490-PT-BR i
CARESCAPE™ R860

Espaço de trabalho e exibições do suporte de decisão


clínica/futura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-17

4 Configuração e conexões

Uso geral e precauções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-3


Visão frontal do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-5
Visão traseira do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-6
Conectando a alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-8
Conectando e removendo a embalagem da válvula
expiratória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-9
Conectando os fornecimentos de gás . . . . . . . . . . . . . . . . 4-10
Conectando o aquecedor da válvula expiratória . . . . . . . . 4-11
Conectando o trilho acessório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-13
Anexando o adaptador de trilho ao trilho acessório . . . 4-13
Anexando os acessórios do sistema . . . . . . . . . . . . . . 4-14
Conectando o circuito de respiração . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-15
Conectando o condensador de umidade ao circuito de
respiração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-16
Conectando um HME (permutador de calor e umidade) . . 4-17
Conectando o umidificador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-19
Conectando o nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-21
Nebulizador descartável . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-22
Montando o nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-22
Enchendo o nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-23
Desmontando o nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-24
Teste funcional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-25
Módulos de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-26
Módulos de gases compatíveis . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-27
Conectando o módulo de gases e compartimento do
módulo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-29
Conectando os sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+) . . . . . 4-31
Calibração do módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-32
Conectando o braço de suporte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-34
Removendo a unidade de exibição . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-36

ii 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

Instalando a unidade de exibição em um sistema de


calhas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-37
Instalando a unidade de exibição no ventilador . . . . . . . . . 4-38
Conectando a tubulação de pressão auxiliar . . . . . . . . . . . 4-39
Purgando a tubulação de pressão auxiliar . . . . . . . . . . 4-39
Calibração do zero em curso da pressão auxiliar . . . . 4-40
Conectando a um compressor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-41
Conexão da chamada de enfermeira(o) . . . . . . . . . . . . . . . 4-42
Conexão da porta de comunicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-44
Conexão de rede de TI . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-46
Conectando saídas elétricas isoladas . . . . . . . . . . . . . . . . 4-47

5 Modos de ventilação

Conceitos básicos do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . 5-2


Ventilação invasiva e não invasiva . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-2
Respirações mecânicas e espontâneas . . . . . . . . . . . . . 5-2
Configurações do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . 5-3
Pressão positiva e expiratória (PEEP) . . . . . . . . . . . . . . 5-6
Pressão de Suporte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-6
Acionamento do fluxo e da pressão . . . . . . . . . . . . . . . . 5-7
Preferências de tempo respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-7
Recursos do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-9
Compensação do tubo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-9
Assistido/Control. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-9
Compensação de fuga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-10
Compensação do acionador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-10
Modo de Backup . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-11
Assistido/Controlado à Volume (A/C VC) . . . . . . . . . . . . . . 5-13
Assistido/Controlado à Pressão (A/C PC) . . . . . . . . . . . . . 5-15
Assistido/Controlado à Volume, Regulado à Pressão (A/C
PRVC) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-17
Controle do volume de ventilação obrigatória intermitente
sincronizada (SIMV VC) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-19

2065490-PT-BR iii
CARESCAPE™ R860

Controle da pressão de ventilação obrigatória intermitente


sincronizada (SIMV PC) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-21
Controle do volume regulado da pressão do ventilador
obrigatória intermitente sincronizada (SIMV PRVC) . . . . . 5-23
Pressão positiva contínua nas vias aéreas/pressão de
suporte (CPAP/PS) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-25
Ventilação com Dois Níveis de Pressão (BiNível) . . . . . . . 5-27
Ventilação com Dois Níveis de Pressão com Volume
Garantido (BiNível VG) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-29
Ventilação com Alívio de Pressão nas Vias Aéreas
(APRV) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-31
Volume de Suporte (VS) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-33
Ventilação Não Invasiva (VNI) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-35
Teste de Respiração Espontânea (Modo TRE) . . . . . . . . . 5-38

6 Operação

Energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-2
Ligando a alimentação do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . 6-2
Desligando a alimentação do ventilador . . . . . . . . . . . . . 6-2
Configuração do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-4
Novo Paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-4
Paciente Anterior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-4
Paciente Atual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-5
Verificação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-6
Visão geral da verificação do sistema . . . . . . . . . . . . . . 6-6
Configuração do circuito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-7
Executando a verificação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . 6-7
Ventilação do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-10
Configurando a origem dos dados do ventilador . . . . . 6-10
Menu do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-11
Configurando um modo de ventilação e de backup . . . 6-12
Iniciando a ventilação do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . 6-13
Ventilação em pausa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-14
Configuração dos Favoritos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-15

iv 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

7 Procedimentos

Aspiração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .7-2
Tratamento do nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-3
Nebulizador pneumático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-5
Executando um procedimento de aumento de O2 . . . . . . . . 7-6
Executando uma Pausa Inspiratória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-7
Executando uma Pausa Expiratória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-8
Respiração manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-9
Medindo P 0.1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-10
Medindo a Força Inspiratória Negativa (FIN - Pimáx) . . . . 7-11
Medição da capacidade vital . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .7-12
Medindo o Auto PEEP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .7-13
Volume do PEEPi . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-13

8 Alarmes e solução de problemas

Alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-2
Gerenciamento do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-3
Barra do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-3
Configurações de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-4
Limites Autmáticos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-6
Prioridade do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-7
Pausa do áudio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-7
Alarme de áudio secundário . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-8
Alarmes de dados medidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-8
Lista dos alarmes - adulto e pediátrico . . . . . . . . . . . . . . . . 8-10
Filtros do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-30
Atrasos do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-32
Testes de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-34
Teste de alarme de O2 baixo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-34
Teste de alarme O2 alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-35
Teste de alarme EtO2 baixo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-35
Teste de alarme EtO2 alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-36

2065490-PT-BR v
CARESCAPE™ R860

Teste de alarme EtCO2 baixo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-36


Teste de alarme EtCO2 alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-37
Teste de alarme da PEEPe baixa . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-38
Teste de alarme da PEEPe alta . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-38
Teste de alarme do Vc exp baixo . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-39
Teste de alarme do Vc exp alto . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-39
Teste de alarme Pmáx . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-40
Teste de alarme da pressão de alimentação O2 baixa
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-41
Teste de alarme de baixa pressão de alimentação de
ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-41
Teste de alarme da pressão mantida nas vias aéreas
(Pva) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-42
Teste de alarme do volume minuto . . . . . . . . . . . . . . . .8-42
Teste do alarme de obstrução do circuito de
respiração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-43
Teste de fugas do alarme do circuito de respiração . . .8-43
Teste de alarme de apneia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-44
Teste de alarme do paciente desconectado . . . . . . . . .8-45
Teste de alarme do nebulizador não conectado . . . . . 8-45
Teste de alarme da bateria interna baixa . . . . . . . . . . . 8-45
Teste de alarme de falha de energia . . . . . . . . . . . . . . 8-47
Erros internos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-48
Solução de problemas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-49
Solução de problemas do VNI . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-52
Mensagens gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-53

9 Monitoramento do paciente

Dados e curvas do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-2


Definições de dados medidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-2
Definições das Curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-5
Configurações da espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-7
Leitura das curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-8
Leitura dos loops da espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-10

vi 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

Espaço de trabalho de tendências . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-12


Tendências de revisão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-13
Linha do tempo das tendências . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-13
Exibição de tendências gráficas . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-14
Exibição de tendências numéricas . . . . . . . . . . . . . . . . 9-15
Exibição do registro das tendências . . . . . . . . . . . . . . . 9-17
Exibição de tendências das curvas gravadas . . . . . . . .9-18

10 Suporte de Decisão Clínica

Exibição TRE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-2


Revisão dos dados do Teste de Respiração
Espontânea . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-3
Executar um teste de respiração espontânea . . . . . . . 10-3
Exibição da capacidade residual funcional . . . . . . . . . . . . .10-5
Procedimentos CRF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-5
Procedimento INview CRF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-6
Procedimento PEEP INview . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-7
Procedimentos Lung INview . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-8
Guias CRF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-10
Exibição de Espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .10-15
Guia de espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-15
Guia SpiroDynamics . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-17
Configuração e visualização do SpiroDynamics . . . . 10-21
Exibição da Análise Metabólica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-23
Ventilação em estado estável . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-24
Execute uma medida de metabolismo . . . . . . . . . . . . 10-24
Revisão dos dados da Análise Metabólica . . . . . . . . . 10-26
Exibição dos cálculos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-27
Dados Laborat. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-28
Guia de entrada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .10-29
Guia de Ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-29
Guia de oxigenação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-30

2065490-PT-BR vii
CARESCAPE™ R860

11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Menu de configuração (superusuário) . . . . . . . . . . . . . . . . 11-2


Acesso ao menu de Configurações . . . . . . . . . . . . . . . 11-2
Configurando unidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-2
Configurando hora e data . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-3
Configurando as definições do ventilador . . . . . . . . . . .11-4
Atribuir Favoritos de Modo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Calibrações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-5
Copiar Configuração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-6
Atribuir Configurações Predefinidas da instalação . . . . . . .11-7
Atribuir exibições padrão da instalação . . . . . . . . . . . . 11-8
Configurações padrão de fábrica . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-9
Menus de Serviço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Localização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Recursos opcionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-13
Registro do serviço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-14

12 Limpeza e manutenção

Política de reparação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-2


Serviço aprovado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .12-2
Armazenando o ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-2
Eliminação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-3
Dados do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-4
Desempenho da bateria de teste . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-4
Resumo e programação da manutenção . . . . . . . . . . . . . . 12-6
Manutenção do usuário . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .12-6
Manutenção do módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-7
Manutenção do compressor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-7
Programa de substituição de componentes . . . . . . . . . . . . 12-9
Compatibilidade de processamento do componente . . . . 12-10
Compatibilidade de processamento das superfícies
externas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-11

viii 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

Filtros da ventoinha . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-12


Filtro do compressor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-14
Conformidade com o ISO 17664 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-15
Processamento do componente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-16
Protetor de segurança inspiratória . . . . . . . . . . . . . . . 12-16
Desmontando para processamento . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-18
Sensor de fluxo neonatal (NFS) . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-18
Sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+) . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-18
Sensor de Fluxo Expiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-19
Caixa da válvula de expiração . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-20
Condensador de umidade (carro montado) . . . . . . . . 12-21
Limpeza manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-23
Imersão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-23
Desinfecção manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-25
Peróxido de hidrogênio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-25
Orto-ftaldeído . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .12-26
Limpeza automática . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-27
Esterilização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-29
Autoclave . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-29
Nebulizador Aerogen Pro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-30
Programação de substituição do componente -
nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-30
Desmontagem para processamento - nebulizador . . .12-30
Limpeza manual - nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-31
Desinfecção manual - nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . 12-31
Limpeza e desinfecção automáticas . . . . . . . . . . . . . .12-32
Esterilização - nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-33

13 Especificações

Visão geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-2


Especificações físicas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-3
Pressão de som do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-4
Especificações ambientais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-5
Especificações pneumáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-6

2065490-PT-BR ix
CARESCAPE™ R860

Especificações elétricas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-7


Informações da bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-7
Status da bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-8
Teste de alarme da bateria interna baixa . . . . . . . . . . . 13-9
Desempenho da bateria de teste . . . . . . . . . . . . . . . . 13-10
Pino equipotencial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-11
Especificações da ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-12
Configurações da ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-12
Configurações do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-15
Especificações da curva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-16
Nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-17
Especificações de fornecimento da ventilação . . . . . .13-19
Fornecimento do volume corrente . . . . . . . . . . . . . . . 13-20
Controle de pressão inspirada . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-20
Controle PEEP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-21
Precisão da mistura de oxigênio/ar . . . . . . . . . . . . . . .13-21
Complacência e resistência do sistema de respiração
do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-21
Especificações do filtro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-22
Especificações de monitoramento da ventilação . . . . 13-22
Módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-26
Especificações de gás para módulos séries E . . . . . . 13-26
Especificações de gás para módulos CARESCAPE . 13-27
Desempenho típico da série E . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-28
Desempenho típico do módulo CARESCAPE . . . . . . 13-30
Limitações de medição do módulo de gases . . . . . . . 13-31
Compatibilidade eletromagnética (CEM) . . . . . . . . . . . . . 13-33
Desempenho essencial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-33
Cabos e acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-34
Orientação e declaração do fabricante - emissões
eletromagnéticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-34
Orientação e declaração do fabricante - imunidade
eletromagnética . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-35
Distâncias de separação recomendadas . . . . . . . . . . 13-37
Segurança elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-39

x 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

Classificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-40

14 Teoria clínica

Capacidade residual funcional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-2


Lavagem de nitrogênio (WI/WO) . . . . . . . . . . . . . . . . . .14-3
Análise Metabólica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-4
Cálculo de compensação de fuga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .14-5
Módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-6
Troca de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-6
Medidas de troca de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-6
Medidas estáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-7
Avaliar dados do módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . .14-9
Consumo de oxigênio (VO2) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .14-9
Produção do dióxido de carbono (VCO2) . . . . . . . . . .14-10
Quociente respiratório (QR) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-11
Consumo de Energia (CE) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-11
Método de teste do módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . .14-13
Cálculo da configuração VT . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14-14
Cálculo da Área da superfície corporal (BSA) . . . . . . . . . 14-15
Cálculo do Peso Ideal do Corpo (IBW) . . . . . . . . . . . . . . . 14-16

15 Teoria do sistema da operação

Operação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-2


Funcionamento elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-3
Unidade de visualização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-4
Placa de controle do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . .15-5
Placa do monitoramento da ventilação . . . . . . . . . . . . .15-5
Placa de gerenciamento de energia . . . . . . . . . . . . . . . 15-5
Placa mãe . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-5
Monitorando a Placa de interface . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-6
Operação pneumática . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-7
Inspiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-8
Expiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15-9

2065490-PT-BR xi
CARESCAPE™ R860

Proteção contra acidentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .15-9

16 Peças e acessórios

Substituição de peças e acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-2


Acessórios do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-3
Peças do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-5
Cabos de energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-6
Módulo de gases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-7
Caixa da válvula de expiração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-8
Aquecedor da válvula expiratória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-10

17 Introdução ao neonatal

Visão geral da ventilação neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17-2


Manual do neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17-2

18 Configuração e conexões do neonatal

Uso geral e precauções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . 18-2


Conectando o sensor de fluxo neonatal (NFS) . . . . . . . . . .18-4

19 Modos de ventilação neonatal

Conceitos básicos do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . 19-2


Ventilação invasiva e não invasiva . . . . . . . . . . . . . . . . 19-2
Respirações mecânicas e espontâneas . . . . . . . . . . . . 19-2
Configurações do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . 19-3
Pressão positiva e expiratória (PEEP) . . . . . . . . . . . . . 19-6
Pressão de Suporte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .19-6
Acionamento do fluxo e da pressão . . . . . . . . . . . . . . . 19-7
Preferências de tempo respiratório . . . . . . . . . . . . . . . .19-7
Recursos do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19-9
Assistido/Control. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .19-9
Compensação de fuga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19-9
Compensação do acionador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19-10

xii 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

Modo de Backup . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19-10


Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas Nasal
(nCPAP) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .19-12
Modos de ventilação neonatal invasiva . . . . . . . . . . . . . . 19-15

20 Operação neonatal

Energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-2
Ligando a alimentação do ventilador . . . . . . . . . . . . . . 20-2
Desligando a alimentação do ventilador . . . . . . . . . . . . 20-2
Configuração do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-4
Novo Paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-4
Paciente Anterior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-5
Paciente Atual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-5
Verificação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-6
Visão geral da Verificação do Sistema - neonatal . . . . 20-6
Executando uma verificação do sistema do neonatal
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-7
Ventilação do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-9
Configurando a origem dos dados do ventilador . . . . . 20-9
Menu do sistema (neonatal) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-9
Configurando um modo de ventilação e de backup . . 20-10
Iniciando a ventilação do paciente . . . . . . . . . . . . . . . 20-12
Em espera . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-12
Ajustes de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-13
Configuração dos Favoritos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-14

21 Procedimentos do neonatal

Aspiração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .21-2
Tratamento do nebulizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21-3
Nebulizador pneumático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21-5
Executando um procedimento de aumento de O2 . . . . . . . 21-6

2065490-PT-BR xiii
CARESCAPE™ R860

22 Alarmes e solução de problemas para neonatal

Alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-2
Gerenciamento do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22-3
Barra do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22-3
Configurações de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-4
Prioridade do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-6
Pausa do áudio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-7
Alarmes de dados medidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22-8
Lista de alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-9
Filtros do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-28
Atrasos do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-29
Status da bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-31
Erros internos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-32
Solução de problemas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .22-33
Solução de problemas de nCPAP . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-36
Mensagens gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22-37

23 Monitoramento de paciente neonatal

Dados e curvas do paciente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-2


Definições dos dados medidos do neonatal . . . . . . . . . 23-2
Definições das Curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-5
Configurações das curvas de monitorização . . . . . . . . 23-5
Configuração do campo da curva . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-6
Estilo da curva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-6
Velocidade da curva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-6
Cor da curva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-6
Escala de curvas e loop de espirometria . . . . . . . . . . . 23-6
Configurações da espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-8
Configurar os loops de espirometria - Neonatal . . . . . . 23-8
Escala de curvas e loop de espirometria . . . . . . . . . . . 23-8
Leitura das curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-9
Leitura dos loops da espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . .23-11

xiv 2065490-PT-BR
Tabela de Conteúdo

Tendências do neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-12


Espaço de trabalho das tendências - Neonatal . . . . . 23-12
Tendências de revisão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-13
Linha do tempo das tendências . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-14
Exibição de tendências gráficas . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-15
Exibição das tendências numéricas do neonatal . . . . 23-15
Exibição do registro das tendências . . . . . . . . . . . . . . 23-17
Exibição de tendências das curvas gravadas . . . . . . .23-18
Curvas gravadas dos dados do paciente medidas . . .23-20
Curvas gravadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-21
Curvas Gravadas dos Alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23-21
Revisão das tendências das curvas gravadas . . . . . . 23-21

24 Suporte à decisão clínica para pacientes neonatais

Exibição TRE - neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24-2


Executar um teste de respiração espontânea . . . . . . . 24-3
Revisão dos dados do Teste de Respiração
Espontânea - neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24-4
Exibição de Espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .24-5
Espirometria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .24-5

25 Limpeza e manutenção para neonatal

Sensor de fluxo neonatal (NFS) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25-2


Processando o sensor de fluxo neonatal . . . . . . . . . . . . . . 25-3
Calibrando o sensor de fluxo neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . 25-4

26 Especificações e configurações do neonatal

Visão geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .26-2


Configurações da ventilação neonatal . . . . . . . . . . . . . 26-2
Configurações de alarme para neonatal . . . . . . . . . . . .26-3
Especificações da curva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26-5
Fornecimento do volume corrente do neonatal . . . . . . 26-5
Controle de pressão inspirada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26-5

2065490-PT-BR xv
CARESCAPE™ R860

Controle PEEP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26-6


Precisão da mistura de oxigênio/ar . . . . . . . . . . . . . . . .26-6
Complacência e resistência do sistema de respiração
da ventilação - neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26-6
Especificações de monitoramento de ventilação -
Neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26-7

27 Peças e acessórios neonatal

Substituição de peças e acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27-2


Protetor de segurança inspiratória . . . . . . . . . . . . . . . . 27-2
Sensor de fluxo neonatal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .27-3
Índice

xvi 2065490-PT-BR
1 Introdução

Introdução

Nesta secção Bem-vindo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-2


Informações gerais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1-4

2065490-PT-BR 1-1
CARESCAPE™ R860

Bem-vindo
Obrigado por escolher o CARESCAPE™ R860 da GE Healthcare.
Nosso objetivo é fornecer a você os produtos e serviços da mais alta
qualidade disponíveis. O ventilador inclui uma interface de usuário
projetada especificamente para facilitar o fluxo de trabalho enquanto
fornece excelentes informações sobre as necessidades do paciente.

Indicações de uso/uso pretendido

O ventilador CARESCAPE R860 é projetado para fornecer


ventilação mecânica ou suporte para pacientes neonatais,
pediátricos e adultos com peso de 0,25 kg e acima.
O ventilador CARESCAPE R860 é um ventilador baseado em
microprocessador controlado eletronicamente, orientado
pneumaticamente que inclui monitoramento integrado de FiO2,
pressão de vias aéreas, fluxo e volume. As capacidades de
monitoramento do gás respiratório adicional são suportadas através
do uso de módulos de monitoramento do paciente GE opcional.
Nem todos os recursos estão disponíveis para todos os tipos de
pacientes ou configurações do produto.
O ventilador CARESCAPE R860 não é um dispositivo de cálculo de
função pulmonar.
O sistema foi projetado para o uso dentro da instalação, incluindo o
transporte dentro da instalação, e só deverá ser utilizado sob
orientação de um médico.

Contraindicações

Nenhuma conhecida.

Uso operacional
O ventilador somente deve ser operado por pessoal médico
autorizado, bem treinado no uso deste produto. O ventilador deve
ser operador de acordo com as instruções neste Manual de
Referência do Usuário.

AVISO Este ventilador não é destinado para uso como uma


unidade do ventilador de transporte da instalação.
• Este ventilador não é indicado para uso com agentes
anestésicos.

1-2 2065490-PT-BR
1 Introdução

• MR não seguro. Este ventilador não é adequado para


uso em um ambiente de geração de imagem de
ressonância magnética (MRI).

Marcas registradas

CARESCAPE, D-fend, INView, SpiroDynamics, e Trim Knob são


marcas comerciais registradas da General Electric Company e das
suas subsidiárias.
Todos os outros nomes de marca ou de produtos usados neste
manual são marcas comerciais ou registradas dos seus respectivos
proprietários.

Números seriais

Os produtos da Datex-Ohmeda possuem números de série com


lógica codificada que indicam o código do grupo de produto, o ano
de fabricação e um número sequencial do aparelho para
identificação.

AAAX11111
AAA representa o código do grupo de produto. O X representa um
caractere alfanumérico indicando o ano em que o produto foi fabricado: R =
2012, S = 2013, etc. As letras I e O não são usadas. O 11111 representa
um identificador exclusivo.

2065490-PT-BR 1-3
CARESCAPE™ R860

Informações gerais
O CARESCAPE R860 combina tecnologia sofisticada e uma
interface de usuário intuitiva. Os ícones representam exibições
configuráveis do passado (tendências históricas), presentes (estado
do paciente), e futuras necessidades do paciente (suporte à decisão
clínica).
O ventilador é composto por um visor, unidade do ventilador, carro
com tomada CA (opcional), compressor Evair (opcional), e
compartimento do módulo com módulo de gás (opcional).
Uma vasta seleção de opções de funcionamento proporciona ao
usuário o controlo absoluto da configuração do sistema. Este
ventilador é um sistema completo com a ventilação do paciente,
monitoramento e capacidade de interagir com monitoramento
central.
A capacidade touchscreen completa permite que o usuário acesse
de forma rápida e fácil as informações e os procedimentos do
paciente.
Este ventilador suporta pacientes adultos, pediátricos e neonatais. O
ventilador básico é equipado com software do tipo de paciente
adulto e pediátrico. A opção de software neonatal pode ser
adicionada ou o ventilador pode ser definido para permitir a opção
somente neonatal. Quando a opção somente Neonatal é definida, o
ventilador se destina apenas a ser usado para pacientes neonatais e
não será capaz de inserir tipos de paciente adulto ou pediátrico.
Este ventilador vem com modos de ventilação padrão, bem como os
modos de ventilação adquiridos e recursos de suporte à decisão
clínica.
Consulte a seção "Modos de Ventilação" para obter informações
detalhadas descrevendo cada modo de ventilação.
Modos de ventilação padrão:

• A/C VC (Assistido/Controlado à Volume)


• A/C PC (Assistido/Controlado à Pressão)
• A/C PRVC (Assistido/Controlado à Volume, Regulado à
Pressão)
• SIMV VC (Controle do Volume de Ventilação Obrigatória
Intermitente Sincronizada)
• SIMV PC (Controle de Pressão de Ventilação Obrigatória
intermitente Sincronizada)
• CPAP/PS (Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas /
Pressão de Suporte)
• TRE (Teste de Respiração Espontânea)

Opções adquiridas:

• Neonatal

Modos de ventilação adquiridas:

1-4 2065490-PT-BR
1 Introdução

• nCPAP (Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas Nasal)


• SIMV PRVC (Controle de Volume Regulado da Pressão de
Ventilação Obrigatória Intermitente Sincronizada)
• BiNível
• BiNível VG (Volume Garantido da ventilação de pressão nas
vias aéreas BiNível)
• VS (Volume de Suporte)
• VNI (Ventilação Não Invasiva)
• APRV (Ventilação com Alívio de Pressão nas Vias Aéreas)

Recursos adquiridos:

• CRF (Capacidade residual funcional)


• SpiroDynamics
As configurações disponíveis para este produto dependem do
mercado local e requisitos padrão. Ilustrações ou fotos contidas
neste manual podem não representar todas as configurações do
produto. Este manual não cobre o funcionamento de todos os
acessórios. Consulte a documentação do acessório para obter mais
informações.

Nota A montagem do sistema de ventilação e modificações durante sua


vida útil necessitam de avaliação para garantir o cumprimento dos
requisitos da norma IEC 60601-1:2005.

Consulte o Manual de Referência Técnica para obter informações


sobre o serviço, incluindo: instruções especiais de instalação, lista
de verificação de instalação, meios de isolar a fonte de alimentação
principal, e substituição de fusíveis, cabo de alimentação, e outras
partes.

Manual do neonatal
O manual do neonatal está localizado dentro deste manual e
começa na seção 17 - Introdução ao Neonatal. A parte do neonatal
deste manual foi adaptada para instalações em que o tipo de
paciente principal é o neonatal. Consulte o índice para obter
informações exatas de localização.
Seções compartilhadas deste manual para tipos de paciente adulto,
pediátrico e neonatal:
• "Introdução"
• "Símbolos e abreviações"
• "Navegação"
• "Configuração e conexões"
• "Configuração e serviço do sistema"
• "Limpeza e manutenção"
• "Teoria clínica"
• "Teoria do sistema da operação"

2065490-PT-BR 1-5
CARESCAPE™ R860

• "Peças e acessórios"

1-6 2065490-PT-BR
2 Símbolos e abreviações

Símbolos e abreviações

Nesta secção Abreviaturas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2-2


Símbolos, segurança e termos manuais. . . . . . . . . . . . . . . 2-6

2065490-PT-BR 2-1
CARESCAPE™ R860

Abreviaturas

Abreviatura Definição
A
(A-a)O2 Gradiente Alvéolo-arterial de Oxigênio
A/C PC Assistido/Controlado à Pressão
A/C PRVC Assistido/Controlado à Volume, Regulado à Pressão
A/C VC Assistido/Controlado à Volume
APRV Ventilação com Alívio de Pressão nas Vias Aéreas
B
BiNível Ventilação com Dois Níveis de Pressão nas Vias
Aéreas
BiNível VG Ventilação com Dois Níveis de Pressão nas Vias
Aéreas com Volume Garantido
BSA Área de Superfície Corporal
BTPS Temperatura e pressão corporal, condições de
umidade saturada
C
C Complacência
Cestát Complacência estática
CPAP/PS Pressão positiva contínua nas vias aéreas - pressão
de suporte
DC Débito cardíaco
E
CE Consumo de energia
EtCO2 Dióxido de carbono de corrente final
EtO2 Oxigênio corrente final
F
F-V Loop de fluxo-volume
FI-ET Diferença entre concentrações inspiratórias e
expiratórias
FiO2 Fração de Oxigênio inspirado
CRF Capacidade residual funcional
H
Hb Hemoglobina
I
I:E Relação entre o tempo de inspiração e o tempo de
expiração
Pausa insp. Tempo de pausa inspiratória
K
kg quilograma

2-2 2065490-PT-BR
2 Símbolos e abreviações

M
ml mililitros
VM exp Volume minuto expirado
VM exp mec. Volume minuto expirado por ventilação mecânica
VM exp esp. Volume minuto expirado para cada ventilação
espontânea
VM exp/peso Volume minuto expirado por peso do paciente
VM insp Volume minuto inspirado
N
nCPAP Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas Nasal
SFN Sensor de fluxo neonatal
FIN (Pimáx) Força inspiratória negativa (Pimáx)
VNI Ventilação não invasiva
O
O2 Oxigênio
P
P 0.1 Pressão de oclusão nas vias aéreas
PaO2 Pressão Arterial de Oxigênio
PAO2 Pressão Alveolar de Oxigênio
PaO2/PAO2 Gradiente de pressão de oxigênio alveolar arterial
PaCO2 Pressão arterial parcial de dióxido de carbono
Pa/FiO2 Razão da oxigenação
PvO2 Pressão parcial venosa de oxigênio
P-V Loop Pressão-Volume
Paux Pressão auxiliar
Pva Pressão nas vias aéreas
PEEP Pressão expiratória final positiva
PEEPe Pressão expiratória final positiva extrínseca
PEEPe+i Pressão expiratória final positiva total
PEEPi Pressão expiratória final positiva intrínseca
P-F Loop Pressão-Fluxo
Pexp Pressão expiratória
Palta Configuração de pressão alta para APRV
Pinsp Pressão inspiratória
Plimite Limite de alta pressão
Pbaixa Configuração de pressão baixa para APRV
Pmáx Pressão máxima
Pméd Pressão média
Pmín Pressão inspiratória mínima acima da PEEP
Ppico Pressão de pico
Pplat Pressão de plateau

2065490-PT-BR 2-3
CARESCAPE™ R860

PS Pressão de Suporte
R
Frequência Frequência respiratória
Rva Resistência nas vias aéreas
FR Frequência respiratória
QR Quociente respiratório
IRRS Índice de respiração rápida e superficial
S
SaO2 Saturação arterial de oxigênio (hemoglobina)
TRE Teste de respiração espontânea
SIMV PC Ventilação mecânica intermitente sincronizada
controlada à pressão
SIMV PRVC Ventilação mecânica intermitente sincronizada
controlada à volume regulada à pressão
SIMV VC Ventilação mecânica intermitente sincronizada
controlada à volume
SD Cartão de Memória do tipo Secure Digital (SD)
CNTP Condições Normais de Temperatura e Pressão
SvO2 Saturação venosa mista de oxigênio (hemoglobina)
T
Talto Ajuste de tempo para pressão alta no APRV
Tinsp Tempo inspiratório
Tbaixo Ajuste de tempo para pressão baixa no APRV
Tsup Tempo inspiratório máximo para uma ventilação em
Pressão de Suporte
U
USB Universal Serial Bus
V
VA Ventilação alveolar
VCO2 Produção de dióxido de carbono
Vd Volume espaço morto
Vd/Vt Espaço morto da ventilação
VO2 Consumo de oxigênio
VO2/kg Consumo de oxigênio por quilograma
VO2/m2 Consumo de oxigênio por metro quadrado
Vol Volume
Vol/ps Volume por peso do paciente
Vc Volume corrente
Vc exp Volume corrente expirado
Vc exp mecânico Volume corrente expirado em cada ventilação
mecânica

2-4 2065490-PT-BR
2 Símbolos e abreviações

Vc exp espont Volume corrente expirado em cada ventilação


espontânea
Vc exp/ps Volume corrente expirado por peso do paciente
Vc insp Volume corrente inspirado

2065490-PT-BR 2-5
CARESCAPE™ R860

Símbolos, segurança e termos manuais


Leia todas as instruções de segurança do usuário e do manual
necessárias para operar este dispositivo de forma segura e de
acordo com suas funções e uso pretendido.
Os símbolos substituem as palavras no equipamento, na interface
do usuário (exibição), na embalagem ou nos manuais do produto.

AVISO Indica uma condição que pode causar ferimentos no


operador ou no paciente.
• Uma lista de marcadores após um aviso denota uma lista
de avisos.
CUIDADO Indica uma condição que pode causar danos ao
equipamento.
• Marcar de forma consecutiva após uma advertência
denota uma lista de cuidados.
Importante Indica as informações que devem ser seguidas a fim de garantir a
funcionalidade adequada.

Nota Indica sobre as informações adicionais.

Símbolos no equipamento
.

Ligado (energia) Desligado (energia)

Consulte por instrução manual ou Atenção: leis federais proíbem a


folheto (fundo azul) distribuição sem prescrição

Equipamento do tipo BF Equipamento do tipo B

Aviso geral (fundo amarelo) Cuidado

Aviso: voltagem perigosa Instruções operacionais

Número de estoque Número de série

Corrente contínua Corrente alternada


Aterramento de proteção Aterramento

Equipotencial Fuso

2-6 2065490-PT-BR
2 Símbolos e abreviações

Variabilidade Variabilidade em etapas

Mais, polaridade positiva Menos, polaridade negativa


Movimento em uma direção Movimento em duas direções

Entrada pneumática Saída pneumática

Entrada de ar Oxigênio

Porta inspiratória Porta expiratória

Nebulizador da micro-bomba eletrônica Transferência de calor

Paux Massa máxima de equipamento móvel


configurado
Porta USB Não é Porta USB

Entrada/saída do sinal do visor Conexão VGA

Rede Porta serial

Certificação de teste elétrico Dispositivos sensíveis eletrostáticos

Porta do compartimento do módulo de Dispositivo de uso único


gases

União feita Opção de Capacidade Residual


Funcional é instalada

Data de fabricação Fabricante

Indica que os resíduos de Os sistemas com esta marca


equipamentos eléctricos e eletrônicos concordam com a Diretriz do Conselho
não devem ser descartados no lixo Europeu (93/42/CEE) para os
comum e devem ser coletados dispositivos médicos quando eles são
separadamente. Entre em contato com usados, conforme especificado nos
um representante autorizado do Manuais de Referência do Usuário. O
fabricante para obter informações sobre xxxx é o número de certificação do
a desativação do equipamento. Órgão Notificado usado por Sistemas
de Qualidade da Datex-Ohmeda.
Representante autorizado na Certificado Russo GOST R
Comunidade Europeia
Opção neonatal está instalada Opção SpiroDynamics está instalada

2065490-PT-BR 2-7
CARESCAPE™ R860

Radiação eletromagnética não ionizante MRI inseguro - MRI não compatível

Em espera Número do lote

Use por data Autoclávico

Não autoclávico Alarme ativo

Conformidade eurasiana Conformidade nacional ucraniana

Identificador do dispositivo individual

Simbolos sobre a interface do usuário


.

Menu Tipo de Paciente adulto

Tipo de Paciente pediátrico Tipo de Paciente neonatal

Iniciar (verde) Parar (vermelho)

Alarme Áudio do alarme Off (Desligado)

Pausa do áudio Configurações

Configuração Exibição do registro das tendências

Aumento de O2 Informações

Aviso geral (fundo amarelo) Ajuda

Alimentação da bateria Alimentação principal

Delta CRF (alteração na CRF) Página Inicial

Em espera Espaço de trabalho do status atual/do


paciente
Exibição básica Visualização da Curva básica

2-8 2065490-PT-BR
2 Símbolos e abreviações

Visualização de Curva avançada Exibição de Espirometria

Espaço de trabalho do suporte à Exibição dos valores medidos


decisão futura/clínica (tendências numéricas)
Exibição de tendências gráficas Exibição dos cálculos do ventilador

Exibição em Gráfico Exibição CRF

Exibição CRF (Português do Brasil, Salve os dados do metabolismo


Português, Francês)
Aprovado (verde) Reprovado (vermelho)

Exibição do metabolismo Exibição em Tela dividida

Exibição TRE (Tempo de respiração Exibição do TRE (Teste de Respiração


espontânea) Espontânea) (Português do Brasil)
Exibição do TRE (Tempo de respiração Exibição do TRE (Tempo de respiração
espontânea) (Francês) espontânea) (Português)
Volume da curva Dynostática Exibição de tendências das curvas
gravadas
Evento Sem bateria

Mais/Topo (barra de rolagem) Menos/Inferior (barra de rolagem)

Esquerda (barra de rolagem) Direita (barra de rolagem)

Pausa Espaço de trabalho das tendências


passadas/históricas
Ventilação invasiva Ventilação não invasiva

Modo favoritos (lista parcial dos modos Lista completa dos modos do ventilador
do ventilador)
Dados do paciente Dados do ventilador

Bloqueio: usado para identificar se um Desbloqueio: usado para identificar se


controle ou função está bloqueada ou um controle ou função não está
para mostrar o status de bloqueado. bloqueada ou para mostrar o status de
desbloqueado.

2065490-PT-BR 2-9
CARESCAPE™ R860

Símbolos na embalagem
.

Limitação da umidade Limitação da temperatura

Não empilhe Limite de empilhamento por massa

Frágil. Manuseie com cuidado Material reciclável

Mantenha seco Proteja do calor e de fontes radioativas

Este lado para cima Limitação de pressão atmosférica

2-10 2065490-PT-BR
3 Navegação

Navegação

Nesta secção Visor do ventilador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-2


Interface do usuário do visor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-4
Navegando na interface do usuário. . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-11
Espaço de trabalho e exibições do Status Atual/do Paciente .
3-12
Espaço de trabalho e exibições das tendências passadas/
históricas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-15
Espaço de trabalho e exibições do suporte de decisão
clínica/futura. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3-17
Nota Seção de informações compartilhadas para tipos de paciente adulto,
pediátrico e neonatal.

2065490-PT-BR 3-1
CARESCAPE™ R860

Visor do ventilador
O visor touchscreen de 15 polegadas fornece alarmes sonoros e
visuais, teclado integrado e um Botão Rotatório. A unidade do visor
usa a bateria CR2477/BN da Panasonic (1000 mAh e 3V). Para
selecionar as opções ou configurações do menu, toque em um único
ponto de toque de cada vez para se certificar de que a seleção
correta seja feita. Toque nas configurações ou pressione o Botão
Rotatório para confirmar as configurações.
O touchscreen permite gestos de batida para mover de um espaço
de trabalho para outro.
Não use lápis, canetas ou outros objetos para ativar o touchscreen.
O touchscreen não funciona corretamente se a fita ou papel está
preso na superfície do visor.

AVISO Os líquidos no visor podem diminuir o desempenho do


touchscreen. Se os líquidos entram em contato com o
visor, bloqueie o touchscreen e limpe o visor.
Desbloqueie o touchscreen, uma vez que o visor foi
limpo, para retomar o uso do touchscreen.
CUIDADO Não aplique força excessiva no touchscreen, pois pode
ocorrer danos.

3-2 2065490-PT-BR
3 Navegação

AB.100.016
3
7 2

Figura 3-1 • Controles e indicadores do visor

1. Luz do alarme A luz do alarme integrada fornece um alarme visual quando uma condição de
alarme ocorre. A luz do alarme também fornece um indicador visual quando a
Pausa de Áudio está ativa e o áudio do alarme é silenciado.
2. Controle do Botão Rotatório Gire o Botão Rotatório no sentido horário ou anti-horário para mudar uma
configuração. Pressione o Botão Rotativo para confirmar uma configuração.
3. Teclas (teclado) Pressione as teclas Pausa do Áudio, Aumento de O2, Curvas Gravadas,
Bloquear/Desbloquear, ou Inicial para acessar os recursos associados.

• Pausa do áudio: Pressione para silenciar os alarmes por 120 segundos.

4. Indicador de LED O LED verde ilumina quando o ventilador é conectado à fonte de alimentação
principal. A bateria interna é carregada quando o LED está aceso.

2065490-PT-BR 3-3
CARESCAPE™ R860

Interface do usuário do visor


A interface de usuário incorpora o Menu, menu de paciente atual,
gerenciamento de alarmes e procedimentos de Favoritos na parte
superior da tela. O status do paciente (barra de pressão nas vias
aéreas) e área do espaço de trabalho/ monitorização são localizadas
no meio do visor. A barra de navegação, áreas de mensagem, o
status da bateria, em espera, e teclas rápidas estão localizados na
parte inferior do visor.

12
7 13
7

11 1

10 2

3
9 4

8 5

AB.100.010
7 6

Figura 3-2 • Componentes de interface do usuário do visor

1. Favoritos Fornece atalhos para até quatro procedimentos (conforme selecionado


pelo usuário). Use para selecionar os procedimentos específicos, como
Aumento de O2, pausa inspiratória, pausa expiratória e respiração
manual. Consulte "Configurar os Favoritos" na seção "Operação".

3-4 2065490-PT-BR
3 Navegação

2. Status do paciente A barra de pressão nas vias aéreas mostra uma visão dinâmica da
pressão das vias aéreas do paciente, Pmáx, Ppico, PEEP, FiO2 e Vc exp.
Use a guia na barra de pressão para recolher (ocultar) do visor, quando
disponível.
3. Navegação Selecione um ícone para abrir a exibição correspondente. Consulte
"Navegando a interface do usuário" para obter informações detalhadas.
4. Informações adicionais Mostra as informações de configuração de hora atual e adicionais.
5. Alimentação principal Indica se o ventilador está conectado à fonte de alimentação principal ou
está funcionando com bateria. Também mostra o status da bateria
quando ligado a uma bateria.
6. Em espera Selecione a tecla rápida Em Espera para ir em "Em Espera" (ventilação
em pausa/parar). Consulte "Em espera" na seção "Operação".
7. Teclas rápidas Selecione para alterar a configuração do ventilador correspondente. Gire
o Botão Rotatório para fazer uma alteração. Selecione a tecla rápida ou
pressione o Botão Rotatório para ativar a alteração. Quando uma
configuração de tecla rápida é selecionada, uma sugestão visual do
Botão Rotatório indica a alteração que pode ser feita girando o Botão
Rotatório e pressionando para confirmar a configuração.
8. Modo ventilatório atual e Mostra o modo de ventilação ativo. Selecione para acessar os modos de
configurações do modo ventilação, e as configurações do modo de alteração.
9. Mensagens gerais Mostra avisos, status do procedimento e informações de status do
sistema para o usuário. Consulte "Mensagens gerais" na seção "Alarme e
solução de problemas".
10. Monitoramento Esta área é usada para visualizar curvas, dados medidos e
configurações.
11. Menu Selecione para acessar rapidamente opções como: Menu do sistema,
procedimentos, mecânica pulmonar, aspiração e nebulizador. Consulte
"Menu principal" na seção "Navegação".
12. Menu do Paciente Atual Selecione para inserir o menu do Paciente Atual. Este menu permite a
entrada da ID do paciente usando um teclado alfanumérico. Os valores
inseridos para sexo, altura e peso do paciente são usados para calcular o
BSA (área de superfície corporal) e o IBW (peso corporal ideal). Este
menu também permite a seleção do tipo de tubo e o diâmetro.
Consulte"Novo Paciente" e "Paciente Atual" na seção "Operação".
13. Gerenciamento do alarme Selecione para visualizar os alarmes, o histórico, configuração e ajuda do
alarme. Consulte a seção "Alarmes e solução de problemas".

Navegando nos alarmes ativos


Quando ocorrer um alarme para os dados medidos, os limites de
número e de alarme são mostrados com uma borda em torno deles.
A cor da borda e o limite do alarme mostram a prioridade do alarme.
Selecione dentro da borda do alarme ativo para abrir o menu de
Configuração do Alarme. Selecione o limite do alarme que precisa
de ajuste, em seguida use o Botão Rotatório para ajustar a
configuração e confirmar as alterações. Consulte "Gerenciamento de
Alarme" na seção "Alarmes e solução de problemas" para obter
informações adicionais.

2065490-PT-BR 3-5
CARESCAPE™ R860

AB.100.187
Figura 3-3 • Selecione dentro da borda para abrir o menu de
Configuração do Alarme.

Em espera
"Em Espera" é exibido na inicialização do sistema ou quando a tecla
de atalho "Em espera" é selecionada. Quando o sistema está em
modo de espera, a tecla de atalho "Em espera" e a barra de status
do paciente (pressão nas vias aéreas) são de cor bronzeada. Uma
mensagem "Em Espera" é exibida na barra de navegação, quando
estiver no espaço de trabalho Status Presente/Paciente. "Em
Espera" é usado para parar a ventilação do paciente, selecione um
paciente novo ou anterior, execute uma verificação do sistema e
Estac./Parar Estac. Circuito do paciente. O botão de Configuração
acessa a Configuração protegida por senha (superusuário) e menus
de serviço.

3-6 2065490-PT-BR
3 Navegação

1 2 3 4

AB.100.186
9 8 7 6 5

Figura 3-4 • Menu "Em Espera"

1. Novo Paciente Selecione Novo Paciente para inserir informações do paciente.


2. Configuração do circuito Selecione Configuração do Circuito para selecionar HME ou Umidificador
para tipos de paciente adulto e pediátrico.
3. Em espera Quando "Em Espera" (ícone de mão) é selecionado, o menu "Em Espera"
aparece. Se o alarme Paciente detectado ocorre, o menu "Em Espera" é
exibido automaticamente.
4. Estac./Parar Estac. Circuito Quando o circuito é estacionado, uma mensagem aparece: O circuito do
paciente está ocluído e o ventilador está "Em Espera".
5. Iniciar a ventilação Selecione iniciar a ventilação do paciente.
6. Verificação do sistema Selecione Verificação do Sistema para executar uma verificação do
sistema do ventilador.
7. Informações Selecione para acessar informações em relação ao status e solução de
problemas da verificação do sistema.
8. Paciente Anterior/Paciente Atual Selecione Paciente Anterior para usar as configurações do ventilador do
paciente anterior e informações do paciente. Selecione Paciente Atual
para abrir o menu do Paciente Atual e use as configurações do ventilador
do paciente atual e informações do paciente.
9. Configuração Selecione para acessar os menus de Configuração (superusuário) e de
Serviço. É necessário uma senha para entrar nestes menus. Contate um
representante do treinamento para obter a senha.

Menu principal

Selecione Menu para acesso rápido aos recursos e opções do


ventilador.

2065490-PT-BR 3-7
CARESCAPE™ R860

2
3

4
5

AB.100.136
Figura 3-5 • O Menu principal acessa o menu de opções do Sistema,
dos Procedimentos, da Mecânica Pulmonar, do Nebulizador e de
Sucção.

1. Sistema Use o menu do Sistema para acessar a origem dos dados, o tipo e versão
do módulo, a calibração (Zero Paux e Purgar Fluxo) e o brilho do visor. O
menu do sistema mostra a versão do Software, as horas de execução, a
altitude, a pressão de fornecimento do O2, a pressão de fornecimento de
ar e o status da bateria. Consulte o "menu do Sistema", localizado nesta
seção.
2. Procedimentos Use o menu de Procedimentos para acessar o menu de Atribuir Favoritos
e os seguintes procedimentos: Respiração manual, aumento de O2,
Pausa Inspiratória, Pausa Expiratória e Auto PEEP. Consulte "Configurar
os Favoritos" na seção "Operação".
3. Mecânica Pulmonar Use o menu de Mecânica Pulmonar para acessar o menu de Atribuir
Favoritos e os seguintes procedimentos: P0.1, Força Inspiratória Negativa
(FIN - Pimáx) e a Capacidade Vital. Consulte "Configurar os Favoritos" na
seção "Operação".
4. Nebulizador Use o menu do Nebulizador para acessar os procedimentos do Aerogen e
do Nebulizador Pneumático. Consulte "Configurar os Favoritos" na seção
"Operação".
5. Aspiração Use o menu de Aspiração para acessar o menu de Atribuir Favoritos e os
seguintes procedimentos: Consulte "Configurar os Favoritos" na seção
"Operação".

3-8 2065490-PT-BR
3 Navegação

Menu do sistema
O menu do sistema contém configurações para a seleção da origem
dos dados, opções de calibrações, brilho do visor e informações do
sistema.

1. Selecione Menu > Sistema.


O tipo de módulo de gases e o número da versão de software
são mostrados na origem dos dados.
2. Selecione a Origem dos Dados (Ventilador ou Módulo de
Gases).

• Para neonatal, selecione Ventilador ou Sensor de Fluxo


Neo. Consulte "Menu do sistema" na seção "Operação do
Neonatal".

3. Selecione Calibrações (Módulo de Gases, Zero Paux, ou


Purgar Fluxo).

• Selecione o módulo de gases para calibrar o módulo de


gases.
• Selecione Zero Paux. Uma marca de seleção verde indica
que a calibração do zero em curso do Paux foi bem
sucedida.
• Selecione Purgar Fluxo. A caixa de seleção de Purgar
Fluxo pode ser marcada ou desmarcada quando realizar
um Zero Paux. Purgar Fluxo contínuo virá da tomada Paux
quando a caixa de seleção de Purgar Fluxo é selecionada.
Uma caixa de seleção branca indica que Purgar Fluxo está
ativo.
Nota Consulte "Purgando a tubulação de pressão auxiliar" e
"Calibração do zero em curso na pressão auxiliar" na seção
"Configuração e conexões".

4. Selecione Brilho do Visor para ajustar o nível de brilho da


interface do usuário.
Selecione o nível de brilho de 1 (baixo) a 5 (alto).
5. Exibição das informações do sistema: versão do software,
versão do Service Pack, tempo decorrido, altitude, pressão do
fornecimento de O2, pressão do fornecimento de ar e status da
bateria.

Alterando uma configuração

1. Toque a configuração.
2. Mude o valor girando o Botão Rotatório ou selecionando um
item do menu.

2065490-PT-BR 3-9
CARESCAPE™ R860

3. Toque a configuração ou pressione o Botão Rotatório para


confirmar a configuração.

Figura 3-6 • O gráfico do Botão Rotatório é usado para indicar que o


uso deste Botão é necessário para alterar ou confirmar uma
configuração.

Nota Para cancelar ou voltar de uma alteração na configuração,


selecione X no canto inferior direito do menu, toque fora da
configuração duas vezes, selecione a tecla Home ou aguarde
pela seleção depois de esgotado o tempo. Por exemplo, as
alterações da configuração de ventilação e alarme podem ser
limpas selecionando a tecla Home antes de confirmar a
configuração.

3-10 2065490-PT-BR
3 Navegação

Navegando na interface do usuário


A interface do usuário do ventilador usa três espaços de trabalho
diferentes: Tendências passadas/históricas, status do presente/do
paciente, suporte de decisão futura/clínica. Cada espaço de trabalho
(ícone em retângulo) contém exibições (ícone em círculo) com
configurações de dados e funções diferentes.
Quando um espaço de trabalho é selecionado, os ícones de
exibição correlacionados são exibidos.

• Deslize o dedo ou toque em um ícone do espaço de trabalho


para ir para um novo espaço de trabalho (deslize o dedo: toque
o visor e mova a ponta do dedo para a esquerda ou para a
direita).
• Quando você navegar para fora de uma área de trabalho em
retornar, o visor mostrará a última exibição que foi exibida do
espaço de trabalho.
• Ser uma exibição não for suportada pelo tipo de paciente atual
ou o software não estiver instalado, ela não aparecerá.

AB.100.185
Figura 3-7 • Exemplo de navegação: selecione um espaço de trabalho (retângulo) para ver as exibições
correlacionadas (círculo).

2065490-PT-BR 3-11
CARESCAPE™ R860

Espaço de trabalho e exibições do Status Atual/do Paciente


O espaço de trabalho do status atual/do paciente mostra as
seguintes exibições: Básico, Curva básica, Curva avançada, Tela
dividida e Gráficos. Este espaço de trabalho permite que o usuário
escolha a exibição em que ele gostaria de ver os dados do
pacientes exibidos. Consulte "Definições dos dados medidos" na
seção "Monitoramento do paciente" para obter informações sobre os
números exibidos nas exibições atuais. Consulte "Definições dos
dados neonatais medidos" na seção "Monitoramento do paciente
neonatal" para obter informações sobre os números exibidos nas
exibições atuais para um tipo de paciente neonatal.

• Toque no ícone para mostrar a exibição correspondente.


• Use um gesto de batida para visualizar e mover para os
espaços de trabalho Passado (tendências históricas) e Futuro
(suporte à decisão clínica).

Espaço de trabalho do status atual/do paciente

Exibição básica

AB.100.129

Use a exibição básica para ver os dados medidos em um


formato maior que possa ser facilmente visualizado de uma
distância. Nota: A barra de status do paciente (pressão nas
vias aéreas) é permanentemente exibida para visualizar
facilmente a pressão nas vias aéreas, o volume corrente e o
FiO2 do paciente.

3-12 2065490-PT-BR
3 Navegação

Visualização da Curva básica

AB.100.119
Use a visualização da curva básica para ver as curvas do
paciente e os dados medidos. Nota: a barra de pressão nas
vias aéreas pode ser recolhida para expandir a área de
monitoramento quando as curvas de Pva e de Fluxo são
exibidas.

Visualização de Curva avançada

AB.100.120
Use a exibição da Curva avançada para ver dados de
medida adicional associados com as curvas do paciente.
Nota: A barra de pressão nas vias aéreas pode ser recolhida
para expandir a área de monitoramento quando as curvas de
Pva e de Fluxo são exibidas.

Exibição em Tela dividida


AB.100.121

2065490-PT-BR 3-13
CARESCAPE™ R860

Exibição em Tela dividida


Use a exibição em tela dividida para ver a espirometria, os
dados medidos e as curvas. Selecione o canto superior
direito da curva de espirometria para alterar as
configurações. Nota: A barra de pressão nas vias aéreas
pode ser recolhida para expandir a área de monitoramento
quando as curvas de Pva e de Fluxo são exibidas.

Exibição em Gráfico

AB.100.122
Use a exibição em Gráfico para ver uma lista completa dos
dados do paciente. A barra de pressão nas vias aéreas é
permanentemente exibida para visualizar facilmente as
configurações de pressão e das vias aéreas do paciente, o
volume corrente e FiO2.

3-14 2065490-PT-BR
3 Navegação

Espaço de trabalho e exibições das tendências passadas/


históricas
O espaço de trabalho das tendências passadas/históricas mostra
informações para as seguintes exibições: Tendências gráficas,
tendências numéricas, registro de tendências e tendências de
curvas gravadas.

• Toque no ícone para mostrar a exibição correspondente.


• Deslize o dedo para visualizar e mover para os espaços de
trabalho do status de Presente/Paciente ou Futuro/suporte à
decisão clínica.

Espaço de trabalho das tendências passadas/históricas

Exibição de tendências gráficas

AB.100.123

Use a exibição das tendências gráficas para revisar as


curvas históricas e as tendências do paciente. Consulte
"Exibição de tendências gráficas" e "Exibição de tendências
gráficas - Neonatal" na seção de Monitoramento do paciente.

Exibição de tendências numéricas


AB.100.124

2065490-PT-BR 3-15
CARESCAPE™ R860

Exibição de tendências numéricas


Use a exibição das tendências numéricas para revisar os
modos e as configurações de ventilação do paciente, os
dados medidos e as configurações do alarme. Consulte
"Exibição de tendências numéricas" e "Exibição de
tendências numéricas - Neonatal" na seção de
Monitoramento do paciente.

Exibição do registro das tendências

AB.100.125
Use o registro das tendências para revisar os alarmes e
configurações do paciente, e os eventos que ocorreram
durante a ventilação. Consulte "Exibição do registro das
tendências" e "Exibição do registro das tendências -
Neonatal" na seção de Monitoramento do Paciente.

Exibição de tendências das curvas gravadas

AB.100.126

Use as tendências das curvas gravadas para visualizar os


dados salvos do paciente. Consulte "Exibição das
tendências das curvas gravadas" e "Exibição das tendências
das curvas gravadas - Neonatal" na seção de Monitoramento
do Paciente para obter mais informações.

3-16 2065490-PT-BR
3 Navegação

Espaço de trabalho e exibições do suporte de decisão


clínica/futura
O espaço de trabalho de suporte à decisão clínica/futura mostra as
seguintes exibições (se o software estiver instalado): TRE, CRF,
Espirometria, Análise Metabólica e Cálculos.

• Toque no ícone de exibição para mostrar a exibição


correspondente.
• Use um gesto de deslizamento para se deslocar para Status
presente/futuro ou espaços de trabalho das tendências do
passado/históricas e exibições associadas.

Suporte de decisão clínica/futura

Exibição TRE

AB.100.127

Use a exibição do TRE para avaliar os dados do teste de


respiração espontânea. Consulte "exibição do TRE" e
"exibição do TRE - Neonatal" na seção de Suporte da
Decisão Clínica.

Exibição CRF
AB.100.128

2065490-PT-BR 3-17
CARESCAPE™ R860

Exibição CRF
Use a exibição CRF para avaliar e revisar os dados
respiratórios do paciente. A exibição CRF inclui três guias:
Avaliar, INview CRF (procedimento CRF) e PEEP INview
(procedimento PEEP INview). Consulte "Procedimentos
INview CRF" na seção de Suporte da Decisão Clínica.

Exibição de Espirometria

AB.100.130
Use a exibição da Espirometria para avaliar e revisar os
gráficos e os dados das medidas da espirometria e
SpiroDynamics. A exibição da Espirometria inclui a guia de
Espirometria e a guia de SpiroDynamics. Consulte "exibição
de Espirometria" e "exibição de Espirometria - Neonatal" na
seção de Suporte de Decisão Clínica.

Exibição da Análise Metabólica

AB.100.131

Use a exibição do metabolismo para avaliar e revisar as


medidas da Análise Metabólica. Consulte "exibição da
análise metabólica" na seção de Suporte da Decisão Clínica.

3-18 2065490-PT-BR
3 Navegação

Exibição dos cálculos

AB.100.132
Use a exibição dos Cálculos para calcular e revisar os dados
com base no ventilador, dados medidos e dados de análise
do gás do sangue laboratorial. Consulte "exibição dos
Cálculos" na seção de Suporte da Decisão Clínica.

2065490-PT-BR 3-19
3-20 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Configuração e conexões

Nesta secção Uso geral e precauções de segurança. . . . . . . . . . . . . . . . .4-3


Visão frontal do ventilador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-5
Visão traseira do ventilador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-6
Conectando a alimentação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-8
Conectando e removendo a embalagem da válvula
expiratória. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-9
Conectando os fornecimentos de gás. . . . . . . . . . . . . . . . 4-10
Conectando o aquecedor da válvula expiratória. . . . . . . . 4-11
Conectando o trilho acessório. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-13
Conectando o circuito de respiração. . . . . . . . . . . . . . . . . 4-15
Conectando o condensador de umidade ao circuito de
respiração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-16
Conectando um HME (permutador de calor e umidade). . 4-17
Conectando o umidificador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-19
Conectando o nebulizador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-21
Módulos de gases. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-26
Conectando o braço de suporte. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-34
Removendo a unidade de exibição. . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-36
Instalando a unidade de exibição em um sistema de calhas. .
4-37
Instalando a unidade de exibição no ventilador. . . . . . . . .4-38

2065490-PT-BR 4-1
CARESCAPE™ R860

Conectando a tubulação de pressão auxiliar. . . . . . . . . . . 4-39


Conectando a um compressor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-41
Conexão da chamada de enfermeira(o). . . . . . . . . . . . . . 4-42
Conexão da porta de comunicação. . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-44
Conexão de rede de TI. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4-46
Conectando saídas elétricas isoladas. . . . . . . . . . . . . . . . 4-47
Nota Seção de informação compartilhada para tipos de paciente adulto,
pediátrico e neonatal.

4-2 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Uso geral e precauções de segurança


A seguinte seção descreve a configuração do ventilador. Siga todas
as precauções de segurança e avisos.

AVISO Certifique-se de que as baterias do sistema estão


completamente carregadas antes de usar.
Recomenda-se que o ventilador mantenha a conexão com a fonte
de alimentação principal em todos os momentos para evitar a
descarga da bateria e a degradação. Um indicador LED verde
localizado na parte inferior esquerda da frente do visor indica
(quando iluminado) que o ventilador está ligado a uma fonte de
energia principal.

• O acesso a meios alternativos adequados de ventilação


em todos os momentos é necessário para evitar danos
ao paciente ou morte em caso de falha do ventilador.
• Não modifique o equipamento do ventilador sem
autorização do fabricante.
• Adicionar anexos ou outros componentes ao sistema de
respiração pode alterar o gradiente de pressão.
Certifique-se de que as resistências inspiratórias e
expiratórias não ultrapassem 6 cmH2O para os
seguintes fluxos:

• 30 l/min para uso em adultos: Vc >= 300 mL


• 15 l/min para uso pediátrico: 300 mL >= Vc >= 50 mL
• 2,5 l/min para uso neonatal: Vc <= 50 mL

• Não ligue um sistema de evacuação de gás ou outro


acessório à porta de exaustão de gás. A obstrução da
porta de exaustão de gás impedirá a ventilação
adequada do paciente.
• Se a amostra de gás é devolvida para o sistema de
respiração, existe um risco de infecção cruzada no
paciente.
• O uso de outros equipamentos elétricos adjacentes ou
empilhados com o ventilador pode causar interferência.
Se tal uso for necessário, o ventilador deve ser
observado para verificar a operação normal na
configuração em que será utilizado.
• O uso de celulares ou outro equipamento emissor de
radiofrequência (RF), que ultrapasse os níveis de
interferência magnética especificados em "Orientação e
declaração do fabricante - imunidade eletromagnética",
perto do ventilador pode causar operação inesperada ou
indesejada. Monitore a função do ventilador, quando

2065490-PT-BR 4-3
CARESCAPE™ R860

houver emissores de RF nas proximidades, incluindo


leitores RFID e interrogadores.
• O ventilador não deve ser usado numa câmara
hiperbárica.
• O ventilador não deve ser usado com hélio ou misturas
com hélio.
• Uma peça móvel ou um componente removível podem
constituir um perigo de entalamento ou esmagamento.
Cuidado ao mover ou substituir peças e componentes do
sistema.
• Não cubra as ventoinhas e as portas de exaustão ou
posicione o ventilador de tal forma que a operação ou o
desempenho sejam afetados negativamente. Não
coloque próximo de um radiador ou unidade de
aquecimento.
• O compressor deve ser utilizado se não estiver
disponível uma fonte de canalização de ar disponível.
• Não reutilize acessórios de uso único. A reutilização de
acessórios de uso único pode causar monitoramento
impreciso, alarmes, e risco de infecção para o paciente.
• Duas fontes de gás (ar e O2) devem ser usadas durante
a utilização clínica.
CUIDADO Usar apenas cabos e acessórios aprovados pela GE
Healthcare. Outros cabos, acessórios podem danificar o
sistema ou causar medição imprecisa.

4-4 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Visão frontal do ventilador

Menu Adult No Alarm s


Ins p Exp Manua l
Hol d Hol d Breat h

14:3 8

Airwa y
FiO 2 PEEP e Peak Pressur e Pressur e

30 5 40
cmH2 O
% cmH2 O cmH2 O

40 10 50
22 3 10 60
Pma x

40 Ppea k

Minute Volum e Tidal Volum e Respiratory Rat e 20


1
6.2 508 14
l/mi n ml /mi n

12 600 20 PEE P

4 400 5
0
-5
VTex p
50 8

FiO 2 Pins p Rat e Tins p PEE P PS

30 33 10 1.7 5 5
Current Mod e Standb y

% cmH2 O /mi n s cmH2 O cmH2 O

2 9 10 11 12 13

EXP

4
8
18 17 16 15 14

AB.100.088

Figura 4-1 • Visão frontal do ventilador

1. Visor 10. Embalagem da Válvula Expiratória


2. Unidade do ventilador 11. Porta expiratória
3. Protetor de segurança inspiratória 12. Sensor de fluxo expiratório
4. Bloqueio do ventilador 13. Porta de escape do gás
5. Carro 14. Porta de Estacionar Circuito
6. Trilhos do tipo cauda de andorinha 15. Trava da embalagem da válvula expiratória
7. Rodízios (roda) 16. Condensador de umidade
8. Compartimento do módulo de gases (opcional) 17. Porta da pressão auxiliar
9. Conexão do nebulizador 18. Porta inspiratória

2065490-PT-BR 4-5
CARESCAPE™ R860

Visão traseira do ventilador

1
25
2
3
4
24 5
23 6
22 5
21 7
20 8
9
19 7

18 10

17

16 11

15 12
14 13

AB.100.100
Figura 4-2 • Visão traseira do ventilador

Nota Nem todas as conexões podem estar disponíveis em todas as


configurações do ventilador.
.

1. Conexão ethernet (não suportado) 14. Filtro de entrada de alta pressão do ar


2. Conexão ethernet (não suportado) 15. Conexão do fornecimento de ar (pipeline)
3. Conexão USB (não suportado) 16. Canal de retenção
4. Conexão USB (conexão do serviço) 17. Filtro da ventoinha da unidade do ventilador
5. Conexão da unidade de exibição 18. Porta 4 (intercomunicação)
6. VGA (não para uso clínico) 19. Braço de suporte do circuito do paciente
7. Conexão do compartimento do módulo 20. Porta 1 (conexão do sensor do fluxo neonatal)
8. Entrada principal de alimentação e suporte do 21. Porta 2 (não suportado)
fusível
9. Interruptor de energia 22. Porta 3 (conexão do aquecedor da válvula
expiratória)
10. Pino equipotencial 23. Porta 6 (porta de comunicação serial RS232)

4-6 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

11. Parafusos de montagem do compartimento do 24. Porta 5 (porta de comunicação serial RS232)
módulo
12. Conexão do fornecimento de oxigênio (pipeline) 25. Filtro da ventoinha da unidade de exibição
13. Filtro de entrada de alta pressão do O2 (opcional)

2065490-PT-BR 4-7
CARESCAPE™ R860

Conectando a alimentação
O cabo de alimentação está conectado na parte de trás do
ventilador, conforme mostrado. A alimentação de entrada é menor
do que 200 VA.

1. Conecte o cabo de alimentação à saída de alimentação CA.


2. Pressione o interruptor de alimentação para ligar o ventilador.

• Aguarde aproximadamente 30 segundos para permitir que


o sistema aqueça.

2
1

AB.100.163

Figura 4-3 • Conexão de alimentação e interruptor

1. Conexão da tomada de alimentação


2. Interruptor de alimentação

4-8 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando e removendo a embalagem da válvula


expiratória
A embalagem de válvula expiratória contém o sensor de fluxo
expiratório e condensador de umidade.

1. Para fixar a embalagem, coloque a guia (2) da embalagem na


ranhura (1) e empurre a embalagem para a posição.

• Ouça um clique audível e, em seguida, puxe suavemente a


embalagem para se certificar de que está bem fechada.

AB.100.089
2

2. Para remover a embalagem, pressione a trava para liberar a


embalagem da válvula expiratória e, em seguida, puxe a
embalagem do ventilador.

EXP
INSP

AB.100.075

3. Solte o condensador de umidade para remover da embalagem


para esvaziar ou limpar.

2065490-PT-BR 4-9
CARESCAPE™ R860

Conectando os fornecimentos de gás


As conexões de fornecimento de ar e O2 estão localizadas na parte
de trás do ventilador. A conexão do fornecimento de ar está do lado
esquerdo e a conexão do fornecimento de O2 está do lado direito,
conforme rotulado no ventilador.
O ventilador é fornecido com um conjunto de entrada de ar padrão,
que inclui um reservatório do filtro, anel circular e elemento de filtro.
O conjunto do filtro de entrada do O2 pode ser encomendado.
Consulte a seção "Peças e acessórios" para solicitar informações.

AVISO Use somente mangueiras de fornecimento de gás que


atendem ao ISO 5359.
• As fontes de fornecimento de gás devem conter um
dispositivo de segurança que evite a pressão de
fornecimento exceder 1000 kPa durante uma única falha
do sistema de fornecimento de gás.
CUIDADO Use somente fornecimentos de oxigênio e ar médico
secos e limpos.

1. Fixe a conexão de fornecimento de ar na parte de trás do


ventilador e aperte.
2. Fixe a conexão de fornecimento de O2 na parte de trás do
ventilador e aperte.

1 AB.98.055 2

1. Conexão de fornecimento de ar
2. Conexão de fornecimento de O2

Nota Para desconectar as conexões de fornecimento de ar ou gás


O2: desparafuse as mangueiras da fonte de fornecimento de
gás, em seguida, solte as mangueiras e remova-as da parte de
trás do ventilador.

4-10 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando o aquecedor da válvula expiratória


Use o aquecedor da válvula expiratória para evitar que a umidade se
condense no sensor do fluxo expiratório quando um umidificador é
usado.

CUIDADO A porta 3 somente deve ser usada para conectar o cabo


do aquecedor da válvula expiratória.
Importante Solicite os cabos separadamente. Consulte o aquecedor da válvula
expiratória na seção "Peças e acessórios" para solicitar
informações.

1. Encaixe e aperte o cabo à Porta 3 na parte de trás do


ventilador.

AB.98.314
2. Passe o cabo através do canal de trás da parte frontal do
ventilador.
AB.98.317

3. Disponha em ângulo a cobertura sobre o compartimento da


válvula expiratória e pressione suavemente no lugar.

2065490-PT-BR 4-11
CARESCAPE™ R860

AB.98.320
4. Alinhe e combine os pontos vermelhos do cabo do aquecedor
da válvula expiratória ao cabo de alimentação e encaixe junto.
Ao conectar o cabo, ligará o aquecedor da válvula expiratória.

AB.98.321
Nota Para desconectar e remover o aquecedor da válvula expiratória, siga
as instruções na ordem reversa.

4-12 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando o trilho acessório

1. Bloqueie as rodas no pedestal do ventilador.


2. Solte o parafuso de montagem do trilho.

• O conjunto da cunha no trilho é carregado na mola para


permitir instalação no trilho para entrosamento do carro.

AB.100.199
3. Use a borda anterior do conjunto da cunha para inserir o trilho
do entrosamento localizado em cada lado do carro do
ventilador.

AB.100.105
4. Aperte o parafuso para prender o trilho na altura desejada.

AB.100.106

• A posição do trilho acessório pode ser ajustado, soltando o


parafuso, deslizando o trilho acessório para o local
desejado e, em seguida, aperte o parafuso.

Anexando o adaptador de trilho ao trilho acessório

1. Solte o parafuso do adaptador de trilho e fixe-o ao trilho.


2. Deslize o adaptador do trilho para o local desejado e aperte o
parafuso para prender o adaptador ao trilho.

2065490-PT-BR 4-13
CARESCAPE™ R860

• A posição do adaptador do trilho pode ser ajustada,


soltando o parafuso, deslizando o trilho acessório para o
local desejado e, em seguida, aperte o parafuso.

AB.100.107
3. Adicione acessórios ao adaptador do trilho.

• Certifique-se de que o adaptador do trilho está posicionado


corretamente (parafusos para baixo).
• Deslize os acessórios para o adaptador do trilho.

Importante Capacidade máquina para o trilho acessório é de 10 kg.

Anexando os acessórios do sistema

O trilho acessório e o adaptador de trilho são usados para montar


acessórios dos sistemas ao pedestal.

Importante Capacidade máquina para o trilho acessório é de 10 kg.

Adicione acessórios ao adaptador do trilho acessório.

• Deslize acessórios para o adaptador.


• Certifique-se de que o adaptador está posicionado
corretamente (parafusos para baixo).
AB.100.108

Figura 4-4 • Trilhos acessórios mostrados com um condensador de


água e um umidificador

4-14 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando o circuito de respiração

AVISO Não use os tubos de respiração antiestática ou


eletricamente condutiva ou máscaras.
• Verifique todas as conexões ao circuito de respiração
para se certificar de que não há conexões indesejadas
feitas a outros equipamentos, especialmente
equipamento que fornece fluidos, pois o paciente pode
ser prejudicado.
• A proteção de segurança inspiratória é necessária para
conectar os circuitos de respiração para o ventilador. A
proteção de segurança inspiratória deve ser usada em
todos os momentos durante a ventilação.
Nota Consulte "Limpeza e manutenção" para obter informações sobre a
substituição da segurança inspiratória. Consulte "Peças e
acessórios" para solicitar informações.

O aquecedor da válvula expiratória deve ser usado quando um


umidificador ativo com uma extensão aquecida é usado.
Importante Consulte as orientações do hospital para o uso adequado de filtros
expiratórios em conjunto com umidificadores aquecidos.

2065490-PT-BR 4-15
CARESCAPE™ R860

Conectando o condensador de umidade ao circuito de


respiração

1. Conecte o circuito do paciente na porta frontal da embalagem


do condensador de umidade.
2. Conecte a tubulação do conector do condensador de umidade à
porta superior da embalagem do condensador de umidade.
3. Conecte a tubulação do conector do condensador de umidade
ao filtro expiratório (se usado) ou porta expiratória.

AB.100.166
Figura 4-5 • Condensador de umidade montado no carro

1. Tubulação do conector do condensador de umidade


2. Embalagem do condensador de umidade
3. Condensador de umidade

4-16 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando um HME (permutador de calor e umidade)

Nota Para evitar resistência excessiva no circuito de respiração, o


HMEF500 não deve ser usado para pacientes adultos.

Nota Se usar acessórios opcionais, consulte a Figura em "Conectando os


sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+)".

1. Conecte o dispositivo de segurança inspiratória à porta


inspiratória.
2. Conecte a extensão inspiratória do circuito do paciente à
proteção de segurança inspiratória.
3. Conecte a extensão expiratória do circuito do paciente à porta
expiratória ou ao filtro expiratório (se usado).
4. Conecte o sensor Pedi-lite(+) ou o sensor D-lite(+) ao conector
em Y do paciente (se usado). Use um espaçador de 5 ml
(mínimo) e cotovelo ao usar o sensor Pedi-lite(+) ou o sensor D-
-lite(+).
5. Conecte o HME.

• Coloque o HME entre o cateter SpiroDynamics (se usado),


mas após os sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+) (se usados).
• O HME deve ser removido quando um nebulizador está
ativo. Substitua o HME quando o nebulizador não estiver
em uso.

6. Conecte o cotovelo do circuito ao HME (se usado).

Nota Para desconectar, siga as instruções na ordem reversa.

2065490-PT-BR 4-17
CARESCAPE™ R860

Menu Adult No Alarms


Insp Exp Manual
Hold Hold Breath

14:38

Airway
FiO2 PEEPe Peak Pressure Pressure

30 5 40
cmH2O
% cmH2O cmH2O

40 10 50
22 3 10 60
Pmax

40 Ppeak

Minute Volume Tidal Volume Respiratory Rate 20

6.2 508 14
l/min ml /min

12 600 20 PEEP

4 400 5
0
-5
Total Total VTexp
Spont Spont 508

FiO2 Pinsp Rate Tinsp PEEP PS

30 33 10 1.7 5 5
Current Mode Standby

% cmH2O /min s cmH2O cmH2O

EXP
INSP

1 3
6 2
4
5

AB.100.188
Figura 4-6 • Visão geral da configuração e conexões com um HME

1. Protetor de segurança inspiratória


2. Ramo inspiratório
3. Porta expiratória/filtro expiratório, se usados
4. Ramo expiratório
5. Conector em Y do paciente
6. HME

4-18 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando o umidificador
O ventilador é projetado para funcionar com o umidificador ativo. A
GE Healthcare recomenda o uso do umidificador Fisher & Paykel
MR850 (consulte as instruções do umidificador para obter instruções
detalhadas sobre as conexões e o uso do umidificador).

AVISO Nunca posicione qualquer filtro na extensão inspiratória a


jusante de um umidificador.
• Ao adicionar anexos ou outros componentes ao
ventilador, o gradiente de pressão através do circuito de
respiração pode mudar.

1. Deslize o aquecedor do umidificador no trilho acessório (não


conecte).
2. Pressione para baixo a alavanca de luz azul do umidificador e
deslize a câmara de água para o aquecedor do umidificador.
Solte a parte da luz azul do aquecedor do umidificador.
3. Desmonte a linha de alimentação da água da câmara de água
do umidificador e perfure o reservatório de água. O reservatório
de água deve ser elevado acima do umidificador em todos os
momentos e a água deve fluir para dentro do umidificador.
4. Use a tubulação do circuito azul curto do pacote de circuito do
umidificador e conecte uma extremidade ao protetor de
segurança inspiratória e a outra extremidade à porta apropriada
na câmara do umidificador.
5. Conecte a peça maior da tubulação do circuito azul à porta
restante no umidificador. Conecte a extremidade da tubulação
do circuito branco à porta expiratória ou o filtro expiratório (se
usado).
6. Conecte o fio do aquecedor ao aquecedor do umidificador, em
seguida, conecte os dois condutores das extremidades do
circuito do paciente (o condutor mais curto para o tubo azul).
7. Conecte a sonda de temperatura ao aquecedor do umidificador,
conectado o condutor com chave à extremidade do tubo azul do
circuito do paciente e a outra extremidade ao conector em Y do
paciente para o adulto (próximo ao conector em Y do paciente
no tubo azul para pediátrico/neonatal).

Nota A temperatura operacional térmica do umidificador é de 18 a 26°C,


de acordo com o fabricante.
8. Ligue o ventilador e execute a Verificação do Sistema. Consulte
"Verificação do Sistema" na seção de Operação para obter mais
informações.
9. Se a Verificação do Sistema passar, ligue o umidificador e
anexe o aquecedor da válvula expiratória. Consulte
"Conectando o aquecedor da válvula expiratória".

Nota Para desconectar, siga as instruções na ordem reversa.

2065490-PT-BR 4-19
CARESCAPE™ R860

Menu Adult No Alarm s


Ins p Exp Manua l
Hol d Hol d Breat h

14:3 8

Ai r way
FiO 2 PEE Pe Peak P ressu re Pressu re

30 5 40
cmH2 O
% cmH2 O cmH2 O

40 10 50
22 3 10 60
Pma x

40 Ppea k

Minu te Volum e Tidal Volum e Respira tory Ra te 20

6. 2 508 14
l/mi n ml /mi n

12 60 0 20 PEE P

4 40 0 5
0
-5
T ot a l To t al VTex p
Sp on
t Sp ont 50 8

FiO 2 Pins p Ra te Tins p PEE P PS

30 33 10 1.7 5 5
Cur rent Mod e Standb y

% cmH2 O /mi n s cmH2 O cmH2 O

EXP
INSP
EXP

2 4
3
6

1
5

AB.100.191
Figura 4-7 • Visão geral da configuração e conexões com um
umidificador

1. Umidificador (Fisher & Paykel)


2. Protetor de segurança inspiratória
3. Extensão inspiratória para e do umidificador para o conector em Y do
paciente
4. Porta expiratória/filtro expiratório, se usados
5. Extensão expiratória
6. Espaçador (5 ml - mínimo)

4-20 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando o nebulizador

O Sistema Nebulizador Aerogen Professional é um dispositivo


médico portátil para uso em vários pacientes, sendo destinado à
aerossolização de soluções e suspensões prescritas pelo médico
para inalação por pacientes com ou sem ventilação ou com outra
assistência respiratória por pressão positiva.
O CARESCAPE R860 é compatível com o Sistema Nebulizador
Aerogen Professional (Aerogen Pro e Aerogen Solo). Ambos os
dispositivos nebulizadores operam em linha usando o menu do
nebulizador do ventilador e o cabo do nebulizador. O Aerogen Pro e
o Aerogen Solo são peças que podem ser compradas, consulte
"Peças e acessórios" a seção de informações sobre pedidos.
O Aerogen Pro e o Aerogen Solo (descartável) pode ser usado em
pacientes neonatais, pediátricos e adultos, em ambientes de
tratamento intensivo e semi-intensivo. Ambos os modelos de
nebulizador operam sem alterar os parâmetros ventilatórios do
paciente e podem ser preenchidos novamente sem interromper a
ventilação.
Os nebulizadores podem ser usados com o circuito de respiração
neonatal, pediátrico ou adulto. O adaptador em T para o nebulizador
é específico para o tipo de circuito de respiração.

AVISO Não use um filtro, permutador de calor-umidade ou filtro


de permutador de calor-umidade entre o nebulizador e
as vias aéreas do paciente.
• O uso de um permutador de calor-umidade ou
nebulizador no circuito de respiração pode aumentar
substancialmente a resistência do fluxo quando um
nebulizador está ativo. Monitore o filtro do sistema de
respiração frequentemente para a resistência aumentada
e o bloqueio.
• O uso de um nebulizador pneumático externo pode
impactar significativamente o fornecimento e o
monitoramento do volume, diminuir a sensibilidade do
acionador, e causar alarmes se o fluxo externo é
introduzido e a Compensação do fluxo de nebulização
pneumática não é usada.
CUIDADO É altamente recomendado o uso de um filtro expiratório
quando um nebulizador é usado para ajudar a proteger o
sensor de fluxo expiratório.

2065490-PT-BR 4-21
CARESCAPE™ R860

Nebulizador descartável

O nebulizador Aerogen Solo é para uso apenas em um único


paciente. O Aerogen Solo pode ser usado em pacientes neonatais,
pediátricos e adultos. O nebulizador Aerogen Solo opera em linha
como o Aerogen Pro, utilizando o menu do nebulizador do ventilador
e o cabo do nebulizador. Consulte "tratamento do nebulizador" na
seção "Procedimentos" para obter informações adicionais.

Nota O Aerogen Solo e os acessórios são descartáveis e não devem ser


limpos ou reutilizados após o uso em um único paciente.

Montando o nebulizador

AVISO Sempre mantenha o nebulizador em uma posição


vertical enquanto está no circuito do paciente. Essa
posição ajuda a impedir que as secreções do paciente e
a condensação contaminem o gerador de aerossol do
nebulizador e assegura a nebulização correta.

1. Conecte o nebulizador ao adaptador em T, empurrando o


nebulizador firmemente para o adaptador.

AB.98.281

2. Conecte o nebulizador e o adaptador em T na extensão


inspiratória do circuito de respiração antes do conector em Y do
paciente.
AB.98.283

4-22 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

3. Conecte o cabo do nebulizador à conexão do nebulização,


conforme mostrado, combinando os pontos vermelhos.

AB.98.284
4. Complete uma Verificação do Sistema antes de usar em um
paciente. Consulte "Verificação do Sistema" na seção
"Operação" para obter mais informações.
5. Siga o procedimento do "tratamento do nebulizador" na seção
"Procedimentos".

Enchendo o nebulizador

CUIDADO Para ajudar a evitar quaisquer danos no nebulizador, não


utilizar uma seringa com agulha. Não pressione ou
exerça pressão excessiva na placa de abertura da
cúpula no centro do nebulizador.
• A capacidade máxima da unidade do nebulizador
Aerogen Pro é de 10 ml. A capacidade máxima do
nebulizador Aerogen Solo é de 6 ml. Ao preencher o
nebulizador, não ultrapasse o ponto de indicação de
preenchimento máximo. A parte inferior da tampa do
preenchedor representa o ponto de indicação de
preenchimento máximo.

1. Abrir a patilha da tampa de enchimento no nebulizador.

2065490-PT-BR 4-23
CARESCAPE™ R860

AB.98.285
2. Utilizar uma nébula ou uma seringa previamente abastecidas
para injetar a medicação na porta de enchimento.

AB.98.295
3. Fechar a patilha da tampa de enchimento.

Desmontando o nebulizador
O nebulizador e o adaptador em T podem permanecer no circuito do
paciente quando não estiverem em utilização. O nebulizador pode
ser removido do adaptador em T e substituído por uma tampa para
evitar fugas.

1. Para remover o cabo do nebulizador do nebulizador, segure-o


próximo ao ventilador, na parte metálica, e puxe-o para fora.
2. Remover o nebulizador e adaptador em T do ramo inspiratório
do circuito respiratório do paciente. Voltar a ligar o circuito.
3. Limpe e esterilize o nebulizador Aerogen Pro e o adaptador em
T conforme descrito na "Limpeza e manutenção" seção.

4-24 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Teste funcional
Realize um teste funcional dos nebulizadores da Aerogen antes do
primeiro uso, após cada esterilização, antes de cada uso do
paciente ou a qualquer momento para verificar a operação
apropriada.
Inspecione todas as peças antes de usar, e não utilize caso haja
alguma peça faltando, com rachadura ou danificada.

Nota O tempo e o volume aproximados de medicamento nebulizado são


mostrados na tabela. O volume calculado é baseado em uma taxa
média de nebulização de 0,38 ml/min, mas a taxa de nebulização
real de cada nebulizador individual não pode ser garantida, e pode
variar.

1. Inspecione visualmente cada parte do dispositivo a procura de


rachaduras ou danos e substitua se os defeitos forem visíveis.
2. Despeje de 1 a 5 ml de solução salina normal (0,9%) na
unidade do nebulizador.
3. Conecte o nebulizador. Siga as instruções na Conexão do
nebulizador na seção de Instalação e Conexões.
4. Selecione Menu > Nebulizador > Aerogen.
5. Selecione Tempo > 16 minutos.
O tempo e o volume aproximados de medicamento nebulizado
são mostrados na tabela.
A seleção contínua fornecerá medicação nebulizada até que o
fornecimento da medicação seja interrompida ou se esgote.

Tempo (min.) 7 8 11 16 21 26 32
Volume (ml) 2,5 3,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0
6. Selecione Iniciar e verifique se o aerosol está visível.
7. Selecione Parar para terminar o tratamento de nebulização e
verificar se o aerossol não está visível.
8. Elimine qualquer líquido restante antes do uso do paciente.

2065490-PT-BR 4-25
CARESCAPE™ R860

Módulos de gases
Os módulos de gases medem e monitoram gases fornecidos para e
do paciente.
Os módulos de gases têm:

• A tecnologia de infravermelho não dispersiva para medir CO2,


N2O e agentes anestésicos.
• Tecnologia paramagnética para medir O2. O FiO2 visualizado é
ajustado através de uma razão da pressão barométrica e uma
média de movimentação de 1,3 segundos das pressões cíclicas
obtidas pelo transdutor de pressão inspiratória.
• A detecção da pressão diferencial para medir as entradas de
espirometria com o sensor D-lite(+) ou sensor Pedi-lite(+).
• O sistema de captação de água D-fend evita a entrada de
umidade na câmara de medição.

Algumas medições são feitas por meio de sensores internos no


ventilador ou o módulo de gases. O ícone de dados do Módulo de
Gases (Paciente) é mostrado abaixo da barra de pressão nas vias
aéreas quando selecionado como a origem de dados. O ícone de
dados do ventilador é mostrado quando ele é selecionado como
origem de dados.

Ícones da Origem dos Dados do Ventilador

Dados do ventilador Dados do módulo de gases


(Paciente)

Quando o Módulo de Gases é selecionado como a origem dos


dados, o ícone da origem dos dados não será atualizado até que o
módulo seja capaz de fornecer informações. Isso pode demorar de 2
a 5 minutos, quando um módulo é instalado pela primeira vez dentro
do compartimento do módulo. Somente a informação disponível no
módulo de gases instalado será exibida no ventilador. Todos os
outros dados estarão disponíveis pelo ventilador.
Por exemplo, se um módulo capaz de medir somente o CO2 e o O2
é instalado, os dados de CO2 e O2 exibidos serão através do
módulo. Todos os outros dados serão pelo ventilador. Se o Módulo
de Gases for selecionado como a origem dos dados e o módulo de
gases for removido do compartimento do módulo, o ícone da origem
dos dados mostrará o ventilador como origem dos dados.
O monitoramento que é fundamental para a segurança do paciente
vem do ventilador e do módulo de gases, quando a origem dos
dados é o Módulo de Gases. Em algumas circunstâncias, os
alarmes podem ser disparados pelos sensores do ventilador,
enquanto que as medições são indicadas nos sensores de módulo
de gases.

4-26 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Nota As teclas de espirometria do módulo de gases não funcionam


quando ele está instalado no ventilador. Estas funções estão
disponíveis no ventilador.

Importante O ventilador não se destina para uso com agentes anestésicos e


não mede ou mostra dados do agente anestésico.

Módulos de gases compatíveis

Os seguintes módulos de gases são compatíveis com o ventilador.


• E-miniC
• E-CO
• E-COV
• E-COVX
• E-CAiO
• E-CAiOV
• E-CAiOVX
• E-sCO
• E-sCOV
• E-sCOVX
• E-sCAiO
• E-sCAiOV
• E-sCAiOVX

As letras no número do modelo do módulo de gases correspondem


ao seu modelo e capacidades.

• E = plugin do módulo de gás


• s = módulo de gases de largura única
• C = detecção de CO2
• O = detecção de O2 no paciente
• A = detecção de agente anestésico (sem suporte)
• i = identificação de agente anestésico (sem suporte)
• V = capacidade de espirometria do paciente
• X = Análise Metabólica

2065490-PT-BR 4-27
CARESCAPE™ R860

Módulos de Gases da série E


1

6
2
3
4

MD.60.008
Figura 4-8 • Módulo de Gases da série E

1. Condensador de umidade D-fend


2. Conector da linha de amostragem de gás no condensador de
umidade
3. Trinco do condensador de umidade
4. Entrada de gás de referência
5. Saída da amostragem de gás
6. Conectores para espirometria do paciente

Módulos de gases CARESCAPE

1
2
3

4
MD.60.013

Figura 4-9 • Módulo de gases CARESCAPE (a figura pode não


representar todos os modelos)

1. Trinco do condensador de umidade


2. Conector da linha de amostragem de gás no condensador de
umidade
3. Condensador de umidade D-fend Pro

4-28 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

4. Conectores para espirometria do paciente


5. Saída da amostragem de gás

Condensador de umidade D-fend


O módulo de gases inclui um condensador de umidade D-Fend de
uso único. O condensador de umidade tem uma membrana
hidrofóbica que impede a entrada de água condensada e secreções
na câmara de medição do módulo de gases. A água condensada e
as secreções são coletadas em um recipiente lavável.

Nota As mensagens de alarme do erro do módulo de gases respiratórios


relacionadas com o D-Fend são mostradas até que a condição seja
corrigida.

Conectando o módulo de gases e compartimento do módulo


O compartimento do módulo de gases pode ser ligado em cada lado
do ventilador.

AVISO Não coloque o módulo de gases no slot inferior quando o


compartimento do módulo de gases está no lado direito
do sistema. O exaustor da porta do exaustor de gás
afetará negativamente a precisão das medidas de CO2 e
O2 do módulo de gases.
• Instale somente um módulo de gases no compartimento
do módulo de gases. O sistema não suporta o uso de
vários módulos de gases.
• Instale somente os módulos de gases de largura única
(módulos respiratórios E-miniC e CARESCAPE) no slot
superior direito do compartimento do módulo de gases.
O slot superior esquerdo do compartimento do módulo
não oferece suporte à comunicação entre o módulo e o
sistema.
CUIDADO A porta do compartimento do módulo de gases somente
deve ser usada para conectar o compartimento do
módulo ao ventilador.

1. Bloqueie as rodas do pedestal do ventilador.


2. Conecte uma extremidade do cabo à conexão do
compartimento do módulo de gases na parte de trás do
ventilador, e aperte os parafusos.
3. Conecte o compartimento do módulo ao lado desejado do
ventilador.

• Solte os parafusos.
• Deslize o compartimento do módulo de gases por trás dos
parafusos e aperte.

2065490-PT-BR 4-29
CARESCAPE™ R860

4. Conecte a extremidade do cabo à conexão do compartimento


do módulo de gases, e aperte os parafusos.

4 5

3
2

AB.98.078
1

Figura 4-10 • Anexando e conectando o compartimento do módulo


de gases

1. Parafuso
2. Cabo em excesso
3. Conexão do compartimento do módulo
4. Cabo do compartimento do módulo
5. Conexão do compartimento do módulo de gases do ventilador

5. Deslize o módulo de gases para a parte superior do


compartimento do módulo de gases.
6. Conecte a tubulação ao módulo de gases.
Nota Para desconectar o compartimento do módulo de gases:

• Remova o módulo de gases do compartimento do módulo


de gases.
• Remova o cabo do compartimento do módulo de gases da
parte de trás do ventilador.
• Solte os parafusos do compartimento do módulo dos gases
e remova o compartimento.

4-30 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando os sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+)

AVISO Use o sensor Pedi-lite(+) para pacientes com volumes


correntes de até, e incluindo, 200 ml.
• Use o sensor D-lite(+) para pacientes com volumes
correntes maiores do que 200 ml.
• Para garantir a segurança do paciente, certifique-se de
que os conectores da amostragem de gás estão
conectados conforme descrito nestas instruções e não
são intercambiáveis com conectores em outros
equipamentos.
Os sensores D-lite(+) e Pedi-lite(+) tem uma porta para fornecer
amostras de gás para o módulo de gases. Ambos os sensores estão
disponíveis como reutilizáveis (amarelo) ou descartáveis (limpos).
As pressões nas vias aéreas são medidas entre o conector em Y do
paciente e as vias aéreas do paciente com um sensor D-lite(+) ou
Pedi-lite(+). Os sensores têm dois tubos Pitot de dois lados usados
para medir a pressão. A diferença de pressão através de um
limitador de fluxo é usada para calcular o fluxo. A partir do fluxo, o
volume inspiratório e expiratório são calculados.

1. Conecte o dispositivo de segurança inspiratória à porta


inspiratória.
2. Conecte a extensão inspiratória do circuito do paciente ao
protetor de segurança inspiratória.
3. Conecte um espaçador de 5 ml (mínimo) no conector em Y do
circuito.
4. Conecte o sensor Pedi-lite(+) ou D-lite(+) ao circuito do paciente
e faça as seguintes conexões:

• Conecte os tubos de espirometria do sensor Pedi-lite(+) ou


do sensor D-lite(+) ao módulo de gases.
• Conecte a linha de amostragem de gás do sensor Pedi-
-lite(+) ou do sensor D-lite(+) ao condensador de umidade
D-fend no módulo de gases.

5. Conecte o permutador de calor e umidade com o filtro (HMEF)


(opcional), após o espaçador de 5 ml.
6. Conecte um cotovelo após o HMEF (se usado) ou após um
sensor D-lite ou Pedi-lite (se usado e um HMEF não for usado).

2065490-PT-BR 4-31
CARESCAPE™ R860

6 7
4

1 2 8
5

AB.100.213
3

Figura 4-11 • Conexão do módulo de gases para o circuito de


respiração do paciente

1. Módulo de gases
2. Amostra de gás, conector da linha de amostragem de gás no
condensador de umidade
3. Amostragem de gás e tubos de espirometria
4. Sensores D-lite(+)/Pedi-lite(+)
5. Espaçador (5 ml - mínimo)
6. Permutador de calor e umidade com filtro (HMEF) (opcional)
7. Cotovelo
8. Linha de amostragem de gás

Nota Para desconectar, siga as etapas na ordem reversa.

Calibração do módulo de gases

A calibração do módulo de gases deve ser realizada uma vez a cada


dois meses, ou quando existir uma indicação de um erro nas
medições de gás e das curvas. Use somente o gás de calibração e o
regulador especificado para o módulo de gases. Consulte
"Calibrando o módulo de gases" na seção "Configuração do sistema
(superusuário) e serviço".

CUIDADO Use somente gás de calibração autorizado da GE


Healthcare. Não use outros gases de calibração ou a
calibração não será bem sucedida. Elimine os
recipientes de gás de calibração de acordo com
procedimentos ambientais locais.
Nota Durante a calibração do gás, o CO2 é sempre em %,
independentemente da unidade de medida selecionada.

Instale este regulador no cilindro de calibração de gás:


• 755534-HEL (Regulador de cal. rápido)
• M1006864 (somente EUA)

4-32 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Módulos de gases Gás de calibração


E-miniC 755581-HEL
E-CO 755587 (somente EUA)
E-COV
E-COVX
E-sCO
E-sCOV
E-sCOVX
E-CAiO 755583-HEL
E-CAiOV 755571-HEL (somente EUA)
E-CAiOVX
E-sCAiO
E-sCAiOV
E-sCAiOVX

2065490-PT-BR 4-33
CARESCAPE™ R860

Conectando o braço de suporte


O braço de suporte pode ser colocado em ambos os lados do
ventilador para suportar o circuito de respiração do paciente. Para
conectar ao ventilador, coloque o poste no suporte do braço e aperte
o parafuso.

AVISO Não exceda carga de 2 kg na extremidade do braço de


suporte do paciente.
CUIDADO Não pendure fluidos no braço de suporte acima do
ventilador ou acessórios.
Importante O braço de suporte não é um componente estéril e não pode ser
esterilizado ou imerso na solução de limpeza.

1. Solte o parafuso.
2. Coloque o poste no suporte do braço, localizado na parte de
trás do ventilador.
3. Aperte o parafuso para prender o braço na posição.
4. Para posicionar o braço, solte a alavanca de tensão central no
sentido anti-horário enquanto segura a lateral do braço do
paciente com a outra mão.
Existe uma parada para evitar que a alavanca de tensão central
fique completamente solta.
5. Mova o braço para a posição desejada.
6. Aperte-o, girando a alavanca de tensão central no sentido
horário.

4-34 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

AB.100.178
Figura 4-12 • Instalação do braço de suporte

1. Parafuso
2. Suporte do braço de suporte
3. Alavanca de tensão central

2065490-PT-BR 4-35
CARESCAPE™ R860

Removendo a unidade de exibição

AVISO Uma peça móvel ou um componente removível pode


constituir um perigo de pinçamento ou esmagamento.
Cuidado ao mover ou substituir peças e componentes do
sistema.
CUIDADO A unidade de visualização é pesada na parte superior
quando retirada do ventilador.

1. Desligue o ventilador e trave os rodízios se usar o carrinho do


ventilador.
2. Coloque o braço do visor na posição vertical e a unidade de
visualização na posição horizontal (visor virado para cima).
3. Segure firmemente a unidade do visor na junção do braço do
visor com o visor de exibição.
4. Abra o trinco principal (1).
5. Puxe e segure o trinco secundário (2) em direção à frente do
conjunto do braço para desencaixar a unidade de visualização.
6. Levante com cuidado e retire a unidade de visualização do
ventilador.

AB.100.058
1 2

Figura 4-13 • Removendo a unidade de exibição

4-36 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Instalando a unidade de exibição em um sistema de calhas


Use estas instruções para instalar a unidade de exibição para um
sistema de calha de 10x25 mm, ISO 19054 (trilha mediana).

Nota Certifique-se de que o comprimento do cabo de exibição não é


comprido o suficiente para alcançar o ventilador para o local de
montagem desejado. Consulte a seção "Partes e acessórios" para
informações de pedido.

1. Alinhe e coloque o braço no sistema de calhas. Escute um


clique sonoro do trinco secundário.
2. Feche o trinco principal para fixar o braço ao sistema de calhas.

AB.100.059
Figura 4-14 • Unidade de exibição montada em um sistema de calha

2065490-PT-BR 4-37
CARESCAPE™ R860

Instalando a unidade de exibição no ventilador

1. Segure firmemente a unidade do visor na junção do braço do


visor com o visor de exibição.
2. Abra o trinco principal (1).
3. Mantenha pressionado o trinco de liberação secundário (2) para
desengatar a unidade de exibição da calha remota.
4. Alinhe o conjunto do braço com o suporte receptor. Certifique-
-se de que o cabo está posicionado no canal do cabo do
suporte receptor.
5. Certifique-se de que o trinco principal está aberto e assentar o
conjunto do braço no suporte receptor. Escute um clique sonoro
do trinco secundário.
6. Feche o trinco principal para fixar o conjunto do braço ao
ventilador.

AB.98.299
Figura 4-15 • Instalando a unidade de exibição no ventilador

4-38 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando a tubulação de pressão auxiliar


A pressão auxiliar é uma medida de pressão suplementar que pode
ser exibida com uma forma de curva e dados do paciente (dados
medidos).

1. Fixe a tubulação de pressão auxiliar à porta Paux ao deslizar a


tubulação sobre a extremidade farpada da porta.

AB.100.194
Figura 4-16 • Conectando a tubulação de pressão auxiliar

2. Para exibir a forma de curva Paux, siga as instruções nas


"Definições das Curvas" na seção "Monitoramento do Paciente".
3. Para desconectar a tubulação de pressão auxiliar da porta
Paux, aperte a tubulação e puxe para fora da porta farpada.

Purgando a tubulação de pressão auxiliar


As linhas de monitoração podem ficar obstruídas e afetar o
desempenho. Para purgar a linha, complete as seguintes etapas.

AVISO Purgue o fluxo fornecerá 35 +/- 15 ml de ar. Não inicie o


Purgar fluxo quando a porta Paux está conectada a um
sistema fechado, tal comoo Cuff do Tubo Endotraqueal.

1. Desconecte a extremidade da tubulação do paciente.


2. Selecione Menu > Sistema.

• Marque a caixa para ligar o Purgar Fluxo.

• Desmarque a caixa para desligar o Purgar Fluxo.

2065490-PT-BR 4-39
CARESCAPE™ R860

Purgar Fluxo automaticamente desligará se a pressão auxiliar


se tornar maior do que 100 cmH2O para evitar sobrepressão na
tubulação.
3. Reconecte a extremidade da tubulação do paciente.

Calibração do zero em curso da pressão auxiliar


As medidas e curvas da pressão auxiliar serão mais precisas se a
pressão é calibrada do zero em curso antes do uso.

1. Selecione Menu > Sistema.


O Menu do Sistema aparece.
2. Selecione Purgar Fluxo para manter o fluxo de purga ativo
continuamente.

A pressão auxiliar deve estar zerada com o Fluxo em Purga


Ligado e a linha de monitoramento conectada quando o Fluxo
de Purga for utilizado. Isso garantirá que qualquer
compensação de pressão causada pela resistência da linha de
monitoramento da pressão auxiliar seja contabilizada.
3. Selecione Zero Paux.
Quando a calibração do zero em curso é concluída, uma marca
de seleção indicando passagem ou um X vermelho indicando
uma falha aparecerá próximo ao Zero Paux.

4-40 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando a um compressor
O compressor EVair pode ser conectado ao ventilador e usado
como o fornecedor de ar principal ou como o fornecedor de ar de
backup se o ar do pipeline está conectado ao compressor. Consulte
o Manual de Referência do Usuário EVair e o Manual de Referência
Técnico para obter mais informações.

AVISO Se o compressor é o fornecedor de ar principal para o


sistema, certifique-se de que o fornecimento de oxigênio
comprimido também está conectado.

AB.100.174

Figura 4-17 • Compressor mostrando as conexões do pipeline de ar

1. Tubo de ar do compressor para o compartimento do ventilador


2. Tubo de ar do fornecimento de ar para o compressor

AVISO O compressor deve ser usado em uma área bem


ventilada para evitar superaquecimento.
• Não coloque o compressor próximo a uma fonte de
contaminação de ar, como produtos de limpeza ou
outros produtos químicos, vapores ou gases de
escapamento. O compressor usa ar a sua volta para
fornecer ao ventilador e ao paciente.
• Não bloqueie a entrada de ar ou ventiladores de
exaustão. Não coloque o compressor próximo a um
radiador ou unidade de aquecimento. O compressor
pode superaquecer e desligar.

2065490-PT-BR 4-41
CARESCAPE™ R860

Conexão da chamada de enfermeira(o)

AVISO O ventilador deve ser usado como a fonte principal das


informações do alarme e como o conhecimento da
atividade do alarme.
• O usuário deve confiar nos controles e exibições
principais do ventilador para as decisões de terapia da
ventilação.
• Não confie na conexão da chamada de enfermeira(o)
para a distribuição e recepção dos sinais de alarme.
• Um representante do serviço autorizado é necessário
para instalar o cabo de isolamento da chamada de
enfermeira(o) antes do uso.
• O sistema da chamada de enfermeira(o) permite a
disponibilidade de informações do alarme do ventilador
em um local secundário.
A porta 4 pode ser usada para emitir sinais de alarme para um
sistema de chamada de enfermeira(o) O ventilador sinalizará um
alarme com um sinal normalmente aberto ou fechado. A chamada
de enfermeira(o) será acionada por alarmes de média e alta
prioridade audíveis. Quando o alarme estiver em pausa, o sinal da
chamada de enfermeira(o) estará desligado.
Nota O tempo de atraso do início de uma condição de alarme para o sinal
de saída da porta da chamada de enfermeira(o) é de até dois
segundos. A instituição é responsável por quaisquer atrasos
adicionais introduzidos pelo equipamento conectado às portas da
chamada de enfermeira(o).

10
3 11
AB.100.139

Figura 4-18 • Chamada de enfermeira(o) da porta 4 aparece com


cabo de isolamento

4-42 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

A configuração do conector D fêmea de 15 pinos:


• pino 3 - relé comum
• pino 10 - normalmente aberto
• pino 11 - normalmente fechado

Carga atual:
• mínimo: 100 uA a 100 mVdc
• máximo: 1 A a 30 Vdc
• relé isolado

2065490-PT-BR 4-43
CARESCAPE™ R860

Conexão da porta de comunicação

AVISO Os cabos de interface da porta 5 e 6 devem ser


protegidos.
• Um representante de serviço autorizado é necessário
para instalar o cabo de isolamento Ohmeda Com antes
de usar o recurso de comunicação Ohmeda Com.
Consulte a seção de segurança elétrica da Especificação para
precauções sobre a conexão a estas portas de comunicação.
Nota O tempo de atraso do início de uma condição de alarme para o sinal
de saída da porta Ohmeda Com é de até dois segundos. A
instituição é responsável por quaisquer atrasos adicionais
introduzidos pelos equipamentos conectados às portas de exibição.

Somente o ventilador deve ser confiável para a geração do sinal de


alarme e informações. Não confie na conexão da porta de
comunicação para a distribuição e recepção dos sinais de alarme.
Os conectores das portas 5 e 6 permitem a entrada/saída serial dos
comandos e dados. Os conectores de 9 pinos estão localizados na
parte de trás da unidade de exibição e são rotulados como porta 5 e
6. O protocolo de saída está disponível em www.datex-ohmeda.com
(em Produtos/Interface de Autorização de Produtos) ou entrando em
contato com a GE Healthcare em InterfaceCommitment@ge.com.

AB.100.137
5

1 2

Figura 4-19 • Porta 5 (1) e Porta 6 (2) de Comunicação

2
3

5
AB.100.138

Figura 4-20 • Configuração do pin da Porta 5 e 6 de comunicação

4-44 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

• Pin 2 - recepção da unidade de exibição


• Pin 3 - transmissão da unidade de exibição
• Pin 5 - base ISO
• Todos os outros pinos não estão conectados

2065490-PT-BR 4-45
CARESCAPE™ R860

Conexão de rede de TI
A conexão RS 232 na unidade do visor pode ser usada para os
dados de saída de outros equipamentos. A fim de compartilhar
informações do ventilador, o sistema de recepção deve ser
compatível com o Datex-Ohmeda Com 1.3, 1.5, e Protocolo de série
1.7. As informações nos protocolos Datex-Ohmeda Com estão
disponíveis ao contatar o Suporte Técnico. O protocolo de saída
está disponível em www.datex-ohmeda.com (em Produtos/Produtos
de Compromisso de Interface) ou contatando a GE Healthcare. em
InterfaceCommitment@ge.com. Para ativar o uso do recurso de
comunicação do Ohmeda Com, ele pode ser necessário para
conectar o ventilador para a instalação da rede de TI. Isso permite
ao usuário visualizar os valores, tais como os dados, curvas e
informações de status associados medidos, relacionados pela
unidade de exibição do ventilador remotamente. Consulte "Conexão
da porta de comunicação".

CUIDADO Falha ao atender aos requisitos dos Protocolos de Série


do Datex Ohmeda Com 1.3, 1.5 ou 1.7 não permitirão a
transferência dos dados do ventilador para o sistema de
recepção.
• A conexão do ventilador para uma rede de TI que inclui
outros equipamentos pode resultar em riscos não
identificados anteriormente para os pacientes, os
operadores ou terceiros. A instalação deve identificar,
analisar, avaliar e controlar estes riscos. As alterações
posteriores ao acoplamento de rede/dados pode
introduzir novos riscos e exibir análise adicional.
As alterações para a rede de TI incluem o seguinte:
• Alteração na configuração de rede de TI.
• Conexão de itens adicionais à rede de TI.
• Desconexão de itens da rede de TI.
• Atualização do equipamento conectado à rede de TI.
• Atualização do equipamento conectado à rede de TI.

4-46 2065490-PT-BR
4 Configuração e conexões

Conectando saídas elétricas isoladas


A configuração das saídas elétricas varia de acordo com o país.

AVISO Não sobrecarregue as saídas elétricas.


A carga máxima permitida para cada tomada de saída no painel de
saída elétrica:

Tensão Corrente
100 a 120 V 2A
220 a 240 V 1A

2065490-PT-BR 4-47
4-48 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Modos de ventilação

Nesta secção Conceitos básicos do modo de ventilação. . . . . . . . . . . . . .5-2


Recursos do modo de ventilação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-9
Assistido/Controlado à Volume (A/C VC). . . . . . . . . . . . . .5-13
Assistido/Controlado à Pressão (A/C PC). . . . . . . . . . . . . 5-15
Assistido/Controlado à Volume, Regulado à Pressão (A/C
PRVC). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-17
Controle do volume de ventilação obrigatória intermitente
sincronizada (SIMV VC). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-19
Controle da pressão de ventilação obrigatória intermitente
sincronizada (SIMV PC). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-21
Controle do volume regulado da pressão do ventilador
obrigatória intermitente sincronizada (SIMV PRVC). . . . . 5-23
Pressão positiva contínua nas vias aéreas/pressão de
suporte (CPAP/PS). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-25
Ventilação com Dois Níveis de Pressão (BiNível). . . . . . . 5-27
Ventilação com Dois Níveis de Pressão com Volume
Garantido (BiNível VG). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-29
Ventilação com Alívio de Pressão nas Vias Aéreas (APRV). .
5-31
Volume de Suporte (VS). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-33
Ventilação Não Invasiva (VNI). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5-35
Teste de Respiração Espontânea (Modo TRE). . . . . . . . . 5-38

2065490-PT-BR 5-1
CARESCAPE™ R860

Conceitos básicos do modo de ventilação

Ventilação invasiva e não invasiva

O ventilador fornece vários modos padrão para modos de ventilação


invasiva e não invasiva (nCPAP para neonatos).
• Os modos de ventilação invasiva fornecem uma gama de
suporte ao paciente, de respirações mecânicas totalmente
controladas até respirações suportadas por pressão para
pacientes com respiração espontânea.
• Os modos não invasivos são destinados a serem usados
somente em pacientes com respiração espontânea.

Nota Consulte as descrições do modo de ventilação para obter detalhes


sobre as configurações e recursos que cada modo fornece.

A principal diferença entre a definição de um paciente para a


ventilação invasiva e não invasiva consiste nos acessórios usados.
• A ventilação invasiva é fornecida através de uma via aérea
artificial (por ex., tubo endotraqueal), que é inserida na traqueia
do paciente.
• A ventilação não invasiva é fornecida usando a ventilação de
pressão positiva através de um acessório, como uma máscara
nasal ou bucal. Estes acessórios são, geralmente, conectados à
cabeça do paciente para aumentar a qualidade da vedação da
via aérea para minimizar as fugas das vias aéreas.
As máscaras de ventilação não invasiva deve ser não ventilada
e não deve incluir uma válvula de arraste (inspiratória). Os
circuitos do paciente para uso com a ventilação não invasiva
devem ser de membro duplo com conexões para as portas
inspiratória e expiratória do ventilador.

Respirações mecânicas e espontâneas

O ventilador oferece múltiplos modos de ventilação, que suporta


respirações mecânica e espontânea.
As respirações mecânicas são controladas pelo ventilador. O
ventilador usa as configurações do modo selecionado para
determinar as características da respiração, como o tempo, o
volume e a pressão. Dependendo de qual modo é definido, as
respirações mecânicas são iniciadas pelo ventilador do paciente.
• Iniciado pelo ventilador: o ventilador usa a frequência
respiratória definida para iniciar uma respiração.

5-2 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

• Iniciado pelo paciente: o paciente ativa o disparo inspiratório


definido (sensitividade à fluxo ou pressão) para iniciar uma
respiração.

As respirações espontâneas são iniciadas e controladas pelo


paciente.

Nota Nos modos de ventilação com uma configuração PS, as respirações


espontâneas são suportadas por pressão no nível PS.

1 2 3

AB.100.034
Figura 5-1 • Tipos de respiração

1. Iniciada pelo paciente, respiração mecânica


2. Respiração espontânea com suporte pressórico
3. Iniciada pelo ventilador, respiração mecânica

Nota O segmento de cor laranja na curva representa o acionador da


respiração.

Configurações do modo de ventilação

As configurações do modo de ventilação são separadas em quatro


categorias:
• Parâmetros Principais
• Tempo Respiratório
• Sincronia do Paciente
• Segurança

Cada modo de ventilação tem um único conjunto de configurações.


Consulte cada descrição do modo de ventilação para uma lista de
configurações aplicáveis.
As teclas de atalho na parte inferior do visor fornecem acesso às
configurações do modo de ventilação que podem ser ajustadas

2065490-PT-BR 5-3
CARESCAPE™ R860

frequentemente. As configurações restantes podem ser ajustadas no


menu Modo Atual > Configurações do Modo.

Nota Ao alterar os modos de ventilação, algumas configurações podem


mudar se os dois modos não compartilham os mesmos limites ou
acréscimos.

• Quando a configuração é maior do que o valor máximo


permitido no modo novo, o valor máximo é definido.
• Quando a configuração é menor do que o valor mínimo do novo
intervalo numérico, o valor mínimo é definido.
• Quando a configuração está entre acréscimos, o valor é
arredondado para o acréscimo acima ou abaixo dela.

Parâmetros Definição
Principais
FiO2 Fração de oxigênio A porcentagem de oxigênio que o ventilador fornece ao paciente.
inspirado
PEEP Pressão expiratória A pressão que o ventilador mantém nos pulmões do paciente
final positiva durante a fase expiratória.
Vc Volume corrente O volume de gás que o ventilador fornece com cada volume
regulado ou respiração controlada.
Pinsp Pressão inspiratória A pressão inspiratória acima da PEEP que é mantida durante a fase
inspiratória de uma respiração regulada pela pressão. No modo
BiNível, o Pinsp é a pressão acima da PEEP em que o paciente
pode respirar espontaneamente.
PS Pressão de Suporte A pressão acima da PEEP que é mantida durante uma respiração
suportada pela pressão.
Pbaixa Pressão baixa O nível de pressão baixa em que o paciente pode respirar
espontaneamente no modo APRV. Esta configuração é equivalente à
PEEP em outros modos.
Palta Pressão alta O nível de pressão alta em que o paciente pode respirar
espontaneamente no modo APRV.

Tempo Respiratório Definição


Freq. Frequência respiratória O número de respirações fornecidas ao paciente em um minuto.
Fluxo Fluxo inspiratório A frequência em que o gás é fornecido ao paciente durante a fase
inspiratória de uma respiração controlada pelo volume.
I:E Tempo A frequência de tempo inspiratório para o tempo expiratório.
inspiratório:tempo
expiratório
Tinsp Tempo inspiratório O tempo, em segundos, que o ventilador usa para fornecer a fase
inspiratória do ciclo de respiração.

5-4 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Tempo Respiratório Definição


Pausa insp. Pausa Inspiratória A porcentagem da fase inspiratória durante a qual a respiração é
mantida e nenhum fluxo adicional é fornecido pelo ventilador durante
as respirações controladas por volume.
Tpausa Tempo de pausa O período, em segundos, no final da fase inspiratória durante a qual
a respiração é mantida e nenhum fluxo adicional é fornecido pelo
ventilador durante as respirações controladas por volume.
Talto Tempo alto O tempo, em segundos, que o ventilador mantém o nível de pressão
alta no modo APRV.
Tbaixo Tempo baixo O tempo, em segundos, que o ventilador mantém o nível de pressão
baixa no modo APRV.

Sincronia do Definição
Paciente
Sensitividade Trigger inspiratório O esforço do paciente, necessário para iniciar a fase inspiratória de
uma respiração. O trigger pode ser definido com um valor de fluxo
positivo (Trigger de Fluxo) ou um desvio de pressão negativa abaixo
da PEEP (Trigger de Pressão).
Trigger Exp Trigger expiratório A porcentagem do fluxo de pico em que a pressão suportada pela
fase inspiratória da respiração termina e a fase expiratória começa.
Rise Time Rise Time O tempo, em milissegundos, para a pressão alcançar 90% da
pressão inspiratória definida.
Rise Time PS Rise Time de Pressão O tempo, em milissegundos, para a pressão alcançar 90% do nível
de Suporte de pressão de suporte definida.
Fluxo bias Fluxo bias O fluxo contínuo que é circulado através do circuito do paciente
durante a fase expiratória do ciclo de respiração. O fluxo bias pode
ser aumentado acima desta configuração pelo ventilador para
algumas configurações FiO2.
Tsup Tempo Máximo em Tempo inspiratório máximo para uma ventilação por Pressão de
Pressão de Suporte Suporte

Segurança Definição
Pmáx Pressão máxima A pressão máxima permitida no circuito de respiração do paciente.
Uma vez alcançada, a fase inspiratória termina, e o ventilador
começa imediatamente a fase expiratória.
Plimite Limite da pressão A pressão em que a respiração é limitada e mantida para o tempo
inspiratório restante em uma respiração controlada pelo volume.
Pmín Pressão mínima O desvio de pressão alvo mínimo da PEEP permitida nos modos
PRVC, VS, SIMV PRVC e BiNível VG.
Freq. mínima Frequência O número de respirações mínimas por minuto que o paciente deve
Respiratória mínima esboçar antes que o ventilador forneça uma respiração de backup.
Pinsp do backup Pressão inspiratória de A pressão acima da PEEP que o ventilador mantém, uma vez que
backup fornece uma respiração mecânica nos modos CPAP/PS e VNI.

2065490-PT-BR 5-5
CARESCAPE™ R860

Segurança Definição
Tinsp backup Tempo inspiratório de O tempo, em segundos, que o ventilador usa para fornecer a fase
backup inspiratória para uma respiração mecânica nos modos VS, CPAP/PS
e VNI.

Pressão positiva e expiratória (PEEP)

A PEEP é a pressão baixa mantida nas vias aéreas do paciente


durante a fase expiratória. A PEEP evita que os pulmões do
paciente entrem em colapso no final da expiração. Manter o nível de
PEEP melhora a possibilidade de aumentar a oxigenação. A PEEP
(ou a configuração equivalente da Pbaixa) está disponível em todos
os modos de ventilação.

Pressão de Suporte

O suporte de pressão fornece pressão adicional durante a fase


inspiratória das respirações espontâneas nos modos de respiração
espontânea. A configuração PS está disponível nos seguintes
modos de ventilação:
• CPAP/PS
• SIMV VC
• SIMV PC
• SIMV PRVC
• BiNível
• BiNível VG
• VNI
• TRE
A duração máxima da fase inspiratória para respirações suportadas
por pressão é Tsup ou 4 segundos para adultos, 1,5 segundos para
pediátricos e 0,8 segundos para neonatais. A fase inspiratória das
respirações suportadas por pressão termina quando uma das
seguintes situações ocorre:
• O Trigger Exp definido é detectado.
• O Vc definido é fornecido (somente modo VS).
• A pressão excede o PEEP + PS + 2,5 cmH2O.
• O Tsup definido é alcançado.

5-6 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Acionamento do fluxo e da pressão

O ventilador detecta o esforço de respiração espontânea do


paciente com base em mudanças no fluxo ou pressão.
• Acionador de fluxo: Uma respiração é fornecida quando o
esforço inspiratório do paciente alcançar a configuração de
Sensitividade.
• Disparo à Pressão: A respiração é fornecida quando a pressão
negativa nas vias aéreas do paciente (abaixo do PEEP) alcança
a configuração de Sensitividade.

Para definir um disparo à fluxo ou à pressão, ajuste a configuração


de Sensitividade.
• Para definir um disparo à fluxo, selecione Modo atual, selecione
a configuração do disparo, defina um valor positivo utilizando o
Botão Rotatório e confirme pressionando-o.
• Para definir um disparo à pressão, selecione Modo atual,
selecione a configuração do disparo, defina um valor negativo
utilizando Botão Rotatório e confirme pressionando-o.

O ventilador sincroniza ventilações mecânicas com o disparo do


paciente quando está nos seguintes modos:
• SIMV VC
• SIMV PC
• SIMV PRVC
• BiNível
• BiNível VG

E quando o controle de ajuda está ativo nos seguintes modos:


• A/C VC
• A/C PC
• A/C PRVC

Preferências de tempo respiratório

Os parâmetros usados para representar o tempo de uma respiração


fornecida ou fase inspiratória de uma respiração fornecida podem
ser selecionados de fábrica.

Nota As configurações padrão de Tempo e Fluxo podem ser alteradas por


um superusuário. Consulte a seção "Menu de Configuração
(Superusuário)" para obter mais informações.

A seguinte tabela mostra quais configurações estão disponíveis com


base no modo do ventilador e seleções de Tempo e Fluxo.

2065490-PT-BR 5-7
CARESCAPE™ R860

Tempo I:E I:E Tinsp Tinsp Tpausa


Fluxo On Off On Off On
(Ligado) (Desligado (Ligado) (Desligado (Ligado)
) )
A/C VC I:E I:E Tinsp Tinsp Tpausa
Fluxo Pausa insp. Fluxo Pausa insp. Fluxo
A/C PC I:E I:E Tinsp Tinsp Tinsp
A/C PRVC I:E I:E Tinsp Tinsp Tinsp
SIMV VC Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tpausa
Fluxo Pausa insp. Fluxo Pausa insp. Fluxo
SIMV PC Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
SIMV Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
PRVC
BiNível Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
BiNível VG Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
APRV Talto Talto Talto Talto Talto
Tbaixo Tbaixo Tbaixo Tbaixo Tbaixo
CPAP/PS Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
Backup Backup Backup Backup Backup
VS Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
Backup Backup Backup Backup Backup
VNI Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp
Backup Backup Backup Backup Backup
nCPAP Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp Tinsp

Nota Selecionar um tempo respiratório para os modos listados na tabela


não afetará outros modos de ventilação.

5-8 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Recursos do modo de ventilação

Compensação do tubo

Quando um paciente é intubado, o tubo endotraqueal ou de


traqueostomia cria resistência nas vias aéreas. A compensação do
tubo fornece uma pressão adicional para compensar a diferença
entre a pressão pulmonar e da pressão do circuito de respiração
durante a fase inspiratória de respirações suportadas e controladas
pela pressão.
A compensação de tubo pode ser usada para compensar toda ou
uma porcentagem da pressão resistiva adicional criada pelo tubo
endotraqueal.
Nota Para definir a compensação do tubo, um tipo de tubo e diâmetro do
tubo devem ser definidos no menu do novo paciente ou do paciente
atual.

AVISO A compensação do tubo aumenta a pressão fornecida ao


paciente. A pressão fornecida com compensação de
tubo é limitada a Pmax - 5 cmH2O. Certifique-se de que
Pmáx seja definida de forma adequada para o paciente
ao usar a compensação do tubo.
Para definir a Compensação do tubo, selecione Modo Atual >
Configurações do Modo e Compens. Tubo. Uma mensagem geral
aparece quando a compensação do tubo está ligada.
Nota As opções para a compensação do tubo são: Endotraqueal,
Traqueal ou --. Quando -- está selecionado, o ventilador não
compensará a resistência do tubo.

Assistido/Control.

O Assistido/Control. permite que o ventilador sincronize as


respirações mecânicas aos esforços espontâneos do paciente e o
paciente acione respirações mecânicas adicionais para a frequência
respiratória definida nos seguintes modos de ventilação:
• A/C VC
• A/C PC
• A/C PRVC

Quando o paciente inicia uma respiração com controle assistido


ativado, o ventilador fornece uma respiração com base nas
configurações de modo. Depois de uma respiração mecânica
iniciada pelo paciente, o ventilador pode atrasar o fornecimento da
próxima respiração mecânica para impedir que duas respirações
mecânicas sejam fornecidas consecutivamente (empilhamento de
respiração).

2065490-PT-BR 5-9
CARESCAPE™ R860

Nota Sob certas condições, tais como frequência de respiração


espontânea ou fuga elevada, a frequência de respirações mecânicas
pode não atender à frequência respiratória definida.

A mensagem geral mostra quando o assistido/controlado está


desligado. Quando o assistido/controlado está desligado, o paciente
é capaz de obter respirações espontâneas no nível PEEP definido
entre as respirações mecânicas.
Para o Assistido/Control. definido, selecione Modo Atual >
Configurações do Modo e selecione Assistido/Control. (On ou
Off - Ligado ou Desligado).

Compensação de fuga

AVISO O volume exalado do paciente por ser diferente do


volume exalado medido devido às fugas.
Para definir a Compensação de fuga, selecione Modo Atual >
Configurações do Modo e Comp. Fugas. Uma mensagem geral
aparece quando a compensação de fuga está ligada.
Quando o ventilador detecta uma fuga no circuito de respiração, e a
compensação de fuga está ativa, o ventilador responderá das
seguintes formas:

• As curvas de fluxo e de volume e os dados do volume medido


são ajustados para explicar as fugas.

Nos seguintes modos controlados por volume, o ventilador ajusta o


volume corrente fornecido para compensar as fugas:
• A/C VC
• A/C PRVC
• SIMV VC
• SIMV PRVC
• BiNível VG
• VS

O ajuste do volume corrente máximo depende do tipo do paciente:


• Adulto - 25% do volume corrente definido
• Pediátrico - 100% do volume corrente definido ou 100 ml, o que
for menor
• Neonato - 100% do volume corrente definido

Compensação do acionador

As fugas podem fazer com que o ventilador inicie as respirações


automaticamente (autodisparo). A compensação do disparo ajusta o
disparo à fluxo para compensar fugas, reduzindo a necessidade de

5-10 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

ajustar manualmente a configuração do disparo Insp para evitar o


autodisparo.
A compensação do disparo está disponível em todos os modos de
ventilação. Para a compensação do disparo, selecione Modo Atual
> Configurações do Modo e Comp. Trigger.

Modo de Backup

O modo de backup está disponível se o ventilador detecta ventilação


insuficiente nos modos que permitem respirações espontâneas.
Quando ativado, o ventilador entra automaticamente no modo de
Backup definido, se qualquer uma das seguintes situações ocorrer:
• O alarme de apneia é ativado.
• O volume minuto expirado do paciente (VM exp) está abaixo de
50% do alarme VM exp baixo definido.

O modo de Backup definido é mostrado na caixa de seleção do


modo de Backup em Modo Atual > Configurações do Modo . Para
ativar o modo de Backup, selecione a caixa de seleção.
As definiçõs de backup são um subconjunto de configurações
disponíveis em cada modo de ventilação. Ajuste as definições de
Backup em Modo Atual > Configurações do Modo > Definições
do Modo de Backup.

Nota As definições que não foram designadas como configurações de


Backup permanecem com o valor atual, quando o ventilador muda
para o modo de Backup definido.

AVISO Certifique-se de que todos os usuários na instalação


foram treinados e notificados em relação às definições
do modo de Backup padrão. Antes de desativar a
ventilação do backup para um modo específico,
certifique-se de que todos os usuários na instalação
foram treinados e notificados em relação a essas
definições.
O modo de backup está disponível nos seguintes modos de
ventilação:
• SIMV VC
• SIMV PC
• SIMV PRVC
• BiNível
• BiNível VG
• CPAP/PS
• VS
• APRV

Os seguintes modos de ventilação podem ser definidos como o


modo de Backup:

2065490-PT-BR 5-11
CARESCAPE™ R860

• A/C VC
• A/C PC
• A/C PRVC
• SIMV VC
• SIMV PC
• SIMV PRVC
• BiNível
• BiNível VG

5-12 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Assistido/Controlado à Volume (A/C VC)


Durante o modo A/C VC, o ventilador fornece respirações
mecânicas do volume corrente definido (VT) em intervalos com base
na frequência respiratória definida (Frequência).

Nota A quantidade de pressão necessária para fornecer o volume


corrente depende da complacência pulmonar e resistência do
paciente.

Nota As configurações de ventilação real podem ser diferentes se as


configurações de tempo de respiração (Tempo e Fluxo) foram
alteradas.

No modo A/C VC, o assistido/controlado está disponível para


sincronizar as respirações mecânicas aos esforços espontâneos do
paciente e para permitir o acionamento de respirações mecânicas
adicionais. Com o assistido/controlado desativado, o paciente pode
iniciar respirações espontâneas no nível do PEEP definido durante a
fase expiratória.

Nota Para o Assistido/Controlado definido, selecione Modo Atual >


Configurações do Modo e selecione Assistido/Control..

Durante o modo A/C VC, o ventilador calcula um fluxo inspiratório


com base no volume corrente definido, tempo inspiratório e Tpausa.
O fluxo de gás constante para o paciente é mantido durante a fase
inspiratória enquanto a pressão das vias aéreas está abaixo da
configuração do limite de pressão (Plimite). Se a configuração do
Plimite é atingida, o fluxo de gás é reduzido para manter o nível
Plimite para o restante o período inspiratório. O ventilador monitora
volume corrente entregue e ajusta o fluxo inspiratório entregue
conforme necessário para manter o volume corrente definido para
respirações subsequentes.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo A/C VC:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Vc
PEEP
Fluxo
Tempo Respiratório Frequência
I:E, Tinsp ou Tpausa
Pausa insp.
Sincronia do Paciente Sensitividade
Fluxo Bias

2065490-PT-BR 5-13
CARESCAPE™ R860

Categoria Configuração
Segurança Plimite
Pmáx

2 4
3

7
6

AB.100.023
Figura 5-2 • Curvas A/C VC

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Pausa Inspiratória (Tpausa)
4. Tempo expiratório (Texp)
5. PEEP
6. Curva de fluxo
7. Volume corrente (Vc)

5-14 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Assistido/Controlado à Pressão (A/C PC)


Durante o modo A/C PC, o ventilador fornece respirações
mecânicas no nível de pressão inspiratória definida (Pinsp) para um
tempo inspiratório definido (Tinsp) em intervalos com base na
frequência respiratória definida (Frequência).

Nota O volume corrente fornecido depende da complacência dos pulmões


do paciente.

No modo A/C PC, o assistido/controlado está disponível para


sincronizar as respirações mecânicas aos esforços espontâneos do
paciente e para permitir o acionamento de respirações mecânicas
adicionais. Com o assistido/controlado desativado, o paciente pode
iniciar respirações espontâneas no nível do PEEP definido durante a
fase expiratória.

Nota Para o Assistido/Controlado definido, selecione Modo Atual >


Configurações do Modo e selecione Assistido/Controlado.

Durante o A/C PC, o fluxo de gás para o paciente diminui após o


nível de pressão atingir a configuração da pressão (Pinsp). Um fluxo
inicial alto pressuriza o circuito ao atingir a pressão inspiratória
(Pinsp). O fluxo, então, diminui para manter a pressão definida pelo
tempo inspiratório restante.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo A/C PC:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Pinsp
PEEP
Tempo Respiratório Frequência
I:E ou Tinsp
Sincronia do Paciente Sensitividade
Fluxo Bias
Rise Time
Segurança Pmáx

2065490-PT-BR 5-15
CARESCAPE™ R860

2 3

1 4

7
6

AB.100.021
Figura 5-3 • Curvas A/C PC

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Tempo expiratório (Texp)
4. Pressão inspiratória (Pinsp)
5. PEEP
6. Curva de fluxo
7. Volume Corrente (VC)

5-16 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Assistido/Controlado à Volume, Regulado à Pressão (A/C


PRVC)
Durante o modo A/C PRVC, o ventilador fornece respirações
mecânicas do volume corrente definido (VT) em intervalos com base
na frequência respiratória definida (Frequência). Para cada
respiração, o ventilador ajusta a pressão inspiratória para usar a
menor pressão necessária para fornecer o volume corrente.

Nota As configurações de ventilação real podem ser diferentes se as


configurações de tempo de respiração (Tempo e Fluxo) foram
alteradas.

Para determinar a complacência pulmonar do paciente, o ventilador


fornece ventilação controlada por volume por 10 segundos ou dois
períodos de respiração, o que for maior quando o modo é iniciado.
Com base na complacência pulmonar do paciente, a pressão
inspiratória é estabelecida e usada para respirações subsequentes.
O ventilador usa a seguinte frequência de pressão quando ajuda a
pressão inspiratória:
• Limite baixo: PEEP + Pmín
• Limite alto: Pmáx - 5 cmH2O

A diferença na pressão inspiratória entre as respirações não excede


±3 cmH2O.

Nota Se um alarme de pressão nas vias aéreas altas está ativo para a
respiração atual, o próximo alvo de pressão da respiração é 0,5
cmH2O menor.

No modo A/C PRVC, o assistido/controlado está disponível para


sincronizar as respirações mecânicas aos esforços espontâneos do
paciente e para permitir o acionamento de respirações mecânicas
adicionais. Com o assistido/controlado desativado, o paciente pode
obter respirações espontâneas no nível do PEEP definido durante a
fase expiratória.

Nota Para o Assistido/Controlado definido, selecione Modo Atual >


Configurações do Modo e selecione Assistido/Control..

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo A/C PRVC:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
VT
PEEP

2065490-PT-BR 5-17
CARESCAPE™ R860

Categoria Configuração
Tempo Respiratório Frequência
I:E ou Tinsp
Sincronia do Paciente Sensitividade
Fluxo Bias
Rise Time
Segurança Pmáx
Pmín

2 3

4
1
5

7
6

AB.100.022
Figura 5-4 • Curvas A/C PRVC

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Tempo expiratório (Texp)
4. Pressão variável para fornecer Vc definido
5. PEEP
6. Curva de fluxo
7. Volume corrente (VC)

5-18 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Controle do volume de ventilação obrigatória intermitente


sincronizada (SIMV VC)
Durante o modo SIMV VC, o ventilador fornece respirações
controladas por volume sincronizado a uma frequência respiratória
definida (frequência). Todos os outros esforços espontâneos são
fornecidos em ventilações com Pressão de Suporte.

Nota As configurações de ventilação real podem ser diferentes se as


configurações de tempo de respiração (Tempo e Fluxo) foram
alteradas.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo SIMV VC. Defina


um Modo de Backup em Modo Atual > Configurações do Modo.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo SIMV VC:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Fluxo
Vc
PEEP
PS
Tempo Respiratório Freq.
Tinsp ou Tpausa
Pausa insp.
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Segurança Plimite
Pmáx

2065490-PT-BR 5-19
CARESCAPE™ R860

2 4 9
3

1
5
8

7
6

AB.100.032
Figura 5-5 • Curva SIMV VC

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Pausa inspiratória (Pausa Insp)
4. Período de respiração espontânea
5. Ventilação em pressão de suporte
6. Curva de fluxo
7. Volume corrente (VC)
8. PEEP
9. Janela do Trigger

5-20 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Controle da pressão de ventilação obrigatória intermitente


sincronizada (SIMV PC)
Durante o modo SIMV PC, o ventilador fornece respirações
controladas por pressão sincronizadas, o número das quais é
determinada pela frequência respiratória definida (Frequência).
Todos os outros esforços espontâneos são fornecidos em
ventilações com Pressão de Suporte.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo SIMV PC. Defina o


Modo de Backup no menu Modo Atual > Configurações do Modo.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo SIMV PC:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Pinsp
PEEP
PS
Tempo Respiratório Freq.
Tinsp
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Rise Time
Segurança Pmáx

2065490-PT-BR 5-21
CARESCAPE™ R860

2 3 7

1 5
4
8

9
6

AB.100.030
Figura 5-6 • Curva SIMV PC

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Tempo de respiração espontânea
4. Respiração suportada pela pressão
5. Pressão inspiratória (Pinsp)
6. Curva de fluxo
7. Janela do Trigger
8. PEEP
9. Volume Corrente (VC)

5-22 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Controle do volume regulado da pressão do ventilador


obrigatória intermitente sincronizada (SIMV PRVC)

Nota O modo SIMV PRVC é uma opção adquirida.

Durante o modo SIMV PRVC, o ventilador fornece respirações


controladas por volume regulado pela pressão sincronizada na
frequência respiratória definida (Frequência). Para cada respiração
mecânica, o ventilador ajusta a pressão inspiratória para usar a
menor pressão necessária para fornecer o volume corrente. Todos
os outros esforços espontâneos são fornecidos em ventilações com
Pressão de Suporte
Para determinar a complacência pulmonar do paciente, o ventilador
fornece ventilação controlada por volume por 10 segundos ou dois
períodos inspiratórios, o que for mais longo quando o modo é
iniciado. Com base na complacência pulmonar do paciente, a
pressão inspiratória é estabelecida e usada para respirações
subsequentes.
O ventilador usa a seguinte frequência de pressão quando ajuda a
pressão inspiratória:
• Limite baixo: PEEP + Pmin
• Limite alto: Pmax - 5 cmH2O

A diferença na pressão inspiratória entre as respirações não excede


±3 cmH2O.

Nota Se um alarme de pressão nas vias aéreas altas está ativo para a
respiração atual, o próximo alvo de pressão da respiração é 0.5
cmH2O menor.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo SIMV PRVC. Para


definir um Modo Auxiliar, selecione Modo Atual > Configurações
do Modo e selecione Modo de Backup.

Nota Os modos de Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger


podem ser ajustados, se desejado.
As seguintes configurações estão disponíveis no modo SIMV PRVC:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
PEEP
PS
Vc
Tempo Respiratório Freq.
Tinsp

2065490-PT-BR 5-23
CARESCAPE™ R860

Categoria Configuração
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Rise Time
Segurança Pmáx
Pmín

2 3 9
4
1 8
5

7
6

AB.100.031
Figura 5-7 • Curva SIMV PRVC

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Tempo de respiração espontânea
4. Pressão variável
5. PEEP
6. Curva de fluxo
7. Volume corrente (VC)
8. Ventilação em Pressão de Suporte
9. Janela do Trigger

5-24 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Pressão positiva contínua nas vias aéreas/pressão de


suporte (CPAP/PS)
O modo CPAP/PS destina-se ao uso em pacientes com respiração
espontânea. Durante o modo CPAP/PS, o ventilador mantém um
nível PEEP e fornece suporte de pressão (PS). O paciente inicia
respirações espontâneas e determina a frequência respiratória, o
tempo e o volume corrente.
Quando a frequência mínima é definida durante o CPAP/PS, o
ventilador fornecerá uma respiração mecânica com pressão
controlada se a frequência respiratória espontânea do paciente é
menos do que a Frequência Mínima. A respiração mecânica será
fornecida na configuração da pressão Pinsp Backup para o tempo
de duração da configuração do Tinsp Backup.
Para fornecer respirações mecânicas durante o modo CPAP/PS, um
superusuário pode ativar as seguintes configurações.
• Frequência Mín
• Pinsp Backup
• Tinsp Backup

Nota Ventilação de backup também está disponível no modo CPAP/PS.


Para definir um Modo de Backup, selecione Modo Atual >
Configurações do Modo e selecione Modo de Backup.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo CPAP/PS:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
PEEP
PS
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Segurança Pmáx
Frequência Mín
Tinsp Backup
Pinsp Backup

2065490-PT-BR 5-25
CARESCAPE™ R860

1 2 6
7 4

8
5

AB.100.027
Figura 5-8 • Curvas CPAP/PS

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Pressão de Suporte (PS)
3. Tempo inspiratório (Tinsp Backup)
4. PEEP
5. Curva de fluxo
6. Pinsp Backup
7. Respiração de backup de frequência mínima
8. Volume corrente (Vc)

5-26 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Ventilação com Dois Níveis de Pressão (BiNível)

Nota O modo BiNível é uma opção adquirida.

Durante o modo BiNível, o ventilador alterna entre o nível PEEP


definido e o nível de pressão inspiratória definido (Pinsp) com base
na Frequência e Tinsp definidos. O paciente pode respirar
espontaneamente em qualquer nível. Se o paciente inicia uma
respiração no nível PEEP, uma respiração suportada pela pressão
na configuração PS definida é fornecida.
Se o paciente inicia uma respiração espontânea durante o período
de pressão alta (Tinsp), o nível de pressão inspiratória fornecida
depende das configurações de PS e Pinsp.
• Se o PS é maior do que o Pinsp, o ventilador fornece a pressão
adicional para suportar a respiração.
• Se Pinsp é maior do que o PS, o ventilador não fornece nenhum
suporte de pressão adicional.

Se o paciente inicia uma respiração espontânea próxima à


extremidade do Talto, o ventilador continua a fornecer ao Pinsp ou
PS, o que for maior, até que ele detecte o Trigger Exp ou a duração
inspiratória máxima para uma respiração suportada pela pressão. O
ventilador, então, fará a transição para o nível do PEEP.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo BiNível. Para definir


um Modo de Backup, selecione Modo Atual > Configurações do
Modo e selecione Modo de Backup.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo BiNível:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Pinsp
PEEP
PS
Tempo Respiratório Frequência
Tinsp
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Rise Time
Segurança Pmáx

2065490-PT-BR 5-27
CARESCAPE™ R860

2 3

1 5 4

8
7

AB.100.203
Figura 5-9 • Curvas do BiNível

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tinsp
3. Tempo de exp.
4. Pressão de Suporte (PS)
5. Pinsp
6. PEEP
7. Curva de fluxo
8. Volume Corrente (Vc)

5-28 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Ventilação com Dois Níveis de Pressão com Volume


Garantido (BiNível VG)

Nota O modo BiNível VG é uma opção adquirida.

Durante o modo BiNível VG, se o paciente inicia uma respiração no


nível do PEEP, uma respiração suportada pela pressão na
configuração PS é fornecida. O ventilador alterna entre um PEEP
definido e uma pressão mínima para fornecer o volume corrente
definido (VC) com base na Frequência e Tinsp definidos.
Para determinar a complacência pulmonar do paciente, o ventilador
fornece ventilação controlada por volume por 10 segundos ou dois
períodos inspiratórios, o que for maior quando o modo é iniciado.
Com base na complacência pulmonar do paciente, a pressão
inspiratória é estabelecida e usada para respirações subsequentes.
O ventilador usa a seguinte faixa de pressão ao ajustar a pressão
inspiratória:
• Limite baixo: PEEP + Pmin
• Limite alto: Pmax - 5 cmH2O

A diferença na pressão inspiratória entre as respirações não


ultrapassa ±3 cmH2O.
Se o paciente inicia uma respiração no nível PEEP, uma respiração
suportada pela pressão na configuração PS definida é fornecida.

Nota Se um alarme de pressão nas vias aéreas altas está ativo para a
respiração atual, o próximo alvo de pressão da respiração é 0.5
cmH2O menor.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo BiNível VG. Para


definir um Modo de Backup, selecione Modo Atual >
Configurações do Modo e selecione Modo de Backup.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.
As seguintes configurações estão disponíveis no modo BiNível VG:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Vc
PEEP
PS
Tempo Respiratório Frequência
Tinsp

2065490-PT-BR 5-29
CARESCAPE™ R860

Categoria Configuração
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Rise Time
Segurança Pmáx
Pmín

2 3 9
4
1 8
5

7
6

AB.100.031
Figura 5-10 • Curvas do BiNível VG

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório (Tinsp)
3. Período de respiração espontânea
4. Pressão variável
5. PEEP
6. Curva de fluxo
7. Volume corrente (Vc)
8. Respiração suportada pela pressão
9. Janela do Trigger

5-30 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Ventilação com Alívio de Pressão nas Vias Aéreas (APRV)

Nota O modo APRV é uma opção adquirida.


O modo APRV destina-se ao uso em pacientes com respiração
espontânea. Durante o modo APRV, o ventilador alterna entre um
nível de pressão alto (Palta) e baixo (Pbaixa) definido. O ventilador
fornecerá a pressão (Palta) definida para a duração de tempo (Talta)
definida. O ventilador fornecerá a pressão (Pbaixa) definida para a
duração de tempo (Tbaixo) definida. O paciente pode iniciar
respirações espontâneas em qualquer nível.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo APRV. Para definir


um Modo de Backup, selecione Modo Atual > Configurações do
Modo e selecione Modo de Backup.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo APRV:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Palta
Pbaixa
Tempo Respiratório Talto
Tbaixo
Sincronia do Paciente Sensitividade
Fluxo bias
Rise Time
Segurança Pmáx

2065490-PT-BR 5-31
CARESCAPE™ R860

2 3

1 4

AB.100.204
Figura 5-11 • Curvas APRV

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Talto
3. Tbaixo
4. Palta
5. Pbaixa
6. Curva de fluxo

5-32 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Volume de Suporte (VS)

Nota O modo VS é uma opção adquirida.

O modo VS destina-se ao uso em pacientes com respiração


espontânea. Durante o VS, o paciente inicia respirações
espontâneas e determina a frequência respiratória e o tempo. O
ventilador mantém um nível de PEEP e fornece suporte a fornecer o
volume corrente definido (VC). Para cada respiração, o ventilador
ajusta a pressão inspiratória para usar a menor pressão necessária
para fornecer o volume corrente.
Para determinar a complacência pulmonar do paciente, o ventilador
fornece ventilação controlada por volume por 10 segundos ou dois
períodos inspiratórios, o que for maior quando o modo é iniciado.
Com base na complacência pulmonar do paciente, a pressão
inspiratória é estabelecida e usada para respirações subsequentes.
O ventilador usa a seguinte frequência de pressão quando ajuda a
pressão inspiratória:
• Limite baixo: PEEP + Pmin
• Limite alto: Pmax - 5 cmH2O

A diferença na pressão inspiratória entre as respirações não excede


±3 cmH2O.
Quando a frequência mínima é definida durante o VS, o ventilador
fornecerá uma respiração mecânica se a frequência respiratória
espontânea do paciente é menor do que a Frequência Mínima. A
respiração mecânica será fornecida na configuração da pressão
Pinsp Backup para o tempo de duração da configuração do Tinsp
Backup.

Nota Se um alarme de pressão nas vias aéreas altas está ativo para a
respiração atual, o próximo alvo de pressão da respiração é 0.5
cmH2O menor.

Nota A ventilação de backup está disponível no modo VS. Para definir um


Modo Auxiliar, selecione Modo Atual > Configurações do Modo e
selecione Modo de Backup.

Nota Compens. Tubo, Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser


ajustados, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo VS:

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
Vc
PEEP

2065490-PT-BR 5-33
CARESCAPE™ R860

Categoria Configuração
Sincronia do Paciente Tsup
Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Segurança Pmáx
Pmín
Freq. mínima
Tinsp backup

2 3 8
4
1 10 9

7
6

AB.100.033
Figura 5-12 • Curvas VS

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Tempo inspiratório espontâneo
3. Período de respiração espontânea
4. Pressão variável
5. PEEP
6. Curva de fluxo
7. Volume Corrente (VC)
8. Tempo inspiratório (Tinsp Backup)
9. Pinsp do backup
10. Respiração auxiliar de frequência mínima

5-34 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

Ventilação Não Invasiva (VNI)

Nota O modo VNI é uma opção adquirida. O modo VNI destina-se ao uso
em pacientes com respiração espontânea.
Durante o modo VNI, o paciente respira espontaneamente,
enquanto o ventilador mantém o nível PEEP definido e fornece a
pressão de suporte (PS).

Como o disparo à fluxo é muito afetado pelas fugas do circuito do


paciente, o disparo à fluxo e à pressão são aplicados
simultaneamente no modo VNI. Quando o disparo à fluxo é definido
pelo usuário, o ventilador usa o disparo à pressão simultâneo para
melhorar a detecção do disparo.
Os alarmes de VM exp baixo, Tempo de apneia e Limite de Fuga
podem ser desativados para evitar alarmes falsos quando estão
presentes grandes fugas do circuito do paciente. Um alarme de
média prioridade está ativo quando qualquer um destes alarmes
está desativado. Selecione Pausar Áudio para reconhecer e diminuir
a intensidade este alarme.

AVISO Se os alarmes do Tempo de Apneia, Limite de Fuga ou


VM exp baixo são desativados, o monitoramento
adicional, tal como SpO2, ECG e CO2 é recomendado
para evitar a hipoventilação no paciente.
AVISO Se o paciente não satisfaz à Frequência Mínima para
respirações espontâneas, o ventilador fornece uma
respiração de backup com base nas configurações dos
Tinsp Backup e Pinsp Backup. Se o ventilador não
detecta qualquer respiração espontânea dentro do tempo
de Esforço do Paciente definido, um alarme de alta
prioridade indica que o paciente parou de acionar as
respirações.
• Enquanto estiver na ventilação não invasiva, o ventilador
deve ser fornecido com o equipamento de
monitoramento de CO2, de acordo com a ISO
80601-2-55 ou ISO 21647. Se os alarmes de Tempo de
Apneia, Limite de Fuga ou VM exp baixo estão definidos
para Off (Desligado), o monitoramento adicional, como
SpO2 ou ECG, também é recomendado para proteger o
paciente de hipoventilação.
Nota Comp. Fugas e Comp. Trigger podem ser definidos, se desejado.

As seguintes configurações estão disponíveis no modo VNI:

2065490-PT-BR 5-35
CARESCAPE™ R860

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
PEEP
PS
Sincronia do Paciente Tsup
Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time
Segurança Pmáx
Pinsp do backup
Freq. mínima
Tinsp backup

AVISO Antes de usar o modo VNI, o paciente deve demonstrar


todas as seguintes características:

• Ser responsivo
• Respirar espontaneamente
• Ter vias aéreas controladas
• Requerer ventilação com pressão de suporte

1 2 6
7 4

8
5
AB.100.027

Figura 5-13 • Curvas VNI

5-36 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Pressão de Suporte (PS)
3. Tempo inspiratório (Tinsp Backup)
4. PEEP
5. Curva de fluxo
6. Pinsp do backup
7. Respiração auxiliar de frequência mínima
8. Volume Corrente (Vc)

2065490-PT-BR 5-37
CARESCAPE™ R860

Teste de Respiração Espontânea (Modo TRE)


O modo SBT é destinado a uso como parte de um procedimento
para avaliar a capacidade do paciente de respirar espontaneamente
durante um período especificado. Consulte "exibição TRE" na seção
"Suporte à decisão clínica". O SBT não deve ser usado para
ventilação prolongada, além do tempo de duração definido.
Antes da avaliação de SBT, os limites de configuração a seguir
devem ser inseridos:
• Duração TRE
• Tempo de apneia
• Alarme VM exp alto e baixo
• Alarme FR alto e baixo

Durante o modo TRE, o paciente inicia respirações espontâneas,


conforme o ventilador mantém o nível PEEP definido e fornece a
Pressão de Suporte (PS).

Nota Para definir um nível de suporte de pressão para respirações


espontâneas, selecione Modo Atual > Configurações do Modo e
insira um valor do PS.

Nota Para avaliar o Teste de Respiração Espontânea, selecione Suporte


de Decisão Clínica > TRE.

Categoria Configuração
Parâmetros Principais FiO2
PEEP
PS
Sincronia do Paciente Sensitividade
Trigger Exp
Fluxo bias
Rise Time PS
Segurança Pmáx
Critérios de Interrupção FR
VM exp
Tempo de apneia

5-38 2065490-PT-BR
5 Modos de ventilação

1 2
3

5
4

AB.100.202
Figura 5-14 • Curvas TRE

1. Curvas de pressão nas vias aéreas (Pva)


2. Pressão de Suporte (PS)
3. PEEP
4. Curva de fluxo
5. Volume Corrente (VC)

2065490-PT-BR 5-39
5-40 2065490-PT-BR
6 Operação

Operação

Nesta secção Energia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-2


Configuração do paciente. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-4
Verificação do sistema. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-6
Ventilação do paciente. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6-10

2065490-PT-BR 6-1
CARESCAPE™ R860

Energia

Ligando a alimentação do ventilador

1. Conecte o cabo de alimentação em uma tomada elétrica.

• O indicador LED acende (verde) para indicar que a


alimentação principal está conectada.

2. Pressione o interruptor de alimentação na parte de trás do


ventilador para a posição On (Ligado).

• A tela de iniciação aparece enquanto o sistema executa


uma série de autotestes automatizados.
• Quando os autotestes forem bem-sucedidos, o sistema
entra em modo de espera e o visor mostra o menu de
espera.
• Se o autoteste falha, o visor mostra um alarme. Consulte
"Lista de alarmes" e "Solução de problemas" na seção
"Alarmes e solução de problemas" ou "Lista de alarmes -
Neonatal" em "Alarmes e solução de problemas do
Neonatal".

3. Ouça os dois tons de áudio distintos soarem para garantir que o


auto-falante principal e a buzina de backup estão funcionando
corretamente.
4. Assista e verifique a luz do alarme na parte superior dos ciclos
de unidade de exibição por meio das seguintes cores: azul,
vermelho e amarelo.

AVISO Se ambos os tons de áudio principal e de backup não


soam ou as luzes de alarme não funcionam
corretamente quando o ventilador está ligado, coloque o
ventilador fora de serviço. Entre em contato com o
representante técnico autorizado para reparar o sistema.

Desligando a alimentação do ventilador

O ventilador só pode ser desligando quando está "Em Espera",


Configuração (superusuário) ou Em Funcionamento. Se o ventilador
é desligando durante a ventilação, uma alarme soa e a ventilação e
o monitoramento continua. Isso garante que o ventilador não pode
ser desligado acidentalmente durante a ventilação.

1. Desconecte o paciente do circuito de respiração.


2. Selecione Em Espera.

6-2 2065490-PT-BR
6 Operação

Selecione pausar ventilação para ir para "Em Espera".


Nenhuma ventilação será fornecida. Selecione Cancelar para
continuar a ventilação se uma mensagem de aviso for exibida.
3. Selecione Pausar Ventilação.

• O monitoramento e a ventilação pararão.

4. Pressione o interruptor de alimentação na parte de trás do


ventilador para a posição Off (Desligado).

2065490-PT-BR 6-3
CARESCAPE™ R860

Configuração do paciente

Novo Paciente

Use estas instruções para preparar o ventilador para um novo


paciente. Após ligar o ventilador, o menu "Em Espera" aparece.

1. Selecione Novo Paciente.


2. Selecione o tipo de paciente Adulto, Pediátrico, ou Neonatal.
3. Selecione ID do Paciente (identificação).

• Insira até 10 caracteres e, em seguida, selecione


Confirmar. (somente caracteres alfanuméricos em inglês
podem ser inseridos).

AVISO Para proteger a privacidade do paciente, não use o


nome do paciente ao inserir a ID do mesmo
(identificação). Considere as políticas de privacidade
da instalação ao inserir a ID do Paciente.
4. Selecione Sexo (masculino ou feminino).
5. Selecione Altura.
6. Selecione Peso.

• O ventilador calcula e exibe o peso do paciente em


quilogramas, a BSA (Área de superfície corporal), IBW
(Peso corporal ideal) e um Vc sugerido (Volume corrente).
Consulte a seção "Teoria clínica" para os cálculos.
• A IBW está disponível somente para pacientes adultos.

7. Selecione (Endotraq., Traqueal ou --).


Quando -- está selecionado, o ventilador não compensará a
resistência do tubo.
8. Selecione Diâmetro Tubo.
9. Verifique e confirme as configurações.

Paciente Anterior
O botão Paciente Anterior aparece ao ligar o ventilador quando
existem dados do paciente anterior. O Paciente Anterior permite ao
médico usar as configurações do paciente e os limites do alarme
que foram anteriormente usados e visualizar as tendências e os
dados históricos. Por exemplo, se um paciente é extubado, mas
falha ao progredir e precisar ser novamente entubado, o médico
pode usar as configurações do paciente anterior.

6-4 2065490-PT-BR
6 Operação

No menu "Em Espera", selecione Paciente Anterior.

Importante Os dados do Paciente Anterior são salvos apenas quando uma


sequência de desligamento normal é realizado. A perda de energia
abrupta ou inesperada evitará que estes dados sejam salvos.

Paciente Atual
Use este menu para atualizar as configurações ou alterar o tipo de
paciente de Pediátrico para Adulto ou de Adulto para Pediátrico. Se
o Neonatal é instalado, os tipos de paciente pode ser alterado de
Neonatal para Pediátrico ou de Pediátrico para Neonatal.

1. Selecione Em Espera.
2. Selecione Paciente Atual.
O menu do Paciente Atual aparece.
3. Selecione o tipo de paciente desejado e configurações de
ajuste.

2065490-PT-BR 6-5
CARESCAPE™ R860

Verificação do sistema

Visão geral da verificação do sistema

O ventilador deve estar totalmente limpo e preparado para um


paciente antes de realizar a verificação do sistema.
Quando iniciado, o Sistema de Verificação é executado
automaticamente. Selecionar o ícone de informação mostrará o
progresso ativo no menu de Detalhes da Verif. Sistema. As etapas
mostrarão uma marca de seleção verde (aprovado) ou um X
vermelho (reprovado). Quando cada verificação estiver concluída, a
próxima verificação começa.
Um ícone de Aviso geral na Verificação do Sistema indica que a
verificação não foi executada ou concluída para o paciente atual.
Tanto o ícone de aviso amarelo como o botão amarelo de Iniciar
ventilação serve como um aviso visual de que uma verificação do
sistema precisa ser executada.

AVISO Para ajudar a garantir o bom funcionamento do sistema,


é altamente recomendado concluir a verificação do
sistema entre os pacientes.
• O paciente não deve estar conectado ao ventilador ao
completar a verificação do sistema.
• Conclua a verificação do sistema com o circuito de
respiração e acessórios que serão usados durante a
ventilação.
• Se a Verificação do sistema não for concluída para o
paciente atual, o sistema usa a complacência e os dados
de resistência a partir da última verificação do sistema
completa para o tipo de paciente definido para todas as
compensações internas. Se o circuito de respiração atual
difere significativamente do circuito anterior, diferenças
nos parâmetros de ventilação são possíveis, devido a
mudanças no processo de compensação.
• O não preenchimento de uma verificação do sistema
pode resultar em fornecimento e monitoramento
impreciso. Isso pode resultar em risco para o paciente.
Informações adicionais de Verificação do Sistema
• A fuga do circuito é medida em 25 cmH2O. A resistência é a
resistência medida do ramo inspiratório do circuito do paciente.
Se o vazamento do circuito for maior que 0,5 l/min, as medições
da resistência ou complacência não puderem ser calculadas, a
Verificação do Circuito falhará.
• Se o vazamento do circuito é superior a 0,5 l/min, ou se o
sensor de fluxo expiratório foi trocado após a Verificação do

6-6 2065490-PT-BR
6 Operação

Sistema, a precisão de medida do volume corrente expiratório


pode ter diminuído.
• Se o alarme de falha da válvula de alívio de pressão for ativado
após a Verificação do Sistema, então o ventilador não permitirá
a ventilação até que a parte correspondente à válvula de alívio
de pressão tenha passado no Sistema de Verificação.

Configuração do circuito

Use o menu de Configuração do Circuito para selecionar as


configurações que devem ser compensadas nas medidas do circuito
do paciente. As configurações do HME e do Umidificador (devem
incluir uma extensão expiratória aquecida) são selecionadas na
Configuração do Circuito. Para tipos de paciente adulto e pediátrico,
a seleção padrão é HME. Para o tipo de paciente neonatal, o menu
de Configuração do Circuito não está disponível e a seleção do
Umidificador sempre será usada.

AVISO Alterando a Configuração do Circuito invalidará os


resultados da Verificação do Sistema atual. Alterando o
circuito do paciente depois de concluir a Verificação do
Sistema afetará o fornecimento do volume e as medidas
de volume expiradas. Se qualquer alteração é feita à
Configuração do Circuito ou ao circuito do paciente,
repita a Verificação do Sistema.
A Configuração do Circuito deve ser verificada quando configurar
um Novo Paciente ou uma alteração foi feita para a configuração do
circuito do paciente.
Um ícone de aviso amarelo substituirá o ícone do status de
Verificação do Sistema anterior (aprovação ou reprovação) quando
uma alteração foi feita no menu de Configuração do Circuito. O
ícone de aviso amarelo indica que uma Verificação do Sistema deve
ser realizada.

1. Selecione Configuração do Circuito.


O menu de Configuração do Circuito aparece.
2. Selecione a caixa de seleção para o HME ou o Humidificador.
As configurações são confirmadas quando a configuração é
alterada.
3. Selecione X para fechar o menu.

Executando a verificação do sistema

1. Na opção "Em Espera", selecione Verif. Sistema.


O menu Executar Verif. do Sistema aparece.

2065490-PT-BR 6-7
CARESCAPE™ R860

2. Conecte o circuito de respiração e todos os acessórios que


serão usados para ventilar o paciente.

• Execute a verificação completa do sistema usando o sensor


de fluxo apropriado para o tipo do paciente. Por exemplo,
use o sensor de fluxo neonatal ao concluir a verificação do
sistema para o paciente neonatal.

3. Obstruir a conexão "Y" do paciente utilizando a porta de


oclusão.

INSP EXP

AB.100.209
1. Porta de oclusão

4. Selecione Iniciar.
A verificação do sistema inicia e mostra os resultados para cada
verificação.
O sistema executa as seguintes verificações:

• Verificação do transdutor Pva


• Verif. da pressão barométrica
• Verificação da válvula de pressão
• Verificação da válvula expiratória
• Verificação do sensor de fluxo expiratório
• Verificação do sensor do fluxo de ar
• Verificação do sensor de oxigênio
• Verificação do sensor do fluxo de O2
• Verificação da resistência
• Verificações das medições do circuito (fuga de circuito,
complacência e resistência)

Importante Ao realizar a verificação da resistência, a peça do conector em


Y e todos os acessórios de respiração, tais como: Sensor D-lite
(+)/Pedi-lite(+) e HME devem permanecer na porta de oclusão.
5. Selecione o ícone de informação para ver o menu de Detalhes
da Verif. Sistema.

6-8 2065490-PT-BR
6 Operação

A verificação do sistema inicia e mostra os resultados para cada


verificação.

Nota Siga todas as instruções de verificação do sistema no visor.

Conforme a verificação do sistema ocorre, os resultados de


cada verificação são exibidos como uma marca de seleção
verde (aprovado) ou X vermelho (reprovado). Se a verificação
falhar, um ícone de Ajuda é exibido ao lado da verificação
reprovada (X vermelho). Selecione o ícone de Ajuda para ver as
possíveis causas e ajuda para a solução de uma falha.
Quando a verificação do sistema estiver concluída, a linha do
Resultado Final exibirá o ícone do tipo de paciente, uma marca
verde (aprovado) ou X vermelho (reprovado) e a data e hora da
verificação do sistema.

2065490-PT-BR 6-9
CARESCAPE™ R860

Ventilação do paciente

Configurando a origem dos dados do ventilador

A origem de dados é usada para obter os parâmetros de


monitoramento de pacientes a partir de qualquer ventilador ou
módulo de vias aéreas. Consulte "Monitoramento do paciente" para
obter informações detalhadas. Consulte "Configurando a origem dos
dados do ventilador"na seção "Operação do Neonatal".

1. Selecione Menu > Sistema.


O menu do Sistema aparece.
2. Selecione Orig. Dados.
3. Selecione Ventilador ou Módulo de Gases para confirmar as
configurações.
Se ventilador é selecionado como origem de dados, o ícone
Dados do ventilador aparece no canto inferior direito do visor,
os sensores internos do ventilador serão a fonte para os dados
monitorados.

Se o Módulo de Gases for selecionado como a origem de dados


e um módulo de vias aéreas estiver instalado e aquecido, o
ícone de dados do Módulo de Gases (Paciente) será exibido no
canto inferior direito do visor. O módulo de gases será a
primeira origem para os dados monitorados. Se os dados não
estão disponíveis através do módulo de gases, os dados
monitorados virão dos sensores internos do ventilador.

Ícones da Origem dos Dados do Ventilador

Dados do ventilador Dados do módulo de gases


(Paciente)

Nota Quando o Módulo de Gases é selecionado como a origem dos


dados, o ícone da origem dos dados não será atualizado até
que o módulo seja capaz de fornecer os dados. Isso pode
demorar de 2 a 5 minutos, quando um módulo é instalado pela
primeira vez dentro do compartimento do módulo. Somente os
dados disponíveis no módulo de gases instalado será exibido
no ventilador. Todos os outros dados estarão disponíveis a
partir do ventilador. Por exemplo, se um módulo capaz de medir
o CO2 e o O2 é apenas instalado, os dados de CO2 e O2
exibidos estarão a partir do módulo. Todos os outros dados
estarão a partir do ventilador.

6-10 2065490-PT-BR
6 Operação

Menu do sistema
O menu do sistema contém configurações para a seleção da origem
dos dados, opções de calibrações, brilho do visor e informações do
sistema.

1. Selecione Menu > Sistema.


O tipo de módulo de gases e o número da versão de software
são mostrados na origem dos dados.
2. Selecione a Origem dos Dados (Ventilador ou Módulo de
Gases).

• Para neonatal, selecione Ventilador ou Sensor de Fluxo


Neo. Consulte "Menu do sistema" na seção "Operação do
Neonatal".

3. Selecione Calibrações (Módulo de Gases, Zero Paux, ou


Purgar Fluxo).

• Selecione o módulo de gases para calibrar o módulo de


gases.
• Selecione Zero Paux. Uma marca de seleção verde indica
que a calibração do zero em curso do Paux foi bem
sucedida.
• Selecione Purgar Fluxo. A caixa de seleção de Purgar
Fluxo pode ser marcada ou desmarcada quando realizar
um Zero Paux. Purgar Fluxo contínuo virá da tomada Paux
quando a caixa de seleção de Purgar Fluxo é selecionada.
Uma caixa de seleção branca indica que Purgar Fluxo está
ativo.
Nota Consulte "Purgando a tubulação de pressão auxiliar" e
"Calibração do zero em curso na pressão auxiliar" na seção
"Configuração e conexões".

4. Selecione Brilho do Visor para ajustar o nível de brilho da


interface do usuário.
Selecione o nível de brilho de 1 (baixo) a 5 (alto).
5. Exibição das informações do sistema: versão do software,
versão do Service Pack, tempo decorrido, altitude, pressão do
fornecimento de O2, pressão do fornecimento de ar e status da
bateria.

2065490-PT-BR 6-11
CARESCAPE™ R860

Configurando um modo de ventilação e de backup

Os modos de ventilação são selecionados através do botão de


Modo Atual. O modo de ventilação selecionado aparece com as
configurações de modo correspondentes.
Os modos de ventilação podem ser alterados Em Espera ou durante
a ventilação.
As configurações do modo de ventilação devem ser definidas antes
de conectar um paciente ao ventilador.
Consulte "Modo de backup" na seção "Modos de Ventilação" para
obter informações adicionais.

1. Selecione Modo Atual.


2. Selecione o modo de ventilação desejado.
O título do modo de ventilação aparece no menu de
configurações do modo, junto com os parâmetros para esse
modo. Consulte a seção "Modos de ventilação" para obter
informações detalhadas sobre os tipos de modos e
configurações.
Dependendo da configuração padrão da instalação para modos
de ventilação, o menu de configurações do modo pode conter
dois ícones. O ícone de lista parcial representa modos de
ventilação do conjunto da instalação e o ícone da lista completa
representa o conjunto completo de modos de ventilação
disponíveis.
Selecione o ícone apropriado para visualizar os modos de
ventilação disponíveis.

Lista parcial dos modos do Lista completa dos modos do


ventilador ventilador

3. Selecione Assistido/Control., Comp. Fugas ou Comp.


Trigger, se desejado.

• Assistido/Controlado somente está disponível nos


seguintes modos de ventilação: A/C VC, A/C PC e A/C
PRVC.
• Consulte "Assistido/Controlado", "Compensação de fugas"
ou "Compensação do Disparo" na seção "Modos de
ventilação" para obter informações detalhadas.

4. Defina as configurações desejadas para o modo de ventilação e


confirme.

6-12 2065490-PT-BR
6 Operação

Quando as configurações do ventilador são confirmadas, o


menu de configurações do modo fecha e o modo de ventilação
selecionado aparece no modo atual.
5. Para definir um Modo de Backup, selecione Modo Atual.
6. Selecione Definições do Modo de Backup.

• Defina as configurações desejadas para o modo de backup


e confirme.

7. Confirme todas as configurações do modo de ventilação.

Configurando indicadores de limite


Ao ajustar as configurações de modo de ventilação, os indicadores
visuais amarelos e vermelhos mostram quando os parâmetros estão
se aproximando de seus limites de configuração. Os indicadores
visuais verdes mostram que os parâmetros são apropriados para os
limites de configuração.

Iniciando a ventilação do paciente

AVISO A ventilação não iniciará até que a opção Iniciar


Ventilação esteja selecionada.
• Certifique-se de que a bateria do ventilador esteja
totalmente carregada antes de iniciar a ventilação do
paciente. Consulte "Status da bateria" para obter
informações adicionais.

1. Na opção "Em Espera", selecione INICIAR VENTILAÇÃO.

Se o botão Iniciar ventilação estiver verde, uma verificação de


sistema foi concluída para o paciente atual e quando
selecionado, iniciará a ventilação.
Se o botão 'Iniciar ventilação' for amarelo, o alerta de
verificação do sistema de alerta completo exibirá o seguinte:
Selecione Continuar para ignorar a Verificação do Sistema e
iniciar a ventilação. Selecione Cancelar para permanecer "Em
Espera".

Nota Recomenda-se que a Verificação do Sistema seja concluída


antes de iniciar a ventilação.
2. Após ventilação ter iniciado, conecte o circuito de respiração ao
paciente.

2065490-PT-BR 6-13
CARESCAPE™ R860

Ventilação em pausa

AVISO O paciente não será ventilado quando estiver "Em


Espera".

1. Desconecte o paciente do circuito de respiração.


2. Selecione Em Espera.
Selecione pausar ventilação para ir para "Em Espera".
Nenhuma ventilação será fornecida. Selecione "Cancelar" para
continuar a ventilação se uma mensagem de aviso for exibida.
3. Selecione Pausar Ventilação.

• O monitoramento e a ventilação pararão.

Estacionar Circuito
Estacionar Circuito permite que o circuito do paciente seja
representado sem o alarme do ventilador enquanto estiver em
espera. Quando o circuito do paciente está posicionado na porta de
oclusão, a exibição ativa a seleção de "ESTACIONAR CIRCUITO".

AVISO O paciente não será ventilado enquanto o circuito estiver


estacionado e em espera.

1. Desconecte o paciente do circuito de respiração.


2. Selecione Em Espera.
Selecione "Pausar ventilação" para ir para "Em Espera".
Nenhuma ventilação será fornecida. Selecione "Cancelar" para
continuar a ventilação se uma mensagem de aviso for exibida.
3. Selecione Pausar Ventilação.

• O monitoramento e a ventilação pararão.

4. Obstruir o circuito do paciente usando a porta de oclusão.

INSP EXP

1
AB.100.209

6-14 2065490-PT-BR
6 Operação

1. Porta de oclusão

5. Selecione Estac. Circuito.

• O visor mostrará: O circuito do paciente está ocluído e o


ventilador está "Em Espera".

Configuração dos Favoritos


Até quatro procedimentos favoritos podem ser selecionados para
aparecer no canto superior direito da interface do usuário.

1. Selecione Menu.
2. Selecione os menus Procedimentos, Mecânica Pulmonar, ou
Aspiração.
3. Selecione Atribuir Favoritos.
O menu Atribuir Favoritos mostra uma lista dos seguintes
procedimentos: Aumento de O2, Auto PEEP, Pausa Inspiratória,
Pausa Expiratória, P 0.1, FIN (Pimáx), Capacidade Vital e
Respiração Manual.
4. Selecione até quatro Favoritos.
Os Favoritos aparecem no canto superior direito do visor.

Nota Os seguintes procedimentos do Favorito começa


automaticamente depois que foram selecionados: Respiração
Manual, Aspiração e Aumento de O2.

2065490-PT-BR 6-15
6-16 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Procedimentos

Nesta secção Aspiração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-2


Tratamento do nebulizador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .7-3
Nebulizador pneumático. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-5
Executando um procedimento de aumento de O2. . . . . . . 7-6
Executando uma Pausa Inspiratória. . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-7
Executando uma Pausa Expiratória. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-8
Respiração manual. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-9
Medindo P 0.1. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .7-10
Medindo a Força Inspiratória Negativa (FIN - Pimáx). . . . 7-11
Medição da capacidade vital. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-12
Medindo o Auto PEEP. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-13
Nota Seção de informações compartilhadas para tipos de paciente adulto,
pediátrico e neonatal.

2065490-PT-BR 7-1
CARESCAPE™ R860

Aspiração
Sucção fechada: Qualquer modo e configuração de ventilação pode
ser usado com um cateter de sucção fechada. Paciente
desconectado, FR baixa, MVexp baixo, VTexp baixo, apneia e
outros alarmes podem ocorrer durante o uso de um cateter de
sucção fechada.
Sucção aberta: Para realizar a sucção sem os alarmes incômodos,
um procedimento de sucção aberta é fornecido pelo ventilador.
O procedimento de Sucção aberta tem três fases:
Oxigenação da sucção - Fase 1: O ventilador fornece oxigênio
aumentado na configuração de Aumento de O2 atual (o valor padrão
de fábrica é +25% para paciente neonatal ou 100% para paciente
adulto ou pediátrico) por dois minutos ou até que o paciente seja
desconectado.
Standby da sucção - Fase 2: O ventilador entra em Standby da
Sucção por dois minutos ou até o paciente ser reconectado.
Oxigenação - Fase 3: O ventilador reinicia a ventilação na
configuração de Aumento de O2 atual, fornecendo o valor de
oxigênio por dois minutos.

CUIDADO Se o valor definido atual for de 1 cmH2O ou menos,


PEEP ou Plow será aumentado para um valor mínimo de
1,5 cmH2O para melhorar a detecção de uma condição
de paciente desconectado durante o procedimento de
Sucção.

1. Selecione como um Favorito - consulte "Configuração dos


Favoritos" na seção de Operação ou selecione Menu >
Aspiração.
2. Selecione Iniciar.
As mensagens gerais de Oxigenação da aspiração, aspiração,
e oxigenação mostram como ocorre cada fase.
3. Aguarde até a fase de pré-oxigenação e, em seguida,
desconecte o paciente do conector em Y.
Um sinal sonoro é emitido para indicar que o paciente está
desconectado e a ventilação está em pausa.
4. Aspire o paciente.
5. Reconecte o paciente para retomar a ventilação.

O procedimento de aspiração terminará após a fase de


oxigenação ser concluída, se a opção Parar for selecionada, ou
se a Aspiração Favorita for selecionada.

7-2 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Tratamento do nebulizador
O Sistema Nebulizador Aerogen Professional é um dispositivo
médico portátil destinado à aerossolização de soluções e
suspensões prescritas pelo médico para inalação por pacientes com
ou sem ventilação ou com outra assistência respiratória por pressão
positiva.
O ventilador é compatível com os nebulizadores Aerogen Pro e
Aerogen Solo (descartável) em linha da Aerogen.
O tempo do nebulizador pode ser definido para os tempos de
fornecimento de duração específica ou para o volume de medicação
que vai ser fornecido ao paciente. Uma mensagem geral mostra o
tempo restante do tratamento com nebulizador.
Quando o nebulizador está em uso, a amostragem de gás e o
monitoramento do módulo de gases estão suspensos. A adição de
fluxo do nebulizador não está incluída na leitura da FiO2.

CUIDADO Somente o Aerogen Solo (descartável) pode ser usado


para fornecimento contínuo de medicação nebulizada.
• Use a suspensão da medicaçãonebulizada nebulizada
e/ou a solução de alta viscosidade recomendada pela
Aerogen. Usar uma solução, suspensão ou emulsão no
nebulizador diferente pode alterar a curva de distribuição
de tamanho de partículas, o diâmetro aerodinâmico
mediano de massa, a saída de aerossol e/ou a
frequência de saída de aerossol.
• Somente insira um módulo de gases no compartimento
do módulo no mínimo, um minuto após a conclusão do
procedimento. A medicação fornecida por aerossolização
poderá danificar o D-fend ou interferir com as medições
do módulo de gases respiratórios.
• Se o tipo de paciente é neonatal e um sensor de fluxo
neonatal está em uso, remova-o do circuito do paciente
durante o fornecimento da medicação nebulizada e
altere a fonte de dados do ventilador para evitar danos
ao sensor de fluxo neonatal.
• Para evitar risco de incêndio, não use o nebulizador na
presença de mistura anestésica inflamável combinada
com ar ou oxigênio ou óxido nitroso.
• Não use o nebulizador para nebulizar medicamentos à
base de álcool, que possam sofrer ignição na presença
do ar enriquecido com oxigênio sob pressão.

1. Selecione Menu > > Nebulizador.Aerogen


2. Selecione Tempo ou Contínuo.

2065490-PT-BR 7-3
CARESCAPE™ R860

A seleção contínua fornecerá medicação nebulizada até que o


fornecimento da medicação seja interrompida ou se esgote.

O tempo e o volume aproximado de medicação nebulizada são


mostrados na tabela. O volume calculado é baseado em uma
frequência média de nebulização de 0,38 ml/min, mas a
frequência de nebulização real de cada nebulizador não pode
ser garantida, e pode variar de forma significativa.

Tempo (min.) 7 8 11 16 21 26 32
Volume (ml) 2,5 3,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0
3. Selecione Iniciar.

Nota Para finalizar o tratamento do nebulizador antes do tempo definido,


selecione Parar.

7-4 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Nebulizador pneumático
O ventilador pode compensar o fluxo adicional introduzido por um
nebulizador pneumático no circuito do paciente. A medida FiO2
exibida não reflete o gás adicional introduzido para o paciente
através do nebulizador.

AVISO O uso de um nebulizador pneumático externo pode


modificar significativamente a mistura do gás
administrada ao paciente.
• O uso de uma nebulização pneumática externa pode
impactar significativamente o fornecimento e o
monitoramento do volume, diminuir a sensibilidade do
disparo, e causar alarmes se o fluxo externo é
introduzido e a Compensação do fluxo do nebulizador
pneumático não é usada.
• Quando a Compensação do fluxo de nebulização
pneumática está ligada, a precisão do fluxo e do volume
pode ser diminuída.
• Os alarmes do sensor de fuga e de fluxo não podem ser
identificadas pelo ventilador quando a Compensação do
fluxo de nebulização pneumática está ligada.

1. Selecione Menu > Nebulizador > Pneumático.


2. Selecione o valor Fluxo.

• Defina o valor do fluxo para combinar com a quantidade de


fluxo que será introduzida no circuito. A configuração do
fluxo é dependente do tipo de paciente: De 1,0 a 4,0 l/min
para neonatal; de 1,0 a 12,0 l/min para adulto e pediátrico.

3. Selecione Iniciar.
Uma mensagem geral aparece quando a compensação do fluxo
do nebulizador está ligada.
4. Introduza o nebulizador pneumático no circuito do paciente.

• Para melhores resultados, introduza o nebulizador


pneumático no circuito do paciente, 15 segundos após
selecionar Iniciar.

Nota Para terminar um tratamento com nebulizador, desligue a fonte


do fluxo do nebulizador pneumático e, em seguida, selecione
Parar.

2065490-PT-BR 7-5
CARESCAPE™ R860

Executando um procedimento de aumento de O2


O aumento de O2 é usado para aumentar a quantidade de oxigênio
fornecido ao paciente para evitar níveis baixos de saturação do
oxigênio.

1. Selecionar como Favorito (o procedimento será iniciado


imediatamente - consulte "Configuração dos Favoritos" na
seção Operação), selecione Menu > Procedimentos >
Aumentar O2 ou pressione a tecla Aumentar O2.
2. Use a definição de fábrica de aumentar O2% (o valor padrão de
fábrica é +25% para neonatal ou 100% para pediátrico e adulto)
ou ajuste a O2% até a concentração desejada e confirme a
configuração.
3. Selecione Iniciar.

• A mensagem geral de oxigenação aparece junto com a


barra de progresso e um temporizador de contagem de 2
minutos. A barra de progresso é preenchida de acordo com
a quantidade de tempo que o procedimento de Aumento de
O2 foi concluído.
• O procedimento terminará quando o tempo acabar ou
quando a tecla Parar for selecionada, ou quando o Favorito
Aumento de O2 for selecionado, ou quando a tecla de
Aumento de O2 for pressionada.

7-6 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Executando uma Pausa Inspiratória


O procedimento de Pausa Inspiratória pode ser usado durante um
procedimento de raio-x ou para determinar o patamar da pressão e
os cálculos de complacência estática. Quando a Pausa Inspiratória é
selecionada, as válvulas inspiratória e expiratória fecham no final da
próxima fase inspiratória. A Pausa Inspiratória não pode ser repetida
até que o paciente acione uma respiração espontânea ou o
ventilador forneça uma respiração obrigatória. A Pausa Inspiratória
não está disponível nos modos de ventilação não invasiva.

1. Selecione como um Favorito (o procedimento iniciará


imediatamente) - consulte "Configuração dos Favoritos" na
seção de Operação ou selecione Menu > Procedimentos >
Pausa Inspiratória.
2. Selecione o tempo de Pausa Inspiratória.

• Use o Botão Rotatório para selecionar um tempo de Pausa


Inspiratória: de 2 a 40 segundos para adulto, de 2 a 15
segundos para pediátrico e neonatal.

3. Selecione Iniciar.

• Uma mensagem geral aparece enquanto a pausa


inspiratória está em progresso.
• O procedimento terminará quando o Tempo de Pausa
acabar ou quando a tecla Parar for selecionada.
• Os resultados Pplat e Cestát aparecerão, junto com data e
hora. Se a medição não estiver disponível, um X vermelho
aparecerá, indicando uma falha.

2065490-PT-BR 7-7
CARESCAPE™ R860

Executando uma Pausa Expiratória


O procedimento de Pausa Expiratória é usado para medir a pressão
do pulmão na respiração final. Quando a Pausa Expiratória é
selecionada, as válvulas inspiratória e expiratória fecham no final da
próxima fase expiratória. A pausa inspiratória não pode ser repetida
até que o paciente acione uma respiração espontânea ou o
ventilador forneça uma respiração obrigatória. A Pausa expiratória
não está disponível nos modos de ventilação não invasiva.

1. Selecione como um Favorito (o procedimento iniciará


imediatamente) - consulte "Configuração dos Favoritos" na
seção de Operação ou selecione Menu > Procedimentos >
Pausa Expiratória.
2. Selecione o tempo de Pausa Expiratória.

• Use o Botão Rotatório para selecionar um tempo de Pausa


Expiratória entre 2 a 60 segundos para adulto, de 2 a 20
segundos para pediátrico e neonatal.

3. Selecione Iniciar.

• Uma mensagem geral aparece enquanto a pausa


expiratória está em progresso.
• O procedimento terminará quando o Tempo de Pausa
acabar ou quando a tecla Parar for selecionada.

7-8 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Respiração manual
O procedimento de respiração manual permite que o médico forneça
respirações mecânicas adicionais ao paciente. O ventilador requer
uma pausa de 0,25 segundos entre o fornecimento das respirações.
A respiração fornecida é baseada nas configurações para o modo
atual ou modo de ventilação de backup se uma frequência não está
definida para o modo atual. A respiração manual não está disponível
nos modos de ventilação não invasivos.

Selecione como um Favorito (o procedimento iniciará


imediatamente) - consulte "Configuração dos Favotiros" na
seção de operação, ou selecione Menu > Procedimentos >
Ventilação Manual > Ventilação Manual.

2065490-PT-BR 7-9
CARESCAPE™ R860

Medindo P 0.1
P 0.1 é uma medida respiratória usada para avaliar a disponibilidade
do paciente em ser desmamado do ventilador. P 0.1 é uma medida
de pressão de oclusão nas vias aéreas 0.1 segundos depois de
iniciar um esforço inspiratório contra uma via aérea obstruída.

1. Selecione como um Favorito. Consulte "Configuração dos


Favoritos" na seção de Operação ou selecione Menu >
Mecânica Pulmonar > P 0.1.
2. Selecione Iniciar.

• A medição P 0.1 aparecerá junto com uma data e hora.


• O procedimento P 0.1 terminará quando a medição está
concluída ou quando a opção Parar for selecionada. Se a
medição não estiver disponível, um X vermelho aparecerá,
indicando uma falha.

7-10 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Medindo a Força Inspiratória Negativa (FIN - Pimáx)


A Força Inspiratória Negativa (Pimáx) é uma medida de desmame
que é usada para avaliar a disponibilidade do paciente em ser
desmamado do ventilador. O FIN (Pimáx) é usado para determinar a
capacidade do paciente em respirar profundamente e para gerar
uma tosse forte o suficiente para limpar secreções.

AVISO O paciente não será ventilado durante um procedimento


FIN (Pimáx).

1. Selecione como um Favorito - consulte "Configuração dos


Favoritos" na seção de Operação ou selecione Menu >
Mecânica Pulmonar >FIN (Pimáx).
2. Defina o tempo do FIN (Pimáx).

• Use o Botão Rotatório para selecionar um tempo do FIN


(Pimáx) de até 30 segundos.

3. Instrua o paciente para exalar completamente.


4. Selecione Iniciar e instrua o paciente para inalar
completamente.

• Quando o paciente inala, a maioria da pressão negativa


das vias aéreas é registrada e exibida junto com data e
hora.
• O procedimento terminará quando a medição está
concluída ou quando a opção Parar for selecionada. Se a
medição não estiver disponível, um X vermelho aparecerá,
indicando uma falha.

2065490-PT-BR 7-11
CARESCAPE™ R860

Medição da capacidade vital


A capacidade vital é a medida de um volume corrente expirado
maior (Vc exp) do paciente acima de um período de 30 segundos.
Durante a medição da capacidade vital, o Pinsp e o PS são
definidos em zero. Quando a medição da capacidade vital está
completa, o Pinsp e o PS voltam para a configuração anterior.
Durante o procedimento da capacidade vital, o Vc insp e o Vc exp
para cada respiração aparecerão na exibição da divisão de tela.
Quando o procedimento da capacidade vital está completo, o valor
Vc exp maior é exibido com uma data e hora na janela de Mecânica
Pulmonar.

AVISO O paciente não será ventilado mecanicamente durante


um procedimento de capacidade vital.

1. Selecione como um Favorito - consulte "Configuração dos


Favoritos" na seção de Operação ou selecione Menu >
Mecânica Pulmonar > CV.
2. Selecione Iniciar.
3. Instrua o paciente a inalar e exalar completamente.

• O procedimento terminará quando a medição está


concluída ou quando a opção Parar for selecionada. Se a
medição não estiver disponível, um X vermelho aparecerá,
indicando uma falha.

7-12 2065490-PT-BR
7 Procedimentos

Medindo o Auto PEEP


O Auto PEEP ou PEEP intrínseco é uma medida de pressão
restante nos pulmões acima do valor do PEEP no final de uma
respiração. Ele pode ser usado como uma indicação de uma
incapacidade do paciente de expirar completamente.

1. Selecione como um Favorito - consulte "Configuração dos


Favoritos" na seção de Operação ou selecione Menu >
Procedimentos>Auto PEEP.
2. Selecione Iniciar.

• O ventilador mede o Auto PEEP no final de cada respiração


controlada durante um período de tempo de 30 segundos.
Se não tiver êxito, o procedimento de medida é cancelado.
• O acionamento da respiração espontânea do paciente ou a
ativação de outros procedimentos podem causar uma
medição sem sucesso.
• Os efeitos da complacência do circuito de respiração são
contados para a medição do Auto PEEP.
• O procedimento terminará quando a medição está
concluída ou quando a opção Parar for selecionada. Se a
medição não estiver disponível, um X vermelho aparecerá,
indicando uma falha.

Volume do PEEPi

Selecionar o Auto PEEP também calcula o Volume do PEEPi. Este é


o volume aproximado do ar preso nos pulmões, no momento em que
o procedimento Auto PEEP que iniciado. O volume do PEEPi é
calculado com base em uma complacência do pulmão atual e na
medida do PEEPi.
Se o volume do PEEPi não pode ser calculado quando o Auto PEEP
é selecionado, -- é exibido.

2065490-PT-BR 7-13
7-14 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarmes e solução de problemas

Nesta secção Alarmes. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-2


Gerenciamento do alarme. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-3
Lista dos alarmes - adulto e pediátrico. . . . . . . . . . . . . . . .8-10
Testes de alarme. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-34
Erros internos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-48
Solução de problemas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-49
Solução de problemas do VNI. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8-52
Mensagens gerais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8-53

2065490-PT-BR 8-1
CARESCAPE™ R860

Alarmes

AVISO Se um alarme soar, assista ao paciente antes de


solucionar o problema ou realizar quaisquer
procedimentos de reparo.
• Um perigo pode existir se configurações de alarme
diferentes forem usadas para o mesmo parâmetro para
equipamentos semelhantes em qualquer área única,
como uma unidade de terapia intensiva.
• O ventilador não deve ser fechado em uma sala onde os
sinais de alarme audíveis não podem ser ouvidos pelo
médico.
CUIDADO os reparos só devem ser realizados por um
representante de serviço autorizado. Consulte "Política
de reparo" na seção "Limpeza e manutenção" para obter
mais informações.
Importante A luz do alarme pode ser vista de todos os lados do ventilador, mas
as mensagens só podem ser vistas da parte da frente do ventilador,
usando a tela.

Durante a ventilação, há dois tipos de alarmes que podem ocorrer,


alarmes de parâmetros e alarmes técnicos. Os alarmes de
parâmetros ocorrem quando os dados do paciente medidos não
estão no intervalo dos limites definidos. Os alarmes técnicos
ocorrem quando uma condição de erro é detectada dentro do
ventilador. Um alarme técnico também pode ocorrer quando os
dados não podem ser interpretados ou não estão disponíveis.
Quando um alarme dispara durante a ventilação, o ventilador emite
um sinal sonoro, pisca uma luz na parte superior da unidade de
exibição, e mostra a mensagem de alarme na tela.
Nota O Hospital deve determinar o atraso de geração do sinal do alarme
remoto máximo para o seu sistema de alarme distribuído.

Nota As configurações de alarme atuais serão mantidas após interrupção


de alimentação principal, quando o sistema funciona usando a
bateria interna. As configurações de alarme serão perdidas quando
a alimentação principal e a bateria forem perdidos, e mudará para as
configurações padrão durante a reinicialização do sistema.

8-2 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Gerenciamento do alarme
Durante a ventilação, os alarmes são gerenciados na barra de
alarme, que fornece uma indicação visual da prioridade e tipo de
alarme. Use a barra de alarme para confirmar alarmes e acessar as
configurações do alarme. Quando um alarme de parâmetro ocorre,
os dados medidos podem ser selecionados para acessar
rapidamente a configuração que está fora do intervalo.

CUIDADO Não defina os limites de alarme para valores extremos


que podem inutilizar o sistema de alarme.

Barra do alarme

A barra do alarme dá uma indicação visual do parâmetro e alarmes


técnicos. A barra do alarme inclui pausa de áudio, status do alarme
e configurações do alarme.
• Se não houver alarmes ativos atuais ou alarmes anteriores que
requerem reconhecimento do usuário, o status de alarme
mostra "Sem Alarmes" e a barra de alarme é verde. A lista de
alarme não está disponível.
• Se há vários alarmes ativos, o status do alarme mostra a
mensagem de alarme para o alarme mais recente com a
prioridade mais alta. A cor da barra de alarme mostra a
prioridade do alarme. A lista do alarme contém uma lista de
todos os alarmes ativos, bem como alarmes anteriores que
requerem reconhecimento do usuário.
• Se a barra do alarme é cinza, não há alarmes ativos, mas um
alarme anterior que requer reconhecimento do usuário.

1 2 3

AB.100.056

Figura 8-1 • Barra do alarme sem nenhum alarme ativo

1. Pausa do áudio
2. Status do alarme
3. Configuração de alarme

2065490-PT-BR 8-3
CARESCAPE™ R860

1 2

AB.100.140
Figura 8-2 • Contagem do alarme

1. Temporizador de pausa do áudio


2. Contagem do alarme ativo

Adjacente aos Alarmes está um número que mostra quantos


alarmes estão na lista. Selecione o status do alarme para ver a lista
de mensagens do alarme. As mensagens do alarme são na ordem
de quando ocorreu o alarme, com o alarme mais recente exibido na
parte superior da lista. Além disso, cada alarme na lista tem uma
data e hora para mostrar quando ele ocorreu.
Quando a lista de alarme é expandida, selecione o ponto de
interrogação ao lado de um alarme para mostrar detalhes sobre o
alarme. As informações detalhadas dão uma descrição da causa e
qual ação é necessária para corrigir a condição do alarme. Consulte
"Lista dos alarmes", para obter mais informações.
As mensagens de alarme que estão cinza aparecerão na lista após
a condição ser corrigida e permanecerá até que sejam visualizadas
na lista de alarme. Quando a lista está fechada, essas mensagens
são removidas da lista e estão disponíveis no registro de Tendência.

Configurações de alarme

Os limites de alarme e outras configurações de alarme podem ser


ajustados no menu de Configurações de Alarme. Selecione Config.
de Alarmes para mostrar os seguintes limites de alarme:

• Ppico - Baixo e alto


• VM exp - Baixo e alto
• Vc exp - Baixo e alto
• FR - Baixo e alto
• EtCO2 - Baixo e alto
• EtO2 - Baixo e alto
• FiO2 - Baixo e alto
• PEEPi Alto
• Paux alta
• PEEPe - Baixo e alto

8-4 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

• Limite de Fuga Alto


• Tempo de apneia
• Esforço do Paciente (somente modo VNI)
• Tdesconexão (somente modo VNI)

AB.100.078
6

Figura 8-3 • Menu de configurações do alarme

Nota Os limites de alarme para EtCO2, EtO2 e PEEPi só estão


disponíveis quando um módulo de gases com essas capacidades de
medição está instalado. Se o tipo de paciente é Neonatal, estes
limites de alarme não são mostrados.

Selecione o limite do alarme baixo ou alto, e depois use o Botão


Rotatório para ajustar a configuração.

• Alterações da configuração de alarme que não são confirmadas


antes do final de um período de tempo limite são canceladas.

Um superusuário pode definir os padrões do limite do alarme.


Consulte a seção "Configuração do sistema (superusuário) e
serviço".
.

1. Tempo de apneia Defina o tempo da Apneia para até 60 segundos.


2. Brilho da Luz de Alarme Defina o nível de brilho da luz do alarme. O intervalo é de 1 (baixo) para 5
(alto).
3. Volume do Alarme Defina o volume do tom do alarme. O intervalo é de 1 (baixo) para 5
(alto).

2065490-PT-BR 8-5
CARESCAPE™ R860

4. Som de Alerta Máxima Defina o tempo de atraso em que um alarme de alta prioridade deve ser
resolvido ou reconhecido, antes do tom e volume do áudio aumentar para
o nível máximo. O intervalo é de 0 a 30 segundos ou Off (Desligado).
Uma mensagem geral mostra quando o Som de Alerta Máxima é definido
para Off (Desligado).
5. Limites dos Alarmes Marque a caixa de seleção para mostrar os limites do alarme adjacentes
aos dados medidos nas exibições Básico, Curvas Básicas, Curvas
Avançadas e Tela Dividida. O limite do alarme sempre mostra quando um
alarme dispara para os dados medidos, mesmo se ele estiver definido
como Off (Desligado).
6. Limites automáticos Selecione para definir os limites automáticos do alarme com base nos
dados atuais medidos

Limites Autmáticos

Use o botão Limites Automáticos para expandir os limites do alarme.


Este recurso está disponível somente quando ventilar um paciente,
e pode ser útil quando vários alarmes estão ocorrendo.
Selecione Limites Auto para mudar os limites do alarme para os
seguintes valores de dados medidos.
• MVexp – Baixo e alto
• Vc exp – Baixo e alto
• Frequência - Baixa e alta
• EtCO2 – Baixo e alto
• PEEPe – Baixo e alto

A alteração da configuração do alarme é dependente dos dados


atuais medidos. Um limite de alarme definido para Off (Desligado)
não alterará quando os Limites Automáticos estiverem selecionados.
A tabela mostra como as configurações do limite de alarme ajustado
são calculadas usando os dados atuais medidos. Se o limite de
alarme calculado está abaixo de zero, o limite do alarme será
definido para o valor possível mais baixo para esta configuração do
limite de alarme particular. Os limites automáticos nunca definirão
um alarme para Off (Desligado).

Configuração do alarme Limite baixo Limite alto


VM exp Valor atual x 0,5 Valor atual x 2,5
Vc exp Valor atual x 0,5 Valor atual x 2,5
Frequência valor atual - 2 valor atual + 30
EtCO2 (% ou kPa) valor atual - 1 valor atual + 1
EtCO2 (mmHg) valor atual - 6 valor atual + 6
PEEPe (cmH2O ou mbar) valor atual - 5 valor atual + 5
PEEPe (kPa) valor atual - 0,5 valor atual + 0,5

8-6 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Prioridade do alarme

Os indicadores audíveis e visuais dizem a prioridade do alarme.

Prioridade Cor Luz Tom


Alta Vermelho Luzes vermelhas Série de cinco tons,
duas vezes
Média Amarelo Luzes amarelas Série de três tons
Baixa Azul Azul sólido Tom único

Nota Para alarmes de média e alta prioridade, o alarme é repetido até que
a pausa de áudio seja selecionada ou a condição de alarme seja
resolvida. Quando os alarmes de alta prioridade não são resolvidos
dentro do limite de tempo de áudio do alerta alto definido, o tom e
volume do som aumentam para o nível de áudio máximo. Consulte
"Configuração do alarme" para obter informações sobre como definir
o Som de Alerta Máxima.

Quando mais de um alarme ocorre ao mesmo tempo, a barra de


alarme, a luz de alarme e o som do alarme sonoro indicam o alarme
de maior prioridade.
A cor do lado direito da luz de alarme indica a prioridade do alarme.
O lado esquerdo da luz de alarme é azul quando a pausa de áudio
está ativa.
Alguns alarmes de prioridade média e alta prioridade são
desescalados e alteram para alarme de baixa prioridade quando a
pausa de áudio está selecionada. Para ver quais alarmes podem ser
desescalados, consulte "Lista de alarmes - adulto e pediátrico" ou
"Lista de alarmes – Neonatal". Até que a condição de alarme
desescalado for resolvida, o alarme de baixa prioridade permanece
ativo.

Pausa do áudio

A pausa do áudio silencia temporariamente o sinal sonoro de um


alarme por dois minutos.
Para pausar o áudio, selecione o ícone de pausa do áudio na barra
de alarme ou pressione a tecla de pausa do áudio na frente da tela.
Quando a pausa do áudio é selecionada, um temporizador acima da
pausa do áudio na barra de alarme inicia a contagem regressiva de
dois minutos. Se o alarme ainda está ativo ou um novo alarme
ocorre depois que o temporizador expira, o tom do alarme se torna
audível para o alarme de maior prioridade.

2065490-PT-BR 8-7
CARESCAPE™ R860

Selecione a pausa do áudio enquanto o temporizador está em


contagem regressiva para cancelar a pausa do áudio. O tom de
alarme, em seguida, se torna audível.

Importante O alerta do sistema de intercomunicação está desligado enquanto a


pausa do áudio está ativo.
Os seguintes alarmes são sempre audíveis, mesmo que se tornem
ativos durante a pausa do áudio:

• Erro na bateria
• Bateria em utilização
• Circuito do paciente ocluído
• Paciente desconectado
• Pressão mantida nas vias aéreas
• Desligamento do sistema em menos de 20 (10, 5 e 1) minutos
• Erro na fonte de alimentação

A pausa de áudio não silenciará o tom do alarme para os seguintes


alarmes:

• Paciente detectado
• Desligar o ventilador?

Alarme de áudio secundário

Se o alarme de áudio primário falhar, o ventilador tem um alarme de


áudio secundário como um backup. Quando o ventilador é ligado
pela primeira vez, o áudio primário e secundário emite um sinal
sonoro.

Alarmes de dados medidos

Quando ocorrer um alarme para os dados medidos, os limites de


número e de alarme são mostrados com uma borda em torno deles.
A cor da borda e o limite do alarme (quando estiver no menu de
Configuração do Alarme) mostra a prioridade do alarme. Selecione
dentro da borda do alarme ativo para abrir o menu de Configuração
do Alarme. Se necessário, use o Botão Rotativo para ajustar a
configuração para o limite do alarme.

8-8 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

AB.100.187
Figura 8-4 • Selecione dentro da borda para abrir o menu de
Configuração do Alarme.

2065490-PT-BR 8-9
CARESCAPE™ R860

Lista dos alarmes - adulto e pediátrico

Importante Se o tipo de paciente é neonatal, consulte "Lista de alarmes –


Neonatal" para obter detalhes.

Nota Defina os Alarmes e os testes de Solução de Problema e alarme


para obter informações adicionais sobre os alarmes e para ver uma
lista das mensagens gerais.

Estas notas se aplicam às mensagens de alarme na tabela abaixo:


• O 1, pela prioridade, indica um alarme que não é ativado
quando uma pausa inspiratória está em andamento.
• O 2, pela prioridade, indica um alarme que não é ativado
quando uma pausa expiratória está em andamento.
• O 3, pela prioridade, indica um alarme que não é ativado
quando P 0,1 ou os procedimentos FIN (Pimáx) estão em
andamento.
• O 4, pela prioridade, indica um alarme que é uma mesa de
pesagem.
• * O critério de remoção para um alarme é a remoção ou
reversão da condição listada.
.

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Pressão de Alta A pressão de alimentação A pressão de
• Verificar as conexões de
alimentação de de O2 e de ar são alimentação de ar e de
Ar e O2.
Ar e O2 baixa menores do que 24,3 psig O2 é baixa.
• Verificar a fonte de Ar.
por mais do que 0,5
• Verificar a fonte de O2.
segundos.
• Prepare-se para
desconectar o paciente
do ventilador e ventilar
manualmente.

Pressão de Baixa A pressão de alimentação Pressão de alimentação


• Verificar a fonte de Ar.
alimentação de do ar é maior do que 95 de Ar alta.
• Defina FiO2 para 100%.
Ar alta psig por mais de 0.5
segundos.
Pressão de Médio4 A pressão de alimentação A pressão de
• Verificar a conexão de Ar.
alimentação de do ar é menor do que alimentação de Ar baixa.
• Verificar a fonte de Ar.
Ar baixa 24,3 psig por mais de 0,5 O ventilador está
segundos. fornecendo somente O2.
O O2 pode estar
vazando no sistema de
alimentação de ar.

8-10 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Erro no sensor de Baixa Os dados do sensor de O ventilador não
• Executar a Verificação do
pressão de pressão da alimentação consegue medir a
Sistema.
alimentação de de ar são inválidos pressão de alimentação
• Entre em contato com o
Ar durante um estado de não de ar.
representante técnico
ventilação.
autorizado pelo
fabricante.
• Prepare-se para
desconectar o paciente
do ventilador e ventilar
manualmente.

Temperatura de Alta A temperatura do sensor A temperatura de


• Verificar a fonte de Ar.
Ar alta de fluxo total está acima alimentação do Ar está
• Limpar o filtro do
de 51° C. alta.
compressor.

Erro no módulo Médio4 Existe um problema com O módulo de gases não


• Substitua o módulo de
de gases o módulo de gases está funcionando. Os
gases.
respiratórios instalado. Os dados de dados de CO2 e O2
espirometria do módulo estão indisponíveis. Os
de gases estão dados do módulo de
indisponíveis enquanto gases não são válidos.
este alarme estiver ativo.
Alguns recursos podem
não estar disponíveis.
Baixa O módulo de gases O módulo de gases
• Remover o módulo de
detectado não é instalado não é
gases respiratórios.
compatível com o compatível com software
software do sistema. do sistema.
Erro amostra do Médio4 A saída do gás de Oclusão detectada na
• Verificar a existência de
módulo de gases amostra do módulo de saída de gás de amostra
obstrução na saída da
gases instalado está do módulo de gases.
amostragem do módulo
bloqueada enquanto o
de gases respiratórios.
nebulizador não está em
• Aguardar 30 segundos e,
uso.
a seguir, pressionar Início
para retomar a amostra
de gases.

O módulo D-fend não é Oclusão detectada no


• Esvazie o condensador
detectado pelo módulo de tubo de amostra ou
de umidade D-fend.
gases instalado enquanto condensador D-Fend do
• Verificar a existência de
o nebulizador não está módulo de gases.
obstrução no tubo de
em uso.
amostragem do módulo
de gases respiratórios.
• Substituir o tubo de
amostra de gás do
módulo de gases.

2065490-PT-BR 8-11
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


O tubo da amostra dentro Tubo de amostra ou
• Instalar o condensador de
ou fora do módulo de condensador D-Fend do
umidade D-fend.
gases instalado está módulo de gases não
• Verificar a conexão do
bloqueado ou o instalado.
tubo de amostra de gases
condensador de umidade
do módulo de gases
está obstruído.
respiratórios.
• Aguardar 30 segundos e,
a seguir, pressionar Início
para retomar a amostra
de gases.

Baixa Acumulação de resíduos Oclusão detectada no


• Substituir o condensador
na membrana do filtro do D-Fend do
de umidade D-fend.
condensador de umidade módulo de gases.
do módulo de gases
instalado. A acumulação
pode diminuir o fluxo de
ar.
O fluxo de amostra do Fluxo de amostra baixo
• Verificar existência de
módulo de gases foi muito no módulo de gases.
obstrução no circuito do
baixo por 20 segundos.
paciente.
• Verificar a conexão do
tubo de amostra de gases
do módulo de gases
respiratórios.
• Verificar existência de
obstrução no tubo de
amostragem do módulo
de gases respiratórios.

Erro no sensor do Alta A pressão de pico medida O módulo de gases não


• Instalar o sensor de
módulo de gases pelo módulo de gases detecta pressão nem
espirometria do módulo
respiratórios está abaixo de 3 cmH2O, fluxo.
de gases entre o circuito
e está também pelo
ventilatório e o paciente.
menos 5 cmH2O abaixo
• Verificar a conexão do
da pressão de pico
tubo de espirometria do
medida pelo ventilador.
módulo de gases
respiratório.
• Remova o sensor de
fluxo neonatal.
• Definir origem de dados
para o Ventilador.

Erro no sensor de Alta A diferença entre a Pressão expiratória


• Verificar existência de
pressão das vias pressão expiratória e maior que a pressão
obstrução na porta de
aéreas inspiratória é maior do inspiratória.
pressão expiratória.
que 10 cmH2O por mais
• Executar Verificação do
de 350 ms.
Sistema.

8-12 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Os dados do sensor de O ventilador não
• Executar Verificação do
pressão expiratória são consegue medir a
Sistema.
inválidos. pressão expiratória.
Os dados do sensor de O ventilador não
• Executar Verificação do
pressão inspiratória são consegue medir a
Sistema.
inválidos. pressão inspiratória.
Baixa A calibração do zero em O ventilador não
• Executar Verificação do
curso dos dados do consegue medir a
Sistema.
sensor da pressão pressão expiratória.
expiratória estava fora do
intervalo de 3 tentativas
de calibração do zero em
curso consecutivas.
A calibração do zero em O ventilador não
• Executar Verificação do
curso dos dados do consegue medir a
Sistema.
sensor da pressão pressão inspiratória.
inspiratória estava fora do
intervalo de 3 tentativas
de calibração do zero em
curso consecutivas.
Erro na luz de Médio4 Um erro foi detectado A luz de alarme não está
• Desligar e ligar
alarme com a luz do alarme. funcionando.
novamente.
• Entre em contato com o
representante técnico
autorizado pelo
fabricante.

Apneia Alta1, 2 Nenhuma respiração Volume corrente


• Verificar o estado do
válida foi detectada para expirado não detectado
paciente.
o Tempo de Apneia dentro do Intervalo de
• Verificar existência de
definido. Apneia definido.
fugas no circuito do
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Rever o valor de Tempo
de Apneia na
Configuração de Alarmes.

Alarme de apneia Médio4 A seleção do tempo de O Tempo de Apneia está


• Rever o valor de Tempo
desligado apneia está Off ajustado para Off
de Apneia na
(Desligado). (desligado).
Configuração de Alarmes.

2065490-PT-BR 8-13
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Ventilação de Média A apneia foi detectada. Apneia detectada.
• Verificar o estado do
backup ligada
paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Confirmar o modo em
utilização nas
Configurações de Modo
para manter as
configurações da
ventilação de backup.
• Selecionar Modo Anterior
nas Configurações de
Modo para terminar a
ventilação de Backup e
retomar as definições
anteriores à ativação da
ventilação de backup.
• Confirmar um modo
diferente nas
Configurações de Modo
para terminar a ventilação
de backup.

Médio1, 2 Volume minuto expirado Volume minuto expirado


• Verificar o estado do
medido menor que 50% baixo detectado.
paciente.
do limite do alarme VM
• Rever as definições do
exp baixo.
ventilador.
• Confirmar o modo em
utilização nas
Configurações de Modo
para manter as
configurações da
ventilação de backup.
• Selecionar o Modo
Anterior nas
Configurações de Modo
para terminar a ventilação
de Backup e retomar as
definições anteriores à
ativação da ventilação de
backup.
• Confirmar um modo
diferente nas
Configurações de Modo
para terminar a ventilação
de backup.

8-14 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Erro no sensor de Baixa Os dados da pressão O ventilador não
• Entre em contato com o
pressão barométrica estão consegue medir a
representante técnico
barométrica inválidos. pressão barométrica.
autorizado pelo
fabricante.

Erro na bateria Médio4 A alimentação da bateriaAlimentação da bateria


• Entre em contato com o
não está disponível não está disponível. A
representante técnico
devido a um dos ventilação não parará se
autorizado pelo
seguintes problemas: o fornecimento de
fabricante.
alimentação principal
• Carga da bateria em
está perdido.
erro
• Bateria em erro
• Bateria em falta
• Bateria não
conectada
• Conexão da bateria
está invertida
• O autoteste do
sistema de
alimentação em erro
• A bateria está
desgastada
• A bateria atual
estava muito alta
enquanto o
interruptor de
alimentação estava
off (desligado)

Nenhuma alimentação da Nenhuma alimentação


• Entre em contato com o
bateria é detectada da bateria detectada. A
representante técnico
devido a um dos ventilação pode parar se
autorizado pelo
seguintes problemas: o fornecimento de
fabricante.
alimentação principal for
• Erro de comunicação
perdido.
do sistema de
alimentação
• A bateria não está
carregando
adequadamente

Bateria em Médio4 O sistema foi alimentado A fonte de alimentação


• Ligar à fonte de
utilização pela bateria interna por principal não está
alimentação elétrica
mais de 3 segundos. disponível. O ventilador
principal.
é alimentado pela
bateria.

2065490-PT-BR 8-15
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


As alimentações A fonte de alimentação
• Ligar à fonte de
principais estão principal não está
alimentação elétrica
indisponíveis e o tempo disponível. O ventilador
principal.
de bateria interna restante é alimentado pela
é menor do que 30 bateria.
minutos.
As baterias são A fonte de alimentação
• Verificar as conexões da
descarregadas enquanto principal não está
fonte de alimentação
o ventilador estiver disponível. O ventilador
elétrica principal.
conectado. é alimentado pela
bateria.
Fugas no circuito Alta A fuga medida é maior do O % de fuga é maior do
• Verificar a existência de
que o limite de fuga que o Limite de Fuga
fugas no circuito do
definido enquanto o definido.
paciente ou nas vias
paciente está conectado.
aéreas do paciente.
• Rever o valor de Limite
de Fuga na Configuração
de Alarmes.
• Limpar ou substituir o
sensor de fluxo
expiratório.

Alarme de fuga Médio4 O Limite de Fuga definido O Limite de Fuga


• Rever o valor de Limite
no circuito para Off (desligado). definido para Off
de Fuga na Configuração
desligado (desligado).
de Alarmes.

Erro na ventoinha Alta Um componente do O ventilador está


• Limpar o filtro da
de arrefecimento sistema de alimentação superaquecido. O
ventoinha da unidade de
foi superaquecido. ventilador pode parar.
ventilação.
• Entre em contato com o
representante técnico
autorizado pelo
fabricante.

Médio4 Existe um problema com O sistema detectou um


• Entre em contato com o
a exibição da ventoinha erro na ventoinha de
representante técnico
de arrefecimento devido a arrefecimento do visor.
autorizado pelo
um dos seguintes
fabricante.
problemas:

• Uma placa de
exibição interna foi
superaquecida.
• A velocidade da
ventoinha do visor
está muito baixa.

8-16 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


A ventoinha de O sistema detectou um
• Entre em contato com o
arrefecimento do sistema erro na ventoinha de
representante técnico
de alimentação falhou. arrefecimento do visor.
autorizado pelo
O sistema pode
fabricante.
superaquecer e parar a
ventilação.
EtCO2 alto Alta CO2 ao final da expiração EtCO2 maior que o
• Verificar o estado do
do módulo de gases limite superior do
paciente.
maior que o limite alarme.
• Rever as definições do
superior do alarme de
ventilador.
EtCO2.
• Rever o limite de alarme
de EtCO2 alto na
Configuração de Alarmes.

EtCO2 baixo Alta CO2 ao final da expiração EtCO2 menor que o


• Verificar o estado do
medido pelo módulo de limite inferior de alarme.
paciente.
gases é menor do que o
• Verificar a existência de
limite de alarme de
fugas no circuito do
EtCO2 baixo.
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Verificar a conexão do
tubo de amostra de gases
do módulo de gases
respiratórios.
• Verificar existência de
obstrução no tubo de
amostragem do módulo
de gases respiratórios.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de EtCO2 baixo na
Configuração de Alarmes.

EtO2 alto Média O2 ao final da expiração EtO2 maior que o limite


• Verificar existência de
medido pelo módulo de superior de alarme.
fluxo de O2 adicional no
gases é maior do que o
circuito do paciente.
limite de alarme de EtO2
• Rever as definições do
alto.
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de EtO2 alto na
Configuração de Alarmes.

2065490-PT-BR 8-17
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


EtO2 baixo Média O2 ao final da expiração EtO2 menor que o limite
• Verificar a existência de
medido pelo módulo de inferior de alarme.
fugas no circuito do
gases é menor do que o
paciente ou nas vias
limite inferior de alarme
aéreas do paciente.
de EtO2.
• Verificar a conexão do
tubo de amostra de gases
do módulo de gases
respiratórios.
• Verificar existência de
obstrução no tubo de
amostragem do módulo
de gases respiratórios.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de EtO2 baixo na
Configuração de Alarmes.

Erro no sensor de Alta As comunicações do O ventilador não está


• Substituir o sensor de
fluxo expiratório sensor de fluxo recebendo dados do
fluxo expiratório.
expiratório falharam. sensor de fluxo
• Entre em contato com o
expiratório. As medidas
representante técnico
de fluxo e volume
autorizado pelo
podem não estar
fabricante.
disponíveis.
O sensor de fluxo O sensor de fluxo
• Instalar o sensor de fluxo
expiratório não está expiratório não foi
expiratório.
conectado. detectado.
• Verificar a conexão do
sensor de fluxo
expiratório.
• Substituir o sensor de
fluxo expiratório.

Médio4 Valor da medição do


• Para um paciente • Verificar existência de
sensor de fluxo
Adulto ou Pediátrico, fluxo adicional no circuito
expiratório elevada.
o volume corrente do paciente.
expirado medido é • Limpar ou substituir o
maior do que o sensor de fluxo
volume corrente expiratório.
inspirado medido por
20% ou 100 ml, o
que for maior por 6
respirações
consecutivas.

8-18 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


FiO2 alta Alta FiO2% medida é maior do O2 inspirado maior que
• Verificar existência de
que o limite de alarme da o limite superior do
fluxo de O2 adicional no
FiO2 alta. alarme.
circuito do paciente.
• Rever o limite de alarme
de FiO2 alta na
Configuração de Alarmes.
• Executar Verificação do
Sistema.
• Executar calibração do
módulo de gases
respiratórios.

FiO2 baixa Alta FiO2% medida é menor O2 inspirado menor que


• Verificar a conexão de
do que o limite de alarme o limite inferior do
O2.
da FiO2 baixa. alarme.
• Verificar a fonte de O2.
• Rever o limite de alarme
de FiO2 baixa na
Configuração de Alarmes.
• Executar Verificação do
Sistema.
• Executar calibração do
módulo de gases
respiratórios.

Erro do sensor de Médio4 O FiO2 não pode ser O ventilador não


• Executar Verificação do
FiO2 medido devido a um dos consegue medir a FiO2.
Sistema.
seguintes problemas:

• Os dados do sensor
O2 são inválidos
• Existe um erro de
comunicação com o
sensor de O2

Erro na válvula Alta4 O fluxo inspiratório O ventilador não está


• Prepare-se para
de controle do insuficiente está sendo entregando fluxo.
desconectar o paciente
fluxo medido pelo sensor de
do ventilador e ventilar
fluxo total por 65
manualmente.
segundos.
• Verificar as conexões de
Ar e de O2.
• Verificar a fonte de ar.
• Verificar a fonte de O2.
• Entre em contato com o
representante técnico
autorizado pelo
fabricante.

2065490-PT-BR 8-19
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Erro CRF Baixa Uma medida CRF foi A última tentativa de
• Instalar módulo de gases
iniciada para CRF ou medição de CRF não
respiratórios e aguardar
PEEP INview, mas foi pôde ser concluída. As
até que o processo de
incapaz de ser concluída alterações da
aquecimento termine.
dentro dos últimos 5 configuração da
• Parar procedimentos
segundos. ventilação irão parar
ativos.
uma medição CRF.
• Iniciar uma nova medição
da CRF.

Outro procedimento ou A configuração FiO2 foi


• Defina CRF O2 para ter
condição impediu a alterada entre as
um mínimo de 10% maior
medição da série CRF de medições CRF. Pelo
ou menor do que a
iniciar dentro dos últimos menos uma diferença de
configuração FiO2, e em
5 segundos. 10% deve ser mantida
seguida, inicie a série
entre a configuração
CRF.
FiO2 e a configuração
• Defina FiO2 para ter um
CRF O2 para medir o
mínimo de 10% maior ou
CRF.
menor do que a
configuração CRF O2, e
em seguida, inicie a série
CRF.

Erro nas teclas Alta Falha do teclado ao O sistema detectou um


• Desligar e ligar
ou no botão comunicar por mais de 10 erro numa tecla ou no
novamente.
rotativo segundos. botão rotativo.
• Entre em contato com o
representante técnico
autorizado pelo
fabricante.

Erro no sensor de Alta4 As comunicações do O ventilador não está


• Entre em contato com o
fluxo inspiratório sensor de fluxo total recebendo dados do
representante técnico
falharam. sensor de fluxo total. As
autorizado pelo
medidas de fluxo e
fabricante.
volume podem não estar
disponíveis.
Médio4 Comunicações do sensor O ventilador não está
• Entre em contato com o
de fluxo de ar falharam. recebendo dados do
representante técnico
sensor de fluxo de ar. O
autorizado pelo
FiO2 fornecido pode não
fabricante.
corresponder ao FiO2
definido.
As comunicações do O ventilador não está
• Entre em contato com o
sensor de fluxo de O2 recebendo dados do
representante técnico
falharam. sensor de fluxo de O2. O
autorizado pelo
FiO2 fornecido pode não
fabricante.
corresponder ao FiO2
definido.

8-20 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Erro no sensor de Baixa O sensor de temperatura O ventilador não é capaz
• Defina FiO2 para 100%.
temperatura de ar falhou durante um de medir a temperatura
inspiratória estado de não ventilação. de fluxo de ar. O FiO2
fornecido pode não
corresponder ao FiO2
definido.
O sensor de temperatura O ventilador não é capaz
• Entre em contato com o
O2 falhou durante um de medir a temperatura
representante técnico
estado de não ventilação. de fluxo do O2. O FiO2
autorizado pelo
fornecido pode não
fabricante.
corresponder ao FiO2
definido.
O sensor de temperatura O ventilador não
• Entre em contato com o
de fluxo total falhou consegue medir a
representante técnico
durante um estado de não temperatura total do
autorizado pelo
ventilação. fluxo.
fabricante.

VM exp alto Alta Volume minuto expirado Volume minuto expirado


• Verificar o estado do
medido maior que o limite maior que o limite
paciente.
superior do alarme do VM superior do alarme.
• Rever as definições do
exp.
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de VM exp alto na
Configuração de Alarmes.

VM exp baixo Alta1, 2 O volume minuto expirado Volume minuto expirado


• Verificar o estado do
medido é menor do que o menor que o limite
paciente.
limite do alarme do VM inferior de alarme.
• Verificar a existência de
exp baixo enquanto o
fugas no circuito do
paciente está conectado.
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de VM exp baixo na
Configuração de Alarmes.

Alarme VM exp Médio4 A seleção do alarme VM Limite inferior de VM exp


• Rever o limite de alarme
baixo desligado exp baixo está Off definido para Off
de VM exp baixo na
(desligado). (desligado).
Configuração de Alarmes.

Nebulizador não Baixa O procedimento do O cabo do nebulizador


• Ligar o nebulizador e
conectado Nebulizador Aerogen está não foi detectado.
cabo.
ativo, mas o nebulizador
não está conectado.

2065490-PT-BR 8-21
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Pressão negativa Alta3 A pressão inspiratória O ventilador detectou
• Verificar a existência de
nas vias aéreas está abaixo de -10 pressão negativa nas
obstrução no circuito do
cmH2O por mais de 50 vias aéreas do paciente.
paciente.
ms contínuos.
• Verificar a existência de
obstrução nos filtros do
circuito do paciente.
• Rever o valor de Trigger
Insp na Configuração de
Modos.

Sem esforço do Alta Nenhum acionador O paciente não ativou


• Verificar o estado do
paciente espontâneo foi detectado uma respiração dentro
paciente.
para o tempo de Esforço do intervalo definido
• Verificar existência de
do Paciente definido. para Esforço do
fugas no circuito do
Paciente.
paciente.
• Rever o intervalo de
tempo do Esforço do
Paciente na Configuração
de Alarmes.

Pressão de Baixa A pressão de alimentação Pressão de alimentação


• Verificar a fonte de O2.
alimentação O2 de O2 é maior do que 95 O2 alta.
• Definir FiO2 para 21%.
alta psig por mais de 0.5
segundos.
Pressão de Médio4 A pressão de alimentação Pressão de alimentação
• Verificar a conexão de
alimentação O2 de O2 é menor do que O2 baixa. O ventilador
O2.
baixa 24,3 psig por mais de 0.5 está fornecendo
• Verificar a fonte de O2.
segundos. somente Ar. O ar pode
estar em fuga no
sistema de alimentação
de O2.
Erro no sensor de Baixa Os dados do sensor de O ventilador não
• Executar Verificação do
pressão de pressão da alimentação consegue medir a
Sistema.
alimentação de de O2 são inválidos pressão de alimentação
• Entre em contato com o
O2 enquanto não estiver em de O2.
representante técnico
terapia.
autorizado pelo
fabricante.

8-22 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Circuito do Alta Uma obstrução foi Pressão inspiratória
• Verificar existência de
paciente ocluído detectada no circuito do maior que pressão
obstrução no circuito do
paciente. expiratória.
paciente.
• Verificar existência de
obstrução nos filtros do
circuito do paciente.
• Verificar existência de
obstrução no sensor de
fluxo expiratório.
• Substitua a proteção de
segurança inspiratória.

Fuga na conexão Alta O pico medido pelo O % de fuga é maior do


• Verificar existência de
do paciente sensor de fluxo neonatal que o Limite de Fuga
fugas nas vias aéreas do
é maior do que o limite de definido.
paciente.
pico definido.
• Rever o valor de Limite
de Fuga na Configuração
de Alarmes.
• Limpar ou substituir o
sensor de fluxo neonatal.

Paciente Alta Uma conexão do paciente Conexão ao paciente


• Iniciar ventilação se o
detectado é detectada enquanto detectada.
paciente estiver
está em espera com o
conectado.
circuito não estacionado.
• Selecionar
Estacionamento do
Circuito se o paciente não
estiver conectado.

Paciente Alta Paciente está Pressão exp. baixa ou


• Verificar o estado do
desconectado desconectado. fluxo exp. baixo
paciente.
detectados.
• Verificar a existência de
fugas no circuito do
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Rever a definição de
Tdesconexão na
Configuração de Alarmes.

Baixa O paciente está Pressão exp. baixa ou


• Verifique o estado do
desconectado enquanto fluxo exp. baixo
paciente.
estiver em um modo de detectados.
• Verifique a existência de
ventilação não invasiva
fugas no circuito do
antes do tempo
paciente.
Tdesconexão.
• Rever a definição de
Tdesconexão na
Configuração de Alarmes.

2065490-PT-BR 8-23
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Paux alta Média A pressão auxiliar é maior Paux maior que o limite
• Rever o limite de alarme
do que o limite de alarme superior de alarme.
de Paux alta na
de Paux alta.
Configuração de Alarmes.

Erro de sensor Baixa3 Os dados do sensor de O ventilador não


• Remover o tubo de
Paux pressão auxiliar são consegue medir a
pressão auxiliar do
inválidos. pressão auxiliar.
circuito do paciente.
• Acertar o sensor de
pressão auxiliar para
zero.

Baixa Procedimento zero do O ventilador não


• Remover o tubo de
sensor de pressão auxiliar consegue medir a
pressão auxiliar do
falhou. pressão auxiliar.
circuito do paciente.
• Acertar o sensor de
pressão auxiliar para
zero.

PEEPe alta Média PEEPe medida é maior PEEPe maior que o


• Rever as definições do
do que o limite superior limite superior do
ventilador.
de alarme da PEEPe. alarme.
• Rever o limite de alarme
de PEEPe alta na
Configuração de Alarmes.

PEEPe baixa Alta A pressão expiratória Pressão nas vias aéreas


• Verificar o estado do
medida é menor do que o inferior ao limite de
paciente.
limite de alarme da alarme de PEEPe baixa.
• Verificar existência de
PEEPe baixa por 2
fugas no circuito do
segundos durante o modo
paciente.
nCPAP
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de PEEPe baixa na
Configuração de Alarmes.

Médio2 PEEPe medida é menor Pressão nas vias aéreas


• Verificar existência de
do que o limite do alarme inferior ao limite de
fugas no circuito do
da PEEPe baixa. alarme de PEEPe baixa.
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de PEEPe baixa na
Configuração de Alarmes.

8-24 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


PEEPi alta Média A PEEPi medida pelo PEEPi maior que o limite
• Rever as definições do
módulo de gases é maior superior de alarme.
ventilador.
do que o limite de alarme
• Rever o limite de alarme
da PEEPi alta.
de PEEPi alta na
Configuração de Alarmes.

Plimite alcançada Médio4 Pressão de pico nas vias A pressão de pico das
• Rever as definições do
aéreas atingiu a Plimite vias aéreas atingiu a
ventilador.
definida. Plimite.
• Rever a definição de
Fluxo do nebulizador
pneumático.
• Rever a definição de
Plimite na Configuração
de Modos.

Erro na fonte de Alta A fonte de alimentação A fonte de alimentação


• Prepare-se para
alimentação está falhando. principal não está
desconectar o paciente
disponível. O ventilador
do ventilador e ventilar
é alimentado pela
manualmente.
bateria.
• Verificar as conexões da
fonte de alimentação
elétrica principal.
• Entre em contato com o
representante técnico
autorizado pelo
fabricante.

Ppico alta Alta Pressão medida nas vias Pressão nas vias aéreas
• Verificar existência de
aéreas superior à Pmáx. superior à Pmáx.
obstrução no circuito do
paciente.
• Verificar existência de
obstrução nos filtros do
circuito do paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
da Pmáx ou Ppico alta na
Configuração de Alarmes.

Ppico baixa Alta2 Pressão de pico medida Pressão de pico das vias
• Verificar existência de
das vias aéreas menor aéreas menor que o
fugas no circuito do
que o limite inferior de limite inferior de alarme.
paciente ou nas vias
alarme de Ppico.
aéreas do paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de Ppico baixa na
Configuração de Alarmes.

2065490-PT-BR 8-25
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Erro de áudio Alta4 Um erro foi detectado O alto-falante de áudio
• Entre em contato com o
primário com o alto-falante. primário não está
representante técnico
funcionando. (o alarme
autorizado pelo
de backup soa durante
fabricante.
este alarme).
Válvula de alívio Alta Dados de pressão válidos Pressão nas Vias
• Verificar existência de
de pressão atingiu um nível extremo Aéreas alta detectada. O
obstrução no circuito do
aberta no circuito do paciente. ventilador abriu a válvula
paciente.
de alívio de pressão
• Verificar existência de
para aliviar a pressão.
obstrução nos filtros do
circuito do paciente.
• Verificar existência de
obstrução no sensor de
fluxo expiratório.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
da Pmáx ou Ppico alta na
Configuração de Alarmes.
• Substitua a proteção de
segurança inspiratória.

FR alta Média Frequência respiratória Frequência respiratória


• Verificar o estado do
medida é maior que o maior que o limite
paciente.
limite superior de alarme superior de alarme.
• Rever as definições do
da FR.
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de FR alta na
Configuração de Alarmes.

FR baixa Alta1, 2 A frequência respiratória Frequência respiratória


• Verificar o estado do
medida do ventilador é menor que o limite
paciente.
menor do que o limite do inferior de alarme.
• Verificar existência de
alarme da FR baixa
fugas no circuito do
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de FR baixa na
Configuração de Alarmes.

8-26 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


A frequência respiratória Frequência respiratória
• Verificar o estado do
medida a partir do módulo menor que o limite
paciente.
de gases é menor do que inferior de alarme.
• Verificar existência de
o limite do alarme da FR
fugas no circuito do
baixa
paciente ou nas vias
aéreas do paciente.
• Verificar a conexão do
tubo de amostra de gases
do módulo de gases
respiratório.
• Verificar existência de
obstrução no tubo de
amostragem do módulo
de gases respiratórios.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de FR baixa na
Configuração de Alarmes.

TRE concluído Baixa O tempo TRE restante O Teste de Respiração


• Nenhum.
com sucesso expirou. Espontânea foi
concluído com sucesso.
O ventilador retornou
para as configurações
usada antes de inserir o
TRE.
TRE terminado Média A apneia foi detectada Apneia detectada.
• Verifique o estado do
durante um TRE.
paciente.
• Selecionar Retomar TRE
na Configuração de
Modos para continuar o
TRE.
• Selecionar Confirmar na
Configuração de Modos
para terminar o TRE.

O volume minuto expirado Volume minuto expirado


• Verificar o estado do
alto foi detectado durante alto detectado.
paciente.
um TRE.
• Selecionar Retomar TRE
na Configuração de
Modos para continuar o
TRE.
• Selecionar Confirmar na
Configuração de Modos
para terminar o TRE.

2065490-PT-BR 8-27
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


O volume minuto expirado Volume minuto expirado
• Verificar o estado do
baixo foi detectado baixo detectado.
paciente.
durante um TRE.
• Selecionar Retomar TRE
na Configuração de
Modos para continuar o
TRE.
• Selecionar Confirmar na
Configuração de Modos
para terminar o TRE.

A frequência respiratória Frequência respiratória


• Verificar o estado do
alta foi detectada durante alta detectada.
paciente.
um TRE.
• Selecionar Retomar TRE
na Configuração de
Modos para continuar o
TRE.
• Selecionar Confirmar na
Configuração de Modos
para terminar o TRE.

A frequência respiratória Frequência respiratória


• Verificar o estado do
baixa foi detectada baixa detectada.
paciente.
durante um TRE.
• Selecionar Retomar TRE
na Configuração de
Modos para continuar o
TRE.
• Selecionar Confirmar na
Configuração de Modos
para terminar o TRE.

Erro de áudio Médio4 O alarme de backup não O alto-falante de áudio


• Entre em contato com o
secundário soou durante a secundário não está
representante técnico
inicialização. funcionando.
autorizado pelo
fabricante.

Pressão mantida Alta1 A pressão nas vias Pressão alta detectada


• Verificar existência de
nas vias aéreas aéreas medidas é maior nas vias aéreas durante
obstrução no circuito do
do que PEEP + 10 mais de 15 segundos.
paciente.
cmH2O ou Pbaixa + 10
• Verificar existência de
cmH2O para o tempo
obstrução nos filtros do
maior do que 15
circuito do paciente.
segundos.
• Verificar existência de
obstrução no sensor de
fluxo expiratório.
• Substitua a proteção de
segurança inspiratória.

8-28 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


O sistema irá Alta As alimentações Duração da bateria
• Ligar à fonte de
desligar-se em principais estão inferior a 1 minuto.
alimentação elétrica
menos de 1 indisponíveis e a duração
principal.
minuto de bateria interna restante
• Prepare-se para
é inferior a 1 minuto.
desconectar o paciente
do ventilador e ventilar
manualmente.

O sistema irá Alta As alimentações Duração da bateria


• Ligar à fonte de
desligar-se em principais estão inferior a 5 minutos.
alimentação elétrica
menos de 5 indisponíveis e a duração
principal.
minutos de bateria interna restante
• Prepare-se para
é inferior a 5 minutos.
desconectar o paciente
do ventilador e ventilar
manualmente.

O sistema irá Alta As alimentações Duração da bateria


• Ligar à fonte de
desligar-se em principais estão inferior a 10 minutos.
alimentação elétrica
menos de 10 indisponíveis e a duração
principal.
minutos de bateria interna restante
• Prepare-se para
é inferior a 10 minutos.
desconectar o paciente
do ventilador e ventilar
manualmente.

O sistema irá Médio4 As alimentações Duração da bateria


• Ligar à fonte de
desligar-se em principais estão inferior a 20 minutos.
alimentação elétrica
menos de 20 indisponíveis e a duração
principal.
minutos de bateria interna restante
• Prepare-se para
é inferior a 20 minutos.
desconectar o paciente
do ventilador e ventilar
manualmente.

Volume corrente Médio4 O ventilador administrou O volume corrente


• Verificar existência de
não entregue 20% menos do volume administrado é inferior
fugas no circuito do
corrente do que o volume ao volume corrente
paciente ou nas vias
corrente definido, ou 5 ml definido durante seis
aéreas do paciente.
(o que for maior) por 6 ventilações
• Rever as definições do
respirações. consecutivas.
ventilador.
• Rever a definição de
Fluxo do nebulizador
pneumático.

Desligar o Alta O interruptor de O interruptor de


• Ligue o sistema de
ventilador? alimentação está Off alimentação está Off
ventilação.
(desligado) enquanto a (desligado) enquanto a
• Entre em contato com o
ventilação está sendo ventilação está sendo
representante técnico
fornecida. fornecida.
autorizado pelo
fabricante.

2065490-PT-BR 8-29
CARESCAPE™ R860

Alarme Prioridade Condição* Causa Ação


Ventilação Alta Durante a verificação do A válvula de alívio de
• Executar Verificação do
indisponível sistema mais recente, a pressão não reduziu a
Sistema.
válvula de segurança não pressão no circuito do
• Entre em contato com o
pode aliviar a pressão paciente durante a
representante técnico
suficientemente. Verificação do Sistema.
autorizado pelo
fabricante.

Vc exp alto Média Volume corrente expirado Volume corrente


• Verificar o estado do
medido maior que o limite expirado maior que o
paciente.
superior do alarme do Vc limite superior do
• Rever as definições do
exp. alarme.
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de Vc exp alto na
Configuração de Alarmes.

Vc exp baixo Média Volume corrente expirado O volume corrente


• Verificar o estado do
medido foi menor do que expirado menor que o
paciente.
o limite inferior de alarme limite inferior de alarme.
• Verificar a existência de
do Vc exp para 3
fugas no circuito ou nas
respirações.
vias aéreas do paciente.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de Vc exp baixo na
Configuração de Alarmes.

Volume corrente expirado O volume corrente


• Verificar o estado do
no módulo de gases expirado menor que o
paciente.
medido foi menor do que limite inferior de alarme.
• Verificar existência de
o limite inferior de alarme
fugas no circuito ou nas
do Vc exp por 3
vias aéreas do paciente.
segundos.
• Verificar a conexão do
tubo de espirometria do
módulo de gases
respiratórios.
• Verificar existência de
obstrução no tubo de
espirometria do módulo
de gases respiratórios.
• Rever as definições do
ventilador.
• Rever o limite de alarme
de Vc exp baixo na
Configuração de Alarmes.

Filtros do alarme

8-30 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Quando um alarme está ativo e outro alarme semelhante torna-se


ativo, o alarme original pode ser filtrado (ou removido) da lista de
alarmes.
.

Filtros do alarme
Alarme ativo Alarmes filtrados (removidos)
Erro no sensor de fluxo expiratório Vc exp baixo
Vc exp alto
VM exp alto
VM exp baixo
Erro no módulo de gases respiratórios Erro da amostra do módulo de gases respiratórios
O sistema irá desligar-se em menos de 1 minuto O sistema irá desligar-se em menos de 5 minutos
O sistema irá desligar-se em menos de 10 minutos
O sistema irá desligar-se em menos de 20 minutos
Bateria em utilização
O sistema irá desligar-se em menos de 5 minutos O sistema irá desligar-se em menos de 10 minutos
O sistema irá desligar-se em menos de 20 minutos
Bateria em utilização
O sistema irá desligar-se em menos de 10 minutos O sistema irá desligar-se em menos de 20 minutos
Bateria em utilização
O sistema irá desligar-se em menos de 20 minutos Bateria em utilização
Pressão de alimentação de Ar e O2 baixa Pressão de alimentação de Ar Comprimido baixa
Pressão de alimentação O2 baixa
Erro no sensor de fluxo inspiratório
Erro na válvula de controle do fluxo
Apneia Vc exp baixo
Vc exp alto
VM exp alto
VM exp baixo
FR baixa
Fuga na conexão do paciente Fugas no circuito
Paciente desconectado Sem esforço do paciente
Apneia
Ppico baixa
Vc exp baixo
VM exp baixo
FR baixa
Fugas no circuito
Fuga na conexão do paciente
FiO2 baixa
Ppico alta Ppico baixa

2065490-PT-BR 8-31
CARESCAPE™ R860

Filtros do alarme
Alarme ativo Alarmes filtrados (removidos)
Válvula de alívio de pressão aberta Ppico baixa

Atrasos do alarme

Atraso Alarme
2 segundos sob transição para terapia Paciente desconectado (VNI)
10 segundos após a bomba do módulo de gases ser EtCO2 baixo
religada FiO2 alta
FiO2 baixa
10 segundos desde que o último alarme "Ventilação de Ventilação de backup ligada (devido a Apneia ou VM
backup ligada" estava ligado exp)
10 segundos desde a última alteração do modo de Ventilação de backup ligada (devido a Apneia)
ventilação
10 segundos sob transição para terapia Paciente desconectado
PEEPe baixa (nCPAP)
60 segundos depois de um procedimento de pausa Ventilação de backup ligada (devido ao VM exp)
inspiratória ou expiratória VM exp baixo
FR baixa
FiO2 alta
FiO2 baixa
EtO2 alto
EtO2 baixo
60 segundos desde a última alteração de configuração FiO2 alta
FiO2 FiO2 baixa
60 segundos desde a última alteração do modo de Ventilação de backup ligada (devido ao VM exp)
ventilação
60 segundos desde o início do TRE TRE terminado (devido ao VM exp ou FR)
60 segundos sob transição para terapia Ventilação de backup ligada (devido ao VM exp)

8-32 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Atraso Alarme
FiO2 alta
FiO2 baixa
VM exp alto
VM exp baixo
PEEPe alta
PEEPe baixa
PEEPi Alto
FR baixa
Vc exp alto
Vc exp baixo
90 segundos desde a última alteração de configuração EtO2 alto
FiO2 EtO2 baixo
90 segundos sob transição para terapia EtCO2 alto
EtCO2 baixo

2065490-PT-BR 8-33
CARESCAPE™ R860

Testes de alarme
Para se certificar de que o sistema de alarme funcione, execute os
seguintes exames periodicamente. Depois de um teste de alarme
ser concluído, certifique-se de que os limites de alarme são
definidos para os valores corretos antes de usar o ventilador em um
paciente.
Antes de realizar um teste de alarme:

1. Selecione Em Espera.
2. Conecte um circuito e pulmão teste no ventilador.
3. Siga as instruções para os testes de alarme.

• Certifique-se de que não existam alarmes ativos antes de


um teste de alarme.
• Somente o alarme sendo testado deve se tornar ativo
durante o teste de alarme.

Teste de alarme de O2 baixo

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Use a tecla de atalho para definir o FiO2 para 50%.

• Os alarmes de FiO2 do ventilador não estão ativos até 60


segundos após uma mudança da FiO2.

4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do


FiO2 baixo para 60 e o limite de alarme da FiO2 alta para 70.

• Verifique os sons do alarme da FiO2 baixa alta prioridade.


• Verifique o alarme da FiO2 baixa mostrar um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição da luz do alarme de alta prioridade da
unidade piscar vermelho.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme da


FiO2 baixa para 44 e o limite de alarme da FiO2 alta para 56.
Aguarde 60 segundos.

• Verifique o alarme baixo da FiO2 baixa não produzir mais


sons.
• Verifique o alarme da FiO2 baixa mostrar um fundo cinza
na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

8-34 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Teste de alarme O2 alto

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Use a tecla de atalho para definir o FiO2 para 50%.

• Os alarmes de FiO2 do ventilador não estão ativos até 60


segundos após uma mudança da FiO2.

4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do


FiO2 baixo para 30 e o limite de alarme da FiO2 alta para 40.

• Verifique se o alarme de alta prioridade do FiO2 de alta


prioridade soa.
• Verifique o alarme da FiO2 alta mostrar um fundo vermelho
na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do


FiO2 baixo para 44 e o limite de alarme da FiO2 alta para 56.

• Verifique o alarme da FiO2 alta não produzir mais sons.


• Verifique o alarme da FiO2 alta mostrar um fundo cinza na
barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme EtO2 baixo


Esse teste requer um módulo de gases instalado e aquecido com
capacidades de monitoramento de O2.

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Use a tecla de atalho para definir o FiO2 para 50%.

• Os alarmes de EtO2 do módulo não estão ativos até 90


segundos após uma mudança da FiO2.

4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme EtO2


alto para 70 e o limite de alarme EtO2 baixo para 60.

• Verifique os sons do alarme do EtO2 baixo de prioridade


média.
• Verifique se o alarme do EtO2 baixo mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.

2065490-PT-BR 8-35
CARESCAPE™ R860

• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes


amarelas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina os limites do EtO2 alto


e baixo para Off (Desligado).

• Verifique se o alarme do EtO2 baixo não produz mais sons.


• Verifique o alarme do EtO2 baixo mostrar um fundo cinza
na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme EtO2 alto

Esse teste requer um módulo de gases instalado e aquecido com


capacidades de monitoramento de O2.

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO.

• Os alarmes de EtO2 do módulo não estão ativos até 90


segundos após uma mudança da FiO2.

3. Use a tecla de atalho para definir o FiO2 para 50%.


4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do
EtO2 baixo para 30 e o limite de alarme do EtO2 alto para 40.

• Verifique se o alarme da EtO2 alto de prioridade média soa.


• Verifique se o alarme da EtO2 alto mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina os limites do alarme do


EtO2 baixo e do EtO2 alto para Off (Desligado).

• Verifique o alarme do EtO2 alto não produzir mais sons.


• Verifique o alarme da EtO2 alto mostrar um fundo cinza na
barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme EtCO2 baixo

Esse teste requer um módulo de gases instalado e aquecido com


capacidades de monitoramento de CO2.

8-36 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Adicione o CO2 no ramo inspiratório para obter um valor EtCO2
entre 5% e 10%.
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do
EtCO2 baixo para 12 e o limite de alarme do EtCO2 alto para
15.

• Verifique os sons do alarme do EtCO2 baixo de alta


prioridade.
• Verifique o alarme do EtCO2 baixo mostrar um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina os limites do alarme do


EtCO2 baixo e do EtCO2 alto para Off (Desligado).

• Verifique se o alarme do EtCO2 baixo não produz mais


sons.
• Verifique o alarme do EtCO2 baixo mostrar um fundo cinza
na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme EtCO2 alto

Esse teste requer um módulo de gases instalado e aquecido com


capacidades de monitoramento de CO2.

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Adicione o CO2 no membro inspiratório para obter um valor
EtCO2 entre 5% e 10%.
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do
EtCO2 baixo para 1 e o limite de alarme do EtCO2 alto para 4.

• Verifique se o alarme do EtCO2 alto de alta prioridade soa.


• Verifique o alarme da EtCO2 alto mostrar um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina os limites do alarme do


EtCO2 baixo e do EtCO2 alto para Off (Desligado).

• Verifique o alarme do EtCO2 alto não produzir mais sons.

2065490-PT-BR 8-37
CARESCAPE™ R860

• Verifique o alarme da EtCO2 alto mostrar um fundo cinza


na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme da PEEPe baixa

1. Defina o modo do ventilador para A/C VC.


2. Use a tecla de atalho para definir PEEP para 5 cmH2O.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme
PEEPe alta para Off (Desligado) e o limite de alarme PEEPe
baixa para 15 cmH2O.

• Verifique os sons do alarme do PEEPe baixa de prioridade


média.
• Verifique se o alarme da PEEPe baixa mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme da


PEEPe baixa para Off (Desligado).

• Verifique o alarme da PEEPe baixa não produzir mais sons.


• Verifique o alarme da PEEPe baixa não aparecer mais na
barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme da PEEPe alta

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Use a tecla de atalho para definir PEEP para 20 cmH2O.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme da
PEEPe baixa para 2 e o limite de alarme da PEEPe alta para 5.

• Verifique se o alarme da PEEPe alta de prioridade média


soa.
• Verifique se o alarme da PEEPe alta mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

8-38 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

5. Selecione Config. de Alarmes e defina os limites do alarme da


PEEPe baixa e os limites do alarme alto para Off (Desligado).

• Verifique o alarme da PEEPe alta não produzir mais sons.


• Verifique o alarme da PEEPe alta não aparecer mais na
barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme do Vc exp baixo

1. Defina o modo do ventilador para A/C VC.


2. Use a tecla de atalho para definir o Vc para 500 ml.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme Vc
exp alto para 700 e o limite de alarme Vc exp baixo para 600.
O alarme Vc exp baixo se torna ativo depois de três
respirações.

• Verifique os sons do alarme do Vc exp baixo de prioridade


média.
• Verifique se o alarme do Vc exp baixo mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do


Vc exp baixo para 300.

• Verifique o alarme do Vc exp baixo não produzir mais sons.


• Verifique se o alarme do Vc exp baixo mostra um fundo
cinza na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme do Vc exp alto

1. Defina o modo do ventilador para A/C VC.


2. Use a tecla de atalho para definir o Vc para 500 ml.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do
Vc exp baixo para 200 e o limite de alarme do Vc exp alto para
300.

2065490-PT-BR 8-39
CARESCAPE™ R860

• Verifique se o alarme do Vc exp alto de prioridade média


soa.
• Verifique se o alarme do Vc exp alto mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme do


Vc exp alto para 700.

• Verifique o alarme do Vc exp alto não produzir mais sons.


• Verifique se o alarme do Vc exp alto mostra um fundo cinzo
na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme Pmáx

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme
Pmáx menor do que o Ppico medido.

• Verifique se o alarme da Ppico alta de alta prioridade soa.


• Verifique se o alarme da Ppico alta mostra um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique se a exibição do alarme da unidade pisca luzes
vermelhas.

4. Aumente o limite de alarme Pmáx para remover a condição de


alarme.

• Verifique se o alarme da Ppico alta não produz mais sons.


• Verifique se o alarme da Ppico alta mostra- um fundo cinza
na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

5. Selecione Configurações do Modo e defina a configuração do


modo Plimite para um valor menor do que o valor Ppico atual
medido.

• Verifique se as respirações são limitadas no Plimite.


• Verifique se o alarme da Plimite alcançada de média
prioridade soa.
• Verifique se o alarme da Plimite alcançada mostra um
fundo amarelo na barra de alarme.

8-40 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

• Verifique se a exibição do alarme da unidade pisca luzes


amarelas.

6. Defina a configuração do modo Plimite para um valor maior que


o limite do alarme Ppico para remover a condição de alarme.

• Verifique que o alarme da Plimite alcançada não soa mais.


• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme da pressão de alimentação O2 baixa

1. Desconecte o tubo de pressão de O2 da fonte de O2.


2. Selecione Menu > Sistema e verifique se a pressão da fonte de
O2 diminui.

• Verifique se o alarme de pressão de alimentação de O2 de


prioridade média mostra um fundo amarelo na barra de
alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

3. Reconecte a mangueira da pressão de O2 ao ventilador.

• Verifique se o alarme de pressão de alimentação de O2


baixa mostra um fundo cinza na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme de baixa pressão de alimentação de ar

1. Desconecte a Mangueira de Ar da fonte de Ar Comprimido.


2. Selecione Menu > Sistema e verifique se a pressão da fonte de
ar diminui.

• Verifique se o alarme de prioridade média de pressão de


alimentação de ar mostra um fundo amarelo na barra de
alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

3. Reconecte a Mangueira de Ar Comprimido ao ventilador.

• Verifique se o alarme de baixa pressão de alimentação de


Ar mostra um fundo cinza na barra de alarme.

2065490-PT-BR 8-41
CARESCAPE™ R860

• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não


pisca mais.

Teste de alarme da pressão mantida nas vias aéreas (Pva)

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Defina o Fluxo Bias para 2 l/min.
3. Defina a PEEP para Off (Desligado).
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme alto
do Ppeak para a configuração máxima.
5. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
6. Oclua parcialmente o sensor de fluxo de expiração, aplicando
pressão na porta de escape do gás do sensor de fluxo de
expiração.

• Se Pmáx é alcançado os alarmes abertos da válvula Ppico


alta ou Alívio podem ocorrer. Repita o teste com uma
pressão de oclusão inferior ou um Vc menor.
• Verifique se o alarme Pva sustentado de alta prioridade soa
após 15 segundos com Pva superiores a PEEP + 10
cmH2O.
• Verifique se o alarme do Pva sustentado mostra um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

7. Remova a oclusão do sensor de fluxo de expiração.

• Verifique se o alarme do Pva sustentado não soa mais.


• Verifique se o alarme do Pva sustentado mostra um fundo
cinza na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme do volume minuto

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite do alarme baixo
VM exp para um valor maior do que o valor VMexp atual para
violar a condição do alarme.

• Os alarmes VM exp não estão ativos até 60 segundos após


a ventilação.

8-42 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

• Verifique os sons do alarme baixo do VM exp de alta


prioridade.
• Verifique o alarme baixo do VM exp mostrar um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

4. Defina o limite do alarme baixo do VM exp para remover a


condição do alarme.

• Verifique o alarme baixo do VM exp não produzir mais


sons.
• Verifique o alarme baixo do VM exp mostrar um fundo cinza
na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste do alarme de obstrução do circuito de respiração

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione Config. de Alarmes e defina o limite de alarme alto
do Ppeak para a configuração máxima.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Desconecte o circuito de respiração da porta expiratória.
5. Feche a extensão expiratória do circuito de respiração do
paciente.

• Verifique os sons do alarme do Circuito do Paciente ocluído


de alta prioridade.
• Verifique o alarme do Circuito do paciente ocluído mostrar
um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

Teste de fugas do alarme do circuito de respiração

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
3. Use a tecla rápida para definir PEEP para Off (Desligado).
4. Selecione Config. de Alarmes e defina o Limite de Fuga para
10%.
5. Crie uma pequena fuga ao desconectar parcialmente a
mangueira de extensão expiratória do ventilador. (desconectar

2065490-PT-BR 8-43
CARESCAPE™ R860

completamente a mangueira pode ativar o alarme de Paciente


desconectado).

• Verifique os sons do alarme de Fugas no circuito de alta


prioridade.
• Verificar o alarme de Fuga no circuito mostra um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

6. Reconecte a mangueira de extensão expiratória ao ventilador.


7. Selecione Config. de Alarmes e defina o Limite de Fuga para
50%.

• Verifique se o alarme de Fugas no circuito não soa mais.


• Verificar se o alarme de Fuga no circuito mostra um fundo
vermelho na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme de apneia

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Use a tecla rápida para definir a Frequência para 3.

• I:E, Tinsp, Vc, e Fluxo podem precisar ser ajustados para


definir a Frequência para 3.

3. Selecione Config. de Alarmes e defina o tempo de Apneia para


10 segundos.
4. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.

• Verifique se o alarme da Apneia de alta prioridade soa após


10 segundos.
• Verifique se o alarme de Apneia mostra um fundo vermelho
na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

5. Selecione Config. de Alarmes e defina o tempo de Apneia para


a configuração máxima.

• Verifique se o alarme de Apneia não soa mais depois que


uma respiração é detectada.
• Verifique se o alarme de Apneia mostra um fundo verde na
barra de alarme.
• Verifique se o alarme da unidade de exibição não pisca
mais.

8-44 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Teste de alarme do paciente desconectado

1. Defina o modo de ventilação para A/C VC.


2. Use a tecla de atalho para definir PEEP para 5 cmH2O.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Desconecte a mangueira de extensão inspiratória do ventilador.

• Verifique se o alarme do paciente desconectado de alta


prioridade soa.
• Verifique se o alarme do paciente desconectado mostra um
fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

5. Reconecte a mangueira de extensão inspiratória ao ventilador.

• Verifique se o tom do alarme do paciente desconectado


não soa mais.
• Verifique se o alarme do paciente desconectado mostra um
fundo cinza na barra de alarme.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.

Teste de alarme do nebulizador não conectado

1. Defina o modo do ventilador para A/C VC.


2. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO >Continuar.
3. Conecte o Nebulizador Aerogen ao ventilador e inicie um
procedimento do nebulizador Aerogen.
4. Desconecte o cabo do nebulizador.

• Verifique se o alarme do Nebulizador não conectado de


baixa prioridade soa.
• Verifique se o alarme do Nebulizador não conectado
aparece em um fundo azul na barra de alarme.
• Verifique se a luz de alarme da unidade de exibição está
azul.

5. Reconecte o cabo do nebulizador.

Teste de alarme da bateria interna baixa

Nota Dependendo do status de carga das baterias que estão sendo


testadas, é possível que alguns alarmes possam ser ignorados.

2065490-PT-BR 8-45
CARESCAPE™ R860

1. Desconecte o cabo de alimentação do fornecimento de


alimentação principal.
2. Defina o modo de ventilação para A/C VC.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Permita uma ventilação para continuar até que o alarme de 20
minutos da Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 20 min. da bateria interna baixa de


média prioridade soa.
• Verifique se o alarme de 20 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

5. Permita uma ventilação para continuar até que 10 minutos da


Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 10 min. da bateria interna baixa de


alta prioridade soa.
• Verifique se o alarme de 10 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.
• Verifique se o alarme de 20 min. da bateria interna baixa
não aparece mais na barra de alarme.

6. Permita uma ventilação para continuar até que 5 minutos da


Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 5 min. da bateria interna baixa de


alta prioridade soa.
• Verifique se o alarme de 5 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.
• Verifique se o alarme de 10 min. da bateria interna baixa
não aparece mais na barra de alarme.

7. Permita uma ventilação para continuar até que 1 minuto da


Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 1 min. da bateria interna baixa de


alta prioridade soa
• Verifique se o alarme de 1 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.
• Verifique se o alarme de 5 min. da bateria interna baixa não
aparece mais na barra de alarme.

8-46 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Importante Após esse teste ser concluído, conecte o ventilador no fornecimento


de alimentação principal por oito horas antes de usá-lo em um
paciente, para se certificar de que as baterias estão totalmente
carregadas.

Teste de alarme de falha de energia

1. Com o sistema ligado, desconecte o cabo de energia do


fornecimento de energia principal CA.

• Se as baterias não estiverem completamente carregadas, o


sistema irá desligar-se em menos de x minutos, o alarme
poderá soar, em vez do alarme de Bateria em utilização.
• Verifique se o alarme de Bateria em utilização de média
prioridade soa.
• Verifique se o alarme da Bateria em uso mostra um fundo
amarelo na barra de alarme.
• Verifique se a exibição do alarme da unidade pisca luzes
amarelas.
• Verifique se o ícone da tomada de alimentação principal
altera para um ícone do indicador da bateria em utilização
verde (localizado no canto inferior direito do visor).

2. Conecte o cabo de alimentação à saída elétrica.

• Verifique se o alarme de Bateria em utilização não soa


mais.
• Verifique se a luz do alarme da unidade de exibição não
pisca mais.
• Verifique se o ícone do indicador da Bateria em utilização
verde altera para o ícone da tomada de alimentação
(localizado no canto inferior direito do visor).

2065490-PT-BR 8-47
CARESCAPE™ R860

Erros internos
O ventilador é capaz de detectar erros de hardware ou software
internos.
Se um erro interno ocorre enquanto ventilar um paciente, o
ventilador continuará a ventilar o paciente com as configurações
atuais e mostrará esta mensagem no visor:

• Falha no Ventilador. Prepare-se para desconectar o paciente do


ventilador e ventilar manualmente. Entre em contato com o
representante técnico autorizado pelo fabricante.

Se um erro interno é detectado quando o ventilador é ligado


inicialmente, uma das seguintes mensagens é exibida:

• Nenhum dispositivo de inicialização.


• Falha do circuito do sistema de vigia.
• Cache dos dados da CPU.
• Erro de memória RAM.
• Reinicialização do sistema: ECxx xx xx.
• Nenhuma imagem de inicialização disponível.
• Falha no carregamento do programa - CRC.
• Alto-falante do alarme não detectado.
• Erro de data/hora RTC.
• Voltagem de fornecimento da placa de CPU fora de área.
• Bateria CMOS fraca.

Se qualquer um destas mensagens de erro interno são mostradas,


entrar em contato com o representante técnico autorizado pelo
fabricante.e não usar o ventilador.

8-48 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Solução de problemas
A tabela lista os possíveis problemas que podem ocorrer ao usar o
ventilador. Se ocorrer um problema que não está listado, consulte
"Política de reparo" na seção "Limpeza e manutenção" para obter
mais informações.
.

Sintoma Problema Solução


O indicador de alimentação O cabo de alimentação elétrica
• Conecte o cabo de alimentação.
principal está ligado. não está conectado corretamente.
• Solte a trava de retenção do cabo de
alimentação e certifique-se de que a
tomada esteja totalmente encaixada.
Em seguida, aperte a trava de
retenção.

O disjuntor de entrada (interruptor) Ligue o disjuntor.


está Off (desligado).
O cabo de alimentação está Substitua o cabo de alimentação.
danificado.
A tomada elétrica que o cabo de Use uma tomada elétrica diferente.
alimentação está conectada não
tem energia.
Um fusível interno está aberto. Entre em contato com o representante
técnico autorizado para reparar o
ventilador.
O cabo da unidade de exibição Desligue o ventilador e, em seguida,
está solto. desconecte da alimentação principal.
Verifique e aperte os conectores da
unidade de exibição.
O ventilador não pode ser O ventilador não pode estar "Em Defina o ventilador para "Em Espera" e, em
desligado. Espera". seguida, desligue o sistema.
O alarme sonoro do backup está Ocorreu uma falha no sistema. Entre em contato com o representante
ligado. técnico autorizado para reparar o
ventilador.
O cabo da unidade de exibição Desligue o ventilador e, em seguida,
está solto. desconecte da alimentação principal.
Verifique e aperte os conectores da
unidade de exibição.
Um alarme mostra ainda que os O alarme é a partir do ventilador,
• Calibre o módulo de gases.
dados estão dentro do alcance. mas o valor mostrado é do módulo
• Vá para Menu > Sistema e altere a
de gases. (não aplicável para
seleção para Origem de dados.
neonatal).
As condições de alarme de Ppico Nenhuma ação é necessária. Em algumas
alta são verificadas antes da situações, o ventilador reagirá a uma
exibição do visor ser atualizada. pressão elevada transiente antes que os
dados possam ser amostrados e exibidos
no visor.
O ventilador não fornece Vc A configuração Plimite evita que o
• Altere a configuração do Vc.
definido nos modos A/C VC ou Vc completo seja fornecido no
• Altere a configuração do Plimite.
SIMV VC. período inspiratório.

2065490-PT-BR 8-49
CARESCAPE™ R860

Sintoma Problema Solução


O ventilador não fornece o Vc O limite de alarme Pmáx está
• Altere a configuração do Vc.
definido nos modos A/C PRVC, limitando a pressão inspiratória
• Altere a configuração do Pmáx.
SIMV PRVC ou BiNível VG. fornecida.
O ventilador está no fornecimento
• Altere a configuração do Vc.
mínimo permitido.
• Altere a configuração do Pmín.

Transições do ventilador para o VM exp baixo, alarme de apneia, Altere as configurações da ventilação.
modo Backup. alarme FR e ventilação insuficiente
do paciente.
Pequeno atraso no ciclo de Interferência da calibração do zero Nenhuma ação é necessária. A situação
respiração com o nível de pressão em curso do transdutor de pressão será corrigida quando a calibração do zero
PEEP. automática. em curso estiver completa.
Interferência da calibração do zero
em curso do sensor de fluxo
automático.
O ventilador está disparando A frequência da fuga do circuito de
• Ative a compensação do acionador.
automaticamente uma ventilation. respiração é maior do que o nível
• Verifique o circuito de respiração para
do acionador de fluxo.
fugas.
• Ligue o Comp. Fugas.
• Aumente o nível de acionamento do
fluxo ou altere de acionamento de
fluxo para acionamento de pressão.
• Certifique-se de que o tipo de
paciente correto está selecionado.

Os valores de Vc, complacência e A Verificação do Sistema não foi Execute a verificação completa do sistema
resistência não são precisos. feita com o circuito do paciente com o mesmo circuito de respiração que
atual. será usado no paciente.
Os sensores de fluxo estão sujos
• Limpe o sensor de fluxo expiratório.
• Limpe o sensor de fluxo neonatal.
• Substitua o sensor de fluxo D-lite.
• Substitua as linhas sensíveis de
espirometria D-lite.
• Calibre o módulo de gás.

8-50 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Sintoma Problema Solução


A Verificação do Sistema falhou. O condensador de umidade na Certifique-se de que o condensador de
válvula de expiração não está umidade está bem seguro.
firme.
Circuito do paciente não conectado Conecte o circuito do paciente às portas
ao ventilador. inspiratória e expiratória.
O conector em Y do paciente não Certifique-se de que o conector em Y do
está ocluído corretamente. paciente está ocluído completamente com
a tomada de teste de fuga.
O sensor de fluxo expiratório Limpe ou substitua o sensor de fluxo.
falhou. Certifique-se de que o sensor de fluxo está
conectado corretamente.
A válvula expiratória e vedações Remova e substitua a válvula de expiração.
não estão encaixadas
corretamente.
Uma porta de conexão no circuito Certifique-se de que todas as portas de
do paciente está aberta. conexão estão ocluidas.
A fuga no circuito do paciente é Verifique o circuito de respiração para
muito grande. fugas.
A verificação do sistema parou Faça uma verificação do sistema e deixe-a
antes de ser concluída. concluir.
O touchscreen não responde. O touchscreen está bloqueado. Pressione a tecla Bloquear na parte inferior
da unidade do visor.
O touchscreen requer calibração Entre em contato com o representante
ou reparo. técnico autorizado para reparar o
ventilador.

2065490-PT-BR 8-51
CARESCAPE™ R860

Solução de problemas do VNI


.

Sintoma Problema Solução


Auto-disparo A configuração da sensitividade é muito
• Aumente a configuração da
sensível.
sensitividade.
• Defina uma sensitividade à pressão.
• Ative a compensação de disparo.
• Verifique a interface do paciente.
• Verifique o sensor de fluxo expiratório.

Sem disparar ou sem A configuração da sensitividade não


• Diminua a configuração da sensitividade
disparos ineficazes. está sensível o suficiente.
à fluxo.
• Aumente a configuração da
sensitividade à pressão (torne-a menos
negativa).

A inspiração em pressão de A configuração do Trigger Exp está


• Aumente a configuração do Trigger Exp.
Suporte é muito longa. muito baixa.
• Diminua a configuração do Tsup.
A configuração do Tsup está muito alta.
• Verifique a interface do paciente.
Fuga alta.
A inspiração em Pressão de A configuração do Trigger Exp está
• Diminua a configuração do Trigger Exp.
Suporte é muito curta. muito alta.
• Aumente a configuração do Tsup.
A configuração do Tsup é muito baixa.
Respirações de backups Frequência Mínima é definida muito Diminua a configuração da Frequência
indesejadas. alta. Mínima.

8-52 2065490-PT-BR
8 Alarmes e solução de problemas

Mensagens gerais
As mensagens gerais mostram notificações, informações de status
dos procedimentos e informações de status do sistema para o
usuário. Mensagens gerais aparecem no canto inferior esquerdo do
visor. As mensagens gerais são listadas em ordem de prioridade da
maior para a menor, conforme mostrado na tabela.
O 1 indica uma contagem regressiva que é mostrada com uma
mensagem geral.

Mensagem geral
Pausa inspiratória ativada
Pausa expiratória ativada
Curvas Gravadas criadas
Curvas Gravadas excluídas
Oxigenação1
Nebulizador1
Compensação do fluxo de nebulização ligada
TRE1
Aspiração1
Oxigenação da aspiração1
Cálculo da CRF
PEEP INView ligada
Som de Alerta Máxima desligado
Assistido/Controlado desligado
Compensação do tubo ligada
Compensação de fugas ligada
Configuração de teste. Não para uso em paciente.
Calibração necessária.
Calibração do NFS (Sensor Fluxo Neo) necessária.

2065490-PT-BR 8-53
8-54 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

Monitoramento do paciente

Nesta secção Dados e curvas do paciente. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-2


Espaço de trabalho de tendências. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9-12

2065490-PT-BR 9-1
CARESCAPE™ R860

Dados e curvas do paciente

Definições de dados medidos

As exibições do monitoramento do paciente mostram os dados do


paciente medidos pelo ventilador e acessórios.
Nota Alguns dados medidos podem ser visualizados com unidades
diferentes. Defina as preferências de unidade no menu
Configuração > Unidades. Consulte "Configurando Unidades" na
seção "Configuração do Sistema (superusuário) e serviço".

Nota Alguns dados estão somente disponíveis quando um módulo de


gases com as capacidades necessárias, como espirometria e
metabolismo, estiver instalado e aquecido.
.

Dados dos gases Definição Unidade


FiO2 A porcentagem de oxigênio que o ventilador fornece ao %
paciente.
EtO2 A porcentagem de oxigênio exalado, medido no final da %
expiração.
EtCO2 A porcentagem de dióxido de carbono exalado, medido no %, kPa ou mmHg
final da expiração.
Fi-Et O2 A diferença entre as concentrações de oxigênio inspiratória e %
expiratória.

Dados pulmonares Definição Unidade


C A complacência do sistema respiratório do paciente medida ml/cmH2O, ml/kPa ou ml/
durante o ciclo de respiração. mbar
Cestát A complacência estática do sistema respiratório do paciente ml/cmH2O, ml/kPa ou ml/
medida durante a pausa inspiratória. mbar
Rva A resistência média das vias aéreas inspiratórias e cmH2O/l/s, kPa/l/s ou
expiratórias medida durante o ciclo de respiração. mbar/l/s
PEEPe+i A soma das pressões expiratórias finais positiva extrínseca e cmH2O, kPa ou mbar
intrínseca.

9-2 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

Dados pulmonares Definição Unidade


Constante Tempo O tempo necessário para os pulmões desinflarem por uma ms
certa quantidade ou um percentual de volume.

• Uma contante tempo permite 63% do volume a ser


exalado.
• Duas constantes tempo permitem 86% do volume a ser
exalado.
• Três constantes tempo permitem 95% do volume a ser
exalado.
• Quatro constantes tempo permitem 98% do volume a ser
exalado.

PEEPi estática A pressão acima do PEEPe que permanece nos pulmões do cmH2O, kPa ou mbar
paciente, medida no final da fase expiratória durante uma
pausa expiratória.

Dados mecânicos/ Definição Unidade


espontâneos
VM exp esp. O volume de gás que o paciente exala por minuto com l/min
respirações espontâneas.
FR espont O número de ciclos de respiração espontânea que o paciente /min
completa por minuto.
Vc exp espont O volume do gás que o paciente exala com uma respiração ml
espontânea.
VM exp mec. O volume de gás que o paciente exala por minuto com l/min
respirações mecânicas.
FR mecânica O número de ciclos de respiração mecânica que o paciente /min
completa por minuto.
Vc exp mecânico O volume do gás que o paciente exala com uma respiração ml
mecânica.
IRRS O índice de respiração rápida e superficial é calculado /min/l
dividindo a frequência de respiração espontânea pelo volume
corrente (Vc médio sobre um minuto). O IRRS reflete a
frequência e a profundidade dos ciclos de respiração do
paciente. Um valor IRRS alto indica que os ciclos de
respiração do paciente são mais frequentes e superficiais. O
IRRS é calculado nos modos de respiração espontânea
(CPAP/PS, VS, VNI e TRE).

Dados por peso Definição Unidade


Peso O peso corporal ideal calculado para pacientes adultos. O kg
peso inserido do paciente para pacientes pediátricos.
VM exp/kg O volume do gás que o paciente exala por minuto para o peso l/min/kg
corporal ideal do paciente.

2065490-PT-BR 9-3
CARESCAPE™ R860

Dados por peso Definição Unidade


Vc exp/kg O volume do gás que o paciente exala em uma respiração ml/kg
para o peso corporal ideal do paciente.
VM exp espon/kg O volume do gás que o paciente exala por minuto com as l/min/kg
respirações espontâneas para o peso corporal ideal do
paciente.
Vc exp espont/kg O volume do gás que o paciente exala em uma respiração ml/kg
espontânea para o peso corporal ideal do paciente.
C/kg A complacência dinâmica dos pulmões do paciente para o ml/kPa/kg, ml/cmH2O/kg
peso corporal ideal calculado do paciente. ou ml/mbar/kg
VO2/kg O volume de oxigênio que um paciente inala (consome) por ml/min/kg
minuto para o peso definido do paciente.
VCO2/kg O volume do dióxido de carbono que um paciente exala ml/min/kg
(produz) por minuto para o peso definido do paciente.

Dados do metabolismo Definição Unidade


CE A quantidade de energia que o paciente consome por dia, em kcal/d ou kJ/d
caloria.
QR A relação entre a quantidade de dióxido de carbono que o N/A
paciente produz e o oxigênio que o paciente consome.
VO2 O volume de oxigênio que um paciente inala (consome) por ml/min
minuto.
VCO2 O volume de dióxido de carbono que um paciente exala ml/min
(produz) por minuto.
VO2/m2 O volume de oxigênio que um paciente inala (consome) por ml/min/m2
minuto, por metro quadrado de área de superfície do corpo.
VCO2/m2 O volume de dióxido de carbono que um paciente exala por ml/min/m2
minuto, por metro quadrado de área de superfície do corpo.

Dados de Espirometria Definição Unidade


Ppico O nível de pressão mais alto medido durante a fase cmH2O, kPa ou mbar
inspiratória.
Pplat O nível de pressão medido depois da fase inspiratória e antes cmH2O, kPa ou mbar
da fase expiratória (durante uma pausa inspiratória).
Pméd O nível de pressão média medido durante o ciclo de cmH2O, kPa ou mbar
respiração.
PEEPe A pressão nas vias aéreas do paciente na pressão da fase cmH2O, kPa ou mbar
expiratória.
PEEPi A pressão que permanece nas vias aéreas do paciente na cmH2O, kPa ou mbar
extremidade da fase expiratória devido à expiração
incompleta. PEEPi é medida acima do PEEPe.
Vc insp O volume de gás que o paciente inala por respiração. ml

9-4 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

Dados de Espirometria Definição Unidade


VM ins O volume de gás que o paciente inala por minuto. l/min
Vc exp O volume de gás que o paciente exala por respiração. ml
VM exp O volume de gás que o paciente exala por minuto. l/min
Fuga A percentagem do volume vazado do circuito do paciente. %

Dados de tempo Definição Unidade


I:E A relação entre o tempo inspiratório e o tempo expiratório. N/A
Tinsp A duração da fase inspiratória do ciclo de respiração. s
Texp A duração da fase expiratória do ciclo de respiração. s
FR O número de ciclos de respiração que o paciente completa /min
por minuto.
Intervalo do Ciclo A soma da duração das fases inspiratória e expiratória. s

Definições das Curvas

Configurações das curvas de monitorização


Todas as curvas e loops de espirometria são configurados ao
selecionar o ícone "Configurações" localizado no canto direito da
curva.

1. Selecione a curva ou loop de espirometria.


O menu de Configurações é exibido com o ícone de
"Configurações" no canto superior direito.
2. Selecione o ícone de "Configurações".
3. Configure ou ajuste as configurações desejadas.

Configurações das Curvas


Estilo Sólido ou Linha
Velocidade Rápida ou Lenta
Cor Branco, Verde, Vermelho, Amarelo ou
Azul
Escala Automática ou manual

Configurações do Loop de Espirometria


Escala Automática ou manual

2065490-PT-BR 9-5
CARESCAPE™ R860

AB.100.195
Figura 9-1 • Selecionar o ícone de "Configurações" para acessar as
configurações das curvas

Configuração da curva
No menu de Configurações da Curva, as exibições das Curvas
Básicas, Curvas Avançadas e Divisão de Tela podem ser
personalizadas para mostrar até quatro curvas com os dados
medidos especificados na tabela seguinte.

Campo da Curva Opções


Campos 1 e 2 Pva
Volume
Fluxo
Paux
Campos 3 e 4 Off (Desligado)
Pva
Volume
Fluxo
Paux
CO2
O2

Nota Um módulo de gases deve ser instalado e definido como origem de


dados para monitorar o CO2 e O2 no Campo de Curva 3 ou 4.

Estilo da curva
No menu de Configurações da Curva, as curvas podem ser
definidas com um dos seguintes estilos:
• Sólida: a curva ou loop da curva é preenchido com a cor
definida.

9-6 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

• Linha: a curva ou loop da curva é mostrado como uma linha na


cor definida.

Velocidade da curva
No menu de Configurações da Curva, as curvas e loops da curva
podem ser definidos para Rápida ou Lenta. A configuração rápida
viaja com o dobro da velocidade da viagem lenta.

Cor da curva
No menu de Configurações da Curva, os dados medidos podem ser
definidos para aparecer com uma das seguintes cores:
• Branco
• Verde
• Vermelho
• Amarelo
• Azul

Escala de curvas e loop de espirometria


O intervalo de valores indicados para cada curva pode ser definido
automaticamente ou manualmente.
• Automático: O sistema escala a curva para incluir o intervalo
completo das curvas ou loop da curva. O sistema ajusta
continuamente a escala, conforme os dados são coletados.
• Manual: Ajuste os controles de escala para aumentar ou
diminuir a escala da curva.

Os ajustes manuais para a escala da curva podem ser feitos quando


a escala é definida para Automático. Quando um ajuste manual é
feito, as configurações da escala muda para Manual.
Nota As configurações de Pva, Fluxo e Volume estão disponíveis nos
menus de Configurações da Curva e da Espirometria. Quando
definir em ambos os menus, eles se aplicam aos loops de curva e
espirometria.

Configurações da espirometria

Configurar loops de espirometria


No menu de Definições da Espirometria, a exibição da tela dividida
pode ser personalizada para exibir até dois loops de espirometria ou
conjuntos de dados medidos com os dados especificados na tabela
seguinte.

2065490-PT-BR 9-7
CARESCAPE™ R860

Curva 2 Opções
Campos 1 e 2 P-V
F-V
P-F
Espirometria
Mec/Espont
Por Peso
Pulmonar
Tempo Respiratório
Gases
Metabolismo

Configurar a exibição da tela dividida


No menu de Definições da Espirometria, a exibição da tela dividida
pode ser personalizada para exibir um loop de espirometria ou
conjuntos de dados medidos com os dados especificados na tabela
seguinte.

Curva 2 Opções
Campos 1 e 2 P-V
F-V
P-F
Gases
Pulmonar
Mec/Espont
Por Peso
Análise Metabólica
Espirometria
Tempo Respiratório

Leitura das curvas

As curvas são ilustrações dinâmicas dos dados respiratórios do


paciente recebidos pelo ventilador, módulo de gases ou sensor do
fluxo neonatal.
• O eixo Y representa o intervalo de valores para os dados
mostrados.
• O eixo X representa o tempo.

9-8 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

As curvas mostram os dados coletados durante o ciclo de


respiração. Conforme o ventilador ou paciente inicia uma respiração,
uma curva aparece no gráfico. Na imagem a seguir, os períodos
entre as respirações mostram uma falta de fluxo como o sistema
mantém o nível PEEP definido.

Nota Se um módulo de gases está instalado e aquecido e a origem de


dados está definida para o Módulo de Gases, os dados da curva
mostrados são coletados pelo módulo de gases. Se nenhum módulo
de gases está instalado ou não está aquecido, os dados da curva
mostrados são coletados pelo ventilador.

As curvas de Pva e de Fluxo ficam laranja quando um acionador


inspiratório é detectado.
• Quando um paciente faz uma respiração espontânea,
controlada pelo paciente, as curvas Pva e Fluxo são de cor
laranja, do acionador Insp até o final da fase inspiratória
(acionador Exp).
• Quando um paciente inicia uma respiração controlada pelo
sistema, a curva em forma de onda Pva e Fluxo são de cor
laranja por um curto período de tempo após o acionamento
inspiratório.

AB.100.035
Figura 9-2 • Curvas Pva e Fluxo

Possíveis unidades para os dados medidos são apresentados na


tabela a seguir. Consulte "Configurando unidades" na "Menu de
Configuração (superusuário)" seção.

Measured Data Unidade


Pressão nas Vias Aéreas (Pva) cmH2O
mbar
kPa
Volume ml

2065490-PT-BR 9-9
CARESCAPE™ R860

Measured Data Unidade


Fluxo l/min
Pressão auxiliar (Paux) cmH2O
mbar
kPa
Oxigênio (O2) %
Dióxido de carbono (CO2) %
mmHg
kPa

Leitura dos loops da espirometria

As curvas de espirometria são esboçadas no gráfico como loops.


Um loop de espirometria mostra dois tipos de dados medidos nos
eixos Y e X. O gráfico pode mostrar três tipos diferentes de loops:
• Pva-Volume (P-V): O volume é mostrado no eixo Y e a pressão
no eixo X.
• Fluxo (P-F): O fluxo é mostrado no eixo Y e o volume no eixo X.
• Pressão-Fluxo (Pva-Fluxo): O fluxo é mostrado no eixo Y e a
pressão no eixo X.

AB.100.084

Figura 9-3 • Exibição em Tela dividida

Importante Quando a origem de dados está definida como módulo de gases, os


dados apresentados podem não ser precisos se o tipo de sensor
não está definido corretamente. Certifique de que o tipo de sensor

9-10 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

correto (D-Lite(+) ou Pedi-Lite(+) é definido. Consulte "Menu do


sistema" na seção "Navegação".

2065490-PT-BR 9-11
CARESCAPE™ R860

Espaço de trabalho de tendências


Use o espaço de trabalho de tendências para visualizar as
tendências dos dados do paciente.
As seguintes visualizações de tendências estão disponíveis:
• Tendências gráficas
• Tendências numéricas
• Registro de tendência
• Tendências de curvas gravadas

2 1 3

AB.100.169
4 5

Figura 9-4 • Exibição de tendências gráficas

1. Linha do tempo das Mostra as últimas 72 horas de dados. Consulte "Linha do tempo de tendências" para
tendências obter mais informações.
2. Configurações da Quando definida, mostra VM exp, dados Ppico ou EtCO2 (adulto/pediátrico)
guia representados na linha do tempo.
3. Cursor na linha do Destaca o período definido no cronograma. O intervalo do cursor da linha do tempo pode
tempo ser definido para destacar 15 minutos, 30 minutos, 45 minutos, 1 hora, 1:30 hora, 2
horas, 4 horas, 6 horas ou 8 horas.

9-12 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

4. Lista de tendências Mostra os dados com base na exibição de tendências selecionadas. A lista de
tendências mostra o período de dados de tendências destacadas pelo cursor da linha do
tempo.
5. Cursor da lista de Pode ser movido através do período mostrado para os pontos de dados específicos.
tendências

Tendências de revisão

1. Acessa uma das exibições de tendências.

• Tendências gráficas
• Tendências numéricas (dados medidos)
• Registro de tendências
• Tendências de curvas gravadas

2. Define um período de tempo no cursor da linha de tempo das


tendências.
3. Posicione o cursor da linha do tempo para destacar o período
de tempo para mostrar na lista de tendências.
4. Mova o cursor da lista de tendências para revisar os dados em
pontos específicos no tempo.

Linha do tempo das tendências

Nas exibições de registro Gráfico, Numérico e de Tendências, a


linha do tempo das tendências mostra as últimas 72 horas dos
dados. Os pontos de dados das plotagens da configuração da guia
na linha do tempo de um dos seguintes conjuntos de dados quando
disponível e selecionado:

• VM exp
• FR
• EtCO2
• Ppico
AB.100.090

Figura 9-5 • Linha de tempo das tendências com dados FR plotado

O cursor da linha do tempo pode ser definido para destacar 15


minutos, 30 minutos, 45 minutos, 1 hora, 1:30 hora, 2 horas, 4

2065490-PT-BR 9-13
CARESCAPE™ R860

horas, 6 horas ou 8 horas. O período destacado na linha do tempo é


o período mostrado na lista de tendências.
Quando os alarmes ocorreram durante o período indicado na linha
do tempo, a cor de prioridade do alarme é exibida para a duração do
alarme.
• As curvas dos dados de cor vermelha são para a duração dos
alarmes de alta prioridade ativa.
• As curvas dos dados de cor amarela são para a duração dos
alarmes de média prioridade.
• Se os alarmes de média e alta prioridade se sobrepõem, a
curva de dados é de cor vermelha para a duração da
sobreposição.

Exibição de tendências gráficas

A exibição da tendências gráficas mostra dados plotados para o


período selecionado na linha do tempo. Uma linha tracejada se
estende desde o cursor e cruza os dados plotados na exibição de
tendências gráficas e na exibição de tendências Instantâneas > guia
de Curvas. Nos pontos de intersecção, os valores de dados são
mostrados. Se um alarme está ativo no ponto de intersecção, o valor
dos dados é colorido pela prioridade de alarme. Mova o cursor da
lista de tendências para a hora desejada nos dados plotados
mostrados na lista de tendências. Percorra a lista de tendências
para visualizar os seguintes dados plotados na exibição de
tendências gráficas.
• VM exp
• FR
• Ppico
• EtCO2
• PEEPe
• FiO2
• Pplat
• C
• Cestát
• Rva
• Fuga
• VM exp esp.
• VM exp mec.
• FR espont
• FR mecânica
• Vc exp
• Vc exp/kg
• Vc insp
• PEEPi
• Pméd

9-14 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

• Paux Pico
• VO2
• VCO2
• QR
• CE

Exibição de tendências numéricas

A exibição das tendências numéricas tem três guias: a guia Modo, a


guia Medidas e a guia Alarmes.
• A guia Modo mostra as configurações do modo de ventilação.
• A guia Medidas mostra os dados do paciente medido, medidos
pelo ventilador ou módulo de gases.
• A guia de Alarmes mostra as configurações de alarme.

Mova o cursor da lista de tendências para visualizar os dados ou o


modo de ventilação ou as configurações de alarme no ponto
desejado no tempo. Use as guias Medidas e Modo para comparar a
os dados de medição com as configurações do ventilador.

Tendências de dados medidos


A guia de medidas mostra os seguintes dados do paciente.
.

Volumes Pressões Freq. Gases Análise SpiroDynamics


Metabólica
Vc exp Ppico FR FiO2 CE C 5-15
Vc exp espont Pplat FR espont EtO2 QR C 45-55
Vc exp mecânico Pméd FR mecânica Fi-Et O2 C 85-95
Vc exp/kg Pico Paux I:E VO2
Vc exp espont/kg PEEPe Tinsp VO2/kg
Vc insp PEEPi Texp VO2/m2
Fuga PEEPi estática IRRS EtCO2
VM exp C Constante Tempo VCO2
VM exp esp. Cestát Intervalo do Ciclo VCO2/m2
VM exp mec. C/kg VCO2/kg
VM exp/kg Rva
VM exp espon/kg
VM ins

2065490-PT-BR 9-15
CARESCAPE™ R860

Modo de ventilação e tendências de configuração


.

Vent Mode (Modo Parâmetros Tempo Segurança Sincronia do Preferências da


de ventilação) Principais Respiratório Paciente ventilação
A/C PC FiO2 Freq. Pmáx Fluxo bias Modo de backup
A/C PRVC PEEP Tinsp Plimite Rise Time Assistido/Control.
A/C VC Pinsp I:E Pmín Sensitividade Comp. Fugas
APRV Vc Tpausa Freq. mínima Trigger Exp Comp. Trigger
BiNível Fluxo Pausa insp. Tinsp backup Rise Time PS Compens. Tubo
BiNível VG PS Talto Pinsp de backup Tsup
CPAP/PS Palta Tbaixo
VNI Pbaixa
TRE
SIMV PC
SIMV PRVC
SIMV VC
VS

Tendências de configurações de alarme


A guia de alarme mostra os dados das tendências de alarme para os
seguintes parâmetros:
• Tempo de apneia
• Esforço do paciente
• Tdesconexão

Parâmetro Baixa Alta


EtCO2 X X
EtO2 X X
FiO2 X X
Limite de fuga X
VM exp X X
Paux X
PEEPe X X
PEEPi X
Ppico X X
FR X X
Vc exp X X

9-16 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

Exibição do registro das tendências

A exibição do registro das tendências mostra uma lista dos alarmes


e eventos que ocorreram durante o período selecionado na linha do
tempo. O registro é atualizado uma vez por minuto, portanto, os
alarmes podem não aparecer imediatamente. As entradas de
registro são listadas a fim de que ocorram com a entrada mais
recente na parte superior. Cada entrada é rotulada com a data e
hora de sua ocorrência.
• Alarmes: Alarmes de baixa, média e alta prioridade são
mostrados conforme eles ocorrem.
• Evento: Os procedimentos de ventilação e o tipo de paciente
mudam conforme eles ocorrem.
• Alterações da configuração: As alterações da configuração são
mostrados conforme elas ocorrem.

A exibição do registro de tendências pode ser filtrada para mostrar


ou ocultar as alterações de alarmes, eventos e configuração.

1 2 3

AB.100.151
Figura 9-6 • Registro de tendências com todos os filtros
selecionados

1. Filtro do alarme
2. Filtro dos eventos
3. Filtro das configurações

2065490-PT-BR 9-17
CARESCAPE™ R860

AB.100.152
Figura 9-7 • Registro das tendências com filtro de configurações
selecionado

Exibição de tendências das curvas gravadas

A exibição das tendências de curva gravada mostra uma coleção de


dados salvos em determinadas horas nas últimas 72 horas. Até 10
curvas gravadas podem ser salvas. Quando mais de dez curvas
gravadas são salvas, a curva gravada mais antiga é excluída. Uma
mensagem geral mostra quando uma curva gravada é excluída.
Nota Para criar uma curva gravada, pressione a tecla Curva Gravada na
Unidade do Visor. Os dados são salvos e podem ser revisados na
exibição de tendências da Curva Gravada.

Uma mensagem geral mostra quando uma curva gravada é criada.


Os dados são incluídos em uma curva gravada e apresentado nas
seguintes guias na exibição de tendências da Curva Gravada:
• Modo:
• Medidas
• Curvas
• Alarmes

Na exibição de tendências da Curva Gravada, a linha do tempo das


tendências mostra linhas azuis verticais para representar as curvas
gravadas. Pressione a seta da esquerda ou da direita para navegar
entre as curvas gravadas.

9-18 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

AB.100.081
Figura 9-8 • Exibição de tendências das curvas gravadas

Curvas gravadas do modo


A guia de Modo mostra as configurações do modo de ventilação que
foram definidas quando as curvas gravadas foram salvas.
.

Vent Mode (Modo Parâmetros Tempo Segurança Sincronia do Preferências da


de ventilação) Principais Respiratório Paciente ventilação
A/C PC FiO2 Freq. Pmáx Fluxo bias Modo de backup
A/C PRVC PEEP Tinsp Plimite Rise Time Assistido/Control.
A/C VC Pinsp I:E Pmín Sensitividade Comp. Fugas
APRV Vc Tpausa Freq. mínima Trigger Exp Comp. Trigger
BiNível Fluxo Pausa insp. Tinsp backup Rise Time PS Compens. Tubo
BiNível VG PS Talto Pinsp de backup Tsup
CPAP/PS Palta Tbaixo
VNI Pbaixa
TRE
SIMV PC
SIMV PRVC
SIMV VC
VS

2065490-PT-BR 9-19
CARESCAPE™ R860

Curvas gravadas dos dados do paciente medidas


A guia de medidas mostra os dados medidos do paciente que
estavam disponíveis quando a curva gravada foi salva.
.

Volumes Pressões Freq. Gases Análise SpiroDynamics


Metabólica
Vc exp Ppico FR FiO2 CE C 5-15
Vc exp espont Pplat FR espont EtO2 QR C 45-55
Vc exp mecânico Pméd FR mecânica Fi-Et O2 C 85-95
Vc exp/kg Pico Paux I:E VO2
Vc exp espont/kg PEEPe Tinsp VO2/m2
Vc insp PEEPi Texp VO2/kg
Fuga PEEPi estática IRRS EtCO2
VM exp C Constante Tempo VCO2
VM exp esp. Cestát Intervalo do Ciclo VCO2/m2
VM exp mec. C/kg VCO2/kg
VM exp/kg Rva
VM exp espon/kg
VM ins

Curvas gravadas
Na guia de Curvas, as curvas do Pva, do Fluxo, do Volume. do
Paux, do CO2 e do O2 são mostradas se os dados foram
disponibilizados quando as curvas gravadas foram salvas. Mova o
cursor da lista de tendências para mostrar os valores dos dados.
Quando uma curva gravada é tirada, a duração da curva é baseada
na velocidade definida.
• Se a velocidade é definida para Lenta, é mostrado 15 segundos
dos dados da curva.
• Se a velocidade é definida para Rápida, é mostrado 30
segundos dos dados da curva.

As curvas são mostradas na cor e escala definidas no menu de


Configurações da Curva.

Curvas Gravadas dos Alarmes


A guia Alarmes mostra quaisquer alarmes de baixa, média ou alta
prioridade que estavam ativos quando as curvas gravadas foram
salvas.

Revisão das tendências das curvas gravadas


1. Acesse Tendências > Tendências das curvas gravadas

9-20 2065490-PT-BR
9 Monitoramento do paciente

2. Na linha do tempo das curvas gravadas, selecione as curvas


gravadas para mostrar na lista de tendências.
3. Acesse as seguintes guias para revisar os dados das curvas
gravadas:

• Modo:
• Medidas
• Curvas
• Alarmes

2065490-PT-BR 9-21
9-22 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Suporte de Decisão Clínica

Nesta secção Exibição TRE. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-2


Exibição da capacidade residual funcional. . . . . . . . . . . . 10-5
Exibição de Espirometria. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-15
Exibição da Análise Metabólica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-23
Exibição dos cálculos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10-27

2065490-PT-BR 10-1
CARESCAPE™ R860

Exibição TRE
Durante um TRE (Teste de Respiração Espontânea), um paciente
está respirando espontaneamente com o auxílio de uma pressão de
suporte (se desejado) por um determinado período de tempo. O
paciente é monitorado com configurações específicas de alarme
clínico selecionadas durante o TRE. O ventilador usará essas
configurações de alarme como critério de aprovação/reprovação
para decidir se o modo de ventilação deve ser alterado para o modo
anterior. Durante um teste de respiração espontânea, a visão TRE
mostra os dados numéricos e gráficos e as tendências relacionadas
ao julgamento em curso. Estes dados podem ser usados para ver o
progresso de um paciente durante o TRE e avaliar os dados TRE.
Os dados de um TRE anterior também podem ser revistos se forem
realizados nas últimas 12 horas.

1 2 3

AB.100.080

4 5 6

Figura 10-1 • Exibição TRE

1. Configurações da Quando definido, mostra FR, VM exp, Vc exp, IRRS, EtCO2 ou VO2.
guia

10-2 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

2. Cursor da linha do Destaca o período definido no cronograma. O intervalo do cursor da linha do tempo pode
tempo TRE ser definido para destacar 15 minutos, 30 minutos, 45 minutos, 1 hora, 1:30 hora, 2
horas, 4 horas, 6 horas ou 8 horas.
3. Linha do tempo TRE Mostra as últimas 12 horas de dados.
4. Lista de tendências Mostra o período dos dados de tendência TRE destacados pelo cursos da linha do
TRE tempo TRE.
5. Cursor da lista de Pode ser movido através do período mostrado para os pontos de dados específicos.
tendências TRE
6. Dados medidos Mostra dados numéricos para FR, VM exp, Vc exp, IRRS, EtCO2 e VO2.

Revisão dos dados do Teste de Respiração Espontânea


Revisão dados medidos na exibição do TRE para avaliar o paciente,
após a conclusão ou durante um teste de respiração espontânea.

1. Acesse o Suporte de Decisão Clínica > TRE.


2. Se desejado, selecione Guia e selecione um dos seguintes
dados para plotar na linha do tempo:

• FR
• VM exp
• Vc exp
• IRRS
• EtCO2
• VCO2

3. Selecione o cursor da linha do tempo do TRE e selecione um


período de tempo.
4. Posicione o cursor de TRE para destacar o período de tempo
desejado na linha do tempo.
5. Reveja os dados de tendências do TRE na lista de tendências.
6. Mova o cursor da lista de tendências, conforme necessário,
para visualizar os pontos dos dados específicos.
7. Conforme desejado, repita as etapas 3 a 6.

Executar um teste de respiração espontânea

Durante a transição de um modo de ventilação para um TRE, pode


levar um período de tempo para o paciente atender aos critérios
para o novo conjunto de alarmes.

1. Selecione Modo Atual.


2. Selecione TRE.
3. Se desejado, selecione os seguintes recursos:

2065490-PT-BR 10-3
CARESCAPE™ R860

• Compens. Tubo (não aplicável para neonatal).


• Comp. Fugas
• Comp. Trigger

4. Defina os limites dos Critérios de Interrupção:

• FR baixa, FR alta
• VM exp baixo, VM exp alto
• Tempo de Apneia

5. Defina as configurações do modo de ventilação:

• FiO2
• PEEP
• PS
• Fluxo Bias
• Trigger Exp.
• Sensitividade
• Rise Time PS
• Pmáx

6. Selecione Duração e uma duração para o Teste de Respiração


Espontânea.
7. Selecione Iniciar TRE.
A mensagem geral do TRE aparece junto com o temporizador
de contagem do procedimento e a barra de progresso. A barra
de progresso é preenchida de acordo com a quantidade de
tempo que o procedimento TRE está em funcionamento.

Nota Acessar Suporte à decisão clínica > o TRE avalia os dados


relevantes para o Teste de Respiração Espontânea.

Nota O Teste de Respiração Espontânea dura o tempo definido, a menos


que seja finalizado pelos limites dos Critérios de Interrupção. Após o
Teste de Respiração Espontânea ser concluído, o ventilador retoma
o modo de ventilação anterior. Se necessário, selecione Parar para
voltar ao modo anterior.

Nota Se qualquer limite de Critérios de Interrupção é alcançado, um


alarme soa e o ventilador muda para o modo de ventilação anterior.
8. Selecione Modo Atual e faça um dos seguintes:

• Selecione Retomar TRE para retomar o Teste de


Respiração Espontânea.
• Selecione Confirmar para finalizar o Teste de Respiração
Espontânea e continuar com a ventilação no modo de
ventilação atual.

10-4 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Exibição da capacidade residual funcional

Nota A capacidade residual funcional (CRF) é medida em pacientes não-


-ventilados. Para os pacientes ventilados com PEEP elevada, o
parâmetro é definido como volume do pulmão expiratório final
(EELV). Ao longo deste manual, o termo CRF é usado em vez de
EELV pela simplicidade.

O ventilador fornece a capacidade de medir CRF em pacientes


adultos e pediátricos.
A exibição CRF tem três guias.
• Na guia Avaliar, revise os dados respiratórios, incluindo curvas
e os dados medidos para determinar se o paciente está em
estado estável para melhores resultados da CRF.
• Na guia Inview CRF, execute um procedimento INview CRF
para medir o CRF do paciente.
• Na guia PEEP Inview, execute um procedimento PEEP INview
para determinar a PEEP que otimiza a CRF do paciente.

Procedimentos CRF
requisitos do procedimento CRF
Para realizar a CRF e procedimentos PEEP INview, é necessário o
seguinte.
• Módulo de gases com capacidades metabólicas
• Sensor D-lite(+) ou Pedi-lite(+)

Para executar um procedimento Lung INview, um sensor de pressão


intratraqueal é necessário.

Importante Certifique-se de que o módulo de gases aqueceu durante 30


minutos antes de realizar um procedimento CRF.

Importante A colocação de um espaçador de 5 ml entre o sensor D-lite(+) e a


conexão "Y" do paciente irá evitar que o fluxo bias afete de forma
adversa as medições de troca de gás.

Importante Durante este procedimento, não altere quaisquer configurações de


ventilação, realize quaisquer procedimentos que alterem as
configurações de ventilação, realize um procedimento de
nebulização, nem remova um módulo de gases. Estas ações param
a medição em curso, resultando em dados inválidos apresentados
sob a forma de traços. Para obter uma medição válida da CRF, a
troca de gás do paciente deve estar estável durante pelo menos 10
minutos.

Importante É necessário um nível constante de fornecimento de O2 para se


captar uma linha base exata da concentração de N2 para o
processo de lavagem de nitrogênio. A primeira medição CRF poderá

2065490-PT-BR 10-5
CARESCAPE™ R860

ser imprecisa se o O2 fornecido for alterado no espaço de 5 minutos


após o início da medição CRF. As medições CRF consecutivas
requerem um período de estabilização de 5 minutos entre as
medições.

Importante Se um procedimento CRF sendo realizado como parte de um


procedimento PEEP INview terminou mais cedo devido a uma
mudança de configuração ou erro de medição, o PEEP Inview
também terminou.

Procedimento INview CRF

O procedimento INview CRF pode ser realizado como um único


procedimento ou como uma série de procedimentos. Quando o
procedimento INview CRF é realizado em série, as medições
continuam no intervalo definido até que o usuário pare a série. As
medições são visualizadas sob a forma numérica e gráfica. São
apresentadas duas curvas de volume no gráfico e são listadas três
medições na área de dados na parte inferior do gráfico. Quando o
próximo procedimento INview CRF é realizado:
• As duas curvas do procedimento INview CRF anterior são
calculadas em uma única curva de referência.
• As medições do procedimento INview CRF anterior movem uma
coluna para a direita. Os valores dos cinco procedimentos mais
recentes são apresentados.

Nota A curva de referência a partir do processo mais recente é mostrado.


As medições numéricas dos cinco procedimentos mais recentes são
mostradas na parte inferior do gráfico.

Executar um procedimento CRF INview


1. Acesse o Suporte à decisão clínica > CRF > guia do CRF
INview.
2. Selecione O2 CRF e defina o valor do O2 CRF.

Nota O O2 CRF é ajustável para exceder mais ou menos 10% do valor


FiO2 definido. A configuração do O2 CRF é o valor usado para o
cálculo de lavagem do nitrogênio.
3. Selecione Intervalo e faça um dos seguintes:

• Selecione Único para executar um procedimento CRF


• Selecione entre 1 e 12 horas para executar uma série de
procedimentos CRF.

4. SelecionarIniciar.

• A FiO2 altera para a configuração O2 CRF.


• Conforme os dados são coletados, a curva do CRF é
representada no gráfico.

10-6 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

• Quando disponível, os dados CRF numéricos são


mostrados.
• Depois que a primeira medida CRF está completa no nível
O2 CRF, o nível de O2 volta para a configuração do FiO2
inicial.
• Conforme os dados são coletados, a curva do CRF é
representada no gráfico.
• No final do procedimento do CRF, o ventilador inicia uma
pausa inspiratória e a medição Cestát.
• Quando disponível, os dados do CRF, do PEEPe+i e do
Cestát são mostrados.
• Uma mensagem geral mostra quando a medida CRF está
sendo calculada.
• Se estiver executando uma série de procedimentos CRF, o
próximo procedimento CRF começa no intervalo definido.
Os procedimentos CRF continuam no intervalo definido até
que o usuário pare as séries.

Nota Selecione Parar para finalizar um procedimento CRF.

Nota As curvas CRF aparecem com a hora e a data do procedimento


CRF mais recente.

Procedimento PEEP INview

O procedimento PEEP INview pode ser usado para avaliar como


uma mudança no valor PEEP afeta o valor CRF. Uma série de
medidas CRF são tomadas nos níveis PEEP definidos. A primeira
medida é tomara no valor de PEEP inicial. A última medida é
tomada no valor de PEEP final. As medidas entre eles são tomadas
nos níveis igualmente espaçados no intervalo do PEEP inicial e do
PEEP final. Até cinco medidas de PEEP podem ser tomadas
durante um procedimento do PEEP INview. As medições são
visualizadas sob a forma numérica e gráfica.

Executar um procedimento PEEP INview


1. Acesse o Suporte à decisão clínica > CRF > guia PEEP INview.
2. Selecione O2 CRF para definir o valor do O2 CRF.
3. Selecione PEEP inicial para definir o valor da PEEP.
4. Selecione PEEP final para definir o valor da PEEP final.
Nota Ao configurar a PEEP inicial e a PEEP final, os valores são
verificados de encontro às restrições de outras configurações da
ventilação. Se há conflito das configurações, uma mensagem é
exibida.
5. Selecione Etapas para definir o número de medidas a serem
tomadas.

2065490-PT-BR 10-7
CARESCAPE™ R860

• A configuração máxima é de 5. Esta é a configuração


padrão.
• Se o número de etapas definidas entre a PEEP inicial e a
PEEP final não pode ser concluída, o valor alterará para as
etapas máximas possíveis quando o procedimento for
iniciado.

6. Selecione Duração e defina a duração do período entre as


alterações e medidas dos níveis de PEEP neste nível.

Nota Uma Duração mais longa permite mais tempo para o VO2 e o VCO2
se estabilizarem, mas prolonga o procedimento.
7. Selecione Iniciar.

• A configuração de PEEP altera para a PEEP inicial


definido.
• O FiO2 altera para o O2 CRF definido, em seguida, retorna
para o FiO2 definido para calcular o CRF na PEEP inicial.
O FiO2 alternará entre o FiO2 e o O2 CRF originais
definidos com cada alteração da PEEP.
• Conforme os dados são coletados, as curvas de CRF e de
Cestát são representadas no gráfico.
• Quando o cálculo de CRF foi concluído na configuração da
PEEP inicial, a PEEP será alterada para a próxima
configuração com base no nível da etapa.
• Quando disponíveis, os dados do CRF numérico são
mostrados para cada etapa.
• Uma mensagem geral aparece durante o procedimento de
PEEP INview.

Nota Selecione Parar para finalizar um procedimento PEEP INview.

Nota As curvas CRF e Cestát exibem com a hora e data do procedimento


PEEP INview mais recente.

Procedimentos Lung INview

A opção Lung INview combina com o procedimento PEEP INview


com as medidas SpiroDynamics para fornecer uma exibição
melhorada da função pulmonar do paciente.

Execute um procedimento Lung INview


Nota Para executar um procedimento Lung INview, um sensor de pressão
intratraqueal, um módulo de gases com capacidade de troca de gás
e um sensor D-lite(+) ou Pedi-lite(+) são necessários. Antes de
começar, reveja as Instruções para uso fornecidas com o sensor de
pressão intratraqueal.

10-8 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

1. Fixe o sensor de pressão intratraqueal à porta de pressão


auxiliar no ventilador.
2. Acesse Menu > Sistema.
3. Selecione Purgar Fluxo.

Nota Um fluxo de purga contínuo de aproximadamente 35 ml/min impede


a acumulação de muco no interior do sensor.
4. Selecione Zero Paux para zerar o sensor de pressão. Ao
concluir, uma marca de seleção verde aparece ao lado, para
indicar sucesso.
5. Insira o sensor no tubo endotraqueal de acordo com as
Instruções para Uso, fornecidas com o sensor.
6. Acesse o Suporte à decisão clínica > CRF > guia PEEP INview.
7. Selecione O2 CRF e defina o valor do O2 CRF.
8. Selecione PEEP inicial e defina o valor da PEEP inicial.
9. Selecione PEEP final e defina o valor da PEEP final.

Nota Ao configurar a PEEP inicial e a PEEP final, os valores são


verificados de acordo com as restrições de outras configurações da
ventilação. Se há conflito das configurações, uma mensagem é
exibida.
10. Selecione Etapas e defina o número de medidas a serem
tomadas.

• A configuração máxima é de 5. Esta é a configuração


padrão.
• Se o número de etapas definidas não for possível entre a
PEEP inicial e a PEEP final, o valor alterará para as etapas
máximas possíveis quando o procedimento for iniciado.

11. Selecione Duração e defina a duração do período entre as


alterações e medidas dos níveis de PEEP neste nível.
12. Selecione a caixa de seleção Lung INview .
13. Selecione Iniciar.

• A configuração de PEEP altera para a PEEP inicial


definida.
• O O2 CRF alternará entre FiO2 definido original e O2 CRF
definido com cada mudança de etapa.
• Quando o cálculo de CRF for concluído na configuração da
PEEP inicial, a configuração da PEEP é alterada para a
próxima configuração com base no nível da etapa.
• Em cada PEEP, o CRF e a resistência das vias aéreas são
medidos e o Loop de SpiroDynamics é salvo.
• A curva Dynostática da medida na configuração da PEEP
atual é comparada à curva Dynostática feita com base na
configuração da PEEP anterior. Este valor é exibido como o
Ganho.

2065490-PT-BR 10-9
CARESCAPE™ R860

Mudança CRF Volume da curva Dynostática

• As curvas CRF e Cestát para o procedimento Lung INview


completo podem ser visualizadas ao desmarcar a caixa de
seleção Lung INview.
• Quando disponível, o CRF numérico, a PEEPe+i, a
mudança CRF, o volume da curva Dynostática e os dados
da Diferença da Curva Dynostática são mostrados.

Nota Selecione Parar para finalizar um procedimento Lung INview.

Nota As curvas CRF e Cestát exibem com a hora e data do procedimento


PEEP INview mais recente.

Guias CRF
Guia de avaliação
A guia Avaliar mostra curvas, os dados medidos e tendências.
Para medições precisas da CRF, a troca de gás do paciente deve
ser estável durante pelo menos 10 minutos antes da medição. O
seguinte pode ser usado para avaliar a estabilidade da troca de gás
do paciente:
• Curva de CO2, indicando que a respiração do paciente está
sincronizada com o ventilador
• Vc consistente
• Dados de tendência de VO2 e VCO2 estáveis

Como um controle de qualidade, compare os volumes correntes


medidos pelo módulo de gases aos medidos pelo ventilador. Se
estes valores diferem, pode ser um resultado de condensação no
sensor D-lite(+) ou os tubos de amostragem. Se este for detectado,
seque ou altere o sensor e os tubos de amostragem antes de uma
medição da CRF.

10-10 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

1 2

AB.100.101
3

Figura 10-2 • Guia de avaliação

1. Curva - revise a curva de CO2.


2. Dados medidos - reveja o Vc insp e o Vc exp do ventilador e do
módulo de gases.
3. Tendências - reveja as tendências gráficas do VO2 e do VCO2.

Guia do INview CRF


Use a guia INview CRF para realizar procedimentos CRF e rever os
dados medidos resultantes. As medidas para até 5 procedimentos
CRF podem ser exibidas.

2065490-PT-BR 10-11
CARESCAPE™ R860

1 2 3

AB.100.102
4 5

Figura 10-3 • Guia INview CRF exibido três medidas CRF completas

1. CRF O2 - insira a percentagem FiO2 para o procedimento CRF.


2. Intervalo - insira o tempo de pausa entre as medidas CRF durante o
procedimento CRF.
3. Gráfico CRF - reveja as medidas CRF tomadas a cada respiração
durante um procedimento CRF.
4. Iniciar/Parar - Pressione Iniciar para começar o procedimento CRF.
Durante um procedimento CRF, pressione Parar para terminar o
procedimento.
5. Dados medidos - reveja os dados medidos para CRF, PEEPe+i e
Cestát. Até cinco medidas são exibidas durante um procedimento
CRF.

Guia do PEEP INview


Use a guia do PEEP INview para executar procedimentos do PEEP
INview e reveja os dados medidos. O CRF pode ser revisado em
cada nível PEEP para avaliar qual nível PEEP pode ser mais
adequado para o paciente.

10-12 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

2 1 3 8

AB.100.103
7

4 6 5 9

Figura 10-4 • Guia do PEEP INview

1. O2 CRF - insira a percentagem FiO2 para o procedimento PEEP


INview.
2. PEEP inicial - insira o nível do primeiro PEEP para o procedimento do
PEEP INview.
3. PEEP final - insira o nível do último PEEP para o procedimento do
PEEP INview.
4. Etapas - insira o número dos níveis do PEEP no procedimento do
PEEP INview, que será usado para tomar as medidas CRF.
5. Duração - insira a duração do tempo entre as mudanças do nível do
PEEP e a medida neste nível.
6. Iniciar/Parar - Pressione Iniciar para começar o procedimento PEEP
INview. Pressione Parar no final do procedimento. O tempo previsto
fornece uma estimativa da duração de todo o procedimento PEEP
INview.
7. Lung INview - selecione o Lung INview para usar o sensor de
pressão intratraqueal para medir os dados.
8. Gráfico CRF e gráfico Cestát - reveja as medidas de complacência
estática e de CRF representadas nos gráficos tomadas em cada
etapa do procedimento PEEP INview. Quando o Lung INview é
selecionado, estes gráficos não são mostrados.

2065490-PT-BR 10-13
CARESCAPE™ R860

9. Dados medidos - os seguintes dados são mostrados durante um


procedimento PEEP INview:

• CRF
• PEEPe+i
• Cestát

Quando o Lung INview é selecionado, os seguintes dados medidos


também são mostrados:

• Delta CRF (o CRF muda)


• Volume da curva Dynostática
• Ganho

Até cinco medidas podem ser mostradas durante um procedimento


do PEEP INview. As medidas são exibidas para cada etapa. O
número máximo de etapas é cinco.

AB.100.160
2

Figura 10-5 • Dados medidos do Lung INview

1. O Delta CRF (O CRF muda) é a diferença entre duas medidas CRF


consecutivas. Exemplo: 1097-776=321
2. Ganho é a medida refletindo a alteração no volume de duas medidas
CRF consecutivas menos o volume visto na curva Dynostática entre
as duas configurações PEEP. Exemplo: 321-261=60

10-14 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Exibição de Espirometria
A exibição da espirometria mostra os loops de espirometria e dados
medidos. A exibição de espirometria contém duas guias:
• Espirometria
• SpiroDynamics

Nota Um sensor de pressão intratraqueal é necessário para os dados


válidos serem exibidos na guia SpiroDynamics.

Use a exibição de Espirometria para avaliar a função pulmonar do


paciente.

Guia de espirometria

A guia de espirometria mostra os loops de espirometria e dados


medidos relacionados. Os loops de espirometria mostrados podem
ser personalizados no menu de Configurações de análise de
espirometria.

1 2

AB.100.083

3 4

Figura 10-6 • Guia de espirometria

2065490-PT-BR 10-15
CARESCAPE™ R860

1. Loops de Mostra os loops de espirometria.


Espirometria
2. Dados Mostra os dados medidos e salvos para a respiração
medidos atual.
3. Cursor de Mova o cursor no período mostrado para visualizar pontos
espirometria de dados específicos.
4. Botão Salvar Selecione salvar os dados de tendência para Tendências
loops Históricas.

Menu de configurações de espirometria


Selecione o campo de loop de espirometria. O ícone de
Configurações aparece no canto superior direito. Selecione o ícone
de Configurações para acessar o menu de Configurações e
selecione qual tipo de loop exibir e como o loop é dimensionado.
Os seguintes tipos de loop estão disponíveis:
• Pva-Volume (P-V)
• Fluxo-Volume (F-V)
• Pva-Fluxo (P-F)

As seguintes opções de dimensionamento estão disponíveis:


• Automático: O sistema escala a curva para incluir o intervalo
completo das curvas ou loop da curva. O sistema ajusta
continuamente a escala, conforme os dados são coletados.
• Manual: Selecione os controles de escala para aumentar ou
diminuir a escala da curva.

Loops de Espirometria
A guia de espirometria pode ser definida para mostrar os seguintes
loops:
• Pressão-Volume (P-V): O volume é mostrado no eixo Y e a
pressão no eixo X.
• Fluxo-Volume (F-V): O fluxo é mostrado no eixo Y e o volume
no eixo X.
• Pressão-Fluxo (P-F): O fluxo é mostrado no eixo Y e a pressão
no eixo X.

Os loops de espirometria são esboçados em cada respiração. Até


seis loops de espirometria podem ser salvos simultaneamente.
Quando os seis conjuntos de dados de referência forem salvos, o
salvamento subsequente substitui o conjunto de dados de referência
mais antigo. O loop atual é de cor verde. Os loops de referência são
de cor amarela. Mova o cursor para visualizar os pontos de dados
específicos nos loops de espirometria mostrados. Ao usar o cursor
para visualizar os pontos de dados específicos no loop, os loops não
são esboçados.

10-16 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

AB.100.052
Figura 10-7 • Loop de Espirometria

Dados medidos da espirometria


A guia de espirometria mostra os seguintes dados:
• Ppico
• Pplat
• Pméd
• I:E
• PEEPe
• PEEPi
• VM ins
• VM exp
• Vc insp
• Vc exp
• C
• Rva
Estes dados são mostrados para a respiração atual e respirações de
referência, quando selecionado. Reveja estes dados para avaliar a
função pulmonar.
Nota PEEPi, complacência e resistência das vias aéreas podem não estar
disponíveis para todas as respirações.

Guia SpiroDynamics

SpiroDynamics usa o cateter de pressão intratraqueal conectado à


porta Paux para medir a pressão no interior da traqueia do paciente.
Importante O cateter de pressão intratraqueal é apenas para detecção de
pressão. Ele não pode ser usado para a aspiração do paciente ou
para a amostragem de gases. O cateter é somente para uso com

2065490-PT-BR 10-17
CARESCAPE™ R860

tubo endotraqueal com diâmetro interno igual ou maior que 6,5 mm.
Consulte as instruções de uso fornecidas com o cateter de pressão
intratraqueal para mais informações sobre o uso e colocação do
cateter.

A guia mostra SpiroDynamics de pressão-volume (P-V) e loops de


espirometria e os dados medidos relacionados. Os loops de
SpiroDynamics e de espirometria mostrados podem ser
personalizados no menu de configurações SpiroDynamics.

1 2

AB.100.082
3 4

Figura 10-8 • Guia SpiroDynamics

1. Loops de Mostra os loops de espirometria.


Espirometria
2. Dados Mostra os dados medidos e salvos para a respiração
medidos atual.
3. Cursor de Mova o cursor no período mostrado para visualizar pontos
espirometria de dados específicos.
4. Botão Salvar Selecione salvar os dados de tendência para Tendências
loops Históricas.

As medidas são capturadas usando um cateter de pressão


intratraqueal que é guiado através de um tubo endotraqueal padrão.
O cateter é conectado à porta de pressão auxiliar do ventilador e
conectado à via aérea do paciente. Este cateter de uso único do

10-18 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

paciente é purgado através de um fluxo bias para ajudar a garantir


que ele permaneça aberto.
O cateter fornece uma medição mais precisa da pressão de
administração para os pulmões através da remoção da resistência
do tubo endotraqueal no loop de espirometria. Depois de uma
respiração, uma curva Dynostática é calculada com o circuito que
proporciona uma estimativa da pressão e volume alveolar. Esta
curva é uma estimativa da complacência pulmonar durante a
respiração.
As ilustrações a seguir mostram a diferença entre um loop de
espirometria P-V e um loop SpiroDynamics P-V. O loop
SpiroDynamics mostra uma medição de pressão mais precisa.
• O cateter mede a pressão no interior da traqueia.
• A pressão mostrada exclui a pressão adicionada do tubo
endotraqueal.

AB.100.052
Figura 10-9 • Loop de Espirometria P-V padrão
AB.100.051

Figura 10-10 • Loop de SpiroDynamics P-V

2065490-PT-BR 10-19
CARESCAPE™ R860

A mecânica pulmonar e um loop P-V traqueal gráfico são mostrados


no visor. Os valores de complacência são calculados em três pontos
ao longo da curva Dynostatic e exibida:

AB.100159
1 2 3

Figura 10-11 • Medidas de complacência

1. C 5-15: Complacência medida entre 5 e 15% do intervalo do volume.


2. C 45-55: Complacência medida entre 45 e 55% do intervalo do
volume.
3. C 85-95: Complacência medida entre 85 e 95% do intervalo do
volume.

Menu de configurações SpiroDynamics


Selecione o campo de loop de SpiroDynamics O ícone de
Configurações aparece no canto superior direito. Selecione o ícone
de Configurações para acessar o menu de Configurações e
selecione qual tipo de loop exibir e como o loop é dimensionado.
As seguintes opções de dimensionamento estão disponíveis:
• Automático: O sistema escala a curva para incluir o intervalo
completo das curvas ou loop da curva. O sistema ajusta
continuamente a escala, conforme os dados são coletados.
• Manual: Selecione os controles de escala para aumentar ou
diminuir a escala da curva.

Loops de SpiroDynamics
O loop de SpiroDynamics e o loop de Espirometria podem ser
visualizados simultaneamente ao selecionar Espirometria no menu
de configurações de SpiroDynamics.
Os loops de SpiroDynamics são esboçados em cada respiração. Até
seis loops de SpiroDynamics podem ser salvos simultaneamente.

10-20 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Quando um loop é salvo no SpiroDynamics, o loop de espirometria


também é salvo. Quando os seis conjuntos de dados de referência
forem salvos, o salvamento subsequente substitui o conjunto de
dados de referência mais antigo. O loop atual é de cor verde. Os
loops de referência são de cor amarela. Mova o cursor para
visualizar os pontos de dados específicos nos loops de espirometria
mostrados. Ao usar o cursor para visualizar os pontos de dados
específicos no loop, os loops não são esboçados.

AB.100.051
Figura 10-12 • Loop de SpiroDynamics com curva Dynostática

Dados medidos do SpiroDynamics


A guia SpiroDynamics mostra os seguintes dados coletados pelo
sensor de pressão intratraqueal:
• Ppico
• Pméd
• PEEP
• C 5-15
• C 45-55
• C 85-95

Estes dados são mostrados para a respiração atual e respirações de


referência, quando selecionado. Reveja estes dados para avaliar a
função pulmonar.

Configuração e visualização do SpiroDynamics


Configuração do SpiroDynamics

Nota Antes de começar, reveja as Instruções para uso fornecidas com o


sensor de pressão intratraqueal.

2065490-PT-BR 10-21
CARESCAPE™ R860

1. Fixe o conector do sensor de pressão intratraqueal à porta de


pressão auxiliar no ventilador.
2. Acesse o menu Menu > Sistema.
3. Selecione Purgar Fluxo.

Nota Um fluxo de purga contínuo de aproximadamente 35 ml/min impede


a acumulação de mucosidades no interior do sensor.
4. Selecione Zero Paux para acertar o sensor de pressão para
zero. Ao concluir, uma marca de seleção verde aparece
próximo ao Zero Paux, indicando sucesso.
5. Insira o sensor no tubo endotraqueal de acordo com as
Instruções para Uso, fornecidas com o sensor.

Exibição dos dados SpiroDynamics


1. Acesse Suporte à Decisão Clínica > exibição de Espirometria >
guia SpiroDynamics
2. Os dados SpiroDynamics e de Espirometria atuais são
mostrados com base nas configurações do SpiroDynamics.
Consulte "menu de configurações do SpiroDynamics" para obter
mais informações.
3. Para salvar os dados atuais como dados de referência,
pressione Gravar Loops.
Nota Até seis conjuntos de dados do SpiroDynamics podem ser salvos.
Quando os seis conjuntos de dados de referência forem salvos, o
salvamento subsequente substitui o conjunto de dados de
referência mais antigo.
4. Para mostrar um conjunto específico dos dados de referência
no gráfico de loop, selecione o conjunto dos dados de
referência.
5. Selecione e mova o cursor de loop do SpiroDynamics para
exibir os pontos dos dados específicos.
6. Para remover um conjunto específico dos dados de referência
do gráfico de loop, selecione o conjunto dos dados de
referência.

10-22 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Exibição da Análise Metabólica

Nota Um módulo de gases com a capacidade de medir os dados


metabólicos é necessário para usar a exibição da Análise
Metabólica.

A exibição da Análise Metabolica mostra as tendências dos dados


medidos e os valores relacionados ao metabolismo do paciente. Os
seguintes dados são mostrados:
• Produção do dióxido de carbono (VCO2)
• Consumo de oxigênio (VO2)
• Quociente respiratório (QR)
• Consumo de Energia (CE)

Reveja estes dados para ajudar na avaliação do metabolismo e dos


requisitos nutricionais do paciente.

1 2

AB.100.079

3 4 5

Figura 10-13 • Exibição da análise metabólica

2065490-PT-BR 10-23
CARESCAPE™ R860

1. Cursor do Destaca o período definido no cronograma.


cronograma
do
metabolismo
2. Análise Mostra os dados numéricos médios para VCO2, VO2, QR
Metabólica e CE correspondentes ao cursor médio.
(dados
médios)
3. Lista de Mostra o período definido dos dados de tendência do
tendências Metabolismo.
do
metabolismo
4. Cursor de Selecione o cursor para definir o tempo médio (de 5 min.
média a 6 horas) e confirme. Deslize o cursor e observe os
dados de metabolismo médio.
5. Salve o botão Selecione para salvar os dados de metabolismo médio.
de Análise
Metabólica

Ventilação em estado estável

Dados do metabolismo, também conhecidos como dados de


calorimetria indireta, devem ser obtidos durante um estado de
equilíbrio para serem precisos. Um estado estável é um longo
período de descanso durante o qual as configurações de ventilação
permanecem inalteradas e os estímulos do paciente são mínimos.
Faça o seguinte para aumentar a probabilidade de ventilação do
estado estável:
• Mantenha as configurações de ventilação por 1 a 2 horas antes
da Análise Metabólica. Alterações no volume minuto, na PEEP,
e FiO2 afeta os cálculos CE e QR.
• Evite medições ou procedimentos, como a aspiração brônquica
que pode causar desconforto ao paciente e alterar o status
respiratório.

Execute uma medida de metabolismo


Execute as seguintes etapas para preparar a ventilação do estado
estacionário, que é necessária para um estudo do Metabolismo
(Calorimetria Indireta).

1. Faça o seguinte para garantir a precisão das medidas do


metabolismo.

10-24 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

• Defina a FiO2 para menos do que 85% (idealmente menor


do que 60%).
• Defina a Frequência para menos do que 35 bpm.
• Defina o Fluxo Bias para menos do que 10 l/min.
• Certifique-se de que o Vc é maior do que 200 ml para o D-
-Lite(+) ou 50 ml para Pedi-Lite(+).
• Certifique-se de que não existam fugas no circuito do
paciente.
• Certifique-se de que o paciente não esteja passando por
qualquer terapia de filtragem do sangue, tal como
hemodiálise ou diálise peritoneal.

2. Para maximizar as condições para alcançar a ventilação em


estado estável, faça o seguinte:

• Certifique-se de que as configurações do ventilador


permaneçam inalteradas.
• Certifique-se de que não haja atividades de enfermagem
recentes ou planejadas.
• Certifique-se de que o paciente tem uma temperatura
estável e está estável hemodinamicamente.

3. Para se certificar de que as medições do módulo de gases


sejam precisas, faça o seguinte:

• Certifique-se de que o módulo de gases esteja calibrado.


• Permita que o módulo de gases aqueça por 30 minutos.
• Use o sensor (D-lite(+) ou Pedi-lite(+) apropriado com base
no tipo de paciente, o volume corrente definido e a
umidificação em uso.
• Certifique-se de que o sensor D-lite(+) ou Pedi-lite(+) seja
colocado em uma inclinação de 20 a 45° para minimizar as
chances da condensação entrar nos tubos da amostragem.

AB.100.157

Figura 10-14 • Sensor D-Lite(+) no ângulo de 45°

• Verifique se há fugas no circuito do paciente, e elimine-as,


se houver.

4. Durante a ventilação do estado estável, faça o seguinte para se


certificar de que a umidade e a condensação não afetam as
medidas.

2065490-PT-BR 10-25
CARESCAPE™ R860

• Verifique se não há umidade na linha de amostra do


módulo de gases.
• Compare os volumes correntes inspiratórios e expiratórios
do módulo de gases com as configurações do volume
corrente do ventilador e as medidas.

Revisão dos dados da Análise Metabólica

1. Acesse o Suporte de Decisão Clínica > Análise Metabólica


2. Selecione o cursor da linha do tempo e selecione um período de
ventilação do estado estável.
3. Reveja os dados de tendências do Metabolismo na lista de
tendências.
4. Mova o cursor da média da lista de tendências, conforme
necessário, para visualizar os pontos dos dados específicos.
5. Reveja os dados numéricos médios do Metabolismo e o
coeficiente de variação na lista de tendências.

Nota Use o botão Salvar metabolismos para salvar os dados médios do


Metabolismo no registro de Tendências.
6. Conforme necessário, repita as etapas 2 a 5.

10-26 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Exibição dos cálculos


A exibição dos Cálculos mostra os dados calculados com base nos
dados medidos pelo ventilador e nos dados do gás sanguíneo do
laboratório. Os dados medidos pelo ventilador estão disponíveis em
incrementos de um minuto para as últimas 72 horas. Insira os dados
de gasimetria e o tempo de coleta a partir das últimas 72 horas para
realizar os cálculos.
O tempo dos dados laborat. inseridos serão usados para selecionar
os dados necessários do ventilador para os cálculos realizados. Os
dados laborat. somente podem ser inseridos por períodos de tempo
com dados de ventilador tendenciais válidos.
O ventilador salva até 45 cálculos. Quando o número de cálculos
excedem 45, o cálculo mais antigo é excluído.

1 2 3 4

AB.100.055

Figura 10-15 • Exibição dos cálculos

1. Dados Insira os dados da gasimetria em Dados Laboratoriais


Laborat.

2065490-PT-BR 10-27
CARESCAPE™ R860

2. Guia de Revise os dados da gasimetria em Dados Laboratoriais


entrada
3. Guia de Analise os cálculos de ventilação.
Ventilação
4. Guia de Analise os cálculos de oxigenação.
oxigenação

Dados Laborat.

Defina e confirme os dados de entrada. Insira a hora da amostra e


as válvulas de gás do sangue.

Inserir dados de gás do sangue


1. Acesse o Suporte de Decisão Clínica > Cálculos.
2. Selecione e insira a Hora da Amostra.
Nota Certifique-se de que a hora inserida é a hora da amostra de sangue
que foi coletada e os dados do ventilador válidos estão disponíveis
para esse período de tempo.

• Selecione Data Amostra e insira a data em que a amostra


foi coletada.
• Selecione Hora Amostra e insira a hora em que a amostra
foi coletada.
• Selecione Minuto Amostra e insira o minuto em que a
amostra foi coletada.

3. Selecione Confirmar.
4. Use o Botão Rotatório para inserir os seguintes dados
laboratoriais:

• Hb
• SaO2
• SpO2
• SvO2
• PaO2
• PvO2
• PaCO2

5. Selecione Calcular.
6. Reveja os dados nas seguintes guias:

• Entrada
• Ventilação
• Oxigenação

10-28 2065490-PT-BR
10 Suporte de Decisão Clínica

Guia de entrada

A guia de entrada mostra os dados inseridos em Dados


Laboratoriais.

Dados Definição
Hb Hemoglobina
SaO2 Saturação arterial de oxigênio (hemoglobina)
SpO2 Saturação periférica de oxigênio (hemoglobina)
SvO2 Saturação venosa mista de oxigênio (hemoglobina)
PaO2 Pressão arterial do oxigênio
PvO2 Pressão parcial venosa de oxigênio
PaCO2 Pressão arterial parcial de dióxido de carbono

Guia de Ventilação

A guia de Ventilação mostra os seguintes cálculos com base nos


dados de gás do sangue e dados do ventilador coletados inseridos
manualmente.
.

Dados Definição Equação


Pa/FiO2 Razão da oxigenação PaO2/FiO2 *100
AaDO2 Gradiente de oxigênio alveolar arterial PAO2 - PaO2
DC Débito cardíaco VO2/(CaO2 - CvO2)
Vd/Vt Razão de Espaço morto para volume corrente (PaCO2 - ExpCO2 Wet)/(PaCO2 - FiCO2 Wet) *100
Vd Volume espaço morto (Vd/Vt /100) * VTexp
VA Ventilação alveolar Para unidade de gás do sangue em mmHg:
(VCO2/1000)/(PaCO2/(pressão atmosférica em
mmHg - 47)) * 1.212
Para unidade de gás do sangue em kPa:
(VCO2/1000)/(PaCO2/(pressão atmosférica em
mmHg - 47)*0.1333) * 1.212

2065490-PT-BR 10-29
CARESCAPE™ R860

Guia de oxigenação

A guia de oxigenação mostra os seguintes cálculos com base nos


dados de gás do sangue e dados do ventilador inseridos
manualmente.
.

Dados Definição Equação


PAO2 Pressão parcial alveolar do oxigênio Para unidade de gás do sangue em mmHg:
((FiO2/100) * (pressão atmosférica em mmHg -
47)) - (PaCO2 * ((FiO2/100) + ((1 - (FiO2/100))/
RQ)))
Para unidade de gás do sangue em kPa:
((FiO2/100) * (pressão atmosférica em mmHg -
47) * 0.1333) - (PaCO2 * ((FiO2/100) + ((1 -
(FiO2/100))/RQ)))
PaO2/PAO2 Gradiente de pressão de oxigênio alveolar arterial (PaO2/PAO2) * 100
IO Índice de oxigenação (Pméd * FiO2)/PaO2
SpO2/FiO2 Nível de saturação do oxigênio periférico (de SpO2/(FiO2/100)
hemoglobina) por fração de razão de oxigênio
inspirado

10-30 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema
(superusuário) e serviço

Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Nesta secção Menu de configuração (superusuário). . . . . . . . . . . . . . . . 11-2


Atribuir Configurações Predefinidas da instalação. . . . . . 11-7
Menus de Serviço. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11-12
Nota Seção de informação compartilhada para tipos de paciente adulto,
pediátrico e neonatal.

2065490-PT-BR 11-1
CARESCAPE™ R860

Menu de configuração (superusuário)


Use o menu de Configuração para definir os padrões de
configuração da instalação e do sistema por tipo de paciente. As
alterações de configuração só devem ser feitos pela pessoa
(superusuário) responsável pela configuração do ventilador. A senha
para entrar nos menus de Configuração é fornecida durante o
treinamento.

AVISO Não entre no menu de Configuração quando um


paciente está conectado ao ventilador.
CUIDADO As alterações feitas no menu de Configuração afetam a
configuração do sistema. Todas as alterações feitas são
permanentes e preservadas até serem alteradas
novamente.

Acesso ao menu de Configurações

1. Ligue o ventilador ou entre "Em Espera".


O menu "Em Espera" aparece.
2. Selecione o ícone Configurações.
O teclado aparece.
3. Insira a senha do superusuário. (essa senha é fornecida
durante o treinamento).
O menu de Configurações exibe a barra de gerenciamento de
alarme e a tecla rápida "Em Espera" na cor laranja.
4. Selecione as abas de Configurações desejadas para alterar ou
definir os padrões da instalação.
5. Selecione "Sair" para sair das abas de Configurações.

Configurando unidades
Use a guia Unidades para selecionar as prededinições de instalação
para o ventilador.

Importante Todos os dados do paciente serão excluídos quando se fizerem


alterações nesta guia. Todas as alterações feitas são permanentes e
preservadas imediatamente até serem alteradas novamente.

1. Selecione Unidades.
Mostra as opções de configuração correspondentes.
2. Selecione a configuração da unidade.
A configuração é definida imediatamente.
3. Selecione Sair para sair do menu.

11-2 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Item do menu Configuração Predef.


Pva kPa, cmH2O, mbar cmH2O
CO2 %, kPa, mmHg %
Altura cm, in cm
Peso kg, lb kg
Consumo de Energia kcal/d, kJ/d kcal/d
Pressão Alim. de Gás kPa, psi, bar kPa
Gasimetria kPa, mmHg mmHg
Hb g/l, g/dl, mmol/l g/l
Sair Sair do Menu
Atribuir Predefiniç. Acessar menus para
atribuir predefinç. do
sistema

Configurando hora e data


Use a guia de Hora e data para selecionar o formato do relógio, hora
e data para as predefinições da instalação do ventilador.
Importante Todos os dados do paciente serão excluídos quando se fizerem
alterações neste menu. Todas as alterações feitas são permanentes
e preservadas imediatamente até serem alteradas novamente.

1. Selecione o formato do relógio, hora ou configuração de data.


Mostra as opções de configuração correspondentes.
2. Alterar configurações.
A configuração é definida imediatamente.
3. Selecione "Sair" para sair do menu.

Item do menu Configuração Predef.


Formato do relógio 12 h, 24 h 24 h
Hora hh:mm:ss
Data dia (1-31) mês (XXX) ano
(XXXX)
Sair Sair do Menu
Atribuir Predefiniç. Acessar menus para atribuir
predefinções do sistema

2065490-PT-BR 11-3
CARESCAPE™ R860

Configurando as definições do ventilador


Use a guia das configurações do Ventilador para selecionar o tipo de
paciente predef. (adulto, pediátrico ou neonatal), tempo, fluxo,
frequência CPAP e configuração do sistema.

Importante Todos os dados do paciente serão excluídos quando se fizerem


alterações neste menu. Todas as alterações feitas são permanentes
e preservadas imediatamente até serem alteradas novamente.

1. Selecione o tipo de paciente (adulto, pediátrico ou neonatal)


para a predefinição da instalação.
Quando o ventilador estiver ligado, o tipo de paciente
selecionado será o da predefinição.
2. Selecione o tempo.
Tpausa está somente disponível quando o Fluxo está definido
para On (Ligado).
3. selecione o Fluxo (On ou Off - Ligado ou Desligado).
4. Selecione frequência CPAP (On ou Off - Ligado ou Desligado).
5. Selecione a configuração do sistema (Clínico ou Teste).
A Configuração Clínica é usada apenas para uso do paciente e
a configuração é usada apenas para uso de pesquisa.
A configuração é definida imediatamente. Após sair do menu de
Configurações (superusuário), uma mensagem geral aparece
para indicar que o ventilador está na configuração de teste.
6. Selecione "Sair" para sair do menu.

Item do menu Configurações Predef.


Tipo de Paciente adulto, pediátrico, adulto
Predef. neonatal
Tempo I:E, Tinsp, Tpausa I:E
Fluxo On, Off (Ligado, Off (Desligado)
Desligado)
Frequência CPAP On, Off (Ligado, Off (Desligado)
Desligado)
Configuração do Clínico, Teste Clínico
Sistema
Sair Sair do Menu
Atribuir Predefiniç. Acessar menus para
atribuir predefinç. do
sistema

11-4 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Atribuir Favoritos de Modo


Use a guia Atribuir Favoritos de Modo para selecionar modos de
ventilação que aparecerá na lista de Modo Atual.

1. Selecione os modos para serem usados para os padrões da


instalação.
Selecione uma lista parcial ou selecione a lista completa dos
modos de ventilação, conforme determinado pela instalação.

Este ícone designa os modos de ventilação definida pela


instalação que são listados no menu de modos Atuais.
Este ícone designa os modos de ventilação de definição
completa que estão disponíveis no sistema.

2. A configuração é definida imediatamente. Selecione "Sair" para


sair do menu.

Calibrações
O superusuário e o pessoal de serviços podem usar a guia de
Calibração para calibrar a Válvula Controle de Fluxo de Ar (VCF), a
Válvula de Controle de Fluxo de O2 (VCF), a Válvula Expiratória e o
Módulo de Gases. O último horário de data de calibração são
mostrados próximos a cada item.

1. Selecione a calibração desejada e siga as instruções na tela.


A data e hora da calibração mostram quando a calibração está
completa.
2. Verifique o Alerta de Calibração, se desejado.
A caixa de seleção do Alerta de Calibração é usada pela fábrica
para ativar a mensagem geral "Calibração necessária". Ela é
definida como um lembrete que as calibrações devem ser
realizadas quando a máquina está configurada para operação
em seu local permanente. Após concluir a calibração, defina o
Alerta de Calibração para desligado.
3. Selecione "Sair" para sair do menu.

Calibrando o módulo de gases


1. Ligue o ventilador ou selecione "Em Espera".
2. Selecione o ícone de "Configurações", insira a senha do
superusuário e confirme.
3. Permita que o módulo de gás aqueça antes de iniciar a
calibração.

• De 2 a 5 minutos, se o módulo foi ligado anteriormente por


pelo menos 30 minutos.

2065490-PT-BR 11-5
CARESCAPE™ R860

• Por 30 minutos, se o módulo não foi ligado anteriormente


por pelo menos 30 minutos.

4. Conecte o regulador ao cilindro de gás de calibração.


5. Conecte a nova linha de amostragem ao condensador de
umidade. Conecte a extremidade solta da linha de amostragem
ao regulador no cilindro de gás de calibração.
6. Selecione Calibrações >Módulo de Gases.
7. Siga as instruções na tela e selecione "Iniciar".

• A calibração começará assim que o item do menu estiver


selecionado.
• Se um módulo de gases está ativo durante a calibração, a
mensagem "Calibração não está disponível". Garantir que
não há alarmes ativos do módulo de gases sendo exibidas.

8. Aguarde até "Introduzir Gás" aparecer depois de cada gás.


9. Abra o regulador e introduza o gás de calibração até que a
mensagem "Ok" ou "Ajustar" apareça.

• Se ocorrer um erro durante a calibração ou nenhum gás é


alimentado, a mensagem "Ocorreu erro de calibração.
Selecione "Iniciar" para recalibrar.
• Selecione "Iniciar" para realizar uma nova calibração.

10. Se ajustes são necessários:

• Selecione o gás a ser ajustado.


• Use o Botão Rotatório para mudar o valor até que ele
combine com o valor do cilindro do gás de calibração.
• Pressione o Botão Rotatório para confirmar a alteração.
• Repita para cada gás que precise de ajuste.
• Selecione "Em Espera" para sair.

Copiar Configuração
Use o menu Copiar Configuração para salvar as configuração do
ventilador para mídia USB, copiar as configurações da mídia USB,
ou reiniciar as configurações padrão do sistema para as
configurações padrão originais de fábrica. Somente configurações
de nível do superusuário podem ser salvas em uma mídia USB ou
copiadas da mídia USB. Por exemplo, a opção de configuração do
idioma não pode ser salva.

1. Selecione Gravar em USB, Copiar da USB, ou Reinício


Fábrica.
2. Selecione "Sair" para sair do menu.

11-6 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Atribuir Configurações Predefinidas da instalação


Defina a configuração padrão da instalação para cada tipo de
paciente usando o botão Atribuir Predefiniç. na parte inferior dos
menus de Configuração As alterações de configuração só devem
ser feitos pela pessoa (superusuário) responsável pela configuração
do ventilador. A senha para entrar nos menus de Configuração
(superusuário) é fornecida durante o treinamento.

Nota As configurações padrão da instalação serão redefinidas para as


configurações padrão de fábrica após um reinício de fábrica do
ventilador.

Se já estiver no modo superusuário, inicie com a etapa 4.

1. Ligue o ventilador ou entre "Em Espera".


O menu "Em Espera" aparece.
2. Selecione o ícone "Configurações".
O teclado alfanumérico aparece.
3. Insira a senha do superusuário. (essa senha é fornecida
durante o treinamento).
O menu de Configurações (superusuário) aparece. A barra de
alarme e a tecla rápida de Em Espera são de cor laranja.
4. Selecione Atribuir Predefiniç. para alterar ou definir as
configurações padrão da instalação.
A exibição padrão definida atualmente no espaço de trabalho
Presente aparece. Se nenhuma exibição padrão foi definida, a
exibição Básica aparece.
5. Selecione o tipo do paciente para o qual você gostaria de alterar
as configurações padrão da instalação.
Cada tipo de paciente deve ter padrões atribuídos
individualmente. O tipo de paciente selecionado é exibido no
menu do Paciente Atual. As configurações padrão serão
aplicadas a este tipo de paciente.

Exemplos de configurações e exibições que podem ser


configurados:

• Origem dos Dados


• Configurações para procedimentos, tais como Mecânica
Pulmonar, Nebulizador e Sucção
• Configurações do limite do alarme
• Configurações do modo de ventilação atual/backup
• Modos de ventilação padrão
• Definições das Curvas
• Exibições padrão e inicial (consulte "Exibições Atribuir
Predefiniç. da instalação" para instruções específicas nas
exibições padrão da configuração.)

2065490-PT-BR 11-7
CARESCAPE™ R860

6. Selecione Em Espera para sair de Atribuir Predefiniç..


Uma mensagem de aviso aparece:
"Gravar as alterações feitas às definições do tipo de paciente?"

• Selecione Sim para salvar como predefinição e ir para "Em


Espera".
• Selecione Não para cancelar as alterações e ir para "Em
Espera".
• Selecione Cancelar para voltar à Configuração.

Atribuir exibições padrão da instalação


As exibições padrão podem ser associadas para cada espaço de
trabalho. A exibição padrão para um espaço de trabalho particular é
a última exibição que foi exibida antes de sair de Atribuir Predefiniç.
ou alterar o tipo do paciente. Recomenda-se atribuir exibições
padrão da instalação após atribuir todas as outras configurações
padrão para um tipo de paciente.

1. Insira Atribuir Predefiniç.


Consulte "Atribuir Predefiniç. da Instalação" para obter
instruções sobre como inserir Atribuir Predefiniç. no menu de
Configuração (superusuário).
2. Selecione o tipo do paciente para o qual você gostaria de alterar
as configurações padrão da instalação.
Cada tipo de paciente deve ter os padrões atribuídos
individualmente.
O tipo de paciente selecionado é exibido no menu do Paciente
Atual. As configurações padrão serão aplicadas a este tipo de
paciente.
3. Selecione o espaço de trabalho das Tendências Passadas/
Históricas.
4. Selecione a exibição das Tendências Passadas/Históricas
padrão desejadas.
5. Selecione o espaço de trabalho do Suporte de Decisão Futura/
Clínica.
6. Selecione a exibição do Suporte de Decisão Futura/Clínica
padrão desejada.
7. Selecione o espaço de trabalho Presente/Status do Paciente.
8. Selecione a exibição do Presente/Status do Paciente desejado.

Nota A exibição do Presente/Status Presente padrão é a exibição Inicial


que será exibida quando a tecla Home é pressionada.
9. Selecione "Em Esper"a para confirmar as exibições padrão.
Uma mensagem de aviso aparece:
"Gravar as alterações feitas às definições do tipo de paciente?"

11-8 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

• Selecione Sim para salvar como predefinição e ir para "Em


Espera".
• Selecione Não para cancelar as alterações e ir para "Em
Espera".
• Selecione Cancelar para voltar à Configuração.

Configurações padrão de fábrica


A tabela lista a lista de todos os parâmetros disponíveis para os
padrões de fábrica do ventilador.
.

Configurações padrão de fábrica do modo atual


Adulto Pediátrico Neonatal
Configuração Adulto Pediátrico Neonatal
Vent Mode (Modo de A/C PC A/C PC A/C PC
ventilação)
Modo de Backup On (Ligado) On (Ligado) On (Ligado)
FiO2 50 50 50
Vc 500 100 10
Pinsp 10 cmH2O (10 mbar, 1,0 7 cmH2O (7 mbar, 0,7 kPa) 5 cmH2O (5 mbar, 0,5 kPa)
kPa)
Freq. 10 15 25
I:E 1:2 1:2 1:2
Tinsp 1,7 1,7 0,4
Tpausa 0 0 0
PEEP Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
PS 5 cmH2O (5 mbar, 0,5 kPa) 3 cmH2O (3 mbar, 0,3 kPa) 0
Pmáx 30 cmH2O (30 mbar, 3,0 30 cmH2O (30 mbar, 3,0 12 cmH2O (12 mbar, 1,2
kPa) kPa) kPa)
Plimite 100 cmH2O (98 mbar, 9,8 100 cmH2O (98 mbar, 9,8 100 cmH2O (98 mbar, 9,8
kPa) kPa) kPa)
Pausa insp. 0 0 0
Palta 10 cmH2O (10 mbar, 1,0 7 cmH2O (7 mbar, 0,7 kPa) 5 cmH2O (5 mbar, 0,5 kPa)
kPa)
Pbaixa Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
Talto 1,7 1,7 0,4
Tbaixo 4,25 2,3 0,8
Fluxo 40 l/min 20 l/min 1,5 l/min
Rise Time 100 ms 100 ms 100 ms
Rise Time PS 50 ms 50 ms 0 ms
Pmín 2 cmH2O (2 mbar, 0,2 kPa) 2 cmH2O (2 mbar, 0,2 kPa) 2 cmH2O (2 mbar, 0,2 kPa)
Acionador inspiratório 2 l/min 1 l/min 0,5 l/min
Trigger expiratório 25% 25% 25%

2065490-PT-BR 11-9
CARESCAPE™ R860

Configurações padrão de fábrica do modo atual


Adulto Pediátrico Neonatal
Fluxo bias 3 l/min 2 l/min 2 l/min
Assistido/Controlado On (Ligado) On (Ligado) On (Ligado)
Comp. Fugas Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
Comp. Trigger Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
Frequência mín 10 15 25
Tsup 4s 1,5 s 0,8 s
Veloc. Varrimento Rápida Rápida Rápida
Compens. Tubo Off (Desligado) Off (Desligado) NA

Definições padrão de fábrica do modo de backup


Adulto Pediátrico Neonatal
Modo de Backup A/C PC A/C PC A/C PC
Vc de backup 500 100 10
Pinsp do backup 10 cmH2O (10 mbar, 1,0 7 cmH2O (7 mbar, 0,7 kPa) 5 cmH2O (5 mbar, 0,5 kPa)
kPa)
Backup Rate (Frequência 12 12 25
de backup)
Backup I:E 1:2 1:2 1:2
Tinsp backup 1,7 1,7 0,4
Backup Tpausa 0 0 0
Backup Insp Pause 0 0 0
Backup Pmín 2 cmH2O (2 mbar, 0,2 kPa) 2 cmH2O (2 mbar, 0,2 kPa) 2 cmH2O (2 mbar, 0,2 kPa)
Fluxo de backup 40 l/min 20 l/min 1,5 l/min
Backup Rise Time 100 ms 100 ms 100 ms

Configurações padrão de fábrica do alarme


Adulto Pediátrico Neonatal
Baixo FiO2 44% 44% 44%
Alto FiO2 56% 56% 56%
Ppico baixa 4 cmH2O (4 mbar, 0.4 kPa) 4 cmH2O (4 mbar, 0.4 kPa) 4 cmH2O (4 mbar, 0.4 kPa)
Ppico alta 30 cmH2O (30 mbar, 3 kPa) 30 cmH2O (30 mbar, 3 kPa) 12 cmH2O (12 mbar, 1.2
kPa)
VM exp baixo 2 l/min 1 l/min 0,2 l/min
Vc exp baixo Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
FR baixa Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
FR alta Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
EtO2 baixo Off (Desligado) Off (Desligado) NA
EtO2 alto Off (Desligado) Off (Desligado) NA
EtCO2 baixo 3% (3 kPa, 23 mmHg) 3% (3 kPa, 23 mmHg) NA
EtCO2 alto 8% (8 kPa, 60 mmHg) 8% (8 kPa, 60 mmHg) NA

11-10 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Configurações padrão de fábrica do alarme


Adulto Pediátrico Neonatal
VM exp alto 10 l/min 5 l/min 0,4 l/min
Vc exp alto Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
PEEPe baixa Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
PEEPe alta Off (Desligado) Off (Desligado) Off (Desligado)
PEEPi alta Off (Desligado) Off (Desligado) NA
Paux alta 30 cmH2O (30 mbar, 3 kPa) 30 cmH2O (30 mbar, 3 kPa) 30 cmH2O (30 mbar, 3 kPa)
Tempo apneia 30 s 30 s 15 s
Tdesconexão 30 s 30 s NA
Esforço do paciente 50 s 50 s NA
Limite de fuga 50% 50% 50%
Mostrar limites do alarme On (Ligado) On (Ligado) On (Ligado)
Volume do Alarme 3 3 3
Som de Alerta Máxima 30 s 30 s 30 s

2065490-PT-BR 11-11
CARESCAPE™ R860

Menus de Serviço
Os menus do nível de serviço suportam os menus de Calibração,
Serviço e Registro do Serviço. As configurações de serviço só
devem ser alteradas por técnicos autorizados ou pela pessoa
responsável pela configuração do ventilador. Uma senha separada
para entrar nos menus de serviço é fornecida aos usuários de nível
de serviço durante o treinamento.
Quando o modo de serviço é inserido, a data e a hora são inseridas
no registro de eventos

AVISO Não entre no menu de serviço se um paciente estiver


conectado ao ventilador. O ventilador deve ser
desligado, a fim de sair dos menus de serviço e retomar
a ventilação.

Localização
Use a guia de Localização para selecionar o marcador decimal, o
idioma do software, as unidades de altitude e a altitude.

11-12 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Importante Ligue e desligue para sair dos menus de serviço.

Item do menu Configuração Predef.


Marcador decimal 0,01, 0,01 0,01
Idioma Português do Brasil
Chinês (simplificado)
Tcheco
Dinamarquês
Holandês
Inglês Inglês
Finlandês
Francês
Alemão
Grego
Húngaro
Italiano
Japonês
Norueguês
Polonês
Português
Russo
Espanhol
Sueco
Turco
Unidades de altitude m, ft m
Altitude 300 m

• De -400 a 3000
(aumento de 100
m)
• De -1200 a 9900
(aumento de 300 ft)

Recursos opcionais
Use a guia de Recursos opcionais para atualizar as opções de
software, exibir as opções de software que estão atualmente
carregados no ventilador, acessar a chave atual e a ID da Placa de
Controle.

2065490-PT-BR 11-13
CARESCAPE™ R860

Importante Ligue e desligue para sair dos menus de serviço.


Consulte o Manual de Referência Técnica CARESCAPE R860 para
obter informações detalhadas.

Item do menu Descrição


Recursos opcionais Selecione os recursos opcionais
Chave atual Selecione e insira o código de chave
ID da Placa de Controle Mostre o número de identificação da placa de
controle
Atualização do USB Selecione para atualizar o software e opções

Registro do serviço

O histórico do registro do serviço é representado pelas guias


principais, o registro de erro, o registro de eventos, o registro de
alarme e SW/HW (software e hardware).

Principal
A guia Principal mostra o total do Tempo decorrido, o número de
série do ventilador, o código do modelo e a data em que a
manutenção foi executada pela última vez.
Use o botão Copiar Registros para copiar os registros para a mídia
USB.

Importante Ligue e desligue para sair dos menus de serviço.


Quando os registros são salvos em uma mídia USB, o número de
série do ventilador, a data e a hora são salvos junto com os
conteúdos atual dos registros.

Item do menu Descrição


Tempo decorrido total Mostra o número total de horas do
ventilador executou
Número de série Mostra o número de série para o
ventilador
Código do modelo CARESCAPE R860
Manutenção executada Mostra a data e a hora da última
manutenção
Copiar registros Copia todos os erros, eventos,
registros de alarme com a
configuração do software e do
hardware para um arquivo de texto
em uma mídia USB

11-14 2065490-PT-BR
11 Configuração do Sistema (superusuário) e serviço

Registro de erro
A guia de registro de erro lista os últimos 200 alarmes registrados,
iniciando pelo mais recente. O sistema armazena os últimos 1.000
erros registrados. Os últimos 1.000 registros podem ser copiados
para um dispositivo USB usando a função Copiar Registro no menu
de Serviços > guia Principal.

Importante Ligue e desligue para sair dos menus de serviço.

Registro do alarme
A guia de registro do Alarme lista os últimos 200 alarmes iniciando
pelo mais recente. O registro do alarme armazena as últimas 1.000
entradas. O registro de alarme é mantido após um ciclo de
alimentação e depois que o ventilador experimenta uma perda total
de energia (incluindo a perda da bateria interna do sistema).

Importante Ligue e desligue para sair dos menus de serviço.

Registro do evento
O registro de Evento registra o histórico de serviço do ventilador.
Isso inclui: calibrações do serviço, calibração do superusuário,
resultados da verificação geral, entrada no modo de serviço, opções
ativadas e instalação do software. Em caso de substituição da placa,
este registro pode ser perdido, assim como todos os outros.
A guia de registro de Evento lista os últimos 200 eventos
registrados, iniciando pelo mais recente. O registro de Evento
armazena os últimos 1.000 eventos. O registro de Evento não pode
ser reiniciado.
Importante Ligue e desligue para sair dos menus de serviço.

SW/HW (software e hardware)


A guia de Software e Hardware mostra o software e o hardware para
o ventilador (Sistema, VCB, VMB, DU, BIOS, painel frontal, e PMB).

2065490-PT-BR 11-15
11-16 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Limpeza e manutenção

Nesta secção Política de reparação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-2


Dados do sistema. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-4
Resumo e programação da manutenção. . . . . . . . . . . . . .12-6
Programa de substituição de componentes. . . . . . . . . . . .12-9
Compatibilidade de processamento do componente. . . .12-10
Compatibilidade de processamento das superfícies externas.
12-11
Filtros da ventoinha. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-12
Filtro do compressor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-14
Conformidade com o ISO 17664. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-15
Processamento do componente. . . . . . . . . . . . . . . . . . . .12-16
Desmontando para processamento. . . . . . . . . . . . . . . . . 12-18
Limpeza manual. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-23
Desinfecção manual. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-25
Limpeza automática. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-27
Esterilização. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-29
Nebulizador Aerogen Pro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12-30
Nota Seção de informação compartilhada para tipos de paciente adulto,
pediátrico e neonatal.

2065490-PT-BR 12-1
CARESCAPE™ R860

Política de reparação

AVISO Exceto ao remover e substituir o sensor de fluxo


expiratório ou calibrar o sensor de fluxo neonatal, não
execute qualquer serviço, enquanto o ventilador está em
uso com um paciente.
CUIDADO Os reparos só devem ser realizados por um
representante técnico GE Healthcare treinado ou por
pessoas que tenham concluído o treinamento técnico
aprovado da GE Healthcare.
Não use o ventilador em caso de defeito. Substitua as peças
danificadas por componentes fabricados ou vendidos pela GE
Healthcare. Após reparar o ventilador, teste-o para se certificar que
as partes funcionam corretamente e cumprem com as
especificações publicadas pelo fabricante.
Se os reparos não podem ser feitos por um representante técnico
autorizado, a substituição e a manutenção das peças listadas neste
manual podem ser feitas por uma pessoa treinada e competente,
com experiência no reparo de dispositivos deste tipo.
Diagramas de circuito, listas de peças e instruções de calibração
usados para auxiliar o pessoal qualificado para reparar o ventilador
estão no Manual de Referência Técnica (TRM). Entre em contato
com o representante técnico autorizado para assistência técnica.

Serviço aprovado

No mínimo a cada 12 meses, um representante de serviço


autorizado deve concluir as verificações de manutenção de serviço
programadas, testes, calibrações e substituição de peças, conforme
especificado no Manual de Referência Técnica.
Para ver as horas do tempo de execução para o ventilador,
selecione Menu > Sistema.

Armazenando o ventilador

CUIDADO Mantenha o ventilador conectado à alimentação


principal, mesmo quando não estiver em uso.
Recomenda-se que o ventilador permaneça conectado à
alimentação principal para evitar a descarga e desgaste
da bateria. Use somente as baterias recomendadas pela
Datex-Ohmeda.
O LED verde na lateral inferior esquerda do visor fica aceso quando
o ventilador está conectado à fonte de alimentação principal.
Para visualizar o status da bateria, selecione Menu > Sistema.

12-2 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Eliminação

Elimine o ventilador, acessórios e embalagem de acordo com as leis


de descarte e reciclagem locais, estaduais ou federais no final da
sua vida útil esperada.

2065490-PT-BR 12-3
CARESCAPE™ R860

Dados do sistema
O menu do sistema mostra os dados usados para manutenção e
serviço.
Selecione Menu > Sistema para consultar as seguintes informações
do sistema:

• Versão de Software
• Versão do Service Pack
• Tempo decorrido
• Altitude
• Pressão de O2
• Pressão de Ar
• Status da bateria

Quando um módulo de gases é instalado, o menu do sistema mostra


os dados do módulo de gases:

• Tipo de Módulo
• Versão de Módulo
• Última calibração aprovada

Importante Os dados da última calibração aprovada somente aparecem após o


aquecimento do módulo de gases. Consulte "Módulos de gases" na
seção "Configuração e conexões" para obter mais informações.

Desempenho da bateria de teste

AVISO Faça um teste de bateria a cada 6 a 12 meses, para se


certificar de que a capacidade da bateria seja de pelo
menos 30 minutos. Substitua as baterias, quando
necessário. Consulte "Manutenção do usuário" para
obter mais informações.
Use somente baterias recomendadas pela GE
Healthcare. Se as baterias precisam ser substituídas,
entre em contato com o representante técnico autorizado
pelo fabricante. para instalá-las. Descarte as baterias
usadas de acordo com as exigências reguladoras locais
em vigor no local de eliminação.
Importante Se o ventilador for usado mais do que uma vez por mês com a
bateria, assim como transportar um paciente dentro da instalação,
recomenda-se que o teste de desempenho da bateria seja concluído
a cada seis meses.

1. Conecte o ventilador à fonte de alimentação principal, durante


oito horas, para certificar-se de que as baterias estejam
totalmente carregadas.

12-4 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Para consultar o status da bateria, selecione Menu >Sistema.


2. Conecte um circuito do paciente e teste o pulmão no ventilador.
3. Defina os seguintes parâmetros:

• Modo: A/C PC
• Freq.: 12 /min
• I:E: 1:2
• Pinsp: 20 cmH2O
• PEEP: 5 cmH2O
• Fluxo bias: 4 l/min

4. Iniciar a ventilação.
5. Desconecte o cabo de alimentação da fonte de alimentação
principal.

• Se as baterias continuam a alimentar o ventilador por 45


minutos ou mais, as baterias têm carga suficiente.
• Se as baterias não continuarem a alimentar o ventilador por
45 minutos, entre em contato com um representante
técnico autorizado pelo fabricante e substitua as baterias.

Importante Após esse teste ser concluído, conecte o ventilador na fonte de


alimentação principal por oito horas antes de usá-lo em um
paciente, para se certificar de que as baterias estão totalmente
carregadas.

2065490-PT-BR 12-5
CARESCAPE™ R860

Resumo e programação da manutenção


As programações de manutenção nesta seção mostram os
intervalos mínimos recomendados pela GE Healthcare. Consulte as
regulações locais, que podem ter mais requisitos de manutenção. A
GE Healthcare incentiva o cumprimento com as regulações locais
que atendem ou excedam o nível mínimo de manutenção.

Manutenção do usuário

Calibre o sistema quando qualquer uma destas situações ocorrer:

• O desempenho é questionável, como uma falha de verificação


do sistema.
• Os componentes internos são servidos ou substituídos.
• A cada seis meses.

Para melhor desempenho do sistema, calibre mais frequentemente.


Faça a manutenção programada, conforme mostrado na tabela. As
instruções de processamento e desmontagem estão disponíveis
posteriormente, nesta seção.

Frequência mínima Manutenção


Durante a limpeza e
• Inspecione as peças quanto a danos e
configuração
substitua ou repare, se necessário.

Conforme necessário
• Esvazie o condensador de umidade na
embalagem da válvulaexpiratória.
• Esvazie o condensador de umidade no
ajuste da tubulação de entrada de ar e
substitua o filtro.
• Limpe e substitua o sensor de fluxo
expiratório.
• Limpe ou substitua o sensor de fluxo
neonatal.

Mensalmente
• Retire e limpe os filtros da ventoinha
para a unidade de exibição, a
embalagem da ventoinha, o módulo de
gases, e o compressor.

A cada dois meses


• Calibre o módulo de gases, se um
estiver instalado.

12-6 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Frequência mínima Manutenção


A cada seis meses
• Calibrar a válvula de controle do fluxo de
O2*
• Calibrar a válvula de controle do fluxo de
ar*
• Calibrar a válvula expiratória.
• Verifique o desempenho da bateria
interna. **

Anualmente
• Programe uma verificação de
manutenção e serviço anual para o
ventilador, o módulo de gases e o
compressor.

Importante *Se o ventilador é movido da instalação, calibre da válvula de


controle de fluxo de O2, a válvula de controle de fluxo de ar e a
válvula expiratória.

Importante **Se o ventilador for usado mais do que uma vez por mês com a
bateria, por exemplo, para transportar um paciente dentro da
instalação, recomenda-se que o teste de desempenho da bateria
seja concluído a cada seis meses.

Manutenção do módulo de gases

Para obter o melhor desempenho do módulo de gases, faça a


manutenção, conforme mostrado na tabela. Para obter instruções de
calibração, consulte "Calibração do módulo de gases".

CUIDADO Não desinfete ou abra o cartucho do condensador de


umidade. Não toque na membrana do condensador de
umidade. A membrana hidrofóbica será danificada se
qualquer tentativa de limpeza for diferente da lavagem
com água.

Frequência mínima Manutenção


Diária Esvazie o condensador de umidade D-
-fend.
A cada dois meses Calibre o módulo de gases
Anualmente Programe o serviço anual

Manutenção do compressor

Contate um representante de serviço GE Healthcare autorizado e


faça manutenção preventiva no compressor a cada 5000 horas de

2065490-PT-BR 12-7
CARESCAPE™ R860

operação ou anualmente, o que ocorrer primeiro. As horas de


funcionamento são mostradas na tela do compressor. Use os botões
de navegação no painel de controle do compressor para mudar as
telas.
Consulte o Manual do Usuário do Compressor de Ar Médico EVair
(2066030-001) para obter mais informações sobre a manutenção do
compressor.

CUIDADO O peso do compressor é de aproximadamente 33 kg (73


lbs). Não tente remover o compressor do carro do
ventilador sem as ferramentas de serviço corretas.

12-8 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Programa de substituição de componentes


Esta tabela indica a manutenção mínima recomendada. Substitua o
componente na frequência ou número de ciclos de
reprocessamento, o que ocorrer primeiro.
*Inspecione visualmente os componentes para determinar se a
limpeza ou a substituição é necessária. Procure deformações,
rachaduras ou descoloração.
.

Componente Frequência mínima Ciclos de reprocessamento


Conjunto da válvula expiratória 12 meses 50

• Diafragma da válvula expiratória

Sensor de fluxo expiratório 6 meses 50


Sensor de fluxo neonatal 6 meses 25
Coletor de água montado no carrinho *Conforme necessário 50

• Tubulação do conector do coletor de água (tubos


Hytrel)

Sensor D-lite *Conforme necessário 50


Sensor Pedi-lite *Conforme necessário 50
Recipiente do filtro de entrada *Conforme necessário *Conforme necessário
Exibição e filtros da ventoinha do ventilador *Conforme necessário *Conforme necessário
Filtro de entrada de ar do compressor *Conforme necessário *Conforme necessário

Consulte "Nebulizador Aerogen Pro" ou "Proteção de segurança


inspiratória" nesta seção para obter informações de substituição do
componente.

2065490-PT-BR 12-9
CARESCAPE™ R860

Compatibilidade de processamento do componente


A tabela mostra a compatibilidade do material do componente com
os agentes de reprocessamento.

Importante Se uma célula tiver um x, o método de processamento é compatível


com o componente correspondente. Se uma célula estiver vazia, o
método de processamento não é compatível com o componente.
.

Componente Solução Álcool etílico Solução Sporox II Cidex Lavadora Autoclave a


detergente desnaturado alvejante a OPA automátic 132 °C ou
neutro a 70% 10% a 134 °C
Sensor de fluxo x x x x x
neonatal
Sensor de fluxo x x x x x
expiratório
Conjunto da válvula x x x x x x x
expiratória
Coletor de água x x x x x x x
montado no carrinho
Sensor D-lite x x x x x x x
Sensor Pedi-lite x x x x x x x

12-10 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Compatibilidade de processamento das superfícies externas


Esta tabela mostra a compatibilidade das superfícies externas com
os agentes de reprocessamento.

Importante Se uma célula tiver um x, o método de processamento é compatível


com a superfície correspondente. Se uma célula estiver vazia, o
método de processamento não é compatível com a superfície.
.

Componente Solução detergente Álcool etílico Solução alvejante Lenços Sani-cloth


neutra desnaturado a a 10% ou Protex
70%
Superfícies externas (incluindo x x x x
as superfícies da unidade do
visor, cabos do visor, cabo do
sensor de fluxo neonatal, cabo
do nebulizador, cabos da
plataforma do módulo e cabos
de alimentação.)

Siga as instruções do fabricante para o processamento usando um


pano macio.

CUIDADO Não permita que agente(s) químico(s) seja(m)


derramado(s) dentro do sistema ou das aberturas e
conexões do sistema.

2065490-PT-BR 12-11
CARESCAPE™ R860

Filtros da ventoinha
Limpe os filtros do visor e da ventoinha do ventilador, conforme a
seguir:

1. Para acessar o filtro da ventoinha da unidade do visor, deslize o


suporte para baixo na parte traseira do invólucro do visor e
remova o filtro da ventoinha.

2. Para acessar o filtro da ventoinha do invólucro do ventilador,


insira uma ferramenta com lâmina fina no sulco da tampa do
filtro, na parte traseira do invólucro e a remova.

Nota Não retire os parafusos que seguram o filtro da ventoinha no lugar.

2
AB.100.162

Figura 12-1 • Visor e filtros da ventoinha da caixa do ventilador

1. Filtro da ventoinha do visor


2. Filtro da ventoinha da caixa do ventilador

12-12 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

3. Enxágue os filtros com água potável, até que esteja


visivelmente limpos e deixe-os secando.
4. Antes de remontar os filtros da ventoinha, faça o seguinte:

• Substitua qualquer componente que apresente desgaste

Nota Remonte os filtros da ventoinha na ordem inversa.

2065490-PT-BR 12-13
CARESCAPE™ R860

Filtro do compressor
O filtro está localizado do lado do compressor. Retire o filtro através
da abertura lateral para removê-lo. Consulte o Manual do Usuário do
Compressor de Ar Médico EVair (2066030-001) para obter mais
informações.

AVISO A falha ao manter o filtro de entrada de ar pode fazer


com que o compressor sobreaqueça e desligue.
Antes de remontar ou usar o filtro do compressor, faça o seguinte:

• Substitua o filtro, se estiver sujo

Nota Remonte o filtro na ordem inversa.

12-14 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Conformidade com o ISO 17664


As instruções de limpeza manual, limpeza automática, desinfecção e
esterilização fornecidas nas seções a seguir foram validadas pelo
fabricante de dispositivos médicos, como sendo capazes de
preparar um dispositivo médico para reutilização.
De acordo com a ISO 17664, “Permanece sendo responsabilidade
do processador garantir que o reprocessamento, conforme realizado
realmente usando equipamentos, materiais e pessoal na instalação
de reprocessamento, alcance o resultado desejado. Isso requer
validação e monitoramento de rotina do processo”.

2065490-PT-BR 12-15
CARESCAPE™ R860

Processamento do componente
A proteção de segurança inspiratória, o nebulizador, os "Ts" do
nebulizador, o sensor de fluxo neonatal, os adaptadores de
espirometria do módulo de gases do D-lite e Pedi-lite, o
condensador de umidade montado no carro, o conjunto da válvula
expiratória e o sensor de fluxo expiratório são partes que podem ser
contaminadas com fluidos corporais ou gases expirados.
Recomenda-se que os componentes do ventilador sejam
processados entre os pacientes. Os componentes de uso único
devem ser substituídos e não processados. Consulte as diretrizes
atualizadas da instalação em relação a políticas de limpeza,
desinfecção e esterilização. Use os métodos nesta seção ao
processar os componentes do ventilador. Não esterilize em
autoclave ou mergulhe o componente em líquido, a menos que
instruído a fazer isso.
Solventes com base em produtos orgânicos, halogenados ou
petróleo, agentes anestésicos, limpadores de vidro e outros agentes
de limpeza agressivos não são recomendados.

AVISO Não tente limpar, desinfetar ou esterilizar os


componentes durante a ventilação do paciente.
CUIDADO Sempre limpe, desinfete e esterilize de acordo com os
protocolos atualizados da instalação.
• Processe os componentes do ventilador e o ventilador
somente conforme instruído, usando os métodos e
produtos fornecidos neste manual. Usar métodos ou
produtos não validados pode danificar os componentes e
invalidar parte das garantias.
• Não use produtos abrasivos, ferramentas cortantes ou
quaisquer métodos que possam danificar a superfície
dos componentes.
• Não exceda 134° C durante a esterilização.

Protetor de segurança inspiratória


O protetor de segurança inspiratória não pode ser limpo. Ele é
usado para evitar que o gás do paciente contamine o percurso do
gás inspiratório do ventilador. O protetor de segurança inspiratória
não tem que ser substituído entre pacientes. Ele deve ser
substituído quando o gás do paciente tiver passado pela válvula de
segurança. Isso pode ocorrer nas seguintes situações:
• Pressão excessiva ou sustentada no sistema, conforme
indicada pelas seguintes mensagens de alarme: Válvula de
alívio de pressão aberta, circuito do paciente obstruído, pressão
mantida nas vias aéreas.

12-16 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

• Falha dos gases de alimentação de ar e O2 enquanto


conectado ao ventilador.
• Durante o funcionamento do ventilador, uma mensagem de erro
interna é exibida; consulte "Erros internos" na seção "Alarmes e
solução de problemas" para obter uma lista detalhada de
mensagens de erro.

2065490-PT-BR 12-17
CARESCAPE™ R860

Desmontando para processamento


Nesta seção estão as instruções para desmontar os conjuntos antes
do processamento.

Sensor de fluxo neonatal (NFS)


Para remover o sensor de fluxo neonatal:

1. Desconecte o sensor de fluxo do circuito do paciente.


2. Desconecte o sensor de fluxo do cabo do sensor de fluxo.
3. Desconecte o cabo do sensor de fluxo da porta de comunicação
1 na parte de trás da ventoinha.

Figura 12-2 • Desconectando o NFS (sensor de fluxo neonatal)

1. Circuito do paciente
2. Sensor de fluxo neonatal
3. Cabo do sensor do fluxo

Nota Consulte a seção "Limpeza e manutenção" compartilhada para


obter mais informações sobre limpeza. Consulte "Calibrando o
sensor do fluxo neonatal" em "Limpeza e Manutenção para
Neonatal" para obter informações de calibração.

Sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+)

Consulte "Conectando os sensores Pedi-lite(+) e D-lite(+)" em


"Configuração e conexões".

12-18 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Antes de remontar ou usar o sensor Pedi-lite(+) ou D-lite(+), faça o


seguinte:

• Verifique se há rachaduras visíveis, descoloração, ou outra


degradação
• Verifique se há fugas antes de usar
• Substitua quaisquer componentes desgastados
• Execute a Verificação do Sistema

Sensor de Fluxo Expiratório

Se o sensor de fluxo expiratório for removido durante a ventilação, o


ventilador disparará o alarme, as medições de volume não serão
apresentadas e o acionador de fluxo não estará disponível até o
sensor de fluxo ser substituído.

CUIDADO Não use uma lavadora automática para limpar os


sensores de fluxo.
• Não utilizar ar comprimido ou jatos de água para limpar o
sensor de fluxo expiratório.
• Não insira nada no sensor de fluxo para limpar as
superfícies internas. Podem ocorrer danos ao sensor de
fluxo.
Para remover o sensor de fluxo expiratório:

1. Afaste o sensor de fluxo do ventilador, conforme mostrado.

AB.100.006

Figura 12-3 • Sensor de Fluxo Expiratório

2. Antes de remontar ou usar o sensor de fluxo expiratório, faça o


seguinte:

• Verifique se há rachaduras, vazamentos, descoloração ou


outra degradação visível do sensor e da aba de silicone
• Substitua quaisquer componentes desgastados
• Execute uma Verificação do Sistema

2065490-PT-BR 12-19
CARESCAPE™ R860

Nota Substitua o sensor, posicionando-o de volta no lugar, ouça um


estalo para garantir que ele está firmemente instalado.

Caixa da válvula de expiração

AVISO Obedeça os procedimentos de controle de infecção e


segurança ao manusear os condensadores de umidade.
Risco de infecção pode estar presente.
Para remover o conjunto da válvula expiratória:

1. Remova o sensor de fluxo expiratório do conjunto da válvula


expiratória.
2. Pressione a trava, conforme mostrado a seguir, e puxe o
conjunto da válvula expiratória para fora do ventilador.
Importante Não tente remover o conjunto da válvula expiratória sem antes
empurrar para baixo a trava de liberação. Podem ocorrer danos à
caixa.

AB.100.001
Figura 12-4 • Caixa da válvula de expiração

3. Remova o coletor de água e esvazie-o. Certifique-se de guardar


o anel O do coletor de água.

1 3

5
AB.100.002

Figura 12-5 • Desmontagem da válvula expiratória

12-20 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

1. Diafragma
2. Vedante
3. Invólucro da válvula de expiração (vista lateral)
4. O-ring (anel circular)
5. Condensador de umidade

4. Levante a borda do diafragma para removê-la a partir da caixa


da válvula expiratória. Certifique-se de proteger a vedação.
5. Antes de remontar ou usar o conjunto da válvula expiratória,
faça o seguinte:

• Verifique se há rachaduras visíveis, descoloração, ou outra


degradação
• Substitua quaisquer componentes desgastados
• Execute a Verificação do Sistema

Nota Remonte o sensor do fluxo expiratório na ordem inversa.

Condensador de umidade (carro montado)

AVISO Obedeça os procedimentos de controle de infecção e


segurança ao manusear os condensadores de umidade.
Risco de infecção pode estar presente.
O umidificador e o condensador de umidade são conectados ao
trilho de montagem do acessório.

1. Desconecte o condensador de umidade e a tubulação do


conector do circuito do paciente.
2. Se necessário, remova o conjunto do condensador de umidade
do suporte de montagem. Caso contrário, esvazie a água da
embalagem do condensador de umidade.

3
AB.100.166

Figura 12-6 • Condensador de umidade montado no carro

2065490-PT-BR 12-21
CARESCAPE™ R860

1. Tubulação do conector do condensador de umidade


2. Embalagem do condensador de umidade
3. Condensador de umidade

3. Antes de remontar ou usar o condensador de umidade e


tubulação do conector, faça o seguinte:

• Verifique se há rachaduras visíveis, descoloração, ou outra


degradação
• Verifique se há fugas antes de usar
• Substitua quaisquer componentes desgastados
• Execute a Verificação do Sistema

Nota Remonte o condensador de umidade na ordem reversa.

12-22 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Limpeza manual

Imersão
As peças a seguir podem ser limpas manualmente com o método de
imersão:
• Sensor de fluxo neonatal
• Sensor de fluxo expiratório
• Caixa da válvula de expiração
• condensador de umidade e tubulação montados no carro
• Sensor D-lite
• Sensor Pedi-lite

1. Crie uma solução detergente neutra fazendo o seguinte:

• Dilua a solução Neodisher Mediclean com água potável


morna da torneira (menos de 40° C) para formar uma
solução a 2%.
• Crie uma solução homogênea ao agitar a mistura.

2. Lave e mergulhe a(s) peça(s) em solução detergente neutra


por, no mínimo, 30 minutos em uma bandeja de imersão limpa a
temperaturas de até 40 °C, no máximo.

• Certifique-se de que todas as superfícies da(s) peça(s)


estão submersas e nenhuma bolha de ar é visível.
• Agite suavemente as peças sob solução para remover e
eliminar qualquer sujeira.
• Use uma escova plástica e de cerdas macias para remover
as sujeiras persistentes das superfícies externas.

CUIDADO Não use uma escova, ferramentas abrasivas e


afiadas ou quaisquer métodos que possam danificar
o interior ou a superfície das peças.
• Mergulhe o conjunto da válvula de exalação ou o
condensador de umidade montado no carro em solução, e
empurre para baixo o pistão carregado na mola
repetidamente.

3. Enxágue totalmente a(s) peça(s) por dois minutos em água


corrente potável e fria (25 °C); em seguida, enxágue por dois
minutos com água corrente potável e morna (40 °C).

• Repita as etapas 2 e 3, conforme a necessidade, até que


as peças estejam visualmente limpas.

4. Remova a(s) peça(s) da solução permitindo que as cavidades


sejam drenadas e secas em temperatura ambiente.

2065490-PT-BR 12-23
CARESCAPE™ R860

• As peças devem estar completamente secas antes da


desinfecção, esterilização ou remontagem no ventilador.
• Não limpe as superfícies das peças durante o processo de
secagem.

5. Verifique a(s) parte(s) para a deterioração tal como deformação


ou rachaduras.

12-24 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Desinfecção manual

Peróxido de hidrogênio
Recomenda-se que a solução Sporox II seja testada de acordo com
as instruções do fabricante, antes do uso.
As seguintes partes podem ser desinfetadas manualmente com o
método de imersão em peróxido de hidrogênio (Sporox II):

• Sensor de fluxo neonatal


• Sensor de Fluxo Expiratório
• Caixa da válvula de expiração
• Sensor D-lite
• Sensor Pedi-lite

1. Use o método de imersão para limpar manualmente a(s)


parte(s).
2. Coloque a(s) peça(s) limpa(s) em imersão na solução Sporox II
por, no mínimo, 30 minutos a 20 °C em uma bandeja de
imersão limpa.

• Certifique-se de que todas as superfícies da(s) peça(s)


estão submersas e nenhuma bolha de ar é visível.
• Mergulhe o conjunto da válvula expiratória na solução e
pressione repetidamente o êmbolo movido a mola.

3. Enxágue a(s) peça(s) completamente por dois minutos em água


corrente fria e potável (25 °C); lave todas as superfícies.
Enxágue todas as superfícies por dois minutos com água
corrente estéril ou potável (40 °C); lave todas as superfícies.
Termine de enxaguar com uma solução isopropílica a 70% para
ajudar na secagem.
4. Remova a(s) peça(s) da solução permitindo que as cavidades
sejam drenadas e secas em temperatura ambiente.

• Não limpe as peças durante o processo de secagem.

5. Verifique a(s) parte(s) para a deterioração tal como deformação


ou rachaduras.

2065490-PT-BR 12-25
CARESCAPE™ R860

Orto-ftaldeído

Recomenda-se que a solução Cidex OPA seja testada de acordo


com as instruções do fabricante antes de usar.
As peças a seguir podem ser desinfetadas manualmente com o
método de imersão em solução orto-ftalaldeído (Cidex OPA):
• Sensor de fluxo neonatal
• Sensor de fluxo expiratório
• Conjunto da válvula de expiração
• Sensor D-lite
• Sensor Pedi-lite

1. Use o método de imersão para limpar manualmente a(s)


peça(s).
2. Coloque a(s) peça(s) limpa(s) em imersão na solução Cidex
OPA por, no mínimo, 12 minutos a 20 °C em uma bandeja de
imersão limpa.

• Certifique-se de que todas as superfícies da(s) peça(s)


estejam submersas e nenhuma bolha de ar é visível.
• Mergulhe o conjunto da válvula expiratória na solução e
pressione repetidamente o êmbolo movido a mola.

3. Enxágue completamente as peças ao mergulhá-las em, no


mínimo, 7,60 litros (2 galões) de água estéril ou água potável
por, no mínimo, 1 minuto. Termine de enxaguar usando uma
solução de álcool isopropílico a 70%.
4. Repita a etapa 3 duas vezes.
5. Remova a(s) peça(s) da solução permitindo que as cavidades
sejam drenadas e secas em temperatura ambiente.

• Não limpe as peças durante o processo de secagem.

6. Verifique a(s) peças(s) em relação à deterioração, como


deformação ou rachaduras.

12-26 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Limpeza automática

AVISO Use somente equipamento qualificado e validado para


limpeza automática de componentes, para garantir que
as temperaturas apropriadas sejam alcançadas.
CUIDADO Não use uma lavadora automática com os sensores de
fluxo neonatal e expiratórios.
As peças a seguir podem ser limpas automaticamente com
detergente neutro ultraconcentrado Prolystica (ingredientes ativos:
diproprionato etil-hexilminode dissódico, trietanolamina, toliltriazol
sódico).

• Conjunto da válvula expiratória


• Coletor de água montado no carro e tubos
• Sensor D-lite
• Sensor Pedi-lite

1. Coloque os componentes na bandeja da lavadora e carregue


em uma lavadora automática. Use o detergente neutro
ultraconcentrado Prolystica como agente de limpeza,
misturando 0,2 ml por litro de água.
2. Siga o procedimento de operação da lavadora automática.

• Pré-lavagem I com água corrente fria; defina o tempo de


espera para 4 minutos.
• Esvazie/drene a água.
• Pré-lavagem II com água corrente fria; defina o tempo de
espera para 4 minutos.
• Esvazie/drene a água.
• Limpe com água morna por 4 minutos a 45° C.
• Esvazie/drene a água.
• Lave por 5 minutos.
• Lave por mais 5 minutos.
• Defina a desinfecção térmica para 10 minutos a 90 °C
(A0=600 s).
• Esvazie/drene a água.
• Seque por 25 minutos com ar quente a 110° C. (Se os
componentes não estão secos após a conclusão do
programa de lavagem automática, eles devem ser deixados
para secar ao ar livre).

3. Após a conclusão do ciclo de lavagem, retire as peças da


lavadora.
4. Deixe-as secando ao ar ambiente.

• Não limpe as peças durante o processo de secagem.

2065490-PT-BR 12-27
CARESCAPE™ R860

5. Depois que as peças foram totalmente resfriadas e secas,


verifique as peças em busca de sinais de deterioração tal como
para deformação ou rachaduras.

12-28 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

Esterilização

AVISO Use somente equipamento qualificado e validado para


esterilização dos componentes para garantir que as
temperaturas adequadas para a esterilização sejam
atingidas.

Autoclave
As peças a seguir podem ser esterilizadas automaticamente com
uma máquina de autoclave:
• Sensor de fluxo neonatal
• Sensor de fluxo expiratório
• Caixa da válvula de expiração
• Coletor de água montado no carro e tubos
• Sensor D-lite
• Sensor Pedi-lite

1. Use o método de Imersão manual ou o método Automático


(conforme aplicável) para limpar as peças.
2. Coloque as peças em um saco de esterilização registrado.
3. Carregue as bolsas na máquina de autoclave.
4. Siga as instruções de uso da máquina de autoclave para
programá-la de acordo com as configurações a seguir:

Temperatura Tempo Tempo de secagem


132 °C 4 minutos 20 minutos
134 °C 3 minutos 20 minutos

5. Após a conclusão do ciclo de esterilização, descarregue as


peças.
6. Deixe as peças esfriarem em ar ambiente no interior da bolsa
de esterilização.
7. Armazene as peças na bolsa de esterilização até que estejam
prontas para usar.
8. Antes de usar, verifique as peças em relação à deterioração tal
como deformação ou rachaduras.

2065490-PT-BR 12-29
CARESCAPE™ R860

Nebulizador Aerogen Pro


As instruções de limpeza, desinfecção e esterilização a seguir são
fornecidas pela Aerogen, a fabricante do Nebulizador Aerogen Pro.
Siga as instruções do fabricante para processamento.

Programação de substituição do componente - nebulizador

Componente Frequência mínima Ciclos de


reprocessamento
Nebulizador Aerogen 12 meses 26
Pro e adaptadores em T

Desmontagem para processamento - nebulizador


Siga estas instruções para desmontar o nebulizador antes do
processamento.

1. Remova o nebulizador do adaptador em T.


2. Insira firmemente o plugue no adaptador em T.
3. Desconecte o cabo do nebulizador.
4. Remova a tampa do preenchedor do nebulizador.

2
AB.100.167

Figura 12-7 • Nebulizador Aerogen Pro

1. Tampa de enchimento
2. Nebulizador
3. Adaptador em T

5. Antes de remontar ou usar o nebulizador, faça o seguinte:

• Verifique se há rachaduras visíveis, descoloração, ou outra


degradação
• Verifique se há fugas antes de usar

12-30 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

• Substitua quaisquer componentes desgastados


• Execute a Verificação do Sistema

Nota Siga as instruções para "Montagem do nebulizador" em


"Configuração e conexões" para remontar o nebulizador depois do
reprocessamento.

Limpeza manual - nebulizador


Esta seção inclui a limpeza da unidade do nebulizador, peças em T
e adaptadores.

CUIDADO Não use produtos abrasivos ou ferramentas afiadas para


limpar a unidade do nebulizador.

1. Certifique-se de que nenhum medicamento permaneça no


dispositivo.
2. Remova a unidade do nebulizador da peça em T e, em seguida,
remova a tampa de preenchimento da unidade do nebulizador.
3. Limpe todas as partes com água potável morna (40° C) e
detergente líquido neutro, de acordo com os protocolos
hospitalares atuais.
4. Enxague as partes com água esterilizada.
5. Agite o excesso de água das partes e permita que as partes
cheias de água sequem.

Desinfecção manual - nebulizador


Esta seção inclui a limpeza da unidade do nebulizador, peças em T
e adaptadores do neonato.

Nota A Aerogen aprova as seguintes soluções de desinfecções para o


uso com seu sistema de nebulização Aerogen Pro em relação à
compatibilidade material. Com relação à eficácia microbiológica,
pergunte ao fabricante. Consulte a etiqueta do produto para obter
instruções específicas em relação à ativação, uso seguro e
eliminação destas soluções.

• Isopropil (70%)
• CIDEX
• NU-CIDEX
• CIDEX OPA
• Hexanios G+R

CUIDADO Não use produtos abrasivos ou ferramentas afiadas para


limpar a unidade do nebulizador.

2065490-PT-BR 12-31
CARESCAPE™ R860

1. Certifique-se de que nenhum medicamento permaneça no


dispositivo.
2. Remova a unidade do nebulizador da peça em T e, em seguida,
remova a tampa de preenchimento da unidade do nebulizador.
3. Limpe todas as partes com água potável morna (40°C) e
detergente líquido neutro, de acordo com os protocolos
hospitalares atuais.
4. Mergulhe completamente as peças em agente desinfetante
adequado, de acordo com os protocolos hospitalares atuais e
orientações do fabricante do agente desinfetante.
5. Agite o excesso de água das partes e permita que as partes
cheias de água sequem.

Limpeza e desinfecção automáticas


O Sistema Nebulizador Aerogen Pro foi validado com os ciclos um e
dois de lavagem automática.

AVISO Use somente equipamento qualificado e validado para


esterilização dos componentes do nebulizador para
garantir que as temperaturas adequadas para a
esterilização sejam atingidas.
Ciclo automático Um
• Detergente: Detergente alcalino líquido (diluído de acordo com
as instruções do fabricante)
• Qualidade da água: Água do abastecimento público
• Método:

1. Carregue os componentes na lavadora automática.


2. Pré-lave os componentes por 3 minutos.
3. Limpe os componentes com o detergente alcalino líquido a 55°
C (131° F) por 10 minutos.
4. Lave por 1 minuto.
5. Lave usando o ciclo de desinfecção térmica a 93° C (199.4° F)
por 10 minutos.

Ciclo automático Dois


• Detergente: O Ciclo Dois foi validado sem o uso de detergente
• Qualidade da água: Água de abastecimento principal
• Método:

1. Carregue os componentes na lavadora automática.


2. Lave os componentes a 91° C (195.8° F) por 10 minutos.

12-32 2065490-PT-BR
12 Limpeza e manutenção

3. Drene a máquina por 40 segundos.


4. Lave a 90° C (194° F) por 1 minuto.
5. Drene a máquina por 40 segundos.
6. Lave a 90° C (194° F) por 1 minuto.
7. Drene a máquina por 40 segundos.
8. Seque a 90° C (194° F) por 15 minutos.

Esterilização - nebulizador

AVISO Use somente equipamento qualificado e validado para


esterilização dos componentes do nebulizador para
garantir que as temperaturas adequadas para a
esterilização sejam atingidaa.

1. Desmonte o nebulizador e os componentes.


2. Remova a tampa de enchimento da unidade do nebulizador.
3. Limpe todas as partes com água potável morna (40° C) e
detergente líquido neutro, de acordo com os protocolos
hospitalares atuais. Lave bem e seque.
4. Verifique se há rachaduras ou danos e substitua se os defeitos
forem visíveis.
5. Coloque os componentes desmontados em embalagem de
esterilização apropriada.

CUIDADO Não remonte as peças antes da autoclavagem.

Esterilize os componentes. A esterilização a vapor pode ser


realizada usando os três métodos seguintes:

• I: Autoclave as peças embrulhadas usando ciclo de pré-


-vácuo de esterilização a vapor, um mínimo de 134° C
(270-275° F) durante 3,5 minutos com o ciclo de secagem
(ciclo embrulhado de 134° C).
• II: Autoclave as peças embrulhadas usando ciclo de pré-
-vácuo de esterilização a vapor, um mínimo de 121° C
(250° F) durante 20 minutos com o ciclo de secagem (ciclo
embrulhado de 121° C).
• III: Autoclave as peças embrulhadas usando ciclo de pré-
-vácuo de esterilização a vapor, um mínimo de 134° C
(270° F) durante 20 minutos com o ciclo de secagem
(algumas vezes referida como "Ciclo Prion").

Nota A esterilização usando o ciclo de autoclave longo (III acima), pode


deixar algumas áreas do nebulizador descoloridas. Isto não é
indicativo do desempenho da unidade de nebulizador. Para
esterilizar com plasma do gás de peróxido de hidrogênio, coloque
as peças embrulhadas no Sistema STERRAD e use o ciclo longo.

2065490-PT-BR 12-33
CARESCAPE™ R860

CUIDADO Consulte o rótulo do produto para o sistema de


esterilização STERRAD 100S para obter instruções
específicas sobre o seu funcionamento adequado.
6. Armazene as peças no embrulho de esterilização até que
estejam prontas para usar.

12-34 2065490-PT-BR
13 Especificações

Especificações

Nesta secção Visão geral. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-2


Especificações físicas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-3
Pressão de som do alarme. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-4
Especificações ambientais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-5
Especificações pneumáticas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-6
Especificações elétricas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-7
Especificações da ventilação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-12
Módulo de gases. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-26
Compatibilidade eletromagnética (CEM). . . . . . . . . . . . . 13-33
Segurança elétrica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13-39
Classificação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13-40

2065490-PT-BR 13-1
CARESCAPE™ R860

Visão geral
Esta seção contém informações geriais de especificação do
ventilador.
• Os volumes e fluxos do gás fornecidos pelo ventilador para o
paciente, junto com as medidas de fuga do ventilador, são
expressos em BTPS (Pressão da Temperatura Corporal
Saturada). Todos os outros volumes e fluxos de gás e medidas
de fuga são expressos em CNTP (Condições Normais de
Temperatura e Pressão).
• A incerteza da medida para cada tolerância divulgada está
incluída dentro do intervalo da especificação.
• A menos que indicado de outra forma, os dados medidos estão
disponíveis 60 segundos após a inicialização.

13-2 2065490-PT-BR
13 Especificações

Especificações físicas
Todas as especificações físicas do ventilador são aproximadas e
podem ser alteradas sem aviso prévio.
As seguintes especificações físicas são para o CARESCAPE R860
com um pedestal.

Altura (visor para cima) 152 cm


Altura (visor para baixo) 127 cm
Largura 53 cm
Profundidade 81 cm
Peso sem um compressor 78 kg (171 lbs)
+/-10%
Peso com um compressor 107 kg (235 lbs)
+/-10%

AVISO O ventilador é pesado. Seja cauteloso ao levantar.


As seguintes especificações físicas são para o CARESCAPE R860
sem um pedestal.

Altura (visor para cima) 74 cm


Altura (visor para baixo) 49 cm
Largura 38 cm
Profundidade 36 cm
Peso 31 kg (68 lbs)
+/-10%

2065490-PT-BR 13-3
CARESCAPE™ R860

Pressão de som do alarme

Medidas do volume de sinais do alarme audível (dB)


Prioridade do Configuração do volume
alarme
1 3 5
Baixa 61 69 77
Média 61 69 77
Alta 62 69 77
Alerta alto 77 77 77
Nota: O Alerta alto está sempre definido no nível de configuração máximo.

13-4 2065490-PT-BR
13 Especificações

Especificações ambientais
Os seguintes itens são especificações ambientais para o ventilador
CARESCAPE R860.

Térmicas Umidade Pressão


barométrica
Intervalo de De 10° a 40° 15 a 95% RH, sem De 525 a 800
funcionamento C condensação mmHg
Intervalo de De -20° a 60° De 15% RH (-20°C) a De 375 a 800
armazenament C 95% RH (50°C) mmHg
o De 15% RH (-20°C) a
75% RH (60°C)
Sem condensação

Pressão sonora Potência sonora


Ventilador sem Menor ou igual a 59 Menor ou igual a 63 dBA
compressor dBA quando medido de quando medido de acordo
acordo com a ISO com a ISO 3744.
3744.
Ventilador com Menor ou igual a 59 Menor ou igual a 63 dBA
compressor dBA quando medido de quando medido de acordo
acordo com a ISO com a ISO 3744.
3744.

2065490-PT-BR 13-5
CARESCAPE™ R860

Especificações pneumáticas

AVISO Este ventilador é um dispositivo de fluxo alto e deve ser


conectado apenas a uma instalação de gases medicinais
que permite o fluxo necessário indicado nas saídas do
terminal, a fim de evitar que a capacidade de fluxo de
entrada de gases exceda e minimizar o risco de o
ventilador interferir no funcionamento do equipamento
adjacente.
Os seguintes itens são especificações pneumáticas para o
ventilador CARESCAPE R860.

Fornecimento de gás* Ar medicinal e oxigênio


Fornecimento de pressão - máximo 6.5 bar, 94 psi, 650 kPa
Fornecimento de pressão - mínimo 2.4 bar, 35 psi, 240 kPa
Fluxo de fornecimento de gás - pico
• 208 Sl/min, dois gases de
Todos os valores tem um adicional de
fornecimento (adulto)
+/- 5% de tolerância.
• 160 Sl/min, gás de
fornecimento único (adulto)
• 100 Sl/min (pediátrico)
• 30 Sl/min (neonatal)

Pressão máxima limitada 125 cmH2O


Complacência interna De 0,229 - 0,425 ml/cmH2O
Intervalo de pressão de trabalho De 7 a 100 cmH2O
máximo
Fluxo de entrada transitória máxima <90 lpm
média por 3 s para cada gás a 280 kPa
10 s de fluxo de entrada mécia para <90 lpm
cada gás a 280 kPa
*Consulte o Manual de Referência Técnica CARESCAPE R860 para as
especificações de ar de grau médico recomendadas.

O ventilador não pode produzir pressão negativa durante a fase de


expiração.

13-6 2065490-PT-BR
13 Especificações

Especificações elétricas

AVISO Para evitar o risco de choque elétrico, o ventilador só


deve ser conectado à alimentação principal, com
aterramento de proteção (terra). Se a integridade da
ligação ao aterramento estiver duvidosa, use a bateria.

Tensão de alimentação 85 a 132 Vca 47 a 63 Hz


190 a 264 Vca
Consumo de energia eléctrica menos do que 200 VA
Fusíveis - tipo e classificação Mini lâmina 15 A
5x20 mm de tempo 2 A, 250 V
atrasado

Informações da bateria

O ventilador pode operar com alimentação de bateria:


• Um mínimo de 30 minutos, quando as baterias são mantidas de
acordo com o procedimento de desempenho da bateria.
Consulte "Testando o desempenho da bateria" para obter mais
informações.
• Até 85 minutos, quando as baterias são novas e estão
completamente carregadas.

AVISO Faça um teste de bateria a cada 6 a 12 meses, para se


certificar de que a capacidade da bateria é de pelo
menos 30 minutos. Substitua as baterias, quando
necessário.
Importante O ventilador não é destinado para usar durante o transporte de
pacientes entre instalações ou transporte de emergência. As
baterias são destinadas para usar como alimentação de backup, em
caso de uma falha na alimentação principal. A transição para a
bateria é feita automaticamente pelo sistema.

O ventilador usa duas baterias internas de chumbo-ácido seladas de


12 Vcc, a Enersys NP4-12 ou NP5-12 para fornecer alimentação de
backup, quando a alimentação principal não está disponível.

Bateria do Ventilador
Frequência Ampere-hora 4 Ah ou maior
Requisito de tensão 12 Vdc
Requisito de corrente 7,5 A

2065490-PT-BR 13-7
CARESCAPE™ R860

Bateria do Ventilador
Tempo de recarga Oito horas (descarga completa ou carga
completa)
Vida útil estimada Quatro anos, 250 ciclos de descarga
completos

O tempo de operação real na alimentação da bateria depende das


configurações do ventilador, da idade da bateria e do nível de carga
da bateria. O tempo de capacidade da bateria é aproximado. Para
maximizar a vida útil da bateria, mantenha uma carga completa e
minimize o número de descargas.
Quando o ventilador está na alimentação da bateria, o ícone da
bateria aparece na parte inferior direita da exibição. Consulte "Status
da bateria" na seção "Especificações" para obter mais informações.

Status da bateria
Os seguintes ícones indicam com qual tipo de alimentação o
ventilador está operando. Estes ícones aparecem no canto inferior
direito da exibição.

Alimentação principal Alimentação da bateria Nenhuma bateria


disponível ou erro da
bateria

O ícone da bateria mostra quando o ventilador não está conectado à


alimentação principal. A cor do ícone da bateria mostra a quantidade
aproximada de tempo restante na alimentação da bateria.
Selecione o ícone da bateria para ver uma barra de status da carga
aproximada da bateria. A cor da barra de status mostra a quantidade
aproximada do tempo restante na alimentação da bateria.
Use a seguinte tabela para definir a cor do ícone da bateria e a barra
de status:

Cor Tempo restante na alimentação da bateria


Verde Mais de 20 minutos
Amarelo Entre 10 e 20 minutos
Vermelho Menos de 10 minutos

• O ícone "Sem Bateria" aparece quando existe um erro de


bateria ou a alimentação da bateria não está disponível.
O alarme Bateria em utilização se torna ativo quando o
ventilador altera de alimentação principal para alimentação da

13-8 2065490-PT-BR
13 Especificações

bateria. Se o ventilador continua a operar na alimentação da


bateria, ele alarma para sinalizar que aproximadamente 20
minutos, 10 minutos, 5 minutos e 1 minuto de alimentação de
bateria estão disponíveis. Consulte "Lista de alarmes" ou "Lista
de alarmes – Neonatal" na seção de Alarmes e Solução de
Problemas para obter mais informações sobre os alarmes da
bateria.

Teste de alarme da bateria interna baixa

Nota Dependendo do status de carga das baterias que estão sendo


testadas, é possível que alguns alarmes possam ser ignorados.

1. Desconecte o cabo de alimentação do fornecimento de


alimentação principal.
2. Defina o modo de ventilação para A/C VC.
3. Selecione INICIAR VENTILAÇÃO > Continuar.
4. Permita uma ventilação para continuar até que o alarme de 20
minutos da Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 20 min. da bateria interna baixa de


média prioridade soa.
• Verifique se o alarme de 20 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo amarelo na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
amarelas.

5. Permita uma ventilação para continuar até que 10 minutos da


Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 10 min. da bateria interna baixa de


alta prioridade soa.
• Verifique se o alarme de 10 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.
• Verifique se o alarme de 20 min. da bateria interna baixa
não aparece mais na barra de alarme.

6. Permita uma ventilação para continuar até que 5 minutos da


Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 5 min. da bateria interna baixa de


alta prioridade soa.
• Verifique se o alarme de 5 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.

2065490-PT-BR 13-9
CARESCAPE™ R860

• Verifique se o alarme de 10 min. da bateria interna baixa


não aparece mais na barra de alarme.

7. Permita uma ventilação para continuar até que 1 minuto da


Bateria Interna Baixa soe.

• Verifique se o alarme de 1 min. da bateria interna baixa de


alta prioridade soa
• Verifique se o alarme de 1 min. da bateria interna baixa
aparece com um fundo vermelho na barra de alarme.
• Verifique a exibição do alarme da unidade piscar luzes
vermelhas.
• Verifique se o alarme de 5 min. da bateria interna baixa não
aparece mais na barra de alarme.

Importante Após esse teste ser concluído, conecte o ventilador no fornecimento


de alimentação principal por oito horas antes de usá-lo em um
paciente, para se certificar de que as baterias estão totalmente
carregadas.

Desempenho da bateria de teste

AVISO Faça um teste de bateria a cada 6 a 12 meses, para se


certificar de que a capacidade da bateria seja de pelo
menos 30 minutos. Substitua as baterias, quando
necessário. Consulte "Manutenção do usuário" para
obter mais informações.
Use somente baterias recomendadas pela GE
Healthcare. Se as baterias precisam ser substituídas,
entre em contato com o representante técnico autorizado
pelo fabricante. para instalá-las. Descarte as baterias
usadas de acordo com as exigências reguladoras locais
em vigor no local de eliminação.
Importante Se o ventilador for usado mais do que uma vez por mês com a
bateria, assim como transportar um paciente dentro da instalação,
recomenda-se que o teste de desempenho da bateria seja concluído
a cada seis meses.

1. Conecte o ventilador à fonte de alimentação principal, durante


oito horas, para certificar-se de que as baterias estejam
totalmente carregadas.
Para consultar o status da bateria, selecione Menu >Sistema.
2. Conecte um circuito do paciente e teste o pulmão no ventilador.
3. Defina os seguintes parâmetros:

• Modo: A/C PC
• Freq.: 12 /min
• I:E: 1:2

13-10 2065490-PT-BR
13 Especificações

• Pinsp: 20 cmH2O
• PEEP: 5 cmH2O
• Fluxo bias: 4 l/min

4. Iniciar a ventilação.
5. Desconecte o cabo de alimentação da fonte de alimentação
principal.

• Se as baterias continuam a alimentar o ventilador por 45


minutos ou mais, as baterias têm carga suficiente.
• Se as baterias não continuarem a alimentar o ventilador por
45 minutos, entre em contato com um representante
técnico autorizado pelo fabricante e substitua as baterias.

Importante Após esse teste ser concluído, conecte o ventilador na fonte de


alimentação principal por oito horas antes de usá-lo em um
paciente, para se certificar de que as baterias estão totalmente
carregadas.

Pino equipotencial
O pino equipotencial é usado para conectar o sistema de ventilador
a um sistema de aterramento equipotencial, anexando um condutor
de equalização potencial. O aterramento equipotencial é usado em
alguns hospitais para melhorar a segurança elétrica em áreas de
cuidados intensivos, tentando manter as superfícies condutoras de
todos os equipamentos na área de atendimento ao paciente no
mesmo potencial de terra, minimizando assim, o fluxo de corrente
indesejada. Consulte IEC 60601-1:2005 para Sistemas ME.

2065490-PT-BR 13-11
CARESCAPE™ R860

Especificações da ventilação

Configurações da ventilação

Esta tabela mostra as configurações da ventilação com a gama e a


resolução disponíveis para cada configuração quando o tipo de
paciente é o Adulto. Para o tipo de paciente neonatal, consulte
"Configurações da ventilação do neonatal" na seção "Configurações
e especificações do neonatal" para obter mais informações.

Configuração Intervalo Resolução


Pinsp de backup De 1 a 98 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (De 1 a 30 cmH2O)
Tinsp backup De 0,25 a 15 s( De 0,25 a 1 por 0,05 s
(VNI) de 0,25 a 5 s) De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 15 por 0,25 s.
Fluxo bias De 2 a 10 l/min 0,5 l/min
(VNI) (de 8 a 20 l/min)
Trigger Exp De 5 a 80% 5%
FiO2 De 21 a 100% 1%
Fluxo De 2 a 160 l/min De 2 a 40 por 1 l/min
De 40 a 160 por 5 l/min
I:E De 1:9 a 4:1 0,1
Pausa insp. De 0 a 75% 5%
Sensitividade De -10 a -0.25 cmH2O De -10 a -3 por 0.5 cmH2O
De -3 a -0,25 por 0,25
cmH2O
De 1 a 9 l/min De 1 a 3 por 0,1 l/min
De 3 a 9 por 0,5 l/min
Freq. mínima Desligado, de 1 a 60 /min 1 /min
(VNI) Desligado, de 1 a 40 /min
PEEP Desligado, de 1 a 50 1 cmH2O
(VNI) cmH2O
(De 2 a 20 cmH2O)
Palta De 1 a 98 cmH2O 1 cmH2O
Pinsp De 1 a 98 cmH2O 1 cmH2O
Plimite De 7 a 100 cmH2O 1 cmH2O
Pbaixa Desligado, de 1 a 50 1 cmH2O
cmH2O
Pmáx De 7 a 100 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (de 9 a 100 cmH2O)
Pmín De 2 a 20 cmH2O 1 cmH2O

13-12 2065490-PT-BR
13 Especificações

Configuração Intervalo Resolução


PS De 0 a 60 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (de 0 a 30 cmH2O)
Rise Time PS De 0 a 500 ms 50 ms
Frequência De 3 a 120 /min 1 /min
(somente BiNível- (de 1 a 60 /min)
-VG e SIMV)1
Rise Time De 0 a 500 ms 50 ms
Talto De 0.25 a 15 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 15 por 0,25 s.
Tinsp de 0,25 a 15 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 15 por 0,25 s.
Tbaixo De 0.25 a 18 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 18 por 0,25 s.
Tpausa De 0 a 11 s De 0 a 1 por 0.05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 11 por 0,25 s.
Tsup De 0.25 a 4 s De 0,25 a 1,0 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
VT De 100 a 2000 ml De 100 a 300 por 5 ml
De 300 a 1000 por 25 ml
De 1000 a 2000 por 50 ml
Peso De 20 a 200 kg De 20 a 100 por 1 kg
De 100 a 200 por 2 kg
Altura De 15 a 250 cm 1 cm
Diâmetro do tubo De 5 a 10 mm 0,5 mm
1O intervalo para a Frequência no backup para estes modos é de 3 a 60 /
min.

Esta tabela mostra as configurações da ventilação com a variedade


e a resolução disponíveis para cada configuração quando o tipo de
paciente é o Pediátrico.

Configuração Intervalo Resolução


Pinsp de backup De 1 a 98 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (De 1 a 30 cmH2O)
Tinsp backup de 0,25 a 15 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
(VNI) (de 0,25 a 5 s) De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 15 por 0,25 s.
Fluxo bias De 2 a 10 l/min 0,5 l/min
(VNI) (de 8 a 20 l/min)
Trigger Exp De 5 a 80% 5%
FiO2 De 21 a 100% 1%

2065490-PT-BR 13-13
CARESCAPE™ R860

Configuração Intervalo Resolução


Fluxo De 2 a 72 l/min De 2 a 40 por 1 l/min
De 40 a 72 por 2 l/min
I:E De 1:9 a 4:1 0,1
Pausa insp. De 0 a 75% 5%
Sensitividade De -10 a -0.25 cmH2O De -10 a -3 por 0.5
cmH2O
De -3 a -0,25 por 0,25
cmH2O
De 1 a 9 l/min De 1 a 3 por 0,1 l/min
De 3 a 9 por 0,5 l/min
Freq. mínima Desligado, de 1 a 60 /min 1 /min
(VNI) Desligado, de 1 a 40 /min
PEEP Desligado, de 1 a 50 1 cmH2O
(VNI) cmH2O
(De 2 a 20 cmH2O)
Palta De 1 a 98 cmH2O 1 cmH2O
Pinsp De 1 a 98 cmH2O 1 cmH2O
Plimite De 7 a 100 cmH2O 1 cmH2O
Pbaixa Desligado, de 1 a 50 1 cmH2O
cmH2O
Pmáx De 7 a 100 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (de 9 a 100 cmH2O)
Pmín De 2 a 20 cmH2O 1 cmH2O
PS De 0 a 60 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (de 0 a 30 cmH2O)
Rise Time PS De 0 a 500 ms 50 ms
Frequência De 3 a 120 /min 1 /min
(somente SIMV e (de 1 a 60 /min)
BiNível)1
Rise Time De 0 a 500 ms 50 ms
Talto De 0.25 a 15 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 15 por 0,25 s.
Tinsp de 0,25 a 15 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 15 por 0,25 s.
Tbaixo De 0.25 a 18 s De 0,25 a 1 por 0,05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 18 por 0,25 s.
Tpausa De 0 a 11 s De 0 a 1 por 0.05 s
De 1 a 4 por 0,1 s.
De 4 a 11 por 0,25 s.
Tsup De 0.25 a 1,5 s De 0,25 a 1,0 por 0,05 s
De 1 a 1,5 por 0,1 s.

13-14 2065490-PT-BR
13 Especificações

Configuração Intervalo Resolução


Vc De 20 a 300 ml De 20 a 50 por 0,5 ml
De 50 a 100 por 1 ml
De 100 a 300 por 5 ml
Peso De 4 a 60 kg De 4 a 7 por 0,1 kg
De 7 a 15 por 0,5 kg
De 15 a 60 por 1 kg
Altura De 15 a 250 cm 1 cm
Diâmetro do tubo De 5 a 10 mm 0,5 mm
1O intervalo para a Frequência no backup para estes modos é de 3 a 60 l/
min.

Configurações do alarme

Esta tabela mostra o intervalo para cada alarme de parâmetro e a


configuração padrão de fábrica.

Nota O padrão real pode ser diferente do padrão de fábrica, se a


configuração foi alterada pelo superusuário.

Alarme Intervalo Resolução


Tempo de apneia De 5 a 60 s. De 5 a 20 por 1 s.
(VNI) (Desligado, de 5 a 60 s.) De 20 a 60 por 5 s.
Limite de fuga Desligado, de 10 a 90% 5%
Ppico baixa De 1 a 97 cmH2O 1 cmH2O
Ppico alta De 7 a 100 cmH2O 1 cmH2O
(VNI) (de 9 a 100 cmH2O)
VM exp baixo De 0.01 a 40 l/min De 0.01 a 1,0 por 0,01
(VNI) (Desligado, de 0,01 a 40 l/min
l/min) De 1,0 a 10 por 0,1
l/min
De 10 a 40 por 1 l/min
VM exp alto De 0,02 a 99 l/min De 0,02 a 1,0 por 0,01
l/min
De 1,0 a 10 por 0,1
l/min
De 10 a 99 por 1 l/min
Vc exp baixo Desligado, de 1 a 1950 De 1,0 a 20 por 0,5 ml
ml De 20 a 100 por 1 ml
De 100 a 350 por 5 ml
De 350 a 1000 por 25
ml
De 1000 a 1950 por 50
ml

2065490-PT-BR 13-15
CARESCAPE™ R860

Alarme Intervalo Resolução


Vc exp alto Desligado, de 3 a 2000 De 3,0 a 20 por 0,5 ml
ml De 20 a 100 por 1 ml
De 100 a 350 por 5 ml
De 350 a 1000 por 25
ml
De 1000 a 2000 por 50
ml
FR baixa Desligado, de 1 a 1 /min
99 /min
FR alta Desligado, de 2 a 1 /min
150 /min