Você está na página 1de 7

Teoria do Sistema Funcional

Leandro Kruszielski

A Teoria do Sistema Funcional todo o sistema nervoso. Luria lança a idéia


1
de Sistema Funcional .

Embora a idéia original de Sistema


Funcional seja de outro conterrâneo seu,
Pyotr Kuzmicj Anokhin (1898-1974), Luria
conseguiu ampliá-la, aplicando-a ao
Sistema Nervoso Central humano. Para
isto realizou a revisão de três conceitos:
função, localização e sintoma, que veremos
a seguir.

Para Luria, a função cerebral não pode ser


entendida como a função de uma área em
particular, assim como a função respiratória
não é “propriedade” apenas do pulmão,
mas de todo o sistema respiratório. A
função passa a ser entendida como um
sistema funcional completo e complexo,
sem reduzir uma atividade cognitiva
complexa a uma ou poucos agrupamentos
neuronais específicos.
Alexander Romanovitch Luria
Também agora a localização perde o
Alexander Romanovich Luria foi um russo sentido se estiver limitada a busca áreas
que viveu no século passado (1902-1977) e específicas para funções específicas. O
é considerado o pai da Neuropsicologia objetivo da localização para Luria é
moderna, sendo inclusive o criador deste determinar quais as regiões do cérebro
termo. Trabalhou junto com Lev estão trabalhando conjuntamente para
Semionovich Vygotsky e Alexei Leontiev na construir uma atividade mental complexa e
construção de uma Psicológica com uma qual é a contribuição de cada uma destas
fundamentação filosófica marxista-dialética. áreas ao sistema funcional completo.

Luria conseguiu observar dialeticamente o Quanto ao sintoma, não se trata agora de


movimento histórico das neurociências: um distúrbio de alguma área um função
enquanto o localizacionismo de Gall, determinada. A idéia do sistema funcional é
Wernicke e Broca poderiam ser entendidos buscar a identificação do fator básico que
como uma tese, a antítese estava no está por trás do sintoma observado. O que
unitarismo de Hughlings Jackson e causa o sintoma é mais importante que o
Flourens. O próximo movimento esperado sintoma em sim.
seria a síntese. Se, por um lado, cada área
do cérebro era descrita como responsável Vejamos, por exemplo, a dislexia. Se
por uma função mental específica e, por pensarmos apenas no sintoma corremos o
outro, o cérebro em sua totalidade era tido
como responsável por todas as funções,
Luria propõe sinteticamente que os dois 1
Não por acaso a história das neurociências
modelos, de certa forma, estavam certos e contada por Luria adquire tonalidades dialéticas.
errados ao mesmo tempo. Cada área Luria, assim como Vygotsky, estavam
cerebral seria responsável, sim, por uma empenhados em construir uma psicologia
marxista e, para tal, utilizavam a teoria
especificidade mas também estas áreas
materialista histórico-dialética como fundamento
atuariam conjuntamente, na forma de um filosófico. O mesmo ocorre quando Vygotsky
sistema dinâmico e integrado, utilizando procura resolver a “crise da psicologia” em sua
obra.
2

risco de cair na tautologia, ou seja, dizer a funcionamento de todo o cérebro, como


mesma coisa com termos diferentes. “A entendia a concepção unitarista.
criança não lê porque é disléxica. E é
disléxica porque não lê.” Assim, não se sai No modelo de sistema funcional, existe a
do lugar e, muito menos, se resolve o presença de uma tarefa constante, que é
problema. A proposta do sistema funcional invariável, mas é desempenhada por
é buscar onde está a falha no sistema mecanismos diferentes, que são variáveis.
funcional, qual a rota neuronal utilizada e Voltando ao exemplo da leitura, o objetivo
porque ela não está sendo eficiente. Não (ler) e o resultado (a leitura em si) são
se trata de associar uma área específica ou invariáveis. No entanto, os mecanismos
mesmo uma única função. Uma atividade são variáveis, pois a leitura pode ocorrer,
mental complexa como é a leitura só por exemplo, por uma rota fonológica ou
poderá ser verdadeiramente compreendida por uma rota semântica, utilizando zonas
2
em toda a sua complexidade. cerebrais diferentes. O resultado é o
mesmo, mas o processo mudou. Isto
Por mais que as funções mais primárias apenas pode ser entendido se tomarmos a
ainda possa ser localizadas, as funções concepção de sistema funcional como
mentais geralmente envolvem regiões que, modelo.
mesmo que sejam diferente e estejam
distantes entre si, atuam em conjunto. Ou As Unidades Funcionais
em concerto, como o próprio Luria se
referia. Tal qual uma orquestra em que Luria pensou o Sistema Nervoso Central
cada músico faria seu papel específico na
como estruturado hierarquicamente de uma
obra a ser executada sem que nenhum
forma vertical. As estruturas inferiores
atuaria sozinho, sempre precisaria do
serviriam de base para as atividades das
auxílio de todos. Assim como nem todas as
estruturas superiores. O funcionamento
áreas cerebrais atuam ao mesmo tempo, adequado das estruturas superiores,
da mesma forma nem todos os músicos portanto, dependeria do funcionamento das
tocam sempre ao mesmo tempo. Existem
estruturas inferiores. Quanto mais acima na
momentos corretos para cada músico (e
hierarquia, mais as estruturas seriam novas
cada grupo neuronal) entrar em ação e 3
na filogênese e na ontogênese , mais
fazer a sua parte. Isto garante a harmonia e
seriam elaboradas e seria, até mesmo,
a totalidade da ação cerebral e da música mais frágeis.
orquestrada.
A divisão dentro desta hierarquia foi em
Fenômenos psicológicos como percepção,
três grandes unidades funcionais. A
memória, imagem corporal ou atenção primeira unidade funcional foi descrita
podem ser considerados produtos do como a responsável pela vigília e pelo
processamento de diversas áreas cerebrais
tônus cortical. A segunda unidade funcional
que, trabalhando em concerto,
era a encarregada de receber, processar e
proporcionam a função requerida, sendo
armazenar as informações que chegavam
que cada zona cerebral individual contribui
do mundo externo e interno. E a terceira
com um fator específico ao processo. unidade funcional regularia e verificaria as
Delimitar áreas específicas do cérebro estratégias comportamentais e a própria
como sendo responsáveis por funções
atividade mental.
cognitivas específicas (tal como realizava a
concepção localizacionista) é um erro. Da
mesma maneira, outra atitude errônea é
admitir que as formas complexas de
atividade mental estão relacionadas ao
3
A filogênese se refere à história evolutiva da
espécie, no nosso caso, a espécie humana.
Como foi que as estruturas anatômicas
2
Esta visão sistêmica ainda hoje é pouco evoluíram e se transformaram durante milhares
compreendida. Não é raro encontrarmos pais, de anos... Já a ontogênese está relacionada
familiares e até mesmo profissionais da área da com a história individual, do organismo. Ou seja,
educação querendo encontrar “a área cerebral como se dá o desenvolvimento de um ser desde
afetada” que estaria causando uma dificuldade a sua concepção até seus momentos finais.
de aprendizagem.
3

especial a formação reticular) realiza sobre


4
o córtex cerebral.

Luria nomeia o fenômeno como regulação


do tônus cortical. Para atuar
adequadamente o córtex precisa estar em
um estado ótimo de tonificação, ou seja,
deve estar preparado para executar suas
funções. E quem “liga” e “desliga” e dá toda
a gradação de tonicidade ao córtex é
justamente a primeira unidade funcional.
Para executar uma tarefa mais longa, o
tronco prepara o cérebro para isto. Para
Primeira, segunda e terceira unidades funcionais tarefas mais curtas, idem.

Vejamos a primeira unidade funcional. Esta Há um feixe de neurônios que conecta a


unidade depende principalmente de uma primeira unidade funcional com a terceira,
estrutura chamada tronco cerebral chamado de Sistema Reticular Ascendente.
(também conhecido como tronco Este sistema leva impulsos pra o córtex
encefálico). O tronco se situa entre a pré-frontal, ou seja, para o topo da
medula e o cérebro propriamente dito. Na hierarquia neural: por isto ascendente. Há
parte de trás do tronco há uma rede de também um grupo de feixe neuronal que
neurônios chamada de formação reticular. faz o caminho inverso, do córtex pré-frontal
Este nome se origina exatamente do para o tronco, o Sistema Reticular
formato de rede que esta região possui, Ascendente. É a partir deles que
diferente do agrupamento linear por feixes, conseguimos regular uma certa intenção
conforme se percebe na maior parte do para nos mantermos despertos, atentos ou
sistema nervoso. Além de possuir uma adormecidos.
configuração estrutural diferente, a
formação reticular também não obedece à Lesões na terceira unidade funcional
lei do tudo-ou-nada, conforme a maioria podem levar à dificuldades atencionais, na
dos neurônios. Se um determinado desregulação do ciclo sono-vigília ou até
potencial de ação, uma determinada carga mesmo o coma, dependendo da
elétrica, chega até o terminal sináptico, localização e extensão desta lesão.
assim ela é transmitida. Isto garante
intensidades diferentes na transmissão Já a segunda unidade funcional, que tem a
sináptica: estímulos fracos, moderados e função de receber, analisar e armazenas
fortes são transmitidos de acordo com sua as informações, é composta pela parte
intensidade. posterior do córtex cerebral. Entre o lobo
frontal e o parietal há um sulco cerebral,
A compreensão disto é importante para que chamado de sulco central. É justamente
entendamos as funções do tronco cerebral. este elemento anatômico que divide o
A primeira delas é a regulação do ciclo cérebro em sua parte anterior e posterior. A
sono-vigília. É esta área cerebral que segunda unidade funcional, esta portanto
determina o quanto estamos despertos ou na parte posterior, abarca os lobos
o quanto estamos dormindo. E todos os occipital, temporal e parietal.
estados atencionais entre o sono e a vigília.
É por isso que não conseguimos acordar
ou dormir de uma vez só. A condução a
estes estágios é gradual, tal qual a 4
transmissão nervosa do sistema reticular. É possível acordar ou adormecer de uma vez
só, instantaneamente? Não, justamente pelo
Apenas conseguimos nos despertar e sistema reticular não trabalhar com a lei do
adormecer lentamente, tentar apressar o tudo-ou-nada. É por isso que conseguimos
processo pode trazer conseqüências adormecer lentamente e acordar lentamente,
indesejáveis. Pois não se trata de nada nunca de supetão. Se os neurônios desta região
mais do que a estimulação e a fossem diferentes, quem sabe se o nosso
desestimulação que o tronco cerebral (em comportamento de sono e vigília não seria muito
diferente?
4

Entre as funções processadas estão a controlados que conferem à percepção o


visão, a percepção tátil-cinestésica, a seu caráter ativo.
audição, a orientação espacial e a
linguagem receptiva. É na segunda Áreas corticais na segunda unidade
unidade funcional que ocorre a sensação e funcional
a percepção a partir dos sentidos. Cabe a
ela receber e analisar as informações que
Na teoria do Sistema Funcional, Luria além
chegam os órgãos sensoriais,
de descrever as três unidades funcionais e
interpretando-as e atribuindo significado. A
as suas atuações em concerto de forma
memória também está relacionada com 6
hierárquica , também descreve o
esta unidade funcional. funcionamento das áreas corticais da
segunda e terceira unidades funcionais.
E a terceira unidade funcional, finalmente,
tem o papel de programar, regular e
Para o autor são basicamente três os
verificar a atividade mental. É constituída grupos em que se dividem os neurônios no
pelo córtex cerebral situado na região córtex, de acordo com sua morfologia e
anterior do cérebro, a saber, o lobo frontal.
função, compreendendo as áreas
A motricidade, a intencionalidade, o
primárias, secundárias e terciárias.
planejamento e a linguagem expressiva
encontram-se entre as funções mentais
envolvidas. É possível afirmar,
genericamente, que a terceira unidade
funcional é responsável pelas funções
executivas.

Esta unidade é a última a surgir tanto na


filogênese e como na ontogênese. O ser
humano é a espécie que,
proporcionalmente ao tamanho do corpo,
possui o lobo frontal mais desenvolvido.
Tanto em relação ao seu tamanho físico
quanto na relação entre a qualidade das
ligações neuronais nesta região. E a
Localização das áreas primárias, secundárias e
terceira unidade funcional é também a terciárias no córtex cerebral
última região do Sistema Nervoso a
completar sua mielinização, consolidando Na segunda unidade funcional as áreas
fortemente em torno dos 6 anos de idade, primárias, também conhecidas como áreas
aos 12 e concluindo apenas no início da de projeção, são grupos de neurônios que
5
idade adulta.
respondem somente à propriedade muito
específicas do estímulos. Nas áreas visuais
Por mais que estudemos as unidades primárias, por exemplo, existem
funcionais e mesmo as funções mentais agrupamentos neuronais próprios para
isoladamente, sempre é necessário que processar informações apenas de cor, de
fique claro que todas elas atuam sempre forma ou de movimento. No caso das áreas
em conjunto. Uma função mental nunca é o auditivas primárias, há grupos específicos
resultado de apenas uma unidade para cada freqüência sonora!
funcional, mas das três. A percepção, por
exemplo. É necessário que a primeira
unidade forneça o tônus cortical
6
necessário, a segunda realize a analise e a Quando afirmamos que o Sistema Funcional
síntese das informações que chega e a de Luria é hierárquico, esta afirmação não
terceira execute os movimentos de busca apenas se refere às unidades funcionais, mas
também à ordem existente entre a conexão de
camadas de neurônios presentes nestas
unidades funcionais. Como alerta, vale lembrar
5
Se a primeira unidade funcional prepara o que devemos cuidar para não confundir a
cérebro para agir, deixando-o atento, o papel da primeira, segunda e terceira unidade funcional
segunda unidade funcional é justamente com as áreas primárias, secundárias e terciárias
informá-lo e o da terceira unidade é fazê-lo agir, do córtex cerebral.
torná-lo ativo!
5

Nas áreas primárias a informação ainda é de lei da estrutura hierárquica das zonas
desencontrada e não chega a formar uma corticais. Esta lei afirma que há uma
imagem (quer seja ela uma imagem visual, síntese progressivamente mais complexa
auditiva ou somestésica). Por isto as áreas das informações que chegam. As áreas
primárias são responsáveis apenas pela terciárias organizam a atividade das
sensação. A percepção, que podemos secundárias, que organizam a atividade
entender como a formação de uma das primárias. Um trabalho de síntese cada
imagem, só começa a aparecer nas áreas vez mais complexo. O trabalho de síntese
corticais secundárias, também chamadas ocorre primeiro em uma mesma
de gnósticas. Gnosia em grego significa modalidade sensorial (nas áreas
conhecimento, é justamente isto que as secundárias) e depois por uma
áreas secundárias propiciam. Ao formar multimodalidade (nas áreas terciárias)
uma imagem, conseguimos reconhecê-la deixando o processo mais rico e complexo.
(como sendo o formato de cortador de
unha ao toque das mãos, a voz da mãe Interessante notar que este caminho das
pelo telefone ou a visão de uma bicicleta áreas primárias para as terciárias é típico
antiga que passa em frente à janela). na organização funcional da criança
pequena, realizando uma rota ascendente,
Já as áreas terciárias são chamadas de também conhecida como de-baixo-para-
áreas de superposição, ou de integração, cima. O contrário ocorre com o adulto: um
pois relacionam as informações de fontes processo descendente, ou de-cima-para-
diferentes, possibilitando que os lobos baixo. As áreas terciárias começam
corticais posteriores atuem em concerto. As organizando e coordenando as secundárias
percepções auditivas se integram com as e estas assim realizam também com as
visuais e táteis, como quando, depois de primárias. Ou seja, o caminho neuronal é
ouvir o barulho de uma moeda caindo, diferente no adulto e na criança sendo esta
vemos a moeda e pegamos nas mãos, uma das razões para que lesões com a
sentido-a. A integração das áreas terciárias mesma localização tenha efeitos tão
permitem um nível maior de abstração e diversos dependendo da idade em que
7
simbolismo, relacionando a linguagem com ocorrem.
todas as informações que estão sendo
processadas. A segunda lei é a lei da especificidade
decrescente das zonas corticais
hierarquicamente organizadas. Os
neurônios das áreas primárias possuem
uma especificidade modal muito grande
que vai diminuindo nas áreas secundárias
até se tornar multimodal nas áreas
terciárias. Isto significa os neurônios que
estão presentes nas áreas primárias só
executam atividades muito específicas e

7
Já percebeu como a maneira que um adulto lê
Representação esquemáticas das áreas corticais
um texto é muito diferente da maneira como
uma criança recém alfabetizada o faz? O adulto
frequentemente “adivinha” o conteúdo de
Por isso a passagem das áreas primárias determinada palavra antes de lê-la e, não é raro
para as terciárias é a transição da síntese também que aconteça, acaba muitas vezes
direta para o nível de processos simbólicos “lendo” palavras que não estão presentes no
mais complexos, atividade cerebral esta texto. Uma criança limita-se ao que está escrito.
que gostamos de pensar como tipicamente Isto porque uma das rotas de leitura usualmente
humana. Se nas áreas primárias ocorre a utilizadas por adultos é descedente (das áreas
terciárias para as primárias) enquanto para a
sensação e nas secundárias a percepção,
criança é ascendente (das áreas primárias para
nas áreas terciárias podemos afirmar que as terciárias). Por isso o adulto frequentemente
ocorre a cognição. imagina o conteúdo das palavras que lê com as
áreas terciárias e as áreas primárias apenas
Luria apresenta três leis que governam a confirmam (ou refutam) o que foi imaginado.
estrutura de funcionamento das regiões
corticais individuais. A primeira, chamada
6

8
não processam informações diferentes ser específica do hemisfério dominante.
para o que não foram designados: um Isto garante a assimetria cerebral, ou seja,
neurônio responsável pela sensação do que os hemisférios sejam diferentes e, por
polegar do pé, por exemplo, dificilmente isto, desempenhem funções diversificadas,
processará uma sensação da orelha. Já um mas complementares.
neurônio das áreas terciárias, não só
processa informações origens diferentes, Seguindo estas três leis, todo córtex
como de modais diferentes: consegue posterior é organizado em seus lobos. No
integrar estímulos auditivos com visuais, lobo occipital as áreas primárias recebem a
por exemplo. informação visual do nervo óptico. A cor, a
forma e movimento são processados de
modo isolado por neurônios específicos,
criando a sensação visual. Cada ponto do
campo visual equivale a um ponto na retina
que, por sua vez, será processado por um
grupo distinto de neurônios. Estas
informações passam para o córtex
secundário que consegue integrar, por
exemplo, cor e forma, criando uma imagem
visual, uma percepção. Estas informações
agora são passadas para as áreas
terciárias, que são áreas comuns de todos
os lobos cerebrais e a imagem ganha
contornos mais elaborados integrando-se
com a audição e a percepção tátil. Inclui-se
Desde modo, as áreas secundárias e aí também o papel da própria linguagem e
terciárias, com seus neurônios da orientação espacial.
multisensoriais e associativos realizam um
papel organizador e integrador no No lobo temporal as áreas primárias são
funcionamento das áreas mais específicas, especializadas em ouvir freqüências
ou seja, as áreas primárias. Isto, em última sonoras muito específicas, criando uma
instância, dá sentido e senso de unidade às sensação auditiva. A área secundária une
informações recebidas na segunda unidade tais informações e consegue criar uma
funcional. imagem auditiva, que pode ser uma
palavra, um acorde musical, o timbre de
Como terceira lei, temos a lei da uma voz ou algum instrumento musical ou
lateralização progressiva das funções. o som característico de algum objeto, como
Sabemos que os hemisférios cerebrais o de um caminhão. As áreas terciárias
realizam um processamento diferente entre integram aos outros sistemas.
si. Algumas regiões no entanto, funcionam
da mesma forma em ambos os hemisférios. No lobo parietal as áreas primárias cada
É o caso das áreas primárias, que neurônios processam áreas corporais
possuem um papel idêntico tanto no distintas. A representação corporal que
hemisfério esquerdo quanto no hemisfério ocorre nas áreas primária parietais é
direito. Mas se nos voltarmos para as áreas denominada Homúnculo de Penfield, em
secundárias e terciárias perceberemos que homenagem a Wilder Penfield (1891-1976),
estas já realizam papéis diferentes de cada médico americano que descobriu a função
lado do cérebro. Nas áreas terciárias há desta região cerebral. Em formato de um
uma maior lateralização, ou seja, uma pequeno homem (por isso a designação
especificidade hemisférica melhor definida.

Geralmente o hemisfério esquerdo é 8


Geralmente se afirma que para os destros o
chamado de dominante e o hemisfério hemisfério esquerdo é o dominante e o
direito de contra-dominante (ou hemisfério direito é o dominante para os
subdominante), justamente pela linguagem canhotos. Isto é quase verdade. O hemisfério
esquerdo é o dominante para 95% dos que
possuem preferência manual para a mão direita
e para 70% dos que preferem a mão esquerda.
7

“homúnculo”), esta representação possui de movimento, por exemplo, inicia-se pelas


algumas áreas aumentadas como as mãos áreas terciárias (que também são pouco
e os lábios. Isto significa que há muitos específicas, podendo atuar em qualquer
mais neurônios na área primária nível de intenção, não apenas do
responsáveis em receber a estimulação movimento).
destas regiões corporais do que de outras,
como as costas, por exemplo. As áreas Enquanto isto, as áreas primárias são
secundárias integram as informações que responsáveis pelo movimento direto de
provém das áreas primarias, criando uma partes específicas do corpo. Assim como
imagem tátil e novamente as ares terciárias existe um homúnculo de Penfield sensitivo
criam uma cognição complexa a partir nas áreas primárias parietais, existe um
destes estímulos e de outros estímulos homúnculo de Penfield motor nas áreas
sensoriais. primárias frontais. Cada grupo de
neurônios é responsável pelo movimento
de apenas uma parte limitada do corpo.
Como na sensibilidade, existem variações
em torno do número de neurônios
envolvidos em cada área, algumas regiões,
como as mãos, possuem muitas células
nervosas responsáveis pelos movimentos
pois a motricidade nesta área é bastante
complexa.

Homúnculo de Penfield sensorial e motor As áreas secundárias frontais estão entre


a intenção e o movimento bruto: são elas
Áreas corticais na terceira unidade que conseguem coordenar os movimentos,
funcional deixando-os mais graciosos e
harmonizados.
Na terceira unidade funcional, o lobo
frontal, também estão presentes as ares Assim, a rota na terceira unidade funcional
primárias, secundárias e terciárias. parte das áreas terciárias (intenção) para
as secundárias (coordenação) para,
Mas neste caso o caminho é inverso: as finalmente, as primárias (movimento) que
áreas pré-frontais, cujos neurônios realizam o comportamento desejado.
pertencem às áreas terciárias, são os
responsáveis pelo planejamento e pela
intencionalidade. Qualquer intencionalidade

REFERÊNCIAS

ANDRADE, V. M.; SANTOS, F. H.; BUENO, O. F. A. Neuropsicologia Hoje. São Paulo: Artes
Médicas, 2004

FUENTES, D.; MALLOY-DINIZ, L. F.; CAMARGO, C. H. P. (Orgs.) Neuropsicologia: Teoria e


Prática. Porto Alegre: Artmed, 2008

GAZZANIGA, M. S.; HEATHERTON, T. F. Ciência Psicológica: Mente, Cérebro e


Comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2005

KANDEL, E. R.; SCHWARTZ, J. H.; JESSEL, T. M. Fundamentos da Neurociência do


Comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997

LENT, R. Cem Bilhões de Neurônios: Conceitos Fundamentais de Neurociência. São


Paulo: Atheneu, 2001

LURIA, A. R. Fundamentos de Neuropsicologia. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e


Científicos; São Paulo: EDUSP, 1981.