Você está na página 1de 45

ETERJ / NOVO RIO

Instrumentação Com objetivo de simplificar e globalizar o


entendimento dos documentos utilizados para
Definições representar as configurações utilizadas para
representar as configurações das malhas de
INSTRUMENTAÇÃO é a ciência que instrumentação, normas foram criadas em
aplica e desenvolve técnicas para adequação de diversos países. No Brasil Associação Brasileira
instrumentos de medição, transmissão, indicação, de Normas Técnicas (ABNT) através de sua
registro e controle de variáveis físicas em norma NBR 8190 apresenta e sugere o uso de
equipamentos nos processos industriais. símbolos gráficos para representação dos diversos
As principais grandezas que traduzem instrumentos e suas funções ocupadas nas malhas
transferências de energia no processo são: de instrumentação.
PRESSÃO, NÍVEL, VAZÃO, TEMPERATURA; Com objetivo de simplificar e globalizar o
as quais denominamos de variáveis de um entendimento dos documentos utilizados para
processo. representar as configurações utilizadas para
Existem vários métodos de classificação representar as configurações das malhas de
de instrumentos de medição. Dentre os quais instrumentação, normas foram criadas em
podemos ter: diversos países. No Brasil Associação Brasileira
Classificação por: de Normas Técnicas (ABNT) através de sua
• função norma NBR 8190 apresenta e sugere o uso de
• sinal transmitido ou suprimento símbolos gráficos para representação dos diversos
• tipo de sinal instrumentos e suas funções ocupadas nas malhas
Os instrumentos podem estar interligados de instrumentação.
entre si para realizar uma determinada tarefa nos
processos industriais. A associação desses
instrumentos chama-se malha e em uma malha
cada instrumento executa uma função.

Cada instrumento deve se identificar com um


sistema de letras que o classifique
funcionalmente.
Como exemplo, uma identificação representativa
é a seguinte:

Instrumentação Industrial – Pág. 1 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Válvula de Controle

Alguns Arranjos Típicos de


Instrumentos

Instrumentação de Vazão Instrumentação de Pressão

Instrumentação Industrial – Pág. 2 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Instrumentação de Nível

Instrumentação de Temperatura

Instrumentação Industrial – Pág. 3 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Massa Específica: Também chamada de
densidade absoluta é a relação entre a massa e o
volume de uma determinada substância. É
representada pela letra Ró (ϑ) e no SI pela
unidade (kg/m3).

Densidade Relativa: Relação entre massa


específica de uma substância A e a massa
específica de uma substância de referência,
tomadas à mesma condição de temperatura e
pressão.

Peso Específico: Relação entre peso e o volume


de uma determinada substância. É representado
Introdução pela letra gama (δ) e cuja unidade usual é kgf/m3.
Gravidade Específica: Relação entre a massa de
Como já foi escrito, a instrumentação é a uma substância e a massa de um mesmo volume
ciência que se ocupa em desenvolver e aplicar de água, ambos tomadas à mesma temperatura.
técnicas de medição, indicação, registro e
controle de processos de transformação, visando Pressão
a otimização da eficiência dos mesmos. Essas
técnicas são normalmente suportadas Pode ser definida como sendo a relação
teoricamente em princípios físicos e ou físico- entre uma força aplicada perpendicularmente
químicos e utiliza-se das mais avançadas (90º) a uma área e é expressa pela seguinte
tecnologias de fabricação para viabilizar os equação:
diversos tipos de medição de variáveis
industriais. Dentre essas variáveis encontra-se a
pressão cuja medição possibilita não só sua
monitoração e controle como também de outras
variáveis tais como nível, vazão e densidade.
Assim por ser sua compreensão básica para o
entendimento de outras áreas da instrumentação
iniciaremos revisando alguns conceitos físicos
importantes para medição de pressão. Pressão Estática: É a pressão exercida em um
ponto, em fluidos estáticos, que é transmitida
Definições Básicas integralmente em todas as direções e produz a
mesma força em áreas iguais.
Sólido: Toda matéria cuja forma não muda
facilmente quando submetida a uma força. Pressão Dinâmica: É a pressão exercida por um
fluido em movimento paralelo à sua corrente. A
Líquidos: Toda matéria cuja forma pode ser pressão dinâmica é representada pela seguinte
mudada facilmente quando submetida à „uma equação:
força, porém sem mudar o volume.

Gás: Toda matéria cuja forma e volume podem


ser mudadas facilmente quando submetida à
força.
Pressão total: É a pressão resultante da somatória
Fluido: Toda matéria cuja forma pode ser mudada das pressões estáticas e dinâmicas exercidas por
e por isso é capaz de se deslocar. Ao ato de se um fluido que se encontra em movimento.
deslocar é caracterizado como escoamento e
assim chamado de fluido.
Instrumentação Industrial – Pág. 4 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Tipos de Pressão Medidas: A pressão medida
pode ser representada pela pressão absoluta,
manométrica ou diferencial. A escolha de uma
destas três depende do objetivo da medição. A
seguir será definido cada tipo, bem como suas
inter-relações e unidades utilizadas para
representá-las.

Pressão absoluta: É a pressão positiva a partir do


vácuo perfeito, ou seja, a soma da pressão
atmosférica do local e a pressão manométrica.
Geralmente coloca-se a letra A após a unidade.
Mas quando representamos pressão abaixo da
pressão atmosférica por pressão absoluta, esta é
denominada grau de vácuo ou pressão
barométrica.

Definição de Pressão

Pressão manométrica: É a pressão medida em


relação à pressão atmosférica existente no local,
podendo ser positiva ou negativa. Geralmente se
coloca a letra “G” após a unidade para representá-
la. Quando se fala em uma pressão negativa, em
relação à pressão atmosférica chamamos pressão
de vácuo.

Pressão diferencial: É o resultado da diferença de


duas pressões medidas. Em outras palavras, é a
pressão medida em qualquer ponto, menos no
ponto zero de referência da pressão atmosférica.

Unidades de Pressão: A pressão possui vários


tipos de unidade. Os sistemas de unidade MKS,
CGS, gravitacional e unidade do sistema de
coluna de líquido são utilizados tendo como
referência a pressão atmosférica e são escolhidas,
dependendo da área de utilização, tipos de
medida de pressão, faixa de medição, etc. Em
geral são utilizados para medição de pressão, as A medição de uma variável de processo é
unidades Pa, N/m², kgf/cm², mHg, mH2O, feita, sempre, baseada em princípios físicos ou
lbf/pol2, Atm e bar. químicos e nas modificações que sofrem as
matérias quando sujeitas às alterações impostas
por essa variável. A medição da variável pressão
pode ser realizada baseada em vários princípios,
cuja escolha está sempre associada às condições
da aplicação. Nesse tópico serão abordadas as
principais técnicas e princípios de sua medição
com objetivo de facilitar a análise e escolha do
tipo mais adequado para cada aplicação.

Instrumentação Industrial – Pág. 5 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Composição dos Medidores de Pressão

Os medidores de pressão de um modo


geral podem ser divididos em três partes, sendo
fabricado pela associação destas partes ou mesmo
incorporado a conversores e ai recebendo o nome
de transmissores de pressão. As três partes são:

Elemento de recepção: Aquele que recebe a


pressão a ser medida e a transforma em
deslocamento ou força (ex: bourdon, fole,
diafragma).

Elemento de transferência: Aquele que amplia o


deslocamento ou a força do elemento de recepção
ou que transforma o mesmo em um sinal único de
transmissão do tipo elétrica ou pneumática, que é
enviada ao elemento de indicação (ex: links
mecânicos, relé piloto, amplificadores
operacionais).

Elemento de indicação: Aquele que recebe o sinal


do elemento de transferência e indica ou registra
a pressão medida (ex: ponteiros, displays) .

Principais Tipos de Medidores


Manômetros

São dispositivos utilizados para indicação


local de pressão e em geral divididos em duas
partes principais: o manômetro de líquidos, que
utiliza um líquido como meio para se medir a
pressão, e o manômetro tipo elástico que utiliza a
deformação de um elemento elástico como meio
para se medir pressão.

Tipos de Manômetro Líquido

Manômetro tipo Coluna em “U”

O tubo em “U” é um dos medidores de


pressão mais simples entre os medidores para
baixa pressão. É constituído por um tubo de
material transparente (geralmente vidro)
recurvado em forma de U e fixado sobre uma
escala graduada.

Instrumentação Industrial – Pág. 6 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
construção é feita inclinando um tubo reto de
pequeno diâmetro, de modo a medir com boa
precisão pressões em função do deslocamento do
líquido dentro do tubo. A vantagem adicional é a
de expandir a escala de leitura o que é muitas
vezes conveniente para medições de pequenas
pressões com boa precisão (± 0,02 mmH2O).

No tipo (a), o zero da escala está no


mesmo plano horizontal que a superfície do
líquido quando as pressões P1 e P2 são iguais. Manômetro Tubo Bourdon

Manômetro tipo Coluna Reta Vertical Construção e característica do tubo de


Bourdon
O emprego deste manômetro é idêntico ao
do tubo em “U”. Nesse manômetro as áreas dos Tubo de Bourdon consiste em um tubo
ramos da coluna são diferentes, sendo a pressão com seção oval, que poderá estar disposto em
maior aplicada normalmente no lado da maior forma de “C”, espiral ou helicoidal (Fig. 13), tem
área. Essa pressão, aplicada no ramo de área uma de sua extremidade fechada, estando a outra
maior provoca um pequeno deslocamento do aberta à pressão a ser medida. Com a pressão
líquido na mesma, fazendo com que o agindo em seu interior, o tubo tende a tomar uma
deslocamento no outro ramo seja bem maior, face seção circular resultando um movimento em sua
o volume deslocado ser o mesmo e sua área bem extremidade fechada. Esse movimento através de
menor. engrenagens é transmitido a um ponteiro que irá
indicar uma medida de pressão em uma escala
graduada.

Manômetro tipo Coluna Inclinada

Este Manômetro é utilizado para medir


baixas pressões na ordem de 50 mmH2O. Sua
Instrumentação Industrial – Pág. 7 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Tipos de Manômetros Tubo Bourdon padrões equivalentes de transmissão tais como 3
~ 15 psi, 0,2 a 1,0 kgf/cm2 e 0,2 a1,0 bar.

Transmissores eletrônicos analógicos

Esses transmissores, sucessores dos


pneumáticos, possui elementos de „detecção
similares ao pneumático, porém utiliza elementos
de transferência que convertem o sinal de pressão
detectado em sinal elétrico padronizado de 4 a 20
mAdc. Existem vários princípios físicos
relacionados com as variações de pressão que
podem ser utilizados como elemento de
Vista Explodida do Manômetro. transferência. Os mais utilizados nos
transmissores mais recentes são:

Transmissores eletrônicos analógicos

Fita Extensiométrica (Strain Gauge)

É um dispositivo que mede a deformação


elástica sofrida pelos sólidos quando estes são
submetidos ao esforço de tração ou compressão.
São na realidade fitas metálicas fixadas
adequadamente nas faces de um corpo a ser
submetido ao esforço de tração ou compressão e
que tem sua seção transversal e seu comprimento
alterado devido a esse esforço imposto ao corpo.
Manômetro Padrão Essas fitas são interligadas em um circuito tipo
ponte de WHEATSTONE ajustada e balanceada
Os manômetros utilizados como padrão para condição inicial e que ao ter os valores de
devem ter precisão superior em relação aos resistência da fita mudada com a pressão, sofre
manômetros que serão calibrados. desbalanceamento proporcional à variação desta
De acordo com as normas de medição, pressão. São utilizadas na confecção destas fitas
obriga-se a utilizar instrumentos padrões que extensiométricas, metais que possuem baixo
foram aprovados em inspeção. coeficiente de temperatura para que exista uma
Dois tipos de manômetros foram relação linear entre resistência e tensão numa
aprovados como padrão: manômetro tipo coluna, faixa mais ampla.
e manômetro tipo peso morto (peso estático).
Transmissores eletrônicos analógicos
Tipos de transmissores de pressão
Fita Extensiométrica (Strain Gauge)
Transmissores pneumáticos

Esses transmissores, pioneiros na


instrumentação, possui um elemento de
transferência que converte o sinal detectado pelo
elemento receptor de pressão em um sinal de
transmissão pneumático. A faixa padrão de
transmissão (pelo sistema internacional) é de 20 a
100 kPa, porém na prática são usados outros

Instrumentação Industrial – Pág. 8 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Transmissores eletrônicos analógicos


Pressostato
Sensor Piezoelétrico
É um instrumento de medição de pressão
A medição de pressão utilizando este tipo utilizado como componente do sistema de
de sensor se baseia no fato dos cristais proteção de equipamento ou processos
assimétricos ao sofrerem uma deformação industriais. Sua função básica é de proteger a
elástica ao longo do seu eixo axial, produzirem integridade de equipamentos contra sobrepressão
internamente um potencial elétrico causando um ou subpressão aplicada aos mesmos durante o seu
fluxo de carga elétrica em um circuito externo. funcionamento. É constituído em geral por um
A quantidade elétrica produzida é sensor, um mecanismo de ajuste de set-point e
proporcional à pressão aplicada, sendo então essa uma chave de duas posições (aberto ou fechado).
relação linear o que facilita sua utilização. Como elemento sensor, pode-se utilizar qualquer
um dos tipos já estudado, sendo o mais utilizado
nas diversas aplicações o diafragma.

Tipos de Pressostatos
Diferencial fixo ou ajustável
Transmissores eletrônicos analógicos
Quanto ao intervalo entre atuação e
Sensor Capacitivo (Célula Capacitiva) desarme os pressostato podem ser fornecidos com
diferencial fixo e diferencial ajustável.
É o sensor mais utilizado em O tipo fixo só oferece um ponto de ajuste,
transmissores de pressão. Nele um diafragma de o de set-point, sendo o intervalo entre o ponto de
medição se move entre dois diafragmas fixos. atuação e desarme fixo.
Entre os diafragmas fixos e o móvel, existe um O tipo ajustável permite ajuste de set-
líquido de enchimento que funciona como um point e também alteração do intervalo entre o
dielétrico. Como um capacitor de placas paralelas ponto de atuação e desarme do pressostato.
é constituído por duas placas paralelas separadas
por um meio dielétrico, ao sofrer o esforço de Pressostato (Contato SPDT e DPDT)
pressão, o diafragma móvel (que vem a ser uma
das placas do capacitor) tem sua distância em Quanto ao tipo de contato disponível no
relação ao diafragma modificada. Isso provoca microinterruptor pode-se selecionar o do tipo
modificação na capacitância de um circuito de SPDT que é composto basicamente por um
medição, e então tem-se a medição de pressão. terminal comum, um contato normal aberto (NA)
e um contato normal fechado (NF), ou selecionar
o tipo DPDT que é composto de duplo contato,
ou seja, dois comuns, dois NA e dos NF sendo
um reserva do outro.

Instrumentação Industrial – Pág. 9 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Conversores eletro-pneumáticos e pneumáticos- Introdução
elétricos.
Esses conversores, também conhecidos A medição de nível, embora tenha
como I/P e P/I, tem como função interfacear a conceituação simples, requer por vezes artifícios
instrumentação pneumática com a elétrica, bem e técnicas apuradas.
como permitir a utilização de atuadores O nível é uma variável importante na
pneumáticos na instrumentação eletrônica indústria não somente para a operação do próprio
analógica ou digital. processo, mas também para fins de cálculo de
custo e de inventário. Os sistemas de medição de
Conversores eletro-pneumáticos (I/P) nível variam em complexidade desde simples
visores para leituras locais até indicação remota,
Este instrumento recebe um sinal de 4 a registro ou controle automático. Na indústria se
20 mA DC que é aplicado a uma unidade requer medições tanto de nível de líquidos como
magnética (bobina) criando um campo magnético de sólidos. Para facilitar a compreensão costuma-
proporcional à intensidade de corrente que a se definir nível, como sendo a altura do conteúdo
excitou. Esse campo proporciona deflexão em de um reservatório, que poderá ser um líquido ou
uma barra fletora que atua como anteparo em um sólido.
relação a um bico de passagem de ar para A medida do nível de um reservatório
exaustão. A aproximação desta barra, conhecida contendo líquido ou sólido, é efetuada a fim de
como palheta, ao bico cria uma contra-pressão manter esta variável em um valor fixo ou entre
que é amplificada através de uma unidade dois valores determinados, ou ainda para
denominada relé piloto para um sinal pneumático determinar a quantidade (volume ou massa) do
proporcional à entrada. A pressão de saída é fluido em questão.
realimentada através do fole para permitir o Existem dois métodos de medição que são
equilíbrio do sistema. Estes instrumentos usados nos processos em geral.
necessitam basicamente de ajuste de zero, obtido a) Método de Medição Direta
pela variação de carga de uma mola, e ajuste de É a medição que se faz tendo como referência a
largura de faixa (span) conseguido mudando a posição do plano superior da substância medida.
relação do momento de força. Como exemplo, b) Método da Medição Indireta
temos o esquemático de um conversor na figura a É o tipo de medição que se faz para determinar o
seguir. nível em função de uma segunda variável.
NÍVEL

Conversores eletro-pneumáticos (I/P)

Vantagens e Desvantagens dos dois métodos

Determinação do Nível

A preferência será dada às medições


diretas, pois o peso específico do líquido a medir
varia com o tempo. Nos demais casos usa-se o
outro método, de acordo com a medição a efetuar.

Determinação do Volume

Instrumentação Industrial – Pág. 10 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Dá-se preferência às medidas diretas. tubos são fixados entre duas válvulas de bloqueio
Conhecendo-se a área da base do reservatório, de desenho especial através de união e juntas de
tem-se: vedação apropriadas a cada especificação de
projetos.
V=S.h O comprimento e o diâmetro do tubo irão
depender das condições a que estará submetido o
Onde: visor, porém convêm observar que os mesmos
V = volume do líquido não suportam altas pressões e temperaturas.
h = altura do líquido
S = área da base do reservatório

Medidores de Nível por Medição Direta

Medidor de Nível Tipo Régua ou Gabarito

Consiste em uma régua graduada que tem


o comprimento conveniente, para ser introduzido
dentro do reservatório onde vai ser medido o
nível. A determinação do nível se efetuará através
da leitura direta do comprimento marcado na
régua, pelo líquido. São instrumentos simples e
de baixo custo permitindo medidas instantâneas.
A graduação da régua deve ser feita a uma
temperatura de referência, podendo estar
graduada em unidades de comprimento, volume
ou Massa.

Esquema de visor com sobreposição de faixas


visíveis.

Visores de Nível

Aplica-se nestes instrumentos o princípio


dos vasos comunicantes. Um tubo transparente é
colocado a partir da base do reservatório até o seu
ponto mais alto, permitindo a leitura precisa do
nível do líquido, mesmo para altas pressões.

Visores de Vidro Tubular

Estes visores são normalmente fabricados


com tubos de vidro retos com paredes de
espessuras adequadas a cada aplicação. Estes
Instrumentação Industrial – Pág. 11 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Visores de Vidro Plano Medidor de Nível tipo Flutuador

Os vidros planos substituíram, ao longo Neste medidor de nível, dispositivo


dos anos, quase a totalidade dos visores tubulares. esférico é colocado a flutuar no tanque seu
Esse fato decorre da inerente falta de movimento vertical é convertido pela alavanca
segurança apresentada pelos visores tubulares em em movimento rotativo para um indicador
aplicações com pressões elevadas. Atualmente, os externo. A rotação da alavanca produz uma
visores planos representam cerca de 90% das indicação direta ou acima um contato magnético.
aplicações de visores de nível em plantas O flutuador tipo esférico é normalmente
industriais. usado quando grande resistência à pressão é
desejada.
O flutuador é desenhado de modo que a
linha de centro da esfera coincida com o nível da
superfície do líquido, proporcionando uma
máxima sensibilidade na mudança de nível.

Medidor de nível tipo flutuador livre

Medidor de nível tipo flutuador livre


indica a variação do nível do líquido através do
movimento ascendente e descendente do
flutuador ligado por meio de uma fita metálica ou
corrente a um peso. O deslocamento do flutuador
de utilização deste medidor é de
aproximadamente de 0 a 30m.

Instrumentação Industrial – Pág. 12 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Sensores

Medidores de Nível por Medição Indireta

Medidor de Nível Tipo Deslocador Deslocador (DISPLACER)


(DISPLACER)

Este medidor de nível é provido de um


detector que utiliza o princípio de Arquimedes
que diz: “Um corpo imerso em um líquido sofre a
ação de uma força vertical dirigida de
baixo para cima igual ao peso do volume do
líquido deslocado.”
A esta força exercida pelo fluido no corpo
nele submerso é denominado de empuxo, será
maior quanto maior for a densidade do líquido. Tubo de Torque
(Ex: Nadar no mar é mais fácil que nos rios –
agua salgada possui maior densidade). O Tubo de torque consiste em um tubo
oco, fechado em uma das extremidades, fabricado
Deslocador (DISPLACER) a partir de materiais tais como aço inox 304, 316,
inconel, monel e outros. A espessura da parede do
O deslocador comumente utilizado como tubo de torque é tipicamente 1/32 pol, embora os
sensor de transmissores de nível tem a forma de tubos para medição de densidade sejam
um cilindro oco, fabricado de materiais como aço fabricadas até com 1/64 pol. Os fabricantes
inox 304 ou 316, monel, hastelloy, tefflon sólido, oferecem modelos para atender até 160 kg/cm2,
etc. A escolha do material adequado é estendendo-se a faixa de temperatura de trabalho
determinada principalmente pela temperatura e de - 200ºC a + 400ºC.
poder corrosivo do fluido. No interior do cilindro, De acordo com a ilustração quando o nível desce,
se necessário, são depositados contrapesos o deslocador movimenta-se
granulados, a fim de ajustar o peso do deslocador. para baixo, devido a redução da força empuxo.
Uma vez que o empuxo aumenta com o Surge uma torção ao longo do tubo do torque.
percentual de imersão, segue-se que o peso
aparente do deslocador se reduz com o aumento
do nível.

Instrumentação Industrial – Pág. 13 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
elemento com uma superfície determinada,
produzem forças de mesma direção e sentidos
opostos, fazendo originar uma força resultante.
Esta força resultante, no caso de transmissor tipo
célula capacitiva, provoca uma variação na
relação das capacitâncias C1 e C2. Esta variação,
proporcional à pressão diferencial é convertida,
amplificada proporcionando um sinal de saída em
corrente na saída do transmissor (normalmente de
4 - 20 mA).

Medidor de Nível Tipo Pressão Diferencial

Para tanque aberto

O lado de alta pressão do transmissor de


pressão diferencial é ligado pela tomada da parte
inferior do tanque e o lado de baixa pressão é
aberto para a atmosfera.
Visto que a pressão estática do líquido é
diretamente proporcional ao peso do líquido, este
pode ser obtido pela medida do primeiro.
Neste caso, o medidor de pressão pode ser
usado em vez do transmissor de pressão
diferencial. O transmissor de pressão diferencial é
Medidor de Nível Tipo Pressão Diferencial usualmente montado em uma posição que
corresponde o nível baixo de medição.
Estes instrumentos, quando utilizados em
medição de nível, medem diferenciais de pressão
que são provocados pela coluna líquida presente
nos equipamentos cujo nível se deseja medir. Os
instrumentos funcionando, segundo este
princípio, são em geral transmissores, pelo que
daremos aqui atenção.
O princípio mais comum de
funcionamento dos transmissores de pressão
diferencial do tipo diafragma é o princípio de
equilíbrio de forças, as pressões que definem um
dado diferencial são aplicadas através das
conexões de entrada do instrumento a duas
câmaras situadas em lados opostos, estanques
entre si e separadas por um elemento sensível
(diafragma). Estas pressões, atuando sobre o
Instrumentação Industrial – Pág. 14 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Medidor de Nível Tipo Pressão Diferencial Medidor de Nível Tipo Capacitivo

Para Tanque Fechado Um capacitor consiste de dois condutores,


denominados placas, separados por um material
No tanque fechado se a pressão dentro do dielétrico. Este componente, muito utilizado em
tanque é diferente da pressão atmosférica, os circuitos elétricos, tem como principal
lados de alta e baixa pressão são conectados característica a propriedade de armazenar cargas
individualmente por tubos na parte baixa e alta do elétricas. A grandeza que caracteriza um
tanque respectivamente para obter pressão capacitor é a capacitância, expressa em Farad.
diferencial proporcional ao nível líquido. Um capacitor de 1 Farad armazena 1 Coulomb de
carga ao ser submetido a uma diferença de
potencial de 1 Volt. Quando submetido a uma
tensão alternada, o capacitor é “percorrido” por
uma corrente diretamente proporcional a sua
capacitância.
A capacitância é função da área das
placas, das distância entre elas e da constante
dielétrica do meio entre as placas. Para
capacitores cilíndricos que é o tipo mais aplicável
à medição de nível, a capacitância é dada por:

Exercícios Proposto

INSTRUMENTOS

1) Os padrões de tensão e corrente elétrica


utilizados pelos sensores analógicos são:
a) 0 a 10V e 4 a 20A;
Para tanque fechado com vapor b) 0 a 8V e 2 a 20mA;
c) 0 a 20V e 5 a 16mA;
Quando se necessita medir nível em d) 0 a 10V e 4 a 20mA;
tanque fechado contendo vapor, se faz necessário e) 0 a 4V e 4 a 20mA.
preencher a tomada de alta pressão com um
líquido (normalmente água) para evitar que se 2) (Petrobras 2006) Considere a malha abaixo.
forme uma coluna de água nesta tomada, devido à
existência de condensado que se acumularia nela
e provocaria medição falsa. Neste caso, deve-se
fazer a correção do efeito desta coluna.

Assinale a opção que, segundo a Norma ISA S


5.1, indica corretamente as funções de cada
instrumento numerado.

Instrumentação Industrial – Pág. 15 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
d) Diagnóstico Remoto.
e) Roteamento de Pacotes de Dados.

5) (Petrobras 2006) Um aplicativo utilizado para


armazenar informações de instrumentação e gerar
diagramas de malhas é o:
a) WINTOUCH
b) INTOOLS
c) ELIPSE
d) MICROWIN
e) COSIPROG

6) (Petrobrás 2008) Em uma malha de controle


fechada, o elemento final de controle é a (o):
3) (PETROBRAS 2006) Assinale a opção que a) válvula.
caracteriza corretamente a atuação da malha b) transmissor.
acima, segundo a Norma ISA 5.1. c) controlador.
d) sensor.
e) comparador.

7) (Petrobras 2006) Observe o desenho abaixo.


De acordo com a Norma ISA RP 5.1, que válvula
de controle este símbolo representa?

a) Atuador pneumático ou Hidráulico.


b) Atuador elétrico.
a) Atuação na linha de processo, por meio de uma c) Auto-atuada de diafragma.
chave manual, em uma válvula com atuador d) Transmissão pneumática.
hidráulico.
b) Atuação na linha de processo, por meio de um 8) (Petrobras 2006) De acordo com a Norma ISA
alarme de valor alto (high), em uma válvula com RP 5.1, que válvula de controle o símbolo acima
atuador pneumático/diafragma. representa?
c) Atuação na linha de processo, por meio de um
sensor de pressão, em uma válvula com atuador
hidráulico.
d) Atuação na linha de processo, por meio de um
conversor de sinais, em uma válvula com atuador a) Atuador pneumático.
elétrico. b) Atuador elétrico.
e) Obtenção de informações da linha de processo, c) Atuador hidráulico.
por meio de um elemento primário de vazão e d) Auto-atuada de diafragma.
envio para um alarme de valor alto (high). e) Transmissão pneumática.

4) (Petrobras 2006) Qual das funções abaixo 9) Observe o desenho abaixo. De acordo com a
NÃO é desempenhada por um transmissor Norma ISA RP 5.1, que válvula de controle este
inteligente? símbolo representa?
a) Configuração.
b) Calibração.
c) Diagnóstico Local.
Instrumentação Industrial – Pág. 16 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
a) Válvula com atuador elétrico (senoidal ou 13) Observe o desenho abaixo. De acordo com a
motor) Norma ISA RP 5.1, que válvula de controle este
b) Válvula com atuador hidráulico ou pneumático símbolo representa?
tipo pistão
c) Válvula manual
d) Válvula auto-operada de diafragma
e) Válvula com atuador pneumático de diafragma a) Válvula com atuador elétrico (senoidal ou
motor)
10) Observe o desenho abaixo. De acordo com a b) Válvula com atuador hidráulico ou pneumático
Norma ISA RP 5.1, que válvula de controle este tipo pistão
símbolo representa? c) Válvula manual
d) Válvula auto-operada de diafragma
e) Válvula com atuador pneumático de diafragma

a) Válvula com atuador elétrico (senoidal ou 14) (Petrobras 2006) Em que ligas de materiais
motor) empregados em instrumentação é utilizado o
b) Válvula com atuador hidráulico ou pneumático elemento cobre?
tipo pistão a) Latão, Bronze e Monel.
c) Válvula manual b) Bronze, Monel e Inconel.
d) Válvula auto-operada de diafragma c) Monel, Inconel e Incoloy.
e) Válvula com atuador pneumático de diafragma d) Inconel, Incoloy e Latão.
e) Incoloy, Latão e Bronze.
11) Observe o desenho abaixo. De acordo com a
Norma ISA RP 5.1, que válvula de controle este 15) (PETROBRAS 2008) Uma liga utilizada em
símbolo representa? itens de instrumentação, o latão é composto
principalmente por:
a) zinco.
b) cobre.
a) Válvula com atuador elétrico (senoidal ou c) níquel.
motor) d) alumínio.
b) Válvula com atuador hidráulico ou pneumático e) estanho.
tipo pistão
c) Válvula manual 16) (PETROBRAS 2008) - O
d) Válvula auto-operada de diafragma equipamento/instrumento utilizado na
e) Válvula com atuador pneumático de diafragma manutenção preditiva para identificar a
necessidade de aperto em conectores elétricos é o:
12) Observe o desenho abaixo. De acordo com a a) multímetro.
Norma ISA RP 5.1, que válvula de controle este b) osciloscópio.
símbolo representa? c) ohmímetro.
d) termógrafo.
e) wattímetro.
a) Válvula com atuador elétrico (senoidal ou
motor) 17) (PETROBRAS 2008) Quando as condições
b) Válvula com atuador hidráulico ou pneumático de segurança não são satisfeitas, os SIS -
tipo pistão Sistemas Instrumentados de Segurança operados
c) Válvula manual com intertravamento passivo ou permissivo
d) Válvula auto-operada de diafragma atuam:
e) Válvula com atuador pneumático de diafragma a) provocando a parada segura da unidade.
b) provocando a desaceleração segura da unidade.
c) impedindo que equipamentos sejam ligados.
d) abrindo as válvulas de alívio do sistema.
e) disparando alarmes de segurança.
Instrumentação Industrial – Pág. 17 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
18) (PETROBRAS 2008) O tipo de 23) (Petrobrás 2008) Observe as afirmativas a
instrumento/válvula utilizado para evitar seguir, sobre a padronização da
sobrecarga e picos de pressão em uma linha de simbologia ISA 5.1.
fluido é:
a) VET. I - Os desenhos de símbolos gerais para
b) PSV. instrumentos e a linha de sinal conectada a ele
c) pressostato. podem seguir qualquer orientação e direção.
d) purgador. II - A representação de linhas de pneumática é
e) solenóide. idêntica às de hidráulica.
III - Há símbolos distintos para diferenciar a
19) (Petrobrás 2008) Em uma malha de controle localização dos instrumentos.
fechada, o elemento final de controle é a (o):
a) válvula. Está (ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)
b) transmissor.
c) controlador. a) I, somente.
d) sensor. b) II, somente.
e) comparador. c) I e II, somente.
d) I e III, somente.
20) (Petrobrás 2008) Observe as afirmativas a e) I, II e III.
seguir, sobre sistemas de controle
automático. 24) (Petrobrás 2008) A norma ISA 5.1 permite a
I - A malha aberta não utiliza sensores e escolha de letras para a indicação de instrumentos
transmissores. da variável:
II - Na malha fechada o sensor extrai informações
da variável controlada. a) corrente elétrica.
III - O controlador PID pode ser utilizado em b) potência.
malha aberta. c) viscosidade.
d) tensão.
Está (ão) correta(s) SOMENTE a(s) afirmativa(s) e) vazão.

a) I 25) (Petrobrás 2007) Segundo a norma IEC


b) II 50(351), um sistema de controle pode ser
c) I e II dividido nas seguintes partes:
d) I e III a) equipamentos de controle e sistema controlado.
e) II e III b) malha aberta e malha fechada.
c) controle contínuo e controle discreto.
21) (Petrobras 2008) Em uma válvula de controle, d) controle manual e controle automático.
o componente que acopla o atuador ao corpo é a e) hardware e software.
(o):
a) cremalheira. 26) (Petrobrás 2008) Os SIS - Sistemas
b) volante. Instrumentados de Segurança operados com
c) castelo. intertravamento ativo atuam:
d) diferencial. a) provocando a parada segura da unidade,
e) planetário. sempre que o processo ultrapassa limites seguros.
b) provocando a desaceleração segura da unidade,
22) (Petrobras 2008) O teste de peso morto é sempre que o processo ultrapassa limites seguros.
utilizado para a calibração de: c) impedindo que equipamentos sejam ligados,
a) densímetro. quando as condições de segurança não são
b) viscosímetro. satisfeitas.
c) rotâmetro. d) abrindo as válvulas de alívio do sistema,
d) manômetro. sempre que o processo ultrapassa limites seguros.
e) pirômetro.
Instrumentação Industrial – Pág. 18 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
e) disparando alarmes, para que a operação área. Sem converter o resultado da medição, a
redirecione o processo para as condições de grandeza equivalente a bar é:
segurança. a) lbf/pé2
b) lbf/pol2
27) Quanto ao sinal de transmissão , quais as c) daN/m2
vantagens e desvantagens: d) daN /cm2
- do sinal pneumático sobre o eletrônico e) daN /mm2
analógico?
- do sinal eletrônico digital sobre o eletrônico 3) (Petrobras 2008) A pressão de alimentação
analógico? padronizada para os transmissores pneumáticos
- do sinal por ondas de rádio sobre o eletrônico de pressão, em kgf/cm2, é:
analógico? a) 0,8
b) 1,4
28) Qual o motivo para que a maior parte dos c) 2,6
sinais de transmissão comece com um valor d) 3,5
maior que zero (exp: 1~5 Volts , 4~20 mA, 0.2 ~ e) 4,2
1.0 kgf/cm2 , 3 ~ 15 PSI) ?
4) (Petrobras 2007) Os instrumentos de medição
de pressão que podem ser calibrados e ajustados
29) Por que existe um limite da quantidade ou são os que utilizam os seguintes elementos:
resistência máxima, de equipamentos que podem a) diafragma, fole e Tubo Bourdon.
ser conectados em série (as transmissões de sinais b) fole, Tubo Bourdon e capacitor.
por corrente) ? c) Tubo Bourdon, capacitor e indutor.
d) capacitor, indutor e diafragma.
e) indutor, diafragma e fole.
30) Faça um diagrama de interligação dos
instrumentos/dispositivos de uma malha de 5) (PETROBRAS 2008) O tubo em U é um
controle para medição e controle de vazão instrumento utilizado para a medição de:
contendo: placa de orifício, transmissor a) massa.
diferencial de pressão, extrator de raiz quadrada, b) pressão.
controlador, registrador, integrador e válvula de c) temperatura.
controle. Utilize a norma ABNT e d) nível.
instrumentos/sinais eletrônicos. e) densidade.

6) (Eletronuclear) A lei de transmissão de


PRESSÃO energia, em um fluido confinado, foi
desenvolvida por:
1) (Petrobras 2008) No estudo de Pressão a) Newton
podemos trabalhar com várias unidades de b) Pascal
medidas. A unidade de pressão Pascal é c) Galileu
equivalente a: d) Pitágoras
a) N/m2 e) Aristóteles
b) kgf/cm2
c) kgf/mm2 7) (Eletronuclear) Num sistema hidráulico,
d) lbf/pol2 transmitimos energia através de um:
e) lbf/pé2 a) Fluido Líquido Pressurizado
b) Fluido Líquido Despressurizzado
2) (Transpetro 2006) Para a utilização em c) Vapor Pressurizado
determinados cálculos técnicos, a unidade d) Vácuo
da pressão medida em um manômetro, em bar, e) Ar Comprimido Sob Pressão
precisa ser substituída pela grandeza de força e

Instrumentação Industrial – Pág. 19 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
8) (Eletronuclear) São elementos de trabalho: d) Fluxo
a) Compressores e Bombas e) Fechamento
b) Válvulas de Pressão e Fluxo
c) Cilindros e Manômetros 12) (Eletronuclear) São funções do lubrefil:
d) Cilindros e Motores a) Estabilizar a Velocidade dos Cilindros e
e) Motores e Válvulas de Pressão Motores
b) Filtrar, Regular a Pressão e Lubrificar
9) (Eletronuclear) Nos sistemas eletro-hidro- c) Resfriar e Condensar o Fluxo de Ar
pneumáticos, temos como energia para sinais, d) Drenar os Reservatórios e Filtrar o Fluxo
comandos e serviço, respectivamente: e) Lubrificar a Bomba Hidráulica, Motores e
a) Hidráulica, Térmica e Pneumática Cilindros
b) Elétrica, Hidráulica e Pneumática
c) Elétrica, Pneumática e Hidráulica 13) (Eletronuclear) Relacione:
d) Hidráulica, Pneumática e Elétrica 1. Válvula de Alívio ( ) Direcional
e) Hidráulica, Térmica e Elétrica 2. Válvula de Esfera ( ) Bloqueio
3. Válvula de Retenção ( ) Fechamento
10) (FURNAS) A bomba hidráulica é utilizada 4. Válvula 3/2 Vias n.f. ( ) Fluxo
nos circuitos hidráulicos para converter energia 5. Válvula de Fluxo ( ) Pressão Bi-irecional
mecânica em energia hidráulica. Ela é a
responsável em criar fluxo de fluido para o a) 1, 3, 5, 4, 2
sistema. Analise as afirmativas abaixo e julgue- b) 5, 3, 1, 4, 2
as: c) 3, 4, 1, 2, 5
d) 4, 3, 2, 5, 1
I – As bombas hidráulicas são classificadas em: e) 3, 5, 1, 4, 2
hidrostáticas (ou de deslocamento positivo),
hidrodinâmicas (ou centrifugas) e hidromáticas 14) (Eletronuclear) Para regular a velocidade dos
(ou de deslocamento não positivo). cilindros usamos :
II – O motor elétrico converte energia elétrica em a) Válvulas de Esfera
movimento mecânico rotativo que é transferido à b) Válvulas de Fluxo
bomba hidráulica através do acoplamento. c) Válvulas Direcionais
III – Bombas hidrostáticas são bombas de d) Válvulas de Alívio
deslocamento positivo, que fornecem e) Lubrefil
determinada quantidade de fluido a cada rotação
ou ciclo, a saída do fluxo independe da pressão. 15) (Eletronuclear) Um cilindro com área de
IV– Numa situação onde houver duas vias de êmbolo = 40cm² num sistema de pressão = 150
fluxo em paralelo, cada qual com resistência kgf/cm², terá uma força de avanço de:
diferente, o fluxo irá procurar a via com maior a) 4.000 kgf
resistência. b) 5.500 kgf
c) 7.000 kgf
a) somente as afirmativas I , II e IV estão d) 6.000 kgf
corretas. e) 3.500 kgf
b) somente as afirmativas II e III estão corretas.
c) somente as afirmativas I, III e IV estão 16) (Eletronuclear) O sistema é protegido contra
corretas. as sobre cargas de pressões pela:
d) somente as afirmativas II e IV estão corretas. a) Válvula de Sequência
e) somente as afirmativas I e III estão corretas. b) Válvula de Retenção Pilotada
c) Válvula de Gaveta
11) (Eletronuclear) Uma válvula de 5/2 vias de d) Válvula Reguladora de Fluxo
dupla pilotagem é do tipo: e) Válvula de Alívio
a) Pressão
b) Alívio 17) (Eletronuclear) São componentes de uma
c) Direcional bomba de palheta:
Instrumentação Industrial – Pág. 20 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
a) Carcaça, Pistão e Haste - Altura entre as tomadas de pressão: 15 m.
b) Rotor, Palheta e Pistão
c) Pistão, Carcaça e Palheta 4) Quais as vantagens e desvantagens dos
d) Carcaça, Rotor e Palheta medidores de nível tipo ultra-som e radioativos ?
e) Carcaça, Rotor e Engrenagem
5) Quais tipos de medidores de nível poderiam
18) (Eletronuclear) São componentes de um ser utilizados em reservatórios para sólidos (Cal,
compressor de pistão: minério, areia, grãos...)?
a) Bloco Cilíndrico, Rotor e Haste
b) Carcaça, Rotor e Pistão 6) Quais tipos de medidores de nível posso
c) Bloco Cilíndrico, Pistão e Haste utilizar em um reservatório fechado contendo?
d) Palhetas, Rotor e Carcaça
e) Engrenagem, Palhetas e Pistão Temperatura
19) (Eletronuclear) O instrumento que usamos
para medir a intensidade de energia pneumática
ou hidráulica é o:
a) Voltímetro
b) Amperímetro
c) Manômetro
d) Pressostato
e) Termostato

20) (Eletronuclear) Em um reservatório de 4m de


altura e 0,8m de diâmetro, pressurizado em 10
kgf/cm², podemos afirmar que:
a) A pressão é maior na parte inferior
b) A pressão é maior na parte superior
c) A pressão só é estável no centro
d) A pressão é igual no todo
e) A pressão sofre variações no todo

NÍVEL

1) Quais poderiam ser os tipos de medidores de


nível instalados em um reservatório
aberto, armazenando os produtos abaixo?
a- Água pura
b- Óleo mineral (de alta viscosidade)
c- Areia

2) Quais os cuidados que devem ser tomados para


instalar medidores de nível (por
diferença de pressão) em tanques fechados ?

3) No reservatório abaixo, qual deve ser a faixa


de medição (em pressão) do transmissor de nível
?

- O reservatório é fechado e pressurizado com


300 kPa.
- O líquido armazenado é água (25 ºC).
Instrumentação Industrial – Pág. 21 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Constantes dielétricas de vários materiais

Introdução
Constantes dielétricas de vários materiais
Termometria significa medição de
temperatura. Eventualmente, alguns termos são
utilizados com o mesmo significado, porém,
baseando-se na etimologia das palavras, podemos
definir:

Instrumentação Industrial – Pág. 22 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
a energia cinética média dos átomos do corpo em
questão.

Meios de Transmissão de Calor

Temperatura e calor

Todas as substâncias são constituídas de


pequenas partículas, molécula que se encontra em
contínuo movimento. Quanto mais rápido o
movimento das moléculas, mais quente se
apresenta o corpo, e quanto mais lento, mais frio.
Então, define-se temperatura como o grau de
agitação térmica das moléculas. Na prática a
temperatura é representada em uma escala
numérica, onde quanto maior o seu valor, maior é
Instrumentação Industrial – Pág. 23 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
mais recomendada, devendo ser evitado o seu
uso.

Escalas de Temperatura (Escalas Absolutas)

Existem escalas absolutas de temperatura,


assim chamadas porque o zero delas é fixado no
zero absoluto de temperatura. Existem duas
escalas absolutas atualmente em uso: a escala
Kelvin e a Rankine.

Escala Kelvin

A escala Kelvin possui a mesma divisão


da Celsius, isto é, um grau Kelvin é igual a um
grau Celsius, porém o seu zero se inicia no ponto
de temperatura mais baixa possível, 273,15 graus
abaixo do zero da escala Celsius.

Escala Rankine

A escala Rankine possui obviamente o


mesmo zero da escala Kelvin, porém sua divisão
é idêntica à da escala Fahrenheit. A representação
das escalas absolutas é análoga à das escalas
relativas:

Medição de temperatura

Comparação de Escalas
Escalar de Temperatura (Escalas Relativas)

Escala Fahrenheit

A escala Fahrenheit é definida atualmente


com o valor 32 no ponto de fusão do gelo e 212
no ponto e ebulição da água. O intervalo entre
estes dois pontos é dividido em 180 partes iguais,
e cada parte é um grau Fahrenheit.

Escala Celsius

A escala Celsius é definida atualmente


como o valor zero no ponto de fusão do gelo e
100 no ponto de ebulição da água. O intervalo
entre os dois pontos está dividido em 100 partes
iguais, e cada parte é um grau Celsius. A
denominação “grau centígrado” utilizada
anteriormente no lugar de “grau Celsius” não é
Instrumentação Industrial – Pág. 24 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Termômetros à dilatação

Medidores de temperatura por


dilatação/expansão
Os termômetros à dilatação de líquidos
baseiam-se na lei de expansão volumétrica de um
líquido com a temperatura, dentro de um
recipiente fechado.
Os tipos podem ser de vidro transparente Termômetros à dilatação de líquido em
ou de recipiente metálico. Variar conforme sua recipiente metálico
construção:
Neste termômetro, o líquido preenche
Termômetros à dilatação de líquido em todo o recipiente e, sob o efeito de um aumento
recipiente de vidro de temperatura, se dilata, deformando um
elemento extensível (sensor volumétrico), como
É constituído de um reservatório, cujo se observa na Figura:
tamanho depende da sensibilidade desejada,
soldada a um tubo capilar de seção, mais
uniforme possível, fechado na parte superior.
O reservatório e parte do capilar são
preenchidos por um líquido. Na parte superior do
capilar existe um alargamento que protege o
termômetro no caso de a temperatura ultrapassar
seu limite máximo. Após a calibração, a parede
do tubo capilar é graduada em graus ou frações
deste. A medição de temperatura se faz pela
leitura da escala no ponto em que se tem o topo
da coluna líquida.
Os líquidos mais usados são: mercúrio,
tolueno, álcool e acetona. Nos termômetros Bulbo
industriais, o bulbo de vidro é protegido por um
poço metálico, e o tubo capilar, por um invólucro Suas dimensões variam de acordo com o
metálico. tipo de líquido e principalmente com a
sensibilidade desejada.

Instrumentação Industrial – Pág. 25 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
medidor de pressão. Observa-se que as variações
de pressão são linearmente dependentes da
temperatura, sendo o volume constante.

Capilar

Suas dimensões são variáveis, devendo o


diâmetro interno ser o menor possível, a fim de
evitar a influência da temperatura ambiente, e não
oferecer resistência à passagem do líquido em
expansão.

Elemento de Medição
Termômetros à dilatação de sólidos
O elemento usado é o tubo de Bourdon. (termômetros bimetálicos)
Normalmente são aplicados nas indústrias em
geral, para indicação e registro, pois permitem Princípio de funcionamento
leituras remotas e são os mais precisos dos
sistemas mecânicos de medição de temperatura. Baseia-se no fenômeno da dilatação linear
Porém, não são recomendáveis para controle dos metais com a temperatura.
devido ao fato de seu tempo de resposta ser
relativamente grande (mesmo usando fluido Características de construção
trocador de calor entre bulbo e poço de proteção
para diminuir este atraso, conforme Figura). O O termômetro bimetálico consiste em
poço de proteção permite manutenção do duas lâminas de metais com coeficientes de
termômetro com o processo em operação. dilatação diferentes sobrepostas, formando uma
Recomenda-se não dobrar o capilar com só peça. Variando-se a temperatura do conjunto,
curvatura acentuada para que não se formem observa-se um encurvamento que é proporcional
restrições que prejudicariam o movimento do à temperatura. Na prática a lâmina bimetálica é
líquido em seu interior, causando problemas de enrolada em forma de espiral ou hélice, como
medição. mostra a Figura 24, o que aumenta bastante a
sensibilidade.
O termômetro mais usado é o de lâmina
helicoidal, que consiste em um tubo bom
condutor de calor, no interior do qual é fixado um
eixo. Este eixo, por sua vez, recebe um ponteiro
Termômetros à pressão de gás que se desloca sobre uma escala.
Fisicamente idêntico ao termômetro de
dilatação de líquido, consta de um bulbo,
Termopar
elemento de medição e capilar de ligação entre
Um termopar consiste em dois condutores
estes dois elementos.
metálicos, de natureza distinta, na forma de
O volume do conjunto é constante e
metais puros ou de ligas homogêneas, conforme
preenchido com um gás a alta pressão. Com a
mostra a Figura. Os fios são soldados em um
variação da temperatura, o gás varia sua pressão,
extremo, ao qual se dá o nome de junta quente ou
com o elemento de medição operando como
junta de medição. A outra extremidade dos fios é
Instrumentação Industrial – Pág. 26 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
levada ao instrumento de medição de FEM (força
eletromotriz), fechando um circuito elétrico por
onde flui a corrente. O ponto onde os fios que
formam o termopar se conectam ao instrumento
de medição é chamado de junta fria ou de
referência.
O aquecimento da junção de dois metais
gera o aparecimento de uma FEM. Este princípio,
conhecido por efeito Seebeck, propiciou a
utilização de termopares para a medição de
temperatura.

Termopares básicos

Efeitos termoelétricos
Efeito termoelétrico de Seebeck

O fenômeno da termoeletricidade foi


descoberto em 1821 por T. J. Seebeck, quando
ele notou que em um circuito fechado, formado
por dois condutores diferentes A e B, ocorre uma
circulação de corrente enquanto existir uma
diferença de temperatura _T entre as suas
junções. Denominamos a junta de medição
de Tm, e a outra, junta de referência de Tr. A
existência de uma FEM térmica AB no circuito é
conhecida como efeito Seebeck. Quando a
temperatura da junta de referência é mantida
constante, verifica-se que a FEM térmica é uma
função da temperatura Tm da junção de teste.

Instrumentação Industrial – Pág. 27 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Termopares nobres

Aqueles cujos pares são constituídos de


platina. Embora possuam custo elevado e exijam
instrumentos receptores de alta sensibilidade,
devido à baixa potência termoelétrica, apresentam
uma altíssima precisão, dada a homogeneidade e
pureza dos fios dos termopares.

Instrumentação Industrial – Pág. 28 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Identificação de termopares

Medição de temperatura por termo resistência

Os métodos de utilização de resistências


para medição de temperatura iniciaram-se por
volta de 1835, com Faraday, porém só houve
condições de se elaborarem as mesmas para
utilização em processos industriais a partir de
1925.
Esses sensores adquiriram espaço nos
processos industriais por suas condições de alta
estabilidade mecânica e térmica, resistência à
contaminação, baixo índice de desvio pelo
envelhecimento e tempo de uso.
Devido a estas características, tal sensor é
padrão internacional para a medição de
Instrumentação Industrial – Pág. 29 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
temperaturas na faixa de –270°C a 660°C em seu d) É necessário que todo o corpo do bulbo esteja
modelo de laboratório. com a temperatura equilibrada para fazer a
indicação corretamente.
Princípio de funcionamento
Vazão
Os bulbos de resistência são sensores que
se baseiam no princípio de variação da resistência A medição de vazão inclui, no seu sentido
em função da temperatura. Os materiais mais mais amplo, a determinação da quantidade de
utilizados para a fabricação destes tipos de líquidos, gases e sólidos que passa por um local
sensores são a platina, o cobre ou o níquel, metais específico na unidade de tempo; podem também
com características de: ser incluídos os instrumentos que indicam a
a) Alta resistividade, permitindo assim uma quantidade total movimentada, num intervalo de
melhor sensibilidade do sensor. tempo.
b) Alto coeficiente de variação de resistência com A quantidade total movimentada pode ser
a temperatura medida em unidades de volume (litros, mm3,
c) Rigidez e ductilidade para ser transformado em cm3, m3, galões, pés cúbicos) ou em unidades de
fios finos massa (g, kg, toneladas, libras). A vazão
instantânea é dada por uma dessas unidades,
Princípio de funcionamento dividida por uma unidade de tempo (litros/min,
m3/hora, galões/min). No caso de gases e
vapores, a vazão instantânea pode ser expressa
em kg/h ou em m3/h.

Tipos de medidores de vazão

Vantagens e desvantagens dessa medição Existem dois tipos de medidores de vazão:


os de quantidade e os volumétricos.
Vantagens a) Medidores de quantidade
a) Possui maior precisão dentro da faixa de São aqueles que, a qualquer instante, permitem
utilização do que outros tipos de sensores; saber a quantidade de fluxo que passou, mas não
b) Com ligação adequada, não existe limitação a vazão do fluxo que está passando, como por
para distância de operação; exemplo, as bombas de gasolina, os hidrômetros,
c) Dispensa utilização de fiação especial para as balanças industriais etc.
ligação;
d) Se adequadamente protegido, permite Medidores de quantidade por pesagem
utilização em qualquer ambiente;
e) Tem boas características de reprodutibilidade; São as balanças industriais, utilizadas para
f) Em alguns casos, substitui o termopar com medição de sólidos. Medidores de quantidade
grande vantagem. volumétrica. São aqueles que o fluido, ao passar
em quantidades sucessivas pelo mecanismo de
Desvantagens medição, aciona o mecanismo de indicação.
a) É mais caro do que os sensores utilizados nessa Estes medidores são utilizados como
mesma faixa; elementos primários das bombas de gasolina e
b) Deteriora-se com mais facilidade, caso haja dos hidrômetros, como por exemplo, os da
excesso na sua temperatura máxima de utilização; Figura: disco nutante, tipo pistão rotativo, tipo
c) Temperatura máxima de utilização de 630°C; pásgiratórias, tipo engrenagem etc.
Instrumentação Industrial – Pág. 30 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Tipos de medidores de vazão

Rotâmetros

Tipos de medidores de vazão São medidores de vazão por área variável,


nos quais um flutuador varia sua posição dentro
b) Medidores volumétricos de um tubo cônico, proporcionalmente à vazão do
São aqueles que exprimem a vazão por unidade fluido.
de tempo. Na Figura, na página a seguir, pode-se
observar um rotâmetro.
Medição de vazão por pressão diferencial

A pressão diferencial é produzida por


vários tipos de elementos primários, colocados
nas tubulações de forma tal que o fluido passe
através deles. A sua função é aumentar a
velocidade do fluido, diminuindo a área da seção
em um pequeno comprimento para haver uma
queda de pressão. A vazão pode então ser medida
a partir desta queda. Esse tipo de medição pode
ser observado na Figura.
Uma vantagem primordial dos medidores
de vazão por pressão diferencial é que eles podem
ser aplicados a uma grande variedade de
medições, envolvendo a maioria dos gases e
líquidos, inclusive fluidos com sólidos em
suspensão, bem como fluidos viscosos, em uma
faixa de temperatura e pressão bastante ampla.
Um inconveniente deste tipo de medidor é a
perda de carga que ele causa ao processo, sendo a
placa de orifício o dispositivo que provoca a
maior perda de carga irrecuperável. Princípio Básico de Funcionamento dos
Rotâmetros
O fluido passa através do tubo da base
Tipos de medidores de vazão para o topo. Quando não há vazão, o flutuador
permanece na base do tubo, e seu diâmetro maior
é em geral selecionado de tal maneira que
bloqueie a pequena extremidade do tubo, quase
que completamente. Quando a vazão começa e o
fluido atinge o flutuador, o empuxo torna o
flutuador mais leve; porém, como o flutuador tem
Instrumentação Industrial – Pág. 31 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
uma densidade maior que a do fluido, o empuxo
não é suficiente para levantar o flutuador.
A área de passagem oferece resistência à
vazão, e a queda de pressão do fluido começa a
aumentar. Quando a pressão diferencial, somada
ao efeito de empuxo do líquido, excede a pressão
devido ao peso do flutuador, então ele sobe e
flutua na corrente. Com o movimento ascendente
do flutuador em direção à parte mais larga do
tubo, a área anular entre a parede do tubo de vidro
e a periferia do flutuador aumenta. Como a área
aumenta, o diferencial de pressão devido ao
flutuador decresce. Dispositivos dos medidores volumétricos

Dispositivos dos medidores volumétricos

Dos muitos dispositivos inseridos numa


tubulação para se criar uma pressão diferencial, o
mais simples e mais comumente empregado é o
da placa de orifício, conforme mostra a Figura.
Consiste em uma placa precisamente
perfurada, a qual é instalada perpendicularmente
ao eixo da tubulação.
É essencial que as bordas do orifício
estejam sempre perfeitas, porque se ficarem
imprecisas ou corroídas pelo fluido, a precisão da
medição será comprometida. Costumeiramente,
essas bordas são fabricadas com aço inox, monel,
latão etc., dependendo do fluido.

Tubo venturi

A Figura apresenta o tubo venturi, que


combina, dentro de uma unidade simples, uma
curta garganta estreitada entre duas seções
cônicas. É usualmente instalado entre dois
flanges, numa tubulação, sendo seu propósito
acelerar o fluido e temporariamente baixar sua
pressão estática.
A recuperação de pressão em um tubo
venturi é bastante eficiente, como podemos ver na
Figura. Seu uso é recomendado quando se deseja
um maior restabelecimento de pressão e quando o
fluido medido carrega sólidos em suspensão. O
venturi produz um diferencial menor que uma
Dispositivos dos medidores volumétricos placa de orifício para uma mesma vazão e
diâmetro igual à sua garganta.

Instrumentação Industrial – Pág. 32 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
na tubulação do processo. Uma bobina captadora
com um ímã permanente é montada externamente
à trajetória do fluido. Quando este se movimenta
através do tubo, o rotor gira a uma velocidade
determinada pela velocidade do fluido e pelo
ângulo das lâminas do rotor. À medida que cada
lâmina passa diante da bobina e do ímã, ocorre
uma variação da relutância do circuito magnético
e no fluxo magnético total a que está submetida à
bobina.
Verifica-se então a indução de um ciclo de
Medidores especiais de vazão
tensão alternada. A frequência dos pulsos gerados
desta maneira é proporcional à velocidade do
O medidor magnético de vazão é
fluido, podendo a vazão ser determinada pela
seguramente um dos mais flexíveis e universais
medição/totalização de pulsos.
dentre os métodos de medição de vazão Figura.
Sua perda de carga é equivalente à de um trecho
reto de tubulação, já que não possui qualquer
obstrução. É virtualmente insensível à densidade
e à viscosidade do fluido de medição. Os
medidores magnéticos são ideais para medições
de produtos químicos altamente corrosivos,
fluidos com sólidos em suspensão, lama, água e
polpa de papel. Sua aplicação estende-se desde
saneamento até indústrias químicas, papel e
celulose, mineração e indústrias alimentícias. A
única restrição, em princípio, é que o fluido tem
que ser eletricamente condutivo. Apresenta ainda
como limitação o fato de fluidos com
propriedades magnéticas adicionarem um certo
erro de medição.

Válvulas
Elementos finais de controle são aqueles,
dentro de uma malha de controle, responsáveis
pela atuação direta sobre os processos, recebendo
sinal de comando do controlador para corrigir o
desvio do valor desejado (set point). Na maioria
dos casos este elemento final é uma válvula,
podendo ser também uma bomba, um solenoide,
um pistão, um motor elétrico etc. Na Figura
apresenta-se uma válvula de controle.

Medidor tipo turbina

Na Figura apresentamos esse medidor,


que é constituído por um rotor montado
axialmente na tubulação. O rotor é provido de
aletas que o fazem girar quando passa um fluido
Instrumentação Industrial – Pág. 33 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Partes das válvulas de controle


Válvulas de controle
As válvulas de controle se compõem de
São dispositivos manuais ou automáticos três partes básicas: atuador, castelo e corpo.
que consistem em uma restrição variável à a) Atuador
passagem do fluxo e se classificam conforme o
tipo de deslocamento. Dá a força necessária para movimentar o
obturador em relação à sede da válvula. O atuador
Tipos de deslocamento de uma válvula de controle é classificado de
acordo com seu deslocamento em relação à
Essas peças podem possuir deslocamento entrada de ar de sinal. Pode ser direto ou indireto.
linear e rotativo.

Válvulas de controle

Partes das válvulas de controle


b) Castelo

Permite a conexão do atuador ao corpo e


serve de guia da haste do obturador, acomodando
a caixa de engaxetamento.
O castelo de uma válvula de controle pode
ser do tipo: normal, aletado, alongado ou com
foles de vedação, como mostram as Figuras.

Instrumentação Industrial – Pág. 34 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO

Válvulas de controle

Partes das válvulas de controle


c) Corpo

É a parte da válvula que entra em contato


com o fluido, acomoda as sedes e permite o
acoplamento da válvula à linha de processo. O
corpo de uma válvula pode ser classificado como
Válvulas de controle
de sede simples ou sede dupla, como mostram as
Figuras.
Partes das válvulas de controle

Válvula de controle: ação

Após ter sido verificado em quantas partes


se divide uma válvula de controle, suas funções e
como se classifica cada uma delas, estudaremos a
partir de agora a válvula de controle como um
equipamento (instrumento) e a sua ação dentro de
uma malha de controle, considerando-se
inicialmente qual será o seu posicionamento
(aberta ou fechada) em caso de pane em seu
sistema de alimentação pneumática ou eletrônica.
De acordo com o posicionamento que
deverá assumir em relação ao processo, no caso
de pane do sistema de alimentação, a válvula
poderá ser de ação direta (Ar p/ Fechar ou Falha
Abre), ou de ação reversa (Ar p/ Abrir ou Falha
Fecha).

Instrumentação Industrial – Pág. 35 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
O desempenho de uma válvula depende da
forma e do tipo de obturador utilizado e como o
mesmo reduz a área do orifício (sede) através do
qual passa o fluido. A característica de vazão de
uma válvula demonstra a proporcionalidade da
variação da vazão do fluido em relação à variação
do deslocamento da haste. Existem três
características de vazão: a linear, a de abertura
rápida e a de igual percentagem.

Posicionador

O posicionador é considerado o principal


acessório de uma válvula de controle.
Consiste em um dispositivo que transmite
a pressão de carga ao atuador, permitindo
posicionar a haste da válvula no local exato
determinado pelo sinal de controle.

Características de vazão de uma válvula

Instrumentação Industrial – Pág. 36 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Introdução

As funções básicas do controle são a


medição, a comparação e a correção.

Atrasos na malha de controle

São os atrasos inerentes à associação de


instrumentos, como por exemplo, atrasos na
Atrasos de tempo do processo
medição, na transmissão, dos controladores e do
elemento final de controle.
Os processos têm características que
atrasam as mudanças nos valores das variáveis, o
Processo monocapacitivo (processo de 1ª
que, conseqüentemente, dificulta a ação de
ordem)
controle.
A Figura mostra um processo de 1ª ordem.

Instrumentação Industrial – Pág. 37 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Um controlador é dito de ação direta (AD)
quando um aumento de sinal da variável medida
(variável controlada) provoca um aumento do seu
sinal de saída.

Processo bicapacitivo (processo de 2ª ordem)

A Figura mostra um processo de 2ª ordem.

Controlador de ação inversa (reversa)

Sabe-se que o erro é:

Processo multicapacitivo

Possui mais de duas capacitâncias, porém


seu comportamento é similar ao processo
bicapacitivo, como podemos notar na Figura.
Supondo set point constante, se a variável
controlada tende a subir, o sinal de entrada da
caixa “Modo de Controle” tenderá a descer, e a
correção idem, como mostra a Figura. Um
controlador é dito de ação inversa (AI) quando
um aumento de sinal da variável medida (variável
controlada) provoca uma diminuição do seu sinal
de saída.
Ações de um controlador Controlador de
ação direta Sabe-se que o erro é:

Supondo set point constante, se a variável


controlada tende a subir, o sinal de entrada da
caixa “Modo de Controle” tenderá também a
subir, e a correção idem, como mostra a Figura.
Ações de uma válvula de controle
Instrumentação Industrial – Pág. 38 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Observe a Figura. Devemos pesquisar o
melhor conjunto de associação para que se
consiga alcançar o controle pretendido. Deve ser
considerada a situação de segurança para a qual o
sistema tem de evoluir no caso de falta de
energia. Por exemplo: na ausência de ar, a válvula
AA fechará, enquanto a válvula AF, na mesma
situação, abrirá.

Seu uso fica restrito a processos que


apresentam grande capacitância ou a processo em
que a oscilação não seja prejudicial. É um
controle muito utilizado em sistemas de
segurança.

Controle on-off

Controle de Processo PID


Modos de controle

É a maneira pela qual um controlador faz


a correção em resposta a um desvio da variável
controlada.
Os modos de controle são quatro:
a) Duas posições (on-off)
b) Proporcional Controle on-off com zona diferencial
c) Integral (reset)
d) Derivativo (rate ou pre-act) Um refrigerador, por exemplo, com set em
Industrialmente os controladores 5°C pode ligar quando a temperatura chegar a
convencionais são construídos com os seguintes 7°C, e desligar quando cai a 3°C. Existe aí um
modos: diferencial ou zona morta de 4°C. Esta zona
a) Duas posições (on-off) diferencial pode ser ajustada de acordo com a
b) Proporcional necessidade.
c) Proporcional + Integral (P + I)
d) Proporcional + Derivativo (P + D)
e) Proporcional + Integral + Derivativo (P + I +
D)

Controle on-off

É o mais simples e mais barato. Este


modo de controle só permite duas posições do
elemento final: aberto/fechado ou
Controle proporcional
ligado/desligado.
Neste controle, a amplitude de correção é
proporcional à amplitude do desvio. O elemento
final se move para uma determinada posição, para
cada valor de desvio.

Instrumentação Industrial – Pág. 39 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
A informação de variação do processo É um outro conceito para expressar a
chega ao controlador, onde é constatado o desvio proporcionalidade. Ganho é a relação entre a
do valor desejado. Neste momento o controlador variação de saída do controlador para válvula e a
começa a dar uma correção proporcional a este variação da entrada do controlador (variável).
erro, mandando abrir ou fechar a válvula, para
que a variável possa retornar ao valor desejado.
Como neste modo de controle a correção é
proporcional ao tamanho do erro, a válvula
reagirá para determinada posição, que causará
uma nova situação de equilíbrio ao processo,
diferente da anterior.
Após este equilíbrio, verifica-se a
presença de um erro final chamado de off-set ou
erro de regime. Este erro torna-se limitante para o
uso do controlador puramente proporcional.

Faixa proporcional (ou banda proporcional)


Influência do ajuste da faixa proporcional (ou
Faixa proporcional pode ser definida do ganho)
como a percentagem do range do instrumento que
corresponde ao curso completo do elemento final Um ajuste indevido no controlador pode
de controle. provocar oscilações violentas ou respostas lentas
A faixa proporcional é normalmente demais.
expressa em percentagem. Por exemplo: se a
banda proporcional (BP) é 20%, significa que Características do ajuste
uma variação de 20% no erro produzirá uma
variação de 100% na saída, ou seja, a válvula se a) Quanto maior for o ajuste do ganho, menor
moverá de totalmente aberta para totalmente será o off-set deixado pela correção, porém maior
fechada ou vice-versa. Se a BP for maior que será a instabilidade (oscilação).
100%, não promoverá o curso completo da b) Quanto menor for o ajuste do ganho, menor
válvula. Veja a Figura. será a instabilidade (oscilação), porém maior será
o off-set deixado pela correção.

Nota-se que o erro aumenta, apesar de o


controlador agir corretamente. Significa que o
controlador está agindo em demasia, levando o
processo a uma “instabilidade”.

Influência do ajuste da faixa proporcional (ou


do ganho)

Ganho ou sensibilidade

Instrumentação Industrial – Pág. 40 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Tem-se aí o melhor dos dois modos de
controle. O modo proporcional, que corrige os
erros instantaneamente, e o integral, que se
encarrega de eliminar, ao longo do tempo, o off-
set característico do modo proporcional.
Neste controlador, o modo integral
executa automaticamente o reajuste manual que o
Isto representa um ajuste inadequado da
operador faria para eliminar o off-set.
BP, ou seja, uma BP muito pequena (ou ganho,
A ação integral ocasiona uma correção tal
muito alto). Nota-se que o sistema está
que a velocidade de correção é proporcional à
“criticamente estável”. Esta resposta representa
amplitude do desvio. O modo de correção integral
que houve um aumento da BP (diminuição do
não é utilizado sozinho, pois corrige muito
ganho) em relação à resposta (instável).
lentamente.
Nota-se que o controlador levará o
processo a uma estabilidade. Quando o sistema
Controle proporcional + integral
parar de oscilar, restará o off-set característico do
controlador proporcional. Esta resposta
representa que houve um aumento da BP
(diminuição do ganho) em relação à resposta de
oscilação contínua.

Influência do ajuste da faixa proporcional (ou


do ganho)

Ajuste de um controlador integral Taxa de


reset ou tempo integral

O ajuste do controlador integral é descrito


pelo tempo integral (reset time ou TI) em
minutos, podendo ser ajustado através do botão
existente no controlador. Define-se como sendo o
tempo necessário para que a ação integral repita
uma vez o efeito da ação proporcional. A taxa de
reset (reset rate ou R) é uma outra maneira de
definir o tempo integral e expressa-se como
sendo o número de vezes que a ação integral
repete o efeito da ação proporcional no tempo de
1 minuto. Matematicamente, temos:
Conclusão

Controle proporcional + integral

Instrumentação Industrial – Pág. 41 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
Características do ajuste

a) Quanto maior “R”, mais rápida será a correção,


devido à ação integral;
b) Quanto menor o “Ti”, mais rápida será a
correção, devido à ação integral;

Ajuste de um controlador derivativo

c) Quando se altera o valor do ganho em um Tempo derivativo


controlador P + I, alteram-se.
simultaneamente as correções do modo É definido como o tempo em minutos em
proporcional e integral; que o modo derivativo adianta o efeito do modo
d) Quando se altera “R” ou “Ti”, altera-se proporcional. Quanto maior o tempo derivativo
somente a correção do modo integral; (Td), mais forte é a ação derivativa.
e) Para se eliminar a ação integral, leva-se o “Ti” Este tempo é expresso em minutos.
para o valor máximo.
Características do ajuste
Controle proporcional + derivativo
a) Quando o Td tende a zero, vai-se inibindo a
Resulta da associação entre o controlador ação derivativa;
proporcional e o derivativo. O modo derivativo b) A ação derivativa pode ser considerada como
acarreta uma correção proporcional à velocidade um amortecimento para a resposta da variável
do desvio. Quando a variável se afasta do set- controlada;
point, o modo derivativo faz com que a saída c) Quando se altera o valor do ganho em um
varie mais do que ocorreria somente com o modo controlador P + D, alteram-se simultaneamente as
proporcional. Como consequência, a variável correções do modo proporcional e derivativo;
tende a se aproximar mais rapidamente do set- d) Para se eliminar a ação derivativa, leva-se Td
point. Quando a variável está retornando ao set- para zero.
point, o modo derivativo exerce uma ação
contrária, reduzindo as eventuais oscilações e
diminuindo o tempo de estabilização, diferente do
que se houvesse somente a correção proporcional.
O efeito estabilizante do modo derivativo
permite que se utilize uma faixa proporcional
menor, ocasionando um off-set menor.
Note-se, entretanto, que o modo
derivativo não é capaz de eliminar o off-set, visto Controle proporcional + integral + derivativo
que não exerce qualquer ação quando se tem um
desvio permanente (Figura 86). Resulta da associação dos três tipos de
controle. Combinam-se dessa maneira as
vantagens de cada um dos modos de controle. A
vantagem de se incluir a ação derivativa no
controlador P + I pode ser vista na Figura.

Instrumentação Industrial – Pág. 42 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
denominado junta de medida ou junta quente e a
outra extremidade é chamada junta de referência
ou junta fria, estamos nos referindo ao:
a) sensor digital
b) sensor namur;
c) termopar;
d) sensor capacitivo;
e) sensor indutivo.

3) Qual instrumento não é utilizado para medir


temperatura de um material:
a) tubo em U;
b) termopar;
c) dilatação de líquido;
d) pressão à gás;
e) pressão à vapor.

4) Um RTD é um (a)?
a) termopar;
b) NTC;
c) termoresistência;
d) escala de temperatura
Correção dos modos de controle. e) tipo de medição.

5) Um termômetro de resistência PT-100 tem sua


curva padronizada conforme norma DIN-IEC
751-1985 e tem como características uma
resistência de:
a) 100Ω à 0°;
b) 100Ω à 100°;
c) 0Ω à 0°;
d) 0Ω à 100°;
e) 100Ω à temperatura ambiente.

6) Qual é a faixa de trabalho de um termômetro


de resistência PT-100?
a) 0° a 1000°;
Exercícios b) -50 a 840°;
c) -100 a 720°;
TEMPERATURA d) -200 a 650°;
e) -300 a 550°.
1) (PETROBRAS 2008) As escalas absolutas de
temperatura utilizam as seguintes unidades: 7) Para um processo com temperatura que varia
a) Farenheigth e Celsius. de 40ºC ~ 150ºC, quais sensores poderiam ser
b) Farenheigth e Rankine. instalados (para transmissão de sinal)?
c) Kelvin e Rankine.
d) Kelvin e Celsius. 8) Qual o líquido que possibilita uma maior faixa
e) Celsius e centígrada. de medição em termômetros a dilatação de
líquidos?
2) Define-se o conjunto de dois fios de metais ou
ligas metálicas diferentes, unidos em uma das 9) Qual o princípio de funcionamento dos
extremidades, onde o ponto de união dos fios é termômetros bimetálicos?
Instrumentação Industrial – Pág. 43 / 45.
ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
10) Quais são as vantagens dos termômetros à VAZÃO
pressão de gás sobre os de dilatação delíquidos?
1) (PETROBRAS 2006) Uma tubulação com
11) Qual o metal mais utilizado nos termômetros diâmetro interno de 30mm tem uma vazão de
tipo bulbo de resistência? E por que? 0,18. litros/s. Nestas condições, a velocidade
média de escoamento, em m/s, é de:
12) Qual a faixa de medição dos Pt100? a) 0,6
b) 0,8
13) Qual o princípio de funcionamento dos c) 1,0
Termopares? d) 1,2
e) 1,4
14) (PETROBRAS 2008) A calibração de um
instrumento tipo termômetro com bulbo e capilar 2) (Eletronuclear) Para drenar um tanque de 200
de vidro consiste em: litros em 10 minutos, a válvula terá uma vazão
a) ajustar somente o zero da escala. de:
b) ajustar os limites da escala. a) 15 l/min
c) ajustar a escala no valor do set-point. b) 10 l/min
d) confrontar com um padrão para aprovação ou c) 25 l/min
reprovação. d) 18 l/min
e) confrontar com um padrão e indicar o erro. e) 20 l/min

15) (PETROBRAS 2006) Em outubro de 1965, o 3) (Petrobras 2006) Um tanque esférico com 3m
“Institute of Electrical and Electronics Engineers” de raio é alimentado por uma tubulação com a
(IEEE) adotou o Sistema Internacional de vazão de 2 litros/s. Considerando  = 3,14, o
Unidades (SI) proposto pela 11ª Conferência tempo aproximado para o enchimento de seu
Geral de Pesos e Medidas, acontecidas na França volume total é de:
em 1960. Com relação ao SI, sabe-se que suas a) 12h 56min
unidades se baseiam em seis GRANDEZAS b) 13h 28min
definidas. Leia atentamente as afirmativas abaixo c) 14h 15min
e identifique a única opção que contém estas d) 15h 42min
grandezas e suas respectivas unidades básicas. e) 16h 15min

a) Comprimento (metro), massa (grama), tempo 4) (PETROBRAS 2006) Observe o desenho


(segundo), corrente elétrica (ampère), abaixo.
temperatura (kelvin) e potência (watt). De acordo com a Norma ISA RP 5.1, que
b) Comprimento (metro), massa (quilograma), instrumento para medição de vazão é
tempo (segundo), carga elétrica (coulomb), representado por este símbolo?
temperatura (kelvin) e intensidade luminosa
(candela).
c) Comprimento (metro), massa (grama), tempo a) Tubo Pitot.
(segundo), corrente elétrica (ampère), b) Medidor de agulha.
temperatura (kelvin) e intensidade luminosa c) Medidor Venturi.
(candela). d) Rotâmetro.
d) Comprimento (metro), massa (quilograma), e) Placa de orifício.
tempo (segundo), corrente elétrica (ampère),
temperatura (kelvin) e intensidade luminosa 5) (Petrobras 2006) Observe o desenho abaixo.
(candela).
e) Comprimento (metro), massa (grama), tempo
De acordo com a norma ISA RP 5.1, que
(segundo), carga elétrica (coulomb), temperatura
instrumento de vazão é representado por este
(kelvin) e potência (watt).
símbolo?
a) Placa de orifício.

Instrumentação Industrial – Pág. 44 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho
ETERJ / NOVO RIO
b) Medidor de agulha. a) placa de orifício.
c) Medidor Venturi. b) manômetro.
d) Rotâmetro. c) pressostato.
e) Tubo Pitot. d) solenoide.
e) PSV.
6) De acordo com a norma ISA RP 5.1, que
instrumento de vazão é representado por este 11) (PETROBRAS 2008) O ultra-som tem
símbolo? aplicações em sensores para a medição de:
a) massa e densidade.
b) pressão e massa.
a) Placa de orifício c) nível e temperatura.
b) Medidor Venturi d) temperatura e pressão.
c) Tubo Pitot e) densidade e nível.
d) Medidor de agulha
e) Rotâmetro

7) De acordo com a norma ISA RP 5.1, que


instrumento de vazão é representado por este
símbolo?

a) Placa de orifício
b) Tubo Pitot
c) Medidor Venturi
d) Medidor de agulha
e) Rotâmetro

8) De acordo com a norma ISA RP 5.1, que


instrumento de vazão é representado por este
símbolo?

a) Placa de orifício
b) Medidor Venturi
c) Tubo Pitot
d) Medidor de agulha
e) Rotâmetro

9) (PETROBRAS 2008) O coeficiente de vazão


de uma válvula de controle equivale à vazão de
água, em GPM, quando a queda de pressão
através da mesma for:
a) 1 psi
b) 1 bar
c) 1 kPa
d) 1 kgf/cm2
e) 1 MCA

10) (PETROBRAS 2008) O instrumento que


provoca a pressão diferencial para a medição da
vazão é a (o):

Instrumentação Industrial – Pág. 45 / 45.


ETERJ - A melhor técnica para entrar no Mercado de Trabalho