Você está na página 1de 338

1

DEDICATÓRIO

DEDICADO AO MELHOR GRUPO DE GREEN TEXT DO FACEBOOK


GT’S 10/10 E TODOS OS MEMBROS QUE NOS MOTIVARAM
NA CRIAÇÃO DESTE LIVRO. SALVE GALEGO

Desenvolvido por:
GUILHERME MARTIN

2
SUMÁRIO
GT DA BRUNA ......................................................................................................5
GT DO MIKE........................................................................................................23
GT DO BRUNO PONTES - ESTRANHA NA PRAÇA ...............................................44
GT DO BRUNO PONTES – O DIA EM Q EU VIREI RELIGIOSO .............................47
GT DO BRUNO PONTES – CAMISINHA ..............................................................49
GT DO BRUNO PONTES – LÁPIS..........................................................................51
GT DO BRUNO PONTES – MINECRAFT...............................................................53
GT DO BRUNO PONTES – RECONQUISTANDO A EX ..........................................54
GT DO BRUNO PONTES – BIKE ROUBADA .........................................................56
GT DO BRUNO PONTES – ENCONTRO NA FLORESTA ........................................58
GT DO É O CRIME................................................................................................60
GT DO CORAÇÃO BLINDÃO.................................................................................66
GT DO INCESTO ................................................................................................102
GT DA VICKY ......................................................................................................103
GT DA CHAMPIONS ESCOLA LEAGUE ...............................................................114
GT DA CADEIRANTE ..........................................................................................115
GT DO XEROX ...................................................................................................116
GT DO ABACAXI .................................................................................................117
GT DO MEIO DIA PRAS QUATRO ......................................................................119
GT DO X-TUDO .................................................................................................120
GT DO JESUS DE MOBILETE .............................................................................122
GT DO BRUNO PONTES – RATO AFOGADO ......................................................129
GT DAS REVISTAS DE VIDEO GAME ..................................................................131
GT DO GALEGO .................................................................................................132
GT DA BÍBLIA .....................................................................................................137
GT DO JORGE PET .............................................................................................146
GT DA BANANA SHARK .....................................................................................148
GT DO GOOGLE ULTRON ..................................................................................151
GT DO PRIMO CADEIRANTE .............................................................................168
GT DO GUIDÃO .................................................................................................177

3
GT DA FIMOSE ..................................................................................................186
GT DA VASELINA ...............................................................................................187
GT DO TERRORISTA DO BANHEIRO ..................................................................189
GT DO TRAFICO DE BALAS .................................................................................193
GT DA BRODAGEM.............................................................................................197
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO – PARTE 1.........................................................205
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO – PARTE 2.........................................................209
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO – PARTE 3.........................................................213
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO – PARTE 4.........................................................219
GT DA ASCENSÃO ..............................................................................................229
GT DA ESTINETA ................................................................................................259
GT DO EFEITO BORBOLETA ...............................................................................266
GT DO SUCURI ...................................................................................................285
GT DAS 7 ESFERAS ............................................................................................291
GT DA VINGANÇA NO CINEMA..........................................................................293
GT DO EINSTEIN SEXUAL ...................................................................................294
GT DO MARCÃO ................................................................................................296
GT VIVER NEM É TÃO RUIM ..............................................................................299
GT CACHORRO, O PÁSSARO ..............................................................................300
GT DA DONA RITA ..............................................................................................302
GT V DE VINGANÇA ...........................................................................................312
GT DA LAN HOUSE .............................................................................................316
GT MY LIFE .........................................................................................................321
GT COMO SER RICO ...........................................................................................328
GT 4250...............................................................................................................335

4
GT DA BRUNA
>2016
>11º ano
>mudei de escola novamente
>pelo mesmo motivo de sempre
>bullyng
>tive depressão pós-traumática após dos fdp fizeram uma brincadeica na
cachoeira com o meu amigo de escola que sofria também
>o resultado: meu amigo morreu
>passei 6 meses trancado no quarto
>é serio não brinquem com depressão é algo horrivel
>depois desse meses eu passei da depressão
>me sentia melhor depois de tudo que aconteceu
>mas sempre com aquele sentimento ruim do trauma
>olhei para horizonte da saida da escola, e falei na minha mente:
>”esse ano eu tenho que mudar minha vida”
>finalmente entro na escola
>olho pra minha nova turma
>vejo que não vai ser diferente como o da outra
>a professora me apresenta para os os alunos
>durante a apresentação eu conseguir reconhecer bem todos os rostos
>eu sempre tinha uma atenção grande em ver detalhes das pessoas
>tinha o adriano, altura 1.85, estatura corporal media-alta, cabelo loiro por cima
preto dos lados
>funkeiro chavoso certesa
>tinha a gabriela, 1.80. loirinha cabelo longo, estatura corporal media, olhos azuis,
10/10
>era linda demais
>dava até vergonha de olha pra ela de tão bonita
>mas tinha uma que chamava atenção
>era a bruna
>1.75,cabelo curto bastante negro, estatura corporal média, olhos negros, 9/10
>o estilo dela era tipo dark, mas ela não parecia ser rockeira
>o que mais me chamava atenção dela mesmo era expressão do rosto dela
>a expressão do rosto dela era idêntica a minha
>era uma expressão de ter algum trauma
>era como olhar para um espelho e ver eu mesmo
>ela olhava atentamente nos meus olhos
>eu sentia frustação e ao mesmo tempo curiosidade
>eu não conseguia parar de olhar nos olhos mortos dela
>então ela desviou o olhar e eu também desviei
>durante a aula tento me isolar no fundo pra não tentar chamar a atenção

5
>parte dos alunos me fazia me lembrar do antigos colegas fdp
>o que deixava feliz era ver o sorriso da gabriela
>aquele sorriso me fazia levantar
>mas eu não tinha culhões pra chegar nela
>certo momento percebo alguem me observando
>era a bruna
>olhei pra ela mas ela desviou o olhar
>que diabos ela tem?
>sinaldointervalo.ogg
>durante o intervalo me reaparo comigo mesmo
>vejo que eu não tenho amigos
>tentei me enturmar mas eu passava sempre vergonha
>só do meu jeito de falar fazia virar um mongol
>tentei com todos menos a bruna
>fui tentar falar com ela
>vale a pena tentar né?
>fui tentar chegar nela
>só que ela me respondeu: sai daqui seu lixo
>eu fiquei frustado não só pelo fato de ela ter me respondido isso
>e sim pela expressão de odio que passou pelo seu rosto
>parecia que ela já me odiava sem mesmo de eu ter conhecido ela
>então ela seguiu seu rumo
>eu não entendi nada e fiquei bugado
>passou a continuar a mesma coisa por 5 meses
>o bom disso era que os funkeiros chavosos não me dava problema
>só me colocaram mesmo o apelido de cavaquinho
>quem é que colocaria um apelido de cavaquinho em uma pessoa?
>foi o apelido mais sem noção que já ganhei
>foda-se isso
>a bruna ainda continuava a me evitar
>e a gabriela continuava ainda mais bonita
>eu não vi ninguém mais bonita que ela
>durante muito tempo dividindo a sala com os funkeiros chavosos
>eu comecei e ficar um pouco ousado
>era uns dos primeiros passos pra eu mudar minha vida
>sinaldeintervalo.ogg
>fico quieto no meu banco
>vejo o movimento da sala
>mas o meu foco principal é a gabriela
>certo momento meus sentidos ficam agudos
>a gabriela fica de joelho em cima da cadeira
>e ela tava de mini saia
>deu pra ver a calcinha branca dela carai
>meopaureagiuaquimica.PNG
>fiquei de pauduro depois do avistamento
>conseguir ver a calcinha por 40 segundos
>a gabriela volta a sentar
6
>e meu pau não queria broxar
>porra buneco não fode meu
>tento pensar em um plano pra o buneco broxar
>realizo que vou tentar broxa o buneco na punheta mesmo
>pior ideia possivel
>tento desesperadamente andar para o banheiro pra bater a punhetinha
>sem que meu pau duro fique a mostra na calça
>chego no banheiro
>receio que não tinha ninguém
>parece que todo mundo foi pra cantina
>entro em uma box de vaso sanitário
>começo a realizar o ato
>tesão.fx
>começo chegar no momento da gozada
>mas algo me faz bulgar
>ouço um barulho de camera e uma luz ilumina a box
>fudeu
>visto as calças para ver quem foi fdp que tirou a foto
>quando eu avisto o fdp
>bulgo novamente
>na verdade não era um homem, era a bruna
>que?
>ela olha a foto começa a rir e fala:
>”caralho, olha essa sua cara de autista”
>porra bruna não fode
>pergunto pra ela´que como foi que ela soube eu fui aqui pra fazer ato
>ela falou que percebeu que eu olhei pra calcinha da gabriela
>e que ela percebeu que tinha ficado de pau duro
>falo pra ela apagar a foto
>ela nega
>porra bruna
>eu tento pegar o celular dela
>mas ela me impede empurrando minha cara
>e depois ela me derrubou
>ela me olhou atentamente e me falou que é pra eu escutar
>ela falou:”eu só irei apagar essa foto se você aceitar o que eu vou te falar”
>digo que talvez eu posso aceitar
>ela fala:”você vai ter que obedecer tudo o que eu falar por duas semanas,
começando por hoje”
>”entre na minha casa ás 20:00 em ponto, se não, eu envio para mayara hoje
mesmo”
>porra pra fochiqueira da mayara não
>tento falar que sim mas com presentimento de que vai dá merda
>ela fala que não ouviu direito
>eu falou que sim bem alto
>me deu o endereço dela
>ela sai com um sorriso na boca
7
>porra mano
>do nada eu virei um escravoceta
>tento me acalmar pensando que não dar muita merda
>durante as aulas
>a bruna me olha atentamente seria
>fico com mais pressentimento que vai dar merda isso
>termina os horários das aulas
>arrumo as coisas e vou rumo a casa a pé
>fico pensando em que merda vai acontecer na casa dela
>chegando em casa vou logo pro banheiro pra toma um banho
>fico 15 minutos no banheiro pensando sobre o tal trato
>terminando de sair do banheiro
>rumo ao meu quarto minha mãe pergunta se eu to bem
>de que eu estou bem
>ela retruca dizendo que eu estou bem pensativo
>mal ela sabe dá merda que aconteceu na escola
>digo que eu estou passando bem
>entro no quarto e me arrumo
>penso no que diabos a bruna está pensando no momento
>isso porque ela me odeia
>e por esse fato, eu não entendo porque me chamou pra casa dela
>olho pro relogio pra saber as horas
>19:45
>fudeu
>corro desesperado para a casa dela
>dibrei mais carro do que o ronaldinho na época de ouro
>chegando o local
>avisto a casa da bruna
>porra mano a casa da bruna é bastante grande e luxuosa
>só o unico problema é que casa não tinha quase um lampada acesa
>olho pro relogio
>19:59
>eita porra
>bato frenéticamente a campainha
>ouço passos dela
>ela abre a porta
>ela me olha e reconhece
>ela me puxa pela camisa pra dentro da casa
>digo: eeee carai
>ela fala: cala boca mlk
>foda-se, já entro e já sou tratado como um escravo
>ela fala: levanta seu resto de aborto
>eu me levanto e me deparo com a casa toda bagunçada
>porra alguém mora aqui pelo menos
>pergunto pra ela se os pais delas estão em casa
>ela olha e pergunta: o que?
>e pergunto novamente sobre os pais delas
8
>ela responde: aaaa eles foram viajar
>ela mandou eu seguir ela
>a bruna tava sexy com aquele pijama com shortinho
>olho pra cozinha toda bagunçada de caixa de pizza e salgadinhos
>wtf a quanto tempo essa casa ta desarrumada assim?
>pergunto sobre a cozinha
>ela me manda eu calar a boca
>carai bruna se ta pistola?
>ela me manda cala a boca novamente e fala pra eu seguir ela
>na proxima porta nós entramos na sala e tv tava ligada na netflix
>ela deita no sofa em frente a tv e fala que é aqui ela passa o tempo
>eu olho pra sala bagunçada e pergunto pra ela pra que eu vim pra cá
>ela olha pra mim atentamente
>ela abre as pernas e diz: me chupe enquanto eu assisto narcos
>queeeeeeeee?
>ela repete e eu fico mais bugado ainda
>”eu quero você limpe minha boceta agora”
>eita porra
>fico completamente bugado
>é a primeira vez que alguém pedi pra eu fazer isso
>ela disse que é pra eu andar logo
>tento criar coragem pra fazer o ato
>ela fala pra eu tirar a calcinha dela
>quando eu pego na calcinha dela sinto que a calcinha está encharcada
>porra ela ta mijada?
>pegunto porque ela ta molhada assim?
>ela responde:
>”anda logo que eu quero ver a serie e não pergunte muito
>porra ela é muito rude
>tiro a calcinha dela e vou para ato
>lembrei dos ensinamentos no xvideos e pornhub
>botei em pratica
>comecei pela entrada varginal até o clitóris
>ao comerçar isso senti uma coisa estranha
>a boceta dela tinha um cheiro doce e um gosto de tutti frutti
>era bom pra caralho
>ainda mais eu senti um pouco arrepiado
>ela fala: caralho faz isso com mais vontade, vc é viado?
>porra cara ela era muito opressora
>parecia aquelas ferministas opressoras
>mas a diferença era que ferministas não transam com homens
>no meio desse ato comecei a me sentir estranho
>eu estava estranhamente excitado
>meu pau tava duro pra caralho a ponto de furar minha calça
>e eu estava bastante ofegante
>e eu estava suando pra caralho
>parecia que eu estava derretendo ali mesmo
9
>tento olhar pra bruna
>e vejo olhando pra mim com uma cara de saliencia
>porra a bruna ta tramando alguma coisa
>ela fala:
>”parece que você ficando excitado, garoto”
>”você ta parecendo um filhote recem nascido”
>eu não conseguia pensar direito e nem falar
>e parecia que ela sabia de tudo que estava acontecendo comigo
>ela continua:
>”vou te ensinar a você me chupar melhor, porque desse jeito você vai chegar a
nada”
>”encoste a tua boca no meu clitóris”
>segui a instrução
>”coloque o dente na base do clitóris, morda, chupe-o e lambe-o ao mesmo
tempo”
>sigo novamente a instrução
>bruna começa a se contorce
>parece que algo está resultando
>ela me manda eu fazer mais forte
>tento fazer mais forte o possivel
>mas consigo durar pouco tempo
>fico sem folego
>ela começa falar:
>”ok ok, agora enfia a sua lingua dentro procurando o ponto G”
>perguntei meio ofegado a onde ficar o ponto G
>ela fala que fica um pouco na parte de cima
>tento procurar o ponto
>ela fala:
>”um pouquinho pra esquerda”
>sigo a direção
>”aiiii”
>sinto a buceta dela se contorcer um pouco
>”não para porfavor”
>olho pra cara dela e vejo um sentimento felicidade e excitação
>ela me manda eu chupar o buraco
>faço o que ela pede
>ela começa a se contorcer junto com a buceta dela
>eu tava tão excitado que eu estava quase perdendo a cabeça
>ela começa a falar:
>”chupe bem forte o buraco”
>começo a chupar ela mais forte ainda
>ela começa a se contorcer novamente
>”vou gozar”
>eita porra
>tento tirar a minha boca da buceta
>mas a bruna segura a minha cabeça com os pés
>sinto a buceta dela aperta a minha lingua
10
>nem tem como mais eu evitar
>a bruna se contorce toda e goza na minha boca
>fico com minha boca toda gozada
>começo a me tremer todo
>a bruna começa a rir e fala:
>”porra você gozou mesmo em garoto”
>Que?
>olho pra minha calça e ela ta toda molhada
>porra eu gozei só de chupar a buceta da bruna?
>tento me sentar direito
>mas eu não sei porque eu estou tão cansado
>ela coloca o pé na minha cara e fala:
>”amanhã novamente no mesmo horario aqui”
>ela sai nua da sala indo para a porta
>fiquei pensando porque ela me chamou aqui só pra fazer isso
>tento me levantar
>olho no celular o horario
>22:30
>como é que o tempo passou tão rapido?
>fodasi isso, eu tenho que voltar pra casa
>20 minutos depois
>chego em casa exausto
>mas ainda vivo sem ser roubado
>hoje é o meu dia de sorte
>ou de azar porque minha mãe tava me esperando na porta de casa
>ela me perguntou a onde eu tava
>tentei evitar dizer que eu estava na casa da bruna
>só minha mãe percebeu que eu tava mentindo
>ela fala que era pra falar a verdade
>então eu falei pra minha mãe que eu tava na de uma “colega de escola”
>a minha mãe fica igual a uma estátua
>ela começa a gritar de felicidade
>”porra, finalmente meu filho tem uma namorada”
>queeeee?
>ela diz que vai contar pra todas as vizinhas
>porra mãe não fode
>fui rumo ao meu quarto e desabei na cama
>só de imaginar nessa noite as coisas que aconteceu
>já fico tenso só de pensar o que vai acontecer amanhã
>vou dormir pro dia de amanhã
>sexta-feira
>começa a manhã
>a minha mãe me acorda com um balde de água
>mas que porra e essa?
>a minha grita comigo:
>”graças a deus, pensei que se tinha morrido ai na cama”
>”quantas punhetas se bateu durante a noite pra chegar a ficar nesse estado?”
11
>foda-se, como é que um chupada pode fazer um homem ficar tão fraco?
>minha mãe fala:
>”corre que se ta atrasado”
>olho para o relogio
>8fucking30
>fudeu trihard
>me levantei e procurei logo a roupa da escola pra vestir
>foda-se o banho
>um desodorante e um perfume malbec resolveram o problema
>eu acho
>pego minha mochila e mandei o foda-se pro transito
>eu parecia aqueles trombadinha do rio
>bati o recorde de corrida de 100 m com obstaculo em ninguém soube
>chego na escola já tem uma pessoa me esperando
>wildbrunahasappeared.ogg
>bruna me olha serio e diz
>”por um minuto você iria se fuder comigo literalmente, é claro”
>ela me acompanha até a sala
>no meio do caminho tento consolidar com ela
>”posso pegar na sua mão”
>ela me responde:
>”não seu pedaço de bosta”
>carai que rude mano
>ela sempre fica pistola
>chegando perto da sala
>ela me fala no ouvido:
>”quando começar o intervalo, me encontre no final do predio”
>a não, não acredito que ela vai me mandar fazer aquilo aqui na escola
>tento fica suave
>pensando que não dar merda aqui
>durante aula tento parar de pensar o que aconteceu ontem
>olho pra bruna e ela fica me olhando com saliencia
>porra mano vai dar merda na escola
>sinaldeintervalo.ogg
>eu saio da sala e ela me acompanha
>ela fala pra eu comprar alguma coisa pra eu comer que ela ia ta esperando lá
em cima
>não entendi porra nem uma mas fui fazer o que ela pediu
>fui na lanchonete
>comprei uma coxinha, um salgado e uma coca
>depois de ter comprado
>fui até o final do predio
>chegando lá ela tava me esperando em uma cadeira debaixo da sombra
>ela fala:
>”finalmente seu bosta”
>ela me manda eu sentar na cadeira no lugar dela
>faço o que ela pede
12
>ela senta em cima de mim e fala:
>”me alimente com seu lanche”
>queee?
>porra bruna era o meu lanche do meu dinheiro
>”foda-se, eu sou sua dona e ponto final”
>porra que moça arrogante
>então eu começo com a coxinha
>ela fala:
>”eu quero que me der na boca”
>ok faço o que ela pede
>ela encosta o ombro dela no peito
>e eu alimento ela
>nesse momento eu começo a senti um cheiro bom
>era aquele mesmo cheiro doce que eu tinha senti na vargina dela
>começo a senti meu buneco endurecer
>porra buneco não levanta não que eu não quero fazer merda aqui na escola
>eu começo a senti a mesma coisa de ontem
>começo a ofegar e suar deliberadamente
>tento frenéticamente evitar de paudurecer
>a bruna olha pra mim e me pergunta:
>”você ta bem? parece que se ta suando frio garoto”
>falo que eu to bem
>ela volta a comer com um sorriso na boca
>porra ela tá tramando alguma coisa
>ela pega o salgadinho e “sem querer” ela derruba
>ela fala:
>”opa caiu sem querer, vou pegar”
>ela tenta pegar ainda sentado
>o bunda dela começa a se mexer
>e a bunda dela fica mais grande naquela posição
>porra buneco aguenta carai, eu não quero fazer merda na escola pra ser expulso
>ela começa a mexer mais intensamente a bunda
>agueenta
>ela começa a bater na minha coxa
>se controla buneco
>ela fala:
>”não vai endurecer não?
>eu digo que nunca aqui
>”porra que garoto dificil”
>ela para de rebolar
>ela vira e olha pra mim e pergunta:
>”se ainda bate punheta desde ontem?”
>digo que não
>”ainda bem, porque se bate-se seria uma ofensa pra mim”
>até que faz sentido
>faz sentido pra caralho
>ela me puxa pra ponta do predio e fala:
13
>”eu quero ver você gozar agora”
>porra bruna não fode, aqui não
>”cala boca que se vai gozar sim aqui na ponta”
>ela tira minha calça e saca minha rola pra fora
>”até que você é um pouco grande em garoto”
>ela observa com admiração
>claro né eu sou afrodescendente fia, se esperava o que?
>ela vai até sua bolsa e pega lubrificante sexual
>porra cê leva pra escola um lubrificante?
>”calaboca garoto”
>ela passa bastante no meu buneco
>ela fica pela minha costa e ela fala:
>”garoto, se vai gozar bem longe, se prepara”
>ela aperta bem forte meu pau
>calma bruna não expreme meu buneco não porra
>ela começa a masturbação sem exitar
>ela balança frenéticamente
>a coisa me fez eu sentir tesão naquele momento
>foi ta fazendo em frente do publico
>eu falo pra bruna:
>”porra bruna todo mundo do transito vai ver”
>ela responde:
>”se você não gozar logo todo mundo vai ver caralho”
>meu pau fica durão
>ela fala:
>”eu vou finalizar logo”
>como assim?
>ela segura a base do meu pau e segura a pele
>ela passa a masturbar a cabeça toda
>tesãohard.fx
>começo a chegar ao climax
>ela me fala:
>”goza logo garoto que eu sei que você ta segurando”
>porra como ela sabe disso?
>”goza caralho”
>foda-se eu vou gozar logo
>OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOH.ogg
>gozei muito pacas
>corro pra dentro
>ouço alguem chigar
>a bruna fala:
>”porra garoto se gozou na cabeça de uma pessoa”
>fudeu gostoso
>ela me fala pra eu me limpar pra gente descer logo
>falo o que ela me manda imediatamente
>”porra bruna eu vou ser expulso”
>ela me dá tapa na cara e fala
14
>”você não vai embora dessa escola até que você termine esse trato”
>descendo a escada quase chegando no fim dela ela fala pra gente esperar
>espiando do lado pra ver se não tem ninguém perto da escada
>chega o momento
>nós sai andando tranquilamente até chegar ao banheiro pra ninguém perceber o
nosso desespero
>quase todo mundo foi ver o que aconteceu
>chegando ao banheiro
>começo a limpar frenéticamente a minha mão
>saio do banheiro masculino
>ela sai também
>”você tem sorte de eu ser bem inteligente”
>”porra bruna a gente quase foi pego caralho”
>a bruna se lembra de uma coisa:
>”porra garoto se esqueceu do salgado e do refrigerante”
>nem dá mais fudeu carai
>sinaldaaula.ogg
>nós dois sentamos na cadeira bem tranquilo
>menos eu, eu tava tremendo por dentro
>5 min
>aparece o diretor da escola full mad
>e começa a gritar:
>”quem é o demente daqui que goza em cima do predio nessa caralha de escola?
>meu cu fecha intensamente
>”porra eu vou proibir a porra dos alunos de irem em cima do predio”
>”porra será que é preciso eu chamar o pastor valdemiro pra curar essa duença
de vocês?”
>eu olho pra bruna e ela ta sorrindo
>como é que pode uma pessoa dessa sorrir diante a essa situação?
>a professora fala pro diretor para de ser pistola
>”eu vou parar é o caralho, se eu ver alguém apelidar ele de alguma coisa como
menino gozado, vai ficar de suspenção por 5 dias
>”ta avisado, até amanhã”
>porra foi o meu 1 minuto mais demorado da vida
>termina o horário de aula
>e pego rumo até pra casa
>chegando em casa
>minha mãe logo pergunta como é que foi o namoro
>carai mãe ainda se ta pensando naquele dia?
>ela diz que é uns dos meus primeiros passos pra eu mudar minha vida
>pior que é verdade
>a bruna é primeira pessoa que tenho contato real
>mas ela sempre fode minha vida
>vou pro banheiro pra tomar um banho
>saindo do banheiro me arrumo pra ir pra casa da bruna
>quase saindo a minha mãe pergunta pra onde eu vou
>falo que vou pra casa da “minha namorada”
15
>minha mãe começa a falar:
>”aiiii, meu filho ta namorando mesmo, ai que emoção”
>porra mãe para com isso
>indo pra casa da bruna
>vou pouco mais aliviado porque não vou muito atrasado
>durante a caminhada fico pensando no que a bruna pensa de mim
>porra ela me trata como um objeto
>as vezes é um pouco bom e também um pouco ruim
>mas eu queria saber de verdade como ela pensa sobre mim
>chegando na casa eu bato a campainha
>ela aparece na porta
>”hooo, chegou cedo em garoto”
>ela manda eu entrar
>e ainda casa ta desarrumada
>e ela tava com aquele mesmo short de ontem
>foda-se cade os pais dela?
>perguntei pra ela que dia os pais dela iam voltar?
>ela fala:
>”aah sei lá, talvez nunca
>queeeee?
>ela só deve ta zuando
>tento me acalmar
>ela me chama pra sala novamente
>televisão no netflix passando narcos novamente
>pergunto a ela o que ela vai pedir hoje
>ela começa rir e fala:
>”pedir? você é meu boneco experimental”
>eta pourra
>o que a bruna pensando?
>ela vai até a mesa e pega um frasco com liquido meio viscoso
>pergunto que porra era aquele liquido
>ela não responde nada
>ela abre o frasco
>e joga o liquido em todo o corpo dela
>mas que porra e essa?
>pergunto porque se molhou todinha
>ela fala que é pra agarrar ela
>como assim?
>ela faz o sinal de silêncio com a boca
>ela fala:
>”garoto você pergunta demais”
>ela chega perto de mim e começa beijar o meu pescoço
>era a primeira vez que alguém fez aquilo
>era uma sensação boa pra caralho
>pergunto se ela esta bem em fazer isso
>ela diz que ta ok
>ela me pede pra eu fazer isso também
16
>sigo a instrução
>começo a beijar o pescoço
>sinto novamente aquele cheiro doce
>começa novamente as reações
>sinto-me tonto
>pergunto o que é esse cheiro
>ela faz o sinal de silêncio na minha boca
>e fala:
>-perguntas +reação
>de repente ela começa a me beijar
>ela continua me beijando passando a mão nas minhas costas
>aquele toque me fazia me arrepiar de excitação
>eu nunca sentir aquela sensação igual aquele dia
>ela para de me beijar e me olha com um sorriso saliente
>e ela falar por si mesma:
>”o efeito é realmente bom, excelente”
>minha cabeça tava tonta e eu tava perdendo a noção
>eu sentia meu corpo leve
>cada toque que ela me fazia eu tremia de excitação
>ela me joga no sofá e tira minhas calças
>eu fiquei atordoado no sofa
>eu suava e ofegava sem parar
>parecia que ia ter um ataque cardiaco
>ela passava a mão na minha virilia
>e me olhava enquanto eu me contorcia de tesão
>ela fala:
>”é hora do teste final”
>”vamos ver quantas você aguenta”
>ela passa a mão no meu pau
>ela começa a me mastubar
>eu começo a contorce deliberadamente
>e excitação era 10x maior do que antes
>eu começo a sentir orgasmo
>OOOOOOOOOOOOOOOOOOH.ogg
>começo a jorrar muita porra
>mas a bruna não para depois da gozada
>então a minha excitação duplica após a pós gozada
>eu começo a gritar pedindo pra bruna parar com isso
>ela mexia freneticamente ao ponto de tirar o meu cabaço
>eu tentava sair dali mas a bruna me impedia
>a minha visão começa aguçar e eu desmaio completamente
>sabado
>acordo completamente fraco sem nem uma disposição
>eu só fiquei paralizado com os olhos abertos
>então a bruna aparece com uns sacos de compras
>ela entra pra sala
>eu olho pro lado vejo que 12:12 da manhã
17
>fiquei frustado com o tempo que eu dormi
>ela ve que eu acordei e então ela fala:
>”finalmente você acordou garoto”
>tento falar vai se fuder
>mas a minha fadiga me impediu
>e ela começa rir sem parar
>ela mexe na sacola e ela tira um garrafa de alcool
>ela coloca o alcool no meu nariz e me pede pra eu aspirar
>começo a me revitalizar
>mas ainda muito atordoado
>ela me ajuda a levantar e me leva pra um quarto
>ela me joga na cama do quarto dela
>fico esbarrado lá
>ela me ajeita na cama
>passo a pergunta pra ela porque eu fiquei daquele jeito
>ela responde:
>”segredinho meu”
>ela deita junto comigo e passa a me acariciar
>e diz:
>você é um homem forte apesar de tudo”
>olho pra ela e digo:
>”sabia que é uns dos primeiros elogio que você me dá?”
>ela me olha e sorrir pra mim
>ela me diz:
>”a sua mãe ligou pra cá preocupada, eu respondi que você tava dormindo já”
>ufa ainda bem que ela não falou nada demais
>”eu não sabia que você falou pra sua mãe que você tinha namorada”
>fudeu
>tento explicar pra ela a situação mas ela me interrompe
>ela começa a falar:
>”se é assim que falou, assim vai ser”
>”vou visitar a sua casa hoje”
>não pode ser
>dessa vez eu surpreendi
>ela me pede pra eu descançar e ela dorme comigo
>3:00 da tarde
>ela me levanta pra gente ir pra casa
>ela me arruma e me ajuda pra eu não cair indo pra casa
>chegando em casa
>minha mãe novamente me esperando na porta de casa
>entrando em casa a minha mãe percebe que eu estou muito cansado
>minha mãe pergunta porque eu estou fraco desse
>a bruna dá a pior resposta possivel
>”é que le passou muito tempo comigo na cama”
>porra bruna fode minha vida
>a minha mãe fica como estátua por uns segundos
>então ela come a rir e fala:
18
>”meu deus filho, tão novo e já tá ritmo”
>porra mãe não acredita nela pf
>tento explicar pra ela a situação mas ela interrompe:
>”eu já sei de tudo se já fez já, nem precisa falar”
>sabe porra nem uma
>a bruna começa rir junto com minha mãe
>ela me ajuda a me levar pra cama
>me deixando na cama a bruna começa a conversar com minha mãe
>aa duas ficam um tempo conversando
>ela tão planejando alguma merda
>a bruna começa a tirar minha roupa
>pergunto pra porque ta tirando minha roupa
>ela diz que ia me dar um banho e que minha mãe permitiu ela
>como assim minha mãe permitiu essa falta de privacidade
>ela fala pra eu andar logo que era pra eu tomar um banho
>ela disse que depois do banho eu vou me senti melhor
>ok aceito o desafio
>ela me leva pro banheiro e disse pra eu ligar o banheiro que ela já ia ai
>como assim ela vai vim junto?
>então a bruna aparece toda nua
>queeee?
>porra bruna desde quando você pode fazer isso aqui?
>ela responde:
>”sua mãe que permitiu”
>minha mãe fala do lado de fora:
>”dê banho bem direito nesse fedorento”
>porra mãe porque se permitiu isso?
>a senhora é minha mãe de verdade?
>a bruna me dá um tapa na minha bunda e fala pra eu me acalmar
>a minha mãe fala do outro lado:
>”eu ouvi isso ai seu safadinho”
>mano é muita humilhação em um só dia
>a bruna começa a me emsaboar
>ela manda umas perguntas pra eu responder
>ela pergunta se eu to melhor
>falo que me recuperei um pouco
>ela pergunta se eu odeio ela
>digo pra ela que todo mundo tem os seus problemas e que podem ser
encarados com amor
>ela me abraça levemente
>é a primeira vez que eu me sinto feliz em está do lado dela
>terminado o banho ela diz que a gente vai pra praça pra gente ir passear só nós
dois
>aceito o pedido dela
>se arrumamos pra sair
>pegamos rumo á praça de são pedro
>durante o caminho eu pergunto sobre os pais delas
19
>ela diz que eu não preciso entrar nesse assunto
>eu insisto no assunto mesmo assim
>ela me olha um pouco e me pede pra eu parar
>ela me conta que na verdade os pais delas não foram viajar
>na verdade eles tinham morrido em um acidente de carro quando ela tinha 15
anos
>ela disse que só pode ficar com a vó que morava aqui
>só que três anos depois a vó morreu de cancer no figado
>então ela não tinha mais familiares só tinha a vó dela
>e toda a herança dos pais delas foi passada pra bruna
>e ela decidiu morar sozinho na casa
>naquele momento eu me senti magoado por não conhecer ela direito
>olho nos olhos da bruna e e peço desculpa por ter insitido no assunto
>ela nega a minha culpa e me dá abraço
>me sinto feliz depois daquele desabafo ela fez
>ela me pede pra eu esquecer
>então fomos pra uma lanchonete perto
>eu nunca vi ela tão feliz assim na minha vida
>22:00
>falo pra bruna pra gente ir pra casa
>nós retornamos
>durante o caminho
>eu tive mais uma duvida
>eu perguntei o que era aquele liquido viscoso
>ela me olha seriamente e me pede pra parar no canto
>ela me pede pra eu me acalmar
>digo que eu estou bem
>ela disse que vai explicar
>ela diz:
>”meus pais estavam fazendo uma pesquisa de um cogumelo havaiano”
>”nesse cogumelo tem substâncias quimicas afrodisiacas que instimula no
cérebro humano”
>”nessa pesquisa eles montaram um projeto pra aprimorar a substância do
cogumelo com outras substancias”
>”só que meus pais não concluiram a pesquisa por causa do acidente”
>”eu achei os projetos dos meus pais, aos 15 anos eu começei a estudar sobre o
projeto”
>”a partir dali eu tive livre conhecimento sobre quimica e comecei o processo da
produção”
>”quando eu terminei de produzir eu tive que ter alguém como experimento”
>”o liquido passou a ter muito substancias de dependência, esse liquido passou
virar uma droga muito forte”
>”então tive que escolher uma pessoa ideal pra poder fazer o experimento sem
ter problemas, e essa pessoa foi você”
>”tive que fazer os testes de como a substância iria reagir no corpo humano e
guardei toda analise no projeto”
>certo momento eu olhei pra bruna com completo desgosto
20
>eu olhei pra ela e não pode acreditar que uma pessoa tão bonita poderia me
fazer ser um rato de laborátorio
>eu gritei:
>”porra bruna como é que se pode ter feito isso comigo
>ela tenta pedir desculpa e eu falo:
>”desculpa não vale mais, você pelo menos pensou na minha vida?”
>”eu podia ter morrido nesse experimento e você nem taria aqui pra me lamentar”
>a bruna começa chorar e não parava de pedir desculpa pra mim
>eu dei foda-se e fui pra casa e deixei ela sozinha
>chegando em casa a minha mãe pergunta aonde tava a bruna
>eu falei que foi embora e que nunca mais irar aparecer aqui em casa
>eu entro no quarto e fico sozinho no quarto
>a minha mãe entra no meu quarto e senta na minha cama devagar e diz:
>”filho eu sei de tudo o que aconteceu ontem entre vocês dois”
>”ela me contou tudo o que aconteceu e que você desmaiou”
>”eu sei em conta dos erros delas, ela me disse que ficou arrependida depois que
você desmaiou”
>”ela não queria que isso acontecesse…”
>”sabe filho, ela disse que foi a primeira vez que passou a se divertir tanto com
uma pessoa”
>”depois de tanto tempo sofrendo sozinha na casa dela, ela achou uma pessoa
boa como você”
>”pense nos sentimentos dela, ela achou a pessoas perfeita pra ela e ela te fez
mudar”
>”não descarte uma pessoa que te fez você se tornar uma pessoa melhor”
>foda-se, foi a primeira vez que eu sinto uma amargura tão forte depois de eu ter
falado aquelas coisas
>a minha mãe fala:
>”vai atrás dela e peça desculpa pelo o que você tinha falado”
>então eu fiz o que minha mãe me pediu
>eram 22:45 e eu tinha que chegar lá
>corri desesperadamente rumo a casa dela
>chegando na casa dela eu olho que a porta está aberta
>eu entro na casa no meio da escuridão procurando a bruna
>eis que ouço a bruna chorando no segundo andar
>corro deseperado para o quarto dela
>abrindo a porta eu encontro a bruna se desmanchando em lagrimas
>olha merda que eu fiz mano
>peço desculpa pra ela
>mas ela nega e diz:
>”não, não… a culpa é minha se eu pudesse evitar de fazer esse experimento
isso nunca aconteceria”
>eu digo que fui muito arrogante da minha parte
>porque no nosso banho eu falei:
>”todo mundo tem os seus problemas e que podem ser encarados com amor”
>a bruna fica paralizada e depois me dá um abraço
>eu olhei pra ela e falei
21
>”ainda não passou a semana do trato, você ainda pode pedir qualquer coisa”
>ela me olha com olhos de sinceridade e diz:
>”eu quero que nunca mais me deixe sozinha”
>eu levo ela para cama e ela me abraça
>então nós deitamos na cama olhando o luar pelo resto da noite ouvindo o som
de bee gees – i started a joke
>fim

22
GT DO MIKE
>seje eu!
>21 aninhos, pivete ainda
>formado no CFAP ( Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, em
tailandês )
>carteira na mão, pistola no coldre
>feels like atirar em vagabundo
>polícia militar do estado do rio de janeiro, abre aspas
>FÁBRICA-DE-BUCETA
>era 06 de turma, então pude escolher pra qual batalhão eu iria
>lembre-se disso
>escolhi o 23º BPM
>leblon, ipanema, gávea, são conrado
>mais tranquilo que isso só a casa da sua avó agora que ela parou de fazer
suruba
>na hora da formatura, tava lá minha coroa
>batalhadora, ralou pra caralho pra me dar um futuro
>chorou vendo o filho formado com aquela farda azul
>os olhos começaram a suar o mais masculino dos suores
>depois do toque da corneta, abracei a velha, olhei pra ela e falei:
> ” agora vai ser tudo diferente mãe ”
>ela abriu um sorrisão emocionado que faria até os olhos do capeta lacrimejarem
> ” agora vai ficar tudo bem ”
>século x=(√4.10^3)+5^2-3^3 ( faz as contas, otário )
>adivinha só, vacilão?
>não ficou tudo bem
>um ano depois da minha formatura, a coroa desenvolveu uma doença
>cardiopatia reumática
>levei ela no HCPM, mas não tem recurso nem pra cuidar dos pms baleados
>imagina pra porra da minha mãe
>não teve jeito
>fui levando de clínica em clínica, buscando ajuda
>cada diagnóstico era pior que o anterior
>um dos médicos (o que mais passou confiança), disse que seria necessária uma
cirurgia
>não vou falar o valor, basta dizer que era o suficiente pra tirar sua mãe, suas
irmãs, suas tias e até seu avô da prostituição
>eu tinha um ano para conseguir a grana e pagar o tratamento dela, senão já
sabe né?
>eis que eu tava lá, me sentindo um merda
>blitz 7h da manhã, só pra fuder trabalhador mesmo
>paro um carro com os vidros escuros
>peço a documentação
>o cidadão, cheio de marra, joga duas notas de cem no meu peito e pergunta se
estamos entendidos

23
>o dedo do gatilho chega a coçar
>o procedimento é claro, tentativa de suborno, era deslocar para a delegacia e
manter sob custódia do delegado
>olhei pra nota
>pensei em enfiar a mão na cara daquele babaca
>pensei em encher o filho da puta de porrada
>pensei na coroa, deitada na cama sem poder trabalhar
>puta que pariu
>como disse Aristóteles ” ou você se omite, ou se corrompe, ou vai pra guerra ”
>me corrompi
>peguei as notas e fiz sinal pra ele ir embora
>o babaca fez questão de dar aquele sorrisinho convencido
> vaisefuder.rar
>daria pra comprar remédios pra velha, aliviar um pouco o sofrimento
>engoli minha raiva e fui pedir permissão pro sgt pra ir comer alguma coisa
>ele faz cara de cu, mas a comida do rancho é uma merda e ele também tava
com fome
>traz duas coxinhas e um mate com limão pra mim ô seu viado, disse o tal
>maldito sgt barrigudo, cansou de dar prejuízo em pizzaria
>fui no boteco comprar o maldito lanche para nós e, pelo caminho, tinha que
passar por debaixo de um viaduto
>o lugar ali era carinhosamente chamado de beco da maldade, porque quem
passava sempre perdia alguma coisa
>não deu outra, eu tava me aproximando quando vi uma depósito 8/10 vindo na
direção oposta
>quando tava logo abaixo do viaduto, dois pivetes já enquadraram ela
>um com uma pedra na mão, uma PEDRA
>por um momento quis encher os dois de chumbo
>mas eu já sabia que se fizesse isso minha cara estaria estampada no mesmo dia
lá no RJ TV
>”policial mata duas vítimas da sociedade ”
>não quero ser preso
>não posso ser preso
>com o cacetete na mão, chego na encolha para eles não me verem
>os imbecis tavam ocupados demais catando a bolsa da menina para repararem
em mim
>a cacetada que eu dei na nuca do primeiro foi tão forte que ele desmaiou na
hora
>acertei uma no outro, mas o pivete correu mais que trinta nordestinos atrás de
rapadura e conseguiu se evadir do local
>fui segurar o gansinho que eu tinha colocado pra dormir, quando vi a menina
desesperada
>congelou de medo, coisa comum
> ” eles conseguiram levar alguma coisa? ”
> ”não senhor ” ela respondeu baixinho
> ” senhor tá no céu, pode me chamar de Costa ” falei, levantando o vagabundo
na marra
24
> ” tem que tomar mais cuidado quando andar por aqui, é perigoso, procura andar
em grupo ”
> ” eu sei, não costumo pegar esse caminho, é que hoje eu tive que vir de ônibus
pra faculdade e não sabia chegar lá sem ser por aqui ”
>nessa hora me liguei que a patricinha era estudante da PUC
>aquele tipinho que abraça árvore, fuma maconha e faz sarau
>beijaço fora temer, sexo anal contra o capital, marcha pela paz (e contra a
policia)
>percebi que a novinha ainda estava congelada e perguntei, um pouco mais
impaciente ” você vai ficar aí parada ou o quê? ”
>ela olhou nervosa e começou a gaguejar, falou que era estudante de psicologia
e estava fazendo algum trabalho sobre violência
>ela explicou lá o negócio, mas eu estava ocupado demais carregando o
pivetinho
>até que ela perguntou ” teria como voce me dar seu whatsapp para eu te mandar
um questionário? ajudaria muito no meu trabalho ”
>olhei pra ela, desconfiado
>isso parecia caô, e pm que dá mole leva tiro
>ela reparou na minha indecisão
> ” se você topar, vai receber uma participação no valor de 500 reais ”
> abriu um sorrisinho meigo e meio desconcertado
>não tinha mais o que dizer
>passei meu número e levei ela e o marginalzinho embora do lugar
>cheguei de volta na viatura, e o sgt (vamos chama-lo de bigode) estava lá me
esperando, puto
>” caralho seu viado eu te mando buscar coxinha e mate e tu me trás um ganso
dormindo? puta que pariu, bota esse viado no carro e vamo embora logo daqui ”
>fui de lá até o batalhão ouvindo o trololó do bigode
>mas minha mente tava em outro lugar
>tava na novinha, cujo nome eu nem perguntei
>algo de estranho me atraia nela
>algo de diferente
>o dia tinha começado bem merda
>já fazia mais ou menos uma semana desde o episódio com a depósito lá no
viaduto
>quando se é polícia, irmão, essas paradas pra você viram rotina
>ou tu acha que ela é a única mina gostosa que eu já vi em ocorrência?
>cês iam ficar malucos se vissem a quantidade de mina bonita que aparece
pedindo ajuda pra policial, com a cara vermelha de tanto apanhar do namoradinho
>mas ela, mesmo não sendo a mais bonita nem a mais cheia de papo (a mina
congelou, lembram?), ela me chamou a atenção de alguma forma
>passei a merda da semana olhando o tempo todo pro whatsapp, quase que o
bigode me deu uma advertência
>só não me deu porque viu que eu tava no grupo de putaria dos soldados da
companhia e pediu pra eu adiciona-lo
>depois do quinto dia eu tinha me estressado, já achava que ela tava só zuando

25
com a minha cara
>mas, depois de exatos 7 dias, a filha da puta mandou a mensagem
>”oi, lembra de mim? rs… sou a Ju, você me ajudou naquele dia e ficou de
participar do meu questionário? queria te ver na confeitaria colombo, lá no forte de
copacabana, amanhã ”
>filha da puta
>essa maluca me chamou pra comer na confeitaria colombo
>lugarzinho de RYKO
>um salgado é papo de 30 temers
>to fudido
>mas também não vou negar, não vou dar uma de duro
>”saio do serviço às 17:30, te encontro às 18h” respondi, fria e secamente como
um soldado que sou
>sem essas porras de emojizinho, viadagem do caralho
>na minha época era msn, porra
>mas por dentro tava igual um muleque
>fiquei desatento a porra do serviço inteiro, bigode chamou minha atenção de
novo
>se eu desse bobeira ia dar merda, militar não pode ficar desatento
>pm então, nem pensar
>cheguei em casa no final do dia morto, abri a porta pra ver como tava minha mãe
>tava deitada na cama, com aquela cara de cansada como sempre, vendo a
netflix que eu pagava com muito suor
>me olhou com um brilho nos olhos, como se soubesse que algo ia acontecer
>algo bom
>valoriza tua mãe, maluco. ela sabe da tua vida mais do que você
>foco no gt
>trouxe a quentinha da rua pra ela, e mais os remédios
>era química pesada, exigia muito do corpo dela, mas a coroa era batalhadora
>fui dormir e acordei no dia seguinte com uma disposição que eu já não tinha a
muito tempo
>o serviço passou se arrastando, mas dessa vez o bigode não encheu meu saco
>acho que até o velho tinha notado algo de diferente
>mas não falou nada
>terminou o serviço
>igual um maluco eu fui pro ponto de ônibus (ahh bonitão, e tu aí achando que pm
tem carro né)
>(bom, ter até tem)
>(mas não eu)
>tinha deixado no alojamento a roupa menos pior que eu tinha, junto com um
perfume vagabundo
>ia quebrar o galho
>cheguei no forte um pouco atrasado, e de cara vi a moça lá me esperando
>eram 18h, o sol tava se pondo e ela tomando um suco de laranja
>que cena meu irmão, é aquele tipo de coisa que tu vê e dá vontade de tu
escrever uma música mpb de tão bonita que é
>me sentei, meio envergonhado por dentro, mas sempre mantendo aquela pose
26
>porra, já troquei tiro com vagabundo, não ia ser um rostinho bonito que ia me
intimidar
>” desculpa a demora ”, lancei
>ela me olhou de um jeito constrangido e disse que não tinha problema. puxou
um notebook de dentro da bolsa e começou a fazer algumas perguntas, coisas
básicas tipo nome, idade, bairro, essas paradas assim
>aí chegou uma hora que perguntou pra mim: ”por que você escolheu trabalhar
em uma profissão de violência? ”
>porra moça, tá de sacanagem?
>lancei assim mesmo, ela chegou a arregalar os olhos
>tu acha que alguém escolhe ser pm ou ser bandido? tu acha que isso é uma
parada que tu decide no terceiro ano do ensino médio?
>o que tu falou é certo, somos homens de violência
>mas isso nasce com a gente
>nasce e morre com a gente
>eu percebi que tinha nascido pra lutar nessa guerra quando eu era moleque
>teve um tiroteio na porta da minha escola, e lembro dos meus coleguinhas
deitados no chão chorando apavorados
>e eu enojado com toda aquela viadagem
>não sou super homem e nem tenho peito de aço, mas não vou ficar
choramingando se tiver que lutar
>porque a lei da selva é matar ou morrer, e isso ninguém tira do homem
>nós usamos a violência e fazemos barbáries para que outros possam viver vidas
confortáveis e tranquilas
>por isso que quando eu to deprimido, eu tento pensar na quantidade de pessoas
que estão dormindo tranquilamente, curtindo a vida, namorando, jogando bola,
dando risada enquanto eu to de serviço
>porque a vida tem um senso de humor mórbido, e uns tem que sofrer pra outros
poderem viver em paz
>quando terminei meu discurso, a mina ficou perplexa
>não conseguia dizer nada
>mas, depois de alguns segundos de tensão (onde eu comecei a me sentir um
mongol por ter falado tudo isso), ela abriu um sorrisão
>começou a fazer perguntas e mais perguntas
>e eu respondendo
>mano, sabe o que é tu conversar com uma pessoa que tá genuinamente
interessada naquilo que tu tá dizendo?
>que realmente quer ouvir tua história, o que tu pensa, o que tu sente?
>uma pessoa que tu pode se abrir sem ter medo de ser julgado ou perseguido?
>conversamos até anoitecer, eu só notei que estava tarde quando um soldado
veio me avisar que o quartel ia fechar
>nós íamos nos despedindo quando ela olhou pra mim e sussurrou no meu
ouvido
>”não queria que essa fosse a última vez que nós nos vemos. que tal nos
encontrarmos aqui toda sexta nesse mesmo horário? ”
>eu sorri, involuntariamente. ” como se fosse nosso lugar especial? ”
>ela sorriu de volta e me olhou. ”isso. nosso lugar especial” ela repetiu, e deu um
27
beijo na minha bochecha, quase encostando na minha boca
>deu uma risadinha meio tímida, virou e foi embora
>e eu fiquei olhando, vendo ela caminhar pra longe, até entrar em um táxi e
desaparecer nas ruas de copacabana
>”nosso lugarzinho especial”
>ficamos nessa paumolescência por uns 6 meses
>toda sexta feira, eu ia lá e encontrava a Juliana
>no começo, eu mais ajudava o trabalho dela do que qualquer outra coisa
>trouxe depoimentos de outros policiais, gravações de operações, coisa que ela
nunca iria conseguir sozinha
>podia ganhar uma nota vendendo isso pra jornalista da globo, mas preferi dar
tudo de graça, na humildade
>a menina era inteligente, nem precisaria de tudo isso pra fazer um trabalho
genial, mas com a minha ajuda, a pesquisa dela foi selecionada pelo governo
federal e ela ganhou uma bolsa pesquisa que devia dar o dobro do meu soldo
>ela agradecia e insistia em dividir comigo, mas eu sempre recusei
>dignidade, caralho
>no serviço, nada de novo
>serviço sempre calmo, a área do meu batalhão era muito tranquila
>a coroa não demorou pra notar algo de diferente
>porra eu sempre chego em casa com a cara amarrada, e agora tava até falando
manso
>”arthur… quando você vai me apresentar essa menina? ” ela perguntou
>” que menina, mãe?”
>” você acha que eu sou boba, rapaz? tá chegando em casa tarde toda sexta,
com cheiro de mulher e cara de adolescente. ou tá apaixonado ou ficou maluco ”
>dei muita risada com a coroa
>ela lentamente tava melhorando, graças ao esforço que eu tava fazendo pra
bancar o tratamento dela
>achei que não teria problema se eu começasse a economizar um pouquinho no
dinheiro dos remédios dela
>ia dar as doses com uma frequência um pouco menor, e, com o dinheiro que eu
juntasse, eu ia comprar um par de alianças para mim e pra juliana
>sim, eu ia pedir direto em noivado. vai tomar no cu, pedir em namoro é coisa de
ensino médio
>óbvio que já estávamos nos pegando
>óbvio que já estavamos metendo
>(rapaz, e aquela patricinha mete muito)
>vê se pode eu pedir a mina em namoro?
>namorada de pm é puta irmão, fiel mesmo a gente pega pra casar
>e era todo dia eu com ela no whatsapp
>bigode já tinha desistido de dar esporro
>agora eu só tirava serviço em lugar cu
>perto de boteco, cheio de bêbado
>guarda de trânsito
>guarda escolar
>caguei baldes
28
>aquela bucetinha maldita já tinha me enfeitiçado
>quando deu 6 meses exatos, chamei ela pro nosso lugar especial
>o nosso lugar, onde nós podiamos ser quem quiséssemos, podiamos falar o que
quiséssemos
>onde passamos tantas e tantas horas juntos
>eu tava usando a mesma roupa que eu usei da primeira vez que fui lá (gosto de
fazer essas coisas, pra mim tudo isso tem um simbolismo muito forte)
>não sei se era por causa do nervosismo, mas nesse dia ela me parecia ainda
mais linda
>conversamos, como de costume, até que, depois que anoiteceu e o brilho dos
prédios começou a refletir no mar como um espelho, eu falei
>” juliana, eu preciso te contar uma coisa ”
>” fala, mô ” ela disse, daquele jeito meigo dela
>” eu sei que você sabe como você fez bem pra mim nesses últimos meses ”
> ”a única pessoa que me conhece de verdade, mais do que qualquer outra ”
> ” a única pessoa com quem eu posso realmente me abrir e confiar mais do que
tudo ”
> ” seria injusto eu dizer que você não é tudo pra mim, que você não é o amor da
minha vida ”
> ” e seria covarde se eu tivesse medo de assumir que te amo e que não quero
mais ninguém ”
> ” quer casar comigo? ” perguntei, mostrando a ela os anéis
>ela abriu um sorriso tão largo que fez meu coração explodir
>irmão, tu sabe o que é melhor que ser feliz?
>fazer quem tu ama feliz
>porra, a carinha dela quando goza é tão linda que daria até pra eu parar de
come-la só pra apreciar o rostinho dela com aquele sorrisão bobo
>quando eu mostrei os anéis, foi tipo isso
>ela cobriu o rostinho dela com as mãos e começou a chorar baixinho
> eu sorri e cheguei perto dela, sabia que ela ia reagir dessa forma
>”não precisa chorar amor, esse momento é importante pra mim também, eu to
aqui contigo”
>ela continuou chorando, até que me empurrou pra longe com força. ela não tinha
força o suficiente pra realmente me empurrar pra longe mas eu percebi que ela se
esforçou
>” você não entende, né? ” ela perguntou
>” nada disso é real, Arthur. nada! ”
>” olha pra nós dois, arthur! meu pai é rico, é diretor na odebrecht ”
>” minha mãe é doutora e dá aula em várias faculdades prestigiosas ”
>”meu namorado, o Renan, também é rico e estuda comigo lá na PUC, temos os
mesmos amigos, os mesmos contatos, a mesma vibe, tudo!”
>epa
>epa
>NAMORADO?
>QUE PORRA É ESSA, VADIA?
>fiquei encarando a fdp, esperando ela desembuchar
>”só Deus sabe o quanto eu te amo, o quanto eu te quero, tudo que eu quero é
29
fugir e viver minha vida contigo amor”
>”mas não posso”
>”não queria que isso fosse um clichê tipo filme de a dama e o vagabundo, mas
você sabe que não daria certo”
>é verdade o que ela dizia
>o coroa dela sempre me olhou atravessado
>a mãe dificilmente dirigia a palavra à mim
>preconceito escrotão mesmo, bagulho feio
>eu cagava, mas sabia que isso incomodava ela
>só não sabia que afetava ela tanto assim
>” sabe aquele trabalho que você me ajudou a fazer? ”
>” eu fui escolhida pra apresentar ele num evento estudantil patrocinado pela
ONU, em Bruxelas ”
>” o vôo é amanhã ”
>” me perdoa ”
> ela levantou e começou a ir embora. ” não faz nada, não faz nada ” eu dizia pra
mim mesmo, tentando me controlar
> não deu
>segurei ela pelo braço com tanta força que meus dedos marcaram a pele branca
dela
>coloquei o dedo na cara dela
>” sua filha da puta ”
>” esse tempo todo tu me deu esperança, tu me fez me apegar a você”
>” fez eu te amar”
>” e agora tu faz isso? ”
>” diz que namora, que não dá pra rolar, que vai pra Bruxelas? ”
>” me solta Arthur, tá me machucando! ” ela protestou
>” você tem noção do que você fez com a minha vida? tem noção do que é
brincar com o sentimento de alguém? acha que eu sou só mais um brinquedo de
criança mimada que você usa até se divertir e joga fora? ”
>” me esquece Arthur! vai ser melhor para nós dois! ”
>” presta atenção no que eu vou te dizer, Juliana. se eu te encontrar de novo, eu
não vou me controlar. nunca mais apareça na minha frente, e anda na sombra
que é mais difícil de eu te encontrar”
>” ME SOLTA ARTHUR ” ela berrou, fazendo as pessoas em volta olharem para
nós
>larguei o braço dela e ela fugiu, em prantos
>dias se passaram
>semanas
>meu rendimento no quartel só caía
>fui realocado para o administrativo
>só a rua podia curar minha depressão, e os caras me mandam pra escritório
>logo eu, policial destaque
>prestes a ser promovido
>agora tava jogando minha carreira no lixo
>odiei tudo, odiei minha vida
>odiei minha mãe, minha única responsabilidade, a única coisa que me impedia
30
de me matar
>só encontrei conforto na bebida
>o vício cobra seu preço mano
>cada vez mais e mais do soldo ia pra bancar a bebida
>as putas
>o cigarro
>os remédios da coroa começaram a faltar
>mas ela nunca reclamou, batalhadora como é
>resistiu de cabeça em pé, sempre
>um dia desses eu saí do serviço com outros dois companheiros
>fomos ainda fardados pra um puteirinho de luxo (tipo termas) ali na região
>eu bancava as putas como se fosse burguês
>mal sabem elas que sou um merda
>essas minas são fodas, riem, dizem que te amam
>mas no fundo sabem que tu é só mais um deprimido que tá ali pra achar conforto
>conforto que elas dão, mediante ao preço delas
>foi quando eu tava levando uma pro quarto que recebi uma ligação de um
vizinho
>atendi o telefone já puto
>” qual foi irmão? ”
>” sua mãe está no hospital sousa aguiar. vem urgente pra cá ” ele disse,
apressadamente, antes de desligar
>o vício cobra seu preço, mano
>cheguei no hospital desesperado
>já temendo o pior
>me culpando por tudo isso, eu era um merda e eu sabia
>passei direto pelo meu vizinho e foi logo falar com o médico
>me identifiquei com dificuldade, porque tava me controlando pra não cair no
chão chorando
>tudo aquilo era culpa minha, as duas pessoas mais importantes pra mim me
abandonariam, eu ia ficar sozinho, e acabar me matando mais cedo ou mais tarde
>o médico me olhou com uma cara séria
>” sua mãe está em estado grave. já pedimos a transferência pro HCPM onde
eles vão poder cuidar dela por mais tempo ”
>” mas ela precisa urgente de uma cirurgia para reverter seu quadro clínico
>arregalei meus olhos, sem acreditar
>” ela tá viva, doutor? ” perguntei
>”sim, mas não por muito tempo ”
>” quanto tempo eu tenho, doutor? ”
>” até o fim do ano ela precisa estar na mesa de cirurgia, senão o quadro dela vai
ficar grave demais para os nossos meios atuais ”
>irmão, naquela hora eu agradeci tanto a Deus que perdi a noção do tempo e do
espaço
>ouvi a voz d’Ele saindo pela boca daquele médico
>Ele tava me dando uma segunda chance
>dessa vez eu não ia falhar
>” quanto seria essa cirurgia, doutor? ” perguntei, decidido a bancar não importa o
31
quanto custasse
> ”nas mãos de um bom cirurgião? coloca aí 85, 95k ”
>o número me acertou em cheio
>eu nunca ia conseguir arrumar essa grana
>nunca pelos meios normais, pelo menos
>perguntei se poderia falar com ela, mas ele disse que ela estava em repouso
>apenas olhei pra ela enquanto ela dormia
>naquele momento, eu já não tinha mais dúvidas
>não consegui voltar pra casa, andei pelas ruas até o amanhecer
>me apresentei no quartel com uma carta na mão
>um pedido de transferência
>para o 41º batalhão
>o encarregado me olhou assustado
>todos conhecíamos a fama do 41
>patrulhar a área mais perigosa da cidade
>complexos do Chapadão e da Pedreira
>apoiar as guarnições da Maré e do Complexo da Penha/Alemão
>o batalhão que mais via combate, só perdendo pro BOPE
>a fama corria rápido
>chegando lá, não demorou pra sentir a diferença
>saindo de um batalhão de zona sul, onde a gente só usa revólver e cacetete
>no 41 é AR-15 e FAL de luneta
>tanto pm equipado lá dentro que tu chega a tremer
>me apresentei ao comandante, como dita o figurino, e depois fui pra minha nova
companhia
>”PUTA QUE PARIU NÃO ACREDITO” alguém gritou um pouco atrás de mim
>olhei pra trás e reconheci a cara de um velho amigo
>filho da puta do Yuri
>esse maluco é um animal
>no CFAP ele tirou 10 em TODOS os testes físicos
>fez estágio no BOPE
>chegou a ser convidado a fazer o curso do BOPE
>promessa da PM
>não fiquei surpreso em ver que já era cabo e tava alocado no GAT (um minibope
que alguns batalhões da pm possuem pra casos excepcionais)
>” o que é que cê veio fazer no Iraque, muleque? ” ele me perguntou com aquela
voz meio rouca dele, dando um tapão amigável que quase levou meu braço
embora
>” cansei de ser babá de gringo e de madame, quero brincar de polícia porra! ”
respondi, do jeito que ele gosta
>o cara ficou maluco
>” irmão, quinta vai ter uma operação na Kelson’s (uma favelinha lá). vamo
barulhar aqueles filha da puta. cola junto do GAT que a gente te leva ”
>” por mim já fechou ”
>nos despedimos e cada um tomou seu caminho
>o comandante deu uma semana pra eu me ambientar ao batalhão
>dar uma aquecida na carcaça e praticar tiro e umas lutas lá
32
>quem vem de batalhões tranquilos como o meu geralmente precisava disso
>passei a semana me preparando pro nosso passeio
>chegou quinta de noite
>depois do meu expediente, fui reunir com os caras do GAT
>a rapazeada era boa, uma galera parruda, a maioria morador ou ex morador de
favela, sabiam se guiar bem
>coloquei o colete e a touca ninja e peguei meu fuzil
>bora porra
>entramo nas viaturas e partimos pra lá
>chegamos voado na favela, pra aproveitar o efeito surpresa já que não tinhamos
caveirão nem cobertura
>as viaturas pararam na barricada dos bandidos e já saímos disparando
>os vagabundos tentaram trocar com a gente, mas nós estávamos dando muito
tiro
>confesso que fiquei com um cagaço fudido
>me abriguei e fiquei só aplicando nos marginais
>vi a tropa progredindo e eu ficando pra trás, com medo de tomar bala
>que porra é essa mermão?
>já esqueceu das merdas que tu fez?
>já esqueceu da tua mãe que tá fudida por tua causa?
>bota a cara nessa porra!
>saí do buraco que eu tava e cheguei de peito aberto
>eu e mais dois tomamos de assalto a boca lá e os vagabundos fugiram
>o resto da tropa foi caçar os marginais, e eu fiquei lá
>guarnecendo a boca
>reparei que um vagabundo baleado ainda tava vivo e cheguei nele já com a
arma na cara
>” fala onde tu guarda o dinheiro que eu te mato logo, sem sofrer ”
>o verme fez careta, mas tava muito fraco pra me xingar
>dei um murro na cara dele pra ele sentir o melado descer pela testa dele
>” vai falar ou vou ter que esculachar? ”
>ele apontou pra uma sacola preta lá
>abri e vi o malote
>várias notas de 100 e 50
>lógico, era muito pouco ainda
>mas já era um bom começo
>antes de conseguir encher os bolsos com as notas, reparei alguém chegando
>era o Yuri, sozinho
>” que porra é essa Costa? Tu é bandido, mermão? ”
>” coé Yuri não é nada disso cara ”
>” nada disso o caralho ” ele disse, vindo pra cima de mim
>” eu vi tudo parceiro”
>” te trouxe pra trocar tiro e tu vem roubar vagabundo, qual foi? ”
>vendo que não tinha alternativa, expliquei minha situação pra ele
>falei tudo, desde o começo, na maior sinceridade
>no fundo a gente ainda ouvia tiros, mas com intervalos cada vez maiores
>os poucos bandidos já deviam ter fugido ou se entocado
33
>Yuri ouviu tudo e refletiu, ficou um bom tempo pnderando minhas palavras
>” tu vai me entregar? ”perguntei
>ele fez que não com a cabeça
>” mas nós vamos fazer um trato ” ele respondeu
>” eu sei que tu é um cara bom, puro e que não tá fazendo isso na maldade. e tu
sabe que meu sonho sempre foi ser caveira ”
>” eu vou requisitar pra tu entrar pra minha unidade, o GAT. e tu vai vir em
operação comigo toda semana irmão ”
>” vai trocar toda semana, com risco de morte. vai ser meu parceiro nessa guerra.
vai me ajudar a me preparar pro curso do bope ”
>” em troca, eu não te deduro, e deixo tu ficar com todo o dinheiro que tu achar. e
aí? tu topa? ”
>olhei bem pra cara dele
>Yuri era maluco
>tava cagando pra dinheiro, status, essas merdas
>a tara dele era matar, e o cara era bom nisso
>enfim, que escolha eu tinha?
>apertei a mão dele com firmeza, e olhei dentro dos olhos dele
>”fechado”
>semanas se passaram
>já era meados de setembro
>nesse intervalo, eu já contabilizava 8 operações
>mais de 50 kilos de cocaína apreendidos
>27 fuzis
>19 menores
>e 7 vagabundos mortos
>além de uma promoção pra cabo
>tava tudo indo bem
>já tinha separado 30k que eu arrecadei nas operações
>não era muito, mas já dava para cobrir a entrada da cirurgia
>mas nada disso se comparava ao que estava por vir
>uma bela manhã de terça, eu, Yuri (que estava mais feliz do que sua mãe vendo
um álbum de pirocas angolanas) e mais 2 caras do GAT estávamos na sala de
estar do batalhão
>vendo a versão pornô da operação lava-jato
>a operação leva jato
>excelente filme
>quando entra na sala o coronel, comandante do batalhão
>pera
>vocês não entenderam
>quem entrou foi um coronel
>um cara que a gente só vê em solenidade e em retrato no mural
>um cara que a gente não tem autorização nem pra chupar a piroca (tem que ser
no mínimo sargento)
>o cara entrou na sala e nós imediatamente nos levantamos
>e ninguém teve a brilhante ideia de desligar a televisão
>o coronel começou a falar enquanto o pornozão rolava solto
34
>” essa semana uma mega operação acontecerá na área de nosso batalhão ”
>” a presença do GAT foi requisitada diretamente pelo secretário de segurança,
que está impressionado com a qualidade apresentada pela unidade ”
>” os senhores irão ocupar o complexo do Chapadão, dando apoio ao BOPE ”
>” terão a semana inteira para se preparar para isso ”
>o coronel olhou com uma cara de sacana pra tv e disse, antes de sair ” à
vontade, cavalheiros ”
>para os que não conhecem, o Complexo do Chapadão é uma favela localizada
na zona norte do Rio
>em uma posição estratégica que dá à facção que a dominar a capacidade de
lançar ataques em várias frentes simultaneamente
>uma peça chave para as três facções cariocas
>o complexo era dominado atualmente pelo Comando Vermelho, a mais violenta
e competitiva das três facções
>eles não se rendiam
>e nós adorávamos
>porque não precisávamos ter pena deles quando nós os matávamos
>a inteligência dizia que haviam pelo menos 70 marginais armados na favela
>liderados por Ferrugem, o bandido bola da vez
>todos queriam ele preso, era o ”queridinho” da mídia
>” se a gente pegar esse filho da puta, nossa cara vai estar estampada na mídia,
vamos passar na frente dos caveiras porra ” o Yuri dizia
>ele tinha razão, mas nunca que os caveiras iam permitir isso
>mas ele não se importava
>nem nós, nosso foco era outro
>passamos a semana inteira treinando
>dando tiro até cansar o dedo
>correndo ladeira acima, ao meio dia, com colete e fuzil
>esse tipo de brincadeira de soldado
>chegou, finalmente, o grande dia
>eserávamos no pátio do batalhão a chegada dos caveiras
>quando eles chegaram, fizeram a entrada triunfal que eles tanto gostam
>caveirão, fuzil pra caralho, máscara de caveira, farda preta, tudo
>porra, não dá pra negar, os caras são fodas
>no auge do vigor físico, no auge da capacidade
>são uma elite, e gostam de mostrar, tipo aquela mina gostosa que sabe que é
gostosa e adora provocar
>ouvimos els nos zoando enquanto embarcávamos nas nossas viaturas
>”isso aí convencional, vão subir a favela de triciclo né?”
>”os caveiras matam, os convencionais carregam os defuntos ”
>” ei, convencional! pega no meu *** (isso é um gt de família) ”
>não damos uma foda
>no tiroteio vamos ver quem é quem
>Yuri está claramente ouriçado
>eu adoro esse cara, rio muito com as caras que ele faz antes das operações
>sabe quando você tá prestes a comer uma mulher, e o teu sangue esquenta?
>tu fica nervoso, mas ao mesmo tempo quer mostrar o que tem
35
>é mais ou menos por aí
>o comboio sai em direção ao chapadão
>na calada da noite, as ruas mais ou menos desertas
>os rapazes tão em silêncio
>Yuri senta do meu lado e puxa o assunto
>” Porra Arthur, hoje é nosso dia irmão. o dia que nós vamos mostrar do que nós
somos feitos ”
>ele sabia que eu estava nervoso, e, apesar de não ser muito bom com palavras,
veio me ajudar
>” irmão, tira teus problemas da cabeça. no tiroteio é tu, tua arma, o vagabundo e
a arma do vagabundo ”
>” sabe por que eu gosto tanto de guerra? ”
>” porque lá não importa quem tu é, o que tu faz. a tua vida faz sentido.
>” no momento que a bala começa a voar tu descobre o quanto quer viver e o
quanto tua vida vale a pena.”
>”tu acha que eu me importo com depressão, com mulher, com conta pra pagar?”
>” o que eu quero é trocar tiro com meliante, deixar corpo no chão e chegar vivo
em casa. sem complicação. sem filosofia. sem nada”
>eu olhei pro muleque com um sorriso. não é que o doente tinha razão?
>” vamo deitar esses filhas da puta poha ” falei
>não precisou falar mais nada. ele abriu um sorrisão e segurou o fuzil
>logo depois, as viaturas embicaram pra dentro da favela
>os tiros de traçante atingiam os caveirões, que vinham na frente pra dar
cobertura
>só rajada de traçante vermelho, parecia coisa de filme americano
>descemos do carro dando tiro já
>nós progrediamos direitinho, igual os caveiras, mas os caras tinham mais estilo
>entravam nos becos berrando
>”O CAPETA CHEGOU”
>”VIEMOS BUSCAR VOCÊS”
>”VOU BEBER O SEU SANGUE”
>até nós nos assustávamos com aquela porra
>mas funcionava
>deixamos a equipe do BOPE enfrentar os pontos fortes dos vagabundos
>mandamos metade do nosso efetivo ficar na contenção e apoiar os caveiras
>a outra metade foi comigo e com o Yuri buscar o dono do morro
>contornamos o tiroteio mais pesado até chegar na casa do filho da puta
>uma mansão pica no meio da favela
>era bem guardada pra cacete, os bandidos mais pesados e bem equipados
tavam lá
>mas nós cercamos e deitamos todos eles, não teve jeito
>eu e Yuri fomos os primeiros a invadir a casa, com uma puta piscina linda, tv de
não sei quantas polegadas, videogame, a porra toda mermão
>subimos as escadas e palmeamos a casa toda
>só tinha uma porta trancada
>nós olhamos um pro outro e, no trés, eu meti o pé na porta, que caiu dura no
chão
36
>entramos no quarto e achamos o Ferrugem, com uma pistola na mão
>as duas mãos levantadas
>e, atrás dele, a esposa, a filha (devia ter uns 4 anos) e a mãe
>uma senhora, idosa já
>doente
>eu não falei nada, nem o Yuri.
>nós ficamos encarando ele, com a arma apontada pro peito dele.
>ele largou a pistola e não disse nada, pôs as mãos na cabeça e esperou
>talvez ele achasse que nós os mataríamos mas pouparíamos a família dele
>não sei
>só sei que baixei a minha arma e o Yuri fez a mesma coisa
>eu não ia matar um cara na frente da família dele, por mais que ele fosse
vagabundo
>de repente, um zunido forte passa do lado da minha orelha
>fico desnorteado e me jogo no chão, junto com o Yuri
> quando levantamos, vimos o que aconteceu.
>um grupo de caveiras entrou no quarto atrás de nós e encheu o Ferrugem de
bala
>o cara ainda tava vivo, estribuchando na frente da filha
>a criança toda cagada de sangue
>levantei puto, mas antes que eu pudesse abrir a boca, o Yuri levantou, mais puto
ainda
>” SEUS VIADOS FILHOS DA PUTA ”
>” VOCÊS TÃO MALUCOS PORRA ”
>” ELE TINHA SE RENDIDO ”
>os caveiras cagaram, entraram no quarto rindo da nossa cara e já foram
imobilizando a família do bandido
>o Yuri não deixou barato
>segurou um deles pelo braço e puxou
>” Tá dando uma de maluco, caveira? tá achando que tem algum babaca aqui? ‘
> os caveiras se viraram e enquadraram o Yuri, jogando ele contra a parede
>fui interceder mas um me puxou por trás, pelo pescoço
> ” Vocês dois acham que a gente não sabe o joguinho de vocês?? ” um deles
perguntou
>” um é frustrado, quer ser caveira mas tem medo de não conseguir, então busca
atenção da mídia a todo custo.”
>” O outro é um pobre coitado que fica mendigando o dinheiro de marginal”
>” Vocês são patéticos ” ele terminou, enquanto levavam a família do cara
embora.
>Um caveira veio e empurrou no meu peito uma sacola grande, com mais de
100k temers dentro.
>Olhei para o Yuri, que tinha sentado no chão, e não consegui segurar as
lágrimas
>consegui o dinheiro que eu precisava. mas a que custo?
>depois do incidente no Chapadão, fomos as celebridades do momento
>o BOPE, que ironia, elogiou a ”ação meritória do GAT, que demonstrou extremo
profissionalismo em face do perigo”
37
>eu e Yuri fomos promovidos a 3º Sgts
>nossas carreiras estavam mais turbinadas que foguete da NASA
>a princípio ele não quis aceitar a promoção, depois da humilhação que sofremos
na mão dos caveiras
>mas eu convenci ele que não valia a pena comprar essa briga
>”nossa guerra é outra, irmão. foca nas lutas que a gente pode vencer”
>mais cedo ou mais tarde, o inevitável acabou acontecendo
>eu e Yuri nos matriculamos no curso de operações especiais, do BOPE
>com o dinheiro que eu já tinha arrecadado, consegui pagar a cirurgia da coroa
>graças a Deus (e aos cirurgiões, é claro), deu tudo certo
>o problema tinha sido contido e ela estava estável
>agora era repouso, descansar e não expor ela a estresse
>e em seis meses ela já poderia sair de casa sozinha
>deixei ela no apartamento, sem contar que ia fazer o curso
>ela sabia se virar
>” você vai longe, arthur. vai fazer grandes coisas ” ela falou, com os olhos
marejados
>tudo era motivo pra ela chorar
>”só quem pode impedir você é você mesmo”
>já era próximo de dezembro quando o curso iniciou
>não, não vou entrar em detalhes. todos já viram o filme e tem idéia de como é
>tem porrada sim, tem esculacho sim, tem tudo isso
>é uma merda, mas faz parte
>se fosse pra formar princesa, o curso seria no castelinho da Disney
>eu sofria mas sustentava
>já tava nessa guerra então era melhor mergulhar de cabeça
>mas percebia que o Yuri tava diferente
>muito diferente do que eu imaginei
>meio frio, meio distante
>”não tem mais nada pra mim lá fora irmãozinho ” ele falava
>” isso aqui é a minha vida ”
>” para de falar merda, Yuri ” eu respondi
>” tu tem uma vida toda lá fora ”
>” e um dia eu sei que tu vai encontrar uma mina que vai te fazer esquecer da
guerra ” eu falei, profetizando
>lembre-se disso
>a segunda fase do curso era mais legal
>muito mais técnica e prática, aprendemos diversos procedimentos que teriam
nos ajudado muito na época do GAT
>quando nos formamos, já éramos dois monstrinhos
>o BOPE costuma mandar os recém formados pra muita operação, pra aproveitar
o gás insano do pós curso
>deixei muito bandido no chão, irmão
>deixei muita mãe chorando
>cheguei em casa sujo de sangue e com cheiro de morte
>a guerra cobra o seu preço, e nem sempre ele é barato
>minha vida passou a ser a guerra, fiz da morte minha religião
38
>cansei de entrar com o Yuri em favela e trocar tiro, e ver a morte me encarando
>como diz Nietzsche: ” atentai para, quando luta com monstros, não tornar-se a ti
mesmo um monstro”
>”pois se tu olhas por muito tempo para dentro do abismo, o abismo também olha
para dentro de você”
>já tinha me acostumado com aquilo, virou a minha rotina
>comecei a tratar os convencionais com o mesmo desprezo que os caveiras me
tratavam no início
>é foda, irmão. é o sistema
>sem querer ser clichê mas já sendo
>isso nunca vai mudar, sempre vai haver a guerra e aqueles loucos o bastante
para entrarem nela
>um belo dia, recebo uma chamada de um número oculto
>atendo e uma voz feminina fala ” me encontra no nosso lugar, no nosso horário ”
>eu conhecia aquela voz
>juliana
>nem fudendo que eu iria encontrar aquela piranha
>mas o Yuri insistiu
>” vai mano, vai ”
>” tu precisa de alguém que te ajude a largar isso ”
>matar já tinha virado nosso vício
>agora nós precisávamos de um motivo para viver
>Yuri estava desiludido como eu, mas pelo menos queria me ver bem
>muito a contragosto, fui no forte encontrá-la, no mesmo horário de sempre
>ela demorou a me reconhecer
>”o que houve com você? ” ela perguntou, assustada
>” eu disse para você não me procurar, juliana ”
>”arthur, eu preciso conversar contigo”
>”nos não temos nada para conversar, juliana”
>”a sua mãe não está bem, arthur”
>nessa hora não me contive
>puxei ela pela blusa e encarei ela
>”ela estaria muito bem se você não tivesse me largado para dar essa buceta suja
para o maconheiro do seu namorado, e bancar a turista na europa”
>ela estava visivelmente chocada, mas tentou se controlar
>” arthur, você está fora de si. todos ao seu redor estão reparando. por favor,
deixa eu te ajudar ”
>” me ajudar? você é a culpa de tudo isso, juliana. tudo isso.”
>” tudo que eu queria era continuar no meu batalhão, trabalhar tranquilamente e
seguir minha carreira em paz ”
>” mas depois de você minha vida se tornou uma guerra, um caos que só pode
ser aplacado mediante a sacrifício de sangue ”
>” e agora você, que não sabe porra nenhuma sobre nada, aparece aqui se
achando a gostosona e dizendo que vai me ajudar? ”
>percebo que os olhos dela estão escorrendo lágrimas
>” me desculpa pelo que eu fiz, amor ” ela falou, com a voz embargada
>” eu nunca imaginei que você fosse se tornar nisso que você se tornou ”
39
>” mas eu voltei, e dessa vez quero fazer as coisas certas. você errou e eu
também, tudo que eu te peço é uma chance de fazermos a coisa certa dessa vez”
>virei a cara, me recusando a olhar pra vagabunda e ouvir o que ela tinha a dizer
>” arthur ” ela falou, quase sussurrando. ” eu estou grávida ”
> naquela hora meu mundo desabou, irmão
>filha da puta
>meu primeiro impulso foi de negar e de xinga-la de todos os nomes que eu
conhecia
>mas no fundo, no fundo mesmo, eu sabia que o filho era meu
>respirei fundo e me controlei
>” juliana, da última vez que nos vimos você disse que nós deveríamos nos
afastar, para o meu próprio bem ”
>”hoje sou eu que digo isso para você. não chegue perto de mim se não quiser
sofrer comigo ”
>” essa guerra não é sua, é minha. eu decidi entrar e eu vou sair por conta própria

>” vou bancar a criança e todas as necessidades dela ”
>” mas entre eu e você, já não pode rolar mais nada ”
>” me desculpe ” eu terminei, levantando e indo embora, ouvindo os soluços dela
ao fundo
>a depressão bateu forte dessa vez, mas eu tinha meu remédio
>fui à caça, fui à luta
>mais operação, mais operação
>chegava em casa ensanguentado, por vezes até baleado
>nem o Yuri mais conseguia me acompanhar
>fiz meu nome no batalhão, me chamavam de ”super homem”
>segundo eles, eu botava a cara no tiroteio, como se não tivesse medo de tomar
tiro
>mas eu realmente não tinha
>na verdade, seria um favor
>foi numa quinta feira que a juliana me ligou novamente
>atendi a contragosto e ouvi a voz dela me chamando com urgência para o
HCPM
>sem entender nada, cheguei lá
>fui recebido por ela, consternada, e por um médico
>”o senhor é o sargento Arthur Costa da Silva? ” perguntou o doutor
>” sou eu ” respondi
>”lamento informar, mas a mãe do senhor faleceu hoje às 22:48. meus pêsames ”
ele disse, se retirando antes que eu pudesse pedir mais informações
>naquela hora meu mundo desabou
>tudo ficou escuro pra mim
>a Juliana conseguiu me segurar e me arrastar para um banco
>eu estava tonto, desnorteado
>”por quê? não pode ser… ” eu me perguntava, com uma voz fraca
>” eu dei todos os remédios, paguei pela cirurgia, o que pode ter acontecido? ” eu
falava comigo mesmo
>tentando me convencer que aquilo não podia ser real
40
>simplesmente não podia
>”sua mãe estava depressiva, arthur” a juliana me respondeu
>”ela viu no que o filho estava se tornando. você era tudo pra ela ”
>” sua motivação deixou de ser o bem estar dela para ser a guerra e a morte ”
>” ela não suportou perder você dessa forma ”
>pela primeira vez em anos, chorei
>mas chorei muito, mano
>naquela hora, eu sabia que tudo tinha perdido sentido pra mim
>o último fio que me ligava à terra, à vida, havia partido
>me deixado
>juliana me levou pra casa, cuidou de mim
>ficou comigo
>não deixou eu estourar minha cabeça naquela noite, nem na seguinte, nem na
outra
>mal sabia ela que eu já estava morto por dentro
>ela se esforçava, fazia tudo pra me ver feliz
>me acordava com todo o carinho do mundo, lia comigo, escolhia filmes para
vermos
>seria uma ótima esposa e com certeza será uma excelente mãe
>vai ser pro nosso filho como a minha mãe foi pra mim
>e infelizmente a criança vai crescer sem pai, igual a mim
>porque apesar de tudo, eu estava morto por dentro
>e tudo que a juliana fazia por mim só postergava o inevitável
>separei uma quantia considerável para ela, conseguiria bancar a criança por um
bom tempo
>como se a juliana precisasse do meu dinheiro, enfim
>sexta feira era dia de operação
>morro da pedreira, favela perigosa
>subi com a equipe alpha, um time experiente
>ninguém ali era moleque
>e como nós dizemos, não é autorizado ao caveira tomar tiro
>somos proibidos de morrer
>caguei
>pedi para ir com a alpha para não ir com o Yuri, que é da bravo
>somos irmãos de guerra, mas não queria que ele me visse tombando
>pode parecer bobeira, mas no fim nós nos preocupamos mais com o que os
outros pensam de nós
>subi o morro igual um maluco
>gritando
>barulhando
>os bandidos fugiam alucinados, como se vissem na minha imagem o próprio
capeta
>deixei vários corpos caídos, enquanto procurava alguém que fosse digno de me
matar
>aqueles bandidões com cara de marra foram os primeiros a correr
>eu já xingava a Deus, perguntando se era alguma maldição que tinha sobre mim
>se Ele estava me punindo, fazendo da terra o meu inferno
41
>foi aí que senti um calor incontrolável no meu corpo, como se me queimasse por
dentro
>um tiro certeiro me atingiu debaixo do braço, na axila
>olhei para o lado para ver quem foi o valente que me alvejou
>vi um moleque, de 16 anos no máximo
>apavorado
>com medo de morrer
>sem saber o que fazia ali
>sorri, satisfeito, e caí no chão
>o meu sangue morno já ensopava minha farda, e quando meus companheiros
me encontraram eu já estava delirando
>quem diria que, depois de tudo, seria um moleque que me mataria
>ia virar considerado na favela, um bandido perigoso
>ia matar muitos até que um valente o derrubasse
>ia manter meu legado
>manter viva essa guerra
>tirar muitas vidas em nome da morte
>minha missão nessa terra foi cumprida
>matar e morrer para que outros possam viver
>e quando meus olhos fecharam, pensei na minha mãe, e como tudo poderia ter
sido diferente se eu e juliana não fôssemos tão bobos, naqueles encontros de
sexta à tarde.
>agora já era, irmão
>me perdoa, mãe
>me perdoa filho
>me perdoa Yuri
>me perdoa amor
(Epílogo)

42
>o enterro do sargento Costa foi feito com toda a pompa militar que ele merecia
>discurso dos seus comandantes no BOPE, no 41º e no 23º
>homenagens da tropa
>coroas de flores no Jardim da Saudade
>entre a multidão, o sargento Yuri encontra uma moça
>segura-a pelo braço e pergunta ” você deve ser a juliana? ”
>ela faz que sim, com a cabeça, limpando o rosto das lágrimas
>o sargento não diz nada. não precisava
>arthur foi mais que seu amigo, foi seu irmão
>e lhe deixava uma última missão após partir
>cuidar de sua mulher e de seu filho
>o yuri abraçou a juliana com carinho, segurando ela firme
>e falou calmamente para a jovem
>”agora tudo vai ser diferente juliana”
>os dois choravam enquanto se abraçavam
>”agora tudo vai ficar bem”
os dois choravam enquanto se abraçavam
’’agora tudo vai ficar bem’’

43
GT DO BRUNO PONTES – ESTRANHA DA
PRAÇA
>ontem
>dominguera
>eu tava emotionalboy2001
>ja era meia noite
>mas eu precisava afogar as magoas
>entao decidi ir num lugar q vende bebida esse horario
>paguei 10real numa garrafa de alcool zulu
>e sai andando sem rumo
>até chegar na praça da cidade
>nao tinha ngm
>tava frio, quase chovendo
>do nada vejo uma pessoa, mulher, entrando na praça
>ela sentou no banco ao lado e começou a mexer no celular
>colocou uma musica, q eu nao conhecia
>''espero q essa musica nao atrapalhe vc''
>eu olhei pra ela e perguntei se tava falando comigo
>''e tem mais alguem aqui?''
>ela riu, eu tbm
>entao devolvi a piada
>disse: de boa, musica ruim me ajuda a beber
>ela riu e perguntou o que eu tava bebendo
>digo: experimenta
>ela tomou, e por incrivel q pareça nao quis cuspir
>ótimo, eu odeio quem cospe
>do nada me peguei conversando e bebendo com essa desconhecida
>e ela tava bebendo mais do q eu
>ela disse q era da capital de sp
>q ia passar até o meio do mes q vem na casa das tias
>dito isso, voltamos a conversar sobre random shits
>ja era 3 e pouco da manhã
>ela pergunta se eu tenho zapers, digo q nao
>''e facebook?'' - digo q feice eu tenho
>''me adiciona lá depois entao'' - digo: ta, adiciono sim
>ficamos conversando sobre meme depois disso
>tava começando a chover
>eu disse q ia pra um outro lugar ali perto, até parar a chuva
>era um lugar coberto, um palquinho
>ela disse q iria comigo
>encontrei um amigo no caminho
>o tal do rex, era um cachorro, do meu amigo gordo
>ele nos seguiu nessa incrivel jornada
>fomos andando, olhando pra chuva e conversando

44
>ela era uma pessoa de personalidade invejavel
>conversamos sobre muitas coisas
>filmes, series, vida, poderes kkkk
>até ET's
>parece muito cliche, mas pra mim era diferente
>as vezes ela tirava umas fotos do nada
>do lugar q estavamos, dela, do cachorro, e ate de mim
>mesmo eu dizendo q nao gostava de fotos
>ela tirava rindo.. e nao deixava eu ver
>''é pra eu lembrar de te achar no face amanhã''
>fiquei imaginando como seria ter isso todos os dias
>mesmo sendo um desconhecido ela me tratou extremamente bem
>ela nao deu em cima de mim, nem eu dela
>mas eu acho q a conversa era mais interessante do q qualquer outra coisa >era
um prazer genuino por cada frase dita
>ja era 5:30, tava quase amanhecendo
>digo q ja tava na minha hora
>q eu tinha saido só pra esquecer algumas coisas
>''nossa q coincidencia, eu faço muito isso''
>''e por incrivel q pareça, hj eu tbm sai por esse motivo''
>nao tocamos no assunto dos motivos...
>levantei pra ir embora, ja fui dando tchau
>agradeci pela conversa toopper q tivemos
>afinal eu achei q ficaria sozinho a noite toda
>ela disse q iria ficar na cidade até depois do feriado
>e q podiamos sair pra beber e conversar mais
>disse q nao tinha amizades aqui e q gostou do nosso 'role'
>entao eu disse q poderiamos sair sim..
>antes de dar tchau, ela tirou o celular do bolso
>''ah é, nao esquece de me adicionar no face''
>''sou essa da foto, ta?''
>ela me mostrou o celular, do perfil dela no face
>tinha um sobrenome dificil
>tbm pude perceber uma outra coisa..
>''em um relacionamento sério desde março de 2015''
>quem diria
>aposto q o namorado dela deve ser uma pessoa feliz
>mas sei lá.. tava pensando muito nisso ultimamente
>existem umas pessoas q conseguem ser interessantes
>sem demonstrar interesse no que vc tem por fora
>eu gosto disso
>de pessoas só sendo elas mesmas
>a vida deve valer a pena, afinal de contas
>as mesmices do ''vc q sabe'', ou ''tanto faz'' podem ser substituidas
>troque o silencio por palavras q vc esteja pensando
>mesmo q vc só tenha recebido silencio ate agora
>nao se importe..
45
>sempre vai ter alguem falando o que realmente quer
>pica minha com o tal do rex q ela mandou

46
GT DO BRUNO PONTES – DIA EM Q EU
VIREI RELIGIOSO
>ontem
>uma novinha 10/10 me chamou pra ir num culto
>era um culto religioso, nada de pultaria
>eu sou ateu
>mas fui pq queria meter minha vara ungida nela
>culto acaba
>levei ela pra minha casa
>dar uma conversada e tals hehe
>digo q eu ja fui padre quando criança
>tentando impressionar
>isso nem fazia sentido
>ela pergunta pq eu nao viro pastor na igreja dela
>''meu pai disse q só posso namorar quem for da minha igreja''
>eta porra do krai, agr fudeo
>digo q tenho um pastor alemão, pra ver se contava
>''nao''
>digo q ia pedir ela em namoro pro pai dela
>''é mesmo? vc jura?''
>digo q a benção tava vindo
>ela diz que quer a benção
>digo pra ela ficar pelada
>ela fica sem questionar
>oh xiralabia
>tiro o todo poderoso pra fora
>ela começa a passar a mao
>digo pra ela fechar os olhos, e ela fecha
>digo pra ela nao se inibir
>ela da um beijo
>digo uma frase de efeito pra ela ficar excitada
>EIS ME AQUI SENHOR
>ela começa a chorar
>comecei a falar a lingua dos anjos sem parar
>oh numbdolinkinpark
>xerebenebia lacasadepapel
>ela pega cm as duas mãos e coloca em cima dos seios
>é misterio
>colocou na boca e começou a balançar a cabeça
>ia e voltava rapidamente
>tava vindo a benção
>5minutos ali de grandes emoçoes e aleluias
>a unção finalmente chega

47
>ela engole a santa ceia toda de uma vez
>logo depois ela levanta e diz q o senhor estava presente
>acho q tava msm, minhas pernas tavam bambeando
>ela foi embora depois disso
>q noite abençoada
>acho q nao sou mais ateu

48
GT DO BRUNO PONTES – CAMISINHA
>seja eu
>famoso 15 anos de vivencia
>tinha marcado de fude
>só q seria minha primeira vez molhando a giromba
>full beta mode
>marquei cm uma gordinha feia da disgraça
>mas só pra começar tava bom
>ela disse pra comprar as camisinhas
>entao fui, pela primeira na farmacia comprar camisinha
>fui no mesmo dia, só que a noite
>5minutos antes da farmacia fechar
>pra ter o minimo de pessoas possivel naquela disgraça
>nao queria passar vergonha
>cheguei lá, só tinha a atendente
>novinha e bunita pra kralho, ja me deu vontade de desistir
>mas entrei e ja fui procurar as camisinhas
>2minutos andando pela farmacia sem achar as camisinha
>a atendente vem até mim e pergunta se preciso de ajuda
>digo q nao, q tava de boas
>ela percebe meu nervossismo e diz q sabe o que eu queria
>sabe? - pergunto
>''camisinhas, né?''
>...é...sim...
>ela me levou até onde tinha os pacotes
>''só escolher...'' .. eu peguei qualquer uma
>''vc sabe usar isso, mocinho?''
>respondi honestamente q nao
>e q tinha marcado pra amanha a minha primeira vez
>''espera um minutinho ai''
>ela sai de perto de mim e começa a fechar a farmacia
>watafack
>''vou te ajudar com isso, ta bom, mocinho?
>''a gente sai pelos fundos depois, ja deu meu horario''
>q moça benfeitora
>ela fechou tudo, pegou o pacote de camisinha q eu escolhi
>abriu, pegou uma e colocou no dedo do meio dela
>''fique atento, ela tem q estar até o fim''
>''e tem q estar firme, nao pode escorregar''
>eu tava nervoso, entao agradeci a ajuda e sorri
>''acho q vc nao esta pronto, vou te ajudar com outras coisas''
>e depois disse: ''vamos indo..''
>entramos numa porta, mas nao era a saida, era uma salinha
>ela fecha a porta da salinha

49
>tirou a calça e ficou de 4 numa mesinha
>fiquei sem saber o que fazer..
>ela olhou pra mim, ainda de 4 e disse
>''isso te excita?''
>eu era um betoso fudido
>entao só consegui balançar a cabeça dizendo q sim
>''entao me mostre o que vc fará, venha''
>''nao temos muito tempo, vou te ensinar o que for possivel''
>ensinar q vc é pulta?
>entao eu fui lá abaixei a minha calça
>tirei o piruzao nunca usado pra fora
>enfiei o dedo primeiro pra ver a reação dela
>ela ja começou a dar umas gemidinhas
>fiquei uns 2minutos só metendo o dedo
>''enfia o pau agora, pra ver rsrs''
>enfiei
>entao isso é transar, pultavida
>''mais rapido''
>ela de costas pra mim, colocou as maos pra tras
>e foi me puxando pra cima dela
>''mais forte''
>depois disso nao consegui aguentar muito
>até q XESQUEEEEE
>gozei tudo q ficou guardado 15 anos nas minhas bolas
>UOOOOOOOOOOOOOOOOOOO PORRA
>deu quase 1minuto de gozada
>ela percebeu e olhou pra tras perguntando
>''vc colocou a camisinha certo né?''
>eu disse: claro q coloquei, do jeito q vc me mostrou
>''ainda bem''
>e mostrei meu dedo do meio com a camisinha
>...ela começou a respirar fundo
>aparentemente desmaiou
>nao sabia o que fazer, entao peguei a chave na mesa
>abri a porta, achei a saida de tras e fui embora
>no dia seguinte mandei a gordinha toma no cu
>disse q ja tinha perdido a virgindade cm uma 10/10
>ela chorou
>flw vlw
>depois disso fui na farmacia novamente
>mas a atendente nao tava
>amanhã vou de novo, preciso de novos aprendizados

50
GT DP BRUNO PONTES – LÁPIS
>nao seja eu
>acho que eu tinha uns 7 anos
>tava na escolinha
>apontando o lapis
>costumava deixar a ponta do meu lapis grandao
>um dia eu tava cm o lapis na mao
>e lembro q alguem me chamou
>a hora q virei dei uma lapizada no braço de uma garota
>a ponta quebrou no braço dela
>deve ter entrado uns 5cm na pele
>obviamente q eu me fodi
>fui pra diretoria, msm dizendo q foi sem querer
>me mudaram de sala nesse dia
>acharam q eu era algum tipo de psicopata
>essa garota nunca mais olhou na minha cara
>5 anos depois, ja em outra escola
>caimos na mesma sala de novo
>na hora da chamada ela infelizmente percebeu
>consegui ouvir uma voz de raiva ecoando na sala
>''meu deus esse menino nao''
>''me bateu na outra escola''
>todos me olharam
>opora de novo isso
>no mesmo ano ela mudou de cidade
>ate entao eu tinha esquecido dessa historia
>até q... 2k18
>dando o famoso role atrás de ppks
>era 20:00, acabei entrando num barzinho
>tava tocando rock, varias bulcetas andantes
>vou ficar por aki msm
>pedi uma cerveja e fiquei lá curtindo
>percebi q tinha uma me olhando demais
>branquinha, cabelo curto, tatuagem
>olhava e disfarçava
>certamente ta querendo a minha famigerada rola
>termino minha cerveja
>do uma batida de pé no chão
>e fui caminhando até a bela donzela
>chego nela cm minhas singelas intençoes romanticas
>ela me olha
>faz um silencio e continua me olhando..
>''q, perai, vc nao é aquele garoto da escolinha?''
>?? eu? quem..?

51
>''é vc sim''
>''vc nao se lembra quando enfiou metade de um lapis no meu braço?''
>''tive q tatuar em cima, aquela marca nunca saiu de mim''
>puta vida q q eu faço
>penso e decido continuar com o flerte secsual
>digo: pois, aquele tempo era só de locura ne gata hehe
>continuo: ...agr q a gente cresceu e td mais...
>digo: eu poderia enfiar algo mais grosso q um lapis em vc..
>.......Q TAL?????........
>ela me da um tapaço na cara
>''seu nojento ridiculo..''
>começou a me empurrar e gritar
>chegou 3 kras do nada >''ele tentou me agarrar''
>oh disgraça
>os kras me pegaram pelo braço
>me jogaram pra fora
>fila duma pulta
>só consegui gritar
>FIQUEI FELIZ POR TER TE ENFIADO O LAPIS
>E FICA ESPERTA, Q A PROXIMA VEZ VAI SER NO CU
>''chamem a policia''
>corri
>só parei num mercado
>comprei uma maleta da faber castell 120cores
>comprei um apontador e apontei todos no talo
>ja se passaram 2 meses desde esse dia
>continuo indo no mesmo bar cm os lapis no bolso
>quero achar essa vadiazinha
>ela vai ter o que merece
>acho q os professores tinham razao
>eu sou um psicopata

52
GT DO BRUNO PONTES – MINECRAFT
>eu era viciado em minecraft anos atras
>mas todos os meus amigos pararam
>eu ate tentei jogar sozinho
>mas depois de umas semanas acabei parando tbm
>nao tinha graça, tava cheio de criança fudida jogando
>até q hoje...
>decidi reinstalar o joguin de blocos
>2 horas atras
>vi um mlk falando merda
>tava me xingando de tudo q é nome
>era claramente uma daquelas crianças do djabo
>ele tava escondido atras de varias arvores
>eu jamais toleraria tamanha falta de rexpeito
>comecei a correr atras dele com uma pá
>ele começou a chorar e implorar por perdão
>''paraaa eu só tenho 12 anos''
>''por favoooor moço''
>heheheh nana nina nao
>corri raivosamente gritando q ia matar ele
>finalmente consegui alcançar
>dei-le uma pazada
>foi one hit no pobre juvenil
>caiu igual merda no meio do gramado
>ainda peguei todas as coisas dele
>deixei ele pelado kkkj
>fui embora
>cheguei em casa agora
>finalmente posso logar no minecraft

53
GT DO BRUNO PONTES
RECONQUISTANDO A EX
>na moral.. tente ser eu
>tinha levado o famoso pé na bunda da minha namorada
>ela era 8/10
>nem nos falavamos mais
>ela costumava trazer o cachorro na minha casa
>era um pequeno e fofo filhotinho de husky siberiano
>bixu bunito de se ver
>o nome era nevasca, eu que coloquei
>enfim, ja faziam 2 meses q tinhamos terminado
>eu tinha muita saudade dela, queria voltar
>decido q iria tentar algo
>tive uma das melhores ideias em toda minha vida
>vou sequestrar o fodendo cachorrinho enquanto ela ta no trampo
>eh isto
>dia seguinte
>entro na casa dela, dog ta no jardim preso
>pego o nevasca mao, ele me lambe, balança o rabo
>sentiu sdds o arrombado
>levei ele embora comigo
>mesmo dia, horas depois vou olhar o facebook
>ela posta sobre o dog, desesperada atrás..
>nao comento, nem curto, só observo kjkk
>tava tudo de acordo com meu plano
>fico com o cachorro por uns dias
>até q ligo pra ex: 'o nevasquinha apareceu aqui em casa'
>ouço gritos e suspiros de felicidade
>ela vem pra minha casa minutos depois
>começou a chorar e me agradeceu
>digo: qisso, foi muito bom ver o nevasca, e, e..vc..
>ela sorri, me abraça e sai
>qbosta
>tenho que tentar de novo
>espero outra semana
>sequestro a disgraça do nevasca de novo
>mais uma vez ligo pra ela com a boa noticia
>ela aparece enquanto eu e nevasca brincavamos no quintal
>''nossa, ele deve sentir muitas saudades suas..''
>digo: é, acho que sim, eu sinto falta dele tbm
>ela diz: ''ele nao é o unico que sente sua falta''
>q?

54
>ela vem e me beija
>pergunto se ela queria entrar pra ''conversar''
>ela aceita
>voltamos a namorar nesse dia
>a porra do plano funcionou
>eu reconquistei a minha ex-namorada
>sequestrando o cachorro dela

55
GT DO BRUNO PONTES – BIKE ROUBADA
>12 anos
>na escola
>tinha entrado um mlk negro na minha sala
>fazia 1 semana mais ou menos
>tavam fazendo mt bullying cm ele
>ele era introvertido, nao falava cm ngm
>um dia o diretor entrou na nossa sala
>’’pessoal, a bicicleta de um garoto da 5ªB foi roubada’’
>ele passou a descrição da bike
>disse q poderia ter sido alguém da nossa sala
>pq a gente tinha tido aula vaga um dia antes
>’’se souberem de algo, favor nos avisar’’
>todos no momento tavam olhando pro mlk negro
>pude ver as lagrimas escorrendo dos olhos dele
>ele nao tinha ngm pra defender ele
>nenhum amigo, nem colega
>então decidi.. no intervalo fui falar com ele
>perguntei se ele sabia de algo
>’’nao, e nao sei pq desconfiam de mim’’
>digo q o pessoal era preconceituoso, sem noção..
>disse q eu nao desconfiava dele
>’’eu odeio essa escola, nunca terei amigos’’
>digo pra ele ficar de boa, q isso ia passar
>conversei cm ele o intervalo todo
>continuamos a conversar na sala
>descobri q ele era um cara dahora
>engraçado, zuero assim como eu
>1 semana depois e ainda tava conversando cm ele direto
>apresentei ele pros meus amigos
>alguns da minha sala, alguns de outra sala
>ele começou a se enturmar
>o bullying diminuiu, na verdade agr ele tbm fazia
>ele virou nosso amigo de zuera
>começou a jogar bola cm a gente depois da aula

>a vida dele mudou, agora ele era feliz na escola


>hoje, mais de 10 anos depois
>ainda somos amigos
56
>e tudo isso pq eu roubei aquela bike
>engraçado como as coisas são

57
GT BRUNO PONTES – ENCONTRO NA
FLORESTA
>no tinder
>marco um encontro cm uma 7/10
>queria fazer algo diferente
>chamei ela pra acampar
>’’nossa, amei a ideia’’
>então fomos
>conversamos o caminho todo, mata a dentro
>ela era legalzona
>ja estávamos de maos dadas
>achamos um lugar perfeito
>cercado de arvores
>mas dava pra ver o ceu perfeitamente
>’’amo as estrelas e a natureza’’ ela dizia
>montamos as barracas
>digo pra gente assar algo pra comer
>’’vamos comer a carne?’’
>digo q nao, e disse q tinha uma ideia
>’’o que?’’
>peguei um facao, cortei um pedaço de galho
>peguei uma corda na bolsa
>fiz um arco e disse..
>me da 10minutos, se eu nao caçar nada eu te dou 100reais
>’’haha então ta bom.. 10minutos hein, grande caçador’’
>peguei meu arco, tirei o tenis e fui mata a dentro
>uns 10minutos depois avistei uma raposinha
>ehisto achei minha janta
>fui indo devagar atras dela
>ja tinha se passado uns 30min..
>uma caça q precisava de foco total
>a raposa finalmente parou num lugar perfeito
>peguei o arco mirei
>e percebi q eu nao tinha feito flechas
>puta q me pariu
>felizmente tava cm o facão, cortei outros galhos e fiz flechas
>com todo barulho a raposa fugiu
>mas nao ia desistir da caçada
>minha honra jamais será ferida, preciso voltar cm algo
>começou a chover
>entrei numa pequena caverna pra me abrigar
f>iz uma fogueira usando pedras

58
>praticamente um homosapien
>a chuva ficou mais forte
>tava quentinho, entao peguei no sono
>acordei, ja estava dia.. a chuva ja tinha parado
>avistei uma onça a uns 30metros de mim
>fui atrás.. acertei uma flechada no olho, ela caiu
>acertei mais duas na cabeça, consegui matar
>demorei horas pra tirar a pele com o facao
>fiz outra fogueira, assei a fera e comi
>continuei na jornada
>ja fazia uns 3 dias q estava na mata
>achei um rio de agua doce, fiz uma garrafa cm bambu
>estava pronto pra tudo dali pra frente
>1 semana na savana
>ja estava totalmente adaptado
>conseguia perceber todos os sons ao meu redor
>dia 20 na selva
>dormindo numa avore, escuto algo muito ao longe
>desço rapidamente
>era um helicóptero, colocam luzes na minha cara
>’ele esta aqui... achamos.. viva’’
>dei-le uma flechada
>nao consegui perfurar o aço da aeronave
>eles descem por cordas e me seguram
>me levam pra um hospital
>dizem q eu estava desnutrido e delirando
>acordei no outro dia, cm uma 7/10 me olhando
>’’oi.. vc demorou mais de 10 minutos’’
>mcq esqueci q tava num encontro
>’’kde meus 100reais?’’
>mina interesseira do kralho
>na floresta nao tinha isso

59
GT DO É O CRIME
>quarta-feira, 3 dias atrás
>seja eu
>era uma linda manhã
>tava indo pra faculdade
>caminhando de boas
>era a primeira vez que nao tava chegando atrasado
>to a 2 quadras da facul
>rua deserta
>vejo um cara suspeito caminhando na minha direção
>naquela região já teve varios assaltos
>e o assaltante tinha fama de matar a vitima
>"não vai dar nada, é só coisa da minha cabeça"
>estamos nos aproximando
>ele olha pros lados
>ele tava com as mãos nos bolsos do casaco
>cada vez mais perto
>estou a 2 metros dele
>ele passa por mim e nada acontece
>"ufa, essa foi tensa"
>de repente sinto um braço em volta do meu pescoço
>uma arma apontada na minha cabeça, proximo da orelha
>fico totalmente sem reação
>ele fala no meu ouvido:
>"passa a mochila e o celular que ta no teu bolso..."
>"...e sem gracinha, senão vou sujar a calçada com o teu sangue"
>meu coração fica acelerado, tento nao fazer nenhum movimento
>penso que, mesmo sem tentar reagir, ele pode me matar
>ele começa a me apressar, apertando a arma forte contra a minha cabeça
>eu tento pedir pra ele não me matar, falando que tinha filho
>mesmo eu nao tendo filho
>"to poco me fudendo comédia, aqui é o crime. te mato se eu quiser"
>o cara tava atras de mim, colado no meu corpo
>eu nao tinha como tirar a mochila sem fazer movimento brusco
>ele tava pedindo a mochila e eu nao conseguia tirar
>comecei a ficar apavorado e na hora nao tava pensando em mais nada
>aí eu falei a pior coisa que alguem pode dizer em um assalto
>"mano, nao me mata! se tu me deixar ir eu te ajudo no teu próximo assalto"
>aí ele saiu de tras de mim, ficou na minha frente apontando a arma pra mim
>"do que tu ta falando, parceiro? não preciso de ajuda não!"
>aí eu ja nem tava pensando direito mais e continuei falando
>"cara.. eu te ajudo! só não me mata, por favor! eu te ajudo a assaltar.."
>..eu distraio a pessoa quando ela passar e tu chega por trás e assalta ela!"

60
>o cara me olhou com cara de curioso, acho q ele gostou da ideia
>ele abaixou um pouco a arma e falou
>"beleza, entao comédia. mas se tu correr eu meto bala em ti.."
>"..e eu fico com a tua mochila até tu fazer a tua parte."
>aí eu fiquei em silencio olhando pra ele com o coração acelerado
>"o próximo que passar com celular na mao ou no bolso tu puxa papo.."
>"..e aí eu chego por tras e finalizo. tá fechado o esquema. é o crime."
>eu concordei e ele ficou parado na esquina, esperando
>eu tava ali, perto da esquina, só pensando no quanto isso ia dar merda
>eu me livrei do assalto, mas tomei no cu
>quando eu pensava em sair correndo, ele olhava pra mim e mostrava a arma na
cintura
>eu tava nervoso, ja tava ali parado há uns 5 minutos
>de repente, chega um homem conversando no celular distraído
>o assaltante olha pra mim e balança a cabeça
>até o homem chegar perto de mim, foram os piores segundos da minha vida
>quando eu ia abordar o cara pra perguntar que horas eram
>eu ouvi um pouco da conversa dele no celular
>"..te amo muito também, filha! fica com deus.."
>fiquei com muita pena do cara, ele podia morrer hoje
>deixei o cara passar, nao tive coragem de falar com ele
> o assaltante veio puto pra cima de mim tirar satisfação
>"qualé comédia? tu esqueceu o que tu tem que fazer? isso aqui é o crime, rapá!"
>eu pensei em uma desculpa rapido e falei
>"quando ele tava passando eu vi que ele tava armado, podia ser perigoso"
>"mas pode deixar que o proximo a gente pega"
>o cara me olhou com cara de desconfiado e falou
>"pode crê então. eu sei que tu não vai amarelar denovo. é o crime."
>ele voltou pro lugar dele
>eu tava muito tenso, não sabia o que fazer
>eu so queria que passasse um policial ali agora, puta merda.
>fico esperando mais alguns minutos
>uma mulher aparece, ela tava com uma bolsa
>tenho que fazer isso, senão eu morro
>ela chega perto de mim
>eu peço licença e pergunto onde fica o hospital mais próximo
>ela começa a dar as instruções e o assaltante chega por tras
>ele segura ela igual ele me segurou e começa a ameaçar ela
>eu presencio tudo, o pavor dela, a frieza dele, a arma na cabeça dela
>eu fico sem reação, sinto minha respiração ofegante e um frio no corpo
>ele assalta ela e pede pra ela sair depois sem olhar pra tras
>acho que ele ia atirar nela quando ela tava de costas, pedi pra ele nao fazer isso
>falei que iria fazer barulho e que ia atrair atenção de pessoas
>ele olhou pra mim e concordou
>"pronto, cara! já fiz o prometido. Me deixa ir agora, por favor!.."
>"...não vou contar pra ninguem o que aconteceu aqui hoje, me deixa ir!"

61
>o cara deu uma risadinha e falou que gostou do esquema, disse que facilitou pra
ele
>ele apontou a arma pra minha barriga e falou que eu ia ter que ajudar ele mais
vezes
>"gostei de tu, tu tem coragem, muleke. vai ficar comigo aqui hoje..."
>"..vai me ajudar mais algumas vezes e depois te libero...ou tu prefere morrer?"
>quando ele falou isso eu senti uma dor no estomago fodida, vontade de vomitar
>tava passando mal, mas tive que aceitar senao ia morrer.
>"fechou então, parceiro. é o crime."
>a minha vida tava em jogo a cada segundo do lado desse cara, eu tava muito
mal
>ele pediu pra gente mudar de rua, ja que a mulher ia ir na policia denunciar o
assalto
>fomos pra uma rua que ficava a 1 quadra da faculdade
>ele ficou na esquina e eu na calçada, próximo da esquina
>esperei mais alguns minutos
>vejo ao longe um colega meu da facul vindo
>é o meu melhor amigo
>tento pensar em alguma coisa
>realizo que vou ajudar a assaltar meu melhor amigo
>nao posso permitir que isso aconteça
>penso em um plano que pode dar certo
>começo a ficar mais tranquilo
>ele se aproxima pra me cumprimentar
>ele ve o cara estranho na esquina e fala pra eu tomar cuidado
>eu falo no ouvido dele:
>"rapido, concorda com tudo que eu disser. o cara ta armado."
>ele fica meio sem entender
>eu chego pro assaltante e falo:
>"aí cara, esse aqui é um amigo meu e ele vai ajudar nóis aí hoje também"
>o assaltante me empurrou contra a parede
>começou a perguntar se eu tava zoando com a cara dele
>meu amigo entendeu o que tava acontecendo na mesma hora
>expliquei pro cara que ele era meu amigo e que com ele era mais facil fazer a
parada
>o assaltante respirou fundo, olhou pro meu amigo, mostrou a arma e disse:
>"sem gracinha, comédia. aqui é o crime."
>o cara voltou pra esquina e ficou só eu e o meu amigo na calçada
>so que tinha um grande problema
>meu amigo é xanner pesadao d++, aquele filho da puta
>o cara tava se mijando de rir da situação, mesmo eu estando nervoso
>pedi pra ele parar que aquela porra era seria
>o filho da puta começou a se mijar de rir, e ficava repetindo toda hora:
>"é o crime"
>filho da puta, ia matar nos dois
>o assaltante veio tirar satisfação do porque ele tava rindo tanto

62
>meu amigo respondeu:
>"relaxa, é pra parecer natural e nao chamar atenção de quem vai passar"
>aí o assaltante ja tava ficando nervoso e mandou um ultimato:
>"próxima vez que eu voltar aqui, eu meto bala em vocês dois"
>o retardado do meu amigo mandou essa:
>"pode crê, é o crime."
>meu deus do ceu, o cara começou a falar igual o assaltante
>eu queria rir, mas tava nervoso demais
>nossas aulas ja tinham começado, e a gente ia ter que assaltar pessoas. Puta
merda.
>"porra, cara. para de fazer brincadeirinha. não tá vendo que a gente pode
morrer?"
>"relaxa, junão. é o crime."
>queria meter um soco nesse filho da puta
>de repente chegam 2 senhoras de idade, pelo menos uns 70 anos cada uma
>o assaltante olha pra nós e pisca
>é agora, puta que pariu.
>meu amigo pediu pra relaxar e disse que tinha um plano
>eu nao confio nele, pq ele queria se churrascar faz tempo ja. Acho q ele ia fazer
merda
>ele chegou pras senhoras e falou
>"bom dia, senhoritas. As moças têm planos para hoje à noite?"
>eu e as veia ficamo sem reação
>ele tava fazendo cara de safado e piscando pra elas, lambendo os lábios
>começou a fazer carinho nos proprios peitos e gemer
>as veia ficaram em estado de choque
>até o assaltante ficou parado lá olhando com a boca aberta
>as véia foram se afastando lentamente, ameaçando ligar pra policia
>meu amigo começou a bater na propria bunda, gritando "é o crime! é o crime!"
>ele tava parecendo um autista em níveis estratosféricos
>eu fiquei observando aquilo por alguns segundos, até que eu entendi o plano
dele
>eu comecei a dançar funk, fazendo sarrada e passinho do romano
>começaram a aparecer pessoas em nossa volta, nos olhando com medo
>meu amigo começou a encoxar o poste e eu comecei a encoxar ele
>nós dois fazendo cara de autista e gritando:
>"não adianta, é o crime!"
>"é o crime mesmo"
>o assaltante ficou puto demais, olhando a multidao em volta da gente sem ter o
que fazer
>ele saiu caminhando sem olhar pra tras
>as veia tavam tentando tirar algo da bolsa, acho que era spray de pimenta
>eu e meu amigo paramo de fingir ser autista, pq ja tavam até gravando a gente
>pedimos desculpa pras veia
>meu amigo ainda deu uma piscadinha pra uma delas, filho da puta
>ainda dava pra ir pra facul, mas foda-se

63
>fomos pra um bar ali perto comemorar que sobrevivemos
>bebemos pra caralho, bebemo de tudo, nos divertimos e tal
>ficamos umas 3 horas ali
>conta deu cara pra caralho
>hora de pagar, eu me ofereço pra pagar mesmo assim
>era o minimo q eu podia fazer, o cara me livrou da morte com um plano genial
>a gente se despede, ele vai embora
>eu vou pagar, começo a procurar minha carteira
>cadê minha carteira
>não creio nisso
>tento me lembrar o que houve
>puta que pariu
>cadê minha mochila
>lembro que o assaltante tava com a minha mochila
>e a carteira tava dentro da mochila
>tento negociar com o cara do bar pra pendurar na conta
>ele não aceita
>digo que vou buscar a grana em casa e ja volto
>ele não aceita
>digo que vou lavar a louça do cara pelo dia todo
>ele não aceita
>fudeu
>eu apalpo meus bolsos, lentamente, com esperanças de haver algo
>sinto meu celular
>penso em ligar pra alguem vir ali me ajudar a pagar
>sem bateria
>cara de tristeza absoluta
>realizo que terei que dar meu celular pra pagar a conta
>entrego meu celular, que custou uns R$600, pra pagar uma conta de R$160
>dono do bar deu um sorrisinho e me falou:
>"tá sem bateria né? e ja que tu não tem o carregador fecha por 160 mesmo"
>filho da puta
>voltei pra casa
>realizo que escapei de um assalto mas mesmo assim perdi a mochila, a carteira
e o celular
>pelo menos eu enchi a cara
>vou dormir
>hoje
>ligo o pc
>meus amigos da facul compartilhando no face:
>"assaltante é preso próximo da faculdade após tentativas de assalto com arma
de brinquedo"
>reconheci o cara
>arma de brinquedo
>filho da puta
>chamo meu amigo autista no inbox

64
>mostro a noticia pra ele
>não consigo parar de rir

65
GT DO CORAÇÃO BLINDÃO
>2k15
>emprego novo callcenter
>só tem viado e lesbica nessa porra
>Whatfuck.gif
>1 semana de trabalho
>To pegando o busão pra voltar pra casa
>um deposito baixinha, cabelos negros 11/10 me olha hipnotizada
>dingdimdingdomsoufoda.gif
>mina perfeita vai pro fundo do busão
>viado pede meu número diz que é pra ela
>duvidosamente passo meu número
>uffa cheguei em casa
>wifii.img
>abro o whatsapp 1msg e eu torcendo pra que não seja o viado
>era ela....oiii
>fuckyeah.img
>conversamos até as 3 da manha
>trabalha aonde eu trabalho, amanha vamos se ver e 99.9% de chance de beijos
>noite do outro dia
>15 minutos de timides e papo jogado fora
>começamos a se beijar
>beijo bom e ela é a mina mais gata que eu ja tinha ficado estando sóbrio
>1 semana ficando todos os dias
>percebo a aliança na mão dela
>pergunto se ela tinha namorado
>ela diz que quer separar dele, mas não quer ficar sozinha
>5 anos de namoro
>Foda-se ela é gata e eu não conheço ele
>porem não namorarei com essa traidora
>Eu sou coração blindado e nao sei o que é amor,e não confio nela
>15 dias ficando
>sexo marcado pra hoje
>sou virgem
>Refletindo, sou um Soldado 7/10, pobre e estou com um deposito 11/10, quase
modelo, barriga de tankinho e corpo de barbie
>ifeelllgoood.img
>to com medo de gozar rápido
>smile.img
>Busco ela na estação de trem
>vamo a pé pro motel
>mina 11/10 entrando a pé no motel e com um cara pobre, muito fmz ela é
>estamos no quarto do motel
>uhuuuulll.img
>é hoooooje e com uma super deposito

66
>10 min de o que viemos fazer aqui
>ela toma atitude
>e o pre coito começa
>se beijamos muito
>10 min de beijos
>pau latejando e chorando q nem bêbê
>ela começa a tirar a minha roupa no meio do pré coito
>to tirando a dela
>taquase.gif
>os dois sem roupa
>Quero pegar a camisinha
>mas ela qué sem porraa
>foda-se
>johncenaa.gif
>é hora do show
>papaiemamãe.gif
>penetrei sem nada
>huehuebrbr.gif
>afinal camisinha pra que?
>gemida mosntruosa dela
>5 farpadas
>E bati o recorde do Usein bolt
>merdaa.gif
>mas não deu vontade de parar
>continuei
>ela tava adorando
>é hora da troca de posição
>elaporcima.gif
>tava muito gostoso eu olhando pro espelho no alto
>momentomagico.gif
>tava brisando
>aaahhhhheuvogozaaa.iso
>gozei dnv e dessa vez avisei
>tava tudo muito lubrificado de porra la dentro dela
>ela perguntou amavelmente se eu queria parar
>e novamente eu não queria parar
>houve diversas trocas de posições
>e o pau ainda 100%
>oohhyeaah.gif
>ela ta gemendo muito
>16cm de piru né esse é o efeito que causa nas novinha huehue
>sqn.gif
>ela ta quase
>eu tbem
>vamojunto.gif
>gozemos

67
>OOHHYEAAAHH.gif
>3 gozada em umas 2hrs de sexo, quem diria que eu fosse capaz de chegar a
tanto
>mas eu vou além
>e sem descanso agente continua
>ela deve ta assando já
>soufoda.gif
>4hrs de sexo com duas pequenas pausas de 5 min e o pau em 80% do tamanho
original de fabrica e o corpo com uns 40% ainda, alias eu ainda sou um humano
>por min eu continuava
>mas ela tava arregrando
>tava assada q nem pernil da perdigão no natal
>ao total fizemos umas 6 ou 7 posições, mais de uma vez
>eu fui(gozei) 4x e ela 2x
>no momento to ganhadooo
>huehuebrbr.gif
>pedimos uma batata frita
>comemos
>e agora vamos mimir
>10 min se passaram
>ela dormiu
>e eu refletindo
>Perspectiva:gozar em 10 segundos, pausar 5 min, continuar, gozar em 6
minutos, pauzar 15 min, continuar, gozar em 14 min e parar geral, comer alguma
coisa e ir embora antes de dar 3hrs, e pagar só os miseros 40 reais do motel
>Realidade:Gozei em 9.58secs , no break, gosei dnv entre 10 e 15 min, no break,
entre trocas de posições e pre coitos, devo ter demorado 1hr e meia pra gozar, no
break, 30 min ela gozou, break merecido pra min e pra ela de 5 min, continuamos
no coito alternando entre pre coitos, e eu gozei nem sei quando ei depois de 10
min ela nãoa aguentava, pitstop de 5min, continuamos mais 10 min,
paramos...vamos comer algo e vou pagar 48 maravilhosos reais pelas 12hrs do
motel huehue
>o porno mais longo que eu ja vi tinha 2hrs e 15min
>eu sou melhor que ator pornô
>venci na vida
>rocklee.gif
>Eusoufoda.gif
>2k15
>Vejo o mundo com outros olhos
>sabedoria.gif
>não sou mais virgem
>e sou um sucesso na cama
>e mesmo não sendo angolano o meu piru e satisfatório
>fuckyeah.iso
>me sinto um homen de vdd
>ao lado de uma lindosa 15/10

68
>voltando do trabalho abraçados no ônibus
>to parecendo namorado dela
>mas não sou
>eu sou coração blindão
>ja sofri por amor
>agora eu faço as novinha sofrer
>eu e meu amigo batemos no peito e zoamos com os caras sofredor
>corinthianossofredores.img
>nós somos os blindões
>foconoGT.gif
>ela me abraça como se eu fosse um cachorrão de pelúcia
>foda-se abraço ela tbem
>isso vira rotina
>dias se passaram
>sexo todo fds
>agora ela ta tomando anticoncepcional
>e eu usando preservativo 80% do tempo
>meu rendimento desceu
>afinal só se desvirginiza um vez né
>mas to acima da media
>sou transudo
>passam 240 horas
>percebo que
>ela ta sem aliança no dedo
>ela terminou com o cornelius
>foda-se.foda-se
>pra min ainda e traidora
>não vou casar ctigo
>dias se passaram
>2° mes ficando quase todo dia
>tamo na 8ª transa
>no meio do coito
>olho no olho
>ela diz que me ama
>finjo que não ouço e sorrio pra ela
>dias se passaram
>ela me abraça e diz que me ama dnv
>olho serio para ela
>e digo que gosto muito dela, porem não vou mentir e falo que não amo ainda e
que eu sou coração blidado e não tenho culpa de ser assim, eu queria muito ser
diferente
>mentira.gif
>ela abaixa a cabeça
>vaichorarporra.gif
>ela sorri pra min e diz que vai me conquistar
>Hinataévoce?.gif
>eu sorrio pra ela
69
>e o tempo vai passando
>ela todo dia leva coisas gostosas pra min comer e me espera depois do
espediente dela que termina 1hr e meia antes do meu, só pra irmos abrçados no
ônibus
>wont.img
>Obaa 2 marmitas todo dia
>hj ela levou calabresa acebolada
>amopraporra.gif
>e tem uma cartinha em forma de coraçãozinho no meio
>escrito eu te amo
>wontpt2.gif
>acho lindo mas não me comove
>eu sou blindão
>ela trocou o namorado dela por min
>e pode me trocar por outro
>passa o tempo e ela me leva todo santo dia uma coisa gostosa pra comer
>hj foi uma torta de morango grandona comprada no mercado
>ela ganha 35 reais por dia
>eu conheço essa torta, ela custa 14 reais
>ela deu quase metade do dia dela por min
>issoéamor?.ué
>fico com dó e sem jeito sinceramente não sei o que fazer
>como 3/5 da torta e guardo um pouco pra ela
>abraço ela ao fim do dia, agradeço e digo que guardei um pouco pra ela
>ela me abraça e diz que me ama muito
>os olhos dela brilham
>teamoescritonatesta.gif
>tudo indo bem
>sexo a cada 15 dias
>ta ótimo
>estamos pégando o nosso tempo para se conhecer
>tudo ótimo
>hj tem cineminha
>tamo comendo Fodendo lanche do estrela
>ela x-salada
>eu x-tudo
>afinal sou ex-gordo
>blob.img
>ela não aguentou comer tudo
>eu comi a parte dela tbem
>fodaseelameama.img
>estamos conversando
>conto pra ela do meu sonho de ir pro canada, e conseguir minha cidadania la,
ser pai e ser feliz
>fodaseadilma.gif
>ela pergunta mas como vou fazer isso
>digo que fiz enem e pretendo cursar Ciencias da computação
70
>afinal sou pobre
>ela diz que vai junto e que vamos ter um filho chamado Miguel
>eu queria que ela não fosse traira, eu abraçaria ela e pedia em casamento
>más
>eu apenas do risada por dentro
>não é de deboche
>é de risada de eu não vou me casar com vc, vc é traira
>na vdd eu quero casar com uma garota inteligente que assista naruto comigo,
e seja nerd
>fim do dia
>ela me convida pra ir na casa dela fds almoçar lá
>fds chegou
>zezedecamargoeluciano.gif
>ela fiz que vai fazer meu prato predileto
>macarrão com carne moída
>chegando lá
>ela mora so com o pai dela
>um bebado fumador de cachimbo sem maconha
>não trabalha nem nada
>mas e fmz
>casa humilde pra caraio
>eu gostei de tudo isso, pq eu tbem sou pobre
>comida 5/10
>elogiei pra caramba
>falsidade.img
>afinal só minha mãe consegue fazer meu macarrão com carne moída
>mãeémãe.gif
>comemos
>e agr estamos no portão da casa dela
>conversando sobre a vida
>e descubro que só ela trabalha ali, o pai não recebe aposentadoria, não quer
trabalhar nem nada
>ela sustenta a casa e sozinha e tem apenas 21 anos
>bateuumabad.gif
>e ela ainda me agrada todo santo dia
>minadeouro.gif
>sentimentodeculpa.img
>dias se passam
>respeito ela pra caralho e adimiro muito
>mas não amo
>ué.gif
>ta tudo na rotina, tudo indo bem
>sexo a cada 15 dias
>shopping a cada 15 dia
>ex-namorado dela sumiu
>disse que vai pro acre
>vaicomDeus.img
71
>hj é dia de trampo
>tudo padrão
>descubro que ela desmaiou no serviço
>alvoroço
>me chamaram
>fui correndo
>ela tava gelada
>eu estava levemente chorando
>abracei ela e segurei a cabeça dela
>passaram alcool na nuca dela
>eu parecia o edward segurando a bela nos braços, cena mais bonita vista no
serviço
>ela abre os olhos
>obrigadosenhor.img
>olha pra min sem expressão
>afinal ela não consegue se mecher
>deehr.img
>ela ta voltando ao normal mas ta fraquinha e gelada
>supervisora vai levar eu e ela de carro no hospital
>ela me dispensou do serviço
>todefolga.gif
>semcoração.img
>procedimento padrão
>ela ta tomando soro
>fui comprar algo pra ela comer
>pão de queijo e café com leite
>fui da uma mordida no pão de queijo
>ainal sou gordo
>aquela porra e mais dura que adamantium
>acheiafontedoseupoderwolverinesefudeuagoravouvirarxmen.img
>peço pra trocar pq niguem é de ferro
>só o pão de queijo é
>ela troca
>não mordi
>voltei pro hospital
>tudo indo bem, ela ta muito melhor
>levei o pápá pra ela
>comeu tudo com uma fome de africano
>sento na cadeira do hospital aguardando
>e me vem 2 pensamentos perturbadores
>1º já é quase de madrugada e como ela vai pra casa, alguem vai vim buscar
ela?
>2º sexo sem camisinha a 15 dias, ela desmaiou...porra fudeu vo ser pai
>vousercatadordelatinha.gif
>2º pensamento predomina, mais o 1º tem qu ser tomado uma atitude rápida
>pergunto pra ela quem vai vim buscar ela
>e ela quase chora
72
>parei pra pensar e até eu senti vontade de chorar
>a vdd é que o pai dela vive no mundo do bob, as irmãs e mãe dela não ligam pra
ela, e ela não tem namorado
>Resolvi ser homen de vdd
>minha mãe é evangelica e nunca levei uma mulher em casa
>fodase.img
>liguei pra minha mãe, expliquei a situação
>ela vai vim nos buscar com meu padastro, ela falou de uma forma tão intuitiva
que acho que ela sentiu orgulho de min
>tudo indo otimo 2ºpensamento ta longe
>chegaram no hospital
>minha mãe adorou o meu deposito 15/10
>meu deposito adorou minha mãe
>chegamos em casa, ela tomou banho e foi dormir
>camas separada e claro, afinal eu respeito a banca
>respeitoépraquemtem.img
>mas nossas mão juntas
>apagemos
>tudo ótimo
>tomou café da manha passamos um tempão jogando minecraft juntos e levei ela
até a casa dela
>ela ta de atestado de 3 dias
>a vida perdeu a graça, ficamos 3 dias sem se ver
>acho que to quase amando esse deposito
>ela voltou
>aeehooww.gif
>matei a saudade, beijos abraços e conversas
>falicidade do bin laden no dia 11 de setembro
>passa um tempo, tudo indo bem
>festinha marcada pessoal do serviço
>eu não vou em respeito a ela, nem falei da festa pra ela
>afinal sei que essas festas tem um monte de sacangaem
>dia da festa
>ela ta arrumada
>e diz que vai
>ué.img
>não to entendendo
>pergunto se é serio mesmo
>ela diz que sim
>olho 30 sec pra ela, sem expressão
>ela deveria ter percebido que não era pra ir
>festa vai dura a madruga inteira
>disse pra ela ir então
>ela pergunta se vou ficar bravo
>digo que não
>querotematarsuavadia.img
>ela foi
73
>chorei pra caralho no onibus, senti odio dela na alma
>escrevi um rap chingando ela
>nocivoshomon.gif
>nunca mais vou ver essa puta
>ela ainda foi pra balada fds
>putadesgraçada.gif
>olho no espelho com os olhos vermelhos, e dou um sorriso
>vingança.img
>segunda feira dia de serviço, falei com ela normalmente mais sem muito
melado
>ironia.img
>tem um deposito que da em cima de min e trabalha em outro setor do calcenter
>japonesa 1,77, lindonaa, 9/10
>peguei o whats
>dei ideia até de manha
>tanopente.gif
>terça-feira, dei uns beijo nela
>deposito 15/10, mãe do meu filho futuro, nem sabe de nada
>fodase.img
>3 dias pegando a japa
>deposito 15/10 pergunta se ta tudo bem
>digo que não
>e vou embora
>fodasepart2.img
>fds chegou dnv
>ela em chama pra sair pra conversar
>eu aceito
>shopping
>nada de comida
>ela já chega se desculpando, diz que não fezz nada de errado e que me ama,
ela diz que precisava desestressar
>daocúédesesstressaragora?.gif
>éhoradavingança.img
>eu desculpo ela
>ironiapt2.gif
>e digo que to gostando de outra pessoa, e que não quero mais ela
>Vinguei.img
>ela trava por 1 min
>AVC?.img
>começa a chorar
>vou embora, conciencia tranquila, afinal foi ela quem quis isso
>dias passam, vejo ela todo dia no corredor com cara de choro
>fodasse.img
>nao vou ser corno q nem o seu ex-namorado
>biscanha.img
>japinha ta querendo me dar
>não comi ainda
74
>e nao to com vontade
>deposito 15/10 manda uma carta via funcionarios, a carta tem umas palavras
fodas que minha conciencia até pesou, e na carta ela pede pra conversar
>vamos conversar então
>shopping.img
>ela me interroga perguntando da moça, e pq deposito 8/10 e melhor q ela
>falo qualquer merda
>ela sorri e diz que ainda vai pro canada comigo, e vadia nenhuma tira eu dela
>elameama.img
>e no fundo eu não queria a japa, eu só queria atingir ela
>e eu consegui
>ela tava entrando em depressão
>mas tava no desespero
>ela estava entrando no estado do naruto depois de apanhar muito
>determinação.img
>voltou a me trazer comidas gostosas, e eu diminnui a frequencia em que eu
pegava a deposito chig ling
>a minha deposito tava sofrendo e eu me sentindo culpado
>pqp.img
>issonãoécerto.gif
>parei de pegar a japa
>ela ficou triste
>mas foi necessário
>elavaimeperdoar.iso
>deposito 15/10 me comprou 2 camisetas polos
>pqp muito lindas
>culpa.img
>dias se passaram
>dia do meu aniversario
>fim do expediente
>Deposito 15/10 entra no meu corredor do trabalho
>e me da um abraço e um beijo no rosto e deixou uma sacolinha
>agradeci
>e ela foi embora
>abri a sacolinha
>suspense.img
>tem um moto G 2 geração, e uma carta
>queromematarmaisaculpavaifazerisso.img
>não acreditei
>nem falei nad apra ela
>apenas refleti
>uma madrugada inteira
>acho que amo ela
>ela trabalhou um mês para me dar um presente desses, pq ela sabia que meu
celular era uma bosta, ela e mais pobre dq eu, deve ter ajuntado essa grana no
sofrimento
>acho que amo ela
75
>não pelo celular e sim pela percistencia, e pelo o que ela fez por min
>pesonaconcienciadeAdolfhitler.iso
>Narutosempreganha.img
>no outro dia comprei um colar de ouro pra ela muito lindo, presenteei ela dei um
upper megazord abraço nela, e disse que perdoava ela e que não queria ficar
com a japa, que foi tudo uma idiotice
>ela começou a chorar e me abraçou, e disse que me amava mais do que ela
ama a si mesmo, e que me perdoava
>chorei tbem
>tudo voltou a perfeição
>E
>ela de relance me contou que tinha menstruado esses dias ai
>nem me importava se seria pai, se fosse de um filho dela eu até largava mão dos
meus sonhos
>mas ja que ela não tava gravida né
>felicidadeamilhão.img
>não disse que amava ela, porem eu amava, so estava inseguro
>eu tinha sofrido antes, e isso me tornou frio, e achei que não amaria mais
>2 meses se passaram
>ganhei uma bolsa de estudos no prouni
>ciencias da computação
>Felicidade do mendingo ganhando na megacena
>disse pra ela que o nosso sonho ia se realizar, que iriamos para o canada, e
teriamos 3 lindos filhos
>fdschegou.img
>vamos pra uma baladinha
>casalnabalada.img
>3horassebeijando.img
>meu ovo começou a doer, dor de ereção constante
>procuramos um motel mais perto
>fui mancando de dor nas bolas
>achamos o motel
>tamo no quarto
>peço um sexo carinhoso pcausa do ovo
>ela ri muito diz que me ama
>e me da o tal do sexo carinhoso
>melhor gozada da minha vida, houve um acumulo de semen, e foi um gozada
tripla, enchi metade de uma camisinha
>thebest.img
>30 min de sexo paramos, tavamos cansados fomos comer doritos e assistir tv
>ela estava assistindo tv
>e eu bolando um jeito miraboloso de pedir ela em namoro semana que vem, e
dizer o quanto amava, afinal quero ver ela chorar de alegria
>dormimosdeconchina.img
>pegamos o onibus pra ir trabalhar
>ela tava atrasada, afinal ela entrava antes de min
>eu tava adiantado e tava quase gripado
76
>desci antes dela e fui comprar remédio
>afinal vejo ela daqui a pouco
>comprei coristina D
>e fui trablhar
>cheguei.iso
>ela não estava lá
>tentei ligar umas 10x e nada de ela atender
>perguntei pra amiga dela, a amiga não tinha noticia dela
>desespero.img
>achei que ela tinha passado mal, não consegui trabalhar direito
>fui pra casa
>2 dias se passaram e ela não foi trabalhar
>era longe mas resolvi ir na casa dela
>porem ela me mandou uma msg antes de eu sair de casa
>dizendo que queria conversar comigo segunda-feira
>pergunto o que ta acontecendo
>ela diz que me conta pessoalmente
>to desesperado
>2 dias se passaram
>to louco, mas e segunda-feira
>marcamos no terminal de ônibus
>cheguei.gif
>ela ta com olhos vermelhos
>deve ter chorado pra caraio
>me sento ao lado dela e abraço ela
>e pergunto o que houve
>ela me da uma barra de chocolate
>cutatrancado, nem macarrão com carne moida entra no meu estomago
>ela começa a chorar
>30min chorando
>ansiedadedoepisodiofinaldothewalkingdead.gif
>ela resolve falar
>no dia que estavamos indo trabalhar
>no quando eu desci pra compra remédio
>hospital liga pra ela
>ex-namorado ta internado
>ele se cortou todo e perdeu muito sangue
>ele não tem pais, morreram em um assalto
>não tem tios nem avós
>e ela era a unica pessoa que tinha pro hospital ligar
>esse ex-namorado
>ele ajudava ela a pagar as contas dela, ele vivia em função dela
>ele amava muito ela e tentou se matar porque ela não queria mais ele
>ela foi pro hospital
>o cara passou o dia chorando dizendo que amava ela
>ela ficou la com ele, afinal foram 5 anos de namoro
>ele teve alta
77
>ele ameaça se matar e ela tem medo disso
>ela sente carinho por ele, mais não ama ele
>ela ama eu
>ela não sabe o que fazer
>ela ta desesperada
>ingnorantemente e idiotamente, joguei o chocolate que ela me deu na puta
que pariu
>chinguei muito ela
>e fui embora chorando muito
>queria me matar
>eu amava muito ela
>e ele também
>depressão no ônibus
>chorandoorionilo.img
>amiga dela me liga 3 da manha dizendo que ta desesperada e não sabe aonde
ela estava e ela o amor da minha vida tava querendo se matar
>ligo pra ela
>ela realmente tava querendo se matar
>convenso ela a não fazer isso
>digo que perddou ela e que amanha vou dar um abraço nela
>ela vai pra casa, diz que me ama, ela esta fora de si
>Desligo o telefone, estou preocupado
>amiga dela está me chingando me chamou de canalha
>e eu estou chorando muito
>sentei na minha cama
>pergunto a Deus o porque isso acontece
>conheci o inferno naquela noite
>descobri o que era sofriemento
>e aprendi o que era Amor
>minha visão esta turva
>não sinto minhas pernas
>demaiei.gif
>Não sei em que ano estamos
>nem em que dia
>não faz a menor diferença
>fell.img
>Acordei
>Ou talves tenha morrido
>isso não importa
>adele.gif
>Não sei bem o que aconteceu ontem
>talves tenha sido um sonho
>hope.gif
>eu olho o celular
>e tinha ligaçôes minha para ela
>verifico o whatsapp
>as mensagens dela me pedindo para conversar
78
>Foi real
>Inferno.img
>reflito por 30 min na cama
>bateuumafome.img
>vou tomar café, não cheguei a nenhuma conclusão
>passam horas
>vou trabalhar
>choro um pouco no ônibus
>chegando no trabalho
>deposito não está lá
>suicidio?.img
>vejo a amiga que me chamou de canalha
>jogo meu resto de orgulho no lixo
>pergunto se a deposito 15/10 está bem
>ela diz que bem ela não está
>mas está viva
>escorre uma lagrima
>amiga dela percebe o sofrimento na minha expressão
>e levanta para me abraçar
>e diz que quer conversar comigo depois
>a lagrima vem no cérebro
>vou trabalhar
>pessoas sorrindo
>eu sem expressão
>sem vontade de trabalhar
>sem vontade de viver
>hora do rango
>amiga vem conversar comigo
>me pede desculpa por ontem, por ter me chingado
>eu desabafo com ela
>ela me compreende e diz que tudo vai dar certo
>e que a minha deposito está sofrendo tbem
>bad.iso
>fim do expediente
>sozinho no ônibus
>começo a chorar
>lembro do dia em que ela disse que esse onibus era como o carro do filme "de
volta para o futuro"
>era só nós 2 fechar os olhos que iriamos para nosso futuro, e teriamos filhos e
estariamos brincando na neve do Canadá
>agente fechava os olhos contava até 3, e abriamos eles
>e fingiamos que a nossa realidade era maravilhosa, que tinha neve na rua
>e que a mochila dela era nosso filhote e estava no colo dela
>fazendoanjonaneve.img
>pessoas olham para min
>ninguem fala comigo
>indabem.img
79
>abaixo a cabeça e choro mais
>chego proximo a minha casa
>enxugo os olhos
>tento não chorar
>espero 30 min
>e entro em casa
>afinal não quero ninguem me perguntando o que houve
>nem jantei, vou deitar
>madrugada
>todos dormindo
>coloco os fone de ouvido
>wherever you will go
>não aguento
>choro muito no modo silencioso
>2hrs se passaram
>the calling tocou mais de 50x repetidamente
>minha cabeça dói
>não sei o que acontece comigo
>meu coração é blindão porraaa!!
>erablindão.img
>estou no inferno
>lucifer está dormindo abraçado comigo
>me deu um beijo de boa noite
>e eu apaguei
>acordei
>12:20
>racionaismc.iso
>olhos inchados
>mando mensagen para a deposito
>digo que amo ela
>ela está offline desde ontem
>passa indeterminadas horas ou minutos
>vou trabalhar
>não choro no ônibus
>cheguei no trampo
>novamente ela não estava lá
>converso com a amiga dela
>amiga diz que ela foi demitida
>e veio de manha para assinar a papelada
>diassemtrabalhardanisso.iso
>vou para o banheiro
>choro para um caralho
>quero me matar
>sou levemente evangelico, sou um fila da puta, mas um fila da puta que tem
medo de Deus e ama ele
>lembro que suicidio leva ao inferno
>não me mato
80
>nemtenhonavalha.img
>começo a trampar
>geral pergunta se estou bem
>abro o sorriso e digo que estou bem
>falsidade.img
>tenhoquemantermeuorgulho.iso
>trabalho o dia inteiro
>umas 4x caiu lagrimas dos meus olhos
>fim do trampo
>ônibus
>choro
>nem sei qual foi minha lembrança, mais qualquer uma me faz chorar
>lembro que ela me esperava mais de 1:30 com um sorriso no rosto todos os dias
>minafoda.foda
>ligo para ela
>caixa postal
>cheguei em casa
>comi negresco
>fui deitar
>todo mundo dormiu
>fonesdeouvido.exe
>Photograpy-Nickelback
>chorei para porra
>nunca mais vou pegar o onibus com ela
>nunca mais vou ter minhas comidas prediletas
>nunca mais serei mimado
>ninguem jamais fara o que ela fez por min
>ligo denovo para ela
>ela atende
>começo a chorar dnv
>ela diz oi
>apenas digo que preciso ver ela
>ela diz que também precisa me ver
>eu digo se podemos se ver agr
>ela diz que esta na casa do internado
>ele tinha acabado de dormir
>odio na alma
>abro meu 3º nivel do sharingam
>desligo na cara dela
>slipnot-pysicosocial
>choro de ódio
>eu quero o anjo Lucy aqui comigo
>e ele está do meu lado
>sorrindo para min
>meus olhos estão vermelhos
>começo a bater no meu nariz
>8 brutais socos
81
>começo a sangrar
>puxo o sangue e vou dormir
>Lucy me abraça forte e me chama para viver com ele
>digo que sim e apago
>acordei
>dor de cabeça
>sangue seco no nariz
>limpo ele
>passa um tempinho
>hora de trabalhar
>fodaseeunãovou.img
>não estou em condições
>vou refletir
>saio de casa
>quero conversar com alguém
>tenho 3 bons amigos
>nenhum tem noção o que é amor
>afinal eram blindão
>eu não sou mais
>to sozinho
>to perto de um rio
>começo a chorar
>esqueciqueeupodiamematar.img
>passa muito tempo
>não tenho fome
>nem frio
>fones de ouvido
>slipknot-Before i forget
>não sei o que sinto
>Odio e amor junto
>sinistro.gif
>preciso de um pscicologo
>dexaqueto.img
>vou trabalhar
>atrasado
>ninguem fala nada nem reclama comigo
>trabalho bem
>não choro
>fim do expediente
>ninguem fala comigo
>fodase.gif
>vou embora
>não pego ônibus
>vou a pé
>2hrs andando
>mãe pergunta pq cheguei atrasado
>com dor no coração disse que tava ficando com a deposito
82
>vou tomar banho
>nem comi
>me deitei
>nada de musicas
>reflexão
>deposito me liga
>e manda msg
>atendo
>ela diz oi
>chorando
>eu digo oi
>Odio some
>ela pergunta se podemos se ver
>digo que sim
>ela marca pra fds
>faltam dois dias para o fds
>foda-se.img
>não conseguimos conversar
>desligamos
>2hrs no whatsapp com ela
>falei do meu sofrimento
>ela falou do dela
>o cara tava querendo se matar ainda
>ela contou para ele que tinha dado apenas um selinho em um cara nesses 6
meses
>ele quer muito se matar por esse motivo
>eu quero matar ele
>quero muito
>mas deixo para la afinal não quero ir para o inferno
>e se eu for preso meu sonho Canadense acaba, pois não aceitam ex-presidiarios
>vou dormir
>odio na alma
>começo a sonhar
>estou na neve cortando lenha
>é o canada
>to no meio do nada
>so tem numa casinha, saindo fumaça da chaminé
>entro la dentro
>meu deposito está cozinhando alguma comida deliciosa
>ela é linda demais
>dou um abraço nela
>ela me da um beijo
>ouço um chorinho de longe
>é o Miguel
>ela da uma risadinha e diz
>moh ele acordou
>e fala para min ir buscar logo a lenha que ja está anoitecendo
83
>estou muito feliz, talves esteja no céu
>vou buscar a lenha
>e vejo um cervo(veado)
>ele é maior que um cavalo
>ele me olha e anda em minha direção
>ele é lindo
>vou na direção dele
>e dou um abraço nele
>e entro para dentro de casa com a lenha
>e o sonho acaba
>eu acordo
>começo a chorar
>shoquederealidade.gif
>Odiosumiu.img
>preciso ver ela
>amo muito ela
>hoje realmente não vou trabalhar
>vou pra igreja
>afinal eu amo muito Deus e preciso dele
>digo pra minha mãe que to de folga
>passa um tempão
>to no culto
>começo a chorar
>parece que Deus está falando comigo
>o amor toma conta de min
>saio de la bem e com as esperanças renovadas
>VAI DA TUDO CERTO
>horas passam
>mensagen dizendo que amo ela
>ela não visualiza
>chegou a noite
>fone de ouvidos
>musicas de esperança
>goodvibes.img
>charliebrownjr.gif
>acordo
>dia padrão
>vou trabalhar
>tudo susa
>dia bom
>sem lagrimas
>esperançoso.img
>trabalhei normal
>voltei pra casa
>dei um abraço na minha mãe
>jantei e deitei na cama

84
>comecei a refletir o porque eu amava tanto a Deposito 15/10
>diversos motivos
>mas descobri um novo
>ela era uma mãe para min
>ela sofreu como a minha mãe
>morou em luagres horríveis
>familia só brigava
>eu tinha duas mães, porem uma delas alem de mãe seria minha mulher, e mãe
dos meus filhos
>lagrimas de alegria
>ouvi Queen - I Want to Break free
>nãovireiviadonão.img
>dormi
>noite boa
>acordei
>hj vou ver ela
>manha passa rápido
>me arrumo
>vou ver ela
>dia perfeito
>saio de casa
>alegriaestampada.gif
>chego no terminal de ônibus
>la esta ela
>abraço ela
>ela chora e me abraça
>fala que eu estou lindo
>eu digo que e pq eu vou ver a menina mais linda do mundo
>shoppingzinho.img
>vamos comer qualquer coisa
>ela começa a querer falar sobre o que acontece
>eu digo para ela ficar quieta
>pois eu não vou julgar ela
>passamos horas conversando
>não disse que amava ela
>vou esperar, a hora de ir embora
>ela sempre quis ouvir eu dizer que amava ela nesses 6 meses era tipo o sonho
dela
>fomos para um motel
>não era tesão
>nem putaria
>era amor puro
>somente isso
>so fizemos uma posição em que olhavamos um no olho do outro
>carnenacarne.img
>nada de preservativos
>queria mais e ser pai dos filhos dela
85
>e eu começei a chorar e dizer que amava muito ela
>ela chorou muito
>foi incrível
>ficamos abraçados e deitados se amando
>infelismente esse dia chegou ao fim
>estava chovendo la fora
>foda-se, é o dia mais feliz da minha vida
>saimos do Motel
>5estrelas.img
>e dei o meu primeiro beijo na chuva
>e ela pediu para eu dizer o que sentia por ela
>Eu simplesmente disse que amava muito ela
>foi como se eu tivesse dito isso a primeira vez
>Os olhos dela brilharam e ela disse que tinha conseguido fazer eu amar ela
>diamagico.img
>levei ela na estação de trem
>e disse que daria tudo certo
>o cara não iria mais se matar, ele iria perceber que ela não amava mais ele
>e iria dar sequencia em sua vida
>ela ficou quieta
>eu perguntei se ela acreditava em Deus
>ela disse que sim
>falei para nos orarmos todos os dias
>ela aceitou
>e foi embora
>fui pra casa
>jantei
>orei
>chorei de alegria em quanto orava
>e fui dormir ouvindo Faroeste caboclo - Legião urbana
>noite perfeita
>fui dormir
>isso é amor
>amar sem julgar foda se as merdas que estão acontecendo
>quando vc ama, vc apenas ama e o resto nao importa
>acordei feliz
>dia lindo
>e começava mais um semana
>foi uma semana de rotina
>orando todos os dias
>chorando de medo de nao ter mais ela
>fui pra igreja duas vezes
>trocava mensagen com elas todos os dias
>a conversa era boa, as vezes ficava ruim, pq ela decidia falar dele, mas era um
desabafo dela
>ela um certo dia disse que ele estava melhorando e talves fosse deixar ela em
paz
86
>fiquei muito feliz
>chegou fds
>vou ver ela
>vi ela
>foi maravilhoso
>ela me deu uma carta, enorme dizendo que me amava, eu li na frente dela
>no fim da carta tinha a seguinte frase "é preciso amar as pessoas como se não
houvesse amanhâ" da musica do Renato Russo
>Fomos ao cineminha
>cada segundo era valioso e poderia ser o ultimo
>era uma triste felicidade
>felicidadedepobredurapouco.img
>em pouco tempo chegou a despedida
>me declarei diversas vezes para ela
>se amavamos muito
>ela foi embora
>tristesa bateu
>fui pra casa
>apenas orei por 2hrs chorando
>emplorei para que Deus me ajudasse
>e fui dormir
>acordei
>2 dias de rotina
>estava puto com a situação estava me detonando
>discuti com ela por msg
>e disse que nunca mais falaria com ela
>que nunca mais queria ver ela
>disse que se ela me amasse ela deveria deixar o cara se matar logo, porque se
não talves quem se mataria seria eu
>passaram se 3 dias e eu nao falava com ela
>estava com sdds dela
>comecei a ligar mandar msg, fax e até misseis tele guiados
>amiga dela tinha sido demitida tbem
>nenhuma das duas me respondia
>perdi contato geral
>fudeu.img
>sabia o bairro que ela morava, mas não sabia o endereço, nao lembrava o
caminho
>Depressão.img
>passaram 4 dias
>chorei todas as noite
>Ouvindo Pais e Filhos - Legião Urbana
>Foi terrível
>queria muito se matar
>mais que tudo
>pensei em minha irmã, e mãe, meu pai e meu irmãozinho(parte de pai) que
perdeu a mãe dele
87
>ele me amava muito, eu era o espelho dele
>não se matei
>tive que ser forte
>...
>Muito forte
>ele não poderia perder mais 1 pessoa amada
>resisti
>passa se mais um dia
>inferno seria melhor
>depressão forte
>elamebatiacomomiketyson.img
>mandei diversas mensagens nesse 4 dias
>ela tinha sumido
>gravei um video de 10 min para ela
>dizendo o quanto eu amava ela
>e no fim do video eu fiz uma maquete muito bem bolada
>de umas frutas na neve do Canadá
>eu era a Pera(minha fruta predileta)
>ela me levava pêra todas as semana
>ela era a maçã(fruta predileta dela eu eu levava quase todos os dias)
>e os nossos filhos eram, dois moranguinhos, um deles era o Miguel e uma
uvinha que ia ser a nossa filhinha
>Tinha 3 musicas no vídeo
>Photograpy-Nickelback
>the calling-Wherever you will go
>Akon-Don't Matter
>eu pretendia caçar a casa dela para entregar o vídeo
>porem mais uma vez ela me mandou msg
>o cara tinha tido recaida dnovo, tava passando por um pscicologo
>ele tinha furado parte do pescoço com a tesoura
>ela estava muito mal
>e ele vivo
>miseravelmentevivo.img
>eu desejava a morte dele
>eu precisava da morte dele
>ou então iria ser a minha
>apenas disse que necessitava ver ela hoje
>e ela disse que sim
>marcamos de se ver
>eu não estava feliz
>sabia que a felicidade que eu ia ter era momentania
>fui ver ela
>ela estava transtornada
>e eu da mesma forma
>praticamente so choramos
>e eu comprei uma garrafa de vodka
>choramos muito
88
>não achavamos uma solução para nossa situação
>na vdd não tinha uma solução com todos em vida
>ele ou eu deveria se matar para alguem poder ficar com ela
>se ela se matasse
>eu e ele se mataria
>situação terrível
>entreguei o pendrive com o video para ela
>madrugamos na rua
>disse para minha mãe que iria para balada
>não fomos para motel nem nada
>dormimos abraçadaos em uma calçada
>acordei 6 da manha
>dormi mal
>coloquei ela no trem
>e fui embora
>muito triste
>e sei que ela tbem
>por min eu morreria na rua com ela
>fui pra casa dormir
>hoje quem dormiu comigo
>não foi Deus
>nem o srºLucy
>foi a dona morte
>ela queria que eu fosse morar com ela
>eu quase fui
>ela era linda
>reconfortante
>e tinha uma voz atraente
>mas eu amava muito mais a Angelina, a minha deposito 15/10
>resisti
>e acordei quase na hora de ir trabalhar
>4 dias se passaram
>não consigo explicar o meu sentimento nesses dias
>era a real depressão
>minha alma tinha saido do meu corpo
>Angelina me mandou mensagem
>estava melhor
>porem ela não iria largar ele
>ele dependia dela para viver
>ela disse que eu era forte pois eu era o super senhor pêra(apelido carinhoso
que ela tinha me dado por conta da fruta que eu amava)
>e iria resistir
>ela disse que me amava muito, mais do que ele e ela juntos
>porem não largaria ele
>pois o suicida do namorado dela
>viveu em função dela, ele ajudava ela a sustentar a casa dela

89
>desde que ela tinha 15 anos
>ele nunca deixou ela
>eles brigavam muito, ele era muito ciumento com ela
>e por esse motivo eles tinham se separado
>ele vivia por ela
>ele foi o primeiro cara que ela tinha tido relaçoes sexuais
>eu fui o segundo
>ela disse ter amado o video que eu tinha feito para ela
>ela chorou muito
>mas o nosso sonho não iria se cumprir
>porque não iria largar ele
>e eu teria que ser forte
>eu disse que iria sumir da vida dela
>ela nao iria precisar mais se preocupar porque nunca mais ninguem iria me ver
>bloqueei ela
>Depressão.Depressão
>não sabia o que fazer
>desabei de tanto chorar
>perdi a minha cabeça
>Culpei Deus
>era noite, fui deitar
>não orei
>apenas coloquei o fone de ouvido
>e ouvi "Pais e filhos - Renato Russo" até eu dormir de tanto chorar
>dormi
>e acordei
>O pior dia da minha vida
>minha Angelina, disse que não iremos mais ficar juntos
>ela levou parte da minha alma junto
>não vi o dia passar fui trabalhar
>trabalhei
>voltei para casa
>ainda não tinha reagido a aquilo
>minha mente não havia processado todas essas informações ainda
>inteléfoda.img
>por uns 3 dias foi assim
>perdi a vontade de comer qualuqer coisa
>voltei a chorar de madrugada
>fones de ouvidos
>estava ouvindo as musicas do video que eu tinha feito para ela
>aleatoriamente.img
>começei a mandar msg para ela
>que não viveria sem ela
>ela havia me bloqueado ou trocado de chip
>tentei ligar e não tive sucesso
>continuei chorando
>dormi em certo momento
90
>acordei
>minha vida havia perdido o sentido
>ela simplesmente me descartou
>não vou atraz dela
>tenho medo do que eu vou encontrar, se eu for atrás dela
>os dias vão passando
>e o sentido da minha vida está sumindo
>não aguento trabalhar, aquele lugar me lembra dela
>de ela me esperando feliz
>das pêras e comidas que ela me trazia
>hora da janta dela ela ia comer ao meu lado enquanto eu atendia as ligações
>ela ria muito de min, porque eu era um pessimo atendente
>ela do jeito marrento dela tentava me ensinar a ser melhor
>minha vida está um inferno
>ganhei uma bolsa de estudos
>vou poder ser alguem
>tenho uma boa familia
>sou extremamente inteligente
>sou atraente
>isso deveria me trazer alegria
>masnão.iso
>ela levou tudo isso junto com ela
>nada disso faz sentido
>aonde está Deus
>sirvo a ele desde pequeno
>elemedeixou?.iso
>os dias vão passando
>eu quero me matar
>quero muito
>foda-se a minha familia
>eles não carregam o sofrimento junto comigo
>o sofrimento é só meu e não compartilho com ninguem
>egoismo.iso
>talvesorgulho.gif
>estou andando na rua
>começo a chorar
>vejo o onibus que pegavamos pra voltar do serviço
>ele está meio perto e rapido
>estou sozinho na rua
>essa é a minha hora
>Horadoshow.img
>vou pra frente do onibus
>ele não vai conseguir freiar
>em 4 secs ele me atinge
>MeperdoeDeus.iso
>meperdoefamilia.iso
>amotodosvocês.img
91
>começo a pensar
>em meu meio irmão no dia que a mãe dele faleceu
>em como ele chorou
>começo a pensar em minha mãe
>em todas as pessoas que me ama
>começo a pensar no Canadá
>em como eu sou inteligente
>em como eu teria sucesso na vida
>penso que vou pro inferno e não realizarei nada de bom na minha vida
>arrasarei minha familia
>não sei como pensei em tudo isso em 4 secs
>maseupensei.img
>corri dali, não queria mais se matar, o onibus bateu de leve no meu ombro
>machucou um pouco
>motorista me chingou
>perguntou se eu estava bem
>disse que sim
>mechingoudnovo.img
>passageiroschingaramtambém.img
>mas me ofereceu carona
>ele percebeu o que eu estava tentando fazer
>ponto final
>motorista pede pra eu esperar
>vem trocar ideia comigo
>e me diz tudo aquilo que eu tinha pensado antes de eu quase se matar
>liçãodemoral.img
>anjodeDeus.iso
>para min pensar em minha familia e talz
>nem precisava ele dizer
>pedi desculpa pra ele
>e disse que nunca mais iria se matar
>ele me deu um abraço
>eu chorei
>e agradeci
>fui pra casa
>ombro doendo pra porra
>fodasse
>reflito o dia de hoje
>prometo a min mesmo nunca mais tentar suicidio
>vou dormir
>apaguei
>acordei.iso
>dias se passam
>nao sinto mais vontade de se matar
>sinto uma mistura de raiva e tristesa
>Angelina me manda mensagen
>to com raiva dela
92
>mando ela pro inferno
>odionoS2.iso
>bloqueio ela
>ela manda sms
>perguntando se eu estou bem
>ingnoro
>Odioaumenta.img
>tempo passando
>insanidadeloucaraeodio.img
>coringa é um otimo personagem
>começo a assistir o seriado dexter
>filmes de assasinato
>começo a visitar site isto é bizarro
>não sinto nojo
>vou matar ele, o que roubou ela de min
>jaqueelenãosemata.img
>eu amo ela
>começo a bolar um plano
>ninguem sabe que eu quero matar ele
>começo estudar como assasinar alguem
>vou desmaiar ele com uma injeção
>depois matar ele como o dexter faz
>e depois enterrar o corpo dele em alguma construção
>ela vai chorar muito
>e eu vou estar la com ela
>apoiar ela
>em 5 anos seremos um casal feliz
>começo a me fazer pequenos corte em min para aumentar a insanidade
>alcool todos os dias
>começo a faltar alguns dias no serviço
>quero bater em alguem para aumentar meu odio
>sou ex-boxeador amador
>bato em qualuquer um peso por peso
>dingdimdingdom.img
>2 semanas com esses pensamento
>lembro que vou pro inferno
>eu sou uma pessoa boa
>de bom coração
>desisto da ideia
>jamais quero matar alguem
>acho que Deus ele está distante de min
>mas nas piores horas ele conversa com meu subconsciente
>a raiva está menor
>encaro todos na rua
>ainda quero brigar
>esbarro em uma criança sem querer
>o pai dela é, um cara alto e forte
93
>vem tirar satisfação
>odio enorme
>nem o Hulk me segura
>vou pra cima dele
>derrubo ele
>quando vou começar a bater
>Criança começa a chorar
>minha consciencia pesa na hora
>peço perdão para o pai
>e para a criança
>pai ta puto
>peço muito perdão
>falo que não estou bem
>incrivelmente ele me perdou
>sou um idiota
>um filho da puta
>preciso de um pscicologo
>marco uma consulta
>eu não fui
>tenho vergonha de compartilhar isso
>sempre gostei de eminem
>mas nesses dias só escuto ele
>a que mais estou ouvindo é "Stan - Eminem"
>amo as letras dele
>foda-setudoetodos.img
>dias passam
>minha neurose diminui
>amigos começam a vir atras de min
>começo a sair come eles
>conto a minha historia
>se esforçam para min ajudar
>eles não tem sucesso
>fail.img
>perco parte da minha neurose
>meu serviço realmente não está me fazendo bem
>minha faculdade começa a duas semanas
>reflito sobre a vida
>gosto do meu serviço
>mas minha melhor escolha e sair dele
>aquele lugar me enloqueçe
>me demito
>saio devendo para empresa
>foda-se
>calote.img
>neurose esta pequena mas ainda estou muito infeliz
>a vida ainda não tem sentido
>e nem meus sonhos
94
>mas vou seguir em frente
>começo as aulas da faculdade
>não estou feliz
>masdeboas.img
>pessoal legal, meia duzia de garotas na sala
>duas depositos bonitas
>fodase.img
>não tenho nem cabeça pra isso
>continuo na rotina, vida esta desestressante
>estou aproveitando mais
>andando de skate
>bebendo vodkas e vinhos
>andando com os amigos
>aspiro a paz
>mas a tristesa anda comigo
>passa 1 mes
>sou um excelente aluno
>mas ainda sou triste
>Angelina me manda msg
>diz que está tudo bem com ela
>pergunta se estou bem
>digo que sim
>e que ainda amo ela
>ela diz que me ama tbem, mas não vai sair do lado dele
>não acredito que ela me ama
>nãomais.img
>ela deve amar ele
>finalizo a conversa
>dizendo que quero que ela me deixe em paz
>a vida continua
>triste, porem com total sanidade
>conheço umas depositos legais
>mas nada de eu me atrair
>mais um tempão passa
>trombo com uma velha amiga minha
>havia terminado com o namorado faziam 3 semanas, namoro de 3 anos
>deposito 8/10
>fmz pra caraio
>marcamos de sair com outros amigos
>sairmos
>cineminha.img
>ela quer ficar comigo
>fodaseporquenão.img
>ficamos
>foi muito bom
>começamos a ficar por alguns dias
>ela diz que não vai mais voltar para ele, nunca mais
95
>fomos em um show cover do charlie Brown, com amigos
>foi maravilhoso
>ela ta pegando bem comigo
>eu pego bem com ela
>passam se os dias
>ela diz que precisamos parar de ficar
>eu pergunto pq
>ela diz que ama o ex-namorado dela e vai voltar com ele
>e quer parar de ficar cmigo, pq ela gosta muito de min e ela não quer me
machucar
>ela quer terminar antes de que eu começe a gostar dela
>porra.img
>merdasjogadasnomeupsicologico.iso
>denovo
>a mesma coisa
>ex-namorado
>tristesa denovo
>Deus eu não mereço!
>passam uns dias de tristesa intensa
>mas penso bem na situação
>ela fez certo
>muito certo
>eu faria o mesmo
>Angelina deveria ter feito isso antes de tudo isso acontecer
>adimiro a minha amiga pela atitude
>to triste
>mas sigo em frente
>Eminem está comigo
>alcool
>e um pouco de maconha
>semanas se passam
>estou tentando esquecer a Angelina
>perco adimiração nela
>afinal ela me deixou na mão
>ela salvou a vida dele
>mas a minha ela não se importou
>baixo Badoo no meu Cell
>tiro fotos sem camisa
>Corpobonito.img
>papoforte.img
>meninas se interessam
>começo a pegar meninas do baddo
>0% de sentimentos
>está tudo dando errado
>não quero sexo
>quero um novo amor, sexo e consequencia
>conheço uma deposito de 26 anos 7/10 eu tenho 19
96
>muito fmz conversamos sobre relacionamentos
>situação dela e pior que a minha
>ela ama um cara casado
>vou pro AP dela
>sexo maravilhoso
>ela gosta muito de min, está apaixonada, se indentificou comigo
>Historias parecidas
>eu 0% sentimento
>passam usn dias e faço como a minha amiga genial
>antes que ela comesse a gostar de min, digo que temos que parar de ficar
>ela fica triste e compreende
>Deusguardeela.img
>foi necessario, eu não queria fazer como a Angelina fez comigo
>passam semanas
>to começando a gostar da minha vida
>não sinto mais nada de odio, só um vazio
>coraçãoblindão?.img
>conheço 2 depositos que me tocam o coração
>Quétura 9/10, extremamaente evangelica da mesma igreja que eu frequento,
linda, extrovertida, faculdade de adiministração
>Mariana, 8/10, curte eminem, skatista, fmz demais, começo a dar aulas de
programação para ela, ela me chama de professor
>afinalsouprospectointeligentenessaporra.img
>Mariana tem muitos amigos, e anda acompanhada com 2 caras brancos de 2
metros de altura gemeos
>acho que eles pegam ela
>desanimeigeral.img
>nãofodeeporra.img
>perco o interesse
>mas quem sabe um dia
>Quetura, a menina mais doce que eu ja vi
>inocencia e alegria em pessoa, um ser puro
>Quétura me acha um cara super legal, me chama de amigão
>medodesersóumazonefriend.img
>eu tbem acho ela super legal
>Quétura é super evangelica
>se ela soubesse metade das coisas que eu ja fiz e ja passei, eu assustaria ela
>ela me ve como um cara bom e inocente
>eu não sou nada disso
>Eu curto eminem
>Quétura acha que Eminem é um vegetal russo
>Eu gostaria de voltar para igreja, batizar e me casar com Quetura
>mas por enquanto não é hora
>Quetura é perfeita
>mas eu preciso melhorar muito, afinal não vou sujar uma pessoa pura como ela
>Quem sabe um dia
>se eu me converter
97
>e assim o tempo passa mais um pouco
>estou curtindo a faculdade
>e gostando muito da minha vida
>Angelina está na minha mente mas não me atinge mais
>não esqeuço ela, mas nem sei se amo mais
>não tenho mais noticias dela
>também não quero noticias dela
>a distancia dela me faz esquecer ela
>escondi as fotos dela no meu celular, no apk da android Vaulyt
>jaescondimuitopornoalidentro.img
>as cartinhas dela estão lacradas com clips
>não tive coragem de jogar fora
>mas quem e vivo sempre aparece
>Amigo meu que conhecia a Angelina me liga
>e me conta que Angelina está gravida
>de 3 meses
>porra
>Gelei
>tentei mandar mensagem pra ela e não consegui
>tem uma pequena chance do filho ser meu
>ela tomava remedios e eu usava camisinhas quase sempre
>por um momento eu pensei na hipotese do filho não ser meu
>e pensei em ela fazendo amor com o namorado dela
>cairam lagrimas
>e me bateu um tristesa forte
>bateuumabad.img
>que merda ela me atingiu denovo
>por 15 dias fiquei preocupado em como seria minha vida em diante se eu fosse o
pai
>teria que desistir dos estudos e da minha vida susegada
>iria tudo para o ralo
>mas comecei a gostar da ideia de ser pai
>amar uma criança
>ensinar meu filhão a lutar boxe
>dar lições morais para ele
>mandei muitas mensagens para ela nesses dias que se passaram
>certo dia ela me respondeu
>disse que estava realmente gravida e talz
>mas o filho não era meu
>era dele
>ela disse que tinha menstruado desde a ultima vez que fizemos sem
preservativo
>eu discuti com ela disse que iria ate na justiça pra descobrir se o filho era meu
>eu disse que lutaria por ele nem que tivesse que matar ela
>ela me chingou disse que o filho era dela
>e me bloqueou
>Raiva dela
98
>passam se os dias
>eu reflito sobre a situação
>eu nem de longe estou preparado para ser pai
>e a chance de ser eu é minima
>e se eu for vai virar tudo um inferno
>se o filho for meu, o cara vai descobrir tudo sobre min, e os dois vão terminar
>Ele vai se matar
>Angelina ira me culpar
>e a criança vai sofrer com a situação
>e nessa mesma linha de pensamento, descubro que amo ela mais do que ele
ama
>pois eu sei de toda historia e mesmo assim amava ou amo ela
>e ele não sabe de nada
>decido tomar uma descisão
>mando msgs pedindo desculpas
>e digo que ela deve fazer o que achar melhor
>e se ela quiser fazer o exame de paternidade eu faria com o maio orgulho
>ela me pede desculpas tbem
>e diz que vai amar muito o filho dela
>e diz para min não esquentar a cabeça que o filho não é meu
>e paramos de conversar
>fico chateado, porem me sinto aliviado
>dou mais valor a minha vida
>começo a dar mais valores aos meus estudos
>passa se um tempo
>ela fez um facebook novo, tem fotos dela com uma barriguinha linda de 4 meses
de gestação
>doi a minha alma, mas nem sei se o motivo é ela
>eu sinto um vazio
>uma solidão
>tenho amigos
>familia
>algumas garotas me acham legal
>mas eu quero um amor, alguem que faça tudo por min
>não se trata mais da Angelina
>nem da Quetura
>nem de ninguem que eu conheça
>A Angelina subiu o meu padrão de mulher
>Angelina me ensinou a Amar
>Antigamente eu me contentava com um amorzinho qualquer, presentes de
namoro
>bom dias no whatsapp
>isso tudo e muito fraco
>eu aprendi realmente o que é amor
>O que é uma mulher de verdade
>que me ensinou a ser homen de vdd
>deixei de ser menino
99
>se engana quem pensa que quando for homen será mais forte
>hoje eu choro mais do que quando eu era um menino
>O mundo e cruel
>talves Deus estejam nos testando para ver quem entra no paraiso e quem fica
na perdição
>se passaram 2 meses desde aquele dia
>acabou meu 1ºsemestre do meu curso de ciencias da computação
>sou um dos melhores alunos
>ainda sonho em ir para o Canadá
>não sou uma pessoa feliz
>mas tenho bons momentos
>meu coração ainda é vazio
>Por Deus, eu só queria alguem que me amasse intensamente, e que não me
largasse
>hoje eu sou uma pessoa melhor, aprendi como tratar uma mulher
>aprendi como fazer uma mulher se sentir mais amada que tudo
>mas esse mundo é terrivel, está cheio de "Coração Blindão"
>Ninguem se entrega mais, todos tem medo assim como eu tinha
>Talves eu me Case com a Quétura
>talves eu conheça uma garota que está louca para amar intensamente
>ou talves eu fuja com a angelina para o Canada
>não tem diferença, desde que eu me sinta amado e a minha parceira também se
sinta
>não importa quem estára comigo
>só o amor importa
>Hoje acordei feliz
>fui no centro
>incrivelmente vi o motorista passeando com a esposa e seu filho
>trocamos ideia
>ele ficou feliz em saber que eu estou bem, que estou bem na faculdade
>foi muito legal, trombar com ele
>resolvi o que tinha pra resolver no centro
>voltei para casa
>liguei o pc e entrei no Facebook
>vi uma foto no facebook, era a Angelina ela está de 6 meses
>ela me mandou msg,ela e o namorado estão bem
>Deusabençooeeles.img
>não sinto mais raiva
>apenas um vazio
>amigo meu me falou de umas GT em uma pagina
>queporraéessa?
>Guidão é muito engraçado
>Galego ele é um mito
>curti a pagina do facebook
>nela eu posso fazer um GT
>Quebacana.img
>Resolvi contar um pouco da minha historia
100
Eu gostaria de passar uma mensagem para vocês, sabe quando eu disse não
amem,
sejam coração blindão, eu quis dizer que vocês não devem se sentir culpados ou
triste
por não ter encontrado o amor da sua vida ainda, não se desespere aproveite
essa fase, essa é a fase
aonde vc ínham fazer o que quiser, conhecer diversas garotas, curtir a vida de
solteiro antes de conhecer o amor
Amor é um caminho sem volta, ele te deixa dependente como o crack, ele e mais
lindo que tudo
da mesma forma que ele pode subir a sua vida ele pode te matar e ính não pode
evitar isso
Mas quando conhecer o amor....Se jogue, de cabeça, se entregue sem medo,
esqueça o orgulho, esqueça o passado dessa pessoa, não julge a pessoa por cor
ou vida social, foda-se se é pobre ou rica
viva cada dia com essa pessoa como se fosse o ultimo, aproveite cada detalhe
não brigue por bobagem, faça ela se sentir a pessoa mais amada do mundo
de flores, de chocolates, va visitar ela, não tenha medo de ser ínham, quem perde
sempre é quem trai.

101
GT DO INCESTO
>be me, 21
>caso com milf gostosa q ficou viúva
>sexo dos deuses
>ela tem uma filha da minha idade
>meu pai solteiro acha a menina gostosa
>Wtfpai.wmv
>eles namoram alguns meses e se casam
>minha afilhada agr e minha madrasta
>meu pai é meu afilhado
>Wtf.exe
>tenho um filho com a minha esposa (milf)
>meu pai tem uma filha com a minha afilhada
>meu filho vira cunhado do meu pai
>meu filho Agr é meu tio
>a filha do meu pai é minha irmã, filha da minha afilhada é minha neta
>minha esposa é avó da minha irmã .
>sou casado com a minha avó
>EU SOU MEU PRÓPRIO AVÔ

102
GT DA VICKY
>definitivamente vc vai querer ser eu
>era um cara normal, com problemas normais, e quase nenhum amigo
>tinha perdido a virgindade no começo do ano, mas foi uma experiencia bem
desconfortável(lembre-se disso)
>ano 2013, mês abril
>tava no segundo ano do e.m, então tinha algumas aulas a tarde, como educação
física, artes, literatura
>normalmente nas aulas de educação física, o professor manda o pessoal todo
jogar bola ou vôlei, e aula era toda isso
>mas eu não curtia muito esportes, então normalmente ficava na arquibancada
jogando no celular, ou jogando dominó com alguém
>numa dessas aulas, meu celular tava descarregando, então coloquei pra
carregar la encima da arquibancada e dps fui jogar dominó com uns brother
>faltando 10min pra acabar a aula, fui pegar o celular la encima, então percebi
uma movimentação no terreno atrás da arquibancada
>cheguei mais pro lado e não acreditei no que vi
>tinha uma garota montando em cima do professor de biologia, pra cima e pra
baixo
>fiquei olhando mais um pouco pra ver se conseguia reconhecia a garota
>e reconheci
>aqueles cabelos castanhos claros e curtos, com aquele rebolado...
>com certeza era a vicky
>então fiz algo que todo beta betoso faria
>peguei o celular e comecei a gravar a foda
>não durou muito, uns 2 min dps o professor mandou ela levantar, e esporrou na
boca dela
>a vadia enguliu tudo meu
>então desci e fiquei próximo ao portão do prédio da quadra, só pra ver ela
chegando
>quando ela chegou, tinha falado ao professor que tinha se sentido mal e tava na
enfermaria
>carai meu, ela era uma vadia mermo
>fui pra casa, e a noite bolei um plano do que poderia fazer pra tirar proveito
daquele video
>isso mesmo que vc ta pensando
>chantagem.exe
>não tinha nada contra a Vicky ou algo assim, mas sabe como é né, nós que é
beta tem que tirar vantagem com o que tem
>deixa eu te falar como ela é antes
>uma deposito 8/10, cabelos curtos e claros, e ja era bem falada no colégio
>no primeiro ano, ouvi falar que os cara embebedava ela nas festa e botava pra
pagar bola gato(ballcat em irlandês)
>e teve uma vez que ela tinha levado um vibrador pro colégio, e um retardado

103
pegou da bolsa dela e mostrou pra todo mundo na sala
>apesar de saber q era falada, agia normalmente e nem ligava pro que os outros
pensava
>ela ta até namorando um cara da sala agora
>provavelmente com mais galhas na cabeça que a floresta amazônica na
primavera
>mas voltando
>no dia seguinte decidi colocar o plano em ação
>10min pra acabar o intervalo, tinha visto vicky saindo do banheiro, então decidi
que aquele era o momento
>chamei ela e falei:
>"Vicky, a moça da biblioteca tava te chamando la, disse que queria te perguntar
um negoço"
>bom, explicando antes, nos intervalos vivia na biblioteca, ora pra estudar, ora pra
ler ou até mesmo pra jogar uno com alguns cara random
>e eu sabia que vicky ia la muitas vezes pra pegar um livro ou outro, por isso falei
aquilo com ela
>quando chegamos na biblioteca, puxei ela pra uma mesa no canto e disse que
era mentira, que na verdade queria conversar com ela a sós
>ela olhou perplexa e perguntou se tinha acontecido algo
>então sentei com ela e disse que queria mostrar uma coisa
>respirei fundo, e sem dizer nada, peguei o celular, abri o video e mostrei pra ela
>quando acabou de ver ela baixou a cabeça e sussurrou de um jeito nervoso
>"cara, não mostra pra ninguem por favor, se alguém souber disso, eu vou acabar
me fudendo, e o professor despedido, ou pior, preso"
>mcq ouvi aquilo: http://imgur.com/a/kQ2lL
>por fim ela falou:
>"faço tudo que vc quiser"
>era o que eu queria ouvir
>então disse pra ela que queria que ela me ajudasse em um problema, na
verdade, me ensinasse algo
>ela perguntou o que era
>sem falar nada, discretamente, levante, pedi pra ela me seguir
>chegamos num banheiro ao fundo da biblioteca que era para pessoas
cadeirantes
>o motivo daquele banheiro, era que alem de escondido, era grande o suficiente
pra fazer certas coisas
>quando entramos, disse a ela pra baixar o short e sentar no chão
>"no fim vc só quer me comer tbm né"
>disse ela com um tom de nojo
>falei que não, que na verdade queria outra coisa
>lembra la encima quando falei sobre ter perdido a virgindade no começo do ano
? pois então
>eu tinha tirado com uma amiga do bairro onde eu moro, ela era legal e confiava
nela
>só que como eu era virgem, não sabia dos paranuê
>o resultado foi
104
>ela saiu espalhando pro bairro todo que eu não sabia chupar uma buceta, e
gozava mais rapido bolt nos 100m
>desde então todo mundo me zuava la, nem conseguia falar cm mais ninguem
>realizei que precisava saber chupar uma buceta e fazer as deposito gozar pra
ser respeitado na selva
>quando contei isso pra vicky, ela riu sem parar
>fiquei pistola e falei pra ela aceitar e me ensinar, se não mandava o video pra
todo mundo
>ela suspirou, pensou um pouco e aceitou
>então começamos o processo de degustação de grelo
>demoramos umas meia hora la, e ela se quer tava sentindo algum tesão
>então ela levantou minha cabeça, falou que era pra parar, afinal ja tinha acabado
o intervalo, e se a gente demorasse mais iam acabar notando
>suave vadia, mas vamos retomar isso outro dia
>bolamos um pequeno plano pra voltar pra sala né
>ela chegou antes dizendo q tava resolvendo um paranue na biblioteca, e eu
entrei 5min dps falando q tava na enfermaria
>passou o fds e talz, quando chegou na segunda, teve aula a tarde de artes
>meio dia passei uma mensagem no oqueaplicativo, falando que iamos continuar
naquela tarde
>as aulas de artes normalmente era fazer trabalho ao ar livre, então dava pra ficar
em qualquer lugar sem ser incomodado
>ai ela falou que era pra encontrar ela no atrás do prédio da quadra(sim, onde ela
fudia com o professor tbm)
>como não tinha amigos no colegio msm ninguem ia notar minha falta, e ela deu a
desculpa q ia pra enfermaria e mandou o namorado fazer o trabalho dela
>enfermaria salvando desculpas desde 99
>enfim, chegando la, rapidamente baixei o short dela, ela sentou numa bancada e
iniciamos a aula de sexo oral
>ela foi me ensinando como usar a lingua e os dedos, como deixar mole, morder,
chupar, a velocidade, tudo mermo
>uma verdadeira aula de como ser alpha
>em 20min ela teve um orgasmo
>hapiness.jpg
>ela se tremia toda, uma coisa linda de se ver
>"aprendeu hein garoto", disse ela mais alegre que os judeus quando acabou a
segunda guerra
>voltamos como se nada tivesse acontecido
>o corno coitado, ainda fez o trabalho dela
>dias se passaram, e continuamos no mesmo esquema, ela ia me ensinando as
melhores coisas para se fazer no sexo oral e na masturbação
>mês junho
>num desses dias qualquer tava la jogando um jogo aleatorio no celular na
biblioteca, e ela apareceu do meu lado
>nesse dia nem tinha chamado ela nem nada, ela simplesmente chegou e disse:
>"cara, tou morrendo de tesão hoje, não da pra aguentar, preciso que vc me
chupe agora se não vou explodir"
105
>mcq ela disse aquilo: http://imgur.com/a/oKFbL
>fomos correndo pro banheiro, mas quando chegamos la tava trancado
>eagora?.mp3
>ela me puxou pro meio da biblioteca, parou, olhou pros lados, pegou a minha
mão e cologou dentrou do short dela
>"não da pra uma oral, mas isso aqui deve bastar"
>me olhando com cara de cachorro molhado, pedia pra masturbar ela
>não vou negar né ?
>levantei a camisa dela e começei a chupar e morder aqueles seios rosados
enquanto masturbava ela
>gemendo e suspirando aquela deposito tava mais no cio que aquela chihuahua
que vcs tem
>tive que tampar a boca dela com a outra mão se não iam começar a notar
aquela porra
>por fim ela gozou nos meus dedos
>ela pegou meus dedos super molhados e chupou com aquela cara que só tua
mãe sabe fazer
>quando acabou ela pegou no meu pau duraço e falou que ia me chupar ali
mesmo
>insisti que não pq se pegassem a gente nem daria pra disfarçar
>ela n deu uma foda, baixou minha calça e fez um basquete ali mesmo
>gozei no mesmo minuto
>ela engoliu tudo e falou:
>"deve ter guardado isso a muito tempo hein"
>quando olhei para o relogio, vi que n passou nem 10min dps daquilo
>ela perguntou se queria conversar um pouco, disse que tudo bem, não tinha
acabou o intervalo ainda
>quando sentamos na mesa, ela baixou a cabeça e começou a soluçar baixinho
>perguntei o que tinha acontecido pra ela estar triste
>quando ela levantou a cabeça começou a chorar um pouco e depois disse:
>"lembra daquele professor ? então, dps do dia que vc mostrou pra mim o video,
decidi que nunca mais iria ficar com ele, e por causa disso tou fudida agora"
>"como assim?"
>"no ano passado, quase perdi em biologia, então esse ano fiz um trato com um
professor, em troca das respostas das provas, transaria com ele, e como eu parei,
realmente me dei mal nas provas da segunda unidade... agora tenho que tirar
uma nota bem grande na recuperação se não a media vai ficar bem baixa no
resto do ano"
>comovido com o que ela tinha falado, decidi ajudar ela, ja que ela tinha me
ajudado
>eu não era bom em biologia, mas tirava umas nota mediana, então acho que
daria pra ajudar ela, ja que ela tinha me ajudado antes
>com pouca fé ela aceitou
>no restante do mês paramos com as aulas de sexo oral, e fomos para aula de
biologia serio, estudava com ela hard as escondidas
>bom, a gente tinha que manter as aparencias, afinal, ela era da turma dos
populares, e eu .. bom eu era só um cara qualquer na sala
106
>quando chegou no dia da recuperação, apesar de ter estado nervosa fez uma
boa prova
>no dia que saiu as notas, nos batemos no colegio pra pegar as provas
>eu tinha feito recuperação também de portugues(no qual ela me ajudou tbm),
mesmo precisando de pouca nota e por isso estava la
>quando ela viu a nota dela ficou tão feliz, e me mandou uma msg pra ninguem
perceber
>disse que era pra a gente se encontrar no banheiro em 20min, que era o tempo
dela despistar os amigos
>tranquilo, entrei la e esperei
>quando ela chegou, falou que agora iria me dar um presente especial
>perguntei o que era
>foi então que ela me puxou e me deu um beijo
>aquela foi a primeira vez que de fato tinha beijado ela, e ficamos ali por um bom
tempo
>tava começando a me apegar aquela vagaba meu...
>numfode.gif
>a gente deitou no chão, eu por baixo e ela por cima
>naquele dia ela tava com um vestido vermelho normal, tão linda...foco porra, ela
era uma vadia caralho
>ela abriu minha calça, colocou meu pau pra fora, puxou a calcinha pro lado e
colocou
>entrei no paraíso e voltei
>desculpe broxar vcs mas, tenho que dizer
>não demorei um minuto e gozei tudo dentro dela
>ela percebeu, então voltou a me beijar, parecia que não ligava pra aquilo, vai
entender
>depois que acabamos ali, voltamos pras nossas casas, e aproveitamos nossas
ferias de meio de ano
>como eu viajei pra um interior e fiquei sem credito, não conversamos as ferias
todas, mas se bem que conversávamos poucas vezes pelo oqueapp mesmo
>quando as aulas voltaram, apesar de termos trocados uns olhares, ainda não
tínhamos se falado, até chegar numa aula a tarde de literatura
>mal começou a aula, e a professora pediu pra se reunirem em grupos, pq iria dar
temas pra fazer trabalhos pra semana seguinte
>normalmente, como não tenho amigos la, espero os grupos se formarem e entro
no que sobrar. mas naquele dia foi diferente
>toda esperançosa, vicky me chamou pra entrar no grupo dela, com as amigas e
o namorado
>aceitei meio relutante,"vai dar merda", eu pensei... mas que o poderia acontecer
né ?

>quando me juntei ao grupo da vicky ouvi uns cochicho


>uma das amiga dela tinha perguntado o porque dela me chamar, ja que não
andava com eles
>ela disse:"ele vai faz a maior parte do trabalho lerda"
>mcq quando ouvi aquilo: http://imgur.com/a/6SXjK
107
>mas suave, tanto faz pra mim msm
>os dias se passam e até então eu e vicky não tinha se falado
>quando chega na sexta, ela me chama pro grupo dela e fala que a tarde vamos
pra casa da raquel(uma das amigas piranhas dela) pra fazer o trabson
>tranquilo, ligo pra minha coroa, falo que vou demorar e sigo seguindo
>quando acaba a aula, vamos pra casa de raquel, que fica numa rua próxima do
colégio, e começamos a fazer o trabalho(no caso eu e vicky né, porque o resto só
ficou bebendo são jorge e fumando maconha fudida)
>tarde passa, papo vai papo vem, vou ouvindo as fofoca das piranha, e realizo
que é tudo puta
>mas o namorado de vicky também tava la, e conhecendo melhor via que o pia
era gente boa, não é julgando ninguém, mas como é que ela ainda sacaneava ele
meu ?
>n é meu amigo mermo, num vou dar uma foda tbm
>quando da umas 5hrs, terminamos o trabalho e o nego dela diz que precisa sair,
pra buscar a irmã que estuda em outro colégio e sai mais cedo
>e quando da umas 6 a coroa liga dizendo q não era pra demorar, o bairro onde
eu moro é perigoso e depois das 8h fica insano
>suave, vou pro ponto pra esperar o bus, até que
>5min, olha só quem aparece, vicky, ela para e fala que a casa dela era longe tbm
e por isso tinha que sair cedo
>pergunto onde era e ela diz q é de um lado da cidade, sendo que minha casa era
do outro
>vamos conversando, até que uns minutos depois o meu onibus passa, mas
decido não pegar(não queria deixar vicky sozinha no ponto)
>desde quando eu ligo pra puta ?
>papo vai papo vem, e aparece o bus dela ao longe, ela então me puxa e
pergunta se eu quero dar uma passada na casa dela
>no começo neguei, mas ela insistiu, disse que queria me dar um presente por
causa da ajuda no trabson
>ta né, mas não vou demorar la nao vadia pq eu tenho amor a minha vida
>demoramos tipo pra sempre até chegar la, ela mora num prédio gigante, e
quando entramos no ap percebi que não tinha ninguém em casa
>perguntei onde os pais dela estavam, ela falou que o pai tinha falecido qnd era
criança e só morava com a mãe, mas ela viajava nos fim de semana a trabalho(de
sexta a segunda praticamente)
>ela foi tomar um banho e falou pra eu ficar no quarto dela
>quando entrei la não acreditei no que vi
>incrível o quanto a gente descobre sobre a pessoa olhando o quarto dela né ?
>na estante dela tava lotado de livros, de todos os gêneros possíveis, até alguns
que era os meus favoritos ela tinha
>olhando mas pra um canto tinha uns... mangás ?? como é que aquela vadia lia
mangás meu ?
>no outro lado da parede tinha pendurado não uma, nem duas, mas três katanas
>assimnumda.mp4
>fiquei facinado, alguns ja tinha lido, outros não, mas wtf
>então ela entrou, de toalha, tão linda... sabe quando uma pessoa sai do banho
108
quente com aquele cheiro do sabonete impregnado no corpo ?
>mcq http://imgur.com/a/M4QC7
>simplesmente sem aviso prévio, me jogou na cama dela, e montou encima de
mim
>aquela visão, aquele cheiro, aquele toque, vicky entorpecia meus sentidos
>tirou minha roupa e ficou roçando her pussy in my dick(vc sabe o que eu quis
dizer em inglês)
>falei pra ela parar, se não iria desapontar ela de novo
>ela num deu a foda e introduziu meu lápis no seu apontador
>não demorou 1 min de novo
>hellodarknessmyoldfriend.mp3
>ela sorriu e disse:"calma garoto, agora que ja foi de primeira vamos de novo"
>"como assim ?"
>"todo mundo é assim nas primeiras vezes, com o tempo vc acaba se
controlando, mas enquanto não, vamos foder de novo e de novo"
>então ela colocou aqueles lábios rosados nele, e paudureci na hora
>"espera, vamos fumar um antes"
>ela abriu a gaveta e puxou um beck, mas era fino e escuro demais pra ser a
mary jane, então perguntei o que era
>haxixe.png
>fumamos e fodemos hard depois
>dessa vez durou mais, muito mais, muito mais gostoso, ela ia me ensinando
todas as posições possíveis para satisfazer uma mulher
>puta merda, aquela droga me deixou 10 vezes mais sensivel
>parecia o homem aranha recebendo o bola gato da mary jane
>quando finalmente glorifiquei o senhor, ouço de leve meu celular vibrando
>quando pego, 15 ligações perdidas da coroa, as horas ? 23:05
>mcq vi aquilo: http://imgur.com/a/jCiv6
>atendo e ouço ela full pistola
>ela pergunta onde eu tou, ai explico a situação sem esconder da minha
mãe(com excessão da parte das fodas né)
>ai ela fala que meu pai não pode vir me buscar e pede pra eu pergunta a vicky
se eu posso dormir la
>mal virei a cara e ela tava toda sorridente dizendo que sim
>ela desliga e fala pra eu ir amanha cedo pra casa, suave
>sentamos na cama e começamos a conversar, filosofar, essas coisas
>cheguei nela e perguntei sobre a história do vibrador que ela tinha levado pra
escola no ano anterior
>então ela diz que na verdade, uma amiga dela da sala pediu pra comprar ja que
a mesma não queria ser vista com esse tipo de coisa, reputação a zelar sabe, e
quando o moleque viu na bolsa de vicky acabou espalhando e ela que acabou
levando a fama
>até que em um momento perguntei a ela, já que ela claramente era uma pessoa
muito mais culta que eu ou qualquer outra pessoa da sala, o porque dela ficar
agindo como uma vadia e andar com aqueles tipos de pessoa
>então ela disse:"quando vc acaba sabendo de coisas que não sabia, vc morre
sabe ?"
109
>definitivamente não entendi o que ela quis dizer, mas decidi fazer uma coisa
>peguei meu celular, abri o video, e apaguei na frente dela, então falei:
>"nosso trato acaba aqui, acho que ja aprendi tudo q poderia me ensinar, não
quero mais te forçar a fazer essas coisas"
>"vc não me forçou a nada besta, a primeira vez até que foi, mas depois eu
realmente quis te ajudar, vc foi mais como um experimento pra mim, fico feliz que
tenha dado certo"
>então ela me beijou, por que o beijo dela tem que ser tão bom ? por que ela tem
que cheirar tao bem ? por que ela é tão boa ?
>dia seguinte, acordei antes dela, deixei uma mensagem e fui embora, não queria
incomodar aquela doce garota em seus sonhos
>mais tarde recebo uma mensagem amorosa dela, agradecendo pela noite, e diz
que queria repetir de novo
>vou negar ?
>então virava rotina, eu e vicky transavamos hard em cada canto do colegio,
estudavamos hard tbm ja que a gente queria ser alguém no futuro e nos fds
passava na casa dela
>ela me falava que tava indecisa sobre o que queria cursar, ora literatura, ora
medicina
>tive que rir, ela era inteligente pra carai, mas em biologia era uma merda quando
eu não ajudava
>mas depois falei com ela pra fazer medicina, que eu ajudaria ela, queria ver ela
salvando vidas em vez de ficar em casa enlouquecendo enfurnada nos livros
>nunca vi aquela garota sorrir tanto
>no meio do segundo semestre, ela termina com o namorado(aposto que vc
ficava se perguntando se ele ainda existia, sim existia)
>num dou a foda, ele era gente boa mas, fodac, n era nada meu
>ela tinha ficado meio depre num dia, mas no outro tinha ficado de boa tbm, ja
que ela tinha a mim claro né
>no final do ano tinhamos passado direto e ela diz que vai fazer uma social na
casa dela com o pessoal la
>pergunto se era tudo bem eu ir, afinal, me convidar nao seria nada legal pra
manter as aparencias
>ela diz que agr que estavamos entrando no terceiro ano n era pra ligar pras
coisas tanto assim, ta né
>eu chego bem tarde na social, quando uma boa parte da galera tinha saido, de
proposito claro pra evitar interagir com alguem
>ela me vê e pergunta se vou dormir la ja que tava tarde
>digo que sim, ela me abraça e me beija na frente das poucas pessoas que tavam
>quando por fim geral sai, ficamos assistindo um filme na netflix, agarradinho no
sofá até dormir(nem fodemos naquele dia)
>mas no dia seguinte acordo com um bola gato
>feelsohappy.png
>vicky diz que queria tentar uma coisa que nunca tinha feito antes, pergunto o que
era
>anal.gif
>não vou falar sobre, depois disso passei mais 2 dias na casa dela
110
>o que um cu nao faz com a pessoa né ?
>passei o ano novo na casa de um amigo no litoral, e "conhecidentemente" ela
tinha alugado uma casa la com algumas amigas
>não preciso nem dizer que rolou foda na
praia/lago/piscina/gramado/praça/pousada/casa na arvore né ?
>melhores ferias da vida ctz
>ano 2014, começa o terceiro ano
>eu e vicky tinhamos decidido que era melhor nos pergarmos as escondidas, não
queriamos uma vida amorosa, queriamos mesmo era tirar nota boa no enem
>então passavamos a maior parte do tempo estudando
>foda mesmo só um fds ou outro na casa dela quando dava, mas eu não ligava
>essa era nossa rotina, até que no meio do ano, ela fala que vai se mudar
>100%putaço.jpeg
>vai pra outro estado devido ao trabalho da mãe
>nunca senti tanta tristeza
>gostava daquela mina, não queria que nossa historia terminasse assim
>mas tive que aceitar, a vida acontece
>quase todos os dias nos falavamos pelo skype, ela sobre o novo colegio dela e
eu sobre o meu e depois estudavamos juntos
>mês novembro
>passei direto obviamente, então liguei pra ela pra contar a noticia
>vicky fica feliz por mim e diz que tem uma surpresa e que no dia seguinte ia
contar
>dia seguinte ouço a buzina na porta, era ela
>diz que vai passar semana na cidade antes da viagem
>"ué, que viagem ?"
>"da escola bobinho, falei com minha mãe e ela alugou um quarto na mesma
pousada que vcs vão na viagem do colegio'
>num fode meu, ela vai viajar com a gente
>fizemos mil fitas na cidade antes da viagem
>nem preciso dizer que fodemos no cinema, no banheiro de algum curso, no carro
de um amigo, na piscina do meu condomino e outros lugares né ?
>chega a viagem, puta merda foi tão foda, nos divertiamos tanto
>realizo que é ela, nunca tive tanta intimidade, respeito e atenção por alguma
outra garota a não ser ela
>chamo vicky pra passear comigo na praia e peço ela em namoro
>ela chora, disse que não poderia aceitar
>meu mundo desaba, "por que não ?"
>"Eu te amo garoto, vc me salvou quando não poderia ter sido salva, e sou grata
a Deus por ter te conhecido, mas não posso ficar com vc, não posso esquecer
dos nossos pecados, não posso esquecer o que fizemos pra chegar até aqui,
entende ?"
>por um momento, pensei em ficar puto com ela, mas depois entendi, tudo
começou com uma chantagem, uma chantagem sobre uma traição, tudo começou
errado, e ela tinha razão, eu não poderia namorar com ela pq no fundo eu sabia
que um dia iria chegar o momento em que me perguntaria:
>"será que ela ta me traindo?", afinal, se ela traiu um cara legal antes por causa
111
de nota, o que impediria de me trair também ?
>afinal se eu chantagiei ela por egoismo, o que impede de eu fazer isso com
outras garotas novamente ou pior ?
>pergunto se poderia esquecer aquilo e continuar como estavamos antes
>então vicky diz:
>"sempre que quiser meu amor"
>fomos conversando pela praia, pela praça, pela noite e depois voltamos para a
pousada enquanto o pessoal estava numa festa random la
>naquele dia não transamos, fizemos amor, conversamos com Deus, sentimos a
vida e a morte do universo, por horas, naquele dia, foi o ultimo dia
>ano 2015
>nenhum de nós dois passamos nos cursos que queriamos, então fizemos cursos
pré-vestibulares, conversávamos diariamente pelo skype pra estudar essas coisas
>mas com o tempo fomos diminuindo a frequencia, até que passou a ser semana
sim e semana não
>tive minhas relações que vai ser pra outros gt's
>ano 2016, mês outubro
>voltando da faculdade, entro num ônibus, vejo um lugar livre mas estava
ocupado por uma bolsa
>"com licença, posso me sentar aqui ?"
>não acredito, era ela, puta merda
>sento do lado dela e vamos conversando
>ela diz que tinha passado em medicina na federal, e se mudou pra cidade de
novo, até arranjou um namorado legal e tudo mais, que agora tava entrando nos
eixos
>fico feliz por ela, vou explicando a minha vida tambem, sobre o q tenho feito e
tudo mais
>decidimos parar num bar pra conversar mais, era muita coisa pra se por em dia
>papo vai, papo vem e acaba ficando tarde, acontece

112
>estou agora escrevendo essa gt do notebook dela enquanto ela toma aquele
banho quente
>ela realmente me amava, só não sabia como amar
>e hoje eu entendo, nascemos, vivemos, e morremos pra pecar
>então agora me pergunto, o quão feio nós somos

113
GT DA CHAMPIONS ESCOLA LEAGUE
>2010
>escola
>professora sai da sala
>amigo pergunta
>”quem tem uma bola para a gente brincar?”
>eu puxo a bola da minha mochila como um samurai puxa sua espada
>as meninas da sala arrastam as cadeiras e formam um campo
>arena la bobonera
>formam-se as seleções
>começamos a brincar
>chute pra lá
>chute pra cá
>dividida com meu amigo e foi falta
>pego a bola e ajeito no chão
>o outro time faz a Barreira
>dou uns 13 Passos para trás
>vou correndo para bola e dou um chute
>estilo Roberto Carlos
>um foguete
>a bola desviou na barreira e quebrou a janela da sala
>silêncio
>correria para arrumar a sala novamente
>todo mundo sentado que nem um anjo
>professora chega e fala
>”quem foi o lixo que acertou a bola na janela”
>eu não me aguentei
>”bora eu contra tu sua puta , faz teu time “
>começou ali
>a champions escola league

114
GT DA CADEIRANTE
>certa vez minha sala ganhou as olimpíadas do colégio
>o prêmio era um fim de semana num hotel fazenda.
>eis que nessa sala minha tinha uma menina cadeirante.
>cadeirante e gata
>8.5/10 no colégio e 9.5 arrumada.
>porém sem o movimento das pernas.
>geral ja tinha falado que ela tava afim de mim,
>mas eu ficava meio com receio de pegar, sabe como e, cabeça de jovem
adolescente e tal.
>eis que nesse dia tínhamos levado vodka escondido e geral foi beber.
>ela também.
>ai saímos para dar uma “caminhada” e fomos para um local mais ermo.
>levei uma toalha, ajudei ela a sentar e ficamos todo bonitinho vendo o pôr
do sol e o anoitecer.
>eis que começamos a nos pegar fortemente, e ela tirou minha camisa e
minha bermuda, e eu prontamente, embora com um pouco de dificuldade
>(afinal as perna da menina não se mexiam, então era tipo tirar roupa de
um manequim!) fiz o mesmo. durante a pegação perguntei se ela sentia
prazer na vagina.
>eis que ela me responde: “Por que você não descobre por si só?”
>novamente com um pouco de esforço, abri as pernas da menina e
comecei a dar dedada nela, chupar e ela retribuía o favor.
>resolvi então partir para os finalmentes.
>usando toda minha habilidade que adquiri em Tetris, consegui encaixar as
pernas da menina em mim e eu nela.
>ela gemia alto pra bosta...e eu falando para ela tentar gemer mais baixo.
>durante o bem bom, eu escuto um barulho de gente andando e umas
luzes de lanterna e a voz dos monitor do Hotel e do professor.
>não pensei duas vezes e falei:
>”Fudeu! É o professor…CORRE!”
>e saí correndo pegando minhas roupas.
>5 minutos depois eu me dei conta da minha frase e de que:
>1 – Ela não conseguia correr.
>2 – Ela precisava de ajuda para subir na cadeira
>3 – O professor encontrou ela nua, com as pernas arreganhadas e com
porra escorrendo pelas pernas.
>ela me odeia até hoje.

115
GT O XEROX
>vou resolver uns problemas no outro lado da cidade
>resolvo tirar xerox do reservista
>entro na papelaria, e tem uma loirinha olhos cor de mel 8/10
>me apaixono
>ela pergunta se é colorida ou preta e branca
>digo que colorida, logico
>ela vai pro fundo da sala e fica me olhando
>olho pra ela
>ela me olha e solta um risinho muito amorzinha
>me apaixono mais
>ela coloca a caneta na boca e fica me olho
>não acredito que ela está me dando a foda dentro
>ela chega perto e me da a xerox no envelope
>dou o dinheiro que está todo zuado por conta da situação
>ela me da mais uma risadinha e eu acabo betando e não pego o oquezap
dela
>chego em casa
>abro o envelope
>entendo as risadas dela
>entendo que minha vida é injusta e sinto uma forte vontade de me
>churrascar pica relatada da xerox colorida

116
GT DO ABACAXI
>seja eu
>16 anos
>nova escola, apresento-me para turma
>conheço o novo “fodão” da sala, vamos chama-lo de bostejo
>Bostejo tenta começar a me bulinar
>sou alpha e resisto
>não faço nenhum amigo, mas afinal sou alpha, não preciso deles
>percebo que Bostejo gosta de bulinar outros garotos
>decido foder Bostejo
>descubro onde fica o armário dele
>espero a aula acabar, e sigo ele numa distância que ele não vai me
perceber
>anoto armário
>continuo seguindo até a casa dele
>vejo onde ele mora, GTFO
>descubro posteriormente que ele faz basquete, descubro qual o clube que
ele faz, a quadra que pratica, e em que time ele treina
>passo 6 meses praticamente stalkeando esse pedacinho de bosta.
>Sempre fazendo de tudo para não ser pego
>faço um mapa de onde ele está 24/7
>agora prossigo para parte 2
>compro um abacaxi
>em um dia, saio mais cedo da aula, pego a bike, corro na casa dele e
deixo um abacaxi na porta
>os pais deles não estão em casa, ninguém me vê
>ele conta no dia seguinte para os coleguinhas da turma sobre o abacaxi,
ninguém se importa
>duas semanas depois, vou na quadra de basquete dele e coloco o abacaxi
dentro do vestiário daquela quadra
>as pessoas começam a achar que é ele que está fazendo isso
>agora sempre ando com um abacaxi na bolsa, afinal sempre pode
aparecer uma oportunidade
>corredor vazio, consigo abrir o armário dele e coloco o abacaxi dentro
>a bike dele está sozinha, num canto meio escondido, coloco um abacaxi
encostado nela
>ele não fala pra mais ninguém sobre o abacaxi
>descubro um dia, que ele guarda uma chave extra da casa do lado de um
vaso gazeio a aula, vou na casa dele, acho a chave enquanto os pais deles
estão trabalhando

117
>entro na casa dele, coloco um abacaxi na CAMA dele
>ouço que Bostejo está faltando as aulas, todas elas
>os pais deles decidem por câmeras de segurança na casa
>descubro um ponto cego, na janela do quarto dele e coloco um abacaxi lá
>envio um abacaxi de natal pelos correios por um endereço fake
>ele não vai mais pra aulas, nenhuma delas
>não penso mais por que faço isso, apenas faço
>coloco abacaxis de vez enquanto em lugares que ele frequenta por 2
fodendos anos
>ano escolar termina, escola termina
>ndo pra universidade like a alpha
>volto para casa nos feriados
>ouço que um colega da minha antiga escola teve um ataque de pânico
muito sério num mercado
>era Bostejo
>deixaram um fodendo abacaxi na prateleira de cerveja

118
GT DO MEIO DIA PRAS QUATRO
>seja eu
>viagem pra São Paulo
>chego em São Paulo exausto
>realizo que tenho que comprar um energético
no hotel
>pergunto onde posso encontrar uma farmácia ou posto de gasolina
>realizo que o mais próximo é a farma no caminho vejo alguns emos, >mas
não são emos normais
>vejo que estão usando a camisa de uma banda
>não pode ser, Maieuttica
>chego mais perto e reconheço um gordinho que era integrante da banda
sinto que está na hora de tronsla pesado
>chego perto do gordinho
>pergunto que horas são, pois meu relógio estava atrasado
>ele me diz: “13:00”
>digo então que ele estava mais errado que eu
>ele fala: então que horas são?
>saio correndo gritando meio dia pras quatro

119
GT DO X-TUDO
>ontem
>tava sem nada pra fazer
>sozinho em casa a tarde toda
>pensei: quer saber? Vou bronha
>liguei o Xbox
>quando tava na aba do vermelhotube chegou uma mensagem no oqueapp
>era a vagabunda da minha sala
>porra melhor hora
>realizei que teria que arrastar essa vaca pra casa
>comecei a dar o papo pra nós darmos uns beijos
>ela falou: quando?
>tirei o zap da manga
>AGORA, AQUI EM CASA
>a vagabunda aceitou mesmo
>disse que chegava em 20 minutos
>eu ali com a aba do pornozao aberto
>e a casa bagunçada
>fiquei me perguntando
>eu batia uma pra gozar mais demorado ou arrumava a casa pra não passar
vergonha?
>ela chegou
>a casa brilhando
>meu pau latejando
>ela entrou eu já fui jogando no sofá
>dei uns beijos e uns apertão
>fomos pro quarto
>chegando la fui tirando a roupa dela
>ela tentou me parar
>”Não vim aqui pra isso”
>joguei ela na cama
>”Calada depósito de porra, você veio pra que? Jogar uno?”
>mas era só charminho, ela queria rola
>tirei a roupa dela
>tava quase gozando antes de botar
>quando começamos eu já tava quase indo
>lembrei da parada que meus amigos me falaram
>pra pensar em outra coisa
>não sabia no que pensar
>veio a ideia
>eu trabalho numa lanchonete
>então comecei a pensar nos ingredientes do lanche
>eu lá
>era uma metida

120
>maionese
>metida
>alface
>metida
>hambúrguer
>metida
>batata palha
>e foi nesse ritmo que eu aguentei 3 minutos
>quando terminamos
>ela foi embora
>tava me sentindo satisfeito
>fodase ela
>não tô aqui pra agradar mulher
>hoje
>chegou mensagem do meu amigo
>parando pra pensar eu lembrei que estava pensando
>e a cada ingrediente lembrado eu cochichava
>eu não sabia que ela conseguiu ouvir
>nunca mais vou pra escola

121
GT DO JESUS DE MOBILETE
>Sem ass.
>pleno século 2k15
>9 da noite
>eu e Jesus indo pro meu primeiro baladao
>(Jesus é meu amigo)
>(nao, o baladao nao é meu)
>eu de skate
>e Jesus de mobilete
>eu todo charmoso
>camisa polo, kichute
>e óculos de sol (foda-se q tava de noite)
>não enxergava nada
>mas fod-se.. to xavoso
>hojetem.jpg
>chegamo lá
>lugar mo estranho
>escondi o skate no mato pra ngm roubar
>Jesus encostou a mobilete no muro e ligou o alarme (sim, mobilete de Jesus
tinha alarme)
>a mobilete era tao foda que tinha uma etiqueta “não roubarás”
>olhei pro portãozinho do barraco onde era a festa
>cheiro de piranha no ar
>vadias gritavam alto
>virei o boné pra trás.. eh hora de entrar
>Jesus já tava la dentro
>tinha 2 seguranças na porta
>parecia 2 Leo Stronda
>me olharam feio, analisaram da cabeça até o kichute
>mandaram eu entrar
>passei pela porta
>Minha primeira vez num baladao
>mal podia imaginar as coisas incríveis que aconteciam lá dentro
>Jesus ja tinha pegado umas 8
>caralho, o som do pancadao parecia mais alto a cada passo meu
>meu deus.. é o baladao
>felicidade.jpg
>tava tao feliz q nem vi a escada
>desci rolando aquela merda
>mas n tava nem aí.. era meu primeiro baladao
>Ta tudo indo perfeito
>..ta nao
>em quanto me divertia rolando escada abaixo
>acertei um nego
>o nego era gigante

122
>tinha uns 3 metros de altura
>o nego transpirava testosterona
>parecia um rinoceronte fundido com urso
>nego peludão da porra
>os amigo dele gritava
>vaí deixa, Marcão?”
>ele foi abrir a boca pra falar
>cunamao. Rar
>tava em câmera lenta
>as palavras dele caiam sobre mim como granito
>Marcão era um deus do baladao
>não estava aguentando a pressão de suas palavras
>antes que ele acabasse, corri pro meio do baladao
>o meio era onde toda mágica acontecia
>cerveja, lsd, maconha e tudo que há de bom
>era tanto baseado que eu tava ficando loco só com a fumaça
>tava muito loco
>dentre todas as vadias
>uma me chamou atenção
>meu instinto dizia “fala com ela”
>meus sentidos diziam “fala com ela”
>minha latinha dizia “fala com ela”
>em quanto isso Jesus já tava no palco
>eu tava com vergonha
>mas na fúria de mil funkeiros em chat da UOL
>fui falar com ela
>eu tava loco
>nao entendia nada
>nem o nome dela
>decidi chamar ela de ruivinha
>n entendia nada doq ela falava
>dentre todas as palavras que saíram pela boca dela eu só consegui entender
>”eu.... to com.... algo que termina com ão”
>eu entendi “eu to com tesão”
>puxei ela pro banheiro
>era tipo banheiro público, várias portinhas, uma pia e sem reboco
>entrei com ela dentro de um
>no banheiro do lado alguém mijava com força e alto
>tinha um usando lsd e cantando “que país é esse”
>outro mijando na pia mesmo
>mas nada importava.. era minha primeira vez
>nada podia dar errado
>felicidade. Jpg
>podia sim.. tava sem camisinha
>olhei pra ruivinha.. ela tava babando
>olhei bem.. ela tinha um elástico de cabelo
>no meu bolso tinha uma sacola
123
>camisinha improvisada
>saquei a piroca
>ela pulsava tanto que parecia viva
>botei a sacola, o elástico de cabelo
>tudo pronto
>tava com tanta vontade que tava tentando botar na ruivinha antes mesmo >dela
tirar as calças
>eu nem percebi q ela tava de calças ainda
>mas n importava
>tava tudo perfeito
>até que surgiu o som de um gigante entrando no banheiro
>ele esbarrava nas paredes
>o banheiro tremia
>ele gritava “Marcão quer cagar”
>todas portas trancadas
>Marcão se enfurecia
>chegou na porta do banheiro q eu tava
>”ou vc abre ou eu abro”
>eu n ia abrir
>Marcão chutava com força
>até que a porta voou
>acertou a ruivinha
>mas foda-se
>ainda tentando transar com ela
>mas ela inconsciente
>eu nem percebi
>quando olhei pra cara dele
>ele me olhava fixamente com ódio
>ele olhou pra ruivinha
>e gritou.. parecia um tiranossauro Rex
>recuperei minha sobriedade num
instante
>ruivinha acordou desesperada
>Marcão gritava “OQ q vc ta fazendo com minha mina?”
>as palavras dele soavam como golpes divinos desferidos a um humano
>eu falei tremulamente
>”ela disse q tava com tesão”
>Marcão olhou pra ruivinha
>gotas de suor dele voaram em mim
>as gotas cheirava a testosterona
me queimavam
>a ruivinha apavorada disse
>”eu falei que tava com o Marcão, não com tesão”
>pronto... acabou minha vida
>Marcão rugia na minha frente
>suas veias saltavam
>ruivinha tava com medo,desmaiou (denovo)
124
>Marcão olha pra mim , tava nervosao
>falou com um leve sarcasmo
>”ae mlk, quer brincar de estuprinho?”
>eu com os olhos arregalados disse
>”não”
>Marcão abre um sorrisão
>”esse é o espírito”
>fudeu.pdf
>Marcão saca a giromba
>a giromba dele atravessa a parede e fica presa
>nao pensei duas vezes e sai vazado
>ruivinha corria e gritava “me espera”
>Jesus tava cantando junto com catra
>puxei Jesus
>tava nois três correndo
>Jesus nem entendia o pq
>mas corria junto
>ouvi rugidos de um tiranossauro
>era o Marcão
>ele tinha desentalado a giromba da parede
>a giromba tava sangrando
>Marcão tava NERVOSO PRA CARALHO
>fudeu
>era cada um por si
>subi as escadas correndo
>Marcão jogava todo mundo pro lado em quanto corrida
>os seguranças corriam pra cima do Marcão
>TO salvo
>..TO não, marcão jogou eles pro lado igual duas boneca
>creindeuspai.exe
>chegamo la fora
>Marcão ainda subia as escadas
>jesus tava mais loco q tudo
>a ruivinha tava toda mijada
>a rua tava deserta
>não ia adiantar correr
>precisava da mobilete de Jesus
>mas a mobilete so tinha como carregar 2
>e agora.. salvo ruivinha ou Jesus?
>Marcão da um salto da escada e cai uns 5 metro na minha frente
>caralho
>eu ia morrer
>mas nesse momento lembrei de uma charada do meu pai
>”o que rima com Cadeira?”
>ou eu descobria ou eu morria
>quando uma luz acende sobre mim
>”o que rima com cadeira?..., Duelo”
125
>a resposta era duelo
>e a luz era só a do poste....
>mas eu tinha que duelar
>olhei pra ruivinha
>ruivinha me olhou
>olhei pra Jesus
>Jesus tava mijando na ruivinha
>(caralho Jesus)
>eu descobri como duelar
>senti minhas mãos formigando
>era o espírito do galego
>joguei Jesus no Marcão com mo força de 39 dinossauros
>Jesus tinha quebrado a barreira do som de tão rápido q tava indo
>pensei.. “Marcão ja era”
>ja era nada, Jesus explodiu no peito do Marcão
>Marcão pegou o crânio de Jesus e colocou na rola como se fosse um capacete
peniano
>meu deus
>Marcão olhou pra mim e disse
>”você é o próximo”
>Marcão nem tinha acabado de falar e eu ja tinha pulado na mobilete de Jesus
>eu nem subi direito e a ruivinha ja tinha subido junto
>saímos vazado de la
>a 20 km/h
>dando drift e cavalo de pau
>Marcão não conseguia acompanhar
>tamo salvo
>felicidade.rar
>tamo não, o alarme começou a disparar
>”roubar é crime, roubar de Jesus é pecado”
>eh desgraça
>ruivinha tava se mijando até agora
>ela olhou pra mim e disse
>”se sobrevivermos , te dou meia hora de cu”
>eeeeita
>agora sim
>mobilete é o caralho
>botei a ruivinha no ombro e saí correndo
>mais rápido que Usain Bolt
>saia fumaça de mim
>meus pés pegavam fogo
>parecia o motoqueiro fantasma
>tava mais pra maconheiro fantasma
>ruivinha tava enjoada
>mas não importa
>estávamos a salvo
>mas não...
126
>Marcão caiu do céu
>Marcão apontou a rola pra mim
>a rola começou a inchar
>meu deus
>marcao ia gozar
>aquela merda tava inchando muito
>meeeu deus
>parecia um canhão
>aquela merda ia destruir a cidade
>se destruísse a cidade a ruivinha morria e não tinha sexo
>meu deus
>preciso salvar a cidade..
>e a ruivinha
>meu deus
>tinha um enforca-gato jogado na calçada
>mas não era um enforca-gato normal
>era gigante
>é Deus mamãe
>minha chance
>em quanto Marcão se preparava pra destruir a cidade na gozada mortal
>peguei o enforca-gato e corri
>corri
>corri
>cheguei na frente de marcao
>ele deu um soco
>eu esquivo do soco
>antes dele dar outro soco eu, com toda minha velocidade
>passei o enforca-gato na rola dele, apertei o enforca-gato gato o máximo que
pude e travei
>não tinha como o gozo passar
>a rola tava mais inchada que tudo
>caralho
>vai explodir
>depois de inchar mais
>Marcão olha pra cima e rugi como 47 dinossauros
>uma luz branca começa sair por sua boca e olhos
>a rola do Marcão explode
>caralho
>corri pra proteger a ruivinha
>surge uma fumaça em formato de piroca gigante no céu
>eu e a ruivinha ficamos escondidos embaixo de um carro até a fumaça abaixar..
>se é que aquilo era fumaça
>levantamos
>olhamos em volta
>marcao não tinha mais piroca
>marcao se debatia de dor no chão
>a guarda nacional chegou em seguida
127
>expliquei o que aconteceu
>levaram o Marcão
>me deram uma medalha Cruzeiro do sul, por salvar a cidade
>olhei pra ruivinha, perguntei
>”e agora?”
>ela respondeu
>”promessa é dívida”
>hojetem.sex
>fim

128
GT DO BRUNO PONTES – RATO
AFOGADO
>andava tendo um problema com ratos em casa
>na verdade era sempre o mesmo rato
>ele sempre comia pães q eu deixava na mesa
>ja roeu umas roupas q eu tinha deixado no chão
>as vezes até na gloriosa ele me atrapalhava
>aparecia do nada perto do meu pé quando eu tava no pc
>ja vi ele mexendo no balde de roupa suja
>até caixa chocolate q eu ia dar pra uma mina ele ja roeu
>entao hoje eu decidi q pegaria ele
>montei uma foderosa armadilha com agua
>coloquei um queijo como isca, obviamente
>meu plano era assistir ele morrer afogado
>sem dó nem piedade
>ele era muito persistente
>fiquei umas 3 horas olhando a armadilha
>as vezes ele parava bem perto da armadilha e voltava
>aparentemente um rato com QI altíssimo
>mas ele finalmente mordeu, e caiu na agua
>começou a se debater, sem chances de sobrevivência
>e nesse momento eu me lembrei
>foi esse fudido q me ensinou a limpar a mesa e nao deixar migalhas
>foi ele q me ensinou a guardar a comida nos lugares certos
>nao deixar roupas pelo chão
>e nao dar chocolates pra mulheres
>foi esse arrombadinho q me ensinou...
>...q se minha casa ta fudida a culpa nao é dele
>é minha
>entao antes q ele morresse eu peguei ele na minha mao
>eu tava totalmente arrependido
>peguei um pedaço de pao e mais queijo, dei pra ele
>ele comeu tudo
>troquei palavras, ele fazia um barulhinho
>talvez ele entendesse
>logo depois levei num quintal abandonado
>ficava a uns 5minutos da minha casa
>disse adeus e soltei ele
>ele correu e ja subiu numa arvore, parecia feliz
>agora eu to meio triste
>pq fiquei sem companhia em casa
>mas fazer o que

129
>só posso agradecer o ratão q me ensinou a ser mais adulto
>vlw meu consagrado
>pica do ratatouille nadando e depois a salvo

130
GT DAS REVISTAS DE VIDEO GAME
>meus pais se separaram quando eu era muito jovem
>eu não via muito meu pai
>toda vez q ele me via, ele me comprava algum jogo
>ele sempre acabava comprando jogos MUITO fodas
>ele sempre dizia que era pura sorte eu gostar pois ele n entendia do
assunto bem....
>passaram os anos
>ele eventualmente parou de comprar jogos pra mim
>eu já tinha dinheiro pra isso
>meu pai morre
>vou pra casa dele fazer uma limpeza
>eu abro seu armário
>tava CHEIO de revista de videogame
>comecei a ler as revistas só por nostalgia mesmo
>ele circulava os jogos que achava legal e deixava anotações
>”Vinicius disse que tava afim de um jogos de ação”
>”será que vale a pena economizar pra comprar os 2?”
>descobri que meu pai passava horas e horas lendo sobre algo q ele não
>curtia apenas pq ele se importava comigo
>obrigado pai

131
GT DO GALEGO
>2014
>micareta
>eu saio vestido de mulher faz 5 anos seguidos
>esse ano ia ser massa
>ia pegar várias depósitos como todo ano
>eu estava com meus primos
>todos menores de idade
>só eu tinha 18
>tudo tava nos planejado
>arma de água carregada no máximo
>já tinha tomado umas cerveja e pá
>todo mundo feliz
>já tinha pegado umas oito nega
>mentira
>só duas
>psirico tava puxando o trio
>muita alegria
>até que eu rodei a latinha de kaiser na mão
>molhei todos ao meu redor
>isso é muito comum no bloco que eu tava
>era só alegria
>até que do meio da multidão surge um cara vestido de mulher igual a mim
>ele era muito grande
>uns dois metros de puro músculo
>ele estava mais 2 amigos fortes também
>ele estava ultramente enfurecido
>igual a um palmeirense lembrando que não tem mundial
>ele gritava comigo pra chamar atenção
>pupilas dilatadas
>não piscava os olhos
>claramente ele estava drogado de cocaína
>ele falou olhando pra mim
>"VOCÊ TA MALUCO? IA GOSTAR SE ALGUEM TE JOGASSE CERVEJA?"
>eu disse
>"calma man, todo mundo ta de boa aqui só tu ta nervoso"
>eu estava com medo
>quem não estaria diante de um cara do dobro de seu tamanho
>ele se vira e vai em direção ao os amigos
>pega uma latinha
>abre
>vem em minha direção
>nessa hora eu falei para os meus primos que ele ia molhar a gente
>meus primos se ligaram

132
>ele jogou cerveja girando a latinha
>caiu cerva dentro dos meus olhos
>até ai tudo bem
>segue o jogo
>sem confusão
>BOOM
>ele jogou a latinha em minha cara
>pegou em minha boca
>eu limpei meu olho
>e vi aquele te amo rindo com os amigos
>peguei a mesma latinha que ele jogou em mim
>joguei com tanta força na cara dele
>que ele mesmo uns 10 metros de distancia de mim
>com varias pessoas na frente atrapalhando a visão
>eu explodi o supercílio dele
>aquela sombrancelha jorrava sangue
>no mesmo segundo o rosto dele estava encharcado de sangue
>ele chegou no auge da fúria
>saiu derrubando todo mundo pra me pegar
>e eu fugindo correndo de costas
>quando ele encostou em mim
>meu primo que estava com uma arma gigante de água bateu com ela nas costas
dele
>a arma quebrou nas costas do cara
>foi nesse momento que ele olhou pra trás
>que eu dei um soco cruzado no queixo dele
>ele caiu no chão
>quando eu ia correr dos amigos dele
>um braço musculoso e veiudo me enforcou
>me jogou no chão
>antes que eu caísse no chão ele já tava com o joelho em meu pescoço
>era o policial
>e depois daquele movimento dele eu tive a certeza que aquele era o melhor
policial que tinha
>tipo um ninja
>eu gritei "calma calma sou irmão de polical"
>ele me levantou e me levou com o braço pra trás pela multidão
>naquela hora eu só pensava em uma coisa
>"sera que a TV ta me filmando? bem que eu poderia fazer um GT sobre isso"
>eu não sabia que os cops tinham pego o gigante
>mas quando eu cheguei na base da policia
>lá estava ele
>meu inimigo
>com a cara toda fudidda de sangue
>o policial me colocou do lado do gigante
>o gigante me xingava a todo momento
>fui ameaçado de morte umas quarenta e oito vezes
133
>em menos de um minuto
>até que o delegado chegou e deu um tapa na cara do maluco
>"CALABOCA QUE NINGUÉM TE PERGUNTOU NADA"
>ele mandou nois dois sentar no chão
>eu sentei
>ele não
>eu tava lá com as perna aberta e de saia
>minha familia olhando pela janela
>o delegado fala com o máluco "VOCE DEVERIA TER VERGONHA DE SAIR
NESSE BLOCO PRA BRIGAR, AINDA MAIS POR BRIGAR COM UM JOVEM,
AINDA MAIS POR APANHAR DE UM JOVEM"
>eu sentia que ele me odiava
>eu tava Quetinho
>achando que ia ser liberado
>que nada
>"entra na cela galego"
>menos de 5 minutos na prisão e eu já tinha um vulgo
>a cela era uma gaiola de 3x3
>dividida ao meio por outra grade
>em um lado eu
>do outro o inimigo
>quando o policial saiu ele não parou de me ameaçar
>eu vi que o braço dele era tão musculoso que quase não passaria pela grade
>fiz um plano e disse
>"se tu é esse homem todo porque não me mata agora? seu bixinha"
>ele colocou o braço pela grade e tentou me segurar
>nessa hora eu coloquei o peso do meu corpo em cima do braço dele
>estralou
>sim eu quebrei o braço do inimigo apenas com a inteligência
>ele chorava de dor
>pedia ajuda
>os policial falava "fodase"
>ele sentou no cantinho e se aquetou
>o policial disse que eu ia sair só depois de 8 horas lá dentro
>shit.jpg
>do nada o policial jogava um crackeiro na minha cela
>outro crackeiro na dele
>de novo
>de novo
>tinha eu + 2 crackudo
>tinha ele + 2 crackudo
>os crackeiro também foram presos brigando
>eles se odiavam igual eu e o gigante
>depois de umas horas de ameaças
>nos conhecemos
>junior e Adriano
>era os meus dois amigos
134
>eles me viam como líder
>pois eu era o único que não tava drogando na cela
>eles começaram a falar que iam matar os 3 da outra cela
>virou uma guerra de gangue
>cela do galego
>cela do gigante
>júnior era o mais nóia da minha gangue
>eu disse pra ele que tinha quebrado o braço do gigante
>ele teve uma ideia de quebrar o outro braço dele
>gigante taba pouco se fudeno pros dois da cela dele
>tanto que depois de umas 3 horas
>Adriano já estava conversando de boa com os dois de lá
>sim ele trouxe +2 pra gangue do galego
>junior convenceu os dois de lá quebrarem o outro braço do gigante
>dito e feito
>agora era 5 contra 1 e não era punheta
>depois de umas meia hora
>meus parentes conseguiram me liberar já que eu tava certo
>na hora que eu sai
>olhei pra meus amigos e disse
>"eu sou o galego "
>eles responderam "salve o galego"
>voltei pra avenida
>umas amigas me chamaram
>"era tu ali preso?"
>"sim era eu"
>não sei porque mas mulher gosta de bandido
>peguei minha amiga e a amiga dela
>aquele dia foi um dos mais lokos da minha vida
>se passaram uns 2 meses do ocorrido
>estava voltando da praça da cidade
>ia voltar andando pra casa
>quando passei no ponto de ônibus
>uns cara gritaram
>"SALVE O GALEGO"
>pqp
>era o junior e o Adriano
>eles me contaram como foi lá depois que eu fui liberado
>falaram que o gigante tinha apanhado mais
>rimos
>eles perguntaram o q eu tava fazendo
>disse que tava indo andando pra casa
>eles me deram umas moedas pra pagar o ônibus
>eu perguntei "pq?"
>ele "pq você é o galego"
>fui pra casa e fiquei pensando naquilo
>em casa me chamam de reisans
135
>nas ruas me chamam de galego
>foi assim que eu virei o líder de uma quadrilha de crackeiros

136
GT DA BÍBLIA
>eu, 17 anos
>na casa de um amigo jogando vidya com ele
>vontade monstra de cagar
>tínhamos comido num restaurante mexicano mais cedo
>burritos começam a querer virar espertitos na minha barriga
>digo que ja volto e corro pro banheiro
>começo a liberar el merdito
>doce alivio divino
>vou catar o rolo de papel higienico
>acabou
>olho em volta, nada de papel
>preso no banheiro do primeiro andar da casa
>penso em gritar pro meu amigo vir me ajudar
>seria zuado pro resto da vida, melhor nao
>procuro por outras alternativas ao papel pelo banheiro
>meu radar detecta dois alvos:
>a revista de carros do pai do mlk
>a biblia da mae dele
>dilema
>pai dele e grandao, ama carros e provavelmente e agressivo
>mae e uma moça tranquila, baixinha e serelepe, me sentiria mal de zuar a biblia
dela
>pai dele me surraria
>0 fodas dadas pra religiao (era ateu revoltz na epoca)
>arranco umas paginas do meio do velho testamento
>ninguem le essas partes mesmo
>papel fino como a foda, corta minha bunda pra krl
>10 paginas depois, estou limpo
>levantando a calça quando sinto o segundo impacto
>nem deu tempo de dar descarga
>minha bunda virou uma das sete pragas do egito
>depois do terceiro round eu fico sentado por uns 20 minutos so pra ter certeza
de que tinha ido tudo
>meu amigo chega e bate na porta, pergunta se ta tudo bem
>digo que ja vou sair, so estou terminando de levar a familia burrito ao parque
aquatico
>me limpo pela quarta e ultima vez
>neste moment 1/4 do velho testamento deixou de existir
>privada ta mais cheia do que devia
>tenho que ser rapido, meu amigo ta do lado de fora da porta
>tentei dar umas descargas fracas pra ver se descia, mas tem muito papel
>vejo que tem sabao anti-bacteria na pia
>posso lavar as maos

137
>enrolo as mangas da camisa e começo desentupir com as maos
>de joelhos misturando a massa de bolo de chocolate com papel
>oqueaconteceucomaminhavida.jpg
>acho que foi suficiente, dou descarga
>começa a transbordar
>paginas rasgadas do velho testamento cobertas de merda começam a se
espalhar pelo chao
>privada começa a fazer barulho pra caralho
>amigo começa a socar a porta e pergunta o que eu to fazendo
>privada começa a fazer mais barulho
>parece um idoso arrotando e tendo um derrame ao mesmo tempo
>barulho para
>eu o tempo todo em choque, ajoelhado com as maos cheias de merda na testa
>amigo arromba a porta gritando
>para no meio do grito, olhando pra mim
>eu pasmo, sujo de bosta nas maos e no rosto
>tem um pouco na minha calça
>agua amarronzada e paginas do velho testamento cobrindo o chao
>biblia da mae dele no chao, ensopada com sopa de fezes
>escuto os pais deles chegando da sala
>amigo paradao perplecto, nao sabe o que fazer
>a mae dele ve o banheiro, fica em choque e começa a chorar
>"Minha avó me deu essa bíblia um mês antes de morrer de câncer"
>o pai dele chega poucos segundos depois
>chocado, mas ve as paginas da biblia e começa a rir
>sai andando, ainda rindo
>da um berro no fim do corredor
"Gabriel, tu tá FUDIDO"
>mae do amigo aos prantos
>"Por que voce fez isso, Gabriel?"
>varias e varias vezes
>eu começo a chorar tambem, mas pareço um babuino raivoso quando choro
>ela pensa que eu to zoando com a cara dela e sai chorando mais
>escuto o pai dele abrindo uma cerveja na cozinha
>tento me explicar pro amg, me da um soco na cara
>me puxa pelo capuz do casaco e me bota pra fora da casa
>na rua, por volta de 2km da minha casa, sem carona, coberto de merda e papel
>começo a andar de volta pra casa
>10 min depois uma moça para e pergunta se preciso de carona
>aceito
>começa a dirigir
>percebe a merda secando em mim
>jogando conversa fora
>alguns segundos depois ela sente o cheiro de merda tomando conta do carro
>encosta na calçada, começa a falar chines e sinaliza pra eu sair do carro
>sim, era uma chinesa, mas falava pt normalmente
>saio do carro
138
>ando mais um pouco (quase em casa ja)
>chego em casa, entro escondido dos meus pais e tomo um banho
>tento ligar pro meu amigo pra me explicar, ninguem atende
>quarta tentativa, meu amigo atende, grita dizendo pra eu parar de ligar e desliga
na minha cara
>na semana seguinte os vizinhos e coleguinhassrsrrs do colegio ficam me
olhando muito
>começo a ouvir "odiador de mães", "garoto satânico" e "velho borramento" pelas
costas
>os apelidos se espalham como fogo em palha
>juvenis que nunca falaram comigo me chamando essas parada
>uma das minhas amigas mais proximas que e crista se afastou de mim e acabou
parando de falar comigo de vez
>a historia chega no ouvido dos professores, alguns dias depois sou chamado na
sala do diretor
>me diz que estou sendo expulso por "ridicularização nojenta de crenças
religiosas"
>meus pais descobrem
>mae começa a agir estranho comigo
>mais tensa, me olha bastante
>parece que ela pensa que nao me conhece
>meu pai pensa que eu so to na minha fase rebelde e preciso de tratamento mais
rigido
>2 horas depois, ele ta no telefone com um recrutador do exercito
>alistado
>fast forward pro quartel
>tudo bem de incicio
>primeiros dias foram tensos, mas meu corpo começa a se acostumar
>um dia eu recebo um envelope de um pessoal do meu antigo colegio
>tava cheio de fotos minhas, shopadas pra parecer que eu limpava a bunda com
a biblia
>atras de cada foto tem um apelido
>um cara curioso vem e tira o envelope da minha mao
>uns minutos depois o quartel inteiro ta passando as fotos e rindo como a foda
>alguns acharam o email do meu amigo e perguntaram sobre a historia por tras
das picas
>algumas horas depois eu percebo um cara me olhando pra caralho
>descubro que ele veio de uma familia muito conservadora e me odeia pelo que
eu fiz
>ele esbarra em mim e eu tenho puxar assunto
>quando ninguem mais prestava atençao, ele disse que se algum dia
estivessemos em combate
>ele atiraria em mim e diria que foi bala perdida
>percebo que os sargentos me deixam de fora dos treinamentos varias vezes
>começamos a treinar com muniçao de verdade
>dia do treinamento com muniçao real
>vou pro banheiro de manha
139
>percebo que todo mundo ta me olhando
>no vaso, percebo que tiraram o papel todo, e nao tem nada la exceto uma biblia
>começo a gritar, so ouço risos como resposta
>todo mundo vai treinar e eu fico la
>começo a arrancar paginas daquela putanhesca e me limpar como se nao
houvesse amanha
>corto minha abunda again, começa a sangrar
>começa a pingar sangue em tudo, nao tem como botar o uniforme sem manchar
>arranco um maço de paginas, enrolo e coloco entre as nadegas, tipo uma
salsicha em um pao
>arranco mais umas paginas e faço uma especie de fralda geriatrica
>uso sob o uniforme
>faz barulho, mas eu vou me atrasar se for ajeitar
>antes do treinamento armado temos que marchar em formaçao
>10 minutos marchando e o sargento percebe o som
>sargento pede pra todo mundo parar e pergunta quem ta lendo
>todos olhando pra mim
>sargento me pede pra correr sem sair do lugar
>barulho alto pra kct
>me pergunta o que a foda e esse barulho
>garganta fecha, nao consigo responder
>da ordem pra eu baixar as calças
>fraldinha geriatrica do vietnam exposta
>ele xinga baixinho e me diz pra dar 200 voltas no acampamento
>meia hora depois, correndo pela mata menos visivel do acampamento
>ninguem mais ninguem menos que XxVingador_de_JesusxX que disse que me
mataria se pudesse, sai de tras de um arbusto
>tem uma garrafa de dreher (pra quem n manja, é um uísque) em uma mao e
uma pistola na outra
>me acerta na cara com a garrafa e me da um tiro no pe
>joga uisque na minha boca e na minha cara enquanto eu grito
>sai correndo
>sargento vem me procurar
>caso e registrado e investigado
>vingador inventou uma lorota lixosa
>disse que eu bulinava ele por causa da religiao
>e zuando ele por estragar a biblia dele
>eu sou exonerado por intolerancia religiosa, beber e imprudencia
>descobri depois que ele so recebeu uma advertencia formal por ter desaparecido
do exercito
>me mudo de volta pra casa dos meus pais
>meu pai desapontado comigo, mae nao fala mais
>mando meu curriculos pra alguns lugares
>meu nome e historia foram espalhados e nenhum negocio na cidade queria ter
nada a ver comigo
>um mes depois, meu pai acha que sou vagabundo e que nao procurei por
emprego
140
>me bota pra fora de casa
>sem teto, começo a catar lixo
>vivo como mendigo por 2 anos
>desumanizante e nojento a principio
>consigo comida nos bandejoes de 1 real
>começo a ir de cidade em cidade
>as vezes revirava lixo a noite quando tava com fome
>primeiro inverno, conheci e fiz amizade com dois outros catadores
>beiço e josé
>beiço porque ele cortou a boca numa latinha quando fumava crack, o corte
infeccionou e o beiço dele ficou enorme
>a namorada do jose morreu de overdose de heroina 3 meses atras
>conheci os dois debaixo de uma ponte fora da cidade
>passamos a viajar juntos
>acordo no meio da noite e escuto uns barulhos estranhos
>um chupando o pau do outro
>viro pro lado e tento voltar a dormir
>um mês depois tentaram me matar
>nos 3 andavamos por uma cidade
>vejo uma nota de 50
>todos pensamos "bebida!"
>eu quero algo bom, mas beiço e alcoolatra
>quer quantas cachaças de 5 reais puder comprar com 50 dilmas
>fornique-se, eu que achei
>jose vem pra cima de mim com metade de uma tesoura
>do nada
>me fura 2x na perna, pega o dinheiro
>filhos da puta correm
>nunca mais os vejo
>3 dias depois fico com febre por causa da infecçao
>caio na varanda/quintal de alguem
>pus das feridas sujando meu jeans velho
>um policial encosta e me diz pra continuar andando
tento ficar de pe, perna doi demais
>policial me levanta e grita "vai andando!"
>me empurra, seguro minha perna com dor
>ferimento aberto e sangrando de novo
>policial finalmente ve minha condiçao
>me leva pra um abrigo pra sem tetos na cidade vizinha
>nao disse nada no caminho inteiro
>no abrigo, uma ruiva 7.5/10 chega com um kit de primeiros socorros e uma caixa
de luvas
>ela parece realmente se preocupar com minhas feridas
>primeira vez sendo tratado como ser humano por uma femea em anos
>ereçao timida começa a se propagar nas minhas calças
>ela nota, olha com nojo
>peço desculpas
141
>ela ri meio nervosa e trata os meus ferimentos
>me da um tubo com antibioticos
>me diz que aquilo nao vai me deixar doidao e so vale alguns trocados
>depois de alguns dias as feridas começam a cicatrizar
>abrigo me manda embora e eu volto a catar lixo
>alguns meses se passam, chegou o inverno
>vagando pela cidade, 1 da manha
>ruas vazias
>acho um casaco de inverno em perfeito estado junto com uma pilha de lixo
>andando, vejo uma deposito na esquina
>eu sei que e uma puta, mas ela ta quase pelada
>ta bem frio, ela se treme
>chego nela e digo oi
>pergunta se eu tenho dinheiro - nao
>me manda vazar
>ofereço meu casaco, ela me olha estranho por uns segundos
>diz que nao pode se cobrir durante o trabalho
>me agradece e sorri
>nao parece tao vadiosa
>meio usada, mas ainda tem uma pontinha de dignidade
>fiquei batendo papo com ela, pra ela nao pensar no frio
>por volta de 3 da manha um golf todo sujo encosta
>um negro negroso no volante, grita "Denise"
>o nome dela era Denise
>me olha como se fosse me matar e pergunta se eu era um cliente
>digo que nao, ele me diz pra vazar dali
>enquanto eu saio, ele começa a bater nela e perguntar quem eu era
>joga ela no carro
>fico pensando nela o dia todo
>durmo num beco vazio
>na noite seguinte, voltei pra mesma esquina e ela tava la
>com o olho roxo e contando dinheiro com pressa
>ela diz que o samuca vai matar nos dois se me vir de novo
>digo a ela que so estou passando por ali
>sento atras de uma caixa no beco fora da visao dela
>conversamos noite toda, entre cada cliente
>quase 3 horas, ela me diz pra ir embora antes que o samuca chegue
>vazo
>fazemos isso por quase um mes
>formamos um laço, somos amigos
>o catador e a prostituta
>ela diz brincando que deveriam ter crianças baseadas na gente
>um dia samuca chegou no seu golf umas horas mais cedo
>me botou contra a parede com uma arma apontada pra mim
>perguntou calmamente quem eu era
>"Gabriel, só um catador"
>tento dizer a ele que sou so amigo da denise
142
>tem dois caras com ele, eles me revistam pra ver se tenho dinheiro escondido
>nao tem
>realiza que nao to comendo ela de graça, estou muito sujo pra isso
>me solta, me chuta e manda eu ir me fude
>diz que estou sujando o produto
>diz que vai atirar em mim se me vir la outra vez
>apareci no ponto da denise na noite seguinte so por uns segundos
>disse adeus e fui embora
>nunca mais a vi
>uma semana depois, estou na area urbana mais movimentada da cidade
>comendo uma lata de atum
>vejo o golf do samuca vindo na minha direçao
>corro pra um beco e ele para o carro
>escuto varios pessoas atras de mim, correndo
>eles me alcançam e me derrubam
>eu viro de frente, samuca me olhando
>ele puxa uma arma e senta numa caixa
>acende um cigarro e se acalma
>"Denise é a única razão de eu não te matar hoje"
>descubro que ela inventou um monte de lorotas pra eu nao ser morto
>entre elas que eu era um "contrabandista profissional procurando emprego"
>digo que manjo dos contrabandos, sou sorrateiro
>meu cerebro se caga de felicidade quando ele me pergunta se quero fazer 2k
>fode sim
>me deu um pacote embrulhado em plastico bolha e me disse pra levar pro outro
lado da cidade
>nao confia nos capangas dele pra fazerem o serviço
>disse que ia atirar em mim ali mesmo se eu recusasse
>obviamente aceitei
>me disse que se eu falhasse ele mataria a denise
>eu disse que conseguiria
>me da um guardanapo dobrado com um endereço e "fusca amarelo" escrito
>pego a foda fora
>quando chego no lugar tem dois chineses num fusca
>vou ate a janela
>um me ve, puxa a arma
>eu paro e tiro o envelope da jaqueta
>janela abaixa
>dou o pacote pra ele e saio de la
>algumas quadras de disancia dali, escuto gritaria e pneu cantando
>viro pra tras, o fusca ta vindo pra cima de mim
>passageiro com a arma apontada pra fora da janela
>me jogo no chao quando eles passam e entro na primeira rua que eu vejo
>me escondo ate achar que eles foram embora
>ouço o carro dando voltas no quarteirao
>fico desesperado e tento correr pra me esconder mais longe dali
>me veem
143
>tento correr mas tomo um tiro na perna
>o carro para, um asiatico sai
>me pega pela gola, mas ela rasga
>me pega pelo pescoço e me da dois tiros na barriga
>acordo no meio do mato, sem nem sinal de area urbana
>pelado, minhas roupas do meu lado, minha barriga com uma pasta verde
estranha
>realizo que fui parar numa reserva do xingu
>alguns indigenas me olhando, um deles (provavelmente o que me trouxe ate
aqui) vem ate mim, me pergunta se eu to melhor
>diz que estamos numa reserva do RJ, ele tinha saido pra comprar um celular
(irônico não?) e me achou fudido na rua
>tento levantar, ele fala pra eu ficar deitado ou vou morrer
>algumas horas depois ele volta com um po dentro de uma cuia de madeira
>diz pra eu cheirar que vou me sentir melhor
>cerebro alto daquele po estranho foi a coisa mais surreal da minha vida
>sons estranhos e relaxantes todoonde
>tempo e espaço parecem nao existir mais
>vejo um templo feito de olhos
>uma raposa me deu um tapinha no ombro e correu pra dentro
>eu sigo
>tem uma figura humana de agua em pe do meu lado
>nos andamos e nos movemos igual
>dentro do templo tem um rolo de papel higienico
>minha mente começa a entrar em um estado altamente perceptivo
>um momento de clareza no meio da insanidade ao meu redor
>eu realizo neste moment a natureza da vida
>uma espiral de eventos causada por um simples rolo de papel higienico
>porra loca
>to chapado de um po doido no meio de uma reserva indigena por causa de um
fodendo rolo de papel higienico
>no dia seguinte, o indio, decide me levar pro centro da cidade pra procurar um
emprego
>me pergunta no que eu sou bom
>unica coisa que ja havia feito na vida era montagem e manutençao de PCs, e
era relativamente bom nisso
>me leva num centro de informatica
>me apresenta pra um amigo dele que parece ser o dono
>ele pede pra eu mostrar o que sei fazer
>formato um pc, tudo certinho, removo virus, coisas banais
>ele acha bom o suficiente e me contrata
>deixa eu "morar" no deposito da loja
>nao e uma casa mas e melhor que a rua
>começo a juntar uma grana maneira
>como nao chego atrasado nunca sou promovido logo
>consigo alugar um apartamento pequeno
>tudo finalmente dando certo
144
>3 semanas depois, no trabalho
>consertando pcs like a baws
>pego um pc que tá marcado como "trocar RAM"
>checo o nome do cliente
>nome do meu velho amigo, na casa dele que tudo começou
>troco a RAM, ligo
>encho o HD de cp, zoofilia, scat, outras coisas nojentas
>escondo a pasta, desligo, mando de volta
>mais tarde faço uma pesquisa e descubro que agora ele pastor em uma igreja
local
>ligo pras autoridades informardo o que eu achei
>no dia seguinte a noticia ta no jornal
>descubro que ele foi preso, excomungado da igreja, a mulher e os filhos tao
deixando ele
>filhos vao a um psicologo infantil pra ver se foram molestados
>a vida dele vira uma merda
>ele nunca descobriu quem foi por causa do sistema de proteçao a vitimas
A natureza da vida tem um ciclo vicioso, não?

145
GT DO JORGE PET
>eu tava no apartamento do meu amigo
>a gente tava lá mais umas deposito
>tava lá conversando e beijando as deposito
>quando do nothing
>vontade de cagar aparece
>a mesma vontade que meu pau quer entrar no cu dela é a mesma vontade que a
bosta tem de sair do meu cu
>não da pra segurar
>saio feito um louco
>entro no banheiro que fica perto da sala
>antes de sentar no vaso
>meu cu já vomitava
>fez um barulho parecendo que o Osama tinha chegado no prédio
>eu tranquei o cu por causa do barulho
>silencio no banheiro
>eles fizeram silencio na sala pra saber de onde vem o rugido do leão
>eu pouco a pouco vou soltando uns peidos carregado de cocô
>eles escutam e perguntam o que eu to fazendo
>respondo que to mijando
>enquanto isso o suor escorria da cabeça até pingava dentro do vaso
>um cocô daqueles ressecados apareceu de ozado na caganeira
>ardeu que nem da primeira vez que dei o cu
>meu cu ta ferido até hoje pq o cocô parecia uma garrafa pet
>quando o cocô caiu do meu cu na água do vaso
>fez um SPLAAASH
>meu amigo queria me trollar pra poder me envergonhar e pegar as duas
depósitos
>o fdp começa a gritar "ta cagando né viado"
>as negas davam risada
>eu passei o papel higiênico na bunda tão forte que limpou de primeira
>eu queria sair rápido do banheiro
>dei uma descarga só
>toda a bosta mole desceu
>mas a garrafa pet de bosta estava lá brilhando de tão grande
>se eu desse 2 descargas eles iam ter provas que eu caguei
>então tive a brilhante e genial ideia de pegar a pet de bosta e jogar pela janela
do prédio
>peguei com a mão
>pesava + ou - 1,5kg
>eu até dei um nome pra criança
>Jorge Pet
>coloquei Jorge Pet na janela
>e joguei

146
>lavei as mãos e sai do banheiro
>cheguei na sala e disse que não tava cagando
>"eu tava escovando os dentes pra xupar sua xota"
>eles riram e acreditaram na minha teoria
>tudo ocorria como planejado
>a gente tava indo em direção ao quarto
>quando a campainha toca
>era o síndico do condomínio
>querendo saber porque alguém do apartamento tinha arremessado um tijolo de
cocô no play ground

147
GT DA BANANA SHARK
>seja eu
>16 anos
>eu era super beta
>tive péssimas experiencias com depósitos
>16 anos e só tinha pegado uma depósito até agora
>tava nem ai pra vida social
>passava a maior parte do tempo batendo punheta com videos de lésbicas no
xvideos
>descubro uma forma estranha, mas agradável de bater punheta
>usava cascas de banana na punheta
comia a banana, porém descascava com cuidado pra poder penetrar no lugar
onde a banana ficava
>se masturbava desse jeito com frequência
>feelsgoodman.jpg
>as vezes usava a casca 2 ou 3 vezes antes de jogar fora
>foda-se a higiene
>sou um doente mental, eu sei
Semanas Passam
>se masturbar usando casca de banana virou rotina
>fazia isso toda semana
>mais potássio no meu pau do que em qualquer outra coisa
>começo a ficar viciado nisso
>gozava tudo dentro da casca pra não sujar o quarto e o cheiro ficar mais fraco
>começo a chamar meu pau de "Banana Shark", Tubarão Banana para os leigos
em inglês
>era um garoto tímido e sem muitos amigos na escola
>mas eu era inteligente
>só 10 e 9
>se tirava 7 ficava puto
>férias de julho chegam
>aehoooooooooooo
>férias de julho acabam
>aluna nova, 8/10
>se enturmou com as putas da sala
>professora de química manda fazermos um trabalho em dupla
>2 fdps queriam ir com outro cara, o cara estava indeciso
>treta.jpg
>professora fica puta e escolhe as duplas
>vou em dupla com a aluna nova
>começamos a conversar sobre o trabalho e acabamos falando de aleatoriedades
>percebo que ela é bem legal
>se tornamos amigos
>fomos fazer o trabalho de química

148
>química rolando no trabalho de química
>começo a sentir uma atração por ela
>decido ser alfa uma vez na vida e chamo ela pro cinema
>ela aceita
>fomos ver "Bob Esponja: Um Herói Fora D'Água"
>pegamos um lugar mais isolado
>cinema tava super vazio
>instinto beta surge em mim de novo
>foda-se ela, vou ver Bob Esponja
>no meio do filme percebo que ela não para de olhar pra mim
>instinto alfa volta para minha mente
>foda-se o filme
>beijo ela
>nos beijamos loucamente
>sua lingua esta na minha boca
>e sua mão no meu Banana Shark
>ela me pergunta se alguém já me chupou
>digo que nunca
>ela abre o zíper da minha calça e encontra o Banana Shark mais duro que pedra
>começa a chupar meu pau
>apenas relaxo e aprecio
>2 minutos depois
>”Renan, seu pau tem um gosto estranho”
>”FODEU”
>ela conseguia sentir o gosto do Banana Shark
>”Tem gosto de...banana. Você esfrega seu pau em bananas Renan ?”
>instinto beta chega em mim mais violentamente que uma manada de elefantes
>respondo gaguejando “As vezes”
>vergonha me consumindo vivo
>”PORRA RENAN, EU TENHO ALERGIA EM BANANAS”
>começa a vomitar no meu pau

149
>FUDEU FUDEU FUDEU FUDEU
>ela começa a ter convulsões
>CHAMA O SAMU
>desde então ela me odeia
>sou zoado na escola
>não posso ir mais naquele cinema
>eu nunca mais recebi um boquete e nem fui em um encontro desde então
MCQ uma mina foi pro hospital graças ao meu fucking Banana Shark

150
GT DO GOOGLE ULTRON
Fui contratado pelo meu pai para trabalhar como técnico de informática na
empresa de um amigo dele. O problema é que não sei quase nada de informática
além do que aprendi jogando jogos de PC. Aqui está minha história.

>dia 1
>mulher pergunta se eu posso instalar um programa de leitura de textos
>fode sim eu posso
>baixo adobe reader com a força de mil sóis
>"Wow Ridley não é atoa que chamam você de técnico"
>pede para eu colocar senha e cadastrar no sistema
>esqueci a senha
>tento qualquer coisa
>admin admin
>password
>fracasso.jpg
>"uh... É um problema com o servidor, logo logo eu volto."
>3 meses depois posso apenas supor que ela ainda não tem adobe reader
>dia 2
>cara aleatório me liga muito puto perguntando sobre um programa
>não faço ideia do que ele diz
>começo a ficar entediado e entro no automático
>aham...
>entendo...
>sim...
>do nada ele para de falar
>"...você já tentou desligar e ligar a máquina?"
>"...me dê um segundo"
>o fodendo programa funcionou
>dia 3
>representante de vendas gostosa aparece com problemas no notebook
>categoria madura 9/10 no redtube
>chamarei de milf
>flertando sem parar comigo
>diz que precisa que eu atualize alguma coisa
>não escuto nada
>apenas escuto os peitos dela
>notebook cheira a morangos
>paudurecido
>faço download do adobe reader
>devolvo notebook
>dia 4
>descubro como desligar os servidores
>assim que alguém me vem com algum problema entro na sala dos servidores

151
>desligo os servidores
>instalo adobe reader para as pessoas
>depois de um tempo as pessoas começam a reclamar que o sistema está off
>"Deixa comigo, já resolvo"
>entro novamente na sala dos servidores
>jogo nintendo DS por algumas horas
>ligo o servidor
>faço uns polichinelos pra começar a suar
>saio da sala dos servidores
>"Consegui, pessoal"
>me veneram como o deus da informática
>dizem que salvei o dia deles
>na verdade a única coisa que salvei foi meu game no zelda
>dia 5
>encontro com milf na máquina de café
>pergunto como vão as coisas tentando puxar assunto
>instantaneamente ela começa a reclamar do computador
>realizo que ela não me vê como humano
>e sim como técnico de informática
>feelsbad.png
>digo pra ela me dar o notebook quando puder
>ela entrega
>atualizo o internet explorer
>atualizo adobe reader
>reinicio
>tudo funciona perfeitamente
>corro até a sala dela pra devolver
>chegando lá começo a checar o hálito e tudo mais
>entro como se fosse o herói do dia
>ela está no telefone
>coloco o telefone em cima da mesa
>fico esperando
>"Está precisando de alguma coisa querido?"
>saio
>na saida escuto ela dizer "ah não era só o técnico"
>só o técnico
>essa é minha identidade agora
>dia 6
>extremamente entediado
>decido baixar um emulador de gameboy e jogar um pokemon absurdo
>filtros de rede bloqueiam o download
>fodasse, sou o tecnico
>desligo todo o filtro de rede
>sim eu desligo, não simplesmente permito o site que quero acessar
>baixo o emulador
>lendario snes9x
>antivirus bloqueia
152
>desligo o antivirus geral de todo o prédio
>jogo pokemon red de boa
>starter chamander lendario
>20 minutos depois escuto alguém batendo na porta da sala dos servidores
>"Ridley eu acho que peguei alguma coisa"
>instintivamente respondo "temos que pegar todos"
>"...o quê? pegar todos os vírus?"
>digo que depois resolvo, tava lutando com o Brock
>até eu chegar na Misty 4 pessoas já tinham pego vírus
>dia 7
>mesmo cara do dia 2 me liga e começa a gritar comigo
>diz que não consegue fazer login remoto
>não fode, já tá no fim do expediente
>"Senhor, tente reiniciar o seu sistema e me ligue novamente".
>imediatamente desligo e vou pra casa
>dia 8
>cara de ontem me liga
>puto da vida
>disse que perdeu um cliente por causa da minha estupidez
>"Perder é parte da vida meu amigo, eu mesmo perdi pra equipe rocket a uns 10
minutos"
>"de que porra você tá falando?"
>desligo o telefone
>dia 9
>uma das impressores está sem tinta
>um cara gordo sai do escritório dele e me diz pra trocar
>"É só um toner, amigo. Não tem como você trocar? Tô trabalhando com esse
problema gigante no servidor..."
>na verdade tava baixando steam
>"Amigo esse é seu trabalho poxa, tenho coisas mais importantes pra fazer"
>fico puto mas ele tem razão
>vou até a tal impressora e tento descobrir como abrir a caixa de tinta
>não faço a mínima ideia
>começo a bater nela pra ver se destravava alguma coisa
>desisto
>vou até a sala de um cara com problema de cabeça e digo que pediram pra ele
fazer isso
>entrego o toner pra ele
>obrigado cotas
>volto pro servidor e continuo jogando meu pokemon
>meia hora depois me ligam perguntando o que a foda tinha acontecido com a
impressora
>digo que mudei o cartucho
>me chamam pra ir ver
>o fodendo problemático tinha enfiado o cartucho de uma maneira errada e
quebrado a parada
>a porta do toner fica meio aberta meio fechada
153
>marcas pretas de mão pra todo o lado
>digo que deve ser um problema com o servidor
>volto pro meu pokemon
A tal da impressora ficou com o problema por 20 dias até eu descobrir que a
gente tinha uma empresa terceirizada pra cuidar disso
>dia 10
>tenho que armar um projetor na sala de apresentações
>dono da apresentação tinha um mac
>não consigo achar um cabo thunderbolt pra HDMI
>fico com preguiça de ir comprar
>digo que esse projetor em específico tem problemas de compatibilidade com
mac e por isso não funcionaria
>dizem que vão usar o notebook da Dell de um cara lá
>armo todo o esquema
>no meio da reunião me chamam
>aparentemente os arquivos do mac não funcionaram no computador que tinha
windows
>todos esses caras super ricos engravatados ficam me assistindo consertar
>fico clicando o mais rápido que eu posso em lugares aleatórios da tela pra
parecer que sou um profissional
>baixo adobe reader
>tento abrir os arquivos
>funciona
>"Muito obrigado Ridley, você salvou minha vida"
>dia 11
>contratam um novo cara
>ninguém me avisa
>reclamam comigo que precisam de um computador pra essa pessoa nova
>vou procurar pra ver se acho algum reserva
>tem vários
>modelos bem recentes até
>vejo no canto da sala um computador extremamente velho
>aparentemente não é usado desde os anos 90
>começo a rir, ligo ele
>windows 95
>instalo adobe reader
>lag massivo, tela completamente travada
>"bom isso aqui deve dar"
>instalo pro cara novo
>ele instantaneamente reclama
>"É o melhor que podemos fazer a curto prazo. Reclama com o RH porque eles
que tinham que ter me avisado que você tava chegando".
>ele acredita
>começa a me chamar a cada 20 minutos pra ver se consigo resolver os
problemas do computador
>me tranco na sala dos servidores, desligo e digo que estou trabalhando pra
resolver
154
>5 dias depois ele se demite por não conseguir trabalhar nessas circunstâncias
>dia 12
>computador de alguém realmente da problema
>fudeu.webm
>formato, reinicio
>me lembro alguma coisa dos perfis com os dados serem salvos na rede
>volto pra sala dos servidores
>olho para todos aqueles coletores de dados e me pergunto que porra será que
eles fazem
>jogo pokemon por 10 minutos
>volto pra sala do cara
>digo pra ele que todos os arquivos foram perdidos e não há nada que eu possa
fazer
>"m-mas Ridley meu projeto que estou trabalhando a 1 mês..... preciso
apresentar ele pra diretoria na sexta feira"
>"Se foi, amigo. Lamento muito."
>zero pokemon red e começo a jogar roller coster tycoon 2 o resto do dia
>dia 13
>chego pro trabalho 1 hora atrasado
>"ELE CHEGOU PESSOAL"
>escritório no mais puro caos
>me dizem que o servidor teve problemas
>abro meu email e um milhão de emails
>"o servidor caiu"
>dessa vez o servidor de fato caiu
>não faço ideia do que fazer
>adobe reader não vai me salvar dessa vez
>começo a tremer
>todos batem nas minhas costas e falam "só faça o que você sempre faz pra
resolver"
>entro na sala dos servidores
>me tranco lá
>deito no chão em posição fetal e acabo dormindo o resto da tarde
>pessoas batendo na porta
>telefones tocando
>emails chegando
>saio 30 minutos depois do fim de expediente
>chefe me vê no estacionamento
>tinha ficado o dia inteiro tendo reuniões então não sabia de nada
>"Você ainda está aqui Ridley? Esse é o tipo de atitude que eu gosto de ver nos
meus funcionários! Muito bem!"
>dia 14
>servidor ainda está off
>meu pai e todos os outros estão perguntando o que tem de errado
>saio pro almoço mais cedo
>na lanchonete escuto uns caras de óculos conversando sobre um novo modem
>santodeus.rar
155
>"Ei pessoal desculpe incomodar vocês durante horário de almoço mas... Algum
de vocês por acaso é técnico de informática?"
>vejo a tristeza se espalhando pelos olhos deles e digo que também sou
>estendo a mão e me lembro que me cortei com um cabo no dia anterior
>eles dizem que sim
>"E aí, o que vocês fariam se seu servidor estivesse completamente sem
funcionar?"
>"Você já tentou reiniciar?"
>não digo mais uma palavra
>vou pro escritório, reinicio a máquina do servidor
>a fodendo máquina funciona
>dia 15
>milf passa na frente da minha sala meio sem jeito
>"Algum problema?"
>Diz que não consegue entrar no email dela
>"Tranquilo, dexa eu ver aqui"
>abro notebook dela
>reinstalo microsoft office
>outlook volta a funcionar
>começo a bisbilhotar nos emails dela fingindo que estou vendo se funciona
>leio o título de alguns emails
>"Divórcio"
>entrego o notebook de volta
>"E aí, tudo bem?"
>"Bom, pra falar a verdade..."
>fode sim sua milf safada, me conte todos os seus problemas e se prepara pra
uma noite de loucuras
>"Meu mouse tá meio esquisito, tem como você me dar outro?"
>dia 16
>um dos monitores do cara com problemas de antes para de funiconar
>monitor fica completamente verde
backstory: eu tinha decidido dar pra ele um outro monitor porque seria hilário ele
parecer estar trabalhando mais que todos os outros
>tudo que ele faz é ficar olhando slideshows online
>ele é gente boa então realmente tento consertar pra ele
>vejo se é o driver
>não
>vejo se é uma configuração do windows
>não
>vejo se é algum problema de hardware
>não
>tudo isso enquanto várias pessoas tem vindo atrás de mim com problemas e eu
digo que "resolvo em 1 minuto"
>depois de 2 horas o problemático me diz
>"ow sera ki o cabu nao ta cum pobrema nao?"
>troco o cabo HDMI por um novo
>funciona
156
>constato que sou oficialmente menos apto pro meu trabalho que um coitado com
problemas mentais
>dia 17
>velhinha divertida do escritório vem conversar comigo
>é de longe a pessoa mais velha do escritório
>diz que seu teclado está com problemas
>digo pra ela que tenho exatamente o que ela precisa
>vou até os fundos e pego um teclado novinho
>entrego pra ela
>"Muito obrigada, mas você poderia instalar pra mim? Não entendo muito disso"
>digo que claro
>finalmente alguma coisa que eu sei fazer
>me apoio na mesa pra instalar o novo teclado
>coloco o plug usb e saio de trás do gabinete
>velha parece que vai ter um ataque do coração a qualquer instante
>olho pra tela
>Windows Inicializando
>reiniciei sem querer o PC da véia
>3 horas de trabalho perdido
>3 horas pra uma velha que só deve ter umas 200 restantes
>dou tchau e vou jogar tycoon
>dia 18
>reunião da empresa
>ultrapassamos o orçamento, estamos perdendo dinheiro
>começam a pensar em demitir alguns funcionários
>orçamento de informática é colocado em pauta
>somos um dos únicos 2 departamentos que estão cumprindo metas
>"Muito bom trabalho Ridley, ouvi dos problemas com o servidor. Você mandou
muito bem"
>no final da reunião uma planejadora de eventos de ~45 anos me pergunta se eu
conserto computadores
>"Não"
>"É que eu tenho esse computador que tá com um problemão... Não teria como
você ir na minha casa dar uma olhada?"
>nem fodendo
>dou uma risada e digo "ok, passa o endereço que eu apareço lá depois do
trabalho"
>não sei se vai rolar sexo
>compro camisinhas
>ela nem é gostosa, 6/10 num bom dia
>chego na casa dela
>toco a campainha
>marido atende
>me mostra o computador
>instalo adobe reader
>ganho R$80
>vou pra casa
157
>dia 19
>um cara tem problemas com um programa
>coloco configurações padrões
>2 horas dpeois
>"Você detonou com meu computador... Eu quero meu fodendo computador do
jeito que era. Não sei o que você fez mas meu usb tá dando um barulho estranho"
>mas que foda é essa
>não fiz nada com o computador dele, apenas abri um programa que ele abre 20
vezes ao dia
>fico puto da vida
>volto pra sala do servidor e jogo Thomas Was Alone
>escuto alguém batendo na porta
>é o cara de antes
>"Ei mano obrigado por consertar"
>"Por consertar o quê?"
>"Meu USB"
>não fiz porra nenhuma
>"Ah... Relaxa, de nada"
>dia 20
>gasto o dia inteiro limpando a sala do servidor
>desligando cabos de rede pra poder coordenar eles por cor
>pessoas tão entrando em pânico
>ficam sendo desconectadas do sistema aleatoriamente
>digo que tem um problema com nosso ISP
>digo I-S-P já que aprendi que falando em abreviações não importa o quanto a
coisa seja normal, faz parecer algo técnico
>ao fim do dia o cabeamento está impecável
>infelizmente, porém, eu nunca mapeei nada e não faço ideia de quem são os
computadores das pessoas que não estão conectados com os slots certos
>digo que o ISP vai resolver e que o TEC era baixo
>vou pra casa
>dia 21
>agora que a sala do servidor está limpa e bonita eu coloco as caixas de testes
nos fundos
>8 máquinas no total conectadas diretamente a rede
>tento fazer os monitores ficarem igual aqueles gamers, todos enfileirados tipo
aqueles de corrida
>realizo que são monitores velhos de merda e que não da pra fazer isso
>tenho a excelente ideia de minerar bitcoins com esses computadores
>começo a coordenar as coisas no início do dia
>depois do almoço já estou mineirando
>mineiração de merda, mas mineirando
>começam a reclamar de lag no servidor
>culpo o lag nas olimpiadas
>digo que metade das pessoas no escritório deve estar assistindo online
>bloqueio a palavra chave olimpíadas no filtro de rede
>escritório fica completamente dividido
158
>algumas pessoas estão putas porque não podem assistir as olimpíadas
>e os lambe-sacos que acham que acham que não se deve assistir nada no
trabalho
>adquiri o poder do banimento, as pessoas passam a me respeitar por poder
escolher o que elas veem e o que não veem
>"ele realmente trabalha pelo bem da empresa", dizem sobre mim
>dia 22
>dia dos aniversários
>todos os aniversários do mês são celebrados nesse dia
>compram bolo
>coloco um nintendo 64 na sala de descanso
>desafio pessoas a jogar goldeneye
>fico dizendo toda hora que estou em um intervalo de 5 minutos pra comer bolo e
convindando elas pra jogar
>detono todos eles
>realizo que não fiz absolutamente nada o dia inteiro além de comer bolo e jogar
videogame
>ninguém nem percebe
>dia 23
>milf me telefona por celular, está na rua
>diz que está tendo problemas ao acessar um aplicativo pra um cliente no ipad
dela
>diz o nome do aplicativo
>não faço ideia de que foda ela está falando
>pergunto se ela está usando WiFI, 3G ou 4G
>ela diz que não sabe e pergunta como olhar
>digo pra ela deixar pra lá pois eu olharei no meu sistema de núcleos internos
>jogo o nome do aplicativo no google mas nada aparece
>pergunto um dos outros representantes
>"Ah Ridley é só um gráfico que tem no nosso site"
>digo pra milf vir pro escritório para que eu possa fazer uma mudança de código
no ipad
>ela dirige por 2 horas pra chegar no escritório
>abro safari no ipad e marco o site nos favoritos dela
>dia 24
>pessoas ouviu da planejadora de eventos que eu faço consertos em casa
>um monte de imbecis trazendo computadores, celulares e qualquer coisa técnica
pra eu consertar
>digo que eu só posso fazer fora do horário de expediente e que consertos
simples são R$80 e coisas complicadas são R$200
>a maioria são coisas simples
>windows update ou adobe reader resolve
>mas aí eu chego nele
>o notebook do inferno
>esse cara indiano gordo me da um notebook numa sacola plástica
>"E o que tem de errado com ele?"
>"Sei lá, você que é o técnico"
159
>inicio e imediatamente o computador pede uma restauração de sistema
>clico em próximo e OK
>conserta mas diz que eu preciso inicializar CHKDISK
>li disso uma vez que tava instalando um game, é algo relacionado ao drive de
CD
>abro o drive
>tem uma fodendo camada de migalhas de pão no drive
>virei o notebook pro lado
>começa a chover fodendo migalhas
>reinicio
>funciona perfeitamente
Aparentemente o imbecil tava usando o drive de DVD pra segurar o lanche dele
enquanto ele trabalhava
>dia 25
>mesmo sendo uma merda como técnico todos no escritório acham que eu sou
super tecnológico
>um cara pergunta qual meu navegador favorito
>"Uh... Google... Ultron"
>"É tipo o google chrome?"
>merda, eu gaguejei e saiu ultron por causa do filme
>"Sim... é melhor... E o que a nasa usa"
>"poderia baixar pra mim?"
>engulo saliva
>"Sim, de boa"
>literalmente balanço o mouse pra frente e pra trás tão rápido que vocÊ não
consegue ver o cursor
>ctrl+alt+del abri o taskmanager
>"Pronto... Ele parece o chrome, mas na verdade é o ultron. A maioria das
pessoas nem consegue ver a diferença"
Até hoje aquele pobre ser pensa que ele usa google ultron.
>dia 26
>uma mulher me chama até a sala dela
>"Só um segundo, é super simples"
>merda
>me pede pra instalar a nova impressora no computador dela
>sai da cadeira e me deixa sentar
>esqueço como instalar impressoras pela rede
>ela e a colega dela ficam conversando atrás de mim e encarando a tela
>eu dou uma respiração funda e audível enquanto encaro a tela com uma mão no
rosto
>"Ridley? Eu preciso do computador ainda hoj..."
"Que porra é essa?"
>ambas as mulheres se assustam
>"TEM UM VÍRUS NESSA MÁQUINA"
>saio de lá com passos pesados pra fingir que estou com raiva
>dia 27
>descubro um programa de acesso remoto que todo o escritório usa
160
>decido zuar com a velha de antes
>enquanto ela trabalha eu aleatoriamente ficava mexendo o cursor do mouse
>ela tem problemas fazendo tarefas básicas
>vem até mim e pede um mouse novo
>entrego um
>coloco um novo e saio, dessa vez com cuidado pra não reiniicar
>volto pro acesso remoto e o mouse se mexe novamente
>ela abre o word
>eu começo a digitar
>"Oi"
>não responde
>"Oi"
>"Olá? Quem é?"
>"É a morte Emoticon frown"
>dia 28
>um cara me pede pra gravar uma cópia de um dvd pra uma apresentação
>fode sim algo que eu sei fazer
>gravo pra ele
>entro no escritório dele com orgulho segurando o dvd
>mulher tenta me parar "Ei, teria como você..."
>"Agora não, tenho assuntos de técnico pra tratar"
>entrego pro cara o dvd gravado dele
>essa pode muito bem ser a primeira coisa que eu já tinha feito certo lá
>lágrimas nos meus olhos
>sou um verdadeiro técnico
>5 minutos depois eu recebo uma ligação "É, então... Não tem nada no dvd"
>dia 29
>contratam uma pessoa nova, dessa vez me avisam
>entrego pra essa pessoa o notebook dela
>esqueci de instalar as coisas
>não tem outlook, não tem office não tem nada
>ta tranquilo ela faz isso ela mesma
>me pede os usuários e senhas de admin pra que possa baixar alguns
programas
>"Sem problemas"
>esqueço o usuário e senha 3 vezes e prendem o login
>tenho que habilitar lá do meu computador
>não consigo tirar a trava mas volto mesmo assim porque deixei o meu gameboy
no escritório do novato sem querer
>ela começa a puxar papo
>"E então, onde você estudou pra virar técnico de informática?"
>ela sabe e está fodendo comigo
>tento logar mais uma vez com as credenciais de admin
>ainda travado
>"É... Quer saber? Eu acho que essa extensão Hootsuite é um vírus. Não quero
essa merda na minha rede"
>pego gameboy, saio
161
>dia 30
>é aqui que começa a dar merda
>como dito anteriormente eu tinha criado um sistema de minerar bitcoin na sala
do servidor
>tava comendo toda a banda
>a rede inteira mal mal tava conseguindo operar
>e agora por causa da minha falta de habilidade e culpar tudo em vírus as
pessoas começaram um rumor
>que a rede estava sob o ataque de um grupo de hackers
>deu ruim
>depois do almoço me puxam pra uma reunião com a diretoria
>"Como você sabe temos tido problemas com vários serviços na nossa rede"
>fudeu
>"De travamentos até vírus"
>to fudido pra caralho
>"Queremos que você coordene a investigação pra descobrir quem está fazendo
isso e porquê"
>começo a rolar de rir internamente
>Eu sou o policial corrupto que é o líder da investigação pra achar o policial
corrupto
>eu sou a lei
>dia 31
>digo para o pessoal que estou fazendo calibragem do sistema
>"É como se tivesse procurando por impressões digitais"
>ninguém tenta desmentir
>ajudo esse cara de uns ~40 anos com uma barba como usar o webapp
>favorito pra ele e coloco na barra de favoritos
>vejo os favoritos dele
>Esposa peituda
>Safada bunduda de pijama
>Garota mexicana num ônibus
>faço questão de passar o mouse em cima deles enquanto leio em voz alta
>ele começa a entrar em pânico
>me pede pra não contar
>"Por que eu deveria?"
>aquele dia meu almoço foi de graça
>dia 32
>por algum motivo o escritório inteiro tá tendo que escrever códigos captcha toda
vez que vão procurar alguma coisa no google
>não faço ideia do motivo
>cara do google ultron me pergunta se isso tem algo a ver com o vírus e se ele
deveria fazer backup dos arquivos
>"Primeiro de tudo - sempre faça backup dos seus arquivos"
>ele se mostra impressionado com minha habilidade de técnico
>"Segundo, é uma medida de segurança que coloquei. Existem robôs tentando
derrubar o sistema"
>ele acena a cabeça como se minha palavra fosse lei
162
>dia 33
>cara do ultron maritaca e diz pra todo mundo sobre o google ultron
>todo mundo no fodendo escritório querem que eu instale
>as pessoas menos desavisadas me perguntam o que infernos é o google ultron
>eu simplesmente aponto pra elas e dou uma piscadinha até elas saírem
>passo o dia inteiro indo de computador em computador fingindo instalar o google
ultron
>passo literalmente 4 horas fingindo baixar um programa que a nasa usa
>uma garota me pergunta se isso não é contra a lei
>"Você é da polícia?"
>ela me denuncia pro gerente do RH por "comportamento criminoso"
>felizmente eu já tinha passado no fodendo gerente pra instalar o google ultron
>gerente acha que é real
>gerente acha que a nasa usa
>gerente diz pra garota parar de interferir com assuntos tecnológicos importantes
porque ela não entende de nada como o técnico
>ela não entende de nada como o técnico
>dia 34
>jogando portal 2 o dia inteiro no escritório
>não escutei 1 única reclamação
>não tive que instalra adobe reader ou flash o dia inteiro
>algo está errado
>coloco a cabeça pra fora da minha sala
>todo mundo olhando pra suas telas e digitando tranquilamente
>começo a ficar preocupado
>pergunto um cara como o computador dele anda
>"Está ótimo. Desde que você instalou o GOogle Ultron, meu computador inteiro
tá praticamente voando de rápido"
>que porra é essa
>faço uma rápida pesquisa no google
>supostamente ele automaticamente baixa as versões mais atualizadas dos
programas adobe
>meu fodendo deus
>se eu não tiver que instalar adobe reader eu vou perder meu emprego
>envio um e-mail geral
>Atenção: não abra google ultron - ele foi hackiado.
>passo o resto do dia desinstalando e fazendo internet explorer o navegador
padrão
>dia 35
>pessoas estão ficando sem saber o que fazer com a parada do hacker/virus
>se perguntam por que ainda não resolvi o problema
>algumas pessoas até acreditam que não é um grupo hacker como eu disse
>"Não estamos lidando com amadores aqui, estamos lidando com os melhores. E
é por isso que eu preciso atualizar o seu scanner antivírus"
>só pra botar medo nas pessoas eu secretamente ligo o computador de uma
pessoa que estava doente
>desligo o monitor
163
>ligo as caixas de áudio com o volume máximo
>entro na minha sala e abro o controlador remoto
>toco essa música em intervalos espalhados pelo dia (nome da música é Wham's
Jitterbug)https://www.youtube.com/watch?v=pIgZ7gMze7A
>logo pessoas começam a aparecer no meu escritório pra avisar
>eu faço um sinal de preocupado e digo
>"É pior do que eu imaginei..."
>"O que? O que é?!"
>"É a gangue Jitterbug. Um dos maiores grupos de hackers do mundo"
>"Nunca ouvi falar deles"
>"É por isso que são os melhores"
>dia 36
>checo meus e-mails
>relatório diz que avisaram a polícia
>fodeu
>chegam no mesmo dia e dizem que precisam falar comigo como responsável de
IT sobre os ataques hackers na orgaização
>delto a mensagem
>milf vem pro meu escritório
>pergunta se posso configurar o desktop dela pra mudar de papel de parede com
o passar dos minutos
>"Claro"
>faço a mudança
>ela me diz que está se divorciando
>"Ah, é mesmo..."
>diz que está tentando começar a sair de novo e é bem estranho
>ligo o fodasse
>"Quer tomar uma cerveja depois do trabalho, então?"
>ela ri
>"O quê ? Quer dizer, por quê não?"
>"Você tá brincando, né? Você é técnico"
>"meus olhos se enchem de lágrimas enquanto encaro a notificação que o adobe
reader tem uma nova atualização
>"Só baixe isso aqui quando puder"
>dia 37
>me sentindo que nem merda
>milf avisou pra todo mundo no setor de vendas que eu chamei ela pra sair
>pessoas rindo de mim pelas costas
>consigo ouvir os cochichos
>"Eca, um técnico? urg"
>quero simplesmente abrir um computador e pular num dos coolers pra ele me
triturar
>cara babaca que liga direto (sim, o da reiniciada) passa no meu escritório
>"Meu notebook não tá funcionando"
>ando meio cambaleando até a mesa dele
>aperto o botão de reiniciar do notebook
>não digo nada e começo a sair
164
>"Se é isso que você faz, por que precisamos de você?"
>"...O quê?"
>"Sim, se tudo que você faz é só reiniciar meu computador, por que pagamos
você ? Eu consigo reiniciar meu próprio computador"
>dou uma risada
>"Você já reparou o servidor aqui? Você tem a mínima ideia do quanto é difícil
fazer ele ficar operacional? Lembra de quando ele caiu por um dia inteiro?"
>ele balança a cabeça
>"É o que eu pensei"
>me viro e saio
>jamais saberá que eu simplesmente reiniciei lol
>dia 38
>ainda me sinto que nem bosta depois da milf ter me dado toco
>decido bloquear 1 site de entretenimento no filtro a cada hora
>me sinto que nem o coringa
>primeiro youtube
>depois ebay
>depois facebook
>escuto lá do meu escritório reclamações das pessoas enquanto leem minhas
notificações
>"Esse é um local de trabalho, não uma casa de jogos"
>uma mulher entra no meu escritório quase quebrando a porta
>"Isso não é engraçado, é sério. Você precisa desbloquear o ebay"
>lol sério mesmo?
>"Eu tenho um leilão que acaba em 5 minutos!"
>coloco de novo na lista de sites permitidos
>tarde demais
>ela perdeu a capa de telefone que queria
>mwahuauha
>dia 39
>um "investigador" vem até o escritório
>os executivos estavam preocupados que havíamos perdido muito tempo e
trouxeram um profissional
>me fudi
>mostro pra ele ao redor do escritório
>ele fica pedindo pra ver a sala de servidores
>apresento pessoa por pessoa praticamente do predio inteiro
>fazendo o máximo que posso pra atrasar minha inevitável morte
>entramos na sala de servidor
>ele me elogia em como os cabos estão bem separados e bonitos
>penso em pegar um monitor e bater na cabeça dele e fugir pro Uruguai
>não vai rolar
>não sou um assassino
>sou um técnico de informática
>ele entra no servidor
>pede o login e senha
>finalmente desisto da minha façada e entregou pra ele as informações
165
>ele loga
>abre o internet explorer
...Internet explorer? um técnico?
>olha pra mim
>"Você não precisa ficar aqui pra essa verificação"
>já tendo aceitado meu destino, digo que quero ficar pra ver o que acontece
>ele literalmente começa a tremer o mouse realmente rápido no internet explorer
clicando em várias partes aleatórias da tela
>eu sei porque sem querer clicou em um dos favoritos e abriu o google
>começa a murmurar "hmmm... Entendo..."
>assisto ele digitar adobe reader no google
>ele faz download
>mexe com o mouse pra um lado e pro outro e instala
>finalmente se vira pra mim e diz
>"Malditos hackers, né?"
>esse homem e eu somos irmãos
>técnicos irmãos.
>dia 40
>acordo e percebo o quanto sou sortudo que não fui demitido ou pior, preso
>do estacionamento vejo milf andando dentro do prédio
>me pergunta como estão as coisas
>digo que finalmente colocamos um fim na gangue jitterbug
>"não, quero dizer... como vai a vida?"
>olho pra ela meio assustado e sorrio
>"Ah, você sabe como é"
>ela mexe o cabelo e da uma sorrida
>que porra é essa?
>"Então... eu tô tendo problemas com um arquivo. Tem como você abrir pra mim,
querido?"
>...urg
>"Sim, claro..."
>vamos até o escritório dela, ela flertando todo o caminho
>tenta abrir um arquivo pdf
>não abre
>baixo fodendo adobe reader
>enquanto faço o download pergunto ela o que vai fazer nesse final de semana
>"Vou dar uma volta numa trilha com um cara que eu conheci"
>paro o download do adobe em 80%
>saio da sala
>sou um técnico de informática
>dia 41
>essa garota gostosa com calça leg aparece no meu escritório
>o teclado dela ta digitando em francês
>wtf
>muito ocupado jogando flappy bird
>"então, você vai me ajudar?"
>"Quando as coisas se acalmarem. Tô cheio de trabalho hoje"
166
>ela sai balançando seu glorioso rabo de leg
>garota bonita, mas eu nem dou mais a foda só quero que o dia acabe
>odeio esse fodendo trabalho
>tudo que eu faço é escutar gente gritando comigo e baixar adobe reader
>nem ao menos consigo me divertir jogando meus videogames
>pai passa na sala
>vê que to meio deprimido
>me da um tapa no ombro e me chama pra almoçar
>"Estou muito orgulhoso de você, filho".
Dia X
>até hoje a companhia está uma bagunça total
>e eu sou principalmente um downloader de adobe reader
>mas eu não mudaria nada disso por causa das próximas palavras do meu pai
>"Eu te amo, meu filho."

167
GT DO PRIMO CADEIRANTE
>anyseculo.???
>wildpasseiofamilia.png
>primofilhadaputa.jpg
>filha da puta e cadeirante
>todo mundo gostava desse filha da puta
>menos eu
>eu nao gostava desse filha da puta
>filha da puta
>todos mundo reunido indo fazer caminhada ecológica
>menos o primo filha da puta
>porq? pq ele é cadeirante
>foi de carro do lado nosso
>cartypegolfe.mp3
>todos mundo cansado suado e desidratado
>menos o primo filha da puta
>no carro dele tinha agua, e um teto q fazia sombra
>e ele zoando a gente
>"VAI LOGO, VAMO EMBORA, TA MUITO LENTO"
>todo mundo achava graça das zoeiras dele
>menos eu
>eu odiava esse filho da puta
>filho da puta
>ele tinha tudo q queria
>ps4, tv 56 polegadas, casa maneira, piscina pra ele nadar
>e eu tinha um ps2, uma tv 14'' caixote, e uma caixa d'gua
>eu com sede na caminhada
>peço agua pra ele
>descola uma agua ae
>ele diz n
>vem pegar
>eu vo la com a furia de mil cadeirantes sem vaga no estacionamento
>pego a agua
>bebo a agua
>ele ta olhando pra minha cara e rindo
>pergunto que que ele ta rindo
>ele diz que eu sou feio que nem o capeta
>eu digo que ele é mais feio que bater na mãe
>minha tia, mãe dele, ouve
>ele fala que eu sou mais feio que bater nela
>tia fala pra n ligar pq ele tem inveja de mim
>falou no ouvido dele mas eu ouvi
>TER INVEJA PORQ FILHA DA PUTA VC E CADEIRANTE
>filha da puta

168
>eu digo q n tenho inveja
>ele diz "uhum" com um tom de tonystark
>angry.vaisefuder
>eu n consigo zoar ele
>ele e estudado e tudo
>eu so escola pública e tomei bomba
>ele ja ate tinha beijado na boca
>mais a frente na caminhada
>peço água de novo
>ele diz n
>eu do um empurrão nele
>esqueço que ele e cadeirante
>ele cai
>feelsgood.a+b=cfudeu
>todos mundos da familia me olha
>minha mae com cara de desprezo
>meu pai com cara de desprezo
>minha tia com cara de n me toq em mim
>jogo a cadeira dele morro abaixo
>qq eu vo fazer agora
>ele fala filha da PUTA
>eu digo é sua mãe
>esqueci que minha tia tava ali
>meu pai me bate
>minha mae me bota de castigo
>sem pc, ps2, ou nada
>cabo caminhada, cabo felicidade, cabo tudo
>ele ta la com ps4 e tudo
>eu to aqui isolado
>hello darkness my old friend ♪
> --------->NATAL<-------------
>everybody reunido
>eu n conversava com minha tia nem com ele desde entao
>mas fodase, tinha minhas duas pernas
>timetoopenthegifts.mp4
>ele ganha um FODENDO COMPUTADOR DE 5000 DINHEIROS DA RAZER
>QUE QUE EU GANHO? A PORRA DUMAS CUECA DA LUPO E UMAS MEIA
>VAITOMARNOCU
>EU TENHO INVEJA DELE
>ele vem me zoar perguntando que que eu tinha ganhado
>falo que a habilidade de andar
>fudeuagain.mp23
>esqueço que toda a familia tava ali
>ele começa a chorar
>SE FUDEEEU
>TURN DOWN FOR WHAT
>todo mundo vai consolar ele
169
>eu fui mandado pro exército no ano seguinte
>PQ? POR CAUSA DESSE FILHA DA PUTA
>filha da puta
>chego no quartel
>ia começar a faculdade
>mas n, meu pai quer que eu vire militar que nem meu falecido avô
>OK, por tanto que eu fique longe do meu primo
>primeira semana de treinamento
>new rotina, gente, etc
>fomos apresentados pro comandante
>vamos chamá-lo de Ricardão
>Ricardão é tenente coronel capitão soldado tudo
>ele e tao foda que tem todas as divisas da marinha do exercito e da PM
>mano esse cara e o bichão msm heim doido
>ele chama um por um pra sala pra contar a historia
>myturn.EXE
>chego la
>perna tremendo
>ele pergunta pq eu tava tremendo e que n era pra eu tremer
>eu digo que tava nervoso
>ele pergunta qual a minha história
>conto tudo, do meu primo filha da puta etc
>ele me olha com cara de desprezo
>realizo que ele tinha um filho adotivo e cadeirante
>MERDA
>desse dia em diante ele me trata diferente
>limpar banheiro e comigo
>fazer comida tbm
>aparar tudo
>merda
>TUDO CULPA DO MEU PRIMO FILHA DA PUTA
>FILHA DA PUTA
>quero ser expulso dessa bagaça
>falo q n vo fazer mais nada
>ele fala q vo ser expulso sem direito a nada
>nem fazer concurso, nem nada
>eu digo que ok e mando se fudê
>EOQ MLK
>último dia no quartel ele manda me chamar
>vo like a boss
>chego na sala dele
>ninguem la
>ué cade o ricardão
>de repente fica tudo preto e eu amordaçado
>desmaio
>hello darkness vcs ja sabem o resto
>to numa sala
170
>acende a luz e queima meus olhos
>e como ver o sol pela primeira vez
>visao volta ao normal
>n consigo identificar a silhueta na minha frente
>realizo que e o Ricardão
>ele vem falar comigo
>ta com uma roupa tipo essa
>http://g03.a.alicdn.com/…/2015-New-Bodysuit-Men-Suits-Latex…
>ele chega no meu ouvido e fala
>vc sera o proximo cadeirante
>VO PERDER A VIRGINDADE
>AEHOOOOOOOOOO
>N pera
>é do cu
>do cu n conta
>porra
>AENOOOOOOOOOO
>ele me algema
>fudeu
>vo fechar o olho que doi menos
>desmaio de nervosismo
>acordo debaixo da ponte
>n sei onde to
>n consigo caminhar
>virei cadeirante??
>tento levantar
>caminho que nem um carangueijo
>to na rua
>noite
>encontro uma puta
>ela pergunta se eu to bem
>A CLARO QUE EU TO BEM SUA PUTA DESGRAÇA OLHA MINHA CARA DE
QUEM TA BEM
>digo que n
>ela pergunta que que eu tenho
>prefiro n falar
>pergunto aonde to
>ela fala Sefudeunópolis
>ESSA CIDADE É A FODENDO 300KM DA MINHA
>MERDA
>sem dinheiro
>sem familia
>volto pra debaixo da ponte
>chegando la realizo que encontrei um bicudo dormindo
>ele fala pra vazar
>eu digo que n q n to conseguindo nem andar
>ele ta bebado dms pra me impedir
171
>deito
>ele vira e fala pra eu n robar a cachaça dele
>ok
>ok²
>ok³
>acordo e o bicudo ta me olhando
>qq foi
>ele pergunta da onde que eu so
>falo o nome da minha cidade
>ele pergunta como eu vim parar aqui
>conto a história do meu primo, do natal, do exército
>n conto que tomei no cu
>literalmente
>ele fica com dó, e fala que seu nome é Jeremias
>pronto, agora é eu e Jeremias contra o mundo
>falo que tenho q voltar pra cidade
>ele diz que vai me ajudar
>seguimos na BR pedindo carona
>carro vai, carro vem
>um fusca azul para
>Jeremias me da um soco nas costas
>masoq filha da puta
>filha da puta
>doninha fala pra entrar
>AEHOOOOO
>pergunta nossa história
>Jeremias conta que ele era maconheiro sem vergonha e fugiu de casa pq era
contra o sistema
>eu conto minha história
>a veia para
>WTF
>ela me diz pra eu descer
>pergunto pq
>pq meu falecido esposo era cadeirante e eu faço parte da ACB
>associação de cadeirantes do Brasil
>VAI TOMAR NO CU TODO MUNDO É CADEIRANTE NESSA PORRA AGORA
>CULPA DO MEU PRIMO FILHA DA PUTA
>Jeremias ia descer tbm
>a veia fala que ele pode ficar
>Jeremias n da uma foda e fecha a porta na minha cara
>vai tomar no cu Jeremias
>maconheiro sem vergonha
>sozinho agora
>de acordo com as placas falta 120KM até a cidade
>5:20 da tarde
>vai ficar escuro
>continuo caminhando com a furia de mil hulks
172
>PORRA
>começo a pensar que tudo é culpa do meu primo filha da puta
>no pensamento abstrato sobre minha vida lixosa
>um sedan vermelho para
>ainda bem, n to conseguindo andar, minhas perna ta assada
>blonde 7/10 fala pra eu entrar
>opa e hje negada
>ela pergunta minha história
>N VO FALAR DO MEU PRIMO DE NOVO
>esse viado só traz má sorte
>vo contar a história do Jeremias como se fosse minha
>falo que so esquerdista, maconheiro e meus pais n me aceitaram
>karl marx é rei
>etc
>ela manda eu descer
>realizo que ela era a presidente do PMDB na minha cidade
>AH MANO, VAI TOMAR NO CU ANAL SÉRIO
>mas fodase, falta 20km pra eu chegar na city
>to com um puta ódio no coração
>vo caminhando
>chego na minha cidade umas 2 hrs da manhã
>durmo de cansaço
>acordo mas pelo menos é minha cidade
>vo pra casa
>mae abre a porta e me abraça
>meu pai n da uma foda e pergunta qq eu to fazeno ali
>conto minha história etc
>ele me expulsa de casa pq disse que n queria filho vagabundo
>qq eu vo fazer agr
>REALIZO QUE EU TO COM FRIO FOME E SEDE e meu primo tá lá Jogando
PS4 na sua cama com colchão de agua
>resolvo que vou me vingar
>vo pra casa dele
>sábado.dll
>eles sairam com sua hilux
>foram pro shopping
>lembro um macete que eu usava quando era criança pra entrar na casa do meu
primo quando ele n tava la e jogar com seu ps2 escondido
>macete da certo
>pronto, agora eu to dentro
>qq eu faço agora
>pica pau encarna em mim
>primeiramente furo todas as camisinhas que eu encontro
>segundamente quebro o seu ps4 por dentro
>terceiramente queimo seu pc
>encontro um cartão de crédito
>MINHA TIA É SUPER RICA MANO
173
>médica com pós doutorado e pá
>AEHOOOOOO
>pego a identidade tbm
>fodase vo pegar a carteira toda
>um barulho aparece
>e minha tia voltando pra pegar a carteira
>me escondo no primeiro armário que encontro
>a casa e mto grande nunca vao em encontrar aqui
>todos mundo procurando a carteira que ta comigo
>meu primo disse que ia começar a chorar pq tava querendo o novo gta
>meu tio (pai dele) acha outro cartão de crédito
>pronto
>foram
>minha chance de sair
>mas n antes de trolzar mais um tikin
>vo no quarto da minha tia e acho uma caixa de remédio
>HUEEE
>laxante no leite
>laxante no suco
>laxante na vazilha do cachorro
>laxante na geladeira da empregada
>laxante é vida
>pronto, trolzei
>mas pera
>eu so expulso de casa, estuprado, renegado pela sociedade, caminho 20
fodendo kilometros, e ele vai ter só uma dorzinha de barriga?
>nnnnn, isso n ta certo
>saio pela janela que entrei
>vo pro posto de saúde mais próximo
>realizo que lá faz teste de HIV e tem várias seringas com o virus
>HEUHEUHEUHEHE
>-_- my name is puta, filha da puta
>entro com as habilidades ninjas que o jeremias me ensinou lugar
>consigo várias seringas
>agora como vo fazer pra injetar as seringas no meu primo?
>hm...
>coloco várias seringas no vaso sanitário que ele possui
>o vaso dele é diferente pq ele e cadeirante
>quebro a ponta de uma das seringas pra colocar no vaso
>a seringa entra no meu dedo
>FUDEU FUDEU FUDEU FUDEU FUDEU
>qq eu faço agr
>saio correndo com o desespero de mil familias sem bolsa familia
>fudeu
>realizo que tenho que fazer o teste
>mas n quero saber a verdade
>to num parque com esse dilema
174
>quero saber, mas n quero
>e se eu for soro+?
>tomo coragem
>vo tremendo
>volto no mesmo lugar que eu tinha roubado as seringas um dia depois
>faço o teste
>...
>...
>...
>...
>a dona veio falar comigo
>mds e agr
>ela fala que tem más notícias
>agr eu so aidético
>estuprado, expulso, renegado, e aidético
>vo me suicidar
>mas n antes de me vingar desse fdp
>espero ele no armário
>familia chega umas 8 da noite
>todos mundo cansado
>ele deita
>e agr
>tampo a boca dele com um travesseiro e estupro meu primo
>huee
>agr vc tbm e +
>posso morrer em paz
>mas n.. pera... o pica-pau do mal encarna em mim de novo
>pego as seringas que tinha deixado cair no banheiro dele
>injeto no meu tio e minha tia
>meu tio acorda
>chama a policia
>vo preso
>chegando la quem eu encontro?
>SIM MEUS CARO ANÕES, o Ricardão e o Jeremias
>denuncio o ricardão por me abusar
>ninguem da uma foda
>fico sabendo por outros presos que o Ricardão é viado e tem um esposo
>Jeremias finge que n me conhece
>eu vo tirar satisfação com ele
>ele me bate
>desmaio
>acordo com a bunda queimando
>realizo que o jeremias tentou me estuprar
>KKKKKKKKKKKKKK SE FUDEU OTARIO
>KKKKKKKKKK
>dia mais feliz
>vai todo mundo se fuder
175
>ricardao chega na minha cela
>me tira de la
>eu falo que vo denunciar ele por me estuprar
>e ele n da uma foda
>e me estupra dnv
>KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK TO ADORANDO
>me vingo desses filha da puta
>todos mundo
>agora todo mundo é aidético
>REALIZO Q TENHO UMA ARMA MORTAL CHAMADA ÂNUS
>PARESE QUE O JOGO VIROU N E MSM?!

176
GT DO GUIDÃO
>Tudo começou quando finalmente consegui marcar um encontro com a deposito
dos meus sonhos
>Caroline, uma loirinha linda, magra, mas com peitões, olhos azuis
>eu já tava no xaveco a muito tempo, e nunca tinha conseguido nada, depois de
quatro meses de papo furado por MSN eis que ela aceita.
>pois bem, chegou o grande dia
>era uma sexta feria liguei pra ela pra perguntar aonde ela queria ir, pois não
tínhamos combinado um lugar ainda
>ela disse que não tinha nada em mente e que na hora víamos isso
>ok desliguei e tracei um plano perfeito em minha mente
>a levaria para um barzinho super chique aqui da cidade pagaria tudo o que ela
quisesse beber e depois iria embora por uma avenida cheia de motéis e parar na
frente de um sem dizer nada
>com certeza daria certo
>comeria aquela lorinha de peitos grandes com toda a certeza
>meteria naquela bucetinha rosada sem parar e assim perderia minha virgindade
>depois começar a namorar e constituir família com a mulher dos meus sonho.
>tudo dando certo em minha vida amigos
>meu pai me emprestou o carro e ainda me deu 300 reais
> “O que, finalmente vai sair de casa em uma sexta a noite? E ainda com uma
garota, toma aqui as chaves filhão e mais trezentão pra farra”
>feelsansiedade.jpg
>parecia que demorava 36 horas pra chegar as 22:00
>pra passar o tempo joguei uns games no PC
>assisti sessão da tarde
>comi umas bolachas recheadas e etc
>e claro, dei uma fapada como nunca antes tamanha a minha felicidade
>também porque não queria gozar com 14 segundos de transa
>logo como minha deusa
>antes de sair ainda li alguns contos de sacanagem pra pegar algumas dicas
>21:30
>banho tomado
>perfumado
>gel no cabelo
>vejo se minhas camisinhas que ganhei na escola ano passado estavam no meu
bolso
>fui pra batalha
>meu pai estava radiante,
>abriu e fechou o portão de casa pra mim
>chego na casa dela
>toco o interfone
>ela diz que vai descer em alguns minutos
>nem acreditei quando ouvi isso vindo daquela boquinha doce que tanto imaginei

177
colocar minha língua dentro
>ficp ali olhando pra casa dos meus futuros sogros
>ia vir muito ali ainda pensei comigo mesmo
>portão automático se abre e sai um corolla novo de dentro
>ele parou na do meu lado e uma loira estava dirigindo
>era a mãe de Caroline e era linda
>uma verdadeira milf potranca
>eu fico ali agradecendo a deus pelos bons genes que ele deu a minha futura
esposa
>a milf olhou pra mim com um sorriso e disse: “Você deve ser o amigo da Carol
né? Obrigado por fazer isso, ela e as amigas delas já estão descendo.”
>eu disse que não tinha problema nenhuma e que seria uma honra fazer isso
para a filha dela
>ela sai dirigindo para a rua e o portão se fecha
>mas ela tinha dito ela e as amigas dela?
>fuckingmenage.url
>ouço a porta da casa se abrindo e dela sai Caroline
>com seus cabelos loiros esvoaçando
>um sorriso doce nos lábios
>vi aquela cena em câmera lenta anões
> nem acreditava que aquela deusa de seios fartos e barriguinha tanquinho
estava vindo em minha direção
>e acreditei menos ainda quando ouvi mais vozes saindo pela porta e logo depois
mais três garotas que nunca tinha visto na vida saindo também
>caroline chega e beija meu rosto e pergunta com a voz mai sensual do mundo
>“Demorei muito?” ,
>demorou nada
>ela vai entrando no carro
>as amigas entraram no banco de trás
>fico pensando em que porra esta acontecendo
>Caroline abre o vidro e me fala
> “vamos lindo, não quero me atrasar, hoje a pista vai ficar pequena.” , >filha da
puta
>queria ir embora,mas aquela voz tem controle sobre mim
>entro no carro sem falar nada
>ligo e saio andando, sem saber direito qual era o meu destino
>feelswtfnemtemformatosaporra
>no carro com minha deusa caroline e mais tres vadias
>duas amigas gostosas
>e uma gordinha cheia de maquiagem que tomou banho de perfume de pobre e
misturou com suor
>fui sacaneado pela minha deusa
>penso em parar o carro e mandar as 4 descerem,mas estou sozinho com quatro
garotas dentro de um carro
>beta betoso
>nao da pra fazer nada,travo
>só consigo dirigir e seguir com as coordenadas que caroline diz
178
>só ouvia ela e seguia em frente ouvindo aquela voz maravilhosa e aqueles peitos
gigantes balançando em cada lombada ou burado
>continuo dirigindo
>elas falam feito matracas
>ficam falando dos garotos e de quanto iam beber
>carolina manda eu virar a esqina que tem que fazer algo antes
>viro sem soltar um pio
>continuo seguindo caminho
>quando vi entrei num beco fudido
>nunca entrei naquele bairro antes
>ela manda eu encostar
>percebo que la na frente tem um grupo de meliantes olhando pro carro
>uma das vadias do banco de trás grita 'ei guidão,vem aqui
>negão de 2 metros de altura
>mistura de banha com músculos começou a andar em direção ao carro
>trava em tantas dobras que nem o batman invadiria o meu sistema
>ele chega perto do carro
>cumprimenta a amiga da caroline
>se conheciam
>feelsnaovoutercarroroubado.txt
>ela pergunta se ele tem daquela ai
>ele diz que tem que sempre tem e pergunta quanto vai querer
>a vadia diz o de sempre
>estavam negociando drogas do meu lado e trazendo pro carro do meu pai
>coração disparou
>finalizaram a negociação
>ligo o carro
>ja saindo Guidão grita pra eu parar
>paro o carro
>ele pergunta se estamos indo pra festa ale
>caroline disse que sim
>as biscates queriam ir numa rave
>começo a pensar em um monte de desculpas pra elas descerem
>Guidão pergunta se pode ir com a gente
>elas falam que sim sem nem perguntar pra mim
>só consigo tirar forçar pra falar que o carro ta lotado
>caroline agarra meu braço
>aqueles peitos gigantes roçando em mim
>ela fala que nao tem problema que ela e as amigas vao uma no colo da outra
>nao consigo responder nada só concordei com a cabeça
>guidao fala que nao da pra ir atras
>ele chega do meu lado e manda eu pular pro lado e caroline ir atras que ele vai
guiando
>paro e penso que nao sabia onde estava e que se entrasse em rua errada ia ser
metralhado por traficantes
>eu chego pro lado e ela vai pra tras
>ele começa a dirigir
179
>no carro do meu pai
>com quatro garotas
>um traficante
>indo pra uma rave
>e transportando drogas
>ele vira e pergunta se eu sei o por que do apelido dele ser guidão
>falo que não
>ele diz que o pau dele é preto e do tamanho de um guidão de bicicleta
>as vadias começam a cherar no carro ainda
>guidao vira e fala que ontem apareceu um negao morto sem os olhos e com um
cabo de vassoura enfiado no cu
>ele vai pegar o celular pra mostrar a foto que tirou
>tijolo baiano atinge a porta do carro do meu lado
>arregalo os olhos e só consigo ver uma negona gorda com um molequinho no
colo gritando 'GUIDÃO FILHO DA PUTA,VOLTA AQUI JA TA INDO ATRAS DE
PIRANHA DENOVO'
>ela se prepara pra jogar outro
>ele consegue desviar graças as suas pericias de piloto de fuga
>ele acelera e saimos do bairro
>guidão e as vadias rindo feito hienas
>ele pula varios sinais vermelhos e fala "cara essa rave que vamos vai ser
animal"
>ele pergunta qual das la de tras vou faturar
>travo e nao sei o que falar
>caroline fala ele vai ficar com fernando minha priminha,ela ta afim dele dese que
entramos no carro
>penso,fernanda?
>porra era a gordinha
>minha deusa estava me empurrando a gordinha
>ela nao falava muito com as outras
>percebo que só chamaram ela pra eu ter o que fazer na rave e nao vir embora
>guidao fala que chegamos e pede vintão pro estacionamento
>ele estaciona o carro e do nada todo mundo evapora só sobrou eu no carro
>olho pra um lado e pro outro e vejo gente chapadona sem
camisa,piriguetes,pessoal dançando de oculos que nem macaco
>me sinto no inferno
>tento sair de fininho e pegar o carro e fugir pro pc
>percebo que guidao pegou as chaves
>rage.jpg
>penso que nao pode piorar e vejo a gordinha me olhando
>fernanda ficou me encarando por uns minutos
>ela começa vir na minha direçao
>nao sou bonito,mas acho que da pra pegar algo melhor
>ela chega e fala oi
>eu digo oi
>ela fala doq a caroline disse no carro e diz que realmente gostou de mim
>ela queria ficar comigo,meu deus
180
>beta betoso,virgem,mas não era bv
>resolvo encarar pra nao passar tudo em branco
>vou pra um canto com ela e começamos a nos beijar loucamente
>ela era boa,beijava como se ofsse a ultima vez que beijaria alguem
>entro no clima,vou me empolgando
>ela tinha tetas gigantes
>começo a apertar aquelas tetas gigantes
>pego naquela bunda gigantesca
>começo a chupar os peitos dela
>ela começa a gemer cada vez mais alto
>pau ja tava pra fora
>gordinha fazendo uns movimentos retilinios uniformemente acelerados
>ela deu um grito de extase e gozou
>gozou tao loucamente que caiu no chao babando
>começou a ter espasmos musculares e começou a se mijar
>ela tava tendo uma convulsão
>fudeumateiavadia.pwp
>eu começo a gritar e algumas pessoas vem pra ajudar
>pessoas aleartórias começam a perguntar oq eu fiz pra ela
>me jogo no meio da multidão saio correndo
>me escondo no meio de duas barracas
>tomo um ar
>maos tremendo,mas pensando caralho sou foda fiz a gordinha ter uma gozada
epiletica,sou foda
>estufo o peito
>cheio de coragem
>começo a procurar a caroline
>quero ficar com ela de qualquer jeito
>me pegam pelo colarinho e me jogam no chao
>sinto um cheiro de maconha
>sou rodiado por cinco japas vestidos como rapers
>um deles chega até mim com corrente de prata gigante
>ele fala que ficou sabendo que eu cheguei no mesmo carro que guidão
>eu nao respondi nada
>ele fala que mando guidao nao vender na area dele e diz que tenho 10 segundo
pra falar onde ele esta ou vai me encher de porrada
>os japinhas rappers me levaram pra uma tenda no canto da rave
>me sinto na serie 24 horas
>fico uns minutos ali
>entra um japinha baixinho,de bandana e oculos escuros,sem camisa e cheio de
corrente no pescoço perguntando sobre o guidao e mandando eu dar o bagulho
que eu tava vendendo com o guidao
>começo a chorar falando que nao tinha nada,choro muito,que nao sabia de
nada,só vim de carona com guidao que não traficava nem usava nada
>o japinha começa a rir de mim
>me pega pelo colarinho e me leva pra fora
>ele me deixa com um gordao e manda eu dar um role por ai pra achar o guidao
181
>penso em correr mas o gordao tava segurando meu colarinho forte demais
>vejo caroline sendo puxada por um japa era caroline
>ele chegou ate mim e pergunta se ela tava comigo no carro
>olho nos olhos da filha da puta que me colocou nessa confusão toda
>digo que não estava cmg no carro
>sou um beta betoso,nao conseguia fuder com a vadia
>japa solta ela e continuamos a procurar o guidão
>o japa gordo fica com vontade de mijar
>vamos pros banheiros quimicos
>um banheiro do lado do outro
>japa abre a porta do banheiro e da um pulo pra tras
>era guidao com uma neguinha la dentro chupando sua benga
>aquela rola era gigante
>do tamanho de um guidao de bicicleta
>tinha a espeçura de uma lata de refrigerante
>o tamanho da monstruosidade daquela rola assustou nos 3
>ficamos parado ali auns segundos
>tempo o bastante pro guidao se desgrudar da nehuinha e sair correndo igual a
mil africanos atras de agua mas com as calças arriadas e uma mangueira grossa
e preta balanãndo no meio das pernas
>o japa me solta e sai correndo atras dele
>o gordao fica olhando pra mim pra ver minha reaçao
>corro feito usain bolt
>consigo fugir,mas guidao ainda estava com minha chave
>precisava achar ele nao sabia como sair dali
>minha chance de sobrevivencia é o guidao
>começo a correr feito um condenado atras do guidao
>avisto caroline apontando pra mim e atras dela um japinha olhando
>japinha corre atras de mim
>a vadia me xixnovo
>levo uma rasteira e caio de boca no chao
>japinha pula em cima de mim me dando soco na cara
>levava altas bicudas quando um milagre aconteceu
>ouço um grito vindo da multidão
>"NINGUEM MECHE COM MEU HOMEM"
>era fernanda a gordinha saiu da multidão com a furia de mil mendigos
>ela derruba o japinha com um mata leão
>a gordinha era faixa preta em jiu jitsu
>ou uma gorda tremendamente apaixonada ja que finalizou o japa em poucos
segundos
>peguei ela pelo braço e saimos correndo
>pergunto se ela viu o guidão
>ela diz que nao
>corremos em direçao ao muro
>faço pezinho e mando ela pualr
>adrenalina amil pra eu ter aguentado aquele saco de banha
>logo depois ela me puxa e quando vou pualr vejo caroline correndo em minha
182
direção
>ela grita por ajuda
>japa gordao atras dela
>paro um pouco e olho pra caroline desesperada
>olho pra minha gordinha salvadora
>e pulo o muro deixo a vadia se fuder
>finalmente faço algo de que me orgulho
>começo a correr com a minha gordinha
>sim agora ela era minha
>foda-se se era gorda
>corro pro estacionamento
>tenho que levar o carro do meu pai pra casa de qualquer jeito
>lembro que ele tinha acabado de pagar o carro
>acho o carro no estacionamento
>pegou uma pedra pra jogar no vidro
>no meio do ato ouço um grito
>ABRE ESSA MERDA FILHA DA PUTA
>era guidão meu salvador
>vi ele correndo desferindo golpes de capoeira no japas que se aproximavam ate
sobrar ele
>outros longe vindo em nossa direção
>ele chega perto e pede a cha
>GRITO FEITO UM MALUCO FALANDO QUE A CHAVE TA COM ELE
>ele diz que deve ter perdido no meio do boquete
>o japa gordo chega perto
>quando menos espero a gordinha se joga em cima dele pra ganharmos mais
tempo
>guidao quebra o vidro do carro com um soco
>faz ligação direta
>sem nem pensar pulo dentro do carro e mando ele pisar fundo naquela merda
>ele olha pra mim e pergunta ,mas e gordinha
>FODA-SE TIRA A GENTE DAQUI
>guidao acelerou como se estivesse a 10 metros de um final de corrida
>nem vejo a troca de marcha com a tamanha habilidade conquistada em muitas
fugas por esse mundo de crime afora
>de longe vejo a gordinha lutando com o gordão era muita banha pra todos os
lados
>só consigo ver dali 5 japas pulando em cima da gordinha
>peço a deus pra que ela não sofra tanto
>guidao grita
>HAHAHA MOLEQUE ESSA FOI POR POUCO AUQELE JAPAS SAO UM PE
NO MEU SACO
>estavamos livres e indo direto pro bairro do guidão
>adrenalina passando aos poucos
>guidao alucinado
>nunca pensei que aquele efeito das luzes passando no need for speed fosse
verdade
183
>mas agora todas as luzes passando na minah cabeça ao som de Zeca
pagodinho que o guidão tinha colocado na radio
>digo que to morto que meu pai vai me matar olha o estado do carro
>ele diz pra eu nao esquentar se eu contar toda a historia
>mas pra nao falar o nome dele se nao ele me mata e depois mata minha mae
>ele pergutna se eu tenho um cachorro que se nao tiver ele compra um e me da
só pra poder matar ele tambem
>guidao para o carro na esquina e pergunta se eu queria meter naquela
vadiazinha loira
>pergunta quanto eu tenho no bolso que conhece uma puta coisa fina
>ja tinha desistido de comer alguem
>entao tava contabilizando aqueles trezentão que meu pai me de pra trocar de
placa de video
>chegamos na casa dele
>ele para o carro e poe aquela pemba gigante e preta pra fora e fala
>vira o cuzinho
>fudeu.jpg
>travei,sem ter o que fazer
>porra sai de casa pra comer buceta e vou ter meu cu arrombado
>meucu travou
>me preparo pra pular a janela quando ele começa a rir e fala que é brincadeira
>fico aliviado mas ele fala pra eu passar a grana
>ele leva toda minha grana
>leva meu tenis
>ele sai do carro e pula o primeiro muro que apareceu pela frente
>finalmente posso voltar pra casa
>pulo pro banco de motorista e percebo que não tem as chaves
>tento fazer ligação direta varias vezes sem muito sucesso
>ligo pro meu pai chorando e dizendo que me sequestraram e me largaram num
bairro barra pesada

184
>um carro da policia chega e me leva pra casa
>chego em casa corro pros braços da minha mãe e do meu pai
>vou pro meu quarto
>entro no pc e falo com o irmão de caroline
>ele diz que os pais dela estão numa delegacia por suspeita de estupro
>pergunto se as amigas delas estavam com ela na delegacia
>ele diz que fernanda esta no hospital mas está bem
>fico feliz pela gordinha

185
GT DA FIMOSE
>terceira serie
>pinto com fimose
>crianças notam no banheiro
>mais tarde com um grupo de meninas e meninos
>garoto diz que meu pinto é diferente
>outras crianças querem ver
>mostro
>elas querem tocar
>”pq não?”
>elas puxam a pele e pegam na cabeça
>sentebom.jpg
>meu piupiu fica maior
>uma das meninas grita
>coordenadora da escola aparece na porta
>fudel
>os pais das crianças são notificadas
>é o fim da minha carreira de professor

186
GT DA VASELINA
>século o numero de vezes que eu comi sua mãe
>pitanguinha me chama pra almoçar na casa dela
>comida grátis não se recusa
>digo que vou
>chega o dia e vou de moto
>percebo que vai chover e não quero deixar minha moto desprotegida na chuva
>eu amo minha moto pqp
>paro numa loja e compro vaselina pra passar na moto e proteger ela da chuva
>eu sei o que você pensou (aquela carinha)
>foco
>vou pra casa da pitanga
>assim que entro reparo na pia
>aquela montanha de louça tava maior que o Everest
>pitanga percebe que eu reparei
>explica que a família dela fez uma aposta entre eles
>quem falar primeiro durante a refeição lava a louça
>fico sem entender nada
>aquela família era mais autista que eu
>tento não dar atenção e vou cumprimentar os pais da minha pitanga
>chega hora do almoço
>pais da pitanga, ela e eu na mesa
>ninguém fala nada pra não lavar a louça
>aquela louça tá me incomodando
>resolvo tomar uma atitude
>levanto e puxo minha pitanga pela cintura
>traço a pitanga ali na mesa msm
>sem camisinha.jpg
>aquilo parecia cena de filme de pornô
>ninguém fala nada
>COMO ASSIM PORRA, TO COMENDO SUA FILHA NA SUA FRENTE
>não me dou por vencido
>puxo a sogrinha pela cintura
>traço a véia ali na mesa msm
>sogrão me encara com cara de quem vai me matar e esconder o corpo no
quintal
>pitanga me olha traçando a mãe dela mas também não fala nada
>sogrinha sendo traçada também não fala nada
>esse povo tem medo de louça só pode
>percebo que tá começando a chover

187
>minha moto tá la fora tomando chuva
>tiro o pote de vaselina do bolso pra passar na moto
>o veio olha o pote de vaselina, se levanta num pulo e fala:
>TÁ BOM, TÁ BOM EU LAVO A LOUÇA
>mcq meu sogro achou que eu ia comer ele

188
GT DO TERRORISTA DO BANHEIRO
>seje eu
>século 2k14
>ano dezembro
>mês 15
>fudendo recuperação final
>precisava passar naquela porra
>mas como era meu ultimo dia naquela porra decidi que tinha que zuar
>tInha um amigo que também estava fudido nas nota
>chamava jao
>o cara manjava das pirotecnia
>eis que surge o plano
>jao com suas skills pirotécnicas deu a ideia de explodir um vazo do banheiro
>FELLINGLIKEALLAHUAKBAR.RAR
>fomos até uma loja de construção
>eae tio me ve um cano de 8 polegadas
>achávamos que seria o suficiente
>em seguida fomos pra casa do jao
>caralho o cara tem pólvora pra 100 ataques terrorista
>pegamos o cano e tampamos uma ponta
>o cano tinha uns 50 cm de comprimento
>colocamos pólvora até uns 45cm
>tem certeza que essa porra vai da certo jao?
>com um olhar de Ronaldinho Gaucho ele virou pra mim e disse
>confia no pai
>como o cara tinha experiência eu concordei
>so faltava uma coisa
>o pavio
>COMOASSIMNAOTEMPAVIO.JPEG
>até que jao se manifesta
>meu pai comprou uns chuveirinhos pra usar no ano novo (pra quem não sabe >é
essa porra aq http://thumbs.dreamstime.com/x/chuveirinhos-37027743.jpg)
>é isso ai que vamos usar
>bomba pronta
>ficamos uns 15 minutos apreciando nossa obra prima
>demos o nome de remela
>chega o grande dia
>fomos revisar o plano
>o plano era
>assim que acabar o intervalo a gente coloca a bomba no vazo e volta pra sala
>para fazer a prova
>eu tava soando igual um leitão com medo do plano falhar
>jao estava confiante e tranquilo
>mano esse cara é um terrorista enrustido só pode
>hora do intervalo
>jogamos futebol pra da uma disfarçada
>chegou a hora

189
>mission_impossible_theme.mp3
>o banheiro tinha 8 cabines
>colocamos a remela na ultima cabine
>tínhamos a esperança que demoraria uns 50 segundos pra explodir
>porem a porra do chuveirinho queimava mais rápido que russo correndo atrás de
turco
>FUDEUJAO.avi
>saímos mais rápido que diarreia
>pra fuder mais ainda a situação quando a gente saiu do banheiro o diretor entrou
>FUDEUMUITO.bat
>diretor era um negao bombado devia ter uns 2m de altura
>o cara parecia o Guidão
>do lado de fora do banheiro eu so conseguia pensar o quanto eu tava fudido
>e o jao?bom,o lazarento tava com um puta sorriso parecia o jean wyllys quando
ve pica
>PUTA QUE PARIU DA ONDE QUE EU TIVE A BRILHANTE IDEIA DE CHAMAR
ESSE PROJETO DE TERRORISTA PRA FAZER ISSO?
>a remela explode
>ALLAHUAKBAR.png
>o barulho foi mais alto que o de 5 atentados juntos
>não conseguia nem imaginar a estrago
>fiquei 15 segundos paralisado
>depois da explosão a porta parecia aquelas portas de velho oeste abria pra
dentro e pra fora
>a explosão foi tao forte que explodiu o vazo,o encanamento e mais umas 5
cabines
>o alarme dos carros dos professores que estavam no estacionamento disparam
>o chão tremeu igual terremoto
>saiu tanta fumaça de dentro do banheiro que parecia que o Snoop Dogg tava la
>porra sabia que não devia ter pego o cano de 8 polegadas
>não devia ter confiado no “pai”
>diretor aponta na porta
>o cara sentou duas cabines depois da remela
>tava todo molhado,fedendo,sujo e com uma puta raiva
>ele aponta pra mim e vem correndo igual um rinoceronte
>fudeu.zip
>cutrancou.rar
>saio correndo igual 500 africanos atrás de pao
>diretor vem correndo atrás
>escola tinha 3 andares
>minha sala ficava no ultimo andar
>se o diretor me pegasse além de ser estuprado iria repetir o ano
>durante a fuga tava pouco me fudendo pro jao
>o cara quase derrubou a escola
>por causa do barulho um monte de gente saiu para ver o que tinha acontecido
>pensei que teria como esconder do diretor no meio da multidão
>mas ele tava tao puto que saiu arrebentando tudo
>tomei no cu
>cheguei no primeiro lance de escadas
>nessa hora eu já tava todo cagado de medo

190
>subi as escadas fazendo até drift ala velozes e furiosos
>segundo andar pronto pra continuar a fuga
>segundo andar era a sala de um vacilao que eu peguei a pitanga dele
>o filho de uma mulher que presta serviços sexuais me ve fugindo do diretor e
>logo liga os fator
>coloca o pe na minha frente
>saio rolando igual uma bola
>PQP_AGORA_AQUELE_ARMARIO_TA_NA_COLA.png
>já tava preparado pra morrer
>mas ainda não havia desistido
>ultimo lance de escadas
>aumento minhas esperanças
>quando olho pra tras vejo que o diretor caiu
>so pode ter sido o deus Guidão
>finalmente consigo chegar na sala
>professor já tava na sala e mandou eu sentar
>antes de sentar dou uma olhada na porta e vejo que o diretor esta olhando de
>sala em sala pra ve se consegue me achar
>onde que eu me escondo agora?
>como um ninja eu consigo me esconder
>na mesma hora o diretor entra na sala
>olha nos cantos e não me acha
>vai embora
>cu volta ao normal
>faço a prova

191
>passo de ano e mudo de escola por causa do diretor
>fico conhecido como terrorista do banheiro
>e quanto o jao eu nunca mais vi ele
>ouvi dizer que foi recrutado pelo EI,até hj sinto falta daquele doido piromaníaco
>Pica relativa do meu esconderijo

192
GT DO TRAFICO DE BALAS
>século 2k14
>era o famosinho da escola
>tinha contato com todas as salas
>e era amigo de todos os mlks das escolas vizinhas (lembre-se disso)
>por uma treta que tinha acontecido ano passado, todos me respeitavam
>mas isso é história pra outro gt
>foco
>eu era bagunçeiro pra caceta
>mas ia mt bem nas provas, sempre tirava 8+
>inteligente.pgn
>meio do ano
>literalmente já passei de série
>precisava de dinheiro
>eu era pobre
>não podia trabalhar, por que não tinha idade ainda
>então eu começo a pensar em uma opção alternativa
>ao comprar um lanche na cantina da escola, relato que eles não vendiam
chicletes nem balas
>então penso em vender chicletes
>vejo um produto que me dê um lucro bom
>depois de várias contas, relato que a Plutonia seria uma boa opção
>compro duas caixas
>no primeiro dia vendo as 2 com 40 de cada caixa que eu tinha levado
>tinha mtas pessoas querendo depois que acabou
>vou no mercado e compro mais 5 pro próximo dia
>vendo 2 fechadas e mais 3 no varejo
>ainda tinha nego querendo
>eitaporra.fpg
>começo a pensar que posso viver disso
>a cada caixa eu gastava 3,70 (no atacado, logicamente)
>vendia ela por 16 r$ no varejo
>vendia cada chiclete por 40c
>tiro 60$ por dia de lucro
>em 5 dias, 300 reais
>1.200 por mês, só vendendo plutonia
>o movimento na cantina diminui, por que os alunos gastavam todo dinheiro deles
nos meus chicletes
>os chefes da cantina ficam putos e alertam a direção da escola
>o dono da escola passa em cada sala do colégio
>ele falou que se descobrisse quem estava vendendo, ia tomar expulsão
>não dou a foda
>se tem gente para comprar, vai ter gente pra vender
>leidaofertaedemanda.pgn

193
>eles triplicam a quantidade de inspetora na escola
>o cuidado aumenta
>comercionaopodeparar.exe
>alunos começam a pedir para vender outras coisas
>vou no mercado e começo a vender Halls, trident, paçoca e jujuba
>lucro em média 100% por produto, pois eu pegava direto da distribuidora
>começa um fluxo muito grande na minha sala de aula
>a essa altura do campeonato, não levava mais apostilas
>na mochila cabia apenas as mercadorias
>tias do corredor desconfiam de algo
>a demanda aumenta
>eu precisava lucrar mais
>começo a levar 2 mochilas
>o dono da escola me para no corredor e pergunta por que eu estou levando duas
mochilas
>eu falo que era pra ajudar um amigo meu que tava com dificuldade, e pra isso
precisei levar mais livros, e consequentemente duas mochilas
>ele desconfia e manda eu abrir as mochilas
>pergunto cadê o mandado, já que ele não tem permissão de abrir nada meu
>ele concorda, e fala para eu tomar cuidado
>manda as tias do corredor ficarem de olho em mim
>depois de uns 10 dias uma inspetora descobre que era eu
>tento subornar ela
>o acordo era o seguinte:
>ela não fala nada, e eu dou 10 reais pra ela toda quinta
>ela não aceita, fala que quer mais dinheiro
>porratia.pgn
>ofereço 25
>ela aceita
>ela me alerta que estão quase descobrindo que sou eu o culpado
>bolo um plano
>que nem eu disse, era amigo de todo mundo na escola
>falo com meus parsa, para eles trabalharem para mim
>eu daria 20 reais para cada um por semana
>teria mais bolsas, e mais espaço para vender minhas mercadorias
>todo dia a gente se encontrava e eu dividia os doces com eles
>então eu contratava um parça em cada série, e eles teriam responsabilidade de
vender só na sala deles
>nessa altura, já estava levando 35 caixas de plutonia, 20 de halls, 20 de trindent,
20 de paçoca e 10 de jujuba
>em média 20 caixas por mochila
>começam a me pedir pra vender lanche
>vou no mercado e vejo a possibilidade
>começo então a vender fini e uns lanches naturais
>acabo com 70% dos clientes da cantina
>me sinto o verdadeiro Heisenberg
>faço um padrão de roupas para saberem quem era meus funcionarios
194
>eles usavam uma pulseira no pulso e um boné da adidas
>tenho ao todo 6 funcionários
>pago 20 pra cada, toda semana
>quero expandir meus negócios
>lembra que eu falei no inicio que eu era amigo dos mlk das escolas vizinhas?
>então, eu me encontro pessoalmente com cada um dos meus parça de
confiança e falo da minha estratégia de vendas
>eles se interessam, e perguntam se podiam começar a vender na escola deles
>eu então proponho um acordo
>eles podem começar a vender, desde que me paguem 50 reais por semana de
comissão
>todos os parças topam
>eles eram de 8 escolas diferentes
>faturo 400 só de comissão, por semana
>1600 de comissão por mês
>2100 com o comércio na minha escola
>começo a lucrar cerca de 3700 por mês
>tenho cerca de 13 funcionários diretamente
>e 48 que indiretamente (que era meus funcionários que tomavam conta, mas eu
continuava sendo o chefe de todo mundo)
>ao total, 55 funcionários
>queria expandir ainda mais os negócios
>meus parceiros começam a falar com amigos deles, para eles aderirem esse
sistema
>cerca de 10 pessoas topam
>eu ganharia 35 reais de comissão dessas 10 pessoas, toda semana
>350 de comissão com isso
>no total, 3000 por mês de comissão
>mais 2100 na minha escola
>começo ganhar 5100 reais por mês
>fico com cerca de 129 funcionários trabalhando para mim

195
>nois tá forte ou não tá?
>várias depósitos ao meu lado
>todas por interessadas no meu dinheiro
>construo um monopólio
>ganho cerca de 25 mil reais nessa brincadeira
>consegui falir 9 cantinas
>sou praticamente o chefe da porra toda
>pica relatada

196
GT DA BRODAGEM
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram
pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação
física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo
com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá
até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos
professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo

197
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me
afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia
aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por
conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só
queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me
traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um
papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
198
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um
carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e
quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me
ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da
igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
199
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar
ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos
separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também
que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e
que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
200
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa
branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma
mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras
mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu
terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
201
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no
0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia
prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja
tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na
roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de
bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
202
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria
incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq
devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como
única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu
tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando
todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
203
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no
oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem

204
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO
PARTE 1
>faz 28 dias que o Maicão começou o PEP
>quase um mês tomando remédio todo dia
>náusea
>dor de cabeça
>tonturas
>e outros efeitos colaterais
>mas o pior era o medo do resultado do exame final
>o cu tava que não passava uma fodendo partícula subatômica sequer
>dia_do_examefinal.gif
>acompanho o Maicão até a clínica onde ele receberia o resultado do exame
>a angústia do seu olhar era mais contagiante que a ebola na África
>o único crime que ele cometeu foi ter sido meu brother
>e agora ele pagava por isso
>permanecemos calados por todo o caminho até a clínica
>clínica.png
>não tinha parado de chover desde a hora em que acordamos
>aquilo não parecia ser um bom sinal
>atravessamos a porta
>pegamos o resultado do exame
>ficamos sem reação
>continua na parte 2
>zoas kkkkjjjkj
>o resultado tinha dado negativo
>Maicão não tinha pego AIDS
>fodesim_porra.jpeg
>no entanto ele tinha o vírus HIV dentro do seu corpo
>fode_moderado.jpeg
>mas finalmente podíamos por em prática o plano que passamos 28 fucking dias
arquitetando
>28 dias é tempo demais
>tínhamos trancado a faculdade
>não conseguíamos nos concentrar em mais nada além da doença dele
>eu já tinha pedido mais desculpas pra ele do que o goleiro Bruno na TV
>ele me disse que tava tudo bem
>que eu não poderia ter previsto isso
>ngm esperava que a Thais fosse fazer isso
>que apesar de tudo ele tinha vivido uma vida boa
>e que ter comido aquela ruiva 10/10 e aquela anã 5/5 valia qualquer dst do
mundo
>qualquer dst do mundo?

205
>aquelas palavras ecoaram em minha mente naquela noite mais do que quando
alguém grita “Eco” no cu da Rita Cadillac
>o que aconteceria se alguém pegasse todas as DSTs do mundo?!
>passei horas pesquisando na internet até finalmente bolar um plano de vingança
contra a Thais
>conto o plano pro Maicão
>ele hesita num primeiro momento
>me manda tomar no cu, mas depois começa a dar aquela sua risada do mal
>tipo aquela risada quando vc encontra um nudes da sua professora que ta
prestes a te reprovar
>passamos o resto da noite botando tudo no papel
>dois meses se passam
>a poeira tinha baixado
>nossas primeiras buscas pela Thais mostravam os primeiros resultados
>descobrimos que a festa que fomos convidados migrava de cidade para cidade
>já tava na sétima edição
>tínhamos ido pra a segunda
>a próxima festa dela seria na Bahia e depois em João Pessoa na Paraíba
>somos pobres
>feelsbad.gif
>não dava pra simplesmente largar tudo aqui e viajar pra Bahêa
>mas pra JP dava
>buscamos o máximo de informações possíveis que levassem a Thais
>antes que de fato viajássemos pra churrascar aquela vadia
>descobrimos que o aluguel do espaço onde a festa tinha sido montada foi pago à
vista
>que a ruiva, a anã e todas as outras depósitos da festa trabalhavam pra um
puteiro
>o puteiro ficava em uma cidade próxima
>era de uma depósito velha
>por algum motivo de nascença ela tinha uma perna mais curta que a outra
>seu nome é Madame Mentirinha
>todo mundo sabe que mentira tem perna curta
>puteiro_da_madame_mentirinha.jpeg
>madame Mentirinha não valia nada
>ela não tinha princípios, trabalhava pra quem pagasse melhor
>nos seus tempos gold ela era uma depósito 9/9.5 mas agora não passava de
uma velha 2/9.5
>perguntamos se ela tinha alguma informação que pudesse nos ajudar
>ela diz que sim mas só liberaria com pagamento adiantado
>dizemos que não temos dinheiro
>ela diz que não estava falando de dinheiro
>oklahoma_time.jpeg
>depois de fazer o sacrifício e vomitar compulsivamente por quase 15 minutos
>digo pra ela que tá na sua vez de cumprir o trato
>madame Mentirinha nos revela o número do celular pessoal da Thais
>diz que ela tinha ligado recentemente pra contratar duas depósitos, uma cabra e
206
um traveco para uma festa que ela ia fazer na Bahia
>é nossa chance - pensei
>pedi pra a Madame Mentirinha que ela deixasse eu infiltrar um espião no meio
das meninas dela
>ela diz que topa, mas pergunta oq vai ganhar com isso...
>double_oklahoma_time.gif
>ela topa
>Maicão vomita em mim
>vomito o que restou do meu esôfago nele e voltamos pra casa
>no caminho ele pergunta quem é o espião que vou colocar
>digo que não é um espião
>é uma espiã
>que ele sabe quem é
>ela jurou que me ajudaria no que eu precisasse porque eu tinha sido o herói dela
em outro momento
>seu nome é Paolla
>momentoreferência.rar
>no mesmo dia ligo para ela contando toda a história
>não nos falávamos desde o incidente do “presente”
>mas isso é assunto pra outro gt
>ela diz que ta feliz em ter recebido minha ligação e que topa
>daí pra frente tivemos 3 dias pra preparar a Paolla até o dia da festa
>todas instruções dadas
>maquiagem check
>roupa check
>rola maior que a minha check
>tava tudo palmiado
>party.time.gif
>ficamos de Recife coordenando todas as ações da Paolla através do oqueapp
>ela nos disse que a festa era do mesmo jeito que nós tínhamos falado
>a diferença é que agora não tinha mais fotos da ruiva
>tinha fotos de uma depósito aleatória
>pedimos uma foto
>era a Thais
>ÉOQ?!
>Thaís tinha se transformado em 10/10
>rica
>linda
>gostosa
>e com uma mente do mal extremamente sexy
>paudureci via oqueapp
>Maicão me dá um tapa e fala
>foco na missão, pau retrátil
>quase gozo com o tapão me imaginando batendo na bunda da Thais
>mas ouço o conselho dele e mantenho o foco
>falamos pra a Paolla ficar o mais próximo da Thais e descobrir o máximo de
informações possíveis
207
>Paolla diz que tem que desligar o telefone mas que no outro dia nos conta o que
aconteceu
>continua na parte 2

208
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO
PARTE 2
>8:15h a.m
>espertofone toca mais descontrolado do quê aquelas depósitos que vão pro
teste de DNA no programa do Ratinho
>Paolla diz que precisa falar com a gente pessoalmente
>na hora marcada, eu e o Maicão estávamos no local combinado
>dava pra perceber que o Maicão tava putaço e cheio de ódio no coração
>se desse pra sair fumaça das orelhas dele naquela hora, sairia mais do que pela
chaminé de um campo de concentração
>ele só tinha uma coisa em mente
>fuder a alma da Thais
>Paolla nos encontra na praça de alimentação do shopping tacaruna
>diz que vai ser direta porque não tem tempo a perder
>pergunto se tava tudo bem e se era seguro conversar ali
>ela diz que sim
>pergunto o pq da pressa então
>ela diz que é pq quer ta tendo liquidação numa loja no térreo
>pqp_não_fode.jpe
>ela conta que a festa foi um sucesso
>conta das depósitos +9/10 da área vip
>fala da anã e da ruiva
>ela conta que no final da festa foi levada junto com as duas putas e a cabra da
Madame Mentirinha para o quarto privado da Thais
>orgia.gif
>Maicão pergunta a Paolla se ela sabia onde era a casa da Thais mas ela diz que
não chegou a descobrir isso
>tava ocupada comendo a cabra
>perguntamos se ela sabia de algo mais
>ela diz que não
>que achou a festa legal e que era um pena não ser convidada pra a próxima
>porque não pode ser? - perguntei
>ela disse que na hora do pagamento a Thais falou que nunca contratava as
mesmas putas duas vezes
>era o que eu precisava saber
>realizo que havia um padrão em tudo aquilo e que não seria tão difícil rastrear
ela
>nos despedimos da Paolla e voltamos pra casa
>a próxima festa seria em menos de uma semana
>não tínhamos tempo a perder
>orfanato.png
>fomos no orfanato pra onde a Thais tinha sido mandada quando criança pra ver
se encontrávamos alguma pista do seu paradeiro
>dissemos que éramos um casal gay e que queríamos adotar um filho pra

209
disfarçar
>a assistente social acreditou e nos levou pra a sala de entrevistas
>perguntamos o histórico do orfanato
>se eles já ajudaram muitos casais antes
>ela diz que o orfanato funciona a mais de 30 anos e que já ajudou muita gente
>a assistente pega um álbum de fotos e começa a mostrar as fotos das criancas
com as novas famílias
>vemos uma foto peculiar
>três meninas
>uma ruiva
>uma anã
>e a Thais
>as três tinham sido adotadas pela mesma família no mesmo ano em que ela foi
parar lá
>pergunto se eram três irmãs de sangue mesmo e digo que nunca tinha visto três
irmãs assim
>a assistente diz que a familia que as adotou era muito rica e decidiu levar as 3
porque ninguém as queria
>a Thais era puta
>a anã deficiente
>mas a ruiva parecia ser normal
>pergunto o porquê de nenhuma família ter quisto ela
>a assistente diz que era pq ela tinha aids
>tudo fez sentido naquele momento
>saímos de lá para
>mas nos beijamos antes pra não levantar suspeitas
>não somos gays porque não rolou olho no olho
>foi na brodagem mesmo
>chegamos em casa e colocamos a última etapa do plano em ação
>joãopessoa.exe
>havia chegado o dia da festa
>seria uma festa a fantasia
>fomos comprar o ingresso na véspera da festa
>fucking R$220 temers por cada ingresso
>nem pra perder a virgindade eu tinha gastado tanto
>a depósito do quiosque pede nossos nomes pra por na lista da área vip
>dizemos nossos nomes e vamos embora
>quando demos dois passos a depósito nos chamou e nos entregou um envelope
rosa
>praquêisso?.rar
>ela diz que é oq dá acesso à área vip e que em hipótese alguma podemos
perdê-lo
>agradecemos
>olho mais uma vez pro decote dela
>salvo tudo na memória pra mais tarde e vamos embora
>passamos a tarde toda esquematizando cada passo
>o plano era simples
210
>entraríamos na área vip
>encontraríamos a Thais
>e daríamos uma injeção nela com o sangue do Maicão
>o Maicão tinha passado os últimos dias fornicando com mendigas aleatórias na
esperança de pegar doenças no pau
>foi efetivo
>agora além do HIV, o Maicão tinha sífilis
>herpes
>hepatite
>foliculite
>e uma pereba na cabeça da bilola
>sabíamos que era loucura pegar todas aquelas doenças só pra se vingar
>mas caraio, aquela vadia tinha que pagar
>20:15h
>vestimos as fantasias
>pegamos a seringa
>e partimos rumo à festa
>no meio do caminho Maicão lembra que esquecemos o envelope
>fodenão.jpeg
>voltamos pra pegar
>quando abrimos o envelope percebemos que havia algo estranho nele
>só havia um papel em branco
>pensei que era trolagem da depósito peituda e joguei no lixo
>mas o Maicão disse que poderia ser algo de leitura digital e que devíamos levar
mesmo assim
>aceito a ideia dele e saímos
>mas antes dou um passada no banheiro pra descarregar a imagem da depósito
que ficou na minha mente
>pauretrátilfeelings.gif
>o Maicão bate na porta com a força de mil feminazis e diz que se eu não parar
de espancar o Zé Dirceu nós vamos nos atrasar
>término o que estava fazendo e sigo caminho
>party.png
>a festa parecia mais incrível que da última vez
>parecia ter o dobro de gente
>mas na verdade eram depósitos muito gordas
>puta cidade pra ter depósito gorda e feia
>depósitos abaixo da linha da desgraça
>-10/10 era elogio pra aquelas carrancas
>quase vomitei quando o Maicão se agarrou com uma
>perguntei oq porra ele tava fazendo
>ele disse que era pra dar uma tunada no sangue
>mente diabólica da porra
>o sangue deve ter ficado com um pH mais ácido que o Tietê naquele momento
>subimos até a área vip
>bebida à vontade
>depósitos +9/10 voltavam a surgir no recinto
211
>quase perdemos o foco
>eram depósitos muito toppers e nos éramos tipo o adm clesio
>estávamos mais perdidos que amendoim na boca de banguelo quando
finalmente avistamos a ruiva e a anã
>era apenas uma foto delas numa parede distante
>era tipo um painel digital que ficava alternando fotos
>numa das fotos vimos a Thais
>revengetime.rar
>começamos a caçar elas mais que a polícia federal caça pedófilo no bate papo
da uol
>uma fodendo hora depois e ainda não tínhamos as encontrado
>feelsbad.rar
>pensamos que elas não tinham ido naquele dia e que tinhamos dado viagem
perdida
>estávamos nos preparando para sair da área vip e voltar pra casa quando o som
para
>o dj diz que tem um recado importante pra dar
>pede que liguem a luz negra e que abram o envelope rosa
>som volta a tocar
>tutztuz.mp3
>realizo que ninguém da a foda para o que o dj diz
>realizo que só eu e o Maicão tínhamos o envelope
>a luz negra é louca
>faz as coisas brancas brilharem como uma criança contaminada por radiação
>pegamos o envelope e percebemos que ele estava diferente sob a luz negra
>voltamos pra casa mais abatidos do que o Marlin quando pensa que o Nemo
morreu
>pelo visto não teríamos a nossa vingança naquele dia
>e pior
>ela sabia que estávamos atrás dela
Pica do envelope antes e depois da luz negra

212
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO
PARTE 3
>não estávamos mais aguentando
>nós tínhamos passado vários dias arquitetando nossa vingança
>uma agulhada apenas e tudo estaria quite
>mas a Thais tinha sido mais esperta que a gente
>o Maicão entrou numa depressão profunda depois de tudo que tinha acontecido
>ele só pensava em se churrascar e acabar logo com todo o sofrimento
>eu só pensava que aquilo não poderia ficar assim
>agora entendo a estratégia daquela bitch
>atingindo ele, ela atingiu à mim
>eu tenho certeza que sofreria menos se fosse eu quem tivesse pego aquela
merda
>hoje vejo que sofro muito mais só por ver ele sofrer
>feels
>espero a poeira baixar
>foi o dia mais longo que já tive em minha vida até hoje
>passamos 24h nos olhando sem sequer dizer uma palavra
>finalmente consegui soltar umas palavras
>você tá bem, brother?
>vou ficar, vou ficar…
>vai sim, assim que pormos as nossas mãos nela…
>antes que eu pudesse terminar a frase o Maicão me interrompe
>diz que tá cansado de tentar se vingar
>diz que tá cansado da Thais e que ela só fez fuder com a vida dele até agora
>sinto o peso da tua mãe na minha consciência
>apenas concordo com ele
>estaria encerrando ali essa ideia de vingança
>não tocaríamos mais no assunto
>ao menos eu não
>bastou que o Maicão adormecesse para que eu começasse a maquinar
>não conseguia sentir nada no coração além de ódio
>minha vontade era de tocar fogo nela e ver ela derretendo lentamente
>sério
>se ela tivesse pegando fogo e eu tivesse um copo d’água
>eu beberia
>depois de muito pesquisar descubro que a próxima festa seria em dois dias em
uma cidade do interior de São Paulo
>eu não tinha mais um fucking níquel na carteira
>gastei o resto da grana que tinha comprando os remédios pra o Maicão
>não daria pra ir atrás dela em São Paulo
>não daria pra continuar mais uma semana sabendo que ela estava de boa

213
>era como um senso de justiça que eu tinha
>decido vestir uma camisa preta
>ponho uma caveira branca no peito
>saio matando todo mundo
>viro o novo justiceiro da cidade
>zoas
>bato um punhetão e vou dormir
>tava cansado pra caramba e no outro dia eu tinha que trabalhar
>arranjei um bico como auxiliar de serviços gerais em um cursinho aqui de Recife
>esse curso é conhecido por aprovar bastante gente nos concursos
>tem alguns dos melhores professores da cidade
>o dono do cursinho era muito gente fina
>me deixava assistir as aulas quando não tivesse trabalhando
>e comer as alunas do curso
>mas isso não é assunto pra esse gt
>foi durante uma aula com um dos professores que tive a ideia que mudaria o
rumo dessa história
>era uma aula sobre leis de trânsito
>o Miserável (como vamos chamar o professor) aponta pra mim no fundo da sala
e grita
>VOCÊ
>fudeu.jpeg
>pensei que alguém tinha contado pra ele que me viu de pau duro
>pqp
>eu perderia o emprego
>perderia o salário
>não poderia mais comprar os remédios pro Maicão e meu brother iria morrer
>eufizoq?.mp3
>ele diz que nada
>só queria ver se eu tava prestando atenção na aula
>professortiozão.jpeg
>ele faz uma pergunta pra a sala toda
>de quem seria a maior pena
>de um cara que matasse outro atropelado por uma bicicleta
>ou de um cara que matasse outro atropelando ele com uma fodendo máquina
agrícola héteronormativa-cisgênero-machista-racista-misógina-homofóbico-
opressora
>a sala grita como um coral que era a segunda opção
>ele diz que estávamos errados
>diz que homicídios no trânsito não respondem diretamente ao código penal e sim
às leis de trânsito
>diz que a pena seria menor pro cara que matou o outro presuntando ele
>e que como bicicleta não se enquadra como veículo auto motor, o cara que
conseguiu a proeza de atropelar e matar outro com uma bicicleta, estaria fudido
>era o que eu precisava saber
>saí da aula imediatamente
>na minha mente só vinha um desejo de vingança
214
>eu não me importava mais se eu seria preso
>só queria mostrar pro Maicão que ele podia contar comigo
>volto pra casa
>ligo o pc e começo a pesquisar tudo sobre a festa que aconteceria em são paulo
>eu sabia que não conseguiria ir para lá
>mas talvez descobrisse alguma pista
>no evento da festa no facebook tinha uma depósito perguntando sobre como
estava o clima lá
>se tava fazendo frio ou calor porque ela estaria viajando para lá no dia seguinte
e queria saber que roupa levar
>clico no perfil da depósito
>era a anã rabuda 5/5
>hackeio o facebook dela com a ajuda da tia da biblioteca da minha universidade
>sim ela é velha
>sim ela é banguela
>sim a xoxota dela é tão larga que cabe um cano de 100
>mas tive que ir pro abate
>era pela honra do Maicão
>ele faria o mesmo por mim
>éramos brothers e sacrifício ou tortura nenhuma seria suficiente para nos parar
>zoas
>comi a véia pq tava com tesão mesmo
>boquete de banguela é bom d+++
>a questão é que ela conseguiu a senha da anã através de um keylogger
>pouco tempo depois eu já tinha visto toda a vida dela nos registros de atividades
do facebook
>o foda é que não achei nenhum nude
>feelsbad
>vejo que ela tinha falado com uma concessionária de aluguel de carros daqui da
cidade
>acho que elas não tinham carro próprio para que não pudessem ser rastreadas
pela placa
>realizo que ela tinha contratado um carro para dois dias depois
>que o carro sairia do aeroporto dos guararapes às 19:30
>confiro os vôos de São-Paulo - Recife do dia
>tinha um vôo programado para chegar às 18:37
>só podia ser o vôo da Thais e companhia
>tudo encaixava
>parecia ser bom demais pra ser verdade
>parecia que tava sendo enviado por milagre pra mim
>era meu destino matar aquela vagabunda
>fecho o facebook da anã
>dia_em_que_o_vôo_chegaria.rar
>abro meu email e envio um email para o professor pedindo que ele me
explicasse mais uma vez a história da pena pelos homicídios
>ele me explica mais uma vez e pergunta porque fiquei tão interessado nisso
>envio outro email contando toda a história desde a época que eu havia
215
conhecido a Thais até os dias de hoje
>digo que estava saindo pra matar ela
>pegaria a kombi de um amigo emprestada
>esperaria ela aparecer pra pegar o carro da concessionária
>e jogaria a kombi pra cima dela
>o professor me diz pra eu não fazer isso
>me dá mil conselhos
>digo para ele não se intrometer
>que se ele contasse pra alguém eu mataria ele também
>cu dele trava e ele concorda em manter silêncio
>é claro que eu não mataria ele
>só quis deixar registrado que a ideia de atropelar ela era só minha e que o
Maicão não tinha nada a ver com aquilo
>eu não prejudicaria mais o meu brother
>saio de casa mais rápido que ejaculação precoce
>saio tão rápido que até esqueço de desligar o pc
>vou direto pra casa do amigo que emprestaria a kombi
>o fdp diz que não iria emprestar, mas sim alugar
>tiro meu tênis e dou pra ele como pagamento
>era a única coisa de valor que eu tinha na hora
>e pelo Maicão eu daria até minha vida
>saio disparado de lá em direção ao aeroporto
>mil sentimentos tomavam conta de mim
>raiva
>euforia
>frustração
>eu só me lembrava de uma frase da série revenge
>quando tudo que você ama é roubado de você, às vezes tudo que resta é
vingança
>ela roubou a saúde do meu melhor amigo
>do melhor amigo que qualquer homem poderia ter
>mais ainda do que um cachorro ou punheta com a canhota
>eu poderia até não trazer a saúde dele de volta
>mas eu o vingaria
>chego no aeroporto às 19:20
>malditotrânsito_pqp.jpeg
>eu chegaria muito mais rápido se fosse direto da minha casa pra lá
>mas como tive que ir pegar a kombi demorei mais uns 40 minutos
>cheguei na hora exata
>o ônix vermelho que tinham alugado já tava saindo de lá
>não consegui ver a anã, nem a Thais, nem a ruiva
>mas reconheci o carro pela placa
>acelerei mais que o flash para voltar pro passado
>derrubei a cancela do estacionamento
>bato no carro mais forte que o Chris Brown na Rihanna
>dei uma puta xapuletada de quina nele
>parecia um bate bate desses de parque de diversões
216
>o carro gira uns 90 graus
>ouço um barulho de nariz quebrando no volante vindo do carro da frente
>a buzina toca como a foda
>todo mundo corre pra ver oq aconteceu
>era possível ouvir o som do alarme dos carros do outro lado do aeroporto
>saio da kombi mais puto que o Majin Vegeta
>corro em direção à porta do motorista
>eu iria abrir a porta e quebrar cada resto de dente que tivesse na boca dela
>mas pra minha surpresa não foi o que aconteceu
>lembra do computador que deixei ligado?
>o Maicão sempre foi muito zuero comigo
>viu o pc ligado e correu pra zoar meu facebook
>ele viu todas as conversas que tive com o professor
>descobriu o plano
>correu pra o aeroporto e chegou lá primeiro que eu
>arranjou uma confusão com o cara do aluguel de carros e roubou a chave do
carro
>a hora que cheguei no estacionamento
>foi a hora em que ele tava tirando o carro de lá para que a Thais não o pegasse,
eu a atropelasse e fosse parar na prisão
>não era a Thais que estava naquele carro
>quando abri a porta do carro pude ver ela de longe acenando pra mim e rindo
enquanto mandava um beijinho
>era o Maicão que estava dentro daquele carro
>ele não teve tempo sequer de por o cinto de segurança

217
>bati nele primeiro
>lembra que falei de uma frase que lembrei por causa da série revenge?
>eu deveria ter lembrado de outra
>antes de sair em busca de vingança, cave duas covas. - Confúcio

218
GT DA VINGANÇA DO MAICÃO
PARTE 4
>delegacia.jpeg
>aqui estou mais um dia
>sob o olhar sanguinário do vigia
>zoas, acabei de chegar
>mas já me sinto um yakuza
>sou jogado numa cela com 4 teutões
>para preservar a imagem deles vou atribuir codinomes
>vamos chamar eles de Cavernoso, Cara de Percata, Mamba Negra e Zé
Fumaça
>os 4 tinham acabado de chegar
>ouvi dois guardas conversarem sobre o caso deles assim que cheguei na
delegacia
>eles tinham se envolvido numa confusão
>o Cavernoso tinha pego a mina de um policial
>o puliça foi tirar satisfação
>Mamba Negra passou o rodo nele
>a confusão generalizou e o pau cantou
>Cara de Percata aparentava ser o negro líder
>foi para ele que todos olharam quando fui posto naquela cela
>o policial que me conduziu já saiu de lá rindo
>era um riso de “já era as pregas desse cu”
>Cara de Percata fez sinal pro Zé Fumaça vir até mim
>senti o tempo parar
>um flash negro passava em minha mente naquele momento e não era o Zé
Fumaça
>lembrei de tudo que tinha acontecido até então
>senti uma agonia enorme no peito
>até hoje não sei se era mais pela raiva que eu estava da Thais ou pela comichão
anal
>sim, comichão anal
>tipo um último suspiro da minha prega que logo-logo iria pro além
>tocada_no_ombro.gif
>se a mão daquele negro pesava imagina a rola – pensei
>Zé Fumaça diz pra eu ficar calmo
>pergunta se tenho cigarro
>digo que não, mas se ele não me estuprasse eu lhe daria tanto cigarro que ele
ficaria conhecido como Zé Caipora
>ele ri como uma hiena em um show de stand up
>chama os outros teutões pra perto e fala “esse mago tem senso de humor”
>dou um sorriso aliviado

219
>eles me perguntam o que eu fiz pra estar ali
>começo a contar a história
>vejo um cara se aproximando da cela
>ele fica num canto onde eu não podia ver, mas ele podia ouvir tudo
>não dou a foda e continuo contando
>enquanto isso o Maicão acordava no hospital
>hospital_da_restauração-hr.rar
>com o impacto da batida o Maicão bateu com o rosto no volante e quebrou o
nariz
>ele deu entrada desacordado, sangrando com uma gorda menstruada
>a cena assustava quem passava no corredor
>mas fora o nariz quebrado
>os olhos roxos e alguns hematomas pelo corpo
>o Maicão estava bem
>fez alguns exames, foi medicado e encaminhado à observação
>foi posto em observação junto com mais umas 30 pessoas num corredor do
hospital
>brasil_sus.jpeg
>dopado com a medicação, ele adormeceu
>de volta à delegacia
>termino a história
>Cara de Percata, Cavernoso, Mamba Negra e Zé Fumaça pareciam estar
10000% putos
>ouço um “essa história é verdade?” vindo de fora da cela
>realizo que era o delegado que estava ouvindo tudo e que eu tinha me fodido
>ele tinha minha confissão
>mas fodasse, eu já não tinha mais nada à perder
>digo que sim e pergunto se ele não se importava com isso
>ele pergunta se eu não o reconhecia
>caraio, é tu, Dumbo? – perguntei
>sou eu sim, pau retrátil. – me respondeu
>Dumbo era um nerd orelhudo que estudava na minha antiga escola
>nunca fomos muito próximos até o dia que eu salvei ele de um assalto
>vi um ladrão se aproximando dele, numa bicicleta
>e fiz o que minha consciência mandou
>gritei feito uma depósito sendo deflorada por um africano
>o ladrão se assustou com o grito
>caiu da bicicleta
>e eu corri junto com o Dumbo pra puta que pariu
>sério, corremos muito, parecia que não tínhamos freio
>saímos atropelando todo mundo que estava na frente, tipo aquele caminhão na
França
>só paramos de correr quando chegamos na casa dele
>ele me agradeceu e disse que um dia me retribuiria
>ele diz pra mim que gostaria de me ajudar, mesmo sem acreditar muito na
história da Thais
>mas não poderia fazer nada enquanto eu estivesse preso
220
>feelsbad
>Dumbo é chamado no salão principal novamente
>se despede de mim e vai embora
>Cara de Percata chega perto de mim
>diz que conversou com os seus comparsas e que todos tinham ficado putos com
a Thais
>fariam o possível para me ajudar
>pergunto o que eles iriam querer em troca
>ele me diz que não sabe ainda, mas ficarei devendo um favor à eles
>aquilo não me cheira bem
>provavelmente eu iria me foder num futuro próximo
>mas já não tinha mais nada à perder
>concordo
>hospital.png
>7 a.m.
>Maicão é acordado por uma enfermeira que diz que ele já recebeu alta
>brasil_sus(1).jpeg
>ele começa à se organizar quando derruba algo que estava em seu colo no chão
>era um urso de pelúcia com uma fita vermelha pregada no peito por um alfinete
>tinha um cartão junto com ele desejando melhoras
>e a assinatura da Thais
>Maicão pergunta à enfermeira se a mulher que tinha deixado o urso ainda estava
por lá
>mas ninguém viu nada
>ele pergunta onde eu, vulgo seu brother, estava
>a enfermeira diz que o cara que tinha batido no carro em que ele estava tinha
sido levado pra uma delegacia na Mustardinha
>ele sai do hospital e vai correndo para a delegacia
>chegando na DP, o Maicão me procura e é recebido pelo Dumbo
>o Dumbo faz algumas perguntas e o Maicão conta toda a história que eu tinha
contado na noite passada
>sou chamado
>vejo o Maicão com mais remendo no lado esquerdo do rosto do que uma boneca
de pano
>abraço ele e peço desculpas
>ele me diz que não há o que perdoar
>que em meu lugar faria o mesmo
>o delegado se solidariza com a situação e diz que já que o Maicão não prestaria
queixa, ele podia me liberar
>me despeço da galera da cela
>caminho até a saída, quando o Dumbo me chama e me fala “quando precisar, é
só falar”
>agradeço e volto pra casa com o Maicão
>fui o caminho todo pedindo desculpas pro Maicão
>digo que devia ter ouvido o conselho dele
>ter deixado essa história de vingança pra lá
>digo que não irei mais atrás dela e que ele pode ficar tranquilo
221
>ele me dá um tapa na cabeça
>diz que agora ela tinha deixado ele com raiva
>WTF?!SÓAGORA?!
>ele me conta do urso de pelúcia e que isso tinha sido a gota d’água pra ele
>conto para ele tudo o que rolou na delegacia
>ele diz que quer voltar para a delegacia
>tá maluco, porra?! – perguntei
>no caminho eu explico. – me respondeu
>e explicou
>seu plano era diabolicamente perfeito
>continua na parte 5
>
>zoas
>esse gt termina hoje
>chegando na delegacia vemos a cela, onde eu estava, vazia
>quando encontramos o Dumbo, o Maicão já foi logo falando suas ideias
>o Dumbo me joga na viatura com o Maicão e toca de volta pro hospital
>chegando lá ele dá uma carteirada na galera da segurança e pede as filmagens
da noite anterior
>vemos a ruiva se aproximando do Maicão e pondo o urso no colo dele
>seguimos as imagens até o momento em que ela encontra com a Thais e a anã
no estacionamento
>entram no carro e vão embora
>penso que nunca mais viria aquelas putas novamente
>o Dumbo diz que devo relaxar o cu
>ele aponta pra um adesivo no carro em que elas estavam
>era de uma concessionária de aluguel de carros
>a mesma da última vez
>saímos do hospital rumo à concessionária
>eu já tava me sentindo no velozes e furiosos naquela hora
>só que ao invés de um careca
>tinha um orelhudo no comando
>chegamos na concessionária
>nova carteirada
>dessa vez ele consegue os dados dela
>telefone
>e finalmente o endereço
>voltamos à delegacia
>Dumbo me diz que não pode ir na casa dela com a gente, que nós nunca vimos
ele e que ele não sabe de nada
>concordamos e damos meia volta
>antes de ir o Maicão me pede pra esperar
>cochicha algo com o Dumbo
>entra na delegacia e volta dez minutos depois com um papel na mão
>era o telefone do Cara de Percata
>começaria ali a fase dois do plano
>Maicão passa o endereço da casa da Thais pro Cara de Percata e pede pra que
222
ele investigue por uns dias
>Maicão vira pra mim então e pede que eu vá até Madame Mentirinha novamente
para ver se consigo mais algumas informações
>puteiro.rar
>encontro a Madame Mentirinha no local de sempre
>mas dessa vez ela estava ainda mais manca
>pergunto se ela tinha qualquer informação sobre a Thais
>ela diz que só diria algo se eu desse o que ela queria
>sem tempo a perder, abaixo o zíper da calça e boto o lendário pra fora
>o pau, como sempre, já tava pronto pro abate
>ela me diz que dessa vez não era isso que ela queria e me manda pôr as calças
de volta
>fico aliviado por não ter que acasalar com aquela cachalote boqueteira, mas
confuso com a situação
>ela diz que eu teria que matar a Thais dessa vez como forma de pagamento
>a Thais descobriu que a Madame Mentirinha tinha me dado informações sobre
ela e mandou uma galera dar um jeito nela
>quebraram meu joelho bom – me disse – quero que quebre a cara dela
>descubro que a Thais planejava sair do Brasil no mês seguinte para se livrar de
mim e do Maicão
>volto para casa imediatamente
>enquanto eu estava no puteiro, Cavernoso e Mamba Negra estavam vigiando a
casa da Thais sob o comando do Maicão e do Cara de Percata
>depois de dois dias de tocaia, descobriram que as três moravam lá
>conto pro Maicão sobre a Thais
>ele diz que chegou a hora da vingança
>pergunto se ele não prefere esperar um pouco pra agir com calma
>ele diz que tá cansado de esperar, me puxa pelo braço e corre novamente até a
delegacia
>delegacia.png
>Dumbo ouve cada detalhe e o plano do Maicão
>liga para a Thais e pede para que ela compareça à delegacia para prestar
depoimento, junto com a ruiva e a anã, sobre o incidente do carro
>Thais diz que irá chamar o advogado e irá imediatamente
>voltamos para casa e aguardamos o sinal
>malandramente, a menina inocente, se envolveu com a gente, só pra poder curtir
– toca o celular
>Maicão liga pro Cara de Percata e diz que é chegada a hora
>começava ali a fase três do plano
>era simples
>ele iria subir o morro com o Zé fumaça e descer com maconha
>muita maconha
>mas tipo, muita maconha mesmo
>o suficiente para abastecer a nova turnê do SOJA pelo mundo
>enquanto isso o Dumbo iria segurar elas o máximo de tempo na delegacia
>em vinte minutos o Cara de Percata chegou com o Zé fumaça na porta da minha
casa
223
>subimos nas motos deles e fomos até o morro
>fiquei em baixo junto com o Cara de Percata esperando enquanto o Maicão
abastecia a moto na casa do Zé fumaça
>trinta minutos depois e o Maicão reaparece com mais verde no colo que o
Parque da Jaqueira
>smokeweedeveryday.mp3
>subimos nas motos e migramos até Casa Forte, bairro da casa da Thais
>chegando lá eu teria que causar uma distração enquanto o Maicão pulava o
muro e plantava a folha do Bob Marley na casa dela
>Cara de Percata e Zé fumaça se encontrariam com Cavernoso e Mamba Negra
e fariam a segurança do esquema
>caraicuzão_feelings.gif
>procuro algo que pudesse chamar a atenção, mas nada aparece
>pergunto ao Maicão o que fazer e ele me diz pra arranjar briga com alguém
>penso em brigar com os caras da loja de água mineral que tinha lá perto
>mas os cara passam o dia todo carregando garrafão de 20 litros
>realizo que eu tomaria um pau
>avisto um cadeirante
>grito “ei cotó”
>o cadeirante olha pra mim assustado
>todos ao redor param e olham a cena
>”corre aqui, namoral, pra eu te mostrar uma coisa”
>”mostra dai, fela da puta, sou amputado e não cego”
>começa a discussão
>Maicão pula o muro, planta as drogas e sai de lá em menos de dez minutos
>ele encontra os caras da cela e diz que já podemos ir
>os caras da cela estavam rachando o bico na hora
>Maicão pergunta o que estava acontecendo
>eles apontam pra mim e pro cadeirante
>naquele momento estava rolando uma batalha de rimas
>”oxi, cotó, te fode”
>”teu cu na rola do bode”
>”boto em tu e tu entope”
>”o bode morreu, teu cu agora é meu”
>”teu cu é rolimã, como tu e tua irmã”
>Maicão diz que não temos tempo para isso e me tira de lá às pressas
>imediatamente ligo para o Dumbo e digo que ele já pode liberar elas
>enquanto isso o Maicão ligava para o Disque Denúncia e dizia que o Snoop
Dogg tinha se mudado para Recife
>delegado libera elas
>montamos tocaia na frente da casa delas
>cinco fodendo horas depois elas aparecem em casa
>ligamos para o Dumbo
>Dumbo envia os amigos dele para a casa dela
>som_de-porta_sendo-arrombada.mp3
>casa caiu
>anã pergunta o que tá havendo
224
>puliça diz que tá lá por causa das drogas
>anã pensa que é por causa das drogas que ela já tinha e diz que é pra consumo
pessoal
>puliça inicia revista
>dez minutos depois surge uma policial que pergunta o peso da anã
>a anã responde que tem 30Kg
>anã leva um tapa na cara
>puliça começa a esfregar parte da droga na cara da anã
>ela tinha encontrado 25Kg de maconha na cozinha
>tu vai fumar o próprio peso em maconha, é, misera? - pergunta
>a Thais, a anã 5/5 e a ruiva 10/10 são presas em flagrante com 25kg de
maconha
>observamos de longe
>mais uma fase do plano havia sido cumprida
>as três são levadas para onde a criança chora e a mãe não vê, vulgo cadeia
>não demora uma hora e chega o advogado delas dizendo que vai entrar com
pedido de habeas corpus
>o Dumbo ouve e imediatamente entra em contato com uma juíza amiga
>ele tinha profitado ela no mês anterior
>ela devia um favor para ele
>devia muito mesmo
>o Dumbo deve ter sido o primeiro cara do Brasil à jogar o Pokémon Go
>merecia uma placa por ter pego aquele mamute
>sério, aquela depósito parecia um Afro-Blastoise com câncer terminal
>ela era uma teutona
>tão teutona que quando estudou de noite reprovou dois anos seguidos por falta
>segue o jogo
>ela pede a quebra de sigilo bancário da Thais só pra segurar ela mais um tempo
no presídio
>não demora muito para descobrir que ela sonegava mais impostos que o pai do
Messi e o pai do Neymar juntos
>ordem_de_congelamento_de_bens-appears.rar
>advogado reaparece no final do dia
>diz que tentou de tudo, mas com a quebra de sigilo e a sonegação fiscal, as
coisas iriam demorar um pouco mais
>Thais entra em rage
>elas seriam enviadas naquela noite para a prisão
>iniciava ali a última fase do plano
>o Dumbo mais uma vez meche os pauzinhos e consegue que as três fiquem em
celas distintas
>o Maicão tinha planejado isso também
>era tipo uma ação conjunta entre a puliça, a gangue do Cara de Percata, nós e
um desejo incontrolável por vingança
>nem a CIA era tão articulada assim
>me senti na série narcos, naquela fodendo cena dos caminhões na ponte
>la plata o plomo?
>anã é levada para a cela das mais perigosas
225
>a irmã mais velha do Cara de Percata estava esperando ela por lá
>o único tempo de sossego que ela teve foi até o agente penitenciário fechar a
cela
>a irmã mais velha do Cara de Percata tinha a boca meio troncha por conta de
uma facada que tinha levado
>era a presa mais durona do presídio
>outras presas conheciam ela como Boquete de Trivela
>Boquete de Trivela já chega mandando o papo reto para a anã
>só tem um jeito de tu escapar de tomar um cacete essa noite
>cu_anão_travando.gif
>tu vai ter que me dar um tapa na cara e provar que é mais macho que eu
>anã toma distância
>corre como um queniano em dia de São Silvestre
>salta
>dá um tapa no peito da Boquete de Trivela e cai no chão
>Boquete de Trivela tinha 1,95m
>anã é espancada por 13 presas e vai parar na enfermaria
>enquanto isso a ruiva 10/10 era levada para outra cela
>a cela das crackudas
>Zé fumaça que indicou essa cela
>a sua mina tava lá
>ruiva 10/10, linda como ganhar na mega sena
>crackudas mais feias que bater na mãe, banguelas e magras como um
somaliano anorexo
>ruiva não tem tempo de respirar
>rapetime.gif
>depois de alguns momentos as crackudas param
>você pode pensar que era compaixão
>mas na verdade era só tendinite mesmo
>crackudas começam a espancar a ruiva
>dizem que ela era bonitinha demais pra estar ali
>quebram os dentes da frente com uma bicuda de dar inveja ao Roberto Carlos
>enquanto isso a Thais é levada para uma cela especial
>era a cela da solitária
>ficava no final do corredor
>enquanto ela caminhava ela podia ouvir a anã e a ruiva gritando
>podia ouvir as presas gritando com ela
>cuspindo nela
>e transando com os agentes penitenciários que estavam de folga
>presídio feminino é muita loucura
>Thais começa à entrar em pânico
>o Maicão tinha pedido ao Dumbo que mexesse os pauzinhos e deixasse a Thais
só, por algumas horas
>assim foi feito
>por quatro fucking horas a Thais sofreu violência psicológica
>ela simplesmente não conseguia dormir com toda aquela cena
>depois de quatro horas ela foi levada para a cela da irmã do Cara de Percata
226
>Thais é recebida com festa pelas presas que a chamam pelo nome
>WTF?!
>ela não entende como as presas sabiam o nome dela
>pergunta de onde elas a conheciam
>Boquete de Trivela diz que ela já vai entender
>presas levantam
>fazem um círculo ao redor dela e começam a gritar
>nesse momento todas as detentas do presídio começam a gritar e bater nas
grades das celas
>Thais entra em estado de choque quando reconhece a palavra que as presas
gritam
>oklahoma, oklahoma, oklahoma!
>a última coisa que ela viu naquela noite foi o punho da Boquete de Trivela indo
na direção da cara dela
>11h
>Thais acorda com o toque de um celular
>já era a 36º ligação e aquela rapariga não tinha atendido ainda
>ela tenta atender o celular, mas mal consegue levantar
>põe a mão nas costelas
>provavelmente tinham sido trincadas
>ela começa a se arrastar até o celular
>o celular tocava no fundo da cela como uma banda de frevo no Galo da
Madrugada
>ela sente algo queimar na perna
>realiza que tem uma seringa em sua perna, vazia, com marcas de sangue
>ela pega o celular e atende
>silêncio ensurdecedor por longos 20 segundos
>ela ouve minha risada ao fundo
>parecia um nazista em holocausto judeu
>ela pergunta quem é
>bem vinda ao clube da aids – responde o Maicão
>desligada_na_cara.png
>século mesmo dia
>de tarde
>a Juíza congelou todos os bens da Thais por tempo indeterminado
>ela tinha sido finalmente contaminada com o sangue do Maicão
>tomou um cacete sem precedentes das presas
>estava presa no pior presídio feminino do estado
>os agentes penitenciários jogaram fora o celular, a seringa e qualquer outra
coisa que pudesse ajudar ela
>disseram que as agressões à ruiva, à anã e à Thais foram causadas por uma
rebelião das presas
>Zé fumaça libera 10Kg de maconha para as presas manterem o bico fechado
>o Dumbo mexeu seus pauzinhos para que ninguém desse a foda para a história
da Thais
>ninguém viu nada, ninguém sabe de nada
>feelsgood
227
>seu madruga tava certo
>a vingança nunca é plena
>mata a alma e a envenena
>mas dessa vez quem se fudeu foi a Thais
>dia seguinte
>casa.jpeg
>celular toca
>atendo
>Cara de Percata diz que tem um presente pra mim e pro Maicão
>pede pra irmos encontrar ele
>ele não dá as caras, mas manda o Cavernoso no seu lugar
>moto para do nosso lado
>Cavernoso joga uma caixa
>abrimos a caixa
>ela estava cheia de cabelos ruivos e dentes quebrados
>pica minha e do Maicão no final daquele dia feliz

228
GT DA ASCENSÃO
>novembro 2k16
>estou no segundo semestre da faculdade
>curso Análise e Desenvolvimento de Sistemas
>estudo em faculdade particular
>meu pai trabalha em outro estado enquanto eu, meu irmão e minha mãe
moramos em São Paulo
>todos os meus tios por parte de mãe e por parte de pai moram aqui em SP
>por parte de mãe tem um tio que pisa e se desfaz da minha família por sermos
"pobres"
>vamos chamar esse tio de Marcos
>não tem problema, um dia o mundo irá girar e vou mostrar que posso dar a volta
por cima
>mas o resto dos parentes são de boas
>em especial um primo que sempre esteve na hora boa e ruim (vamos chamá-lo
de Jp)
>mês 2018, dia Janeiro
>com muito custo e muito esforço consegui me formar na faculdade e completar
meu inglês
>mas recém formado não vou conseguir arrumar nada grande
>estou preocupado, meu pai está com 57 anos e não consegue mais arrumar
emprego
>preciso arrumar uma solução
>logo cedo mando currículo para todos os lugares que consigo
>meu pai não está conseguindo sustentar todos com a aposentadoria
>acabei de ser mandado embora do estágio
>no estágio conseguia ajudar em casa e não passamos necessidade
>mas desempregado não vai dar
>passo em frente ao quarto dos meus pais e me deparo com a minha mãe
chorando e falando com meu irmão e meu pai
>"o Luis se formou, mas ele não vai conseguir nos ajudar de imediato"
>entro assustado e pergunto o que está acontecendo
>minha mãe segura o choro e me explica
>"filho, o seu irmão recebeu uma bolsa para estudar no Paraná. A faculdade irá
mante-lo lá, porém precisamos pagar uma mensalidade"
>porra Julinho, nunca critiquei
>mas se ele passou porque a tristeza
>pergunto quanto é a mensalidade e ela me explica melhor
>"ele ganhou uma bolsa em que o programa mantém o aluno, porém a família
precisa ajudar com 750 reais que é o aluguel e despesas
>já entendi a tristeza no ambiente
>não temos esse dinheiro sobrando no mês
>vejo a tristeza no olhar do Julio e isso me abala
>sou obrigado a ver meu irmão chorar ao ver seu sonho se perder apenas com 18
anos
>não é possível que não vamos ser felizes nunca
>então pergunto para eles

229
>"quanto tempo vocês tem para responder ao programa?"
>meu irmão fala ao interromper o choro
>"temos até 23 de Fevereiro"
>ainda temos tempo
>saio do quarto e vou buscar uma solução
>penso em quem poderia nos ajudar pelo menos para a primeira mensalidade
>a única pessoa que pode ajudar é o tio Marcos
>vou até a casa do meu tio Marcos pedir ajuda e ele me diz que não vai ajudar
porque não ia sustentar vagabundo
>e para completar ele diz
>"se você quer pagar faculdade para vagabundo vai trabalhar você e não pedir
dinheiro para mim"
>fico puto e mando ele enfiar todo o dinheiro no cu dele
>a filha dele vem em direção a nós (o nome dela é Bárbara)
>a Bárbara era uma garota 9/10, com o corpo perfeito, rosto 10/10, peito 9/10 e
bunda 9/10
>eu sempre gostei muito dela
>ela chega e pergunta o que está acontecendo
>meu tio Marcos nervoso por eu ter mandado ele enfiar o dinheiro no cu falou
>"olha para ela, um mulherão desse nunca será para esse seu bico de
vagabundo"
>pqp ele tocou na minha ferida
>saio chorando e jurando para mim mesmo que aquilo teria troco
>enxugando as lágrimas sinto uma mão em meu ombro
>era a Bárbara
>ela me diz para não ficar assim e que tudo ia dar certo
>pergunto porque ela deixou o pai dela falar daquele jeito comigo, já que eu
nunca tinha feito nada para ele
>ela me responde que não me defendeu porque ele estava certo
>sua fdp
>não tenho reação
>uma lágrima escorre e junto com ela sai uma frase involuntariamente
>"hoje você está me vendo chorar, mas um dia vocês vão estar ajoelhados na
minha frente implorando socorro!"
>fdp de merda
>vou para casa com a maior dor que poderia sentir
>tenho vontade de quebrar tudo na minha frente
>mas decido só focar na minha vida para um dia dar a volta por cima
>duas semanas se passam
>o prazo está se encerrando
>crl o que eu vou fazer?
>meu pai e irmão tentando arrumar empregos, mas sem sucesso
>abraço meu irmão e digo
>"fica calmo, nós vamos conseguir e você vai estudar"
>ele merece, é muito inteligente e não posso deixar essa oportunidade se perder
>o telefone toca e minha mãe atende
>ela escuta um pouco e me traz o telefone falando
>"acho que é trote Luis! ouvi seu nome, mas não entendi nada"
>pego o telefone assustado
>coloco o telefone na orelha e que surpresa

230
>a pessoa está falando em inglês e é uma oportunidade
>por telefone a pessoa marca uma entrevista virtual comigo
>desligo o telefone e falo que tinha uma entrevista marcada
>não digo que é de fora do país
>minha família se alegra
>vejo um ar de esperança no ar
>um dia se passa
>hora da entrevista
>estou arrumado e muito nervoso
>fico no meu quarto esperando os 5 minutos que faltam
>passam-se os minutos e o skype começa a tocar
>é a hora
>atendo e começo a conversar com um rapaz que parecia ter uns 29 anos (vamos
chamá-lo de Roy)
>ele fala que gostou do meu currículo e inicia uma série de perguntas
profissionais
>conversamos aproximadamente por 1:20 minutos
>ao finalizar a conversa ele diz que em 2 dias entra em contato por email para me
dizer se fui ou não aprovado
>agradeço a oportunidade e ele se despede dizendo
>"tchau e boa sorte"
>pqp que seco, não gostou de mim pelo jeito
>passo os dias muito ansioso
>não consegui comer nesses dois dias
>passou os dois dias mais longos da minha vida até então
>enfim a sexta-feira
>o telefone toca exatamente as 11:00 da manhã
>todos em casa já sabíamos quem era
>sendo assim, deixaram eu atender
>atendo com uma voz bem preocupada
>a voz do outro lado estava bem contente
>perguntou se era eu e se eu podia falar
>disse que sim e o que gostariam?
>então a voz se apresenta e diz que é o Roy
>hey Roy
>o Roy fala que fui aprovado e que gostaria de entrar em detalhes com o contrato,
mas que era melhor por email
>passo meu email com um sorriso de orelha a orelha
>desligo o telefone e aviso que não tinha sido aprovado, mas que a tentativa tinha
sido válida
>vejo meu irmão se entristecer, mas ele não reclama
>mal sabe em Julinho
>corro para o meu quarto sem conversar com ninguém
>ao subir e abrir o computador já tem um email do Roy
>no email estava o contrato, faixa salarial e benefícios
>eu ganharia 1750 dólares e os benefícios seria o "vale transporte" e o "vale
alimentação"
>de cara eu aceito, é uma oportunidade única
>porém eu não tenho visto
>o Roy diz que a empresa tem contatos e que em 3 dias no máximo consigo um

231
visto permanente
>e que eu tenho que estar no Canadá em 7 dias
>fecho o contrato
>é...
>eu consegui
>mesmo feliz com a oportunidade fico muito triste
>vou ter que deixar meus pais
>vou ter que partir sozinho para essa nova jornada
>vou para a sala e falo
>"eu menti, eu não te falei Julio que a gente ia conseguir?"
>com um brilho no olhar meu pai me pergunta o que havia acontecido
>"pai, eu consegui um emprego muito bom, e o Julio pode se inscrever na
Faculdade sem medo!"
>todos nós começamos a chorar
>nos abraçamos e meu pai me pergunta se o trabalho era perto
>começo a chorar e respondo soluçando
>"não é perto. Eu vou trabalhar no Canadá!"
>minha família ficou parada
>nada aconteceu durante 3 minutos
>não havia sorriso, choro
>simplesmente nada
>meu irmão interrompe o silêncio dizendo
>"você não precisa ir para tão longe, outras oportunidades vão surgir"
>nada vai me parar, além de ser meu futuro em jogo é o dele também
>meus pais me apoiaram, mas meu coração doía a cada segundo de pensar a
distância que ia nos separar
>dois dias seguintes recebo uma ligação do Roy
>ele me diz que está certo com o visto e que já tem a minha passagem comprada
>pergunto o dia e ele me afirma que é dia 24/01
>o coração aperta
>não tenho muito tempo com a minha família e também não sei quando vou vê-
los novamente
>aproveito cada dia que me resta como se fosse os últimos
>os parentes próximos se vão para se despedir de mim
>faço questão de que a família do tio Marcos não saiba que eu estou de partida
>graças a esse fdp que estou indo
>um dia você vai pagar por não ter me ajudado
>dia 24 de Janeiro
>o Jp veio dormir em casa para estar aqui quando eu for embora
>o táxi chega as 02:20 da manhã
>estou esperando e todos estão comigo na sala
>o táxi chegou
>ninguém segura e começamos a chorar
>meus pais pedem para que eu tenha juízo e que não faça besteiras
>me despeço e complemento dizendo
>"finalmente estou te dando orgulho pai, depois de tantas decepções eu
consegui"
>ele me abraça forte e diz
>"eu sempre me orgulhei de você meu filho! Eu te amo!"
>pqp

232
>fico olhando para a porta de casa e minha família com o seguinte pensamento
>"hoje estou saindo daqui triste, mas um dia eu voltarei com o meu sucesso!"
>entro no táxi bem emocionado
>vou conversando com o taxista até o aeroporto
>chegando lá o desespero começa a bater
>estou cada vez mais distante da minha família
>hora do embarque
>entro no avião
>essa música é foda
>combina com esse momento
>unamattina.mp3
>hoje saio do Brasil com 20 anos, o que será de mim lá?
parte 2
>durmo e acordo com o avião pousando no Canadá
>fuckyeah
>cheguei porraaaaa
>pego minhas malas e começo a andar pelo aeroporto
>estou a procura do Roy que ia me esperar aqui
>já sabia como ele era, por causa da vídeo conferência
>olho para todos os lados e não acho
>desespero bate a porta
>fui trollado
>euescolhodeus.mp3
>uma voz gringa surge falando
>"Louis?"
>nossa que merda foi essa?
>fala meu nome direito porra
>me viro e era o Roy
>saaaalve Roy
>ele pede para que eu o acompanhe
>vou empurrando o carrinho com as minhas 3 malas
>vamos conversando no caminho
>falo sobre a viagem e pergunto sobre os apartamentos que ele tinha visto para
mim
>com um sorriso no rosto ele me fala
>"tive que ver né... você nem para agilizar as paradas antes de vir"
>oloco fdp
>me deu poucos dias para mudar de país e ainda me vem com essa
>rimos e ele começou a explicar
>que a empresa tinha um programa para imigrantes
>e os 6 primeiros meses a empresa pagava o aluguel
>com uma paz interior começo a chorar
>ele me pergunta sobre o motivo do choro
>começo a explicar, falo sobre a situação financeira da minha família no Brasil
>conto também que consegui apenas 170 dólares
>e finalizo falando sobre o meu irmão
>depois de escutar e começar a chorar também ele pergunta como irá ficar com
meu irmão na faculdade
>explico que meus pais irão ficar sozinho em SP, meu irmão no Paraná e eu aqui
>ele fica comovido pela minha coragem de largar tudo e vir por uma causa maior
233
>continuamos conversando até que ele me fala
>"como tinha combinado com você e com a empresa, hoje e amanhã nós vamos
atrás de um apartamento para você"
>pqp que felicidade
>ele mal me conhece e já está me ajudando demais
>agradeço por tudo e seguimos viagem
>começo a reparar na cidade
>pqp que lugar lindo
>ele me leva na casa dele, me da café da tarde
>pqp que casa foda
>um dia quero chegar nesse nível
>se tudo der certo eu vou conseguir
>saimos para ver alguns apartamentos
>logo de cara acho um bom apartamento
>é pequeno, mas é o que preciso
>o Roy fala que posso escolher algo melhor
>não cara
>esse está bom
>pelos meus cálculos, se eu continuar aqui depois dos 6 meses não vai pesar no
orçamento
>com uma leve risada ele diz
>"não é aquelas coisas, mas pelo menos está bem no centro, perto da empresa e
tal"
>corremos e consegui alugar o apartamento de imediato
>fode-sim porra
>na correria esqueci de ligar para casa
>porra bicho burro
>pego o celular e 20 ligações perdidas
>era da minha mãe
>pqp
>ligo para ela e explico que na correria não pude ligar
>mas que já consegui um apartamento e amanhã ia conhecer a empresa
>conto para ela sobre a beleza da cidade, da simpatia e da casa do Roy e desligo
>ela se despede dizendo que está com saudade
>eu digo eu te amo e desligo (sempre deixe claro que você ama, nunca se sabe o
dia de amanhã)
>o Roy se despede e deixa uns números de pizzarias e etc
>está marcado para amanhã ele passar aqui as 07:30 para me apresentar a
empresa
>começo a fazer uns cálculos básicos
>precisava fazer um orçamento para não passar necessidades
>passo 2 horas pensando e elaborando um plano financeiro
>começo a pensar
>se eu mandasse um bom dinheiro para os meus pais, eles poderiam morar no
Paraná
>pois eles morando lá, a gente não precisaria pagar as despesas do Julio e a dos
meus pais
>fodesim
>comecei a fazer umas contas e pesquisas da média de gastos mensais no
Canadá

234
>eu vou ganhar 1750 dólares livre, vou ter vm e vt
>começo a fazer contas e mais contas
>chego a uma conclusão
>posso passar necessidades, mas minha família não
>ligo para minha mãe e falo que vou ganhar 2500 dólares, pois o Roy não havia
falado na empresa que eu era estrangeiro
>mentira.exe
>ela fica toda feliz
>falo para ela o plano de eles morarem no Paraná
>assim cortaríamos custos e o Julio não ficaria sozinho como eu estou aqui
>ela gosta da ideia e eu falo que vou mandar 1000 dólares todo mês
>escuto a voz de choro dela
>aquilo fazia eu me sentir um vitorioso
>desligo
>vou dormir feliz
>mesmo sabendo que com 750 dólares não ia ser tão fácil
>mas vai dar tudo certo
>durmo
>não consigo dormir quase nada e acordo 05:00
>tomo um banho e começo a pesquisar mais sobre a empresa
>eu sabia que era uma transnacional, mas não sabia seu verdadeiro porte
>leio até a hora do Roy mandar mensagem no oqueaplicativo (para os leigos é
correio em vietnamita)
>no caminho pergunto para o Roy a proporção da empresa
>ele nota o meu interesse e responde que haviam 29 filias espalhadas pelo
mundo
>crl
>chego na empresa e não sou bem recebido pelos funcionários
>pergunto se eu fiz algo sem saber para o Roy
>ele ri e me explica que os brasileiros não são muito bem vistos no país
>não precisa mais explicar, conheço bem brasileiros kkj
>sou apresentado desde os faxineiros até os analistas
>depois das apresentações
>toda a equipe do Roy foi convocada para uma reunião
>eu como o novo integrante fui também
>a reunião não era sobre projetos
>e sim sobre o novo membro
>vou explicar brevemente como a empresa funcionava
>a empresa elaborava sistemas de todos os tipos, as linguagens de programação
na matriz era C# e java
>caso algum sistema era necessário ser elaborado em outras linguagens era
encaminhado para filiais
>com isso tinha 2 equipes, uma equipe de java e uma de c#
>em cada equipe tinha 10 programadores e 1 analista de sistemas para liderar
>o Roy era o analista de c#
>continuando
>na reunião todos foram orientados a me ensinar
>o Roy fez questão de deixar claro que se em 3 semanas eu não estivesse apto
seria demitido
>crl

235
>entrei em choque
>fdp, como ele fala isso para todos
>logo veio na minha cabeça
>se esses fdps não gostarem de mim, eles não vão me ensinar para que eu seja
demitido
>primeiro dia e já sou ameaçado
>tudo certo
>não preciso desse trampo mesmo
>nem um pouco
>sou liberado da reunião e os outros ficam
>no caminho da porta o Roy fala para eu passar com a secretária do setor e falar
sobre o meu caso
>ok chefe seu lindo kkj
>saio e vou na secretária
>falo sobre o meu caso e ela fala
>"ah, você é o brasileiro né? só um minuto que eu vou chamar meu superior, ele
que é o responsável"
>aguardo e sou chamado em uma sala
>lá estava um senhor já de idade e muito bem trajado
>ele explica que o aluguel já foi repassado para ele e que está tudo de acordo
>falou do valor do vm, vt e que amanhã eu começava a trabalhar
>depois de me falar sobre os salários e bônus
>ao explicar ele fala que o vt e o vm é só falar com a secretária que ela vai me
passar os cartões e os valores para o mês
>graças a Deus, eu não ia sobreviver com 170 dólares para um mês
>esperei o Roy sair da sala de reunião, era o único que eu conhecia para
perguntar as coisas
>ele demorou uns 10 minutos e saiu
>pergunto aonde e qual ônibus pegar para o apartamento
>ele me explica e vou embora
>passo em um restaurante ali antes de ir para casa
>por um milagre divino consigo chegar em casa seguro
>olho meu celular e tinha duas conversas no oqueaplicativo
>uma era da minha mãe falando que eles tinham conseguido fechar a matrícula
do Julio na universidade
>e a outra era mensagem da Bárbara que dizia
>"oi Luis, fui na sua casa e a sua mãe falou que você foi para o Canadá. Porque
você não se despediu da gente? Queria saber se está tudo bem"
>eu me despedi de todos os parentes, menos da família do tio Marcos... o motivo
vocês já sabem
>enfim
>respondi com muita fúria
>"presta atenção sua interesseira, eu não quero saber de você e da sua família
de nojentos! não me procure mais!"
>block forever fdp
>que alivio
>ufa
>5 meses se passam
>estamos em Junho
>foram os meses mais sofridos da minha vida

236
>eu não passei fome, mas não saía para lugar nenhum, totalmente isolado
>aprendi muito nesses 5 meses
>dominava c# mais do que qualquer um na empresa
>sqn
>nesses meses eu só tinha dinheiro para comer arroz com ovo, bananas e pagar
contas
>não fui uma vez no cinema
>eu sofri, mas pelo menos minha família estava junto no Paraná, morando até
que bem
>como um dia normal vou para o trabalho e me deparo com uma oportunidade
>o analista da equipe de Java foi demitido e a vaga estava disponível
>com isso o Roy me incentivou a participar do processo seletivo da empresa para
a vaga
>mas eu manjo só o básico de Java, não tenho capacidade para isso
>ele riu e falou
>"se a vida fosse fácil, qual graça teria? Você mais do que ninguém sabe que
sem sacrifício ninguém chega a lugar nenhum!"
>um filme passa na minha cabeça, mas mantenho a postura e concordo com a
cabeça
>ele bate nas minhas costas e fala
>"não custa tentar"
>se o Roy falou, está falado
>fui me candidatar para o processo seletivo
>uma bateria de exames (prova, entrevista, entre outros) estava marcado para o
dia 01 de agosto
>como eu não morava perto da família, eu tinha direito a férias de 23 dias a cada
6 meses
>as minhas férias seriam do dia 10 de julho até 02 de Agosto
>e agora?
>se eu for viajar, não vou conseguir me dedicar o suficiente para o processo
>passa o dia e na hora de ir embora
>o Roy me pergunta se eu vou viajar nas férias, porque eu tenho que avisar 1
mês antes para a empresa agilizar a passagem
>pqp Roy eu não sei
>eu pergunto o que ele acha
>ele fala que não vai se envolver, porque cada um sabe da sua capacidade
>e agora? eu viajo ou fico para me preparar?
Parte 3
>já faz 5 meses de muito sofrimento
>meses em que meu passeio era trabalho e mercado
>eu mereço férias
>mas, se eu conseguir minha vida vai ser muito melhor
>não só a minha, mas da minha família em conjunto
>a saudade e o sofrimento é grande, mas eu preciso ficar
>falo para o Roy deixar minhas férias marcada, mas para não comprar a
passagem
>ele se emociona e diz
>"luis, eu não consigo imaginar o seu sofrimento, mas você tem que fazer sempre
o que é certo!"
>agradeço as palavras e volto ao trabalho
237
>trabalho o dia inteiro pensando em quando ia poder ver minha família de novo
>pqp daqui mais 6 meses e olhe lá
>quase na hora de ir embora
>o Roy vem até minha mesa e me dá um livro dentro de uma sacola
>que porra é essa marreco?
>pergunto o que era e ele começou a falar
>"leia esse livro e vai fazendo umas provas sobre Java, talvez isso te ajude"
>agradeço e pergunto o motivo de tanta ajuda?
>ele responde com tom meio confuso
>"não sei, pega ai e não faça mais perguntas"
>ué crl, grosso, desumilde
>sqn
>dou uma folheada no livro e vejo que vou ter dor de cabeça com as 327 páginas
>nossa tem muito exercício aqui
>vou embora e no caminho já começo a ler o livro
>chego em casa muito cansado e vou dormir
>sofro de ansiedade
>acordo 04:00, não consigo mais dormir
>não fode, tenho que sair de casa daqui 3 horas
>tento dormir e não consigo
>pego o livro do Roy e começo a ler
>junto da leitura, pego um caderno velho que veio nas minhas coisas e começo a
escrever comandos e coisas importantes
>olho a hora e crl já são 06:00
>nem vi a hora passar
>corro para tomar banho e me trocar
>saio de casa e por sorte pego o ônibus a tempo
>no caminho para o serviço continuei o livro
>não é tão difícil assim...
>antes de chegar no serviço já estava louco para ir embora e testar os comandos
>chego no serviço e começo a trabalhar
>na hora do almoço continuei o livro
>como ninguém conversa comigo sem ser o Roy, não tenho problemas para ler
em paz
>o dia se passa e no caminho de casa continuei livro
>cheguei em casa, tomei banho e peguei o livro mais uma vez
>tenho que confessar, estou viciado em ler esse livro
>olho o celular e crl
>já são fuckins 01:20 da manhã
>tenho que dormir
>dia 10 de Julho
>fériasporra
>nesse tempo eu estudava todo o tempo livre que eu tinha, no ônibus, hora de
almoço, finais de semana e noites
>dia 21 de julho
>sábado e o dia está lindo
>eu estou dominando Java como domino c#
>consigo realizar estruturas com facilidade
>o dia está tranquilo e favorável
>então decido sair um pouco de casa

238
>levo meus companheiros de rotina
>o livro e o caderno
>perto do apartamento tinha um praça que eu sempre passava de ônibus
>como não tenho dinheiro para fazer coisas melhores decido ir para lá
>é isso mesmo
>chego na praça
>me sento em um banco distante da muvuca de gente
>noto muitas garotas lindas
>porém aqui é peito e cara 10/10, bunda e perna 5/10
>as minas aqui são muito sem bundas, então quando aparece uma com uma
bundinha 10/10 é deusa
>brasileiras>canadenses
>olho por instantes e vejo uma moça linda, para mim uma digna 10/10,
completinha
>cabelo preto, bem branquinha e olhos azuis
>pqp que mina linda
>melhor não olhar muito, vai que ela nota
>paro de olhar e começo a praticar os exercícios do livro
>não conseguia me concentrar só vinha a imagem da garota ao invés das
palavras
>procuro ela e noto que ela está olhando para mim
>eita porra
>olho mais um pouco e ela volta a olhar para mim e começa a rir com umas
amigas bem gatas que estavam com ela
>pqp não é para o meu bico
>eu não tenho condições para ter nem amizade com uma garota dessa
>abaixo a cabeça e coloco 100% de foco no meu exercício
>da certo
>fico por 10 minutos estudando
>meu lápis cai no chão
>pqp
>abaixo para pegar
>quando estou chegando perto do lápis
>uma mão foi mais rápido e pegou
>era uma mão de mulher
>olho rápido para cima
>pqp é aquela garota linda
>eu não sou beta, mas faz 6 meses que não converso com mulheres sem ser do
trabalho
>se você acha que eu sou virgem, está muito enganado
>eu tive uma adolescência muito produtiva
>sendo assim, manjava mandar os papos nas girls
>continuando
>ela me entrega o lápis falando
>"é difícil ver um rapaz novo e lindo assim estudando por aqui"
>não é porque eu sou pobre e brasileiro que eu sou feio seu vacilão
>enfim
>agradeço pelo lápis e pelos elogios
>ela pergunta se pode se sentar
>é claro porra

239
>ela se senta e se apresenta
>"meu nome é Lucy e o seu?"
>me apresento e conversamos durante 1 hora
>por não ser bicho do mato eu conversava muito bem
>as amigas a chamam para ir embora
>ela pergunta se eu moro perto e pediu meu número de telefone
>eu falo que moro em um apartamento próximo e ela me olha com uma cara
estranha
>pqp é ap de pobre, mas eu sou do bem
>feelsbad.exe
>ela ainda com cara estranha diz
>"mentiroso, eu moro lá e nunca te vi por lá"
>eita preula
>respondo que não sou muito de sair
>ela me da um beijo na bochecha e diz que a gente se ve por aí
>tudo nela era perfeito
>o sorriso, o rosto, o corpo, tudo 10/10
>resolvo voltar a estudar
>12:00, hora de ir para casa
>chego em casa e vou falar com a mamis poderosa no oqueaplicativo
>nunca reclamo para minha mãe do que eu passo aqui
>afinal, eu menti sobre meu salário
>então estou muito bem aqui
>do nada chega uma mensagem de um número desconhecido
>olho a foto e já sei quem é
>é a Lucy
>oi Lucy
>salvo o contato e começamos a conversar
>ela me chama para ir com ela no cinema amanhã
>pqp Lucy, eu sou pobre
>explico para ela toda a minha situação financeira no Canadá
>não falo o porque da minha pobreza
>não gosto que ninguém tenha dó de mim
>falo que ganho pouco e que não tenho dinheiro para sair
>ela me surpreende e responde
>"eu não estou mandando você pagar, se eu estou te convidando é porque faço
questão da sua presença"
>eitaaa porraaaa
>não acho certo sair com ela, me conheceu hoje e já quer pagar algo para mim
>pensei por um tempo e falei
>"porque não vem aqui em casa, traz pizza e a gente fica aqui conversando, que
tal?"
>por um milagre ela gostou da ideia e falou que vinha amanhã no apartamento as
18:00
>dia seguinte, domingão
>me preparo para receber aquela visita
>dou uma geral na casa
>tiro o cobertor do relâmpago marquinhos da cama
>a casa fica um brinco
>18:00

240
>em ponto a Lucy chega
>ela estava linda, com um vestido azul
>aquele vestido ficou perfeito nela com aquela pele bem clarinha
>abro a porta e ela entra
>fica o perfume gostoso
>noossa
>hoje tem
>ela disse que já pediu a pizza
>chamo ela para sentar no sofá
>pqp que vergonha, o apartamento apertado para crl
>ela nota minha vergonha e começa a falar sobre a vida dela
>ela fala que sua vida não foi nada fácil, que trabalha desde os 17 anos para
sobreviver já que os pais são bem pobres
>explica que seus pais são de uma cidade distante e que ela raramente os vê
>e que eles passam um perrengue danado para que ela consiga cursar medicina
aqui
>me sinto mais avonts com ela falando aquilo
>ela pergunta sobre mim e conto toda minha história
>engraçado
>para o meu estranhamento ela não esboçou emoção
>então a falei
>"interessante, quando vemos situações semelhantes a nossa, nos sentimos mais
confortáveis"
>ela sorriu com aquele sorriso mágico e me beijou
>que boca
>que beijo
>o telefone toca e é a pizza
>desço mais rápido que o relâmpago marquinhos na copa pistão
>depois de comer, nos sentamos no sofá
>ela olha para mim e diz
>"desculpa parecer tão vulgar, mas eu senti realmente algo por você ao te ver na
praça"
>respiro fundo e a beijo
>tudo está acontecendo muito rápido
>eu fui descendo a mão da nuca dela até o peito
>pqp que peito
>desci mais e ela me empurrou no sofá
>pqp fiz merda
>ela tira o vestido
>fica só de calcinha e sutiã
>que corpo divino
>ela prende o cabelo e vem até mim
>aproveito o tempo e tiro a roupa e fico só de cueca
>hojetemporra
>ela me joga de novo no sofá e me beija
>descendo lentamente ela foi me beijando até chegar no Valdir
>eita que o Valdir já tá daquele jeito
>chegou no Valdir
>é agora
>ela tira minha cueca dos Seven Little Monsters e começa o ato

241
>fecho os olhos e me pergunto se valeu tudo o que passei para estar aqui
>valeu?
>olho para baixo e vejo aquele par de olhos azuis me olhando e aquela boca no
Valdir
>é... acho que valeu
>ela se levanta e fala para ir na cama
>chego na cama e já deito
>com aquele rabão ela já chega sentando
>transamos
>exausto, mas sem gozar ela volta no bolagato
>não aguento muito tempo e solto as crianças
>com uma cara bem natural ela me olha e engole tudo
>você entendeu? ELA ENGOLIU TUDO
>eita porra #teamo
>ela pede uma toalha e vai tomar um banho
>ela entra no banheiro e liga o chuveiro
>levo a toalha e ela me chama para tomar banho
>não vou recusar nada para essa 10/10
>tomamos banho
>volto para sala
>e ela vem bem triste falando
>"estou me sentindo mal, não devia ter feito isso, você deve estar me achando
uma vagabunda"
>em partes sim
>mas que se foda
>falo para ela que cada um tem que fazer o que acha que tem que fazer
>ela me responde falando que está se sentindo uma vagabunda
>e vai embora sem nem se despedir
>que porra aconteceu aqui?
>fico de consciência limpa, não obriguei ninguém a nada
>os dias se passam
>continuo estudando igual um condenado e nada da Lucy
>dia 01 de Agosto
>chega o tão esperado dia
>como estava de férias
>cheguei lá só para fazer o processo
>tinha mais de 50 pessoas, contando com os programadores das equipes de Java
e C#
>o processo seletivo começou as 10:00 com uma prova sobre Java e C#, porém
com foco mais em Java
>a prova tinha duração de 2 horas
>e eu fiquei até 12:00 fazendo
>tenho certeza que fui muito bem
>todos foram almoçar para voltar 13:30 para entrevista e testes individuais sobre
liderança
>tudo acabou as 16:00, o diretor parabenizou a todos e desejou sorte
>fui para casa orgulhoso
>mesmo que não eu não passe, eu fiz o meu melhor
>chego em casa e mando mensagem para a Lucy
>falo que mesmo se ela não quiser nada comigo se podemos ser só amigos

242
>ela me responde logo
>"eu não falei mais com você por medo de você me achar vagabunda, aquilo
nunca tinha acontecido"
>falei para ela não fazer drama, que nós dois já somos adultos e eu não tenho
tempo para isso
>conversamos sobre os dias que passaram, mas assunto morre logo
>os dias se passam e eu volto a trabalhar
>dia 07 de Agosto
>coloca essa música www.youtube.com/watch?v=EoaPhxNubL0
>meu aniversário
>nunca gostei do meu aniversário
>mas esse em especial está sendo o pior
>estou fazendo 21 anos e estou mais sozinho do que nunca
>longe de casa, longe das pessoas que amo
>acordo bem cedo como de costume e recebo uma ligação da minha mãe
>ela me parabeniza e fala sobre o seu orgulho de mim
>depois de falar ela passa para todos da casa e conversei muito com cada um
>hora de trabalhar
>pego o ônibus e chego junto com o Roy
>ele me cumprimenta e me parabeniza
>entramos na empresa e logo sou convocado pelo diretor para uma reunião
>chego na sala de reunião e tem mais dois programadores um da minha equipe e
o outro da equipe de Java
>o Roy chega também e o diretor começa a falar
>ele fala que nós três fomos os melhores entre os 50 candidatos
>porém, só um irá subir de cargo
>eu senti um frio na barriga
>os outros dois programadores eram os melhores da empresa
>sendo assim, já previ que eu ficaria de fora
>depois de explicar sobre a função e falar que o programador de Java tinha se
saído melhor na prova
>o diretor abriu espaço para o Roy falar, já que ele exercia a função de analista e
saberia quem se encaixaria melhor
>depois de falar sobre cada um dos dois programadores ele chega na minha vez
>ele começa falando
>"eu não sei nem por onde começar, esse garoto já passou por poucas e boas
até chegar aqui, ele da a maior parte"
>"do salário para ajudar a família todo mês e com isso deixa de viver bem e
algumas vezes até de comer"
>o diretor interrompe o Roy e pergunta se era verdade
>sem palavras só afirmo com a cabeça e começo a chorar
>depois de ver minha situação o diretor pede para o Roy continuar e dar sua
escolha
>então o Roy continua
>"então, mesmo passando dificuldades, eu nunca vi ele reclamar da vida. E eu vi
o quanto esse garoto estudou e"
>"se esforçou para melhorar. Sendo assim, eu acredito que ele se encaixará
perfeitamente no cargo!"
>pqp Roy, você é foda
>o diretor pergunta o que os outros achavam (os dois programadores)

243
>e para a minha surpresa o programador da minha equipe afirmou tudo o que o
Roy disse e falou que se alguém merecesse o cargo, esse alguém era eu
>eu já não consigo mais segurar o choro
>o diretor toma a iniciativa e parabeniza os dois programadores e pedem para se
retirarem
>com a saída deles, o diretor vem em minha direção e me abraça
>ele me parabeniza por ter me saído tão bem no processo e alcançado a vaga
>meu corpo ficou fraco e eu me sentei
>não consigo acreditar que eu consegui
>olho para o Roy e ele estava chorando
>agradeço ao Roy por tudo e pergunto o motivo de ele me defender tanto
>ele fala
>"eu acredito em você garoto, eu vejo potencial em seus olhos e acho que você
pode ajudar o mundo!"
>pode tirar a música
>aquilo me acertou muito forte
>o diretor vem com o meu novo contrato
>eu analiso o contrato e vejo a nova proposta
>o meu salário vai para 6000 dólares mais o vm e o vt e um convênio médico para
a família
>falo que o convênio não serviria para mim, pois minha família não mora aqui
>o diretor ri e explica
>como a empresa é transnacional, teria que ter um convênio que atendesse todas
as regiões
>sendo assim, esse convênio atende a maior parte do mundo
>fodesimporra
>sou liberado para resolver a situação do convênio
>chego em casa e ligo para casa
>pego os dados de todos e associo ao convênio
>coração a milhão, meus pais me parabenizaram por mais uma conquista
>1 mês se passa
>recebo meu primeiro salário como analista
>nunca tinha visto tanto dinheiro na minha conta
>que alivio
>faço umas contas breves e já estou decidido a dar 2000 dólares para meus pais
>e se eu não querer uma vida luxuosa eu consigo gastar 1750 dólares vivendo
"bem" e guardar os 2250 dólares que sobrarem
>não penso duas vezes e vou para um restaurante bem recomendado aqui no
centro de Toronto
>vou lá e almoço como se nunca tivesse comido na minha vida
>isso está muito bom
>não lembrava mais do gosto de comida boa com tantas misturas diferentes
>termino de comer e vou para casa
>chego no apartamento ajoelho, choro e agradeço a Deus por todas as
oportunidades e vitórias que havia conquistado
>alguns dias se passam
>no trabalho eu me tornei mais responsável
>meus dias eram cada vez mais produtivos
>porém cada vez mais cansativo também
>eu não posso estagnar agora

244
>decido fazer MBA em Engenharia de Software
>chego em casa e faço minha matrícula para o MBA
>termino minha matrícula e sinto o celular vibrar
>pego o celular e era mensagem da Lucy
Parte 4
>abro a mensagem e é um convite
>vai ter uma festa universitária e ela quer que eu vá
>pergunto o motivo para ela me chamar já que ela raramente fala comigo
>ela diz que me chamou porque eu nunca saio de casa e ando trabalhando muito
>demorou
>bebo de boas e ainda talvez role replay
>dia seguinte
>sexta-feira
>saio do serviço e no caminho de casa pergunto que horas vamos sair para a
Lucy
>ela diz para eu ficar pronto 22:00 que o amigo da universidade ia passar para
pegar a gente
>belezinha
>22:00 estou pronto
>a Lucy manda mensagem para eu descer para a portaria
>no caminho para portaria trombo com ela
>como ela está linda
>ela está muito produzida
>dignamente 10/10
>com um vestido apertado que realça mais ainda esse maravilhoso corpo
>ela fez um penteado com o cabelo preso
>nossa ela está muito linda
>olho para ela de cima em baixo e ela nota
>percebo que ela ficou com vergonha, mas sorrindo
>digo oi e digo que ela está linda
>ela agradece e seguimos a caminho da portaria
>parado na frente um cara com 2 garotas lindas em uma bmw x6
>crl mlk
>de longe a Lucy os cumprimenta e vamos em direção do carro
>já sei que para onde vamos não é coisa de pobre
>como recebi, tenho dinheiro para me virar
>me introso fácil com os 3 no carro e descubro que o nome do cara é Will
>percebi que o Will é bem boyzão, mas era bem de boa
>paramos na frente de uma mansão
>é hoje que eu boto os velhos tempos em prática
>saio do carro e puxo a Lucy
>pergunto a ela quem eram esses e como ela conseguiu fazer amizade com
essas pessoas tão ricas
>ela me fala que todos são da sua turma de medicina e que ela é uma das mais
pobres de lá
>mas não sabe o motivo de chamarem ela para esse tipo de festa
>nossa, que inocência (para você que não entendeu era porque ela era gata e
gostosa)
>dou risada e vamos para a festa
>chego lá e sou muito bem recebido
245
>o Will me apresenta para a galera e me chama para beber
>logo fico calibrado
>faz tempo que não bebo
>o Will nota minha leve embriaguez e me chama na conversa
>ele me pergunta como a Lucy é comigo
>pqp e agora?
>falo que não sei muito sobre ela, mas que me parecia uma garota pelo certo
>retruco perguntando o motivo da pergunta
>ele me diz que ela é careta, que raramente sai e que não da bola para ninguém
>ué
>que porra é essa marreco?
>parece que alguém é foda
>vamos falando sobre ela e descubro que ela é muito estudiosa e que não se
abre muito
>ele me diz que em 2 anos só sabe que o nome dela é Lucy e que tem 20 anos
>opa, vlw meu parça
>agora sei a idade dela
>continuamos a beber
>logo fico completamente chapado
>eu pergunto para o Will qual é o esquema para pegar as minas aqui
>ele me diz que as minas quando querem vem até o cara
>ah ta me tirando né porra
>aqui é BRASIL porra
>chego em uma loira bem gata
>pode ser a visão de bebu já
>chego e começo a desenrolar um papo e ela fala que para eu ficar com ela eu
tenho que arrumar alguém para a amiga dela
>é para já
>chamo o Will e ele vem todo assutado
>ele chega e pergunta o que foi
>explico o esquema e ele fica todo feliz
>a loira me leva para o segundo andar da mansão e me leva para um quarto
>uia quer transar né safadinha
>ela me joga na cama
>começa o famoso bolagato
>transamos loucamente
>volto para o andar de baixo como se nada tivesse acontecido
>continuo a beber
>o Will surge do nada e me pergunta qual era o truque
>que truque mano?
>ele fala que é para eu passar meu número para ele que sempre vai me chamar
para festa
>só chamar meu parça
>continuo bebendo
>estou mais louco que o batman
>pulo só de cueca na piscina
>foda-se
>duas loiras gostosas pulam só de calcinha
>eita caraio
>eu acho que uma das duas é a que eu comi

246
>ah foda-se
>começo a pegar as duas na piscina
>bateu um frio do caraio e saio
>o Will chega e pergunta da Lucy
>nossa mano, to bebendo faz mó cota e já nem lembrava mais dela
>começo a procurar por ela
>depois de procurar igual louco
>pqp o que você está fazendo aqui fora crl
>ela estava sentada na calçada de frente com a mansão chorando
>pergunto o que aconteceu e ela me responde
>"porque você fez isso comigo? eu quero ter algo a mais com você, eu gosto de
você!"
>que porra é essa?
>falo que não vou me prender com ninguém
>eu to começando minha vida agora
>justo agora que está tudo dando certo para mim você quer me prender?
>ela começa a chorar mais ainda e me responde
>"tudo bem, você está certo, mas continua meu amigo por favor! Não quero te
perder por completo!"
>abraço ela e digo que ela pode contar comigo para sempre
>o Will de novo surge do nada
>sai do pé carrapato
>ele fala que já vai embora e pergunta se queremos carona
>é claro, só deixa eu buscar minha camiseta
>entro rapidão pego minha camiseta e saio
>o Will deixa a gente e fala que vai ter mais
>suave
>por estar muito louco a Lucy me leva até o meu apartamento
>agradeço e entro em casa
>peço desculpas se magoei ela, mas que eu realmente queria ficar livre
>ela fala que não tem nada e vai embora
>ano Fevereiro dia 2019
>no trabalho a empresa conseguiu entregar um sistema de uma companhia de
turismo antes do prazo
>com isso a companhia sorteou um pacote de 20 dias para a Alemanha com guia
turístico, tradutor, hotel, passeios tudo no pacote
>e por muita sorte eu ganhei
>ae porraaa
>o pacote bateu certinho com as minhas férias
>eu queria levar meus pais, porém eu não podia levar um e deixar o outro
>decidido
>meus pais vão viajar para outro país pela primeira vez
>eles merecem
>ligo para eles e falo sobre os pacotes
>minha mãe por telefone não acredita
>eu convenço ela e ela me passa os dados deles chorando e agradecendo
>como eu tenho o contato do gerente de t.i da companhia eu falei diretamente
com ele e ele me repassou para o responsável dos pacotes
>explico que meu pacote irá para os meus pais e que eles não falam inglês
>ele pega os dados dos meus pais e marca as passagens e me tranquiliza

247
falando que vai ter um tradutor e um guia com eles nos 20 dias
>depois de confirmar tudo ligo novamente para os meus pais e dessa vez falo
com o meu pai
>explico que mandei um email para ele com as passagens e toda a papelada
certinha
>ele bem emocionado me diz que eu que deveria viajar, porque eu merecia muito
mais do que eles
>eu abri mão de passar as férias no Brasil para que meus pais pudessem viajar a
primeira vez para fora do país
>estou sem ver meus pais desde 24/01/2018
>sim, faz mais de 1 ano que não vejo minha família e parentes
>enfim
>respondo ao meu pai
>"pai, durante 21 anos eu vi um grande homem lutar com toda sua força e
vontade para manter uma família com saúde, sem necessidades e unida"
>"e hoje eu posso presenteá-lo com todo prazer"
>meu pai agradece muito chorando e se despede dizendo
>"eu te amo meu filho, sou o pai mais orgulhoso do mundo por ter dois filhos
inteligentes e esforçados!"
>eu também te amo pai e desligo
>vou até a sala do meu superior e pergunto se posso deixar minhas férias para o
final do ano e ao invés de tirar agora se eu posso ficar 35 dias de férias em
dezembro
>ele vê vantagem ao me deixar 35 dias do que 46 dias (faz as contas ai caraio 2
férias em 12 meses, 1 férias é 23 dias, logo 2 será 46 dias)
>fechamos acordo e eu entrarei de férias dia 01 de Dezembro e só volto 05 de
Janeiro
>30 de Novembro do século 2019
>eu estou bem diferente e muito evoluído financeiramente
>estou começando a ficar com o corpo definido devido a academia
>minha barba está grande, fechada, ou seja, está foda
>estou com 22 anos
>sai do apartamento minúsculo que eu morava e agora moro em uma casa
melhor, nada muito luxuoso, mas é num bairro melhor e a casa é maior que o
apartamento
>economizando e guardando os bônus que eu ganhava na empresa
>eu comprei um veloster 2017 com 48000 km e guardei 26000 dólares
>eu e a Lucy somos amigos, mas faz tempo que não vejo ela
>pelo o que o Will me diz, ela está solteira e morando com uma amiga em um
bairro nobre
>não teve replay da nossa primeira vez
>eu e Will somos inseparáveis
>de segunda, terça e quarta eu vou para o MBA e de final de semana vou para
festas com o Will e uma galera
>todo final de semana é a mesma coisa
>eu saio no sábado chapo com os parças e acordo no domingo com uma gostosa
diferente na minha cama
>enfim
>amanhã vou voltar para o Brasil pela primeira vez depois que vim para o Canadá
>como meu irmão está de férias, eles vão voltar para São Paulo no dia 04 e eu

248
chego no dia 02 de noite
>dia 02
>chego em São Paulo
>pqp que saudade
>pego um táxi e vou para casa
>no caminho ligo para o Jp e ele diz que vai passar lá em casa para me ver
>chegando em casa 22:00, aviso para o Jp que cheguei
>nossa, a casa está do mesmo jeito de quando eu saí
>meus pais não tiraram os móveis
>a casa está igualzinha
>logo o Jp chega
>vou abrir a porta e ele fala
>"caaaaralho mano, que saudade seu fdp! pqp ta com cara de homem agora, e
esse corpo blindado cusão?"
>aaaaah porra
>saudade das zoeiras e dos fluxo cusão
>ele me mostra o carro dele
>eita porra está de cruze 2017
>na brecha falo que estou com um veloster e ele fala que estou ostentando
>ostentando não estou não, mas estou trampando para crl e farriando todo final
de semana
>ele sobe e eu peço uma pizza
>conversamos e no meio da conversa ele me fala sobre um bairro novo que estão
vendendo terrenos
>pergunto aonde é isso
>ele me explica que como Morumbi está crescendo muito, e a prefeitura está
expandindo e estão construindo um bairro nobre
>pergunto se os terrenos residenciais já foram vendidos e ele me disse que não
foi aberto ainda
>começo a pesquisar sobre esse bairro e por coincidência será aberto amanhã
dia
>perguntei se ele podia ir lá amanhã e ele disse que só ia dar aula na academia
de tarde (ele é personal), então poderia ir comigo de manhã
>combinado então
>o telefone dele toca e ele se despede falando
>"eu passo aí, beijo amor"
>ué crl, que porra é essa?
>pergunto quem era e ele fala que era a namorada dele
>coé mano
>pelo visto você não vai para role mais né?
>ele sorri e fala
>"eu já estou com 30 anos mano, não tenho mais pique para role, fluxo, já foi meu
tempo. Agora eu sosseguei e ela me fez melhorar, um dia você vai passar por
isso"
>por um breve momento me veio a Lucy na cabeça
>mas foda-se, tenho só 22 anos e quero mais é curtir
>ele fala que tem que ir que hoje vai rolar tcheko tcheko
>que merda de gíria é essa mano?
>ta virando tiozão mesmo
>limpo as paradas e vou para o meu quarto

249
>chego no quarto e vejo as minhas coisas
>quanta lembrança
>tanto sofrimento
>tanta angústia
>abro meu guarda-roupa para guardar minhas roupas, já que vou ficar bastante
tempo é bom guardar para não amassar
>coloco as coisas e abro uma gaveta para guardar as minhas cuecas
>pqp quanto papel nessa porra
>começo a olhar papel por papel para jogar fora
>vejo um papel que não me é estranho
>pqp já sei o que é isso
>em 2016 eu recebi uma notícia muito triste que decepcionou muito meus pais e
escrevi nesse papel que um dia eu passaria por todos os meus problemas e
venceria na vida
>começo a chorar lembrando de tudo o que havia passado naquela casa, de
todos os sacrifícios que fiz para chegar até aqui
>mas choro de felicidade, choro porque realizei meu sonho de vencer
>eu não vou parar aqui, eu quero ajudar pessoas que sofrem como eu sofri a
vencerem também
>termino de arrumar minhas coisas e vou dormir
>acordo no outro dia 08:00
>tenho que comprar umas paradas
>vou no mercado e compro arroz, feijão, carne, pão, presunto e queijo
>isso da para essa semana, depois compro mais se acabar
>09:00 o Jp passa em casa e eu meto o pé
>minha casa é em uma avenida comercial
>enfim
>estranho ninguém ter me notado
>no caminho vou contando minhas histórias para o Jp
>chegamos no novo bairro
>realmente era um lugar muito bom que estavam vendendo os terrenos
>porém o bairro é novo e não tem nada
>só terra
>os terrenos variam de 260m² até 360m²
>pqp isso parece ser um bom investimento
>vou pesquisar pelo bairro e descubro que o terreno de 360m² está R$ 78.980,00
>nossa, está muito, mas muito barato
>começo a fazer umas contas rápido do meu dinheiro para real
>hmm
>da para comprar e sobra
>começo a fazer uma pesquisa de mercado imobiliário rapidamente
>é, realmente está barato
>corro atrás para comprar
>ligo para a gerente do meu banco no Canadá
>pergunto para ela fazer uma transferência de urgência
>falo o valor em real
>depois da confirmação que sou eu
>ela faz a transferência e eu faço a escritura do terreno em 50% no nome da
minha mãe e 50% no nome do meu pai
>pagando tudo à vista é muito rápido e 13:00 o terreno já está certo no nome dos

250
meus pais
>o Jp está ficando atrasado
>vamos embora
>no caminho eu falei
>"cara, meu sonho se realizou... Tudo valeu a pena... Eu... Consegui!"
>o Jp me parabeniza e diz que se orgulha por ver quem eu me tornei
>ele continua e fala
>"estou muito feliz em ver que aquele garoto sem um tostão, que ia nos fluxos de
R$ 5,00 desapareceu e conseguiu virar um homem bem sucedido"
>não seguro a emoção e começo a chorar
>peço para ele manter segredo, pois isso é uma surpresa para os meus pais
>ele dá sua palavra de honra
>chego em casa
>quando vou subindo a campainha toca
>porra, porque não me chamou antes de eu entrar crl
>volto para abrir a porta
>é meu tio que mora na casa do lado
>ele nem me deixa falar e fala
>"opa boa tarde, você alugou a casa do Jorge?" (Jorge é o meu pai)
>que?
>dou uma gargalhada e falo
>"porra tio! sou eu... O Luis!"
>ele me olha espantado e fala
>"caralho mlk! Nem te reconheci com essa cara cheia de barba, finalmente está
com cara de homem em!"
>porra tio kkj
>ele me chama para ir na casa dele almoçar e ver minha tia
>chego lá e todos ficam surpresos ao me ver
>meus primos e tia também não me reconheceram
>porra
>não estou tão diferente assim
>almoço e conto sobre o trabalho e a vida no Canadá
>sem muitos detalhes, afinal nunca tiveram interesse em mim
>fico lá até umas 18:00 e volto para casa
>minha mãe me liga e diz que está vindo de carro e por isso vai chegar em casa
de madrugada
>resolvo tirar um cochilo para conseguir esperar eles de madrugada
>por ser ansioso acordo 23:00
>pego meu notebook e começo a revisar uns projetos feitos nesse ano
>poxa, se nós tivéssemos mais programadores, teríamos reduzido até 20% do
tempo de codificação
>mas pera
>se a empresa contratasse mais programadores ela perderia dinheiro em projetos
simples
>ideia surge do nada
>e se existisse uma empresa que "emprestasse" programadores, tanto com
presença virtual quanto com presença física
>começo a pesquisar e existe algumas pequenas empresas que fazem isso, mas
não fazem com funcionários individualmente
>paro por um momento e começo a pensar se eu fizesse uma empresa assim?

251
>chega de sonhar, isso não vai acontecer... Eu não tenho renda para isso
>olho no celular e são 04:00
>04:15 escuto um barulho de porta de carro
>pqp será que são eles?
>será que finalmente vou poder ver minha família?
>corro para a porta
>abro a porta e vejo meus pais e meu irmão
>minha perna perde as forças e caio de joelho
>eles vem correndo em minha direção
>eles me abraçam e todos dizem que estavam com saudade
>eu me levanto e abraço cada um
>minha mãe me abraça por um tempão e diz
>"que saudade filho, todos os dias peço a Deus para poder te ver e te abraçar e
finalmente ele realizou meu sonho!"
>meu pai vem em minha direção e me abraça falando
>"até que enfim meu filho! Não aguentava mais não poder te ver!"
>o Julinho vem em minha direção
>pqp e depois dizem que eu que estou mudado
>como esse moleque está grande
>cade aquele pirralho magrelo?
>entramos e mesmo com muita saudades todos nós fomos dormir
>acordo cedo e vou no quarto dos meus pais
>"pai, o Jp veio aqui no dia que eu cheguei e me disse sobre um bairro novo aqui
em São Paulo e eu estou doido para conhecer!"
>ele me responde
>"filho, lá só tem terra... Não tem nada demais!"
>porra pai, coopera crl
>depois de muito insistir eu consegui tirar eles de casa
>coloca essa música www.youtube.com/watch?v=9qvglWAHDak
>11:00 chegamos em frente do terreno
>pergunto ao meu pai se esse lugar é bom e ele me responde
>"esse lugar tem muito futuro e olha que puta terreno, isso aqui tem mais de
350m²"
>crl pai, tá sabendo legal em
>antes de sair de casa eu coloquei uma pasta com os documentos do terreno no
porta-mala do carro do meu pai
>peço para todos descerem do carro
>eles ficam meio confusos com o pedido estranho, mas descem
>falo para eles irem no porta-mala e pegarem uma pasta
>minha mãe sem pensar duas vezes vai
>já meu pai fica me perguntando que porra estava acontecendo
>minha mãe começa a ler e logo grita chorando
>"vem aqui Jorge, rápido"
>meu pai vai até a minha mãe e pega a pasta
>ele começa a ler e logo cai em choro
>eles vêm em minha direção e pergunta se aquilo era alguma brincadeira
>respondo chorando
>"não pai e mãe, isso é um agradecimento por tudo o que vocês fizeram por mim
e pelo Julinho! Eu amo vocês, espero que tenham gostado!"
>minha mãe me abraça e me agradece

252
>meu pai indignado me fala
>"isso não está certo Luis, você batalhou muito para comprar isso! Não podemos
aceitar, isso é uma conquista sua!"
>respondo muito emocionado
>"não pai, isso não é uma conquista minha! Isso é uma conquista nossa, se não
fosse vocês, eu não teria conseguido metade do que eu conquistei!"
>choramos por alguns instantes e vamos embora
>no caminho de casa minha mãe recebe uma ligação
>depois de falar ela explica o telefonema
>ela diz que chegou no tio Marcos que eles estão em São Paulo, mas ele não
sabia que eu estava aqui
>ela continua e fala que ele convidou para todos de casa passar o natal na casa
dele como nos velhos tempos
>no passado, ele reunia todos os irmãos na casa dele (todos os filhos da minha
vó materna)
>logo de cara falo que não vou
>meu pai me interrompe e diz
>"filho, o melhor homem é aquele que passa por cima dos problemas sem levar
rancor!"
>não pai
>eu não vou esquecer o que ele fez
>mas quer saber
>é uma boa ideia
>eu vou
>e vou mostrar para ele o que o vagabundo se tornou
>meu pai me olha desapontado, mas entende minha dor e não fala nada
>dia 24 de Dezembro
>como visitei meus outros tios, o tio Marcos descobriu que eu estava aqui em São
Paulo, porém ainda não fui lá
>ficou combinado de cada irmão levar uma coisa
>beleza
>chegou o grande dia
>18:00 chegamos na casa do tio Marcos
>o coração veio na boca
>faz muito tempo que não vejo esse fdp
>minha mãe toca a campainha
>e o tio Marcos vem abrir a porta bem cabisbaixo
>ele cumprimenta a todos e quando chega na minha vez ele fala
>"quanto tempo em garoto, está mudado, vejo que o tempo fez muito bem para
você!"
>eu respondo com muito ódio ainda guardado
>"para você ver né Marcos! O "vagabundo" de antes é um homem bem sucedido
hoje e você?"
>ele me surpreendeu e não respondeu nada
>só se virou e pediu para eu entrar
>eu subo as escadas e ouço uma voz
>"cade o Luis? eu não vejo a hora de vê-lo!"
>chego ao final da escada e me deparo com ela
>a Bárbara
>ela está mais linda do que antes

253
>o sentimento vai a mil
>ela me abraça e diz
>"estava morrendo de saudades! como você está?"
>"estou muito bem! Engraçado, não sabia que você sentia saudade de
vagabundos!"
>ela não contesta a minha cutucada
>estranho
>eles não são de engolir sapo
>ela pega na minha mão e me leva para dentro
>a mãe dela me vê e fala que estou muito lindo
>agradeço e não alfineto mais ninguém, afinal o clima está estranho
>00:00
>começa os fogos
>é uma cena linda
>a primeira a me dar feliz natal é a Bárbara
>depois todos os parentes se cumprimentam e desejam feliz natal
>meu tio Marcos me puxa para fora da sala e fala
>"deixa eu aproveitar que todos estão ocupados para te pedir uma coisa"
>seu fdp, agora você quer me pedir algo?
>falo com muito ódio
>"depois de tudo o que você me falou você quer me pedir uma coisa? Vai se
ferrar!"
>eu viro as costas e saio
>ele me puxa pelo braço
>mas que caralhos!
>ele fala muito triste
>"por favor eu não tenho mais ninguém para pedir ajuda!"
>respondo ainda com mais ódio
>"eu não quero saber, um dia eu fui vagabundo e agora eu sou a melhor opção?"
>saio de novo e ele me puxa falando
>"a Bárbara está com leucemia aguda!"
>se você ainda não tirou a música, essa é a hora de tirar
Parte 5
>como é?
>meu tio começa a chorar e eu não sei o que fazer
>porra
>a Bárbara sai da sala e encontra com a gente
>olho para ela e o tempo para
>começa a vir na minha cabeça lembranças da nossa infância
>lembro de quando a gente brincava com os outros primos na casa da minha
falecida vó
>como uma pessoa tão linda que um dia já foi tão boa pessoa ficar assim
>ela vem caminhando em minha direção e me abraça
>não aguento e começo a chorar
>solto em voz alta
>porque meu Deus, porque tem que ser assim
>meu tio em prantos fala
>"mas Luis, só o pessoal aqui de casa sabe, ninguém mais da família sabe!"
>todo o rancor, o ódio e a tristeza que eu tinha por eles sumiu
>minha voz não sai, não consigo dizer nada, só consigo chorar
254
>não consigo olhar para essa menina tão linda e com um problema tão grave
>meu tio começa a falar
>"eu tenho dinheiro para o tratamento dela, porém é um tratamento específico e
só tem no Canadá e eu só tenho dinheiro para o tratamento domiciliar"
>entendi
>respondo ainda muito assustado
>"tudo bem, ela vai morar comigo no Canadá durante o tratamento!"
>o tio Marcos cai de joelhos agradecendo
>a Bárbara me abraça muito forte e agradece
>eu olho nos olhos dela e vejo que o brilho de seus olhos sumiram
>peço para que ela tenho força, porque ninguém da família vai suportar a dor de
uma perda dessa
>mas agora eu preciso de ar
>saio da casa com muita pressa
>ando pela bairro a procura da calma
>começo a pensar em como Deus é cruel
>mesmo sem ferimentos, sinto uma dor imensa
>volto para a casa do meu tio
>olho para o alto e vejo a Bárbara na sacada
>fico ali da rua mesmo a olhando
>ela se parece muito com a Lucy
>a Lucy toma conta dos meus pensamentos
>como ela é incrível
>ao contrário da Bárbara
>a Lucy me quis quando eu não tinha nada e ninguém
>e eu caguei para ela
>ela sim merece meu amor e respeito
>vou ligar para ela e dizer que a amo antes que seja tarde
>ligo duas vezes e ela não me atende
>deixo uma mensagem no oqueaplicativo

255
>"oi Lucy, estou aqui para te desejar um feliz natal! E dizer também que eu acho
que te amo!"
>espero que ela goste
>quando eu voltar, vou fazer tudo diferente e pedir ela em namoro
>fico de combinar tudo com o meu tio outro dia
>não estou com cabeça para isso hoje
>o natal passa
>eu não estou aguentando segurar esse rojão
>dia 27
>o tio Marcos liga em casa e diz para fazer a mesma coisa do natal no ano novo
>todos da família confirmam presença
>peço para o meu pai o carro emprestado que vou visitar uns amigos da
faculdade
>mentira, vou na casa do tio Marcos
>ele me empresta e eu vou
>entro no carro e meu celular toca
>atendo e é um dos programadores da minha equipe falando
>"oi Luis, eu vou ser direto. Eu fui contratado por outra empresa e você tem 1 mês
para colocar outro em meu lugar"
>pqp, já não bastava um problema
>e agora?
>que merda
>não vou conseguir arrumar um programador assim
>e para ajudar, não estou nem no Canadá para achar alguém lá
>ligo para o Roy e peço para ele ver se acha alguém para substituir o cara
>ele diz que vai procurar e eu pego o rumo para a casa do tio Marcos
>chego lá e todos estão na mesa me esperando
>começo a perguntar sobre o tratamento e como vai ficar a situação dela
>o tio Marcos começa a explicar
>ele explica que o tratamento vai ser domiciliar, vão ser 2 enfermeiras e 1 médico
que vão todos os dias em casa para fazer o tratamento!
>pergunto se ela está com o visto, passaporte certos para viajar
>a minha tia responde que está tudo certo e que é só ela ir
>abaixo a cabeça e respiro fundo
>então está certo
>falo que me responsabilizo e levo ela para a minha casa
>meu tio pede para que todos saiam da mesa, inclusive a Bárbara
>eita porra
>ele começa a chorar e me fala
>"desculpas por te colocar nisso, o médico já me disse que o tratamento é muito
forte e que ela pode não resistir. Ela vai precisar de muita ajuda e eu confio em
você!"
>sinto as lágrimas descerem pelo meu rosto, mas consigo dizer
>"tenha fé tio! Eu vou cuidar dela como se fosse minha filha!"
>me despeço de todos e vou embora
>no caminho de casa começo a pensar em como vou contratar alguém
>puts, já sei
>vou falar com algum professor da minha época da faculdade, as vezes ele tem
algum aluno bom
>chego em casa e começo a procurar contatos de professores

256
>depois de muito procurar com conhecidos eu encontro
>descubro que o professor Marcelo ainda dá aulas
>ligo para ele e pergunto se posso encontrar ele para conversar
>encontro com ele num bar perto da casa dele
>salve Marcelo
>o professor Marcelo tinha 60 anos já, ele dentro de sala é muito rigoroso, mas
fora de sala é muito de boa
>conversamos sobre tudo o que aconteceu desde a minha formatura
>ele fica muito feliz pela minha vitória até então
>digo que preciso de um programador e se ele tem algum para me indicar
>ele pensa por alguns instantes e fala
>"olha, eu sei de um que não tem experiência nenhuma e ele se formou agora em
Dezembro"
>pergunto se o garoto é bom e ele me responde
>"é muito bom, ele tem uma habilidade de aprendizado admirável e um grande
potencial em sistemas"
>se o professor Marcelo está dizendo é porque o rapaz realmente é bom
>pergunto se ele tem o contato do garoto e ele me passa o telefone e o nome do
rapaz
>continuo conversando com o professor durante uns 30 minutos e vou embora
>chego em casa e ligo para o rapaz
>o rapaz se chama Yago, tem 19 anos e é de São Paulo também
>explico como consegui o telefone dele e já pergunto se ele tem inglês fluente
>ele diz que sim
>vamos ver então
>começo a conversar com ele sobre a vaga em inglês
>para minha surpresa ele é fluente
>glorifica
>já estamos perto da contratação, afinal, tive boas recomendações e o cara é
fluente
>peço o email dele e continuamos conversando por email
>eu mando um sistema em java para ele fazer
>é um sisteminha simples, mas precisa conhecer bem java para fazer
>dou o prazo 2 horas para ele fazer e me enviar o código
>ligo para o Roy enquanto espero a resposta do Yago
>o Roy diz que não achou nenhum programador bom disponível
>ligo para o meu chefe e explico a situação da Bárbara e ele adia minhas férias
até dia 15 de Janeiro para resolver tudo
>1 hora depois
>chega um email
>crl será que o Yago já terminou?
>eita porra
>ele mandou o código, com a perfumaria toda em inglês
>gostei
>analiso o sistema, a lógica está bem definida e muito bem aplicada
>mando para o Roy ver também
>preciso de uma segunda opinião né

257
>o Roy fica admirado de como um rapaz sem experiência ter uma lógica de
programação tão bem definida
>decidido
>ligo para o Yago e falo que ele foi aprovado
>pergunto se ele pode vir até a minha casa para assinar o contrato e eu aproveito
e pego os dados para outros fins
>ele diz que hoje mesmo pode vir
>suave então
>aviso para minha mãe sobre tudo e ela diz que o rapaz será bem vindo
>17:00 o Yago chega em casa
>vou abrir e crl
>a felicidade é clara
>nós subimos e apresento ele a todos de casa
>eu também me apresento já que é a primeira vez que vejo ele
>explico que a situação lá no Canadá não é fácil, falo do salário, mas nada parece
assustar ele
>reparo que ele se parece muito comigo
>não na aparência, mas no jeito
>mesmo trabalhando com TI nós não somos nerds e gordos
>minha mãe o convida para jantar e ele aceita
>chamo ele para a sala para assinar o contrato da empresa
>pego os dados dele e ligo para o Roy
>digo a ele que o rapaz assinou o contrato e que estou mandando os dados pelo
email para o esquema do visto
>tudo certo
>jantar pronto
>jantamos e ficamos conversando
>pergunto sobre a vida dele e se ele não tem medo de largar a família para traz
>ele abaixa a cabeça e começa a falar
>"eu não tenho mais família, eu morava em Pelotas e estou em São Paulo tem
dois anos e julho desse ano meus pais morreram em um acidente de carro"
>todos da minha família ficam em silêncio
>digo que lamento pela perda e fico em silêncio
>meu pai ficou curioso e perguntou
>"e como está sua vida sem eles?"
>ele respondeu
>"emocionalmente péssima e financeiramente pior ainda"
>ele começa a contar que não consegue emprego fixo e que conseguiu fazer um
estágio por milagre e que agora vive de bicos, por estar sozinho as vezes passa
fome
>e que quando tem comida é arroz e feijão
>olho para os lados e meus pais estão vidrados prestando atenção no rapaz
>volto a olhar para o garoto e parece que estava vendo o meu reflexo
>mas um reflexo muito mais triste e solitário
>ele me agradece pela a maravilhosa oportunidade e se despede
>acompanho ele até a porta
>ele me agradece mais

258
GT DA ESTINETA
>sec. 2015
>seje eu com 13 anos
>cidade nova
>escola nova
>eu ia pra escola todo dia a pé
>morava perto
>dava uns 10 minutos de caminhada mais ou menos
>cheguei na escola e encontrei minha sala
>173
>primeiro turma, setimo ano, terceira sala
>ainda não tinha ninguém na sala
>nunca fui extrovertido e sempre odiei ser o centro das atenções
>sentei em uma cadeira do lado da parede e no fundo
>minimo de exposição, sempre fui introvertido
>sala começou a encher e pude perceber que todo mundo ali já se conhecia
>fui vendo os grupos de formando
>classicas panelinhas
>as patricinhas sentadas em um canto
>os ratos de academia do outro lado falando de quanto cada um pega no supino
>ninguém sozinho
>ninguém sem amigos
>ninguém isolado
>entrei na única fudendo sala do mundo que eu era o único novato
>pessoas logicamente começaram a me olhar
>minha sorte foi o professor chegar na sala cedo e todo mundo sentar
>o tempo foi passando e ninguém tinha puxado assunto comigo
>em partes aliviado porque não tinha que me expor
>em partes nervoso porque tinha medo de ficar sozinho pelo resto do ano
>tocou o intervalo
>esperei as pessoas sairem mais da sala e levantei pra comprar algo pra comer lá
fora
>quando tava na porta fui chamado por 3 meninos sentados no fundo da sala
>"Novato sai não, chega aqui rapidão"
>eu obviamente fui
>eu obviamente sabia que ia dar merda
>"Novato, a gente vai te dar o benefício da dúvida nessa questão aqui. Pode ser
que você não tenha pedido pra entrar aqui e o sistema só te jogou nessa sala.
Troca. Vai lá na coordenação agora e troca"
>eu obviamente não entendi nada
>"Por que eu trocaria de sala?"
>os 3 levantaram do chão
>"Porque o Rafão mandou filho da puta"
>eu me afastei

259
>além de ser totalmente introvertido eu era estupidamente orgulhoso
>mas eram 3 contra 1 porra, não tinha como fazer nada
>eu engoli meu orgulho e sai da sala sem falar mais nada enquanto aqueles
macacos riam e diziam que eu era um viadinho medroso
>comprei meu lanche e sentei em um banco do lado da quadra de vôlei
>passei basicamente 10 minutos sozinho olhando grupos de pessoas se
revezando no jogo
>queimando de raiva por dentro
>uma deposito sentou do meu lado no banco
>cabelo cacheado, preto
>"Você é novato eu nunca te vi por aqui
>pronto. Agora como se não bastasse vou sofrer ameaça de um bicho de buceta
>"Sou. E eu já sei que eu tenho que mudar de sala"
>ela pareceu confusa por 3 segundos e depois pareceu entender
>"Você tá na 173 não tá? Conheceu o Rafão, o Vini e o André né?"
>"Sim"
>"Todo novato que entra na sala 3 desde o quinto ano acaba mudando de sala ou
de escola. As únicas pessoas que ficam naquela sala são aqueles que chegaram
antes do Rafão"
>"E por que caralhos isso acontece?"
>"Você é meio lerdo né?"
>lerdo é o seu pai comendo sua mãe
>"As vezes"
>ela sorriu
>"Observe a sua sala quando voltar. Você vai reparar que só tem 15 meninos na
sala e umas 30 meninas"
>enquanto ela dizia isso o sinal tocou
>ela levantou e começou a andar
>"Mude de sala novato, é o melhor"
>Ela se enfiava no meio de outras pessoas voltando para o prédio principal
>"Hey qual sua sala?"
>ela me olhou e riu enquanto sumia entre as pessoas
>"172"
>...
>eu fiquei sentado sozinho no banco organizando a cabeça
>por um número na maldita sala eu estava longe de pessoas normais
>de pessoas normais e da menina de cabelo cacheado
>e eu nem tinha perguntado o nome dela
>eu era um idiota
>1 hora que conhecia a pitanga e já tava assim
>comecei a andar de volta pra sala
>entrei na sala e nada do Rafão e dos outros 2
>sentei no meu canto e comecei a prestar mais atenção nas pessoas
>a quantidade de meninas na sala era realmente grande
>e todas eram absurdamente bonitas
>o objetivo do Rafão era controlar a quantidade de meninos que entravam na sala
>manter o número de machos menor que o de mulheres
260
>garantir o seu alimento
>eu estava em um episódio de Animal Planet
>pitangas novatas entravam na sala sem problemas
>mas homens não
>eles eram "convidados" a se retirar por Rafão
>o professor entrou na sala e começou o resto da aula
>...
>sinal toca
>pego minha mochila e saio da escola
>10 minutos caminhando até em casa
>quem já foi assaltado sabe como é a mania de andar sempre virando pra trás
constantemente
>em uma dessas viradas eu percebi Rafão, Vini e André
>fudeu
>3 contra 1 de novo
>o pior era que eu passava por uma área absurdamente deserta
>decidi que ia correr assim que o sinal fechasse
>quando me preparei pra correr me seguram pelo ombro
>me colocam contra o muro de uma casa
>"Bonitinho a gente vendo o novato fazendo amizade com meninas mas porque a
gente não viu você entrando na coordenação?"
>"E porque caralhos eu iria pra coordenação?"
>Rafão riu, me olhou nos olhos e me empurrou mais na parede
>"Eu já falei. Mude de sala. Esse é seu ultimo aviso"
>e antes que eu pudesse fazer qualquer coisa ele me deu uma joelhada na
barriga
>me abaixei
>deitei no chão e me concentrei em respirar
>por mais força que eu fizesse o ar não entrava
>depois do que pareceu uma eternidade eu já conseguia respirar e focar os olhos
>olhei ao meu redor e não tinha mais ninguém
>voltei pra casa andando metade da velocidade de uma lesma
>entrei em casa e passei por meu pai trabalhando
>ele levantou os olhos do computador e perguntou pq eu tava com a mão na
barriga
>eu desviei o olhar e disse que não era nada e fui direto pro meu quarto
>passei o resto do dia no meu quarto
>jogava
>estudava
>sai pra jantar e voltei pro quarto
>era mais ou menos 22 horas quando meu pai entrou no quarto
>era uma surpresa ver meu pai fora da mesa de trabalho essa hora
>ele me olhou e me entregou um pedaço de papel velho dobrado umas 4 vezes
>"Quando eu tinha a sua idade eu precisei aprender a me defender, mas como
estudava em uma escola militar, qualquer arma que eu levasse me faria ser
expulso. Então precisava de algo discreto e simples. Ninguém merece lutar em
desvantagem."
261
>ele me entregou o papel
>"Não posso te ajudar a construir porque eu tenho muito trabalho pela frente, mas
eu sei que você consegue de qualquer forma"
>me olhou nos olhos mais uma vez
>"Eu tenho orgulho de você filho"
>saiu do quarto
>eu abri o papel e encontrei basicamente um desses desenhos "passo a passo"
>tipo aqueles que tem dentro do Kinder ovo
>no topo da página dizia: "Estineta"
>era basicamente um estilete feito com canetas
>basicamente não, era isso
>as canetas eram posicionadas de uma forma que não era possivel perceber a
lamina
>fora o fato de que quando colocado virado pra cima pareciam somente duas
canetas
>eu coloquei o papel na mesa do meu quarto e peguei duas canetas
>a ideia não era ruim
>eu lembrei da joelhada na barriga e ódio começou a me engolir
>3 contra 1 era a única forma daquele macaco fazer alguma coisa
>eu não ia conseguir vencer 3 x 1 nunca
>me debrucei na mesa e comecei a seguir o passo a passo
>parecia mais facil do que era
>segurar as canetas enquanto prendia a lâmina era dificil
>era dificil segurar a caneta, a lâmina enquanto passava a fita
>demorei 2 horas pra conseguir terminar
>00:30
>olhei meu trabalho pronto na mesa
>sorri
>Estineta
>...
>acordei normalmente
>me arrumei pra escola e peguei estineta
>antes de sair procurei algum lugar que poderia deixar ela
>algum lugar de facil acesso
>acabei encotrando um casaco que tinha um bolso interno
>perfeito
>coloquei a Estileta no bolso interno
>peguei o papel que meu pai tinha me entregado e coloquei na minha carteira
>pra dar sorte
>fui pra escola
>10 minutos de caminhada
>cheguei na sala e ninguém ainda
>decidi olhe a sala 172
>entrei na sala e encontrei a depósito de cabelo encaracolado sentada lá no
fundo lendo
>fui até ela
>"Eu acabei esquecendo de perguntar seu nome ontem"
262
>ela levantou os olhos do livro, claramente puta por alguem ter atrapalhado a
leitura
>quando percebeu quem eu era eu juro que vi ela sorrir um pouco
>"Meu nome é Juliana novato, prazer"
>"Meu nome é Deodato, não novato"
>ela riu
>"Seu nome é estranho talvez eu prefira te chamar de Deo, e você pode me
chamar de Ju"
>beta betoso, se apaixonou em um dia por uma depósio aleatória, preciso dar um
corte nessa nega logo
>"Vou adorar isso"
>boa seu bosta, belo de um corte
>"Me procure no intervalo se não quiser ficar sozinho"
>talvez não tão beta assim
>"Eu vou, pode deixar. Boa leitura Ju"
>ela sorriu
>"Boa aula Deo"
>fui pra sala basicamente pensando em como eu ia profitar aquela depósito
>já imaginei tudo
>depósito -> pitanga -> noiva -> esposa
>joguei todos os pensamentos no lixo
>não tinha tempo pra isso agora
>entrei de volta na minha sala agora mais cheia
>Rafão sentado no fundo, me olhava como quem não acreditava que eu ainda
tinha coragem de entrar na sala depois de ontem
>dessa vez eu não tive medo
>encarei ele enquanto andava até o meu lugar
>professor entrou na sala e começou a dar a aula
>...
>intervalo
>decidi ir atrás de Juliana
>lógico que antes eu fui parado pelo Rafão e os outros 2
>eles esperaram todo mundo sair da sala e fecharam a porta
>"Muleque você é muito burro de continuar aqui nessa sala depois de ontem.
Você claramente não entendeu oq eu falei"
>ele tentou me segurar pela camisa e eu desviei
>Vini e André vieram pra cima de mim e me segurarem
>me colocaram contra a parede da sala
>Rafão colocou a mão no meu pescoço e mandou os outros me soltarem
>eles me soltaram e foram pra trás de Rafão
>eu coloquei a mão dentro do casaco e segurei Estineta
>antes que ele pudesse armar o soco eu coloquei Estineta no braço dele
>a pressão nem foi muita mas foi o suficiente pra ele me soltar assustado com o
corte
>aproveitei o momento que ele tava assustado e coloquei Estineta no pescoço
dele
>"Manda seus amigos ficarem longe, e fala baixo"
263
>ele desesperado começou a falar pra André e Vini ficarem longe
>eu pressionei a lamina no pescoço dele
>eu precisava assustar ele, do contrario ele ia esperar eu estar distraido pra me
comer de porrada
>eu cheguei perto do ouvido dele e susurrei
>"Você acha que eu vim pra essa escola por que? Eu fui expulso da minha ultima.
Eu joguei a cadeira na cabeça de uma aluna por que ela não parava de fazer
aquele barulho infernal com a boca. Você acha mesmo que eu não vou fazer o
mesmo com você? Eu só preciso mudar de estado de novo e vai ficar tudo bem
comigo, já com você..."
>ele começou a chorar, pedia pra eu não fazer nada
>dizia que ia me deixar em paz
>ainda não era o suficiente
>eu puxei minha mão e passei Estineta nela abrindo um corte
>passei a mão na cara de Rafão
>"Eu não vou ter problema nenhum de me sujar com o seu sangue da proxima"
>dei dois passos pra trás, coloquei Estineta no bolso do casaco e sai da sala
>tive tempo só de comprar meu lanche até o sinal tocar
>voltei pra sala e encontrei Rafão sentado de cabeça baixa e Vini e André
conversando no canto
>nenhum deles olhou pra mim
>...
>o tempo foi passando e perceberam que eu não troquei de sala e continuei na
173
>pessoas vieram me perguntar como eu tinha feito isso e como Rafão não fazia
nada
>eu disse que não sabia e não me importava
>fiz amigos na sala e fora dela
>porém ainda era conhecido como o "Novato"
>um apelido que durou até o Ensino Médio
>2016
>sentado do lado da quadra de volei
>agora faço parte da turma 183
>alunos novos homens agora não são atormentados
>Rafão mudou de escola
>Ju chegou com o lanche dela e sentou do meu lado
>"Imagino que você não vai querer então nem vou oferecer"
>"Você é estupidamente egoísta sabia disso?"
>"E você estupidamente orgulhoso. E eu ainda assim te amo"
>"10 meses de namoro e você ainda não aceitou que sou orgulhoso"
>sinal toca
>ela levanta e segura minha mão
>enquanto andamos pro prédio principal percebo um menino chorando no canto
da quadra sozinho
>"Eu te encontro na sala Ju, vai indo"
>caminho até o menino chorando e sento do lado dele
>ele olha pra mim e um dos olhos dele tá inchado
264
>tá na cara que ele levou um soco
>"O que foi que aconteceu? Você devia estar indo pra aula"
>"Eu sou novato, não tenho um amigo na sala, vim pra essa cidade e não
conheço ninguém e tem 2 meninos que ficam me batendo. Eu não vou pra aula"
>eu sorri
>abri minha carteira e tirei um pedaço de papel velho dobrado 4 vezes e entreguei
na mão dele
>"Já que você tem tempo, deixa eu te contar uma história"
>pika relatada da Estineta

265
GT DO EFEITO BORBOLETA
>olá para você que está lendo
>eu sei que você já se arrependeu de algo que tenha feito, seja direta ou
indiretamente
>todos nós já sentimos isso
>me diga
>você gostaria de ter outra chance para fazer tudo direito?

>eu sei que sim
>mas isso nunca é a melhor solução
>acredite em mim
>eu aprendi isso da pior maneira
>a teoria do efeito borboleta diz que se uma borboleta bater as suas asas no
tempo e lugar certos, pode causar um furacão do outro lado do mundo
>deixe-me te contar a história de como minha vida se transformou num pesadelo
>a pior parte?
>é que foi tudo culpa minha
>antes que eu me esqueça
>meu nome é marcos
>tenho 19 anos
>eu tenho família, vou pra escola, tenho amigos
>eu levo uma vida aparentemente normal, exceto por uma coisa
>eu sofro de DTM
>distúrbio temporal mental
>uma doença muito rara
>em toda a história só encontrei outros 4 casos relatados iguais ao meu
>outras 4 pobres almas amaldiçoadas
>o que acontece é que quando eu me concentro muito em certo ponto da minha
vida eu posso enviar a minha mente de volta àquele momento
>era como se eu estivesse vivendo aquilo de novo
>eu descobri essa minha habilidade há 7 anos atrás, quando eu tinha 12 anos, de
uma maneira muito boba
>era época de provas finais na escola e eu não tinha conseguido a nota que
precisava pra passar
>meus pais ficaram muito decepcionados comigo por repetir de ano
>passei aquela tarde inteira me odiando
>eu queria tanto voltar no tempo e refazer aquela prova
>eu me concentrei tanto nesse pensamento que de repente algo aconteceu
>minha cabeça começou a doer de forma incontrolável
>parecia que ela ia explodir de tanta dor
>eu queria gritar, urrar, mas não conseguia
>e então, do nada
>a dor parou
>eu abri os meus olhos e não entendi o que estava acontecendo
>eu estava na escola, na minha sala
>eu olho para minha frente e lá estava a prova final, completamente em branco
>eu sabia que já tinha vivido isso

266
>eu já tinha feito aquela prova
>mas dessa vez era diferente
>dessa vez eu sabia as respostas
>sou o primeiro a terminar a prova
>quase que instantaneamente após eu sair da sala
>a dor na minha cabeça volta
>tão forte quanto da última vez
>eu caio no chão, me contorcendo
>a dor para e percebo que estou no meu quarto novamente
>eu estava confuso, aquilo só podia ter sido um sonho
>mas foi real demais para ser um sonho
>eu olho para o lado e lá estava minha prova jogada no chão
>só que agora ela estava com a nota máxima
>eu saio do meu quarto e meus pais vem me abraçar
>eles não estavam mais decepcionados comigo
>pelo contrário
>eles estavam me dando parabéns por ter sido aprovado
>foi aí que eu percebi
>aquilo realmente tinha acontecido
>naquela mesma noite eu esperei meus pais irem dormir e comecei a pesquisar o
que tinha acontecido
>eu fiz certo em não contar para os meus pais
>em todos os casos que encontrei os pacientes foram internados em clínicas
psiquiátricas após ficarem supostamente loucos dizendo que tinham que
"consertar" os seus erros
>só isso já me servia de aviso
>mas eu não precisava ler isso pra saber que eu não devia usar minha habilidade
de novo
>eu já tinha assistido muitos filmes de viagem no tempo
>e sabia que mudar o passado sempre criava problemas e/ou piorava as coisas
>então os anos foram passando
>5 anos para ser mais exato
>cá estava eu com meus 17 anos
>terminando a escola
>tinha 3 amigos que eram praticamente minha segunda família
>connor, eric e naty
>connor era filho de uma britânica e um brasileiro mas veio pro Brasil depois que
os pais se divorciaram
>eric era meu melhor amigo desde pequeno e era a única pessoa pra quem eu
tinha contado o que eu sabia fazer
>e naty, que não era só minha amiga como também namorava com ela há mais
de um ano
>no começo éramos só o eric e eu
>até que numa festa da escola no começo do ano passado nós conhecemos a
naty
>tinha sido transferida de uma cidade do interior por causa do trabalho do pai
>naquele mesmo dia ela ficou com o eric
>depois disso ela começa a andar com a gente na escola
>era parceira d+++
>a gente gostava das mesmas coisas, jogávamos os mesmos jogos

267
>ela era mais zueira que muito cara lá da escola
>depois de um tempo ela e o eric não estavam mais ficando
>mas a amizade tinha prevalecido
>só que eu estava me sentindo estranho em relação a ela
>pra mim já não era mais só amizade
>eu realmente estava gostando dela
>só que eu não disse nada por causa do rolo dela com o eric
>menina nenhuma ia estragar uma amizade de uma vida
>algumas semanas depois o connor chega na escola
>na época ele estava meio deslocado por causa do divórcio dos pais
>não falava com ninguém, só ficava sozinho no fundo da sala
>os dias foram passando e ele ainda não tinha feito amizade com ninguém
>até que um dia eu resolvo ir falar com ele
>entro na sala e um antigo amigo meu diz que um pessoal ta organizando um
racha depois da aula e pergunta se eu quero ir
>digo que não posso
>chamo o connor pra dar um rolê com a gente depois da aula
>ele fez umas expressão de alívio, como se achasse que ninguém nunca ia falar
com ele
>no rolê ele conta pra gente porque veio pro Brasil
>que os pais dele ainda se gostavam mas se separaram por causa de uma briga
de família
>ele não quis dizer o porquê da briga
>só que depois do divórcio o pai ficou com ele e a mãe com a irmã dele
>a gente passou a tarde numa praça perto da escola
>quando o sol começou a se pôr o connor e o eric tiveram que ir emborar pois
moravam em bairros distantes e tinham que pegar o busão
>ficamos só eu e a naty sentados num banquinho da praça
>conversamos sobre coisas aleatórias
>até que de repente ela começa a ficar meio inquieta, como se quisesse contar
alguma coisa
>pergunto se ela tinha alguma coisa pra me falar
>"marcos, eu sei que eu estava ficando com o eric e que vocês dois são muito
amigos, mas de um tempo pra cá eu venho gostando de você"
>parecia bom demais pra ser verdade
>eu não disse nada apenas beijei ela
>como eu queria que aquele momento não acabasse
>no dia seguinte eu conto o que aconteceu pro eric
>eu pensei que ele ia ficar bravo mas ele deu o maior apoio
>foi a partir daí que eu e a naty começamos a namorar
>depois disso nós 4 nos tornamos inseparáveis
>muitas vezes eu pensei em contar pra eles sobre a minha situação
>mas aí eu me lembrava do que tinha acontecido com os outros iguais a mim
>eu não queria que pensassem que eu era louco
>mesmo o eric que era meu melhor amigo teve suas dúvidas quando eu contei
pra ele
>o tempo passou
>era o último dia de aula do terceiro ano
>o playboy da sala estava organizando uma festa de fim de ano na casa dele pois
os pais tinham viajado

268
>a turma já fica animada, a gente nunca perdia uma festa
>ainda mais a de despedida do ensino médio
>tinha um dinheiro que eu já vinha juntando a algum tempo
>ia comprar as melhores bebidas e tomar com meus amigos na festa
>quando estou no mercado ligo pra naty e digo pra eles que iria me atrasar e pra
eles irem primeiro pra festa e eu chegava depois
>quando chego na casa do playboy a festa já estava no ápice
>procuro pelo pessoal de quarto em quarto
>quando eu abro a porta do quarto dos pais do playboy
>eu vejo algo que me destrói por dentro
>o connor estava em cima da naty, os doi pelados
>eu não podia acreditar no que estava vendo
>eu já nem sabia mais o que fazer
>eu só queria ir pra casa
>deitar na minha cama e esquecer o resto do mundo
>e foi o que fiz
>pela primeira vez em anos eu cogitei a ideia de usar minha habilidade
>voltar um dia no passado e me impedir de ir para aquela festa
>na manhã seguinte eu não tive forças para sair da cama
>por volta da hora do almoço a naty vem na minha casa
>disse que queria falar sobre algo que aconteceu na festa
>que o connor tinha obrigado ela a fazer algo que ela não queria
>que ele tinha estuprado ela
>nessa hora a tristeza que eu estava sentindo se transformou em raiva
>como ela podia ter feito isso comigo e ainda inventar uma mentira dessa?
>falo que nunca mais quero ver ela
>ela começa a chorar e eu a expulso de casa
>cortei contato com o connor também
>o que era um quarteto voltou a ser a velha dupla de antes
>agora vamos avançar 2 anos
>tinha acabado de completar 19 anos
>estou cursando o quarto período de direito na faculdade
>eric está na mesma universidade que eu só que no curso de engenharia elétrica
>nunca mais tivemos notícias da naty nem do connor
>pelo menos até semana passada
>estava vendo o noticiário enquanto me arrumava para sair de casa
>até que aparece a notícia
>"estuprador em série é preso em flagrante"
>a foto do cara me era familiar
>e então eu percebo
>era o connor
>só que ele estava muito diferente
>estava com uma barba e uma aparência acabada
>quase que imediatamente eu lembro das palavras que a naty me disse da última
vez que eu vi ela
>que o connor tinha obrigado ela
>eu tinha cometido um erro terrível
>vou pra faculdade o mais rápido que eu pude
>encontro o eric e pergunto se ele tinha notícias da naty
>ele então olha pra baixo e fica em silêncio

269
>um silêncio estranho e assustador
>"eu não contei porque você tinha dito que não queria mais saber dela"
>"marcos, a naty se matou há 3 meses atrás"
>"parece que depois que a escola acabou ela engravidou e o pai a expulsou de
casa"
>"ela abortou o bebê e desde então vinha sofrido de depressão"
>eu tinha prometido
>prometido pra mim mesmo que nunca mais faria isso
>eu sabia que poderiam haver consequências
>mas a vida dela tinha acabado por minha culpa
>porque eu não acreditei nela
>porque eu não protegi ela
>era minha responsabilidade consertar isso
>penso no dia daquela festa como se fosse a coisa mais importante do mundo
>e então a dor
>a dor que eu não sentia a 7 anos
>só que desta vez estava mais forte
>caio no chão agonizando
>eric tenta me ajudar
>mas num piscar de olhos ele não está mais lá
>mas na verdade eu que não estava mais lá
>agora eu estava no chão do mercado que eu fui a 2 anos
>algumas pessoas estavam me olhando
>mas eu não tinha tempo pra isso
>comecei a correr o mais rápido que pude
>eu não deixaria aquilo acontecer de novo
>entro na festa e vou direto para o quarto como da última vez
>me deparo com o connor tirando a roupa da naty
>ela tentava parar mas parecia que não tinha força pra isso
>ele tinha drogado ela
>aquele desgraçado
>eu pulo em cima dele e começo a socar a cara dele
>alguém vê a briga pelo lado de fora do quarto e começa a pedir socorro
>connor me empurra pra longe e tenta fugir
>eu vou atrás dele e por pouco ele não acerta um peso de papel na minha cabeça
>nessa hora uma fúria incontrolável toma conta de mim
>ele trai a minha amizade, tenta estuprar a minha namorada e ainda tenta me
matar?
>eu jogo ele no chão e começo a estrangular ele
>enquanto ele se debatia eu queria parar
>mas então flashes de memória passavam pela minha cabeça
>"ele me obrigou"
>"estuprador em série é preso"
>"a naty se matou há 3 meses atrás"
>o connor estava começando a parar de lutar
>enquanto eu escutava gente vindo em direção ao quarto
>e então o silêncio
>escutei gritos de terror atrás de mim
>mas eu tinha feito o certo
>enquanto me arrastavam pra longe do corpo do connor a dor volta novamente

270
>o quarto em que eu estava vai se desfazendo
>e então eu acordo num chão frio
>estava num cômodo vazio com apenas uma cama, uma pia e uma janela
gradeada
>olho para minha frente e só vejo barras
>de um certo modo eu já esperava que isso acontecesse
>um policial aparece e diz que tinha visita pra mim
>era a naty
>meu coração acelera de felicidade
>eu fico feliz de ver que ela ainda estava viva, passar uns anos na cadeia era um
preço baixo a pagar por salvar a vida dela
>mas quando ela se aproxima meu sorriso se desfaz
>ela estava chorando
>com certeza estava trazendo más notícias
>e o meu medo era que eu tivesse sido o causador dessas más notícias
>"marcos, nosso maior medo se realizou"
>eu não entendo nada, só fico escutando ela terminar de falar
>"eles descobriram o que o eric estava fazendo e deram uma surra nele"
>"ele está em estado crítico no hospital"
>"os médicos dizem que ele não passa dessa noite"
>fico confuso, peço pra ela me explicar melhor
>"você está ficando louco? você sabe que quando foi preso o eric começou a
ajudar seus pais a pagar o advogado"
>"ele acabou se envolvendo com tráfico e começou a pegar uma pequena parte
do lucro para conseguir mais dinheiro"
>"eu disse pra ele que eles iam descobrir, mas ele não me deu ouvidos. ele só
queria ajudar você"
>caio de joelhos naquela cela e começo a chorar
>coloque essa música: https://youtu.be/lmc21V-zBq0?t=37
>eu não podia acreditar no que eu tinha feito
>lembra o que eu falei sobre viagem no tempo?
>isso sempre piora as coisas
>eu não tinha salvado uma vida
>eu apenas tinha trocado uma pela outra
>como eu pude ser tão idiota?
>e agora meu melhor amigo iria pagar o preço pelo meu egoísmo
>porque eu não pude lidar com a culpa
>mas talvez
>talvez ainda não fosse tarde demais
>ainda não estava tudo perdido
>se eu voltasse mais uma vez
>para um pouco mais no passado
>eu poderia deixar tudo como era antes
>eu não poderia cometer mais erros
>pois eu iria correr pra corrigir os que eu mesmo já havia criado
>continua...
Pessoal, espero que tenham gostado. A continuação vai sair assim que eu
conseguir a permissão de um adm
Parte 2 [AUTORIZADO PELO IAGO E PELO LUCAS]

271
>o tempo é uma coisa curiosa
>uns não dão a mímina pra ele
>outros dizem que tempo é dinheiro
>pois ele também é valioso
>mas uma coisa é verdade
>se você não souber administrar irá perder os dois
>agora eu me encontrava no chão da minha cela novamente
>a naty ajoelhada do meu lado gritando por socorro
>as convulsões causadas pela dor que eu sentia não eram o que me preocupava
agora
>precisava focar em outro lugar
>outra época
>mas eu já sabia pra onde ir
>o dia em que o quarteto foi formado
>os guardas entraram na cela pra tentar me ajudar
>mas já era tarde
>eu não estava mais lá
>acordo no meu quarto com 16 anos de novo
>olho no meu relógio
>tinha chegado no dia certo
>agora eu só precisava pensar em um jeito de fazer as coisas serem de um jeito
diferente
>me arrumo rápido pra ir à escola
>quando entro na sala um velho amigo meu me convida pra um racha que o
pessoal tava organizando depois da aula
>eu lembro disso
>da última vez eu recusei
>mas agora eu aceito
>quando eu sento na minha carteira a naty pergunta se eu vou poder ir com ela e
o eric no parque depois da aula
>falo que não posso porque vou pro racha com os caras
>ela acha estranho e diz que eu não sou disso
>me fala pra tomar cuidado
>quando ela vai pra carteira dela eu olho pra trás
>lá estava o connor sentado no fundo da sala
>sozinho
>eu não iria virar amigo desse maldito dessa vez
>quando acaba a aula eu vou encontrar meu amigo do lado de fora da escola
>ele já estava esperando no carro dele
>o carro era um golzinho quando ele comprou mas ele customizou com várias
peças tunadas
>entro no carro e pergunto onde vai ser a corrida
>ele diz que numa estradinha deserta perto da divisa da cidade
>chego no local e tem vários carros customizados
>meu amigo vira pra mim e me pede um favor
>ele pede que eu hackeie os computadores dos outros caras pra obter
informações dos carros deles
>agora eu entendi porque ele tinha me convidado
>mas não vejo porque não fazer aquele favor pra ele
>ele sempre tinha sido legal comigo e eu precisava ficar la pra não ir pro parque

272
>não foi um trabalho difícil
>eu sempre manjei um pouco de hacking
>em poucos minutos eu já tinha posto as informações de todos os competidores
num pendrive e entregado a ele
>não que eu precisasse ter feito isso
>meu amigo corria muito bem
>ganhou todos os rachas que participou
>na hora de ir embora ele tinha uma sacola cheia de dinheiro
>ele pede desculpa por ter me usado pra conseguir aquelas informações mas
precisava do dinheiro pra pagar umas dívidas
>"tudo bem, kevin. fico feliz em ajudar"
>como agradecimento ele me dá uma parte do dinheiro
>já estava bem tarde quando ele estava indo me deixar em casa
>a estradinha estava bastante escura
>estávamos perto de uma encruzilhada e eu pensava no que eu tinha sacrificado
pra melhorar o futuro
>como eu não fui pro parque eu não iria começar a namorar com a naty
>mas precisava ser feito
>eu poderia ter outra chance depois de dizer o que sentia por ela
>meus pensamentos são interrompidos por um barulho de buzina
>uma caminhonete com os faróis queimados corta a gente
>meu amigo faz uma manobra pra desviar da caminhonete mas perde o controle
>o carro capota
>no meio de tantas dores que eu sentia no meu corpo
>eu consegui sentir uma que eu ja conhecia
>sabia o que estava prestes a acontecer
>mas não sabia o que iria estar me esperando
>mais uma vez eu acordo no meu quarto
>a dor na cabeça ja havia sumido mas ela não era a única coisa que eu não
sentia
>eu tento levantar mas não conseguia
>fico desesperado
>grito por socorro
>o eric de 19 anos entra no meu quarto
>não consigo me conter de felicidade por ele estar bem e por um instante
esqueço que não sentia minhas pernas
>a naty entra logo atrás dele e perguntam o que tinha acontecido
>falo que foi apenas um pesadelo e peço pra eles me ajudarem a levantar
>eles se olham e viram pra mim com um ar de estranhamento
>"poxa me ajudem a levantar logo. eu quero dar um abraço em vocês"
>"você está bem mesmo?"
>"claro que estou, cara. o que ta acontecendo com vocês?"
>"marcos, você esqueceu que não pode mais andar?"
>essas palavras me atingiram como facas
>"desde o dia do acidente"
>"quando o carro capotou você ficou bastante ferido"
>"o kevin estava usando cinto e só quebrou um braço"
>"mas você foi jogado pra fora do carro"
>"foi um milagre ter sobrevivido"
>"desde então você perdeu o movimento da cintura pra baixo"

273
>entendo
>parece que não importa o futuro que eu crie eu teria que pagar um preço pra ver
as pessoas ao meu lado salvas
>seria como uma espécie de sacrifício para poder viajar no tempo
>eu teria que aceitar isso, afinal tudo que aconteceu foi culpa minha
>e então tudo ficou escuro
>acordo num quarto de hospital, a naty e o eric lado da minha cama
>a naty chorando e o eric abraçando ela
>eu não entendia o que estava acontecendo
>então o médico entra no quarto
>"senhor marcos em todos os meus anos no ramo da medicina eu nunca vi um
caso como o do senhor"
>"você sofreu uma estafa mental muito incomum"
>"o seu cérebro trabalhou o equivalente a 3 anos em apenas um dia"
>"eu não sei como ou porque isso aconteceu com o senhor mas eu espero que
pare de fazer o que pode ter causado essa estafa"
>eu também espero doutor
>eu também espero
>a naty vira pro eric e diz:
>"que bom que ele está bem, amor"
>"nosso amigo é durão, querida"
>e então os dois se beijam
>eu não via aquela cena desde que conhecemos a naty
>eu pergunto o que foi aquilo
>"amor acho melhor explicarmos pra ele. acho que o cansaço afetou as memórias
também" ela disse
>"cara quando você sofreu o acidente eu e a naty ficamos muito preocupados
>"desde que você deu entrada no hospital até a hora que recebeu alta nós dois
mal saímos da sala de espera"
>"todo aquele tempo juntos meio que nos aproximou denovo"
>"quando o médico disse que você ia ficar bem nós ficamos muito felizes"
>"nós nos abraçamos e quando percebemos estavamos nos beijando"
>por fora eu estava calmo mas por dentro meu coração rachava
>mesmo após os anos que eu guardei mágoas da naty eu ainda sentia algo por
ela
>e depois que eu descobri que ela não teve culpa do que o connor fez com ela o
sentimento que eu reprimia tinha voltado com força total
>parece que eu não teria aquela outra chance depois afinal
>mas os dois estavam a salvo e felizes um com o outro
>parece que eu tinha criado um futuro aceitável afinal
>os dias se passaram depois desse incidente
>ir para a faculdade de cadeira de rodas era mais complicado do que eu
imaginava
>mas eu não ligava muito
>eu tinha sido o único afetado dessa vez
>mas uma coisa ainda me incomodava
>eu ainda não sabia o que tinha acontecido com o connor
>resolvo pesquisar ele mas não o encontro em nenhuma rede social
>parece que ele ainda não era do tipo amigável
>pergunto pro eric se ele tinha alguma notícia dele

274
>"connor? não era aquele aluno de intercâmbio que estudou com a gente?"
>"não sei, nunca tive contato com aquele cara. ele era meio estranho"
>"mas se você quiser mesmo saber como ele está acho que devia ir pra reunião"
>"que reunião?"
>"a de 2 anos da nossa turma do ensino médio. vai ser lá no ginásio da antiga
escola"
>"todo mundo já confirmou"
>no dia da reunião eu estava com diversas dúvidas
>eu não sabia se o connor seria o mesmo babaca nessa nova linha do tempo
>ou se ele ao menos iria à reunião
>depois que a naty me ajuda a entrar no carro a gente vai pra escola onde
tinhamos cursado o ensino médio
>o eric não tinha mentido quando falou que todo mundo iria
>a sala inteira estava lá
>o kevin também
>quando ele falou comigo eu vi que ele se sentia culpado por eu estar na cadeira
de rodas
>eu digo que a vida tem dessas e que o importante é superar e seguir em frente
>que irônico isso vindo de mim
>após dar umas voltas pelo ginásio realizo que o connor não estava lá
>pergunto para a antiga representante de classe se ela tinha notícias dele
>"agora que você falou eu não tenho muita certeza se eu realmente convidei ele"
>"mas acho que não faz muita diferença, afinal ele não interagia com ninguém na
escola"
>"na verdade eu sempre tive um pouco de medo dele"
>se eu não o conhecesse eu teria sentido pena dele
>mas já que ele não estava lá não tinha nada que eu pudesse fazer
>resolvi curtir a festa com meus amigos
>tentar me acostumar com essa nova linha do tempo
>afinal eu viveria nela agora
>eram quase 11 da noite quando aconteceu
>todo mundo estava dançando
>quando o portão do ginásio é arrombado
>"olá, malditos"
>não levei muito tempo pra reconhecer o dono dessa voz
>era o connor
>ele estava igual a linha do tempo original
>a barba e um aspecto acabado
>só que ao contrário da última vez agora ele tinha um olhar psicótico e usava uma
longa jaqueta preta
>"parece que vocês não esperavam me ver aqui essa noite"
>"uma pena eu ter que estragar essas expectativas"
>"por 3 anos vocês me trataram como lixo"
>"transformaram meu ensino médio num inferno"
>"nunca me convidaram pra suas festinhas de adolescentes burgueses"
>"nem ao menos falavam comigo"
>"VOCÊS SABEM COMO EU ME SENTI SEUS BASTARDOS?"
>"e agora vocês fazem essa festinha pra lembrar dos velhos tempos e eu nem ao
menos sou convidado"
>"MAS ESSA FOI A ÚLTIMA VEZ"

275
>"A ÚLTIMA"
>coloque essa música: https://youtu.be/l482T0yNkeo
>eu sabia onde isso ia parar mas já era tarde demais
>ele saca uma submetralhadora da jaqueta
>os segundos que se seguiram foram um verdadeiro caos
>várias pessoas sendo baleadas
>alguns tentavam correr mas era inútil
>a naty me leva pra trás de uma mesa enquanto o eric corria na nossa direção
>e então quando estava a poucos metros da gente
>o eric leva uma bala na cabeça
>e cai morto ao nosso lado
>eu fico em choque
>a naty se desespera e vai pra junto do seu corpo
>péssima ideia
>uma bala atinge a jugular dela
>e ela cai com a cabeça virada pro meu lado
>"marcos, eu estou indo" ela fala enquanto o sangue espirra do pescoço dela
>"mas antes de morrer eu queria te agradecer"
>"talvez você não saiba, mas eu sempre te amei"
>"mas eu vi que não era recíproco então tentei superar voltando a namorar com o
eric"
>eu não conseguia falar nada, estava com lágrimas nos olhos e apenas escutava
>"você e o eric foram os melhores amigos que eu poderia ter"
>"se eu não tivesse ficado amiga de vocês provavelmente eu teria voltado pra
minha cidade natal"
>"obrigado por ter feito parte da minha vida"
>"eu te amo"
>e então seus olhos se fecharam
>se fecharam pra nunca mais abrir
>eu não havia percebido até agora
>uma bala tinha atravessado meu peito
>enquanto eu sangrava para a morte
>mas eu não ligava
>as duas pessoas que eu mais amava estavam jogadas no chão ao meu lado,
sem vida
>sinto um formigamento na cabeça
>eu sabia o que era
>mas dessa vez não doeu
>a dor que a viagem no tempo me causava não era nada comparada a dor que eu
estava sentindo agora
>o ginásio da antiga escola começou a se desmanchar enquanto eu estava numa
estrada para o inferno
>um inferno que eu mesmo criei...
>continua...
Parte 3 [FINAL]
>alguma vez você já amou?
>já se importou tanto com alguém a ponto de querer que ela fosse feliz não
importando o quanto isso te destruísse?
>pois é
>nesse instante eu estava vendo as duas pessoas que eu mais amava mortas no
276
chão à minha frente
>meu peito não parava de sangrar enquanto minha mente me levava para outro
lugar
>outra época
>eu não sabia e nem me importava para onde eu iria
>qualquer lugar era melhor do que ali
>eu estava deixando o lugar e a última coisa que vi foi o connor atirando nas
pessoas remanescentes do ginásio
>aquela expressão no rosto dele
>ela simplesmente não era humana
>de estuprador à assassino
>como alguém poderia se tornar tão ruim?
>quando percebo estou sentado com a cabeça baixa em uma carteira
>levanto e estava na sala de aula da minha escola do fundamental
>tinha 12 anos novamente
>na minha carteira estava a prova final totalmente em branco
>então era isso
>eu tinha voltado para a primeira vez em que viajei no tempo
>a dor na minha cabeça começa novamente
>mas tão rápido?
>eu tinha acabado de chegar
>não tinha tempo a perder
>responder a prova não importava mais
>eu tinha que fazer algo rápido para mudar o futuro
>pego meu lápis e vou para a mesa do professor
>"algum problema marcos?"
>cravo meu lápis no estômago do professor
>tomo cuidado para não acertar nenhum ponto vital
>não queria realmente matar ele
>apenas parecer que sim
>"VOCÊ ESTÁ FICANDO LOUCO?" ele grita
>a sala de aula começa a se desmanchar e eu só tenho tempo de gritar uma
última coisa
>"EU VIAJO NO TEMPO"
>dessa vez eu acordo num quarto de hospital
>mesmo a viagem já tendo acabado minha cabeça ainda latejava
>tento me levantar mas me sentia fraco
>uma enfermeira entra no quarto
>"bom dia senhor marcos como se sente hoje?"
>ela falava comigo como se eu fosse uma criança
>"onde estou?"
>"mais uma vez com as crises de memória senhor marcos? o senhor está no
mesmo lugar onde esteve nos últimos 7 anos"
>"essa clínica psiquiátrica tem sido seu lar desde que você decidiu virar um
viajante do tempo assassino"
>meu plano tinha dado certo
>"mas agora deixa de enrolação, está na hora do seu remédio"
>não me lembro de muita coisa depois disso
>fiquei sedado com o efeito do remédio
>volto à mim quando já era noite

277
>precisava saber o que tinha acontecido com os outros nessa linha do tempo
>mas eu mal conseguia andar por causa do remédio
>então eu percebi que conseguia andar de novo
>um sorriso que durou um segundo se formou na minha boca
>ainda tinha que arranjar um jeito de conseguir notícias dos outros
>saio do quarto
>"noite difícil? todas são"
>"parece que finalmente resolveu sair do seu quarto"
>olho pro lado e vejo uma sombra no meio do corredor escuro
>"desculpe se te assustei"
>"pra ter ficado isolado todos esses anos você deve ser um sujeito bem
perturbado"
>"meu nome é lucas, a propósito"
>"sei que estou falando demais mas você tem permissão pra andar nos
corredores a essa hora?"
>ele se aproxima da luz e vejo que era um cara de uns 30 anos aparentemente
>"eu preciso de um computador ou outra coisa onde possa acessar a internet"
>"você está com um problema então pois o único computador que tem acesso a
internet aqui fica no escritório do diretor geral"
>"teria que ser louco pra entrar lá"
>"entendeu?"
>"louco"
>"estamos num sanatório"
>"eu te ajudo a entrar, precisava de um pouco de ação mesmo"
>"mas depois que você estiver lá vai estar por sua própria conta"
>ele me leva à sala do diretor geral
>estava trancada mas ele consegue abrir com um grampo
>não podia desperdiçar tempo
>ligo o computador e já começo a pesquisar pela naty, o eric e o connor
>encontro o eric primeiro
>ele não tinha conseguido passar na faculdade nessa nova linha do tempo
>trabalhava num posto de gasolina pra ajudar a mãe com as contas
>consigo encontrar a naty
>ela largou a escola e agora era garçonete
>seus novos futuros não me agradavam mas pelo menos eles estavam vivos
>mas para encontrar o connor eu tive que apelar pra minhas habilidades de
hacker
>não conseguia encontrar perfis virtuais dele e isso me preocupava
>até que uma notícia me chama a atenção
>"estuprador em série é preso em flagrante"
>a mesma notícia que eu tinha visto na tv na linha do tempo original
>só que eu não tinha visto a matéria toda da última vez
>clico em "ver mais"
>"o misterioso estuprador que aterrorizava certos bairros nobres da cidade foi
preso nesta terça-feira num flagrante armado pela polícia"
>"a identidade do estuprador era ninguém menos que o jovem paulo connor, um
jovem britânico que morava na região com o pai"
>"foi-se feita uma pesquisa pelo histórico do rapaz de quando ele ainda morava
na inglaterra e foi descoberta uma coisa sórdida"
>"aparentemente esse lado criminoso de paulo já existia em território

278
internacional"
>o que eu li a seguir fez meu coração parar de bater por uns segundos
>"acusado de estuprar a própria irmã caçula, paulo teve que se refugiar no brasil,
onde usou de sua dupla cidadania pra ficar longe da jurisdição britânica"
>automaticamente eu lembro daquela vez no parque no dia que conhecemos o
connor
>ele não quis dizer o motivo para os pais terem se divorciado
>agora eu sabia de tudo
>lembro de tudo que passei até agora
>e pensar que eu me sentia em parte culpado pelo que ele tinha se tornado
>mas ele já tinha deixado de ser humano muito antes de nos conhecer
>sinto uma mão no meu ombro
>viro e era o segurança da clínica
>o lucas tinha sumido
>o segurança injeta alguma coisa em mim e eu apago
>acordo no meu quarto novamente
>mas isso não adiantava de nada
>logo eu não estaria mais ali
>saber o que o connor fez era o que eu precisava para voltar no tempo uma
última vez
>estava decidido a consertar tudo desde o começo
>eu iria por um fim nisso de uma vez por todas
>faria o connor finalmente ter o castigo dele
>chega de me contentar com linhas do tempo meia-bocas
>iria criar a melhor de todas
>ou morreria tentando
>eu me concentro num ponto do passado
>passam-se alguns segundos e nada acontece
>tento novamente, mais focado
>e novamente nada
>eu não estava conseguindo viajar
>talvez fosse o sedativo
>não, o efeito já tinha passado
>um flashback passa pela minha mente
>"você sofreu uma estafa mental muito incomum"
>"seu cérebro trabalhou o equivalente à 3 anos em apenas um dia"
>meu cérebro estava cansado
>isso queria dizer que eu estava preso naquela realidade
>o esforço me faz ficar mais cansado ainda
>só me lembro de acordar no dia seguinte
>o lucas estava em pé no meu quarto me olhando
>"onde você foi parar ontem? porque me abandonou?" pergunto
>"eu falei que só ia te ajudar a entrar"
>"não quero me meter em encrenca sendo que eu só te conheci ontem"
>"se eles pegarem você invadindo de novo pode ficar proibido de sair do quarto"
>"se você tivesse passado pelo que eu passei não ia se importar de ficar preso
num quarto" respondo
>"eu preciso que você me ajude a entrar no lugar onde eles guardam os
remédios"
>"está tentando se matar?"

279
>"de um certo modo, sim"
>ele ri e diz que vai me ajudar, afinal eu estava dando a ele uma diversão que ele
não tinha há anos
>tenho o resto do dia para planejar meu plano final
>eu iria apostar tudo naquela última viagem
>tudo teria que ser perfeito
>sem mais erros
>sem mais preços a pagar
>a noite chega e o lucas chega no meu quarto depois que todos foram dormir
>"está pronto?" ele pergunta
>"como nunca estive antes"
>"pois trate de saber que depois daquela sua invasãozinha eles botaram uns 4
seguranças a mais para rondar os corredores à noite
>"dessa vez entrar vai ser muito mais difícil"
>"se tiver que desistir a hora é agora"
>começo a sorrir
>"como se eu fosse desistir a essa altura do campeonato"
>começamos a andar em direção ao depósito de remédios
>ele não tinha mentido quanto à segurança
>tivemos que nos esconder várias vezes quando ouvíamos passos
>em 20 minutos quase não tinhamos saído do lugar
>o caminho parecia infinito
>mas como eu disse não iria desistir agora
>estávamos quase lá
>agora só precisava que o lucas destrancasse a porta
>quando escutamos vários passos vindo em nossa direção
>três seguranças nos cercam
>como eles nos acharam
>e no meio do escuro eu consigo ver uma luz vermelha piscando
>tinha uma câmera naquele corredor
>então era isso?
>tudo iria acabar aqui
>"no meu sinal você se tranca no depósito"
>"vou tentar ganhar algum tempo"
>"o que você está dizendo, lucas? você vai se encrencar por minha causa"
>"é, mas se você está arriscando tudo pra entrar aqui é porque é realmente
importante pra você"
>"ou talvez você seja muito louco mesmo"
>"agora VAI"
>ele pula em cima dos seguranças e começa a socar um deles
>eu me tranco no depósito e começo a procurar o que estava querendo
>tinha que ter um pouco ali
>escuto sons de luta do lado de fora mas eu não podia ir ajudar ele
>eu não teria outra chance depois
>estava quase me dando por vencido até que eu encontro dentro de uma caixa
>adrenalina
>tinha uma injeção inteira ali
>eu não sabia se iria encontrar aquilo ali
>ou se daria certo
>pela primeira vez eu estava à mercê da sorte

280
>eu não escutava mais o lucas
>uma poça de sangue começa a escorrer por debaixo da porta
>"droga, acho que me exaltei. esse aí já era" escuto um segurança falar
>"tudo bem cara, qualquer coisa podemos alegar legítima defesa
>"estou cansado desses malucos. eles só dificultam meu trabalho"
>"vamos logo pegar o outro que está aí dentro"
>eu estava cansado
>cansado de ver as pessoas morrerem por minha causa
>aquela
>aquela iria ser a última vez
>eu juro
>injeto tudo de uma vez direto no meu coração
>e então tudo pareceu desacelerar
>pego uma bandeja de metal e vejo meu reflexo
>minhas pupilas dilataram completamente
>sentia meu coração bater duas vezes mais rápido
>me senti forte como nunca antes
>estava na hora
>ia escrever o capítulo final
>os seguranças arrombam a porta
>mas não havia nada que eles pudessem fazer agora
>antes deles me alcançarem eu já não estava mais lá
>dessa vez não senti a dor da viagem no tempo
>a adrenalina tinha neutralizado isso
>como eu disse, iria reescrever tudo desde o início
>minha primeira parada foi o dia onde tudo começou
>vou para o dia da minha prova final
>acordo com a cabeça em cima da minha carteira, como da última vez
>minha prova estava em branco
>olho pro meu professor e ele não estava sangrando pela barriga
>que bom
>deu certo
>mas eu não podia perder tempo ali
>não sabia quanto tempo a adrenalina duraria
>respondo a prova dessa vez
>por incrível que pareça eu ainda lembrava as respostas
>entrego a prova e quando saio da sala foco na minha próxima parada
>eu nunca tinha viajado mais de uma vez seguida
>não sabia o que iria acontecer
>mas agora não era hora para hesitar
>meu destino agora era a festa da escola onde nós conhecemos a naty
>acordo no banheiro da escola
>eric me esperava do lado de fora
>"tudo bem, cara? escutei você caindo lá dentro"
>"foi só uma tontura, eu to legal"
>vamos para o pátio da escola e lá estava ela
>tão linda como da primeira vez que eu vi ela
>eu não podia deixar o eric ver ela ou tudo aconteceria novamente
>peço pra ele ir pegar algo pra gente beber e vou falar com ela
>"oi, tudo bem?" ela diz quando vê eu me aproximando

281
>e então eu falei algo que faz eu sentir nojo de mim até hoje
>"cala essa boca, sua garotinha do interior idiota"
>"acha mesmo que alguém quer ser seu amigo aqui?"
>"volta para onde você veio"
>"você vai ser uma fracassada mesmo"
>"provavelmente vai terminar a vida como garçonete"
>ela fica irada e fala pra mim
>"moleque estúpido, eu nem queria estudar aqui mesmo"
>"você vai ver. eu vou vencer na vida"
>"todos vocês vão ver"
>ela se vira e vai embora chorando
>sussurro para mim mesmp
>"adeus"
>vejo o eric voltando com as bebidas mas eu já estava indo para minha próxima
parada
>o dia em que conheci o connor
>eu pensei mil vezes antes de resolver fazer essa parte do plano
>e realmente aquela era a melhor opção
>eu sabia que se o connor não fizesse aquilo com a naty ele ia fazer com outra
garota
>eu podia impedir isso
>pela irmã dele
>dessa vez a viagem no tempo doeu um pouco
>o efeito da adrenalina estava passando
>entro na sala de aula e o kevin vem me convidar para o racha, como da última
vez
>digo que não poderia ir mas peço o notebook dele para pegar as informações
>como agradecimento ele só teria que me dar um pouco do dinheiro no dia
seguinte
>o connor estava no fundo da sala sozinho
>vou falar com eric
>eu sabia que os traficantes que ele tinha se envolvido na primeira linha do tempo
que eu criei eram os mesmos que ele conseguia um pouco de maconha de vez
em quando
>peço o contato dos caras para ele
>ele me passa o número mas se assusta
>"você não vai fazer nenhuma besteira, né?"
>"não"
>eu já estava feito muito disso
>saio da sala e ligo pro cara
>faço uma encomenda para o dia seguinte
>também pergunto se ele não conhece alguém que possa fazer um serviço para
mim
>depois que eu resolvo tudo eu avanço para o dia seguinte
>dessa vez doeu mais do que o normal
>mas eu teria que aguentar até terminar tudo
>não podia deixar falhas
>encontro com o traficante pouco antes da aula começar
>pego 2 pacotes de crack e pago com metade do dinheiro que o kevin tinha me
dado

282
>e dou a outra metade para o serviço que ele tinha me arranjado
>agora eu só tinha que fazer mais uma coisa
>vou para a aula e espero dar a hora do intervalo
>espero todo mundo sair da sala e volto sem ninguém ver
>pego os pacotes de crack e ponho na mochila do connor
>escrevo uma denúncia anônima num papel e enfio por baixo da porta do inspetor
>quando o intervalo acaba o inspetor aparece na sala
>ele fala da denúncia e revista as mochilas de todo mundo
>a última era a do connor
>além dos pacotes de crack ele ainda encontrou uma glock que já estava lá antes
de eu mexer
>o cara era psicopata em vários níveis
>o inspetor chama a polícia e em alguns minutos o connor foi levado dali
>foi acusado de tráfico internacional de drogas e porte ilegal de armas
>iria ficar preso durante o final de semana e depois seria deportado para a
inglaterra para responder os crimes lá
>mas ele nem chegaria a sair do país
>caio no chão cospindo sangue, meus colegas me olhando assustados
>meu corpo estava começando a falhar
>avanço para o dia seguinte novamente
>dessa vez eu não iria fazer nada
>só confirmar se o cara que contratei tinha cumprido o acordo
>abro o whatsapp e lá estava uma foto do connor enforcado dentro da cela
>estava acabado
>não me orgulho do que fiz
>mas foi a última opção
>apago a foto, bloqueio o cara e o traficante e apago qualquer dado que pudesse
ser usado pra me rastrear
>me sinto tonto
>sangue escorria do meu nariz
>acho que era o fim para mim
>não iria viver para ver o futuro que eu tinha criado
>mas eu tinha certeza que seria bom
>tudo fica escuro
>...
>coloque essa música: https://youtu.be/dhZUsNJ-LQU
>"cara"
>"cara, acorda"
>"você vai se atrasar pra faculdade"
>abro meus olhos
>era o eric de 19 anos
>"o quê?" respondo
>"a aula cara. você vai se atrasar"
>"cade a naty?" pergunto
>"quem é naty?" ele responde
>"ah, não... não é ninguém. acho que estou de ressaca"
>"de qualquer forma se arruma logo ou a gente perde o ônibus"
>ele sai do quarto e eu viro na cama
>um leve sorriso aparece no meu rosto
>eu estava enfim em paz

283
>...
>8 anos depois
>cá estava eu aos meus 27 anos
>terminei a faculdade e agora eu e o eric dividíamos um bom apartamento na
capital
>trabalhava numa grande agência de advocacia
>ele tinha vários projetos com a prefeitura e estava noivo
>em breve iria se mudar
>estava na rua indo em direção a casa de um cliente
>era um dia bem movimentado
>várias pessoas na calçada
>falava no telefone enquanto andava
>e então no meio da multidão eu consigo reconhecer uma pessoa vindo na
direção contrária a minha
>era a naty
>ela estava linda como nunca
>estava muito bem vestida
>carregava uma pasta transparente com um estetoscópio e um jaleco com
"doutora natália" bordado
>ela tinha cumprido sua promessa
>conseguiu vencer na vida
>eu passo por ela e paro
>sinto que ela estava me olhando
>viro a cabeça e vejo que ela tinha parado também
>ela começa a andar e eu sinto vontade de ir atrás dela
>lembro de todas as linhas do tempo que eu tinha criado
>em nenhuma delas nós terminamos juntos
>e quando eu tentava fazer isso algo ruim acontecia
>se eu não tivesse aprendido essa lição eu iria ser o ser mais tolo que já existiu
>parece que eu teria que pagar um preço afinal
>e dessa vez o preço seria ela
>volto minha cabeça e começo a andar novamente
>enquanto nós dois nos misturávamos
>no meio da multidão
>fim

284
GT DO SUCURI
>século 2,014k A.C. (Após Cristo)
>eramos três amigos
>eu, Klebinho, e Chico Loyola (pros íntimos, Sucuri)
>eramos os mais zueiros da escola
>estávamos planejando comprar farinha, colocar em bexigas, molhar e tacar na
diretoria inteira
>havíamos esquematizado tudo quando de repente Sucuri nos revela:
>"galera, eu to gostando muito de uma depósito e eu sei q ela n gosta dessas
nossas brincadeiras, dessa vez eu vou ficar de fora"
>ficamos putos mas entendemos nosso nobre compatriota
>eu e Klebinho seguimos com o plano sozinhos
>chega o dia do atentado
>executamos tudo conforme planejado, e o melhor, sem sermos pegos
>rimos d+++
>no dia seguinte, a diretora já chega descendo o pau:
>"a partir de hoje teremos câmeras instaladas"
>agr a jiripoca piará
>enquanto isso, nosso amigo Sucuri continua a desejar a depósito
>posteriormente, descobrirmos ser a depósito mais popular da escola
>ele resolve se declarar pra ela
>eu e Klebinho somos contra, mas o apoiamos pois é o que verdadeiros amigos
fazem
>ele resolve chamar a escola toda pra presenciar sua confissão
>tínhamos total certeza de que daria merda
>foi então que, após se declarar, a depósito disse:
>"com um vagabundo que nem você, eu não fico nem morta! Você deveria
raciocinar que garota nenhuma no mundo quer um inconsequente como você, seu
escroto!"
>caras, Sucuri ficou mal
>mas ficou mal pra kctoba
>ficamos ao lado nele, mas ele sofria mais do que sua avó na minha cama
>dissemos a ele:
>"você terá sua vingança"
>nesse momento, Sucuri abandonou toda a sofrência e deu um sorriso maligno
>"contem-me mais sobre isso"
>combinamos um plano que entraria na história da civilização humana
>klebinho não era muito a favor da vingança mas nos auxiliou
>o plano era, enquanto a garota estivesse sozinha no chuveiro após a educação
física, apagaríamos a luz do vestiário e colocaríamos vozes macabras através de
caixas de som estrategicamente posicionadas, ela sairia correndo nua, e
tiraríamos uma foto pra caso o vexame não fosse visto o suficiente
>klebinho colocou as caixas de som, Sucuri cuidou da parte elétrica e eu fiquei
encarregado de apenas registrar o momento, tomando cuidado pra não ser visto

285
por ninguém
>tudo pronto para nosso ato
>já me encontro camperando perto da porta do banheiro
>dado o horário combinado, vejo a luz piscar
>logo após isso, ouço um grito vindo do banheiro feminino, e ouço alguém
correndo
>"mlk, isso vai ser pica" penso
>não creio no que vejo
>a garota mais popular despida, gritando, e sobre o alcance da minha câmera
>onfelizmente o corredor estava vazio mas isso não impediria nossa vingança
>após a luz retornar, ela entra lá de novo e então corro mais rápido que o Zeca
pagodinho na blitz da Lei Seca
>chegamos em casa e divulgamos na interwebs
>a vida da garota foi totalmente destruída por nossa causa
>nos orgulhamos de tal feito
>no dia seguinte vamos ao colégio querendo zoá-la
>infelizmente ela faltou
>mal sabia eu que minha vida mudaria drasticamente naquele dia
>a diretora me chama pra sua sala
>meu cu trancou tão feroz que passei a chamá-lo de Alcatraz
>fui até sua sala vendo minha vida passando diante de meus olhos
>e vi que faria tudo de novo
>entro na sala
>a diretora diz que me viu tirando a foto da deposito pela câmera
>MERDA.avi
>ela diz que eu poderia ser expulso mas primeiro teria que conversar com minha
mãe
>saio da sala dela com a fúria de mil flamenguistas vendo a PM subindo o morro
>descendo a escada, encontro com minha ancestral materna
>ela n diz nada com a boca, mas me olha com um olhar de "em casa vc vai ver
só"
>relato o ocorrido ao Sucuri
>ele diz que na verdade a diretora n viu merda nenhuma e que na verdade
havíamos sido dedurados
>e quem era nosso X-9?
>nosso ex-amigo/traidor Klebinho
>filhodaputa.ogg
>nesse exato momento, minha mãe me agarra pelo braço e me leva pro carro
dela
>"seu filho da puta vc foi expulso"
>meu mundo desabou
>perdi meu legado de ru3
>perdi meu melhor, único e verdadeiro amigo Sucuri
>e ainda vou apanhar mais que um nigeriano no WWE
>vou pro carro e sento no banco de trás, pra refletir sobre a minha vida
>quando repentinamente, em sua bicicleta, surge o meu salvador
>aquele que jamais me abandonaria
286
>o grande
>fodendo
>sucuri
>ele fica do lado do carro e fala:
>"pula aí, pula aí"
>o cara só podia ter perdido o juízo
>ele insiste
>digo que não
>enquanto isso minha mãe ouve tudo isso mais puta que sua irmã nas
madrugadas de sábado
>ele diz:
>"broder, se vc n pular vc vai apanhar e vai odiar sua vida"
>ele quase me convence, e pra finalizar, ele dá o incentivo final
>"na pior das hipóteses vc morre"
>isso me motiva a pular
>pulo
>por uma sorte quase que anticristã consigo sentar no segundo banco (obvio q
tinha dois bancos, eu n ia sentar no colo do cara né)
>minha mãe fica puta
>começamos a fugir
>needforSpeed.exe
>era uma corrida justa
>um palio 2006 contra uma bicicleta
>fazemos uma curva fechada pra krl
>minha mãe bate, mas sai viva
>fico feliz por fugir dela, mas triste por todo o resto
>sucuri me leva para seu esconderijo secreto onde poderíamos pensar nossos
próximos passos
>ele me diz que também foi dedurado e expulso
>digo que a primeira coisa que deveríamos fazer seria tramar nossa vingança
contra o filho da puta do Klebinho
>que a partir daquele dia seria apenas Kléber
>lembramos que Kléber tem um medo absurdo de aranhas
>nos olhamos pensando na mesma coisa
>colocaríamos um fim em tudo isso
>bolamos um plano simplesmente genial
>a maior invenção da humanidade desde a roda
>em nossa antiga escola havia 6 aranhas imensas
>nosso primeiro passo seria invadir o recinto estudantil e capturar as aranhas
>fomos naquela mesma noite
>nem tivemos o trabalho de colocar máscaras, sequer nos importamos
>vimos que o ponto fraco para a penetração no estabelecimento era a janela do
2º andar, que se encontrava aberta
>subimos em uma lata de lixo e fizemos pezinho
>conseguimos entrar
>por sorte a sala estava vazia, e o melhor de tudo, o laboratório era na sala em
frente
287
>sucuri fica de olho vendo se virá algum inspetor enquanto fico encarregado de
abrir a porta com um clipe de papel
>somo tenho habilidade de Lockpick Lv.52 n tenho grandes problemas
>conseguimos entrar no laboratório
>a parte fácil era pegar as aranhas
>a parte difícil era levar os 6 compartimentos de vidro onde se encontravam os
aracnídeos
>porém como bom fodão, Sucuri disse:
>"deixa com o pai"
>eis que o filho da puta pega os bichos pelas pernas, 3 em cada mão e pra
completar ainda diz:
>"aprende com o pai"
>e difícil negar a fodasticidade do nobre rapaz
>conseguimos fugir ilesos e sem deixar rastros
>ao chegar em nosso abrigo, colocamos as 6 aranhas em um aquário vazio e
planejamos a parte 2 do plano, que era a seguinte:
>as 21:20, Kléber saia do curso de inglês e sempre voltava pra casa usando o
uber
>baixamos o Uber e dizemos ser motoristas
>pegamos o carro do Sucuri(um fusquinha caído, mas era melhor do que nada) e
fomos até o curso da nossa presa
>colocamos as aranhas dentro de uma caixa no banco do carona
>sucuri utilizou um bigode de disfarce
>sucuri ficou no carro enquanto eu apenas tinha que avisá-lo quando Kléber
saisse
>ele sai e chama um carro no aplicativo
>aviso Sucuri que, felizmente, pega nosso traidor por ser o motorista mais
próximo
>mesmo com um disfarce à la Equipe Rocket, Kléber não desconfia que o
motorista é o homem que mais o odeia em toda a Via Láctea
>sucuri o leva para um beco escuro
>ele abre a caixa, lança os aracnídeos em direção a nosso inimigo, sai do carro e
o tranca
>ele ouve gritos, ouve choro e ouve a própria risada diabólica
>kléber nunca mais foi visto
>após isso, concluímos que deveríamos fugir para outra cidade, pois na nossa já
éramos mais procurados que o Bin Laden
>vamos para uma cidade próxima de trem
>lá encontramos duas irmãs gêmeas 9/11
>kátia e ester
>trocamos um papo com elas e digo pra Sucuri
>"a baixinha é minha"
>a baixinha é a Ester, isso será importante
>ele concorda
>cada um pega uma gêmea e aproveitamos a viagem
>papo vai papo vem descobrimos que elas eram ladras profissionais e de que
precisam de, no mínimo, dois aliados para seu maior furto, um carro forte
288
>como estávamos fudidos na vida, aceitamos
>por mais que eu e Sucuri estivéssemos de saco cheio de planos, decidimos
seguir o delas
>em um certo trecho, o carro forte faria uma curva, que se seguisse reto daria em
um abisminho
>o plano era colocar uma bomba debaixo de um bueiro e explodir quando o carro
passasse, aí o carro cairia no abismo e possivelmente todos os passageiros iriam
ao óbito
>eu e elas ficaríamos lá embaixo garantindo que tudo ocorreria conforme o
planejado
>sucuri seria quem iria acionar a bomba
>dado o momento, todos se encontraram em suas devidas posições
>sucuri avista o carrinho no grau
>aciona a bomba no momento exato
>hiroshima.mp1
>vemos o veículo caindo até parar
>vamos em direção ao automóvel
>aparentemente ninguém se mantém dentre os vivos
>conseguimos abrir a porta pois estava toda arregaçada
>vemos aquela sacola com milhões e fugimos segurando-a juntos
>levamos até o carro e voltamos até o ponto combinado para buscarmos o sucuri
>a boa notícia é que ele estava lá
>a má notícia era que metade dos policiais da cidade também
>felizmente conseguimos chegar um pouco antes dos tiras da pesada
>mas eles chegaram mesmo assim
>assim que souberam que éramos culpados foram atrás de nós
>"eu assumo o volante" disse Sucuri
>se há um homem nesse mundo em quem eu confiava para pilotar aquele carro
era o Sucuri
>se Ayrton Senna estivesse conosco ele seria no máximo co-piloto
>sucuri faz altos drifts e despista a maioria das viaturas
>mas uma seguia na nossa cola
>eles diziam q se n parássemos, teriam de atirar
>não demos uma foda
>eles encostaram e, vendo que não tinham alternativa, deram um só tiro, mirando
qualquer um de nós
>o tiro passou de raspão na cabeça de Ester (lembra que ela era baixinha?)e,
infelizmente acertou em sua irmã Kátia
>kátia foi atingida no peito
>ela dizia: Sigam sem mim
>mas nós não queríamos perdê-la
>porém a vida não é um paraíso
>ela se foi
>embora estivéssemos muito tristes, não podíamos parar
>foi então que Sucuri sugeriu a ideia mais absurda, improvável e suicida que já
tivera na vida
>como estávamos um pouco a frente da viatura, ele diz que iria desacelerar para
289
que eu e Ester nos jogássemos do carro COM O DINHEIRO
>ele disse que depois ele daria um jeito
>sabendo que seria a nossa melhor alternativa, fazemos isso
>nos machucamos muito na queda, mas corremos pra nos esconder e não
sermos vistos
>conseguimos
>vejo de longe meu amigo Sucuri, pilotando o veículo em direção à um posto de
gasolina
>não...
>não pude acreditar
>ele bateu numa bomba de gasolina e explodiu
>caras, fiquei sem chão
>ver meu melhor amigo morrendo por mim e uma estranha
>fiquei simplesmente sem palavras
>ao mesmo tempo que fiquei triste em perder meu melhor amigo, fiquei alegre em
ver que pude ter uma amizade com um ser humano de coração tão grande e que
onde quer que ele esteja, estará sempre guiando meus caminhos
>como tudo havia explodido, os policiais concluíram que nós quatro havíamos
morrido
>eu e Ester fomos para a Argentina
>com o dinheiro, fazemos identidades falsas e criamos um pet shop
>nos casamos
>os negócios vão muitíssimo bem
>descobri hoje que iremos ter um menino
>eu e Ester concordamos no nome
>nosso filho será um grande homem
>nosso filho será um herói
>nosso filho terá o nome do maior dos mitos
>Francisco Sucuri Loyola.

290
GT DAS 7 ESFERAS
>eu cresci num orfanato
>eu e meu irmão mais novo
>mês 2013
>eu tinha 15
>meu irmão tinha 6
>a gente se divertia pra caralho no orfanato
>as outras crianças eram incríveis
>todo dia era zuera
>meu irmão tinha um amiguinho lá
>o Pedrinho
>eles dois ficavam juntos o dia todo jogando bola
>tava tudo numa boa
>até quando apareceu uma família lá que queria adotar uma criança
>não sei porque mas eles se apaixonaram pelo Pedrinho
>em menos de um mês Pedrinho já estava partindo
>nunca vi meu irmão tão triste na minha vida
>eles provavelmente nunca mais iam se ver
>meu irmão chorava todo dia quando era a tarde e não tinha o Pedrinho pra
brincar
>eu brincava com ele mas não é a mesma coisa do que com o seu melhor amigo
>eu fazia de tudo pra tentar fazer meu irmãozinho sorrir
>mas era difícil
>até que um dia eu estava tentando brincar com ele e eu fingi ser o Goku
>ele perguntou "quem é goku?"
>eu vi ai uma chance de ajudar meu irmão
>todo dia eu contava as historias de DBZ
>ele ficou viciado nas historias
>tinha dias que eu inventava as historias porque eu nem sabia tudo
>uma vez disse que o Goku queria juntar as esferas do dragão pra ele poder
realizar seu maior sonho
>ele perguntou pra mim com o seu jeitinho inocente
>"irmão existe as esferas do dragão?"
>eu disse que sim
>ele perguntou onde achava
>eu disse que não sabia
>ele abaixou a cabeça e disse bem baixinho
>"se eu achasse eu ia pedir uma familia pra nós dois"
>meu amigo
>eu chorei d+++
>no outro dia eu fui na sala do coordenador do orfanato
>perguntei quando era a previsão pra uma familia querer dois irmãos juntos
>ele disse que tinha uma familia que provavelmente iria querer
>eu fiquei tão alegre

291
>mas antes de eu ir falar com meu irmãozinho
>o coordenador disse "eles vão vir aqui amanhã"
>eu então quis impressionar
>no dia depois eu falei "achei achei as esferas do dragão"
>ele perguntou onde tava
>eu fui buscar as laranjas que eu pintei pra ele acreditar
>ele ficou sentado na cama esperando todo sorridente
>do nada o coordenador me chama
>"a familia só se interessou pelo seu irmão, eles não querem um jovem"
>eu fiquei sem chão
>mas ao mesmo tempo feliz por meu irmãozinho
>foi uma mistura de emoções
>então eu tive que ir dar a noticias
>peguei apenas 6 "esferas"
>mostrei pra ele
>disse que eu ainda estava procurando a última
>ele disse "mas vai funcionar faltando uma?"
>eu disse que só ia funcionar pra um de nós dois
>e disse que tinha que ser pra ele porque ele é mais novo e só eu sei onde achar
>ele acreditou e chorou de alegria
>me abraçou chorando e me disse
>"obrigado meu irmão, você conseguiu realizar meu sonho, eu te amo"
>dias depois ele se mudou e disse
>"quando você achar, tomara que venha pra essas pessoas que eu to agora,
porque você que é minha familia de verdade"
>chorei também quando ele partiu
>quando ele tava saindo de carro com aquelas duas pessoas
>eu disse com uma lagrima caindo
>"não foi o seu sonho que realizei, foi o meu"
>desde então eu nunca mais tive contato com meu irmãozinho
>mas ele deve estar feliz
>isso que importa

292
GT DA VINGANÇA NO CINEMA
>seje eu
>século 2k14
>gostava de uma depósito 10/10
>rosto perfeito e cabelo rosa linda d++
>chego nela puxo assunto
>viramos amigos porque eu era muito beta
>chamo ela pra ir no cinema
>ela aceita
>fico mais feliz que 100 gordos quando chega o big mac
>chego lá a filha da puta levou o amigo
>no meio do filme eles se pegam
>no bar da vida eu só tomo no cu
>bloqueio ela no caralivro e paro de falar com ela
>prometo pra mim mesmo que vou me vingar
>ela começa a namorar com o mlk
>ele trata ela como lixo
>depois de um tempo eles terminam
>ela volta a falar comigo
>pede perdão e diz que me ama
>lembro de tudo que ela fez e realizo que é hora de ela se fuder
>chamo ela pra ir no cinema
>bolo um fudendo plano de vingança
>viro amigo do ex dela
>chamo o ex dela no meio do filme
>beijo ele na frente dela.

293
GT DO EINSTEIN SEXUAL
>seja eu
>sec 2k10
>tenho meus 16 anos de pura vontade sexual
>estou nas ferias de dezembro
>uma deposito me chama pra ver filme na casa dela
>ela era toda santinha, mas era bem gostosinha
>eramos amigos a muito tempo, eu nunca soube como chegar nela
>então, novamente, fui sem esperança alguma de fazer qualquer coisa
>mas no meu subconsciente eu queria fude até o talo
>cheguei lá
>era um filme aleatório nivel sessão da tarde
>nem tava prestando atenção
>até que ela diz ''queria ter peitos como os dessa garota''
>olho pra tv, realmente eram tetas 10/10
>algo passa pela minha cabeça..
>digo: mas vc pode ter ué, n sabe daquele truque???
>''...truque? q truque...?''
>krai será q eu falo isso q eu to pensando msm
>..foda-se o que de pior pode acontecer..
>digo: se seus seios forem chupados com frequencia eles vão ficando maiores
>''vc ta brincando cm a minha cara né...?''
>cerebro acelerado
>um Qi nunca antes alcançado guia minha sede por sexo
>meu qi tva igual o poder de luta do goku quando virou sayajin pela primeira vez
>digo: nao ué, pq vc acha q atrizes porno tem peitos tao grandes?
>''eu acho q são falsos, sei lá''
>continuo: pq alguem pagaria pra ver peitos falsos?
>''nao sei, nunca pensei nisso''
>krai mina deixa eu chupar suas teta logo pfv
>ela ta olhando pra mim com uma cara estranha
>pqp preciso continuar falando
>digo: pra homens tbm... quanto mais o pau é chupado mais grosso fica
>''q? é sério?''....
>mechupa.jpg
>digo: claro.. pq vc acha que ator porno tem o pau daquele tamanho?
>continuo: e pq vc acha q tem tanto sexo oral em todos os videos pornos?
>''hmm pensando agora... faz bastante sentido''
>É AGORA OU NUNCA
>digo: pq nao ajudamos um ao outro nesse nosso objetivo?
>....
>ela fica me olhando cm os olhos semi abertos

294
>diz q sim. molier, pelo amor de deus
>''ta bom.. mas agora?''
>digo q sim
>ela tira as teta pra fora
>''entao vai.. me mostra como é''
>mcq
>einsteinsexual.jpg
>começo a chupar vorazmente
>''ai q gostoso, tomara q fiquem maiores logo''
>kjkk
>uns 20minutos chupando as teta dela
>digo: agora é minha vez né?
>''td bem, entao tira o shorts''
>pau tava mais duro q brasileiro no fim do mes
>''parece q vc tbm precisa ser bastante chupado''
>to feliz e puto
>ela começou a me chupar
>enquanto ela chupa, eu percebo que sou um genio
>10minutos depois gozei meio litro de sabedoria na boca dela
>feelsgoodman
>isso continuou por mais 4 dias
>recebi uns 10 boquetes e dei umas 20 chupadas nas tetas dela
>até q ela descobriu q era tudo uma grande mentira
>nao sei como...
>talvez ela tenha tentado engrossar a rola de mais alguem
>2k17
>6 anos se passaram e as tetas dela continuam do mesmo tamanho
>nunca mais nos falamos após esse fato
>mas valeu a pena

295
GT DO MARCÃO
>2011
>cidade pequena
>eu era um garotinho franzino e deprimido
>meus pais resolvem me matricular em uma academia
>será bom para vc meu filho, eles diziam
>lá eu iria ter aulas de muay thai e fazer musculação
>primeiro dia, chego la sem empolgação
>meu pai me deixa com o dono da academia, eles eram amigos desde quando
eram criança
>nome dele era Marcos, seu apelido Marcao
>ele me cumprimenta e diz que ele mesmo será meu professor tanto quanto de
muay thai quanto de musculação
>"Vamos bota uma carcaça descente em você mlk, futuramente você vai ser igual
eu"
>fiquei animado com oq ele disse, eu queria set igual ele
>ele era alto e forte, além de ser mestre em muay thai
>os meses se passam e eu pegando firme nos treinos
>até que um dia no meio do nosso treinamento uma deposito chega e chama ele
>a depósito tinha minha idade, uns 12 anos
>ela o chama de pai
>eu achei ela muito linda
>mas fiquei calado
>pq sim, vai q o coroa me da uma canelada na cara kkkk
>se passam 3 anos
>eu já tava com 15 de idade
>bomdinho, um bom conhecimento em muay thai
>não era deprimido nem zuado na escola, agora eu era o macho alfa
>nenhum cara tinha coragem se bater se frente comigo, eu era respeitado
>pegava altas cocotas
>mas era apaixonado por uma secretamente
>sim, a filha do meu treinador, vamos chama-la de katiele
>eu já era amigo dela, conhecia muita coisa sobre sua vida
>ela e o pai moravam sozinhos, a mãe havia morrido quando ela era bem
pequena
>mas sempre mantive o respeito por ela e nunca me declarei, por medo do pai
dela não gostar
>pq eu tinha muito respeito e admiração por ele, ele era como meu segundo pai
>até que em abril de 2014 ela chega em mim e diz que precisamos conversar
>"Jean sei que você respeita muito meu pai, ele e como um pai para você, mas
eu estou gostando de vc, e pelo jeito que Você sempre me olhou você também
gosta de mim, vamos tentar ter algo a +??" ela disse
>eu nao acreditava no que hovi, com um peso enorme na consciência eu aceitei
>marquei de ir na casa dela de noite pedir ela em namoro para o pai dela, era

296
preciso pq eu o respeitava
>chego la ele fica surpreso e manda eu entrar
>"Marcao você e como um pai para mim, mas eu e sua filha estamos gostando
um do outro, me sinto mal por isso, mas queria pedir que você deixasse eu
namorar Com ela?"
>já fexhei os olhos esperando ser espancado ate a morte por aquele Maromba
muaytazeiro
>ele pegou em meu ombro e abriu um sorrizo
>"E claro Jean, você e um rapaz bom, eu lhe conheço, você não faria mal a minha
filha"
>assim eu e ela começamos a namorar
>ela me contou q era virgem
>e q só queria perder a virgindade quando tivesse 18 anos
>fiquei chateado mas respeitei sua decisão, pq eu amava muito ela
>foi muito difícil me conter pq eu era alfa e era acostumado a devorar varias
cremosinhas
>2017, mês de abril
>eu todo bombado e gostosinho
>dia do aniversário de 18 anos dela
>ia ter uma festinha surpresa as 20:00
>apenas amigos proximos e familiares
>ela tinha mandado mensagem no zipzep ddizendo que iria posar comigo e dar
oq eu tanto desejava
>chavasca.rar
>pauzao tava durasso, afinal cultivei essa novinha por longos 3 anos
>de manhã o meu sogrão treinador me manda uma mensagem
>"Jean, chega + cedo para você me ajudar a preparar as coisas da festa meu
mlk"
>digo OK e espero a hora
>passamos umas horas arrumando os preparativos
>19:00 terminamos
>sentamos no sofá e começamos a conversar
>até que o assunto chega em se eu já comi a filha dele
>eu fico pistola com a pergunta dele e nao respondo
>ele diz que sabe que ela só queria perder a virgindade com 18 anos
>e q vijia eu sempre para ver se não estou traindo ela, e me zoa dizendo que to
na seca a 3 anos
>chega hora de festa
>tudo normal, cantamos parabéns
>acaba a festinha
>despeço do Marcao e levo a filha dele para o carro
>vamos para o motel
>começamos a pegação
>quando eu saco minha pistola para fora escuto a porta sendo arrombada
>era o sograo
>ele me da uma soco na cara e eu Caio meio tonto
>a filha dele assustada grita "Que isso pai? Ta maluco?
297
>"Ta maluco oq piranha? Eu moldei esse mlk desde pequeno e nao vou tirar nem
uma casquinha?"
>ele me lasca um beijo
>encosta o seu peitoral musculoso no meu
>eu correspondo o beijo, afinal ele é de confiança
>minha namorada ful rage começa a dar tspas em nos 2
>ele da uma canelada na cara da vagava e desmaia ela
>eu e Marcao fugimos do motel
>mudamos de estado sem ninguém saber
>hoje tem 2 semanas que eu e o Marcao estamos juntos
>e sou igual ele, como ele disse no início

298
GT VIVER NEM É TÃO RUIM
>um dia eu tava muito bad, muito triste mesmo mano
>sabe aqueles dia que tudo da errado e vc lembra tudo de errado
>lembra que é virjão,pobre,feio e fodido
>era eu nesse dia
>logo postei um status sad boy no zip zopt
>deposito 10/10 responde dizendo que também ta bad
>conhecia ela de vista e de uns grupos do wpp
>diz que quer se matar
>digo que quero morrer
>ela pergunta se quero fazer um pacto de suicídio
>digo que por mim fodac blz
>ela diz pra eu encontrar ela num terreno abandonado que tinha na cidade
>vou lá
>ela ta lá
>pergunta se to pronto
>digo que pode ser
>ela mostra o resolver de 500 conto
>digo: "to ligado que esse bicho ai é meu"
>zoa, ela poe o revolver na cabeça
>fico paralisado com aquela cara do emoji de otaku.
>ela abaixa a arma
>diz que antes disso tem uma coisa q ela quer experimentar
>osh blz
>ela poe a mão no jubileu
>me empurra pra um canto
>temos um coito muito louco ali mesmo com direito a cuzinho e tudo
>ao terminar do coito ela põe a arma na cabeça e diz: "vc vem depois de
mim,okay? Seja forte"
>"ok"
>POU
>ela cai morta kinem bosta
>pego a arma, lembro do meu cachorro,o fimose
>quem ia alimenta-lo?
>paro e penso:
>porra a vida nem é tão zuada,acabei de fuder até o talo com uma gata q nem
conheço,sem esforço e sem gastar um real
>pensando bem a vida pode ser dahora
>saio andando
>as vezes aparece uns espírito ruim em casa
>as portas fecham sozinhas e as luzes apagam
>não culpo ela pq tb ficaria bolado
>ela pode me atormentar pra sempre mas o cuzinho ela nunca vai poder desme-
dar kkkk

299
GT CACHORRO. O PÁSSARO
>férias
>praia
>família toda reunida
>todo mundo feliz
>menos eu
>minha prima chata tava lá
>insuportável
>mas ela é gostosa
>tenho mais vontade de comer aquela xerecs do que de ganhar na megasena
>ela é feminista
>ela é vegetariana
>ela ama os animais
>chata d+++
>um dia
>um passarinho caiu lá no quintal da casa em que a gente tava
>eu normalmente ia bater punheta e gozar em cima do passarinho como de
costume
>mas vi ali a chance de conquistar a prima chata
>peguei o pássaro
>levei ate ela
>"olha que criaturinha incrível que caiu ali, vamos cuidar até ele melhorar"
>ela disse "oowwwnnnt"
>tava quase no papo
>ela falou "escolhe um nome pra ele"
>eu chamei o passarinho de cachorro
>sim, eu gosto de deixar as coisas confusas
>a prima deu uma risadinha
>aísimmlk
>ela alimentou cachorro o pássaro por uns dias
>enquanto eu só fazia jogar futebol
>ela lá toda preocupada
>eu todo sujo com os primos
>cachorro tava no cantinho dele onde tinha água e alpiste
>cachorro tava na mordomia
>daqui a pouco ele já ta melhor e voando por aí
>comecei a gostar de cachorro
>sempre que na pelada a bola ia pra lateral eu ia lá olhar cachorro
>voltava pro jogo
>ainda brincava "esse gol é pra tu cachorro"
>toca po pai
>recebi a bola ia dar show pra meu cachorro
>ia fazer um golaço
>driblei todo mundo q nem mil neymar na frente de Bruna marquezine
>chutei bem forte

300
>mas bem forte mesmo
>com força de dez mil Roberto Carlos de esquerda
>quando o irmão da prima gostosa fala
>"ih ala o cachorro ta voando"
>lembra que eu gosto de deixar as pessoas confusas
>um olho na bola e outro no cachorro voando
>mas cachorro voou em direção ao ângulo da trave
>meu coração apertou
>como eu queria ser ruim nessa hora
>fiz os cálculos de jogador
>vi que a bola ia ser gol e matar o cachorro
>boom
>GOOOOL
>NAAAAO
>fui correndo ver meu passarinho
>ele tava com uma carinha triste
>do nothing
>prima gostosa appears
>"passarinho ta voando mesmo?"
>ela já tava rindo toda feliz
>enquanto eu pensava
>"já to triste pela perda do cachorro pássaro, mas quero pelo menos comer a
prima gostosa"
>enquanto ela vinha rindo e olhando pra cima
>peguei cachorro e disse no ouvidinho dele
>"haja naturalmente cachorro"
>coloquei ele no cantinho de volta
>prima fala "oxe ele não tava voando?"
>eu na última esperança respondi
>"tava, mas ele sentou pra descansar"
>ela entrou em rage e nunca mais falou comigo
>cara de cachorro quando aconteceu o "acidente"

301
GT DA DONA RITA
>2013
>ano mágico
>subi para o ensino médio
>tava esperando acontecer todas as coisas que geral fala que acontece no
mesmo
>no primeiro mês de aula procurei me enturmar com todo mundo
>logo me identifiquei mais com o Alexandre e o Gabriel
>eles estavam sempre sentados lá no fundo zoando
>moravam perto da minha casa
>isso facilitou
>íamos e voltavamos juntos todos os dias
>como não conhecia eles muito bem
>queria mostrar que eu era o mais zoeiro do trio
>que eu era o mais foda
>menino serelepe
>voltando pra casa um dia tive uma brilhante ideia
>virei e disse
>"bora fazer uma zoeira na casa da dona Rita?"
>dona Rita era uma velha que morava no caminho da escola
>era surda de um ouvido e só ouvia 50& do outro
>tinha um pé de acerola na casa
>até aí uma senhora normal
>o problema é que ela sempre ligava a mangueira e jogava água por cima do
muro em quem pisasse na sua calçada
>podia ser eu
>você
>o ryu do Street Fighter
>o seu Celso
>a rainha Elizabeth
>o relampogo marguins
>até ela mesma
>não tinha chance
>quem pisasse lá
>vinha ela com a magueira e jogava água
>perdi as contas de quantas vezes eu passei e tinha gente toda molhada
xingando a veia
>ela não dava a foda
>ela não escutava mesmo
>organizei um plano de nós zoarmos de noite
>passar em todas as casas até chegar na dela pegando os lixos
>chegar lá e jogar tudo no quintal
>eles concordaram comigo
>passei o plano todo em escrito

302
>como iríamos fazer
>horário
>trajeto
>tudo
>fiz um grupo no oqueaplicativo e mandei tudo lá
>tudo esquematizado
>tava melhor que o plano de invasão a casa branca
>não tinha como falhar
>chegou a hora
>22:30 na frente do mercadinho são João
>cheguei primeiro
>depois chegou Alexandre
>e o biel logo em seguida
>lá fomos nós
>peguei um carrinho de mão que tinha lá em casa pra por os lixos
>e lá fomos nós
>tava pegando todo tipo de lixo que tinha
>jogava barro em cima
>pedra
>tudo que encontravamos a gente jogava
>Alexandre disse
>"vamo passar no sacolão, sempre tem fruta podre lá"
sacolão é hort frut
>"caralho moleque, tu é um gênio seu macaco"
>chegamos e tinha só uma caixa com manga podre
>não era muito mas já dava um estrago
>jogamos no carrinho e fomos
>chegamos perto da casa da dona Rita
>eu não estava satisfeito
>subi em cima do carrinho e mijei
>os moleques ficaram com nojo
>"ah seu filho da puta, não vou por a mão nessa nojeira aí não"
>peguei algumas sacolas que não foram afetadas pela urina
>joguei o lixo por cima
>revirei
>"tó, põe essa porra na mão"
>eles colocaram
>ficamos atentos para ver se não tinha ninguém
>começou a chuva de lixo
>pior que barragem de mariana se rompendo
>faltava uma sacola
>nós ouvimos a porta se abrir
>Gabriel virou o carrinho pra correr
>eu não iria deixar aquila última sacola passar
>num movimento ninja eu peguei a sacola e joguei
>mas quando eu joguei ela arrebentou a alça
>não foi na altura certa
303
>não foi por cima do muro
>foi nesse momento que a dona Rita abriu o portão
>aquele lixo voou todo nela
>ela olhou no fundo do meu olho
>mai minino
>eu corri
>corri muito
>muito memo
>eu ouvi ela gritando
>"VOCÊS VÃO ME PAGAR"
>no dia seguinte eu nem fui pra escola com medo de que ela possa estar lá me
esperando
>como não dava pra continuar faltando pq se não minha mãe me batia
>eu comecei a ir pra escola dando a volta em 2 quarteirões longe da casa dela
>comecei a sair de casa 10min mais cedo
>e chegava 10min atrasado
>minha mãe estranhou e me perguntou o pq disso
>disse que eu passava na casa dos mlks e ela ficou de boas
>se passou um mês do ocorrido
>voltei a passar pela rua dela
>ela não jogava mais água em ninguém
>Alexandre comentou
>"ensinamos pra veia quem manda nessa porra, ta até em choque de jogar água
dnv"
>a rua voltou a ter paz
>paz rs
>dia random
>a gente tava voltando pra casa depois da aula
>sempre cortamos caminho por um campinho de terra
>esse dia não foi diferente
>lá vamos nós
>tinha uns mlks jogando futebol lá
>a bola rebateu e veio pra perto de mim
>corri pra chuta-la
>dei um baita de um passe digassi de passagi
>olhei pro lado e vi umas vela
>"ih mano, olha aqui uma macumba, cola aqui"
>"nunca gostei e nunca vou gostar dessas porra, to suave, vou sair fora, flw"
>Alexandre foi embora
>Gabriel ficou mas disse que não chegaria perto
>nunca acreditei em macumba
>espírito
>e essas porra toda
>fui lá pra zoar o bagulho
>cheguei
>dei uma averiguada na situation
>tinha umas vela
304
>uns sangue
>deve ser de galinha
>"podia ter uns 50 conto aqui, pegava facin"
>tomei distância
>corri
>chutei
>chute mais forte que do Roberto Carlos
>"CHUTA QUE É MACUMBAAAA"
>voou à uns 15 metros
>caiu tudo espalhado
>"TOOOOUCHDOWNNNN"
>Gabriel riu mas falou
>"vamo mano, para de brincar com isso"
>larguei a zoeira e tava pronto pra ir
>olhei pro chão e tomei um susto
>tinha uma cruz invertida cravada no chão
>"mano, olha essa porra aqui"
>quase cagou de medo
>ele me disse
>"mas, macumba não é anti Cristo"
>eu parei
>olhei pra frente tinha outra
>na minha esquerda tinha outra
>na direita tbm
>à uns 3 metros pra traz tbm
>eram 5 cruzes cravadas no chão
>todas de cabeça pra baixo
>Gabriel cagou de medo e correu
>eu me liguei que essas 5 cruzes viradas formavam uma outra cruz no chão
>e eu estava bem no meio dela
>nesse momento eu travei
>mesmo não acreditando eu fiquei com medo
>e o filho da puta me abandonou
>senti que tinha alguém de olho em mim
>olhei pra traz e quem estava parada na esquina?
>ela mesma
>dona Rita
>maluco do céu
>coração desceu no cu
>depois bateu no céu da boca
>corri como se minha vida dependesse daquilo
>mas antes de eu correr
>vi que ela cochichou uma palavra em alguma língua estanha
>"rache"
não leia em português
não é rache de rachar
>foi tão baixo
305
>não sei como eu consegui ouvir
>cheguei em casa pálido
>minha mãe até me perguntou se eu tava bem
>no dia seguinte na escola contei pra todo mundo o que aconteceu
>eles ficaram botando medo em mim
>dizendo que o capeta ia puxar meu pé de noite
>fiz uma de durão pra não ser zoado
>mas por dentro eu tava cagado de medo
>acabou a aula e eu fui pra casa
>se passou uma semana e nada aconteceu
>o medo que eu tinha foi embora
>na sala de aula tava me sentindo o foda
>"aqui é sangue ruim rapaz, demônio não peita não"
>quando eu senti uma vontade imensa de tacar a borracha na professora
>ouvi uma voz na mesma língua estranha que a dona Rita cochichou falando dnv
>"gehorchen"
>olhei pra traz pra ver se tinha alguém zoando
>mas eu tava na última cadeira mano
>e a voz continuava flodando na minha mente
>só falava "gehorchen"
>me mandava atirar a borracha
>não diretamente
>mas eu entendi que era ela mandando quando sentia as vontades
>a voz mais sombria e macabra que ouvi na minha vida
>a voz só ia aumentando na minha cabeça
>e a vontade aumentando junto
>me deu uma forte dor na cabeça
>então eu peguei a borracha e atirei com toda força
>a professora tava de costa escrevendo na Lousa
>a borracha acertou em cheio a cabeça dela
>a voz
>a vontade
>a dor
>tudo parou assim que joguei a borracha
>a sala caiu de rir
>ficaram 15 minutos rindo
>ninguém tinha caguetado
>até a bianca falar
>era a nerd da sala
>fui pra diretoria e peguei 3 dias de suspensão
>minha mãe ficou boladona
>me espancou
>eu disse que fui jogar a borracha pro meu amigo e acertou nela sem querer
>faltava 1 dia pra acabar a suspensão
>tava no mercado
>vi a bianca
>ia chegar xingando ela
306
>mas a voz veio dnv na minha cabeça
>aquela mesma voz sombria
>aquela mesma vontade
>aquela mesma dor
>e tava ficando cada vez mais forte
>e eu sabia que pra parar teria que obedecer a vontade que a voz mandava
>e dessa vez ela mandava eu jogar o carrinho de compra em cima dela
>"gehorchen"
>avistei um carrinho parado
>tava cheio de coisas
>pesado
>tomei distância
>corri e joguei
>ela tava de costa
>ela é magrinha
>o carrinho acertou na costa dela
>nessa hora eu já tava na rua fazia tempo
>correndo igual um louco
>no dia seguinte na escola
>a professora disse pra classe que bianca havia se machucado no mercado
>ela caiu e quebrou o braço
>bateu a cabeça
>ficou com traumatismo craniano
>alguém sabe pq a bianca usa aquele capacete?
>tava em estado grave na UTI
>eu gelei
>eu não queria que acontecesse isso
>era só pra eu sentir a vingança
>mas uma vingança suave
>não era pra ela se machucar de verdade
>"sábado nós da escola iremos lá visitar ela, quem quiser ir coloca o nome e o
telefone nessa folha que eu vou estar passando"
>eu tinha que ir
>afinal
>eu causei isso
>mesmo não gostando dela tinha que ir lá dar uma força
>chegou sábado
>comprei uma caixinha de bombom
>fui lá
>chegando lá eu vi que ela estava pior do que falaram
>a cabeça dela estava mega inchada
>ela estava respirando por aparelhos
>me senti culpado e comecei a chorar
>me debrucei sobre o corpo dela
>todos saíram da sala
>queriam me deixar sozinho com ela pq achavam que eu era afim dela
>quando eu estava ali sozinho com ela
307
>a voz sombria voltou
>a dor 4x mais forte tbm
>e dessa vez era pra eu cortar o fio do aparelho
>"gehorchen"
>cada segundo a dor se intensificava
>peguei um bisturi que estava na mesa
>e cortei o fio em um ponto cego
>comecei a gritar loucamente que ela estava morrendo
>entraram os médicos
>entraram todo mundo
>tentaram tirar da tomada e colocar dnv mas nada
>fizeram de tudo
>vieram os seguranças e tiraram todos da sala
>na última olhada que dei eu vi um dos médicos acenando pro outro
>e fazendo sinal negativo com a cabeça
>bianca estava morta
>fomos todos embora muito abalados
>cheguei em casa e eu não conseguia chorar
>não estava tão triste com o ocorrido
>as aulas foram suspensas por 1 semana
>na quinta feira a polícia veio em casa
>disseram que eu teria de prestar depoimento
>descobriram o fio cortado
>e viram que eu fiquei sozinho lá
>fizeram milhões de perguntas
>entraram na minha mente
>confessei que fui eu
>disseram que eu teria que fazer tratamento psicológico numa clínica
>o investigador disse
>"mande esse muleque lá pro xui, essa porra é louco, tem que mofar lá"
>tava ali naquela sala
>sentado, chorando e de cabeça baixa
>a voz veio mais uma vez
>eu não exitei tanto em fazer
>já tava me acostumando
>"gehorchen" saiu da minha boca
>com uma voz grossa
>eu peguei o cadeado que estava em cima da mesa e atirei direto na cara do
investigador
>explodiu o nariz dele
>deve ter quebrado
>ele veio pra me bater mas os outros policiais o seguraram
>"você é um capeta muleque, vou te matar quando sair de lá"
>fui mandado pra clínica
>ficava em quarto separado dos outros e sempre trancado
>dia random
>tava no quarto
308
>desmaiei
>acordei em uma sala escura
>deitado numa mesa
>só tinha uma mesa e uma TV
>a TV estava ligada
>pan pan pan pan pan panpanpan pan, pan pan pan pan pan panpanpan pan
panpan... pan
>plantão da globo
>leia dnv cantando
>"na tarde de domingo um jovem que estava internado em um clínica de
psiquiátrica fugiu. Antes de escapar ele deixou o caos na clínica, deixando duas
pessoas feridas e uma morta. se você souber qualquer informação sobre o
paradeiro do mesmo, deve informar as autoridades locais"
>mostraram minha foto
>no que eu me tornei?
>do nothing eu ouvi novamente a voz
>dessa vez não era da minha cabeça
>estava na sala cmg
>olhei pra traz
>ele estava ali
>no escuro
>queria saber quem era
>dei um passo pra frente
>e a coisa deu um grito ensurdecedor
>"NIIIIIIICHHHTTTT"
>parei na hora
>ele disse mais algumas palavras que eu não entendi nada
>mas de alguma forma eu sabia o que significava
>"mafistófeles... gehorchen...rache...toten..."
>aquela voz
>cochichando
>arrepiou até o cabelo do meu cu
>a luz se apagou e eu desmaiei novamente
>acordei debaixo de uma cama
>era de noite
>ouvi um ronco
>me levantei e olhei pra cama
>era o investigador
>a voz veio na mente
>com a mesma fala de sempre
>"gehorchen"
>eu não tinha mais dor
>mas também não precisava mais dela
>eu fazia sem exitar
>parecia que já conhecia a casa
>na segunda gaveta do guarda roupa embaixo das camisas tinha uma pistola
>9mm
309
>dei um tiro na cabeça da mulher dele que morreu instantaneamente
>ele acordou assustado e me viu ali
>eu cochichei com a voz grossa
>"rache"
>ele de joelhos pedindo perdão
>dei um tiro na testa dele
>morreu na hora
>fui sair da casa
>a voz me mandou ligar todas as bocas do fogão pro gás sair
>não entendi mas liguei e sai
>desmaiei e acordei novamente na sala com mais uma matéria passando na
televisão
>"hoje pela madrugada uma família foi morta a tiros. na casa ainda tinham duas
crianças que morreram devido ao gás que ficou ligado e espalhou-se pela casa"
>fiquei puto
>não queria matar as crianças
>fui pra cima daquela coisa e quando fui dar um murro
>cai e desmaiei novamente
>acordei na minha cama
>levantei assustado
>"ainda bem, foi só um sonho"
>levantei e fui beber água
>cheguei na escada
>no final dela a coisa tava lá
>aquela sombra preta imensa parada >acendi a luz e ela sumiu
>e apareceu direto na minha mente
>mais forte como nunca
>dessa vez gritando
>"GEHORCHEN"
>a voz estava me mandando matar minha mãe
>sabia que era ela mandando
>essas vontades era ela que me fazia ter
>eu não ia fazer isso não importasse a dor
>resisti o máximo possível
>desmaiei novamente
>acordei deitado no chão ao lado da cama da minha mãe
>ela estava morta com umas 382726 facadas
>eu matei minha mãe
>cai e comecei a chorar
>não aguentava mais isso
>não queria mais matar ninguém
>queria minha vida de volta
>me levantei
>decidido a me matar
>quando ia enfiar a faca no meu peito
>eu ouvi a voz
>ela estava ali
310
>quando virei
>dona Rita estava parada
>me olhando
>cochichou
>"Roche... freilos"
>ela tirou uma faca do tamanho da minha perna e passou direto pelo meu
pescoço
>antes de morrer eu vi várias coisas
>vi que eu era só mais um no ciclo
>ela fazia isso com todos que ousassem fazer algo com ela
>vi também que ela tinha voltado a jogar água em quem passasse na calçada
>e a última "visão"
>foi algumas crianças passando pela calçada dela
>ela jogou água
>acertou em todas
>e uma das crianças disse
>"vamo zoa essa veia?"

311
GT V DE VINGANÇA
>ano passado
>the início de ano
>escola nova
>3°
>logo de cara conheci Gabriele
>menina legal
>7/10
>dava pra transar
>pegar não
>eramos só amigos mesmo
>ela era bem assediada na esncola pq tinha um baita de um bundão da porra
>até eu já dei uns tapa
>mas ta dboas
>dia random
>estávamos no pátio
>era intervalo
>ela foi de calça legging
>capô de fusca
>motor de Lamborghini
>geral olhando e tals
>do nothing
>de longe eu vejo um moleque indo falar com ela
>ele era do 1°
>ela tentou ir saindo
>mas ele não deixava
>quando do nothing again
>ele tentou roubar um beijo dela
>ela se esquivou e chutou ele
>saiu andando e xingando
>na sala ela me contou
>que ele pediu número dela e um beijo
>ela recusou e ele tentou roubar
>ela me disse que antes dele sair
>ele havia dito
>"tu vai se arrepender"
>ela me contou que tava com medo
>falei "relaxa, qualquer coisa nois da HM pau nele"
>ela ficou dboa
>passaram-se algumas semanas
>ela começou a faltar
>fazia 2 semanas que ela não ia pra escola
>resolvi ir falar com ela pelo caralivro
>ela disse que estava muito mal

312
>que havia brigado com toda a família dela
>aquele moleque que ela deu o fora era o culpado
>ele pegou uma foto dela
>uma foto de outra menina nua
>fez uma montagem e espalhou pra todas as pessoas da família dela
>e por mais que ela falasse que era montagem ninguém acreditava
>falei que tudo ia se resolver
>mas eu não sabia que ela estava tão mal
>encontrei uma prima dela
>ela disse que a Gabi estava muito mal
>que não queria sair, comer, nada
>que só ficava em casa trancada no quarto e que estava com suspeita de início
de depressão
>fiquei bolado
>decidi que teria que fazer algo
>procurei os nerds da escola que manja dos compiuters, mostrei a eles e
expliquei a história
>eles disseram que conseguiriam achar a foto original fácil
>no dia seguinte, eles já estavam com a foto
>me passaram
>a aula acabou
>fui direto pra casa dela
>expliquei pros pais dela que era uma montagem
>eles olharam e até se sentiram mal por não acreditar na Gabi
>pronto, a primeira fase já estava pronta
>agora eu teria que planejar uma vingança pro fila da puta
>passei uma fodenda semana pensando
>pensei em mata-lo
>pensei em matar a mãe dele
>mas só de zoas
>mas não, tem que ser algo pior
>até que um dia eu tive uma brilhante ideia
>era a mais maléfica já imaginada pelo ser humano
>comecei o ato
>fui até a sala do fdp
>conhecia alguns mlks da sala dele
>falei com eles pra nós irmos ao cinema
>chamar geral
>até ele
>eles concordaram
>marcaram pra semana seguinte
>eu tinha uma semana pra organizar meu plano
>eu fui até a casa do meu primo
>falei com ele que precisa da ajuda dele pra uma tralage
>ele disse que iria me ajudar
>ele trabalhava em uma farmácia
>pedi pra que ele conseguisse uma dose de laxante e outra de sonífero
313
>ele disse que iria tentar, mas não tinha certeza de nada
>passaram-se alguns dias e ele me chamou até a casa dele
>ele havia conseguido
>é aí que meu plano entra em ação
>chegou o dia do cinema
>nós nos encontramos na porta no horário marcado
>já tratei de me aproximar do FDP
>era um esquerdista de merda mimadinho
>só falava merda
>mas eu concordava com tudo
>ele falou
>"caraca, gostei de tu muleque"
>era melhor não gostar
>deu a hora do filme e todos fomos comprar as pipocas
>quando ia chegar a nossa vez
>eu falei pra ele
>"mano, vai lá na americanas, compra um chocolate pra mim e outro pra você,
toma aqui o dinheiro, deixa que eu compro a pipoca aqui pra nois"
>o ARROMBADO caiu feito um patinho
>foi na hora
>comprei as pipocas e o refrigerante
>meu primo falou pra eu não colocar muito pq se não ia dar muito ruim
>eu queria isso
>quando ninguém estava olhando
>virei todo o laxante dentro do copo de coca
>peguei o sonífero
>coloquei umas 8773839 gotas na pipoca
>ele voltou todo alegre
>soltei as coisas dele pra ele
>fomos até a sala
>quando nos sentamos ele tomou um gole da coca
>"mano, toma aqui um pouco, ta com um gosto estranho"
>peguei, coloquei o canudinho na boca e fingi que tomei
>"ta não mano, é impressão sua, por causa do gosto do chocolate que tá na sua
boca, bebe aí, ta suave"
>ele concordou e continuou bebendo
>eu tava com um olho no filme e o outro olhando pra ele
>o desgraçado já tinha comido quase tudo da pipoca
>deu uns 20 min de filme
>ele virou pra mim e falou
>"caray mano, ta batendo mor sono"
>pensei na hora
>"SE FUDEU"
>continuei vendo o filme
>quando do nada os mlk fala
>"caray cusão, o Pepe ta dormindo"
>Pepe era o apelido dele
314
>falei
>"deixa o cara aí mano, ele me disse que tava com sono"
>continuamos a assistir
>do nada sobe a maior marola de merda
>fiquei brisado de coco
>todo mundo reclamando
>o povo da fileira de baixo começou a reclamar
>o povo dos lados tbm
>quando um dos mlk que tava com a gente
>viu um escorrimento de merda saindo do short dele
>deu um puta berro
>"CARALHO, O PEPE TA CAGANDO MANO"
>todo mundo olhou
>foi quando tentaram acordar ele
>o FDP não acordava de jeito nenhum
>tentaram puxar ele
>quando viraram
>a poltrona tava cheia de merda
>um dos mlk não aguentou e vomitou
>era merda de um lado
>vômito do outro
>um cheiro insuportável
>todos saíram da sala e o deixaram lá
>chamaram os seguranças do shopping
>eles não tinham os equipamentos pra tirar ele de lá
>então tiveram que chamar os bombeiros
>o fdp saiu de maca do shopping
>todo cagado e dormindo feito um bebezinho
>no dia seguinte todas as redes sociais dele sumiram
>ele não ia mais pra escola
>os mlks foram atrás e descobriram que ele se mudou
>até hoje ninguém sabe o que aconteceu naquele dia
>"eis que me fiz de santo, quando na verdade era o demônio"

315
GT DA LAN HOUSE
>2010
>época de ouro das lan houses
>de boa jogando cs 1.6 no corujao da lan
>corujao tava precisando de um up
>decido colocar meu nick no cs de "meu comedor"
>eu entro sem saberem na partida da galerinha da lan
>ativo wallhack e aimbot mesmo sendo proibido no jogo
>atiro de pistola do outro lado do mapa e faço 4 headshots seguidos
>36/0, rei da eagle
>negao de 2 metro e meio que tava na lan fica pistola
>se levanta e começa a gritar: "Quem é o meu comedor?"
>a galera percebe e começa a se mijar de rir
>ele nao percebe a piada e continua gritando
>"to falando sério, porra! Quem é esse meu comedor?"
>barriga doi de tanto rir
>negao fai falar com o claudio, o cara que cuida do corujao
>"porra, claudio..esse meu comedor ta de hack!"
>tinha uma peituda 8/10 no pc atras do meu que ficava so no orkut
>ela viu o q eu fiz e tava rindo mais que eu
>negao passa de pc em pc pra ver quem era
>dei alt tab pra me fazer de inocente e deixei a tela no orkut
>eu nao sabia, mas o negao era muito religioso
>tela do meu pc tava numa comunidade do orkut:
>"eu tenho tesão em freiras"
>negão passou na frente do meu pc e ficou encarando a tela
>enquanto eu disfarçava culpa eu tentei interagir:
>"esse meu comedor ta foda memo, quem vc acha que é?"
>negao olhou pra mim e me deu um pescotapa furioso
>"respeita as irmãs, seu viadinho"
>deixou uma marca de mao no meu pescoço e continuou de pc em pc
>peituda perguntou se eu tava bem
>respondi que sim, mas que nao ia ficar assim.. disse que ia me vingar
>ela pediu pra deixar pra lá mas eu nao quis saber
>depois de uns minutos o negao tinha visto cada pc da lan
>nao achou o comedor dele, entao ele sentou na cadeira e se acalmou
>fiquei putasso, espumando de raiva
>queria me vingar desse negao folgado
>ele saiu da partida do cs e entrou num jogo de estrategia online
>começou a escrever uma carta de varias paginas nesse jogo
>parecia importante, ele ficou duas horas escrevendo a carta
>ia mandar pra alguem, era relacionado a guerra entre os reinos lá
>eu apenas observando
>ele se levanta pra ir no banheiro e deixa ali na tela a carta quase pronta

316
>se fodeu
>fui rapido no pc dele
>apaguei a carta, fechei o jogo e coloquei num site de pornô gay
>sentei na minha cadeira como se nada tivesse acontecido
>a unica pessoa que me viu fazendo isso foi a peituda
>mexe comigo agora fodão
>tava ansioso pra ele sair do banheiro e ver o que eu tinha feito
>passou 5 minutos
>passou 10 minutos
>passou 15 minutos
>passou 20 minutos
>"que demora pro negao sair do banheiro, porra"
>cláudio bateu na porta pra ver se o negao tava bem
>ele nao respondeu
>a porta tava trancada
>claudio falou q ia abrir a porta na força
>continuou nao respondendo
>claudio e mais 2 caras na lan ficaram chutando a porta
>porta se abriu
>negao tava desmaiado, sentado no vaso com a calça abaixada
>tentaram acordar o negao mas ele tava visivelmente desmaiado
>chamaram ambulancia na lan
>ambulancia tava demorando
>galera da lan se perguntando o que houve com ele
>viram que ele tinha se trancado no banheiro
>viram que ele tava de calça abaixada
>foram ver o que ele tava fazendo no pc antes de ir no banheiro
>viram o pornô gay
>tava feita a merda
>acharam que o negao passou mal de tesão batendo uma pro porno gay
>parecia muito estranho pra ser verdade
>todo mundo ja tava descartando essa possibilidade
>alguem lembra que o negao perguntou quem era o comedor dele
>ligaram os pontos
>peituda gritou "esse leite é moça" e começaram a rir
>eu tava meio arrependido
>negao realmente desmaiou e todo mundo acha que ele é baitola
>ambulancia chega, ele vai pro hospital
>2016
>deixei de ir na lan ha alguns anos
>preciso fazer um trabalho de faculdade e to sem impressora em casa
>decido ver como ta a lan depois de tanto tempo
>entro e vejo que tem menos pcs e mudou bastante
>claudio nao estava mais la
>lan house tava vazia, mas adivinha quem tava trabalhando na lan?
>negao tava la, sentado no caixa contando dinheiro
>um cliente passa pelo caixa e grita
317
>"Vê um red bull, vera verão!"
>negao ficou com fama de baitola
>fiquei com pena e fui falar com ele
>perguntei como ele tava, e se ele lembrava de mim
>"tu é o comedor de freira, da noite que eu desmaiei"
>apertei o toba, ele lembrou de mim
>"aquela noite foi foda, eu desmaiei por problema de pressao"
>"quando eu voltei na lan dois dias depois, eu era o maior baitola daqui"
>tava com cu na mao e rindo por dentro ao mesmo tempo
>"escreveram meu telefone nos banheiros da cidade"
>"troquei de numero, ficavam ligando pra saber se eu cuspia ou engolia"
>nao aguentei, ri pra caralho na cara dele mesmo
>ele me olhou com a cara muito seria
>eu ri mais ainda, nao tava conseguindo segurar
>quando eu finalmente parei de rir, eu mandei essa:
>"eu realmente queria saber quem era aquele meu comedor"
>negao tava sentado..ai ele se levantou e veio dando a volta no balcão
>caminhou ate mim lentamente e disse sorrindo:
>"tu se lembra daquela guria sentada atras de ti?"
>eu respondi que sim, me afastando dele
>"quando eu passei pelo teu pc, o pc dela era o próximo a conferir"
>"a tela dela tava aberta em um documento do word,sabia?"
>arrepiou os cabelinhos do cu
>"nesse documento tava escrito que você era o meu comedor"
>me caguei
>"que você tava usando hack e me fez ficar puto naquela noite"
>foi boa a minha vida
>"e tava escrito que tu disse pra ela que ia se vingar de mim pelo tapa"
>peituda safada traira fdp responsavel pela minha morte
>"entao eu decidi sentar no pc e esperar pra ver o q voce ia fazer..."
>"e adivinha so.. nao fui eu quem abri a pagina de porno gay"
>me afastei um pouco mais dele lentamente cagado de medo
>ele foi se aproximando e começando a sorrir com ironia
>"e a minha carta de 4 paginas..nunca foi enviada.."
>eu ja tinha aceitado a morte iminente
>o negao colocou a mao no meu ombro, olhou pra mim
>eu pedi desculpas sem parar, chorando
>caiu uma lagrima do rosto do negao
>ele me abraçou muito forte e disse
>"você salvou a minha vida cara! esperei muito tempo pra te ver denovo"
>what
>"se não fosse por ti, eu nunca teria conhecido o amor da minha vida.."
>"comecei a conversar com a guria que te dedou e nos apaixonamos"
>whaaat
>"eu nunca tive muitos amigos... "
>"mas depois daquele dia todos começaram a brincar comigo!"
>nao to entendendo nada
318
>"se nao fosse você ter feito eu passar tanto estresse naquela noite.."
>"eu nao descobriria até hoje que eu tinha problemas de pressao!"
>negao me abraçou denovo, agradeceu por tudo e limpou as lagrimas
>ele oferece um pastelzinho do balcão de cortesia
>delicia de pastel,comi em 3 bocadas
>sentei em um pc e falei pra ele:
>"que bom que a gente se acertou entao, meu querido!"
>comecei a fazer meu trabalho da facul, 3 paginas frente e verso
>uma hora fazendo o trabalho
>salvei e pedi pro negao imprimir o trabalho
>dor de barriga do caralho
>corri pro banheiro pra cagar enquanto ele imprimia as folhas
>caguei demaaaais
>voltei, negao me alcançou as 3 folhas e disse rindo:
>"porra, achei que tu tinha desmaiado la dentro"
>ri tambem e agradeci a impressao, paguei e larguei correndo pra facul
>entreguei o trabalho rapido pq tava atrasado e fiquei feliz o dia todo
>um arrependimento de anos por ter feito aquilo e tudo acabou bem
>foi um belo dia
>uma semana depois
>recebo trabalho de volta do professor
>zero
>vou ler o trabalho
>era um conto erótico homossexual de 3 páginas
>devia ter conferido quando o negao me deu
>vera verão do caralho,fui traido pela peituda e por ele
>ligo pra lan house pra tirar satisfação
>um cara atende e diz que é novo la
>pergunto cade o vera verao, negao de 2 metros e meio
>o cara fala que substituiu ele no balcão da lan
>negao morreu ha 4 dias atras, complicações da pressão
>fico de boca aberta
>nao acredito que o negao se foi

319
>o cara me pergunta:
>"mas o que tu queria com ele?"
>respondo que queria tirar satisfação de uma brincadeira que ele fez
>o cara deu uma risada de leve e falou:
>"talvez tu queira dar uma passadinha aqui hoje.."
>fico curioso e vou la ver o que houve
>chego lá e ele me fala que o negao deixou um bilhete antes de morrer
>encontraram o bilhete ontem no banheiro da lan
>o bilhete tava em cima do trabalho impresso de 3 pags que eu escrevi
>trouxe o bilhete pra casa e vim lendo no caminho
>ainda nao consigo parar de chora

320
GT MY LIFE
>2007
>tenho 15 anos
>minha vida é fodida
>so moro com minha mãe e minha irmã mais nova
>meu pai saiu pra comprar cigarro e nunca mais voltou
>nossa vida não é nada fácil
>minha mãe não trabalha
>ela tem que cuidar da minha irmã mais nova
>a alice
>ela tem 4 anos e uma grave doença
>sobrevivemos com a ajuda da minha tia
>nada de luxo
>as vezes fico sem comer algo pra deixar pra minha mãe
>tento ao máximo me esforçar na escola
>preciso de um bom emprego pra ajudar em casa
>sou novo na escola e faço um amigo
>marcos
>moleque foda
>sempre me falava que queria entrar pro exercito
>a gente sempre saia pra da uns role de skate juntos
>era sempre na orla
>um dia que fomos era luau
>-marcos vamos ficar aqui vendo o luau
>ele topa
>tava tendo uma bandinha tocando
>por sol
>clima bom pra caralho
>tocando Natiruts
>vejo que tem uma menina sentada sozinha na areia
>resolvo ir falar com ela
>-oi posso sentar aqui ao seu lado?
>"-sim"
>sento e fico olhando ela
>cabelo castanho com franja
>olhos azuis
>famosa 10/10
>puxo assunto sobre o show
>ficamos la conversando mo tempão
>"-diogo, vamos ja ta tarde"
>-pera marcos
>peço o msn dela
>vou pra casa
>nesse dia passamos horas e horas conversando

321
>seu nome é julia
>6 meses depois ja estava pedindo ela em namoro na frente dos pais
>estava tímido pra cacete
>mas deu tudo certo
>mas as coisas em casa estava foda
>começo a trampar em um mercadinho
>repositor
>puta trabalho bosta
>mas ajuda a pagar algumas coisas em casa
>sempre tinha umas mina passando por la
>mas eu so tenho olhos pra julia
>"-ei moço, pode me dizer onde fica as cervejas?"
>voz doce, quando viro e olho
>é uma morena
>peitos 15/10
>típica mina "cavala"
>-não se pode vender bebidas a menores
>"-estamos no brasil, ninguém liga pra isso"
>-tava zuando, fica no corredor 3
>2 semanas depois
>essa mina volta a aparecer
>me ve e da oi
>decido puxar assunto com ela
>gosto de conhecer pessoas
>gabriele seu nome
>com o passar dos tempo
>viramos amigos
>tentei jogar ela pro marcos (não acha que ia trair minha namorada né)
>mas ela nunca quis nada com ele
>2 anos passa
>quase 2010
>marcos me chama pra ir se alistar no exército
>eu continuava a trabalhar no mercadinho
>tinha terminado o ensino medio e estava tentando entrar na faculdade
>aceitei
>no dia vai eu, julia e marcos
>julia fica esperando
>fazemos a prova la, alguns teste de força e visão
>resultado vai sair em janeiro
>final de dezembro tudo em minha vida piora
>a doença da minha irmã estava piorando
>ver minha mãe triste afetava meu coração
>minha irmã naquela situação ficava mais triste ainda
>mas isso não é tudo
>descubro que a julia
>logo ela
>estava me traindo
322
>e ainda por cima com o marcos
>penso em mil maneiras de matar ele
>mas não consigo fazer nada
>6 anos de amizade e ele faz isso comigo
>cortei contatos com os dois
>gabriele me confortou muito
>ela sempre ia em minha casa
>ate ficava com minha irmã
>amiga de ouro
>chega janeiro
>recebo a noticia que fui aprovado no exército
>fui para o 18 batalhão
>clima era estranho
>cheio de novato
>chegamos e ficamos no pátio
>todos alinhados
>meio dia um fodendo sol
>chega o sargento
>fala algumas coisas sobre os nossos dias la
>depois manda geral pra uma salinha
>hora de corta o cabelo e alguns exames médicos
>1 semana de exército
>a gente so ficava no quartel
>ate que o sargento vem com uma noticia
>ia começar as missoes
>separar os meninos dos homens
>era uma merda
>mas fui me acostumando
>o rancho é uma merda
>passamos 20 dias no mato
>coturno cheio de lama
>ficar 5 horas dentro da água
>com o fal (fuzil) levantado porque não podia molhar
>mas nesse meio fiz amizades verdadeiras
>1 ano se passa fazendo missão
>dia da formatura dos aprovados
>pra mim esse dia foi o pior da minha vida
>minha irmã morreu
>a doença venceu
>so 7 anos ela tinha
>não me conformo com isso
>passei minha formatura no enterro
>agora ja sou um militar
>mas não acha que melhora em alguma coisa
>eu tinha hora pra entrar no quartel
>mas não tinha hora pra sair
>ficar de sentinela 12 horas
323
>não estava aguentando
>alguns soldados iam ser mandados pra fronteira
>combater contrabando
>eu peço pra ir
>ficávamos madrugada entocado no mato
>esperando os contrabandistas de armas passar
>dávamos sinais de parada
>alguns não parava
>no meu primeiro mes matei 7
>apreendemos mais de 30 fuzil
>70 pistolas
>nosso grupo é bastante elogiado
>volto pra vida de sentinela do quartel
>a julia me ligava as vezes
>pedindo desculpas
>mas não quero saber dela
>sexta a noite
>"-mirantes desce aqui, vamos fazer uma ronda"
>ronda é legal
>abordávamos algumas pessoas próximo ao quartel
>sempre tinha uns ze droguinha
>30 minutos de ronda e estava tudo sussa
>avisto 5 pessoas sentado no banco na praça
>-tenente, tem 5 ali em situação suspeita
>-"vai la e aborda eles"
>vai eu e mais 3 soldados
>chegamos pelo lado e eles não perceberam
>-levanta todos os cinco e mão na cabeça!
>percebo que estão fumando maconha
>-que porra é essa aqui! 1 da manha e um bando de vagabundo fumando
maconha
>todos de cabeça baixa
>-você de casaco, levanta a cabeça porra
>ele levanta e percebo que é o marcos
>-freitas revista esse dai
>ele revista e acha maconha no bolso do casaco
>-freitas, vai buscar a maria
>maria é um cacetete de madeira que usamos pra bater em vagabundo
>-você do casaco estica a mão
>marcos esta com tanto medo que nem me reconhece
>-eu falei pra esticar a mão seu arrombado
>dou 5 em cada mão dele
>os outros soldados também da 5 em cada mão
>tenente vem e da 10
>mando todos irem embora
>quando ele vira pra ir embora
>acerto uma nas costa dele
324
>saiu todo torto de la
>fiquei alegre nesse dia
>no próximo dia tenente me libera
>é aniversário da gabriele
>resolvo levar ela no cinema
>se com 17 anos ela era gata
>agora com 21 ta mais linda ainda
>faço uma puta surpresa
>dou um urso, flores e chocolate a ela
>ela acabou chorando
>quando vou deixar ela em casa
>ela me chama pra entrar
>acabamos no pegando pela primeira vez
>ela me diz que era apaixonada por mim
>e o burro aqui nunca percebeu
>desde aquele dia do mercado ela gostou de mim
>namoro a todo vapor
>ja planejando noivado
>recebo uma noticia no quartel
>missão na fronteira de novo
>combater trafico de drogas e arma
>eu aceito
>3 meses la
>no primeiro dia matei 4
>demos ordem de parada e eles atiraram
>não deu outra
>de novo meu grupo é eleito o melhor
>sou promovido a capitão do grupo
>acabamos ficando 5 meses
>quebramos os traficantes que mandava arma e droga da colombia
>acabo recebendo uma condecoração feito pelo trabalho la
>viro terceiro tenente
>ganhando bem agora
>fico noivo
>pensando em casamento ja
>mas vai ter uma nova missão
>dessa vez em parceira com o exército da colombia
>iremos invadir uns cartel de tráfico
>na ida pra la estou ansioso
>arrumando a mala pra ir
>vejo um pijama do pikachu
>me vem lembranças da minha irmã na cabeça
>ela amava assistir pikachu
>com o primeiro salário
>comprei 2 pijamas
>um pra mim e outro pra ela
>acabo chorando ao lembra
325
>decido levar ele
>chegando na colombia
>passamos 1 semana analisando os carteis
>4:00 da madrugada hora da missão
>eu era o capitão da equipe de brasileiros
>quando apareço todos me olham estranho
>"-tenente mirantes, o senhor esta bem?"
>-sim, foco na missão soldado
>os soldados colombianos me olha estranho
>deve ser por eu estar usando o pijama do pikachu
>as lembranças da minha irmã vem na cabeça
>-espero que esteja me olhando da ir de cima
>invadimos
>merecíamos o oscar pelo o que fizemos
>entramos e matamos cerca de 22 narco traficantes
>so o chefe que ficou vivo
>mas so ficou ate conta algumas coisas que precisávamos saber
>1 mes atacando os carteis
>quebramos 3 carteis
>matamos uns 70 traficantes
>nesse tempo todos comenatavam sobre um tal soldado vestido de pikachu
>fiquei conhecido como el pikachu
>pediram pra minha tropa ficar mais 1 mes la
>todos tinham medo de nos
>ficamos no mato camuflado na madrugada
>cantávamos essa musica: https://m.youtube.com/watch?v=IAcHlQN6jfA
>isso parecia um canto da morte para eles
>temiam ser mortos pelo soldado vestido de pikachu
>acabo voltando pra casa
>gabriele esta grávida

326
>descubrimos que é uma menina
>decidi dar o nome de alice em homenagem a minha irma
>2017
>estou casado com a gabriele
>minha filha alice esta a cada dia mais grande
>eu continuo no exército
>todos me conhecem por el pikachu
>ainda continuo matando traficantes
>e continuarei assim ate matar todos

327
GT DE COMO SER RICO
>não seje eu
>não seje mesmo
>sec 2005
>não tem piada de sec seu pau no cu
>tinha 12 anos
>mlk de sorte
>sempre fui inteligente
>escola notas boas
>Sabia chegar nas novinha
>eu mentia a todos acreditavam
>até que chega 2007 e eu vou para o ensino médio
>feliz pra caralho pq eu ia sair do inferno
>mal sabia eu que sofreria mais no ensino médio
>Me jogaram numa escola muito bosta
>mais cheia que cela de prisão
>a sala foi feita para 25 alunos, tinha 50
>puto da vida com a escola, meu pai ainda manda eu trabalhar
>eu sagaz não queria um trabalho braçal
>arrumei um trampo em uma gráfica
>melhor emprego que um adolescente pode ter
>com 15 anos ja pagava a conta de net e de luz
>podia deixar a porra das luz ligada sem ninguém reclamar
>net de 100 mega estralando
>no lag
Ohhyess.jpeg
>jogava muito, cagava pra escola eu ja tinha meu trampo
>até ai tudo bem
>mas houve uma época que meu pai ficou desempregado
>então eu pagava todas as contas de casa
>tive que redizir a internet
>luz ligada ? NEM POR 8000 BUCETAS
>eu pago, agora entendo pq meu pai brigada pela luz
>começo a criar um sentimento estranho dentro de mim
>nunca tinha o sentido antes
>era a ganancia
>eu trabalha em uma grafica
>varios vereadores e deputados pediam que imprimisse "folhas de café"
>só meu patrão fazia negócio com eles e sempre com um pendrive que ele não
largava nem pela filha
>eu sempre observava
>todas as quintas-feiras iam buscar 2 palites cheio de "folha de café" cobertos
com um plastico preto
AiTemMerda.mp3

328
>certa vez, uma quarta as 14:58 para ser mais exato
>meu patrão diz que precisa sair com esses vereadores
>ele esquece o pendrive
>movimento na graica mais parada que a buceta da sua vó
>vou ver o que há no pendrive
http://xn--maisqueporraessa-mqb.org/
>eram PDFs de cédulas de 20 50 e 100 reais
>copio o arquivo e salvo no clound
>deixo o pendrive onde estava
>continuo meu dia como se nada tivesse acontecido
>15:09 meu patrão chega suando mais que gordo quando joga fifa
>pega o pendrive e fica aliviado por não ter perdido o seu "ganha pão"
>ele olha pra mim e pergunta se eu fiz algo com o pendrive
>eu respondo "que pendrive ?"
>mais calmo ainda ele diz "nada não, parece que você não passou no teste de
identificação dos objetos da gráfica" e saiu rindo
>mal sabia ele que eu ja sabia dos seus planos
>17:00 fim do meu expediente
>vou pra casa mais rápido que o vizinho quando seu pai chega
>ligo meu notebook
>Não baixo o arquivo pois sou inteligente (mais pra frente saberão o porque)
>recebo a noticia que meu pai arruma um trabalho melhor que o ultimo
AEEEPORRA.rar
>escola, trampo e jogar
>mas havia uma coisa que não saia da minha cabeça
>como tirar proveito desse arquivo ?
>tenho a brilhante ideia
>fazer notas falsas para mim
>voces pode me achar burro né ?
>eis o plano
>comprar um pendrive
>ir em alguma lan house(não criar nenhum cadastro)
>abrir o clound nessa lan house e passar o arquivo para esse pen drive
>ir para o trabalho de boa
>o fim do meu expediente era 17:00 meu chefe sempre saia 15:50 e eu fechava a
loja
>pergunto pra ele se eu posso usar 3 folhas para imprimir um trabalho da escola
>ele diz que sim e não da foda por qual motivo eu queria imprimir
>imprimo 4 mil reais
>notas perfeitas
>passavam em todos os testes
>como vou lavar esse dinheiro ?
>começo a vender itens na Steam (skin de cs)
>Anuncio com preços de R$50,00 a R$200,00
>mas conversava pelo ts3 com os compradores e vendia por R$5,00 A R$30,00
>em uma semana estava lavado todo o dinheiro
>começo a comprar coisas para o meu pc

329
>meu setap fica melhor que de jogadores do e-Sport
PcDaNasa.rar
>eu fazia esse plano 1 vez a cada 2 semanas
>6 meses fazendo isso
>meu chefe nunca desconfiou
>mas um tio meu sim
>ele era da PF
>sempre me perguntava como eu conseguia tanto dinheiro
>eu mostrava meus anúncios de venda de itens
>ele acreditava até certo ponto mas sempre com uma pulga atras da orelha
>até que certo dia vendendo um item
>conheço um cara que também fazia isso
>começamos a conversar bastante
>confiança era muita
>ele me ensina a camuflar ip
>da dicas de usar provedores de email russos @lackmail,ru
>nunca deixar a web cam virada direto para o quarto, sempre deixar ela virada
para a parece ou uma parte escura da cpu
>confiança cresce ainda mais
>ele me manda PDFs das notas novas mas diz que nunca imprimiu por não dar
certo
>pediu para eu fazer esse trabalho para ele, ele me depositou 1000 reais via
paypal e não queria nada em troca só saber o resultado da impressão
>no dia seguinte fiz o mesmo plano, mas algo me deixou com frio na barriga,
então baixei qualquer arquivo de trabalho escolar e pedi para imprimir na lan
house
>eu senti que ia dar merda
>fui para o trabalho
>tudo certo, menos uma coisa
>meu chefe só tinha 1 folha para imprimir
>não dou a foda pego a folha imprimo o dinheiro e foda-se
>notas mais perfeitas que as anteriores
>meu chefe chega de surpresa "então vc ta roubando minhas folhas ?"
>gelo por 1 milésimo de segundo
>tudo esta lento
>adrenalina a mil
>vou na direção da minha mochila e pego o trabalho que imprime na lan house
>mostro para meu chefe e digo"o senhor sempre deixa eu imprimir meus trabalho,
então eu achei que não ia ter problema, me desculpa, se quiser me despedir pode
fazer isso eu assumo meu erro"
>ele fica com dó e diz que só vai descontar do salario e que sempre tenho que
avisar quando foi imprimir um trabalho
>ele vai embora no seu Audi TT
>pau no cu nem sabe que vai falir e ser preso
>chego em casa e mostro o resultado para o meu amigo, vamos chamado de
"zYankZ_"
>zYankZ_ fica surpreso com a perfeição
330
>diz que vai sumir e vai queimar o computador por onde conversou comigo
>3 semanas se passam
>eu na minha rotina escola, trampo e vender itens(jogar o caralho agr eu ganho
dinheiro)
>até que um perfil sem foto sem nenhum amigo me envia uma foto pelo chat do
facebook
>era o pc do zYankZ_ queimado
>e ele mandou uma mensagem "Obrigado por me tornar rico, eu lhe devo minha
vida"
>eu rio e apenas digo "Boa vida, foi bom ser teu amigo e negociar com você"
>ele me bloqueia e nunca mais
>5 minutos depois meu tio da PF chega puto em casa
>falando que eu tinha roubado informação do governo
>na velocidade de 100000 hacker de habbo
>eu pego os arquivo do pendrive escondo ma maquina virtual e fecho aquele
maldito programa
>meu tio me joga longe do pc
>vasculha o pc todo
>não acha nada
>mas ele ve o programa da maquina virtual
>"por que você tem essa porra muleque do caralho ?"
>friamente sem esbouçar nenhuma reação e olhando direto nos olhos dele digo
"eu estou fazendo um curso de hardware e software e testo algumas coisas na
maquina para não fuder meu computador"
>ele acredita, mas mesmo assim quebra meu razer kraken
SeFodeuNaMinhaMãoProjetoDePlaymobil.json
>puto pra caralho em casa
>meu chefe liga e diz para eu ir mais cedo receber o carregamento de papel e
avisou que ele não iria no dia 14/02/2013
>por que eu não esqueço a data ? você saberá mais pra frente
>bolo um plano com uma amiga da escola "Dracula"
>esse apelido fica para outro GT
>o plano era
>ela pegar o furgão do pai dela pois ela tinha 18 anos e sabia dirigir
>ir para os fundos da gráfica no dia 14/02/2013 depois das 17:30
>levar 2 amigos fortes
>eu sou inteligente não faço trabalho braçal
>eu pegar todo o carregamento de papel
>imprimo tudo em notas de 100
>e os 2 maromba descarrega as notas no furgão
>era 60% para mim pois o plano foi meu, 20% para ela pelo furgão e os amigos e
10% para cada um dos amigos dela
>ainda falta 1 semana para o ato
>vou fazer meu passaporte e tirar meu visto para os Estados Unidos
>eu ja havia comprado um notebook, porém, nada de entregas na minha
residencia e pedi para deixar o notebook em um local determinado no shopping e
eu deixaria o dinheiro(falsificado) em uma mochila ao lado do carro de quem me
331
vendeu
>pego o notebook e pergunto qual era o carro e a numeração da placa para
deixar o dinheiro
>golf GTI placa MAO-3333
>depois da compra realizada com sucesso do notebook vou comprar um HD novo
>os motivos vocês jaja saberão
>chego em casa
>mudo de HD
>formato o notebook com o HD novo
>abro o Clound e baixo os arquivos PDFs para ficarem salvos no HD
>dia seguinte corto meu cabelo e deixo ele loiro
>aluguei uma casa e ja pedi internet e paguei luz
>claro no bairro ao lado
>essa parte do plano só eu sabia, pois se fossemos pegos eu que iria tomar no cu
e ficar vegetando na cadeia
>chega o dia 14/02/2013
>saio da escola e ja dou um toque na Dracula
>ela já esta pronta para a ação
>seus 2 amigos estavam com sede de dinheiro
>nada para dar errado
>exceto a parte em que ela foi pega na blitz e tava se a documentação da van
mas a habilitação estava com ela e nenhum ponto na carteira
>mas um dos mano desinrou com o policial e saímos de boa
>depois de trancar o cú a ponto de não passar nem átomos
>fomos para a gráfica e dar continuidade ao plano
>plano ocorre tudo certo
>eu lembro que meu chefe era egoísta com os demais trabalhadores da grafica
>e sempre fazia eu sair mais tarde
>então vamos deixar um presente para ele
>um anuncio no facebook de venda de notas falsas
>fotos tiradas na gráfica mesmo
>o grupo era dos bairros vizinho
>ai você para e se pergunta pq não divulgou em grande escala pra foder mais ele
?
>e eu te respondo, não era preciso pois o meu tio da PF era desse grupo
>porem a postagem eu fiz da casa alugada, com a internet da casa e no notebook
comprado.
>resumindo não era meu IP, não era minha casa e "não era meu notebook"
>"Publicação realizada com sucesso"
>pego minhas coisas que poderiam me incriminar
>eu sempre usava luva quando ia para essa casa e nunca deixava os pelos do
meu corpo a mostra e sempre usava toca
>afinal DNA tem até na bosta
>saio vazado para o furgão que me esperava
>eu, Dracula e seus 2 amigos fomos para um depósito do pai dela
>eu ligo para um dos senadores e ofereço 10 paletes de notas de 100 pela
metade do preço que meu patrão fazia
332
>cada palite tinha mais de 500 milhões em notas falsas
>mas não seria facil
>ele teria que fazer uma conta no paypal
>transformar o dinheiro em bitcoin e me enviar
>ele me pergunta quanto eu quero eu digo 37905 bitcoins
>dava 100 milhões
>sem pensar 2 vezes ele fez isso
>no mesmo dias eu recebo os bitcoins
>transformo em reais
> faço a divisão certa e envio para a conta dos envolvido no plano
>ficou com 60 milhões
>digo o local onde estava o dinheiro falso
>mas antes eu faço uma ligação anonima denunciado o Senador e explicando
onde estavam as notas falsas
>eu ja com o dinheiro na minha conta
>Raspo o cabelo pra sair aquele loiro escroto e não ser mais pego por nenhuma
gravação de câmeras, meu cabelo natural é castanho
>compro a 1 passagem na classe econômica para os Estados Unidos
>pq classe econômica ? pq quem faz esses roubos ja querem desfrutar sem ter
outro plano.
>por isso são pegos facilmente
>Pedem meu passa porte. OK
>Pedrem visto. OK, porem só posso ficar 2 meses
>perguntão por que eu quero entrar no páis
>digo que é para comprar
>"Welcome to the United States, Good Shopping"
>chegando no EUA ja converto meu dinheiro e fico com 10 milhões de dólares
>10 milhões para fazer comprinhas ?
MEUOVO.jav
>eu compro 15 casas
>5 casas em condomínios que o aluguel de cada casa era de 2500 dólares
>as outras 10 eram em bairros nobre e o alugue era 1500
>5x2500=12500/10x1500=15000/15000+12500=27500
>garantia de U$27.500 por mês
>nas 2 semanas as casas ja estão alugadas
>tudo da certo
>ninguém desconfia
>agora como eu iria conseguir um visto permanente ?
>me caso com uma mulher muito bonita
>porém eu não contei para ela nada dessa historia e sempre deixei claro que só
queria o visto e ela concorda
>2 anos se passam
>peço o divorcio e dou a mulher 3 milhões de dólares para ela calar a boca
>o tempo passa
>eu fico mais rico ainda pois sempre comprava mais casa e sempre colocava
para alugar
>contato com minha mãe era limitado
333
>depois de 2 anos e meio sofrendo com saudade da veia
>chamo ela para vir morar aqui comigo
>ela vem e eu ensino inglês a ela
>e ela fica super bem com o páis
>passou 5 meses meu tio da PF liga para ela e disse que queria que eu desse
dinheiro para ele
>eu nunca esqueci do meu razer kraken
>tomo o telefone da minha mãe e falo "o seu dinheiro ta no meu fone que você
quebrou seu filho da puta" e desligo na cara dele
>enquanto eu me acalmo desse acontecimento
>estou aqui em New York escrevendo isso para vocês
>e se tem algo para dizer é
>obrigado corrupção brasileira, você pode ser esperta mas eu sou mais.

334
GT 4250
>2009
>facebook era um lugar onde não tinha muita restrição, muito diferente do que é
hoje
>páginas de humor negro eram as mais famosas
>eu frequentava todas
>todas as páginas famosas eram rivais
>uma roubava conteúdo da outra
>o clima era de guerra entre as páginas
>então os donos resolveram criar grupos para as páginas
>e assim eles atacavam uns aos outros com imagens de cp
>eu não participo dos ataques
>nunca participo
>as guerras tinham grupos vencedores e grupos perdedores, e além disso tinha
sempre um membro que invejava o poder do líder e criava seu próprio grupo
>assim foi durante anos
>2013
>uma página de conteúdo gore (vídeos de assassinato, suicídio, linxamentos...)
estava ganhando destaque
>como sempre eu acompanhava
>como sempre a página era ameaçada por aqueles outros grupos recém criados
que queriam fazer seu nome no mundo da internet
>como sempre a página de gore também criou um grupo
>mas uma coisa diferenciava aquele grupo de todos os outros
>logo quando você entra, já sabe que nunca poderá falar com os líderes, nunca
vão saber quem são os líderes, e nunca irão postar nada no grupo
>por incrível que pareça aquele público de gore gostava dessa ditadura
>todos os milhares de membros eram soldados de um exército maior
>tudo que os líderes mandavam, os membros obedeciam cegamente
>tudo em perfeita harmonia
>não existiu um grupo no facebook que fez algo contra aquele grupo
>todos que ousavam atacar, caia num piscar de olhos
>alguns membros diziam que os líderes eram hackers que frequentavam
diariamente fóruns na deepweb
>eu não sabia de nada, só estava observando
>eu queria saber quem era o líder daquele grupo
>ele usava um fake, ninguém sabia quem ele era, nem mesmos os seus adm
>decidi investigar bastante
>depois de dias tentando pegar alguma pista
>eu vi que os textos que ele postava pra ordenar um ataque tinha uma ordem de
letras que iniciava uma linha
>eu não tinha certeza de nada, mas como eu tava de férias eu gastei meu tempo
nisso
>descobri algo sobre ler o URL

335
>guardei essa informação só pra mim
>ele não só postava segredos nas primeiras letras da frase
>mas também na imagem que ele usava
>uma imagem sempre sempre sempre preta
>os membros achavam aquilo a marca registrada dele
>quando viam aquela imagem preta já ficavam com medo
>passaram uns meses e eu já tinha desistido de investigar
>até que um grupo pequeno tentou algo no nosso grupo
>quase conseguiram e ainda ficaram debochando dos nossos líderes
>e para surpresa de todos, ninguém daqui se pronunciou
>isso fez com que os outros inimigos achassem que estávamos fracos
>e os do grupo pequeno e desconhecido não paravam de postar coisas
humilhando a gente
>até que um dia ele parou
>logo depois o grupo dele sumiu
>os amigos dele apagaram os perfis
>e finalmente o nosso líder postou algo
>um vídeo de um dos nossos membros armado com um revólver atirando quatro
vezes em um menino
>esse menino era o dono do grupo pequeno
>o atirador falava no vídeo "você tá morto....."
>logo o caos se espalhou por todos os outros grupos
>o líder teve que excluir o próprio grupo pois tinha receio que a polícia chegasse
>um tempo passou e o grupo voltou com outro nome
>mas agora nenhum grupo queria tentar nada contra a gente
>minha curiosidade voltou a mil
>voltei as pesquisas
>olhando as fotos pretas vi que ele usava as mesmas fotos desde o primeiro dia
>então baixei a img e aumentei o brilho
>coloquei uns efeitos básicos
>vi uma palavra escrita bem fraquinha "final"
>nem entendi
>mas depois percebi que era pra ler o final do URL
>olhei no link do perfil dele o último caractere era o número 5
>no link da page era 0
>no link do outro líder e era 4
>no link do grupo era 2
>eram quatro números aleatórios
>mas o líder postou "vocês ainda tem aquele vídeo que causou na internet? se
ainda tiver, olhem com cuidado, conte tudo"
>eu pedi o vídeo pra um amigo meu que tinha baixado
>contei os tiros e tudo
>até que contei as letras que o assassino fala
>"você ta morto..."
>4 2 5 0
>cheguei nesse ponto e não sabia mais pra onde ir
>então decidi falar com o líder
336
>mandei direto o número
>ele visualizou
>não respondeu
>quando ia fechar a página no PC
>recebi uma notificação que fui adicionado em um grupo secreto
>era o grupo secreto do grupo mais perigoso da internet
>lá eu percebi pq eles eram temidos
>tinha pouca gente, no máximo umas 40 pessoas
>entre elas, os líderes, hackers, membros importantes (donos de páginas
famosas que pagavam dinheiro vivo em troca de segurança) e eu (um simples
curioso)
>eu era um dos poucos que não usava fake
>lá todo mundo obedecia um perfil
>nome de serial killer
>foto assustadora
>jeito de escrever que te hipnotiza
>ele mandava até no meu líder
>eu mal entrei no grupo e os cara já tinham meu email e senha de tudo que eu
usava
>"se você ta aqui, é porque merece... mas saiba que nunca você irá sair"
>era uma organização sem tamanho
>"deus" como era chamado o chefe
>ele sabia o que postar em cada página para fazer com que as pessoas que
vissem aquilo de qualquer jeito, mesmo sem querer, obedecesse uma vontade
maior
>e quem ousasse entrar em nosso caminho ele tinha membros que cuidavam
disso
>uns iam pela internet e destruía sua vida e da sua família
>outros iam até a casa dele e espancavam
>eu nunca quis fazer parte daquilo nem de ataque eu participava
>mas não dava pra sair
>mas já como eu não tinha página famosa eu não tinha nada pra fazer além de
ser fantasma
>colher informações de outros era meu dever
>descobri que uns caras estavam querendo matar um dos nossos
>torcida organizada rival (muitos dos nossos assassinos se escondiam nelas)
>avisei a deus
>ele moveu uns pauzinhos e organizou a morte do cara
>mas no dia que um dos nossos matou um de fora, foi preso
>ele contou tudo
>mas quem vai confiar se a polícia não vai investigar
>deus disse que o grupo ia sumir
>mas antes ele disse
>"fiquem atentos, eu sempre seu onde você está, e quando chegar a hora vocês
vão perceber"
>eu morria de medo dessa parada
>ainda bem que terminou sem rolar nada pro meu lado
337
>nunca mais fiz parte de nenhum grupo de facebook
>2016
>ontem assistindo TV em casa sozinho
>telefone fixo toca
>atendo
>silêncio
>escuto umas batidas no telefone
>quatro toques
>pausa curta
>dois toques
>pausa curta
>cinco toques
>pausa longa
>depois desligou
>demorei um pouco mas depois a ficha caiu
>estou com medo do que pode ser

338

Interesses relacionados