Você está na página 1de 20

Pesquisa descritiva

Esse tipo de pesquisa pertence a classificação que tem como parâmetro o tipo
de conhecimento que o investigador deseja produzir.

A pesquisa é descritiva quando o objetivo é esclarecer ao máximo um


assunto que já é conhecido, descrevendo tudo sobre este. Neste caso, o
pesquisador deve fazer uma forte revisão teórica envolvendo o seu objeto de
estudo, analisar e comparar as informações.
Por fim, cabe ao autor da pesquisa traçar a sua conclusão sobre as diferentes
variáveis analisadas.

A pesquisa descritiva costuma ser muito comum nos cursos de graduação,


principalmente nos Trabalhos de Conclusão de Curso.

Saiba mais sobre a Pesquisa descritiva.

O que é a Pesquisa descritiva:

Pesquisa descritiva é uma das classificações da pesquisa científica, na qual


seu objetivo é descrever as características de uma população, um fenômeno
ou experiência para o estudo realizado.

Ela é realizada levando em conta os aspectos da formulação das perguntas


que norteiam a pesquisa, além de estabelecer também uma relação entre as
variáveis propostas no objeto de estudo em análise.

Na pesquisa descritiva, cabe ao pesquisador fazer o estudo, a análise, o


registro e a interpretação dos fatos do mundo físico, sem a manipulação
ou interferência dele. Ele deve apenas descobrir a frequência com que o
fenômeno ocorre ou como se estrutura dentro de um determinado sistema,
método, processo ou realidade operacional.
Normalmente, a pesquisa descritiva utiliza técnicas padronizadas de coleta de
dados para apresentar as variáveis propostas. Estas podem estar ligadas às
características socioeconômicas de um grupo ou outras características que
podem ser alteradas durante o processo.

Ela pode aparecer sob diversos tipos de pesquisas, como documental, estudos
de campo, levantamentos, entre outras.

Veja também o significado de Pesquisa qualitativa e Pesquisa científica.


Pesquisa bibliográfica
Partindo do ponto de vista dos procedimentos técnicos, a pesquisa bibliográfica
é uma das mais comuns. É considerada obrigatória em quase todos os moldes
de trabalhos científicos.

Consiste na coleta de informações a partir de textos, livros, artigos e demais


materiais de caráter científico. Esses dados são usados no estudo sob forma
de citações, servindo de embasamento para o desenvolvimento do assunto
pesquisado.

É um método teórico e que se foca em analisar os ângulos distintos que um


mesmo problema pode ter, ao consultar autores com diferentes pontos de
vista sobre um mesmo assunto.
Posteriormente, o investigador deverá comparar as informações levantadas e,
a partir de então, construir as suas observações e conclusões.

Saiba mais sobre a Pesquisa bibliográfica.

O que é Pesquisa bibliográfica:

Pesquisa bibliográfica consiste na etapa inicial de todo o trabalho científico


ou acadêmico, com o objetivo de reunir as informações e dados que servirão
de base para a construção da investigação proposta a partir de determinado
tema.
Após a escolha de uma temática específica para ser abordada, a pesquisa
bibliográfica deve se limitar ao tema que foi escolhido pelo pesquisador,
servindo como modo de se aprofundar no assunto. Desta forma, além de traçar
um histórico sobre o objeto de estudo, a pesquisa bibliográfica também ajuda a
identificar contradições e respostas anteriormente encontradas sobre as
perguntas formuladas.

Também é importante averiguar se trabalhos com problemáticas semelhantes


já foram realizados, e se vale a pena repetir a investigação. A partir da
pesquisa bibliográfica pode-se descobrir qual a melhor metodologia a ser
utilizada para produzir o trabalho.
O levantamento bibliográfico é normalmente feito a partir da análise de fontes
secundárias que abordam, de diferentes maneiras, o tema escolhido para
estudo. As fontes podem ser livros, artigos, documentos monográficos,
periódicos (jornais, revistas, etc), textos disponíveis em sites confiáveis, entre
outros locais que apresentam um conteúdo documentado.
Após a seleção do material, este deverá ser lido, analisado e interpretado.
Durante o processo da pesquisa bibliográfica é importante que o pesquisador
faça anotações e fichamentos sobre os conteúdos que forem mais importantes,
e que eventualmente serão usados como fundamentação teórica em seu
trabalho.
A pesquisa bibliográfica é um dos tipos de pesquisa, quanto aos
procedimentos técnicos, que costuma ser mais comum, assim como
a pesquisa documental, que se difere da bibliográfica pelo fato de não possuir
um tratamento analítico do seu conteúdo; a pesquisa experimental; o
levantamento; o estudo de campo; e o estudo de caso.

Tipos de pesquisa
Existem diferentes tipos de pesquisa que se enquadram de acordo com os
vários propósitos, objetivos e procedimentos que o pesquisador deseja utilizar
como método científico do seu estudo.

Para saber qual o modelo mais adequado, o investigador precisa levar em


consideração a finalidade do seu trabalho, a abordagem que deseja usar, entre
outras características que condizem com o seu objeto de estudo.

Pesquisa científica
Engloba todos os tipos de pesquisa que se baseiam em procedimentos de
caráter científico para a obtenção dos resultados.

Todas as pesquisas feitas no âmbito acadêmico podem ser consideradas


científicas, sendo que estas ainda devem ser categorizadas em diferentes
metodologias, de acordo com o objetivo, finalidade e estrutura que seguem.

Classificações da pesquisa científica

No que diz respeito a sua finalidade, ou seja, o tipo de contribuição que o


estudo trará para a ciência, a pesquisa científica pode ser classificada em:
pesquisa básica e pesquisa aplicada.
Do ponto de vista da abordagem usada pelo pesquisador no estudo, este pode
ser categorizado em: pesquisa qualitativa, quantitativa ou quali-quantitativa.
A terceira forma de classificar uma pesquisa científica é através dos
seus objetivos, ou seja, por meio do tipo de conhecimento que o pesquisador
quer produzir: pesquisa exploratória, pesquisa descritiva e pesquisa explicativa.
Por fim, a pesquisa científica também pode ser classificada de acordo com
os procedimentos para a coleta de informação. Existem diversos, sendo os
mais comuns:
 pesquisa bibliográfica;

 pesquisa documental;

 estudo de caso;

 pesquisa ex post facto;


 pesquisa de campo, entre outras.
Ressalta-se que uma pesquisa pode ter mais do que um tipo de procedimento,
fazendo com que um sirva como complemento do outro.

Saiba mais sobre Pesquisa científica.

Pesquisa descritiva
Esse tipo de pesquisa pertence a classificação que tem como parâmetro o tipo
de conhecimento que o investigador deseja produzir.

A pesquisa é descritiva quando o objetivo é esclarecer ao máximo um


assunto que já é conhecido, descrevendo tudo sobre este. Neste caso, o
pesquisador deve fazer uma forte revisão teórica envolvendo o seu objeto de
estudo, analisar e comparar as informações.
Por fim, cabe ao autor da pesquisa traçar a sua conclusão sobre as diferentes
variáveis analisadas.

A pesquisa descritiva costuma ser muito comum nos cursos de graduação,


principalmente nos Trabalhos de Conclusão de Curso.

Saiba mais sobre a Pesquisa descritiva.

Pesquisa bibliográfica
Partindo do ponto de vista dos procedimentos técnicos, a pesquisa bibliográfica
é uma das mais comuns. É considerada obrigatória em quase todos os moldes
de trabalhos científicos.

Consiste na coleta de informações a partir de textos, livros, artigos e demais


materiais de caráter científico. Esses dados são usados no estudo sob forma
de citações, servindo de embasamento para o desenvolvimento do assunto
pesquisado.

É um método teórico e que se foca em analisar os ângulos distintos que um


mesmo problema pode ter, ao consultar autores com diferentes pontos de
vista sobre um mesmo assunto.
Posteriormente, o investigador deverá comparar as informações levantadas e,
a partir de então, construir as suas observações e conclusões.

Saiba mais sobre a Pesquisa bibliográfica.

Pesquisa documental

Similar à pesquisa bibliográfica, a documental não se restringe apenas a


coleta de informações de caráter científico.
Na pesquisa documental qualquer documento com conteúdo informacional útil
para a pesquisa pode ser usado, como jornais, revistas, catálogos, fotografias,
atas, etc.

Normalmente, esse tipo de pesquisa é usado em união com a pesquisa


bibliográfica. Assim, cria-se um vínculo entre o discurso teórico e a realidade
apresentada nos documentos não-científicos, por exemplo.

Saiba mais sobre Pesquisa documental.

O que é Pesquisa documental:

A pesquisa documental é um tipo de pesquisa que utiliza fontes primárias, isto


é, dados e informações que ainda não foram tratados científica ou
analiticamente. A pesquisa documental tem objetivos específicos e pode ser
um rico complemento à pesquisa bibliográfica.
Os documentos analisados podem ser atuais ou antigos, e podem ser usados
para contextualização histórica, cultural, social e econômica de um lugar ou
grupo de pessoas, em determinado momento da história. Por essa razão, é um
tipo de pesquisa bastante utilizado nas ciências sociais e humanas.

A pesquisa documental permite fazer análises qualitativas sobre determinado


fenômeno, mas também é possível fazer análises quantitativas, quando se
analisam bancos de dados com informações numéricas, por exemplo.

As fontes da pesquisa documental


A pesquisa documental utiliza dados primários, isto é, dados na sua fonte
original. Isso significa que não houve análise sobre as informações.
Vamos supor que você deseja analisar a evolução dos serviços públicos de
saúde oferecidos em seu município ao longo dos últimos anos. Para isso, você
irá consultar os relatórios, as leis, pareceres, atas e qualquer outro tipo de
registro da prefeitura e órgãos competentes - estes são exemplos de fontes
primárias.

Um dos cuidados muito importantes quando se faz pesquisa documental é


a confiabilidade da fonte. Para que os resultados da pesquisa sejam
satisfatórios e coerentes com a realidade, é imprescindível que as informações
utilizadas sejam verdadeiras.
Os tipos de documentos utilizados nas pesquisas documentais variam, podem
ser relatórios, tabelas, fotos, vídeos, cartas, discursos, etc. Ao coletar todos os
documentos que podem ser utilizados em uma pesquisa, o volume de dados
pode ser alto, portanto, é preciso estabelecer quais são os objetivos em
analisar tais documentos e filtrar o que é mais importante.
Objetivo de uma pesquisa documental
A pesquisa documental é muito utilizada nas ciências sociais e humanas por se
tratar de um técnica que busca, por meio da interpretação de dados e
informações, compreender uma realidade ou fenômeno. O pesquisador, ao
estabelecer um problema de pesquisa, isto é, uma pergunta que pretende
responder, irá utilizar-se de documentos para encontrar respostas.
O desafio da pesquisa documental está na capacidade analítica do
pesquisador em compreender e interpretar os dados de maneira coerente e, a
partir de sua análise, chegar a conclusões significativas e que possam
contribuir para responder os questionamentos iniciais da pesquisa.

Etapas de uma pesquisa documental


A pesquisa documental consiste basicamente em três etapas: a pré-análise, a
organização dos documentos e a análise dos resultados.
Pré-análise Definição dos objetivos e fontes a serem utilizadas e criação das hipóteses

Organização Organização e classificação dos documentos conforme categorias

Análise Interpretação dos dados e conclusões

Etapas da pesquisa documental


Na fase de pré-análise, o pesquisador definirá quais são os objetivos da
pesquisa documental, ou seja, quais perguntas pretende responder a partir da
análise dos dados. Nessa etapa, é possível elaborar hipóteses a serem
confirmadas ou descartadas ao longo da pesquisa.
A fase de organização tem o intuito de facilitar a interpretação dos dados, em
especial, quando o volume de informações for alto. Nesse momento, é
interessante definir categorias que sejam pertinentes aos objetivos do trabalho
e até mesmo criar fichas documentais para registrar as constatações sobre
cada material analisado.
Com todas as fontes organizadas e classificadas, é o momento de fazer
a análise das informações. As interpretações dos dados irão confirmar ou
rejeitar as hipóteses definidas e contribuir para a solução do problema de
pesquisa.
Apesar de muito importante, a análise documental por si só pode ter resultados
limitados. Associar a pesquisa documental à pesquisa bibliográfica, por
exemplo, é fundamental para que os resultados obtidos a partir do análise dos
documentos, sejam comparados com fenômenos semelhantes já estudados
por outros pesquisadores.

Diferença entre pesquisa documental e pesquisa bibliográfica


A pesquisa documental se diferencia da pesquisa bibliográfica pelo tipo de
fonte de pesquisa. A pesquisa documental analisa documentos como dados
governamentais, relatórios e publicações de órgãos públicos ou privados,
estatísticas, etc. Nesse caso, as informações ainda não passaram pela análise
de um pesquisador, ou seja, são fontes primárias.

Por meio da pesquisa documental, busca-se analisar um fenômeno em um


determinado tempo e espaço.

A pesquisa bibliográfica tem como fonte trabalhos acadêmicos, como artigos


científicos, teses e dissertações. São temas que já foram objetos de estudo e
sobre os quais já se obtiveram algumas respostas, portanto são fontes
secundárias. Ao usar esse tipo de pesquisa, busca-se resolver um problema a
partir dos resultados já obtidos por outros pesquisadores.

A pesquisa bibliográfica é importante para a compreensão das teorias já


desenvolvidas sobre determinado assunto.

O que é Pesquisa bibliográfica:

Pesquisa bibliográfica consiste na etapa inicial de todo o trabalho científico


ou acadêmico, com o objetivo de reunir as informações e dados que servirão
de base para a construção da investigação proposta a partir de determinado
tema.
Após a escolha de uma temática específica para ser abordada, a pesquisa
bibliográfica deve se limitar ao tema que foi escolhido pelo pesquisador,
servindo como modo de se aprofundar no assunto. Desta forma, além de traçar
um histórico sobre o objeto de estudo, a pesquisa bibliográfica também ajuda a
identificar contradições e respostas anteriormente encontradas sobre as
perguntas formuladas.

Também é importante averiguar se trabalhos com problemáticas semelhantes


já foram realizados, e se vale a pena repetir a investigação. A partir da
pesquisa bibliográfica pode-se descobrir qual a melhor metodologia a ser
utilizada para produzir o trabalho.
O levantamento bibliográfico é normalmente feito a partir da análise de fontes
secundárias que abordam, de diferentes maneiras, o tema escolhido para
estudo. As fontes podem ser livros, artigos, documentos monográficos,
periódicos (jornais, revistas, etc), textos disponíveis em sites confiáveis, entre
outros locais que apresentam um conteúdo documentado.
Após a seleção do material, este deverá ser lido, analisado e interpretado.
Durante o processo da pesquisa bibliográfica é importante que o pesquisador
faça anotações e fichamentos sobre os conteúdos que forem mais importantes,
e que eventualmente serão usados como fundamentação teórica em seu
trabalho.
A pesquisa bibliográfica é um dos tipos de pesquisa, quanto aos
procedimentos técnicos, que costuma ser mais comum, assim como
a pesquisa documental, que se difere da bibliográfica pelo fato de não possuir
um tratamento analítico do seu conteúdo; a pesquisa experimental; o
levantamento; o estudo de campo; e o estudo de caso.

O que é um Referencial teórico:

Referencial teórico faz parte dos trabalhos científicos e acadêmicos, e consiste


num resumo de discussões já feitas por outros autores sobre
determinado assunto, servindo como embasamento para o desenvolvimento
de um tema específico.
Também conhecido como Embasamento Teórico ou Revisão Bibliográfica,
para fazer um referencial teórico é necessário consultar as referências
bibliográficas que são condizentes a área de estudo a ser trabalhada, ou seja,
verificar as pesquisas previamente feitas por alguns autores sobre a temática
escolhida para ser desenvolvida.
No referencial teórico são apresentados os mais importantes conceitos,
justificativas e características sobre o assunto abordado, do ponto de vista da
analise feita por outros autores. Também é importante escrever sobre os
resultados das pesquisas que foram obtidas previamente, indicando os
respectivos responsáveis pelas analises.

Lembrando que todas as referências aos autores externos devem seguir o


padrão estabelecido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas –
ABNT.
Saiba mais sobre a ABNT.
Um dos principais objetivos do referencial teórico para um projeto de pesquisa,
por exemplo, é criar um plano de sustentação argumentativo sobre o tema a
ser abordado, dando embasamento e servindo como comparação em relação
aos resultados a serem obtidos a partir do trabalho em desenvolvimento.
Os pesquisadores inexperientes poderão conseguir as fontes necessárias para
o referencial teórico de seus trabalhos a partir de indicações de professores
especialistas em determinadas áreas de pesquisa. Livros, artigos, teses e
outros materiais podem servir de fonte para a construção do referencial teórico.

O que escrever na metodologia


A metodologia é parte integrante de todo Trabalho de Conclusão de Curso
(TCC).
Também chamada de metodologia científica, seu objetivo é explicar todo o
conjunto de métodos utilizados e o caminho percorrido desde o início até a
conclusão do trabalho de TCC.
A metodologia de um trabalho de pesquisa científica pode ser apresentada de
duas formas:

 Introdução: o autor da pesquisa pode optar por apresentar os dados relativos


à metodologia na introdução do trabalho;
 Capítulo: a pesquisa também pode conter um capítulo independente intitulado
de "Metodologia Científica" dedicado exclusivamente a explicar o processo de
desenvolvimento da pesquisa.
Confira abaixo os itens que a metodologia científica de um TCC deve abranger.

Objetivo da pesquisa
Veja como fazer uma metodologia escolhendo o tipo de pesquisa mais
adequado ao seu TCC.

Pesquisa exploratória
Quando um aluno opta por fazer uma pesquisa com uma abordagem
exploratória, subentende-se que ele não tem muito conhecimento sobre o
assunto e que o objetivo principal do TCC será o de desenvolver familiaridade
com o tema da pesquisa de forma a entender como as coisas funcionam dentro
de determinado âmbito.

Veja mais sobre pesquisa exploratória.


Pesquisa descritiva
A pesquisa descritiva ocorre quando o estudante relaciona duas ou mais
variáveis no TCC para descrever o estudo.

Quando a pesquisa é feita através da aplicação de um questionário de modo a


fazer uma coleta de dados, por exemplo, ela é considerada uma pesquisa
descritiva.

Veja mais sobre pesquisa descritiva.


Pesquisa explicativa
O objetivo da pesquisa explicativa é conectar ideias de forma a tentar explicar
as causas e os efeitos de determinado fenômeno.

Através desse tipo de pesquisa o autor do estudo tenta compreender o que


está acontecendo, geralmente por meio de métodos experimentais.

Saiba mais sobre pesquisa científica.


Veja um resumo dos três tipos de pesquisa em Pesquisa descritiva,
exploratória e explicativa.
Definição das fontes de pesquisa
Após definição do tipo de pesquisa a ser realizado, o estudante deve saber que
tipo de fontes de pesquisa pretende utilizar.
Há três possibilidades de fontes de pesquisa:

Fonte de pesquisa primária


As fontes de pesquisa primárias são fontes cujo conteúdo é original, ou seja,
cujos conceitos e informações foram produzidos pelo autor da fonte.

Alguns exemplos de fontes primárias são:

 Relatórios técnicos;

 Dissertações;

 Artigos;

 Projetos de estudo em curso.

Fonte de pesquisa secundária


As fontes de pesquisa secundárias consistem em análises e avaliações das
fontes primárias.

Alguns exemplos de fontes secundárias são:

 Livros;

 Manuais;

 Artigos de revisão;

 Feiras e exposições

Fonte de pesquisa terciária


As fontes de pesquisa terciária apresentam uma sintetização das informações
apresentadas nas fontes primária e secundária.

Alguns exemplos de fontes terciárias são:

 Bibliografias de bibliografias;

 Catálogos coletivos;

 Bibliotecas;

 Resumos.

Apresentação de resultados da pesquisa


Concluída a definição e a exposição do processo de pesquisa, o aluno deve
especificar a forma como abordará os resultados.

Nesse âmbito, ele pode escolher uma das três opções existentes:

Resultados de pesquisa qualitativa


Os resultados de uma pesquisa qualitativa geralmente expõem a análise de
conceitos e ideias.

Veja mais sobre pesquisa qualitativa.


Resultados de pesquisa quantitativa
Os resultados de uma pesquisa quantitativa são expressos em números de
estatísticas.

Uma forma comumente usada para dar esses números a conhecer é a


utilização de gráficos e tabelas.

Veja mais sobre pesquisa quantitativa.


Resultados de pesquisa quali-quanti
A abordagem quali-quanti é uma combinação da abordagem qualitativa com a
abordagem quantitativa.

Procedimento de tratamento da pesquisa


Um dos principais fatores de apresentação de um trabalho de pesquisa, é
tornar clara a forma como o estudo foi aplicado, ou seja, os métodos utilizados
para atingir os resultados desejados.

Para conduzir o trabalho de conclusão do curso, o estudante pode optar por


diversos tipos de recurso. Veja abaixo alguns dos principais:

Revisão bibliográfica
Este é um procedimento obrigatório em todo trabalho de conclusão de curso,
ou seja, independentemente da abordagem escolhida para apresentação do
trabalho, esse item não pode faltar.

A revisão bibliográfica, também conhecida como pesquisa bibliográfica,


consiste em reunir os dados nos quais a investigação será baseada.
Alguns dos principais objetivos da revisão bibliográfica são:

 Descobrir se alguém já respondeu as perguntas propostas pela pesquisa;

 Analisar se vale a pena repetir uma pesquisa cujos objetivos já foram


esclarecidos em outro estudo;

 Avaliar os métodos utilizados em estudos parecidos.

Saiba mais sobre pesquisa bibliográfica.


Estudo de documentos
O estudo de documentos, também conhecido como pesquisa documental,
pode ser feito através da análise de documentos jurídicos, normas técnicas ou
regulamentos, ou da verificação de recursos como livros, relatórios, revistas,
sites, etc.
Pesquisa de campo
A pesquisa de campo, também chamada de estudo de campo, permite que o
aluno extraia dados e informações diretamente da realidade do objeto de
estudo.
Este é um procedimento comumente utilizado em áreas como a Sociologia e a
Economia, onde o pesquisador utiliza o recurso como forma de analisar o
comportamento de indivíduos relativamente a um grupo, uma comunidade, etc.

Saiba mais sobre pesquisa de campo.


Entrevista
O aluno pode reunir dados para o seu trabalho de pesquisa através de
entrevistas a determinada(s) pessoa(s). Para isso, basta elaborar uma lista de
perguntas que ajudem a obter as informações necessárias.

Exemplos de metodologia
Consulte abaixo alguns exemplos de metodologias prontas:

Exemplo 1
Foi utilizado o método de pesquisa descritiva com a finalidade de analisar os
valores de uma obra artística através de um estudo profundo da sociologia da
arte, partindo de uma revisão bibliográfica composta pelos principais autores e
sociólogos da área. A finalidade é traçar um “padrão” que possa ser trabalhado
como exemplo e aplicado junto aos objetos empíricos.
Para isso, a pesquisa será baseada em estudos de autores, como por exemplo
Nathalie Heinich, Howard Saul Becker, Pierre Bourdieu, Anna Lisa Tota,
Simmel, Umberto Eco, entre outros pensadores que elaboraram trabalhos
pertinentes ao assunto.

Entretanto, é importante salientar que o corpus de autores tende a aumentar na


medida em que a leitura vier sendo desenvolvida.

Como objeto empírico, foram selecionadas quatro galerias de arte


contemporânea, duas localizadas em Portugal e as outras duas no Brasil.

Ambas foram escolhidas por estarem enquadradas como núcleos atuantes e


com constante trabalho dentro do setor artístico, participando anualmente de
feiras nacionais e internacionais, além de promoverem uma extensa gama de
exposições e publicações.

Partindo dos conceitos apresentados pelos autores da sociologia da arte, o


trabalho analisará o perfil destes objetos empíricos, compreendendo todo o
trabalho que as galerias já realizaram, assim como a importância que possuem
para a construção do mercado de arte local.

Para isso, será necessária uma pesquisa documental e,


ocasionalmente, entrevistas com os responsáveis pelos espaços ou de
visitantes e/ou consumidores dessas galerias.
Como parte do processo de construção do perfil das galerias selecionadas,
será necessário o levantamento e análise dos produtores de arte (artistas) que
fazem parte das galerias, relacionando o trabalho que desenvolvem com o
valor artístico que, a princípio, é apreciado pelo objeto empírico.

O estudo terá caráter essencialmente qualitativo, com ênfase na observação


e estudo documental, ao mesmo tempo que será necessário o cruzamento
dos levantamentos com toda a pesquisa bibliográfica já feita.

Exemplo 2

Para obter os resultados e respostas acerca da problematização apresentada


neste trabalho, será feita a análise fílmica sobre dois filmes de estilos narrativos
diferentes através da pesquisa explicativa.
Foram escolhidas duas obras fílmicas, uma que trabalha sobre as
características da Nouvelle Vague - um movimento cinematográfico francês -
(Os Incompreendidos de François Truffaut) e outra que se enquadra no período
pós-modernista (Kids de Larry Clark), entretanto ambas abordam a temática da
adolescência marginalizada em seu contexto, que se subdivide em três temas:
a família, a sexualidade e a sociedade, o que favorecerá uma análise também
comparativa.

O estudo deste trabalho será fundamentado em ideias e pressupostos de


teóricos que apresentam significativa importância na definição e construção
dos conceitos discutidos nesta análise: Modernismo, Pós-Modernismo,
Nouvelle Vague, Cinema e o Adolescente. Para tal, tais objetos serão
estudados em fontes secundárias como trabalhos acadêmicos, artigos, livros
e afins, que foram aqui selecionados.
Assim sendo, o trabalho transcorrerá a partir do método conceitual-analítico,
visto que utilizaremos conceitos e ideias de outros autores, semelhantes com
os nossos objetivos, para a construção de uma análise científica sobre o nosso
objeto de estudo.

O método de pesquisa escolhido favorece uma liberdade na análise de se


mover por diversos caminhos do conhecimento, possibilitando assumir várias
posições no decorrer do percurso, não obrigando atribuir uma resposta única e
universal a respeito do objeto.

As referências sobre o cinema, sob algumas características que serão


apresentadas neste trabalho, não apresentam previsões irreversíveis, já que as
possibilidades de análise são inúmeras quando se trata da expressão
sociocultural de uma sociedade.

Veja também:
Exemplos de justificativa de TCC
A preparação da justificativa é um dos pontos iniciais na elaboração do TCC.
Nela, o aluno tem a oportunidade de mostrar para o orientador a
importância do trabalho e a sua relevância para a área escolhida.
Para ilustrar melhor o assunto, reunimos abaixo 3 exemplos de justificativas
que podem seguir como guia na elaboração da sua:
Exemplo 01
"A reflexão acerca da efetividade do processo penal na persecução do crime de
redução a condição análoga à de escravo, previsto no artigo 149 do Código
Penal Brasileiro, é de urgente e extrema importância.
Ainda hoje, em 2018, centenas de pessoas vivem em condições de escravidão
no Brasil. Essa realidade decorre de diversos fatores: altíssima concentração
de renda, precariedade da educação, dificuldades geográficas e ineficiência
das ferramentas processuais para combater o crime. Essas dificuldades
resultam em estatísticas inaceitáveis de impunidade.
Com o objetivo de atrair atenção para o tema, o trabalho apontará as falhas e
incoerências do modelo processual atual para lidar com a escravidão
contemporânea, ao mesmo tempo em que sugere modificações legais
aplicáveis de forma realista."
Nos moldes do exemplo 01, a problemática do trabalho pode ser
contextualizada no cenário nacional como um todo. Note que a justificativa
acima demonstrou, em ordem: apresentação do tema, relevância e urgência do
assunto e, por último, o conteúdo que será abordado no trabalho.
Exemplo 02
"As visualidades urbanas podem ser estudadas em várias áreas do
conhecimento, como na arquitetura, sociologia, antropologia, design, artes e,
sendo um tema complexo, pode ser analisado sob diversos aspectos:
socioeconômicos, tipologias, grafismos, edificações, etc. Por se tratar de um
estudo de estética contemporânea, o tema precisa receber maior atenção e ser
devidamente explorado.
São Paulo possui inúmeras amostras de visualidades urbanas que evidenciam
o ponto de vista dos seus moradores em relação a mesma. Elas partem de
uma necessidade de adaptação ao local em que se habita, autoafirmação,
envolvimento com o cenário local e reivindicação, sentimentos compartilhados
pelos residentes locais como um todo. Por esse motivo, é relevante que se
estude a presença de intervenções urbanas para que se entenda como elas
partem das margens da sociedade para a metrópole.
Nesse contexto, o trabalho mostrará como o estudo do tema pode ser aplicado
na área da moda a fim de que se crie um produto que traduza os elementos
urbanos locais, valorizando a cultura da região e criando um sentimento de
identificação entre o consumidor e o produto."
O exemplo 02 justificou a relevância do trabalho à nível local (no caso, São
Paulo). Perceba que a estrutura da justificativa não é a mesma do exemplo 01.
Nesta, o autor preferiu contextualizar o assunto no decorrer de dois parágrafos
e, só no último parágrafo, apresentar o tema.
Exemplo 03
"Ao observar a lacuna existente na exploração acadêmica do design de
superfície, bem como a exploração limitada da arte rupestre na área de criação
do design, notou-se a viabilidade de elaborar um projeto de pesquisa com
ênfase na disseminação do conhecimento sobre arte rupestre e seu potencial
de inspiração a diversas áreas do design, neste especificamente, o design de
superfície.
Além destas lacunas que geraram a oportunidade do projeto, existe a
motivação pessoal da autora, descendente das comunidades quilombolas de
Monte Alegre e admiradora incontestável de todo o rico material cultural
enraizado na história paraense.
O projeto tem por foco, portanto, representar a estética dos grafismos rupestres
Monte Alegrenses analisados durante a pesquisa e aplicá-la a uma coleção de
estampas contínuas, visando à disseminação tanto do tema arte rupestre,
quanto dos conceitos estabelecidos até o momento sobre design de superfície.
Como um incentivo a mais que ratifica a importância do projeto, observou-se
que este é pioneiro a abordar características dos desenhos rupestres aplicados
ao design de superfície na Universidade do Estado do Pará, o que pode
incentivar outros alunos a explorarem mais o tema, assim como os demais
ligados à cultura paraense."
O exemplo 03 demonstra um caso que muitas vezes é desconhecido pelos
alunos. A relevância do trabalho pode ser de aspecto pessoal ou
institucional. É claro, no entanto, que o trabalho ainda deve ser
contextualizado no âmbito do curso e contribuir para o tema, mas, conforme o
exemplo acima, nada impede de que a justificativa do trabalho seja de cunho
pessoal.
Como fazer uma justificativa de TCC
Considerando que não existe norma da ABNT que estabeleça regras sobre a
justificativa, o aluno pode utilizar a estrutura que desejar. No entanto, é
importante atentar a estes elementos essenciais que qualquer orientador
espera ver em uma justificativa:
 aponte os aspectos positivos do trabalho
 enalteça a contribuição do trabalho para o tema
 mencione brevemente (sem aprofundar) os melhores argumentos do trabalho
 eventualmente, exponha as consequências negativas que a falta de reflexão sobre o
assunto abordado pode causar
 esclareça todos esses pontos de forma direta e coesa
INTRODUÇÃO
(O que vai ser pesquisado?). Explicar brevemente o assunto que deseja desenvolver.
Elaborar uma apresentação rápida do assunto que será abordado na pesquisa. Apresentar
genericamente o tema, anunciar a ideia básica do que se deseja pesquisar, situar o tema
dentro do contexto geral do seu campo de atuação profissional, descrever as motivações
que levaram à escolha do tema e indicar o objeto de análise.

PROBLEMA DE PESQUISA
(Qual a pergunta a ser respondida por essa pesquisa?). Informar o problema central da
pesquisa. Pode ser apresentado de forma destacada no texto, em um tópico específico, ou
estar inserido no corpo do texto, desde que seja de fácil identificação ao
leitor/examinador. Colocar o problema de pesquisa em formato de pergunta,
questionando uma dada realidade. Dar preferência às questões práticas que envolvem a
área de atuação profissional do candidato.

HIPÓTESE(S)
(Qual a resposta provisória ao problema a ser pesquisado?). Apresentar uma ou mais
hipóteses. Possíveis respostas às questões registradas como problema de pesquisa.
Respostas essas que serão confirmadas ou refutadas na execução da pesquisa.

JUSTIFICATIVA
(Qual a importância de se pesquisar esse tema?). Apresentar, de forma clara e objetiva,
as razões de ordem teórica ou prática que justificam a realização da pesquisa. Mostrar a
relevância do problema a ser investigado e as contribuições que a pesquisa pode trazer,
no sentido de proporcionar respostas aos problemas propostos ou a possibilidade de
sugerir modificações no âmbito da realidade retratada pelo tema. Indicar a importância
da pesquisa sobre a temática escolhida para a instituição de trabalho do candidato.

OBJETIVOS
Objetivo Geral:
(O que se quer identificar na pesquisa?). Descrever o objetivo principal da pesquisa que
irá desenvolver. Expressar em uma sentença curta e de fácil entendimento o que o
pesquisador pretende atingir com sua investigação.
Objetivos Específicos:
(Quais as finalidades peculiares que permitirão atingir o objetivo geral?). Definir as etapas
do trabalho que serão realizadas para que se alcance o objetivo geral. Podem ser:
exploratórias (conhecer, identificar, descobrir), descritivas (descrever, traçar, determinar)
ou explicativas (analisar, avaliar, explicar). Utilizar verbos no infinitivo para iniciar os
objetivos.

REVISÃO TEÓRICA
(O que há de publicação sobre o tema?). Expor um levantamento inicial realizado pelo
pesquisador sobre o seu tema de pesquisa. Uma apresentação das fontes bibliográficas
que abordam a temática em questão. A literatura indicada deverá ser condizente com o
problema em estudo. É importante conhecer, ainda que minimamente, as obras mais
relevantes e atualizadas sobre o assunto estudado. Também é fundamental apontar alguns
dos autores que serão consultados e demonstrar o interesse pela literatura existente sobre
o tema. As citações presentes no texto devem indicar a fonte consultada (AUTOR, ano)
de acordo com as regras da ABNT.

METODOLOGIA
(Como a pesquisa será realizada?). Mostrar como será desenvolvida a pesquisa para
atingir os objetivos propostos. Deve descrever sucintamente o tipo de pesquisa a ser
abordada (bibliográfica, documental, exploratória, de campo, estudo de caso, etc.).
Delimitar o tempo e o espaço que serão empregados na pesquisa, bem como a fonte dos
dados que serão coletados e os instrumentos escolhidos para a coleta (entrevistas,
formulários, questionários, legislação, banco de dados, etc.).

CRONOGRAMA
(Quando e quais atividades serão realizadas ao longo curso?). Apresentar o planejamento
temporal das atividades a serem realizadas durante o período de duração do curso (2
anos). O cronograma identifica a previsão do tempo necessário para passar de uma fase a
outra. Algumas ações podem ser executadas simultaneamente enquanto outras dependem
da realização da etapa anterior.
Exemplo:
ETAPAS PERÍODOS
Cursar disciplinas obrigatórias Mar./2018 a Jul./2018
Cursar disciplinas eletivas Ago./2018 a Dez./2018
Levantamento bibliográfico Set./2018 a Set./2019
Defesa do pré-projeto Set./2019
Coleta de dados Out./2019 a Dez./2019
Tabulação e análise dos dados Dez./2019 e Jan./2020
Revisão e redação final Fev./2020
Defesa da dissertação Mar./2020

REFERÊNCIAS
(Quais os autores e obras utilizadas?). Apontar todo o material consultado na elaboração
do pré-projeto (livros, revistas, sites, etc.) seguindo as regras da ABNT para referências.
Exemplos:
ALDER, Celso. Urbanismo e participação. Barcelona: Maxx, 2008.
ARROYO, Marc.; FERRETTI, Claud. As relações sociais na escolar. In: FLORASCIN,
Paulo. et al. Trabalho e formação: o caminho da vida. São Paulo: Campus, 2009.
BRANCA, Carlos Pena. A avaliação em políticas públicas. Cadernos de Pesquisa, São
Paulo, n. 108, v. 2, nov. 2012. Disponível em: < http://publicacoes.fcc.org.br/index.php
>. Acesso em 11/11/2016.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Nº 9.394, de 20 de
dezembro de 1996. Disponível em: <
https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm >. Acesso em 14/08/2016.

4. Organize os elementos textuais de seu pré-projeto conforme o edital da instituição


desejada. Basicamente, o pré-projeto contém capa, contendo nome da instituição,
nome do programa, o seu próprio nome completo, especificação do gênero: “Projeto
de pesquisa de dissertação de mestrado”, título da pesquisa, nome do orientador(a),
local e data. Em seguida, apresente breve introdução, justificativa, objetivos gerais e
específicos, questões de pesquisa, referencial teórico, referencial metodológico,
cronograma de execução e referências.
5. Capa. Atenha-se ao título do projeto. Escolha um título que seja objetivo, direto e
sintetize a sua pesquisa. Sugiro que a palavra-chave principal de seu estudo figure
no título.
5.1 Introdução. Apresente ao leitor o projeto, o recorte da pesquisa, bem como o
contexto de pesquisa.
5.2 Justificativa. Pergunte-se por que a sua pesquisa é importante? Por que você
deve doar o seu tempo a ela? Qual é relevância social de sua pesquisa?
5.3 Objetivos. Alinhe os objetivos gerais aos objetivos específicos.
5.4 Questões de pesquisa. Devem ser propostas (pense na problematização de seu
tema ou no seu recorte temático e contexto de estudo para formular esses
questionamentos. Além disso, responda cada um desses questionamentos, de
preferência, nas considerações finais.
5.5 Referencial teórico. Faça uma longa pesquisa sobre teóricos clássicos e
contemporâneos sobre a área de estudo. Cite, especialmente, grandes teóricos da
atualidade.
5.6 Referencial metodológico. Estude metodologia, leia outros trabalhos similares
aos seus e busque alternativas metodológicas que se articulem ao seu texto.
Cuidado para “costurar” metodologia e referencial teórico aos objetivos de sua
pesquisa.
5.7 Cronograma. Distribua, de maneira lógica e coerente, todas as etapas de sua
pesquisa ao longo dos dois anos que você terá para desenvolvê-la.
5.8 Referências. Cuidado para não utilizar referências demais ou de menos. Além
disso, tenha foco em relação ao referencial teórico de seu projeto.