Você está na página 1de 5

Texto 1 - POM e PCM

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO / PLANEJAMENTO E CONTROLE


DA MANUTENÇÃO
A organização e administração da manutenção depende da estrutura da instalação
industrial e principalmente das necessidades da produção. Existem vários modelos de
organização do departamento de manutenção. Vejamos alguns modelos que a literatura
apresenta.

A estrutura a ser desenvolvida pode seguir modelos apresentados na literatura e nas


videoaulas, entretanto, é comum e necessário esta adaptação às organizações adequando ao
escopo e estrutura como tamanho, unidades entre outros.
Veja abaixo um modelo:

Fonte: UFPR, 2012

Papel do Gerente de manutenção:


• Gerenciamento e Solução dos problemas na produção  Competitividade;
• Gerenciamento e Solução dos problemas de impacto ambiental e social 
Responsabilidade Social;
• Interação com diversas outras áreas.

Estrutura do Departamento de Manutenção:


Exemplo:
• Manutenção Mecânica (Oficina mecânica, Soldagem, etc.):
• Equipamentos rotativos;
• Caminhões (frota);
• Instalação de utilidades.
• Manutenção Elétrica;
• Manutenção de Instrumentação/Automação;
• Manutenção Predial;
• Engenharia (Planejamento,…);
Ou ainda:
• Inspeção / Lubrificação / Limpeza;
• Regulagens / Ajustes.

Tipos Organizacionais:
• Engenharia de Manutenção subalterno à Engenharia;
• Engenharia de Manutenção subalterno ao Diretor/Gerente.

Controles de Manutenção
São sistemas manuais ou informatizados que buscam identificar:
• Que serviços serão feitos;
• Quando;
• Recursos Necessários (pessoa, material, ferramenta, equipamento);
• Previsão do tempo gasto;
• Levantamento de custos.

A Ordem de Serviço (O.S.) ou Solicitação de Serviço (S.S.) ou S.S.  O.S.


Ordem de Serviço  Corretiva, Preventiva, Preditiva, etc. (Modelo
complementar)
Deve constar:
• Solicitante: data, horário, serviço solicitado.
• Executante: Diagnóstico (Manutenção + Engenharia)
Registros na O.S.:
• Detalhamento da Falha;
• Recursos Utilizados;
• Tempo Total  Tempos Parciais;
• Gastos:
* Material;
* Mão-de-Obra;
* Terceiros

Sistemas de ERPs fornecem nos dias de hoje métodos adequados às empresas que podem
influenciar na dinâmica das atividades, apontando os momentos de necessidade de
manutenção, emitindo OSs quando da necessidade e gerando registros em cada ativo
conforme alimentação do programa.
Este tipo de controle pode ser feito também em sistemas mais simples como excel por
exemplo, entretanto, conforme o numero de ativos, aumenta a necessidade de maior
automatização.
Referências

KARDEC, Alan, NASCIF, Júlio. Manutenção Função Estratégica. 2ª ed. Editora Qualitymark,
Rio de Janeiro, RJ, 2001.

KARDEC, A.; NASCIF, J. Manutenção: Função Estratégica. 3 ed. Rio de Janeiro. Qualitymark:
Petrobrás, 2009.

SOARES, Rui Abreu. Manutenção preventiva e corretiva. S/ ed. CNI, Rio de Janeiro – RJ.
[s.d.].

TAVARES, L.A. Administração Moderna da Manutenção. Rio de Janeiro, Novo Pólo


Publicações e Assessoria Ltda, 1999.