Você está na página 1de 280

EIXO DE TRANSMISSÃO/ TRANSMISSÃO

SEÇÃO
EIXO E TRANSMISSÃO TMC
TM B

CONTEÚDO E

6MT: RS6F94R INTERRUPTOR DE POSIÇÃO ......................... 22 F


Remoção e Instalação............................................. 22
CVT: RE0F10D.....................................................2 Inspeção.................................................................. 22
Precauções quanto ao Sistema de Proteção G
Complementar (SRS) "AIR BAG" e "PRÉ ARTICULAÇÃO DE CONTROLE ..................... 23
TENSIONADOR DO CINTO DE SEGURANÇA" ........ 6 Vista Explodida........................................................ 23
Precaução para o Procedimento sem a Cobertura Remoção e Instalação............................................. 23
Superior do Painel Dash ........................................... 6 Inspeção.................................................................. 28 H
Notas de Serviço ou Precauções para a
Transmissão Manual ................................................. 6 MANGUEIRA DE RESPIRO ............................. 29
Junta Líquida ............................................................ 7 Vista Explodida........................................................ 29 I
Remoção e Instalação............................................. 29
PREPARAÇÃO ....................................................9
Ferramentas Especiais de Serviço ........................... 9 REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
J
Ferramentas Comerciais de Serviço....................... 11
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO..................... 30
PEÇAS E COMPONENTES ...............................14 Vista Explodida........................................................ 30
Localização das Peças e Componentes ................ 14 Remoção e Instalação............................................. 30 K
Inspeção.................................................................. 31
ESTRUTURA E OPERAÇÃO.............................15
Vista em Corte......................................................... 15 DESMONTAGEM E MONTAGEM
Descrição do Sistema............................................. 16 L
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO..................... 32
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO ..........................17 Vista Explodida........................................................ 32
INTERRUPTOR DA LUZ DE RÉ: Inspeção do Desmontagem ......................................................... 37
M
Componente ........................................................... 17 Montagem ............................................................... 43
INTERRUPTOR DA POSIÇÃO PARK/NEUTRO Inspeção.................................................................. 50
(PNP): Inspeção do Componente........................... 17
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA ........... 51 N
DIAGNÓSTICO DE FALHAS DE RUÍDO, Vista Explodida........................................................ 51
VIBRAÇÃO E ASPEREZA (NVH)......................18 Desmontagem ......................................................... 52
Tabela de Diagnóstico de Falhas NVH................... 18 Montagem ............................................................... 54 O
Inspeção.................................................................. 56
ÓLEO DA M/T ....................................................19
Inspeção ................................................................. 19 EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS ............. 58
Drenagem ............................................................... 19 Vista Explodida........................................................ 58 P
Abastecimento ........................................................ 19 Desmontagem ......................................................... 59
Montagem ............................................................... 60
RETENTOR DE ÓLEO LATERAL .....................21 Inspeção.................................................................. 63
Remoção e Instalação ............................................ 21
Inspeção ................................................................. 21

TM-1
EIXO E ENGRENAGEM INTERMEDIÁRIO DA SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula
RÉ ...................................................................... 65 Solenoide de Seleção..............................................84
Vista Explodida........................................................ 65 SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula
Desmontagem ......................................................... 65 Solenoide da Embreagem do Conversor de
Montagem ............................................................... 67 Torque......................................................................84
Inspeção.................................................................. 67 SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula
Solenoide da Linha de Pressão...............................84
DIFERENCIAL ................................................... 68 SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Interruptor do
Vista Explodida........................................................ 68 Controle de Overdrive .............................................84
Desmontagem ......................................................... 69 SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Luz
Montagem ............................................................... 70 indicadora O/D OFF.................................................85
Inspeção.................................................................. 70 SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Indicador de
Posição da Alavanca Seletora.................................85
DADOS E ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA:
(SDS).................................................................. 71 Localização dos Componentes ...............................86
Especificações Gerais ............................................ 71
TRANSMISSÃO..................................................87
CVT: RE0F10D Vista em Corte .........................................................87
Status de Operação.................................................88
PRECAUÇÕES .................................................. 72
Mecanismo da Transmissão....................................88
Precauções quanto ao Sistema de Proteção
Sistema de Pressão de Óleo ...................................91
Complementar “AIR BAG” e “PRÉ-
Descrição do Componente......................................92
TENSIONADOR DO CINTO DE SEGURANÇA” ... 72
Precauções para Procedimentos sem a SISTEMA DO RESFRIADOR E AQUECEDOR
Cobertura Superior do Painel Dash ........................ 72 DO FLUIDO ........................................................94
Precauções para Substituição do TCM e Descrição do Sistema..............................................94
Transmissão ............................................................ 72
Precauções Gerais .................................................. 73 SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA
Sistema de Diagnóstico de Bordo (OBD) para SELETORA.........................................................95
Motor e CVT............................................................. 74 Descrição do Sistema..............................................95
Procedimento de Remoção e Instalação do
Conector da Unidade da CVT ................................. 74 SISTEMA DE CONTROLE DA CVT...................96
Descrição do Sistema..............................................96
PREPARAÇÃO.................................................. 76 Modo de Segurança ................................................98
Ferramentas Especiais de Serviço.......................... 76 Controle de Proteção............................................. 100
Ferramentas Comerciais de Serviço ....................... 76
CONTROLE DE PRESSÃO NA LINHA ........... 102
COMPONENTES ............................................... 77 Descrição do Sistema............................................ 102
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Localização
dos Componentes ................................................... 77 CONTROLE DE MUDANÇA ............................103
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: TCM ................ 79 Descrição do Sistema............................................ 103
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Interruptor da
Posição da Transmissão ......................................... 79
CONTROLE DE SELEÇÃO..............................106
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Descrição do Sistema............................................ 106
Rotação Primária ..................................................... 80 CONTROLE DE LOCK-UP...............................107
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Descrição do Sistema............................................ 107
Rotação de Saída .................................................... 80
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da SISTEMA DE DIAGNÓSTICO DE BORDO
Rotação de Entrada ................................................ 81 (OBD)................................................................108
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor de Descrição............................................................... 108
Temperatura do Fluido da CVT ............................... 82 Função do OBD ..................................................... 108
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da
Pressão Primária ..................................................... 82 SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)...............109
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Diagnóstico de
Pressão Secundária ................................................ 83 Detecção de 1º Ciclo e Diagnóstico de Detecção
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula de 2º Ciclo ............................................................. 109
Solenoide da Pressão Primária ............................... 83 DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: DTC e DTC no
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula 1º Ciclo................................................................... 109
Solenoide da Pressão Secundária .......................... 83 DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Luz Indicadora
de Falha (MIL)........................................................ 109

TM-2
DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Sistema do U0155 LOST COMMUNICATION (IPC).......... 158
Contador ............................................................... 110 Lógica do DTC ...................................................... 158 A
Função do CONSULT ........................................... 112 Procedimento de Diagnóstico............................... 158
TCM .................................................................. 117 U0300 CAN COMMUNICATION DATA .......... 159
Valor de Referência .............................................. 117 B
Lógica do DTC ...................................................... 159
Modo de Segurança ............................................. 125
Procedimento de Diagnóstico............................... 159
Controle de Proteção ............................................ 128
TM
Tabela de Prioridade de Inspeção do DTC.......... 129 U1000 CAN COMM CIRCUIT ......................... 160 C
Índice do DTC....................................................... 130 Descrição .............................................................. 160
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT ................ 132 Lógica do DTC ...................................................... 160
Diagrama elétrico.................................................. 132 Procedimento de Diagnóstico............................... 160 D

SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA U1117 LOST COMMUNICATION (ABS) ........ 161


SELETORA DA CVT ........................................ 140 Lógica do DTC ...................................................... 161 E
Diagrama elétrico.................................................. 140 Procedimento de Diagnóstico............................... 161

FLUXOGRAMA DE DIAGNÓSTICO E P062F EEPROM.............................................. 162


REPARO........................................................... 143 Descrição .............................................................. 162 F
Fluxograma de Diagnóstico de Falhas ................. 143 Lógica do DTC ...................................................... 162
Questionário.......................................................... 144 Procedimento de Diagnóstico............................... 162
G
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A 163
TCM .................................................................. 146 Lógica do DTC ...................................................... 163
Descrição.............................................................. 146 Procedimento de Diagnóstico............................... 163
Procedimento de Serviço...................................... 146 H
Inspeção de Componente..................................... 168
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O
P0706 TRANSMISSION RANGE SENSOR A 169
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO .................... 148 I
Lógica do DTC ...................................................... 169
Descrição.............................................................. 148
Procedimento de Diagnóstico............................... 169
Procedimento de Serviço...................................... 148
Inspeção de Componente..................................... 171
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O J
TCM E O CONJUNTO DA TRANSMISSÃO .... 150 P0712 TRANSMISSION FLUID
Descrição.............................................................. 150 TEMPERATURE SENSOR A.......................... 172
Procedimento de Serviço...................................... 150 Lógica do DTC ...................................................... 172 K
Procedimento de Diagnóstico............................... 172
TESTE DE STALL............................................ 152 Inspeção de Componente..................................... 173
Procedimento de Serviço...................................... 152
P0713 TRANSMISSION FLUID L
POSITION DA CVT .......................................... 153 TEMPERATURE SENSOR A.......................... 174
Inspeção ............................................................... 153 Lógica do DTC ...................................................... 174
Ajuste .................................................................... 153 Procedimento de Diagnóstico............................... 174 M
U0073 COMMUNICATION BUS A OFF........... 154 Inspeção de Componente..................................... 175
Lógica do DTC...................................................... 154 P0715 INPUT SPEED SENSOR A.................. 176
Procedimento de Diagnóstico .............................. 154 N
Lógica do DTC ...................................................... 176
U0100 LOST COMMUNICATION (ECM A) ..... 155 Procedimento de Diagnóstico............................... 177
Lógica do DTC...................................................... 155 P0717 INPUT SPEED SENSOR A.................. 179 O
Procedimento de Diagnóstico .............................. 155 Lógica do DTC ...................................................... 179
U0140 LOST COMMUNICATION (BCM)......... 156 Procedimento de Diagnóstico............................... 180
Lógica do DTC...................................................... 156 P
P0740 TORQUE CONVERTER ...................... 182
Procedimento de Diagnóstico .............................. 156 Lógica do DTC ...................................................... 182
Procedimento de Diagnóstico............................... 183
U0141 LOST COMMUNICATION (BCM A) ..... 157
Lógica do DTC...................................................... 157 P0743 TORQUE CONVERTER ...................... 184
Procedimento de Diagnóstico .............................. 157 Lógica do DTC ...................................................... 184
Procedimento de Diagnóstico............................... 185

TM-3
P0744 TORQUE CONVERTER .......................186 P0965 PRESSURE CONTROL SOLENOID B.212
Lógica do DTC ...................................................... 186 Lógica do DTC....................................................... 212
Procedimento de Diagnóstico ............................... 187 Procedimento de Diagnóstico ............................... 213

P0746 PRESSURE CONTROL SOLENOID A 188 P0966 PRESSURE CONTROL SOLENOID B.214
Lógica do DTC ...................................................... 188 Lógica do DTC....................................................... 214
Procedimento de Diagnóstico ............................... 189 Procedimento de Diagnóstico ............................... 214

P0776 PRESSURE CONTROL SOLENOID B 190 P0967 PRESSURE CONTROL SOLENOID B.216
Lógica do DTC ...................................................... 190 Lógica do DTC....................................................... 216
Procedimento de Diagnóstico ............................... 191 Procedimento de Diagnóstico ............................... 216

P0778 PRESSURE CONTROL SOLENOID B 192 P2765 INPUT SPEED SENSOR B ................... 218
Lógica do DTC ...................................................... 192 Lógica do DTC....................................................... 218
Procedimento de Diagnóstico ............................... 192 Procedimento de Diagnóstico ............................... 219

P0779 PRESSURE CONTROL SOLENOID B 194 P2813 SELECT SOLENOID.............................222


Lógica do DTC ...................................................... 194 Lógica do DTC....................................................... 222
Procedimento de Diagnóstico ............................... 194 Procedimento de Diagnóstico ............................... 223

P0841 TRANSMISSION FLUID PRESSURE P2814 SELECT SOLENOID.............................224


SEN/SW A........................................................196 Lógica do DTC....................................................... 224
Lógica do DTC ...................................................... 196 Procedimento de Diagnóstico ............................... 224
Procedimento de Diagnóstico ............................... 196
P2815 SELECT SOLENOID.............................226
P0847 TRANSMISSION FLUID PRESSURE Lógica do DTC....................................................... 226
SEN/SW B........................................................197 Procedimento de Diagnóstico ............................... 226
Lógica do DTC ...................................................... 197
Procedimento de Diagnóstico ............................... 198
CIRCUITO PRINCIPAL DE ALIMENTAÇÃO E
DE ATERRAMENTO ........................................228
P0848 TRANSMISSION FLUID PRESSURE Procedimento de Diagnóstico ............................... 228
SEN/SW B........................................................199
INTERRUPTOR DO CONTROLE DE
Lógica do DTC ...................................................... 199
OVERDRIVE .....................................................230
Procedimento de Diagnóstico ............................... 200
Verificar Funcionamento de Componente ............. 230
P084C TRANSMISSION FLUID PRESSURE Procedimento de Diagnóstico ............................... 230
SEN/SW H........................................................201 Inspeção de Componente (Interruptor do
Lógica do DTC ...................................................... 201 Controle de Overdrive) .......................................... 232
Inspeção de Componente (Chicote da Alavanca
Procedimento de Diagnóstico ............................... 202
Seletora da CVT).................................................... 232
P084D TRANSMISSION FLUID PRESSURE LUZ INDICADORA O/D OFF............................233
SEN/SW H........................................................203 Verificar Funcionamento de Componente ............. 233
Lógica do DTC ...................................................... 203 Procedimento de Diagnóstico ............................... 233
Procedimento de Diagnóstico ............................... 204
CIRCUITO DO INDICADOR DE POSIÇÃO DA
P0863 TCM COMMUNICATION......................205 ALAVANCA SELETORA .................................234
Lógica do DTC ...................................................... 205 Inspeção de Funcionamento de Componente ...... 234
Procedimento de Diagnóstico ............................... 205 Procedimento de Diagnóstico ............................... 234
P0890 TCM ......................................................206 SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA
Lógica do DTC ...................................................... 206 SELETORA.......................................................235
Procedimento de Diagnóstico ............................... 206 Verificar Funcionamento de Componente ............. 235
Procedimento de Diagnóstico ............................... 235
P0962 PRESSURE CONTROL SOLENOID A 208 Inspeção de Componente (Solenoide da Trava
Lógica do DTC ...................................................... 208 da Alavanca Seletora) ........................................... 237
Procedimento de Diagnóstico ............................... 208 Inspeção de Componente (Interruptor da
Posição Park)......................................................... 237
P0963 PRESSURE CONTROL SOLENOID A 210 Inspeção de Componente (Interruptor da Luz de
Lógica do DTC ...................................................... 210 Freio)...................................................................... 238
Procedimento de Diagnóstico ............................... 210

TM-4
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT ................ 239 VEDADOR LATERAL DO DIFERENCIAL ..... 263
Tabela de Sintomas .............................................. 239 Vista Explodida...................................................... 263 A
Remoção e Instalação........................................... 263
FLUIDO DA CVT .............................................. 243 Inspeção e Ajuste.................................................. 264
Inspeção ............................................................... 243
Substituição .......................................................... 243 MANGUEIRA DE ÁGUA ................................. 265 B
Ajuste .................................................................... 245 Vista Explodida...................................................... 265
Remoção e Instalação........................................... 265
ALAVANCA SELETORA DA CVT................... 247 TM
Inspeção................................................................ 266 C
Vista Explodida ..................................................... 247
Remoção e Instalação .......................................... 248 TUBULAÇÃO DO RESFRIADOR DO FLUIDO267
Inspeção ............................................................... 249 Vista Explodida...................................................... 267
Remoção e Instalação........................................... 267 D
CABO DE CONTROLE .................................... 250 Inspeção................................................................ 269
Vista Explodida ..................................................... 250
Remoção e Instalação .......................................... 250 AQUECEDOR DO FLUIDO DA CVT .............. 270
E
Inspeção e Ajuste ................................................. 251 Vista Explodida...................................................... 270
Remoção e Instalação........................................... 270
TCM .................................................................. 252 Inspeção................................................................ 270
Vista Explodida ..................................................... 252 F
Remoção e Instalação .......................................... 252 BUJÃO ............................................................ 271
Ajuste .................................................................... 253 Descrição .............................................................. 271
Vista Explodida...................................................... 271
G
MANGUEIRA DE RESPIRO............................. 254 Remoção e Instalação........................................... 271
Vista Explodida ..................................................... 254 Inspeção e Ajuste.................................................. 271
Remoção e Instalação .......................................... 254
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO................... 272 H
CÁRTER ........................................................... 255 Vista Explodida...................................................... 272
Vista Explodida ..................................................... 255 Remoção e Instalação........................................... 272
Remoção e Instalação .......................................... 255 Inspeção e Ajuste.................................................. 274
I
Inspeção e Ajuste ................................................. 256
CONVERSOR DE TORQUE E VEDADOR DO
SENSOR DA ROTAÇÃO DE ENTRADA......... 257 ALOJAMENTO DO CONVERSOR ................. 275
Vista Explodida ..................................................... 257 Vista Explodida...................................................... 275 J
Remoção e Instalação .......................................... 257 Desmontagem ....................................................... 275
Inspeção e Ajuste ................................................. 258 Montagem ............................................................. 276
Inspeção................................................................ 277 K
SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA............... 259
Vista Explodida ..................................................... 259 DADOS DE SERVIÇO E ESPECIFICAÇÕES
Remoção e Instalação .......................................... 259 (SDS) ............................................................... 278
Inspeção e Ajuste ................................................. 260 Especificações Gerais .......................................... 278 L
Características de Mudança ................................. 278
SENSOR DA ROTAÇÃO DE SAÍDA ............... 261 Rotação de Stall .................................................... 278
Vista Explodida ..................................................... 261 Conversor de Torque ............................................ 278
Remoção e Instalação .......................................... 261 M
Termostato do Aquecedor .................................... 279
Inspeção e Ajuste ................................................. 262

TM-5
PRECAUÇÕES
[6MT: RS6F94R]
PRECAUÇÕES
Precauções quanto ao Sistema de Proteção Complementar (SRS) "AIR BAG" e "PRÉ
TENSIONADOR DO CINTO DE SEGURANÇA"
INFOID:0000000009065315

O Sistema de Proteção Complementar tal como o "AIR BAG" e o "PRÉ-TENSIONADOR DO CINTO DE


SEGURANÇA", usado com o cinto de segurança dianteiro, ajuda a reduzir os riscos ou ferimentos graves
sofridos pelo motorista ou passageiro dianteiro em certos tipos de colisão. A informação necessária para
efetuar a manutenção no sistema com segurança está incluída na seção SR e SB Manual de Serviço.
ATENÇÃO:
• Para evitar que o sistema SRS fique inoperante, aumentando assim o risco de ferimento graves ou
morte no caso de acionamento do Air Bag, toda manutenção deste sistema deve ser realizada
somente por uma Concessionária Autorizada NISSAN.
• A manutenção inadequada, incluindo a remoção e a instalação incorretas do SRS, pode resultar em
lesões causadas pela ativação não intencional do sistema. Para remoção do Cabo Espiral e Módulo
do Air Bag, veja a seção SR.
• Não utilize equipamento elétrico de teste em qualquer circuito relacionado ao SRS a menos que
instruído por este Manual de Serviço. Os chicotes elétricos SRS podem ser identificados por
chicotes ou conectores amarelos e/ou laranjas.
PRECAUÇÕES QUANDO UTILIZAR FERRAMENTAS DE FORÇA (PNEUMÁTICA OU ELÉTRICA) E
MARTELOS
ATENÇÃO:
• Quando se trabalha perto da Unidade do Sensor de Diagnóstico do Air Bag ou outros sensores do
Sistema Air Bag, com a ignição ligada ou motor em funcionamento, nunca utilize ferramentas
pneumticas ou elétricas ou bata próximo do(s) sensor(es) com um martelo. Fortes vibrações podem
ativar o(s) sensor(es) e inflar a(s) bolsa(s) do(s) Air Bag(s), causando ferimentos graves.
• Ao utilizar ferramentas pneumáticas, elétricas ou martelos, sempre coloque o interruptor de ignição
ou o botão de partida do motor em OFF, desconecte os cabos da bateria e aguarde pelo menos 3
minutos antes de iniciar qualquer serviço.
Precaução para o Procedimento sem a Cobertura Superior do Painel Dash
INFOID:0000000008885021

Ao executar o procedimento após remover a cobertura superior do


painel dash, cubra a extremidade inferior do para-brisa com
uretano, etc., para evitar danos ao para-brisa.

Notas de Serviço ou Precauções para a Transmissão Manual


INFOID:0000000009065435

CUIDADO:
• Não reutilize o CSC (Cilindro Escravo Concêntrico). Porque o CSC desliza de volta para a posição
original toda vez ao remover o conjunto da transmissão. Neste intervalo, poeira nas partes
deslizantes pode danificar uma vedação do CSC e pode causar vazamento do fluido de embreagem.
Consulte CL-17."Remoção e Instalação".
• Não reutilize o óleo da transmissão após o mesmo ter sido drenado.
• Verifique o nível de óleo ou substitua-o com o veículo estacionado sobre uma superfície nivelada.
• Durante a remoção ou instalação, mantenha a parte interna da transmissão livre de poeira ou
impurezas.

TM-6
PRECAUÇÕES
[6MT: RS6F94R]
• Verifique a condição correta da instalação antes da remoção ou da desmontagem. Se o alinhamento
das marcas for necessário, certifique-se que não irão interferir na função das peças na qual eles são A
aplicados.
• A princípio, aperte os parafusos ou porcas gradativamente em diversas etapas, apertando-os
diagonalmente do centro para a área externa. Se for especificada uma sequência de aperto, utilize-a.
B
• Não danifique superfícies deslizantes e superfícies de contato.
Junta Líquida
TM
INFOID:0000000009741662
C

REMOÇÃO DA VEDAÇÃO DE JUNTA LÍQUIDA


• Após remover os parafusos e porcas, separe a superfície de D
contato e remova a junta líquida utilizando a Ferramenta (A).

Número da Ferramenta (A): KV10111100 (J-37228)


E

CUIDADO:
Tome cuidado para não danificar as superfícies de contato.
• Nas áreas onde o cortador de junta é difícil de utilizar, use um F
martelo de plástico para bater levemente (1) o cortador de junta
onde a junta líquida é aplicada. Utilize um martelo de plástico
para deslizar (2) o cortador de junta batendo de lado. G
CUIDADO:
Não danifique as superfícies de contato.
PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO DA JUNTA LÍQUIDA H
1. Utilizando ferramenta adequada (A), remova a junta líquida
anterior aderida à superfície de aplicação de junta líquida e a
superfície de contato. I
• Remova a junta líquida completamente da canaleta da
superfície de aplicação de junta líquida, parafusos de
fixação, e orifícios dos parafusos.
2. Limpe a superfície de aplicação de junta líquida e a superfície J
de contato com querosene (utilizando para iluminação e
aquecimento) para remover humidade, graxa e materiais
estranhos. K

3. Fixe o tubo de junta líquida ao pressionador de tubo


(ferramenta comercial de serviço).
M
Utilize Junta Líquida Genuína ou equivalente.

4. Aplique a junta líquida sem brechas no local especificado de N


acordo com as dimensões especificadas.
• Se há um sulco para aplicação da junta líquida, aplique a
junta líquida na canaleta.
O

TM-7
PRECAUÇÕES
[6MT: RS6F94R]
• Para os orifícios dos parafusos (B), aplique normalmente a
junta líquida dentro dos orifícios. Ocasionalmente, deve ser
aplicado fora dos orifícios. Verifique para ler o texto deste
manual.

(A): Sulco

: Dentro

• Dentre cinco minutos da aplicação da junta líquida, instale o


componente de contato.
• Se a junta líquida ressaltar, limpe imediatamente.
• Não reaperte os parafusos ou porcas de fixação após a
instalação.
• Após 30 minutos ou mais terem passados da instalação, complete o óleo do motor e o líquido de
arrefecimento do motor.
CUIDADO:
Se existem instruções especiais neste manual, observe-as.

TM-8
PREPARAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
PREPARAÇÃO
A
Ferramentas Especiais de Serviço
INFOID:0000000008885023

Os formatos atuais das ferramentas Kent-Moore podem ser diferentes das ferramentas especiais de serviço aqui ilustradas.
B

Número da ferramenta Descrição


(N° Kent-Moore) TM
Nome da ferramenta C
KV381054S0 Remoção da pista externa do rolamento
(J-34286) dianteiro do eixo principal
Extrator D

KV38100200 • Instalação da pista externa do


(—) rolamento dianteiro do eixo principal
Instalador • Instalação da pista externa do
F
rolamento traseiro do eixo principal
• Instalação da pista externa do
rolamento lado diferencial (lado G
alojamento da embreagem)
a: diâmetro 65 mm (2,56 pol.)
b. diâmetro 49 mm (1,93 pol.)
ST33220000 Instalação do retentor de óleo do eixo
H
(—) motriz
Instalador a: diâmetro 37 mm (1,46 pol.)
b. diâmetro 31 mm (1,22 pol.) I
c: diâmetro 22mm (0,87 pol.)

J
ST33400001 Instalação do rolamento de esferas
(J-26082) externo do lado do diferencial.
Instalador (lado da caixa do diferencial)
a: diâmetro 60 mm (2,36 pol.)
K
b. diâmetro 47 mm (1,85 pol.)

L
KV32500QAA Instalação do retentor de óleo do lado do
(—) diferencial
(Renault SST: B.vi 1666) 1. — M
Conjunto instalador ( Número de referência: B.vi 1666-A)
Instalador
a: diâmetro 54,3 mm (2,13 pol.)
b. diâmetro 45 mm (1,77 pol.) N
c: diâmetro 26,6 mm (1,047 pol.)
2. —
( Número de referência: B.vi 1666-B)
Instalador O
d: diâmetro 54 mm (2,138 pol.)
e: diâmetro 48,6 mm (1,913 pol.)
f: diâmetro 26,6 mm (1,047 pol.)
P
ST36720030 • Instalação do rolamento traseiro do
(—) eixo motriz
Instalador • Instalação da pista interna do
rolamento dianteiro do eixo principal
a: diâmetro 70 mm (2,76 pol.)
b. diâmetro 40 mm (1,57 pol.)
c: diâmetro 29 mm (1,14 pol.)

TM-9
PREPARAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
Número da ferramenta Descrição
(N° Kent-Moore)
Nome da ferramenta
ST33052000 • Remoção da pista interna do
(—) rolamento traseiro do eixo principal
Instalador • Remoção da engrenagem principal da
6ª marcha
• Remoção da engrenagem principal da
5ª marcha
• Remoção da engrenagem principal da
4ª marcha
• Remoção da engrenagem principal da
1ª marcha
• Remoção do conjunto do cubo
sincronizador 1ª marcha - 2ª marcha
• Remoção da engrenagem principal da
2ª marcha
• Remoção da bucha
• Remoção da engrenagem principal da
3ª marcha
• Remoção da pista interna do
rolamento dianteiro do eixo principal
a: diâmetro 22 mm (0,87 pol.)
b. diâmetro 28 mm (1,10 pol.)
KV32102700 • Instalação da bucha.
(—) • Instalação da engrenagem principal
Instalador da 2ª marcha
• Instalação da engrenagem principal
da 3ª marcha
• Instalação da engrenagem principal
da 4ª marcha
• Instalação da engrenagem principal
da 5ª marcha
• Instalação da engrenagem principal
da 6ª marcha
a: diâmetro 48,6 mm (1,913 pol.)
b. diâmetro 41,6 mm (1,638 pol.)
ST30901000 Instalação da pista interna do rolamento
(J-26010-01) traseiro do eixo principal
Instalador a: diâmetro 79 mm (3,11 pol.)
b. diâmetro 45 mm (1,77 pol.)
c: diâmetro 35,2 mm (1,386 pol.)

ST33061000 Remoção da pista interna do rolamento


(J-8107-2) lateral do diferencial (lado do alojamento
Instalador da embreagem)
a: diâmetro 28,5 mm (1,122 pol.)
b. diâmetro 38 mm (1,50 pol.)

KV32300QAM Remoção e instalação do parafuso de


(—) fixação do rolamento traseiro do eixo
(Renault SST: B.vi 1823) motriz
Instalador

TM-10
PREPARAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
Ferramentas Comerciais de Serviço
INFOID:0000000008885024 A

Número da ferramenta Descrição


B
Soquete Remoção e instalação do bujão de
dreno.
a: 8 mm (0,31 pol.) TM
b. 5 mm (0,20 pol.) C

D
Espaçador Remoção da pista externa do rolamento
dianteiro do eixo principal
a: diâmetro 25 mm (0,98 pol.) E
b. 25 mm (0,98 pol.)

Instalador Instalação da bucha


a: diâmetro 17 mm (0,67 pol.)
G

Instalador Remoção do rolamento traseiro do eixo


motriz I
a: diâmetro 24 mm (0,94 pol.)

Instalador Instalação do rolamento do eixo motriz K


dianteiro
a: diâmetro 35 mm (1,38 pol.)
b. diâmetro 25 mm (0,98 pol.)
L

Instalador • Instalação do rolamento traseiro do


M
eixo motriz
• Remoção da pista interna do
rolamento lateral do diferencial (lado N
da caixa do diferencial)
a: diâmetro 43 mm (1,69 pol.)

O
Instalador Instalação da pista interna do rolamento
lateral do diferencial (lado alojamento da
embreagem)
a: diâmetro 45 mm (1,77 pol.) P
b. diâmetro 39 mm (1,54 pol.)

TM-11
PREPARAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
Número da ferramenta Descrição
Instalador Instalação da pista interna do rolamento
lateral do diferencial (lado da caixa do
diferencial)
a: diâmetro 52 mm (2,05 pol.)
b. diâmetro 45 mm (1,77 pol.)

Extrator • Remoção da pista interna do


rolamento lateral do diferencial (lado
do alojamento da embreagem)
• Remoção da pista interna do
rolamento lateral do diferencial (lado
da caixa do diferencial)

Extrator • Remoção da pista interna do


rolamento lateral do diferencial (lado
do alojamento da embreagem)
• Remoção da pista interna do
rolamento lateral do diferencial (lado
da caixa do diferencial)
• Remoção do rolamento traseiro do
eixo motriz
• Remoção do rolamento dianteiro do
eixo de entrada.
• Remoção da pista interna do
rolamento traseiro do eixo principal
• Remoção da engrenagem principal
da 6ª marcha
• Remoção da engrenagem principal
da 4ª marcha
• Remoção da engrenagem principal
da 5ª marcha.
• Remoção da engrenagem principal
da 1ª marcha
• Remoção do conjunto do cubo
sincronizador 1ª marcha - 2ª marcha
• Remoção da engrenagem principal
da 2ª marcha
• Remoção da engrenagem principal
da 3ª marcha
• Remoção da pista interna do
rolamento dianteiro do eixo principal
Removedor • Remoção da bucha
• Remoção da pista externa do
rolamento traseiro do eixo principal

TM-12
PREPARAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
Número da ferramenta Descrição
A
Martelo deslizante Remoção das buchas e retentores

TM
C
Ferramenta de força Afrouxamento de porcas e parafusos

TM-13
PEÇAS E COMPONENTES
[6MT: RS6F94R]
PEÇAS E COMPONENTES
Localização das Peças e Componentes
INFOID:0000000008885025

1. Conjunto da transmissão

N° Componentes Função
• Ele detecta que a transmissão está em neutro.
(1) Interruptor de posição
• Ele detecta que a transmissão está em ré.

TM-14
ESTRUTURA E OPERAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
ESTRUTURA E OPERAÇÃO
A
Vista em Corte
INFOID:0000000008885026

TM
C

(1) Engrenagem de entrada da 3ª (2) Conjunto do cubo sincronizador 3ª (3) Engrenagem de entrada da 4ª N
marcha marcha - 4ª marcha marcha
(4) Engrenagem de entrada da 5ª (5) Conjunto do cubo sincronizador (6) Engrenagem de entrada da 6ª
marcha 5ªmarcha - 6ª marcha marcha
O
(7) Caixa do diferencial (8) Engrenagem principal da 6ª marcha (9) Engrenagem principal da 5ª
marcha
(10) Engrenagem principal da 4ª (11) Engrenagem principal da 3ª marcha (12) Engrenagem principal da 2ª
marcha marcha P
(13) Conjunto do cubo sincronizador (14) Engrenagem principal da 1ª marcha (15) Diferencial
da 1ª e 2ª marchas
(16) Engrenagem do diferencial (17) Eixo principal (18) Eixo de entrada
(19) Alojamento da embreagem (20) Eixo intermediário da ré (21) Engrenagem de entrada da ré
(22) Engrenagem de saída da ré

TM-15
ESTRUTURA E OPERAÇÃO
[6MT: RS6F94R]
Descrição do Sistema
INFOID:0000000008885027

SINCRONIZADOR COM TRIPLO CONE


Os sincronizadores com triplo cone são adotados para a 1ª marcha
e 2ª marcha para reduzir a força de operação da alavanca seletora.

(1) : Engrenagem principal da 1ª marcha


(2) : Luva de acoplamento da 1ª marcha - 2ª marchas
(3) : Chaveta de inserção
(4) : Anel sincronizador externo
(5) : Engrenagem principal da 2ª marcha
(6) : Sincronizador com cone
(7) : Anel sincronizador interno
(8) : Cubo sincronizador 1ª marcha - 2ª marcha

FUNÇÃO DE PREVENÇÃO DE RUIDO DA ENGRENAGEM DA RÉ (MÉTODO DE SINCRONIZAÇÃO)


O conjunto da ré consiste da engrenagem de entrada da ré, mola
de retorno, anel sincronizador da ré, e engrenagem de saída da ré.
Quando a alavanca seletora é mudada para a posição da ré, a
construção permite a operação de engate suave através do
bloqueio da rotação do eixo intermediário da ré com a força de
atrito do sincronizador.

(1) : Haste do garfo da ré


(2) : Engrenagem de saída da ré
(3) : Mola de retorno
(4) : Anel sincronizador da ré
(5) : Engrenagem de entrada da ré

TM-16
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO
[6MT: RS6F94R]
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO
A
INTERRUPTOR DA LUZ DE RÉ: Inspeção do Componente
INFOID:0000000008885028

B
1.VERIFIQUE O INTERRUPTOR DA LUZ DE RÉ
1. Desconecte o conector do interruptor de posição. Consulte TM-22."Remoção e Instalação".
2. Verifique a continuidade entre os terminais do interruptor de TM
C
posição.

Terminais Condição Continuidade


D
Posição da marcha à ré Existente
1 2
Exceto posição da marcha à ré Não existente

O resultado da inspeção foi normal? E


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Substitua o interruptor de posição. Consulte TM-
22."Remoção e Instalação". F

G
INTERRUPTOR DA POSIÇÃO PARK/NEUTRO (PNP): Inspeção do Componente
INFOID:0000000008885029

1.VERIFIQUE O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO PARK/NEUTRO (PNP) H


1. Desconecte o conector do interruptor de posição. Consulte TM-22."Remoção e Instalação".
2. Verifique a continuidade entre os terminais do interruptor de
posição. I

Terminais Condição Continuidade


Posição em neutro Existente J
2 3
Exceto posição em neutro Não existente

O resultado da inspeção foi normal? K


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Substitua o interruptor de posição. Consulte TM-
22."Remoção e Instalação".
L

TM-17
Sintomas
Referência
(Causa Provável)

Ruído
PEÇAS SOB SUSPEITA

Escapa a marcha
Vazamento de óleo
Difícil de mudar ou não muda
1
ÓLEO (Nível de óleo está baixo.)
Tabela de Diagnóstico de Falhas NVH

1
3
2
TM-19."Inspeção" ÓLEO (Especificação de óleo incorreta)

ÓLEO (Nível de óleo está alto)

1
1

TM-18
2
JUNTA (Danificada)
inspeção. Se necessário, repare ou substitua estes componentes.

TM-32."Vista Explodida" RETENTOR DE ÓLEO (Gasto ou danificado)

2
2
O-RING (Gasto ou danificado)

TM-28."Inspeção" ARTICULAÇÃO DE CONTROLE DE MUDANÇA DE MARCHAS (Gasta)

1
2
TM-32."Vista Explodida" GARFO DE MUDANÇAS (Gasto)

2
ENGRENAGEM (Gasta ou danificada)

2
3
ROLAMENTO (Gasto ou danificado)

3
TM-32."Vista Explodida"

3
ANEL SINCRONIZADOR (Gasto ou danificado)
DIAGNÓSTICO DE FALHAS DE RUIDO, VIBRAÇÃO E ASPEREZA (NVH)

DIAGNÓSTICO DE FALHAS DE RUIDO, VIBRAÇÃO E ASPEREZA (NVH)

MOLA DO DIAFRAGMA (Danificado)

3
[6MT: RS6F94R]

Utilize a tabela abaixo para ajudá-lo a encontrar a causa do sintoma. Os números indicam a sequência de
INFOID:0000000008885030
ÓLEO DA M/T
[6MT: RS6F94R]
ÓLEO DA M/T
A
Inspeção
INFOID:0000000008885031

B
VAZAMENTO DE ÓLEO
Certifique-se de que não há vazamento de óleo da transmissão ou em torno dela.
TM
NÍVEL DE ÓLEO C
1. Remova o bujão de abastecimento (1) e a junta da caixa de
transmissão.
2. Verifique o nível de óleo no orifício de fixação do bujão de D
abastecimento, de acordo com o mostrado na figura.
CUIDADO:
Não dê partida no motor durante a verificação do nível do
óleo. E
3. Coloque uma junta no bujão de abastecimento e então intale
na caixa da transmissão.
CUIDADO: F
Não reutilize a junta.
4. Aperte o bujão de abastecimento de acordo com o torque
especificado. Consulte TM-32."Vista Explodida".
CUIDADO: G
Não aperte excessivamente o bujão de abastecimento pois isto pode rachar a caixa da
transmissão.
H
Drenagem
INFOID:0000000008885032

1. Dê partida no motor e deixe-o funcionar para aquecer a transmissão. I


2. Desligue o motor. Remova o bujão de dreno (1) e a junta,
utilizando uma ferramenta adequada e então drene o óleo da
transmissão.
3. Coloque uma junta no bujão de dreno e instale no alojamento J
da embreagem, utilizando uma ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não reutilize a junta. K
4. Aperte o bujão de dreno de acordo com o torque especificado.
Consulte TM-32."Vista Explodida".
CUIDADO:
L
Não aperte excessivamente o bujão de abastecimento pois
isto pode rachar a caixa da transmissão.

M
Abastecimento
INFOID:0000000008885032

N
1. Remova o bujão de abastecimento (1) e a junta da caixa de
transmissão.
2. Complete com óleo da transmissão novo até o nível de óleo
alcançar o limite especificado no orifício de fixação do bujão O
de abastecimento como mostrado.

Classificação e Consulte MA-11."Fluídos e P


viscosidade do óleo: Lubrificantes".
Capacidade do óleo: Consulte MA-11."Fluídos e
Lubrificantes".

3. Após reabastecer o óleo da transmissão, verifique o nível de


óleo. Consulte TM-19."Inspeção".

TM-19
ÓLEO DA M/T
[6MT: RS6F94R]
4. Coloque uma junta no bujão de abastecimento e então intale na caixa da transmissão.
CUIDADO:
Não reutilize a junta.
5. Aperte o bujão de abastecimento de acordo com o torque especificado. Consulte TM-32."Vista
Explodida".
CUIDADO:
Não aperte excessivamente o bujão de abastecimento pois isto pode rachar a caixa da
transmissão.

TM-20
RETENTOR DE ÓLEO LATERAL
[6MT: RS6F94R]
RETENTOR DE ÓLEO LATERAL
A
Remoção e Instalação
INFOID:0000000008885034

B
REMOÇÃO
1. Remova o eixo de entrada dianteiro. Consulte FAX-19."6M/T: Remoção e Instalação (LE)".
2. Remova os retentores laterais de óleo do diferencial (1) do TM
C
alojamento da embreagem e da caixa da transmissão
utilizando uma ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não danifique a caixa de transmissão e o alojamento da D
embreagem.

INSTALAÇÃO G
Para instalação, proceda de modo inverso à remoção.
• Instale os retentores laterais de óleo do diferencial (1) no alojamento da embreagem e na caixa da
transmissão, utilizando ferramentas. H

Número da ferramenta: KV32500QAA


Número da ferramenta: B.vi 1666-B I

(A): Lado caixa da transmissão


(B):Lado alojamento da embreagem
J

Dimensão (L1): 1,2 — 1,8 mm (0,047 — 0,071 pol.)


K
Dimensão (L2): 2,7 — 3,3 mm (0,106 — 0,130 pol.)

CUIDADO: L
• Não incline o retentor lateral de óleo do diferencial.
• Não danifique o alojamento da embreagem e a caixa da transmissão.
Inspeção M
INFOID:0000000008885035

INSPEÇÃO APÓS A INSTALAÇÃO N


Verifique o nível de óleo e vazamentos de óleo. Consulte TM-19."Inspeção".

TM-21
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO
[6MT: RS6F94R]
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO
Remoção e Instalação
INFOID:0000000008885036

REMOÇÃO
1. Remova a bateria. Consulte PG-50."Remoção e Instalação (Bateria)".
2. Desconecte o conector do chicote do interruptor de posição.
3. Remova o interruptor de posição da caixa da transmissão.
INSTALAÇÃO
1. Aplique o selante recomendado na rosca do interruptor de posição.
• Utilize Junta Líquida Original (Three Bond 1215) ou equivalente. Consulte GI-22."Vedantes e
Produtos Químicos Recomendados".
CUIDADO:
Remova o selante antigo e o óleo aderido às roscas.
2. Instale o interruptor de posição na caixa de transmissão.
3. Aperte o interruptor de posição conforme torque especificado. Consulte TM-32."Vista Explodida".
4. Para a instalação proceda na ordem reversa da remoção.
Inspeção
INFOID:0000000008885037

INSPEÇÃO APÓS A INSTALAÇÃO


• Verifique a continuidade entre os terminais do interruptor de posição. Consulte TM-17."INTERRUPTOR DA
LUZ DE RÉ: Inspeção do Componente" (Interruptor da luz de ré) e TM-17."INTERRUPTOR DA POSIÇÃO
PARK/NEUTRO (PNP): Inspeção do Componente".
• Verifique os vazamentos de óleo. Consulte TM-19."Inspeção".

TM-22
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
[6MT: RS6F94R]
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
A
Vista Explodida
INFOID:0000000008885038

TM
C

M
1. Suporte 2. Cabo de engate 3. Alavanca seletora
4. Alavanca seletora 5. Parafuso auto-atarraxante 6. Suporte de fixação do cabo M/T
7. Cabo seletor 8. Anel isolante 9. Conjunto da alavanca seletora
N
10. Seletor de marcha 11. Manopla da alavanca seletora

Remoção e Instalação
INFOID:0000000008885039 O

REMOÇÃO
1. Mova a alavanca seletora para a posição neutro. P
2. Remova o conjunto da caixa do filtro de ar. Consulte EM-21."Remoção e Instalação".
3. Remova a bandeja da bateria e apoios do suporte da bateria. Consulte PG-51."Remoção e Instalação
(Suporte da Bateria)".

TM-23
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
[6MT: RS6F94R]
4. Desconecte cada cabo da alavanca seletora A (B) e a
alavanca seletora (A) utilizando ferramenta adequada.

5. Enquanto pressiona a trava do cabo seletor na direção da seta


(conforme a figura), remova o cabo seletor do suporte do cabo
M/T.
6. Enquanto pressiona a trava do cabo de engate na direção da
seta (conforme a figura), remova o cabo de engate do suporte
do cabo M/T.
7. Remova o suporte do cabo M/T da caixa da transmissão.

8. Remova os acabamentos laterais do console central (1) (LE/


LD).
a. Remova o parafuso do acabamento lateral do console central
(A) (LE/LD).
b. Libere os grampos utilizando uma ferramenta adequada, então
remova o acabamento lateral do console central.

: Grampo de metal

9. Remova o acabamento da alavanca seletora CVT/MT (1).


a. Remova a tampa C do painel de instrumentos. Consulte IP-
22."Remoção e Instalação da Moldura C do Painel de
Instrumentos".
b. Remova os parafusos da alavanca seletora CVT/MT (A).
c. Libere os grampos utilizando ferramenta adequada, então
remova o acabamento da alavanca seletora CVT/MT.

: Grampo de metal

10. Retire e desconecte o cabo de engate do pino do conjunto da alavanca seletora utilizando uma
ferramenta adequada.

TM-24
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
[6MT: RS6F94R]
11. Levante a trava do cabo (A) do cabo seletor na direção da seta
(conforme mostrado na figura). A
12. Retire e desconecte o cabo seletor do pino do conjunto da
alavanca seletora utilizando uma ferramenta adequada.
B

TM
C

13. Enquanto pressiona a trava do cabo seletor na direção da seta E


(conforme mostrado na figura), remova o cabo seletor do
conjunto da alavanca seletora.
14. Enquanto pressiona a trava do cabo de engate na direção da F
seta (conforme mostrado na figura), remova o cabo seletor do
conjunto da alavanca seletora.
15. Remova o conjunto da alavanca seletora.
G

I
16. Remova o suporte transversal (1).

: Dianteiro J

17. Remova o tubo dianteiro de escape e o silenciador secundário. Consulte EX-5."Remoção e Instalação".
N
18. Remova a fixação do defletor de calor (A).

: Frente O

19. Remova o cabo de mudança e cabo seletor do suporte.


P

TM-25
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
[6MT: RS6F94R]
20. Desencaixe as garras (A) do anel isolante (1), e puxe para
baixo para remover.
21. Remova o cabo de engate e cabo seletor do veículo.

INSTALAÇÃO
Para instalação, proceda de modo inverso à remoção.
CUIDADO:
• Instale cada cabo, de 120 mm (4,72 pol.) sem causar interferência com outras peças, ou-menos
curvada, e 180 graus de torção ou mais.
• Instale coifa de cada cabo, sem causar interferência com outras partes e uma torção de 90 graus ou-
mais.
• Coloque a coifa no conjunto do console central com a canaleta no manopla da alavanca seletora.
• Para instalar o manopla da alavanca seletora, pressione-a contra a alavanca seletora.
CUIDADO:
• Não reutilize o manopla da alavanca seletora.
• Tome cuidado com a orientação do manopla da alavanca seletora.
• A rosca para o parafuso auto-atarraxante não é realizada na carcaça da transmissão nova. Não rosqueie
outro parafuso exceto o auto-atarraxante, porque a rosca é formada na carcaça pelo próprio parafuso
auto-atarraxante.
CUIDADO:
Não reutilize o parafuso auto-atarraxante.
• Insira cada cabo até ele alcançar o suporte de montagem do cabo e o conjunto da alavanca seletora.
• Insira a cada cabo até que ele atinja o manípulo da alavanca seletora A e o seletor de velocidades.
• Mova a alavanca seletora para a posição neutro.
• Instale o cabo de engate (1) e o cabo seletor (2) no suporte (3)
(conforme mostrado na figura).

Instale o cabo seletor (o lado do conjunto da alavanca seletora), pelo seguinte procedimento.
Quando a alavanca seletora é substituída:
1. Instale o cabo seletor no conjunto da alavanca seletora.
2. Mova a alavanca seletora para a posição neutro.

TM-26
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
[6MT: RS6F94R]
3. Instale a trava da alavanca seletora (A) no conjunto da
alavanca seletora (conforme mostrado na figura). A
CUIDADO:
O cabo seletor não pode ser ajustado exatamente sem
utilizar a trava da alavanca seletora.
B
4. Verifique que a alavanca seletora não move na direção para
trás e para frente. Se ele move, repita a instalação da trava da
alavanca seletora no conjunto da alavanca seletora.
TM
C

5. Insira a trava do cabo (A) até alcançar o cabo seletor.


6. Remova a trava da alavanca seletora do conjunto da alavanca E
seletora.
7. Mova a alavanca seletora para cada posição de marcha para
verificar que não há algum tipo de resistência. Se houver, F
repita a instalação da trava da alavanca seletora no conjunto
da alavanca seletora.
G

Quando o conjunto da alavanca seletora não é substituído: I


1. Instale o cabo seletor ao conjunto da alavanca seletora.
2. Mova a alavanca seletora para a posição de 4ª marcha.
3. Ajuste o comprimento (L) entre a trava do cabo (A) e a
J
alavanca seletora no valor padrão.

Comprimento (L): 3,51 — 4,11 mm (0,1382 — 0,1618 pol.)


K

4. Insira a trava (A) até ela alcançar o cabo seletor. N


5. Mova a alavanca seletora para cada posição de marcha para
verificar que não há algum tipo de resistência. Se houver,
repita o ajuste do comprimento entre a trava do cabo e a
alavanca seletora. O

TM-27
ARTICULAÇÃO DE CONTROLE
[6MT: RS6F94R]
Inspeção
INFOID:0000000008885040

INSPEÇÃO APÓS A INSTALAÇÃO

Manopla da alavanca seletora


Verifique se o manopla da alavanca seletora está instalado na posição correta.

Cabo de Engate e Cabo Seletor


• Puxe cada cabo na direção de remoção para verificar se não desconecta do cabo do suporte de
montagem.
• Puxe cada cabo na direção de remoção para verificar se não desconecta do conjunto da alavanca
seletora.
• Puxe cada cabo na direção de remoção para verificar se não desconecta do veículo.

Conjunto da Alavanca seletora e a alavanca seletora


• Verifique que não há entrelaçamento, gancho, som anormal, frouxidão, e interferência quando a alavanca
seletora é movida para cada posição. Se há uma falha, então repare ou substitua a peça com defeito.
• Verifique que o seletor de marchas retorna suavemente para a posição neutro após mover a alavanca
seletora da 1ª para 2ª marcha e tirar as mãos da alavanca seletora. Se há uma falha, então repare ou
substitua a peça com defeito.
• Verifique que a alavanca seletora retorna suavemente para a posição neutro após mover a alavanca da 5ª
para 6ª marcha e tirar as mãos da alavanca seletora. Se há uma falha, então repare ou substitua a peça
com defeito.

TM-28
MANGUEIRA DE RESPIRO
[6MT: RS6F94R]
MANGUEIRA DE RESPIRO
A
Vista Explodida
INFOID:0000000008885041

TM
C

1. Grampo 2. Mangueira de respiro 3. Conector de 2 vias H


Remoção e Instalação
INFOID:0000000008885042

I
REMOÇÃO
1. Remova o conjunto da caixa do filtro de ar. Consulte EM-21."Remoção e Instalação".
2. Remova os grampos (1). J

: Frente
K

3. Remova a mangueira de respiro de ar do conector de duas


vias.
L
CUIDADO:
Ao remover a mangueira de respiro, certifique-se de fixar o
conector de duas vias corretamente.
M

N
INSTALAÇÃO
Para instalação, proceda de modo inverso à remoção.
CUIDADO:
• Instale a mangueira do respiro, prevenindo esmagamento e obstrução causada por dobra. O
• Insira a mangueira do respiro no niple do conector de 2 vias.
• Instale a mangueira do respiro no conector de 2 vias com a marca de tinta faceada para frente
do veículo. P
• Encaixe firmemente os grampos na mangueira.
• Não reutilize os grampos.

TM-29
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
Vista Explodida
INFOID:0000000008885043

1. Conjunto da transmissão Consulte INSTALAÇÃO

Remoção e Instalação
INFOID:0000000008885044

ATENÇÃO:
Não remova a tampa do radiador quando o motor está quente. Sérias queimaduras podem ocorrer da
alta pressão do líquido de arrefecimento vinda do radiador. Envolva um pano grosso entorno da
tampa. Gire lentamente um quarto de volta para permitir que a pressão seja liberada. Remova
cuidadosamente a tampa girando-a todo o curso.
CUIDADO:
Não reuse CSC (Cilindro Escravo Concêntrico). O CSC desliza de volta para a posição original toda
vez que o conjunto da transmissão é removido. Esta ação pode permitir que poeira e contaminantes
acumulem nas partes deslizantes e danifique a vedação do CSC causando vazamento do fluido de
embreagem.
NOTA:
Quando remover componentes tais como: mangueiras, tubos/linhas, etc. tampe abertura para prevenir o
escape de fluido da CVT.
REMOÇÃO
1. Remova o conjunto de motor e transmissão. Consulte EM-86."Remoção e Instalação".
2. Desconecte o conector do chicote do interruptor da luz de ré.
3. Remova os parafusos que fixam o conjunto da transmissão e o conjunto do motor.
4. Remova o conjunto da transmissão do conjunto do motor.
5. Remova o suporte de fixação do motor (LE). Consulte EM-85."Vista Explodida".
6. Remova o CSC. Consulte CL-17."Remoção e Instalação".
INSTALAÇÃO
Para instalação, proceda de modo inverso à remoção.
CUIDADO:
• Ao substituir um motor ou transmissão você deve certificar-se que os pinos estão instalados
corretamente durante a remontagem.
• O conjunto da transmissão não deve interferir nos fios do chicote e na tubulação da embreagem.
• Alinhamento inadequado causado por pinos perdidos pode causar vibração, vazamentos de óleo ou
a quebra dos componentes do powertrain.
• Ao instalar o conjunto da transmissão, não permita que o eixo entre em contato com o alojamento
da embreagem.
TM-30
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
• A rosca para o parafuso auto-atarraxante não é realizada na carcaça da transmissão nova. Não
rosqueie outro parafuso exceto o auto-atarraxante, porque a rosca é formada na carcaça pelo A
próprio parafuso auto-atarraxante.

Aperte os parafusos de fixação do conjunto da transmissão de acordo com o torque


especificado. Como mostrado vendo do motor.
B
Símbolo do parafuso (A) (B)
Conjunto da
Motor para o conjunto da
TM
Direção da inserção transmissão para o C
transmissão
motor
Quantidade 3 6
D
Comprimento do parafuso
60 ( 2,36) 50 (1,97)
“ ” mm (pol.)
Torque de aperto
N.m (kgf.m)
62,0 (6,3) E

Inspeção
INFOID:0000000008885045
F

INSPEÇÃO APÓS A INSTALAÇÃO


• Verifique a operação da articulação de controle. Consulte TM-28."Inspeção".
G
• Verifique o nível do óleo e vazamento de óleo. Consulte TM-19."Inspeção".

TM-31
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
Vista Explodida
INFOID:0000000008885046

CAIXA E ALOJAMENTO

1. Bujão de abastecimento 2. Junta 3. Caixa da transmissão


4. Bucha 5. Anel elástico 6. Canaleta de óleo
7. Canaleta de óleo 8. Interruptor de posição 9. Suporte
10. Retentor de óleo do lado do 11. Ímã 12. Bujão de dreno
diferencial
13. Retentor de óleo do eixo de entrada 14. Alojamento da embreagem 15. Conector de 2 vias
16. Bujão 17. Eixo do pinhão 18. Engrenagem do pinhão

TM-32
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
EIXO E ENGRENAGEM
A

TM
C

1. Rolamento dianteiro do eixo de 2. Eixo de entrada 3. Engrenagem de entrada da 3ª L


entrada marcha
4. Espaçador 5. Anel elástico 6. Anel sincronizador da 3ª marcha
7. Luva de acoplamento da 3ª-4ª 8. Cubo de sincronizador da 3ª-4ª 9. Chaveta
marchas marchas
M
10. Anel sincronizador da 4ª marcha 11. Engrenagem de entrada da 4ª 12. Engrenagem de entrada da 5ª
marcha marcha
13. Anel sincronizador da 5ª marcha 14. Luva de acoplamento da 5ª-6ª 15. Cubo sincronizador da 5ª-6ª N
marchas marchas
16. Anel sincronizador da 6ª marcha 17. Rolamento de agulha 18. Engrenagem de entrada da 6ª
marcha O
19. Rolamento traseiro do eixo de A. Etapa inicial B. Etapa final
entrada

TM-33
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]

1. Pista externa do rolamento dianteiro 2. Pista interna do rolamento dianteiro 3. Eixo principal
do eixo principal do eixo principal
4. Engrenagem principal da 1ª marcha 5. Anel sincronizador interno da 1ª 6. Cone sincronizador da 1ª marcha
marcha
7. Anel sincronizador externo da 1ª 8. Luva de acoplamento 1ª marcha - 2ª 9. Chaveta
marcha marcha
10. Cubo sincronizador 1ª marcha - 2ª 11. Anel sincronizador externo da 2ª 12. Cone sincronizador da 2ª marcha
marcha marcha
13. Anel sincronizador interno da 2ª 14. Engrenagem principal da 2ª marcha 15. Bucha
marcha
16. Engrenagem principal da 3ª marcha 17. Calço de ajuste do eixo principal 18. Engrenagem principal da 4ª marcha
19. Engrenagem principal da 5ª marcha 20. Engrenagem principal da 6ª marcha 21. Pista interna do rolamento traseiro
do eixo principal
22. Pista externa do rolamento traseiro 23. Anel elástico 24. Calço de ajuste do rolamento
do eixo principal traseiro do eixo principal

TM-34
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]

TM
C

1. Engrenagem de saída da ré 2. Anel elástico 3. Anel sincronizador da ré J


4. Mola de retorno 5. Rolamento de agulhas 6. Arruela de vedação
7. Eixo intermediário da ré 8. Espaçador 9. Engrenagem de entrada da ré
10. Arruela de travamento 11. Arruela de pressão K

TM-35
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
GARFO DE MUDANÇAS E HASTE DO GARFO

1. Alavanca de mudança A 2. Alavanca de mudança B 3. Pino de retenção


4. Seletor 5. Alavanca seletora 6. Haste do garfo da ré
7. Haste do garfo da 1ª-2ª marchas 8. Haste do garfo

TM-36
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
DIFERENCIAL
A

TM
C

J
1. Calço 2. Pista externa do rolamento do lado 3. Pista interna do rolamento do lado
do diferencial do diferencial (lado da caixa do
(lado da caixa do diferencial) diferencial)
K
4. Diferencial 5. Caixa do diferencial 6. Pista interna do rolamento do lado
do diferencial (lado do alojamento
da embreagem)
7. Pista externa do rolamento do lado L
do diferencial (lado do alojamento
da embreagem)

Desmontagem M
INFOID:0000000008885047

1. Remova o bujão de dreno e a junta do alojamento da embreagem, utilizando uma ferramenta adequada
N
e drene o óleo da transmissão.
2. Remova o bujão de abastecimento e a junta da caixa de transmissão.
3. Remova o pino de retenção da alavanca seletora (1) com um
pino bata para remover a alavanca seletora. O
4. Remova o suporte (2) e interruptor de posição (3) da caixa da
transmissão.
P

TM-37
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]

5. Remova os parafusos da caixa da transmissão ( ).

6. Remova o parafuso do eixo intermediário da ré ( ) e arruela


de vedação.

7. Remova a caixa da transmissão (2) enquanto gira a alavanca


seletora (1) na direção como mostrado na figura.

8. Remova a mola do seletor (1) do mancal de retorno (A).

TM-38
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
9. Mude a haste do garfo de 1ª-2ª marcha(1), haste do garfo (2), e
haste do garfo da ré (3) para posição neutro. A
10. Remova o seletor (4) do alojamento da embreagem.

TM
C

11. Remova o conjunto do eixo intermediário da ré (1), com o


seguinte procedimento. E
a. Puxe para cima o conjunto do eixo de entrada (2), conjunto do
eixo principal (3), haste do garfo (4), e haste do garfo de 1ª-2ª
marchas (5). F
NOTA:
É mais fácil puxar para cima ao trocar cada haste do garfo
para cada lado do eixo.
G
b. Remova o conjunto do eixo intermediário da ré e haste do garfo
da ré (6) do alojamento da embreagem.
12. Remova a arruela de pressão do alojamento da embreagem.
H

13. Puxe para cima e remova o conjunto do eixo de entrada (1), I


conjunto do eixo principal (2), haste do garfo (3), e haste do
garfo de 1ª-2ª marchas (4) do alojamento da embreagem.
NOTA:
J
É mais fácil puxar para cima ao trocar cada haste do garfo
para cada lado do eixo.

14. Remova o conjunto do diferencial (1) do alojamento da M


embreagem.
15. Remova o ímã do alojamento da embreagem.
N

TM-39
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
16. Remova os retentores laterais de óleo do diferencial (1) do
alojamento da embreagem e caixa da transmissão.
CUIDADO:
Não danifique o alojamento da embreagem e a caixa de
transmissão.
Não reutilize o retentor de óleo do lado do diferencial.

17. Remova a pista externa do rolamento lateral do diferencial (1)


do alojamento da embreagem, utilizando uma ferramenta
adequada.
CUIDADO:
Não danifique o alojamento da embreagem.

18. Remova a pista externa do rolamento lateral do diferencial (1)


da caixa do diferencial, utilizando uma ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não danifique a caixa da transmissão.
19. Remova o calço (2) da caixa da transmissão.

20. Remova o pino de retenção da alavanca de mudança (1),


utilizando uma ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não reutilize o pino de retenção.
21. Remova a alavanca de mudança A da caixa da transmissão.

TM-40
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
22. Remova a alavanca de mudança B (1) da caixa da
transmissão. A

TM
C

23. Remova a canaleta de óleo (1) da caixa da transmissão.


E

24. Remova as buchas (1) da caixa da transmissão, utilizando uma I


ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não reutilize as buchas.
J

25. Remova a pista externa do rolamento traseiro do eixo principal M


da caixa do diferencial, utilizando uma ferramenta adequada.
26. Remova o calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo
principal da caixa da transmissão. N

TM-41
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
27. Remova o anel elástico (1) e o canal de óleo (2) da caixa da
transmissão.
CUIDADO:
Não reutilize o anel elástico ou canaleta de óleo.

28. Remova o retentor de óleo do eixo de entrada (1) do


alojamento da embreagem, utilizando uma ferramenta
adequada.
CUIDADO:
Não danifique o alojamento da embreagem.
Não reutilize o retentor de óleo do eixo de entrada.

29. Remova a pista externa do rolamento dianteiro do eixo


principal (1) do alojamento da embreagem, utilizando
Ferramenta (A) e utilizando uma ferramenta adequada (B).

Número da Ferramenta (A): KV381054S0 (J-34286)

30. Remova a canaleta de óleo (2) do alojamento da embreagem.


CUIDADO:
Não reutilize a canaleta de óleo.

31. Remova as buchas (1) do alojamento da embreagem,


utilizando uma ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não reutilize as buchas.

TM-42
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
32. Remova o conector de 2 vias (1) do alojamento da
embreagem. A

TM
C

Montagem
INFOID:0000000008885048
E
1. Instale o conector de 2 vias (1) no alojamento da embreagem.

2. Instale as buchas (1) de forma que elas tornem-se iguais com a


superfície do alojamento da embreagem, utilizando uma
ferramenta adequada (A). J
3. Instale a canaleta de óleo no alojamento da embreagem.
CUIDADO:
Não reutilize a canaleta do óleo. K

4. Instale a pista externa do rolamento dianteiro do eixo principal


no alojamento da embreagem utilizando Ferramenta (A). N
CUIDADO:
Substitua a pista externa do rolamento dianteiro do eixo
principal e a pista interna do rolamento dianteiro do eixo
principal como um jogo. Não reutilize a pista interna ou O
externa do rolamento dianteiro do eixo principal

Número da Ferramenta (A): KV38100200 ( – ) P

TM-43
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
5. Instale o retentor de óleo do eixo de entrada (1) no alojamento da embreagem utilizando Ferramenta (A).

Número da Ferramenta (A): ST33220000 ( – )

6. Instale o anel elástico (1) e a canaleta de óleo (2) na caixa da


transmissão.
CUIDADO:
• Selecione e instale o anel elástico que tenha a mesma
espessura da anterior.
• Substitua o conjunto transmissão ao substituir a caixa
da transmissão.
7. Instale o calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal
na caixa do diferencial.
CUIDADO:
Selecione o calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo
principal, com o seguinte procedimento ao substituir o
calço de ajuste do eixo principal, engrenagem principal da
6ª marcha, engrenagem principal da 5ª marcha, ou
engrenagem principal da 4ª marcha.
• Substitua o calço de ajuste do eixo principal.
— Se o novo calço de ajuste do eixo principal for mais fino que o anterior, compense a diferença
de espessura selecionando o calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal mais
grosso.
— Se o novo calço de ajuste do eixo principal for mais grosso que o anterior, compense a
diferença de espessura selecionando o calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal
mais fino.
• Substitua a engrenagem principal da 6ª marcha, engrenagem principal da 5ª marcha, ou
engrenagem principal da 4ª marcha.
— Meça a espessura da engrenagem principal usada antes e a nova engrenagem principal
— Aumente a espessura do calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal, se a diferença
é menor que 0,025 mm (0,0010 pol.).
— Diminua a espessura do calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal, se a diferença
é maior que 0,025 mm (0,0010 pol.).
8. Instale a pista externa do rolamento traseiro do eixo principal
na caixa da transmissão utilizando ferramenta adequada (A).
CUIDADO:
Substitua a pista externa do rolamento traseiro do eixo
principal e a pista interna do rolamento traseiro do eixo
principal como um jogo.

Número da ferramenta: KV38100200 ( – )

TM-44
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
9. Instale as buchas (1) na caixa da transmissão, utilizando
ferramenta adequada (A). A

TM
C

10. Instale a canaleta de óleo (1) na caixa da transmissão.


E

11. Instale a alavanca de mudança B (1) na caixa da transmissão. I


CUIDADO:
Substitua a alavanca de mudança A e a alavanca de
mudança B como um jogo.
J
12. Instale a alavanca de marchas A na caixa do diferencial.
CUIDADO:
Substitua a alavanca do trocador A e a alavanca de
mudança B como um jogo. K

13. Instale o pino de retenção na alavanca de mudança A (1) M


utilizando ferramenta adequada.
CUIDADO:
Não reutilize o pino retenção. N
14. Instale o calço na caixa da transmissão.

TM-45
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
15. Instale a pista externa do rolamento lateral do diferencial (lado
da caixa da transmissão na caixa da transmissão, utilizando
Ferramenta (A).
CUIDADO:
Substitua a pista externa do rolamento lateral do diferencial
(lado da caixa da transmissão) e a pista interna do
rolamento lateral da transmissão (lado da caixa do
diferencial) como um jogo. Não reutilize a pista interna ou
externa do rolamento lateral do diferencial.

Número da ferramenta: ST33400001 (J-26082)

16. Instale a pista externa do rolamento lateral do diferencial (lado


do alojamento da embreagem) no alojamento da embreagem,
utilizando Ferramenta (A).
CUIDADO:
Substitua a pista externa do rolamento lateral do diferencial
(lado do alojamento da embreagem) e a pista interna do
rolamento lateral do diferencial (lado do alojamento da
embreagem) como um jogo. Não reutilize a pista interna ou
externa do rolamento lateral do diferencial.

Número da ferramenta: KV38100200 ( – )

17. Instale os retentores laterais de óleo do diferencial (1) no


alojamento da embreagem e na caixa da transmissão,
utilizando ferramentas.

Número da ferramenta: KV32500QAA


Número da ferramenta: B.vi 1666-B

(A): Lado caixa da transmissão


(B): Lado do alojamento da embreagem

Dimensão (L1): 1,2 — 1,8 mm (0,047 — 0,071 pol.)


Dimensão (L2): 2,7 — 3,3 mm (0,106 — 0,130 pol.)

CUIDADO:
• Não incline o retentor lateral de óleo do diferencial.
• Não danifique o alojamento da embreagem e a caixa de transmissão.
18. Instale o ímã no alojamento da embreagem.
19. Instale o conjunto do diferencial no alojamento da embreagem.

TM-46
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
20. Coloque a haste do garfo (1) no conjunto do eixo de entrada
(2), e então instale-os no alojamento da embreagem. A

TM
C

21. Instale o conjunto do eixo principal (1), com o seguinte


procedimento. E
a. Puxe para cima o conjunto do eixo de entrada (2) e haste do
garfo (3).
b. Coloque a haste do garfo da 1ª-2ª marchas (4) no conjunto do F
eixo principal e instale-os no alojamento da embreagem.

22. Instale o conjunto do eixo intermediário da ré (1) com o I


seguinte procedimento.
a. Instale a arruela de pressão no alojamento da embreagem.
b. Puxe para cima o conjunto do eixo motriz (2), conjunto do eixo
J
principal (3), haste do garfo (4), e haste do garfo de 1ª-2ª
marchas (5).
NOTA:
É mais fácil puxar para cima ao trocar cada haste do garfo K
para cada lado do eixo.
c. Coloque a haste do garfo da ré (6) no conjunto do eixo
intermediário da ré e instale-os no alojamento da embreagem. L

23. Mova a haste do garfo da 1ª-2ª marchas (1), haste do garfo (2), M
e haste do garfo da ré (3) na posição neutro.
24. Instale o seletor (4) no alojamento da embreagem.
CUIDADO: N
Substitua a alavanca seletora e seletor como um jogo.

TM-47
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
25. Instale a mola do seletor (1) na bucha de retorno (A).
26. Aplique o selante recomendado na superfície da junta da caixa
da transmissão.
• Utilize Silicone Genuíno RTV ou um equivalente.
Consulte GI-22."Vedantes e Produtos Químicos
Recomendados".
CUIDADO:
• Não permita junta líquida antiga, umidade, óleo, ou
material estranho permanecer na superfície da junta.
• Verifique que a superfície da junta não está danificada.
• Aplique o filete de selante continuamente.

27. Instale a caixa de mudança no alojamento da embreagem


enquanto gira a alavanca de mudança A (1) na direção como
mostrado.

28. Instale o parafuso do eixo intermediário da ré ( ), pelo


seguinte procedimento.
a. Instale a arruela de vedação no parafuso do eixo intermediário
da ré, e instale o parafuso do eixo intermediário da ré na caixa
do diferencial.
CUIDADO:
Não reutilize a arruela de vedação.
b. Aperte o parafuso do eixo intermediário da ré no torque
especificado.

29. Aperte os parafusos da caixa da transmissão ( ) no torque


especificado.

TM-48
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
30. Instale o interruptor de posição (1), com o seguinte
procedimento. A
a. Aplique o selante recomendado nos filamentos do interruptor
de posição.
• Utilize Silicone Genuíno RTV ou um equivalente.
B
Consulte GI-22."Vedantes e Produtos Químicos
Recomendados".
CUIDADO:
TM
Não permita junta líquida antiga, umidade, óleo, ou material C
estranho permanecer no filete.
b. Instale o interruptor de posição na caixa da transmissão e
aperte no torque especificado. D
31. Instale o suporte (2) na caixa da transmissão e aperte o
parafuso no torque especificado.
32. Instale a alavanca seletora (3) com o seguinte procedimento.
a. Instale a alavanca seletora na caixa da transmissão. E
CUIDADO:
Substitua a alavanca seletora e seletor como um jogo.
b. Instale o pino de retenção na alavanca seletora utilizando uma ferramenta adequada. F
CUIDADO:
Não reutilize o pino retentor.
33. Instale o bujão de dreno com o seguinte procedimento.
a. Instale a junta no bujão de dreno. G
CUIDADO:
Não reutilize a junta.
b. Instale o bujão de dreno no alojamento da embreagem utilizando uma ferramenta adequada. H
c. Aperte o bujão de dreno no torque especificado.
CUIDADO:
Não aperte excessivamente o bujão de dreno pois isto pode causar a ruptura da caixa da
transmissão. I
34. Instale o bujão de abastecimento com o seguinte procedimento.
a. Instale a junta no bujão de abastecimento e instale na caixa do diferencial.
CUIDADO: J
Não reutilize a junta.
b. Aperte o bujão de abastecimento de acordo com o torque especificado.
CUIDADO: K
Complete com óleo da transmissão antes de apertar o bujão de abastecimento no torque
especificado. Não aperte excessivamente o bujão de abastecimento pois isto pode causar a
ruptura da caixa da transmissão.
L

TM-49
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[6MT: RS6F94R]
Inspeção
INFOID:0000000008885049

INSPEÇÃO APÓS A DESMONTAGEM


Verifique a superfície de contato ( ) e superfície deslizante ( )
por desgaste excessivo, desgaste desigual, flexão, e dano.
Substitua se necessário.

TM-50
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
A
Vista Explodida
INFOID:0000000008885050

TM
C

1. Rolamento dianteiro do eixo de 2. Eixo de entrada 3. Engrenagem de entrada da 3ª M


entrada marcha
4. Espaçador 5. Anel elástico 6. Anel sincronizador de 3ª marcha
7. Luva de acoplamento da 3ª-4ª 8. Cubo de sincronismo da 3ª-4ª 9. Chaveta N
marchas marchas
10. Anel de sincronismo de 4ª marcha 11. Engrenagem de entrada da 4ª 12. Engrenagem de entrada da 5ª
marcha marcha
13. Anel de sincronismo de 5ª marcha 14. Luva de acoplamento da 5ª-6ª 15. Cubo de sincronismo da 5ª-6ª O
marchas marchas
16. Anel de sincronismo de 6ª marcha 17. Rolamento de agulha 18. Engrenagem de entrada da 6ª
marcha P
19. Rolamento traseiro do eixo de A. Etapa inicial B. Etapa final
entrada

TM-51
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
Desmontagem
INFOID:0000000008885050

CUIDADO:
• Coloque o eixo de entrada numa morsa com placa traseira, e então remova as engrenagens e anéis
elásticos.
• Para remoção do anel elástico, coloque o alicate de anel
elástico e alicate de bico em ambos os lados do anel elástico.
Enquanto expande o anel elástico com o alicate de anel
elástico, mova o anel elástico com o alicate de bico.
• Desmonte os componentes da engrenagem colocando
marcas de direção nas peças que não afetam qualquer
função.

1. Remova o parafuso do rolamento traseiro do eixo de entrada


(1), utilizando Ferramenta (A).
CUIDADO:
Não reutilize o parafuso do rolamento traseiro.

Número da Ferramenta (A): KV32300QAM ( – )

2. Remova o parafuso do rolamento traseiro do eixo de entrada


(1) com o seguinte procedimento.
a. Coloque uma ferramenta adequada no rolamento traseiro do
eixo de entrada.
b. Remova o rolamento traseiro do eixo de entrada utilizando
ferramenta adequada (A).

3. Remova o espaçador (1), engrenagem de entrada da 6ª


marcha (2), rolamento de agulha, anel sincronizador da 6ª
marcha, e conjunto do cubo sincronizador da 5ª - 6ª marchas
(3).
4. Remova as chavetas e luva de acoplamento da 5ª - 6ª marchas
do conjunto do cubo sincronizador da 5ª - 6ª marchas.

TM-52
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
5. Remova o anel elástico (1).
CUIDADO: A
Não reutilize o anel elástico.
6. Remova o espaçador, anel sincronizador da 5ª marcha,
engrenagem de entrada da 5ª marcha (2), e espaçador.
B

TM
C

7. Remova o anel elástico (1).


CUIDADO: E
Não reutilize o anel elástico.
8. Remova o espaçador, engrenagem de entrada da 4ª marcha
(2), anel sincronizador da 4ª marcha, e conjunto do cubo F
sincronizador da 3ª - 4ª marchas (3).
9. Remova as chavetas e luva de acoplamento da 3ª - 4ª marchas
do conjunto do cubo sincronizador da 3ª - 4ª marchas.
G

10. Remova o anel elástico (1). I


CUIDADO:
Não reutilize o anel elástico.
11. Remova o espaçador, anel sincronizador da 3ª marcha,
J
engrenagem de entrada da 3ª marcha (2).

12. Coloque uma ferramenta adequada no rolamento dianteiro do M


eixo de entrada (1), e então remova o rolamento dianteiro do
eixo de entrada.
N

TM-53
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
Montagem
INFOID:0000000008885052

O procedimento de instalação ocorre na ordem inversa ao da remoção.


CUIDADO:
• Substitua o conjunto da transmissão ao substituir o eixo de entrada.
• Para instalação do anel elástico, coloque o alicate de anel
elástico e alicate de bico em ambos os lados do anel elástico.
Enquanto expande o anel elástico com o alicate de anel
elástico, mova o anel elástico com o alicate de bico.
• Não reutilize o anel elástico.
• Verifique se o anel elástico foi instalado firmemente na
canaleta.
• Substitua a luva de acoplamento da 3ª - 4ª marchas e o cubo
sincronizador da 3ª - 4ª marchas como um conjunto.
• Substitua a luva de acoplamento da 5ª - 6ª marchas e o cubo
sincronizador da 3ª - 4ª marchas como um conjunto.

• Tome cuidado para instalar o cubo sincronizador da 3ª - 4ª


marchas de acordo com a direção especificada.

(A): Lado da engrenagem de entrada da 3ª marcha


(B): Lado da engrenagem de entrada da 4ª marcha

• Tome cuidado para instalar o cubo sincronizador da 5ª - 6ª marchas de acordo com a direção
especificada.

(A): Lado da engrenagem de entrada da 5ª marcha


(B): Lado da engrenagem de entrada da 6ª marcha

TM-54
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
• Instale o rolamento dianteiro do eixo de entrada (1) utilizando
uma ferramenta adequada (A). A

TM
C

• Instale o rolamento traseiro do eixo de entrada (1) utilizando uma


ferramenta adequada (A) e ferramenta (B). E

Número da ferramenta: ST36720030 ( – )


F
• Aplique óleo da transmissão no anel sincronizador da 3ª marcha,
anel sincronizador da 4ª marcha, anel sincronizador da 5ª marcha
e anel sincronizador da 6ª marcha. G

• Instale o parafuso do rolamento traseiro do eixo de entrada (1), I


pelo seguinte procedimento.
CUIDADO:
Siga os procedimentos. Caso contrário pode causar falha
J
na transmissão.
Não reutilize o parafuso do rolamento traseiro.
1. Coloque a Ferramenta (A) numa morsa e coloque o conjunto do
eixo de entrada. K

Número da ferramenta: KV32300QAM ( – )


L
2. Instale o parafuso do rolamento traseiro do eixo de entrada e
aperte no torque especificado da primeira etapa.
3. Solte o parafuso do rolamento traseiro do eixo de entrada em meio giro. M
4. Aperte o parafuso do rolamento traseiro do eixo de entrada no torque especificado na etapa final.

TM-55
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
Inspeção
INFOID:0000000008885053

INSPEÇÃO APÓS A DESMONTAGEM

Engrenagem e eixo de entrada


Verifique os seguintes itens e substitua-os se necessário.
• Danos, descascamento, dobras, desgaste irregular e
deformação do eixo.
• Desgaste excessivo, dano e descascamento da engrenagem.

Cubo Sincronizador e Luva de Acoplamento


Verifique os seguintes itens e substitua-os se necessário.
• Ruptura, danos e desgaste irregular na superfície de contato da
luva de acoplamento, no cubo sincronizador e na chaveta.
• A luva de acoplamento e o cubo sincronizador devem mover-se
suavemente.

Anel sincronizador
Verifique a superfície de contato do came do anel sincronizador e
da chaveta quanto a desgaste excessivo, desgaste irregular,
dobras e danos. Substitua se necessário.

TM-56
ENGRENAGEM E EIXO DE ENTRADA
[6MT: RS6F94R]
Rolamento
Verifique o rolamento quanto a danos e rotação irregular. Substitua A
se necessário.

TM
C

TM-57
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
Vista Explodida
INFOID:0000000008885054

1. Pista externa do rolamento 2. Pista externa do rolamento dianteiro 3. Eixo principal


dianteiro do eixo principal do eixo principal
4. Engrenagem principal da 1ª 5. Anel sincronizador interno da 1ª 6. Cone sincronizador da 1ª marcha
marcha marcha
7. Anel sincronizador externo da 1ª 8. Luva de acoplamento da 1ª-2ª 9. Chaveta
marcha marchas
10. Cubo sincronizador da 3ª e 4ª 11. Anel sincronizador externo da 2ª 12. Cone sincronizador da 2ª marcha
marchas marcha
13. Anel sincronizador interno da 2ª 14. Engrenagem principal da 2ª marcha 15. Bucha
marcha
16. Engrenagem principal da 3ª 17. Espaçador de ajuste do eixo principal. 18. Engrenagem principal da 4ª marcha
marcha
19. Engrenagem principal da 5ª 20. Engrenagem principal da 6ª marcha 21. Pista interna do rolamento traseiro do
marcha eixo principal
22. Pista externa do rolamento 23. Anel elástico 24. Espaçador de ajuste do rolamento
traseiro do eixo principal traseiro do eixo principal.

TM-58
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
Desmontagem
INFOID:0000000008885055 A
CUIDADO:
• Coloque o eixo principal em uma morsa usando placas de encosto, e em seguida, remova as
engrenagens e os anéis elásticos. B
• Para a remoção do anel elástico, fixe ambos os lados do anel
elástico com um alicate e um alicate de bico.
Enquanto expande o anel elástico com um alicate para anel TM
C
elástico, movimente o anel elástico com o alicate de bico.
• Desmonte os componentes da engrenagem colocando
marcações de direção nas peças de modo que nunca afete
qualquer funcionamento. D

F
1. Remova o anel elástico (1).
CUIDADO:
Não reutilize o anel elástico. G

2. Remova a engrenagem principal da 6ª marcha (1) e a pista


interna do rolamento traseiro do eixo principal (2), com o K
seguinte procedimento.
a. Monte uma ferramenta adequada na engrenagem da 6ª
marcha.
b. Remova a pista interna do rolamento traseiro do eixo principal L
e a engrenagem principal da 6ª marcha, utilizando a
Ferramenta (A).
M
Número da ferramenta: ST33052000 ( – )

3. Remova a engrenagem principal da 4ª marcha (1) e a


engrenagem principal da 5ª marcha (2) com o seguinte O
procedimento.
a. Monte uma ferramenta adequada na engrenagem principal da
4ª marcha.
P
b. Remova a engrenagem principal da 5ª marcha e a
engrenagem principal da 4ª marcha, utilizando a Ferramenta
(A).

Número da ferramenta: ST33052000 ( – )

4. Remova o calço de ajuste do eixo principal.

TM-59
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
5. Remova a engrenagem principal da 1ª marcha (1), o conjunto
do cubo sincronizador da 1ª e 2ª marchas (2), a engrenagem
principal da 2ª marcha (3) e a engrenagem principal da 3ª
marcha (4) com o seguinte procedimento.
a. Monte uma ferramenta adequada na engrenagem principal da
1ª marcha.
b. Remova a engrenagem principal da 3ª marcha, bucha,
engrenagem principal da 2ª marcha, anel sincronizador interno
da 2ª marcha, cone sincronizador da 2ª marcha, anel
sincronizador externo da 2 marcha, conjunto do cubo
sincronizador da 1ª e 2ª marchas, anel sincronizador externo
da 1ª marcha, cone sincronizador da 1ª marcha, anel
sincronizador interno da 1ª marcha e engrenagem principal da
1ª marcha utilizando a Ferramenta (A).

Número da ferramenta: ST33052000 ( – )

c. Remova as chavetas e luva de acoplamento da 1ª e 2ª marcha do cubo sincronizador da 1ª e 2ª


marchas.
6. Remova a pista interna do rolamento dianteiro do eixo principal
(1) com o seguinte procedimento.
a. Monte uma ferramenta adequada na pista interna do rolamento
dianteiro do eixo principal.
b. Remova a pista interna do rolamento dianteiro do eixo principal
utilizando a Ferramenta (A).

Número da ferramenta: ST33052000 ( – )

Montagem
INFOID:0000000008885056

CUIDADO:
• Selecione o calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal, conforme o procedimento a
seguir quando substituir o calço de ajuste do eixo principal, engrenagem principal da 6ª marcha,
engrenagem principal da 5ª marcha ou engrenagem principal da 4ª marcha.
— Substitua o calço de ajuste do eixo principal.
• Se o novo calço de ajuste do eixo principal for mais fino que o anterior, compense a diferença de
espessura selecionando um calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal mais grosso.
• Se o novo calço de ajuste do eixo principal for mais grosso que o anterior, compense a diferença de
espessura selecionando um calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal mais fino.
— Substitiua a engrenagem principal da 6ª marcha, engrenagem principal da 5ª marcha ou engrenagem
principal da 4ª marcha.
• Meça a espessura da engrenagem principal usada antes e a nova engrenagem principal.
• Aumente a espessura do calço de ajuste do rolamento traseiro do eixo principal, se a diferença for
menor que 0,025 mm (0,0010 pol.).
• Substitua o conjunto da transmissão quando for substituir o eixo principal.

TM-60
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
• Para a instalação do anel elástico, fixe ambos os lados do
anel elástico com um alicate e um alicate de bico. Enquanto A
expande o anel elástico com um alicate para anel elástico,
movimente o anel elástico com o alicate de ponta plana.
• Não reutilize o anel elástico.
B

TM
C

1. Instale a pista interna do rolamento dianteiro do eixo principal


(1) utilizando a Ferramenta (A). E
CUIDADO:
Substitua a pista externa do rolamento dianteiro do eixo
principal e a pista interna do rolamento dianteiro do eixo F
principal como um conjunto. Não reutilize a pista externa
ou a pista interna do rolamento dianteiro do eixo principal.
G
Número da ferramenta: ST36720030 ( – )

2. Aplique óleo da transmissão no anel sincronizador interno da H


1ª marcha, no cone sincronizador da 1ª marcha, no anel
sincronizador externo da 1ª marcha, anel sincronizador interno
da 2ª marcha, cone sincronizador da 2ª marcha e anel sincronizador externo da 2ª marcha.
CUIDADO: I
• Substitua o anel sincronizador interno da 1ª marcha, cone sincronizador da 1ª marcha e o anel
sincronizador externo da 1ª marcha como um conjunto.
• Substitua o anel sincronizador interno da 2ª marcha, cone sincronizador da 2ª marcha e o anel J
sincronizador externo da 2ª marcha como um conjunto.
3. Instale as chavetas e as luva de acoplamento da 1ª e 2ª marcha nos cubos sincronizadores da 1ª e 2ª
marcha. K
CUIDADO:
Substitua o cubo sincronizador da 1ª e 2ª marchas e a luva de acoplamento da 1ª e 2ª marchas
como um conjunto.
4. Instale a engrenagem principal da 1ª marcha (1), o anel L
sincronizador interno da 1ª marcha, o cone sincronizador da 1ª
marcha, o anel sincronizador externo da 1ª marcha, o conjunto
do cubo sincronizador da 1ª e 2ª marchas (2), o anel M
sincronizador interno da 2ª marcha, o cone sincronizador da 2ª
marcha e o anel sincronizador externo da 2ª marcha.
5. Instale a bucha (3) utilizando a Ferramenta (A).
N
Número da ferramenta: ST32102700 ( – )

TM-61
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
6. Instale a engrenagem principal da 3ª marcha (1) e a
engrenagem principal da 2ª marcha (2) utilizando a Ferramenta
(A).

Número da ferramenta: ST32102700 ( – )

7. Meça a dimensão (L) como mostrado na figura. Selecione o


calço de ajuste do eixo principal (1) de acordo com a seguinte
lista e, em seguida, instale-o no eixo principal.

(2): Eixo principal


(3): Engrenagem principal da 3ª marcha

Unidade: mm (pol.)
Espessuras do calço de ajuste
Dimensão (L)
do eixo principal
147,690 - 147,666 (5,8146 - 5,8136) 1,500 (0,0591)
147,665 - 147,641 (5,8136 - 5,8126) 1,525 (0,0600)
147,640 - 147,616 (5,8126 - 5,8116) 1,550 (0,0610)
147,615 - 147,591 (5,8116 - 5,8107) 1,575 (0,0620)
147,590 - 147,566 (5,8106 - 5,8097) 1,600 (0,0630)
147,565 - 147,541 (5,8096 - 5,8087) 1,625 (0,0640)
147,540 - 147,516 (5,8086 - 5,8077) 1,650 (0,0650)
147,515 - 147,491 (5,8077 - 5,8067) 1,675 (0,0659)
147,490 - 147,466 (5,8067 - 5,8057) 1,700 (0,0669)
147,465 - 147,441 (5,8057 - 5,8048) 1,725 (0,0679)
147,440 - 147,416 (5,8047 - 5,8038) 1,750 (0,0689)
147,415 - 147,391 (5,8037 - 5,8028) 1,775 (0,0699)

8. Instale a engrenagem principal da 4ª marcha (1) utilizando a


Ferramenta (A).

Número da ferramenta: KV32102700 ( – )

TM-62
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
9. Instale a engrenagem principal da 5ª marcha (1) utilizando a
Ferramenta (A). A

Número da ferramenta: KV32102700 ( – )


B

TM
C

10. Instale a engrenagem principal da 6ª marcha (1) utilizando a


Ferramenta (A); E

Número da ferramenta: KV32102700 ( – )


F

11. Instale a pista interna do rolamento traseiro do eixo principal (1)


utilizando a Ferramenta (A). I
CUIDADO:
Substitua a pista interna do rolamento traseiro do eixo
principal e a pista externa do rolamento traseiro do eixo J
principal como um conjunto.

Número da ferramenta: ST30901000 (J-26010-01) K

12. Instale o anel elástico.


CUIDADO: L
Não reutilize o anel elástico.

Inspeção M
INFOID:0000000008885057

INSPEÇÃO APÓS A DESMONTAGEM N


Engrenagem e Eixo principal
Verifique os seguintes itens e substitua-os se necessário.
• Danos, descascamento, dobras, desgaste irregular e
deformação do eixo. O
• Desgaste excessivo, dano e descascamento da engrenagem.

TM-63
EIXO PRINCIPAL E ENGRENAGENS
[6MT: RS6F94R]
Cubo Sincronizador e Luva de Acoplamento
Verifique os seguintes itens e substitua-os se necessário.
• Ruptura, danos e desgaste irregular na superfície de contato da
luva de acoplamento, no cubo sincronizador e na chaveta.
• A luva de acoplamento e o cubo sincronizador devem mover-se
suavemente.

Anel sincronizador
Verifique a superfície de contato do came do anel sincronizador e
da chaveta quanto a desgaste excessivo, desgaste irregular,
dobras e danos. Substitua se necessário.

Rolamento
Verifique o rolamento quanto a danos e rotação irregular. Substitua
se necessário.
CUIDADO:
• Substitua a pista externa do rolamento dianteiro do eixo
principal e a pista interna do rolamento dianteiro do eixo
principal como um conjunto.
• Substitua a pista interna do rolamento traseiro do eixo
principal e a pista externa do rolamento traseiro do eixo
principal como um conjunto.

TM-64
EIXO E ENGRENAGEM INTERMEDIÁRIO DA RÉ
[6MT: RS6F94R]
EIXO E ENGRENAGEM INTERMEDIÁRIO DA RÉ
A
Vista Explodida
INFOID:0000000008885058

TM
C

K
1. Engrenagem de saída da ré 2. Anel elástico 3. Anel sincronizador da ré

4. Mola de retorno 5. Rolamento de agulhas 6. Arruela de vedação


7. Eixo intermediário da ré 8. Espaçador 9. Engrenagem de entrada da ré
L

10. Arruela de travamento 11. Arruela de pressão

M
Desmontagem
INFOID:0000000008885059

1. Remova a engrenagem de saída da ré (1) N

TM-65
EIXO E ENGRENAGEM INTERMEDIÁRIO DA RÉ
[6MT: RS6F94R]
2. Remova o anel elástico (1).
CUIDADO:
Não reutilize o anel elástico.

3. Remova o anel sincronizador da ré (1) e a mola de retorno (2).

4. Remova o anel elástico (1), a arruela de travamento (2), e a


engrenagem de entrada da ré (3).
CUIDADO:
Não reutilize o anel elástico.

5. Remova o rolamento de agulhas (1) e a arruela.

TM-66
EIXO E ENGRENAGEM INTERMEDIÁRIO DA RÉ
[6MT: RS6F94R]
Montagem
INFOID:0000000008885060 A
O procedimento de instalação ocorre na ordem inversa ao da remoção.
CUIDADO:
• Não reutilize o anel elástico. B
• Verifique se o anel elástico está instalado corretamente na canaleta.
• Substitua a engrenagem de saída da ré, anel elástico, anel sincronizador da ré, mola de retorno,
rolamento de agulhas, eixo intermediário da ré, espaçador, engrenagem intermediária da ré e arruela TMC
de pressão como um conjunto.
Inspeção
INFOID:0000000008885061 D

INSPEÇÃO APÓS A DESMONTAGEM


Eixo e Engrenagem E
Verifique os seguintes itens: Substitua a engrenagem de saída da ré, anel elástico, anel sincronizador da ré,
mola de retorno, rolamento de agulhas, eixo intermediário da ré, espaçador, engrenagem de entrada da ré e
arruela de travamento como um conjunto, se necessário.
• Danos, descascamento, dobras, desgaste irregular e deformação do eixo. F
• Desgaste excessivo, dano e descascamento da engrenagem.

Rolamento G
Verifique quanto a danos e a rotação do rolamento. Substitua a engrenagem de saída da ré, anel elástico,
anel sincronizador da ré, mola de retorno, rolamento de agulhas, eixo intermediário da marcha à ré,
espaçador, engrenagem de entrada da ré e arruela de travamento como um conjunto, se necessário. H

TM-67
DIFERENCIAL
[6MT: RS6F94R]
DIFERENCIAL
Vista Explodida
INFOID:0000000008885062

1. Espaçador 2. Pista externa do rolamento lateral do 3. Pista interna do rolamento lateral do


diferencial diferencial (Lado da caixa da
(lado da caixa da transmissão) transmissão).
4. Diferencial 5. Caixa do diferencial 6. Pista interna do rolamento lateral do
diferencial (lado do alojamento da
embreagem)
7. Pista externa do rolamento lateral do
diferencial (lado do alojamento da
embreagem)

TM-68
DIFERENCIAL
[6MT: RS6F94R]
Desmontagem
INFOID:0000000008885063 A
1. Remova a pista interna do rolamento lateral do diferencial (lado
do alojamento da embreagem) (1) com o seguinte
procedimento. B
a. Monte uma ferramenta adequada na pista interna do rolamento
lateral do diferencial (lado do alojamento da embreagem).
b. Remova a pista interna do rolamento lateral do diferencial (lado TM
C
do alojamento da embreagem) utilizando a Ferramenta (A).

Número da ferramenta: ST33061000 (J-8107-2)


D

2. Remova os parafusos de fixação do diferencial e remova o


diferencial (1).
F

3. Remova a pista interna do rolamento lateral do diferencial (lado


da caixa da transmissão) (1) com o seguinte procedimento. J
a. Monte a ferramenta adequada na pista interna do rolamento
lateral do diferencial (lado da caixa da transmissão).
b. Remova a pista interna do rolamento lateral do diferencial (lado K
da caixa da transmissão) utilizando a ferramenta adequada
(A).

TM-69
DIFERENCIAL
[6MT: RS6F94R]
Montagem
INFOID:0000000008885064

1. Instale o diferencial e, em seguida, aperte os parafusos de fixação do diferencial no torque


especificado.
CUIDADO:
Substitua o diferencial e a caixa do diferencial como um conjunto.
2. Instale a pista interna do rolamento lateral do diferencial (lado
do alojamento da embreagem) utilizando a ferramenta
adequada (A).
CUIDADO:
Substitua a pista interna do rolamento lateral do diferencial
(lado do alojamento da embreagem) e a pista externa do
rolamento lateral do diferencial (lado do alojamento da
embreagem) como um conjunto.

3. Instale a pista interna do rolamento lateral do diferencial (lado


da caixa da transmissão) utilizando a ferramenta adequada
(A).
CUIDADO:
Substitua a pista interna do rolamento lateral do diferencial
(lado da caixa da transmissão) e a pista externa do
rolamento lateral do diferencial (lado da caixa da
transmissão) como um conjunto.

Inspeção
INFOID:0000000008885065

INSPEÇÃO APÓS A DESMONTAGEM


Engrenagem e Caixa
Verifique o diferencial e a caixa do diferencial como um conjunto. Substitua se necessário.

Rolamento
Verifique o rolamento quanto a danos e rotação irregular. Substitua
se necessário.

TM-70
DADOS E ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO (SDS)
[6MT: RS6F94R]
DADOS E ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO (SDS)
A
Especificações Gerais
INFOID:0000000008885066

B
Tipo da transmissão RS6F94R
Tipo do motor MR20DE TM
C
Número de código do modelo ET80A
Número de Marchas 6
Tipo de Sincronismo Warner D

E
Padrão das marchas

1ª marcha 3,7273
2ª marcha 2,1053 G
3ª marcha 1,5185

Relação de 4ª marcha 1,1714


marcha H
5ª marcha 0,9143
6ª marcha 0,7674
Marcha a ré 3,6865 I
Diferencial 3,9333
1ª marcha 11
2ª marcha 19 J
3ª marcha 27
Engrenagem
4ª marcha 35 K
de entrada
5ª marcha 35
6ª marcha 43
Marcha a ré 11 L
1ª marcha 41
2ª marcha 40
Número de M
3ª marcha 41
dentes
Engrenagem
4ª marcha 41
principal
5ª marcha 32 N
6ª marcha 33
Marcha a ré 42
O
Engrenagem
intermediária
Entrada/Saída 28/29
da marcha à
ré P
Coroa/Pinhão 59/15
Diferencial
Coroa/pinhão 13/10
Capacidade de óleo (Referência) Aproximadamente 2,0
Sincronizador da ré Instalado
Comentários
Sincronizador com cone triplo 1ª e 2ª marchas

TM-71
PRECAUÇÕES
[CVT: RE0F10D]
PRECAUÇÕES
Precauções quanto ao Sistema de Proteção Complementar “AIR BAG” e “PRÉ-
TENSIONADOR DO CINTO DE SEGURANÇA”
INFOID:0000000010255721

O Sistema de Proteção Complementar tal como o "AIR BAG" e o "PRÉ-TENSIONADOR DO CINTO DE


SEGURANÇA", usado com o cinto de segurança dianteiro, ajuda a reduzir os riscos ou ferimentos graves
sofridos pelo motorista ou passageiro dianteiro em certos tipos de colisão. As informações necessárias para
efetuar a manutenção do sistema com segurança estão incluídas na seção SR e SB deste Manual de
Serviço.
ATENÇÃO:
• Para evitar que o sistema SRS fique inoperante, aumentando assim o risco de ferimentos graves ou
morte no caso de acionamento do air bag, toda manutenção deste sistema deve ser realizada
somente por uma Concessionária Autorizada NISSAN.
• A manutenção inadequada, incluindo a remoção e a instalação incorretas do SRS, pode resultar em
lesões causadas pela ativação não intencional do sistema. Para a remoção do Cabo Espiral e do
Módulo do Air Bag, consulte a seção "SR".
• Não utilize equipamentos de teste elétrico em quaisquer circuitos relacionados com o SRS a não ser
quando descrito neste Manual de Serviço. Os chicotes elétricos do SRS podem ser identificados
pela cor amarelo e/ou laranja nos chicotes ou nos respectivos conectores.
PRECAUÇÕES QUANDO USAR FERRAMENTAS DE FORÇA (PNEUMÁTICA OU ELÉTRICA) E
MARTELOS
ATENÇÃO:
• Quando se trabalha perto da Unidade de Sensor de Diagnóstico do Air Bag ou outros sensores do
Sistema de Air Bag com a ignição ligada ou motor em funcionamento, nunca utilize ferramentas
pneumáticas ou elétricas ou bata perto do(s) sensor(es) com um martelo. Fortes vibrações podem
ativar o(s) sensor(es) e inflar a(s) bolsa(s) air bag(s), podendo causar sérios ferimentos.
• Ao utilizaar ferramentas pneumáticas, elétricas ou martelos, sempre coloque o interruptor da
ignição ou o botão de partida em OFF, desconecte os cabos da bateria e espere pelo menos 3
minutos antes de realizar qualquer serviço.
Precauções para Procedimentos sem a Cobertura Superior do Painel Dash
INFOID:0000000009957664

Ao executar algum procedimento após remover a cobertura


superior do painel Dash, cubra a extremidade inferior do para-brisa
com fita de uretano, etc, para evitar danos ao para-brisa.

Precauções para Substituição do TCM e Transmissão


INFOID:0000000009957665

ATENÇÃO:
• Para substituir o TCM, consulte TM-146."Descrição".
• Para substituir o conjunto da transmissão, consulte TM-148."Descrição".

TM-72
PRECAUÇÕES
[CVT: RE0F10D]
Precauções Gerais
INFOID:0000000009957666 A
• Posicione o interruptor da ignição em OFF e desligue o cabo da
bateria do terminal negativo antes de ligar ou desligar o conector
do chicote do conjunto da CVT. Porque a tensão da bateria é B
aplicada ao TCM, mesmo se o interruptor da ignição estiver na
posição OFF.
TM
C

• Ao conectar ou desconectar os conectores no TCM, não


danifique os terminais (amassar ou quebrar). Verifique quanto a F
terminais amassados ou quebrados no TCM ao conectar
conectores.
G

• Execute a inspeção do sinal de entrada/saída do TCM e verifique


se ele funciona normalmente ou não antes de substituí-lo. J
Consulte TM-117."Valor de Referência".

• Execute o "PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC N


(Código de Falha)". Caso o reparo esteja completo o DTC não
deverá ser exibido no "PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO
DTC".
O

TM-73
PRECAUÇÕES
[CVT: RE0F10D]
• Sempre utilize o fluido da marca especificada para a CVT. Consulte MA-11."Fluídos e Lubrificantes".
• Utilize um material que não solte resíduos ao invés de estopa durante o serviço.
• Descarte os resíduos de óleo utilizando os métodos prescritos pela lei, regulamento local, etc. após
substituir o fluido da CVT.
Sistema de Diagnóstico de Bordo (OBD) para Motor e CVT
INFOID:0000000009957667

O TCM e o ECM possuem um sistema de diagnóstico de bordo. Este sistema irá acender a luz indicadora de
falha (MIL) para avisar o condutor de uma falha que cause deterioração dos gases de escape.
ATENÇÃO:
• Certifique-se de colocar o interruptor da ignição na posição "OFF" e desconectar o cabo negativo da
bateria antes de qualquer reparo ou trabalho de inspeção. Um circuito aberto/curto-circuito dos
interruptores relacionados, sensores, válvulas solenoide, etc. irá fazer com que a MIL se acenda.
• Certifique-se de conectar e travar firmemente os conectores após os serviços. Um conector solto
(destravado) irá fazer com que a MIL se acenda por causa do circuito aberto. (Certifique-se de que o
conector esteja livre de água, graxa, sujeira, terminais amassados, etc.)
• Certifique-se de guiar e proteger o chicote adequadamente após o serviço. A interferência do
chicote com um suporte, etc. pode fazer com que a MIL se acenda devido ao curto-circuito.
• Sempre conecte os tubos de borracha apropriadamente após o serviço. Tubos de borracha mau
conectados ou desconectados poderão causar o acendimento da MIL devido a falha no sistema
EGR, no sistema de injeção de combustível, etc.
• Certifique-se de sempre apagar as informações de falhas desnecessárias (reparos concluídos) do
ECM antes de devolver o veículo ao proprietário.
Procedimento de Remoção e Instalação do Conector da Unidade da CVT
INFOID:0000000009957668

REMOÇÃO
• Gire o anel de travamento (1) no sentido anti-horário. Puxe o
conector do chicote da unidade da CVT (2) para cima e remova-
o.

INSTALAÇÃO
1. Alinhe a marcação (A) no terminal do conector do chicote da
unidade da CVT com a marcação (B) no anel de travamento.
Insira o conector do chicote na unidade da CVT.
2. Gire o anel de travamento no sentido horário.

TM-74
PRECAUÇÕES
[CVT: RE0F10D]
3. Gire o anel de travamento no sentido horário até que a
marcação (A) no conector do chicote da unidade da CVT A
esteja alinhada com a fenda (B) no anel de travamento como
mostrado na ilustração (condição do encaixe correto).
B

TM
C

ATENÇÃO:
• Alinhe de forma segura a marcação (A) do conector do E
chicote da unidade da CVT com a fenda (B) no anel de
travamento. Então, tenha cuidado para não encaixar pela
metade, como mostrado na figura. F
• Nunca confunda a fenda do anel de travamento com alguma
outra parte amassada.
G

TM-75
PREPARAÇÃO
[CVT: RE0F10D]
PREPARAÇÃO
Ferramentas Especiais de Serviço
INFOID:0000000009957669

Número da ferramenta
Descrição
Nome da ferramenta
1. KV311039S0 Substituição e abastecimento do fluido da
Tubo de abastecimento CVT
2. KV31103920*
O-ring

KV38107900 Instalação do semi-eixo


Protetor
a: Ø 32 mm

*: O O-ring, como parte da unidade é definido como um SST.

Ferramentas Comerciais de Serviço


INFOID:0000000009957670

Número da ferramenta
Descrição
Nome da ferramenta
Ferramenta de força Soltar porcas e parafusos

Instalador Instalar o vedador lateral do diferencial


a: Ø 56 mm (2,20 pol.)
b: Ø 50 mm (1,97 pol.)

Instalador Instalar o vedador na carcaça do conversor


a: Ø 65 mm (2,56 pol.)
b: Ø 60 mm (2,36 pol.)

TM-76
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
COMPONENTES
A
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Localização dos Componentes
INFOID:0000000009957671

TM
C

TM-77
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]

Nº Componente Função
• Com o propósito de melhorar a sensação na mudança de
marchas e evitar a queda da rotação do motor, os sinais de
controle são trocados entre o ECM e o TCM, e o controle
cooperativo em tempo real é obtido de acordo com as
condições de condução do veículo. (Controle integrado do
Motor e CVT)
- Sinal de controle integrado do Motor e CVT)
NOTA:
Termo geral para a comunicação (permissão de redução do
torque, solicitação de redução do torque, etc.) trocada entre o
1 ECM
ECM e o TCM.
• O TCM recebe o seguinte sinal do ECM via comunicação CAN.
- Sinal de rotação do motor
- Sinal de posição do pedal acelerador
- Sinal da posição fechada da borboleta
• O TCM transmite o seguinte sinal para o ECM via comunicação
CAN.
- Sinal da luz indicadora de falha
Consulte EC-21."Localização dos Componentes" para o
detalhamento do local de instalação.
2 TCM TM-79."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: TCM"
Consulte BCS-4."SISTEMA DE CONTROLE DA CARROCERIA:
3 BCM Localização dos Componentes" para o detalhamento do local de
instalação.
O TCM recebe o seguinte sinal via comunicação CAN pelo
Atuador do ABS e unidade elétrica (unidade de atuador do ABS e unidade elétrica (unidade de controle).
4
controle) • Sinal de operação do ABS Consulte BRC-7."Localização dos
Componentes" para o detalhamento do local de instalação.
O TCM recebe o seguinte sinal do painel de instrumentos via
comunicação CAN pela avaliação da solicitação de condução
pelo condutor.
• Sinal do interruptor do controle de Overdrive
• Sinal de velocidade do veículo
5 Painel de instrumentos
O TCM transmite o seguinte sinal via comunicação CAN para o
painel de instrumentos.
• Sinal do indicador O/D OFF
• Consulte MWI-4."SISTEMA DE CONTROLE: Localização dos
Componentes" para o detalhamento do local de instalação.
TM-84."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Interruptor do Controle
6 Interruptor do controle de Overdrive
de Overdrive"
TM-79."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Interruptor da Posição
7 Interruptor da posição da transmissão
da Transmissão"
TM-81."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Rotação de
8 Sensor da rotação de entrada
Entrada"
9 Conector da unidade da CVT –

TM-78
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
Nº Componente Função
A
TM-82."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor de
Sensor de temperatura do fluido da CVT*
Temperatura do Fluido da CVT"
TM-82."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Pressão
Sensor da pressão primária* B
Primária"
TM-83."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Pressão
Sensor da pressão secundária*
Secundária"
TM
TM-83."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da C
Válvula solenoide da pressão primária*
Válvula de Pressão Primária"
10
controle Válvula solenoide da pressão TM-83."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da
secundária* Pressão Secundária" D
TM-84."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide de
Válvula solenoide de seleção*
Seleção"
Válvula solenoide da embreagem do TM-84."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da E
conversor de torque* Embreagem do Conversor de Torque"
TM-84."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da
Válvula solenoide da linha de pressão*
Linha de Pressão" F
TM-80."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Rotação
11 Sensor da rotação primária
Primária"
TM-80."SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Rotação de G
12 Sensor da rotação de saída
Saída"
*: Estes componentes estão inclusos no conjunto da válvula de controle.
H
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: TCM
INFOID:0000000009957672

• O TCM consiste de um microcomputador e conectores para I


entrada e saída de sinais e para alimentação.
• O status da condução do veículo é avaliado baseado nos sinais
enviados pelos sensores, interruptores e outras unidades de
controle, efetuando a otimização do controle da transmissão. J
• Para os itens de controle do TCM, consulte TM-96."Descrição do
Sistema".
K

M
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Interruptor da Posição da Transmissão
INFOID:0000000009957673

• O interruptor da posição da transmissão é instalado na parte N


superior da carcaça da transmissão.
• O interruptor da posição da transmissão detecta a posição da
alavanca seletora.
O

TM-79
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Rotação Primária
INFOID:0000000009957674

• O sensor da rotação primária é instalado na lateral da carcaça da


transmissão.
• O sensor da rotação primária detecta a rotação da polia primária.

• O sensor da rotação primária gera um sinal de pulso ON-OFF de acordo com a velocidade de rotação da
polia. O TCM avalia a rotação da polia através do sinal de pulso.

SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Rotação de Saída


INFOID:0000000009957675

• O sensor da rotação de saída é instalado do lado traseiro da


carcaça da transmissão.
• O sensor da rotação de saída detecta a rotação do diferencial.
• O TCM calcula a rotação do diferencial a partir da velocidade do
veículo.

TM-80
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
• O sensor da rotação primária gera um sinal de pulso ON-OFF de acordo com a velocidade de rotação da
polia. O TCM avalia a rotação da polia através do sinal de pulso. A

TM
C

SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Rotação de Entrada G


INFOID:0000000009957676

• O sensor da rotação de entrada é instalado do lado dianteiro da H


carcaça da transmissão.
• O sensor da rotação de entrada detecta a rotação do eixo de
entrada.
I

• O sensor da rotação de entrada gera um sinal de pulso ON-OFF de acordo com rotação do eixo. O TCM L
avalia a rotação da polia através do sinal de pulso.

TM-81
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor de Temperatura do Fluido da CVT
INFOID:0000000009957677

• O sensor de temperatura do fluido da CVT é instalado na válvula de controle.


• O sensor de temperatura do fluido da CVT detecta a temperatura do fluido no cárter.
• O sensor de temperatura do fluido usa um termistor, que altera a tensão do sinal conforme a alteração na
temperatura do fluido da CVT para um valor de resistência. O TCM avalia a temperatura do fluido da CVT
pela tensão do sinal.

SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Pressão Primária


INFOID:0000000009957678

• O sensor da pressão primária é instalado na válvula de controle.


• O sensor da pressão primária detecta a pressão aplicada na polia primária.
• Quando a pressão é aplicada no dispositivo cerâmico no sensor da pressão primária, o dispositivo
cerâmico é deformado, resultando em uma alteração na tensão. O TCM avalia a pressão primária a partir
da mudança na tensão. A tensão aumenta de acordo com o aumento da pressão.

TM-82
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Sensor da Pressão Secundária
INFOID:0000000009957679 A
• O sensor da pressão secundária é instalado na válvula de controle.
• O sensor da pressão secundária detecta a pressão aplicada na polia secundária.
• Quando a pressão é aplicada no diafragma metálico do sensor da pressão primária, o diafragma é B
deformado, resultando em uma alteração na tensão. O TCM avalia a pressão secundária a partir da
mudança na tensão. A tensão aumenta de acordo com o aumento da pressão.
TM
C

H
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da Pressão Primária
INFOID:0000000009957680

• A válvula solenoide da pressão primária é instalada na válvula de controle. I


• A válvula solenoide da pressão primária controla a válvula de redução primária. Para informações sobre a
válvula de redução primária, consulte TM-92."Descrição do Componente".
• A válvula solenoide da pressão primária utiliza uma válvula solenoide linear [Tipo N/H (normalmente alta)].
J
NOTA:
• O princípio utilizado pela válvula solenoide linear considera o fato de que a força de pressão,
aplicada no carretel da válvula instalado no interior da bobina, aumenta proporcionalmente à
corrente. Isto permite produzir uma pressão no fluido que é proporcional à força de pressão aplicada K
no carretel.
• A válvula N/H (normalmente alta) realiza o controle hidráulico quando a bobina não está energizada.
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da Pressão Secundária L
INFOID:0000000009957681

• A válvula solenoide da pressão secundária é instalada na válvula de controle.


• A válvula solenoide da pressão secundária controla a válvula de redução secundária. Para informações M
sobre a válvula de redução secundária, consulte TM-92."Descrição do Componente".
• A válvula solenoide da pressão secundária utiliza uma válvula solenoide linear [Tipo N/H (normalmente
alta)]. N
NOTA:
• O princípio utilizado pela válvula solenoide linear considera o fato de que a força de pressão,
aplicada no carretel da válvula instalado no interior da bobina, aumenta proporcionalmente à
O
corrente. Isto permite produzir uma pressão no fluido que é proporcional à força de pressão aplicada
no carretel.
• A válvula N/H (normalmente alta) realiza o controle hidráulico quando a bobina não está energizada.
P

TM-83
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide de Seleção
INFOID:0000000009957682

• A válvula solenoide de seleção é instalada na válvula de controle.


• A válvula solenoide seletora ajusta a pressão aplicada na embreagem de avanço e freio da ré. Para
informações sobre a embreagem de avanço e freio da ré, consulte TM-92."Descrição do Componente".
• A válvula solenoide de seleção utiliza uma válvula solenoide linear [Tipo N/H (normalmente alta)].
NOTA:
• O princípio utilizado pela válvula solenoide linear considera o fato de que a força de pressão,
aplicada no carretel da válvula instalado no interior da bobina, aumenta proporcionalmente à
corrente. Isto permite produzir uma pressão no fluido que é proporcional à força de pressão aplicada
no carretel.
• A válvula N/H (normalmente alta) realiza o controle hidráulico quando a bobina não está energizada.
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da Embreagem do Conversor
de Torque
INFOID:0000000009957683

• A válvula solenoide da embreagem do conversor de torque é instalada na válvula de controle.


• A válvula solenoide da embreagem do conversor de torque controla a válvula de controle da embreagem
do conversor de torque. Para informações sobre a válvula de controle da embreagem do conversor de
torque, consulte TM-92."Descrição do Componente".
• A válvula solenoide da embreagem do conversor de torque utiliza uma válvula solenoide linear [Tipo N/L
(normalmente baixa)].
NOTA:
• O princípio utilizado pela válvula solenoide linear considera o fato de que a força de pressão,
aplicada no carretel da válvula instalado no interior da bobina, aumenta proporcionalmente à
corrente. Isto permite produzir uma pressão no fluido que é proporcional à força de pressão aplicada
no carretel.
• A válvula N/L (normalmente baixa) não realiza o controle hidráulico quando a bobina não está
energizada.
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Válvula Solenoide da Linha de Pressão
INFOID:0000000009957684

• A válvula solenoide da linha de pressão está instalada na válvula de controle.


• A válvula solenoide da linha de pressão controla a válvula reguladora de pressão. Para informação sobre
a válvula reguladora de pressão, consulte TM-92."Descrição do Componente".
• A válvula solenoide da linha de pressão utiliza uma válvula solenoide linear [Tipo N/H (normalmente alta)].
NOTA:
• O princípio utilizado pela válvula solenoide linear considera o fato de que a força de pressão,
aplicada no carretel da válvula instalado no interior da bobina, aumenta proporcionalmente à
corrente. Isto permite produzir uma pressão no fluido que é proporcional à força de pressão aplicada
no carretel.
• A válvula N/H (normalmente alta) realiza o controle hidráulico quando a bobina não está energizada.
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Interruptor do Controle de Overdrive
INFOID:0000000009957685

• O interruptor do controle de Overdrive (1) é instalado na manopla


da alavanca seletora.
• Quando a luz indicadora O/D OFF no painel de instrumentos está
apagada e o interruptor do controle de Overdrive é acionado, o
controle O/D OFF é ativado e a luz indicadora O/D OFF é acesa.
• Quando a luz indicadora O/D OFF no painel de instrumento está
acesa e o interruptor do controle de Overdrive é acionado, o
controle O/D OFF é cancelado e a luz indicadora O/D OFF é
apagada.

TM-84
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Luz indicadora O/D OFF
INFOID:0000000009957686 A

DESIGN/PROPÓSITO
A luz indicadora O/D OFF notifica o motorista que o controle de B
marchas da transmissão está no modo O/D OFF.

TM
C

F
VERIFICAÇÃO DE LÂMPADA
Por dois segundos após o interruptor da ignição ser colocado na posição ON.
ROTA DO SINAL G
• Quando o sinal do interruptor do controle de Overdrive é recebido pelo painel de instrumentos, o painel de
instrumentos transmite o sinal do interruptor do controle de Overdrive para o TCM via comunicação CAN.
• Quando todas as seguintes condições são realizadas, o TCM transmite o sinal da luz indicadora O/D OFF
para o painel de instrumentos via comunicação CAN. O painel de instrumentos ativa a luz indicadora O/D H
OFF no painel de instrumentos, de acordo com o sinal.
– O TCM recebe o sinal do interruptor do controle de Overdrive do painel de instrumentos via comunicação
CAN. I
– Alavanca seletora: Posição D.
CONDIÇÃO DE ACENDIMENTO
Quando todas das seguintes condições forem satisfeitas. J
• Interruptor da ignição: ON
• Alavanca seletora: Posição D
• O interruptor do controle de Overdrive é acionado quando a luz indicadora O/D OFF está apagada. K
CONDIÇÃO DE INTERRUPÇÃO
Quando alguma das condições abaixo é satisfeita.
• Interruptor da ignição: Outra posição que não a ON L
• O interruptor do controle de Overdrive é acionado quando a luz indicadora O/D OFF está acesa.
• A alavanca seletora é colocada em outra posição que não a D quando a luz indicadora O/D OFF está
acesa.
M
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT: Indicador de Posição da Alavanca Seletora
INFOID:0000000009957687

N
PROPÓSITO
O indicador de posição da alavanca seletora exibe a posição selecionada na transmissão.
ROTA DO SINAL O
• O TCM avalia a posição da alavanca seletora pelo sinal do interruptor de posição da alavanca seletora.
• O TCM envia o sinal de posição da alavanca seletora para o painel de instrumentos via comunicação
CAN. O painel de instrumentos mostra o a posição da alavanca seletora no display de informações, de P
acordo com o sinal.
CONDIÇÃO DE ACENDIMENTO
Interruptor da ignição: ON
CONDIÇÃO DE INTERRUPÇÃO
Interruptor da ignição: Outra posição que não a ON

TM-85
COMPONENTES
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA: Localização dos Componentes
INFOID:0000000009957688

DESCRIÇÃO DO COMPONENTE

Nº Componente Função
Solenoide da trava da Opera de acordo com o sinal do interruptor da luz de freio e movimenta a alavanca de
1.
alavanca seletora travamento.
2. Interruptor da posição Park Detecta se a alavanca seletora está na posição P.
Botão de liberação da trava da
3. Força a liberação da trava da alavanca seletora.
alavanca seletora
• O interruptor da luz de freio retorna o sinal ON quando o pedal de freio é acionado.
4. Interruptor da luz de freio • Quando o interruptor da luz de freio retorna o sinal ON o solenoide da trava da alavanca
seletora é energizado.

TM-86
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
TRANSMISSÃO
A
Vista em Corte
INFOID:0000000009957689

TM
C

1. Alojamento do conversor 2. Bomba de óleo 3. Engrenagem planetária


4. Válvula de controle 5. Cárter 6. Cinta de aço O
7. Polia primária 8. Polia secundária 9. Tampa lateral
10. Carcaça da transmissão 11. Carcaça do diferencial 12. Diferencial
13. Engrenagem de redução 14. Engrenagem intermediária 15. Engrenagem de saída P
16. Roda dentada motora 17. Conversor de torque 18. Roda dentada movida
19. Corrente da bomba de óleo

TM-87
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
Status de Operação
INFOID:0000000009957690

x: Acoplado ou aplicado.
Posição da
Mecanismo Embreagem de Polia
alavanca Freio de ré Polia primária Cinta de aço Diferencial
de Parking avanço secundária
seletora
P x
R x x x x x
N
D x x x x x
L x x x x x

Mecanismo da Transmissão
INFOID:0000000009957691

CONVERSOR DE TORQUE (COM FUNÇÃO LOCK-UP)


Da mesma forma que em uma CVT convencional, o conversor de torque é um sistema que aumenta o torque
do motor e transmite o torque para a transmissão. É empregado um tipo de 3 elementos simétricos, 1
estágio e 2 fases.
BOMBA DE ÓLEO
É empregada uma bomba de óleo de aletas acionada pelo motor por meio de uma corrente, de modo a
aumentar a eficiência volumétrica da bomba na faixa de baixa rotação e otimizar o volume de vazão na faixa
de alta rotação. O óleo descarregado pela bomba é transmitido para a válvula de controle. Ele é utilizado
para comandar o funcionamento da polia primária e secundária, o funcionamento da embreagem, e
lubrificar todos os componentes internos.
ENGRENAGEM PLANETÁRIA
• É empregado um mecanismo de seleção de avanço/ré do tipo engrenagem planetária, instalado entre o
conversor de torque e a polia primária.
• A potência do conversor de torque é aplicada pelo eixo primário, operando uma embreagem úmida de
multi-discos por meio da pressão hidráulica para selecionar entre avanço e ré.
Operação da Engrenagem Planetária

TM-88
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
CINTA & POLIA
O conjunto é composto de um par de polias (a largura da canaleta é alterada livremente na direção axial) e A
de uma cinta de aço (as placas de aço são dispostas continuamente e a cinta é guiada por anéis de aço em
ambos os lados).
A largura da canaleta altera proporcionalmente o raio de aplicação da cinta de aço desde o estado baixa à B
Overdrive de forma contínua. A largura é controlada pela pressão de óleo nas polias primária e secundária.

TM
C

Cinta de Aço
A cinta de aço é composta de múltiplas placas de aço (A) e dois N
anéis de aço (B). A característica desta cinta de aço é transmitir a
potência pela compressão das placas de aço, ao contrário da
transmissão de energia pelo tracionamento de uma correia de O
borracha. A força de atrito com a inclinação da polia é necessária
para transmitir a potência pelas placas de aço. A força é gerada
pelo seguinte mecanismo:
A pressão de óleo é aplicada na polia secundária para pressionar P
as placas.  A placa ao ser pressionada é impelida para fora. 
O anel de aço apresenta resistência.  A força de tração é gerada
no anel de aço.  A placa da polia primária é pressionada entre a
polia.  A força de atrito é gerada entre a cinta de aço e a polia.
Desta forma, a responsabilidade de transmitir a potência pelas de
aço que transmitem a energia pela compressão e o anel de aço que mantém a força de atrito necessária.

TM-89
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
Desta forma, a tensão do anel de aço é distribuída em toda a superfície e a variação na tensão é limitada, o
que resulta em uma boa durabilidade.

Polia
A polia primária (lado do eixo primário) e a polia secundária (lado do eixo de saída) tem um eixo com
inclinação (superfície cônica fixa), polia móvel (superfície cônica móvel que pode mover na direção axial) e
câmara de pressão de óleo na parte de trás da polia móvel.
A polia móvel desliza no eixo para alterar a largura da canaleta da polia. Os sinais de carga do motor
recebidos (acionamento do pedal acelerador), a rotação das polias primária e secundária alteram a pressão
de operação das polias primária e secundária, e controla a largura da canaleta da polia.

TM-90
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
RELAÇÃO FINAL E DIFERENCIAL
As engrenagens de redução são compostas por dois estágios: redução primária (engrenagem de saída, par A
de engrenagens intermediárias) e redução secundária (engrenagem de redução, par de relação final).
Todas as engrenagens são do tipo helicoidal.
O óleo de lubrificação é o mesmo fluido da CVT que lubrifica toda a transmissão. B

TM
C

Sistema de Pressão de Óleo H


INFOID:0000000009957692

A pressão de óleo necessária para a operação do mecanismo da transmissão é gerada pela bomba de
óleo, válvula de controle da pressão de óleo, válvula solenoide, etc. I

TM-91
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
Descrição do Componente
INFOID:0000000009957693

Número da peça Função


Conversor de torque Aumenta o torque do motor e transmite-o para a transmissão.
É empregada uma bomba de óleo de aletas acionada pelo motor por meio de uma corrente, de
modo a aumentar a eficiência volumétrica da bomba na faixa de baixa rotação e otimizar o volume
Bomba de óleo de vazão na faixa de alta rotação. O óleo descarregado pela bomba é transmitido para a válvula
de controle. Ele é utilizado para comandar o funcionamento da polia primária e secundária, o
funcionamento da embreagem, e lubrificar todos os componentes internos.
A embreagem de avanço é uma embreagem úmida de multi-discos que consiste do tambor de
embreagem, pistão, placa motora e placa movida. É uma embreagem para mover o veículo para
Embreagem de avanço
frente pela ativação do pistão hidráulico, o que acopla as placas, e conecta diretamente a
engrenagem solar e o eixo de entrada.
O freio de ré é do tipo multi-discos que consiste da carcaça da transmissão, pistão, placa motora
Freio de ré e placa movida. É uma embreagem para mover o veículo em marcha a ré pela ativação do pistão
hidráulico, o que acopla as placas fixando a engrenagem planetária.
A engrenagem interna é diretamente conectada no tambor da embreagem de avanço. Esta é uma
engrenagem que aciona a extremidade externa do pinhão planetário do suporte das planetárias.
Engrenagem interna
Ela transmite a energia para mover o veículo em marcha a ré quando o suporte das planetárias
está fixado.
Composto de um suporte, pinhão planetário, e eixo do pinhão. Esta engrenagem fixa e libera o
Suporte das planetárias
suporte das planetárias para alternar entre avanço e marcha a ré.
A engrenagem solar é um componente com suporte das planetárias e engrenagem interna. Ela
Engrenagem solar transmite a força para a polia primária fixa. Ela gira na direção de avanço ou ré de acordo com a
ativação da embreagem de avanço ou do freio de ré.
O eixo de entrada é diretamente conectado ao tambor da embreagem de avanço e transmite a
Eixo de entrada força de tração do conversor de torque. No eixo central, existem orifícios de distribuição hidráulica
para a polia primária e para a aplicação do Lock-up.
Polia primária É composta de um par de polias (a largura da canaleta é alterada livremente na direção axial) e
uma cinta de aço. A largura da canaleta altera proporcionalmente o raio de aplicação da cinta de
Polia secundária
aço desde o estado baixa à Overdrive de forma contínua. A largura é controlada pela pressão de
Cinta de aço óleo da polia primária e polia secundária.
Eixo manual
Quando o eixo manual está na posição P, a haste de estacionamento que está conectada ao eixo
Haste de Parking manual gira a haste de Parking. Quando a haste de Parking gira, ela se acopla com a engrenagem
Garra de Parking de Parking, fixando-a. Como resultado, a polia secundária que é integrada com a engrenagem de
Parking é fixada.
Engrenagem de Parking
Engrenagem de saída
Engrenagem intermediária As engrenagens de redução são compostas por dois estágios: redução primária (engrenagem de
saída, par de engrenagens intermediárias) e redução secundária (engrenagem de redução, par
Engrenagem de redução de relação final). Todas as engrenagens são do tipo helicoidal.
Diferencial
Válvula reguladora do conversor Ajusta a pressão fornecida ao conversor de torque de forma otimizada conforme a condição de
de torque condução.
Ajusta a pressão de gerada pela bomba de óleo para uma pressão otimizada (pressão de linha)
Válvula reguladora de pressão
correspondente à condição da condução.
Válvula de controle da
embreagem do conversor de Ajusta a pressão de acoplamento e o desacoplamento do conversor de torque.
torque
Distribui a pressão de operação da embreagem para cada circuito de acordo com a posição da
Válvula manual
alavanca seletora.
Válvula de redução secundária Reduz a pressão da linha e ajusta a pressão secundária.
Válvula de redução primária Reduz a pressão da linha e ajusta a pressão primária.

TM-92
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
Número da peça Função
A
Reduz a pressão da linha e ajusta a pressão piloto para as válvulas solenoides listadas abaixo.
• Válvula solenoide da pressão primária
Válvula piloto A • Válvula solenoide da pressão secundária
• Válvula solenoide de seleção B
• Válvula solenoide da linha de pressão
Reduz a pressão piloto e ajusta a pressão piloto para a válvula solenoide da embreagem do
Válvula piloto B
conversor de torque. TM
C

TM-93
SISTEMA DO RESFRIADOR E AQUECEDOR DO FLUIDO
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DO RESFRIADOR E AQUECEDOR DO FLUIDO
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957694

ESQUEMA DO RESFRIADOR DO FLUIDO DA CVT

DESCRIÇÃO DO COMPONENTE
Aquecedor do fluido da CVT
• O aquecedor do fluido da CVT (1) é instalado na parte frontal do
conjunto da transmissão.
• Estando o motor e a CVT frios, a temperatura do líquido de
arrefecimento do motor aumenta mais rápido do que a
temperatura do fluido da CVT. O aquecedor do fluido da CVT é
dotado de dois circuitos sendo um para o fluido da CVT e outro
para o líquido de arrefecimento do motor para que o aquecimento
do líquido de arrefecimento do motor aqueça rapidamente a CVT.
Isto ajuda a diminuir o tempo de aquecimento da CVT,
melhorando a economia de combustível.
• O efeito de resfriamento é obtido quando a temperatura do fluido
da CVT estiver alta.

TM-94
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
A
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957695

• A trava da alavanca seletora é um mecanismo adotado para evitar que o veículo arranque subitamente B
devido a operação incorreta pelo condutor quando a alavanca seletora estiver na posição P.
• A alavanca seletora pode ser retirada da posição P para uma outra posição quando as seguintes
condições forem satisfeitas. TM
C
– Interruptor da ignição: ON.
– Interruptor da luz de freio: ON (pedal de freio acionado)
– Acionamento do botão na alavanca seletora.
D
OPERAÇÃO DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA NA POSIÇÃO P
Quando o pedal de freio está liberado (nenhuma operação da
alavanca seletora é permitida) Quando o pedal de freio está E
liberado com o interruptor da ignição na posição ON, o solenoide
da trava da alavanca seletora (A) está desligado (não energizado)
e a haste do solenoide (B) está estendida pela ação da mola.
A conexão da alavanca de travamento (C) está localizada na F
posição mostrada na figura quando a haste do solenoide estiver
estendida. Isto impede o movimento da haste de detenção (D). A
alavanca seletora não pode ser mudada da posição P por esta G
razão.

Quando o pedal de freio é pressionado (a operação da alavanca


seletora é permitida). O solenoide da trava da alavanca seletora (A) I
é ligado (energizado) quando o pedal de freio é acionado com o
interruptor da ignição na posição ON. A haste do solenoide (B) é
comprimida pela força eletromagnética. A conexão da alavanca de J
travamento (C) gira quando a haste do solenoide é comprimida
Portanto, a haste de detenção (D) pode ser movida. A alavanca
seletora pode ser mudada para outra posição por esta razão.
K

MECANISMO DE DETENÇÃO DA POSIÇÃO P (TRAVA DO INTERRUPTOR DA IGNIÇÃO) M


O solenoide da trava da alavanca seletora (A) não será energizado
quando o interruptor da ignição estiver em qualquer outra posição
que não seja ON. O mecanismo de mudanças é travado e a
posição P é mantida. A operação não poderá ser realizada à partir N
da posição P se o pedal de freio estiver acionado com o interruptor
da ignição na posição ON quando o sistema de operação do
solenoide da trava da alavanca seletora estiver com falha. O
Entretanto, a alavanca de travamento (C) pode ter seu acionamento
forçado para a liberação quando a trava da alavanca seletora (B) é
acionada por cima. A operação da alavanca seletora à partir da
posição "P" poderá ser executada. P

D: Haste de detenção

ATENÇÃO:
Utilize o botão de liberação da trava da alavanca seletora apenas quando a alavanca seletora não
puder ser operada mesmo que o pedal de freio seja acionado com o interruptor da ignição ou botão
de partida em ON.

TM-95
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957697

DIAGRAMA DO SISTEMA

CONTEÚDO DO CONTROLE PRINCIPAL DO TCM

Controles Referência
Controle de pressão na linha TM-102."Descrição do Sistema"
Controle de mudança TM-103."Descrição do Sistema"
Controle de seleção TM-106."Descrição do Sistema"
Controle de Lock-up TM-107."Descrição do Sistema"
Modo de Segurança TM-125."Modo de Segurança"
Função de autodiagnóstico TM-112."Função do CONSULT"
Função de comunicação com o CONSULT TM-112."Função do CONSULT".

TM-96
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
LISTA DE ITENS CONTROLADOS, ENTRADAS E SAÍDAS
A
Controle de Função modo
Controle de Controle de Controle de
Item controlado pressão na de
mudança seleção Lock-up
linha segurança*
B
Sinal de torque do motor
× × × × ×
(comunicação CAN)
Sinal de rotação do motor TM
× × × × × C
(comunicação CAN)
Sinal de posição do pedal
acelerador (comunicação × × × ×
CAN)
D
Sinal da posição fechada
da borboleta × × ×
(comunicação CAN) E
Sinal do interruptor da luz
de freio (comunicação × × × ×
CAN) F
Sensor da pressão
×
primária
Entrada
Sensor da pressão
× × ×
G
secundária
Sensor de temperatura do
× × × × ×
fluido da CVT H
Sensor da rotação
× × × × ×
primária
Sensor da rotação de I
× × × ×
saída
Sensor da rotação de
× × × × ×
entrada
J
Interruptor da posição da
× × × × ×
transmissão
Interruptor do controle de K
Overdrive (comunicação × × ×
CAN)
Válvula solenoide da linha
de pressão
× × × × L
Válvula solenoide da
× × ×
pressão primária
M
Válvula solenoide da
embreagem do conversor × ×
de torque
Válvula solenoide da N
Saída × × ×
pressão secundária
Válvula solenoide de
× × ×
seleção O
Indicador de posição da
alavanca seletora ×
(comunicação CAN)
P
Luz indicadora O/D OFF
×
(comunicação CAN)
*: Caso estes sinais de entrada e saída apresentarem falhas, o TCM ativa a função modo de segurança.

TM-97
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
Modo de Segurança
INFOID:0000000009957698

O TCM possui um modo de segurança. Neste modo a operação das funções poderá ser continuada mesmo
que o circuito de sinal de componentes controlados eletronicamente pelas entradas ou saídas seja
danificado.
Caso o veículo apresente os seguintes comportamentos, incluindo "aceleração deficiente", uma falha no
sistema aplicável foi detectada pelo TCM e o veículo poderá estar em modo de segurança. Nesta momento,
verifique o DTC e execute a inspeção e reparo de acordo com os procedimentos de diagnóstico de falhas.
Função modo de segurança
DTC Comportamento do veículo Condições do veículo
P062F • Sem alteração da condução normal —
• O indicador de posição da alavanca seletora no
painel de instrumentos não é exibido
• O impacto na seleção de marchas é grande
P0705 —
• A partida é lenta
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O indicador de posição da alavanca seletora no
painel de instrumentos não é exibido
• O impacto na seleção de marchas é grande
P0706 —
• A partida é lenta
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A aceleração é lenta motor é ligado: Temp. ≥ 10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A partida é lenta
P0711 motor é ligado: -35°C (-31°F) ≤ Temp. < 10°C (50°F)
• A aceleração é lenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A partida é lenta
motor é ligado: Temp. < -35°C (-31°F)
• A aceleração é lenta
• A partida é lenta Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A aceleração é lenta motor é ligado: Temp. ≥ 10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A partida é lenta
P0712 motor é ligado: -35°C (-31°F) ≤ Temp. < 10°C (50°F)
• A aceleração é lenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A partida é lenta
motor é ligado: Temp. < -35°C (-31°F)
• A aceleração é lenta
• A partida é lenta Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A aceleração é lenta motor é ligado: Temp. ≥ 10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A partida é lenta
P0713 motor é ligado: -35°C (-31°F) ≤ Temp. < 10°C (50°F)
• A aceleração é lenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor quando o
• A partida é lenta
motor é ligado: Temp. < -35°C (-31°F)
• A aceleração é lenta
• A partida é lenta
P0715 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta
P0717 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta
P0740 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado

TM-98
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
DTC Comportamento do veículo Condições do veículo
A
• A partida é lenta
P0743 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta B
P0744 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
TM
• O impacto na seleção de marchas é grande C
• A partida é lenta
P0746 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
D
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
• A aceleração é lenta Quando uma falha ocorre no lado de baixa da pressão de óleo
• O Lock-up não foi efetuado E
P0776 • A velocidade do veículo não aumenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
• A aceleração é lenta
Quando uma falha ocorre no lado de alta da pressão de óleo F
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta G
P0778 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande H
• A partida é lenta
P0779
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
I
P0841 • Sem alteração da condução normal
P0847 • Sem alteração da condução normal —
P0848 • Sem alteração da condução normal — J
P084C • Sem alteração da condução normal
P084D • Sem alteração da condução normal
K
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0863 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado L
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0890 • A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado M
• A velocidade do veículo não aumenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
P0962
• A partida é lenta

N
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande O
• A partida é lenta
P0963 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande P
• A partida é lenta
Quando uma falha ocorre no lado de baixa da pressão de óleo
• A aceleração é lenta
P0965 • O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
Quando uma falha ocorre no lado de alta da pressão de óleo
• O Lock-up não foi efetuado

TM-99
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
DTC Comportamento do veículo Condições do veículo
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0966 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0967 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta
P2765 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
Quando uma falha ocorre no lado de baixa da pressão de óleo
P2813 • A aceleração é lenta
• A velocidade do veículo não aumenta
• O impacto na seleção de marchas é grande Quando uma falha ocorre no lado de alta da pressão de óleo
P2814 • O impacto na seleção de marchas é grande —
P2815 • O impacto na seleção de marchas é grande —
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
U0073 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
U0100 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
U0140 • Sem alteração da condução normal —
U0141 • Sem alteração da condução normal —
U0155 • Sem alteração da condução normal —
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
U0300 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
U1000 • Sem alteração da condução normal —
U1117 • Sem alteração da condução normal —

Controle de Proteção
INFOID:0000000009957699

O TCM adota temporariamente o estado de controle de proteção, para manter a segurança, quando a
segurança do TCM e a transmissão são perdidos. Ele automaticamente retorna ao estado normal se a
segurança for restabelecida.
O TCM tem o seguinte controle de proteção.
CONTROLE DE DERRAPAGEM DE RODAS

Quando uma derrapagem de rodas é detectada, a potência do motor e a relação de marchas são
Controle limitadas e a pressão na linha é aumentada. Limita a saída do motor quando ocorre uma derrapagem
de rodas tanto para a direita quanto para a esquerda.
Comportamento do veículo Caso o acelerador seja mantido acionado durante a derrapagem de rodas, a rotação do motor e a
sob controle velocidade do veículo serão limitadas a um certo grau.
Condição de retorno ao
A convergência da patinagem de rodas retorna o controle para o controle normal.
normal

TM-100
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
O TORQUE É REDUZIDO AO CONDUZIR EM MARCHA A RÉ.
A
Controle A saída do motor é controlada de acordo com a rotação do motor enquanto o veículo está em marcha a ré.
Comportamento do
O desempenho do motor poderá ser limitado durante a marcha a ré. B
veículo sob controle
Condição de retorno ao
O torque retorna ao normal pelo posicionamento da alavanca seletora em outra posição que não a R.
normal
TM
C
CONTROLE QUANDO A TEMPERATURA DO FLUIDO ESTÁ ALTA

Quando a temperatura do fluido da CVT está alta, a permissão de rotação máxima para a marcha
Controle selecionada e o torque máximo são mais reduzidos do que o usual para evitar aumentar a temperatura
D
do fluido.
Comportamento do veículo
O desempenho poderá ser reduzido, comparado com o controle normal. E
sob controle
Condição de retorno ao
O controle retorna ao controle normal quando a temperatura do fluido da CVT diminui.
normal
F
CONTROLE DE PROIBIÇÃO DA RÉ

O freio de ré é controlado para evitar o engate da marcha a ré quando a alavanca seletora é colocada
Controle na posição R após o veículo estar sendo conduzido à frente em uma velocidade acima da G
especificada.
Comportamento do veículo Caso a alavanca seletora seja colocada na posição R após o veículo estar sendo conduzido à frente,
sob controle a marcha será a neutra, e não a marcha a ré. H
Condição de retorno ao O controle retorna ao normal quando o veículo é conduzido em baixa velocidade. (O freio de ré é
normal acoplado.)
I

TM-101
CONTROLE DE PRESSÃO NA LINHA
[CVT: RE0F10D]
CONTROLE DE PRESSÃO NA LINHA
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957700

DIAGRAMA DO SISTEMA

DESCRIÇÃO
O controle de alta precisão da pressão na linha (controle da pressão secundária) reduz o atrito para
melhorar a economia de combustível.

Controle da Pressão Normal do Fluido


A pressão de linha apropriada e pressão secundária adequada para a condição de dirigibilidade são
determinadas baseada na posição do pedal acelerador, rotação do motor, rotação da polia primária
(entrada), rotação da polia secundária (saída), velocidade do veículo, torque de entrada, sinal do interruptor
da luz de freio, sinal do interruptor da posição da alavanca seletora, sinal de Lock-up, tensão de
alimentação, relação de marchas ideal, temperatura do fluido, pressão do fluido, e sinal do interruptor do
modo esportivo.

Controle de Resposta da Pressão Secundária


No controle normal da pressão do fluido e controle da pressão na mudança de marcha, o controle altamente
preciso da pressão secundária na linha é determinado pela detecção da pressão secundária utilizando um
sensor de pressão do fluido e pelo controle de resposta.

TM-102
CONTROLE DE MUDANÇA
[CVT: RE0F10D]
CONTROLE DE MUDANÇA
A
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957701

B
DIAGRAMA DO SISTEMA

TM
C

TM-103
CONTROLE DE MUDANÇA
[CVT: RE0F10D]
DESCRIÇÃO
Para selecionar a relação de marcha que pode dar a força de tração para atender a intenção do motorista
ou a situação do veículo, a condição de condução do veículo, tal como a velocidade do veículo ou a
posição do pedal acelerador é detectada e a relação de marchas mais adequada é selecionada e o método
de seleção antes de alcançar a velocidade é determinado. A informação é enviada para a válvula solenoide
da pressão primária e para a válvula solenoide da pressão secundária para controlar a pressão na linha de
entrada ou saída da polia, para determinar a posição da polia (polia móvel) e controlar a posição da
marcha.

Função da Posição de Mudança


• Posição D (Normal)
A mudança de marchas é efetuada em todas as faixas de
mudanças desde a menor relação até a maior.

• Posição D (O/D OFF)


A relação de marchas é geralmente alta pela limitação da faixa de
mudança no lado alto, e este sempre gera uma grande potência.

• Posição L
Pela limitação da faixa de mudança apenas para a relação de
marchas mais baixa, é obtida uma grande potência e freio motor.

TM-104
CONTROLE DE MUDANÇA
[CVT: RE0F10D]
Controle de Subida e Decida de Ladeiras
Caso um declive seja detectado com o pedal acelerador liberado, o sistema executa a redução de marcha A
para aumentar a força do freio motor de modo que o veículo não possa ser acelerado mais do que o
necessário. Caso um aclive seja detectado, o sistema melhora o desempenho da aceleração na retomada
pela limitação da faixa de mudança de marcha no lado de alta.
B
NOTA:
Para o controle do freio motor em um declive, o controle pode ser parado com o CONSULT.
TM
C

Controle na Aceleração
Pela alteração na velocidade do veículo ou posição do pedal acelerador, o nível da aceleração solicitada G
pelo condutor ou o padrão de condução são avaliados. Na partida ou aceleração durante a condução, as
características da mudança de marcha com linearidade no aumento da rotação e no aumento da
velocidade do veículo são obtidos para melhorar a sensação de aceleração.
H

TM-105
CONTROLE DE SELEÇÃO
[CVT: RE0F10D]
CONTROLE DE SELEÇÃO
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957702

DIAGRAMA DO SISTEMA

DESCRIÇÃO
Baseado no ângulo do pedal acelerador, rotação do motor, rotação da polia primária, e a rotação de
entrada, uma pressão de operação otimizada é obtida para reduzir o impacto na operação da alavanca
seletora ao mudar da posição N (P) para a posição D (R).

TM-106
CONTROLE DE LOCK-UP
[CVT: RE0F10D]
CONTROLE DE LOCK-UP
A
Descrição do Sistema
INFOID:0000000009957703

DIAGRAMA DO SISTEMA B

TM
C

DESCRIÇÃO
• Controla para melhorar a eficiência da transmissão pelo acoplamento da embreagem do conversor de L
torque e eliminar o deslizamento do conversor. Proporciona uma condução confortável com o controle do
deslizamento da embreagem do conversor de torque.
• O circuito de alimentação da pressão de óleo para o a câmara do pistão da embreagem do conversor de M
torque é conectado à válvula de controle da embreagem do conversor de torque. A válvula de controle da
embreagem do conversor de torque é controlada pela válvula solenoide da embreagem do conversor de
torque com o sinal do TCM. Esta controla a pressão no circuito do fluido, a qual é fornecida para a câmara
do pistão da embreagem do conversor de torque, para o lado de liberação ou acoplamento. N
• Se a temperatura do veículo estiver baixa ou o veículo estiver no modo de segurança devido a falha, não
será permitido o controle de Lock-up.
Acoplamento de Lock-up O
No acoplamento de Lock-up, a válvula solenoide da embreagem do conversor de torque bloqueia a válvula
de controle da embreagem do conversor de torque para gerar a pressão de aplicação do Lock-up. Isto
empurra o pistão da embreagem do conversor de torque para acoplar. P

Condição de liberação de Lock-up


Na liberação de Lock-up, a válvula solenoide da embreagem do conversor de torque desbloqueia a válvula
de controle da embreagem do conversor de torque para drenar a pressão de aplicação do Lock-up. Isto
não acopla o pistão da embreagem do conversor de torque.

TM-107
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO DE BORDO (OBD)
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO DE BORDO (OBD)
Descrição
INFOID:0000000009957704

Este é um sistema de diagnóstico de bordo o qual registra informações de diagnóstico relacionadas aos
gases de escape. O sistema detecta falhas relacionadas aos sensores e atuadores. As falhas são indicadas
por meio da luz indicadora de falha (MIL) e são armazenadas em forma de DTC na memória da ECU. As
informações de diagnóstico podem ser verificadas usando uma ferramenta de diagnóstico (GST:
Ferramenta Padrão de Diagnóstico).
Função do OBD
INFOID:0000000009957705

O GST é conectado ao conector de diagnóstico no veículo e se comunica com a unidade de controle de


bordo para executar o diagnóstico. O conector de diagnóstico e o mesmo utilizado pelo CONSULT.
Consulte GI-52."Descrição".

TM-108
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
A
DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Diagnóstico de Detecção de 1º Ciclo e Diagnóstico
de Detecção de 2º Ciclo
INFOID:0000000009957706 B
NOTA:
"Dê a partida no motor e coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF após o TM
aquecimento". Isto é definido como 1º ciclo. C

DIAGNÓSTICO DE DETECÇÃO NO 1º CICLO


Quando uma falha é inicialmente detectada, TCM memoriza um DTC. Nestes diagnósticos, alguns são
D
indicados pela MIL e outros não. Consulte TM-130."Índice do DTC".
DIAGNÓSTICO DE DETECÇÃO NO 2º CICLO
Quando uma falha é inicialmente detectada, o TCM memoriza o DTC de 1° ciclo. A MIL não se acende neste E
estágio. <1º ciclo de ignição>
Se a mesma falha é detectada novamente no próximo ciclo, o TCM memoriza o DTC. Quando o DTC é
memorizado a MIL se acende. <2º ciclo de ignição>
O "Ciclo" do "diagnóstico de detecção no 2º ciclo" indica o modo de condução que executa o F
autodiagnóstico durante a condução.

x: Verificação possível —: Verificação impossível G


DTC no 1º ciclo DTC MIL
Item Exibido no 1º Exibido no 2º Exibido no 1º Exibido no 2º Se acende no 1º Se acende no
ciclo ciclo ciclo ciclo ciclo 2º ciclo H
Diagnóstico de detecção
no 2º ciclo (Consulte TM- — — x — x —
130."Índice do DTC")
I
Diagnóstico de detecção
no 2º ciclo
x — — x — x
(Consulte TM-130."Índice
do DTC") J

DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: DTC e DTC no 1º Ciclo


INFOID:0000000009957707
K

DIAGNÓSTICO DE DETECÇÃO NO 2º CICLO QUANDO A MIL SE ACENDE


• O número do DTC de 1º ciclo é o mesmo número do DTC.
• Quando uma falha é detectada no 1º ciclo, o TCM memoriza o DTC de 1º ciclo. A MIL não se acende neste L
estágio. Se a mesma falha não for detectada no 2º ciclo (conforme as condições de condução
necessárias), o DTC de 1º ciclo é apagado do TCM. Se a mesma falha for detectada no 2º ciclo, o TCM
memoriza o DTC e a MIL é acesa no mesmo momento. M
• O DTC no 1º ciclo é especificado no padrão Service $01 da norma SAE J1979/ISO 15031-5. Uma vez que
a detecção do DTC no 1º ciclo de ignição não é acusado pela MIL, o alerta de falha não é passado ao
condutor.
N
• Para o procedimento de exclusão do DTC e DTC do TCM no 1° ciclo, consulte TM-112."Função do
CONSULT".
• Se o DTC no 1º ciclo é detectado, é necessário verificar a causa, conforme o "Fluxograma de Diagnóstico".
Consulte TM-143."Fluxograma de Diagnóstico de Falhas". O
DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Luz Indicadora de Falha (MIL)
INFOID:0000000009957708

P
• O TCM não somente detecta o DTC como também envia o sinal da MIL para o ECM através da
comunicação CAN. O ECM envia o sinal da MIL para o painel de instrumentos através da comunicação
CAN, e de acordo com o sinal a MIL é acesa.
• Para descrição sobre a luz indicadora de falha (MIL), consulte EC-52."DESCRIÇÃO DE DIAGNÓSTICO:
Luz Indicadora de Falha (MIL)".

TM-109
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Sistema do Contador
INFOID:0000000009957709

RELAÇÃO ENTRE DTC NO 1° CICLO/DTC/MIL E CONDIÇÕES DE CONDUÇÃO (PARA


DIAGNÓSTICOS DETECTADOS NO 2° CICLO QUANDO A MIL É ACESA)
• Quando uma falha é inicialmente detectada, o TCM memoriza o DTC de 1° ciclo. A MIL não se acende
neste estágio.
• Se a mesma falha for detectada no 2º ciclo, o TCM memoriza o DTC e a MIL é acesa no mesmo momento.
• Então, a MIL se apaga após o veículo ser conduzido por 3 ciclos na "Condição de Condução B" sem a
detecção da falha.
• O DTC é exibido por até 40 ciclos na "Condição de Condução A" sem que a mesma falha seja detectada.
O DTC é apagado ao atingir 40 ciclos.
• Quando o autodiagnóstico é realizado no 2° ciclo (conforme a condição de condução B), o DTC de 1°
ciclo é apagado.
LISTA DO SISTEMA DO CONTADOR

Item Condição de condução Ciclo de ignição


MIL (OFF) B 3
DTC (clear) A 40
DTC at 1st trip (clear) B 1

CONDIÇÃO DE CONDUÇÃO
Condição de condução A
A condição de condução A é a condição que proporciona o aquecimento.
O aumento na contagem é realizado quando todas as seguintes condições forem satisfeitas.
• Rotação do motor em 400 rpm ou mais.
• Após a partida no motor, a temperatura do líquido de arrefecimento aumenta em 20°C (36°F) ou mais.
• Temperatura do líquido de arrefecimento em 70°C (158°F) ou mais.
• O interruptor da ignição é alterado de ON para OFF.
NOTA:
• Se a mesma falha for detectada independentemente das condições de condução, o contador A é
reiniciado.
• Quando a condição acima for satisfeita sem a detecção da mesma falha, o contador A é incrementado.
• Quando a MIL se apaga devido a falha e o contador A alcançarem o valor 40, o DTC é apagado.
Padrão de condução B
A condição de condução B é a condição que executa todos os diagnósticos uma vez.
O aumento na contagem é realizado quando todas as seguintes condições forem satisfeitas.
• Rotação do motor em 400 rpm ou mais.
• Temperatura do líquido de arrefecimento em 70°C (158°F) ou mais.
• No controle de ciclo fechado, a velocidade do veículo de 70 - 120 km/h (43 - 75 MPH) é mantida por 60
segundos ou mais.
• No controle de ciclo fechado, a velocidade do veículo de 30 - 60 km/h (19 - 37 MPH) é mantida por 10
segundos ou mais.
• No controle de ciclo fechado, a velocidade do veículo de 4 km/h (2 MPH) ou menos e determinação de
marcha lenta ser mantida por 12 segundos ou mais.
• 22 minutos ou mais após a partida do motor.
• A condição em que a velocidade do veículo é de 10 km/h (6 MPH) ou mais por 10 segundos contínuos ou
mais no total.
• O interruptor da ignição é alterado de ON para OFF.
NOTA:
• Se a mesma falha for detectada independentemente das condições de condução, o contador B é
reiniciado.
• Quando a condição acima for satisfeita sem a detecção da mesma falha, o contador B é incrementado.
• Quando o contador B alcança o valor 3 sem falhas, a MIL é apagada.
• Quando o contador B é contado uma vez sem a detecção da mesma falha após o TCM memorizar o DTC
no 1º ciclo, o DTC de 1º ciclo é apagado.

TM-110
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
TABELA DE TEMPO
A

TM
C

TM-111
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
Função do CONSULT
INFOID:0000000009957710

ITEM APLICÁVEL

Condições Função
Work Support Os ajustes para as funções da ECU podem ser alterados.
Self Diagnostic Results Os resultados do autodiagnóstico para a ECU são exibidos.
Data Monitor O dados enviados e recebidos são exibidos em tempo real.
CAN Diagnosis Support Monitor Os diagnósticos transmitidos e recebidos pela comunicação CAN são exibidos.
Active Test A ECU ativa as saídas para testar componentes.
ECU Identification O número de identificação da ECU é exibido.
CALIB DATA O estado dos dados de calibração do TCM podem ser verificados.

SELF DIAGNOSTIC RESULTS


Lista de Itens no Display
Consulte TM-130."Índice do DTC".
DTC no 1º ciclo e método de leitura do DTC
• DTC (P0705, P0711, P0720, etc.) é especificado pela SAE J2012/ISO 15031-6.
• O DTC e DTC no 1º ciclo são exibidos no modo “Self Diagnostic results” do CONSULT.
Quando o DTC é atualmente detectado, é exibido o valor "CRNT". Caso o valor "PAST" seja exibido, isto
indica que a falha é passada. O número de ciclos de condução sem a detecção do DTC poderá ser
confirmado pela função “IGN counter” dentro de “FFD”.
• Quando o DTC no 1º ciclo é detectado, é exibido o valor "1t".
Método de exclusão do DTC
NOTA:
Se o interruptor da ignição for deixado na posição ON, depois um reparo, coloque-o na posição OFF e
espere por 10 segundo ou mais. Então, coloque-o novamente na posição ON. (Sem dar a partida)
1. Toque na opção “TRANSMISSION” do CONSULT.
2. Toque na opção “Self Diagnostic Result”.
3. Toque em “Erase”. (O DTC memorizado no TCM será apagado.)
Contador IGN
O contador da ignição é exibido em "FFD" e o número de vezes de realização da "Condição de condução A"
é exibida após a recuperação normal do DTC. Consulte TM-110."DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO: Sistema
do Contador".
• Se uma falha atual (DTC) estiver detectada, o valor exibido será "0".
• Após a recuperação normal, toda vez que a “Condição de condução A” for satisfeita, o valor exibido será
incrementado em 1 → 2 → 3...38 → 39.
• Quando a MIL se apaga devido a falha e o contador alcançarem o valor 40, o DTC é apagado.
NOTA:
O display contador de "40" não pode ser verificado.

TM-112
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
DATA MONITOR
NOTA: A
A seguinte tabela inclui informações (itens) que não são aplicáveis a este veículo. Para informações (itens)
aplicáveis a este veículo, consulte os itens no display do CONSULT.
B
Item monitorado (Unidade) Observações
(km/h ou
VSP SENSOR Exibe a velocidade do veículo calculada pela rotação do eixo de saída da CVT. TM
mph) C
• Exibe o sinal de velocidade do veículo (ABS) recebido através da comunicação
(km/h ou
ESTM VSP SIG CAN.
mph)
• Modelos com ABS serão exibidos.
D
SENSOR DA ROTAÇÃO DE Exibe a rotação de entrada calculada pelo sinal de pulso do sensor da rotação de
(rpm)
ENTRADA entrada.
Exibe a rotação da polia primária calculada pelo sinal de pulso do sensor da rotação
PRI SPEED SEN (rpm) E
primária.
Exibe a rotação da polia secundária calculada pelo sinal de pulso do sensor da
SEC REV SENSOR (rpm)
rotação de saída.
F
ENG SPEED SIG (rpm) Exibe a rotação do motor recebida através da comunicação CAN.
SEC PRESSURE SEN (V) Exibe a tensão do sinal do sensor da pressão secundária.
PRI PRESSURE SEN (V) Exibe a tensão do sinal do sensor da pressão primária. G
ATF TEMP SEN (V) Exibe a tensão do sinal do sensor de temperatura do fluido da CVT.
G SENSOR* (G) Exibe a tensão do sinal do sensor G.
H
VIGN SEN (V) Exibe a tensão da bateria aplicada ao TCM.
PVING VOLT (V) Exibe a tensão de backup do TCM.
(km/h ou I
VEHICLE SPEED Exibe a velocidade do veículo reconhecida pelo TCM.
mph)
INPUT REV (rpm) Exibe a rotação do eixo de entrada da CVT reconhecida pelo TCM.
PRI SPEED (rpm) Exibe a rotação da polia primária reconhecida pelo TCM. J
SEC SPEED (rpm) Exibe a rotação da polia secundária reconhecida pelo TCM.
ENG SPEED (rpm) Exibe a rotação do motor reconhecida pelo TCM.
K
SLIP REV (rpm) Exibe a diferença entre a rotação do eixo de entrada da CVT e a rotação do motor.
Exibe a relação de transmissão calculada pela rotação das polias primária e
PULLEY GEAR RATIO
secundária.
L
Exibe a velocidade de aceleração e desaceleração do veículo calculada pela
G SPEED* (G)
alteração na velocidade do veículo.
ACCEL POSI SEN 1 (°) Exibe a posição estimada da borboleta recebida via comunicação CAN.
M
VENG TRQ (N.m) Exibe o torque do motor reconhecido pelo TCM.
PRI TRQ (N.m) Exibe o torque do eixo de entrada da CVT.
TRQ RTO Exibe a relação de torque do conversor de torque. N
Exibe a pressão secundária calculada pela tensão do sinal do sensor da pressão
SEC PRESSURE (MPa)
secundária.
Exibe a pressão primária calculada pela tensão do sinal do sensor da pressão O
PRI PRESSURE (MPa)
primária.
Exibe a temperatura do fluido da CVT calculada pela tensão do sinal do sensor de
FLUID TEMP (°C ou °F)
temperatura do fluido da CVT. P
Exibe a rotação ideal da polia primária calculada pelo processamento do controle
DSR REV (rpm)
de engate de marchas.
Exibe a relação ideal da polia pelo processamento do controle de engate de
TGT PLLY GR RATIO
marchas.
Exibe a pressão de óleo ideal para a válvula solenoide da embreagem do conversor
LU PRS (MPa) de torque calculada pelo processamento da pressão do óleo do controle de engate
de marchas.

TM-113
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
Item monitorado (Unidade) Observações
Exibe a pressão de óleo ideal para a válvula solenoide da linha de pressão
LINE PRS (MPa) calculada pelo processamento da pressão do óleo do controle de engate de
marchas.
Exibe a pressão de óleo ideal para a válvula solenoide da pressão primária
TRGT PRI PRESSURE (MPa) calculada pelo processamento da pressão do óleo do controle de engate de
marchas.
Exibe a pressão de óleo ideal para a válvula solenoide de seleção calculada pelo
TRGT SELECT PRESSURE (MPa)
processamento da pressão do óleo do controle de engate de marchas.
Exibe a pressão de óleo ideal para a válvula solenoide da pressão secundária
TRGT SEC PRESSURE (MPa) calculada pelo processamento da pressão do óleo do controle de engate de
marchas.
Exibe o comando atual do TCM para a válvula solenoide da embreagem do
ISOLT1 (A)
conversor de torque.
ISOLT2 (A) Exibe o comando atual do TCM para a válvula solenoide da linha de pressão.
PRI SOLENOID (A) Exibe o comando atual do TCM para a válvula solenoide da pressão primária.
SEC SOLENOID CURRENT (A) Exibe o comando atual do TCM para a válvula solenoide da pressão secundária.
SELECT SOLENOID CURRENT (A) Exibe o comando atual do TCM para a válvula solenoide de seleção.
Monitora o comando atual do TCM para a válvula solenoide da embreagem do
SOLMON1 (A)
conversor de torque e exibe o valor monitorado.
Monitora o comando atual do TCM para a válvula solenoide da linha de pressão e
SOLMON2 (A)
exibe o valor monitorado.
Monitora o comando atual do TCM para a válvula solenoide da pressão primária e
PRI SOL MON (A)
exibe o valor monitorado.
Monitora o comando atual do TCM para a válvula solenoide da pressão secundária
SEC SOL MON CURRENT (A)
e exibe o valor monitorado.
Monitora o comando atual do TCM para a válvula solenoide de seleção e exibe o
SELECT SOL MON CURRENT (A)
valor monitorado.
D POSITION SW (On/Off) Exibe o estado de operação do interruptor da posição da transmissão (Posição D).
N POSITION SW (On/Off) Exibe o estado de operação do interruptor da posição da transmissão (Posição N).
R POSITION SW (On/Off) Exibe o estado de operação do interruptor da posição da transmissão (Posição R).
P POSITION SW (On/Off) Exibe o estado de operação do interruptor da posição da transmissão (Posição P).
L POSITION SW (On/Off) Exibe o estado de operação do interruptor da posição da transmissão (Posição L).
DS RANGE SW (On/Off) Exibe o estado de operação do interruptor da posição da transmissão (Posição DS).
Exibe o estado de recepção do sinal do interruptor da luz de freio recebido via
BRAKESW (On/Off)
comunicação CAN.
Exibe o estado de recepção do sinal da posição fechada da borboleta recebido via
IDLE SW (On/Off)
comunicação CAN.
Exibe o estado de recepção do sinal do interruptor do controle de Overdrive
SPORT MODE SW (On/Off)
recebido via comunicação CAN.
Exibe o estado de recepção do sinal do interruptor do modo ECO recebido via
ECO MODE SW* (On/Off)
comunicação CAN.
STRDWNSW* (On/Off) Exibe o estado de operação do Paddle Shifter (reduzir marcha)
STRUPSW* (On/Off) Exibe o estado de operação do Paddle Shifter (aumentar marcha)
DOWNLVR* (On/Off) Exibe o estado de operação da alavanca seletora (reduzir marcha).
UPLVR* (On/Off) Exibe o estado de operação da alavanca seletora (reduzir marcha).
NONMMODE* (On/Off) Exibe se a alavanca seletora não está no modo de seleção manual.
MMODE* (On/Off) Exibe se a alavanca seletora está no modo de seleção manual.
Exibe o estado de recepção do sinal do interruptor do modo reboque recebido via
TOW MODE SW* (On/Off)
comunicação CAN.

TM-114
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
Item monitorado (Unidade) Observações
A
Exibe o valor do sinal da posição selecionada na transmissão via comunicação
SHIFT IND SIGNAL
CAN.
Exibe o estado da transmissão pelo sinal da luz indicadora da CVT recebido pela
CVT LAMP* (On/Off) B
comunicação CAN.
Exibe o estado da transmissão pelo sinal da luz indicadora O/D OFF transmitido pela
SPORT MODE IND (On/Off)
comunicação CAN.
TM
Exibe o estado da transmissão pelo sinal do modo manual transmitido pela C
MANU MODE SIGNAL* (On/Off)
comunicação CAN.
Exibe o estado do sinal da posição selecionada pelo interruptor da posição da
DS RANGE SIGNAL (On/Off)
transmissão (posição DS) D
Exibe o estado do sinal do modo ECO da transmissão transmitido pela comunicação
ECO MODE SIGNAL* (On/Off)
CAN.
Exibe o estado de recepção do sinal da operação do VDC recebido via E
VDC ON (On/Off)
comunicação CAN.
Exibe o estado de recepção do sinal da operação do TCS recebido via
TCS ON (On/Off)
comunicação CAN. F
Exibe o estado de recepção do sinal de falha do ABS recebido via comunicação
ABS FAIL SIGNAL (On/Off)
CAN.
Exibe o estado de recepção do sinal de operação do ABS recebido via G
ABS ON (On/Off)
comunicação CAN.
RANGE Exibe a posição da marcha reconhecida pelo TCM.
M GEAR POS* Exibe a marcha ideal para o modo manual. H
G SEN SLOPE* (%) Exibe o ângulo de rampa calculado pela tensão do sinal do sensor G.
G SEN CALIBRATION (YET/DONE) Exibe o estado da função “G SENSOR CALIBRATION” no modo “Work Support”.
I
N IDLE STATUS* (On/Off) Exibe o estado de marcha lenta.
ENGBRKLVL (On/Off) Exibe o estado da função “ENGINE BRAKE ADJ” no modo “Work Support”.
DRIVE MODE STATS* Exibe o estado do modo de condução reconhecido pelo TCM. J
SNOW MODE* (On/Off) Exibe o estado do modo para neve.
ECO MODE* (On/Off) Exibe o estado do modo ECO.
K
NORMAL MODE* (On/Off) Exibe o estado do modo normal.
SPORT MODE* (On/Off) Exibe o estado do modo SPORT.

AIR BLDING STATE*


(INCOMP/ Exibe o estado da função “ELECTRIC O.P. AIR BLEEDING” no modo “Work L
COMP) Support”.
Exibe o valor do sinal de comando (trabalho) da bomba de óleo elétrica transmitido
ELECTRIC OP DUTY* (%)
pelo TCM.
M
Monitora o valor do sinal de comando (trabalho) transmitido pela bomba de óleo
E-OP DUTY MON* (%)
elétrica e exibe o valor monitorado.
ELECTRIC OP RELAY* (On/Off) Exibe o estado do comando do TCM para o relé da bomba de óleo elétrica. N
Monitora o estado do comando do TCM para o relé da bomba de óleo elétrica e
E-OP RELAY MON* (On/Off)
exibe o valor monitorado.

CVT-B
• Exibe a contagem da temperatura do fluido da CVT. O
• Este item de monitoramento não é utilizado.
• Exibe a contagem da temperatura do fluido da CVT.
CVT-A
• Este item de monitoramento não é utilizado.
P
*: Não aplicável mas exibido.

TM-115
SISTEMA DE DIAGNÓSTICO (TCM)
[CVT: RE0F10D]
WORK SUPPORT

Nome do item Descrição


CONFORM CVTF DETERIORTN Verifica o nível de degradação do fluido da CVT sob condições severas.
Executa as funções “erasing of the calibration data” e “erasing of the learned value”
ERASE MEMORY DATA
ao mesmo tempo.
ERASE LEARNING VALUE Apaga o valor de aprendizado memorizado pelo TCM.
Embora isto não seja uma falha no sistema da transmissão ou sistema da CVT, se
o proprietário reclamar algo do tipo "Eu não me sinto confortável com a operação
ENGINE BRAKE ADJ.
automática do freio-motor em ladeiras", o freio-motor poderá ser cancelado pela
função “engine brake adjustment”.
ERASE CALIBRATION DATA Apaga os dados de calibração memorizados pelo TCM.
WRITE IP CHARA - REPLACEMENT AT/CVT Insere as características do IP quando o conjunto da transmissão é substituído.
READ IP CHARA - REPLACEMENT TCM Lê as características do IP quando o TCM é substituído.
WRITE IP CHARA - REPLACEMENT TCM Insere as características do IP quando o TCM é substituído.
Ajuste do freio motor

NÍVEL DO FREIO MOTOR


ON: Liga o controle do freio motor.
OFF: Desliga o controle do freio motor.

Verificar o nível de degradação do fluido da CVT.

Dados do nível de degradação do CVTF


210.000 ou mais: É necessário substituir o fluido da CVT.
Menos que 210.000: Não é necessário substituir o fluido da CVT.

ACTIVE TEST

Nome do item Descrição


CVT OIL COOLER FAN CIRCUIT* Verifica a operação do relé do ventilador do resfriador de fluido da CVT.
*: Este item não é utilizado.

TM-116
TCM
[CVT: RE0F10D]
TCM
A
Valor de Referência
INFOID:0000000009957711

B
VALOR PADRÃO NO DATA MONITOR DO CONSULT
• No CONSULT, o tempo da mudança elétrica ou do Lock-Up, ou seja, o sincronismo de operação de cada
válvula solenoide, é exibido. Entretanto, se houver alguma diferença notória entre o tempo de mudança TMC
estimado pelo impacto da mudança (ou variação na rotação do motor) e o tempo indicado no CONSULT,
partes do mecanismo (incluindo o circuito hidráulico) com exceção de solenoides e sensores pode estar
com falha. Neste caso, verifique estas partes mecânicas seguindo o procedimento de diagnóstico
adequado. D
• O ponto de mudança (posição da marcha) exibido no CONSULT difere ligeiramente do padrão de
mudança descrito no Manual de Serviço. Isto é devido aos seguintes motivos.
– O padrão de mudança atual poderá variar levemente dentro de tolerâncias específicas. E
– Enquanto o padrão de mudanças descrito no Manual de Serviço indica o início de cada mudança, o
CONSULT mostra o fim de cada mudança.
– A exibição do estado (ON/OFF) do solenoide no CONSULT é alterado no início da mudança. Em contraste,
a posição de marcha exibida é alterada no tempo o qual a unidade de controle calculou como suficiente F
para a mudança.
NOTA:
A seguinte tabela inclui informações (itens) que não são aplicáveis a este veículo. Para informações (itens) G
aplicáveis a este veículo, consulte os itens no display do CONSULT.

Item no monitor Condição Valor/Estado (Aprox.)


H
VSP SENSOR Durante a condução Quase o mesmo exibido no velocímetro.
ESTM VSP SIG Durante a condução Quase o mesmo exibido no velocímetro.
SENSOR DA ROTAÇÃO DE ENTRADA Em movimento (Lock-up ON) Aprox. o mesmo da rotação do motor. I
PRI SPEED SEN Em movimento (Lock-up ON) Aprox. o mesmo da rotação do motor.
SEC REV SENSOR Durante a condução VSP SENSOR × 40
J
ENG SPEED SIG Motor funcionando Quase o mesmo da leitura do tacômetro
• Após o aquecimento do motor
SEC PRESSURE SEN • Alavanca seletora: Posição N 1,2 - 1,3 V K
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
PRI PRESSURE SEN • Alavanca seletora: Posição N 0,70 - 0,85 V
• Em marcha-lenta L
Fluido da CVT: Aprox. 20°C (68°F) 2,01 - 2,05 V
ATF TEMP SEN Fluido da CVT: Aprox. 50? (122?) 1,45 - 1,50 V
M
Fluido da CVT: Aprox. 80? (176?) 0,90 - 0,94 V
G SENSOR Veículo nivelado 0V
VIGN SEN Interruptor da ignição: ON 10 - 16 V N
PVING VOLT Interruptor da ignição: ON 10 - 16 V
VEHICLE SPEED Durante a condução Quase o mesmo exibido no velocímetro.
O
INPUT REV Em movimento (Lock-up ON) Quase o mesmo da rotação do motor.
PRI SPEED Em movimento (Lock-up ON) Aprox. o mesmo da rotação do motor.
SEC SPEED Durante a condução VSP SENSOR × 40 P
ENG SPEED Motor funcionando Quase o mesmo da leitura do tacômetro
SLIP REV Durante a condução Rotação do motor - Rotação de entrada
Em condução (avanço) 2,70 - 0,38
PULLEY GEAR RATIO
Em condução (ré) 2,70

TM-117
TCM
[CVT: RE0F10D]
Item no monitor Condição Valor/Estado (Aprox.)
Veículo parado 0,00 G
O valor muda para o lado positivo ao longo
Durante aceleração
G SPEED da aceleração.
O valor muda para o lado positivo ao longo
Durante a desaceleração
da desaceleração.
Pedal acelerador liberado 0,00°
ACCEL POSI SEN 1
Pedal acelerador totalmente acionado 80,00°
O valor muda ao longo da aceleração/
VENG TRQ Durante a condução
desaceleração
O valor muda ao longo da aceleração/
PRI TRQ Durante a condução
desaceleração
O valor muda ao longo da aceleração/
TRQ RTO Durante a condução
desaceleração
• Após o aquecimento do motor
SEC PRESSURE • Alavanca seletora: Posição N 1,1 MPa
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
PRI PRESSURE • Alavanca seletora: Posição N 0,40 - 0,45 MPa
• Em marcha-lenta
FLUID TEMP Interruptor da ignição na posição ON. Exibe a temperatura do fluido da CVT.
DSR REV Durante a condução Varia conforme a condição de condução.
Em condução (avanço) 2,70 - 0,38
TGT PLLY GR RATIO
Em condução (ré) 2,70
• Motor em funcionamento
-0,500 MPa
• Veículo parado.
• Alavanca seletora: Posição D
LU PRS • Posição do pedal acelerador: 1/8 ou
menos 0,450 MPa
• Velocidade do veículo: 20 km/h (12 MPH)
ou mais
• Após o aquecimento do motor
LINE PRS • Alavanca seletora: Posição N 1,1 MPa
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
TRGT PRI PRESSURE • Alavanca seletora: Posição N 0,40 - 0,45 MPa
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
• Alavanca seletora: Posição N 0 MPa
TRGT SELECT PRESSURE • Em marcha-lenta
• Alavanca seletora: Posição D
0,3 - 0,5 MPa
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
TRGT SEC PRESSURE • Alavanca seletora: Posição N 1,1 MPa
• Em marcha-lenta
• Motor em funcionamento
0,000 A
• Veículo parado.
• Alavanca seletora: Posição D
ISOLT1 • Posição do pedal acelerador: 1/8 ou
menos 0,500 A
• Velocidade do veículo: 20 km/h (12 MPH)
ou mais
• Após o aquecimento do motor
ISOLT2 • Alavanca seletora: Posição N 0,800 - 0,850 A
• Em marcha-lenta

TM-118
TCM
[CVT: RE0F10D]
Item no monitor Condição Valor/Estado (Aprox.)
A
• Após o aquecimento do motor
PRI SOLENOID • Alavanca seletora: Posição N 0,700 - 0,950 A
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor B
SEC SOLENOID CURRENT • Alavanca seletora: Posição N 0,800 - 0,850 A
• Em marcha-lenta
TM
• Após o aquecimento do motor C
SELECT SOLENOID CURRENT • Alavanca seletora: Posição N 1,000 A
• Em marcha-lenta
• Motor em funcionamento D
0,000 A
• Veículo parado.
• Alavanca seletora: Posição D
SOLMON1 • Posição do pedal acelerador: 1/8 ou
menos 0,500 A E
• Velocidade do veículo: 20 km/h (12 MPH)
ou mais
• Após o aquecimento do motor F
SOLMON2 • Alavanca seletora: Posição N 0,700 - 0,950 A
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor G
PRI SOL MON • Alavanca seletora: Posição N 0,800 - 0,850 A
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
SEC SOL MON CURRENT • Alavanca seletora: Posição N 0,800 - 0,850 A H
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
SELECT SOL MON CURRENT • Alavanca seletora: Posição N 1,000 A I
• Em marcha-lenta
Alavanca seletora: Posição D On
D POSITION SW
Diferente dos acima Off J
Alavanca seletora: Posição N On
N POSITION SW
Diferente dos acima Off
K
Alavanca seletora: Posição R On
R POSITION SW
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posição P On L
P POSITION SW
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posição L On
L POSITION SW M
Diferente dos acima Off
DS RANGE SW Sempre Off
Pedal de freio acionado On N
BRAKESW
Pedal de freio liberado Off
Pedal acelerador totalmente acionado On
IDLE SW O
Pedal acelerador liberado Off
Acionar o interruptor do controle de
On
Overdrive
SPORT MODE SW P
Liberar o interruptor do controle de
Off
Overdrive
ECO MODE SW Sempre Off
STRDWNSW Sempre Off
STRUPSW Sempre Off
DOWNLVR Sempre Off

TM-119
TCM
[CVT: RE0F10D]
Item no monitor Condição Valor/Estado (Aprox.)
UPLVR Sempre Off
NONMMODE Sempre On
MMODE Sempre Off
TOW MODE SW Sempre Off
Quando a alavanca seletora é posicionada
OFF
entre cada posição.
Alavanca seletora: Posição P P

SHIFT IND SIGNAL Alavanca seletora: Posição R R


Alavanca seletora: Posição N N
Alavanca seletora: Posição D D
Alavanca seletora: Posição L L
Aprox. 2 segundos após o interruptor da
On
CVT LAMP ignição ser colocado na posição ON.
Diferente dos acima Off
Indicador O/D OFF On
SPORT MODE IND
Diferente dos acima Off
MANU MODE SIGNAL Sempre Off
DS RANGE SIGNAL Sempre Off
ECO MODE SIGNAL Sempre Off
VDC ON Sempre Off
TCS ON Sempre Off
Quando um sinal de falha no ABS é
On
ABS FAIL SIGNAL recebido
Diferente dos acima Off
Quando o ABS é ativado On
ABS ON
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posições P e N N/P
Alavanca seletora: Posição R R
Alavanca seletora: Posição D D
RANGE
Alavanca seletora: Posição D (com O/D
S
OFF)
Alavanca seletora: Posição L L
M GEAR POS Sempre 1
Rua plana 0%
O valor muda para o lado positivo ao longo
Inclinação da subida
G SEN SLOPE da inclinação da subida. (Máximo 40,45%)
O valor muda para o lado negativo ao longo
Inclinação da descida
da inclinação da descida. (Mínimo 40,45%)
Quando a calibração do sensor G está
DONE
completa.
G SEN CALIBRATION
Quando a calibração do sensor G não está
YET
completa.
N IDLE STATUS Sempre Off

TM-120
TCM
[CVT: RE0F10D]
Item no monitor Condição Valor/Estado (Aprox.)
A
Quando o nível do freio-motor na função
“ENGINE BRAKE ADJ” do modo “Work On
Support” está no estado ON
ENGBRKLVL
Quando o nível do freio-motor na função B
“ENGINE BRAKE ADJ” do modo “Work Off
Support” está no estado OFF
TM
DRIVE MODE STATS Ao dirigir na posição D AUTO C
SNOW MODE Sempre Off
ECO MODE Sempre Off
D
NORMAL MODE Sempre Off
SPORT MODE Sempre Off
AIR BLDING STATE Sempre COMP E
ELECTRIC OP DUTY Sempre 0%
E-OP DUTY MON Sempre 0%
ELECTRIC OP RELAY Sempre Off F
E-OP RELAY MON Sempre Off
CVT-B — —
G
CVT-A — —

LAYOUT DOS TERMINAIS


H

TM-121
TCM
[CVT: RE0F10D]
PADRÃO DOS SINAIS DE ENTRADA E SAÍDA

Nº do terminal
Descrição
(Cor do fio)
Condição Valor (Aprox.)
Entrada/
+ – Sinal
Saída

2 Alavanca seletora: Posição L 10 - 16 V


Massa Interruptor da posição L Entrada
(BR) Diferente dos acima 0V

4 Alavanca seletora: Posição D 10 - 16 V


Massa Interruptor da posição D Entrada
(W) Interrupt Diferente dos acima 0V
or da
5 ignição Alavanca seletora: Posição N 10 - 16 V
Massa Interruptor da posição N Entrada
(LG) na Diferente dos acima 0V
posição
6 ON Alavanca seletora: Posição R 10 - 16 V
Massa Interruptor da posição R Entrada
(G) Diferente dos acima 0V

7 Alavanca seletora: Posição P 10 - 16 V


Massa Interruptor da posição P Entrada
(SB) Diferente dos acima 0V
11
Massa Aterramento do sensor Entrada Sempre 0V
(Y)
Fluido da CVT: Aprox. 20°C
Interrupt 2,01 - 2,05 V
(68°F)
or da
12 Sensor de temperatura ignição Fluido da CVT: Aprox. 50?
Massa Saída 1,45 - 1,50 V
(SB) do fluido da CVT na (122?)
posição
Fluido da CVT: Aprox. 80?
ON 0,90 - 0,94 V
(176?)
• Após o aquecimento do motor
16 Sensor da pressão
Massa Entrada • Alavanca seletora: Posição N 1,67 - 1,69 V
(P) secundária
• Em marcha-lenta
• Após o aquecimento do motor
17 Sensor da pressão
Massa Entrada • Alavanca seletora: Posição N 0,90 - 0,92 V
(GR) primária
• Em marcha-lenta
23 Entrada/
– CAN-L – –
(P) Saída
880 Hz

• Alavanca seletora: Posição L


24 Sensor da rotação de
Massa Entrada • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
(P) entrada
MPH)

26 Interruptor da ignição: ON 5,0 V


Massa Alimentação do sensor Saída
(R) Interruptor da ignição: OFF 0V

TM-122
TCM
[CVT: RE0F10D]
Nº do terminal
Descrição
(Cor do fio) A
Condição Valor (Aprox.)
Entrada/
+ – Sinal
Saída
B

• Após o aquecimento do motor


TM
• Alavanca seletora: Posição N C
• Em marcha-lenta

30
Massa
Válvula solenoide da
Saída
D
(Y) linha de pressão

• Após o aquecimento do motor E


• Alavanca seletora: Posição N
• Acionar totalmente o pedal acelerador

33 Entrada/
– CAN-H – –
(L) Saída
G
200 Hz

• Alavanca seletora: Posição L H


34 Sensor da rotação de
Massa Entrada • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
(R) saída
MPH)

700 Hz
J

• Alavanca seletora: Posição L


35 Sensor da rotação
Massa Entrada • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
(O) primária K
MPH)

• Motor em funcionamento
37 Válvula solenoide de M
Massa Saída • Veículo parado
(L) seleção
• Alavanca seletora: Posição N

TM-123
TCM
[CVT: RE0F10D]
Nº do terminal
Descrição
(Cor do fio)
Condição Valor (Aprox.)
Entrada/
+ – Sinal
Saída

• Alavanca seletora: Posição D


• Posição do pedal acelerador: 1/8 ou
menos
• Velocidade do veículo: 20 km/h (12
MPH) ou mais
Válvula solenoide da
38
Massa embreagem do Saída
(LG)
conversor de torque

• Motor em funcionamento
• Veículo parado

• Alavanca seletora: Posição L


39 Válvula solenoide da
Massa Saída • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
(G) pressão secundária
MPH)

• Alavanca seletora: Posição L


40 Válvula solenoide da
Massa Saída • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
(W) pressão primária
MPH)

41
Massa Massa Saída Sempre 0V
(B)
42
Massa Massa Saída Sempre 0V
(B)
45 Alimentação da bateria
Massa Entrada Sempre 10 - 16 V
(V) (memória de backup)
46 Alimentação da bateria
Massa Entrada Sempre 10 - 16 V
(GR) (memória de backup)

47 Interruptor da ignição: ON 10 - 16 V
Massa Alimentação da ignição Entrada
(LG) Interruptor da ignição: OFF 0V

48 Interruptor da ignição: ON 10 - 16 V
Massa Alimentação da ignição Entrada
(W) Interruptor da ignição: OFF 0V

TM-124
TCM
[CVT: RE0F10D]
Modo de Segurança
INFOID:0000000009957712 A
O TCM possui um modo de segurança. Neste modo a operação das funções poderá ser continuada mesmo
que o circuito de sinal de componentes controlados eletronicamente pelas entradas ou saídas seja
danificado. B
Caso o veículo apresente os seguintes comportamentos, incluindo "aceleração deficiente", uma falha no
sistema aplicável foi detectada pelo TCM e o veículo poderá estar em modo de segurança. Nesta momento,
verifique o DTC e execute a inspeção e reparo de acordo com os procedimentos de diagnóstico de falhas. TMC
Função modo de segurança

DTC Comportamento do veículo Condições do veículo D


P062F • Sem alteração da condução normal —
• O indicador de posição da alavanca seletora no
painel de instrumentos não é exibido E
• O impacto na seleção de marchas é grande
P0705 —
• A partida é lenta
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado F
• O indicador de posição da alavanca seletora no
painel de instrumentos não é exibido
• O impacto na seleção de marchas é grande G
P0706 —
• A partida é lenta
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
H
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor
• A partida é lenta
quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta
Temperatura ≥ 10°C (50°F)
I
• O impacto na seleção de marchas é grande Temperatura do líquido de arrefecimento do motor
P0711 • A partida é lenta quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta - 35°C (-31°F) ≤ Temp. <10? (50?)
• O impacto na seleção de marchas é grande Temperatura do líquido de arrefecimento do motor J
• A partida é lenta quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta Temperatura <-35°C (-31°F)
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor K
• A partida é lenta
quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta
Temperatura ≥ 10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande Temperatura do líquido de arrefecimento do motor L
P0712 • A partida é lenta quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta -35°C (-31°F) ≤ Temp. <10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande Temperatura do líquido de arrefecimento do motor M
• A partida é lenta quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta Temperatura <-35°C (-31°F)
Temperatura do líquido de arrefecimento do motor
• A partida é lenta N
quando o motor é ligado:
• A aceleração é lenta
Temperatura ≥ 10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande Temperatura do líquido de arrefecimento do motor
P0713 • A partida é lenta quando o motor é ligado: O
• A aceleração é lenta -35°C (-31°F) ≤ Temp. <10°C (50°F)
• O impacto na seleção de marchas é grande Temperatura do líquido de arrefecimento do motor
• A partida é lenta quando o motor é ligado: P
• A aceleração é lenta Temperatura <-35°C (-31°F)
• A partida é lenta
P0715 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta
P0717 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado

TM-125
TCM
[CVT: RE0F10D]
DTC Comportamento do veículo Condições do veículo
• A partida é lenta
P0740 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta
P0743 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• A partida é lenta
P0744 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0746 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
Quando uma falha ocorre no lado de baixa da pressão
• A aceleração é lenta
de óleo
• O Lock-up não foi efetuado
P0776 • A velocidade do veículo não aumenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta Quando uma falha ocorre no lado de alta da pressão de
• A aceleração é lenta óleo
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0778 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0779
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
P0841 • Sem alteração da condução normal
P0847 • Sem alteração da condução normal —
P0848 • Sem alteração da condução normal —
P084C • Sem alteração da condução normal
P084D • Sem alteração da condução normal
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0863 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0890 • A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• A velocidade do veículo não aumenta
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0962 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0963 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado

TM-126
TCM
[CVT: RE0F10D]
DTC Comportamento do veículo Condições do veículo
A
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta Quando uma falha ocorre no lado de baixa da pressão
• A aceleração é lenta de óleo
P0965 • O Lock-up não foi efetuado B
• O impacto na seleção de marchas é grande Quando uma falha ocorre no lado de alta da pressão de
• O Lock-up não foi efetuado óleo
TM
• O impacto na seleção de marchas é grande C
• A partida é lenta
P0966 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
D
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
P0967 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado E
• A partida é lenta
P2765 • A aceleração é lenta —
• O Lock-up não foi efetuado
F
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta Quando uma falha ocorre no lado de baixa da pressão
• A aceleração é lenta de óleo
P2813 • A velocidade do veículo não aumenta G
Quando uma falha ocorre no lado de alta da pressão de
• O impacto na seleção de marchas é grande
óleo
P2814 • O impacto na seleção de marchas é grande — H
P2815 • O impacto na seleção de marchas é grande —
• O impacto na seleção de marchas é grande
I
• A partida é lenta
U0073 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado
• O impacto na seleção de marchas é grande J
• A partida é lenta
U0100 —
• A aceleração é lenta
• O Lock-up não foi efetuado K
U0140 • Sem alteração da condução normal —
U0141 • Sem alteração da condução normal —
U0155 • Sem alteração da condução normal — L
• O impacto na seleção de marchas é grande
• A partida é lenta
U0300 —
• A aceleração é lenta M
• O Lock-up não foi efetuado
U1000 • Sem alteração da condução normal —
U1117 • Sem alteração da condução normal — N

TM-127
TCM
[CVT: RE0F10D]
Controle de Proteção
INFOID:0000000009957713

O TCM adota temporariamente o estado de controle de proteção, para manter a segurança, quando a
segurança do TCM e a transmissão são perdidos. Ele automaticamente retorna ao estado normal se a
segurança for restabelecida.
O TCM tem o seguinte controle de proteção.
CONTROLE DE DERRAPAGEM DE RODAS

Quando uma derrapagem de rodas é detectada, a potência do motor e a relação de marchas são
Controle limitadas e a pressão na linha é aumentada. Limita a saída do motor quando ocorre uma
derrapagem de rodas tanto para a direita quanto para a esquerda.
Comportamento do veículo Caso o acelerador seja mantido acionado durante a derrapagem de rodas, a rotação do motor e a
sob controle velocidade do veículo serão limitadas a um certo grau.
Condição de retorno ao
A convergência da patinagem de rodas retorna o controle para o controle normal.
normal

O TORQUE É REDUZIDO AO CONDUZIR EM MARCHA A RÉ.

A saída do motor é controlada de acordo com a rotação do motor enquanto o veículo está em
Controle
marcha a ré.
Comportamento do veículo
O desempenho do motor poderá ser limitado durante a marcha a ré.
sob controle
Condição de retorno ao O torque retorna ao normal pelo posicionamento da alavanca seletora em outra posição que não a
normal R.

CONTROLE QUANDO A TEMPERATURA DO FLUIDO ESTÁ ALTA

Quando a temperatura do fluido da CVT está alta, a permissão de rotação máxima para a marcha
Controle selecionada e o torque máximo são mais reduzidos do que o usual para evitar aumentar a
temperatura do fluido.
Comportamento do veículo
O desempenho poderá ser reduzido, comparado com o controle normal.
sob controle
Condição de retorno ao
O controle retorna ao controle normal quando a temperatura do fluido da CVT diminui.
normal

CONTROLE DE PROIBIÇÃO DA RÉ

O freio de ré é controlado para evitar o engate da marcha a ré quando a alavanca seletora é


Controle colocada na posição R após o veículo estar sendo conduzido à frente em uma velocidade acima da
especificada.
Comportamento do veículo Caso a alavanca seletora seja colocada na posição R após o veículo estar sendo conduzido à frente,
sob controle a marcha será a neutra, e não a marcha a ré.
Condição de retorno ao O controle retorna ao normal quando o veículo é conduzido em baixa velocidade. (O freio de ré é
normal acoplado.)

TM-128
TCM
[CVT: RE0F10D]
Tabela de Prioridade de Inspeção do DTC
INFOID:0000000009957714 A
Caso mais de um código de falha sejam detectados simultaneamente, verifique cada código de acordo com
a lista de prioridade de inspeção do DTC abaixo.
B
Prioridade DTC (Código de Diagnóstico) Referência
P0863 CONTROL UNIT (CAN) TM-205."Lógica do DTC" TM
C
U0073 COMM BUS A OFF TM-154."Lógica do DTC"
U0100 LOST COMM (ECM A) TM-155."Lógica do DTC"
U0140 LOST COMM (BCM) TM-156."Lógica do DTC" D
1 U0141 LOST COMM (BCM A) TM-157."Lógica do DTC"
U0155 LOST COMM (IPC) TM-158."Lógica do DTC"
E
U0300 CAN COMM DATA TM-159."Lógica do DTC"
U1000 CAN COMM CIRC TM-160."Lógica do DTC"
U1117 LOST COMM (ABS) TM-161."Lógica do DTC" F
P0740 TORQUE CONVERTER TM-182."Lógica do DTC"
P0743 TORQUE CONVERTER TM-184."Lógica do DTC"
P0778 PC SOLENOID B TM-192."Lógica do DTC" G
P0779 PC SOLENOID B TM-194."Lógica do DTC"
P0962 PC SOLENOID A TM-208."Lógica do DTC" H
2
P0963 PC SOLENOID A TM-210."Lógica do DTC"
P0966 PC SOLENOID B TM-214."Lógica do DTC"
P0967 PC SOLENOID B TM-216."Lógica do DTC" I
P2814 SELECT SOLENOID TM-224."Lógica do DTC"
P2815 SELECT SOLENOID TM-226."Lógica do DTC"
J
P062F EEPROM TM-162."Lógica do DTC"
P0705 T/M RANGE SENSOR A TM-163."Lógica do DTC"
P0706 T/M RANGE SENSOR A TM-169."Lógica do DTC" K
P0712 FLUID TEMP SENSOR A TM-172."Lógica do DTC"
P0713 FLUID TEMP SENSOR A TM-174."Lógica do DTC"
L
P0715 INPUT SPEED SENSOR A TM-176."Lógica do DTC"
P0717 INPUT SPEED SENSOR A TM-179."Lógica do DTC"
3
P0841 FLUID PRESS SEN/SW A TM-196."Lógica do DTC" M
P0847 FLUID PRESS SEN/SW B TM-197."Lógica do DTC"
P0848 FLUID PRESS SEN/SW B TM-199."Lógica do DTC"
P084C FLUID PRESS SEN/SW H TM-201."Lógica do DTC"
N

P084D FLUID PRESS SEN/SW H TM-203."Lógica do DTC"


P0890 TCM TM-205."Lógica do DTC" O
P2765 INPUT SPEED SENSOR B TM-218."Lógica do DTC"
P0744 TORQUE CONVERTER TM-186."Lógica do DTC"
P0746 PC SOLENOID A TM-188."Lógica do DTC" P
4 P0776 PC SOLENOID B TM-190."Lógica do DTC"
P0965 PC SOLENOID B TM-212."Lógica do DTC"
P2813 SELECT SOLENOID TM-222."Lógica do DTC"

TM-129
TCM
[CVT: RE0F10D]
Índice do DTC
INFOID:0000000009957715

NOTA:
• Caso mais de um código de falha sejam detectados simultaneamente, verifique cada código de acordo
com a lista de prioridade de inspeção do DTC. Consulte TM-129."Tabela de Prioridade de Inspeção do
DTC".
• O contador da ignição é exibido como "FFD". Consulte TM-112."Função do CONSULT".

DTC*1, *2
CONSULT Itens (termos da tela CONSULT) Ciclo de ignição MIL*3 Referência
GST
(TRANSMISSÃO)
P062F P062F EEPROM 1 ON TM-162
P0705 P0705 T/M RANGE SENSOR A 2 ON TM-163
P0706 P0706 T/M RANGE SENSOR A 2 ON TM-169
P0712 P0712 FLUID TEMP SENSOR A 2 ON TM-172
P0713 P0713 FLUID TEMP SENSOR A 2 ON TM-174
P0715 P0715 INPUT SPEED SENSOR A 2 ON TM-176
P0717 P0717 INPUT SPEED SENSOR A 2 ON TM-179
P0740 P0740 TORQUE CONVERTER 2 ON TM-182
P0743 P0743 TORQUE CONVERTER 2 ON TM-184
P0744 P0744 TORQUE CONVERTER 2 ON TM-186
P0746 P0746 PC SOLENOID A 2 ON TM-188
P0776 P0776 PC SOLENOID B 2 ON TM-190
P0778 P0778 PC SOLENOID B 2 ON TM-192
P0779 P0779 PC SOLENOID B 2 ON TM-194
P0841 P0841 FLUID PRESS SEN/SW A 2 ON TM-196
P0847 P0847 FLUID PRESS SEN/SW B 2 ON TM-197
P0848 P0848 FLUID PRESS SEN/SW B 2 ON TM-199
P084C P084C FLUID PRESS SEN/SW H 2 ON TM-201
P084D P084D FLUID PRESS SEN/SW H 2 ON TM-203
P0863 P0863 CONTROL UNIT (CAN) 1 ON TM-205
P0890 P0890 TCM 1 ON TM-206
P0962 P0962 PC SOLENOID A 2 ON TM-208
P0963 P0963 PC SOLENOID A 2 ON TM-210
P0965 P0965 PC SOLENOID B 2 ON TM-212
P0966 P0966 PC SOLENOID B 2 ON TM-214
P0967 P0967 PC SOLENOID B 2 ON TM-216
P2765 P2765 INPUT SPEED SENSOR B 2 ON TM-218
P2813 P2813 SELECT SOLENOID 2 ON TM-222
P2814 P2814 SELECT SOLENOID 2 ON TM-224
P2815 P2815 SELECT SOLENOID 2 ON TM-226
U0073 U0073 COMM BUS A OFF 1 ON TM-154
U0100 U0100 LOST COMM (ECM A) 1 ON TM-155
– U0140 LOST COMM (BCM) 1 – TM-156
– U0141 LOST COMM (BCM A) 1 – TM-157
– U0155 LOST COMM (IPC) 1 – TM-158
– U0300 CAN COMM DATA 1 – TM-159

TM-130
TCM
[CVT: RE0F10D]
DTC*1, *2
Itens (termos da tela CONSULT) Ciclo de ignição MIL*3 Referência A
CONSULT
GST
(TRANSMISSÃO)
– U1000 CAN COMM CIRC 1 – TM-160
B
– U1117 LOST COMM (ABS) 1 – TM-161
*1: Estes números são especificados pela norma SAE J2012/ISO 15031-6.
*2: O número do DTC de 1º ciclo é o mesmo número do DTC. TM
*3: Consulte EC-52."DESCRIÇÃO DE DIAGNÓSTICO: Luz Indicadora de Falha (MIL)". C

TM-131
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
Diagrama elétrico
INFOID:0000000009957716

TM-132
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM
C

TM-133
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM-134
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM
C

TM-135
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM-136
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM
C

TM-137
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM-138
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM
C

TM-139
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA DA CVT
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA DA CVT
Diagrama elétrico
INFOID:0000000009957717

TM-140
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM
C

TM-141
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA DA CVT
[CVT: RE0F10D]

TM-142
FLUXOGRAMA DE DIAGNÓSTICO E REPARO
[CVT: RE0F10D]
FLUXOGRAMA DE DIAGNÓSTICO E REPARO
A
Fluxograma de Diagnóstico de Falhas
INFOID:0000000009957718

NOTA: B
“DTC” inclui DTC no 1º ciclo de ignição.
1. OBTER INFORMAÇÕES SOBRE O SINTOMA TM
C
Consulte TM-144."Questionário" e entreviste o proprietário para obter o máximo de informações sobre a falha
(condições e ambiente na qual ocorre a falha).

>> VÁ PARA A ETAPA 2. D

2. VERIFICAR O DTC.
1. Antes de verificar a falha, verifique se existe algum DTC. E
2. Se houver algum DTC, execute as seguintes operações.
– Anote os DTCs. (Imprima usando o CONSULT e coloque junto com a ordem de serviço.)
– Apague os DTCs.
F
– Verifique a relação entre o DTC encontrado e a falha informada pelo proprietário. TM-239."Tabela de
Sintomas" poderá ser usada para maior eficácia.
3. Verifique toda informação relevante, incluindo STI, etc.
A informação sobre a falha e o DTC ainda existem? G
A informação sobre a falha e o DTC existem. >> VÁ PARA A ETAPA 3.
A informação sobre a falha existe mas não o DTC. >> VÁ PARA A ETAPA 4.
Não há informação sobre a falha, mas o DTC existe. >> VÁ PARA A ETAPA 5. H
3. REPRODUZIR A FALHA NO SISTEMA
Verifique a falha descrita pelo proprietário no veículo.
Verifique se o comportamento é de modo de segurança ou operação normal. Consulte TM-125."Modo de I
Segurança".
A folha de entrevista poderá ser usada efetivamente para reproduzir as condições da falha. Consulte TM-
144."Questionário". J
Verifique a relação entre o sintoma e as condições nas quais a falha descrita pelo proprietário ocorre.

>> VÁ PARA A ETAPA 5.


K
4. REPRODUZIR O SINTOMA DA FALHA
Verifique a falha descrita pelo proprietário no veículo.
Verifique se o comportamento é de modo de segurança ou operação normal. Consulte TM-125."Modo de L
Segurança".
A folha de entrevista poderá ser usada efetivamente para reproduzir as condições da falha. Consulte TM-
144."Questionário".
Verifique a relação entre o sintoma e as condições nas quais a falha descrita pelo proprietário ocorre. M

>> VÁ PARA A ETAPA 6.


5. EXECUTAR O "PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC" N

Execute o "PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC" apropriado ao DTC para verificar se o DTC é


detectado novamente.
Consulte TM-129."Tabela de Prioridade de Inspeção do DTC" quando diversos DTCs forem detectados, e O
então determine a ordem para efetuar o diagnóstico.
Algum DTC foi detectado?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7. P
NÃO >> Consulte GI-43."Falha Intermitente" para a verificação.
6. IDENTIFIQUE O SISTEMA COM FALHA POR MEIO DA "TABELA DE DIAGNÓSTICO POR SINTOMAS"
Use a tabela de sintomas, TM-239."Tabela de Sintomas", para a inspeção executada na Etapa 4. Então,
identifique por onde começar a realizar o diagnóstico, com base nas possíveis causas e sintomas.

>> VÁ PARA A ETAPA 8.

TM-143
FLUXOGRAMA DE DIAGNÓSTICO E REPARO
[CVT: RE0F10D]

7. REPARAR OU SUBSTITUA AS PEÇAS COM FALHA


Repare ou substitua as peças com falha.
Reconecte as peças ou conectores após o reparo ou a substituição, e apague o DTC se necessário.

>> VÁ PARA A ETAPA 8.


8. VERIFICAÇÃO FINAL
Execute o "PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC" novamente para certificar-se de que o reparo foi
corretamente executado.
Verifique se a falha indicada pelo proprietário não é reproduzida, repetindo os procedimentos das Etapas 3
ou 4.
O DTC ou a falha foram reproduzidos?
SIM-1 (o DTC foi reproduzido) >> VÁ PARA A ETAPA 5.
SIM-2 (a falha foi reproduzida) >> VÁ PARA A ETAPA 6.
NÃO >> Antes de retornar o veículo ao proprietário, certifique-se de que todos os DTCs tenham sido
apagados.
Questionário
INFOID:0000000009957719

DESCRIÇÃO
Existem muitas condições de operação que podem causar falha
nos componentes da transmissão. Pelo entendimento destas
condições, um diagnóstico rápido e preciso pode ser obtido.
Em geral, a percepção de uma falha varia de pessoa para pessoa.
Questione cuidadosamente o proprietário para avaliar o seu
conhecimento. É importante entender o fenômeno ou o estado.
Para organizar todas as informações do diagnóstico, prepare um
questionário baseado nos pontos em questão.
Em alguns casos, podem aparecer múltiplas condições
simultâneas que poderiam causar um DTC detectado.

TM-144
FLUXOGRAMA DE DIAGNÓSTICO E REPARO
[CVT: RE0F10D]
Exemplo de Questionário
A
Questionário
Ano de registro Ano Mês
Nome do Número de registro
Sr/Sra inicial dia B
proprietário
Tipo do veículo Nº do chassi

Data de Ano Mês TM


Motor Quilometragem km/milhas C
armazenagem dia
O veículo não se move. ( posição R  posição D  posição L  posição M)
 O aumento das marchas não ocorre.  A redução das marchas não ocorre. D
 Falha no Lock-up
 O ponto de mudança está muito alto.  O ponto de mudança está muito baixo.
E
Impacto na mudança ( ND  Lock-up  posições R, D, L e M)
Sintoma
Patinação ( ND  Lock-up  posições R, D, L e M)
 Ruido  Vibração F
Quando a posição da alavanca seletora é alterada, o padrão de mudanças não se altera.
 Outros G
( )
Primeira ocorrência  Recentemente (em torno do mês do ano )
Frequência de ocorrência  Sempre  Sob certas condições  Às vezes ( vezes/dia) H
Condições
Irrelevante
climáticas
Clima  Céu limpo  Nublado  Chuva  Neve  Outros I

Temperatura  Quente  Temperado  Fresco  Frio  Temperatura (Aprox. °C/°F)


Umidade relativa  Alta  Moderada  Baixa J
 Na partida à frio  Durante o aquecimento (aprox. °C/°F)  Após o aquecimento
Condição da transmissão
 Rotação do motor: rpm
K
 Área urbana  Área Residencial  Rodovia
Condições da estrada
 Estrada montanhosa (subida ou descida)
Irrelevante L
Condição de operação, etc.
 Na partida do motor  Durante a marcha lenta  Durante a condução
 Durante a aceleração  Em velocidade constante  Durante a desaceleração
 Durante a curva (curva LE ou curva LD)
M
Outras condições

TM-145
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O TCM
[CVT: RE0F10D]
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O TCM
Descrição
INFOID:0000000009957720

Sempre execute os seguintes itens quando o TCM for substituído.


PROGRAMAÇÃO DO TCM
• Uma vez que as especificações do veículo ainda não estejam inseridas no novo TCM, será necessário
inserí-las com o CONSULT.
ATENÇÃO:
Ao substituir o TCM, salve os dados do TCM no CONSULT antes de remover o TCM.
SALVANDO E INSERINDO OS DADOS DO TCM
• O TCM realiza o controle preciso por meio dos dados obtidos (valores das características inerentes) de
cada solenoide. Por esta razão, é necessário salvar os dados do TCM atual no CONSULT antes de
substituir o TCM. Depois disso, os dados salvos precisarão ser inseridos no novo TCM.
Procedimento de Serviço
INFOID:0000000009957721

1. SALVAR DADOS DO TCM (VALOR DAS CARACTERÍSTICAS DO IP)


NOTA:
Salve os dados necessários armazenados no TCM para o CONSULT de acordo com os seguintes itens:
Com o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF e aguarde por 10 segundos.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Selecione o modo “Work Support” na opção “TRANSMISSION”.
4. Selecione a opção "READ IP CHARA - REPLACEMENT TCM"
5. Importe os dados de acordo com as instruções na tela do CONSULT.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR O NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO DO TCM
Verifique o número de identificação do TCM para definir se ele é um TCM em branco ou não.
NOTA:
• O número de identificação de um TCM em branco é 310F6-XXXXX.
• Verifique o número de identificação ao solicitar um TCM ou pelo número na etiqueta da caixa.
O TCM está em branco?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 4.
3. SALVAR OS DADOS DO TCM (ESPECIFICAÇÕES DO VEÍCULO)
Com o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Selecione a opção “Re/programming, Configuration”.
4. Selecione a opção “AT/CVT”.
NOTA:
Se a opção “AT/CVT” não for exibida e os dados do TCM não puderem ser salvos no CONSULT, VÁ
PARA A ETAPA 4.
5. Selecione a opção “Programming”.
6. Salve os dados do TCM no CONSULT de acordo com as instruções no display.

>> VÁ PARA A ETAPA 4.


4. SUBSTITUIR O TCM
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e aguarde por 10 segundos.
2. Substitua o TCM. Consulte TM-252."".
O TCM está em branco >> VÁ PARA A ETAPA 5.
O TCM não está em branco >> VÁ PARA A ETAPA 6.

TM-146
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O TCM
[CVT: RE0F10D]

5. INSERIR OS DADOS DO TCM (ESPECIFICAÇÕES DO VEÍCULO) A


Com o CONSULT
1. Selecione a opção “Programming”.
2. Realize a programação de acordo com a tela do CONSULT. B
>> VÁ PARA A ETAPA 6.
6. INSERIR OS DADOS DO TCM (VALOR DAS CARACTERÍSTICAS DO IP) TM
C
NOTA:
Insira os dados salvos no CONSULT em um TCM novo pelas seguintes instruções:
Com o CONSULT D
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e aguarde por 10 segundos.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Selecione o modo “Work Support” na opção “TRANSMISSION”.
E
4. Selecione a opção “WRITE IP CHARA - REPLACEMENT TCM”.
5. Insira os dados salvos no CONSULT para o TCM conforme as instruções na tela do CONSULT.

>> FIM DO PROCEDIMENTO F

TM-147
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
Descrição
INFOID:0000000009957722

Execute o seguinte serviço após o conjunto da transmissão ter sido substituído.


APAGAR E INSERIR DADOS NO TCM
• O TCM realiza o controle preciso por meio dos dados obtidos (valores das características inerentes) de
cada solenoide. Por esta razão, após substituir o conjunto da transmissão é necessário apagar os dados
armazenados no TCM e inserir novos dados.
APAGAR DADOS DO NÍVEL DE DEGRADAÇÃO DO FLUIDO DA CVT
• O TCM registra o nível de degradação do fluido da CVT calculado pelo estado de condução do veículo.
Portanto, se o conjunto da transmissão for substituído, será necessário apagar os dados do nível de
degradação do fluido da CVT registrados pelo TCM.
Procedimento de Serviço
INFOID:0000000009957723

1. VERIFICAR O NÚMERO DE SÉRIE (PARTE 1)


Anote o número de série do novo conjunto da transmissão.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR O NÚMERO DE SÉRIE (PARTE 2)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
2. Insira o CD de instalação no CONSULT.
3. Selecione o modo “Work Support” na opção “TRANSMISSION”.
4. Selecione a opção "WRITE IP CHARA - REPLACEMENT AT/CVT".
5. Verifique se o número de série exibido na tela do CONSULT e o escrito na memória coincidem.
ATENÇÃO:
Nunca execute procedimento de edição.
6. Volte para o MENU do modo “Work Support”.

>> VÁ PARA A ETAPA 3.

TM-148
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]

3. INICIALIZAR O TCM A
1. Aplique o freio de estacionamento.
2. Selecione a opção “ERASE MEMORY DATA”.
3. Toque na opção "Start" conforme as instruções na tela do CONSULT.
B
A palavra “COMPLETED” foi exibida?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 4.
NÃO >> Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF, espere por no mínimo 10
TM
segundos e então reinicie o procedimento. C
4. INSERIR OS DADOS
NOTA:
D
Insira os dados de um solenoide novo no TCM conforme as seguintes instruções:
1. Coloque a alavanca seletora na posição P.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF e aguarde por 10 segundos.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON. E
4. Selecione o modo “Work Support” na opção “TRANSMISSION”.
5. Selecione a opção "WRITE IP CHARA - REPLACEMENT AT/CVT".
6. Insira os dados no TCM conforme as instruções na tela do CONSULT. F
NOTA:
Quando a inserção estiver completa, o indicador de posição no painel de instrumentos indicará a
posição P.
G
>> VÁ PARA A ETAPA 5.
5. APAGAR DADOS DO NÍVEL DE DEGRADAÇÃO DO FLUIDO DA CVT
H
1. Selecione o modo “Work Support” na opção “TRANSMISSION”.
2. Selecione a opção “CONFORM CVTF DETERIORTN”.
3. Toque na opção “Clear”.
I
>> FIM DO PROCEDIMENTO

TM-149
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O TCM E O CONJUNTO DA
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O TCM E O CONJUNTO DA
TRANSMISSÃO
Descrição
INFOID:0000000010282593

Ao substituir o TCM e o conjunto da transmissão simultaneamente, realize o seguinte procedimento.


PROGRAMAÇÃO DO TCM
• Uma vez que as especificações do veículo ainda não estejam inseridas no novo TCM, será necessário
inserí-las com o CONSULT.
ATENÇÃO:
Ao substituir o TCM, salve os dados do TCM no CONSULT antes de remover o TCM.
INSERIR DADOS NO TCM
• O TCM realiza o controle preciso por meio dos dados obtidos (valores das características inerentes) de
cada solenoide. Por esta razão, após substituir o TCM e o conjunto da transmissão é necessário inserir os
novos dados no TCM.
Procedimento de Serviço
INFOID:0000000010282594

1. VERIFICAR O NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO DO TCM


Verifique o número de identificação do TCM para definir se ele é um TCM em branco ou não.
NOTA:
• O número de identificação de um TCM em branco é 310F6-XXXXX.
• Verifique o número de identificação ao solicitar um TCM ou pelo número na etiqueta da caixa.
O TCM está em branco?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 3.
2. SALVAR OS DADOS DO TCM (ESPECIFICAÇÕES DO VEÍCULO)
Com o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Selecione a opção “Re/programming, Configuration”.
4. Selecione a opção “AT/CVT”.
NOTA:
Se a opção “AT/CVT” não for exibida e os dados do TCM não puderem ser salvos no CONSULT, VÁ
PARA A ETAPA 4.
5. Selecione a opção “Programming”.
6. Salve os dados do TCM no CONSULT de acordo com as instruções no display.

>> VÁ PARA A ETAPA 3.


3. SUBSTITUIR O TCM E CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e aguarde por 10 segundos.
2. Substitua o TCM e o conjunto da transmissão. Consulte TM-252."" (TCM), TM-272."Remoção e
Instalação" (Conjunto da Transmissão).
O TCM está em branco >> VÁ PARA A ETAPA 4.
O TCM não está em branco >> VÁ PARA A ETAPA 5.
4. INSERIR OS DADOS DO TCM (ESPECIFICAÇÕES DO VEÍCULO)
Com o CONSULT
1. Selecione a opção “Programming”.
2. Realize a programação de acordo com a tela do CONSULT.

>> VÁ PARA A ETAPA 5.

TM-150
SERVIÇO ADICIONAL AO SUBSTITUIR O TCM E O CONJUNTO DA
TRANSMISSÃO
[CVT: RE0F10D]

5. VERIFICAR O NÚMERO DE SÉRIE (PARTE 1) A


Anote o número de série do novo conjunto da transmissão.

TM
C

G
>> VÁ PARA A ETAPA 6.
6. INSERIR OS DADOS DO TCM (VALOR DAS CARACTERÍSTICAS DO IP) H
1. Coloque o interruptor da ignição ou o botão de partida em ON.
2. Insira o CD de instalação no CONSULT.
3. Selecione o modo “Work Support” na opção “TRANSMISSION”. I
4. Selecione a opção "WRITE IP CHARA - REPLACEMENT AT/CVT".
5. Verifique se o número de série exibido na tela do CONSULT e o escrito na memória coincidem.
6. Insira os dados no TCM conforme as instruções na tela do CONSULT.
NOTA: J
Quando a inserção estiver completa, o indicador de posição no painel de instrumentos indicará a
posição P.
K
>> FIM DO PROCEDIMENTO

TM-151
TESTE DE STALL
[CVT: RE0F10D]
TESTE DE STALL
Procedimento de Serviço
INFOID:0000000009957726

INSPEÇÃO
1. Verifique o nível do óleo do motor. Abasteça, se necessário. Consulte LU-7."Inspeção".
2. Verifique quanto a vazamento do fluido da CVT. Consulte TM-243."Inspeção".
3. Conduza o veículo por aprox. 10 minutos para aquecer o veículo, de modo que a temperatura do fluido
da CVT alcance 50 a 80°C (122 a 176°F).
4. Certifique-se de aplicar o freio de estacionamento e bloquear os pneus.
5. Dê a partida no motor, acione o pedal de freio e coloque a alavanca seletora na posição D.
6. Enquanto aciona o pedal de freio, acione o pedal acelerador gradualmente.
7. Leia rapidamente a rotação de Stall. Então, libere o pedal acelerador rapidamente.
ATENÇÃO:
Não acione o pedal acelerador por 5 segundos ou mais de durante o teste.

Rotação de Stall: Consulte TM-278."Rotação de Stall".


8. Coloque a alavanca seletora na posição N.
9. Esfrie o fluido da CVT.
ATENÇÃO:
Deixe o motor funcionando em marcha lenta por ao menos 1 minuto.
10. Coloque a alavanca seletora na posição R e repita as etapas de 6 a 9.
LOCALIZANDO COMPONENTES COM FALHA

Posição da alavanca
seletora Possível causa
D R
H O • Embreagem de avanço
O H • Freio de ré
• Motor
L L
Rotação de Stall • Embreagem de uma via do conversor de torque
• A pressão na linha está baixa.
• Polia primária
H H
• Polia secundária
• Cinta de aço
O: Dentro do valor padrão para rotação de Stall.
H: A rotação de Stall é maior que o valor padrão.
L: A rotação de Stall é menor que o valor padrão.

TM-152
POSITION DA CVT
[CVT: RE0F10D]
POSITION DA CVT
A
Inspeção
INFOID:0000000009957727

1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON com a alavanca seletora na posição P. B


2. Acione o botão na alavanca seletora com o pedal de freio acionado, e verifique se a alavanca pode ser
colocada em outras posições além da P. Além disso, confirme se o movimento para as outras posições
não é permitido sem o acionamento do pedal de freio. TM
C
3. Mova a alavanca seletora e verifique quanto a esforço excessivo, pontos de detenção, ruidos ou
trepidações.
4. Confirme se a alavanca seletora pára em cada posição com a sensação de engate passando por todas
as posições. Verifique se a posição atual da alavanca seletora coincide com a posição mostrada na D
carcaça da transmissão.
5. Certifique-se de que a alavanca seletora passe por todas as
posições da maneira mostrada. E
• (A):Acione o botão na alavanca seletora para operar a
alavanca, enquanto aciona o pedal de freio.
• (B):Acione o botão na alavanca seletora para operá-la.
F
• (C):A alavanca seletora pode ser operada sem acionar o
botão na alavanca.
6. Quando o botão na alavanca seletora é acionado sem aplicar
força na alavanca para frente ou para trás em direção às G
posições P, R, N, D ou Ds, não deverá haver "obstruções" no
movimento do botão na alavanca.
7. Verifique se as luzes de ré não se acendem quando a alavanca H
seletora é colocada na posição P.
8. Verifique se a partida no motor é possível somente com a
alavanca seletora nas posições P e N.
9. Verifique se a transmissão é completamente travada quando a alavanca seletora é colocada na posição I
P.

J
Ajuste
INFOID:0000000009957728

1. Coloque a alavanca seletora na posição P. K


ATENÇÃO:
Gire as rodas em pelo menos um quarto de volta e certifique-se de que o mecanismo da posição
Park esteja completamente aplicado.
2. Solte a porca do cabo de controle. L
ATENÇÃO:
Não aplique força na alavanca manual.
3. Coloque a alavanca manual na posição P. M
4. Aperte a porca do cabo de controle com o torque
especificado. Consulte TM-250."Vista Explodida".
ATENÇÃO:
Segure a alavanca manual ao apertar. N

TM-153
U0073 COMMUNICATION BUS A OFF
[CVT: RE0F10D]
U0073 COMMUNICATION BUS A OFF
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957729

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Perda de comunicação com o TCM
COMM BUS A OFF (Comunicação por 2 segundos ou mais quando o Chicote ou conector
U0073 desligada com o Módulo de interruptor da ignição foi colocado (Erro na linha de comunicação da
Controle Bus A) na posição ON. (Comunicação não CAN)
estabelecida.)

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então
execute o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 5 segundos.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U0073” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-154."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957730

Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".

TM-154
U0100 LOST COMMUNICATION (ECM A)
[CVT: RE0F10D]
U0100 LOST COMMUNICATION (ECM A)
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957731

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


C
DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição é
LOST COMM (ECM A) colocado na posição ON, o TCM é
• ECM D
• Chicote ou conector (A linha de
U0100 (Perda de Comunicação Com a incapaz de receber sinais do ECM
comunicação CAN está aberta ou
ECM/PCM A) pela comunicação CAN por 2
em curto)
segundos contínuos ou mais. E
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO F
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste. G
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC H
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 5 segundos.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U0100” foi detectado? I
SIM >> Vá para TM-155."Procedimento de Diagnóstico" .
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico J
INFOID:0000000009957732

Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".


K

TM-155
U0140 LOST COMMUNICATION (BCM)
[CVT: RE0F10D]
U0140 LOST COMMUNICATION (BCM)
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957733

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição é
• BCM
LOST COMM (BCM) colocado na posição ON, o TCM é
• Chicote ou conector
U0140 (Perda de Comunicação com o incapaz de receber sinais do BCM
(A linha de comunicação CAN
Módulo de Controle da Carroceria) pela comunicação CAN por 2
está aberta ou em curto)
segundos contínuos ou mais.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 5 segundos.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U0140” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-156."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957734

Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".

TM-156
U0141 LOST COMMUNICATION (BCM A)
[CVT: RE0F10D]
U0141 LOST COMMUNICATION (BCM A)
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957735

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


C
DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição é
LOST COMM (BCM A)
colocado na posição ON, o TCM
• IPDM E/R D
(Perda de Comunicação com o • Chicote ou conector
U0141 não recebe sinais do IPDM E/R pela
Módulo A de Controle da (A linha de comunicação CAN
comunicação CAN por 2 segundos
Carroceria) está aberta ou em curto)
contínuos ou mais. E
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO F
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste. G
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC H
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 5 segundos.
2. Verifique o DTC. I
O DTC “U0141” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-157."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
J
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957736

K
Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".

TM-157
U0155 LOST COMMUNICATION (IPC)
[CVT: RE0F10D]
U0155 LOST COMMUNICATION (IPC)
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957737

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição
LOST COMM (IPC) [Perda de está na posição ON, o TCM é • Painel de instrumentos
Comunicação com o Módulo de incapaz de receber sinais do painel • Chicote ou conector
U0155
Controle do Painel de Instrumentos de instrumentos pela comunicação (A linha de comunicação CAN
(IPC)] CAN por 2 segundos contínuos ou está aberta ou em curto)
mais.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 5 segundos.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U0155” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-158."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957738

Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".

TM-158
U0300 CAN COMMUNICATION DATA
[CVT: RE0F10D]
U0300 CAN COMMUNICATION DATA
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957739

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


C
DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição
está na posição ON, o comprimento
D
CAN COMM DATA dos dados transmitidos por cada
Outra unidade de controle que não
U0300 (Incompatibilidade com o Software unidade de controle é menor que o
o TCM
do Módulo de Controle Interno) tamanho especificado e este estado E
permanece por 2 segundos
contínuos ou mais.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC F


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute G
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2. H


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
Com o CONSULT I
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U0300” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-159."Procedimento de Diagnóstico". J
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico K
INFOID:0000000009957740

1. VERIFICAR A UNIDADE DE CONTROLE


L
Verifique a quantidade de unidades de controle substituídas antes do DTC "U0300" ser detectado.
Alguma unidade de controle foi substituída?
SIM >> A especificação da unidade de controle substituída pode estar incorreta. Verifique o número de
identificação e a especificação. M
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A UNIDADE DE CONTROLE
N
Com o CONSULT
1. Remova uma das unidades de controle substituídas.
2. Instale a unidade de controle utilizada antes da substituição.
O
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON e aguarde por 2 segundos ou mais.
4. Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “TRANSMISSION”.
O DTC “U0300” foi detectado?
SIM >> Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e verifique as outras unidades P
de controle da mesma maneira.
NÃO >> A especificação da unidade de controle removida pode estar incorreta. Verifique o número de
identificação e a especificação.

TM-159
U1000 CAN COMM CIRCUIT
[CVT: RE0F10D]
U1000 CAN COMM CIRCUIT
Descrição
INFOID:0000000009957741

A CAN (Controller Area Network) é uma linha de comunicação serial para aplicações em tempo real. Trata-
se de uma linha de comunicação veicular multiplexada com alta velocidade de comunicação de dados e
excelente capacidade de detecção de falhas. Muitas unidades de controle são instaladas no veículo, e
cada unidade de controle compartilha informações e conexões com outras unidades durante a operação
(não independentes). Na comunicação CAN, as unidades de controle são conectadas com 2 linhas de
comunicação (CAN-H e CAN-L) permitindo uma alta taxa de transmissão de informações com menos
cabeamento. Cada unidade de controle transmite e recebe dados, mas lê seletivamente, somente os dados
necessários.
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957742

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição é
colocado na posição ON, o TCM é Chicote ou conector
CAN COMM CIRCUIT
U1000 incapaz de enviar sinais pela (A linha de comunicação CAN está
(Linha de Comunicação CAN)
comunicação CAN por 2 segundos aberta ou em curto)
contínuos ou mais.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 5 segundos.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U1000” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-160."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957743

Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".

TM-160
U1117 LOST COMMUNICATION (ABS)
[CVT: RE0F10D]
U1117 LOST COMMUNICATION (ABS)
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957744

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


C
DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando o interruptor da ignição
está na posição ON, o TCM é • Atuador do ABS e unidade
D
LOST COMM (ABS) incapaz de receber sinais do elétrica (unidade de controle)
U1117 (Perda de Comunicação Com o atuador do ABS e unidade elétrica • Chicote ou conector
ABS) (unidade de controle) pela (A linha de comunicação CAN E
comunicação CAN por 2 segundos está aberta ou em curto)
contínuos ou mais.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC F


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute G
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2. H


2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
Com o CONSULT I
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC.
O DTC “U1117” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-161."Procedimento de Diagnóstico". J
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico K
INFOID:0000000009957745

Para o procedimento de diagnóstico, consulte LAN-16."Fluxograma do Diagnóstico de Falhas".


L

TM-161
P062F EEPROM
[CVT: RE0F10D]
P062F EEPROM
Descrição
INFOID:0000000009957746

O TCM compara o valor calculado armazenado na memória Flash ROM com o valor armazenado no TCM.
Se o valor calculado não coincidir com o valor armazenado, o TCM considera que existe uma falha.
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957747

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
• TCM (Flash ROM)
O erro na memória Flash ROM é
EEPROM (Erro na EEPROM do • Chicote ou conector [circuito de
P062F detectada quando o interruptor da
Módulo de Controle Interno) alimentação do TCM (backup)
ignição é colocado na posição ON.
aberto ou em curto]

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Verifique o DTC.
O DTC “P062F” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-162."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957748

1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE


Consulte GI-43."Falha Intermitente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Substitua o TCM. Consulte TM-252."".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-162
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957749

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


C
DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este • Chicote ou conector
D
estado for mantido por 2 segundos: (Curto-circuito entre o interruptor
T/M RANGE SENSOR A [Circuito A
• Dois ou mais sinais de posição da posição da transmissão e o
P0705 do Sensor da Posição da
permanecem em ON TCM) E
Transmissão (entrada PRNDL)]
simultaneamente • Interruptor da posição da
• Tensão de alimentação do TCM: transmissão
Maior que 11 V
F
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o G
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.
H
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON. I
2. Coloque a alavanca seletora nas posições de P para L. (Mantenha a alavanca seletora em cada posição
por 5 segundos ou mais)
3. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição. J
O DTC “P0705” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-163."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO K
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957750

L
1. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM
Com o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON. M
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione as opções “D POSITION SW”, “N POSITION SW”, “R POSITION SW”, “P POSITION SW” e “L
RANGE SW”. N

TM-163
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
4. Coloque a alavanca seletora nas posições de P para L e verifique o estado ON/OFF de cada item
monitorado.

Item no monitor Condição do teste Condição


Alavanca seletora: Posição D On
D POSITION SW
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posição N On
N POSITION SW
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posição R On
R POSITION SW
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posição P On
P POSITION SW
Diferente dos acima Off
Alavanca seletora: Posição L On
L RANGE SW
Diferente dos acima Off

Sem o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
4. Coloque a alavanca seletora nas posições de P para L e verifique a tensão entre os terminais do
conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Condição do teste Tensão
Conector Terminal
Alavanca seletora: Posição D 10 - 16 V
2
Diferente dos acima Aprox. 0 V
Alavanca seletora: Posição N 10 - 16 V
4
Diferente dos acima Aprox. 0 V
Alavanca seletora: Posição R 10 - 16 V
F32 5 Massa
Diferente dos acima Aprox. 0 V
Alavanca seletora: Posição P 10 - 16 V
6
Diferente dos acima Aprox. 0 V
Alavanca seletora: Posição L 10 - 16 V
7
Diferente dos acima Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO-1 [O item “D POSITION SW” fica em “ON” quando a alavanca seletora não está na posição “D”.
(Ou o terminal 4 do conector está energizado.)] >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO-2 [O item “N POSITION SW” fica em “ON” quando a alavanca seletora não está na posição “N”.
(Ou o terminal 5 do conector está energizado.)] >> VÁ PARA A ETAPA 4.
NÃO-3 [O item “R POSITION SW” fica em “ON” quando a alavanca seletora não está na posição “R”.
(Ou o terminal 6 do conector está energizado.)] >> VÁ PARA A ETAPA 6.
NÃO-4 [O item “P POSITION SW” fica em “ON” quando a alavanca seletora não está na posição “P”.
(Ou o terminal 7 do conector está energizado.)] >> VÁ PARA A ETAPA 8.
NÃO-5 [O item “L POSITION SW” fica em “ON” quando a alavanca seletora não está na posição “L”.
(Ou o terminal 2 do conector está energizado.)] >> VÁ PARA A ETAPA 10.

TM-164
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO D (PARTE 1) A


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM.
B
TCM Continuidade
Conector Terminal TM
C
2
5 Não existente
F32 4
6 D
7

O resultado da inspeção foi normal?


E
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO D (PARTE 2) F
1. Desconecte o conector do interruptor da posição da transmissão.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa. G
+
TCM – Tensão H
Conector Terminal
F32 4 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal? I


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 12.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
4. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO N (PARTE 1) J

1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.


2. Desconecte o conector do TCM. K
3. Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM.

TCM Continuidade
L
Conector Terminal
2
4 Não existente M
F32 5
6
7
N
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
O

TM-165
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

5. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO N (PARTE 2)


1. Desconecte o conector do interruptor da posição da transmissão.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Tensão
Conector Terminal
F32 5 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 12.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
6. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO P (PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM.

TCM Continuidade
Conector Terminal
2
4 Não existente
F32 7
5
6

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
7. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO P (PARTE 2)
1. Desconecte o conector do interruptor da posição da transmissão.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Tensão
Conector Terminal
F32 7 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 12.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-166
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

8. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO R (PARTE 1) A


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM.
B
TCM Continuidade
Conector Terminal TM
C
2
4 Não existente
F32 6
5 D
7

O resultado da inspeção foi normal?


E
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 9.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
9. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO R (PARTE 2) F
1. Desconecte o conector do interruptor da posição da transmissão.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa. G
+
TCM – Tensão H
Conector Terminal
F32 6 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal? I


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 12.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
10. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO L (PARTE 1) J

1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.


2. Desconecte o conector do TCM. K
3. Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM.

TCM Continuidade
L
Conector Terminal
4
5 Não existente M
F32 2
6
7
N
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 11.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
O

TM-167
P0705 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

11. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DA POSIÇÃO L (PARTE 2)


1. Desconecte o conector do interruptor da posição da transmissão.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Tensão
Conector Terminal
F32 2 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 12.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
12. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO
Verifique o interruptor da posição da transmissão. Consulte TM-168."Inspeção de Componente".
O resultado verificado foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
Inspeção de Componente
INFOID:0000000009957751

1. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO


Verificar a continuidade entre os terminais do conector do interruptor da posição da transmissão.

Interruptor da posição da transmissão


Condição Continuidade
Terminal
Alavanca manual: Posições P e N Existente
7 - 10
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição P Existente
4-5
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição R Existente
4-8
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição N Existente
4-9
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição D Existente
4-2
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição L Existente
4-6
Diferente dos acima Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Existe uma falha no interruptor da posição da transmissão. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".

TM-168
P0706 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
P0706 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957752

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
• Chicote ou conector (Circuito
Quando todas as seguintes
aberto entre o interruptor da
condições forem satisfeitas e este
ignição e o interruptor da posição D
T/M RANGE SENSOR A estado for mantido por 30
da transmissão / circuito aberto
(Alcance/desempenho do Circuito A segundos:
P0706 entre o interruptor da posição da
do Sensor da Posição da • Todos os sinais de posição
transmissão e o TCM) E
Transmissão) permanecem em OFF.
• Interruptor da posição da
• Tensão de alimentação do TCM:
transmissão
Maior que 11 V
• Cabo de controle
F
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o G
interruptor de ignição ou o botão DE partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então
execute o próximo teste.
H
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
I
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
2. Coloque a alavanca seletora nas posições de P para L. (Mantenha a alavanca seletora em cada posição
por 40 segundos ou mais)
3. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição. J
O DTC “P0706” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-169."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO K
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957753

L
1. AJUSTAR O CABO DE CONTROLE
Ajuste o cabo de controle. Consulte TM-153."Ajuste".
M
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
N
Com o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
2. Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “TRANSMISSION”.
3. Toque em “Erase”. O
4. Executar o "PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC" Consulte TM-169."Lógica do DTC".
O DTC “P0706” foi detectado?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3. P
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO

TM-169
P0706 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

3. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do interruptor da posição da transmissão.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
4. Verifique a tensão entre os terminais do conector do chicote do interruptor da posição da transmissão e
o massa.

+
TCM – Tensão
Conector Terminal
F32 4 Massa 10 - 16 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 4.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 7.
4. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO E O TCM (PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do interruptor da posição da
transmissão e os terminais do conector do chicote do TCM.

Interruptor da posição da transmissão TCM


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
2 4
5 7
F26 6 F32 2 Existente
8 6
9 5

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
5. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO E O TCM (PARTE 2)
Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do interruptor da posição da transmissão
e o massa.

Interruptor da posição da transmissão


– Continuidade
Conector Terminal
2
5
F26 6 Massa Não existente
8
9

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 6.
NÃO >> Repare ou substitua as peças defeituosas.

TM-170
P0706 TRANSMISSION RANGE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

6. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO A


Verifique o interruptor da posição da transmissão. Consulte TM-171."Inspeção de Componente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
B
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
7. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O IPDM E/R E O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO
TM
1. Desconecte o conector do IPDM E/R. C
2. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do IPDM E/R e o interruptor da posição da
transmissão.
D
IPDM E/R Interruptor da posição da transmissão
Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
E43 13 F26 4 Existente E
O resultado verificado foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 8.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha. F
8. DETECTAR OS COMPONENTES COM FALHA
Verifique os seguintes itens:
G
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o interruptor da ignição e o IPDM E/R. Consulte PG-
19."Diagrama Elétrico —Alimentação da Ignição —".
• Curto-circuito no chicote entre o terminal Nº 13 do conector do chicote do IPDM E/R e o terminal Nº 4 do
conector do chicote do interruptor da posição da transmissão. H
• Fusível de 10A (N° 45, localizado no IPDM E/R). Consulte PG-49."Disposição dos Terminais IPDM E/R".
• IPDM E/R
O resultado verificado foi normal? I
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
Inspeção de Componente J
INFOID:0000000009957754

1. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO DA TRANSMISSÃO K


Verificar a continuidade entre os terminais do conector do interruptor da posição da transmissão.

Interruptor da posição da transmissão L


Condição Continuidade
Terminal
Alavanca manual: Posições P e N Existente
7 - 10
Diferente dos acima Não existente M
Alavanca manual: Posição P Existente
4-5
Diferente dos acima Não existente
N
Alavanca manual: Posição R Existente
4-8
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição N Existente O
4-9
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição D Existente
4-2 P
Diferente dos acima Não existente
Alavanca manual: Posição L Existente
4-6
Diferente dos acima Não existente
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Existe uma falha no interruptor da posição da transmissão. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
TM-171
P0712 TRANSMISSION FLUID TEMPERATURE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
P0712 TRANSMISSION FLUID TEMPERATURE SENSOR A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957759

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
• Chicote ou conector
condições forem satisfeitas e este
(O circuito do sensor de
FLUID TEMP SENSOR A (Entrada estado for mantido por 5 segundos:
temperatura do fluido da CVT
Baixa no Circuito do Sensor de • Tensão de alimentação do TCM:
P0712 está em curto-circuito com o
Temperatura A do Fluido da Maior que 11 V
massa)
Transmissão) • Tensão detectada no sensor de
• Sensor de temperatura do fluido
temperatura do fluido: 0,15 V ou
da CVT
menos

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 10 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0712” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-172."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957760

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
F32 12 Massa Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua o componente com falha.
2. VERIFICAR O SENSOR DE TEMPERATURA DO FLUIDO DA CVT
Verifique o sensor de temperatura do fluido da CVT. Consulte TM-173."Inspeção de Componente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-172
P0712 TRANSMISSION FLUID TEMPERATURE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
Inspeção de Componente
INFOID:0000000009957761 A

1. VERIFICAR O SENSOR DE TEMPERATURA DO FLUIDO DA CVT


Verifique a resistência entre os terminais do conector da unidade da CVT. B

Unidade da CVT
Condição Resistência TM
Terminal C
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) Aprox. 6,5 kΩ
12 - 18 Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) Aprox. 2,2 kΩ
D
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) Aprox. 0,87 kΩ

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO E
NÃO >> Existe uma falha do sensor de temperatura do fluido da CVT. Substitua o conjunto da
transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
F

TM-173
P0713 TRANSMISSION FLUID TEMPERATURE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
P0713 TRANSMISSION FLUID TEMPERATURE SENSOR A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957762

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 5 segundos: • Chicote ou conector (o circuito do
FLUID TEMP SENSOR A (Entrada • Tensão de alimentação do TCM: sensor de temperatura do fluido
Alta no Circuito do Sensor de Maior que 11 V da CVT está aberto ou em curto-
P0713
Temperatura A do Fluido da • Velocidade do veículo: Mais de 10 circuito com a alimentação)
Transmissão) km/h (7 MPH) • Sensor de temperatura do fluido
• Tensão detectada no sensor de da CVT
temperatura do fluido: 2,48 V ou
mais

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. EXECUTAR O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Mantenha a seguinte condição por 10 segundos ou mais.
3. Pare o veículo.
4. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0713” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-174."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957763

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT (PARTE 1)


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão DE partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o conector do chicote da unidade da
CVT.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
11 16
F32 F47 Existente
12 12

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-174
P0713 TRANSMISSION FLUID TEMPERATURE SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT (PARTE 2) A


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
2. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.
B
+
TCM – Tensão
Conector Terminal TM
C
F32 12 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3. D
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O SENSOR DE TEMPERATURA DO FLUIDO DA CVT E
Verifique o sensor de temperatura do fluido da CVT. Consulte TM-175."Inspeção de Componente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha. F

Inspeção de Componente
INFOID:0000000009957764
G
1. VERIFICAR O SENSOR DE TEMPERATURA DO FLUIDO DA CVT
Verifique a resistência entre os terminais do conector da unidade da CVT. H

Unidade da CVT
Condição Resistência
Terminal I
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) Aprox. 6,5 kΩ
12 - 18 Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) Aprox. 2,2 kΩ
J
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) Aprox. 0,87 kΩ

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO K
NÃO >> Existe uma falha do sensor de temperatura do fluido da CVT. Substitua o conjunto da
transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
L

TM-175
P0715 INPUT SPEED SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
P0715 INPUT SPEED SENSOR A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957765

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos da tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico Condição de detecção do DTC Causas possíveis
de falhas)
Quando a condição 1 é satisfeita e mais alguma das
condições 2, 3 ou 4:
1. Quando as seguintes condições forem satisfeitas:
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11 V
– 2 segundos ou mais após o término da troca de
marcha.
2. Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 5 segundos:
– Rotação da polia primária: Menos de 150 rpm
– Rotação da polia secundária: 500 rpm ou mais
3. Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 0,5 segundos:
– Rotação da polia primária em 10 milissegundos atrás:
1000 rpm ou mais • Chicotes ou conectores (O
INPUT SPEED SENSOR A
– Rotação da polia primária agora: 0 rpm circuito do sensor da rotação
(Circuito do Sensor A da
F0715 4. Quando todas as seguintes condições forem primária está aberto ou em
Rotação de
satisfeitas e o estado mantido por 5 segundos: curto)
EntradCVTurbina)
– Marcha: D ou L • Sensor da rotação primária
– Rotação do motor: 450 rpm ou mais
– Rotação de entrada: 300 rpm ou mais
– Rotação da polia primária: 300 rpm ou mais
– Rotação da polia secundária: 300 rpm ou mais
– Diferença entre a rotação do motor e a rotação da
polia primária: Acima de 1.000 rpm
– Diferença entre a rotação da polia primária e a rotação
de entrada: Acima de 1.000 rpm
– Diferença entre a rotação do motor e a rotação de
entrada: 1000 rpm ou menos
– Comando de Lock-up fornecido (exceto para Lock-up
deslizando)
– Outro DTC aplicável não detectado.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


ATENÇÃO:
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

Alavanca seletora: POSIÇÃO D


Rotação do motor: 1200 rpm ou mais
Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

TM-176
P0715 INPUT SPEED SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição. A
O DTC "P0715" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-177."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
B
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957766

TM
C
1. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão DE partida em OFF.
2. Desconecte o conector do sensor da rotação primária. D
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
4. Verifique a tensão entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação primária e o massa.
E
+
Sensor da rotação primária – Tensão
Conector Terminal F
F38 3 Massa 10 - 16 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2. G
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 6.
2. VERIFICAR O CIRCUITO DE ATERRAMENTO DO SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA H
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação primária e o massa.

Sensor da rotação primária


– Continuidade I
Conector Terminal
F38 1 Massa Existente

O resultado da inspeção foi normal? J


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA E O TCM (PARTE 1) K

1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.


2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote o sensor da rotação primária e o L
terminal do conector do chicote do TCM.

Sensor da rotação primária TCM M


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F38 2 F32 35 Existente
N
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 4.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
O
4. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA E O TCM (PARTE 2)
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação primária e o massa.
P
Sensor da rotação primária
– Continuidade
Conector Terminal
F38 2 Massa Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-177
P0715 INPUT SPEED SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

5. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM


1. Conecte todos os conectores desconectados.
2. Levante o veículo.
3. Dê a partida no motor.
4. Verifique a frequência do sensor da rotação primária.

+
TCM – Condição Frequência
Conector Terminal
Aprox. 700 Hz

• Alavanca seletora: Posição L


F32 35 Massa • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
MPH)

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Substitua o sensor da rotação primária. Consulte TM-259."Remoção e Instalação".
6. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O IPDM E/R E O SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA
1. Desconecte o conector do IPDM E/R.
2. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do IPDM E/R e o sensor da rotação primária.

IPDM E/R Sensor da rotação primária


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
E43 13 F38 3 Existente

O resultado verificado foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
7. DETECTAR OS COMPONENTES COM FALHA
Verifique os seguintes itens:
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o interruptor da ignição e o IPDM E/R. Consulte PG-
19."Diagrama Elétrico —Alimentação da Ignição —".
• Curto-circuito no chicote entre o terminal Nº 13 do conector do chicote do IPDM E/R e o terminal Nº 3 do
conector do chicote sensor da rotação primária.
• Fusível de 10A (N° 45, localizado no IPDM E/R). Consulte PG-49."Disposição dos Terminais IPDM E/R".
• IPDM E/R
O resultado verificado foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-178
P0717 INPUT SPEED SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
P0717 INPUT SPEED SENSOR A
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957767

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC B

Termos da tela do CONSULT TM


DTC (Conteúdo do diagnóstico Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
de falhas)
Quando a condição 1 é satisfeita e mais alguma das
condições 2, 3 ou 4: D
1. Quando as seguintes condições forem satisfeitas:
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11 V
– 2 segundos ou mais após o término da troca de marcha.
2. Quando todas as seguintes condições forem satisfeitas e E
o estado mantido por 5 segundos:
– Rotação da polia primária: 500 rpm ou mais
– Rotação da polia de entrada: Menos de 150 rpm
– Marcha: Outra que não P e N F
– O DTC “P0715” não foi detectado
3. Quando todas as seguintes condições forem satisfeitas e
o estado mantido por 0,5 segundos:
G
– Rotação de entrada em 10 milissegundos atrás: 1000 • Chicotes ou conectores
INPUT SPEED SENSOR A rpm ou mais (O circuito do sensor da
(Sem Sinal do Circuito do – Rotação de entrada agora: 0 rpm rotação de entrada está
F0717
Sensor A da Rotação de 4. Quando todas as seguintes condições forem satisfeitas e aberto ou em curto) H
EntradCVTurbina) o estado mantido por 5 segundos: • Sensor da rotação de
– Marcha: D ou L entrada
– Rotação do motor: 450 rpm ou mais
– Rotação de entrada: 300 rpm ou mais I
– Rotação da polia primária: 300 rpm ou mais
– Rotação da polia secundária: 300 rpm ou mais
– Diferença entre a rotação do motor e a rotação da polia
primária: Acima de 1.000 rpm J
– Diferença entre a rotação da polia primária e a rotação
de entrada: Acima de 1.000 rpm
– Diferença entre a rotação do motor e a rotação de K
entrada: Acima de 1.000 rpm
– Comando de Lock-up fornecido (exceto para Lock-up
deslizando)
– Outro DTC aplicável não detectado. L
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
ATENÇÃO:
Sempre conduza o veículo em uma velocidade segura. M
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o N
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2. O


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
Com o CONSULT P
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

Alavanca seletora: Posição D


Rotação do motor: 1200 rpm ou mais
Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

TM-179
P0717 INPUT SPEED SENSOR A
[CVT: RE0F10D]
4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0717” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-180."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957768

1. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do sensor da rotação de entrada.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
4. Verifique a tensão entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação de entrada e o massa.

+
Sensor da rotação de entrada – Tensão
Conector Terminal
F67 3 Massa 10 - 16 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 6.
2. VERIFICAR O CIRCUITO DE ATERRAMENTO DO SENSOR DA ROTAÇÃO PRIMÁRIA
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação de entrada e o
massa.

Sensor da rotação de entrada


– Continuidade
Conector Terminal
F67 1 Massa Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O SENSOR DA ROTAÇÃO DE ENTRADA E O TCM (PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote o sensor da rotação de entrada e o
terminal do conector do chicote do TCM.

Sensor da rotação de entrada TCM


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F67 1 F32 24 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 4.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-180
P0717 INPUT SPEED SENSOR A
[CVT: RE0F10D]

4.VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O SENSOR DA ROTAÇÃO DE ENTRADA E O TCM (PARTE 2) A


Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação de entrada e o
massa.
B
Sensor da rotação de entrada
– Continuidade
Conector Terminal
F67 2 Massa Não existente TM
C
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha. D
5. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM
1. Conecte todos os conectores desconectados.
E
2. Levante o veículo.
3. Dê a partida no motor.
4. Verifique a frequência do sensor da rotação de entrada.
F
+
TCM – Condição Frequência
Conector Terminal G
Aprox. 880 Hz

H
• Alavanca seletora: Posição L
F32 24 Massa • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
MPH)
I

O resultado da inspeção foi normal? J


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Substitua o sensor da rotação de entrada. Consulte TM-257."Remoção e Instalação".
6. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O IPDM E/R E O SENSOR DA ROTAÇÃO DE ENTRADA K

1. Desconecte o conector do IPDM E/R.


2. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do IPDM E/R e o sensor da rotação de entrada.
L
IPDM E/R Sensor da rotação de entrada
Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
M
E43 13 F67 3 Existente

O resultado verificado foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7. N
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
7. DETECTAR OS COMPONENTES COM FALHA
Verifique os seguintes itens: O
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o interruptor da ignição e o IPDM E/R. Consulte PG-
19."Diagrama Elétrico —Alimentação da Ignição —".
• Curto-circuito no chicote entre o terminal Nº 13 do conector do chicote do IPDM E/R e o terminal Nº 3 do P
conector do chicote sensor da rotação de entrada.
• Fusível de 10A (N° 45, localizado no IPDM E/R). Consulte PG-49."Disposição dos Terminais IPDM E/R".
• IPDM E/R
O resultado verificado foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-181
P0740 TORQUE CONVERTER
[CVT: RE0F10D]
P0740 TORQUE CONVERTER
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957769

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes • Chicote ou conector
condições forem satisfeitas e este (O circuito da válvula solenoide
estado for mantido por 5 segundos: da embreagem do conversor de
TORQUE CONVERTER (Circuito
• Tensão de alimentação do TCM: torque está aberto ou em curto-
P0740 Aberto para a Embreagem do
Maior que 11 V circuito com a alimentação)
Conversor de Torque)
• O DTC “P0743” não foi detectado. • Válvula solenoide da embreagem
• O TCM considera que o circuito do conversor de torque
da válvula solenoide está aberto.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


ATENÇÃO:
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. PREPARAÇÃO ANTES DA OPERAÇÃO
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”.
4. Confirme se a temperatura do fluido da CVT está dentro da seguinte faixa.

FLUID TEMP: 20°C (68°F) ou mais

Com GST
1. Dê a partida no motor.
2. Deixe a temperatura do fluido da CVT em 20°C (68°F) ou mais.
NOTA:
Quando a temperatura ambiente é de 20°C (68°F), a temperatura do fluido da CVT geralmente aumenta
de 50 a 80°C (122 a 176°F) ao dirigir em área urbana por aprox. 10 minutos.
A temperatura do fluido da CVT alcançou 20°C (68°F) ou mais?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> 1. Aqueça a transmissão.
2. VÁ PARA A ETAPA 3.
3. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Conduza o veículo.
2. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

Alavanca seletora: Posição D


Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

3. Pare o veículo.
4. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0740" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-183."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO

TM-182
P0740 TORQUE CONVERTER
[CVT: RE0F10D]
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957770 A

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF. B
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o conector do chicote da unidade da
CVT. TM
C

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal D
F32 38 F47 5 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2. E
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA
F
Verifique a resistência entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT
– Condição Resistência G
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
F209 5 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω H
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? I


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da embreagem do conversor de torque. Substitua o
conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
J

TM-183
P0743 TORQUE CONVERTER
[CVT: RE0F10D]
P0743 TORQUE CONVERTER
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957771

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este • Chicote ou conector
estado for mantido por 0,48 (O circuito da válvula solenoide da
TORQUE CONVERTER segundos: embreagem do conversor de
P0743 (Circuito Elétrico da Embreagem do • Tensão de alimentação do TCM: torque está em curto-circuito com
Conversor de Torque) Maior que 11 V o massa)
• O TCM considera que o circuito • Válvula solenoide da embreagem
da válvula solenoide está em do conversor de torque
curto-circuito com o massa.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


ATENÇÃO:
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. PREPARAÇÃO ANTES DA OPERAÇÃO
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”.
4. Confirme se a temperatura do fluido da CVT está dentro da seguinte faixa.

FLUID TEMP: 20°C (68°F) ou mais

Com GST
1. Dê a partida no motor.
2. Deixe a temperatura do fluido da CVT em 20°C (68°F) ou mais.
NOTA:
Quando a temperatura ambiente é de 20°C (68°F), a temperatura do fluido da CVT geralmente aumenta
de 50 a 80°C (122 a 176°F) ao dirigir em área urbana por aprox. 10 minutos.
A temperatura do fluido da CVT alcançou 20°C (68°F) ou mais?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> 1. Aqueça a transmissão.
2. VÁ PARA A ETAPA 3.
3. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Conduza o veículo.
2. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

Alavanca seletora: Posição D


Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

3. Pare o veículo.
4. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0743" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-185."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO.

TM-184
P0743 TORQUE CONVERTER
[CVT: RE0F10D]
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957772 A

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF. B
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.
TM
C
TCM
– Continuidade
Conector Terminal
F32 38 Massa Não existente D
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha. E
2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA
Verifique a resistência entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa. F

Unidade da CVT
– Condição Resistência
Conector Terminal G
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
F209 5 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω
H
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente". I
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da embreagem do conversor de torque. Substitua o
conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
J

TM-185
P0744 TORQUE CONVERTER
[CVT: RE0F10D]
P0744 TORQUE CONVERTER
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957773

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 30
segundos:
• Tensão de alimentação do TCM: • Válvula solenoide da embreagem
TORQUE CONVERTER
Maior que 11 V do conversor de torque
P0744 (Circuito da embreagem do
• O DTC “P0717” não foi detectado. • Conjunto da válvula de controle
conversor de torque intermitente)
• A comunicação CAN está normal. • Conversor de torque
• Rotação de deslizamento do
conversor de torque:
(40+velocidade do veículo/2) rpm
• Pressão LU: Mais de 0,2 MPa

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


ATENÇÃO:
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. PREPARAÇÃO ANTES DA OPERAÇÃO
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”.
4. Confirme se a temperatura do fluido da CVT está dentro da seguinte faixa.

FLUID TEMP: 20°C (68°F) ou mais

Com GST
1. Dê a partida no motor.
2. Deixe a temperatura do fluido da CVT em 20°C (68°F) ou mais.
NOTA:
Quando a temperatura ambiente é de 20°C (68°F), a temperatura do fluido da CVT geralmente aumenta
de 50 a 80°C (122 a 176°F) ao dirigir em área urbana por aprox. 10 minutos.
A temperatura do fluido da CVT alcançou 20°C (68°F) ou mais?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> 1. Aqueça a transmissão.
2. VÁ PARA A ETAPA 3.

TM-186
P0744 TORQUE CONVERTER
[CVT: RE0F10D]

3. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC A


1. Conduza o veículo.
2. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.
B
Alavanca seletora: Posição D
Posição do pedal acelerador: 0,5/8 ou mais
Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais TM
C
3. Pare o veículo.
4. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0744" foi detectado?
D
SIM >> Vá para TM-187."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico E
INFOID:0000000009957774

1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE F


Consulte GI-43."Falha Intermitente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Substitua o conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os itens com falha. G

TM-187
P0746 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
[CVT: RE0F10D]
P0746 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957775

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
As condições de detecção A ou B foram
detectadas duas vezes ou mais (1 segundo
um mais após a detecção da primeira) no
mesmo DC sob as seguintes condições de
diagnóstico:
• Condições de diagnóstico
– Rotação do motor: Acima de 600 rpm
– Rotação da polia primária: Acima de 450
rpm
– A marcha lenta não foi detectada.
– Velocidade de aceleração/
desaceleração: -0,49 m/s² (-0,05 G) ou
mais
– A rotação da polia primária alcançou 300
PC SOLENOID A • Válvula solenoide da linha
rpm ou mais e a polia secundária
(Desempenho do solenoide A de de pressão
P0746 alcançou 250 rpm ou mais ao menos uma
Controle de Pressão/ Preso na • Conjunto da válvula de
vez.
posição OFF) controle
– Rotação da polia secundária: Acima de
150 rpm
– Tensão de alimentação do TCM: Maior
que 11 V
• Condição de detecção A
– O estado com a relação de transmissão
de rotação da polia primária pela relação
da polia secundária excedendo 2,981 foi
de 0,2 segundos contínuos ou mais.
• Condição de detecção B
– O estado com a relação de transmissão
de rotação da polia primária pela relação
da polia secundária excedendo 3,781 foi
de 0,1 segundos contínuos ou mais.
NOTA:
DC refere-se à "DRIVING CYCLE" e indica um ciclo de ignição no qual o interruptor da ignição foi colocado
em OFF → ON → condução → OFF".
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
ATENÇÃO:
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

Alavanca seletora: Posição D


Posição do pedal acelerador: 0,5/8 ou mais
Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

TM-188
P0746 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
[CVT: RE0F10D]
4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição. A
O DTC “P0746” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-189."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
B
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957776

TM
C
1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE
Consulte GI-43."Falha Intermitente".
O resultado da inspeção foi normal? D
SIM >> Substitua o conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os itens com falha.
E

TM-189
P0776 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
P0776 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957777

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando alguma das condições 1 ou 2 forem
satisfeitas e este estado for mantido por 10
segundos:
1. Quando todas das seguintes condições forem
satisfeitas.
– Outro DTC aplicável não detectado.
– Rotação do motor: Acima de 625 rpm
– Alavanca seletora: Outra posição que não P e N.
– Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C
(-4°F)
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11 V
– A diferença entre a pressão de comando pela
pressão secundária e 10 milissegundos atrás é de
0 MPa ou mais.
– Pressão de comando pela pressão secundária: 0
MPa ou mais
– Pressão de comando pela pressão secundária -
pressão secundária: Mais de 1,2 MPa
– Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 5,5 segundos:
• Outro DTC aplicável não detectado.
PC SOLENOID B • Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C • Válvula solenoide da linha
(Desempenho do solenoide B de (-4°F) de pressão
P0776
Controle de Pressão/ Preso na • Alavanca seletora: Outra posição que não P e N. • Conjunto da válvula de
posição OFF) • Pressão secundária - pressão de comando pela controle
pressão secundária: 1,2 MPa ou mais
2. Quando todas das seguintes condições forem
satisfeitas.
– Outro DTC aplicável não detectado.
– Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C
(-4°F)
– Alavanca seletora: Outra posição que não P e N.
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11 V
– Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 5,5 segundos:
• Outro DTC aplicável não detectado.
• Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C
(-4°F)
• Alavanca seletora: Outra posição que não P e N.
• Pressão secundária - pressão de comando pela
pressão secundária: 1,2 MPa ou mais
– A diferença entre a pressão de comando pela
pressão secundária e 10 milissegundos atrás é de
0 MPa ou mais.
– Pressão secundária - pressão de comando pela
pressão secundária: Mais de 1,2 MPa

TM-190
P0776 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
ATENÇÃO: A
Sempre conduza o veículo em uma velocidade segura.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
B
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste. TM
C
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
D
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha a seguinte condição por 20 segundos ou mais.
E
Alavanca seletora: Posição D
Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais
Posição do pedal acelerador: 1,0/8 ou mais F
4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0776” foi detectado? G
SIM >> Vá para TM-191."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
H
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957778

1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE I


Consulte GI-43."Falha Intermitente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Substitua o conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação". J
NÃO >> Repare ou substitua os itens com falha.

TM-191
P0778 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
P0778 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957779

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes condições
forem satisfeitas e este estado for • Chicotes ou conectores
mantido por 0,48 segundos: (O circuito da válvula solenoide da
PC SOLENOID B
• Tensão de alimentação do TCM: pressão secundária está em curto-
P0778 (Parte Elétrica do Solenoide B de
Maior que 11 V circuito com o massa.)
Controle de Pressão)
• O TCM considera que o circuito da • Válvula solenoide da pressão
válvula solenoide está em curto- secundária
circuito com o massa.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


CUIDADO:
Sempre conduza o veículo em uma velocidade segura.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0778” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-192."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957780

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
F32 39 Massa Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-192
P0778 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 3 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da pressão secundária. Substitua o conjunto da
transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-193
P0779 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
P0779 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957781

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

DTC Nome do diagnóstico de falhas Condição de detecção do DTC Causas possíveis


Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 0,2 • Chicote ou conector
segundos: (O circuito da válvula solenoide
• Tensão de alimentação do TCM: da pressão secundária está
Intermitência no Solenoide B de
P0779 Maior que 11 V aberto ou em curto-circuito com a
Controle de Pressão
• O DTC “P0778” não foi detectado alimentação)
• O TCM considera que o circuito da • Válvula solenoide da pressão
válvula solenoide está aberto ou secundária
em curto-circuito com a
alimentação.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha as condições a seguir por 5 minutos ou mais.

Alavanca seletora: Posição D


Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0779” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-194."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957782

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o conector do chicote da unidade da
CVT.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F32 39 F47 3 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-194
P0779 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 3 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da pressão secundária. Substitua o conjunto da
transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-195
P0841 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW A
[CVT: RE0F10D]
P0841 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957783

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes condições
forem satisfeitas e este estado for
mantido por 5 segundos:
• Chicotes ou conectores (O
• Tensão de alimentação do TCM:
circuito do sensor da pressão
Maior que 11 V
secundária está aberto ou em
FLUID PRESS SEN/SW A (Alcance/ • Outro DTC aplicável não detectado.
curto.)
Desempenho do Circuito do Sensor/ • Rotação da polia primária: 300 rpm
P0841 • Chicotes ou conectores (O
Interruptor A de Pressão do Fluido ou mais
circuito do sensor da pressão
da Transmissão) • Rotação da polia secundária: 250
primária está aberto ou em
rpm ou mais
curto.)
• Rotação ideal para a mudança:
• Sensor da pressão secundária
Menos de 0,1 segundos
• A pressão da polia primária está fora
do valor especificado.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


ATENÇÃO:
Sempre conduza o veículo em uma velocidade segura.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha a seguinte condição por 10 segundos ou mais.

Alavanca seletora: Posição D


Velocidade do veículo: Velocidade constante de 40 km/h (25
MPH)

ATENÇÃO:
Além disso, mantenha a posição do pedal acelerador constante.
4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0841” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-196."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957784

1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE


Consulte GI-43."Falha Intermitente".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Substitua o conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-196
P0847 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW B
[CVT: RE0F10D]
P0847 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW B
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957785

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 5 segundos:
• Chicote ou conector D
FLUID PRESS SEN/SW B FLUID (O circuito do sensor da pressão
• Temperatura do fluido da CVT:
PRESS SEN/SW B (Entrada baixa no secundária está aberto ou em
P0847 Acima de -20°C (-4°F)
Circuito do Sensor/Interruptor B de curto-circuito com o massa)
• Tensão de alimentação do TCM: 11 E
Pressão do Fluido da Transmissão) • Sensor da pressão secundária
V ou mais
• Conjunto da válvula de controle
• Tensão no sensor da pressão
secundária: 0,09 V ou menos
F
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o G
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.
H
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
I
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”. J
4. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

FLUID TEMP: -20°C (-4°F) K


5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
Com GST
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 10 segundos. L
ATENÇÃO:
Quando a temperatura ambiente estiver abaixo de -20°C (-4°F) e o motor estiver frio, aqueça-o por
aprox. 5 minutos. M
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0847” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-198."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO N

TM-197
P0847 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW B
[CVT: RE0F10D]
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957786

1. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Dê a partida no motor.
3. Verifique a tensão entre os terminais do conector do chicote do TCM.

+
TCM – Condição Tensão
Conector Terminal
• Após o aquecimento do motor
F32 16 Massa • Alavanca seletora: Posição N 1,67 - 1,69 V
• Em marcha-lenta

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT (PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o conector do chicote da unidade da
CVT.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
11 18
F32 16 F47 14 Existente
26 22

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT (PARTE 2)
Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
16
F32 Massa Não existente
26

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Existe uma falha no sensor da pressão secundária. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-198
P0848 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW B
[CVT: RE0F10D]
P0848 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW B
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957787

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 5 segundos:
D
• Chicote ou conector (O circuito
• Temperatura do fluido da CVT:
FLUID PRESS SEN/SW B FLUID do sensor da pressão
Acima de -20°C (-4°F)
PRESS SEN/SW B (Entrada baixa no secundária está em curto-
P0848 • Tensão de alimentação do TCM: E
Circuito do Sensor/Interruptor B de circuito com a alimentação)
Maior que 11 V
Pressão do Fluido da Transmissão) • Sensor da pressão secundária
• Pressão secundária de comando:
• Conjunto da válvula de controle
5,7 MPa ou menos
• Tensão no sensor da pressão F
secundária: 4,7 V ou mais

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO G

Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute H
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC I

Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor. J
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”.
4. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais. K

FLUID TEMP: Acima de -20°C (-4°F)

5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição. L


Com GST
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 10 segundos.
CUIDADO:
M
Quando a temperatura ambiente estiver abaixo de -20°C (-4°F) e o motor estiver frio, aqueça-o por
aprox. 5 minutos.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P0848” foi detectado? N
SIM >> Vá para TM-200."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
O

TM-199
P0848 TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW B
[CVT: RE0F10D]
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957788

1. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Dê a partida no motor.
3. Verifique a tensão entre os terminais do conector do chicote do TCM.

+
TCM – Condição Tensão
Conector Terminal
• Após o aquecimento do motor
F32 16 Massa • Alavanca seletora: Posição N 1,67 - 1,69 V
• Em marcha-lenta

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO SENSOR DA PRESSÃO SECUNDÁRIA
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Desconecte o conector da unidade da CVT.
4. Verifique a tensão entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

+
Unidade da CVT – Tensão
Conector Terminal
F47 22 Massa Aprox. 5,0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO DE SINAL DO SENSOR DA PRESSÃO SECUNDÁRIA
Verifique a tensão entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

+
Unidade da CVT – Tensão
Conector Terminal
F47 14 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Existe uma falha no sensor da pressão secundária. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-200
P084C TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW H
[CVT: RE0F10D]
P084C TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW H
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957789

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 5 segundos:
• Chicote ou conector D
FLUID PRESS SEN/SW H (Entrada (O circuito do sensor da pressão
• Temperatura do fluido da CVT:
Baixa no Circuito do Sensor/ primária está aberto ou em curto-
P084C Acima de -20°C (-4°F)
Interruptor H de Pressão do Fluido circuito com o massa)
• Tensão de alimentação do TCM: E
da Transmissão) • Sensor da pressão primária
Maior que 11 V
• Conjunto da válvula de controle
• Tensão no sensor da pressão
primária: 0,09 V ou menos
F
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o G
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.
H
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
I
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”. J
4. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

FLUID TEMP: Acima de -20°C (-4°F) K


5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
Com GST
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 10 segundos. L
CUIDADO:
Quando a temperatura ambiente estiver abaixo de -20°C (-4°F) e o motor estiver frio, aqueça-o por
aprox. 5 minutos. M
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P084C” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-202."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO N

TM-201
P084C TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW H
[CVT: RE0F10D]
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957790

1. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Dê a partida no motor.
3. Verifique a tensão entre os terminais do conector do chicote do TCM.

+
TCM – Condição Tensão
Conector Terminal
• Após o aquecimento do motor
F32 17 Massa • Alavanca seletora: Posição N 0,90 - 0,92 V
• Em marcha-lenta

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT (PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o conector do chicote da unidade da
CVT.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
11 18
F32 17 F47 13 Existente
26 22

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT (PARTE 2)
Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
17
F32 Massa Não existente
26

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Existe uma falha no sensor da pressão primária. Substitua o conjunto da transmissão. Consulte
TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-202
P084D TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW H
[CVT: RE0F10D]
P084D TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW H
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957791

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 5 segundos:
• Chicote ou conector (O circuito D
FLUID PRESS SEN/SW H (Entrada do sensor da pressão primária
• Temperatura do fluido da CVT:
Alta no Circuito do Sensor/Interruptor está aberto ou em curto-circuito
P084D Acima de -20°C (-4°F)
H de Pressão do Fluido da com o massa)
• Tensão de alimentação do TCM: E
Transmissão) • Sensor da pressão primária
Maior que 11 V
• Conjunto da válvula de controle
• Tensão no sensor da pressão
primária: 4,7 V ou mais
F
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o G
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.
H
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
I
Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção “FLUID TEMP”. J
4. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.

FLUID TEMP: Acima de -20°C (-4°F) K


5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
Com GST
1. Dê a partida no motor e espere por pelo menos 10 segundos. L
CUIDADO:
Quando a temperatura ambiente estiver abaixo de -20°C (-4°F) e o motor estiver frio, aqueça-o por
aprox 5 minutos. M
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P084D” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-204."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO N

TM-203
P084D TRANSMISSION FLUID PRESSURE SEN/SW H
[CVT: RE0F10D]
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957792

1. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Dê a partida no motor.
3. Verifique a tensão entre os terminais do conector do chicote do TCM.

+
TCM – Condição Tensão
Conector Terminal
• Após o aquecimento do motor
F32 17 Massa • Alavanca seletora: Posição N 0,90 - 0,92 V
• Em marcha-lenta

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO SENSOR DA PRESSÃO PRIMÁRIA
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Desconecte o conector da unidade da CVT.
4. Verifique a tensão entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

+
Unidade da CVT – Tensão
Conector Terminal
F47 22 Massa Aprox. 5,0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CIRCUITO DE SINAL DO SENSOR DA PRESSÃO PRIMÁRIA
Verifique a tensão entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

+
Unidade da CVT – Tensão
Conector Terminal
F47 13 Massa Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Existe uma falha no sensor da pressão primária. Substitua o conjunto da transmissão. Consulte
TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-204
P0863 TCM COMMUNICATION
[CVT: RE0F10D]
P0863 TCM COMMUNICATION
A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957793

B
LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT TM


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis C
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Um erro foi detectado no
CONTROL UNIT (CAN)
P0863 diagnóstico inicial da CAN para o TCM
(Circuito de Comunicação do TCM)
TCM.
D

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO E

Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste. F

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC G

1. Dê a partida no motor.
2. Verifique o DTC.
H
O DTC “P0863” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-205."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
I
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957794

1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE J

Consulte GI-43."Falha Intermitente".


O resultado da inspeção foi normal?
K
SIM >> Substitua o TCM. Consulte TM-252."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-205
P0890 TCM
[CVT: RE0F10D]
P0890 TCM
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957795

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 0,2
TCM (Entrada Baixa no Relé de Chicote ou conector [circuito de
segundos:
P0890 Alimentação do Módulo de Controle alimentação do TCM (backup)
• Tensão de alimentação do TCM:
da Transmissão) aberto ou em curto]
Maior que 11 V
• Tensão da bateria: Menos de 8,4
V

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então
execute o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC.
O DTC “P0890” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-206."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957796

1. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO (BACKUP) DO TCM


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Tensão
Conector Terminal
45
F32 Massa 10 - 16 V
46

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.

TM-206
P0890 TCM
[CVT: RE0F10D]

2. DETECTAR OS COMPONENTES COM FALHA A


Verifique os seguintes itens:
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o terminal positivo da bateria e os terminais Nº 45 e 46 do
conector do TCM. Consulte PG-8."Diagrama Elétrico —Alimentação da Bateria —".
• Fusível de 10A (Nº 25 localizado no bloco de fusíveis e conexão fusível). Consulte PG-48."Disposição dos B
Terminais".
• Fusível de 10A (Nº 28 localizado no bloco de fusíveis e conexão fusível). Consulte PG-48."Disposição dos
TM
Terminais". C
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
D

TM-207
P0962 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
[CVT: RE0F10D]
P0962 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957797

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
• Chicote ou conector
estado for mantido por 0,2
PC SOLENOID A (O circuito da válvula solenoide
segundos:
(Entrada Baixa no Circuito de da linha de pressão está em
P0962 • Tensão de alimentação do TCM:
Controle do Solenoide A de Controle curto-circuito com o massa)
Maior que 11 V
de Pressão) • Válvula solenoide da linha de
• O TCM considera que o circuito
pressão
da válvula solenoide está em
curto-circuito com o massa.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0962" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-208."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957798

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
F32 30 Massa Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-208
P0962 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 1 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da linha de pressão. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-209
P0963 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
[CVT: RE0F10D]
P0963 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957799

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este • Chicote ou conector
estado for mantido por 0,2 (O circuito da válvula solenoide da
PC SOLENOID A
segundos: linha de pressão está aberto ou
(Entrada Alta no Circuito de Controle
P0963 • Tensão de alimentação do TCM: em curto-circuito com a
do Solenoide A de Controle de
Maior que 11 V alimentação)
Pressão)
• O DTC “P0962” não foi detectado • Válvula solenoide da linha de
• O TCM considera que o circuito pressão
da válvula solenoide está aberto.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0963" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-210."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957800

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F32 30 F47 1 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-210
P0963 PRESSURE CONTROL SOLENOID A
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 1 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da linha de pressão. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-211
P0965 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
P0965 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957801

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando alguma das condições 1 ou 2 forem satisfeitas e
este estado for mantido por 10 segundos:
1. Quando todas das seguintes condições forem
satisfeitas.
– Outro DTC aplicável não detectado. Rotação do
motor: Acima de 625 rpm
– Alavanca seletora: Outra posição que não P e N.
– Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C (-4°F)
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11 V
– A diferença entre a pressão de comando pela pressão
primária e 10 milissegundos atrás é de 0 MPa ou mais.
– Pressão de comando pela pressão primária: 0,86 MPa
ou mais
– Pressão de comando pela pressão primária - pressão
primária: Mais de 1,2 MPa
– Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 1 segundo:
• Outro DTC aplicável não detectado. • Chicotes ou
PC SOLENOID B • Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C (-4°F) conectores (O circuito
(Alcance/Desempenho do • Alavanca seletora: Outra posição que não P e N. da válvula solenoide da
P0965 Circuito de Controle do • Rotação do motor: Acima de 625 rpm pressão primária está
Solenoide B de Controle de • Pressão de comando pela pressão primária: Mais de 2 aberto ou em curto.)
Pressão) MPa • Válvula solenoide da
• Pressão primária: 0,4 MPa ou menos pressão primária
2. Quando todas das seguintes condições forem
satisfeitas.
– Outro DTC aplicável não detectado. Temperatura do
fluido da CVT: Acima de -20°C (-4°F)
– Alavanca seletora: Outra posição que não P e N.
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11 V
– Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 5,5 segundos:
• Outro DTC aplicável não detectado.
• Temperatura do fluido da CVT: Acima de -20°C (-4°F)
• Alavanca seletora: Outra posição que não P e N.
• Pressão primária - pressão de comando pela pressão
primária: 1,2 MPa ou mais
– A diferença entre a pressão de comando pela pressão
primária e 10 milissegundos atrás é de 0 MPa ou mais.
– Pressão primária - pressão de comando pela pressão
primária: Mais de 1,2 MPa

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.

TM-212
P0965 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC A


1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha as condições a seguir por 20 minutos ou mais.
B
Velocidade do veículo: 40 km/h (25 MPH) ou mais

4. Pare o veículo. TM
C
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0965" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-213."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO D

Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957802
E
1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE
Consulte GI-43."Falha Intermitente".
F
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Substitua o conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
G

TM-213
P0966 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
P0966 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957803

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
• Chicote ou conector (Circuito da
estado for mantido por 0,48
PC SOLENOID B válvula solenoide da pressão
segundos:
(Entrada Baixa no Circuito de primária em curto-circuito com o
P0966 • Tensão de alimentação do TCM:
Controle do Solenoide B de Controle massa)
Maior que 11 V
de Pressão) • Válvula solenoide da pressão
• O TCM considera que o circuito
primária
da válvula solenoide está em
curto-circuito com o massa.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então
execute o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0966" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-214."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957804

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
F32 40 Massa Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-214
P0966 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 2 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da pressão primária. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-215
P0967 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]
P0967 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957805

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este • Chicote ou conector
estado for mantido por 0,2 (O circuito da válvula solenoide da
PC SOLENOID B
segundos: pressão primária está aberto ou
(Entrada Alta no Circuito de Controle
P0967 • Tensão de alimentação do TCM: em curto-circuito com a
do Solenoide B de Controle de
Maior que 11 V alimentação)
Pressão)
• O DTC “P0966” não foi detectado • Válvula solenoide da pressão
• O TCM considera que o circuito primária
da válvula solenoide está aberto.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor e aguarde por 5 segundos ou mais.
2. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC "P0967" foi detectado?
SIM >> Vá para TM-216."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957806

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F32 40 F47 2 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-216
P0967 PRESSURE CONTROL SOLENOID B
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 2 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide da pressão primária. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-217
P2765 INPUT SPEED SENSOR B
[CVT: RE0F10D]
P2765 INPUT SPEED SENSOR B
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957807

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando a condição 1 for satisfeita e mais
alguma das condições 2, 3 ou 4 e este estado
for mantido por 5 segundos:
1. Quando todas das seguintes condições
forem satisfeitas.
– Tensão de alimentação do TCM: Maior que
11V
– 2 segundos ou mais após o término da troca
de marcha.
2. Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 5
segundos:
– Rotação da polia secundária: Menos de 149
rpm
– Rotação da polia primária: 1000 rpm ou mais
3. Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas e o estado mantido por 0,5
segundos:
– Rotação da polia secundária em 10
milissegundos atrás: 1000 rpm ou mais
– Rotação da polia secundária agora: 0 rpm • Chicote ou conector
4. Quando todas as seguintes condições forem (O circuito da válvula solenoide
INPUT SPEED SENSOR B satisfeitas e o estado mantido por 5 da pressão primária está
P2765 (Circuito do Sensor B da segundos: aberto ou em curto-circuito
Rotação de EntradCVTurbina) – Marcha: D ou L com a alimentação)
– Rotação do motor: 450 rpm ou mais • Válvula solenoide da pressão
– Rotação da polia primária: 300 rpm ou mais primária
– Rotação da polia secundária: 300 rpm ou
mais
– Rotação de entrada: 300 rpm ou mais
– A diferença entre a rotação do motor e a
rotação da polia primária é de 1000 rpm ou
menos.
– A diferença entre a rotação do motor e a
rotação de entrada é de 1000 rpm ou menos.
– A diferença entre a rotação da polia primária
e a rotação de entrada é de 1000 rpm ou
menos.
– Comando de Lock-up fornecido (exceto
para Lock-up deslizando)
– Outro DTC aplicável não detectado.
– Quando algum dos seguintes itens é
satisfeito:
• Rotação da polia primária/ secundária:
Acima de 2,9
• Rotação da polia primária/ secundária:
Abaixo de 0,3

TM-218
P2765 INPUT SPEED SENSOR B
[CVT: RE0F10D]
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
ATENÇÃO: A
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
B
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste. TM
C
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
D
1. Dê a partida no motor.
2. Conduza o veículo.
3. Mantenha as condições a seguir por 10 minutos ou mais.
E
Alavanca seletora: Posição D
Rotação do motor: 1200 rpm ou mais
Velocidade do veículo: 55 km/h (34 MPH) ou mais F
4. Pare o veículo.
5. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.
O DTC “P2765” foi detectado? G
SIM >> Vá para TM-219."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
H
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957808

1. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO SENSOR DA ROTAÇÃO DE SAÍDA I


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do sensor da rotação de saída.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON. J
4. Verifique a tensão entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação de saída e o massa.

+ K
Sensor da rotação de saída – Tensão
Conector Terminal
L
F49 3 Massa 10 - 16 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2. M
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 6.
2. VERIFICAR O CIRCUITO DE ATERRAMENTO DO SENSOR DA ROTAÇÃO DE SAÍDA
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação de saída e o massa. N

Sensor da rotação de saída


– Continuidade
Conector Terminal O
F49 1 Massa Existente

O resultado da inspeção foi normal? P


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-219
P2765 INPUT SPEED SENSOR B
[CVT: RE0F10D]

3. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O SENSOR DA ROTAÇÃO DE SAÍDA E O TCM (PARTE 1)


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote o sensor da rotação de saída e o
terminal do conector do chicote do TCM.

Sensor da rotação de saída TCM


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F49 2 F32 34 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 4.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
4. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O SENSOR DA ROTAÇÃO DE SAÍDA E O TCM (PARTE 2)
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do sensor da rotação de saída e o massa.

Sensor da rotação de saída


– Continuidade
Conector Terminal
F49 2 Massa Não existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
5. VERIFICAR OS SINAIS RECEBIDOS DO TCM
1. Conecte todos os conectores desconectados.
2. Levante o veículo.
3. Dê a partida no motor.
4. Verifique a frequência do sensor da rotação de saída.

+
TCM – Condição Frequência
Conector Terminal
Aprox. 200 Hz

• Alavanca seletora: Posição L


F32 34 Massa • Velocidade do veículo: 20 km/h (12
MPH)

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Substitua o sensor da rotação de saída. Consulte TM-261."Remoção e Instalação".

TM-220
P2765 INPUT SPEED SENSOR B
[CVT: RE0F10D]

6. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O IPDM E/R E O SENSOR DA ROTAÇÃO DE SAÍDA A


1. Desconecte o conector do IPDM E/R.
2. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do IPDM E/R e o sensor da rotação de saída.
B
IPDM E/R Sensor da rotação de saída
Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
E43 13 F49 3 Existente TM
C
O resultado verificado foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha. D
7. DETECTAR OS COMPONENTES COM FALHA
Verifique os seguintes itens:
E
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o interruptor da ignição e o IPDM E/R. Consulte PG-
19."Diagrama Elétrico —Alimentação da Ignição —".
• Curto-circuito no chicote entre o terminal Nº 13 do conector do chicote do IPDM E/R e o terminal Nº 3 do
conector do chicote sensor da rotação de saída. F
• Fusível de 10A (N° 45, localizado no IPDM E/R). Consulte PG-49."Disposição dos Terminais IPDM E/R".
• IPDM E/R
O resultado verificado foi normal?
G
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-221
P2813 SELECT SOLENOID
[CVT: RE0F10D]
P2813 SELECT SOLENOID
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957809

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC (Conteúdo do diagnóstico de Condição de detecção do DTC Causas possíveis
falhas)
Quando a condição 1 ou 2 for satisfeita:
1. Quando todas as seguintes condições forem
satisfeitas por três vezes no 1º DC.
- Pré-condição
• Outro DTC aplicável não detectado.
• Posição da borboleta: Mais de 6,27°.
• Velocidade do veículo: Mais de 3 km/h (1
MPH)
• Temperatura do fluido da CVT: Mais de 20°C
(68°F)
• Alavanca seletora: Outra que não P e N
• Rotação da turbina ao selecionar N → D, N (P)
→ R: Acima de 500 rpm
• Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11
V
- Tempo de detecção
• N → D: 0,4 segundos
• N → R: 0,3 segundos
• P → R: 0,3 segundos
2. Quando todas as seguintes condições forem
SELECT SOLENOID (Solenoide satisfeitas e o estado mantido por 30
P2813 segundos: Válvula solenoide de seleção
de seleção)
- A contagem das vezes continua enquanto
todas as seguintes condições forem satisfeitas
e pára quando as condições não forem
satisfeitas (a contagem é mantida). Quando o
tempo acumulado atinge 30 segundos (a
embreagem é considerada como acoplada e
o contador é reiniciado).
• Alavanca seletora: Outra que não P e N
• Velocidade do veículo: Mais de 3 km/h (1
MPH)
• Diferença entre a rotação da polia primária e a
secundária: Menos de 120 rpm
• Pressão de comando da embreagem: 0,95
MPa ou mais
• Diferença entre a rotação da turbina e a
rotação de entrada: Menos de 200 rpm
• Rotação da turbina - rotação: Acima de 450
rpm
• Outro DTC aplicável não detectado.
• Tensão de alimentação do TCM: Maior que 11
V
NOTA:
DC refere-se à "DRIVING CYCLE" e indica um ciclo de ignição no qual o interruptor da ignição foi colocado
em OFF → ON → condução → OFF".

TM-222
P2813 SELECT SOLENOID
[CVT: RE0F10D]
PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC
ATENÇÃO: A
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
B
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste. TM
C
>> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR A DETECÇÃO DO DTC 1
D
1. Dê a partida no motor.
2. Mantenha as seguintes condições. (Aguarde por 30 segundos ou mais após a alavanca seletora ser
acionada.)
E
Alavanca seletora: N → D, N →R, P → R

3. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.


O DTC “P2813” foi detectado? F
SIM >> Vá para TM-223."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
G
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957810

1. VERIFICAR FALHA INTERMITENTE H

Consulte GI-43."Falha Intermitente".


O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Substitua o conjunto da transmissão. Consulte TM-272."Remoção e Instalação". I
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-223
P2814 SELECT SOLENOID
[CVT: RE0F10D]
P2814 SELECT SOLENOID
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957811

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 0,48
• Chicote ou conector (Circuito da
segundos:
SELECT SOLENOID válvula solenoide de seleção em
P2814 • Tensão de alimentação do TCM:
(Solenoide de seleção) curto-circuito com o massa)
11 V ou mais
• Válvula solenoide de seleção
• O TCM considera que o circuito
da válvula solenoide está em
curto-circuito com o massa.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


ATENÇÃO:
Tenha cuidado com a velocidade de condução.
1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então
execute o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Mantenha as seguintes condições. (Aguarde por 5 segundos ou mais após a alavanca seletora ser
acionada.)

Alavanca seletora: N → D, N → R, P → R

3. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.


O DTC “P2814” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-224."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957812

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
F32 37 Massa Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-224
P2814 SELECT SOLENOID
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT B
– Condição Resistência
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 4 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide de seleção. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-225
P2815 SELECT SOLENOID
[CVT: RE0F10D]
P2815 SELECT SOLENOID
Lógica do DTC
INFOID:0000000009957813

LÓGICA DE DETECÇÃO DO DTC

Termos na tela do CONSULT


DTC Condição de detecção do DTC Causas possíveis
(Conteúdo do diagnóstico de falhas)
Quando todas as seguintes
condições forem satisfeitas e este
estado for mantido por 0,2 • Chicote ou conector
segundos: (O circuito da válvula solenoide
SELECT SOLENOID
P2815 • Tensão de alimentação do TCM: de seleção está aberto ou em
(Solenoide de seleção)
Maior que 11 V curto-circuito com a alimentação)
• O TCM considera que o circuito da • Válvula solenoide de seleção
válvula solenoide está aberto.
• O DTC “P2814” não foi detectado.

PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO DO DTC


1. PREPARAÇÃO ANTES DO SERVIÇO
Se algum outro procedimento de confirmação do DTC tiver sido executado a pouco tempo, coloque o
interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF e espere por pelo menos 10 segundos, e então execute
o próximo teste.

>> VÁ PARA A ETAPA 2.


2. VERIFICAR A DETECÇÃO DE DTC
1. Dê a partida no motor.
2. Mantenha as seguintes condições. (Aguarde por 5 segundos ou mais após a alavanca seletora ser
acionada.)

Alavanca seletora: N → D, N → R, P → R

3. Verifique o DTC de 1º ciclo de ignição.


O DTC “P2815” foi detectado?
SIM >> Vá para TM-226."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> FIM DA INSPEÇÃO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957814

1. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O TCM E A UNIDADE DA CVT


1. Coloque o interruptor de ignição ou o BOTÃO de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM e o conector da unidade da CVT.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do TCM e o massa.

TCM Unidade da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
F32 37 F47 4 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-226
P2815 SELECT SOLENOID
[CVT: RE0F10D]

2. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE A UNIDADE DA CVT E O MASSA A


Verifique a continuidade entre o conector do chicote da unidade da CVT e o massa.

Unidade da CVT
– Condição Resistência B
Conector Terminal
Temperatura do fluido da CVT: 20°C (68°F) 5,5 - 7,0 Ω
TM
F209 4 Massa Temperatura do fluido da CVT: 50°C (122°F) 6,0 - 8,0 Ω C
Temperatura do fluido da CVT: 80°C (176°F) 6,5 - 8,5 Ω

O resultado da inspeção foi normal? D


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Existe uma falha na válvula solenoide de seleção. Substitua o conjunto da transmissão.
Consulte TM-272."Remoção e Instalação".
E

TM-227
CIRCUITO PRINCIPAL DE ALIMENTAÇÃO E DE ATERRAMENTO
[CVT: RE0F10D]
CIRCUITO PRINCIPAL DE ALIMENTAÇÃO E DE ATERRAMENTO
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957815

1. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO TCM (PARTE 1)


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do TCM.
3. Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Tensão
Conector Terminal
45
F32 Massa 10 - 16 V
46

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 4.
2. VERIFICAR O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO TCM (PARTE 2)
Verifique a tensão entre o conector do chicote do TCM e o massa.

+
TCM – Condição Tensão
Conector Terminal
Interruptor da ignição na posição ON 10 - 16 V
47
Interruptor da ignição na posição OFF Aprox. 0 V
F32 Massa
Interruptor da ignição na posição ON 10 - 16 V
48
Interruptor da ignição na posição OFF Aprox. 0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 5.
3. VERIFICAR O CIRCUITO DE ATERRAMENTO DO TCM
Verifique a continuidade entre os terminais do conector do chicote do TCM e o massa.

TCM
– Continuidade
Conector Terminal
41
F32 Massa Existente
42

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-228
CIRCUITO PRINCIPAL DE ALIMENTAÇÃO E DE ATERRAMENTO
[CVT: RE0F10D]

4. DETECTAR OS ITENS COM FALHA (PARTE 1) A


Verifique os seguintes itens:
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o terminal positivo da bateria e os terminais Nº 45 e 46 do
conector do TCM. Consulte PG-8."Diagrama Elétrico —Alimentação da Bateria —".
• Fusível de 10A (Nº 25 localizado no bloco de fusíveis e conexão fusível). Consulte PG-48."Disposição dos B
Terminais".
• Fusível de 10A (Nº 28 localizado no bloco de fusíveis e conexão fusível). Consulte PG-48."Disposição dos
TM
Terminais". C
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
D
5. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O IPDM E/R E O TCM
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector do IPDM E/R. E
3. Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do IPDM E/R e o terminal do conector
do chicote do TCM.
F
IPDM E/R TCM
Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
47 G
E43 13 F32 Existente
48

O resultado verificado foi normal?


H
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 6.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
6. DETECTAR OS ITENS COM FALHA (PARTE 2) I
Verifique os seguintes itens:
• Circuito aberto ou curto-circuito no chicote entre o interruptor da ignição e o IPDM E/R. Consulte PG-
19."Diagrama Elétrico —Alimentação da Ignição —". J
• Curto-circuito no chicote entre o terminal Nº 13 do conector do chicote do IPDM E/R e os terminais Nº 47 e
48 do conector do chicote do TCM.
• Fusível de 10A (N° 45, localizado no IPDM E/R). Consulte PG-49."Disposição dos Terminais IPDM E/R".
• IPDM E/R K
O resultado verificado foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha. L

TM-229
INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE
[CVT: RE0F10D]
INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE
Verificar Funcionamento de Componente
INFOID:0000000010138380

1. VERIFICAR O FUNCIONAMENTO DA LUZ INDICADORA O/D OFF


Verifique se a luz indicadora O/D OFF se acende por aprox. 2 segundos quando o interruptor da ignição é
colocado na posição ON.
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> Vá para TM-233."Procedimento de Diagnóstico".
2. VERIFICAR O FUNCIONAMENTO DO INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE
1. Coloque a alavanca seletora na posição D.
2. Verifique se a luz indicadora O/D OFF alterna entre ON/OFF quando o interruptor do controle de
Overdrive é acionado.
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Vá para TM-230."Procedimento de Diagnóstico".
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000010138381

1. VERIFICAR O CIRCUITO DO INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF.
2. Desconecte o conector da alavanca seletora da CVT.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
4. Verifique a tensão entre os terminais do conector da alavanca seletora da CVT.

Alavanca seletora da CVT


+ - Tensão (Aprox.)
Conector
Terminal
M38 1 2 5,0 V

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 4.
2. VERIFICAR O INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE
Verifique o interruptor do controle de Overdrive. Consulte TM-232."Inspeção de Componente (Interruptor do
Controle de Overdrive)".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
3. VERIFICAR O CHICOTE DA ALAVANCA SELETORA DA CVT
Verificar o chicote da alavanca seletora da CVT. Consulte TM-232."Inspeção de Componente (Chicote da
Alavanca Seletora da CVT)".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.

TM-230
INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE
[CVT: RE0F10D]

4. VERIFICAR O CIRCUITO DE ATERRAMENTO A


Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote da alavanca seletora da CVT e o massa.

Alavanca seletora da CVT


– Continuidade B
Conector Terminal
M38 2 Massa Existente
TM
O resultado da inspeção foi normal? C
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
5. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O PAINEL DE INSTRUMENTOS E A ALAVANCA SELETORA DA CVT D
(PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF. E
2. Desconecte o conector do painel de instrumentos.
3. Verifique a continuidade entre o conector do chicote do painel de instrumentos e o conector do chicote
da alavanca seletora da CVT.
F
Painel de instrumentos Alavanca seletora da CVT
Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
G
M24 8 M38 1 Existente

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 6. H
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha.
6. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O PAINEL DE INSTRUMENTOS E A ALAVANCA SELETORA DA CVT
(PARTE 2) I
Verifique a continuidade entre o conector do chicote do painel de instrumentos e o massa.

Painel de instrumentos J
– Continuidade
Conector Terminal
M24 8 Massa Existente
K
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes com falha1.
L
7. VERIFICAR O RECEBIMENTO DE SINAL NO PAINEL DE INSTRUMENTOS
1. Conecte todos os conectores desconectados.
2. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON. M
3. Selecione o modo “Data Monitor” para o item “METER/M&A”.
4. Selecione a opção “O/D OFF SW”.
5. Verifique se o valor de “O/D OFF SW” se alterna entre ON/OFF quando o interruptor do controle de
Overdrive é acionado. Consulte MWI-20."Valor de Referência". N
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente".
NÃO >> Substitua o painel de instrumentos. Consulte MWI-74."Remoção e Instalação". O

TM-231
INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE
[CVT: RE0F10D]
Inspeção de Componente (Interruptor do Controle de Overdrive)
INFOID:0000000010138382

1. VERIFICAR O INTERRUPTOR DO CONTROLE DE OVERDRIVE


Verifique a continuidade entre os fios da manopla da alavanca
seletora (1).

Condição Continuidade
O interruptor do controle de Overdrive é
Existente
acionado.
Interruptor do controle de Overdrive é
Não existente
liberado

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Substitua a manopla da alavanca seletora. Consulte
TM-248."Remoção e Instalação".
Inspeção de Componente (Chicote da Alavanca Seletora da CVT)
INFOID:0000000010138383

1. VERIFICAR O CHICOTE DA ALAVANCA SELETORA DA CVT


Verificar a continuidade entre a placa do chicote (A) e o conector
do chicote da alavanca seletora da CVT (B).

Alavanca seletora da CVT


Placa do chicote Continuidade
Terminal
1 C
Existente
2 D

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Substitua o conjunto da alavanca seletora da CVT.
Consulte TM-248."Remoção e Instalação".

TM-232
LUZ INDICADORA O/D OFF
[CVT: RE0F10D]
LUZ INDICADORA O/D OFF
A
Verificar Funcionamento de Componente
INFOID:0000000010138384

B
1. VERIFICAR O FUNCIONAMENTO DA LUZ INDICADORA O/D OFF
Verifique se a luz indicadora O/D OFF se acende por aprox. 2 segundos quando o interruptor da ignição é
colocado na posição ON. TM
C
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Vá para TM-233."Procedimento de Diagnóstico".
D
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000010138385

E
1. VERIFICAR O DTC (TCM)
Com o CONSULT
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON. F
2. Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “TRANSMISSION”.
Algum DTC foi detectado?
SIM >> Verifique o item do DTC detectado. Consulte TM-130."Índice do DTC".
G
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2.
2. VERIFICAR O DTC (PAINEL DE INSTRUMENTOS)
Com o CONSULT H
Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “METER/M&A”.
Algum DTC foi detectado?
SIM >> Verifique o item do DTC detectado. Consulte MWI-26."Índice DTC". I
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 3.
3. VERIFICAR O RECEBIMENTO DE SINAL NO PAINEL DE INSTRUMENTOS
J
Com o CONSULT
1. Coloque a alavanca seletora na posição D.
2. Selecione o modo “Data Monitor” para o item “METER/M&A”.
3. Selecione a opção “O/D OFF IND”. K
4. Verifique se o valor de “O/D OFF IND” alterna entre ON/OFF quando o interruptor do controle de
Overdrive é acionado. Consulte MWI-20."Valor de Referência".
O resultado da inspeção foi normal? L
SIM >> Substitua o painel de instrumentos. Consulte MWI-74."Remoção e Instalação".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 4.
4. VERIFICAR O RECEBIMENTO E ENVIO DE SINAIS PELO TCM M
Com o CONSULT
1. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
2. Selecione a opção “SPORT MODE SW”. N
3. Verifique se o valor de “SPORT MODE SW” alterna entre ON/OFF quando o interruptor do controle de
Overdrive é acionado. Consulte TM-117."Valor de Referência".
O resultado da inspeção foi normal?
O
SIM >> Substitua o painel de instrumentos. Consulte MWI-74."Remoção e Instalação".
NÃO >> Verificar o circuito do interruptor do controle de Overdrive. Consulte TM-230."Procedimento de
Diagnóstico".
P

TM-233
CIRCUITO DO INDICADOR DE POSIÇÃO DA ALAVANCA SELETORA
[CVT: RE0F10D]
CIRCUITO DO INDICADOR DE POSIÇÃO DA ALAVANCA SELETORA
Inspeção de Funcionamento de Componente
INFOID:0000000009957821

1. VERIFICAR O INDICADOR DE POSIÇÃO DA ALAVANCA SELETORA


1. Dê a partida no motor.
2. Movimente a alavanca seletora.
3. Verifique se a posição da alavanca seletora é a mesma indicada pelo indicador de posição da alavanca
seletora no painel de instrumentos.
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO >> Vá para TM-234."Procedimento de Diagnóstico".
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009957822

1. VERIFICAR O RECEBIMENTO E ENVIO DE SINAIS PELO TCM


Com o CONSULT
1. Dê a partida no motor.
2. Selecione o modo “Data Monitor” na opção “TRANSMISSION”.
3. Selecione a opção "RANGE".
4. Movimente a alavanca seletora.
5. Verifique se a posição da alavanca seletora no campo "RANGE" da tela do CONSULT é a mesma
indicada pelo indicador de posição da alavanca seletora no painel de instrumentos.
O resultado verificado foi normal?
SIM >> FIM DA INSPEÇÃO
NÃO-1 (O valor de “RANGE” se altera mas não é exibido no indicador de posição da alavanca
seletora.) >> Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “TRANSMISSION”.
NÃO-2 (O valor de “RANGE” e o valor no indicador de posição da alavanca seletora são diferentes.) >>
Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “TRANSMISSION”.
NÃO-3 (Um valor específico de “RANGE” não é exibido no indicador de posição da alavanca seletora.)
>> Selecione o modo “Self Diagnostic Results” no item “METER/M&A”.

TM-234
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
A
Verificar Funcionamento de Componente
INFOID:0000000009959025

B
1. VERIFICAR A OPERAÇÃO DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA (PARTE 1)
1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
2. Coloque a alavanca seletora na posição P. TM
C
3. Tente colocar a alavanca seletora em alguma outra posição com o pedal de freio liberado.
A alavanca seletora pôde ser colocada em alguma outra posição?
SIM >> Vá para TM-235."Procedimento de Diagnóstico".
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 2. D

2. VERIFICAR A OPERAÇÃO DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA (PARTE 2)


Tente colocar a alavanca seletora em alguma outra posição com o pedal de freio acionado. E
A alavanca seletora pôde ser colocada em alguma outra posição?
SIM >> Fim da Inspeção.
NÃO >> Vá para TM-235."Procedimento de Diagnóstico".
F
Procedimento de Diagnóstico
INFOID:0000000009959026

Com relação a informações sobre o Diagrama Elétrico, consulte TM-140."Diagrama elétrico". G

1. VERIFICAR A ALIMENTAÇÃO (PARTE 1)


1. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em OFF. H
2. Desconecte o conector do interruptor da luz de freio.
3. Coloque o interruptor de ignição ou o botão de partida em ON.
4. Verifique a tensão entre o terminal do conector do chicote do interruptor da luz do freio e o massa.
I
+
Interruptor da luz de freio – Tensão
J
Conector Terminal
E60 3 Massa Tensão da bateria

O resultado da inspeção foi normal? K


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 2.
NÃO >> VÁ PARA A ETAPA 9.
2. VERIFICAR A POSIÇÃO DE INSTALAÇÃO DO INTERRUPTOR DA LUZ DE FREIO L

Verifique a posição de instalação do interruptor da luz de freio. Consulte BR-9."Inspeção".


O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 3. M
NÃO >> Ajuste a posição de instalação do interruptor da luz de freio.
3. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA LUZ DE FREIO N
Verifique o interruptor da luz de freio. Consulte TM-238."Inspeção de Componente (Interruptor da Luz de
Freio)".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 4. O
NÃO >> Repare ou substitua o interruptor da luz de freio.

TM-235
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
[CVT: RE0F10D]

4. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O INTERRUPTOR DA LUZ DE FREIO E A ALAVANCA SELETORA DA


CVT (PARTE 1)
1. Desconecte o conector da alavanca seletora da CVT.
2. Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do interruptor da luz de freio e o
terminal do conector do chicote da alavanca seletora da CVT.

Interruptor da luz de freio Alavanca seletora da CVT


Continuidade
Conector Terminal Conector Terminal
E60 4 M38 3 Sim

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 5.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.
5. VERIFICAR O CIRCUITO ENTRE O INTERRUPTOR DA LUZ DE FREIO E A ALAVANCA SELETORA DA
CVT (PARTE 2)
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote do interruptor da luz do freio e o massa.

Interruptor da luz de freio


– Continuidade
Conector Terminal
E60 4 Massa Não

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 6.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.
6. VERIFICAR O CIRCUITO DE ATERRAMENTO
Verifique a continuidade entre o terminal do conector do chicote da alavanca seletora da CVT e o massa.

Alavanca seletora da CVT


– Continuidade
Conector Terminal
M38 4 Massa Sim

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> VÁ PARA A ETAPA 7.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.
7. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO PARK
1. Desconecte o interruptor da posição Park.
2. Verifique o interruptor da posição Park. Consulte TM-237."Inspeção de Componente (Interruptor da
Posição Park)".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 8.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.
8. VERIFIQUE O SOLENOIDE DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
1. Desconecte o conector do solenoide da trava da alavanca seletora.
2. Verifique o solenoide da trava da alavanca seletora. TM-237."Inspeção de Componente (Solenoide da
Trava da Alavanca Seletora)".
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> VÁ PARA A ETAPA 9.
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.

TM-236
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
[CVT: RE0F10D]

9. DETECTAR O COMPONENTE COM FALHA A


Verifique os seguintes itens:
• Circuito do chicote entre o interruptor da ignição e o conector do interruptor da luz de freio aberto ou em
curto. Consulte PG-19."Diagrama Elétrico —Alimentação da Ignição —".
B
• Interruptor da ignição
• Fusível de 10A [Nº 5, Bloco de fusíveis (J/B)]. Consulte PG-47."Disposição dos Terminais".
O resultado da inspeção foi normal?
TM
SIM >> Verifique quanto a falha intermitente. Consulte GI-43."Falha Intermitente". C
NÃO >> Repare ou substitua os componentes danificados.
Inspeção de Componente (Solenoide da Trava da Alavanca Seletora)
INFOID:0000000009959027 D

1. VERIFIQUE O SOLENOIDE DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA


Aplique tensão nos terminais do solenoide da trava de alavanca seletora e no conector do interruptor da E
posição Park (alavanca seletora) e verifique se o solenoide é ativado.
ATENÇÃO:
• Conecte um fusível entre os terminais ao aplicar a tensão. F
• Nunca cause curto entre os terminais.

+ (fusível) -
G
Solenoide da trava da alavanca seletora Condição Estado
Terminal
Aplique 12V entre os terminais Nº H
3 e 4 com o interruptor da posição O solenoide da trava da alavanca seletora é
3 4
Park (alavanca seletora) na ativado
posição P (Park).
I
O resultado da inspeção foi normal?
SIM >> Fim da Inspeção.
NÃO >> Substitua a alavanca seletora da CVT. Consulte TM-248."Remoção e Instalação". J
Inspeção de Componente (Interruptor da Posição Park)
INFOID:0000000009959028

K
1. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA POSIÇÃO PARK (ALAVANCA SELETORA)
Aplique tensão nos terminais do solenoide da trava de alavanca seletora e no conector do interruptor da
posição Park (alavanca seletora) e verifique se o solenoide é ativado. L
ATENÇÃO:
• Conecte um fusível entre os terminais ao aplicar a tensão.
• Nunca cause curto entre os terminais.
M
+ (fusível) -
Solenoide da trava da alavanca seletora Condição Estado
N
Terminal
Aplique 12V entre os terminais Nº
3 e 4 com o interruptor da posição O solenoide da trava da alavanca seletora é O
3 4
Park (alavanca seletora) na ativado
posição P (Park).

O resultado da inspeção foi normal? P


SIM >> Fim da Inspeção.
NÃO >> Substitua a alavanca seletora da CVT. Consulte TM-248."Remoção e Instalação".

TM-237
SISTEMA DA TRAVA DA ALAVANCA SELETORA
[CVT: RE0F10D]
Inspeção de Componente (Interruptor da Luz de Freio)
INFOID:0000000009959029

1. VERIFICAR O INTERRUPTOR DA LUZ DE FREIO


Verifique a continuidade entre os terminais do conector do interruptor da luz de freio.

Interruptor da luz de freio


Condição Continuidade
Terminal
Pedal de freio acionado Sim
3-4
Pedal de freio liberado Não

O resultado da inspeção foi normal?


SIM >> Fim da Inspeção.
NÃO >> Substitua o interruptor da luz de freio. Consulte BR-24."Vista Explodida".

TM-238
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
[CVT: RE0F10D]
SISTEMA DE CONTROLE DA CVT
A
Tabela de Sintomas
INFOID:0000000009957828

• O número do item de diagnóstico indica a ordem de verificação. Inicie a verificação pelo item de número 1. B
• Realize o diagnóstico pela tabela de sintomas 1 antes da tabela de sintomas 2.
Tabela de Sintomas 1 TM
C

Válvula solenoide da embreagem do conversor de torque (P0740, P0743, P0744)


D

Sensor de temperatura do fluido da CVT (P0711, P0712, P0713)


F

Sensor da pressão secundária (P0841, P0847, P0848)


Interruptor da posição da transmissão (P0705, P0706)
G

Sensor da pressão primária (P084C, P084D)

Interruptor da ignição e motor de partida


Sensor da rotação de entrada (P0717)
Linha de comunicação CAN (U1000)

Sensor da rotação de saída (P2765)


Sensor da rotação primária (P0715)
Sintoma
H

Estado e nível do fluido da CVT


I

Válvula de controle
Sistema do motor

Posição da CVT
J

Teste de Stall

Alimentação
K

PG-19, STR-6
TM-130

TM-152

TM-153