Você está na página 1de 1

II Jornada de Odontologia da UFF Revista Brasileira de Odontologia - Suplemento 2

Painéis de Revisão de Literatura Brazilian Journal of Dentistry - Supplement 2


Associação Brasileira de Odontologia - Seção Rio de Janeiro

Nova classificação da OMS para cistos e


tumores odontogênicos

Lorrayne da Cruz Gonçalves,¹ Erick Agostinho Cucco Gomes,¹ Juliano Martins de Marins,¹ Bruna Lavinas Sayed
Picciani,² Maria Carolina de Lima Jacy Monteiro Barki²
¹Departamento de Formação Específica, Instituto de Saúde de Nova Friburgo, Universidade Federal Flumi-
nense, Nova Friburgo, RJ, Brasil
²Departamento de Formação Específica, Faculdade de Odontologia, Instituto de Saúde de Nova Friburgo,
Universidade Federal Fluminense, Nova Friburgo, RJ, Brasil

lorrayne.da.cruz@gmail.com

Objetivo: pontuar as principais alterações reali- nicos sem reclassificação, exclusão do ameloblasto-
zadas na 4° e mais recente classificação da Orga- ma metastátco, entre outros. Além disso, algumas
nização Mundial da Saúde para cistos e tumores patologias classificadas anteriormente como tumor
odontogênicos. Revisão de Literatura: os Cistos e retornaram à condição de cisto, como é o caso do
Tumores odontogênicos constituem patologias as- “tumor odontogênico queratocisto”. O consenso es-
sociadas à proliferação de remanescentes celulares tabelecido na 4° reunião é de que não existem evi-
associados à odontogênese. Na atual Classificação, dências suficientes para mantê-lo na classificação
observa-se uma simplificação em relação à distri- de neoplasia. O tumor odontogênico cístico calci-
buição anterior, considerando princípios de rele- ficante também foi reclassificado como um cisto,
vância e utilidade clínicas. Com relação aos tumo- voltando a receber a denominação de cisto odonto-
res, a classificação geral está centrada nas lesões que gênico calcificante. Para esta lesão, houve unanimi-
apresentam comportamento maligno ou benigno. dade em afirmar que existem poucas ou nenhuma
Em 2017, os tumores benignos passaram a ser clas- justificativa para classificá-la como uma neoplasia.
sificados como tumores odontogênicos epiteliais, Conclusão: a atual classificação da OMS buscou fa-
mesenquimais, (ectomesenquimais) e mistos. Com cilitar a nomenclatura das lesões, tornando-a menos
relação às neoplasias malignas, foi feita uma série complexa, o que servirá como guia para a condução
de mudanças da classificação de 2005, incluindo do caso em termos de diagnóstico.
uma reclassificação do carcinoma ameloblástico e Palavras-chave: OMS; Cistos; Tumores odontogê-
do carcinoma intraósseo primário, reconstituindo nicos; Classificação.
as entidades carcinosarcoma e sarcomas odontogê-

Rev. Bras. Odontol. 2019;76:(Supl.2):43 43