Você está na página 1de 16

PUB Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • •1

1063
20 maio 2020
Ano 19
quarta-feira
 0.75 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

Guarda
Normalidade imperou
no regresso às aulas
João Mendes Rosa
deixa Museu da Guarda
presenciais
As regras de distanciamento e as máscaras
imperaram no regresso às aulas presenciais
dos alunos do 11ª e 12º anos da Guarda. O
primeiro dia deste reencontro com colegas Museólogo e ensaísta cessa funções no final do mês para assumir a chefia da Divisão
e professores decorreu sem problemas ou
receios, mas houve quem achasse «estra-
de Cultura da Câmara de Oeiras e, incompatibilizado com o vereador Victor Amaral,
nho» o cenário e quem admitiu ter sido «um deixa de colaborar com a candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura Pág.5
bocadinho» difícil manter as distâncias com
os amigos ____________________________ 4

Solidariedade
ANAFRE entregou
«Só com turistas portugueses
87.500 euros à ULS
da Guarda
Verba conseguida com campanha promovida
pela delegação distrital da Associação Nacio-
não vai ser fácil sobreviver»
nal das Freguesias vai ser gasta na aquisição
de equipamentos de proteção individual
para os profissionais das unidades de saúde
da região, uma vez que a ULS já tem ventila-
dores suficientes _____________________ 6

Política
PS ataca PSD no caso da
Assembleia Municipal
extraordinária
Socialistas dizem-se prontos para ser
«solução» na presidência da Assembleia
Municipal da Guarda. Sociais-democratas
responderam que «é lastimável que o PS
queira assumir uma função que a população
da Guarda claramente não lhe confiou» ___ 8

Região
Como um pequeno Leão
pode contribuir para a
preservação do lobo na
região
Está em curso o “LIFE WolFlux”, um novo
programa de cães de gado para proteger
rebanhos e promover a coexistência com o
lobo ibérico a sul do rio Douro __________ 9

Manteigas
Concelho quer ser
«alternativa às praias»
no Verão
Município serrano vai reforçar a promoção
das suas potencialidades para captar visitan-
tes nos próximos meses devido às limitações
causadas pela pandemia da Covid-19 nas
zonas balneares _ _____________________ 11

Higienização como nunca,


Portagens máscaras, distância de dois
Pedida suspensão da metros entre pessoas e limpeza
cobrança até ao final
do ano constante. É assim o regresso
A Plataforma Pela Reposição das SCUT na aos restaurantes. Na Guarda,
A23 e A25 apela ao Governo para que sus-
penda as portagens até ao final do ano de como por todo o país.
forma a reduzir os impactos da Covid-19 nas Faltam os clientes. Pág.7
famílias e empresas da região ___________ 5
2• • Quarta-feira • 20 de maio de 2020

Cara
Entrevista
no  fio  da  navalha

a P e r f i l
cara

«A pandemia
António Dias Rocha
Manteigas Presidente da Câmara de Belmonte

Depois do período de confinamento e Idade: 69 anos

foi um
quando a atividade turística desapareceu, a
preocupação de todos é como atrair os portu- Naturalidade: Belmonte
gueses durante as férias. A Câmara de Mateigas
percebeu cedo que pode ser uma alternativa às Profissão: Médico
praias este Verão devido às limitações causadas
pela pandemia do covid-19. Assim, vai reforçar Currículo: Ocupou vários cargos na área da

verdadeiro
a promoção das potencialidades do concelho saúde; Presidiu ao Conselho de Adminis-
serrano para voltar a atriar visitantes e captar tração da empresa Águas do Zêzere e Côa
novos turistas. No coração da Serra da Estrela, S.A; Foi presidente da Aldeias Históricas
Manteigas confia que neste tempos de pandemia e dos Bombeiros Voluntário de Belmonte;
haverá mais pessoas a escolherem a natureza Preside à Rede de Judiarias e à Associação

apagão de
como destino aprazível e seguro. de Municípios da Cova da Beira, bem como
às Assembleias-Gerais da Resiestrela, Santa
Casa da Misericórdia de Belmonte e dos
Bombeiros Voluntários de Belmonte.

ANAFRE
A delegação distrital da Guarda da As-
Belmonte»
P – Num concelho que tem apos- assinámos um acordo de geminação com a
sociação Nacional das Freguesias (ANAFRE) tado no turismo, qual é o impacto da capital financeira do Brasil, São Paulo. Es-
entregou na sexta-feira um donativo de 87.500 pandemia da Covid-19 neste setor em tamos com relações com Nova Friburgo, no
euros à Unidade Local de Saúde (ULS) da Belmonte? Rio de Janeiro. Há fortes ligações turísticas
Guarda. A verba vai ser usada na aquisição de R - Um desastre. Uma verdadeira e empresariais que darão frutos muito em
equipamentos de proteção individual e foi an- queda em dominó… em que todas as peças breve. A nossa ligação a Israel e à diáspora
gariada numa campanha que decorreu durante tombaram de um momento para o outro. judaica continua forte, com muitas visitas.
o mês de abril e contou com os donativos de Fecharam todos os museus e o castelo; Não vamos perder esta dinâmica. Depois
Juntas de Freguesia, particulares, empresas e cancelámos as tradicionais festividades desta paragem 2021 tem tudo para ser um
entidades associativas e religiosas do distrito. de abril; adiámos o grande concerto com grande ano do ponto de vista turístico e eco-
Mais um exemplo de solidariedade neste tempo o brasileiro Martinho da Vila em julho nómico, assim a situação do vírus a nível in-
de pandemia. e teremos de cancelar a Feira Medieval, ternacional permita desbloquear fronteiras
em agosto. A somar a tudo isto, encerrou e retomar as ligações aéreas normais.
o comércio, cafés, hotéis, turismo
local… Foi um verdadeiro apagão P – No setor das confe-
de Belmonte. Habituados a ter ções duas grandes empre-
sempre turistas pelas ruas, con- sas estiveram em “lay-off ”.
vidados estrangeiros, eventos Está pessimista quanto ao
com muita participação, vemo- impacto do coronavírus
nos agora confinados a nós nesta atividade tradicio-
mesmos… dentro de portas. nal do concelho?
Mas é o momento de erguer R - Este é um setor de-
a cabeça, porque tudo isto é licado pois tem grandes
um grande problema para encargos fixos, muita mão-
as contas da autarquia, mas, de-obra, o que exige uma
Victor Amaral sobretudo, colocou em causa capacidade de resposta fi-
toda a economia do sector, nanceira tremenda. Quer
O vereador da Cultura da Câmara da
colocou em causa postos de na importação de tecidos,
Guarda continua a enfrentar o “Cabo das Tor-
trabalho, colocou em causa a como na exportação de peças
mentas”. Depois da turbulenta saída de José
rentabilidade das famílias… E confecionadas, vive muitos dos
Amaral Lopes da coordenação da candidatura
quando falamos do turismo, é só mercados espanhóis e italianos,
a Capital Europeia da Cultura, Victor Amaral
um exemplo. O mesmo sucedeu que estão também mergulhados
vê agora sair João Mendes Rosa, o principal
com as confeções, com a agricul- em crise profunda, pelo que a re-
impulsionador da nova dinâmica do Museu da
tura, etc… As próprias entidades cuperação do sector não se afigura
Guarda e mentor do SIAC, evento que revolu-
de apoio social foram forçadas a um fácil. Ainda assim, temos empre-
cionou a forma como a cidade se relaciona
esforço financeiro tremendo para pro- sários muito sólidos, com forte ca-
com as artes plásticas. O pior é que, tal como
teger os grupos de risco. Mas importa pacidade de gestão, que souberam
com Amaral Lopes, o diretor do museu deixará
sublinhar que não tivemos infetados readaptar as suas empresas a estes
a cidade incompatibilizado com o vereador
com coronavírus no concelho, o que nos tempos difíceis com o mínimo de
da Cultura.
deixa muito satisfeitos. É preciso dar os prejuízos para os trabalhadores. E, o
parabéns a todas as entidades envolvi- que é muito importante, as empresas
das, serviços de saúde, lares, bombeiros, estão a regressar à atividade, estão de
GNR, Proteção Civil, Juntas de Freguesia novo a enfrentar o mercado. Temos
e também ao comportamento cívico das Mas a empresa municipal vai trabalhar de acompanhar este esforço, apoiar
nossas populações. com as agências, hotéis, alojamento local, estas empresas para que voltem a empregar
comerciantes, restauração, para que pos- pessoas e a criar riqueza. Estou confiante.
P – E quais são as consequências nos samos recuperar a dinâmica de sempre. Já
PS e PSD museus da vila? Quando será possível a
sua reabertura?
recuperamos de outras crises, temos força,
capacidade de reação e confiamos nas nos-
P – Como tem a Câmara Municipal
acompanhado este problema?
O PS atirou “o barro à parede” e, numa R - Os museus estiveram em manu- sas potencialidades, no nosso património R - Com muito empenhamento. Tem
provocação ao PSD, disse-se disponível tenção nestes tempos e reabriram esta natural, na nossa cultura, na capacidade havido um contacto permanente com as
para assumir a presidência da mesa da As- semana, com todas as medidas de proteção de acolher as pessoas. Os turistas já estão empresas, as indústrias, o comércio. Va-
sembleia Municipal após a polémica entre impostas pela Direção-Geral de Saúde. Mas a regressar, logo chegarão em força. O ano mos manter este diálogo alargado entre
Cidália Valbom e Carlos Chaves Monteiro. Os perdeu-se toda uma dinâmica que estava de 2021 será em grande! o poder político e os agentes económicos
sociais-democratas não caíram no engodo e criada. Estão anuladas as visitas de mui- do concelho. Temos um gabinete de apoio
mantiveram a confiança política na presidente tas escolas – estamos a falar de centenas P – Qual vai ser a estratégia do mu- ao investimento que está a estudar o im-
da AM, que não é militante do partido, mas lá e centenas de crianças –, estão anulados nicípio para relançar Belmonte nos ro- pacto económico no concelho e as linhas
tiveram que pedir tento na língua e diálogo grupos que vinham por agências de tu- teiros do turismo brasileiro e judaico? estratégicas para recuperar setor a setor.
aos dois eleitos para evitar mais desaforros e rismo, foram fechadas as fronteiras com R - A nossa estratégia está implemen- Veremos como podemos agir caso a caso.
polémicas públicas daqui para a frente. Para Espanha… Foram anulados e/ ou adiados tada e vai continuar. Tivemos apenas um A Câmara de Belmonte será sempre uma
bom entendedor, meia palavra basta. eventos que seriam acolhidos nas suas interregno no tempo, que não foi só nosso, parceira segura e em breve retomaremos
instalações, como é o caso dos Colóquios foi global. Temos uma estratégia delineada a nossa dinâmica. Os nossos empresários
da Lusofonia. Até a BTL, a grande Bolsa com o Brasil, uma rede de interação com a são arrojados e capazes e a nossa popula-
de Turismo de Lisboa, foi anulada e era Costa dos Descobrimentos, sobretudo com ção é gente séria e trabalhadora, por isso
um ponto estratégico na nossa promoção. Porto Seguro e Cabrália. No ano passado vamos sair disto juntos e fortes!
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • •3
repetição

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

O “novo normal”
A expressão anda por aí à espera que a pandemia passe: o
“novo normal” não sabemos o que será, mas todos percebemos
que implicará mudanças. Incrédulos, vivemos um tempo cheio de
dúvidas e anseios, de medos… Aterrorizados, facilmente ficámos
em casa e agora custa-nos a sair. Custa?
Enquanto muitos ficaram confinados, contribuindo decisi-
vamente para que a evolução da luta contra a Covid-19 fosse
bem-sucedida, muitos trabalhámos sem parar – neste jornal
trabalhámos todos os dias, sem nunca ficarmos em casa, para o
manter informado, para cumprir com a nossa obrigação e compro-
misso com os nossos leitores e com a sociedade. Porque o país
não parou, ainda que muitos tenham pensado que sim. Para que
tudo funcionasse, com tantos isolados, muitos correram riscos
e contribuíram para que a “vida continuasse” – e foram tantos,
em tantos sectores.
Num tempo em que viveremos “o resto das nossas vidas” com
a cicatriz do coronavírus – por exemplo, ninguém desfrutará de
uma ópera da mesma forma se ouvir alguém tossir na sala e somos


a última geração que se despede com beijos e abraços. Perante
este sentimento, ou arriscamos, saímos e começamos esse “novo
normal”, mesmo que com receios e cuidados (muitos), e con-
tribuímos para recuperar
a normalidade ou vamos
continuar aterrorizados,
confinados, isolados, em
teletrabalho e sem voltar
à vida normal. Custa?
Se não começarmos
A cicatriz do rapidamente a caminhar
para esse “novo normal”,
coronavírus tem se não voltarmos à vida
de sarar. Temos de com confiança, as novas
gerações vão viver muito
sair à rua, voltar ao pior que as anteriores. E
vamos perder liberdade,
trabalho, voltar à perder direito à privaci-
Cogitações sobre um vida… dade, vamos estar mais
endividados, seremos mais
opinião
Fidélia Pissarra (re)confinamento fiscalizados, escravos do digital, dos ecrãs, das videochamadas, do
escritório virtual… Talvez seja uma boa forma de vida. Mas será?
Depois de 50 anos “salazarentos” de ditadura, encerrados ao
A churrasqueira, com portas para duas ruas, situa- À frente do balcão, desvio-me do cliente, sem máscara, mundo, isolados, em que a tríade Fátima, Futebol e Fado nos eram
se num dos gavetos ao longo da linha que separa a teia que à minha direita tagarelava com um dos empregados, servidas como sucessos universais – na verdade Fátima sucedeu
de avenidas centrais da capital de um dos seus bairros. igualmente sem máscara, viseira ou o que quer que fos- à Senhora da Lapa porque a devoção do povo sempre precisou de
Apesar da denominação, vende mais do que churrascos se, enquanto esperava pelo pedido. À minha esquerda, fé; o futebol foi Eusébio e uns momentos em Wembley; e o fado
e a comida até nem é má. Não será por isso de estranhar um dos polícias, fardado e com viseira a rigor, fazia o é só nosso e dessa força da natureza que foi Amália (a galega
que a concorrência, em tempos de confinamento com mesmo com o outro empregado. Assim ladeada e sem Luz Casal, com “Piensa em mi”, teve uma pincelada de fado que
os restaurantes todos fechados, tenha aumentado expo- ter empregado com quem conversar, porque, além de Almodôvar presenteou ao mundo em “Tacones lejanos”) - viví-
nencialmente. O que, já se vê, dificulta o estacionamento não ter tema, o dito cujo tinha ido à cozinha em busca amos porventura o nosso melhor tempo como país (desde os
à clientela que lá se vai enfileirando em segundas e do que lhe pedi, pensava em tudo o que ali não tinha “Descobrimentos”, entre o séc. XV e o ouro do Brasil) e foi isto
terceiras filas para desespero de quem não quer ficar ar nenhum de estar a correr como devia. Confesso que que o coronavírus interrompeu (ou matou, para além das mais
ad aeternum a olhar para os vermelhos dos semáforos me considerei um tanto picuinhas, mas não consegui de mil mortes choradas). O Portugal moderno, alfabetizado, da
circundantes. Como para estas situações, pensava evitar pensar no que poderíamos ser, caso não fossemos, ciência e cultura, de Saramago, de Siza Vieira e de Paula Rego, das
eu, existem as polícias, não estranhava que por entre mesmo no que à nossa segurança diz respeito, assim estrelas “Michelin”, dos prémios internacionais, da segurança, da
tão caótico estacionamento vislumbrasse sempre tão devotos do fator sorte. liberdade, da baixa taxa de mortalidade infantil, das boas praias,
uns pirilampos, apagados é certo, de uns carros Depois, lembrei-me do jeito que temos para nos de Lisboa, dos muitos sítios que encantam quem nos visita, do
da polícia. Do alto do meu alegado provincianismo, sacudirmos de responsabilidades e até já nem picuinhas Cristiano Ronaldo e dos campeões de futebol, do Salvador Sobral,
pensava sempre que algum condutor bloqueado lhes me achei. Afinal, no caso do que à Covid-19 diz respeito, de tantas coisas que nos permitiram viver os primeiros 20 anos
havia pedido socorro para sair dali e até me esqueci se as coisas correrem menos bem, teremos sempre uns deste século como nenhuma geração de portugueses viveu antes
que os polícias também comem. Então, lá por se ser ministros e uns diretores para culpar. Já no que respeita de nós. Custou chegar aqui?
polícia não se havia de comer? Ao contrário do que às quezílias de trânsito e estacionamento, podemos Custou. Custou muito. De país pobre, onde tantos viviam na
à primeira vista me tenha parecido, não costumam sempre arrogar-nos o direito de achar que a culpa é só miséria e de onde muitos tiveram de partir para os brasis, para
estar por ali parados para resolver qualquer problema dos outros. Nós, excetuando todas as vezes que não África, França, Suíça… à procura de sustento e a fugir da pobreza.
de estacionamento. Costumam estar ali porque é ali cumprimos, respeitamos sempre todas as regras. As de O Portugal que se cruza com o medo, já não é sequer o mesmo
que costumam ir comprar o almoço e o jantar. Não trânsito e as sanitárias. Sem esquecermos, claro está, que Passos Coelho mandou emigrar, é um país cheio de energia e
nego que o facto me deixou logo muito mais tranquila depois de agradecer aos que são pagos para tratar das sonho, que dobrou o cabo da Tormentas que a Troika impôs. Por
quanto a vários aspetos que me suscitavam alguma normais vicissitudes dos cidadãos, polícias incluídos, tudo isso, a cicatriz do coronavírus tem de sarar. Temos de sair à
apreensão. Ali a comida, além de boazinha, deveria ter nomeando-os heróis do funcionalismo. Cantando e rua, voltar ao trabalho, voltar à vida… porque «cada dia é um bico
alguma qualidade e as regras para o período em que aplaudindo, atenuamos pelo menos duas coisas: os nos- de obra, uma carga de trabalhos», como nos canta Ana Moura, mas
vivemos seriam provavelmente um bocadinho mais sos remorsos e eventuais óbices à felicidade plasmados vai valer a pena. E não pode haver nenhum vírus a parar-nos. Vamos?
respeitadas do que as do estacionamento. Qual, quê? nos respetivos estatutos laborais.

PUB
4• • Quarta-feira • 20 de maio de 2020

«É um bocadinho estranho
o que se passa, mas tem
que ser»
As regras de
LM
não há intervalos e os refeitórios
distanciamento e as não abriram. David Gonçalves su-
máscaras imperaram blinhou que os alunos chegaram
no regresso às aulas «tranquilos» e confidenciou que os
presenciais dos alunos pais «é que estavam mais receosos,
do 11ª e 12º anos da tendo em as chamadas telefónicas
Guarda. O primeiro dia que recebemos na semana passada,
deste reencontro com mas as coisas correram bem». Neste
colegas e professores caso, cada turma do 11º ano foi
decorreu sem dividida por duas salas, enquanto
problemas ou receios, as cinco turmas do 12º ano estão a
mas houve quem frequentar a escola em dias diferen-
achasse «estranho» o tes. No Agrupamento de Escolas da
cenário e quem admitiu Sé dois professores, que pertencem
ter sido «um bocadinho» a grupos de risco, apresentaram
difícil manter as uma declaração de exclusão de res-
distâncias com os ponsabilidade para o caso de algum
amigos. aluno ser infetado com coronavírus
durante as aulas. Já na Afonso de
Albuquerque foram três os docentes
Dois meses depois da suspen- que recorreram a esse procedimen-
são das aulas presenciais, quase to. Os responsáveis das duas escolas
600 alunos dos 11º e 12º anos admitiram também a O INTERIOR
regressaram à escola na Guarda que há auxiliares de ação educativa
na passada segunda-feira. O reen- «em número suficiente para fazer a
contro com colegas e professores higienização dos espaços».
decorreu sem problemas, com
máscaras e sob apertadas regras
de distanciamento social e de hi-
90 alunos
gienização. A palavra de ordem foi
evitar os ajuntamentos. Quase 600 alunos retomaram as aulas presenciais na segunda-feira devidamente equipados com máscaras regressaram à
Na Secundária Afonso de Al-
buquerque, os primeiros estudan-
ficamos dentro da sala».
Por sua vez, Eduardo Batista,
veio das aldeias foi assegurado
pela Câmara. De resto, os alunos
na Sequeira, e as do 12º na EB de
São Miguel por causa das obras
escola em Pinhel
tes dos 348 matriculados naqueles que frequenta o 11º ano, admitiu foram entrando gradualmente na em curso na escola sede. Mas essa Cerca de 90 alunos dos
níveis de ensino foram chegando a O INTERIOR que chegou com escola», adiantou a diretora do contrariedade não foi problema e 11º e 12º anos do concelho
faseadamente desde as 8h30. «É «algum receio» porque foi o pri- Agrupamento de Escolas Afonso de os 240 alunos também iniciaram de Pinhel voltaram à escola na
um bocadinho estranho o que se meiro dia e «nunca sabemos o que Albuquerque, o maior da Guarda. as atividades letivas presenciais manhã de segunda-feira para
passa, mas sabemos que tem que vamos encontrar, mas correu tudo com normalidade. Também aqui retomarem as aulas presenciais.
ser assim e cumprir, é o que se deve bem». O aluno, que assistiu a uma «Foi um dia se optou pelas aulas durante a O regresso após dois meses
fazer neste momento», disse Ana aula de Biologia, também de hora normalíssimo» manhã, entre as 8h30 e as 13h35, de interrupção ficou marcado
Domingues, do 12º ano, que assis- e meia, confessou que custou «um e todos os procedimentos de hi- pela divisão dos jovens em duas
tiu a uma aula de Português. Para bocadinho» manter as distâncias Amélia Fernandes acrescen- gienização e de distanciamento escolas diferentes (alunos do
esta aluna o regresso às aulas foi neste reencontro com os colegas. tou que se optou por realizar as social estão a ser seguidos. «Es- 11º na Secundária e alunos do
«tranquilo, estivemos sempre afas- «Já passou algum tempo desde aulas durante o período da manhã távamos preocupados com o bom 12º na EB2) e por lugares mar-
tados uns dos outros e a cumprir que estivemos juntos, pelo que e estas decorreram de «forma cumprimento das regras, mas os cados (nas salas e transportes).
as regras todas. Está tudo muito o ambiente foi estranho, mas o contínua». «A maior parte dos alunos portaram-se lindamente», Foi disponibilizado álcool-gel e
bem organizado, havia desinfetante, distanciamento é uma medida alunos veio com máscaras e vinha afirmou David Gonçalves, diretor o uso de máscaras por parte de
máscaras e os computadores tinham necessária», considerou Eduardo elucidada sobre o que devia ser do Agrupamento da Sé. alunos, professores e funcioná-
uma película de proteção. Os profes- Batista. «O regresso às aulas cor- feito, foi um dia normalíssimo», «O transporte para as respeti- rios tornou-se obrigatório. O
sores também estiveram muito bem reu serenamente, não houve pro- considerou a responsável, refe- vas escolas é assegurado pela Câ- espaço escolar e os transportes
no seu papel. Viemos sem receio ne- blemas. Criámos setores, circuitos rindo que estes estudantes conti- mara da Guarda, a partir da central foram desinfetados, entre ou-
nhum», acrescentou. A colega Lara e dividimos cada turma por duas nuam a ter ensino à distância. Já de camionagem e depois da chega- tras medidas implementadas
Amaral acrescentou que a aula foi salas para evitar ao máximo os o Agrupamento de Escolas da Sé da dos alunos das aldeias, que são pelo município e pelo Agrupa-
de hora e meia, «só tivemos direito contactos. Não há intervalos, nem teve que retomar as aulas do 11º 52», indicou o professor, segundo mento de Escolas de Pinhel.
a cinco minutinhos de intervalo, mas cantina e o transporte de quem ano na EB Carolina Beatriz Ângelo, o qual, «para evitar ajuntamentos»

Vilar Formoso

Fronteira com Espanha continua fechada até 15 de junho AR


O controlo de pessoas nas contenham as possíveis linhas de apenas permitida circulação de
fronteiras terrestres com Espanha contágio, entre as quais, a manu- transportes de mercadorias, de
foi prolongado até 15 de junho, tenção da reposição do controlo trabalhadores transfronteiriços,
mantendo-se em funcionamento de pessoas nas fronteiras, com trabalhadores sazonais, veículos
os nove pontos de passagem auto- algumas exceções». O Ministério de emergência e socorro e de servi-
rizados, como o de Vilar Formoso- da Administração Interna (MAI) ço de urgência. Devido à pandemia
Fuentes de Oñoro. adianta que estas medidas foram da Covid-19 o controlo fronteiriço
A resolução publicada em concertadas entre os governos de está a ser feito pelo SEF e GNR des-
“Diário da República” prorroga, Portugal e Espanha e serão reava- de as 23 horas de 16 de março nos
«a título excecional e temporário», liadas a cada dez dias. A resolução pontos de passagem autorizada de
esta reposição «atendendo à ava- alarga a possibilidade de passagem Valença-Tuy, Vila Verde da Raia-
liação da situação epidemiológica nas fronteiras aos trabalhadores Verín, Quintanilha-San Vitero, Vilar
em Portugal e na União Europeia e sazonais com relação laboral com- Formoso-Fuentes de Oñoro, Termas
às medidas propostas pela Comis- provada documentalmente. de Monfortinho-Cilleros, Marvão-
são Europeia» sendo necessário Neste momento estão impedi- Valência de Alcântara, Caia-Badajoz,
«garantir a segurança interna das as deslocações turísticas e de Vila Verde de Ficalho-Rosal de la
através de medidas adequadas que lazer entre os dois países, sendo Frontera e Castro Marim-Ayamonte.
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • •5

Portagens

Plataforma
pede
João Mendes Rosa
suspensão
da cobrança
sai incompatibilizado
até ao final
do ano
com Victor Amaral
A Plataforma Pela Reposi- Diretor do Museu da Guarda cessa funções no final do mês para assumir a chefia da Divisão
ção das SCUT (vias sem custos
para o utilizador) na A23 e
de Cultura da Câmara de Oeiras e deixa de colaborar com a candidatura da Guarda a Capital
A25 apela ao Governo para que Europeia da Cultura
suspenda as portagens até ao AR
final do ano de forma a reduzir A estratégia de afirmação da
os impactos da Covid-19 nas Guarda pela cultura vai sofrer
famílias e empresas da região. mais um rombo com a saída de
«Perante o atual cenário, João Mendes Rosa da direção do
a Plataforma, mantendo a po- Museu local. O anúncio caiu que
sição de princípio de que as nem uma bomba no Dia Interna-
portagens devem ser abolidas, cional dos Museus, comemorado
apela ao Governo por medidas na segunda-feira, e terá efeitos a
extraordinárias que cheguem 1 de junho, dia em que o também
rapidamente às empresas e ensaísta, historiador e arqueólogo
trabalhadores para garantir vai cessar funções para assumir
a sobrevivência da economia a chefia da Divisão de Cultura da
regional», defende o movimento Câmara de Oeiras, cargo para o
que junta empresários, sindica- qual tinha vindo a ser convidado
tos e utentes em comunicado nos últimos meses.
enviado a O INTERIOR. Nesse Segundo apurou O INTERIOR,
sentido, é sugerida «a suspen- o “assédio” de Jorge Barreto Xa-
são das portagens pelo menos vier, atual diretor municipal de
até ao final do ano corrente», Educação, Desenvolvimento Social
o que, acreditam, poderá «es- e Cultural daquela autarquia e ex-
timular o turismo interno, que secretário de Estado da Cultura
permanece paralisado pela com raízes na Guarda, surtiu efeito
Covid-19, e que é fundamental numa altura em que João Mendes
retomar». A Plataforma endere- Rosa se incompatibilizou com o
çou também uma missiva à mi- vereador do pelouro da Cultura
nistra da Coesão Territorial, Ana na Guarda, Victor Amaral, e com
Abrunhosa, na qual manifesta a chefe de divisão desta área,
o seu descontentamento face Alexandra Isidro. Em Oeiras, o
ao adiamento da introdução de ex-diretor do Museu da Guarda
mais descontos nas portagens será responsável pelos vários nú-
das antigas SCUT devido à cleos museológicos do município,
pandemia. atualmente em reestruturação. O
«O facto de adiar o pro- caso foi abordado por Carlos Cha-
cesso tendente à abolição das ves Monteiro no período de antes
portagens é contraproducente da ordem do dia na reunião de
do ponto de vista económico, Câmara, que decorreu na segunda-
financeiro e social. O interior do feira por videoconferência. No
país, dada a sua situação de fra- final, o presidente da autarquia
gilidade, está já a sentir de for- guardense apresentou uma versão
ma ainda mais intensa e dura as diferente aos jornalistas ao dizer
consequências da pandemia no que a decisão de João Mendes Rosa
João Mendes Rosa (aqui com Nuno Vassalo e Silva, subdiretor da Gulbenkian) foi responsável pela “nova” vida do Museu
seu tecido económico e social, prende-se «exclusivamente» com
da Guarda nos últimos quatro anos
absolutamente devastadoras «questões profissionais, familiares
para a tão desejada coesão eco- e pessoais, além da própria natu- da instituição, será o coordenador do equipamento cultural, anunciou muito com o seu trabalho», admi-
nómica e social», avisam. Para a reza do convite que remete para o interino do museu e contará neste Chaves Monteiro, que disse «saber tiu o presidente da Câmara. O edil
Plataforma pela Reposição das incremento das suas áreas de for- período de transição com o apoio bem da competência» do diretor confirmou ainda que João Mendes
SCUT, neste momento «o mais mação: Literatura, Arte e História». de João Mendes Rosa. Também cessante do museu. «Era um dos Rosa não vai continuar a colaborar
importante é tomar decisões e «O município da Guarda re- Pedro Gadanho, diretor executivo que já sabia bem para onde devía- com o projeto da Capital Europeia
adotar medidas de política que conhece e agradece os préstimos da candidatura da Guarda a Capital mos caminhar e era um elemento da Cultura, onde era programador
ajudem a atenuar as dificulda- de serviço público pelo excelente Europeia da Cultura, terá «uma essencial na estratégia cultural da área da história, património e
des das empresas e das popula- trabalho desenvolvido pelo doutor colaboração ativa nesta nova fase» da Guarda, que também cresceu artes visuais.
ções». Este movimento integra João Mendes Rosa na direção do
sete entidades dos distritos de
Castelo Branco e da Guarda,
museu, após a transição da sua
gestão para a alçada municipal, Impulsionador do renascimento do Museu da Guarda
nomeadamente a Associação tendo-se alcançado um novo
Natural da Guarda, João Mendes Rosa é licen- tou a instalação do Museu António Guterres (Do-
Empresarial da Beira Baixa, a rumo vocacional e programático
ciado em Artes Visuais e em História/ Arqueologia nas), Casa-Museu D. João Oliveira Matos, Centro de
União de Sindicatos de Castelo daquele importante equipamento
e mestre em Arqueologia/Epigrafia Latina pela Interpretação da Arte Rupestre (uma parceria do
Branco, a Comissão de Utentes cultural da cidade», acrescentou
Universidade de Salamanca. É investigador da Museu do Côa), Museu da Imprensa e Tipografia
Contra as Portagens na A23, o autarca em forma de despedida.
Universidade de Salamanca (Departamento de e o Museu Arqueológico Municipal do Fundão e
o Movimento de Empresários Para Chaves Monteiro, aquele
Pré-história, História Antiga e Arqueologia) na inúmeras mostras museográficas patentes em
pela Subsistência pelo Interior, equipamento «é hoje respeita-
área de Arqueologia da Paisagem e Epigrafia desde vários pontos do país.
a Associação Empresarial da do e reconhecido como agente
2008. Ensaísta, ficcionista, poeta, historiador, mu- Na Guarda deu novo impulso ao museu re-
Região da Guarda, a Comissão cultural efetivo no país e, pelo
seólogo, arqueólogo, dramaturgo e artista plástico, gional, que, sob a sua égide desde 2016, recebeu
de Utentes da A25 e a União de menos, no contexto peninsular».
publicou até ao presente mais de 30 livros, desde várias exposições de artistas contemporâneos de
Sindicatos da Guarda. O edil recordou que o museólogo
o romance aos estudos arqueológicos e muse- renome nacional e internacional, como Paula Rego
veio para a Guarda em 2016, em
ográficos, da poesia à biografia, passando pela e Santa-Rita Pintor ou obras da Fundação Calouste
regime de mobilidade da autar-
investigação histórica, conto e teatro. É também Gulbenkian, entre outras iniciativas arrojadas
quia do Fundão, e acrescentou
cronista de O INTERIOR. para uma cidade do interior do país. Foi também
que o município «nunca limitou
João Mendes Rosa é ainda professor e forma- o mentor do Simpósio Internacional de Arte Con-
ou “cortou as pernas” a ninguém»
Contacte-nos! dor na área da Museologia e Gestão do Património, temporânea (SIAC) da Guarda, que teve no ano
na prossecução dos «seus anseios»
Tel: 271212153 bem como colaborador da Diocese da Guarda para passado a sua quarta edição e não se realizou em
e «sonhos profissionais».
Tlm: 964246491 a área da Arte Sacra. Enquanto museólogo, proje- 2020 devido à pandemia da Covid-19.
Thierry Santos, quadro técnico
6• • Quarta-feira • 20 de maio de 2020

Delegação da ANAFRE
S angariou 87.500 euros
Sociedade para a ULS da Guarda
Verba vai ser gasta na aquisição de equipamentos de proteção individual para os profissionais
das unidades de saúde da região, uma vez que a ULS já tem ventiladores suficientes
LM
A delegação distrital da Guar-
da da Associação Nacional das
Ensino Freguesias (ANAFRE) entregou
na sexta-feira um donativo de
Cinco 87.500 euros à Unidade Local de
politécnicos do Saúde (ULS) da Guarda. A verba
vai ser usada na aquisição de equi-
Centro juntos pamentos de proteção individual
e foi angariada numa campanha
para exame que decorreu durante o mês de
abril e contou com os donativos de
único de acesso Juntas de Freguesia, particulares,
a alunos do empresas e entidades associativas
e religiosas do distrito.
profissional «É um testemunho de gratidão
para todos os profissionais que tra-
Cinco Institutos Politécni- balham na ULS», disse João Prata,
cos da região Centro formaram presidente da Junta de Freguesia
um consórcio que vai permitir da Guarda e membro do Conselho
aos estudantes do ensino pro- Diretivo da ANAFRE, na sessão de
fissional e artístico utilizar entrega do donativo, que teve lugar
a mesma prova específica de no átrio do novo bloco hospitalar.
ingresso naquelas instituições. Segundo o responsável, o valor
A iniciativa foi divulgada conseguido superou as expetativas
pelo Politécnico de Coimbra e dos promotores, que gostariam de
envolve os Institutos de Caste- ter alcançado o «número redondo»
lo Branco, Guarda, Tomar e Vi- dos 90 ou 100 mil euros. «Ainda
seu. Este exame de acesso co- Cheque simbólico da campanha “Solidários com a ULS/Guarda” foi entregue na sexta-feira
assim, 87.500 euros em cerca de
mum incide sobre o concurso um mês foi, de facto, o resultado nada pelos autarcas João Amaro através da aquisição de equipa- três, revelou o pneumologista Luís
especial de ingresso no ensino de uma campanha que nos deixou (Junta de Gouveia e presidente da mentos de proteção individual Ferreira, coordenador da equipa
superior «para titulares dos muito satisfeitos e muito contentes mesa da delegação da Guarda da (EPI’s), que custam 25 euros cada. multidisciplinar para a Covid-19
cursos de dupla certificação pela resposta solidária que encon- ANAFRE), Bruno Pina (Junta de «Temos muitas unidades de saúde na unidade guardense. A aplicação
do ensino secundário e dos trámos», considerou. O autarca Vila Fernando, Guarda) e José Ra- a funcionar de Foz Côa a Seia e não da verba angariada pela delegação
cursos artísticos especializa- congratulou-se com o facto de cerca baça (secretário da Junta de Casal temos tido folga destes EPI’s, mas distrital da ANAFRE vai ser «escru-
dos». Jorge Conde, presidente de metade das Juntas de Freguesia de Cinza, Guarda, e coordenador também não temos tido falta, fe- tinada» por Bruno Pina, também
do Politécnico de Coimbra, ci- do distrito terem contribuído. «Con- do conselho diretivo distrital da lizmente», adiantou Isabel Coelho. enfermeiro do Hospital Sousa
tado num comunicado, explica támos também os donativos de em- ANAFRE), tendo sido este último A presidente do CA confir- Martins, que será o elo de ligação
que a solução preconizada vai presas e particulares, bem como de o mentor da campanha. Isabel mou também que a ULS já não à ANAFRE/Guarda, anunciou a
permitir a um aluno «fazer IPSS e associações locais, o que fez Coelho, presidente do Conselho de precisa de ventiladores, uma vez presidente do CA da ULS. Na sessão
apenas uma prova de acesso com que esta campanha passasse a Administração da ULS, agradeceu que alguns destes equipamentos esteve também o vice-presidente
na instituição mais próxima ser uma iniciativa da comunidade», este apoio que considerou «um foram adquiridos com o donativo da Câmara da Guarda, Victor Ama-
da sua área de residência e acrescentou o presidente da Junta gesto maior de uma comunidade do Centro Social Paroquial “Men- ral, que felicitou os promotores da
candidatar-se a todos os ins- da sede do distrito. que sabe partilhar e ser solidária». sagem de Fátima”, que gere o lar campanha e afirmou que a cidade
titutos politécnicos da região Além de João Prata, esta ação A médica garantiu que a verba será de Pínzio (Pinhel) e ofereceu 100 e a ULS «têm dado um exemplo
que abrirem vagas para os de angariação de donativos, de- gasta na proteção «daqueles que mil euros. Atualmente, o Hospital nacional» no trabalho para «mini-
concursos especiais de acesso nominada “Solidários com a ULS/ vão cuidar de nós e que estão mais Sousa Martins dispõe de 20 ven- mizar os efeitos da pandemia» do
ao ensino superior». O comu- Guarda”, foi dinamizada e coorde- sujeitos à infeção pela Covid-19» tiladores e são aguardados mais coronavírus.
nicado sublinha ainda que os
exames regionais para os estu-
dantes do ensino profissional Justiça Guarda
ingressarem no superior estão
previstos decorrer no mês de
Autor de “carjacking” e sequestro de PSP identificou suspeito de furto de gasóleo
condutora entre Lisboa e Vilar Formoso
DR

setembro.
condenado a 7 anos de prisão efetiva
O Tribunal da Guarda condenou Formoso, onde a libertou, seguindo
um homem de 42 anos a uma pena de com a viatura para Espanha».
sete anos de prisão efetiva pela prática Durante a viagem o arguido
dos crimes de roubo, sequestro, coa- «apoderou-se dos cartões de cré-
ção e burla informática. dito e débito bancário da mulher e
Em nota publicada na sua página com eles efetuou várias compras e
oficial na Internet, a Procuradoria- levantamentos em numerário». O
Geral Regional de Coimbra refere indivíduo, entregue recentemente
que, além da condenação a pena de pelas autoridades espanholas à
prisão, o Tribunal Coletivo da Guarda Polícia Judiciária (PJ) da Guarda no
sentenciou o arguido a indemnizar a cumprimento de um mandado de
vítima no montante de 483,69 euros, detenção europeu e apresentado
«pelos valores subtraídos e prejuízos a tribunal no passado dia 15 de
materiais provocados», e no montante abril, aguardou o julgamento em Um homem de 27 anos foi Investigação Criminal, que poste-
de 5.000 euros, «a título de danos prisão preventiva. Dois dias depois identificado pela PSP da Guarda, no riormente conseguiram apreender
morais». O tribunal deu como provado a PJ dava conta do sucedido num domingo, por suspeita da autoria do ao indivíduo «uma roda (jante com
que, no dia 3 de maio de 2018, em Lis- comunicado, que acrescentava que furto de uma roda de um automóvel pneu) de automóvel, cinco reci-
boa, o arguido abordou uma mulher, o detido possuía «vastos anteceden- e de vários litros de gasóleo de um pientes com gasóleo e uma man-
então com 69 anos, que estacionava a tes criminais pela prática de factos camião na cidade mais alta. gueira para extração de gasóleo».
Contacte-nos! sua viatura automóvel e, «apontando- da mesma natureza, inclusive com Segundo o Comando Distrital O homem foi constituído arguido
Tel: 271212153
lhe um objeto semelhante a uma arma cumprimento de pena efetiva de pri- da PSP, o suspeito foi intercetado e sujeito a termo de identidade e
Tlm: 964246491
de fogo, obrigou-a a seguir até Vilar são, nomeadamente em Espanha». por elementos da Esquadra de residência.
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • •7

«Estamos todos a viver


com muito sufoco»
Higienização como nunca, as pessoas estão com vontade de sair», diz
máscaras, distância de dois Pedro Nobre, o proprietário do restaurante
metros entre pessoas e limpeza e “wine bar”, junto à Sé da Guarda. Porém, o
constante. É assim o regresso empresário está preocupado, pois «as pessoas
aos restaurantes. Na Guarda, têm receio e nota-se». «Não sei se as coisas
como por todo o país. Faltam os vão correr bem» depois de «dois meses a re-
clientes. Todavia. correr ao fundo-de-maneio para fazer face às
despesas». «Foram muitos os custos a pagar
No centro da Guarda, o “Caçador” é toda sem receitas», lamenta-se. «É muito difícil
uma instituição gastronómica, quase um pa- perspetivar o que irá ocorrer», considera Pe-
radoxo, uma marisqueira, longe do mar, que dro Nobre, explicando depois que a “Nobre,
conquistou desde 1985 um lugar de referência vinhos & tal” com a reabertura vai também
entre os apreciadores. João Óscar Rodrigues fazer “take away” com o que está «moderada-
com «muito esforço e dedicação» conquistou os mente otimista». A redução de lugares não o
mais exigentes apreciadores de marisco. Agora preocupa, uma vez que «temos quatro salas»,
é Mónica Rodrigues, a filha, que regressou há não «me parecendo que tenhamos de perder
cinco anos depois de estudar e trabalhar entre 50 por cento da lotação».
Beja, Algarve e Lisboa, para continuar a senda O empresário acrescenta que pondera a
da família. O novo coronavírus interrompeu o possibilidade de aumentar o aproveitamento
trabalho «árduo de muitos anos», mas não irá do espaço exterior «utilizando a esplanada
implicar mudanças onde tudo acontece: na co- com vista para a Sé» e analisa outras possibili-
zinha. «As muitas deslocações que o meu pai faz dades, sempre «cumprindo as regras da DGS»
para termos sempre marisco fresco e termos um e a higienização prevista. Para Pedro Nobre, o
excelente fornecedor permite-nos ter o melhor problema maior será a falta de turistas, «pois
produto», assevera a jovem, segundo a qual o grande parte da nossa faturação era feita com
«marisco fresco e a confeção» fazem com que visitantes espanhóis» e «mesmo confiando que
«muitos clientes nos digam que temos melhor ar- os portugueses venham», a falta «de pessoas na
roz de marisco que as marisqueiras do Algarve». Guarda vai ser um problema enorme», receia.
Perante a pandemia e as novas regras de hi-
gienização, Mónica Rodrigues mostra-se otimista «Estamos todos numa situação
e bem preparada para o regresso dos clientes, muito complicada»
ainda que considere que «não vamos voltar à
normalidade», mas «nesta fase» de reabertura O levantamento das medidas de confina-
«contamos com os clientes portugueses que co- mento e a reabertura dos restaurantes, depois
nhecem bem a nossa qualidade». «Não vamos ter de dois meses, obrigou o setor a um grande in-
os espanhóis», pois as fronteiras vão continuar vestimento, nomeadamente em equipamento
encerradas, mas, «aos poucos, as coisas voltarão e produtos de higiene e no cumprimento das
ao normal». regras, até porque, como refere Pedro Nobre,
Sobre os dois meses em que estiveram «para os clientes se sentirem confiantes temos
encerrados, a filha do fundador do “Caçador” de dar confiança» e ter todos os cuidados
refere que a empresa recorreu ao “lay-off” que «limpando constantemente» e cumprindo as
«nos permitiu algum desafogo, pois os custos regras que «são precisamente para dar con-
são muitos» e «menos mal que não temos de fiança às pessoas».
pagar renda, pois a casa é propriedade da fa- Manuel Videira da Costa, do “Restaurante
mília, mas há muita despesa e aqui trabalham Videira”, na Guarda, apostou no serviço de
onze pessoas», sublinha a empresária. «Foram refeições para fora e espera que as pessoas
dois meses muito complicados» e «de angústia» continuem a vir buscar comida, mas não está
por não saberem o que viria depois. «Felizmente muito confiante de que «venham ao restau-
a nossa casa tem fundo de maneio e por isso rante». O “chef” acredita que, «em breve, volte
resistimos», acrescenta, enquanto recorda que tudo ao normal», ainda que, «para já», não
«percebemos em março que não ia ser fácil» e, esteja «muito otimista». Também António
agora, «estamos todos a viver com muito sufoco». João, gerente do “Combinado”, próximo do
«Vamos reabrir responsavelmente», afir- Colégio S. José, tem apostado no “take away”
ma, referindo que «o balcão fica inutilizado», e confia que «a clientela regresse» enquanto
não servindo nessa zona, e houve a redução de recorda que antes havia pessoas e «agora não
mesas nas duas salas do restaurante. «Eu vou se vê ninguém». Apesar das dificuldades que
ficar à porta» para fazer a gestão da entrada das se adivinham, e enquanto «tentamos fazer o
pessoas, «a saída será pelo outro lado» e «va- melhor que podemos», o empresário conta
mos continuar a fazer “take away”», um serviço que o «serviço regresse ao bom caminho».
iniciado há duas semanas: «Nos primeiros dias Na pastelaria “Colmeia”, na Rua Francisco
teve grande sucesso, pois as pessoas estavam dos Prazeres, Leonor Fonte mostra-se receosa,
ansiosas», revela Mónica Rodrigues. O “novo até porque «não tenho trabalho para a equipa
rosto” do “Caçador” explica que vai «haver muito que a empresa tem». A gerente da conhecida
cuidado para que as pessoas possam disfrutar da pastelaria, e que servia «muitas refeições para
refeição esquecendo o período em que vivemos». fora», lamenta a falta de apoios e confessa que
Mónica Rodrigues acrescenta que diariamente com a «falta de prolongação do “lay-off” não
vão tirar a temperatura dos colaboradores e sei o que fazer», pois «muitos serviços foram
utilizar os meios recomendados pela AHRESP. cancelados». Recorda, por exemplo, que sem
«A redução do IVA e outras medidas de apoio casamentos, aniversários e outras festas, a
deviam ser implementadas», sugere, até porque faturação irá «baixar imenso» porque não
«temos feito um investimento brutal» para a venderá bolos como antes. E «a redução da
marisqueira se adaptar com «menos lugares», lotação em 50 por cento» no estabelecimento
«mantendo os preços» e procurando dar «o implicará uma capacidade de atendimento
melhor» aos clientes. Para a gerente da conhe- reduzida, considera. Para Leonor Fonte, «esta-
cida marisqueira, as dificuldades do sector «vão mos todos numa situação muito complicada».
sentir-se nos próximos meses», mas «esperamos A “Beija-Flor”, no Largo de São João (lar-
que os clientes estejam com saudades de nós» go do antigo cinema), na Guarda, reabriu a
conclui Mónica Rodrigues. cafetaria e o “quiosque” na semana passada,
mas Vítor Pedrosa, o gerente, considera que
«Só com turistas portugueses não «estamos num tempo de incerteza em que
vai ser fácil sobreviver» a situação é muito difícil». Os clientes come-
çaram a regressar, «mas nada que se pareça
Depois do confinamento, o “Nobre, vi- com o tempo anterior à pandemia», constata
nhos & tal” regressa com a convicção de «que o empresário.
8• • Quarta-feira • 20 de maio de 2020

PS pronto para ser «solução»


na presidência da Assembleia
Municipal da Guarda
Concelhia socialista considera «verdadeiramente vergonhoso que aqueles que têm o dever de liderar este difícil
combate decidam entreter-se em guerrilhas partidárias de ambição política pessoal»
AR
Se Cidália Valbom e Carlos uma solução que salvaguarde o
Chaves Monteiro continuarem a não pleno cumprimento das obrigações
se entender, o PS está pronto para da Assembleia Municipal. Depois de
apresentar «uma solução» para a todos estes acontecimentos, mais do
presidência da Assembleia Munici- que nunca, exige-se uma presidência
pal (AM) da Guarda. A garantia é de de Assembleia Municipal que atue
António Monteirinho, presidente da pela razão, na defesa do interesse
concelhia socialista, que no passado público e não pela emoção, ou em
dia 12 reagiu, em conferência de nome de estratégias pessoais ou
imprensa, à polémica da marcação partidárias», justificou.
de uma sessão extraordinária pela De resto, António Monteirinho
sua presidente que acabou por não recordou que o cargo não é de elei-
acontecer após o presidente da Câ- ção direta, nem o presidente da AM
mara não ter autorizado a cedência «tem de ser indicado» pelo partido
do TMG para o efeito. mais votado. «Trata-se de uma es-
O líder socialista disse ter assis- colha feita por todos os eleitos, de-
tido «em choque e com perplexida- putados ou membros por inerência
de» ao braço de ferro protagonizado (presidentes de junta)», sublinhou o
pelos dois eleitos do PSD e conside- dirigente, segundo o qual esta será
rou «verdadeiramente vergonhoso a solução para resolver «mais uma
que aqueles que têm o dever de crise no partido que tem a maioria
liderar este difícil combate [contra para governar, mas que está, com
a pandemia] decidam entreter-se as suas guerras internas, a fazer
em guerrilhas partidárias de am- a perder tempo à Guarda». Tudo
bição política pessoal, ao invés de porque a «função fiscalizadora da
cuidarem de cumprir, com zelo e Para António Monteirinho, o PS assumir a presidência da AM será a solução para resolver «mais uma crise» na maioria PSD AM sobre o executivo pode ficar,
que governa a Câmara
responsabilidade, as funções para a partir deste momento, ferida de
as quais foram eleitos com os votos ção» de Álvaro Amaro. Ironia à parte, O também coordenador da assumir «se deve, ou não, manter a dúvida», sendo por isso necessário
dos guardenses». Cáustico, António o socialista desafiou Cidália Valbom bancada do maior partido da opo- confiança política» em Cidália Val- garantir um funcionamento «digno»
Monteirinho considerou mesmo que e Chaves Monteiro a fazerem «uma sição na AM pediu concretamente bom, tendo o socialista assegurado deste órgão autárquico para evitar
o desentendimento foi o «exercício reflexão séria» sobre se têm condi- à mesa daquele órgão deliberativo que o poder deliberativo da Assem- que o executivo camarário tenha,
confrangedor de um braço de ferro ções para continuarem no exercício para «refletir se tem condições para bleia Municipal «não cairá na rua». «neste conflito com a presidente da
para ver qual será a melhor imita- dos seus cargos. prosseguir». Já o PSD foi desafiado a «O PS está disponível para propor AM, desculpas para não trabalhar».

PSD pede «contenção verbal» a


Cidália Valbom e Chaves Monteiro
Tiago Gonçalves considerou que cada um deve «saber ocupar o seu lugar» e apelou ao «diálogo, seriedade e bom
senso» para que este caso não se repita no futuro
LM
«É preciso que cada um saiba concertação». Na sua opinião, foi respeito mostram que o PSD obteve
ocupar o seu lugar», aconselha o isso que faltou neste caso e será essa mais do dobro dos mandatos do PS»,
líder da concelhia do PSD da Guar- a via para ultrapassar o diferendo. recordou, adiantando que se estivesse
da no rescaldo do caso Assembleia Dois dias depois do PS desafiar em causa a substituição da mesa da
Municipal (AM) extraordinária. O o PSD a dizer se mantinha a confian- AM «não seria o PS a encontrar uma
recado foi deixado na quinta-feira por ça política na presidente da AM – que solução, a qual só existe dentro do
Tiago Gonçalves, numa conferência não é militante do partido –, Tiago grupo municipal do PSD composto
de imprensa que serviu para a sec- Gonçalves admitiu ter discordado por 27 deputados e 34 presidentes
ção social-democrata local reiterar a da realização desta sessão extraor- de Junta». Tiago Gonçalves acusou
confiança política em Cidália Valbom. dinária e garantiu que a substituição ainda o principal partido da oposição
Contudo, o dirigente e também da mesa «está fora de questão», tal de «não ser um referencial de estabi-
deputado municipal não deixou como a demissão de Cidália Valbom lidade» e de tentar «branquear a sua
de pedir «contenção verbal, serie- «não está em cima da mesa». No história recente», isto porque nenhum
dade, bom senso e diálogo» para entanto, se tal vier a acontecer, o PSD dos dois vereadores eleitos em 2017 –
resolver «as divergências» entre «saberá encontrar uma solução» Eduardo Brito e Pedro Fonseca – está
a presidente da Assembleia Mu- no seio do seu grupo parlamentar. em funções neste momento, sendo o
nicipal e o presidente da Câmara. Já os socialistas foram acusados de PS representado no executivo munici-
Garantiu igualmente que a concelhia «cinismo político» por terem mani- pal pelo quinto elemento da sua lista.
vai empenhar-se para que estas festado disponibilidade para liderar «Quanto à Assembleia Munici-
diferenças, que «ficaram patentes uma lista à mesa da AM quando tal pal, o PS vai no seu terceiro coorde-
neste episódio, sejam debeladas em lugar não se encontra em aberto. «É nador de bancada em três anos depois
nome do regular funcionamento dos lastimável que o PS queira assumir das demissões de Joaquim Carreira
órgãos autárquicos». O líder social- uma função que a população da e Agostinho Gonçalves», lembrou o
democrata reconheceu o «caráter Guarda claramente não lhe confiou», presidente da secção guardense do
inédito» do desentendimento entre criticou o líder concelhio, lembrando PSD. Para Tiago Gonçalves, o que o
Cidália Valbom e Chaves Monteiro que o PSD ocupa 61 dos 87 lugares PS quis nesta polémica foi «explorar
e disse esperar que no próximo daquele órgão deliberativo, entre um acontecimento em claro prejuízo
agendamento de uma AM ordinária deputados e presidentes de Junta. da Guarda, acicatando os ânimos
«se observem os procedimentos «Os resultados eleitorais de 2017 «É lastimável que o PS queira assumir uma função que a população da Guarda com vista a procurar alcançar os seus
claramente não lhe confiou», criticou o líder social-democrata concelhio
normais de informação, diálogo e no que à Assembleia Municipal dizem propósitos partidários».
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • •9

Leão vai ajudar a Seia

Município recebeu
recuperar o lobo 71 candidaturas ao
programa de apoio
ibérico na região à renda/ prestação
bancária
Está em curso novo programa de cães de gado para proteger Setenta e uma candidaturas em análise pelos serviços e as
rebanhos e promover a coexistência com o lobo ibérico a sul ao programa municipal de apoio outras foram excluídas por não
do rio Douro à renda/prestação bancária de se enquadrarem nos requisitos
estabelecimentos comerciais do programa», adianta a autar-
DR
deram entrada nos serviços da quia em comunicado enviado a
Câmara de Seia, que já transferiu O INTERIOR.
as verbas relativas a 31 pedidos. O programa “Compre(em)
De acordo com o município Seia” tem candidaturas abertas
serrano, o programa estabelece até ao final do mês e destina-se a
a comparticipação em 50 por atenuar «o abalo que a economia
cento (num valor máximo de do concelho já está a sofrer, com
100 euros por mês) da renda/ particular incidência nos seto-
prestação bancária, respeitantes res da restauração e similares,
aos meses de abril e maio, sendo do comércio e da prestação de
que as 71 candidaturas recebi- serviços», devido à Covid-19. As
das totalizam um valor global candidaturas podem ser subme-
de 12.315,10 euros. Destas, «59 tidas no formulário disponibili-
encontram-se aprovadas, das zado no site do município e serão
quais 31 já foram pagas (5.721,68 apoiadas financeiramente, após
euros), 13 estão em processo de aprovação, num prazo máximo de
pagamento (2.351,42 euros) e cinco dias úteis. «A única condicio-
nove aguardam esclarecimentos nante solicitada aos beneficiários
e envio de documentação. Deste do programa é a manutenção da
conjunto, contabilizam-se ainda atividade até 31 de dezembro de
mais quatro candidaturas, uma 2020», recorda a autarquia.

Fundão

Empresário local
Projeto “LIFE WolFlux” aposta na reintrodução dos cães de gado, como o Leão, na região da Beira Interior arrematou dois quilos
Leão, agora com quatro meses,
é o primeiro filhote de Serra da
Estrela a juntar-se ao programa de
tividade entre grupos e ao conflito
com seres humanos». Também a
falta de presas silvestres continua
«Um pastor com cães Serra da Es-
trela pode proteger-se da predação
de lobos com muito mais eficiência
de cereja por 560 euros
cães de gado do projeto “LIFE Wol-
Flux”, que se destina a promover a
a prejudicar a recuperação desta
espécie, que, na nossa região,
do que um que não os utilize»,
refere Sara Aliácar. em leilão solidário DR
coexistência dos rebanhos com o depende «fortemente de gado Para aderir ao novo programa
lobo ibérico e a promover a recu- doméstico para alimentação e re- de proteção de animais os pasto-
peração deste predador natural a presenta mais de 90 por cento da res interessados devem primeiro
sul do rio Douro. dieta de algumas alcateias». solicitar os cães para iniciar o
A iniciativa é dinamizada pela Por isso, é intenção do “LIFE processo de incorporação, sendo
Rewilding Portugal, uma associa- WolFlux” reduzir a predação do que a Rewilding Portugal visitará
ção privada de conservação da lobo no gado, o que «só será depois o pastor para avaliar se o
natureza sediada na Quinta da totalmente eficaz se os lobos cão é realmente necessário. «Se for
Maúnça, na Guarda, e o objetivo é tiverem uma fonte alternativa positiva, um cachorro de Serra da
«incorporar 100 cães com o gado de alimento». O projeto é finan- Estrela é entregue gratuitamente,
existente na área do projeto», ciado pela Comissão Europeia e assim como os serviços de seguro,
explica Sara Aliácar, técnica de cofinanciado pelo Endangered alimentação e veterinário até o
conservação da associação. «Ao Landscapes Programme, sendo animal completar os 18 meses de
reduzir a predação dos lobos e, que a Rewilding Portugal está a idade, quando se considera que
assim, promover a coexistência en- trabalhar com a Universidade de estará apto a realizar todas as suas
tre as pessoas e o lobo, o Leão e os Aveiro, a ATNatureza (Figueira de funções», adianta a associação. Os
cães que o seguirem contribuirão Castelo Rodrigo), a Zoo Logical e cães são fornecidos pelo Grupo
para a recuperação deste carnívo- a Rewilding Europe para garantir Lobo, uma ONGA portuguesa que
ro, aumentando a estabilidade, a presas silvestres suficientes para trabalha para conservar os lobos
interação e a expansão territorial os lobos, nomeadamente através ibéricos e o seu habitat e que dará
Dois quilos de cereja foram cerejas com um tamanho muito
das alcateias já estabelecidas», do aumento das populações de cor- apoio no treino destes cães. A
vendidos por 560 euros no leilão acima do habitual, cujo calibre
acrescenta a responsável. Segundo ços. Paralelamente, os promotores Rewilding Portugal também pla-
solidário das “Maiores Cerejas do médio era de 34/36. Com uma
a Rewilding Portugal, a subpopu- estão a dinamizar a introdução dos neia distribuir vedações aos pas-
Fundão”, realizado na passada base de licitação de 100 euros,
lação de lobo ibérico nesta região cães de gado, entre eles o Serra tores, em áreas prioritárias, para
sexta-feira. Segundo o municí- os lances de dez euros surgiram
está numa posição precária devido da Estrela, uma das raças caninas permitir ainda mais a proteção dos
pio, que promoveu a iniciativa, rapidamente entre o grupo de
«à perda de habitat, à baixa conec- mais antigas da Península Ibérica. seus rebanhos e manadas.
este foi o maior valor de sempre 20 participantes, nomeadamen-
obtido numa venda do género e te empresários, representantes
Vilar Formoso que assinala simbolicamente o de outros municípios e figuras
início da época de comercializa- públicas, como o escritor Miguel
Casal detido com cocaína e heroína ção deste fruto. Esteves Cardoso. O vencedor
A GNR de Vilar Formoso deteve operação “Fronteira Controlada”. em comunicado. Na abordagem ao As cerejas foram arrema- revelou aos jornalistas que iria
um casal, em flagrante delito, por «Os militares detetaram um ho- casal as autoridades descobriram tadas online pelo empresário partilhar as cerejas com os seus
tráfico de droga na vila fronteiriça. mem e uma mulher em território que os suspeitos tinham na sua João Magalhães, proprietário colaboradores, que estão a traba-
Segundo o Comando Terri- espanhol, aparentando dirigir-se posse «18,5 doses de cocaína e 14 do “Intermarché” do Fundão, e lhar na remodelação daquela su-
torial da Guarda, a detenção foi apeados em direção ao ponto de doses de heroína, o que culminou o montante angariado reverte a perfície comercial para a próxima
efetuada na semana passada por passagem de fronteira não autori- na sua detenção». Os detidos, ele favor de equipamentos de pro- reabertura. «Tudo faremos para
elementos do Núcleo de Investiga- zado, e deslocaram-se de imediato com 53 e ela com 32 anos, foram teção individual para pessoal poder ajudar iniciativas destas
ção Criminal (NIC) do posto local, para o local, tendo localizado os constituídos arguidos e os factos dos lares do concelho, anunciou e ajudar também à produção e à
no âmbito de uma ação de preven- suspeitos já em território nacional remetidos para o Tribunal Judicial a autarquia. Este lote único de dignificação dos produtos desta
ção da criminalidade integrada na junto da sua viatura», refere a GNR de Almeida. dois quilos era constituído por região», disse João Magalhães.
10 • • Quarta-feira • 20 de maio de 2020 Publicidade

Prof. Doutor Dra Assunção Vaz Patto


L. Taborda Barata
Neurologista
Imunoalergologista Consultas de Neurologia
Asma e Doenças Alérgicas Exames: Electromiografia
e Potenciais Evocados
Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876 CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda; Edifício Gulbenkian, s/n
Tel: 271211905 6300-745 Guarda

Prof. Celso Pereira Empresa de transportes admite:


COMERCIAL

Imuno-Alergologia Procuramos profissional com o seguinte perfil:


• Fluente na língua francesa (imprescindível);
(Doenças Alérgicas) • Conhecimentos de língua inglesa;
Ass Graduado HU Coimbra / • Informática na ótica do utilizador;
Fac Medicina UC • Valorizam-se conhecimentos e relações comerciais
no setor de transportes;
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela Oferecemos:
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 • Formação;
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda • Disponibilização de computador portátil;
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 • Trabalho a partir de casa;
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560 Enviar Curriculum Vitae para Apartado 196, 6300-909 GUARDA

ADVOGADOS ADVOGADOS Médico

Vitor Nascimento António Ferreira, Paula Camilo Diogo Cabrita


& Associados
Bárbara Brigas Sociedade de Advogados, RL
Cirurgião geral

Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765 tratamento de varizes e suas
Telefone: 271 086 518 complicações, pequenas cirurgias,
e_mails:
e_mails: antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com hérnias, hidrocelos, vesícula Litiásica.
vitor.nascimento-5874c@adv.oa.pt Marcações : (Clínica Cembi)
Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2
barbarabrigas-4041c@adv.oa.pt Telef.: 271213445
(ao lado da loja MANGO)
Rua do Encontro, nº 9 - 3º • 6300-704 Guarda 6300-663 Guarda Protocolo com a Médis

PUB

Filipe Pinto
Fotojornalista

Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ


Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950
E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda

antonio.gil-5388C@adv.oa.pt
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • • 11

Celorico da Beira Manteigas

Concelho promove-se para ser


Esplanadas com
regime excecional para
dinamizar o comércio
Foi aprovado, em Celorico da
Beira, um regime excecional de
ocupação da via pública com es-
planadas para «estimular a retoma
«alternativa às praias» no Verão
Manteigas quer ser uma alter-
DR

económica e dinamizar o comércio nativa às praias este Verão devido


local», justifica o município. às limitações causadas pela pan-
Segundo a Câmara, através de demia da Covid-19 e vai reforçar
requerimento dos interessados, a promoção das potencialidades
«pode ser autorizado o aumento da do concelho serrano para captar
área ocupada do domínio público visitantes nos próximos meses.
com esplanadas a título excecional «Face à situação que se vive
e temporário». Será ainda con- no país não haverá grandes pos-
cedida isenção das taxas devidas sibilidades de se fazer turismo
pela totalidade da ocupação da nas praias e o nosso território,
via pública com esplanadas, bem com espaços abertos, no âmbito
como das taxas de apreciação dos do denominado turismo de natu-
pedidos, até final deste ano. reza, pode ser uma alternativa às
famílias impedidas de fazer praia»,
Sabugal disse Esmeraldo Carvalhinho, pre-
sidente do município situado no
Câmara entregou 55 “coração” da Serra da Estrela. Esta
cabazes alimentares a é uma das medidas apresentadas
no Conselho Empresarial Munici-
famílias carenciadas pal de Manteigas, que reuniu na
A Câmara do Sabugal distribuiu passada quarta-feira, e inclui uma
55 cabazes com géneros alimentares campanha de marketing territo-
por famílias carenciadas do conce- rial, «tendo em vista a captação
lho devido à pandemia da Covid-19. do turismo interno nesta primeira
Segundo a autarquia, os be- fase através da criação de diversas
neficiários estão «devidamente ações de comunicação», nomeada-
sinalizados e apoiados pelo serviço mente o «fortalecimento ao nível financeiro do Fundo Municipal de pandemia na economia local (área Empresarial da Região da Guarda.
de ação social da autarquia» e esta da publicidade do território». Emergência Social para resolução da construção civil)». A Câmara de Presidido pelo autarca local, o
ajuda enquadra-se no programa Na sessão, realizada para de situações emergentes da que- Manteigas também decidiu aderir Conselho Empresarial Municipal
“Covid-19_Sabugal Solidário”. «Com analisar os efeitos da Covid-19 na bra de rendimentos das famílias» à plataforma digital de vendas on- de Manteigas é constituído por re-
esta intervenção, pretende-se, so- economia local, foram explicadas e a realização de investimento line “BEIRANOSSA”, apoiada pelos presentantes dos setores primário,
bretudo, apoiar as famílias cujo as medidas já adotadas pela au- público, na ordem dos 600 mil 15 municípios da Comunidade secundário, terciário e economia
rendimento durante o período de tarquia e decididas iniciativas para euros, «designadamente ao nível Intermunicipal das Beiras e Serra social do concelho, bem como do
emergência seja afetado», justifica dinamizar o setor, que passam, da construção de obras municipais da Estrela e administrada e desen- NERGA e do Instituto de Emprego
o município em comunicado, onde nomeadamente, pelo «reforço por forma a mitigar os efeitos da volvida pelo NERGA – Associação e Formação Profissional.
se lê também que devido à pan-
demia surgiram «novas situações
de carência socioeconómica e de Fornos de Algodres
vulnerabilidade ao nível da saúde, Dispensadores automáticos para desinfeção das mãos instalados na vila
cuja intervenção da ação social foi DR
A Câmara de Fornos de Algo- dos bombeiros e do cemitério,
acionada de modo a fazer face às ne-
dres instalou mais de 20 “torres” de bem como dos parquímetros, entre
cessidades das respetivas famílias».
dispensadores automáticos para outros locais de interesse rele-
O programa municipal “Co-
desinfeção das mãos em diferentes vante. «Na próxima semana serão
vid-19_Sabugal Solidário”, aprovado
espaços públicos da sede do conce- entregues às Junta de Freguesia os
pelo executivo, inclui um conjunto
lho e, durante esta semana, alargará dispensadores de torre para serem
de medidas destinado a famílias,
o serviço a todas as freguesias. colocados nas diferentes localidades
instituições de solidariedade social e
Estes dispensadores contêm em pontos de possíveis aglomera-
empresas para «mitigar os efeitos da
uma solução antisséptica de base ções de pessoas», refere a autarquia
crise» provocada pelo coronavírus
alcoólica (SABA) e podem ser en- em comunicado enviado a O INTE-
no concelho do Sabugal.
contrados, por exemplo, junto dos RIOR. Com esta medida, o município
terminais Multibancos, dos edifícios pretende «prevenir, proteger e
Gouveia públicos e das escolas. Estão tam- incentivar todas as pessoas a uma
bém nas proximidades do quartel constante desinfeção das mãos».
Câmara autoriza
abertura de lojas com PUB

mais de 400 metros


quadrados
A Câmara de Gouveia autori-
zou a reabertura ao público das
lojas com mais de 400 metros qua-
drados de área e de porta aberta
para a rua.
A decisão foi tomada «consi-
derando a evolução favorável da
situação epidemiológica do con-
celho, mas também a necessidade
de iniciar, com caráter gradual, a
retoma e recuperação da ativida-
de da economia local, sem deixar
de acautelar o cumprimento dos
cuidados de proteção necessá-
rios ao combate da epidemia»
da Covid-19. «Os referidos esta-
belecimentos terão, no entanto,
de cumprir com as normas que
constam no anexo da Resolução
de Conselho de Ministros nº 33-
C/2020, nomeadamente as que se
referem à ocupação, permanência,
higiene e distanciamento físico,
assim como as orientações da
Direção-Geral da Saúde», adianta
o município em comunicado.
12 • • Quarta-feira • 20 de maio de 2020 Publicidade

Aguiar da Beira

Câmara aprova medidas para


apoiar famílias e retoma da
economia local AR

VIDENTE
Com longos anos de experiência
Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios,
empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc.
Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas.
Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo
corre mal em sua vida?
Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ:
271238451 ou 969012923

Potenciar a retoma económica e re- e maio. Esta isenção aplica-se, no se- fornecedores e pagar, até 30 de junho,
forçar os apoios às famílias do concelho gundo semestre, à componente fixa da «a totalidade dos acordos de execução
são os objetivos de um segundo plano tarifa de água, saneamento e resíduos realizados com as Juntas e Uniões de
de «medidas extraordinárias» aprova- sólidos urbanos para as empresas e co- Freguesia, para limpeza de vias e espaços
das pela Câmara de Aguiar da Beira na mércio que foram forçados a encerrar públicos arruamentos, manutenção de
sequência do desconfinamento do país. na sequência da declaração de estado espaços verdes e dos caminhos agrí-
De acordo com uma nota publicada de emergência. colas e florestais», são outras medidas
no seu site, o município decidiu isentar A autarquia compromete-se ainda propostas.
do pagamento de taxas, do segundo a «desenvolver programas de apoio ao A Câmara decidiu igualmente pro-
semestre deste ano, os feirantes dos mer- comércio local, para ações de inovação, por a fixação da participação no IRS para
cados quinzenais de Aguiar da Beira e de gestão e modernização» na fase crítica o ano de 2021 em 0 por cento, fixação a
Dr. Bangura Mosteiro, e isentar totalmente, no mes- de diminuição da atividade económica, e taxa do Imposto Municipal Sobre Imó-
mo período, do pagamento de rendas disponibiliza o serviço de Apoio Munici- veis (IMI) para os prédios urbanos no
Não há problema sem solução
Contactos: 933 312 476 / 968 034 224 / 920 413 040 de habitações sociais propriedade da pal ao Desenvolvimento Económico para mínimo legal de 0,3 por cento e a sua re-
O mais importante em Astrologia é obter resultados bons, rápidos e garantidos a Câmara. Os munícipes estão também esclarecimentos acerca das medidas dução atendendo ao número de depen-
100%. Dodato de poderes, ajuda a resolver problemas difíceis ou graves.
isentos do pagamento de faturas de locais e nacionais adotadas no âmbito da dentes. E vai comparticipar a realização
Como: Amor, Insucessos, Depressões, Negócios, Injustiças.
Casamento, Impotência Sexual, Maus Olhados, Doenças Espirituais, água, saneamento básico e resíduos pandemia da Covid-19. Pagar «a pronto de testes Covid-19 aos funcionários de
Sorte nas Candidaturas, Desporto, Exames e Protecção contra sólidos urbanos correspondentes ao pagamento, após serviço prestado e todos os lares de idosos e aos bombeiros
Perigos como Acidentes em todas as Circunstâncias, Aproxima consumo dos meses de março, abril contra entrega da fatura», a todos os em permanência no quartel.
e Afasta Pessoas Amadas, com Rapidez Total.
Se quer prender uma vida nova e pôr fim a tudo o que o preocupa, não perca
tempo, contacte o mestre.
Ele tratará do seu problema com eficácia e honestidade.
Consulta à distância, pessoalmente ou por correspondência. Diretor e Editor: Luís Baptista-Martins • Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C
Todos os dias das 8 às 21 horas. • 6300-825 Guarda •
Rua Formosa S. Miguel, nº 60, Bloco 20 - R/C Dto • 6300-864 Guarda-Gare Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Sofia Craveiro. • Conselho Editorial: António
Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre, Diogo
Cabrita e Maurício Vieira.

Colunistas e Colaboradores: Acácio Pereira, Albino Bárbara, Ângela Guerra, António Costa,
António Ferreira, António Godinho, Cláudia Quelhas, David Santiago, Diogo Cabrita, Eduardo
Lourenço, Fernando Pereira, Fidélia Pissarra, Frederico Lucas, Hélder Sequeira, Honorato Robalo,
João Canavilhas, Joana C. Pereira, Joana Dente, João Mendes Rosa, João Morgado, João Santiago
Correia, Joaquim Igreja, Jorge Noutel, José Carlos Alexandre, José Carlos Breia Lopes, José Pires
Manso, Júlio Sarmento, Melanie Alves, Miguel Castelo Branco, Miguel Moreira, Miguel Sousa Tavares,
Norberto Gonçalves, Nuno Jerónimo, Telma Madaleno e Víctor Afonso. Desporto: António Silva,
Arlindo Marques, Cristina Sofia, Daniel Soares, José Luís Costa, Miguel Machado e Rui Geraldes.
• Cartoon: Maurício Vieira. • Paginação: Jorge Coragem • Projeto Gráfico: Maurício Vieira. •
Departamento Comercial: Natalina Martins • Impressão: FIG-Indústrias Gráficas, S.A. • Rua
Adriano Lucas – 3020-430 Coimbra • Telefone 239 499 922 • Fax 239 499 981 • e-mail: fig@fig.
pt • Sede, Redação e Publicidade: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda
N.I.P.C. – P-504847422. • Nº de registo na ERC: 123436 • Depósito Legal:146398/00 • Tiragem
Participe no espaço do leitor.
desta edição: 5.200 exemplares • Periodicidade: Semanário • Edição Internet: O Interior •
Propriedade: JORINTERIOR - Jornal • O Interior, Ldª. Detentores com 5% ou mais do capital Diga de sua justiça.
da empresa: José Luís Carrilho Agostinho de Almeida e Luís Baptista-Martins.

Estatuto Editorial: https://www.ointerior.pt/ficha-tecnica/ •


Arrenda-se apartamento na Guarda Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.
Mobilado | Bom preço. Contacto: 968362728 pt • publicidade@ointerior.pt Apartado 98 6301 Guarda • ointerior@ointerior.pt

Cupão de Anúncios Classificados


Envie o seu anúncio classificado para Jornal O Interior, Rua da Corredoura, 80 R/C Dto C • 6300-825 Guarda
Condições gerais dos classificados
Localização Identificação
do anúncio
1. Preencha o cupão com texto em maiúsculas,
deixando um espaço entre cada palavra. Nome: __________________________________________________________________
Grátis

2. O preço é acrescido de IVA à taxa legal em vigor. Imobiliário


*

3. É obrigatório o envio do número de contribuinte (NIF).


4. A identificação é um campo de preenchimento
Vende-se Aluga-se Morada: ________________________________________________________________
obrigatório. A falta de elementos pode implicar a não Trespassa-se Diversos
publicação do anúncio.
5. A “O Interior” reserva-se o direito de rejeitar a
Emprego Código Postal: ________ - _____ Localidade: ___________________________
Euros
2,50

publicidade que não esteja de acordo com a sua Oferece-se Precisa-se


orientação editorial.
6. A recepção de anúncios para cada edição Veículos Contribuinte nº: _________________ Contacto: ______________________
termina 72 horas antes da data da publicação. Vende-se Procura-se
7. Não se aceitam cópias, faxes ou emails deste cupão. Assinatura ________________________________ Data ___/___/______
Euros
4,00

Diversos
* Grátis até à 2ª publicação, a partir
da qual acresce um custo de 2 euros. Para esclarecimentos pode contactar-nos através do telefone 271212153 ou para ointerior@ointerior.pt

Modo de Pagamento: O recibo ser-lhe-á enviado posteriormente


Transferência Bancária (forma mais rápida e vantajosa) Transferência Avulsa Transfira o valor em questão para o NIB indicado e junte
Autorização de pagamento: Exmos Senhores, por crédito na conta abaixo indicada, queiram proceder,
até nova comunicação aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo Jornal O Interior. IBAN: PT50 001000002256785000177 a este cupão o talão comprovativo da transferência.

Banco _____________ Balcão _____________ NIB _________________________ Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________
Nome do Titular _______________________________________________________ Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Numerário
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • • 13
DR
Guarda Futebol
Museu lança catálogos David Santos é o primeiro
do SIAC e desvenda reforço do Sp. Covilhã
mural de Desy Ysed
O Museu da Guarda assinalou na segunda-feira para a próxima época DR
o Dia Internacional dos Museus com o lançamento
de três catálogos do Simpósio Internacional de
Arte Contemporânea (SIAC) e a realização de uma
pintura mural pelo artista Desy Ysed na Avenida
Monsenhor Mendes do Carmo.
O dia começou com a apresentação online
dos três volumes do catálogo da quarta edição
do SIAC, que decorreu em junho do ano passado.
À tarde, Desy Ysed iniciou a pintura de um mural
«dentro da temática» do Dia Internacional dos
Museus, dedicado este ano ao tema “Museu para a
igualdade - Diversidade e Inclusão”, adiantou a au-
tarquia. O Dia Internacional dos Museus celebra-se
anualmente em 18 de maio e é uma efeméride «de
grande tradição para o mundo dos museus, tendo
a sua celebração tido início em 1977, por iniciativa
do ICOM - Conselho Internacional de Museus»,
acrescenta o município da Guarda.

Teatro
Feira Ibérica do Fundão adiada para outubro
A Feira Ibérica de Teatro do de março, data de encerramento Portugal e Espanha no sentido de David Santos (ex-Canelas) é continuidade no banco dos “leões
Fundão, que devia realizar-se de das inscrições para a edição ajustarmos procedimentos e de- o primeiro reforço do Sp. Covilhã da Serra”.
24 a 27 de junho, vai decorrer deste ano. Foram apresentadas finirmos as medidas necessárias para a próxima época. O lateral Garantida está já a perma-
entre 7 e 10 de outubro devido 355 propostas de espetáculos para que esta grande iniciativa esquerdo alinhou na equipa de nência de Gilberto, Joel Vital, Igor
às limitações e condicionantes por 296 companhias de Portugal, ibérica – que celebra as artes do Vila Nova de Gaia nas duas últimas Araújo, Jaime e Kukula, quatro dos
provocadas pela pandemia da Espanha, Brasil e Argentina. A espetáculo – aconteça em outu- temporadas e este ano competiu atletas mais regulares da equipa
Covid-19. comissão de avaliação já selecio- bro com segurança e, acima de no Campeonato de Portugal. ao longo da temporada interrom-
Segundo a comissão exe- nou as 19 produções que serão tudo, com o prazer do reencontro O atleta de 26 anos, que tam- pida em abril, com o Sp. Covilhã a
cutivo do certame, organizado apresentadas em outubro, cuja desta geografia que une», adianta bém pode jogar a extremo, parti- terminar na 11ª posição da geral.
pela companhia ESTE e pelo programação está a ser ultimada. a organização. Adiada está tam- cipou em 22 encontros na última Daffé e Filipe Cardoso são outros
município, apesar da nova data «Ao longo dos próximos meses bém a convocatória para agentes época e esta será a sua primeira jogadores dados como certos
mantêm-se as propostas das continuaremos a acompanhar o culturais, que decorre agora até experiência profissional. Natural para a próxima época, sendo que
companhias apresentadas até 15 processo de desconfinamento em 5 de setembro. de Vila Nova de Gaia, David Santos o clube está a negociar a continui-
jogou no Oliveira do Douro, Coim- dade de Brendon, Mica Silva, Tiago
brões, Salgueiros e pelos juniores Moreira, Daniel Martins, Rodrigo
Celorico da Beira
do Rio Ave e Boavista. Entretanto, Martins e o do guarda-redes Car-
“Mostra o teu talento” no feriado municipal começa a desenhar-se o plantel
do emblema beirão para o campe-
los Henriques. Quem já saiu foi
Júnior Etoundi, que não vingou
A autarquia de Celorico da e a participação é feita através do de um poema, “stand up comedy”, onato da IIª Liga de 2020/2021. na Covilhã, enquanto Zarabi e os
Beira está a desafiar os munícipes envio de um vídeo, com a duração “sketch” teatral, contar e/ ou dra- Ao que tudo indica, Daúto Faquirá brasileiros Deivison, Rodrigues,
a participarem na iniciativa “Mos- máxima de cinco minutos, em que matizar uma história, mímica ou deverá permanecer como treina- Bonani – jogador preponderante
tra o teu talento”, que está inserida o participante partilha o seu talen- outra área artística enquadrável. dor principal, tendo já reunido e no desempenho da equipa até à
nas comemorações do feriado mu- to numa das seguintes performan- Os vídeos recebidos serão exibidos chegado a um entendimento com o chegada de Faquirá – e Jean Batista
nicipal, que se celebra no sábado. ces: cantar, tocar um instrumento, no sábado, no Facebook do Centro presidente José Mendes para a sua também deverão estar de saída.
A atividade vai decorrer online dançar, ilusionismo, declamação Cultural e do município.

Ler Jornais é saber Mais


PUB

Assine O INTERIOR
Renove a sua Assinatura
Identificação: Nacional_ ____ Semestral.....(16€) Anual.. (30e)
Nome: _________________________________________________________________________________________________________
Estrangeiro_ Semestral.....(18€) Anual.. (35e)

Morada: ________________________________________________________________________________ Código Postal: _________ - ______ Localidade: _____________________________________________

NIF: ________________________ Telefone/Telemóvel: __________________________________________________ Email: ________________________________________________________________

Modo de Pagamento:
Enviar para: Rua da Corredoura 80, R/C Dto C • 6300-825 Guarda
Transferência Avulsa
IBAN: PT50 001000002256785000177
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Assinatura __________________________________________________ Data _____/_____/________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência.
O Jornal O Interior compromete-se a adoptar as medidas de segurança necessárias para garantir a salvaguarda dos dados
Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________ pessoais / empresas dos assinantes contra a sua eventual utilização abusiva ou contra o acesso não autorizado.
O contrato de assinatura renovar-se-á por iguais e sucessivos períodos de tempo (seis/12 meses), até que qualquer das partes
Numerário denuncie a desistência por meio de comunicação escrita com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
14 • • Quarta-feira • 20 de maio de 2020

anotações
opinião

Honorato Robalo *
crónicaPOLÍTICA Hélder Sequeira

A ditadura dos bancos e Novas respostas em tempo de incerteza


Esta semana foram dados mais alguns passos no horizontes, ar puro para respirar…
dos monopólios numa sentido do regresso à, possível e condicionada, norma-
lidade social.
Aliás, o ar puro é uma das nossas mais valias, não
só de hoje, mas também do passado. Recordemos que

época de pandemia
É certo que tudo vai ser diferente a partir desta pan- a Guarda foi uma referência nacional e internacional em
demia com implicações ainda por perceber totalmente, matéria de tratamento de doenças pulmonares.
mas com argumentos consistentes face à necessidade Na passada segunda-feira, 18 de maio, ocorreu
A pandemia da Covid-19 parece ser o centro das atenções, de melhor preparação para o futuro e outrossim face a a passagem do 113º aniversário da inauguração do
inclusive dos “fait-divers” da nossa praça entre atores políticos ocorrências similares. Sanatório Sousa Martins, uma das principais insti-
autárquicos, que deixam para segundas núpcias matérias que As mudanças de temperatura e a aproximação da tuições de combate e tratamento da tuberculose em
sempre mereceram uma ampla e profunda convergência quanto tradicional época de férias não devem iludir os cuidados Portugal. A designação de “Cidade da Saúde”, atribuída
ao essencial, nomeadamente entre PS, PSD e CDS em torno do a manter obrigatoriamente, na linha das recomendações à Guarda, em muito se ficou a dever à instituição que
financiamento do poder local, da reposição das freguesias, da oficiais em matéria de saúde pública, tendo sempre pre- a marcou indelevelmente, ao longo de décadas, no
discussão em torno do fortalecimento do papel deliberativo dos sente a prudência e a responsabilidade cívica. século passado.
órgãos autárquicos e, em linha constitucional, a Regionalização. Atuando com a devida ponderação, importa, contudo, No presente temos ainda o ar puro como uma ines-
Parece mais a repetição do corolário da Assembleia da Re- colaborarmos ativamente na imprescindível normalização timável riqueza que devemos aproveitar em simultâneo
pública e foco-me no famoso Programa de Estabilidade de 2020 e revitalização económica, mormente desta zona interior com a nossa realidade geográfica, cenário de múltiplos
apresentado pelo Governo que, ao contrário do que aconteceu do país. motivos de interesse. Esta pandemia, que constitui um
em anos anteriores, não inclui qualquer cenário macroeconó- Assim, é importante o contributo coletivo, dos resi- choque profundo nas nossas vidas, impeliu-nos a uma
mico para o ano corrente e para o período 2020-2024. dentes e não residentes na região, numa atitude solidária reflexão profunda sobre nós, sobre a sociedade em que
Infelizmente, mais uma vez, a discussão de matérias funda- e eficaz na ajuda à atividade produtiva local, ao pequeno vivemos, sobre a importância de atividades e setores
mentais para o nosso dia-a-dia teve apenas a preocupação central comércio, aos agricultores, à restauração, às pequenas sócio profissionais, sobre atitudes e comportamentos a
do PCP na denúncia do exercício de submissão às regras e imposi- e médias empresas, à hotelaria, etc… seguir; numa perspetiva humana, solidária, cooperante
ções da União Europeia (UE), de ingerência e condicionamento das No interior não faltam locais para (re)descobrir, mo- que não se confine palavras de circunstância ou preo-
opções macroeconómicas, orçamentais e de soberania nacional. numentos para visitar, paisagens ímpares para apreciar, cupações de protagonismo, mas fique materializada em
Seria importante que, no âmbito de um instrumento ca- artesanato para comprar, museus e espaços culturais ações objetivas, consequentes, marcantes.
pitalista e de ingerência na nossa soberania, o Programa de para fruir, diversificada gastronomia para saborear, vinhos É fundamental prepararmos novas respostas a partir
Estabilidade de 2020, o Governo tivesse a ousadia de avançar de excelência, produtos regionais, água cristalina, rios e deste tempo de incertezas e acreditarmos que podemos
uma previsão para o crescimento económico em 2020, assu- ribeiras para horas de lazer e diversão, desafiantes trilhos vencer esta inesperada conjuntura, extraindo dela expe-
mindo uma posição de rutura, mas mantém-se cómodo, já que serranos, espaços para desporto, vastos e saudáveis riências e ensinamentos para o futuro.
ao mesmo tempo que não ignora e até divulga as previsões
que algumas instituições internacionais (FMI e CE) e nacionais
(BdP), não se compromete com nenhuma.
Entretanto, enquanto o Governo não se compromete com
nenhuma previsão para a taxa de desemprego, da mesma forma
que não arrisca uma evolução do emprego e das remunerações
médias dos trabalhadores, vão sendo conhecidos dados oficiais
referentes à evolução recente do número de trabalhadores ins-
critos nos Centros de Emprego, do número de empresas que
recorreram ao “lay-off” simplificado, do número de processos de
despedimento coletivo iniciados e dos trabalhadores abrangidos
por esses processos. Todos estes dados permitem perceber a

#VaiFicarTudoBem
dimensão das nuvens negras que se abatem já hoje sobre os
trabalhadores e as suas famílias, embora o Governo persista em
tratar todas as empresas da mesma forma, sejam elas micro,
pequenas médias ou grandes.
Neste quadro, os autarcas, independentemente do órgão,
deveriam estar unidos na reivindicação ao poder central para
cumprir decisões de investimento no interior do país. Perante
a importância da agricultura e também da natureza do tecido
económico da nossa região, nomeadamente da revitalização de
áreas fundamentais da indústria têxtil, todos devemos perceber
e agir no caminho da nossa soberania alimentar e industrial.
A pandemia veio exacerbar o controlo político por parte dos www.ointerior.pt
agiotas financeiros e multinacionais que controlam diversos
países pela via da aquisição de empresas estratégicas nacionais,
desde a energia, cimento, comunicações, entre outras. Nada é
ao acaso pois os grandes países da UE tentaram impor e con-
seguiram aniquilar a soberania de muitos países, incluindo o
nosso. É urgente que haja outro caminho que fomente a nossa
Entrementes
autonomia e soberania, sem descurar as relações internacionais,

Continua a haver tempo


assentes em pressupostos de solidariedade e respeito pela opinião
independência dos Estados. O poder político deve submeter o Norberto Gonçalves
poder económico para que esteja ao serviço dos povos e não
dos monopólios capitalistas. Há um mês atrás escrevi que era este o tempo para rego abaixo, rego acima, até que a noite as leve para o
Com este Programa de Estabilidade, o Governo não faz mais ter tempo. E continua a haver tempo. Um tempo diferente merecido descanso.
do que meter a cabeça na areia para não querer ver o que se está com coisas que, em tempo “normal”, nos passavam ao Há tempo para observar os melros de bico amarelo
a passar no mundo das empresas e no mercado de trabalho. lado ultrapassadas pelo lufa-lufa do quotidiano. a escarafunchar a terra em busca de alimento. Há tempo
No fim, passado o surto epidémico, não vamos ficar Agora, quando escrevo, já as escolas reabriram para ver as cerejas, que já pintam, a ficar cada dia mais
todos bem. As enormes desigualdades, bem patentes ainda portas aos alunos mais velhos e as creches também já vermelhas. Há tempo para ouvir os mais leves sons com
hoje na nossa sociedade, ter-se-ão acentuado. A precariedade se encheram dos risos das crianças. Por mim, com os uma atenção que há uns meses atrás não tínhamos. Há
e o desemprego terão crescido ainda mais e o nosso tecido meus alunos à distância de um ecrã, continuo a ter tempo. tempo para viver estes pequenos momentos que hão de
produtivo, já hoje muito fragmentado e fragilizado, ainda será E parece até que a Natureza também já percebeu que servir para nos desanuviar estes tempos. Há tempo para
mais destruído. estes são tempos novos. Vai daí, e não vá este vosso acompanhar, centímetro a centímetro, o crescimento das
A necessária política de soberania patriótica e de esquerda im- escriba deixar-se levar pela preguiça, tratou de arranjar flores que agora nos parecem mais vivas e mais bonitas.
plica o envolvimento de mais democratas e patriotas que acreditam um despertador à altura. Logo que o sol se levanta é certo Com tanto tempo, só mesmo um trava-línguas que
nos alicerces de Abril, estes têm que ser acautelados e reforçados e sabido que ele lá está, nos ramos mais altos do velho tem a ver com ele, com o tempo, e que é um desafio
para o bem coletivo. Além do SNS, há outras áreas fundamentais, castanheiro a martelar ruidosamente. Pois é este o meu para vossorias (vamos lá dizê-lo sem nos enganarmos):
bem como serviços públicos de acesso universal e ao serviço das despertador: um vistoso pica-pau que não se cansa de, “O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo
populações e não engordando os mesmos de sempre. laboriosamente, fazer o seu ninho. Há quantos anos o tem e o tempo respondeu ao tempo que o tempo tem
O nosso poder local também é um esteio fundamental e pro- não ouvia!... Mas agora há tempo… tanto tempo quanto tempo o tempo tem”.
ximidade ao serviço das populações e que não se compadece com Há tempo para ouvir ao longe o velho lavrador a Bem, enquanto tentam desentaramelar a língua, vou
zangas de comadres. Aos eleitos cabe a nobre função de servir. assobiar uma canção dolente à medida que as vacas ali ter com o meu amigo pica-pau que há já um ror de
sulcam a terra preparando-a para a sementeira. Há tempo tempo que me está a chamar.
* Militante do PCP para lhe ouvir os gritos com que as incentiva a continuar Volto já!...
Quarta-feira • 20 de maio de 2020 • • 15

Espaço
Público do Leitor Observatório de Ornitorrincos
O clamor que domina sobre os tolos
Direito de resposta de Cidália opinião
Nuno Amaral Jerónimo
(Eclesiastes, 9:17)
Valbom Não gosto de praia.
extremo.acidental@gmail.com

sua contribuição para isso, afirmou publicamente que o medo causa


Exmº sr. diretor do jornal O INTERIOR Não gosto de ajuntamentos. mais danos do que o vírus. É como se o Hannibal Lecter olhasse para
Na sequência da publicação de um Editorial, na edição do dia 13 de Não gosto de toques e conversas com desconhecidos. um corpo desmembrado e dissesse “Isto do canibalismo faz mais
maio com o título “Choque de egos”, venho solicitar, ao abrigo do Direito de Não gosto de ar livre. mal do que a sarna”.
Resposta consagrado no artigo 24º, nºs 1 e 2 da Lei 2/99, de 13 de janeiro, Não sou hipocondríaco. Quem, durante estes dois meses, teve a coragem de alertar para
que seja igualmente publicada a posição que aqui expresso: Não sou germofóbico. o perigo de ter uma população aterrada, e que o medo era o pior dos
O Editorial publicado constitui, sem qualquer dúvida, um exercício Não tenho intenção de viver eternamente. inimigos, foi, nas versões benévolas, comparado – muitas vezes nas
de liberdade analítica e crítica de factos políticos – portanto, socialmente Estas revelações são irrelevantes para o leitor, mas necessárias para redes sociais, esse lugar democrático de reflexão e ponderação – a
relevantes – e que qualquer cidadão ou entidade, genuína e empenhada- o texto. Para introduzir que não vivo assustado com a possibilidade de assassinos em série.
mente democrata, deve respeitar. ficar doente (de Covid ou qualquer outra maleita), mas que estas regras O resultado disto é, por exemplo, grande parte da população
Essa liberdade de opinião, quando exercitada por quem tem especiais de afastamento social me são largamente satisfatórias. portuguesa, onde existe um milhão de pessoas em “layoff” e 25 mil
deveres de intermediação com a opinião pública e a formação cívica da No entanto, proibições idiotas geram novos desejos. Por isso, já detectadas com vírus, achar mais provável ficarem doentes do que
cidadania, deve compaginar-se com princípios de rigor, de independência estou a preparar o guarda-sol, temas para falar com estranhos e passeios perderem rendimentos.
profissional e intelectual e de racionalidade fundamentada. E ser, ela própria, pelo campo. Talvez agora Rodrigo Guedes de Carvalho volte a terminar o “Jornal
escrutinada, criticada e contestada. Quem nos governa balança entre o histerismo de regras discri- da Noite” com uma expressão que ficará nas memórias do jornalismo
O referido editorial, intitulado “Choque de egos”, conduz uma linha cionárias e medidas absurdas – semáforos na praia irão parar àqueles português, agora com uma adenda: “Tenha noção. Vá mas é trabalhar”.
retórica, de princípio a fim, que sugere uma interpretação de um perso- almanaques de “Curiosidades dos anos 20”, versão século XXI – e o apelo
nagem que encarna um “alter ego” (esse sim), zeloso e atento, que cria quase desesperado “saiam à rua, por favor”. P.S.: É evidente, caro leitor, que os tolos do título sou eu, que não ligo
uma narrativa que omite dados e circunstâncias determinantes para o juízo Depois de dois meses da contabilização macabra diária dos a doenças, e os outros, que andaram aí a semear o pânico. O leitor
informado dos cidadãos sobre o que está em causa e que usa uma figuração mortos por Covid, de aterrorização e detenção de pessoas pelas foi sempre sensato.
pouco consistente com a nobreza do debate político – embora a cada um autoridades, de insultos pelos apresentadores dos jornais televisivos,
seja consagrado, repito, o direito à livre expressão do seu pensamento. a ministra da Saúde, sem nenhuma vergonha ou descaramento da * O autor escreve de acordo com a antiga ortografia
O que está, então, em causa no Editorial e no que o fundamenta?
1. A imputação da utilização de uma iniciativa política como base para
o lançamento de uma candidatura à Câmara da Guarda.
2. A invocação de uso de dinheiro público (8 mil euros) e a sugestão mitocôndrias e quasares
de aproveitamento pessoal.
A seriedade de análise exige que se demonstrem, de forma inequívoca,
opinião As personalidades da saúde I:
as afirmações que se produzem. Não basta invocar pretensas agendas
políticas ou atos de lançamento de candidaturas, sem que se revele o mais
António Costa
antoniomanuelcosta@gmail.com Galeno de Pérgamo
leve indício que dê sustentação a essas teses. Numa época em que os profissionais de saúde ganharam um aristotélico em relação à natureza e no de Platão no que respeita ao prin-
Isso descredibiliza a análise e deslegitima o autor, que se fica, ele sim, merecidíssimo destaque na sociedade, começo hoje um conjunto de cípio regedor da alma, a psyche, formado por três dimensões: uma que
por uma encenação de espetáculo de feira a que apela frequentemente no texto. crónicas, sem regularidade, sobre alguns dos mais importantes nomes se aloja no cérebro, outra no fígado e a terceira no coração.
A iniciativa da presidente da Assembleia Municipal é legítima, legal e das diferentes áreas da saúde. A partir desse postulado, existem três espíritos, e cada um corres-
visa desencadear um debate de contribuições e perspetivas múltiplas sobre A história da ciência médica europeia reúne muitos nomes de des- ponde a uma classe de alma: o vital, situado na região torácica, tem o
os desafios do desenvolvimento da nossa comunidade, cessada a declaração tacados cientistas. Sem dúvida, Galeno figura entre os primeiros da lista, coração e os pulmões como principais órgãos e, para o mundo antigo,
do Estado de Emergência. pois os seus ensinamentos foram dominantes durante muitíssimo tempo. esse espírito chegava através do sistema arterial, junto com o calor inato
É a instância própria e adequada, porquanto representa a pluralidade Galeno escreveu o “Methodo medendi”, sobre a arte da cura, que do coração, a todo o organismo e determinava a morte ou não de uma
política, a diversidade social e a expressão democrática da vontade dos foi o paradigma do mundo médico no decurso de quinze séculos. Entre pessoa; o vegetativo ou natural, que corresponde aos órgãos da zona
cidadãos, onde podem e devem participar na formação da vontade coletiva. os seus contributos, a literatura médica menciona o ter descoberto que abdominal, e o animal, dominante na região cerebral, que influenciava a
E é um órgão autónomo, com poderes, competências e funções próprias o funcionamento da voz é controlado pelo cérebro, que a espinal medula personalidade e se deslocava para o resto do corpo através dos nervos.
e, por necessária comodidade e contenção, remeto para as considerações comanda os músculos, que o sangue circula pelas artérias, que existem Esta personalidade da ciência médica também ganhou popularidade
públicas já por mim expressas. as válvulas do coração e as funções renais, e também demonstrou que por recorrer a muitas plantas, a que atribuía propriedades curativas, para
Mas insisto que a política e a democracia não estão agrilhoadas, como a preparação de fármacos devia obedecer a procedimentos rigorosos extrair delas as substâncias que lhe serviam para preparar medicamentos.
bem deu nota o senhor presidente da Assembleia da República (entre outros), destinados à sua conservação. E mais, a estas misturas deve-se a atual denominação “galénica” que
e a sua legitimidade segue intocada mesmo perante os desafios de uma Este médico, nascido em Pérgamo, na Grécia, no ano 130 e, falecido alude à ciência da preparação de medicamentos. Para fazermos uma ideia,
pandemia que nos limitou a vida (mas não nos tirou a alma). por volta de 216, em Roma, cultivou a sua mente desde muito tenra basta pensar que um preparado de Galeno podia chegar a conter mais
É importante que fique claro também que uma iniciativa política de um idade e, uma vez que descobriu a obra de Hipócrates de Cos, nunca a de 60 ingredientes. Entre eles, figurava um com pretensão de antídoto
órgão central na estrutura do poder local, como é uma Assembleia Municipal, abandonou. A lenda relata que num sonho do pai apareceu o deus da para qualquer doença. Chamava-se teriaga e o ódio figurava entre os seus
não é um “evento” qualquer, não é um espetáculo de circo ou musical, uma medicina, Asclépio, que vaticinou o destino de Galeno. principais componentes. O curioso é que o mesmo preparado vigorou
excursão recreativa e lúdica ou um convívio social. No tempo de Marco Aurélio II chegou a integrar o mundo da corte, até ao início do século XIX.
Creio que, hoje, já todos percebem isso. onde estudou a peste antonina e dissecou animais, pois na Roma antiga Os princípios, a obra e os medicamentos de Galeno perduraram
Mesmo aqueles que, descuidada ou intencionalmente, confundem não era permitida a dissecação de cadáveres humanos, o que conduziu vários séculos. No Renascimento, as suas bases começaram a ser
uma iniciativa política institucional com um espetáculo de entretenimento. a ideias um pouco distorcidas. Baseou a sua fisiologia no pensamento questionadas a partir das ideias renovadoras do anatomista Vesalio.
E é mesmo ofensivo, para quem se empenha no debate das causas
públicas, que se admita que pensar e perspetivar o futuro de uma comuni-
dade política como a Guarda seja comparável a “perspetivar o futuro dos
papagaios, dos gatos persas ou dos comerciantes arruinados pela pandemia”
– cito o autor do Editorial.

Médico
Os comerciantes arruinados, esses, bem precisam de ter futuro e de
ter quem os ajude e estimule a alcança-lo. Basta ouvir o que dizem e o que
pensam. Carolina Carlos *
Justificado fica o carácter urgente da iniciativa.
A essência da política – e por maioria de razão de uma Assembleia
Municipal – é justamente ouvir as pessoas, os cidadãos, os especialistas,
as organizações sociais e empresariais, os agentes de cultura e os do saber
Enxaqueca - Aqui também pode ficar tudo bem
e conhecimento. Só valoriza as soluções e qualifica os poderes públicos. Os doentes chegam-nos temerosos, pela dor de cabeça inca- panhante, relacionada com uma contração dos músculos da cabeça
Uma nota apenas sobre a capciosa alusão aos 8 mil euros. Um exemplo pacitante e pela causa da mesma, que sempre associam aos piores e pescoço, ligada a alterações emocionais e físicas, como falta de
de exercício demagógico e populista, que identificamos em certos sectores motivos. repouso e problemas posturais.
de uma anti cultura democrática para produzir efeitos histriónicos, o que, Embora saibamos que a maioria das dores de cabeça raramente De volta às enxaquecas, ainda que a teoria satisfaça os mais
penso, não será a motivação do autor do Editorial e da sua obediência aos se associa a outra condição médica, esta deve sempre ser excluída e curiosos, quem “as tem” sabe de cor o texto e procura soluções
princípios e valores éticos e deontológicos da sua profissão. uma vez afastada a dor pelos “piores motivos” vários são os doentes práticas que reduzam o seu caráter incapacitante. A boa notícia é que
É do conhecimento público e facilmente acessível a proposta/sugestão que de imediato se rotulam como tendo enxaquecas. aliada a terapêutica não médica, técnicas de relaxamento e evicção
de que os valores atribuídos, por presença, aos membros da Assembleia Mas afinal o que é a enxaqueca? dos “gatilhos” descritos, dispomos de terapêutica médica para cri-
Municipal no debate “Perspetivar o futuro”, fossem voluntariamente desti- É uma doença benigna, caracterizada por uma dor unilateral, ses e prevenção das mesmas, com benefícios claros na redução da
nados a instituições de solidariedade social. latejante ou pulsante. Pode acompanhar-se de náusea, vómito e frequência e gravidade da dor.
Isso diz tudo. sensibilidade à luz e som. Cada episódio pode durar de 4 a 72 horas. Num período de incertezas múltiplas, desocupemos as nossas
Assembleia Municipal Ordinária?? Claro que sim! O número de crises varia de pessoa para pessoa. cabeças com as enxaquecas que nos impedem de contemplar a beleza
Como sempre logo que me sejam enviados pela Câmara os pontos para Para algumas pessoas, um sintoma de aviso conhecido como da vida, pois aqui também pode ficar tudo bem.
agendamento. Acresce que até hoje (18/05/2020) não tenho qualquer pedido, aura ocorre antes ou durante a dor. Uma aura pode incluir alterações
nem das contas, nem qualquer outro. Creio por isso estarmos também neste visuais (flashes de luz ou pontos cegos), formigueiros e dificuldade * Interna de Medicina Geral e Familiar na USF “A Ribeirinha”,
assunto esclarecidos. Como sempre com a verdade! em falar. Como causa da doença descrevem-se fatores ambientais e na Guarda
Fica claro, em síntese, que são infundadas as imputações que me são genéticos, sendo conhecida a hereditariedade familiar da patologia.
dirigidas no Editorial e que, da minha parte, não haverá qualquer relutância As mulheres são mais afetadas e é na adolescência que se relatam
ou indecisão na defesa do meu bom nome pessoal, da instituição que re- os primeiros episódios. N.R.: A rubrica “ABC Médico” é da responsabilidade do grupo
presento por vontade do povo, da liberdade de exercício dos meus direitos Conhecem-se vários “gatilhos” que podem despoletar a dor: de Internato Médico da USF “A Ribeirinha”, da Unidade Local de
políticos e cívicos, o que farei em todo o tempo e em todas as instâncias. períodos de alterações hormonais (período menstrual, gravidez e Saúde da Guarda, e pretende aumentar a literacia em saúde na área
Fica igualmente claro que o meu futuro político nunca foi, não é, menopausa); toma de contracetivos orais; alimentos como queijo e do distrito da Guarda. O objetivo desta coluna mensal é capacitar a
nem nunca será determinado ao arrepio da minha vontade, que, como chocolate; bebidas alcoólicas ou com muita cafeína; stress; luzes, sons comunidade a fazer parte integrante do seu processo de saúde/doença,
sempre, tomarei em devido tempo e no quadro de projetos políticos e cheiros fortes e irregularidades no padrão de sono. motivando-a para comportamentos de vida saudáveis e decisões
coletivos em que acredito. Como nem toda a dor de cabeça é enxaqueca, nota para a cefaleia adequadas. Para tal, serão escolhidos temas pertinentes que serão
de tensão, dor de cabeça mais frequente em adultos. Distingue-a da apresentados por ordem alfabética, daí a designação “ABC Médico”.
Cidália Valbom, presidente da Assembleia Municipal da Guarda enxaqueca a dor bilateral tipo pressão, sem sintomatologia acom-
16 • • Quarta-feira • 20 de maio de 2020

opinião
rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C 6300-825 Guarda
Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt

bilhete postal
publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

Covid-19

ULS da Guarda já reduziu


dcabrita@iol.pt
Diogo Cabrita
Casos positivos: 92

camas e profissionais
Óbitos: 8
Ficção: e se fossem
O número de infetados com coronaví- Casos positivos: 0
Óbitos: 0
doze meses?
rus subiu para 231 na segunda-feira com Na minha vida só houve um abraço como
o registo de um novo caso em Gouveia, que Casos positivos: 2 aquele. Foi depois de confinar. Saí de barba
conta agora com um total acumulado de 24 Casos positivos: 0 Óbitos: 0 grande, com os cabelos a prejudicar-me a
pessoas com Covid-19. Óbitos: 0 estabilidade, a interferir com a vista. Eram doze
Esta alteração aconteceu após quatro meses de entregas no domicílio, de ausência de
dias consecutivos sem novos casos na família. Fiquei confinado numa cidade que não
Casos positivos: 22 Casos positivos: 32
área de abrangência da Unidade Local de Óbitos: 0 era minha, a racionar os dinheiros que tinha,
Óbitos: 2
Saúde (ULS) da Guarda, onde o número Casos positivos: 6 a encomendar por telefone. A situação foi tão
de óbitos permanece nos 16. Em termos Óbitos: 0 grave que a polícia temia os que saíam e parece
concelhios, a Mêda continua “imune” à que mataram alguns. Os seres humanos mos-
doença e não apresenta qualquer registo. tram sua criatividade maligna nestes dias, mas
Já em Vila Nova de Foz Côa foi alcançado Casos positivos: 8
Casos positivos: 3
Óbitos: 0 também suas qualidades infinitas. Cantaram
um total de 83 doentes recuperados, dos Óbitos: 0
das janelas, trocaram amores nas varandas.
92 infetados em março. Este é o concelho Conversaram através dos pátios. Havia os que
onde se registou o maior número de mor- Casos positivos: 23 traziam comida. Houve os que aproveitaram
tes, oito, na área da ULS, que entretanto Óbitos: 0 isso para destruir e roubar. Morreram pessoas
já começou a reduzir o número de camas Casos positivos: 24
nos assaltos, dizem. Fiquei um ano naquele
e de profissionais afetos à Covid-19. «O Óbitos: 5
apartamento e construí um miniginásio, fiz
objetivo é retomar a atividade assisten- uma sala de cinema e falei diariamente pelo
Casos positivos: 11
cial normal no Hospital Sousa Martins», Óbitos: 1 Casos positivos: 7 Casos positivos: 0
telemóvel. Falava com imagens, mas faltava-
disse Luís Ferreira, diretor do serviço de Óbitos: 0 Óbitos: 0
me o abraço. Um dia coloquei tuas roupas no
Pneumologia. O também coordenador da Casos positivos: 1
cabide e demorei-me num abraço de carne e
equipa multidisciplinar para a Covid-19 Óbitos: 0
madeiras vestidas. A minha pele precisava da
na unidade guardense revelou que das tua. Os meses foram passando e as estradas
110 camas disponibilizas há agora 40. Casos positivos: 8
Óbitos: 0 sem ninguém. Havia arbustos no meio do
Segundo o médio, já estiveram internados asfalto. Um dia vi uma briga de veados no
80 doentes com Covid-19, mas em simul- passeio. Havia fêmeas e eles esgrimiam por
tâneo, sendo que o máximo registado foi elas. Partiram vitrinas, riscaram carros. Os
de 40. Luís Ferreira adiantou que neste Casos positivos: 0
Casos positivos: 4 Óbitos: 0 meses permitiram que os pássaros voltassem
momento os novos casos que surjam, e às varandas, os animais maiores passeavam
Óbitos: 0
que sejam assintomáticos, ficarão isolados nas ruas sem vergonha. Quando saí, o carro
e em vigilância em casa. não andou e por isso usei o táxi, depois o avião
e fui para tua casa. Quero confinar-me contigo.
Quero um abraço enorme. Estavas zangada
Justiça
porque não disse nada, não te saudei. Agarrado
MP acusa centena e meia de agricultores da Guarda a ti, não davas por isso, mas eu chorava feliz.
e Castelo Branco de fraude na obtenção de subsídio
PUB
O Ministério Público do DIAP Regional pagos» foram indevidamente concedidos
de Coimbra deduziu acusação contra 157 apoios financeiros num montante global su-
arguidos por fraude na obtenção de subsídio perior a 340 mil euros, num universo de 150
que terão, alegadamente, lucrado cerca de projetos de investimento, entre 2010 e 2013.
340 mil euros entre 2010 e 2013. Segundo o comunicado emitido pelo
Segundo uma nota publicada esta DIAP de Coimbra, os equipamentos eram fi-
terça-feira na sua página oficial na Internet, nanciados com fundos comunitários através
a Procuradoria-Geral Regional de Coimbra de projetos de investimentos aprovados pelo
adianta que os agricultores da zona da IFAP (Instituto de Financiamento da Agricul-
Guarda e de Castelo Branco adquiriam a tura e Pescas), por intermédio da Direção Re-
duas empresas sedeadas na Guarda equi- gional de Agricultura e Pescas do Centro, no
pamentos agrícolas, como tratores e alfaias, âmbito do Programa PRODER (Programa de
com recurso a financiamento comunitário. Desenvolvimento Rural). «Contudo, os pre-
Estas empresas concediam-lhes descontos, ços foram alvo de descontos que não foram
mas não os refletiam nas faturas, o que comunicados às entidades processadoras
permitia que os arguidos beneficiassem de dos subsídios, possibilitando, desta forma,
apoios financeiros superiores ao devido. O que os apoios financeiros tivessem sido
alegado esquema foi investigado pela Po- atribuídos com base em custos dos equipa-
lícia Judiciária da Guarda, que apurou que mentos superiores aos efetivamente pagos,
«mediante a utilização de faturas que não com o inerente prejuízo para o orçamento
correspondiam aos valores efetivamente comunitário», explica aquele organismo.

CIMBSE
573 mil euros para reforçar rede de transportes públicos
A Comunidade Intermunicipal das Beiras o Governo. Os critérios de distribuição das
e Serra da Estrela (CIMBSE) vai receber 573 verbas pelas CIM tiveram «em consideração o
mil euros do Estado para reforçar os serviços potencial de captação de procura ao automó-
de transportes públicos que servem a região, vel, aferido com base na população que utiliza
de acordo com o diploma publicado na sexta- o automóvel nas deslocações pendulares»,
feira em “Diário da República”. com base nos dados dos Censos de 2011.
Este apoio destina-se a reduzir a utilização As CIM vão receber 40 por cento destas
do transporte individual e, no total, implica a verbas agora e os restantes 60 por cento até
distribuição de 15 milhões de euros pelas 21 trinta dias após a apresentação de um plano
CIM, uma verba prevista no Orçamento do de aplicação do PROTransP. Com direito a mais
Estado para 2020 no âmbito do Programa de de um milhão de euros estão as Comunidades
Apoio à Densificação e Reforço da Oferta de Intermunicipais de Coimbra (1,3 milhões),
Transporte Público (PROTransP). O objetivo Algarve (1,2), Ave (1,2), Cávado (1,2), Aveiro
é «promover o reforço dos atuais serviços e (1,1), Oeste (1,0) e Tâmega e Sousa (1,0). Na
a implementação de novos serviços de trans- região Centro, a CIM Viseu-Dão-Lafões rece-
porte público, regular e flexível, que resultem berá mais de 738 mil euros, a Beira Baixa terá
em ganhos em termos da acessibilidade dos direito a quase 211 mil euros, Leiria a mais de
territórios e das suas populações aos princi- 960 mil euros, o Médio Tejo a 679 mil euros e
pais serviços e polos de emprego», justifica a Lezíria do Tejo a 693 mil euros.