Você está na página 1de 10

FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

Grupo I

Lê, com muita atenção, a cena da Alcoviteira do Auto da Barca do Inferno, de Gil
Vicente, consultando se necessário, as notas apresentadas.

Tanto que o Frade foi embarcado, veio ua ALCOUVITEIRA, per nome Brízida Vaz, a qual
chegando à barca infernal, diz desta maneira:
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

Brízida Hou da barca, hou lá!


Diabo Quem chama?
Brízida Brízida Vaz.
Diabo E aguarda-me rapaz?
Como nom vem ela já?
Comp. Diz que nom há-de vir cá
Sem Joana de Valdes1.
Diabo Entrai vós, e remarês.
Brízida Nom quero eu entrar lá.
Diabo Que saboroso arrecear!
Brízida No é essa barca que eu
Diabo cato2.
Brízida E trazês vós muito fato3?
Diabo O que me convém levar.
Brízida Que é que havês
d’embarcar?
Seiscentos virgos4 postiços
E três arcas de feitiços
Que nom podem mais
levar.
Três armários de mentir,
E cinco cofres de enlheos5,
E alguns furtos allheos,
Assi em jóias de vestir,
Guarda-roupa d’encobrir,
Enfim – casa movediça;
Um estrado de cortiça
Com dous coxins
d’encobrir.

Diabo A mor carga é que:


Brízida Essas moças que vendia.
Diabo Daquesta mercadoria
Brízida Trago eu muita, bofé6!
Ora ponde aqui o pé…
Hui! E eu vou pera o Paraíso!
E quem te dixe a ti isso?
Lá hei-de ir desta maré.

Eu sô ua mártela tal,
Açoutes tenho levados
E tormentos soportados
Que ninguém me foi igual.
Se fosse ò fogo infernal,
Lá iria todo o mundo!
Anjo A estoutra barca, cá fundo,
Brízida Me vou, que é mais real7.

1
Seria certamente pessoa importante a quem a Alcoviteira prestara bons serviços.
2
Procuro.
3
Bagagem (roupas, jóias).
4
Hímen (símbolo de virgindade das moças).
5
Enredos.
6
Na verdade.
7
Bonita, pomposa, agradável.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

Barqueiro mano, meu olhos,


Prancha a Brízida Vaz.
Eu não sei quem te cá traz…
Peço-vo-lo de giolhos!
Cuidais que trago piolhos,
Anjo de Deus, minha rosa?
Eu sô aquela preciosa
Que dava as moças a molhos,

A que criava as meninas


Pera os cónegos da Sé…
Passai-me, por vossa fé,
Meu amor, minhas boninas,
Olhos de perlinhas finas!
E eu sou apostolada,
Angelada e martelada,
E fiz cousas mui divinas.

Santa Úrsula nom converteo


Tantas cachopas como eu:
Todas salvas pólo meu
Que nenhuma se perdeo.
Anjo E prouve Àquele do Céo
Que todas acharam dono.
Brízida Cuidais que dormia sono?
Nem ponto se me perdeo!
Anjo Ora vai lá embarcar,
Não estês emportunando.
Brízida Pois estou-vos eu contando
O porque me haveis de levar.
Nom cures de emportunar,
Que não podes ir aqui.
E que má-hora eu servi,
Pois não m’há-de aproveitar!

Torna-se Brízida Vaz à Barca do Inferno, dizendo:


Brízida Hou barqueiros da má-hora,
Que é da prancha, que eis me vou?
E já há muito que aqui estou,
E pareço mal cá de fora.
Diabo Ora entrai, minha senhora,
E sereis bem recebida;
Se vivestes santa vida,
Vós o sentirês agora.

Gil vicente, Auto da Barca do Inferno

1. Assinala com um X a resposta correcta:


1.1. A chegada de Brízida Vaz ao arrais do Inferno causa um certo espanto ao
Diabo, pois:
a) ele não a conhecia, nem tinha referências daquela criatura.
b) ele não contava que ela já tivesse morrido.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

c) ele até pergunta ao companheiro quem é ela.

1.2. Antes de dirigir a palavra a Diabo, Brízida Vaz parecia «resmungar» algo.
Sabemo-lo:
a) pelo companheiro do Diabo.
b) pelo Diabo.
c) por ela própria, que gritava por «Joana de Valdês».

1.3. Ao chegar ao cais, a Brízida Vaz:


a) estava confusa e receosa.
b) procurava por Joana de Valdês.
c) já sabia que barca procurava.

1.4. Brízida Vaz fazia-se acompanhar de:


a) uma roulotte para continuar com o seu ofício.
b) seiscentos virgos postiços, jóias e vestidos roubados, uma casa movediça, um
estrado de cortiça e dois coxins.
c) muitas moças, um guarda-roupas e uma casa movediça.

1.5. Ao responder ao Diabo o que traz consigo, a alcoviteira:


a) vai dar conta minuciosa dos elementos do seu ofício.
b) pretende mostrar-lhe que a barca não tem espaço para tantos instrumentos.
c) acha que pode assustar todos os que já embarcaram no batel infernal.

1.6. A alcoviteira autocaracteriza-se como sendo uma mártir, porque:


a) ia à missa todos os dias e fazia jejuns.
b) rezou muitos salmos juntamente com o Frade.
c) levou vários açoites.

1.7. A alcoviteira não estava tão segura quanto a ir para o Paraíso, pois:
a) implora ao Anjo que a receba.
b) reza de joelhos ao Anjo para que ele a deixe embarcar.
c) reconhece os seus pecados e arrepende-se.

1.8. Para tentar convencer o Anjo a que a deixe embarcar, Brízida tenta:
a) esquartejá-lo.
b) seduzi-lo.
c) assediá-lo.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

1.9. A referência a Santa Úrsula pela alcoviteira:


a) é um argumento de ela, Brízida Vaz, ter sido mais eficiente do que a santa.
b) é um argumento para mostrar ao Anjo que ela conhece a santa.
c) é um argumento para que ela se deva ir juntar à santa.

1.10. O retorno da alcoviteira ao batel infernal fez-se:


a) porque o Fidalgo lhe acenou e ela logo o reconheceu.
b) porque já havia alguma clientela possível na barca.
c) porque o Anjo a ignorou completamente.

2. Responde, de forma clara e completa, às seguintes questões.


2.1. Transcreve do texto os três adjectivos usados pela personagem Brízida Vaz para a
sua autocaracterização.
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

2.2. Relaciona os adereços que Brízida transporta com o seu ofício em terra.
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

2.3. Retira do texto duas expressões adjectivais usadas por Brízida ao serviço da
caracterização que a mesma faz do Anjo.
________________________________________________________________
________________________________________________________________

2.4. Caracteriza a posição do Anjo face ao discurso de Brízida. Justifica com uma
expressão textual.
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

2.5. Transcreve do texto um exemplo de cómico de carácter.


________________________________________________________________
________________________________________________________________
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

3. Identifica o recurso expressivo estilístico presente nos seguintes exemplos


textuais:
3.1. “Diabo Que sabroso arrecear!”:
a) eufemismo.
b) metáfora.
c) ironia.

3.2. “Brízida […] E eu sou apostolada, angelada e martelada, e fiz coisas mui divinas. ”:
a) adjectivação.
b) paralelismo.
c) assíndeto.

3.3. “(…) Santa Úrsula nom converteo tantas cachopas como eu: ”:
a) antítese e hipérbole.
b) comparação e hipérbole.
c) comparação e antítese.

Grupo II

1. Faz a correspondência entre as formas verbais apresentadas e os respectivos tempos e


modos.
Formas verbais Tempos e Modos verbais
1. “vem” a. Pretérito imperfeito do indicativo

2. “Entrai” b. Pretérito imperfeito do conjuntivo

3. “arrecear” c. Futuro do indicativo

4. “vendia” d. Infinitivo presente

5. “dixe” e. Gerúndio / particípio presente

6. “fosse” f. Pretérito perfeito simples do indicativo

7. “emportunando” g. Presente do imperativo

8. “sereis” h. Presente do indicativo

2. Identifica o tipo e as formas de frase nos seguintes exemplos:


2.1. “Entrai vós, e remarês.”
Tipo - ___________________________________________________________
Formas - _________________________________________________________
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

2.2. “Peço-vo-lo de giolhos!”


Tipo - ___________________________________________________________
Formas - _________________________________________________________

3. Reescreve as frases, pronominalizando as expressões sublinhadas:


3.1 Brízida Vaz nem cumprimentou o Diabo ao chegar ao cais.
________________________________________________________________

3.2. O companheiro anunciou Brízida Vaz ao Diabo.


________________________________________________________________

3.3. Brízida seduzirá o Anjo com as suas palavras.


________________________________________________________________

4. Identifica o registo de língua empregue nos seguintes exemplos:

4.1. “Hou lá da barca, hou lá!


________________________________________________________________

4.2 “Diz que nom há-de vir cá sem Joana de Valdês.


________________________________________________________________

4.3. “não estês emportunando”


________________________________________________________________

Grupo III

Produção Escrita
Tendo embarcado no batel infernal, Brízida Vaz dá-se conta de que já lá estavam
dois conhecidos seus, o Fidalgo e o Frade. Imagina o diálogo que poderia ter surgido
entre essas três personagens. Sê imaginativo e cómico. (pelo menos 4 falas para cada
personagem, máximo 6 falas para cada).

In fichas fornecidas pelas escolas


PROPOSTA DE CORRECÇÃO

Grupo I
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

1.
1.1. b)

1.2. a)

1.3. c)

1.4. b)

1.5. a)

1.6. c)

1.7. a)

1.8. b)

1.9. a)

1.10. c)

2.
2.1. Brízida Vaz autocaracteriza-se como uma apostelada “eu sou apostelada”, mártir
“Angelada e martelada” e divina “fiz cousas mui divinas”.

2.2. Os adereços que Brízida transporta relacionam-se com o facto de ser alcoviteira,
arranjar meninas e “acolhê-las” sem que nenhuma se perdesse e todas achassem “dono”.

2.3. As expressões adjectivais usadas por Brízida ao serviço da caracterização que faz
do Anjo são “Anjo de Deus, minha rosa?” e “Meu amor”.

2.4. O Anjo, face ao discurso de Brízida, não se importa dizendo “Não cures de
emportunar, / que não podes ir aqui”.

2.5. Um exemplo de cómico de carácter é “Eu sô aquela preciosa / Que dava as moças a
molhos, / A que criava as meninas / Pera os cónegos da Sé…”

3.
3.1. c)

3.2. a)
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

3.3. b)

Grupo II

1.
Formas verbais Tempos e Modos verbais
1. “vem” a. Pretérito imperfeito do indicativo

2. “Entrai” b. Pretérito imperfeito do conjuntivo

3. “arrecear” c. Futuro do indicativo

4. “vendia” d. Infinitivo presente

5. “dixe” e. Gerúndio / particípio presente

6. “fosse” f. Pretérito perfeito simples do indicativo

7. “emportunando” g. Presente do imperativo

8. “sereis” h. Presente do indicativo

2.
2.1. Tipo – imperativo
Formas – afirmativa, activa, enfática

2.2. Tipo – exclamativo


Formas – afirmativa, activa, enfática

3.
3.1. Brízida Vaz nem o cumprimentou ao chegar ao cais.

3.2. O companheiro anunciou-lhe Brízida Vaz.

3.3. Brízida seduzi-lo-á com as suas palavras.

4.
4.1. Registo de língua familiar

4.2. Registo de língua corrente.


FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

4.3. Registo de língua familiar.

In fichas fornecidas pelas escolas