PRESSUPOSTOS EXTRÍNSECOS DO RECURSODE REVISTA – QUADRO

(in Revista Eletrônica do TRT 4ª Região. Ano VI-Edição Especial nº 08 -Pressupostos de Admissibilidade de Recursos - 2ª Edição)

TEMPESTIVIDADE
Palavras-chave
Prazo

Diploma
Lei 5.584/70, art. 6º

Disposições
Será de 8 (oito) dias o prazo para interpor e contra-arrazoar qualquer recurso (CLT, art. 893). Art. 1º As ações ajuizadas na Justiça do Trabalho tramitarão pelo rito ordinário ou sumaríssimo, conforme previsto na Consolidação das Leis do Trabalho, excepcionando-se, apenas, as que, por disciplina legal expressa, estejam sujeitas a rito especial, tais como o Mandado de Segurança, Habeas Corpus, Habeas Data, Ação Rescisória, Ação Cautelar e Ação de Consignação em Pagamento. Art. 2º A sistemática recursal a ser observada é a prevista na Consolidação das Leis do Trabalho, inclusive no tocante à nomenclatura, à alçada, aos prazos e às competências. Art. 1º. Nos processos perante a Justiça do Trabalho constituem privilégio da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e das autarquias ou fundações de direito público federais, estaduais ou municipais que não explorem atividade econômica: ................................................................. ..... III . o prazo em dobro para recurso; Art. 188. Computar-se-á em quádruplo o prazo para contestar e em dobro para recorrer quando a parte for a Fazenda Pública ou o Ministério Público. Art. 184. Salvo disposição em contrário, computar-se-ão os prazos, excluindo o dia do começo e incluindo o do vencimento. § 1º Considera-se prorrogado o prazo até o primeiro dia útil se o vencimento cair em feriado ou em dia em que: I . for determinado o fechamento do fórum; II . o expediente forense for encerrado antes da hora normal. § 2º Os prazos somente começam a correr do 1º (primeiro) dia útil após a intimação (art. 240 e parágrafo único). Art. 240. Salvo disposição em contrário, os prazos para as partes, para a Fazenda Pública e para o Ministério Público contar-se-ão da intimação. Parágrafo único. As intimações consideram-se realizadas no primeiro dia útil seguinte, se tiverem ocorrido em dia que não tenha havido expediente forense. Art. 4º. Os tribunais poderão criar Diário da Justiça eletrônico, disponibilizado em sítio da rede mundial de computadores, para publicação de atos judiciais e administrativos próprios e dos órgãos a eles subordinados, bem como comunicações em geral. (...) § 3o Considera-se como data da publicação o primeiro dia útil seguinte ao da disponibilização da informação no Diário da Justiça eletrônico. § 4o Os prazos processuais terão início no primeiro dia útil que seguir ao considerado como data da publicação.

Prazo. Causas da nova competência da Justiça do Trabalho (EC 45/04)

IN 27/2005 do TST, art. 1º c/c art. 2º.

Decreto-lei 779/69, art. 1º, inc. III Prazo em dobro

CPC, art. 188

Contagem do prazo

CPC, art. 184

Prazo judicial Intimação em dia que não tenha havido expediente forense

CPC, art. 240

Contagem do prazo intimação em Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho

Lei 11.419/06, art. 4º, §§ 3º e 4º (vide também a IN 30/2007 do TST, art. 15, §§ 2º e 3º)

184 do CPC quanto ao dies a quo.2004) Recurso apresentado via facsímile (horário até o qual o ato pode ser praticado. DJ 31. do TST (conversão das OJs 194 e 337 da SDI-I) Res. RECURSO. até cinco dias da data de seu término. (ex-OJ 337 "in fine" DJ 04. (ex-Súmula 262 Res. RR 366699/97 Juiz Convocado Walmir Oliveira da Costa.04. 2º da Lei 9. inclusive. recebidos no dia seguinte. serão considerados. 2o A utilização de sistema de transmissão de dados e imagens não prejudica o cumprimento dos prazos.2005) Embargos declaratórios CPC.2004) III . FAC-SÍMILE. 19.2000) II . RECESSO FORENSE. SDI-I/TST. 22 e 25. recebidos no dia seguinte. pub. 5ª Turma/TST. Art. pub. DBDII/TST.800/99 é aplicável somente a recursos interpostos após o início de sua vigência. necessariamente. RR 129581 Ministro João Oreste Dalazen. pub.11. DBDI-II/TST. Os documentos e petições remetidos via "fac-símile". do RITST) suspendem os prazos recursais. 1ª Turma/TST. ERR 496988/98 Ministro Carlos Alberto Reis de Paula. (ex-OJ 209 inserida em 08-11-2000). no DJ de 27/04/01. no DJ de 04/05/01. No DJ de 04/10/96. 2ª Turma/TST. SDI-I/TST. pois a parte. pub. caput Os embargos de declaração interrompem o prazo para a interposição de outros recursos. DJ 20. no DJ de 16/05/97. após as 19 horas. serão considerados.Prazo judicial Intimação em sexta-feira Súmula 1 do TST Quando a intimação tiver lugar na sexta-feira. no DJ de 23/04/99.para ser considerado tempestivo) Interposição de recurso via fac-símile Provimento TRT 17ª. SDI-II/TST. para ser considerado tempestivo Consolidação dos Provimentos TRT-17ª Secor 01/2005 Início da contagem do quinquídio para a apresentação do original Súmula 387. devendo os originais ser entregues em juízo.2005 .A contagem do quinquídio para apresentação dos originais de recurso interposto por intermédio de fac-símile começa a fluir do dia subsequente ao término do prazo recursal. NOTIFICAÇÃO OU INTIMAÇÃO EM SÁBADO. o início do prazo se dará no primeiro dia útil imediato e a contagem. Lei 9. caso em que fluirá no dia útil que se seguir. Permite às partes a utilização de sistema de transmissão de dados para a prática de atos processuais. I .800/1999.04.Não se tratando a juntada dos originais de ato que dependa de notificação. No DJ de 22/02/02. (Cap.1986) II O recesso forense e as férias coletivas dos Ministros do Tribunal Superior do Trabalho (art. RR 656709/00 Ministro José Luciano de Castilho Pereira. para fim de atendimento dos prazos processuais. PRAZO JUDICIAL. pub. no subsequente. (incorporada a Orientação Jurisprudencial 209 da SDI-I) I Intimada ou notificada a parte no sábado. ao interpor o recurso. pub. Recesso forense Súmula 262 do TST (alterada pela Res. 3) Art. após as 19 horas. para fim de atendimento dos prazos processuais. Regulamenta o uso de fac-símile. 3ªTurma/TST. já tem ciência de seu ônus processual. pub. no DJ de 08/10/99. art. por serem considerados como ato inexistente. 01/2005 art. Há entendimento jurisprudencial no sentido de que embargos manifestamente intempestivos ou irregulares. ROAR 309145/96 Ministro Milton de Moura França. Art. Notificação ou intimação em sábado.05. por qualquer das partes. (ex-OJ 194 inserida em 08. EAIRR 560665/99 Ministro Carlos Alberto Reis de Paula.129/2005 DJ 0. 19. não se aplica a regra do art. 10/1986. § 1º. no DJ de 06/04/01. 129/2005. não têm o condão de interromper o prazo recursal. 538. EEDRR 175538/95 Ministro Rider Nogueira de Brito. salvo se não houver expediente.05.800/99 Prazo para juntada do original Horário até o qual o ato pode ser praticado. o prazo judicial será contado da segunda-feira imediata. (RR184001/95 Ministro José Luiz Vasconcelos. nos termos do art.A Lei 9. pub. Os documentos e petições remetidos via fac-símile. no que tange à representação processual do embargante. e não do dia seguinte à interposição do recurso. ROAR766137/01 Juíza Convocada Anelia Li Chum. Prazo judicial. SECOR. ou a publicação com efeito de intimação for feita nesse dia. no âmbito deste TRT. 177. Domingo ou feriado. podendo coincidir com Sábado. se esta se deu antes do termo final do prazo (ex-OJ 337 primeira parte DJ 04. no DJ de 21/06/02. 19. pub. LEI 9.10.800/99.

nas hipóteses de interposição de recurso ordinário. Art. 3o Consideram-se realizados os atos processuais por meio eletrônico no dia e hora do seu envio ao sistema do Poder Judiciário.AUSÊNCIA DE EXPEDIENTE FORENSE. inclusive no tocante à nomenclatura.03. 9º. Ação Cautelar e Ação de Consignação em Pagamento. a existência de feriado local ou de dia útil em que não haja expediente forense. (ex-OJ 161 inserida em 26. art. Causas da nova competência da Justiça do Trabalho (EC 45/04) IN 27/2005 do TST.12 e parágrafos) Dispõe sobre a informatização do processo judicial. em favor da parte vencedora. Aprovam normas relativas ao depósito recursal na Justiça do Trabalho. Quando a petição eletrônica for enviada para atender prazo processual. FERIADO LOCAL. PRAZO RECURSAL. 9º. que justifique a prorrogação do prazo recursal. 899. COMPROVAÇÃO. Habeas Data. sendo desnecessário que a matéria nele veiculada esteja relacionada com a do recurso interposto pela parte contrária. DEPÓSITO RECURSAL Palavras-chave Previsão legal Diploma CLT.Interposição via e-doc Lei 11. do que deverá ser fornecido protocolo eletrônico.419/06 (publicada no DOU de 20/12/2006). do Provimento) ou na Casa do Cidadão (Ato TRT 17ª Presi 216/2005). O depósito recursal a que se refere o art. inclusive o extraordinário. art. apenas. Consolida as normas sobre o Sistema de Protocolo Integrado entre os órgãos do Tribunal Regional da 17ª Região (Cap. nos dissídios individuais. excepcionando-se. só será admitido o recurso. conforme previsto na Consolidação das Leis do Trabalho.1999) Feriados locais Súmula 385 TST (conversão da OJ 161 da SDI-Ido TST Res. por disciplina legal expressa. no prazo de 8 (oito) dias. de agravo de petição. § 2º. caput e parágrafo único (vide também IN 30/07 do TST. A lei entrou em vigor 90 dias depois de sua publicação. tais como o Mandado de Segurança. quando houver condenação em pecúnia. art. 2º Depósito recursal Validade da guia de Depósito N 3/93 do TST e IN 15/98 do TST IN 18/99 do TST . na Seção de Distribuição de Feitos de Cachoeiro de Itapemirim (art. Art.2º A sistemática recursal a ser observada é a prevista na Consolidação das Leis do Trabalho. as que. Momento da prática do ato. 2) A parte recorrente pode protocolizar seu recurso de revista em uma das Varas do Trabalho do interior. § 1º Disposições § 1º Sendo a condenação de valor ate 10 (dez) vezes o valor de referência nacional. para ser considerado tempestivo Art.419/06. Parágrafo único. do Provimento). serão consideradas tempestivas as transmitidas até as 24 (vinte e quatro) horas do seu último dia.art. Não poderá fazê-lo. NECESSIDADE. Estabelece os critérios mínimos para validade da guia de recolhimento. Transitada em julgado a decisão recorrida. de revista e de embargos. ordenar-se-á o levantamento imediato da importância de depósito. 129/05 DJ de 20/04/2005) Recurso adesivo Súmula 283 do TST (Revisão da Súmula 196) Protocolo Integrado Consolidação dos Provimentos TRT-17ª Secor 01/2005 O recurso adesivo é compatível com o processo do trabalho e cabe. Depósito recursal. Cabe à parte comprovar. 1º c/c parágrafo único do art. quando da interposição do recurso. à alçada. Lei 11. aos prazos e às competências. estejam sujeitas a rito especial. na Seção de Distribuição deFeitos de primeira instância na Capital (art. 899 da CLT é sempre exigível como requisito extrínseco do recurso. Parágrafo único. PRORROGAÇÃO. Habeas Corpus. Ação Rescisória. Horário até o qual o ato pode ser praticado. 1º As ações ajuizadas na Justiça do Trabalho tramitarão pelo rito ordinário ou sumaríssimo. mediante prévio depósito da respectiva importância. § 1º. contudo. por simples despacho do juiz. 3º.

a exigência de depósito para recorrer de qualquer decisão viola os incisos II e LV do artigo 5º da CF/1988. 129/2005 DJ 20. item III (nova redação Res. DO CPC. do CPC. cabendo ao serventuário competente proceder à conferência e certificar a conformidade entre esses documentos. art.90 e para RR em R$ 11. Multa prevista no art.11.2000) (isto está disposto também na IN 3/TST. 830 (redação alterada pela Lei 11. EXIGIBILIDADE. item IV. 129/2005 DJ 20.. (exSúmula 128. Recolhimento. publicada no DJU de 12/06/2008). 129/2005 .04. 899 da Consolidação das Leis do Trabalho.2005) III .11. 557. Impugnada a autenticidade da cópia. (isto vale também para a guia de depósito) Fixa o depósito recursal para RO em R$ 5. publicada no DOU em 17/04/2009 . realizado na conta do empregado no FGTS ou em estabelecimento bancário oficial. observado o limite do valor vigente na data da efetivação do depósito. integralmente. Atingido o valor da condenação. anualmente) DEPÓSITO RECURSAL E CUSTAS. item VIII Autenticação CLT. DESERÇÃO. elevação do valor do débito.2000) 389. vigência noventa dias após a data de publicação) Valor do depósito Ato. itens I e II (nova redação Res. O documento em cópia oferecido para prova poderá ser declarado autêntico pelo próprio advogado. O depósito judicial. redação dada pela Res. alterada pela Res.). RECOLHIMENTO. quando a empresa que efetuou o depósito não pleiteia sua exclusão da lide. MULTA PREVISTA NO ART. Havendo condenação solidária de duas ou mais empresas. (ver IN 3/93 do TST.GP 447/2009. 557.07. Ocorre deserção do recurso pelo recolhimento insuficiente das custas e do depósito recursal. nos autos. Súmula 128 do TST. É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal.04. 121/2003.Inexistência de condenação em pecúnia Súmula 161 do TST Não havendo condenação em pecúnia.04.81 (a partir de 1º de agosto de 2009).11.. do TST (DEJT 17. "c") Condenação solidária Súmula 128 do TST. É inadequado o uso da Guia de Depósito Judicial Trabalhista para a realização de depósitos recursais (Art. descabe o depósito prévio de que tratam os §§ 1º e 2º do art. sob pena de deserção.621. no prazo do recurso a que se refere.925/2009. § 2º. Garantido o juízo. sob sua responsabilidade pessoal. o depósito recursal efetuado por uma delas aproveita as demais.243. PESSOA JURÍDICA DE DIREITO PÚBLICO. Havendo. PRESSUPOSTO RECURSAL. I . será da responsabilidade da parte quanto à exatidão dos valores depositados e deverá ser comprovado. DJ 21. a parte que a produziu será intimada para apresentar cópias devidamente autenticadas ou o original. independentemente da sua antecipada interposição. sendo que a interposição antecipada deste não prejudica a dilação legal. OCORRÊNCIA. Parágrafo único. Pessoa OJ 389 da SDI-1 do TST .2005) disposto também na IN 3/93 do TST. (ex-OJ 190 inserida em 08. DIFERENÇA ÍNFIMA. porém. item I) O documento a ser utilizado para o depósito recursal é a Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social GFIP (avulsa ou gerada eletronicamente). DEPÓSITO RECURSAL.2005.2009) Diferença ínfima não afasta deserção Necessidade de complementação do depósito OJ 140 da SDI-I do TST. referente a centavos.11. item II.SEJUD. exige-se a complementação da garantia do juízo (ex-OJ 189 inserida em 08.1998) (isto está Guia de depósito recursal IN 26/04 do TST Súmula 245 do TST Prazo para recolhimento e comprovação do depósito IN 3/93 do TST.03. nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso. que incorporou a OJ 139 . em relação a cada novo recurso interposto. 830. DJ 20. pelo recorrente. na fase executória. inserida em 27. O depósito recursal deve ser feito e comprovado no prazo alusivo ao recurso. 1º da IN 33/2008 do TST. "a" e "b") II . § 2º. Pressuposto recursal. (os valores costumam ser atualizados em julho ou agosto. mediante guia à disposição do juízo. ainda que a diferença em relação ao quantum devido seja ínfima. (.

.. art. Esse privilégio.1994) art..04. a dispensa de depósitos para interposição de recurso.. ainda que pessoa jurídica de direito público... 1º. não se aplica à empresa em liquidação extrajudicial.. 500. Não é exigido depósito recursal.jurídica de direito público... estaduais ou municipais que não explorem atividade econômica: .. 5º... CF). LXXIV. de 1969. O relator negará seguimento a recurso manifestamente inadmissível. DJ 20. Entes de direito público externo 2. improcedente. Necessidade de depósito. Súmula 170 do TST Os privilégios e isenções no foro da Justiça do Trabalho não abrangem as sociedades de economia mista.756/98.... dos Municípios e das autarquias ou fundações de direito público federais. bem assim da massa falida. caput e § 2º.. sob pena de deserção... Nos processos perante a Justiça do Trabalho constituem privilégio da União.. §2º Quando manifestamente inadmissível ou infundado o agravo.. Necessidade de depósito Súmula 86 do TST (incorporada a OJ 31 da SDI-I Res. observados os mesmos critérios e procedimentos do recurso principal previsto nesta Instrução Normativa...... dos Estados... do CPC. todavia. 557..69.. Nos termos da Súmula 86.. o tribunal condenará o agravante a pagar ao agravado multa entre 1% (um por cento) e 10% (dez por cento) do valor corrigido da causa. DJ 26. receber assistência judiciária integral e gratuita do Estado (art.2005) Sociedades de economia mista. § 2º. com relação ao recurso de revista considera inaplicável ao processo do trabalho o disposto no artigo 511. ainda que gozassem desses benefícios anteriormente ao Decreto-Lei 779. a recolher a multa aplicada com fundamento no § 2º do art. em qualquer fase do processo ou grau de jurisdição.. do Distrito Federal.1978. APPA. CPC. NÃO ISENÇÃO. segunda parte .RA 69/78. Ou seja....Beneficiário de assistência judiciária Súmula 86 do TST IN 3/93 do TST.. do Supremo Tribunal Federal... item X Decreto-Lei 779/69.ex-OJ 31 da SDI-I – inserida em 14... 129/2005. prejudicado ou em confronto com súmula ou jurisprudência dominante do respectivo tribunal. independendo da prova.. comprovando insuficiência de recursos.. DESERÇÃO... 557 do CPC.Art. dos entes de direito público externo e das pessoas de direito público contempladas no Decreto-lei 779.. parágrafo único CUSTAS . EMPRESA EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL Não ocorre deserção de recurso da massa falida por falta de pagamento de custas ou de depósito do valor da condenação. abaixo transcrita. Ao recurso adesivo se aplicam as mesmas regras do recurso independente. da herança jacente e da parte que.. (sublinhamos) Credenciamento bancário APPA não está dispensada do recolhimento Preparo e porte de remessa Súmula 217 do TST OJ 13 da SDI-I do TST IN 17/99 do TST IN 3/93 do TST. Exigibilidade Está a parte obrigada.Massa falida 4..... Uniformiza a interpretação da Lei 9. a massa falida não precisa efetuar o depósito recursal..... IV Empresa em liquidação extrajudicial. (primeira parte -ex-Súmula 86 . quanto às condições de admissibilidade. 22 e 25...8..03. ou de Tribunal Superior.. É exigido depósito recursal para o recurso adesivo...... de 21...Herança jacente 5. art. ficando a interposição de qualquer outro recurso condicionada ao depósito do respectivo valor. preparo e julgamento no tribunal superior. O credenciamento dos bancos para o fim de recebimento do depósito recursal é fato notório. 557... do CPC Depósito recursal inexigível: 1. DEPÓSITO RECURSAL E CUSTAS.. DEC-LEI 779/69. Pessoas jurídicas elencadas no DL 779/69 3.... item IX Recurso adesivo CPC. precisam efetuar depósito recursal. IV . MASSA FALIDA.09.

item V Consolidação dos Provimentos da CGJT. art. O pagamento das custas realizado mediante transferência eletrônica de fundos. IV quando o valor for indeterminado. relativamente às custas. a ponto de 2% sobre ele significar menos que R$ 10.quando houver acordo ou condenação.537. 790 e 790 . de 04. item VII) CLT. Majoração da condenação. O artigo 789.A da CLT). O pagamento das custas processuais deverá ser realizado mediante Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). bem como nas demandas propostas perante a Justiça Estadual. art. art. publicada em 28/08/2002) Disposições Nos dissídios individuais e nos dissídios coletivos do trabalho. 1º c/c art. conforme previsto na Consolidação das Leis do Trabalho. Ação Cautelar e Ação de Consignação em Pagamento. após o trânsito em julgado da decisão. 1º As ações ajuizadas na Justiça do Trabalho tramitarão pelo rito ordinário ou sumaríssimo. § 2º. também. VALIDADE. caput. estejam sujeitas a rito especial. Por Custas.A. Aceita-se. Salvo nas lides decorrentes da relação de emprego. as custas serão pagas e comprovado o recolhimento dentro do prazo recursal. O denominado DARF eletrônico é válido para comprovar o recolhimento de custas por entidades da administração pública federal . III .no caso de procedência do pedido formulado em ação declaratória e em ação constitutiva. COMPROVAÇÃO DE RECOLHIMENTO DARF ELETRÔNICO. I. tais como o Mandado de Segurança. § 1º. OJ 158 da SDI-I do TST Documento utilizável para o pagamento das custas processuais Pagamento das custas processuais via transferência eletrônica de fundos (DARF eletrônico) Preenchimento do DARF IN 20/2002 do TST. e Consolidação dos Provimentos da CGJT. No caso de recurso. sobre o que o juiz fixar. Habeas Data. 789. II . a IN 20/2002 do TST. com recibo de comprovação nos autos. Art. também.64. ainda que a diferença em relação ao "quantum" devido seja ínfima. § 1º (redação dada pela Lei 10. 39 (vide. Ação Rescisória.2%. 789. CUSTAS.537/2002) Percentual Diferença ínfima não afasta deserção OJ 140 da SDI-I do TST. 129/2005 DJ 20. sobre o valor da causa. apenas. observado o limite mínimo de R$ 10. 789 . As custas da Justiça do Trabalho deverão ser recolhidas ao Tesouro Nacional mediante a utilização do código de receita 8019. Art. as custas deverão ser pagas e comprovado seu recolhimento no prazo recursal (artigos 789. nas ações e procedimentos de competência da Justiça do Trabalho. a realização do pagamento das custas via transferência eletrônica de fundos (DARF eletrônico). Ocorre deserção do recurso pelo recolhimento insuficiente das custas e do depósito recursal. OCORRÊNCIA.88.64). ou julgado totalmente improcedente o pedido. por disciplina legal expressa. Na hipótese de interposição de recurso. observado o mínimo de R$10. havendo condenação.item VII. item I IN 20/2002 do TST. Necessidade de CLT. (significa que quando o montante for baixo.05. 3º Recolhimento IN 20/2002 do TST (observar o disposto na Resolução Administrativa 902/2002 do TST) IN 20/2002 do TST.04. § 3º. as custas incidirão à base de 2% sobre esse valor. Aplicam-se quanto às custas as disposições da Consolidação das Leis do Trabalho.excepcionando-se. caput. 3º. art. (redação dada pela Lei 10. art. as que.Palavras-chave Previsão legal Diploma CLT.39. Art. da CLT dispõe que. § 1º As custas serão pagas pelo vencido.64. sem julgamento do mérito. Causas da nova competência da Justiça do Trabalho (EC 45/2004) IN 27/2005 do TST. emitido conforme a IN-SRF 162. 789. sobre o respectivo valor. Habeas Corpus. alterada pela Res. DESERÇÃO.quando houver extinção do processo. deve conter a identificação do processo a que se refere. DEPÓSITO RECURSAL E CUSTAS. I . sobre o valor da causa. no exercício da jurisdição trabalhista. art. Dispõe sobre os procedimentos para o recolhimento de custas e emolumentos devidos à União no âmbito da Justiça do Trabalho. é aplicável o princípio da sucumbência recíproca. após o trânsito em julgado da decisão.11. DIFERENÇA ÍNFIMA. as custas relativas ao processo de conhecimento incidirão à base de 2% (dois por cento). As custas serão pagas pelo vencido. referente a centavos. Percentual de custas no âmbito da Justiça do Trabalho . no campo próprio. deverá ser recolhida a quantia de R$ 10.64 (dez reais e sessenta e quatro centavos) e serão calculadas: I . 39.

1978. § 1º (redação dada pela Lei 10. se esse valor for majorado. Os privilégios e isenções no foro da Justiça do Trabalho não abrangem as sociedades de economia mista. o sindicato que houver intervindo no processo responderá solidariamente pelo pagamento das custas devidas. inserida em 14. mediante diligência sumária. MASSA FALIDA. a União.complementação em caso de recurso Autenticação CLT. 790. 830 (redação alterada pela Lê 11. Esse privilégio. além dos beneficiários de justiça gratuita: I . órgãos julgadores e presidentes dos tribunais do trabalho de qualquer instância conceder. 14 e ss: conseguinte. A parte vencedora na primeira instância. não se aplica à empresa em liquidação extrajudicial (Primeira parte. RA 69/78. (Ou seja. a parte que a produziu será intimada para apresentar cópias devidamente autenticadas ou o original.584/70.Segunda parte .alterada pela Res. de 5 de fevereiro de 1950. os Estados. publicada no DOU em 17/04/2009 vigência noventa dias após a data de publicação) Responsabilidade solidária do sindicato Benefício da justiça gratuita (os beneficiários não precisam recolher custas) CLT. Parágrafo único. art.. será necessária a complementação das custas.09. ex-OJ 31 . o benefício da justiça gratuita.537. § 3º Não havendo no local a autoridade referida no parágrafo anterior. o atestado deverá ser expedido pelo Delegado de Polícia da circunscrição onde resida o empregado. a pagar as custas fixadas na sentença originária. (. (redação dada pela Lei 10.060/50. Parágrafo único. sob sua responsabilidade pessoal. de 27/08/2002) CLT. a assistência judiciária a que se refere a Lei 1060.129/2005 DJ20.537. São isentos do pagamento das custas. todavia.05 (A massa falida não recolhe. está obrigada. cabendo ao serventuário competente proceder à conferência e certificar a conformidade entre esses documentos. Disciplina na Justiça do Trabalho a concessão e prestação da assistência judiciária a que se refere a Lei nº 1. § 3º. O documento em cópia oferecido para prova poderá ser declarado autêntico pelo próprio advogado. o Ministério Público do Trabalho. ficando assegurado igual benefício ao trabalhador de maior salário.1994) Isenção de Custas CLT. art.) Art. 790. os Municípios e respectivas autarquias e fundações públicas federais. É facultado aos juízes. Sentença reformada no segundo grau Súmula 25 do TST . 790-A (acrescentado à CLT pela Lei 10. independentemente de intimação. A empresa em liquidação extrajudicial recolhe). o Distrito Federal. se vencida na segunda. nem exime as pessoas jurídicas referidas no inciso I da obrigação de reembolsar as despesas judiciais realizadas pela parte vencedora. que não poderá exceder de 48 (quarenta e oito) horas. inclusive quanto a traslados e instrumentos.. de 1969. que não estão em condições de pagar as custas do processo sem prejuízo do sustento próprio ou de sua família. ou declararem. DJ 6. § 2º A situação econômica do trabalhador será comprovada em atestado fornecido pela autoridade local do Ministério do Trabalho e Previdência social. 830.03. A isenção prevista neste artigo não alcança as entidades fiscalizadoras do exercício profissional. Necessidade de pagamento Súmula 170 do TST Súmula 86 do TST. àqueles que perceberem salário igual ou inferior ao dobro do mínimo legal. a requerimento ou de ofício. Impugnada a autenticidade da cópia. art. ainda que gozassem desses benefícios anteriormente ao Decreto-Lei 779. art. § 1º A assistência é devida a todo aquele que perceber salário igual ou inferior ao dobro do mínimo legal. uma vez provado que sua situação econômica não lhe permite demandar. II . por falta de pagamento de custas ou de depósito do valor da condenação. estaduais ou municipais que não explorem atividade econômica.ex-Súmula 86 . Dispensa do pagamento Empresas em Liquidação extrajudicial. ou isenção de custas.537/02) Sociedades de economia mista não gozam dos privilégios do DL 779/69 Massa falida.925/2009. DESERÇÃO. será prestada pelo Sindicato da categoria profissional a que pertencer o trabalhador. sem prejuízo do sustento próprio ou da família. (isto vale também para a guia DARF) Tratando-se de empregado que não tenha obtido o benefício da justiça gratuita. das quais ficara isenta a parte então vencida. EMPRESA EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL. Na Justiça do Trabalho. precisam recolher custas). art. 14. sob as penas da lei. de 27/08/2002) Assistência judiciária (os beneficiários não precisam recolher custas) Lei 5. Não ocorre deserção de recurso da massa falida.04.

VALIDADE. as custas ser pagas ao final. NÃOOCORRÊNCIA. art. Deverá ao final.publicada no DOU em 17/04/2009 vigência noventa dias após a data de publicação) Disposições 830. DEPÓSITO RECURSAL E CUSTAS. O prazo para pagamento das custas. APPA. 3º OJ 13 da SDI-I do TST Nas ações plúrimas as custas incidem sobre o respectivo valor global. Ações plúrimas Recurso. Juntada de procuração. INVERSÃO DO ÔNUS DA SUCUMBÊNCIA. cabe à parte sucumbente. recolher as custas sobre o novo valor estipulado para a condenação. CUSTAS.) CUSTAS. após o trânsito em julgado da decisão. art. cabendo ao serventuário competente proceder à conferência e certificar a conformidade entre esses documentos. a parte que a produziu será intimada para apresentar cópias devidamente autenticadas ou o original.descabe um novo pagamento pela parte vencida. no caso de recurso. Se. 37. se sucumbente.independentemente de não estar consignado: custas pela reclamada.2008) Não caracteriza deserção a hipótese em que. 1º c/c § 2º do art.(Não há necessidade de intimação expressa para o recolhimento. IN 27/2005 do TST.1994 e do art. CONDENAÇÃO ACRESCIDA. CARIMBO DO BANCO. Parágrafo único. por inexistente. 5º da Lei 8. No mesmo sentido dispõe o item XI da IN 20/2002 do TST. pois. DEVENDO. 789. APPA não está dispensada do pagamento Carimbo do banco supre a ausência de autenticação OJ 33 da SDI-I do TST Em caso de não haver cálculo do valor e intimação. 21 e 24/11/2008) Inversão do ônus da sucumbência. acrescido o valor da condenação. O documento em cópia oferecido para prova poderá ser declarado autêntico pelo próprio advogado. Não há deserção se as custas já foram recolhidas OJ 186 da SDI-I do TST MANDATO Palavras-chave Autenticação Diploma CLT. (isto vale também para os instrumentos de mandato) O não-cumprimento das determinações dos §§ 1º e 2º do art. SER AS CUSTAS PAGAS AO FINAL (redação alterada na sessão do Tribunal Pleno realizada em 17. § 1º. DEC-LEI 779/69. as custas serão pagas e comprovado o recolhimento dentro do prazo recursal. porém. ao recorrer. ENTÃO. é contado da intimação do cálculo.. § 1º As custas serão pagas pelo vencido. sem acréscimo ou atualização do valor das custas e se estas já foram devidamente recolhidas. ressarcir a quantia.925/2009.906. Impugnada a autenticidade da cópia.11. Prazo para pagamento é da intimação Prazo para pagamento e comprovação Súmula 36 do TST Súmula 53 do TST CLT. do Código de Processo Civil importa o não-conhecimento de recurso. ao recorrer. de 04.. exceto na hipótese de mandato tácito. A mesma regra se aplica para as causas da nova competência da Justiça do Trabalho (EC 45/2004). DESERÇÃO. O carimbo do banco recebedor na guia de comprovação do recolhimento das custas supre a ausência de autenticação mecânica. DJ 19 e 25/11/2003) . CUSTAS. que deverá ser efetuado sob pena de deserção). (Esta hipótese é de acórdão que defere mais algum pedido antes indeferido pela sentença e fica omisso quanto ao novo valor da condenação. art. INEXISTÊNCIA DE DESERÇÃO QUANDO AS CUSTAS NÃO SÃO EXPRESSAMENTE CALCULADAS E NÃO HÁ INTIMAÇÃO DA PARTE PARA O PREPARO DO RECURSO. sob sua responsabilidade pessoal. No caso de recurso. 830 (redação alterada pela Lei 11. sem mencionar expressamente o novo valor de custas e a responsabilidade pelo pagamento. poderão ser recolhidas ao final OJ 104 da SDI-I do TST (Redação alterada DEJT de 20. Mandato tácito Súmula 164 do TST (nova redação Res. NÃO ISENÇÃO. No caso de inversão do ônus da sucumbência em segundo grau. DESERÇÃO. o acórdão consigna o novo valor da condenação.07.121/2003 Pub. não houve fixação ou cálculo do valor devido a título de custas e tampouco intimação da parte para o preparo do recurso devendo. parágrafo único.

AUSÊNCIA DE RESSALVA. ativa e passivamente.12. no mandato. firmar entendimento de que a existência de instrumento de mandato nos autos de agravo de instrumento. ART. no mandato. SUBSTABELECIMENTO NÃO DATADO. (Lei 9. (ex-OJ 311 da SDI-I). 654. alterada pela Res. 129/2005 DJ 20. e parágrafos.implica revogação tácita do mandato anterior. poderes expressos para substabelecer (art. TST Res. de 10. § 1º. CONDIÇÕES DE VALIDADE I . (ex-OJ 312 da SDI-I). de prazo para a juntada Ausência de poderes expressos para substabelecer Substabelecimento anterior à outorga de poderes ao substabelecente Substabelecimento não datado Súmula 395 do TST (conversão das OJs 108. por seus procuradores.ASSISTENTE JURÍDICO. 313 e 330 da SDI-I do TST Res. Entendimento aplicável antes do advento da Lei 8. 69 da Lei Complementar 73. 129/2005. JUNTADA DE NOVA PROCURAÇÃO. pois. (ex-OJ 330 da SDI-I) Procurador OJ 52 da SDI-I do TST.É inadmissível. A ausência de juntada aos autos de documento que comprove a designação do assistente jurídico como representante judicial da União (art. (a partir da referida Lei 8952/94.1997). 22 e 25. Não produz efeitos jurídicos recurso subscrito por advogado com poderes conferidos em substabelecimento em que não consta o reconhecimento de firma do outorgante. PESSOA JURÍDICA. ainda que em apenso.03.2005) OJ 371 da SDI-I do TST (DJ 3. 667. INVÁLIDO (ANTERIOR À LEI 8952/94).96). ainda que mediante protesto por posterior juntada. SUBSTABELECIMENTO INVÁLIDO. DO CÓDIGO CIVIL Não se reveste de validade o instrumento de mandato firmado em Mandato tácito. Inaplicável o art. conforme preceitua o art. 13 e 37 do CPC. 129/2005 DJ 20. EFEITOS. REPRESENTAÇÃO JUDICIAL DA UNIÃO.Válido é o instrumento de mandato com prazo determinado que contém cláusula estabelecendo a prevalência dos poderes para atuar até o final da demanda.02.2005.04.05 OJ 373 da SDI-I. IV .) . Condições de validade Mandato com prazo determinado Previsão. Em 17. do Código Civil. PROCURAÇÃO APENAS NOS AUTOS DE AGRAVO DE INSTRUMENTO. ao contrário do mandato civil. suas autarquias e fundações públicas.2009. 129/2005. o oferecimento tardio de procuração.04.469. fixando termo para sua juntada.Diante da existência de previsão. 312.-OJ 149 da SDI-I). Substabelecimento Reconhecimento de firma alterada pela Res. IV. no mandato judicial.12. A juntada de nova procuração aos autos. Assistente jurídico OJ Transitória 65 da SDI-I do TST OJ 75 da SDI-I do TST. no mandato. ARTS. MANDATO TÁCITO. a data a ser considerada é aquela em que o instrumento for juntado aos autos. na forma do art. 129/2005 DJ 20. (ex.04. do TST (DJe de 10. III . (MP 1561/96 -DOU 20. I . nos termos do art.04.12. 370. a SDI-Plena resolveu. FASE RECURSAL.(ex-OJ 313 da SDI-I).Inadmissível na fase recursal a regularização da representação processual da representação processual. SUAS AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES PÚBLICAS. Representação judicial da União. (ex. 654. DISPENSÁVEL A JUNTADA DE PROCURAÇÃO. não mais se exige o reconhecimento de firma nos instrumentos de mandato outorgados no âmbito particular.952/94. por maioria.1993) importa irregularidade de representação.2008) Procuração apenas nos autos do agravo de instrumento OJ 110 da SDI-I do TST Súmula 383 do TST Regularização de mandato (conversão das OJs 149 e 311 da SDI-I. 395 MANDATO E SUBSTABELECIMENTO. não legitima a atuação de advogado nos autos de que se originou o agravo.07. Municípios e Distrito Federal. não é condição de validade do negócio jurídico. PROCURAÇÃO INVÁLIDA.São válidos os atos praticados pelo substabelecido. INAPLICABILIDADE DO ART. MUNICÍPIOS E DISTRITO FEDERAL. MANDATO. ESTADOS. II . o instrumento de mandato só tem validade se anexado ao processo dentro do aludido prazo. do CPC. conforme artigo 38 do CPC). INAPLICABILIDADE. 13 do CPC . sem ressalva de poderes conferidos ao antigo patrono. IRREGULARIDADE DE REPRESENTAÇÃO. REPRESENTAÇÃO IRREGULAR. alterada pela Res. A União. ainda que não haja. É inválido o substabelecimento de advogado investido de mandato tácito.Juntada de nova procuração OJ 349 da SDI-I do TST MANDATO. DJ 20. Substabelecente investido de mandato tácito Procuração inválida. cuja aplicação se restringe ao Juízo de 1º grau. DJ 20.96. APRESENTAÇÃO DO ATO DE DESIGNAÇÃO. 22 e 25. SUBSTABELECIMENTO SEM O RECONHECIMENTO DE FIRMA DO SUBSTABELECENTE.Configura-se a irregularidade de representação se o substabelecimento é anterior à outorga passada ao substabelecente. Ausência de identificação da pessoa jurídica outorgante e de seu representante OJ 200 da SDI-I do TST.OJ 108 da SDI-I). 654.05 Mandado e substabelecimento. Assim. AUSÊNCIA DE IDENTIFICAÇÃO DO OUTORGANTE E DE SEU REPRESENTANTE.2005) IRREGULARIDADE DE REPRESENTAÇÃO. 10.11 e 12. Estados. 37 do CPC. II . do Código Civil de 2002).§ 1º DO CÓDIGO CIVIL.04. Não caracteriza a irregularidade de representação a ausência da data da outorga de poderes. em instância recursal. quando representadas em juízo. estão dispensadas da juntada de instrumento de mandato. § 1º. já que a interposição de recurso não pode ser reputada ato urgente.

§ 1º. para a parte que o apresenta. os efeitos processuais da inexistência de poderes nos autos. acarreta. a teor do art. 654. . o que. do Código Civil.nome de pessoa jurídica em que não haja a sua identificação e a de seu representante legal.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful