Você está na página 1de 7

c

‘ ‘

A Enfermagem surge nos tempos remotos fundindo ciência e arte.


Embora em condições precárias, atuou juntamente com a medicina no processo de
cura e enfermidades. Ela superou barreiras e preconceitos, adquirindo espaço
próprio, difundiu-se formando profissionais atuantes em áreas diversificadas e não
mais apenas restritos a hospitais, mais sim aqueles que se tornam amigos de seus
pacientes, acalentando -os, aonde a demonstração de carinho vai além do
profissionalismo.

Com este trabalho, pretende-se mostrar a história da Enfermagem, não


como uma sequência de dados cronológicos, mas sim da busca dos fatores que
condicionaram e determinaram o desenvolvimento dessa profissão em nosso país e
de sua inserção em determinado campo de atuação na área da saúde.

Para a execução desse estudo, realizamos uma série de pesquisas


através de um levantamento bibliográfico sobre os aspectos relacionados à evolução
histórica das práticas de saúde, sobre o surgiment o da enfermagem como profissão,
e sobre a sua institucionalização em nosso país.

‘
Ñ

‘    ‘

A profissionalização da condição humana junto com a ciência é o que


podemos compreender sobre a Enfermagem. A Enfermagem tem como essência o
³Cuidar´, o cuidar humano para outro ser humano , além de uma necessidade básica
que cada um tem por direito.

O desenvolvimento das práticas de saúde está intimamente associado ás


estruturas sociais das diferentes nações em épocas diversas.

Segundo Telma Geovanini, cada período histórico é representado por


uma formação específica, trazendo consigo uma caracterização própria, que
engloba sua origem, sua política, suas leis e sua ideologia. (2002 p.5)

Os períodos transitórios de desenvolvimento das nações, as relações de


poder e a articulação da questão da saúde, dentro das perspectivas
socioeconômicas e políticas, são os fatores que caracterizam a evolução e a
trajetória das práticas de saúde, na qual a Enfermagem está inserida. (GEONANINI,
2002 p.5)

Seja qual for o ângulo de análise, a retomada do passado vem


demonstrar que as primeiras práticas de saúde, são tão antigas quanto à
humanidade e surgiram por instinto de sobrevivência, como as mulheres tinham a
função de cuidar da família, foram elas que as iniciaram.

A Enfermagem por ser uma profissão predominantemente feminina


acarreta fatores, positivos e negativos. Entre esses fatores podemos destacar o uso
da emoção para a compreensão das necessidades alheias como um fator positivo e
a classificação da profissão por ser feminina como um fator negativo. Nessa época
as mulheres e as esposas dedicavam-se a cuidar dos enfermos e esse ato era visto
como um gesto de caridade.
Î

No Brasil, a organização da Enfermagem na sociedade compreende


desde o período colonial até o final do século XIX e analisa seu contexto no período
de formação. Ao final do século XIX, o Brasil ainda é um imenso território com um
contingente populacional pouco elevado, porém um processo de urbanização lento e
progressivo já se fazia sentir nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. As
doenças infecto-contagiosas, trazidas pelos europeus e pelos escravos africanos,
começam a propagar-se progressivamente, tornando-se um problema econômico-
social.

A Medicina começou a criar especialidades e máquinas, e a Enfermagem


não virou ciência, apenas à acompanhava-a . Quem não conseguia ser
extremamente racional era mal visto na sociedade , quem perdia o controle sobre o
corpo não prestava para viver na sociedade mecanicista, foi a partir daí que
surgiram os hospícios.

Aliado aos interesses políticos, o avanço da Medicina vem favorecer a


reorganização dos hospitais que agora irão desempenhar importante papel, não só
como agentes de manutenção da força de trabalho, mais sim como uma fonte
geradora de empregos nos serviços de saúde. A evolução crescente dos hospitais
não melhorou, entretanto, suas condições de salubridade; diz -se mesmo que foi a
época em que estiveram sob piores condições, devido principalmente à
predominância de doenças infecto -contagiosas e à falta de pessoas preparadas para
cuidar dos doentes.

Com o crescimento do capitalismo, foi dada mais importância à


enfermagem, considerando-a como uma atividade profissional institucionalizada. ‘
Os ricos eram tratados em casa, enquanto que os pobres serviam de "cobaias" em
benefícios da classe abastarda.

A saúde então passou a ser vista como um bem, um produto que pode
ser vendido e consumido. Com o passar dos tempos, constatando que o
conhecimento dos meios de cura resultavam em poder, no seio dos grupamentos
humanos, o homem, fortaleceu-se de tal poder e apoderou -se dele.
´

Ë nesse cenário que a enfermagem passa a ter maior atuação quando


Florence Nightingale (1820-1910), nascida na Itália e filha de ingleses é convidada
pelo Ministro da Guerra da Inglaterra para trabalhar junto aos soldados feridos na
Guerra da Criméia(1854-1856) e que, por falta de cuidados, morriam em grande
número nos hospitais militares.

Florence e mais outras voluntárias foram para trabalhar, e com sua ação
houve a diminuição da mortalidade entre os soldados, e foi chama da pelos mesmos
de "anjo da guarda", pois a noite ela saia com a lanterna na mão percorrendo as
enfermarias atendendo os doentes, e por conta disso ficou conhecida como´ Dama
da Lâmpada" (eis o símbolo da enfermagem).

Após a guerra Florence recebeu um prêmio do governo inglês. O que


mudou o destino da enfermagem foi a Escola de Enfermagem no Hospital Saint
Thomas, sob o seu comando em 1959. Esta escola tinha disciplina rigorosa, do tipo
militar, com exigências de qualidades morais. O curso tinha 1 ano d e duração com
aulas diárias com médicos que era a única pessoa qualificada para ensinar, e era
ele que decidia quais funções iria colocar nas mãos das enfermeiras. ‘
Apesar de na época não se dar a devida importância a profissão, a mesma se
propagou pelo mundo a partir da Inglaterra.

Enquanto na Inglaterra teve como destaque a Florence Nightingale, aqui


no Brasil houve também a presença de uma grande mulher, Ana Nery, casada com
Isidoro Antonio Nery, enviuvando aos 30 anos. Seus dois filhos, um médico milit ar e
um oficial do exército, foram convocados a servir a Pátria durante a Guerra do
Paraguai (1864-1870). Ela não resiste à separação colocando-se à disposição de
sua Pátria. Não mede esforços no atendimento aos feridos Improvisando hospitais.
A primeira Escola de Enfermagem fundada no Brasil recebeu o seu nome. Cabe
ressaltar que segundo Baptista, a escola de An a Nery foi declarada ´escola padrão´
para efeito de reconhecimento das demais escolas, (1997 p. 88).

Assim tanto Ana Neri como Florence Nightingale , romperam com os


preconceitos da época que faziam da mulher prisioneira do lar e impulsionou o seu
desenvolvimento.
U

Trazendo a Enfermagem para os nossos dias, podemos concluir


claramente que ela vê as pessoas como seres que possuem família, cultura, têm
passado e futuro, crenças e valores que influenciam nas experiências de saúde e
doença, onde ela lida com seres humanos, que apresentam comportamentos
peculiares construídos a partir de valores, princípios, padrões culturais e
experiências que não podem se r questionados e tão pouco considerados como
elementos separados.

‘
‘

‘
ù

‘ ‘

A enfermagem que tem como essência o ³Cuidar´, deixou de ser apenas


uma profissão feminina, abrangendo todos os sexos, destacando-se a nível nacional
Ana Neri, e internacional, Florence Nightingale. ‘

O desenvolvimento das práticas de saúde está associado às estruturas


sociais das diferentes nações em épocas diversas. Na antiguidade, por instinto de
sobrevivência, os primeiros serviços de saúde eram ofertados pelas mulheres, as
quais ficavam encarregadas dos cuidados à família. Hoje, tanto homens quanto
mulheres estão envolvidas na enfermagem, vendendo, pois se tratam de uma
profissão, seus serviços à população.

‘


   ‘

GEOVANINI, Telma; et al. '  ‘‘ ‘ ‘‘ 


  2.
ed. Rio de Janeiro. 2002.
RIZZOTTO, Maria Lucia Frizon. '  ‘  ‘ ‘  ‘  ‘ ‘ ‘
‘
  . Goiânia: AB, 1999.
 ‘‘ ‘ Disponível em:
< http://www.guiadeenfermagem.com.br/oqueeenfermagem >. Acesso em: 19 de
abril. 2010
‘
'  ‘ ‘  . Disponível em: < http://pt.shvoong.com/medicine -and-
health/1856049-hist%C3%B3ria-da-enfermagem/> Acesso em: 19 de abri, 2010.