Você está na página 1de 2

FORMALISMO SOVIÉTICO

- Ápice da Montagem, que é considerada o principal elemento dentro da criação


cinematográfica.

- Com a revolução socialista de 1917, estabelece-se uma nova ordem sócio-


econômica. Os parâmetros culturais também são modificados.

- Influenciados por seus estudos dos filmes americanos e melodramas russos pré-
revolucionários, jovens teóricos e cineastas como Vsevolod Pudovkin, Sergei
Eisenstein e Dziga Vertov reúnem-se em torno de Lev Kuleshov. Seus experimentos
de montagem demonstram a maleabilidade do sentido criado pela justaposição de
imagens (o famoso experimento com o ator Mozzhukhin).

- O cinema também preenche uma necessidade de se propagar a ideologia


revolucionária aos mais longínquos locais da Rússia.

- Vsevolod Pudovkin

a) “Film Technique” - racionalização do trabalho de Griffith; pedaços de celulóide


como unidade fundamental para o trabalho do diretor.

b) Montagem Construtiva: exemplo do homem pulando do prédio em dois planos,


mostrando a eliminação do tempo desnecessário (elipse) e a concentração da ação no
tempo.

c) Trabalha com o somatório de planos detalhes, ao invés da fragmentação da cena a


partir de um plano master (plano geral com toda a cena).

d) Montagem Relacional: paralelismo, simbolismo, simultaneidade, leitmotiv e


contraste (cena de “A Mãe” em que, para exprimir a alegria do prisioneiro com a
promessa de liberdade, ao invés de fazer de seu rosto ponto central da cena, apresenta-
se uma complexa seqüência de “montage” com imagens de crianças brincando e
natureza).

- Sergei Eisenstein

a) Agitador, subversivo, multicultural, racionalista.

b) A montagem se dá através de choques, colisões, criando uma impressão na mente


do espectador. Funciona como um motor à explosão que leva o filme à frente.

c) O corte promove conflito.

1
d) Justaposição de dois planos como na dialética marxista: tese + antítese = síntese ou
na linguagem ideogramática (olho + água = choro).

e) Exposição de idéias sobrepõe o enredo. “O filme convencional comanda as


emoções, mas a montagem intelectual dirige o processo mental”.

f) Conflito de imagens: composição, escala, tonalidade, profundidade de campo, etc.

g) Ao contrário de Griffith (cinema narrativo de identificação), não há personagens


individuais (a massa e não o indivíduo).

h) “Potekim” (86 mins) – 1350 planos, 25 a menos que “Nascimento de uma nação”
(195 mins)!

i) Desenvolveu diversos textos teóricos, muitos deles reunidos nos livros “A forma do
filme” e “O sentido do filme”. Tipos de subdivisões de seu sistema de montagem:
montagem das atrações, montagem métrica, montagem rítmica, montagem tonal,
montagem atonal.

- Pudovkin X Eisenstein – o cinema de Pudovkin mantém certas características da


narratividade americana, como personagens individualizados e o dramático em
primeiro lugar. Eisenstein apresenta uma linguagem mais radical estilizada, em que
o corte deve ser incômodo.

Narrativa Clássica Formalismo Soviético


- Griffith - Eisenstein, Pudovkin, Vertov
- Pequeno-burguês - Revolucionário
- Sentimental - Conscientizador
- Anestesiante - Mobilizador
- Cinema da continuidade (corte - Grande uso de metáforas
invisível) - Conceito > história
- Ilusório (linguagem escondida) - Linguagem mais aparente (corte
- Histórias perceptível)
- Personagens bem definidos e - Personagens nem sempre bem
individualizados definidos e individualizados
- Estrutura de três atos: - Estética mais “expressionista” e
apresentação, conflito e resolução. estilizada
- Objetividade - Interpretar > representar