Você está na página 1de 27

FAZAG – Faculdade Zacarias de Góes

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO

DO ARTIGO CIENTÍFICO

MANUAL DO ALUNO

Profa Évelin Santiago Vasconcelos dos Santos


Profa Renata de Sousa Mota
Prof. Jonildo Gilson Leite Moraes
2

Valença - Bahia
2011

1 INTRODUÇÃO

Art. 10 -“O Trabalho de Curso é componente curricular obrigatório, desenvolvido


individualmente, com conteúdo a ser fixado pelas Instituições de Educação Superior em
função de Projetos Pedagógicos.”
A Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, estabelece as diretrizes e bases da educação
nacional. Dispõe seu art. 34, nos diversos incisos em que se desdobra ser finalidade da
educação superior, dentre outras, “estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito
científico e do pensamento reflexivo”; “incentivar o trabalho de pesquisa e investigação
científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da criação e difusão da
cultura, e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive”. Com
essas orientações legais e em conformidade com a opção pedagógica adotada pela FAZAG, os
Cursos de graduação também têm inserido em seus currículos a obrigatoriedade de elaboração
individual de um artigo como Trabalho de Conclusão de Curso, cabendo ao aluno, com total
liberdade, escolher o tema a ser desenvolvido e o orientador do seu trabalho, devendo ser
vinculado á instituição.
Este Manual ajuda o aluno a pesquisar e facilita o acesso à informação acadêmica. É
um complemento indispensável aos livros de metodologia da pesquisa. Objetiva, portanto,
[...] amenizar a tarefa do pesquisador principalmente, instrumentalizando-o de modo que,
desde os primeiros passos da sua jornada pelo mundo da investigação acadêmica, até a
redação do seu trabalho final, atue de forma racional e sistemática [...]. Com ele alcança-se a
normalização do trabalho acadêmico entendida como o conjunto de procedimentos
padronizadosque se aplicam à elaboração de documentos técnicos e científicos, de modo a
induzir e retratar a organização do seu conteúdo.
A FAZAG tem como um de seus propósitos despertar o aluno para a importância da
pesquisa científica na graduação, para que a formação do aluno e futuro profissional possa
estar calçada nos princípios da atualização e constante aperfeiçoamento no exercício de sua
profissão. Este trabalho vem, portanto, contemplar o objetivo de estimular o aluno ao
aprofundamento em temas específicos mediante a orientação de um professor que possa
direcionar seus estudos de modo mais sistemático, reforçando ainda a importância da
Metodologia do Trabalho Científico.
3

As normas deste manual estão baseadas na Associação Brasileira de Normas Técnicas


- ABNT, cabendo ao orientador a incumbência de selecionar o método (revisão bibliográfica,
pesquisa de campo, etc.) que será utilizado na pesquisa.
Este manual apresenta os elementos que constituem a estrutura de um projeto de
pesquisa e de um artigo cientifico, bem como apresenta de forma geral as regras de
apresentação, o resumo, a citação no texto e as referências. As orientações aqui apresentadas
baseiam-se na norma para apresentação de artigo científico, a NBR 6022 de 2003. Obedece ao
ritmo da produção acadêmica, começando pelos elementos pré-textuais, textuais e pós-
textuais, ilustrados com exemplos. Seguem-se as citações. Quem quer que leia, anota e
resume, logo, cita, isto é,menciona no texto uma informação colhida em outra fonte. Na
fundamentação teórica,desenvolvem-se as citações pelos dois sistemas autor-data, bem mais
moderno, ou numérico, acompanhados ou não de notas. Para a apresentação gráfica,
observam-se margens,espacejamento, fonte, paginação. Para colocar tudo em ordem, o mais
indicado é anumeração progressiva do documento. Todo esse encadeamento termina com as
obrasconsultadas e citadas nas referências, contendo ou não apêndices e anexos, conforme
osrequisitos da ABNT.

2 REGRAS DO TRABALHO:

O trabalho deverá ser realizado individualmente, com orientação de um professor


vincula à Faculdade Zacarias de Góes, sendo facultativa a co-orientação. O co-orientador
poderá ser do corpo docente ou externo, desde que em concordância com o orientador; o
orientador deverá estar em concordância e é sugerido possuir conhecimento do referido tema.
O aluno deverá entregar o Termo de Compromisso com a definição do orientador em
data estipulada pelo Coordenador do Curso ao professor da disciplina de TCC.
No caso de possíveis publicações – artigos ou anais de congresso – o trabalho deverá
ser encaminhado com o aval do orientador, constando o nome deste, do aluno, do co-
orientador, se houver, e da Faculdade.
O trabalho deverá ser defendido perante uma banca examinadora, composta por
três membros na data estipulada pela Coordenação Acadêmica.
A apresentação deve ter um tempo mínimo de 20 minutos e máximo de 25
minutos. O tempo para as perguntas elaboradas pela banca examinadora após término
das apresentações será de no máximo 20 minutos.
4

Após término da apresentação oral, a aluno receberá documento constando uma


das três seguintes opções: APROVADO, REPROVADO, REVISAR TRABALHO.
Quando ocorrer na apresentação oral pedido de revisão, o aluno fará as
correções sugeridas pela banca examinadora e o trabalho deverá ser entregue
novamente a todos os membros da sua banca no período estipulado como prova final.
Caso o aluno seja reprovado na apresentação ou após revisão, este deverá se matricular
no próximo semestre na disciplina TCC e elaborar um novo artigo científico
(automaticamente reprovado na disciplina) e conseqüentemente, não poderá colar grau.
Em casos de plágio diagnosticados pela banca avaliadora, o aluno não terá a
oportunidade de realizar a revisão, sendo reprovado automaticamente na disciplina de
Trabalho de Curso e não poderá colar grau.
A entrega das etapas das atividades de TCC se dará nas datas fixadas estabelecidas
pelos professores da disciplina de TCC, improrrogáveis, que receberá os documentos no
horário e data pré-estabelecida.
O aluno que não entregar a atividade ou que realize a entrega de forma intempestiva,
em suas respectivas etapas, terá atribuída nota zero.
As notas das apresentações estarão no sistema da faculdade.
Para a entrega da versão final do artigo, o aluno que obter nota igual ou superior a 9.0,
deverá entregar em capa dura da cor verde na instituição até data determinada pelos
professores da disciplina TCC.
5

Forma de avaliação: o aluno será avaliado de acordo com o Barema a seguir:

BAREMA DE AVALIAÇÃO DO TCC

CURSO DE _________________ – Turma_______

Título do artigo: ____________________________________________________________


___________________________________________________________________________
Autor(a)/ Aluno(a): __________________________________________________________
Avaliador(a): ________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO

Indicadores Pontuação
1. Relevância do tema (1,0 ponto)
2. Especificação bem elaborada do problema (1,0 ponto)
3. Objetivos claros (0,5 pontos)
4. Citações oportunas e fiéis (0,5 pontos)
5. Métodos, técnicas e instrumentos adequados ao objeto de estudo (1,0
ponto)
6. Organização lógica das partes do texto (distinção entre introdução,
desenvolvimento e conclusão) (1,0 ponto)

AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO ORAL

Indicadores Pontuação
1. Lógica na apresentação – demonstra, explica, generaliza, conclui
(2 pontos)
2. Utiliza argumentos oportunos e coerentes para demonstrar o estudo (1
ponto)
3. Formato e estrutura da apresentação adequada – fontes, cor, número de
informações (1 ponto)
4. Tempo e postura (0,5 pontos)
5. Linguagem verbal e não verbal (0,5 pontos)
TOTAL
6

Assinatura do(a) professor(a) avaliador(a): ________________________________________

Valença/BA, de de

3 PROJETO DE PESQUISA

A elaboração de um bom projeto de pesquisa é requisito essencial para que o


pesquisador obtenha êxito e fundamentalmente de certas qualidades intelectuais e sociais do
pesquisador de fazer um trabalho científico estritamente planejado e mais próximo da
qualidade desejável. Desta forma é importante definir o que vem a ser o projeto. Este é “o
documento explicitador das ações a serem desenvolvidas ao longo do processo de
investigação”. Este projeto precisa ser esclarecedor sobre como se processa as etapas da
pesquisa.

3.1 A IMPORTÂNCIA DO PROJETO DE PESQUISA


O projeto de pesquisa tem a condição de nortear as atividades do pesquisador, evitando
dispêndios desnecessários de energia e a eventual produção de um trabalho assistemático e
confuso, em descompasso com o que se espera da atividade científica. Lakatos e Marconi
(1991) apontam nesta direção quando asseveram que:

“O projeto é uma das etapas componentes do processo de elaboração, execução e


apresentação da pesquisa. Esta necessita ser planejada com extremo rigor, caso contrário o
investigador, em determinada altura, encontrar-se-á perdido num emaranhado de dados
colhidos, sem saber como dispor dos mesmos ou até desconhecendo seu significado e
importância”.

Não se pode duvidar, ainda, que o projeto de pesquisa é de extrema importância


prática para o pesquisador, na medida em que lhe serve de “cartão de visitas”, seja para obter
o financiamento necessário para a consecução de seus objetivos, seja para convencer um bom
mestre a abraçar a pesquisa na condição de orientador, ora para superar os processos seletivos
dos cursos de pós-graduação, ora para enfrentar as chamadas pré-bancas, instituídas pelas
instituições de ensino justamente para a análise do quanto projetado por cada aluno.
Assim, a análise vista em seguida está dividida em três partes. A primeira é atinente à
estrutura do texto, ou seja, é relativa aos elementos essenciais que devem constar dos projetos
de pesquisa. A segunda, dedicada ao estilo do texto, busca evidenciar o tipo de redação
7

exigível, destacando os deslizes mais corriqueiros e que, portanto, podem ser evitados em
novos projetos de pesquisa. A terceira, por fim, está relacionada com os aspectos gráficos do
texto e, por conseguinte, com a apresentação visual do projeto de pesquisa e com os ditames
das regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT – NBR 14724).

3.2 O ESTILO DO TEXTO


A necessidade de elaborar um projeto de pesquisa pode levar a dúvidas quanto ao
modo de redigir o documento respectivo. Mesmo em se tratando de pesquisador com amplo
domínio do vernáculo e da escrita, deve-se seguir orientações para que as finalidades do
projeto sejam plenamente atingidas.
Impessoalidade- ao redigir o projeto, o pesquisador deverá usar uma redação
impessoal, na terceira pessoa.
Objetividade - usar uma linguagem direta, evitando ponderações desnecessárias e
opiniões pessoais desprovidas de fundamentos e de comprovações.
Clareza - evitar ambigüidades que levem o intérprete a interpretações dúbias. Para
tanto, torna-se imprescindível o cuidado com as palavras apropriadas. Textos prolixos tendem
à obscuridade.
Precisão - A precisão da linguagem pode ser vista sob dois aspectos. O primeiro diz
respeito ao vocabulário técnico de cada ciência, que deverá ser rigorosamente observado. Eis
a razão pela qual os chamados dicionários técnicos são imprescindíveis para a redação do
projeto de pesquisa. O segundo aspecto, por sua vez, é atinente ao cuidado com o uso de
certos advérbios, adjetivos e expressões. Deve-se evitar o uso de adjetivos que não indiquem
claramente a proporção dos objetos, tais como: pequeno, médio e grande, bem como
expressões do tipo: quase todos, uma boa parte etc. Também devem ser evitados advérbios
que não explicitem exatamente o tempo, o modo e o lugar, como, por exemplo: recentemente,
antigamente, lentamente e provavelmente. Deve-se preferir, sempre que possível, o uso de
termos passíveis de quantificação, já que são estes os que conferem maior precisão ao texto).
Expressões como ‘nem todos’, ‘praticamente todos’, ‘vários deles’ são interpretadas de
formas diferentes e tiram a força das afirmativas. Melhor seria indicar: ‘cerca de 90%’,
‘menos da metade’, ou, com mais precisão: ‘93%’, ‘40%’.
Coerência - A redação deverá atentar para a coerência na medida em que, na visão do
autor as idéias sejam apresentadas seqüenciadas e ordenadamente. Com a divisão do projeto
de pesquisa em partes visando uma melhor arrumação do texto, cada título do documento
8

haverá de ser iniciado por verbos ou substantivos.Outra advertência diz respeito aos
parágrafos onde cada um deles “deve referir-se a um único assunto e iniciar-se de preferência
com uma frase que contenha a idéia-núcleo do parágrafo – o tópico frasal”. Adverte-se, ainda,
para a necessidade da existência de um mínimo de encadeamento entre os parágrafos, onde
deve-se “evitar a criação de um texto no qual os parágrafos sucedem-se uns aos outros como
compartimentos estanques, sem nenhuma fluência entre si”.
Concisão – as idéias devem ser expostas em poucas palavras, “períodos longos,
abrangendo várias orações subordinadas”, devem ser evitados, pois tornam a leitura pesada.
Simplicidade – Alinguagem é um meio e não um fim em si mesma. Assim, é
distorcida a conduta de quem escreve “mais para impressionar do que para expressar” (Gil,
2002, p.165). O uso de sinônimos pelo simples prazer da variedade e o abuso dos jargões
técnicos, não conferem autoridade a ninguém e muitas vezes constitui artifício para encobrir a
mediocridade.O autor adota uma posição radical, na medida em que o excessivo apego à
simplicidade também pode levar a uma redação simplória, a qual, certamente, não se coaduna
com a linguagem acadêmica. O certo é que o pesquisador deve usar o bom senso com o
escopo de atingir o meio termo entre o palavreado excessivamente elegante e a linguagem
empobrecida.

4 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

4.1 PROJETO DE PESQUISA


É aconselhável que antes da elaboração do artigo acadêmico propriamente dito, seja
elaborado um projeto, contendo todas as etapas previstas para sua realização, para que seja
avaliada a viabilidade do estudo. Os projetos propostos podem ser de natureza teórica,
baseados em pesquisa bibliográfica sobre um único tema, ou ainda conter pesquisa de campo.
Neste último caso, aconselha-se o orientador a encaminhar o trabalho para um comitê de ética
em pesquisa, para que os participantes possam receber a carta de informação e assinar o termo
de consentimento.
4.2 O ORIENTADOR
Cabe ao coordenador definir quantos trabalhos os professores poderão orientar no ano.
E ao orientador quais os temas de seu interesse. As orientações doartigo deverão ser divididas
proporcionalmente ao número de professores do curso.
9

O orientador acompanha o estudo e direciona os caminhos e métodos a serem


adotados. Ao orientador cabe ainda prezar pela qualidade dos trabalhos desenvolvidos e
incentivar o aluno a divulgar os resultados de seu estudo em encontros científicos, com o
objetivo de ampliar sua formação e experiência em participação de eventos e levar o nome da
Faculdade à comunidade científica.

4.3 A ABNT
A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o órgão responsável pela
regulamentação técnica no país. As normas adotadas pela ABNT podem ser adquiridas pela
Internet no site: http://www.abnt.org.br. Esse guia propõe mostrar as informações básicas que
servirão de apoio na elaboração dos trabalhos a serem desenvolvidos. Toda informação
complementar, entretanto, poderá ser encontrada no site da ABNT e disponível na Biblioteca
da Faculdade.

4.4 NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA


Preferencialmente o aluno deverá apresentar um projeto de pesquisa para o orientador,
para que seja elaborada a metodologia da forma mais adequada e verificada a viabilidade de
execução do projeto. Este projeto também será apresentado na matéria de TCC 1ou Pesquisa
Aplicada como nota parcial da matéria. O projeto deverá conter:

4.4.1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS TRABALHOS ACADÊMICOS


Em sua maioria, os trabalhos acadêmicos, pela sua formalidade, caracterizam-sepor
uma apresentação também formal. Dentro deste critério, é recomendável que o papelseja
branco, em formato A4, fonte Times New Roman, digitado no anverso de cada folha, com
exceção da folha derosto cujo verso deverá conter a ficha catalográfica; deve-se utilizar a cor
preta na digitação. O uso de cores ficará restrito às ilustrações. Quanto à apresentação gráfica,
os softwares de edição de texto permitem praticamente toda a programação.Os elementos a
serem programados são os seguintes: margens, espaçamento (entrelinhas),fonte e corpo,
paginação.O início dos parágrafos deverá ter recuo de 2cm.
Margens
Programe as margens e o tamanho de papel (A4) na caixa de diálogo,
configurarPágina do Word; os recuos e espaçamentos também devem ser configurados na
páginapré-definida Formatar Parágrafo. Superior e esquerda 3 cm; inferior e direita 2cm.
10

Espaçamento
O espaçamento deve ser configurado para 1,5.

Fonte e corpo do texto:


São recomendáveis as fontes(tipo de letra) em corpo (tamanho) 12, de boa
legibilidade; para citações longas (4.2,alínea b), legendas das ilustrações e tabelas, empregue
corpo menor 10.
As seções cujos títulos não tenham indicativo numérico, resumo, listas, sumário,
referências, apêndices, anexos e outros, devem figurar de forma centralizada, emmaiúsculas e
em negrito (NBR 14724).

Paginação
Convencionalmente, os trabalhos acadêmicos ocupam somente o anverso da página,
razão pela qual a paginação é indicada por .f.., de folha (e não por .p.., de página). Todas as
folhas devem ser contadas seqüencialmente, a partir da folha de rosto,mas a numeração só
começa a aparecer a partir da primeira folha da parte textual. Osnúmeros, em algarismos
arábicos, devem aparecer no canto superior direito da folha.Os apêndices e anexos devem dar
seguimento à paginação do texto.
Em trabalhos com mais de um volume, a numeração das folhas obedecerá a umaúnica
seqüência do primeiro ao último volume; a indicação do número de volumes deveaparecer na
capa e na folha de rosto, abaixo do título (ou do subtítulo, se houver).

Capa
Mesmo considerando que a capa é de livre criação, visando a padronizar a
produçãoacadêmica de determinada instituição, ela deve ser apresentada em capa dura, em cor
padrão verde para cursos de saúde e cor padrão azul para cursos de humanas, contendo no
anverso as características abaixo:
Brasão da universidade ou faculdade, em preto e branco ou colorido no centro.
Nome da Instituição na fonte escolhida em corpo 16 em negrito emaiúscula.
Nome do autoreqüidistante: fonte escolhida, corpo 14, negrito, maiúscula e
centralizado.
11

Título: fonte escolhida, corpo 16 (14, caso seja muito extenso), negrito, maiúscula,
centralizado e seguido de dois pontos, se houver subtítulo.
Subtítulo: fonte escolhida, corpo 14 (12, caso seja muito extenso), negrito e maiúscula
logo após os dois pontos do título.
Número do volume se houver mais de um: fonte escolhida, corpo 14, semnegrito e
minúsculo, centralizado a 2 espaços abaixo do título.
Nome do local (cidade): fonte escolhida, corpo 14, sem negrito, todo emmaiúscula,
centralizado na penúltima linha antes da margem inferior.
Ano do depósito (entrega): fonte escolhida, corpo 14, algarismos arábicossem negrito,
centralizado, na última linha antes da margem inferior.

Folha de rosto
É a página que contém os elementos identificadores da obra. Deve ser
configuradapreviamente no formato A4, espaço simples e margens: superior e esquerda, 3,0
cm;inferior e direita, 2,0 cm. Os referidos elementos devem aparecer na seguinte ordem:
Nome do autor: fonte escolhida, corpo 14, negrito e maiúscula, centralizado superior.
Título: fonte escolhida, corpo 16 (14, caso seja muito extenso), em negrito emaiúscula,
centralizado, a 9 cm da margem superior (ou a 12 cm da bordasuperior do papel);
Subtítulo: corpo 14 (12, caso seja muito extenso), em seguimento ao título;
Número do volume, se houver mais de um: fonte escolhida, corpo 14, semnegrito e
minúsculo, centralizado, a 2 espaços abaixo do título;
Nota indicando a natureza do trabalho e seu objetivo acadêmico ou graupretendido,
nome da instituição e área de concentração, a 4 cm abaixo dotítulo/subtítulo e a 6 cm da
margem esquerda (ou a 9 cm da borda do papel).Na versão entregue à banca examinadora,
deve constar a expressão comorequisito parcial [...]. No entanto, a versão final dispensa o
adjetivo parcial.
Nome do orientador e do co-orientador, se houver, precedidos da respectivatitulação.
Nome do local (cidade): fonte escolhida, corpo 12, sem negrito, só inicial
emmaiúscula, centralizado na penúltima linha antes da margem inferior;
Ano de depósito (entrega): fonte escolhida, corpo 12, algarismos arábicossem negrito,
centralizado na última linha antes da margem inferior.

Modelos:
12

AUTOR DO TRABALHO
Faculdade Zacarias de Góes

AUTOR DO TRABALHO

TÍTULO DO TRABALHO

TÍTULO DO TRABALHO

Artigo apresentado à Faculdade


Zacarias de Góes – FAZAG, como
requisito para obtenção do grau de
Bacharel em..............
(recuo de 2cm)
Orientador: Prof...............

Valença-Bahia
2011 Valença- Bahia
2011

Capa Folha de rosto

Delimitação do tema

Significa selecionar alguns aspectos ou problemas. Informe como você irá


“circunscrever” o tema, objeto de estudo, o tópico específico que você irá pesquisar, a área
em que se insere. Além da abrangência da sua pesquisa, o que significa que você irá demarcá-
lo do ponto de vista teórico - marco teórico/histórico-, delimite-o geograficamente.

Introdução
Na introdução o autor do texto introduz o leitor ao tema que será abordado. Cabe aqui
citar outros estudos semelhantes na área, pontos a favor e pontos contra o tema a ser
13

discutido. A introdução contém o referencial teórico que norteia o trabalho e é o espaço que
fundamenta a idéia a ser estudada. IDÉIA GERAL DO ASSUNTO

Objetivos
Os objetivos de um estudo determinam o que se vai investigar e o que pretende se
alcançar com o estudo. Deve ser citado com palavras que determinem o que será realizado:
estudar, comparar, discutir, averiguar, investigar...
O objetivo deve ser escrito de forma clara e concisa, situando os leitores em relação ao
foco do estudo.Ex: Este estudo tem como objetivo investigar a produção de artigos científicos
sobre ........ em revistas indexadas no período de 1993 a 2003.

Justificativa
Parte de um projeto de pesquisa na qual o autor defenderá a necessidade darealização
do trabalho e apresentará justificativas técnicas, profissionais,heurísticas, sociais, etc.

Formulação do problema

(QUAIS AS QUESTÕES A SEREM RESOLVIDAS? Apresentar as questões


específicas, isto é, os problemas a que você pretende responder, ou apontar soluções, com a
pesquisa. É a problematização do tema abordado na pesquisa. É ou são a(s) questão(ões) a
ser(em) solucionada(s). Que questionamentos foram levantados acerca do tema, ao fazer a
leitura sobre o assunto tratado? Que críticas podem ser feitas ao se examinar a questão? O
tempo verbal deve ser, preferencialmente, o condicional – futuro do pretérito, porque são
conjecturas, revelam dúvidas.

Hipótese
Proposição provisória acerca de um fenômeno, fato ou relação entrevariáveis.
Suposição realizada provisoriamente com o intuito de explicar algo quese desconhece. Deve
ser fundamental para resolver/ responder o problema dapesquisa.As hipóteses são as
possibilidades de resposta ao(s) problema(s)levantado(s) na pesquisa. Essas hipóteses não têm
a obrigatoriedade de seremconfirmadas pela pesquisa. Como o seu sentido etimológico já
demonstra,hipótese significa “aquilo que está suposto”. Portanto, suposições podem
sercomprovadas ou não.
14

Método
No método deverão ser expostas as características dos participantes do estudo, o local
onde o mesmo será realizado e os procedimentos para realização do mesmo.
Cabe esclarecer que o tipo de pesquisa deverá ser discutido com o orientador, podendo
tratar-se de estudo quantitativo ou qualitativo e de pesquisa bibliográfica ou de campo,
ficando a critério do orientador essas categorias de definições.

Sujeitos ou Participantes
Neste item, deverá ser descrito quem serão os participantes da pesquisa, no caso de
estudos com coleta de dados em campo. Deverá ser esclarecido ao leitor como ocorrerá a
seleção dos sujeitos, os critérios de inclusão e exclusão, e as características do grupo a ser
estudado: sexo, faixa etária, diagnóstico, entre outras.

Local
A instituição de vínculo do trabalho será sempre a FAZAG, porém, há possibilidade
de realização de coleta de dados em outra instituição, que deverá ser contatada, garantindo-se
sigilo das informações e do nome do local, conforme recomendações dos comitês de ética em
pesquisa. A instituição deverá autorizar, por meio de seus representantes legais, a coleta de
dados no local.
No caso de realização do estudo em local externo à Faculdade, deverá aparecer neste
item a indicação como o exemplo a seguir: “Os dados serão coletados em uma instituição de
educação especial da região de Salvador, que atende pessoas com deficiências múltiplas...”

Procedimentos
Neste item deverão constar as formas para coleta de dados, indicando se serão
utilizadas pesquisas em bases de dados, por exemplo, a Bireme, ou se os dados serão
coletados por meio de avaliações, entrevistas, aplicação de questionários, entre outras.

Cronograma de Estudo
O cronograma do estudo quantifica o tempo necessário para atingir cada etapa a ser
realizada. Uma boa pesquisa segue rigorosamente o cronograma proposto.
15

Orçamento
Este item tem sua maior importância na medida em que haja o interesse de obter
financiamento para a pesquisa. Para ser adequado, o orçamento deverá considerar os custos
referentes a cada fase da pesquisa.

Referências Bibliográficas
As referências bibliográficas devem ser listadas seguindo as normas da ABNT.
Constarão livros, artigos, revistas científicas, dissertações e teses, sites oficiais da Internet...

5 O ARTIGO CIENTÍFICO

O artigo é a apresentação sintética, em forma de relatório escrito, dos resultados de


investigações ou estudos realizados a respeito de uma questão.
O objetivo fundamental de um artigo é o de ser um meio rápido e sucinto de divulgar e
tornar conhecidos, através de sua publicação em periódicos especializados, a dúvida
investigada, o referencial teórico utilizado (as teorias que serviam de base para orientar a
pesquisa), a metodologia empregada, os resultados alcançados e as principais dificuldades
encontradas no processo de investigação ou na análise de uma questão.
Assim, os problemas abordados nos artigos podem ser os mais diversos: podem fazer
parte quer de questões que historicamente são polemizadas, quer de problemas teóricos ou
práticos novos.
A pesquisa é um processo de construção do conhecimento que tem como metas
principais gerar novo conhecimento e/ou corroborar ou refutar algum conhecimento pré-
existente (CLARK, 2002).
Pesquisa é um procedimento reflexivo, sistemático, controlado e crítico, que permite
descobrir novos fatos ou dados, relações ou leis, em qualquer campo do conhecimento, requer
um tratamento científico e se constitui no caminho para se conhecer a realidade ou para
descobrir verdades parciais (MARCONI, 1999).
A fim de merecer o qualificativo de científica, a pesquisa deve obedecer aos rigores
que impõe o método científico, devendo ser feita de modo sistematizado, utilizando para isto
método próprio e técnicas específicas, procurando um conhecimento que se refira à realidade
empírica (RUDIO, 2001).
16

“Artigo científico é parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute
idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento.”(NBR
6022)
Para Lakatos e Marconi (1991) os artigos científicos têm as seguintes características:
a) não se constituem em matéria de um livro;
b)são publicados em revistas ou periódicos especializados;
c)permitem ao leitor, por serem completos, repetir a experiência.

5.1 COMO PREPARAR UM ARTIGO


Além da NBR 6022, ao preparar um artigo científicodeve-se consultar as normas
abaixo relacionadas:
ABNT NBR6023: Elaboração de referências 2002
ABNT NBR6024: numeração progressiva dasseções de um documento2003
ABNT NBR6028: resumos 2003
ABNT NBR10520: informação e documentação:citação em documento2002
IBGE Normas de apresentação tabular. 3. ed. 1993
Fonte: ABNT. NBR 6022 (2003, p. 1).

5.2 O ARTIGO CIENTÍFICO PODE SER


a) Original ou divulgação: apresenta temas ou abordagensoriginais e podem ser:
relatos de caso, comunicação ounotas prévias.
b) Revisão: os artigos de revisão analisam e discutemtrabalhos já publicados, revisões
bibliográficas etc.

5.3 ESTRUTURA
O artigo científico tem a mesma estrutura dos demais trabalhos científicos:
3.1 Pré-textual
3.2 Textual
3.3 Pós-textual
Obs: O artigo deverá ser entregue com capa, folha de rosto, resumo, folha de
aprovação e sumário como elementos obrigatórios podendo ser entregue com elementos
facultativos como ficha catalográfica, errata, dedicatória, agradecimento, resumo em língua
estrangeira e lista.
17

5.4 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS


a) o título e subtítulo (se houver) devem figurar na página de abertura do artigo, na
língua do texto;
b) a autoria: Nome completo do(s) autor(es) na forma direta, acompanhados de um
brevecurrículo que o (s) qualifique na área do artigo;
c) o currículo (breve biografia): incluindo endereço (e-mail) para contato, deve
aparecer em nota de rodapé;
d) resumo na língua do texto: O resumo deve apresentar de forma concisa, os
objetivos, a
metodologia e os resultados alcançados, não ultrapassando 250 palavras. Não deve conter
citações “Deve ser constituído de uma seqüência de frases concisas e não de uma simples
enumeração de tópicos. Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular”
ativa”. (ABNT. NBR-6028, 2003, p. 2);
e) palavras-chave na língua do texto: elemento obrigatório, devem figurar abaixo do
resumo, antecedidas da expressão: Palavras-chave separadas entre si por ponto, conforme a
NBR 6028, 2003, p. 2.

5.5 ERRATA
Papel avulso ou encartado acrescido ao trabalho depois de sua encadernação,
elocalizado após a folha de rosto. Compreende a referência do trabalho seguida de lista
dasfolhas e linhas em que foram encontrados erros, com as respectivas correções.

5.6 FOLHA DE APROVAÇÃO


Folha obrigatória a ser inserida na versão final, deve conter onome do autor, seguido
do título do trabalho por extenso e subtítulo, se houver. Logo abaixodevem figurar: tipo de
trabalho e grau pretendido; a instituição que o concede e a área deconcentração; data da
aprovação; componentes da banca examinadora com a respectivatitulação e o nome da
instituição onde seu título foi obtido; linha para a assinatura de cadaexaminador; nome da
instituição a que pertence cada examinador.

5.7 ELEMENTOS TEXTUAIS


5.7.1 INTRODUÇÃO
18

Na introdução deve-se expor a finalidade e os objetivosdo trabalho de modo que o


leitor tenha uma visão geral do temaabordado. De modo geral, a introdução deve apresentar:
a) o assunto, objeto de estudo;
b) o ponto de vista sob o qual o assunto foi abordado;
c) trabalhos anteriores que abordam o mesmo tema;
d) as justificativas que levaram a escolha do tema, oproblema de pesquisa, a hipótese
de estudo, o objetivopretendido, o método proposto, a razão de escolha dométodo e principais
resultados.” (GUSMÃO; MIRANDA1997 apud RELATÓRIO... [2003]).

5.7.2 DESENVOLVIMENTO
Parte principal e mais extensa do trabalho, deveapresentar a fundamentação teórica , a
metodologia, os resultados ea discussão. Divide-se em seções e subseções conforme a
NBR6024, 2003.

5.7.3 CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES FINAIS


a) as conclusões devem responder às questões da pesquisa,correspondentes aos
objetivos e hipóteses;b) devem ser breve podendo apresentar recomendações esugestões para
trabalhos futuros; c) para artigos de revisão deve-se excluir material, método eresultados.

5.8 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS


a) referências: Elemento obrigatório, constitui uma listaordenada dos documentos
efetivamente citados no texto.(NBR 6023, 2000);
b)glossário: elemento opcional elaborado em ordemalfabética;
c) apêndices: Elemento opcional. “Texto ou documentoelaborado pelo autor a fim de
complementar o textoprincipal.” (NBR 14724, 2002, p. 2);
d) anexos: Elemento opcional, “texto ou documento nãoelaborado pelo autor, que
serve de fundamentação,comprovação e ilustração.” (NBR 14724, 2002, p. 2);
e) agradecimentos. Elemento opcional
f) dedicatória:Folha opcional em que o autor homenageia pessoas e/ou instituições,
dedicando-lhes seu trabalho.

5.9 ILUSTRAÇÕES
As ilustrações (quadros, figuras, fotos,etc), devem ter umanumeração seqüencial.
19

Sua identificação aparece na parte inferior,precedida da palavra designativa, seguida


de seunúmero de ordem de ocorrência do texto, emalgarismos arábicos, do respectivo título,
ailustração deve figurar o mais próximo possíveldo texto a que se refere. (ABNT. NBR
6022,2003, p. 5).

5.10 TABELAS E FIGURAS


Figuras e tabelasnão devem possuirtítulos (cabeçalhos), massimlegendas.
Paramelhorvisualização dos objetos, deve serprevistoumespaçosimplesentre texto-objeto e
entre legenda-texto. As legendas devem ser posicionadas abaixo das Figuras e Tabelas.
Essesobjetos, bemcomosuas respectivas legendas, devem ser centralizados na página (ver,
porexemplo, a Figura 1). Use, paraisso, os estilos pré-definidos “Figura” ou “Tabela”. Para as
legendas, deve-se utilizarfonteTimes New Roman, tamanho 10, centralizada (ou,
alternativamente, o estilo “Legenda”). Legendasnão levam pontofinal.
Custos operacionais

400.000,00

300.000,00

200.000,00

100.000,00

0,00
0,00 0,20 0,40 0,60 0,80 1,00 1,20
Qualificação da equipe

Figura 1 – Exemplo de figura


Fonte:ENEGEP, 2005

Nas tabelas deve ser usada, preferencialmente, a fonteTimes New Roman, tamanho
10. Os estilos utilizados no interior de Tabelas devem ser “TabelaCabeçalho” e
“TabelaCorpo”, os quais podem ser editados (alinhamento, espaçamento, tipo de fonte)
conforme as necessidades (como, porexemplo, a fim de centralizar o conteúdo de uma
coluna).
A Tabela 1 apresenta o formato indicado para as tabelas. É importantelembrarque as
tabelas devem estar separadas do corpo do textopor uma linhaembranco (12 pontos).
20

Paratanto, pode-se usar uma linha do estilo “Tabela Espaçamento” entre o corpo de
textoanterior à tabela e a mesma, conforme exemplificado a seguir.

Item Quantidade Percentual


Teoria social 22 7,9%
Método 34 12,3%
Questão 54 19,5%
Raciocínio 124 44,8%
Método de amostragem 33 11,9%
Força 10 3,6%
Tabela 1 – Pesquisaqualitativaversuspesquisa quantitativa

Fonte: Adaptado de Mays (apud GREENHALG, 1997).

5.11 APRESENTAÇÃO DAS CITAÇÕES

Citação é a menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte.

5.11.1 TIPOS DE CITAÇÃO


De acordo com a ABNT, as formas de citações mais conhecidas são: direta, indireta e
citação de citação.

Citação direta, literal ou textual


Citações diretas, literais ou textuais: transcrição do trecho do texto de parte da obra do
autor consultado.

Exemplo 1:
Espaçamento 1,5cm
Tamanho = 12

Podemos ilustrar o conceito de nação, com destaque a sua identidade comunitária

através do seguinte trecho:

A nação pode ser uma figura coletiva do Sujeito. Ela é o quando


se define simultaneamente pela vontade de viver junto no quadro
de instituições livres e por uma memória coletiva. Tornou-se
habitual opor uma definição revolucionária da soberania nacional
contra o rei, a uma concepção alemã da nação como
comunidades de destino (TOURAINE, 1994, p.45).
21

Ponto final
Espaçamento 1,0cm
Tamanho = 10 Autor em CAIXA ALTA, data, página
Recuo = 4,0 cm

Exemplo 2: A citação com menos de 4 linhas é colocada entre “aspas”

As características da "educação militar compartilhada pelos homens e mulheres


espartanas" são tão conhecidas que não vale a pena perdermos tempo em descrevê-las
(PONCE, 1994, p.37).
Ponto final

Autor em CAIXA ALTA, data, página

Citação indireta ou livre

Citações indiretas ou livres é o texto baseado na obra do autor consultado (uso de


paráfrase).

Exemplo 1:
Indicação do Autor no começo do texto citar em Caixa Baixa seguida da data
Segundo De Sordi (1995) devemos considerar o conceito de qualidade de ensino como

algo impregnado de conteúdo ideológico. Sendo que a escola deve explicitar de que qualidade

está falando no planejamento de seus métodos de ensino.

Ponce (1994), nos leva a compreender o exato alcance das idéias pedagógicas de Lutero,

ressaltando que não devemos perder de vista dados anteriores. Afirma ainda que a instrução

elementar era o primeiro dever da caridade, e que mesmo no fanatismo de Lutero não sobrasse

muito lugar para o saber profano, aconselhava aos pais que enviassem seus filhos à escola.
22

Exemplo 2:
Indicação do Autor no meio do texto entre (parênteses),
colocar em CAIXA ALTA, separando-se por ponto e vírgula.

Essa idéia de vulnerabilidade traz em si o próprio sentido da questão social para Castel

(BELFIORE; BÓGUS; YAZBEK, 1997), que a entende como a dificuldade que faz com que

uma sociedade se interrogue sobre a possibilidade de manter a coesão e evitar o risco de sua

fratura. Pode-se dizer que essa vulnerabilidade representa a privação da liberdade social de

Citação de citação
participação política e de exercício efetivo da cidadania.

Citação de citação é aquela em que o autor do texto não tem acesso direto à obra
citada, valendo-se de citação constante em outra obra.

Exemplo 1:
Indicação dos Autores separados pela expressão “apud” ou “citado por”

A organização documental é importante, sem ela, todo o resto seria invalidado,


porém o fazer biblioteconômico é muito mais do que apenas isso dentro da biblioteca
universitária.
Ponce Ela deve
(1982 estarSILVA,
apud a serviço, ser uma
1994), atividade
declara meio e não
que instrução, um fim moderno
no sentido em si mesma.
do
O humano
termo, quasee anão
técnica devem
existia entrecaminhar juntos, de forma equilibrada, para que a organização
os espartanos.
possa cumprir seu papel social maior.
Exemplo 2:
A indústria de informação, isoladamente, não produz
conhecimento. Produz estoques de informação organizada para
uso imediato ou futuro, ou, o que é pior, a criação voluntária no
Brasil de uma base importante para sustentar a indústria
transnacional de indústria da informação em ciência e tecnologia,
na qual o profissional é formado no país para funcionar como um
mero executor de normas e regulamentos, sem, no entanto, tê-
los criado(BARRETO, 1990 apud SOUZA, 1991, p. 183).
23

Apud usa-se quando o leitor não tem em mãos a obra


original, e na obra consultada encontra-se esta referência
que é citada primeiramente, seguida do autor, data e página
da obra consultada.

Citação de informação verbal

Os dados obtidos por informação oral (comunicação pessoal, palestras, apontamentos


em aula, etc.) podem ser citados e acrescidos do agente comunicador.

No texto (comunicação pessoal):

VALE constatou que há indícios de cones de rejeição².

No texto (apontamentos em aula):

A Internet é vista como um grande meio de difusão dos aspectos da globalização³.


24

Formalização da citação

Para formalizar uma boa citação, sugerimos algumas formas para iniciar um parágrafo
no texto acadêmico. Veja:

Vale ressaltar que... / Em função disso... / A partir dessa reflexão, podemos dizer que ... / É
importante ressaltar que... / Com base em (autor) queremos buscar caminhos... / É necessário,
pois, analisar... / Nesse sentido, ressaltamos que... / Coaduna-se com essas reflexões (xautor)
quando ressalta que... / Posto que [a leitura é sempre produção de significados], consideramos
que... / Daí a necessidade de... / Podemos inferir, com (autor) que... / Assim, entendemos
que... / Dessa perspectiva... / Dessas acepções, podemos ressaltar que... / Disso decorre... /
Assim sendo, salientamos que.. / A partir desses levantamentos, cabe-nos... / Contudo,
ressalta (autor) que... / Podemos compreender, com base em (autor) que... / Tais afirmações
vêm de encontro ao que queremos... (no sentido de choque) / Os estudos desses autores vêm o
encontro de nossos anseios, no sentido de mostrar que...(para somar) (ECKERT-HOFF 1, 2001
apud FACULDADES NETWORK, 2002).

5.12 REFERÊNCIAS

As referências são apresentadas emordem alfabética de autor e alinhadas somente à


margem esquerda. As referências têm espaçamento simples e 1 espaço entre si.

As normas para formatação das referências bibliográficas tanto do projeto de pesquisa


quanto do artigo acadêmico encontram-se disponíveis no site abaixo:

http://www.habitus.ifcs.ufrj.br/pdf/abntnbr6023.pdf

1
25

MARIA CRISTINA MOURA

TRANSPORTE DE CARGA FRACIONADA:


COMPORTAMENTO DE COMPRA DOS LOJISTAS DE
SHOPPING CENTERS EM SALVADOR

Dissertação apresentada como requisito para obtenção do grau de


Mestre em Administração, pelaFazag- Faculdade Zacarias de Góes.

Aprovada em 1º de março de 2011


.
APÊNDICE I
Banca Examinadora

Elaine Figueira Norberto . Orientadora_________________


Doutora em...
Faculdade Zacarias de Góes

Francisco Lima Cruz Teixeira __________________________


Mestre em...
Faculdade Zacarias de Góes

Paulo Henrique de Almeida ____________________________


Universidade Federal da Bahia
26

SUMÁRIO

1 Modelo folha de aprovação


INTRODUÇÃO 12
1.1 O ESTUDO 14
1.2 A PESQUISA 18
1.3 ESTRUTURA DO TRABALHO 20

2 FUNDAMENTOS TEÓRICOS 22
2.1 CENÁRIOS E TRANSFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS: 25
CONTEXTO DE MUDANÇA
2.1.1 DESAFIOS DAS EMPRESAS 29
2.1.1. Aspectos gerenciais das empresas 33
1
2.1.1. APÊNDICE II
Processos gerenciais 37
2
27

Modelo Sumário

__________________________________________
Profa. Cristina Moura
Coordenadora Acadêmica – FAZAG