APENDICE C

INFLAÇÃO
Raul Paulo Sarmento

1 CONCEITO DE INFLAÇÃO

Podemos definir a inflação como “aumento persistente dos preços em geral, de que resulta uma contínua perda do poder aquisitivo da moeda”. Deve ficar claro que esse aumento no índice de preços deve ser generalizado e contínuo, ou seja, os movimentos inflacionários não podem ser confundidos com altas ocasionais de preços, em função de fatores sazonais ou outros que acontecem em períodos limitados. Nessa perspectiva é importante destacar que a inflação: (a) é um processo e não um fato isolado; (b) envolve aumentos contínuos e não esporádicos de preços; e (c) aumentos generalizados de preços e não isolados.

De um modo geral, não se pode padronizar as fontes que ocasionam a ocorrência de um processo inflacionário em um país. Isso vai depender das condições do momento econômico e de outros fatores que envolvem:

i) O tipo de estrutura de mercado (oligopolista, concorrencial etc.), que condiciona a capacidade dos vários setores repassarem aumentos de custos aos preços dos produtos;

ii) O grau de abertura da economia ao comércio exterior: quanto mais aberta à economia à competição externa, maior a concorrência interna entre fabricantes, e menores os preços dos produtos;

iii) A estrutura das organizações trabalhistas: quanto maior o poder de barganha dos sindicatos, maior a capacidade de obter reajustes salariais acima dos índices de produtividades, e maior a pressão sobre os preços.

gerando um desequilíbrio no mercado e pressionando os preços para cima. a inflação de demanda tem a sua origem em três fatores: i) Aumento da renda disponível. 2. em decorrência de reajustes salariais ou da redução da carga tributária. iii) Inflação Inercial. desse modo. mesmo com limitações na sua renda disponível. Normalmente. ii) Inflação de Custos. Pode-se detectar como principais causas da inflação de custos os seguintes fatores: i) aumento do custo da mão de obra. ocasiona um aumento no poder aquisitivo e pressiona o consumo em níveis maiores do que a capacidade de expansão da produção e. passa a dispor de um mecanismo de compra. mas os custos dos fatores de produção aumentam. ii) Expansão do crédito ao consumidor que. que quando altas limitam o poder de compra do consumidor.1 INFLAÇÃO DE DEMANDA A inflação de demanda refere-se ao excesso de demanda agregada em relação à oferta de bens e serviços. Essa situação provoca uma queda na produção induzindo um aumento dos preços de mercado.2 INFLAÇÃO DE CUSTOS A inflação de custos também conhecida como “inflação de oferta” ocorre quando o nível de demanda permanece o mesmo. iii) aumento da taxa de juros (esse item ocorre quando as empresas . 2.2 TIPOS DE INFLAÇÃO Podemos identificar três tipos de inflação: i) Inflação de Demanda. iii) Diminuição das taxas de juros. ii) aumento do custo das matérias-prima e materiais secundários.

3 INFLAÇÃO INERCIAL A inflação inercial ocorre em função da indexação da economia. Por outro lado os efeitos da inflação atingem. maior é a redução do seu poder de compra que só é restabelecido a partir de novo reajuste.utilizam capital de terceiros sobre o qual pagam remuneração). mesmo sem pressões de demanda e de custos a inflação não cede. além da possibilidade de utilizar o mercado financeiro. Nesse caso. quanto maior inflação. pelo hiato de tempo existente entre o fato gerador e o recolhimento efetivo do imposto. de forma independente das pressões de demanda ou de custos. a inflação tende a diminuir o valor real da arrecadação fiscal do governo. No âmbito do poder público vale destacar o efeito de altas taxas de inflação sobre as finanças públicas. quanto maior for o intervalo de reajuste. destina -se totalmente a sua subsistência não lhes deixando condições de aplicar seus recursos de modo a se defender da inflação. destaca-se a diminuição relativa do poder aquisitivo das pessoas. ainda dispõe do mecanismo de repassar aos preços os efeitos da inflação nos custos de produção ou das mercadorias. cujo salário. como ocorre com as classes de maior rendimento ou com a classe empresarial. iv) aumento da carga 2. Esta. portanto. Esse efeito ocorre principalmente nas classes de assalariados que dependem de rendimentos fixos. menor a arrecadação real do governo. . Nesse caso. Nesse caso. Normalmente. De acordo com o chamado Efeito Oliveira Tanzi. o aspecto mais negativo da indexação é o fato da mesma tornar a inflação rígida para baixo. dentro da classe assalariada – os de menor renda –. tributária. isto é. com reajustes fixados em prazos estabelecidos por meio da política salarial instituída pelo governo. via de regra. o processo inflacionário é autoalimentado pelo reajuste pleno de preço que tem como base a inflação do período anterior. 3 PRINCIPAIS EFEITOS CAUSADOS POR TAXAS ELEVADAS DE INFLAÇÃO Dentre os efeitos mais nocivos provocados por taxas elevadas de inflação.

CONSUMIDOR AMPLIADO – IBGE 1º ao último Reajustes salariais. dia do mês. Dieese 1º ao último Acordos salariais. PREÇOS AO CONSUMIDOR FIPE/USP Semanal. No caso das taxas de inflação se mostrarem superiores ao aumento dos preços praticados no mercado internacional. CONSUMIDOR -IPC-Fipe. FGV 1º ao último Contratos. ÍNDICE DO CUSTO DE VIDA ICV – Dieese. ÍNDICE – INPC. Reajustes de contratos e utilização generalizada. . FGV Dia 11 do mês Contratos. ÍNDICE GERAL DE PREÇOS NO MERCADO – IGPM. o produto nacional ficará mais caro em relação ao externo o que provocará um estímulo às importações e um desestímulo às exportações. ÍNDICE DE PREÇOS AO NACIONAL DE DE PREÇOS AO INSTITUIÇÃO IBGE COLETA UTILIZAÇÃO 1º ao último Correção de Balanços e dia do mês. ÍNDICE DE PREÇOS POR ATACADO – IPA. Essa situação afetará o saldo da balança comercial que poderá apresentar-se deficitário. PRINCIPAIS INDICADORES DE PREÇOS UTILIZADOS NO BRASIL INDICADOR ÍNDICE IPCA. dia do mês. dia do mês. FGV 1º ao último Contratos. ÍNDICE GERAL DE PREÇOS –IGP. anterior ao dia 10 do mês de referência. demonstrações financeiras.Outro efeito da inflação diz respeito ao balanço de pagamentos. dia do mês.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful