Você está na página 1de 43

Universidade Federal de Santa Catarina

Campus de Joinville
Curso de Engenharia de Mobilidade

Profa. Viviane Lilian Soethe

Joinville - SC
25/04/2017

1
Conteúdos da Aula/Objetivos
Unidade 3 – Comportamento mecânico e dinâmico dos materiais
elásticos e viscoelásticos – propriedades mecânicas dos metais;
(ensaios de flexão e impacto);
Objetivos:
 Introduzir os conceitos básicos associados com as
propriedades mecânicas dos materiais;

 Avaliar fatores que afetam as propriedades mecânicas dos


materiais;

 Rever alguns dos testes básicos utilizados para avaliar muitas


destas propriedades.

2
• Compreensão das propriedades dos
materiais e avaliação do que
representam possibilitando o
desenvolvimento de projetos e
produtos capazes de atender a dadas
exigências mecânicas e estruturais.
• Ao lado uma foto de um
equipamento de dureza Rockwell.
• Muitos materiais quando em serviço estão sujeitos a forças ou
cargas sendo necessário conhecer as características do material
para o correto projeto evitando por exemplo fraturas ou
deformação excessiva.
• O comportamento mecânico de um material reflete a relação
entre a sua resposta ou deformação a uma carga ou força
aplicada.

Resistência Dureza Ductilidade Rigidez


Importância tecnológica

Aviões utilizam ligas de alumínio de alta


resistência e materiais compósitos reforçados
com fibras de carbono e kevlar.

Os materiais utilizados na fabricação de acessórios esportivos precisam


ser leves, rígidos, resistentes e tenazes. Os ensaios mecânicos permitem
avaliar estas propriedades.
• Os ensaios dos materiais – para avaliar as propriedades
mecânicas – são executados e interpretados segundo normas
padronizadas.

Sociedade Americana para Ensaio e Materiais – ASTM (American


Society for Testing and Materials)

Annual Book of ASTM


Standards
• Tensão – Força ou carga por unidade de área de seção
transversal na qual a carga ou força está agindo.

• Deformação – Alongamento. Mudança na dimensão por


unidade de comprimento.

• Módulo de Young (E) – A inclinação da parte linear da


curva tensão-deformação na região elástica. O mesmo que
módulo de elasticidade – rigidez de um material.

• Módulo de cisalhamento (G) – A inclinação da parte linear


da curva tensão-deformação (de cisalhamento).
• Se uma carga é estática ou se varia de uma maneira
relativamente lenta ao longo do tempo e é aplicada
uniformemente sobre uma seção transversal ou na
superfície de uma peça, o comportamento mecânico
pode ser avaliado por meio de um ensaio tensão-
deformação.
• Maneiras pelas quais uma carga pode ser aplicada:

Tração Compressão Cisalhamento


As TENSÕES podem ser de TRAÇÃO, COMPRESSÃO,
CISALHAMENTO ou TORÇÃO, FLEXÃO entre outras.

Tração Compressão Cisalhamento Torção

Note que a tensão e a pressão são grandezas fisicamente análogas,


ambas tendo unidades de força dividida por área (SI: N/m2).
As deformações podem ser ELÁSTICAS ou PLÁSTICAS.

• As DEFORMAÇÕES ELÁSTICAS não são permanentes, isto


é, são deformações que desaparecem quando a tensão
aplicada é retirada. Dito de outra forma, as deformações
elásticas são reversíveis.
• As DEFORMAÇÕES PLÁSTICAS são permanentes, isto é,
permanecem após a tensão aplicada ser retirada.
Deformações plásticas são irreversíveis, sendo
acompanhadas por deslocamentos atômicos permanentes.
• É um dos ensaios mais importantes e
utilizados atualmente, tanto para a
obtenção de informações básicas sobre a
resistência de materiais, como um teste
de controle de especificações.

• Neste teste o CP (corpo de prova) é


submetido a uma força trativa uniaxial
continuamente crescente.
• Os CORPOS DE PROVA utilizados nos ensaios de tração
podem ter diferentes formas e dimensões.
• As medidas de TENSÃO são feitas com uma
CÉLULA DE CARGA.
• As medidas de DEFORMAÇÃO são feitas
com um EXTENSÔMETRO ou diretamente sobre
o corpo de prova.
http://www.youtube.com/watch?v=sKBOdB0x4gk&feature=related
Curvas tensão-deformação esquemáticas obtidas durante
ensaio de tração de diversos tipos de materiais.
- Em aplicações estruturais não é necessário utilizar a tensão e
deformação verdadeira – limite de escoamento é o valor mais
importante a ser considerado.

- No processamento de materiais é necessário conhecer a


tensão e deformação real de um material para compreender
com exatidão suas características.
Todas estas propriedades são sensíveis a qualquer deformação anterior,
presença de impurezas ou qualquer tratamento térmico que o metal tenha sofrido.
O módulo de elasticidade é um parâmetro mecânico insensível a esses
tratamentos.
As primeiras medidas de dureza foram feitas comparando a
capacidade dos diversos materiais de riscarem uns aos outros
(Dureza Mohs)
Dureza: resistência de um material à deformação (plástica e
elástica) localizada
http://www.youtube.com/watch?v=8ADxiWn_UYc
 Em materiais dúcteis, a curva tensão-deformação passa por
um valor máximo – limite de resistência do material. A fratura
ocorre em uma tensão menor a essa.
 Em materiais frágeis a ruptura ocorre na carga máxima.
Nestes casos os limites de escoamento, resistência e tensão
á fratura são iguais.
 O teste de tração é influenciado por exemplo pela presença
de defeitos – o posicionamento na máquina de tração pode
causar trincas.
 Nestes casos utiliza-se o teste de flexão.
 Provoca-se uma flexão ao se aplicar um carregamento em
três pontos, causando uma tensão trativa que surge no ponto
central e inferior da amostra – a fratura tem inicio neste local.
 Resistência à flexão:

 Módulo de flexão:

http://www.youtube.com/watch?v=OyVhQV1QeAc&feature=related
 Quando um material é submetido a um impacto súbito e intenso, com uma
taxa de deformação elevada ele pode se comportar de um modo bem
mais frágil que o observado nos ensaios de tração.

Quando estirado bem lentamente as


cadeias poliméricas terão tempo de
deslizar umas sobre as outras e
promover grandes deformações
plásticas.
Quando uma grande carga é aplicada
em um curto intervalo de tempo esse
material se comporta de forma frágil.

O teste de impacto avalia a fragilidade de um material sob condições de


altas taxas de deformação ~103 s-1.
O teste de impacto avalia a fragilidade de um material sob
condições de altas taxas de deformação ~103 s-1.
 Ensaios: Izod (materiais poliméricos) e Charpy
 Pode-se utilizar o material com entalhe ou não – com entalhe
é possível avaliar a resistência do material á propagação de
trincas.

Charpy

http://www.youtube.com/watch?v=jO8KhYKLVms
Um dos principais objetivos do ensaio
de impacto é verificar se o material
apresenta temperatura de transição
dúctil – frágil com a alteração da
temperatura.

Fenômeno que pode ter contribuído


para o naufrágio do Titanic.

Energia absorvida x temperatura (náilon)


Temperatura de transição dúctil – frágil está relacionada com a temperatura de
transição vítrea nos polímeros

A alta temperatura de transição dos polímeros empregados nos anéis de


vedação dos foguetes propulsores foi uma das causas do destraste do ônibus
espacial Challenger.

http://www.youtube.com/watch?v=j4JOjcDFtBE
Fratura x temperatura
Alguns materiais não apresentam esta temperatura de transição