Você está na página 1de 26

Faculdade de Farmácia

Curso de Farmácia

INTERPRETAÇÃO CLÍNICA DO
HEMOGRAMA
Profa. ANA PAULA LUCAS MOTA
analucasmota@gmail.com

Belo Horizonte
2019
INTRODUÇÃO

SANGUE: CONSIDERAÇÕES GERAIS


Elementos figurados/ Fase sólida

• Hemácias

• Leucócitos

• Plaquetas

Fase líquida

• Plasma

(água + eletrólitos + proteínas + hormônios +


fatores da coagulação)
INTRODUÇÃO

SANGUE: CONSIDERAÇÕES GERAIS

Volume

~70 mL / Kg

Funções

Transporte de gases, nutrientes e metabólitos de


excreção; defesa imunológica; coagulação; regulação
térmica; manutenção do pH; regulação da pressão
arterial.
INTRODUÇÃO

HEMOGRAMA
Exame hematológico: análise quantitativa e qualitativa dos
elementos celulares do sangue periférico.

- Principal ferramenta diagnóstica

- Laudo padronizado: RDC 302,

de 13 de outubro de 2005.

Fonte: www.tcmnet.com.br/hemograma
INTRODUÇÃO

HEMOGRAMA
Hemograma completo:

- eritrograma

- leucograma

- contagem de plaquetas

- hematoscopia
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Eritrograma: análise da série vermelha

- Contagem de Hemácias (Hm)


- Dosagem de Hemoglobina (Hb)
- Determinação do Hematócrito (Ht)
- Índices Hematimétricos (VCM; HCM; CHCM; RDW)
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Contagem de Hemácias: interpretação
V.R. Adultos
Homens: 4,5 a 6,5 x 106/mm3
- Valores diminuídos: ANEMIAS Mulheres: 4,0 a 5,6 x 106/mm3

- Valores aumentados

Relativas: desidratação
POLICITEMIAS
Primária: Policitemia Vera
Absolutas
Secundárias: Fisiológicas
Patológicas
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Dosagem de Hemoglobina: interpretação
V.R. Adultos
Homens: 13 a 18g/dL
Mulheres: 12 a 16,5g/dL
- Valores diminuídos: ANEMIAS

- Valores aumentados

Relativas
POLICITEMIAS
Primária: Policitemia Vera
Absolutas
Secundárias
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Determinação do Hematócrito: interpretação
V.R. Adultos
Homens: 40 a 54%
Mulheres: 35 a 47%
- Valores diminuídos:

Diminuição do número de hemácias


Diminuição do tamanho das hemácias (microcitose)
Hemodiluição

- Valores aumentados

Hemoconcentração/ Desidratação
Aumento do número de hemácias
Aumento do tamanho das hemácias (macrocitose)
DESENVOLVIMENTO

ÍNDICES HEMATIMÉTRICOS

VCM = Volume Corpuscular Médio


Ht x 10 / Hm
V.R. = 80 a 100 fL

MICROCITOSE = VCM ABAIXO DE 80 fL MACROCITOSE = VCM ACIMA DE 100 fL

HCM = Hemoglobina Corpuscular Média


Hb x 10 / Hm
V.R. = 27 A 32 pg

HIPOCROMIA= HCM ABAIXO DE 27pg HIPERCROMIA= HCM ACIMA DE 32pg

CHCM = Concentração de Hemoglobina


Hb x 100 / Ht
Corpuscular Média
HIPOCROMIA: ABAIXO DE 32%
ACIMA DE 36%: esferócitos?
V.R. = 34% ± 2
DESENVOLVIMENTO

ÍNDICES HEMATIMÉTRICOS
RDW: Red Cell Distribution Width

- Índice automatizado

- Calculado como um coeficiente de dispersão do tamanho das


células em torno da média

- Indica a anisocitose (variação no tamanho e amplitude das


hemácias)

- VR: 11 a 14% RDW > 14%= anisocitose


DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Leucograma: análise da série branca

- Contagem Global de Leucócitos


- Contagem Diferencial de Leucócitos
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Contagem Global de Leucócitos: interpretação
V.R. Adultos
- Valores aumentados: 4.000 a 10.000/mm3
Fisiológica (RN)
Leucocitose
Patológica (Infecciosa ou não-infecciosa)

- Valores diminuídos:
- produção diminuída
Leucopenia - destruição aumentada
- distribuição anormal/ sequestro esplênico
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Contagem Diferencial de Leucócitos

- Células normais

- Desvio à esquerda

- Alterações morfológicas de leucócitos

V.R. Adultos
Neutrófilos bastonetes (b) 03 a 05% 150 a 400 / mm3
Neutrófilos Segmentados (S) 55 a 65% 3.000 a 5.000 /mm3
Eosinófilos (E) 02 a 04% 100 a 300 / mm3
Basófilos (B) 00 a 01% 50 a 80 / mm3
Monócitos (M) 04 a 08% 200 a 650 /mm3
Linfócitos (L) 20 a 30% 1.500 a 2.500 / mm3
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Contagem Diferencial de Leucócitos: interpretação

- Valores aumentados:
Neutrofilia: infecções bacterianas; inflamações; LMC
Eosinofilia: parasitoses; processos imunoalérgicos; LMC
Basofilia: processos imunoalérgicos; LMC
Monocitose: infecções
Linfocitose: infecções virais; LLC
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Contagem Diferencial de Leucócitos: interpretação

- Valores diminuídos:
Neutropenia: hipoplasia mieloide; induzida por
medicamentos; anemia megaloblástica
Eosinopenia: infecções agudas; condições
estressantes; anemia perniciosa
Basopenia:
Monocitopenia: infecções agudas
Linfocitopenia:
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA
Plaquetograma: análise das plaquetas

V.R. Adultos
- Contagem de plaquetas 150.000 a 400.000/mm3

Plaquetopenia   Plaquetocitose

- Determinação do plaquetócrito
- Índices plaquetários: VPM, PDW

V.R. Adultos
6,5 a 9,5 fL

VPM > 9,5 = aumento de destruição das plaquetas

VPM < 6,5 = redução na produção de plaquetas pela M.O


DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA

Hematoscopia: descrição detalhada da observação da


lâmina ou esfregaço sanguíneo ao microscópio

- Características morfológicas das hemácias e leucócitos


- Presença de macroplaquetas, plaquetas gigantes e/ou
agregados plaquetários
- Quantificar as alterações encontradas: discretas,
moderadas ou intensas.
DESENVOLVIMENTO

HEMOGRAMA

Cabeça Cauda

Corpo

O sucesso da hematoscopia depende da boa confecção e coloração do


esfregaço sanguíneo e da prática laboratorial do analista
CONCLUSÕES

ESTUDO DE CASOS
CONCLUSÕES

ESTUDO DE CASO 1

Paciente feminina, adulta, com histórico de sangramentos


profusos devido a um mioma.
Diagnóstico clínico: anemia ferropriva grave secundária
aos sangramentos.
CONCLUSÕES

ESTUDO DE CASO 1
Eritrograma:
Hm – 3,75 x 106/mm3

 Hb – 5,7g/dL

 Ht – 20,1% Comentário:
Resultados compatíveis com
 VCM – 53,7fL eritrócitos bastante microcíticos e
 HCM – 15,2pg hipocrômicos e com baixíssimo
peso médio de hemoglobina
 CHCM – 28,3%
 RDW – 19,6

Hematoscopia: Microcitose acentuada. Hipocromia


acentuada. Poiquilocitose discreta, com presença de
ovalócitos
CONCLUSÕES

ESTUDO DE CASO 2

Paciente masculino, adulto, relata falta de ar aos


esforços, fraqueza, dores musculares e palidez cutânea.
Diagnóstico parasitológico confirmado: Strongyloides
stercoralis e pesquisa de sangue oculto nas fezes
positiva.
CONCLUSÕES

ESTUDO DE CASO 2
Eritrograma:
 Hm – 3,70 x 106/mm3

 Hb – 9,0g/dL
 Ht – 31,0% Comentário:
Resultados compatíveis com
N VCM – 83,7fL anemia ferropriva secundária à
 HCM – 24,3pg doença não hematológica:
parasitose
 CHCM – 29,0%

Hematoscopia: Anisocitose discreta. Hipocromia


moderada
CONCLUSÕES

ESTUDO DE CASO 2
Leucograma:
Global: 8.200/mm3
Neutrófilos Seg.: 52% Comentário:
Apesar da contagem global estar
Eosinófilos: 17% (1.394/mm3) dentro do VR, este paciente
Basófilos: 01% apresenta uma eosinofilia
absoluta patológica, associada à
Monócitos: 04% parasitose.
Linfócitos: 26%

Hematoscopia: Leucócitos sem alterações morfológicas


REFERÊNCIAS
- ZAGO, Marco Antonio; FALCÃO, Roberto Passetto; PASQUINI, Ricardo.
Hematologia: fundamentos e prática. 1ª ed. São Paulo: Atheneu, 2004.
1081 p.

- CARVALHO, M. G.; SILVA, M. B. S. Hematologia – técnicas laboratoriais


e interpretação. Belo Horizonte:UFMG, 1988. 139p.

- OLIVEIRA, R. A. G. Hemograma – Como fazer e interpretar? São Paulo:


Livraria Médica Paulista Editora, 2007. 505p.

- LORENZI, T. F. et al. Manual de hematologia: propedêutica e clínica. 4.


ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2006. 710 p.