Você está na página 1de 14

CICLO DO ÁCIDO ÚRICO

METABOLISMO DE
NUCLEOTÍDEOS
CATABOLISMO DE PURINAS

A degradação dos ácidos nucleicos e nucleotídeos


ocorre principalmente no fígado e inicia-se por
enzimas ditas nucleases e nucleotidases.

Os nucleotídeos de guanina geram:


guanosina, guanina e xantina.

Os nucleotídeos de adenina geram :


adenosina, inosina e hipoxantina.
CATABOLISMO DE PURINAS
AMP IMP XMP GMP
Nucleotidase Nucleotidase Nucleotidase Nucleotidase
H20 H20 H20 H20

Pi Pi Pi Pi
Adenosina
desaminase
Adenosina Inosina Xantosina Guanosina
Purina Purina Purina
H20 NH4 Pi nucleotideo Pi nucleotideo Pi nucleotideo
fosforilase fosforilase fosforilase
(PNP) (PNP) (PNP)
Ribose 1 - fosfato Ribose 1 - fosfato Ribose 1 - fosfato
Xantina Guanina
oxidase desaminase
Hipoxantina Xantina Guanosina
O2 + H20 H2O2 NH4 H2O

O2 + H20 Xantina
oxidase
H2O2

Ácido Úrico
DEGRADAÇÃO DE PURINAS Formação de Ácido úrico
[1]- grupo amino removido
do AMP ou adenosina para
formar IMP ou inosina
(hipoxantina ribose)

[2]- IMP e GMP = inosina e


guanosina pela
5’nucleotidase

[3]- inosina e guanosina


convertidas em hipoxantina e
xantina pela purino
nucleosídeo fosforilase

[4]-guanina desaminada para


formar xantina

[5]- hipoxantina oxidada pela


xantina oxidase a xantina
que é transformada em ácido
úrico pela mesma enzima

Ácido úrico excretado


urina
ADA: Deficiência em adenosina desaminase
- Deficiências na enzima adenosina desaminase – sérias
consequências para o organismo.

- Portadores dessa deficiência


apresentam altos níveis de dATP.
(potente inibidor da
ribonucleosídioredutase).

- Leva a depleção de nucleotídeo


para a síntese de DNA.
As células T e B do sistema imune,
são as mais afetadas.

- Pacientes com ADA precisam viver em isolamento (bolha).


Ácido Úrico
Resulta do catabolismo das purinas (adenina e guanina) e é a
única via de excreção das mesmas, que se dá pela urina.

As purinas necessárias à síntese de DNA e RNA são produzidas no


próprio organismo humano, portanto não há necessidade de ingesta,
através da via das pentoses-fosfato.
As purinas ingeridas não são
incorporadas a ácidos nucleicos.

São convertidas a ácido úrico por


enzimas da mucosa intestinal e do
fígado e também excretadas na urina.
Ácido Úrico

Dietas ricas em purinas aumentam transitoriamente:


- uricemia
- uricosúria

Dietas ricas em purinas incluem alimentos ricos em núcleos


celulares: - carnes
- vísceras (p.ex. fígado)
- crustáceos (camarão)
- bebidas fermentadas. (Cerveja é rica em purinas porque
contém leveduras, usadas na fermentação).

Exemplos de alimentos pobres em purinas: queijo, leite, ovos.


GOTA
É uma doença reumatológica,
inflamatória e metabólica, que cursa
com hiperuricemia e é resultante da
deposição de cristais do ácido nos tecidos
e articulações.

É uma afecção comum, ocorrendo de 0,2


a 0,3/1000 na população geral.

Sua maior incidência ocorre entre os 30-


50 anos de idade, com predomínio do
sexo masculino (95%). No sexo feminino
ocorre geralmente após a menopausa.
GOTA
É causada pelo acúmulo de ácido úrico no sangue e nos tecidos.

As causas da gota não são bem conhecidos, embora a deficiência de


enzimas do metabolismo das purinas possa ser um fator de risco.

Pacientes com gota apresentam inflamação das cartilagens e


articulações devido ao acúmulo de urato de sódio, causando dor e
artrite.

Rins também são afetados por causa do acúmulo de ácido nos


túbulos renais.

A gota pode ser tratada combinando uma dieta balanceada com


medicamentos.
Hiperuricemia
- Genética (25%)
- Insuficiência renal
- Situações que aumentam a formação de purinas (leucemia,
quimioterapia, anemia hemolítica, psoríase , linfomas , etc...)
- Dieta rica em proteínas e purinas
- Alcoolismo
- Diabetes
- Hipertensão arterial
- Obesidade
- Litíase renal
- Jejum
- Dieta hipocalórica
- Desidratação
- Ação de drogas (álcool , diuréticos , ácido acetilsalicílico , ácido
nicotínico , metildopa , etc...)
A degradação de pirimidinas
termina em amônia.

Metilmalonilsemialdeído é um
intermediário do metabolismo de valina,
gerando Succinil-CoA.
QUESTÕES

1. Quando ocorre a presença de ácido úrico


na excreta urinária?
2. O que vem a ser a doença gota e quais os
feitos clínicos esperados?
3. Qual diferença entre cristais de urato e de
ácido úrico?