Você está na página 1de 38

Programação Básica

Área: Automação Industrial


Aula 01
Docente:. Heyres Feijó
ROBÔS NA INDÚSTRIA

https://www.youtube.com/watch?v=l9RM4GDZKig
https://www.youtube.com/watch?v=x58Oia9R6II
https://www.youtube.com/watch?v=Ns5tBkMVzR4
NORMAS DE SEGURANÇA – NR 12

Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos

Princípios Gerais:

12.1. Esta Norma Regulamentadora e seus anexos definem referências técnicas, princípios
fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores e
estabelece requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de
projeto e de utilização de máquinas e equipamentos de todos os tipos, e ainda a sua fabricação,
importação, comercialização, exposição e cessão a qualquer título, em todas as atividades econômicas,
sem prejuízo da observância do disposto nas demais Normas Regulamentadoras – NR aprovadas pela
Portaria no 3.214, de 8 de junho de 1978, nas normas técnicas oficiais e, na ausência ou omissão
destas, nas normas internacionais aplicáveis.
NR 12 – 12.3 E 12.4

Medidas de proteção coletiva

Medidas
de Medidas administrativas ou de organização do trabalho
Proteção

Medidas de proteção individual


NR 12 – 12.3 E 12.4

Exemplo de medida de proteção coletiva: enclausuramento de transmissão mecânica por


polia e correia
NR 12 – 12.3 E 12.4

Exemplo de medida administrativa ou de organização do trabalho: trabalhador com tempo


máximo de 4 horas diárias de trabalho em operação de solda contínua
NR 12 – 12.3 E 12.4

Exemplo de medida de proteção individual: máscara de solda de segurança


NR 12 – 12.3 E 12.4

Fixas
Proteções
Sistemas de Móveis
Segurança

Dispositivos de segurança
Medidas
de
Proteção
Medidas administrativas ou de organização do trabalho

Medidas de proteção individual


NR 12 – PROTEÇÕES

Elemento utilizado pra prover segurança por meio de BARREIRA FÍSICA com as
seguintes funções:

• Cumprir suas funções durante a vida útil da máquina


• Ser constituídas de materiais resistentes - robustas
• Fixação firme
• Não criar pontos de esmagamento ou agarramento
• Não possuir extremidades e arestas cortantes
• Resistir às condições ambientais do local
• Impedir que possam ser burladas
• Proporcionar condições de higiene e limpeza
• Impedir o acesso à zona de perigo
• Permitir as intervenções necessárias
• Não acarretar riscos adicionais
PROTEÇÃO FIXA

Mantida em sua posição de maneira


permanente ou por meio de
elementos de fixação que só
permitam sua remoção ou abertura
com o uso de ferramentas específicas.
PROTEÇÃO MÓVEL

Pode ser aberta sem uso de


ferramentas e deve estar associada
a dispositivos de intertravamento.
PROTEÇÃO MÓVEL COM INTERTRAVAMENTO

1. Só pode operar quando a proteção estiver


fechada

2. Se a proteção for aberta, as funções


perigosas devem ser paralisadas

3. O fechamento da proteção por si só não


pode dar início às funções perigosas
DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

Componentes que, por si só ou associados a uma proteção, reduzam os riscos de acidentes


e de outros agravos a saúde – Item 12.42

CLASSIFICAÇÃO:
a) Interfaces de segurança
b) Dispositivos de intertravamento
c) Sensores de segurança detectores de presença
d) Válvulas e blocos de segurança
e) Dispositivos mecânicos
f) Dispositivos de validação
INTERFACES DE SEGURANÇA

Definição: dispositivos responsáveis por realizar o monitoramento, verificando a


interligação, posição e funcionamento de outros dispositivos do sistema e impedir a
ocorrência de falha que provoque a perda da função de segurança.

Características: redundância, diversidade e autoteste.

Tipos:

1. Relé de Segurança
2. CLP de Segurança - Controlador Lógico Programável
DISPOSITIVOS DE INTERTRAVAMENTO – FUNÇÃO 12.42, “b”

Definição: Possuem a finalidade de impedir o funcionamento de elementos da máquina sob


condições específicas, como por exemplo a proteção móvel aberta.

Tipos:

1. Chaves de segurança eletromecânicas


2. Chaves de segurança magnéticas
3. Sensores indutivos de segurança
DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA – “c” a “f”

c) sensores de segurança: dispositivos detectores de presença mecânicos e não mecânicos,


que atuam quando uma pessoa ou parte do seu corpo adentra a zona de perigo de uma
máquina ou equipamento, enviando um sinal para interromper ou impedir o início de
funções perigosas, como cortinas de luz, detectores de presença optoeletrônicos, laser de
múltiplos feixes, barreiras óticas, monitores de área, ou scanners, batentes, tapetes e
sensores de posição;
DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA – “c” a “f”

d) válvulas e blocos de segurança ou sistemas pneumáticos e hidráulicos de mesma


eficácia;
e) dispositivos mecânicos, como: dispositivos de retenção, limitadores, separadores,
empurradores, inibidores, defletores e retráteis; e
f) dispositivos de validação: dispositivos suplementares de comando operados
manualmente, que, quando aplicados de modo permanente, habilitam o dispositivo de
acionamento, como chaves seletoras bloqueáveis e dispositivos bloqueáveis.
DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

UNIDADE DE UNIDADE DE UNIDADE DE


DETECÇÃO(SENSORES) AVALIAÇÃO ATUAÇÃO
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – CORTINA DE LUZ

Utilizada para proteger o operador, a cortina de luz detecta a presença de pessoas e sinaliza
ao controlador para que seja realizada uma ação.
Elas são equipamentos optoeletrônicos com certificação de segurança, certificado através de
normas para que em caso de falha, também entre em modo seguro de operação.
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – BARREIRA FÍSICA

As barreiras físicas impedem o acesso sem autorização às áreas de risco, permitindo a


visualização do funcionamento.
Elas podem conter acessos restritos e monitorados através de outros dispositivos de
proteção.
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – TAPETES DE
SEGURANÇA

Utilizados para monitorar áreas de riscos, os tapetes de segurança são sensíveis à pressão e
projetados para identificar a presença de pessoas através do contato com a sua superfície.

Tapete de segurança
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – SCANNER DE ÁREA

O scanner tem a função de realizar proteção de área, prevenção de acesso e colisões.


Utilizam sensores a laser permitindo configurar zonas.
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – CHAVE DE PARADA

Utilizados para que possam evitar situações de riscos.


DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – CHAVE DE
INTERTRAVAMENTO

Utilizadas para intertravamento de portas.


DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – CLP DE
SEGURANÇA

Os Controladores de segurança são responsáveis pelos controles dos dispositivos de


proteção das máquinas.
Possui as mesmas funções de um CLP comum, mas direcionado para a segurança.
Geralmente são utilizados para substituição de relés de segurança, quando é necessário uma
quantidade maior.
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA – RELÉS DE
SEGURANÇA

Utilizados para o monitoramento de segurança dos dispositivos de proteção.


São mais simples que os controladores em situação que exijam poucos
dispositivos.
NORMAS DE SEGURANÇA – NBR ISO 10218-1:2018

Título: Robôs e dispositivos robóticos — Requisitos de segurança para robôs industriais


Parte 1: Robôs

“Esta parte da ABNT NBR ISO 10218 especifica os requisitos e orientações para o projeto
seguro, medidas de proteção e informações de uso inerentes aos robôs industriais. Descreve
os perigos básicos associados a robôs e provê requisitos para eliminar ou reduzir
adequadamente os riscos associados a esses perigos.”

Fonte: ABNT Catálogo


NORMAS DE SEGURANÇA – NBR ISO 10218-1:2018

• Requisitos de segurança e medidas de proteção:


• Perda ou alteração de energia;
• Defeito de componente;
• Energia armazenada;
• Controles de acionamento;
• Funções de parada de robô;
• Controle de velocidade;
• Controles de terminal portátil;
• Dispositivo de habilitação.

Fonte: ABNT Catálogo


NORMAS DE SEGURANÇA – NBR ISO 10218-1:2018

• Verificação e validação dos requisitos de segurança e medidas de proteção:


• Inspeções;
• Ensaios;
• Medições;
• Verificações e validações requeridas.
• Informações de uso:
• Manual;
• Marcações.

Fonte: ABNT Catálogo


NORMAS DE SEGURANÇA – NBR ISO 10218-2:2018

Título: Robôs e dispositivos robóticos — Requisitos de segurança para robôs industriais


Parte 2: Sistemas robotizados e integração

“Esta Parte da ABNT NBR ISO 10218 especifica os requisitos de segurança para a integração
de robôs industriais e sistemas robotizados industriais, conforme definido na ABNT NBR ISO
10218-1, e células robotizadas industriais.”

Fonte: ABNT Catálogo


NORMAS DE SEGURANÇA – NBR ISO 10218-1:2018

• Identificação de perigos e apreciação de riscos:


• Projeto do layout;
• Limites do sistema robotizado.
• Requisitos de segurança e medidas de proteção:
• Desempenho do sistema de controle de segurança (hardware/software)
• Projeto e instalação
• Controles de acionamento
• Requisitos de energia
• Iluminação
• Requisitos da ferramenta
• Layout

Fonte: ABNT Catálogo


APLICAÇÕES - EXEMPLOS

https://www.youtube.com/watch?v=dpuSDjtRarA
https://www.youtube.com/watch?v=KfgQxJF6PHw
https://www.youtube.com/watch?v=IGQOswFOqqA
https://www.youtube.com/watch?v=_SCt7IGSrTw
SOFTWARES DE PROGRAMAÇÃO/SIMULAÇÃO ROBÓTICA

Robot Studio
Simulação e software de programação offline da ABB, RobotStudio, permite que a programação do robô seja
feita em um PC no escritório sem parar a produção.
O RobotStudio é construído no VirtualController da ABB, uma cópia exata do software real que roda em seus
robôs na produção. Isso permite que simulações extremamente realistas sejam realizadas através do uso de
programas de robô e arquivos de configuração idênticos aos arquivos usados no chão da oficina.
Para fins de avaliação, você pode tentar a Funcionalidade Premium e PowerPacs por 30 dias gratuitamente.
Site: https://new.abb.com/products/robotics/pt/robotstudio/downloads
SOFTWARES DE PROGRAMAÇÃO/SIMULAÇÃO ROBÓTICA

KUKA.Sim
Software de simulação inteligente para uma programação offline eficiente: Com o KUKA.Sim você otimiza a
produção dos seus sistemas e robôs de forma simples e rápida – para mais flexibilidade, produtividade e maior
competitividade.
Crie layouts ideais já em uma fase precoce de projeto para as suas instalações de produção. Posicione os
componentes inteligentes simplesmente com arrastar e soltar da biblioteca na posição desejada. Verifique
alternativas e verifique conceitos com um mínimo de dispêndio.
Versão de demonstração gratuita por 14 dias.

Site: https://kuka.sharefile.eu/share/view/s76dafca4b0e43d7b
SOFTWARES DE PROGRAMAÇÃO/SIMULAÇÃO ROBÓTICA

ROBOGUIDE
O ROBOGUIDE da FANUC é um simulador de robô que simula o movimento do robô e os comandos de
aplicação, reduzindo significativamente o tempo que leva a criar novas configurações de movimento. Para
assegurar o mínimo impacto na produção, as células podem ser desenhadas, testadas e alteradas totalmente
offline.
Para poupar tempo com o modelo de 3D, os modelos das peças podem ser importados de um PC como dados
CAD. A biblioteca extensa do programa de simulação de robô também permite aos utilizadores selecionar e
modificar peças e dimensões conforme necessário. Criado para ser intuitivo e extremamente fácil de usar, o
ROBOGUIDE requer muito pouca, ou nenhuma, formação

Site: https://www.fanuc.eu/pt/pt/robos/acessorios/roboguide
SOFTWARES DE PROGRAMAÇÃO/SIMULAÇÃO ROBÓTICA

UrSim
O URSim é um software de simulação destinado à programação e simulação offline de programas de robô e
movimento manual do robô.
Versão gratuita disponível em Linux, necessita de maquina virtual.

Site: https://www.universal-robots.com/download/
Site: https://academy.universal-robots.com/br/
SOFTWARES DE PROGRAMAÇÃO/SIMULAÇÃO ROBÓTICA

RC+ (EPSON)
O software de desenvolvimento e gerenciamento de projetos RC+ 7.0 é utilizado para desenvolver poderosas
soluções de automação com robôs. É compatível com os robôs SCARA, de 6 Eixos e Módulos Lineares da
Epson. Com sua usabilidade excepcional combinada a características poderosas e soluções integradas - como
Guia de Visão, Guia de Força e Rastreamento de Transportadores -, o Epson RC+ ajuda a reduzir o tempo gasto
com a construção e desenvolvimento de sistemas de automação robótica. Pode ser usado com os
controladores integrados RC700A, RC90 e Série T.
Site: https://epson.com.br/Support/wa00904
Obrigado!
Material reproduzido da Série Automação e Mecatrônica Industrial – SISTEMAS AUTOMATIZADOS
DE PRODUÇÃO. Disponível em: <http://digital.mflip.com.br/pub/senai/?flip=estante2#!/books/cover >

Você também pode gostar