ESCROTO AGUDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA DEPARTAMENTO DE UROLOGIA FACULDADE DE MEDICINA
DR. PAULO ROBERTO KAWANO

DEFINIÇÃO
• O aumento súbito, ou em curto espaço de tempo, do volume escrotal, acompanhado de dor.

Clínica: náuseas, sudorese, inquietação e, às vezes, febre, edema e dor.

ANATOMIA .

DIAGNÓSTICOS DIFERENCIAIS: • • • • • • • Torção cordão espermático Torção de apêndice testicular Orquiepididimite Trauma Hérnia encarcerada Tumor de testículo Outras .

» Às vezes. » maioria dos casos. » pico na puberdade TORÇÃO EXTRAVAGINAL . na fase final da fixação dos testículos. • Intravaginais. » crianças maiores e adultos. – Tipos de torções: • Extravaginal: » recém nato primeiros dias de vida. passa despercebida. até que se prove o contrário.TORÇÃO TESTICULAR – Escroto agudo: torção do cordão espermático. – Ocorrem em um terço dos casos de escroto agudo.

TIPOS DE TORÇÃO .

169:663-5. 1. J Urol 2003.TORÇÃO TESTICULAR • Principal sintoma: dor – tem início súbito – grande intensidade – não está relacionada a traumas ou exercícios físicos • O testículo pode: – – – – encontrar-se elevado fixo epidídimo em posição medial ou anterior Reflexo cremastérico presente: exclui torção1.Sessions AE et al. .

DIAGNÓSTICO • Exame físico cuidadoso – Sinal de Angel: presente » horizontalização testicular – Sinal de Prehn: ausente » Melhora com elevação – Sinal da mancha azul » Torção de apêndice testicular • Exames complementares – Urina I – Cintilografia radioisotópica – Ecodoppler .

TORÇÃO TESTICULAR TRATAMENTO: – Emergência urológica – Operar nas primeiras 6 horas: • • • • • 100 % com 03 horas 83 a 90 % com 05 horas 75 % com 08 horas 50 % com 10 horas 10 % com 12 a 24 horas – Cuidados: É cirúrgico?? • • • • Banalização como orquiepididimite Perda funcional Problemas médico-legais “castração por negligência” TORÇÃO INTRAVAGINAL .

CONDUTA: • Quadro típico cirurgia • Dúvida: – tempo de evolução – exames de complementares CIRURGIA TORÇÃO INTRAVAGINAL .

TORÇÃO TESTICULAR • CIRURGIA: – Se queixa com menos de 4 a 6 horas: Distorção e observação: se viável Testículo viável Testículo inviável Fixação Orquiectomia .

TORÇÃO INTRAVAGINAL .

TORÇÃO TESTICULAR .

ALGORÍTIMO DE TRATAMENTO .

TORÇÃO DE APÊNDICE TESTICULAR • Diagnóstico diferencial com torção: 7 aos 14 anos • Quadro clínico: • semelhante a torção • menor intensidade • Sinal da mancha azul • Sintomas irritativos ausentes • US: fluxo testicular preservado •Tratamento: • geralmente não requer cirurgia • dúvida: exploração cirúrgica .

. prostração.Quadro clínico: • • • • • • semelhante a torção menor intensidade. disúria.Diagnóstico diferencial com torção . rubor.ORQUIEPIDIDIMITE .US: fluxo testicular preservado/aumentado . progressivo Adulto: ITU (idoso) / DST (jovens) Sinal Prehn positivo Sinais inflamatórios: edema. calor Associação sintomas: febre. polaciúria.Urina I: compatível ITU . etc.

coli •Analgésicos e antiinflamatórios: viral •Suspensão escrotal •Repouso .ORQUIEPIDIDIMITE •TRATAMENTO: •Antibiótico direcionado: E.

ECODOPPLER DE TESTÍCULO Ausência de fluxo ao doppler: torção .

US : TORÇÃO TESTICULAR FLUXO PERIFÉRICO SEM FLUXO CENTRAL .

US : ORQUIEPIDIDIMITE FLUXO NORMAL OU AUMENTADO .

CINTILOGRAFIA DE TESTÍCULO Torção: Ausência de captação .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful