P. 1
Fraturas e Aparelhos Gessados

Fraturas e Aparelhos Gessados

|Views: 256|Likes:
Publicado porCatolica Rocker

More info:

Published by: Catolica Rocker on Oct 08, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/13/2015

pdf

text

original

IMOBILIZAÇÕES DE MEMBROS SUPERIORES

• Com afundamento.Que se dá através da epífise. • Cominutiva .Um lado do osso é fraturado e o outro é apenas dobrado.Tipos de fraturas Tipos de Fraturas • Em galho verde .Forma um ângulo.Se envolve ao redor de todo osso.Com um traço reto atrás do osso. • Epifisária . • Transversa .Vários fragmentos. • Em espiral . • Oblíqua .Fraturas vertebrais. • Por compressão . .

Tipos de fraturas .

Edema. Crepitação óssea . Mobilidade Anormal.Decorrente do atrito entre os fragmentos ósseos.Sinais Clínicos da Fratura • • • • • Sinais Clínicos da Fratura Dor. • Impotência funcional. Deformidade. .

• Redução Incruenta: Mobilizar o fragmento através da manipulação externa ou indireta dos ossos. Tratamento das Fraturas • Redução: Alinhamento dos fragmentos ósseos de forma a retornarem a sua estrutura anatômica. • Cirúrgica. • Tração.Tratamentos das Fraturas • Imobilização. . Deve ser feita o mais rápido possível para evitar o aumento do edema.

Tipos de Tração Tipos de Trações • Cutânea: Consiste na aplicação de esparadrapo sobre a pele do segmento a ser tratado. no fragmento distal. Atua diretamente sobre o osso. • Transesquelética: Aplicação direta de um fio metálico sobre o osso. • Tração contínua: .

Tipos de Tração Tração Transesquelética Usar coxins para diminuir atrito. . fazendo curativos diários. Proceder a limpeza e desinfecção do local. Avaliar os locais dos pinos à procura de sinais de irritação e infecção.

Tipos de Tração Tração Contínua .

. • Conservação da imobilidade. manter o alinhamento correto. • Alívio da dor.Imobilização Indicações: Imobilizações • Prevenir deslizamento ou angulação dos fragmentos.

• Tala gessada.Imobilização • Gesso. • Enfaixamento Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Tipos de Imobilizações .

Órteses e Tutores .

Em caso de imobilização áxilo palmar. (retornar os pêlos). Cuidado prévio com lesão de pele. Retirar adereços. Remoção de sujidade da pele. Secagem rigorosa dos espaços interdigitais. Verificar correta posição membro. verificar posição neutra do membro. .Cuidados nas Imobilizações • • • • • • • • Recepção – Não oferecer nada ao paciente. (escoriações). Proteção com malha tubular.

. evitando a escarificação da pele e o enfraquecimento do gesso pelo atrito. • Cuidados com aparelho gessado: gesso comum. • Proteger as bordas do gesso com a malha. durante o vôo – TVP. • Cuidados com pacientes diabéticos. • Observar o acolchoamento para evitar garroteamento. • Não pressionar o gesso com as polpas digitais.Cuidados nas Imobilizações • Proteger saliências ósseas com algodão ortopédico. gesso sintético (scotchcast). para evitar pontos de compressão.

. observar sinais de sangramento. garroteamento. • Nos aparelhos gessados pós-cirúrgicos. elevação do membro ao dormir. • Proteger o gesso contra umidade. • Redução Incruenta: Orientar paciente quanto ao uso da tipóia.Cuidados nas Imobilizações • Estimular o banho de sol para promover a secagem completa do gesso. • Em caso de gesso em extremidades. mantê-las elevadas para facilitar a circulação de retorno e evitar edema.

comunicar ao médico imediatamente. palidez. . • Ausência de sensibilidade ou motricidade: Sinais de compressão nervosa. cianose ou alteração de temperatura: Sinais de comprometimento neuro-vascular .Atenção aos sinais de complicação • Dor: Pode estar garroteamento. relacionada a compressão Atenção aos Sinais de Complicação ou • Cheiro estranho e fétido: Pode indicar presença de infecção ou área de necrose. • Edema.

• Usa-se a serra elétrica de lâmina circular oscilatória. • Cuidados ao remover a tala ou aparelho gessado (Fio de Kirschner). . • A serra deve ser pressionada com firmeza contra o gesso. deve-se apoiar no gesso com o objetivo de servir como medidor de profundidade. • Após a retirada. até perceber a falta de superfície dura.Remoção do Gesso Retirada do Aparelho Gessado • Verificar origem (aparelho gessado). • Avisar ao paciente que a serra não corta a pele e que ele poderá sentir uma sensação de calor mais acentuado no local. lavar a área com água e sabão.

Remoção do Gesso Acesse: www.com.orthoservice.br .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->