Você está na página 1de 14

Faculdade de Filosofia de Braga

Ricardo Barroso

A República Livro VIII


• Estes e muitos outros episódios
vergonhosos e humilhantes para um
• Nasceu durante a Guerra do
cidadão ateniense, devem ter vibrado
Peloponeso
rude golpe de decepção na alma
• Atravessou o acidentado período de sonhadora de Platão, que contava com
lutas entre Atenas e Esparta ( 431ac – 23 anos.
404dc ).
• Convidado por Crícias e por seu tio
• Sofreu as consequências da Paz de Cármides a tomar parte no governo da
Nícias (421ac) cidade, viu frustrada a sua expectativa,
perante a injustiça, perseguições e
• As traições de Alcibíades, cuja
vinganças repugnantes, com que os
expedição à Sicília custou a perda de
trinta tiranos inauguraram o seu
cem navios, com um exército de 40’000
despótico reinado.
homens, e a morte do general Nícias e
Demóstenes. • A revolta estalou: Crícias sucumbiu às
mãos do general Trasibulo,
• A condenação do Demos ático e a sua
restabelecendo-se, de novo, a
substituição pelo famoso governo dos
democracia. As liberdades e a
trinta tiranos, à frente dos quais se
repressão de abusos, fizeram crer que
encontrava seu primo Crícias
ia começar nova era de justiça, nisto
ocorreu a morte do seu mestre em
399ac. Platão deixou de acalentar
•a esperanças num porvir melhor.
A República Livro VIII
• Estado Perfeito

•Timocracia

•Oligarquia

•Democracia

•Tirania
A República Livro VIII
Timocracia

• Constituição dominada pelo gosto


das honrarias.
• A Timocracia é o estado onde a
procura da honra é fundamental,
quer a honra seja entendida como
realização da razão, na
magistratura por exemplo, quer
como realização da força na
afirmação de si.
• A virtude da coragem substituirá a
sabedoria no Estado, o resultado
de tudo isto será a desarmonia no
estado.
A República Livro VIII
O Homem Timocrático

• Amigo do exercício físico,


ginástica e da caça e será corajoso
e ambicioso, até poderá ter
interesses intelectuais, mas
considerará os feitos militares muito
mais importantes.
• Enquanto novo não desprezará o
dinheiro, mas durante o seu
envelhecimento tornar-se-á mais
apegado ao dinheiro, pois perdeu a
alma devidamente equilibrada.
• A sua parte emotiva ou irascível já
não é controlada pela sua razão,
pois ela já comanda a sua
personalidade.
A República Livro VIII
Oligarquia
• A oligarquia é uma sociedade em • Um grande numero de cidadãos
que a riqueza é considerada a não possuirá uma função particular.
coisa mais importante, e em que o Muitos dos ricos gastarão
poder está nas mãos dos ricos, simplesmente dinheiro e dissiparão
estando os pobres afastados dela. bens sem desempenharem
qualquer serviço útil à comunidade.
• Os governantes são escolhidos
Isto é a causa da desigualdade.
por causa da sua riqueza, não
havendo garantia de serem bons • A classe governante seria uma
governantes, depois haverá duas pequena minoria, a maioria seriam
classes a rica e a pobre. Estas vão os pobres e a desigualdade levará
estar constantemente a conspirar a que tornar-se-ão ou mendigos ou
uma com a outra. criminosos.
• Se o povo for armado, admitirá
imediatamente a possibilidade de
•a expulsar os oligarcas.
A República Livro VIII
O Homem Oligárquico

• A estrutura do homem inverte-se


o momento dominador passa a ser
o desejo de ter.A razão e o coração
já não têm o poder de o reprimir.
• Não irá ceder a todos os seus
desejos e impulsos, pois se o
fizesse gastaria a sua fortuna e não
conseguiria expandi-la.
• Terá um certo grau de controlo,
contudo este controlo será apenas
fruto do seu desejo pela riqueza e
pela posse e não a convicção moral
que o impede de ceder aos maus
desejos.
A República Livro VIII
Democracia

• Distribuição dos cargos • Regime em que domina a


governativos à sorte. anarquia, não correspondendo a
um estado individual e uno, mas a
• Pouco se assemelha a uma
uma colecção de estados
estrutura politica mas antes a um
diferentes, o que dispensa uma
tecido social, porque não existe
espécie de igualdade tanto ao que
uma consciência de classes.
é igual, como ao que é desigual
• Aparência agradável e bela, pois
• Não à respeito pela autoridade,
tudo o que impera é a liberdade:
filhos que se igualam aos pais, os
pode-se falar livremente e cada
metecos tornam-se iguais aos
qual tem direito de fazer o que lhe
cidadãos, os mestres temem e
apetece.
adulam os discípulos, escravos
• Cada indivíduo pode eleger o chegam a tornar-se não menos
modo de vida particular que lhe livres, do que aqueles que os
aprouver. compraram.
A República Livro VIII
O Homem Democrata

• Não saberá distinguir entre bons e • Ilusão de carácter versátil e


maus prazeres ou entre bons e atraente mas não tem ordem nem
maus desejos e levará todos os freio na sua vida.
seus desejos e prazeres de forma
• Engana-se a si próprio pois se
igual.
pretendesse preservar a liberdade
• Vai fazer tudo o que quiser e longe de procurar uma protecção
viverá para o momento. para uma liberdade que não passa
de licença para isto ou para aquilo,
• A instabilidade vai marcar a sua
encontra-se escravo do desejo.
vida, um dia tratará de comercio no
Alterou o coração e a razão. Resta-
outro será politico
lhe alterar-se a si mesmo
•a
A República Livro VIII
Tirania

• Desaparecimento de uma classe


rica.
• Um só líder, com um exército
privado.
• Tributação elevada ao povo.
• Serão removidos os homens
inteligentes e corajosos.
• Opressão sobre os cidadãos.
• Estado constantemente em
guerra.
A República Livro VIII
O Homem Tirano

• A sua vida será rapidamente •Tratará toda a gente inclusive os


dominada por uma paixão principal: seus pais como um meio para a
Eros, ao contrário dos vários sua própria satisfação.
desejos e passará a vida a tentar
•Não possuirá amigos e a sua vida
satisfazê-la.
será a mais infeliz que possa ser
•Ao tentar satisfazer a paixão, vai imaginada. Será pois o mais
se tornando mais violento e furioso. perverso e desgraçado dos
homens.
• Qualquer convicção sobre o justo
e o injusto, honesto e desonesto
desaparecerão. a