P. 1
PESO E BALANCEAMENTO

PESO E BALANCEAMENTO

|Views: 276|Likes:
Publicado porajunior_sjc

More info:

Published by: ajunior_sjc on Mar 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/06/2015

pdf

text

original

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

JULIANO MALAQUIAS GARCIA

PESO E BALANCEAMENTO DE AERONAVE

GOIÂNIA, 2009

a qual exerce a disciplina aeronáutica. GOIÂNIA. 2009 . o qual aborda o tema Peso e Balanceamento de Aeronaves.JULIANO MALAQUIAS GARCIA PESO E BALANCEAMENTO DE AERONAVE Este trabalho foi orientado pela Professora Ana Paula.

___/___/___.JULIANO MALAQUIAS GARCIA PESO E BALANCEAMENTO DE AERONAVE GOIÂNIA-GO. PROFESSOR(a) EXAMINADOR(a) Ana Paula ______________________UCG_________ Assinatura Nota .

01 CAPÍTULO I – TEORIA DE PESO E BALANCEAMENTO.............5 Momento....10 2.................................07 2.................G........................................04 1.................................................2 Carga Útil.....................................................1 Peso Vazio..........................02 1..........................................................................................04 CAPÍTULO II – PESO E BALANCEAMENTO DA AERONAVE EMBRAER EMB721C SERTANEJO...........6 Centro de Gravidade (CG).....................................................................3 Determinações do peso e localização do C.......13 ...............................05 2................................................................................................................11 CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................................................................................G....................................3 Plano de Referência.................05 2.12 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS......1 Generalidades...........................................08 2........................................................................................................................................2 Recomendações gerais para carregamento.............................................................................4 Gráfico de carregamento.....4 Braço................ do avião...................................................................................5 Limites de peso e C.....................03 1......................................04 1..............................................SUMÁRIO INTRODUÇÀO........................................................03 1............03 1................................................................................... para o vôo..........

viagens de longas distancias. durante este período inicial do desenvolvimento pouca atenção foi dada ao equilíbrio. Isso trouxe a utilização da turbina. mais motores. velocidades próximas de "Mach 1". slats etc. tornaram-se evidente que a aeronave poderia simplesmente mudar de estabilidade. Até a I Guerra Mundial tornou-se conhecimento comum entre os criadores que. resultando uma aeronave mais complexa. instalações de alimentação para os passageiros. Estas aeronaves eram capazes de levantar milhares de libras. Até ao final deste período. Com estas exigências de estruturas de alumínio. tais dispositivos na cauda. e viajando a velocidades superiores a trezentos quilômetros por hora. movendo em diferentes locais dentro da aeronave. uma . Combustível teve de ser usados em uma seqüência adequada. tecido resistente e leve para obter a força de peso. Essa fiscalização resultou em fracasso e. No entanto. navegação. o avião tornou-se um modo de transporte aceito pelo público. a fim de obter uma boa aeronave tem de ser leve e manobrável. construtores e pilotos. Às vezes mudanças de atitude também trouxe uma completa perda de controlabilidade. combustível. e bagagens. muitas vezes. com novas exigências para obter mais velocidade.INTRODUÇÃO Desde os surgimento da aviação foi observado que peso foi um dos fatores determinantes para a capacidade de uma aeronave voar. Durante a II Guerra Mundial. Como a aeronave foi sendo utilizada com freqüência. tornou-se óbvio que a aeronave deve ser concebida de tal maneira que o centro de gravidade deve ser colocado um pouco à frente do centro do elevador. o homem enfrentou vários problemas enfrentados pelo construtor da aeronave. Isto trouxe modificações nas superfícies de controles das aeronaves. Até o final dos anos 1930. slots. A leveza foi obtida pelos materiais utilizados na construção e da manobrabilidade poderia ser aumentada pela colocação do centro de gravidade diretamente em linha com o centro do elevador. surgiram aviões maiores e mais rápidos. Através da adição de passageiros. acontecimentos catastróficos de que resultou a morte de vários profissionais. Os construtores dos primeiros aviões faziam o uso de tais materiais como madeira. fuselagem aerodinâmica. passando para altitudes que exigem sistemas de pressurização. Embora este reduziu a manobrabilidade. conforto e conveniências. sendo que um desses problemas foi à instabilidade. que permitiria voo. que resultou em uma aeronave estável com menos chance de perda de controle.

g. que estejam realmente instalados na aeronave. Embora cada uma destas aeronaves trouxe suas próprias características únicas em relação ao peso e equilíbrio. suspensa por um ponto imaginário. existem regras comuns que regem o vôo seguro. A obtenção deste balanceamento é apenas uma questão de se colocar as cargas. uma aeronave está balanceada se ela permanecer nivelada.ampla gama de fluidos foram já utilizados em vários sistemas. Similarmente.g. Portanto todos os aviões vão ser afetados negativamente pela abusiva carga. mas sua posição deve permanecer relativamente próxima desta. Este peso inclui o peso da . Este ponto é a localização ideal de seu c. bem como o centro do elevador iria mover como se aproximou da velocidade do som. 1. Estes incluem formação de pequenas aeronaves. Para balancear a alavanca.G. A influência do peso depende diretamente de sua distância do fulcro. que está em equilíbrio ou balanceada quando esta em repouso sobre o fulcro. de modo que o braço médio da aeronave carregada fique dentro da faixa do c. helicópteros capazes de decolagem e aterrissagem em pequenas áreas. transportando grandes quantidades de cargas. Uma aeronave balanceada não precisa permanecer perfeitamente nivelada. a velocidades superiores à velocidade de som. em posição nivelada. Hoje fornecem uma aeronave com vista a satisfazer todos os aspectos de transporte e lazer. o peso deve ser distribuído a fim de que o efeito de rotação seja o mesmo em ambos os lados do fulcro. CAPÍTULO I – TEORIA DE PESO E BALANCEAMENTO A teoria do peso e balanceamento é a alavanca. Isto pode ser devido a um excesso de peso ou de uma colocação inadequada do peso em diferentes locais dentro da aeronave.1 PESO VAZIO O peso vazio de uma aeronave inclui todos os equipamentos operacionais que possuem localização fixa e. Aeronaves capazes de transportar passageiros ao seu destino. Figura – 1 Aeronave Suspensa pelo seu C.

O fabricante pode localizar o plano de referência onde for melhor conveniente para a localização de equipamentos. A redução no peso de um item. óleo e combustível residuais. 1. para que qualquer pessoa que leia os números não tenha duvida quanto a usa localização. a partir do qual. em que o plano de referencia não e indicado.2 CARGA ÚLTIL A carga útil da aeronave e determinada pela subtração do peso vazio do peso bruto máximo permissível.3 mostra algumas localizações de plano de referência usadas pelos fabricantes. Este plano esta em ângulo reto em relação ao eixo longitudinal da aeronave. combustível.3 PLANO DE REFERÊNCIA O plano de referência é um plano vertical imaginário. pode-se selecionar qualquer plano de referencia que seja conveniente. copiloto e membros da tripulação. todas as medidas são tomadas horizontalmente para fins de balanceamento com a aeronave para fins de balanceamento com a aeronave em altitude de vôo nivelado.3 Localização de plano de referência. Para as aeronaves homologadas nas categorias normais e utilitárias deve haver duas cargas úteis nos registros de peso e balanceamento. fluido hidráulico. Em algumas aeronaves antigas. ema vez adequadamente identificado. piloto. . A figura 1. bagagem. A localização do plano de referencia e indicada na maioria das especificações das aeronaves. medição. equipamentos necessários. e computação do peso e balanceamento.célula. poderá ser necessário para que a aeronave permaneça dentro do peso máximo permitido para a categoria em que estiver operando. Figura 1. Entretanto. A carga útil consiste do Maximo de óleo. lastro fixo. quando possível. grupo motopropulsor. 1.

de uma aeronave é o ponto sobre o qual os momentos de nariz pesado.) O c.G. Da mesma forma.5 MOMENTO O momento e o resultado da multiplicação de um peso pelo seu braço.6 CENTRO DE GRAVIDADE (C. todos os braços serão positivos. e o sinal negativo indica uma posição adiante do plano de referência. Este é o ponto no qual o peso da aeronave ou de qualquer objeto está concentrado. . ele é precedido do sinal positivo (+) ou negativo (-). O sinal positivo indica uma posição para trás do plano de referência. não deve ter tendência de rotação para qualquer dos lados do nariz ou de cauda. entre este item e o plano de referência. O momento de um item em torno do plano de referência é obtido pela multiplicação do peso deste item. e. O comprimento do braço é sempre dado ou medido em polegadas.1. Uma aeronave suspensa por este ponto. o momento de um item em torno do c. Se o fabricante escolher um plano de referência que esteja na posição mais dianteira da aeronave. Ao se fazer a multiplicação de um peso por um braço. e pela distância horizontal entre este item e o c. Qualquer peso adicionado à aeronave.g. em qualquer lado do plano de referência será positivo.4 BRAÇO O braço é a distância horizontal entre um equipamento e o plano de referência. são exatamente iguais em magnitude. pela distância horizontal. pode ser computado pela multiplicação de seu peso. nas especificações da aeronave. O braço de um item. 1. exceto nos casos em que a localização seja exatamente sobre o plano de referência (0). normalmente é apresentado entre parênteses. imediatamente depois do nome ou peso do item. 1. Qualquer peso removido será negativo.g.g. o momento resultante será positivo se os sinais forem iguais. ou negativos se os sinais forem desiguais. ou de caudas pesada.

tornar-se a mais difícil. até mesmo em parafuso.G. A aeronave oferece enorme flexibilidade de carga.G. o vôo deve ser realizado com o peso e o centro de gravidade (C. verificando se estão dentro do envelope aprovado de “Limites de Peso e C. calculando o peso e o momento totais e. Conhecendo o peso vazio básico e o respectivo C. será difícil rodar para a decolagem ou aterragem. são registrados na “Ficha de Pesagem de Aviões” do relatório de peso e balanceamento do avião. A recuperação de atitude do avião durante o parafuso.G.g. segurança e desempenho proporcionadas pelo EMB-721C Sertanejo. o piloto pode facilmente determinar o peso e a posição do c.g. O centro de gravidade é um fator decisivo nas características de vôo. Isso pode resultar em estóis inesperados ou. Antes da decolagem. Quanto mais pesado estiver o avião.. o avião poderá rodar prematuramente na decolagem e a estabilidade longitudinal será reduzida.CAPÍTULO II – PESO E BALANCEAMENTO DA AERONAVE EMBRAER EMB721C SERTANEJO A fim de obter boas características de vôo. do Avião. o proprietário deve certificar-se que isto foi feito. se o centro de gravidade estiver localizado fora do limite traseiro aprovado. em seguida. Um avião adequadamente carregado terá o desempenho pretendido. sendo então computados o peso vazio básico e a respectiva localização do C. pior será o seu desempenho.G. em qualquer avião. não pode. o piloto deve certificar-se de que o avião está carregado de acordo com o envelope de carregamento..). Se o C. dentro do limite operacional aprovado. para o avião carregado. estiver muito a frente.” O peso vazio básico e a respectiva localização do C. estiver muito atrás. Sempre que um novo equipamento for acrescentado ou qualquer modificação for efetuada. Se o C. 2. Devem ser usados sempre os valores mais atualizados. . Antes de ser entregue para a operação o avião é pesado.G. tanques de combustíveis totalmente cheios e bagagem máxima. o responsável pela execução do serviço deve computar o novo peso vazio básico e a nova localização do C. no entanto.G. voar com o número máximo de passageiros adultos. Um avião sobrecarregado não terá desempenho de decolagem. anotando – os no livro de bordo e na carta C.G. subida e cruzeiro tão bom quanto um avião adequadamente carregado.1 GENERALIDADES A má distribuição de carga traz conseqüências prejudiciais para qualquer avião.

.

Carregue primeiro o bagageiro dianteiro. a quantidade de combustível pode ser restringida pelo limite dianteiro do envelope para algumas combinações de equipamento opcional. Será necessário um estudo para se determinar qual a melhor condição de carregamento dos bagageiros. Somente o piloto – carregue primeiro o bagageiro traseiro. a quantidade de combustível pode ser restringida pelo limite dianteiro do envelope para algumas combinações de equipamento opcional. A bagagem do bagageiro dianteiro pode ser restringida pelo limite dianteiro do envelope. Seis ocupantes – dois nos assentos dianteiros. da aeronave estejam dentro do envelope operacional aprovado de peso e balanceamento. Carregue primeiro o bagageiro traseiro. Quatro ocupantes – dois nos assentos dianteiros e dois nos assentos centrais. Em qualquer configuração do avião é . Carregue primeiro o bagageiro traseiro. Com seis ocupantes.2. a quantidade de combustível pode ser restringida pelo limite dianteiro do envelope para algumas combinações de equipamento opcional.2 RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA CARREGAMENTO Estas recomendações servem como orientação para o carregamento adequado. as instruções e a régua de peso e balanceamento devem ser verificados para garantir que o peso e o C. Sem bagagem no bagageiro traseiro. Sete ocupantes – dois nos assentos dianteiros. Três ocupantes – dois nos assentos dianteiros e um dos assentos centrais. Com sete ocupantes a quantidade de combustível e/ou a bagagem podem ser restringida pelos limites do envelope. Cinco ocupantes – dois nos assentos dianteiros. A bagagem do bagageiro dianteiro pode ser restringida pelo limite dianteiro do envelope. Carregue primeiro o bagageiro traseiro. três nos assentos centrais e dois nos assentos traseiros.G. Sem bagagem no bagageiro traseiro. Sem bagagem no bagageiro traseiro. a quantidade de combustível e/ou bagagem pode ser restringida pelos limites do envelope. dois nos assentos centrais e dois nos assentos traseiros. Os gráficos. Sem bagagem no bagageiro traseiro. Dois ocupantes – piloto e passageiro no assento dianteiro. dois nos assentos centrais e um dos assentos traseiros. a quantidade de combustível pode ser restringida pelo limite dianteiro do envelope para algumas combinações de equipamento opcional.

.G.G. Some ao momento do peso vazio básico o momento de todos os itens a serem carregados. intercepte os limites do envelope “Limites de Peso e C. do Avião”. certifique-se que nenhuma linha. os valores dos pesos de todos os itens a serem carregados. Divida o momento total pelo peso total. 2. o carregamento satisfará os requisitos de peso e balanceamento.g. Use o gráfico de carregamento para determinar o momento de todos os itens a serem carregados no avião. Localize um ponto no gráfico de limites de peso e C. assegurando assim que o C. do avião. Ao marcar graficamente. correspondente aos carregamentos. Se o ponto estiver dentro dos limites de peso e C. permanecerá dentro do envelope operacional aprovado durante o vôo. do avião permaneçam sempre dentro dos limites do envelope operacional aprovado durante o vôo. . PARA O VOO Some ao peso vazio básico o peso de todos os itens a serem carregados. para determinar a localização do C. na régua de peso e balanceamento.g.3 DETERMINAÇÕES DO PESO E LOCALIZAÇÃO DO C.G do avião.G.G.responsabilidade do piloto certificar-se de que o peso e o C.

.

2.4 GRÁFICO DE CARREGAMENTO .

DO AVIÃO .2.G.5 LIMITES DE PESO E C.

em casos extremos. garanta o vôo antes da decolagem. Portanto realize a carga da aeronave obedecendo ao manual da mesma.CONSIDERAÇÕES FINAIS A finalidade do calculo de peso e balanceamento é determinar a quantidade de carga e combustível que podem ser carregadas de modo e manter o peso e C. posicione o C. dentro dos limites permitidos. . sendo aumento das velocidades de decolagem.G. rupturas de peças e mesmo queda do avião. Verifique os cálculos antes de abastecer. Se ocorrer pesos excessivos poderá ocorrer vários problemas na aeronave. faça os cálculos do carregamento da aeronave. poderão ocorrer deformações permanentes. Foram apresentados um exemplo de como realizar a pesagem do avião e a respectiva localização do C..G. Se forem superados os pesos estruturais. corretamente. para prevenir sobrecarga. Jamais decole inseguro.G. trincas e. de aterragem e estol. fissuras. corridas de decolagem e consumo de combustível.

Luiz (Org.. 2006. 2009 SAINTIVE. 1979.). IAP. 2007. . Inc. MANUAL EMB-721C SERTANEJO. 20 Dezembro 1984. da UCG. Peso e Balanceamento de Aeronaves. Peso e Balanceamento. Joe. p. 8ª Edição. 6-1 – 616. Goiânia: Ed. ASA. SCHAFER.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANTONIO. São Paulo – SP: ASA – Edições e Artes Gráficas Ltda. Aircraft: Weicht and Balance. Aerodinâmica de Alta Velocidade. Performance de Aviões a Jato: Peso e balanceamento. 7ª Edição. United States of America: Ed. Soler Newton. Soler Newton. Campo Belo – SP: Ed. SAINTIVE.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->