Você está na página 1de 2

Universidade Católica de Petrópolis Alunos/RGU: Leandro Moreira da Silva – 08200362

Centro de Engenharias e Informática Thaís Leal Corrêa da Silva – 08200323


Química Geral e Experimental
Professor: André Simões
Turma: 11110A4
Ponto de Ebulição
Data da entrega: 15/06/2010

I. Resumo III. Materiais e Métodos


O experimento teve por objetivo determinar experimentalmente Bico de Bunsen, tubos capilares, tubos de ensaio, estante para
os pontos de ebulição de 3 tipos diferentes de álcoois. tubos, papel absorvente, béqueres, elásticos, termômetro, tela
de amianto, tripé, suporte universal, garra, óleo vegetal.
II. Introdução
O ponto de ebulição ou temperatura de ebulição é a Substâncias analisadas:
temperatura em que uma substância passa do estado liquido ao Substância A - Álcool etílico (C₂H₆O)
estado gasoso. De acordo com a definição IUPAC, ponto de Substância B - Álcool isopropílico (C₃H₈O)
ebulição é a temperatura na qual a pressão de líquido iguala-se Substância C - Álcool butílico (C₄H₁₀O)
a pressão atmosférica. Importante lembrar que deve-se levar
em conta que o ponto de ebulição varia com a altitude, já que a Procedimento experimental:
pressão atmosférica varia com a mesma. Quanto mais baixa Primeiramente, foi colocado cerca de 4
for a pressão do sistema, menor será o ponto de ebulição e mL da substância A descrita acima em
vice-versa. Nesse processo ocorre um afastamento das um tubo de ensaio previamente limpo e
moléculas que só será possível com o rompimento das ligações seco. Logo após, foi realizado o
intermoleculares. procedimento para selar uma das
Além da pressão externa, o ponto de ebulição de um composto extremidades do tubo capilar (por meio
guarda estreita relação com a estrutura. Por exemplo, os pontos de contato com a chama do bico de
de ebulição de uma série homóloga de hidrocarbonetos elevam- bunsen) e introduziu-se o tubo capilar na
se à medida que ascendem na série. O acréscimo dos pontos de substância 1 de modo que a extremidade
ebulição é uniforme e devido ao aumento de forças de van der aberta ficasse voltada para baixo. Foi
Waals. A introdução de grupos polares na molécula promove ajustado o tubo de ensaio com a amostra
associação intermolecular, com consequente elevação do ponto à um termômetro por meio de um elástico de borracha,
de ebulição. Este efeito é especialmente pronunciado nos conforme mostra o esquema da figura ao lado. O conjunto foi
álcoois e ácidos carboxílicos, devido à formação de ligações de colocado dentro de um béquer com uma certa quantidade de
hidrogênio. óleo vegetal, que foi, então, colocado em cima do esquema
Além da pressão atmosférica, o ponto de ebulição depende da composto de tripé e tela de amianto, suporte universal, garra e
polaridade das substâncias: bico de bunsen. O termômetro foi fixado na garra, após o
Para substâncias apolares: 1) Quanto maior o peso molecular esquema completo ter sido montado, ligou-se a chama do bico
(ou tamanho da cadeia), maior será a superfície de contato de bunsen. Elevou-se a temperatura gradualmente até que foi
entre as moléculas e o número de ligações intermoleculares. observada uma rápida corrente de bolhas saindo do capilar.
Com isso, a energia necessária para a mudança de estado Removeu-se a fonte de calor e observou-se a temperatura do
(ruptura de ligações) será maior. sistema pelo termômetro no exato momento em que as bolhas
Exemplo: cessaram. Anotou-se a temperatura lida.
Realizar o mesmo procedimento para as substâncias B e C e
anotar suas respectivas temperaturas lidas.
Após o término da experiência, lavar todas as vidrarias
2) Para substâncias de peso molecular próximo, a ramificação utilizadas, seca-las e coloca-las de volta sobre a bancada do
abaixa o ponto de ebulição. A presença de uma ramificação laboratório. Secar com papel absorvente e guardar limpo todo o
diminui o contato entre as moléculas dificultando a ebulição da material usado.
substância.
IV. Resultados e Discussão
Para substâncias polares: 1) Para substâncias de peso molecular Observou-se diferentes temperaturas de ebulição das
próximo, a mais polar tem maior ponto de ebulição. 2) substâncias analisadas, conforme mostra tabela a seguir.
Substâncias que estabelecem ligações de hidrogênio (pontes de
hidrogênio) têm ponto de ebulição extremamente elevado substância A B C
Exemplo: Temperatura de ebulição
82 85 114
encontrada (°C)
Temperatura de ebulição
78.4 82,3 117,7
tabelada – nível do mar (°C)

Possíveis causas das diferenças de temperaturas obtidas em


relação às tabeladas: Diminuição da pressão atmosférica por
conta da altitude, falta de calibração dos instrumentos, falha na
identificação da temperatura feita pelo analista. Falha do
analista na realização do experimento no geral.
V. Conclusão VI. Bibliografia
A partir dos experimentos realizados em laboratório e as 1. http://educacao.uol.com.br/quimica/ult1707u2.jhtm
pesquisas bibliográficas feitas, pode-se concluir que a 2. http://www.colegioweb.com.br/quimica/ponto-de-
temperatura de ebulição das substâncias que foram analisadas ebulicao
são influenciadas pelo tamanho de sua polaridade, cadeias 3. http://wapedia.mobi/pt/Ponto_de_Ebuli%C3%A7%C3%
moleculares e presença de ramificações, e que quanto maior a A3o
cadeia carbônica maior será seu ponto de ebulição. A principal 4. http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/fisica/evaporac
causa da diferença em relação aos valores tabelados foi a ao-e-ebulicao-1.php
altitude. A falta de identificação correta da temperatura feita 5. http://www.grupoescolar.com/materia/determinacao_dos_
pelo analista também pode ter sido um fator bastante agravante pontos_de_fusao_e_ebulicao.html
para a errônea obtenção do resultado. 6. http://www.ff.ul.pt/paginas/constant/tl/tecnicas/pebulicao.
html
7. http://www.aulas-fisica-
quimica.com/ponto_fusao_ebulicao.html
8. http://vsites.unb.br/iq/litmo/LQO2_2009/roteiro/Destilaca
o_e_Ponto_de_Ebulicao_LQO_2_09.pdf
9. http://www.mspc.eng.br/quim2/quim50.shtml