Você está na página 1de 3

Escola Funcionalista

1. Sua importância na sociedade ja pode ser sentida no decorrer do sec


XIX. Dois posicionamentos frente aos estudos dos fenômenos
sociais: positivismo e marxismo.

2. Ela estabelece uma analogia entre o corpo social e o biológico. Cada


parte ajuda a preservar o todo. É herdeira do positivismo. Família
mantém a ordem social vigente.

3. A idéia de função aplicada aos meios de comunicação de massa diz


respeito à sua importância na manutenção da ordem da sociedade.

4. Charles R. Wright determinou as diversas funções da comunicação:


informar (notícia), transmitir cultura de uma geração á outra
(ensino), persuadir (propaganda), divertir, manter a harmonia social.

5. Paradigma de Lasswell (Harold, 1948) procura descrever o processo


comunicativo a partir das respostas às seguintes questões: Quem?
(emissor); Diz o quê? (mensagem); Em que canal? (meio); Para
quem? (receptor); Com que efeito? (feedback)
FEEDBACK – palavra inglesa, traduzida por “realimentação”, que
significa verificar o próprio desempenho e corrigi-lo caso necessário

Ele desenvolveu Teoria Hipodérmica que explica sobre os efeitos dos


meios de comunicação de massa sobre os receptores. Crítica: uso
autoritário dos meios de comunicação de massa.

6. Paradigma de Lazarsfeld que contextualiza o processo de


comunicação nos sistemas democrático e capitalista: pluralidade de
fontes de informação.
Escola de Frankfurt
1. A atuação dos teóricos teve início com a fundação em 1923, do
Instituto para Pesquisa Social, que congregava pensadores marxistas.

2. Dois conceitos: dialética do esclarecimento e industria cultural.

3. Dialética do Esclarecimento – Horkheimer e Adorno (1947) –


desmascara a idéia de que a racionalidade libertaria a humanidade por
meio da técnica, como forma de explorar o homem e a natureza, na
sociedade capitalista.

4. Industria Cultural designa a maneira como a cultura foi apropriada


pelo capitalismo industriale transformada em atividade econômica a
serviço do controle social, que manipula a consciência das massas
(conformismo).

Produção em série, padronização da massa consumidora e a baixa


qualidade dos produtos artísticos elaborados pela industria cultural
acarreta a deterioração dos padrões culturais.

Para Adorno e Horkheimer, o cinema, o rádio e imprensa substituiriam, na


sociedade industrial, a religião em papel de ópio do povo.

5. Herbert Marcuse, com base no marxismo e na psicanálise, criticava


a sociedade industrial, que tornaria, por meio do princípio da realidade e
eliminando o princípio do prazer, o ser humano unidimensional, submetido
a uma ordem baseada na produtividade e na eficiência, manipulando
suas necessidades e mecanizando suas ações.