Você está na página 1de 14
DIREITO DO CONSUMIDOR CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR Lei nº 8.078/1990 DIREITOS BÁSICOS - Art.

DIREITO DO CONSUMIDOR

DIREITO DO CONSUMIDOR CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR Lei nº 8.078/1990 DIREITOS BÁSICOS - Art. 6º

CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

Lei nº 8.078/1990 DIREITOS BÁSICOS - Art. 6º do CDC

1. Proteção da vida, da saúde e da segurança;

2. Educação para o consumo e liberdade de escolha

de produtos e serviços;

3. Direito à informação;

4. Proteção contra publicidade enganosa e abusiva;

5. Direito à modificação das cláusulas contratuais;

6. Direito à indenização;

7. Acesso à Justiça;

8. Facilitação da defesa de seus direitos;

9. Serviços públicos de qualidade.

DIREITO DO CONSUMIDOR

RELAÇÃO DE CONSUMO

CONSUMIDOR Art. 2º do CDC

FORNECEDOR Art. 3º, Caput, do CDC

PRODUTO Art. 3º, §1º do CDC

SERVIÇO Art. 3º, §2º do CDC

SERVIÇOS PÚBLICOS Art. 22 do CDC

Não é relação de consumo:

Condomínio / Sindicato / Imposto / Previdência Direito Trabalhista / Compra e venda de imóveis Locação de imóveis

Condomínio / Sindicato / Imposto / Previdência Direito Trabalhista / Compra e venda de imóveis Locação
Condomínio / Sindicato / Imposto / Previdência Direito Trabalhista / Compra e venda de imóveis Locação

2

DIREITO DO CONSUMIDOR CONDIÇÕES DE TROCA De acordo com o Código de Defesa do Consumidor

DIREITO DO CONSUMIDOR

CONDIÇÕES DE TROCA

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor o estabelecimento comercial não está obrigado a trocar produtos se não ofertar tal possibilidade, exceto no caso de vícios não sanados no prazo de 30 dias.

Contudo, se o estabelecimento ofertar a possibilidade de troca do produto, DEVE CUMPRIR A OFERTA, como também, tem o dever de informar ao consumidor, no ato da venda, sobre as condições de troca.

consumidor, no ato da venda, sobre as condições de troca. 3 IMPORTANTE: O consumidor deve pedir

3

IMPORTANTE: O consumidor deve pedir por escrito na NOTA FISCAL, recibo ou encarte, o prazo
IMPORTANTE: O consumidor deve pedir
por escrito na NOTA FISCAL, recibo ou
encarte, o prazo e as condições de troca.

TIPOS DE GARANTIA Arts. 26, 27 e 50 do CDC

GARANTIA LEGAL: prevista em lei, não depende do contrato.

GARANTIA CONTRATUAL: complementa a garantia legal e é dada pelo próprio fornecedor, também chamada de termo de garantia.

DIREITO DO CONSUMIDOR

PUBLICIDADE - Arts. 30, 35, 36, 37 e 38 do CDC

CONSUMIDOR PUBLICIDADE - Arts. 30, 35, 36, 37 e 38 do CDC A Publicidade deve ser

A Publicidade deve ser clara. Tudo o que for anunciado deve ser cumprido.

Nas relações de consumo a oferta ou publicidade do produto ou serviço têm valor

contratual.

PUBLICIDADE ENGANOSA é aquela que contém informações falsas sobre o produto ou serviço, no que diz respeito às características, quantidade, preço, propriedade ou quando omitir dados essenciais, induzindo, dessa forma, o consumidor a erro.

4
4

PUBLICIDADE ABUSIVA é aquela que gera discriminação, provoca violência, explora o medo e a superstição,

aproveita a falta de experiência da criança, desrespeita valores ambientais, induzindo a comportamento prejudicial

à saúde e à segurança do consumidor.

DIREITO DO CONSUMIDOR CONTRATO DE ADESÃO – Art. 54 do CDC c/c 423 e 424

DIREITO DO CONSUMIDOR

CONTRATO DE ADESÃO Art. 54 do CDC c/c 423 e 424 do CC

CONTRATO DE ADESÃO – Art. 54 do CDC c/c 423 e 424 do CC Todo contrato

Todo contrato deve conter:

Letras em tamanho que possibilitem leitura fácil;

Linguagem simples;

Cláusulas destacadas, quando houver limites aos direitos do

consumidor.

Contrato de Adesão é aquele previamente elaborado pelo fornecedor e entregue ao consumidor. Assim sendo, o consumidor não tem possibilidade de discutir as cláusulas ou regras do contrato, que foram redigidas pelo fornecedor. Tal contrato passa a viger entre as partes, a partir da assinatura do consumidor.

Não assine contrato sem entender o conteúdo do mesmo. Procure orientação do Procon.

Contrato é um acordo que duas ou mais pessoas fazem. Quando se faz um contrato, são

relacionados os direitos e os deveres de ambas as partes. As regras estabelecidas nos contratos são denominadas “cláusulas”.

5

DIREITO DO CONSUMIDOR COMPRA FORA DO ESTABELECIMENTO – Art. 49 do CDC Em casos de

DIREITO DO CONSUMIDOR

COMPRA FORA DO ESTABELECIMENTO Art. 49 do CDC

COMPRA FORA DO ESTABELECIMENTO – Art. 49 do CDC Em casos de compras por telefone, on-line

Em casos de compras por telefone, on-line ou feitas fora do estabelecimento comercial: o consumidor terá o prazo de 7 dias para arrepender-se da compra, com a devolução dos valores pagos, mediante a, também, devolução do produto adquirido.

EVITE ARREPENDIMENTOS NAS COMPRAS PELA PELA INTERNET:

1.Pesquise o produto em sites que comparam preços; 2.Faça uma busca nas lojas físicas, se possível; 3.Complemente a pesquisa por sites de busca; 4.Verifique se não há reclamações de consumidores insatisfeitos com as lojas indicadas. 5.Pratique o consumo sustentável e consciente.

há reclamações de consumidores insatisfeitos com as lojas indicadas. 5.Pratique o consumo sustentável e consciente. 6

DIREITO DO CONSUMIDOR

VÍCIO DO PRODUTO OU SERVIÇO - Arts. 18 a 20 do CDC

É inerente, intrínseco;

Pode ser de fácil constatação ou oculto;

Está ligado à quantidade ou qualidade;

Torna o produto ou serviço impróprio para o consumo

ou lhe diminuem o valor;

serviço impróprio para o consumo ou lhe diminuem o valor; O QUE FAZER? O consumidor SEMPRE

O QUE FAZER?

O consumidor SEMPRE deve procurar o fornecedor!

Este, tem 30 dias para corrigir o defeito de fabricação.

Findo esse prazo, o consumidor pode exigir:

- A troca do produto;

- A restituição da quantia paga; ou

- O abatimento proporcional ao preço.

VÍCIO DE FÁCIL CONSTATAÇÃO

30 dias para os produtos e serviços NÃO DURÁVEIS

90 dias para os produtos e serviços DURÁVEIS

VÍCIO OCULTO

DIREITO DO CONSUMIDOR

DEFEITO DO PRODUTO OU SERVIÇO - Arts. 12 e 14 do CDC

DEFEITO DO PRODUTO OU SERVIÇO - Arts. 12 e 14 do CDC → É um acontecimento

É um acontecimento externo ao produto ou serviço;

O produto ou serviço não oferece a segurança dele esperada;

Causa dano à vida, à saúde ou segurança do consumidor;

Enseja ação de responsabilidade civil.

EXCLUDENTES DE RESPONSABILIDADE:

1. Produto não foi colocado no mercado;

2. Inexistência de defeito;

3. Culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro.

de defeito; 3. Culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro. O QUE FAZER? → O consumidor,

O QUE FAZER?

O consumidor, se quiser ingressar em juízo, deverá

comprovar que o acidente foi causado pelo defeito do produto ou serviço (nexo de causalidade.

Para afastar o dever de indenizar, o ônus de provar o

contrário é do fabricante, produtor, construtor e importador.

A responsabilidade do comerciante é subsidiária.

8

DIREITO DO CONSUMIDOR

PRÁTICAS ABUSIVAS Art. 39 do CDC

DIREITO DO CONSUMIDOR PRÁTICAS ABUSIVAS – Art. 39 do CDC 1 Venda condicionada / venda casada

1

Venda condicionada / venda casada de produto ou serviço.

Limita diretamente a liberdade e a vontade do consumidor.

2

Prevalecer-se da fraqueza ou ignorância do consumidor,

tendo em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição

social, para impingir-lhe seus produtos ou serviços.

3

Exigir do consumidor vantagem manifestamente

excessiva.

4 Executar serviços sem a prévia elaboração de orçamento e autorização expressa do consumidor, ressalvadas as decorrentes de práticas anteriores entre as partes.

Repassar informação depreciativa, referente a ato 5 praticado pelo consumidor no exercício de seus direitos.

6 Elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços.

DIREITO DO CONSUMIDOR

PRÁTICAS ABUSIVAS Art. 39 do CDC

DIREITO DO CONSUMIDOR PRÁTICAS ABUSIVAS – Art. 39 do CDC 7 Enviar ou entregar ao consumidor,

7

Enviar ou entregar ao consumidor, sem solicitação prévia, qualquer produto, ou

fornecer qualquer serviço.

O consumidor que receber qualquer produto ou serviço, sem que previamente o tenha

solicitado, poderá considerar o mesmo como “amostra grátis”, inexistindo obrigação quanto a pagamento. No caso de recebimento de cartão de crédito, havendo a sua utilização, o consumidor responde pelas despesas referentes ao cartão.

o consumidor responde pelas despesas referentes ao cartão. 8 9 Colocar, no mercado de consumo, qualquer

8

9

Colocar, no mercado de consumo,

qualquer produto ou serviço em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos oficiais competentes

Aplicar fórmula ou índice de reajuste diverso do legal ou contratualmente estabelecido.

10

DIREITO DO CONSUMIDOR

COBRANÇA DE DÍVIDAS Arts. 42 e 71 do CDC

CONSUMIDOR COBRANÇA DE DÍVIDAS – Arts. 42 e 71 do CDC O consumidor não poderá ser

O consumidor não poderá ser constrangido, ameaçado ou ridicularizado na cobrança de débitos.

O Código não permite que o fornecedor, sem motivo justo,

desenvolva atividade de cobrança junto ao consumidor em seu

local de trabalho.

É crime ameaçar, expor ao ridículo ou, injustificadamente ,

interferir no trabalho ou lazer do consumidor para cobrar uma dívida.

As multas por dívidas não poderão ser superiores a 2% sobre o valor da prestação. (Art. 52, § 1º, do CDC).

Os bancos de dados de consumidores (SPC-SERASA) têm caráter INFORMATIVO e interesse PÚBLICO., com vida útil de 5 anos.

A operação dos mesmos, se não exercida dentro de certos limites,

se transforma em um dano social. (Arts. 42, 44, 72 e 73 do CDC).

DIREITO DO CONSUMIDOR COMO E ONDE RECLAMAR: 1. Na Justiça, as ações podem ser ajuizadas,

DIREITO DO CONSUMIDOR

COMO E ONDE RECLAMAR:

1. Na Justiça, as ações podem ser ajuizadas, por uma pessoa ou por um grupo. No caso de

várias pessoas terem o mesmo problema (art. 81, do CDC) e de o valor dos danos causados ser inferior a 40 salários mínimos, pode-se recorrer ao Juizado Especial Cível e Criminal.

2. É importante levar a Carteira de Identidade (RG), o CPF e cópias autenticadas de todos os documentos relacionados à questão: notas fiscais, cheque, ordem de serviço de entrega do

produto, folheto de publicidade, contrato, etc.

entrega do produto, folheto de publicidade, contrato, etc. 3. Junto à Justiça Comum, mediante a contratação

3. Junto à Justiça Comum, mediante a contratação de um advogado, são propostas ações cujo valor da causa seja superior a 40 (quarenta) salários mínimos.

4. O Código de Defesa do Consumidor prevê condições

diferenciadas a serem aplicadas às ações nas quais, figuram como parte, consumidores (art. 6º, inc. VIII e art. 38, do CDC). Condição relevante é a inversão do ônus da prova, ou seja, na Justiça, onde,

normalmente, incumbe a quem prestar afirmações, prová-las; o consumidor pode ter invertido o ônus da prova, ficando a cargo dos fornecedores de produtos ou serviços

desconstituir as alegações propostas contra ele.

12

DIREITO DO CONSUMIDOR

DICAS PARA TODO CONSUMIDOR

DIREITO DO CONSUMIDOR DICAS PARA TODO CONSUMIDOR 1. Se informe dos seus direitos; 2. Leia os

1. Se informe dos seus direitos;

2. Leia os rótulos e as condições contratuais;

3. Procure o fornecedor e formule sua reclamação através do SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor). Guarde o Protocolo do Atendimento;

4. Guarde documentos como: Nota Fiscal, certificado de garantia, contrato, recibos e etc;

5. Caso não resolva o problema com o fornecedor, procure os órgão de defesa do consumidor;

6. Em caso de dúvida, procure o BJC Balcão de Justiça e Cidadania;

DIREITO DO CONSUMIDOR

DIREITO DO CONSUMIDOR OBRIGADO!! “Seja a mudança que gostaria de ver no mundo.” Mahatma Gandhi CRÉDITOS
DIREITO DO CONSUMIDOR OBRIGADO!! “Seja a mudança que gostaria de ver no mundo.” Mahatma Gandhi CRÉDITOS

OBRIGADO!!

“Seja a mudança que gostaria de ver no mundo.”

Mahatma Gandhi

CRÉDITOS DAS ILUSTRAÇÕES: Perkins Cartilhas Proteste

14