Você está na página 1de 22
Universidade Eduardo Mondlane Faculdade de Veterinária Mestrado em Segurança de Alimentos Principais doenças de caprinos em
Universidade Eduardo Mondlane
Faculdade de Veterinária
Mestrado em Segurança de Alimentos
Principais doenças de caprinos em Moçambique
Elaborado por: Ibramugy
&
Neusa
2013
Estrutura da Apresentação
Estrutura da Apresentação

Introdução

Objectivos

Desenvolvimento

Conclusão

Recomendações

Bibliografia

Introdução O efectivo dos caprinos em Moçambique é de 3.907.483 cabeças, sendo o segundo efectivo pecuário
Introdução
O efectivo dos caprinos em Moçambique é de 3.907.483
cabeças, sendo o segundo efectivo pecuário mais produzido
depois das Galinhas.

Cerca de 90% da produção de caprinos no País é praticada por produtores do sector familiar.

Em Moçambique, as principais doenças em caprinos a

Brucelose e Toxoplasmose (Zoonoses) e parasitoses.

Objectivos Geral Identificar as principais doenças em caprinos e o seu impacto para a Saúde Pública
Objectivos
Geral
Identificar as
principais
doenças em
caprinos
e
o
seu
impacto para a Saúde Pública em Moçambique.

Específicos:

Descrever as

principais

doenças e

a

sua

acção em

caprinos e seres humanos no País;

Analisar as condições de criação dos caprinos ao nível do sector familiar no País e seus perigos para a saúde pública.

Principais doenças e a sua acção em caprinos e seres humanos no País. Zoonoses: Brucelose e
Principais
doenças e
a
sua
acção em
caprinos
e
seres
humanos
no
País.
Zoonoses: Brucelose e Toxoplasmose
Brucelose
O agente causador da Brucelose nos caprinos é:

Brucella melitensis.

Sinais clínicos no animal

As fêmeas prenhas abortam, geralmente durante o

terço final da gestação e podem ser observados

orquites nos machos (Vide a imagem).

Cont.
Cont.

Fotos: Uma cabra que acaba de abortar Imagem: (Horta, 2007)

Foto: Material de um animal que abortou Imagem: (Horta, 2007)

.

Cont. Sintomas nos seres Humanos Nos humanos a sintomatologia caracteriza-se por febre intermitente, fadiga, transpiração abundante
Cont.
Sintomas nos seres Humanos
Nos humanos a sintomatologia caracteriza-se por febre
intermitente, fadiga, transpiração abundante de noite,

dores nas articulações e músculos

Formas de transmissão

Seres humanos: Por contacto directo com materiais

contaminados (fetos abortados, restos placentários) ou indirectamente por ingestão de produtos contaminados (lácteos não pasteurizados).

Cont. Animais: Contacto com a bactéria em restos placentários (via oral, pele) e inseminação artificial.
Cont.
Animais: Contacto com a bactéria em restos placentários
(via oral, pele) e inseminação artificial.

Impacto da brucelose

Constituiu um grande problema para a saúde pública, pois através do leite ou carne cru com a bactéria pode afectar o Homem.

É também um problema para a produção pecuária, uma vez que diminui a taxa de natalidade dos rebanhos e sua fertilidade.

Cont. Medidas de prevenção, tratamento e controlo
Cont.
Medidas de prevenção, tratamento e controlo

Protecção nas diferentes actividades profissionais (protecção individual ao manipular fetos ou produtos de abortos) associadas à higiene alimentar (pasteurização de produtos lácteos).

Não é recomendado

o

tratamento de animais com

brucelose assim, a medida recomendada em regiões endémicas e que a produção de caprinos tem uma

grande importância, é vacinação dos animais (estirpe

Rev 1).

Cont. Toxoplasmose O agente causador da Toxoplasmose é o protozoário do
Cont.
Toxoplasmose
O agente causador da Toxoplasmose é o protozoário do

Filo Apicomplexa - Toxoplasma gondii.

Sinais clínicos nos animais

Observam-se

alterações

reprodutivas

como

abortos

alterações neuromusculares, alterações oculares.

Cont. Sintomas nos seres humanos Nos humanos a sintomatologia pode se caracterizar por alterações oculares, podendo
Cont.
Sintomas nos seres humanos
Nos humanos a sintomatologia pode se caracterizar por
alterações
oculares,
podendo
levar
a
cegueira,

alterações reprodutivas como abortos, má formações

fetais.

Formas de transmissão

Seres

humanos:

consumo

de

carne

mal cozida

contaminada com cistos deste parasito, por ingestão

de alimentos ou água contaminados com oocistos provenientes de fezes de felídeos.

Cont. Formas de transmissão No animal:a transmissão é feita através dos oocistos presentes em água e
Cont.
Formas de transmissão
No animal:a transmissão é feita através dos oocistos presentes em água
e alimentos.

Medidas de tratamento, prevenção e controlo

Uma das formas de reduzir a infecção humana pelo T. gondii é destruir os cistos da carne cozinhando-a até uma

temperatura de 67°C por 20 segundos, com garantia de que o calor penetre igualmente no alimento;

O

congelamento

à

-13°C

por

18

a

24hs,

pode ser

considerado um meio de destruição dos cistos.

Principal doença dos Caprinos em Moçambique Parasitoses Os nematodos representam uma das principiais causas
Principal doença dos Caprinos em Moçambique
Parasitoses
Os nematodos representam uma das principiais causas

que interferem com a produção pecuária.

Os

Nematodos que mais

afectam

os caprinos

são

Haemonchus contortus, Trchostrongylos axei, Nematodirus sp, Oesophagostomum columbianum.

Cont. Sinais clínicos Os principais sinais clínicos provocados por estas
Cont.
Sinais clínicos
Os
principais
sinais
clínicos
provocados
por
estas

parasitoses são: diarreia esverdeada, com cheiro, pouco mais liquida no fim da época seca. Perda de

apetite, anemia, edema, tristeza, sem febre, morte se

não tratado

Cont. Medidas de tratamento, prevenção e controlo
Cont.
Medidas de tratamento, prevenção e controlo

Os benzimidazoles modernos e ivermectinas, são

efectivos contra a maior parte destes Nematodos,

porém devem ser complementados por outras medidas

como, o controlo periódico da carga parasitária, rotação

das pastagens, evitar pastar animais jovens e adultos em áreas suspeitas ou húmidas.

Análise das condições de criação dos caprinos ao nível do sector familiar no País. Produção Em
Análise das condições de criação dos caprinos
ao
nível
do
sector
familiar
no
País.
Produção
Em Moçambique
a criação
de caprinos
é
a segunda
maior
produção
no
efectivo
pecuário
e
é

maioritariamente exercido pelo sector familiar, que

não tem tido nenhuma assistência em toda cadeia de

produção, o que tem condicionado o aparecimento de várias doenças nestes animais.

Cont. Alimentação
Cont.
Alimentação

No sistema familiar em que estes animais são criados, a alimentação é baseada nos recursos naturais (capim e folhas de árvores) e estão sujeitos a serem

meios efectivos de transmissão de doenças, devido a

falta de cuidados que se observa na pastagem dos animais.

Cont.
Cont.

Condições Higiénico sanitárias Não existem tanques carracecidas para o controlo higiénico destes animais ao nível dos criadores do sector familiar em Moçambique;

Os

caprinos

encontram-se

muita

das

vezes

em

condições húmidas e sem observância de espaço

suficiente para o repouso dos mesmos.

Conclusão Moçambique encontra na criação dos caprinos uma
Conclusão
Moçambique encontra na criação dos caprinos uma

oportunidade para o aumento dos alimentos proteicos

no país desde que tome medidas sanitárias básicas na criação dos mesmos de forma a serem em

simultâneo alimento sem riscos para a saúde pública.

Recomendação
Recomendação

As vacinações, cuidados higiénico sanitários, diagnóstico e controlo epidemiológico dos caprinos são medidas a serem tomadas para garantir a sanidade animal, principalmente as parasitoses por serem doenças

virais de grande impacto na produtividade de caprinos

e de grande importância económica e as Zoonoses pelo seu impacto na Saúde Pública.

Bibliografia  Programa de zoonoses, Edição 2009; Região Sul Volume 1 – 1 a  Ministério
Bibliografia
 Programa de zoonoses,
Edição 2009;
Região Sul
Volume 1
1 a
 Ministério
Serviços
da
Agricultura,
Direcção
Nacional
dos
de
Veterinária,
Departamento
de

Epidemiologia;

Relatório Anual 2005 do Instituto de Investigação Agrária de Moçambique.

OBRIGADO PELA ATENÇÃO DISPENSADA.

OBRIGADO PELA ATENÇÃO

DISPENSADA.