Você está na página 1de 3

Aplicações da Transformada de Laplace em Circuitos Aula 4

Professor: Fabrício Silveira Chaves

Referência: Fundamentos de Circuitos Elétricos, C.K. Alexander, M.N.O. Sadiku, 5ª Edição, McGraw Hill, 2013.

MODELOS DE ELEMENTOS DE CIRCUITOS

Etapas na Aplicação da Transformada de Laplace

1. Transformar o circuito do domínio do tempo para o domínio s.

2. Resolver o circuito usando análise nodal, análise de malhas, transformações de fontes, superposição

ou qualquer outra técnica de análise de circuitos.

3. Efetuar a transformada inversa da solução e, portanto, obter a solução factível no domínio do tempo.

Elementos

Domínio do Tempo (t)

Domínio da Frequência Complexa (s)

Resistor (R)

() = ()

() = ()

 

Indutor (L)

() = ()

() = [ () − (0 )] *

() = ()

+

(0 )

 

Capacitor (C)

() = ()

() = [ () − (0 )] *

() = ()

+

(0 )

   

*Propriedade Diferenciação no Tempo.

Se as condições iniciais forem zero para o indutor e capacitor, as equações da tabela se reduzem a:

() = ()

() = ()

1

() = ()

(1)

(2)

(3)

Definimos a impedância no domínio s como a razão entre a transformada de tensão e a transformada de corrente sob condições iniciais zero:

() = () ()

(4)

Portanto, as impedâncias dos três elementos de circuitos são:

() =

() =

() =

1

(5)

(6)

(7)

A admitância no domínio de s é o inverso da impedância, ou seja,

() =

()

()

(8)

Representação dos Circuitos no Domínio de s quando ( ) = e ( ) =

 

Domínio do Tempo

 

Domínio de s

Resistor

Indutor

Capacitor

Resistor

Indutor

Capacitor

  Domínio do Tempo   Domínio de s Resistor Indutor Capacitor Resistor Indutor Capacitor
  Domínio do Tempo   Domínio de s Resistor Indutor Capacitor Resistor Indutor Capacitor
  Domínio do Tempo   Domínio de s Resistor Indutor Capacitor Resistor Indutor Capacitor
  Domínio do Tempo   Domínio de s Resistor Indutor Capacitor Resistor Indutor Capacitor
  Domínio do Tempo   Domínio de s Resistor Indutor Capacitor Resistor Indutor Capacitor
  Domínio do Tempo   Domínio de s Resistor Indutor Capacitor Resistor Indutor Capacitor

Representação dos Circuitos no Domínio de s quando ( ) ≠ e ( ) ≠

( ) ≠ ( ) ≠

e

   

Domínio de s

Domínio do Tempo

Fonte de Tensão

Fonte de Corrente

Indutor

Indutor
Indutor
Indutor

Capacitor

Capacitor
Capacitor
Capacitor

FUNÇÕES DE TRANSFERÊNCIA

Função de Transferência () é a razão entre a resposta de saída () e a excitação de entrada (), supondo que todas as condições iniciais sejam zero.

() =

()

()

Funções de Transferência Possíveis

Ganho de Tensão:

Ganho de Corrente:

() = () ()

 

() = () ()

Ganho de Impedância:

 

() = () ()

Ganho de Admitância:

 

() () = ()

* () é admimensional.

(9)

(10a)

(10b)

(10c)

(10d)

Cada uma das funções de transferência na equação (10) pode ser determinada de duas maneiras:

1. Método 1 Supor qualquer entrada conveniente (), depois usar qualquer técnica de análise de circuitos para encontrar a saída () e, então, obter a razão entre elas.

2. Método Progressivo Progride no circuito pouco a pouco. Supomos que a saída seja 1V ou 1ª conforme for mais apropriado e usamos as leis básicas de circuitos (lei de ohm e LKC) para obter a entrada. A função de transferência se torna a unidade dividida pela entrada. Esse método pode ser conveniente de se usar quando o circuito tiver muitos laços ou nós, de modo que a aplicação da análise nodal ou de malhas se torne muito trabalhosa.

Se conhecermos a entrada () e a função de transferência (), determinamos a saída () como segue:

() = () ()

(11)

Extraindo a transformada inversa, obtém-se ().

Caso a entrada seja a função de impulso unitário, () = (), de modo que () = 1.

() = () ou () = ℎ()

(12)