Você está na página 1de 10

RESOLUÇÃO AO

QUESTIONÁRIO DE
MEDICINA LEGAL

Compilada Pelos:

Estudantes do 5º Ano

LUBANGO / 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal

CURSO DE DIREITO
UNIDADE CURRICULAR DE MEDICINA LEGAL
QUESTIONÁRIO E SUA RESOLUÇÃO

1 - A medicina legal é o conjunto de conhecimentos médicos e biológicos necessários


para a resolução de problemas do Direito, tanto na aplicação prática das suas leis como
também no seu aperfeiçoamento e evolução (Gilbert Calabuig). Comente a afirmação?

R: A medicina legal é o conjunto de conhecimentos médicos, destinados a servir o direito


cooperando na sua elaboração, auxiliando a interpretação e colaborando na execução dos
dispositivos legais atinentes ao seu campo de actuação de medicina aplicada. A medicina legal
constitui-se como a especialidade médica que reúne os conhecimentos médicos úteis para uma boa
administração da Justiça, o esclarecimento ou resolução de problemas penais, civis, laborais e
administrativos e colaborando na elaboração das leis.

A medicina legal judicial ou forense, surge das exigências judiciais, estas exigências
devem manter-se indissoluvelmente ligados, tanto pela sua natureza como pelo conteúdo. A sua
importância deriva de um conjunto de circunstâncias próprias e exclusivas como a natureza da sua
actuação, a responsabilidade na sua actuação, obrigatoriedade, antecedentes históricos, categoria
científica, ressonância económica. A medicina legal pode classificar-se em três grupos
fundamentais medicina legal civil, medicina legal penal e medicina legal do trabalho.

A medicina legal tem um carácter auxiliar ao Direito, pois é graças ao mesmo auxílio
insubstituível que é possível garantir uma correcta administração da Justiça. Por mais
conhecimento que o juiz tenha ele não domina todas as questões.

O juiz em busca da verdade material vai buscar a colaboração de todos aqueles meios que
possam ajudar ou acessorar de acordo com a sua especialidade relativamente a um assunto que se
pretende esclarecer, daí que surgem as peritos que têm sido os meios solicitados pelos tribunais de
tal modo que alguns autores alegam que os médicos-legistas são os olhos e as mãos dos juízes.
Deste modo, o objecto da medicina legal dedica-se a auxiliar o Direito, ou seja, o objecto da
medicina legal são as leis e legislações complementares. No entanto, este carácter aplicativo
constitui um campo de acção do médico-legista todos aqueles procedimentos legais tanto na
ordem jurídica civil, penal, laboral ou administrativa.

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
2 - A medicina legal e ciências forenses constituem um observatório privilegiado de
violência. Comente a afirmação.

R: Tendo a medicina legal o objectivo de definir em termos técnicos e no âmbito do direito


penal as lesões e os elementos de danos susceptíveis de serem objecto de sensação penal e
descrever no âmbito do direito civil, em caso de indemnização, estas lesões só têm lugar em caso
de violência.

A violência como um comportamento (acto ou propósito agressivo) activo, espontâneo ou


voluntário, directo ou indirecto, que surge num contexto de interacção ou relação entre duas (ou
mais) partes envolvidas, em situação de desigualdade de poder, e que se caracteriza pelo uso da
força, coacção ou intimidação, de carácter individual ou colectivo, exercida pelo homem sobre o
homem, comportando vários graus de gravidade e atingindo-o nas suas necessidades, na sua
integridade física, na sua integridade moral, nos seus bens e(ou) nas suas participações simbólicas
e culturais, causando prejuízo, dano e sofrimento. Ela pode ser física, psicológica ou emocional e
sexual.

Segundo a Organização Mundial de Saúde o termo violência deve ser usado para referir:

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
3 - O objectivo da perícia (a vítima) médico legal na avaliação do dano é a pessoa.
Caracterize a abordagem tridimensional (corpo, funções e situação de vida).

R: Na avaliação da vítima (pessoa) o perito médico-legal tem de ter em conta três coisas (o
corpo, as funções e a situação da vida, isto é tem de fazer uma abordagem tridimensional).

— No corpo ele deve descrever as lesões, dizer o tipo de lesões, o número, as dimensões, a
sede, consequências futuras e actuais, o tempo de evolução, a forma, a gravidade, o modo como
foram produzidas, o tempo que demoram para cura e consolidação, a intenção com que foram
produzidas tem também de descrever as sequelas previsíveis, se a lesão ainda estiver em evolução,
neste caso fora as descrições lesionais relativamente ao corpo, descrições funcionais relativamente
as capacidades e situações mais relativamente as situações da vida.

— As funcões têm a ver com as lesões físicas e mentais (voluntárias e involuntárias, as


características de um ser humano, tendo em conta a idade, o sexo e a raça, que surgem na
sequência das sequelas orgânicas, e são influenciadas positiva e negativamente por factores
pessoais (como a idade, o estado físico ou psíquico anterior, a motivação, e o esforço pessoal de
adaptação) e o meio (como as barreiras arquitectónicas, as ajudas técnicas ou ajudas humanas).

— A situação da vida tem a ver com as dificuldades ou impossibilidades da pessoa


efectuar certas funções necessárias a participação na vida em sociedade, em consequência das
sequelas orgânicas e funcional e de certos factores pessoais e do meio.

4 - Define e argumente o conceito de cura e consolidação médico-legal?

R: A cura é quando existe uma restituição completa ou integral da situação anterior , ou


seja, a cura verifica-se quando a vítima ou a lesão da vítima reconstitui-se naturalmente, voltando
na situação normal como se a lesão não tivesse acontecido, ou seja, a uma reconstituição in natura,
não se observando sequelas. É o momento a partir do qual se verificou a cura das lesões sem que
daí tenham resultado sequelas (restitutium ad integrum).

A consolidação é o momento em que as lesões se fixam e adquirem um carácter


permanente, não sendo necessário mais tratamento, a não ser para evitar um agravamento, e em
que é possível apreciar um certo grau de incapacidade permanente que constitui um prejuízo
definitivo ou seja, a consolidação é quando a lesão não se reconstitui de forma integral ou
completa, apresentando sequelas para o médico geral pode estar curado mas para o médico-legista
não esta curado porque tinha que ter uma reconstituição in natura. É o momento a partir do qual
não é de esperar uma evolução positiva importante das lesões em termos sequelares (trata-se de
um conceito organicista). Corresponde ao fim do período de incapacidade temporária.

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
5 - Em direito civil prevalece o Princípio Geral da Reparação dos Danos.

a) Quais os parâmetros de dano corporal avaliado em direito civil?

R: A avaliação do dano corporal no âmbito do Direito Civil visa orientar, cientificamente,


a reparação do dano corporal, de forma a que esta seja justa e adequada às reais necessidades das
vítimas, ou seja, tem como objectivo avaliar o dano corporal de forma global e personalizada de
modo a que a reparação possa contribuir para a reinserção familiar, social e profissional da vítima.

Os parâmetros de dano corporal avaliados em direito civil, são os danos permanentes e


danos temporários, os danos patrimoniais e não patrimoniais.

O dano temporário tem repercussões temporárias nas actividades profissionais, o défice


funcional temporário, o quantum doloris, podendo estes danos serem patrimoniais e
extrapatrimoniais.

O dano permanente tem repercussões na actividade profissional actuais e futuras


(dependência); na afectação permanente da actividade físico-psíquico mais dano futuro; dano
estético permanente; repercussão na actividade sexual, repercussão nas actividades desportivas e
de lazer.

b) A afectação permanente da integridade física e psíquica é um dano patrimonial e


permanente. Comente em torno dos princípios da sua avaliação.

R: A afectação permanente da integridade física e psíquica, como dano permanente a sua


avaliação é feita com base nos lucros cessantes, ou seja, todos aqueles rendimentos que ele deixa
de ganhar por estar naquelas condições, bem como a impossibilidade de praticar certas
actividades, como sexual, desportiva e de lazer, será ele indemnizado, bem como todos aqueles
que o socorreram, os estabelecimentos hospitalares médicos ou outras entidades que contribuem
para o tratamento ou assistência a vítima. Na afixação da indeminização deve atender-se aos danos
não patrimoniais que pela sua gravidade mereçam a tutela do Direito, ou seja, para além de perdas
patrimoniais, também deve receber assistências relativamente aos traumas ou danos psicológicos
tendo em conta os danos futuros. O tempo que a vitima levou para se recuperar do trauma da
agressão o quantum doloris.

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
c) O quantum doloris é um dano temporário e extrapatrimonial. Comente em torno
dos princípios da sua avaliação.

R: O quantum doloris é um dano não patrimonial que corresponde ao sofrimento físico e


psíquico vivido pela vítima durante o período de incapacidade temporária. A sua valorização é
feita através de uma escala com sete graus de gravidade crescente.

O quantum doloris é avaliado tendo em conta a complexidade no tratamento, a natureza da


lesão e os transtornos. Quanto a complexidade do tratamento o tempo que a vítima fica com as
dores ou o tempo que leva para se recuperar, vai apresentar um défice funcional e temporário.

O quantum doloris é o prejuízo de afirmação pessoal, que são objecto de uma


indemnização em função da descrição feita pelos médicos e tendo em conta os precedentes
jurisprudenciais, tendendo, desta forma, os tribunais a uma certa uniformidade no montante das
indemnizações. São apenas reparados quando a sua gravidade assim o sugira.

d) As necessidades actuais e futuras (dependências) constituem um dano permanente


e patrimonial avaliado em direito civil, caracterize os tipos de ajuda da terceira pessoa.

R: Existem três tipos de ajuda de uma terceira pessoa que são:


 Ajuda por vigilância: quando a vítima perde a visão;
 Ajuda por incitação ou incitamento: quando a vítima precisa de ajuda para se locomover;
 Ajuda por substituição total.

e) Quando é que estamos perante a um dano temporário?

R: Estamos perante um dano temporário quando a vítima possa ter pelo menos 50% da
capacidade necessária para exercer as suas actividades, ou seja, quando há incapacidade
temporária para exercer certas funções.

f) Quando é que estamos perante um dano permanente?

R: Estamos perante um dano permanente quando a vítima fica permanentemente limitada


do exercício das actividades.

6 - Fale sobre os pressupostos e finalidades dos exames psicossomáticos?

R: O exame psicossomático tem como pressupostos e finalidades:


 Indocumentado;

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
 Idade para determinar a imputabilidade e inimputabilidade do agente;
 Idade como factor de protecção jurídica social;
 Idade para beneficio social;
 Idade para protecção jurídica dos imigrantes menores.

7 - A estimativa biométrica de idade é um exame médico-legal que resulta da


conjugação de vários parâmetros bio-psíquico-somático. Comente.

R: Os indivíduos envelhecem de forma muito diversa como podemos constatar nos nossos
dias, pessoas que fisicamente aparentam ter uma idade muito avançada devido a altura, robustez e
muito mais, mas na realidade têm uma idade inferior aquela que aparentam ou diversamente
crianças que mentalmente estão crescidas ou seja têm uma mentalidade avançada com relação as
crianças ou pessoas da sua idade, a respeito disso podemos então falar em idade biológica, social,
psicológica e cronológica, que muitas das vezes é diferente das demais idades.

8 - Defina idade biológica e cronológica?

R: A idade biológica esta ligada ao envelhecimento orgânico, ou seja, quando o órgão


sofre modificações que diminuem o seu funcionamento durante a vida e a sua capacidade de auto
regulação torna-se também menos eficaz.

A idade cronológica é a idade real de nascença e tem que estar em conformidade com as
outras. É contada em numerário.

9 - Comente em torno das diferenças entre verificação de óbito e certificado de óbito?

R: A verificação de óbito é um documento passado pelo médico (geral) e que não tem
efeito estatístico, o médico simplesmente olha para o paciente já morto, diz que parou de respirar e
morreu.

O certificado de óbito também é um documento passado pelo médico (geral) que tem
efeito estatístico. Este documento pode ser passado pelo médico-legista em caso de morte violenta.

10 - Cite os objectivos da autópsia legal?

R: A autópsia médico-legal tem como objectivos fundamentais:


 A determinação da identificação do cadáver;
 A determinação do mecanismo de morte;
 A determinação da causa da morte;

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
 A determinação do diagnóstico diferencial médico-legal (acidente, homicídio, suicídio).

11- Quais os pressupostos legais da autópsia médico-legal?

R: Os pressupostos legais da autopsia medico-legal são:

 Morte violenta;
 Morte por causa indeterminada;
 Mandato judicial;
 Morte de um estrangeiro;
 Quando haja suspeita da actuação de um agente externo que tenha provocado a morte.

12- Cite as fases da autópsia médico-legal?

R: As fases da autópsia médico-legal são:


 O exame do local do crime, o momento que a policial vai ao local tira o corpo e os
vestígios;
 Informação policial (dada pela polícia), circunstancional e social (prestada pelos familiares
mais próximos).
 Exame de hábito externo e interno;
 Elaboração do relatório.

13 - Descreve as características dos ferimentos cortantes?

R: As características dos ferimentos cortantes são: os bordos são lisos e regulares, as


extremidades são superficiais, ausência de vestígios, hemorragia quase sempre abundante e
profundidades.

14 - Qual é o diagnóstico diferencial médico-legal de uma lesão de defesa no quadro


de uma autópsia por morte violenta?

R: O diagnóstico diferencial médico-legal de uma lesão de defesa no quadro de uma


autópsia por morte violenta é o homicídio.

15 - Uma vez que o diagnóstico diferencial médico-legal são o homicídio, suicídio, ou


acidente, tem uma grande importância para o direito?

R: No caso de homicídio é necessário que exista um nexo de casualidade, a vontade do


agente, a ilicitude do acto, a tipicidade, a culpa para ser punível ou ser considerado crime. O nexo

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
de casualidade pode ser directo ou indirecto (parcial). É directo quando há intenção, ou seja, é
através dos ferimentos apresentados pela vítima que o perito vai dizer se é homicídio ou não; e é
indirecto quando não houve intenção.

Quanto ao suicídio é por meio dos antecedentes históricos, da forma da morte, dos locais
da agressão que levaram a morte que o médico-legista vai concluir ser um suicídio. Estes
diagnósticos vão ajudar muito naquilo que é a correcta administração da justiça e na determinação
da culpabilidade de cada agente.

16 - Cite os fenómenos cadavéricos precoces e tardios?

R: Os fenómenos cadavéricos precoces são aqueles que aparecem nos primeiros


momentos, como a paragem cardíaca e respiratória, arrefecimento do corpo, electrocardiograma
hisoeléctrico, livores cadavéricos, rigidez cadavérica (há autores que definem a rigidez como
fenómeno tardio e outros como fenómeno intermédio) e a mancha verde na faciliana directa.

Os fenómenos cadavéricos tardios são aquelas visualização da rede venosa periférica,


enfisema putrefactiva, estacamento da pele, tecidos celulares subpotânea de baixo da pele
esqueletização.

17 - Descreva as características das lesões contundentes?

R: As lesões contundentes apresentam cordas irregulares e rugosas.

18 - Define lesões modeladas?

R: As lesões modeladas são aquelas que representam o formato do objecto que a produz.

19 - Define exumação e inumação?

R: A exumação é o acto através do qual faz-se o desenterro do cadáver. A inumação é o


acto através do qual enterra-se (novamente) o corpo (cadáver).

20 - Fale sobre os pressupostos e finalidades da exumação medico-legal?

R: A exumação medico-legal dá-se quando haja uma irregularidade, é feita através de um


mandato judicial, para explicar uma questão que não esta bem explicita, tanto no âmbito do direito
penal como no âmbito do direito da família.

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018
Resolução ao questionário de Medicina Legal
21 - Define acidente de trabalho?

R: Entende-se por acidente de trabalho o acontecimento súbito que ocorre no exercício


da actividade laboral ao serviço da empresa ou instituição que provoca ao trabalhador lesão ou
danos corporais de que resulte incapacidade parcial ou total, temporária ou permanente para o
trabalho ou ainda a morte. É aquele que se verifique no local e no tempo de trabalho e produza
directa ou indirectamente lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução
na capacidade de trabalho ou de ganho ou a morte.

22 - Quais são os parâmetros de dano sujeito a avaliação medico-legal em direito do


trabalho?

R: Tendo como objectivo orientar a reparação do dano, não está neste caso em discussão a
globalidade dos danos, analisados de forma personalizada, como acontece em sede de direito civil.
Trata-se aqui de avaliar e reparar apenas os danos corporais e patrimoniais, e estes só na
medida em que se repercutem em termos profissionais.

Os parâmetros de dano sujeitos a avaliação médico-legal em direito do trabalho são:


o Os danos temporários, podendo estes dar lugar a incapacidade temporária profissional
absoluta (ITPA) e a incapacidade temporária profissional parcial (ITPP).
o Os danos permanentes, estes subdividem-se em incapacidade permanente para toda e
qualquer actividade, para o trabalho habitual, e o parcial (quando perde apenas um dedo);
o As dependências.

Autor: José Bunga JEFF | Colaboração: Aguel, Angelina, Anibal, Darwin e Suraya | 5º Ano - 2018