Você está na página 1de 4

1 Quando se fala em importação, automaticamente sabemos que ocorrerá uma

relação comercial de produto ou serviço fora do país. Predominantemente a


importação é de produto, que abrange desde insumos até o produto final. No que diz
respeito aos insumos, inúmeras variáveis podem definir se a importação será
benéfica ou não para a economia do país.

A partir do contexto apresentado, analise as afirmativas a seguir que versam sobre


essas variáveis.

I – Importar matérias-primas de países com maior abundância do material desejado


e revender por um valor menor do que o mesmo produto disponível no mercado
nacional.

II – Importar componentes que agregarão valor em seu produto final para revender
em seu país e talvez até exportar esse conjunto.

III – Importar matérias-primas de menor qualidade, dispensando seus fornecedores


locais exclusivos que poderão fechar suas empresas.

IV – Importar tecnologias limpas para melhorar o desenvolvimento do seu produto e


baixar seu custo operacional.

São variáveis benéficas para a economia local:

I e II, apenas. II e IV, apenas.

I e IV, apenas. III e IV, apenas.

II e III, apenas.

2 “Resgatando a herança kantiana, esta teoria afirma que há uma relação direta
entre a paz internacional e os regimes democráticos. Desta forma, países de
organização democrática tenderiam a agir mais pacificamente no sistema
internacional, ao menos em relação a outros atores de semelhante organização”.

A qual tese liberal o trecho destacado se refere?

Paz Democrática. Paradoxo da Globalização.

Novo Institucionalismo. Outro Mundo Possível.


Democracia na Guerra.

3 Com a sofisticação no modo de negociar com fornecedores externos, as empresas


tiveram de se preparar para participar desse novo estilo de mercado. Isso foi
necessário porque para realizar compras fora do país, diferentemente de compras
internas, é necessário “confiar” no desconhecido, pois nem sempre será possível
visitar este fornecedor para fechar um acordo de negócios. (Rota de aprendi. 1).

A partir do exposto, analise as asserções a seguir que versam sobre processos no


desenvolvimento de um fornecedor no exterior:

I – O profissional da área de compras precisa de uma capacitação múltipla,


principalmente nas áreas socioeconômicas, políticas econômicas, metodologias de
negociação, idiomas globais, noção tributária e avaliação dos custos inerentes das
operações.

PORQUE

II – No processo de negociação com fornecedor externo os erros por falhas de


comunicação, o desconhecimento e desrespeito a cultura local, a desatenção sobre
a incidência tributária e a falta de ajustes relativos ao produto desejado, podem
acarretar elevação do custo para a empresa, que dependendo do seu porte, poderá
acarretar elevado prejuízo.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

As asserções I e II são proposições falsas.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II contradiz a I.

A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II complementa a I.

4 A questão da interdependência nas relações internacionais ganha força na década


de 1970, com os estudos de Robert Keohane e Joseph Nye. Segundo esses autores
o conceito de interdependência complexa pode ser definido como situações de
dependência mútua entre um ou mais atores. Portanto, “a interdependência na
política internacional refere-se a situações caracterizadas por efeitos recíprocos
entre países ou entre atores em diferentes países” (Keohane e Nye, 1989:8).

Enunciado elaborado com base em: KEOHANE, Robert e NYE, Joseph. Power and
Interdependence (2ª ed.). Addison Wesley Longman, Inc. 1989.

Considerando o trecho acima e a interpretação das relações internacionais de


Keohanne e Nye por meio da teoria da Interdependência Complexa, assinale a
alternativa que descreva corretamente como os autores entendiam os impactos do
transnacionalismo:

Keohane e Nye compreendem que o nacionalismo mudava a natureza do sistema


internacional, gerando efeitos recíprocos entre Estados, o que caracterizaria a
dependência na política mundial.

A ideia central de Keohane e Nye é a de que a globalização não vinha impactando o


caráter e a própria natureza do sistema internacional. Dessa maneira, os efeitos
observados nas relações entre os Estados ou atores de diferentes países, eram fruto
da própria guerra fria.

Tanto Keohane, como Nye entendia que a globalização vinha causando uma grande
dependência dos países periféricos de países capitalistas centrais, modificando a
natureza do sistema internacional. Isso gerava efeitos recíprocos entre Estados e
prejudicava, sobretudo, os países do centro capitalista.

Keohane e Nye defendem a tese de que o transnacionalismo estaria mudando o


caráter e a própria natureza do sistema internacional, gerando efeitos recíprocos
entre Estados ou atores de diferentes países, o que caracterizaria a
interdependência na política mundial.

A tese de Keohane e Nye constituía-se em uma interpretação do sistema


internacional a partir de conceitos relacionados ao transnacionalismo. Assim, esses
autores defendiam que a interdependência modificava a estrutura dos países, uma
vez que a favoreciam países com menos capacidades e prejudicava países mais
poderosos.

5 "A Organização Mundial do Comércio (OMC) fornece um panorama interessante


para a consideração da aplicação prática da teoria institucionalista neoliberal na
atualidade. Criado a partir do extinto Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT), a
OMC surge de um desejo de redução de obstáculos às trocas comerciais entre os
países, caminhando em direção à integração da economia mundial. A OMC
estabelece um marco institucional comum entre os países signatários, instituindo
mecanismos de solução de controvérsias e criando um ambiente favorável a
negociação de novos acordos (ITAMARATY, s.d.)"

Fonte: Material para Impressão da Aula 2 de TCRI.

Considerando o trecho citado acima e a abordagem da política internacional feita


pela teoria institucionalista neoliberal, assinale a alternativa que descreva
corretamente como os institucionalistas entendem o papel das Organizações
Internacionais na política internacional:

Para os institucionalistas as Organizações Internacionais promovem a cooperação


entre os Estados e amenizam as consequências da anarquia internacional.

O institucionalismo neoliberal entende que as Organizações Internacionais são


importantes, uma vez que reordenam o sistema internacional em prol dos Estados
com menos capacidades.

Os institucionalistas percebem que as Organizações Internacionais são


fundamentais para promover um poder hegemônico no sistema internacional,
tornando-o unipolar.

A corrente institucionalista neoliberal compreende que as Organizações


Internacionais podem disciplinar os Estados Falidos, impedindo-os de entrar em
conflitos com outros Estados.

Os autores do institucionalismo neoliberal afirmam que as Organizações


Internacionais são importantes ferramentas de resistência das empresas
transnacionais ao domínio dos Estados na política internacional.

100%