Você está na página 1de 4

CASOS CONCRETOS DE PROCESSO CIVIL I

CASO CONCRETO 1 : Uma empresa brasileira celebra um contrato com uma empresa
alemã para instalação de equipamentos essências para o funcionamento de um gasoduto
no Estado do Rio de Janeiro / Brasil. A justiça brasileira é competente para dirimir um
conflito de interesses envolvendo este contrato ? Com exclusividade ? Justifique.

R: A justiça brasileira tem competência porque conforme o Art. 21, III da lei 13105/15
“compete à autoridade judiciaria brasileira processar e julgar as ações que: III – “O
fundamento seja fato ocorrido ou ato praticado no Brasil”
Como no caso apresentado não há informação dizendo que no contrato tem um clausula de
eleição de foro exclusivo, caracteriza a competência concorrente como identificamos nos
artigos 21 e 22 do NCPC. E nesses casos a ação pode ser proposta tanto no Brasil como em
outro país.

2º QUESTÃO: (COSEAC/2018) São de jurisdição exclusiva da autoridade judiciaria


brasileira as ações:
a)de alimentos, quando o alimentando tiver domicilio no Brasil.
b)relativas a imóveis situados no Brasil. ( art. 23, I, do CPC).
c)de consumo, quando o consumidor tiver domicilio ou residiência no Brasil.
d)em que a obrigação tiver que ser cumprida no Brasil.
e)em que o fundamento seja fato ou ato praticado no Brasil.

CASO CONCRETO 2 : Pedro e Mariana após treze anos de casados e dois filhos
absolutamente incapazes, com 06 e 08 anos respectivamente, resolvem se divorciar.
Considerando que Mariana vive com seus filhos na Barra da tijuca, Rio de janeiro e Pedro
por conta de uma nova oportunidade de trabalho, mudou-se para Volta Redonda, responda:
Qual o juízo competente para processar e julgar a ação de divórcio? Fundamente.

R: De acordo com o art. 53 do NCPC, I - “Para ação de divórcio...” a) de domicílio do


guardião de filho incapaz.” Com base nesse artigo 53 podemos afirmar que o juízo
competente é o da Barra da Tijuca pois é onde Mariana que detém as guardas dos filhos
incapazes reside com eles.

2º QUESTÃO: (IESES/ 2018) Acerca das regras jurídicas dispostas no código de processo
civil e que definem a competência interna, assinale a alternativa INCORRETA:
a) O foro de domicilio do autor da herança, no Brasil, é o competente para o inventário, a
partilha, a arrecadação, o cumprimento de disposições de ultima vontade, a impugnação ou
anulação de partilha extrajudicial e para todas as ações em que o espólio for réu, ainda que
o óbito tenha ocorrido no estrangeiro.
b) A ação possessória imobiliária será proposta no foro de situação da coisa, cujo juízo tem
competência absoluta.
c) A ação fundada em direito real sobre bens imóveis será proposta, em regra, no foro de
domicilio do réu.
d) A ação fundada em direito pessoal será proposta, em regra, no foro de domicilio do réu.
CASO CONCRETO 3: Antônio propõe uma ação de indenização por danos materiais em
função da demora da entrega do material de construção pela loja construa tranquilo LTDA.
O material é indispensável para a execução da obra. A ação foi distribuída para a primeira
Vara Cível da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, local onde Antônio Resolve promover
contra a mesma empresa, por conta deste atraso na entrega, uma ação de indenização por
danos morais. Indaga-se: Estas ações são conexas ? A segunda pode ser distribuída por
dependência ? Justifique.

R: Conforme art. 55 caput do CPC, “Reputam-se conexas duas ou mais ações quando lhes for
comum o pedido ou a causa de pedir” com base nesse art. Podemos afirmar que estas ações
são conexas, utilizando-se também do art.55 paragrafo 1º do CPC; “ Os processos de ações
conexas serão reunidos para decisão conjunta, salvo se um deles já houver sido
sentenciado” e com base no art. 286, I do CPC “Serão distribuídas por dependência as
causas de qualquer natureza: I – quando se relacionarem, por conexão ou continência, com
outra já ajuizada” podemos então afirmar que a segunda ação pode ser distribuída por
dependência.

2 QUESTÃO: No que tange aos crité rios de modificaçã o de competê ncia:

a) a competência determinada em razão do território, pessoa ou funcão é derrogável por


convenções das partes.
b)reputam-se conexas duas ou mais ações quando lhes for comum pedido, as partes e a
causa de pedir.
c)os processos de ações conexas serão reunidos para decisão conjunta, ainda que um deles
já tenha sido sentenciado.
d)a reunião das ações propostas em separado far-se-á no juízo prevento, ocorrendo a
prevenção com o oferecimento da contestação pelo réu.
e)quando houver continência e a ação continente tiver sido proposta anteriormente, no
processo relativo à ação contida será proferida setença sem resolução de mérito caso
contrário, as ações serão necessariamente reunidas.

CASO CONCRETO 4: Pedrinho, menor absolutamente incapaz, promove uma ação de


alimentos em face de seu pai, Joaquim Lourenço. O juiz ao analisar a inicial verifica a ausência
do represente legal e determina a emenda no prazo de 15dias, nos termos do artigo 321 do
Código de Processo Civil, para que conste a representação do menor. Agiu corretamente o
magistrado? Justifique.

R: Sim, pois todo incapaz será representado ou assistido por seu tutor ou por curador na
forma da lei, como explicita o art. 71, e no art. 76, determina que verificada a incapacidade
processual ou vício, o juiz suspenderá o processo e designará prazo razoável para que seja
sanado. E como no art. 321 determina o prazo de 15 dias para que seja sanada a
irregularidade em forma de emenda ou complemento. Podemos então afirmar baseando-se
nesses três artigos que atitude do juiz foi correta.

2. Questão. ( VUNESP/ 2018) São deveres das partes, de seus procuradores e de todos aqueles
que de qualquer forma participem do processo, conforme determina o Código de Processo Civil
de 2015:
a) expor o direito em juízo conforme a verdade.
b) não formular pretensão ou defesa quando ciente de que são polêmicas.
c) cumprir com exatidão as decisões jurisdicionais de natureza final, não criando embaraços à
sua efetivação, discutindo as de natureza provisória.
d) não praticar qualquer inovação, transação ou assunção no estado de direito do bem litigioso.
e) declinar, no primeiro momento que lhe couber falar nos autos, o endereço residencial ou
profissional onde receberão intimações, atualizando essa informação sempre que ocorrer
qualquer modificação temporária ou definitiva.
CASO CONCRETO 5 : Executado devido ao descumprimento de sentença que determinou o
pagamento de prestação alimentícia ao seu filho relativamente incapaz, Luiz Cláudio é
surpreendido com a decisão do magistrado de suspender seu passaporte até o
cumprimento da obrigação alimentar. Inconformado procura você advogado (a)
questionando se tal medida determinada pelo juiz está prevista em lei. Como orientar o
cliente? Analise a questão à luz do artigo 139, IV do CPC/15. Fundamente.

R: A medida determinada pelo juiz está prevista no art. 139, IV do CPC ; “Determinar todas
as medidas indutivas, coercitivas, mandamentais ou sub-rogatórias necessárias para
assegurar o cumprimento de ordem judicial inclusive nas ações que tenham por objeto
prestação pecuniária.“ Trata-se de medidas atípicas.
Entre tanto orientaria entrar com recurso ou se ainda possível contestação, com base no
art. 5º, inciso XV da constituição federal de 1988, que fala sobre o direito de ir e vir. Ou
utilizaria outro argumento me baseando no art. 805 do CPC, para sugerir outro meio de
menor onerosidade e de maior eficácia.

2. Questão. ( FCC/2018) Em relação ao juiz:


a)responderá por perdas e danos, civil e diretamente, quando, no exercício de suas
funções, proceder com dolo, fraude ou culpa.
b)poderá dilatar os prazos processuais, mas não alterar a ordem de produção dos meios
de prova, que é peremptória e, se desobedecida, acarretará a nulidade do ato.
c)poderá, como regra, julgar por equidade e considerando os uso se costumes e princípios
gerais do direito.
d)deverá decidir o mérito da lide nos limites propostos pela parte, em princípio, podendo
porém conhecer de questões não suscitadas a cujo respeito a lei exige iniciativa da parte.
e)cabe determinar todas as medidas indutivas, coercitivas, mandamentais ou sub-
rogatórias necessárias para assegurar o cumprimento de ordem judicial, inclusive nas
ações que tenham por objeto prestação pecuniária

CASO CONCRETO 6: É possível falar em litisconsórcio ativo necessário? Justifique.

R: É possível quando há pluralidade de autores contra o mesmo réu e esse litisconsórcio


seja necessário decorrente de imposição legal ou da natureza da relação jurídica. Nessas
hipótese impõe-se a presença de todos litisconsortes. São classificados como litisconsórcio
ativo necessário.

2ª Questão. ( INAZ/2018)O litisconsórcio é um instituto do direito processual civil que


pode ser conceituado como a pluralidade de partes em um dos polos ou nos dois polos do
processo. Dentre as várias modalidades de litisconsórcio, de acordo com o art. 114 do
Novo Código de Processo Civil, o litisconsórcio necessário pode ser definido como:
a)Litisconsórcio é uma mera opção de formação, em geral a cargo do autor.
b)Trata-se do litisconsórcio que, por disposição da lei ou pela natureza da relação jurídica
controvertida, a eficácia da sentença depender da citação de todos que devam ser
litisconsortes.
c)Será litisconsórcio necessário quando o juiz tiver que decidir o mérito de modo uniforme
para todos os litisconsortes.
d)Será formado o litisconsórcio necessário em que for possível uma decisão de conteúdo
diverso para cada um dos litisconsortes.
CASO CONCRETO 7: Hugo, José e Armando assumiram uma dívida solidária no valor de R$
200.000,00 (duzentos mil reais) com Carlos. Diante do inadimplemento o credor Carlos
propõe ação objetivando reaver o dinheiro e indica apenas Hugo no polo passivo. Atuando
como advogado (a) de Hugo o que pode ser feito no caso concreto? Cabe alguma
modalidade de intervenção de terceiros? Fundamente.

R: Sim, no caso apresentado podemos utilizar da modalidade de intervenção de terceiros


chamada de chamamento ao processo, no qual Hugo chamará José e Armando para
responderem o inadimplemento. Usando como fonte o art. 130, III, CPC/2015: “É
admissível o chamamento ao processo, requerido pelo réu:” III- “Dos demais devedores
solidários, quando o credor exigir de um ou de alguns o pagamento de uma divida comum”

2ª Questão ( FCC / 2016 ) Com relação à Assistência considere:


I. A assistência será admitida em qualquer procedimento e em todos os graus de jurisdição,
recebendo o assistente o processo no estado em que se encontre.
II. Na assistência simples, sendo revel o assistido, o assistente será considerado revel
também.
III. Assistência simples obsta que a parte principal reconheça a procedência do pedido,
desista da ação ou renuncie ao direito sobre o que se funda a ação.
IV. Se qualquer parte alegar que falta ao requerente interesse jurídico para intervir, o juiz
decidirá o incidente, sem suspensão do processo.
De acordo com o Código de Processo Civil, está correto o que se afirma APENAS em:
a)I e IV.
b)I, II e III.
c)II, III e IV.
d)II e IV.
e)I e III.