Você está na página 1de 150

O Guia Definitivo do Hebraico

Bíblico e Cultura Judaica

Você está prestes a transformar seu modo de


interpretar a Bíblia Sagrada.
ÍNDICE

- Caminho em Hebraico - Tabela dos significados das letras


- Graça em Hebraico - Entendendo os significados das letras
- Tenda da Congregação - Alfabeto Hebraico Completo como você nunca viu
- Expressão Pairava em Hebraico - Letras finais (Sofit)
- Método Pardes - Interpretação Bíblica - Conhecendo os sinais massoréticos
- Portal do Céu - Conhecendo a fé em hebraico - Emunah
- Verdade em Hebraico - Desvendando a Shechnah
- Justo em Hebraico - Conhecendo a Glória de Deus
- Moisés era Deus? - Manifestações da Glória de Deus
- Conhecendo a palavra AMÉM em hebraico
- Entendendo a Menorah
- O que é Tefilin
- Festas Bíblicas
- Festa de Sukkot (Tabernáculos)
- Festa de Shavuot (Pentecoste)
- Festa de Rosh Ha Shaná (Trombetas)
- Festa de Yom Kippur (Expiação)
- Casamento Judaico
Hebraico - O idioma mais
rico em significados
que existe. Tudo o que você
precisa para ser um
PREGADOR Dica
Tudo que você verá a partir

diferenciado agora está de agora, foi estruturado


como se fosse um judeu
vivendo nos tempos
disponível para você! bíblicos, todas as palavras
que estudaremos está
dentro do contexto judaico.
Anote tudo e aproveite ao
máximo. Bora lá!
INTRODUÇÃO - LEIA COM ATENÇÃO
Um dos idiomas mais antigos que existem, sem dúvida, é o hebraico e, com certeza o
idioma mais importante para aqueles que desejam aprender mais da Palavra de Deus.

Nesse ebook você irá aprender várias palavras direto do hebraico - Você entenderá a
importância do HEBRAICO PARA PREGADORES e a forma de você interpretar a
bíblia nunca mais será a mesma depois de hoje - Leia esse material até o fim.

Uma das decisões mais importantes que tomei na minha vida, sem dúvida, foi começar
estudar hebraico - não apenas pelo conhecimento da língua, mas pela forma que
comecei a interpretar a Palavra de Deus. Do mesmo jeito que o hebraico bíblico
mudou completamente MINHAS PREGAÇÕES, espero que faça o mesmo por você.

Neste material você vai encontrar várias interpretações de palavras em hebraico,


estudos bíblicos e, o principal, muito conteúdo sobre a cultura judaica.
Texto - Transliterado e Traduzido (Hb)
Antes de iniciarmos o nosso estudo sobre o hebraico, vou te mostrar como é um texto
em hebraico, observe:
Aqui temos um texto em
hebraico, a transliteração do
texto é “Shema Israel Adonai
Eloheinu Adonai Echad”, que
traduzido fica:

“Ouça, ó Israel: O Senhor, o


nosso Deus, é o único Senhor.”

A seguir veremos algumas


palavras no hebraico.
APRENDENDO HEBRAICO BÍBLICO
A partir de agora você irá conhecer todas as letras do alfabeto hebraico.

Além de estudarmos cada uma das letras, estudaremos também os significados das
letras e das palavras.

Ao apresentar algumas letras, serão demonstrados versículos relacionados a elas.

Peço que redobre sua atenção na leitura agora, pois definitivamente iniciaremos nosso
estudo do hebraico bíblico.

Algumas observações para iniciarmos:

- O hebraico é lido da direita para esquerda;


- Cada uma das letras tem um significado, portanto, a seguir terá uma tabela com
todos eles.
ENTENDENDO A TABELA COM OS SIGNIFICADOS
Na página anterior, vimos que cada uma das letras tem um significado, por exemplo:

É exatamente assim que vamos interpretar os textos e as palavras de agora em diante.

Esta tabela sempre deve ficar com você, pois será necessária para fazer uma
interpretação melhor das palavras e dos textos bíblicos.

Bom, vamos agora conhecer todas as letras em hebraico.


LETRA ÁLEF (‫)א‬
‫א‬ - Letra ÁLEF (A, E, I, O, U): É uma letra sem “som” próprio e varia de acordo com os

sinais massoréticos (veremos mais sobre eles). Abaixo, um versículo com a letra Álef:

Palavra com a letra Álef - - cuja transliteração é ÁV e a tradução é PAI.

Pai em hebraico significa “FORÇA DA CASA” - Letra Álef (força) e a letra Vêt (casa).
Lembra da tabela de significados das letras? Então, é assim que faremos a
interpretação nas próximas palavras.
LETRA BÊT (‫)בּ‬/ LETRA VÊT (‫)ב‬
‫בּ‬ - Letra BÊT (B): Letra com som de B (Bola, Bala, Balão).

Versículo com a letra Bêt.

Palavra com a letra bêt - - A transliteração é BÊN e a tradução é FILHO.

Filho em hebraico significa “Vida da Casa” - Letra Bêt (casa) e a letra Num (vida).
A letra Bêt tem uma variação: sem o “ponto” no meio, ela é VÊT com som de V:

‫ב‬ = VÊT com som de V e ‫בּ‬ BÊT com som de B.


LETRA GÍMEL (GUÍMEL) (‫)ג‬
‫ג‬ - Letra GÍMEL (G): Ela tem o som de G (ga, gue, gui, go, gu) - nunca GE ou GI.

Versículo com a letra Gímel:

Palavra com a letra Gímel - - A transliteração é GOI e a tradução é Nação / Povos.

CURIOSIDADE: Goi são todos os que não são “judeus”, isto é, os gentios. A bíblia usa a
palavra “Goi” para apontar as outras nações, mas quando a bíblia menciona ISRAEL, ela
usa uma palavra em hebraico que é “AM” que também significa “povo”, mas seu sentido
está diretamente relacionado a povo de Deus - II Cr 7.17.
LETRA DÁLET (‫)ד‬
‫ד‬ - Letra DÁLET (D): Ela tem o som da letra D. Versículo com a letra dálet:

Palavra com a letra dálet - - A transliteração é DAVID e a tradução é DAVI.

Davi significa AMADO. Outra palavra para você conhecer é DAT (Religião)

A palavra DAT e composta por 2 letras - Dálet (Porta) e Táv (Símbolo) - a palavra
religião significa “SÍMBOLO NA PORTA” - Tem um vídeo no meu canal explicando
melhor esta questão - Procure por “O que é religião em hebraico” no youtube.
LETRA HEI (‫ )ה‬/ LETRA VÁV (‫)ו‬
‫ה‬ - Letra HEI (H): Ela é transliterada como “H”, mas tem o som de um “R” suave,

semelhante ao inglês, como por exemplo: HOTEL, e, foneticamente, lê-se ‘Rotel’.

Palavra com a letra Hei - - A transliteração é OHEL e a tradução é Tenda.


A palavra TENDA em hebraico significa “Onde Deus Se Revela” - A tenda ou
tabernáculo significa exatamente isso - Onde Deus se Revelava.

‫ו‬ - Letra VÁV (V): Ela tem o som de “V”, igual ao Vêt.

Palavra com a letra vav - - A transliteração é AVAH e a tradução é Preferir.


A palavra preferir em hebraico significa “aquilo que te prende fortemente”. Álef
significa força (olhe a tabela) e a letra Váv significa “prego”. Então a tradução fica,
literalmente, “aquilo que prende fortemente”.
LETRA ZÁIN (‫ )ז‬/ LETRA CHÊT (‫)ח‬
‫ז‬ - Letra ZÁIN (H) - Ela tem o som de “z”.
Palavra com a letra záin- - A transliteração é ZAHAV e a tradução é Ouro.

‫ח‬ - Letra CHÊT (CH) - Ela é transliterada como “CH”, mas tem um som bem

diferente e que não existe na língua portuguesa. É um som gutural, ou seja, é emitido
na GARGANTA e o fonema mais próximo seria “RR”.

Palavra com a letra chêt - - A transliteração é CHÊN e a tradução é GRAÇA.

A palavra CHÊN é escrita com duas letras - Chêt (que significa proteção, cerca) e Num
que significa vida. Então, pode-se interpretar que, a palavra GRAÇA (CHEN) significa
“Aquilo que protege sua vida”. É exatamente isso, a graça vai muito além de ser um
favor imerecido, graça é aquilo que protege sua vida.
LETRA TÊT (‫ )ט‬/ IÚD (‫ )י‬/ CÁF (‫ )כּ‬/ CHÁF ()
‫ט‬ - Letra TÊT (T): Ela tem o som de “T”.
Palavra com a letra Têt - - A transliteração é TOV e a tradução é BOM.

‫י‬ - Letra IÚD (I \Y ): Esta letra tem o som de “I”. É a menor letra do alfabeto.
Palavra com a letra IÚD - - A transliteração é IOM e a tradução é DIA.

‫כּ‬ - Letra CÁF (K) - Ela tem o som de “K”.


Palavra com a letra CÁF - - A transliteração é KOHEN e a tradução é
SACERDOTE.

‫כ‬ - Letra CHÁF (CH) - Ela tem o som na garganta “RR”, o mesmo som da letra Chêt.
Palavra com a letra chaf - - A transliteração é TEMICHAH e a tradução é
PATROCÍNIO.
LETRA LÂMED (‫ )ל‬/ MEM (‫ )מ‬/ NUM (‫ )נ‬/ SÂMECH
‫ל‬ - Letra LÂMED (L): Ela tem o som de “L”.(‫)ס‬
Palavra com a letra lâmed - - A transliteração é LIMUD e a tradução é ESTUDO.

‫מ‬ - Letra MÊM (M): Esta letra tem o som de M.


Palavra com a letra MÊM - - A transliteração é MOSHE e a tradução é MOISÉS.

‫נ‬ - Letra NUM (N): Ela tem o som de “N”.


Palavra com a letra NUM - - A transliteração é NILHAV e a tradução é
EXALTADO.

‫ס‬ - Letra SÂMECH (S): Ela tem o som de “S”.


Palavra com a letra chaf - - A transliteração é SUS e a tradução é CAVALO.
LETRA ÁIN (‫ )ע‬/ PÊ (‫ )פּ‬/ FÊ (‫ )פ‬/ TSADE (‫)צ‬
‫ע‬ - Letra AIN (A, E, I, O, U): Ela não tem som próprio, igual álef.
Palavra com a letra Áin - - A transliteração é AMAD e a tradução é FICAR EM PÉ.

‫פּ‬ - Letra PÊ (P): Esta letra tem o som de P - Repare que ela tem um “ponto” no meio.
Palavra com a letra Mêm - - A transliteração é PA’UR e a tradução é ABERTO.

‫פ‬ - Letra FÊ (F): Ela tem o som de “F”. - Repare, esta letra não tem o ponto no meio.
Palavra com a letra Fê - - A transliteração é LIFNEI e a tradução é PERANTE.

‫צ‬ - Letra TSADE (TS): Esta letra tem o som de “TS”.


Palavra com a letra Tsade- - A transliteração é TSEDÉK e a tradução é
JUSTIÇA ou RETIDÃO.
LETRA KÚF (‫ )ק‬/ RÊSH (‫ )ר‬/ SHIN (‫ )שׁ‬/ SIN (‫)שׂ‬
‫ק‬ - Letra KÚF (Q): Ela tem o som de “K”.
Palavra com a letra Kúf - - A transliteração é KOL e a tradução é VOZ.

‫ר‬ - Letra RÊSH (R) - Esta letra tem o som de “R”. Nunca 2 RR - Areia, Arão...
Palavra com a letra Rêsh - - A transliteração é ROSH e a tradução é CABEÇA.

‫שׁ‬ - Letra SHIN (SH) - Essa letra tem o som de “SH” SHalom, SHachanti...
Palavra com a letra Shin - - A transliteração é SHALOM e a tradução é PAZ.

‫שׂ‬ - Letra SIN (S): Essa letra tem o som de “S”. Ela tem o ponto em cima da 1º ponta.
Palavra com a letra Sin - - A transliteração é ISRAEL e a tradução é
ISRAEL.
LETRA TAV (‫)ת‬
‫ת‬ - Letra TÁV (T) - Ela tem o som de “T”.
Palavra com a letra táv - - A transliteração é TALMID e a tradução é ALUNOS.

CONSIDERAÇÕES: Conhecemos agora todas as letras do alfabeto hebraico, nos próximos


tópicos vamos conhecer as “letras finais” - algumas letras quando no final da palavra, elas
sofrem alteração.

Segunda observação: É exatamente assim que translitera os textos, como fizemos em cada
uma das palavras dos tópicos anteriores. Para facilitar seu entendimento, estudaremos
também os sinais massoréticos. Estes sinais que veremos a seguir é para facilitar na leitura.

Como já mencionei, originalmente, não existem vogais em hebraico, por isso, no lugar das
vogais usaremos os “sinais massoréticos”.

Você que leu até aqui, releia toda parte do alfabeto para fixar melhor as letras.
Essas cinco
letras sofrem
alteração no final
das palavras.

Atenção:

* A letra Cáf ou
Káf fica com som
de CH no final
das palavras;

* E a letra “PÊ”
fica com som de
“F” no final.
Na próxima página estudaremos os sinais massoréticos.

Preste muito atenção, para representar as consoantes será inserido um quadrado,


sendo assim, cada quadrado representa uma letra qualquer do alfabeto.

Ao redor de cada quadrado terá um sinal, este é o sinal massorético que representam
as vogais do português. Então, para cada sinal massorético há uma vogal
correspondente no português.

Aqui vale uma observação: No hebraico MODERNO mesmo, o falado em Israel, não se
utiliza os sinais massoréticos. Se um dia você for para Israel - você não encontrará os
sinais massoréticos nas placas | jornais | revistas | etc.

Os sinais massoréticos são utilizados apenas para iniciar os estudos no hebraico.


Então redobre sua atenção nas próximas páginas, pois iremos iniciar os estudos dos
sinais.
Bom, este foi o último sinal massorético, espero
que você tenha entendido até aqui.

Os sinais massoréticos são de extrema


importância para entender melhor a escrita do
hebraico.

REVISÃO DOS SINAIS MASSORÉTICOS


- Patach é o A (aberto) - Ex: cAsA, bAlA, cAsAmento;
- Kâmets é o à (fechado) - Ex: maçÃ, romÃ, ímÃ;
- Segol é o É (aberto) - Ex: mÉdico, marÉ, véu;
- Tsrê é o Ê (fechado) - Ex: mÊs, Êxodo, inglÊs;
- Chírek e o “I” - Ex: Ilha, Imagem, mostrarIa;
- Hôlem é o “O” - Ex: pensamentO, vOcê, pOssuir;
- Kibuts é o “U” - Ex: hUmano, segUndos, dUas.
ENTENDENDO A EMUNAH - FÉ EM
HEBRAICO.
FÉ EM HEBRAICO - EMUNAH
A palavra fé em hebraico é ‫( אֱ מוּנָה‬Emunah) que pode significar fé, constância,
lealdade e honestidade.

Emunah é uma convicção inata, uma percepção da verdade que transcende. Emunah
não é baseada em razão. Uma definição do RabinoTzvi Freeman, observe:

“Porém a maior vitamina que você pode proporcionar à emuná é o simples exercício.
De fato, um artesão é chamado em hebraico de “uman” – porque praticou sua arte
repetidamente até se tornar natural para ele. Assim também, a emuná fica mais alta e
mais profunda à medida que você se acostuma a ver todos os fenômenos da vida como
manifestações da presença e glória do Criador”

Uma definição do autor da carta aos Hebreus - “Ora, a fé é o firme fundamento das
coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem” (Hb 11.1).
Diferença entre Shechnah e
Glória de Deus

Tudo que não te contaram sobre Glória de


Deus e a Shechnah!
CARACTERÍSTICAS DA SHECHNAH!
- NÃO É SHEQUINA | SHEKINA | SHECKNA;
- O correto é sheCHnah (com som sheRRinah conforme estudado no alfabeto), essa
palavra vem da raiz “shachan” que é o verbo habitar em hebraico;
- A palavra shechnah (shequina) não existe na bíblia;
- A partir de alguns versículos de Josué (18:1; 22:19) e de Êxodo 25:8, o talmud
usou a palavra “shachan” para “shechnah” para descrever a “presença de Deus”.

Josué 22:191

Êxodo 25:8
CARACTERÍSTICAS DA GLÓRIA DE DEUS
- A glória de Deus é a somatória de Todos atributos Dele, dentre os quais pode-se
citar: Santidade, Justiça, Amor, etc…;
- A glória de Deus em hebraico é “KEVOD”;
- Como hebraico não tem “vogais”, uma das possíveis traduções também é “peso”
que é “Koved” -

Êxodo 33:18

Salmos 19:1
CARACTERÍSTICAS DA GLÓRIA DE DEUS
- Mais um versículo com a palavra “Glória” em hebraico “Melech Hakavod” - O rei
da Glória.
MANIFESTAÇÃO DA GLÓRIA DE DEUS
A glória de Deus foi manifestada de diversas formas em toda bíblia sagrada, como:

- Em fogo - Elias e os profetas de Baal, Elias arrebatado em um redemoinho -


carruagem de fogo;
- Em nuvem - A nuvem que cobria a tenda (Ex 33), inauguração do templo (1 Rs
8:11);
- Em vento - Batismo com Espírito Santo (como vento impetuoso), os quatro ventos
dos quatro cantos;
- Entre outras formas. Versículo sobre a Manifestação de Deus (em nuvem).

Êxodo 34:5
ENTENDENDO O SIGNIFICADO DA
PALAVRA “AMÉM” EM HEBRAICO.
ENTENDENDO O QUE SIGNIFICA “EU
SOU O CAMINHO” EM HEBRAICO
VAMOS ANALISAR UMA
INTERPRETAÇÃO JUDAICA DO TEXTO
INTERPRETANDO JOÃO 14:6
Em João 14.6, Jesus disse: "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao
Pai senão por mim."

A palavra CAMINHO em hebraico pode significar muitas coisas, entre elas:

- Caminho no sentido de local = Em caminho de Cesareia;


- Caminho no sentido de pessoa = Conforme Êxodo 33;
- Caminho no sentido de JEITO = Esse que estudaremos agora.

A palavra CAMINHO ali no texto é " ‫ הַ ֶדּ ֶר‬- Dérech" que SIGNIFICA "MANEIRA,
JEITO". Jesus estava dizendo para seus discípulo "EU SOU O JEITO, EU SOU A
MANEIRA, EU SOU O MOLDE, EU SOU O PADRÃO DE COMPORTAMENTO QUE
VOCÊS DEVEM TER..."
Jesus estava dizendo para seus discípulos que Ele era o jeito, a maneira.
TEXTO EM HEBRAICO
Tradução do grego para o Hebraico - Traduziram com pensamento Judaico. Observe:
O QUE SIGNIFICA A PALAVRA GRAÇA
EM HEBRAICO DENTRO DO
CONTEXTO JUDAICO
GRAÇA EM HEBRAICO
O QUE SIGNIFICA GRAÇA EM HEBRAICO
A palavra "graça" em hebraico é ‫ חֵ ן‬que transliterada fica CHÊN.
Duas consoantes formam a palavra graça (CHÊN): a letra 'CHÊT' e a letra 'NUM'.

A letra 'CHÊT' representa 'cerca, guardar, proteger', já a letra 'NUM' representa 'vida,
vigor'.

Então, a palavra CHÊN (GRAÇA) significa: AQUILO QUE PROTEGE SUA VIDA. A graça
não é só 'um favor imerecido', mas também é AQUILO QUE PROTEGE SUA VIDA.

Dentro do contexto bíblico, a palavra graça é muito mais ampla do que “favor
imerecido”, a graça sempre esteve presente na vida dos filhos de Deus, pois é ela que
“protege nossas vidas”.
UM VERSÍCULO EM HEBRAICO
A seguir um exemplo de versículo que usa palavra GRAÇA (existem vários), Êxodo 33:13
ENTENDENDO O REAL SIGNIFICADO
DA TENDA DA CONGREGAÇÃO,O
FAMOSO TABERNÁCULO DE MOISÉS!
TENDA EM HEBRAICO
O QUE SIGNIFICA TENDA EM HEBRAICO
A palavra usada para mencionar o tabernáculo, às vezes, era tenda e outras santuário.

A Palavra usada nesse texto "tenda" em hebraico é ‫ א ֹהֶ ל‬- OHEL, que significa "ONDE
DEUS SE REVELA".

Em hebraico, cada uma das letras tem um significado e, neste caso, o significado dessas
três letras juntas formam a frase "Onde Deus se revela". Então, o tabernáculo, tenda ou
santuário, não era só um lugar onde ficavam os UTENSÍLIOS SAGRADOS, mas era o
lugar ONDE DEUS SE REVELAVA. Deus não só visitava seu povo naquele lugar, mas ele
também SE REVELAVA naquele mesmo lugar em Glória, Poder e Majestade.

Então, a palavra TENDA ou TABERNÁCULO em hebraico significa "ONDE DEUS SE


REVELA", transliterado do hebraico fica "OHEL".
UM VERSÍCULO EM HEBRAICO
Um versículo que usa a palavra TENDA (existem vários), Números 3:38:
O QUE SIGNIFICA A EXPRESSÃO
“PAIRAVA SOBRE AS ÁGUAS”?
CONHEÇA UM PARALELO COM A
FRASE DE JESUS
“E a terra era sem forma e vazia; e
havia trevas sobre a face do abismo;
e o Espírito de Deus se movia (ou
paraiva) sobre a face das águas.”
Gênesis 1:2
ANALISANDO O VERSÍCULO
O versículo que iremos estudar é de Gênesis 1:2 - dando mais foco na palavra

Merachefet - ‫ מְ ַרחֶ פֶ ת‬- Vamos analisar o versículo:


"E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de
Deus se movia (ou pairava) sobre a face das águas."

A palavra que iremos estudar é: "se movia", algumas traduções estará "pairava".

Na próxima página eu vou por o versículo no original e vamos analisá-lo.

O termo em hebraico "merachefet" vem do verbo "rachaf - ‫" ָרחַ ף‬, esse verbo
demonstra intensidade. Esse termo foi traduzido como “pairava, se movia”.

Logo, observamos que o ato de “pairar” sobre as águas, indica uma força muito intensa.
VERSÍCULO NO HEBRAICO
UMA TRADUÇÃO MAIS CLARA
Há uma tradução mais próxima dos originais, inclusive usa-se essa tradução direto para
o aramaico, que é a do "Targum Onkelos", essa versão que era usada nos tempos de
Jesus, ele traz uma versão bem interessante da palavra "pairava", o termo usado nessa

tradução é "MENASHVAH - ‫"מְ נַשְּׁ בָא‬, que tem o sentido de uma ave se assentando
sobre seus ovos para chocá-los.
PARALELO COM TEXTO DE MT 23:37
Isso demonstra que o "Espírito Santo" estava comprometido com a criação.

A criação no começo era "um pintinho" que não havia sido completamente formado.
Precisava ainda do calor materno para seu crescimento. Uma comparação que alguns
teólogos fazem é com versículo de Mt 23:37, vamos analisar:

“Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados!


quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos
debaixo das asas, e tu não quiseste!”

Jesus falava aramaico e hebraico, ao falar sobre Jerusalém, ele utiliza uma expressão
hebraica que é totalmente divina e reveladora. A expressão "como a galinha ajunta o
seus pintos debaixo das asas", ele estava declarando ser "aquele que pairava como
uma ave, sobre o ninho da criação".
ESTUDO SOBRE O MÉTODO PARDES
PRIMEIRO PASSO NA
INTERPRETAÇÃO BÍBLICA.
INTRODUÇÃO - MÉTODO PARDES
Este é um dos assuntos mais importantes para qualquer pregador, professor e
estudante da bíblia sagrada.

Todos aqueles que querem fazer uma interpretação totalmente diferenciada da bíblia
precisam conhecer os métodos de interpretação.

Neste estudo, conheceremos o método de interpretação PARDES - que é um pouco


diferente do método tradicional de interpretação bíblica.

O método de interpretação judaica é CHAMADO de PARDES e neste estudo veremos


todas as característica desse modo de interpretar a bíblia.

Peço que redobre sua atenção neste estudo, pois iremos interpretar algumas passagens
bíblicas juntos agora, fechou?
O QUE É HERMENÊUTICA E PARDES
Vamos estudar um pouco sobre “hermenêutica”, isto é - a arte de interpretar e traduzir.
A hermenêutica é um método de interpretação contextual.

O que veremos nessa aula é o método de interpretação judaica, que é o PARDES. Quem
iniciou com esse método de interpretação foram os fariseus (II Século a.C). Os fariseus
queriam um método único deles de interpretação bíblica, foi pensando nisso que
criaram o método PARDES.

A palavra PARDES é um acróstico, ou seja, cada uma das letras representa uma palavra.

No próximo slide veremos o que significa cada uma dessas letras (P - A - R - D - E - S).

É muito importante que você entenda que existem várias maneiras de interpretar a
bíblia, a forma que estudamos estudando é a PARDES, fechou? - PRÓXIMO TÓPICO.
O QUE É HERMENÊUTICA E PARDES
PARDES é um acróstico destas palavras abaixo. A escrita em hebraico é ‫פרדס‬.

A letra (PEI) ‫ פ‬- P'shat (literal, superficial) - ‫פשט‬


A letra (RESH) ‫ ר‬- Rêmez (alusão, alegoria) - ‫רמז‬
A letra (Dalet) ‫ ד‬- Drash (associação) - ‫דרש‬
A letra (Samech) ‫ ס‬- Sôd (segredo) - ‫סוד‬

Agora sabemos que o termo PARDES nada mais é do que um conjunto de QUATRO
palavras - sendo cada uma delas responsável por um método de interpretação.

A seguir estudaremos cada um desses métodos de interpretação, fique de olho nos


próximos tópicos.
MÉTODO P’SHAT - ‫פשט‬
Vou dar uma pequena explicação agora de cada um dos métodos de interpretação e
depois vamos para os exemplos.

1 - P’shat ‫( פשט‬literal, superficial) - Esse é o mais comum e mais utilizado pelos


pregadores e pastores. É um método de interpretação MUITO SIMPLES, onde você lê o
texto e interpreta exatamente o que se lê. Por exemplo: O senhor é meu pastor e nada
me faltará - Sl 23. Algumas pessoas interpretam exatamente como o texto diz “Deus é
meu pastor e não vai me deixar faltar nada” - É uma interpretação exata do texto.

Dentro desse modelo de interpretação, você não usa outros textos para explicar a
passagem e também não faz uso de figura de linguagem.

A maioria das pessoas ficam exatamente neste nível de interpretação. A seguir


avançaremos mais nos modos de interpretação.
MÉTODO RÊMEZ - ‫רמז‬
2 - Rêmez ‫( רמז‬alusão, alegórica) - Esse método de interpretação já é um pouco mais
avançado.

Dentro desse método de interpretação, usamos “alusões, alegorias, figuras de


linguagem” - O foco neste tipo de interpretação não é levar o texto ao pé da letra, por
exemplo, Sl 23 como já mencionamos - “O Senhor é meu Pastor e nada me faltará” -
Usando o método de interpretação Rêmez, podemos interpretar assim: “Meu pastor”
seria uma FIGURA de linguagem, assim como o pastor protege suas ovelhas, assim o
Senhor nos protege.

Reparou que dentro desse método de interpretação já procuramos entender melhor “o


que quer dizer” cada palavra? - Sempre neste segundo método devemos observar as
figuras de linguagem e tentar entender realmente o que quer dizer o texto - sair
literalmente do LITERAL.
MÉTODO DRASH- ‫דרש‬
3 - Drash ‫( דרש‬associação) - Esse método de interpretação é um dos mais usados, não
são todos que conseguem utilizar, a interpretação é por associação, isto é - um texto
explica o outro. Aqui é acostumado usar até dois textos para explicar um terceiro.

Jesus usava muito esse método de interpretação, ele sempre falava de outro texto para
explicar um texto - ou até mesmo explicar os ensinamentos dele. Por exemplo, Ele usou
os textos bíblicos para combater a Satanás em Mt 4.

Esse é o terceiro nível de interpretação, aqui você utiliza textos bíblicos e figuras de
linguagens para justificar e interpretar um texto. Mesmo exemplo dos anteriores - “O
Senhor é meu pastor” - Agora aqui - você irá entender que é uma figura de linguagem e
vai usar outros textos bíblicos para EXPLICAR porque Davi falou isso. Você entendeu a
pegada deste método de interpretação? - Textos associativos e figuras de linguagens,
fechou? - Bora finalizar com o último método.
MÉTODO SÔD ‫סוד‬
3 - SÔD ‫סוד‬ (segredos) - Esse é o método de interpretação mais difícil, o grau de
dificuldade só vai aumentando. Esse é o último nível de interpretação, em que são
estudados os mistérios bíblicos.

Aqui precisa de um grande domínio de figura de linguagem, textos associativos e o


principal, um conhecimento sólido do contexto (judaico) do acontecimento bíblico.

Sabe aqueles textos difíceis que não é muito bem explicado? Então, esse método visa
entendê-los.

O método SÔD tenta descobrir a mensagem por trás do versículo ou do acontecimento.


Um exemplo - “JESUS CHOROU” - Dentro de uma interpretação usando método SÔD, é
possível extrair o saber - no sentido literal, numa associação e agora usando o método,
procurar entender o motivo (cultural) e entender o real significado desse choro.
JESUS FOI ABANDONADO NA CRUZ?
Bom, agora que já conhecemos os quatros métodos de interpretação judaica, vamos
analisar um texto bíblico com calma tentando utilizar algumas das técnicas de
interpretação. O primeiro texto que iremos interpretar é esse, observe:

“No final desse período, Jesus levantou a voz com um grito de profundo significado: Eli,
Eli, lamá sabactâni? - O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me
desamparaste?” (Mateus 27:46; veja Marcos 15:34).

P’shat - Deus simplesmente abandonou Jesus;


Rêmez - É possível que “desamparaste” seja uma figura de linguagem, vamos mais fundo;
Drash - Vamos analisar se e figura de linguagem e fazer uma associação com outros
textos bíblicos;
Sôd - Iremos analisar as figuras de linguagens, verificar os textos associativos e fazer
uma interpretação da cultura na época e tentar entender o que quer dizer o texto.
JESUS FOI ABANDONADO NA CRUZ?
Bom, vamos interpretar agora esse texto, nos tempos de Jesus era muito comum o
rabino fazer a leitura bíblica e repetir muitas vezes - isso era para que todos
guardassem a porção da leitura estudada na semana (denominada de “Parasha”).

O rabino apenas falava as “primeiras palavras” da Parasha e todos sabiam exatamente o


que viria a seguir, por exemplo: O Senhor é meu…...e Nada me…..??? - Era exatamente
assim que eles estudavam antigamente nas sinagogas.

Quando Jesus disse “Deus Meu, Deus Meu, por que me desamparaste?” - Na verdade,
Jesus estava fazendo uma menção ao SALMOS 22 - Todos que estavam ali entenderam
o último ensinamento de Jesus - que foi exatamente o Salmos 22, observe o texto a
seguir: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas do meu
auxílio e das palavras do meu bramido?....Porque não desprezou nem abominou a aflição
do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu.”
EXPLICANDO O MÉTODO PARDES
Ficou claro neste texto que Jesus estava apenas passando seus últimos ensinamentos
para aqueles que seguiam a Ele. O versículo trata exatamente disso, Salmos 22.

Como o Salmos 22 é um salmo messiânico, Jesus, momentos antes de se entregar a


morte, se declara o Messias. Se você ler o texto inteiro de Salmos 22, você entenderá
perfeitamente porque Jesus disse aquelas palavras.

Você conseguiu perceber que usamos os quatros métodos de interpretação bíblica?

Lemos no seu sentido literal, depois interpretando como uma figura de linguagem,
depois fizemos uma ASSOCIAÇÃO dos textos de Salmos 22 com Mt 27 e, por último,
fizemos uma interpretação usando o método Sôd, isto é, pegando referências da cultura
da época. Quando o pregador tem o domínio sobre os métodos de interpretação, ele
consegue extrair o melhor da bíblia, a mensagem, sem dúvida, se torna diferenciada.
JESUS CUROU O CEGO COM CUSPE?
Agora para finalizar, vamos analisar mais um texto e fazer uma interpretação, fechou?

O texto é de João capítulo 9, leia o texto por favor, vou jogar alguns versículos aqui:

“Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do
cego. E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e
lavou-se, e voltou vendo. Ele respondeu, e disse: O homem, chamado Jesus, fez lodo, e
untou-me os olhos, e disse-me: Vai ao tanque de Siloé, e lava-te. Então fui, e lavei-me, e
vi. Levaram, pois, aos fariseus o que dantes era cego. E era sábado quando Jesus fez o
lodo e lhe abriu os olhos.”

Esses são alguns versículos do texto de João capítulo 9.

No próximo tópico, vamos fazer uma interpretação desse texto, peço que redobre sua
atenção agora.
JESUS CUROU O CEGO COM CUSPE?
Neste período desta passagem, os fariseus já tinham definido que era PROIBIDO fazer
qualquer remédio aos sábados, para você ter noção - as pessoas morriam nessa época,
se caso fosse no sábado.

Era estritamente proibido fazer remédios no sábado, segundo o farisaísmo. Já dentro


das leis oral - (talmud, midrash, etc) - Os rabinos diziam que se fosse para
PRESERVAÇÃO DA VIDA - Eles poderiam fazer remédios (se for para curar alguém).

Esse ato de Jesus de cuspir no chão, trata-se exatamente uma MENÇÃO a remédio,
Jesus estava fazendo como se fosse um remédio, isto é - seria lícito curar o cego. Ele
usou da cultura da época “de poder salvar apenas com remédio”, então ele cuspiu no
chão - uma forma de fazer remédio e curou o homem. Isso é uma interpretação rabínica
sobre o texto bíblico - utilizamos exatamente o método judaico para interpretar.

Espero que esse estudo tenha ficado claro - e use bastante essa forma de interpretação.
ESTUDO SOBRE O PORTAL DO CÉU.
INTERPRETANDO GÊNESIS 28.
VERSÍCULOS BÍBLICOS

Gênesis 22 2 Crónicas 3:1 1 Crónicas 21:15-28

2 Samuel 24: 16-25 2 Samuel 24:16-25 1 Crónicas 21:15-28

2 Crónicas 3:1 Génesis 22:2 Génesis 21:33, 34; 22:4, 19

2 Crónicas 3:1

Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, VII, 329-334 [xiii, 4]


INTRODUÇÃO - GÊNESIS 1:2
O foco do nosso estudo está no texto de Gn 28.

Vamos interpretar Gn 28:17, o seguinte versículo:

"E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de
Deus; e esta é a porta dos céus."

O foco do estudo será na palavra "portal dos céus", existem diversas interpretações
sobre esse assunto, vou apresentar uma delas.

Só que antes de falar sobre essa passagem bíblica, precisamos entender sobre a
localização - onde ocorreu Gn 28, segundo alguns estudos de historiadores.

Segundo comentários do Talmud, essa passagem ocorreu no monte Moriá. Portanto,


vamos analisar um pouco sobre esse monte.
MONTE MORIÁ - LUGAR SANTO
O monte Moriá, em hebraico, é "‫מוריה‬, Mōriyāh" e significa "Escolhido por Deus ou
Considerado por Deus". Samson Raphael Hirsch (1808-1888), em seu conhecido
comentário sobre a Torá, comentou:

"Se é verdade aquilo que os Mestres ensinam, que o nome Moriá indica a localidade da
qual saiu o ensino, o esclarecimento; se foi nesse lugar que Caim e Abel ofertaram os
primeiros sacrifícios; se foi nesse lugar que Noé, quando saiu da arca depois do Dilúvio,
ofereceu a Deus o seu sacrifício de gratidão; se tudo isso é verdade, então devemos
concluir que com a indicação do monte Moriá como lugar consagrado, foi dado a
conhecer a Abrahão que este seu ato não seria importante e transcendental somente
para ele, mas também para as gerações vindouras."

Existem outros rabinos que também afirmam isso.


ACONTECIMENTOS DO MORIÁ
Alguns acontecimentos que ocorreram nesse local:

- Abraão foi levar seu filho Isaque para sacrificá-lo (Gn 22);

- Deus falou com Moisés no monte Moriá;

- O templo de Salomão foi construído nesse local;

- E o principal, o foco do nosso estudo: Deus falou com Jacó nesse local.

Jacó teve um sonho exatamente nesse local, e ele diz "Este não é outro lugar senão a
casa de Deus, e esta é a porta dos céus".

Com base nesse texto, fica claro que o monte moriá era o lugar onde Deus habitava, se
revelava, se mostrava.
ONDE DEUS SE REVELA
Vários rabinos afirmam que esse local era conhecido nos tempos bíblicos, como o lugar
onde Deus se mostra, um dos motivos pelo qual o templo de Salomão foi construído lá.

Agora sabemos que o local era santo, escolhido, separado por Deus, esse foi o local que
Deus escolheu para se comunicar com Jacó pela primeira vez.

Então, vamos para a interpretação do versículo.

INTERPRETANDO O VERSÍCULO - A palavra "SHAAR" foi traduzida como "porta", mas


ela também significa PORTAL. Sabemos que um "portal" é algo que liga 2 coisas, essa
passagem trata-se de uma revelação - Jacó soube que ali era um PORTAL - onde Deus se
revelava. Uma pequena aplicação dessa mensagem para os dias atuais: Hoje, esse
"portal" que liga Deus à terra somos nós (Servos do Deus Vivo), somos responsáveis por
trazer o reino de Deus para a terra.
VERSÍCULO EM HEBRAICO
Observe o texto em hebraico, na última linha tem a palavra “SHAAR”, que pode ser
traduzida como “portal”, como já mencionamos. Para alguns rabinos, esse é o versículo
chave para entender a obra de Deus na terra.
SIGNIFICADO DA PALAVRA VERDADE
A palavra “verdade” em hebraico é ‫אֱ מֶ ת‬ e transliterado fica “Emet”.
A palavra EMET é composta por três letras (que já conhecemos):
1ª letra = ALEF - ֱ‫א‬ (Primeira Letra do alfabeto);

2ª letra = MEM - ֶ‫מ‬ (Letra do meio do alfabeto);

3ª letra = TAV - ‫ת‬ (Última letra do alfabeto).


Sendo assim, a palavra “emet” é composta pela primeira letra, a letra do meio e a última
letra do alfabeto hebraico, então a palavra VERDADE (EMET) significa literalmente:
aquilo que é visto do começo, meio e fim. Algo só é verdade quando analisado
considerando o COMEÇO, MEIO E FIM. Deus é verdadeiro, pois ele analisa todos os
pontos antes de decretar uma sentença. A verdade só é pura quando analisada em
todos aspectos, uma visão geral.
TEXTO EM HEBRAICO
Tradução do grego para o Hebraico - Traduziram com pensamento Judaico. OBSERVE ;)
O QUE REALMENTE SIGNIFICA A
PALAVRA “JUSTO” EM HEBRAICO
PRESTE BEM ATENÇÃO NESTA
PALAVRA!
“Porque não são os que ouvem a Lei
que são justos aos olhos de Deus;
mas os que obedecem à Lei, estes
serão declarados justos.”
Romanos 2:13
O QUE SIGNIFICA JUSTO EM HEBRAICO
A palavra justo em hebraico é ‫ צַדִּ יק‬e transliterado fica TSADIK (TSADIQ). Segundo
alguns tradutores e estudiosos do hebraico, justo em hebraico é aquele que deixa o

“kOF” de lado. A palavra “ ‫( ”קוֹף‬KOF) em hebraico é MACACO, algumas vezes é no


sentido de ANIMAL, algo ruim.

Então a palavra “justo” em hebraico é literalmente aquele que deixa o “kof” de lado, isto
é - o justo é aquele que deixa o “animal, macaco, coisas ruim” de lado.

O homem justo consegue aprisionar o seu lado animal, lado ruim. Algumas vezes a
bíblia vai mencionar o justo como aquele que mantém uma retidão (obediência) e, no
seu sentido mais bíblico, é aquele que “aprisiona o animal”. Legal, né?
MOISÉS ERA DEUS?
UMA EXEGESE DIFERENCIADA
“Então disse o SENHOR a Moisés: Eis
que te tenho posto por deus sobre
Faraó, e Arão, teu irmão, será o teu
profeta.”
Êxodo 7:1
INTRODUÇÃO, A VIDA DE MOISÉS....
Nesse estudo vamos ver um dos assuntos mais discutidos no meio judaico:
Analisaremos mais sobre a vida de Moisés.

Moisés é Deus | deus? - Moisés teria alguma divindade?

Vamos analisar alguns versículos em relação a esse assunto.

ANTES DE TUDO - Que fique claro que tudo que será analisado aqui é com base em
estudos e comentários judaicos, tanto do talmud quanto da midrash.

A intenção é demonstrar uma interpretação diferente do assunto.

LEMBRANDO, estou só REPASSANDO uma informação que vários rabinos dizem a


centenas de anos, não é uma interpretação autoral, fechou?
VERSÍCULO EM HEBRAICO
Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por deus sobre Faraó, e Arão,
teu irmão, será o teu profeta. Êxodo 7:1

Nesse texto dá a entender "Moisés é deus" < um "deus" com letra minúscula. Mas em
hebraico, o texto fica mais claro, veja:
MOISÉS ERA DEUS? - EXPLICAÇÃO I
Como podemos ver, a palavra ali é "Moshe Ish Ha Elohim" - Moisés HOMEM - o Deus.

Bom, vamos lá.

Segundo alguns rabinos (comentários da midrash e do talmud), Moisés não era só


"HOMEM DE DEUS" no sentido de "Homem que Honra a Deus", mas ele também tinha
a NATUREZA divina.

Alguns rabinos chamam Moisés de "homem que detém a divindade".

Quando Moisés foi falar com faraó, ele foi como "Elohim", isto é - ele era "deus" em
característica de representante, natureza de Deus.

Ali ele era um representante OFICIAL DE DEUS, isso tornou ele "deus - no sentido de
representação, natureza divina".
MOISÉS ERA DEUS? - EXPLICAÇÃO II
Para entender melhor, quando Moisés sobe para o Horebe para orar, ele sobe como
HOMEM, mas quando ele desce, desce como Deus (comentário rabínico) com rosto
resplandecendo a Glória de Deus.

Moisés era "deus" quando estava na condição de representante Dele perante o povo.

Vale a pena a leitura desses versículos - Ex 7:1; Dt 33:1; Sl 90:1.

Uma pequena aplicação: Assim como Moisés era "deus" na condição de representante,
deus no sentido de "características", assim devemos ser.

Quando estamos na condição de representante de Deus na terra, devemos honrar a sua


palavra - nas atitudes.
CONHECENDO MAIS SOBRE A
CULTURA JUDAICA
COMEÇANDO PELA MENORAH!
CARACTERÍSTICAS DA MENORAH
A menorah é um dos objetos mais importantes para o
judaísmo, e está em vários lugares “Em Israel”.
Estudaremos algumas características dela:

- Ela tinha a função de lembrar da presença de Deus no


interior do tabernáculo;
- Uma observação legal é: as "hastes" ficavam miradas
para a haste central, a função não era só iluminar o
tabernáculo, mas também o centro da própria Menorah.

Segundo alguns rabinos, assim como a "menorah" ilumina


todo o tabernáculo, assim deve ser Israel e iluminar todas as
nações da terra: Promessa dada para Abraão - “Em ti serão
benditas todas as nações da terra”.
UMA RÉPLICA DA MENORAH
ENTENDENDO A MENORAH
Algumas curiosidades: Segundo alguns rabinos, a menorah representa os 7 Espíritos
de Deus no Messias (Is 11.2), são eles:

1. O Espírito do Senhor;
2. O Espírito de sabedoria;
3. O Espírito de entendimento;
4. O Espírito de conselho;
5. O Espírito de fortaleza;
6. O Espírito de conhecimento;
7. O Espírito de temor do Senhor.

Outros judeus afirmam que os sete braços da menorah representam os 7 dias da


semana.
O QUE REPRESENTA A MENORAH
Na Torah, tem um comentário falando o que significa "as lâmpadas acesas", segundo o
comentarista é “Verdade e Justiça”. Jesus faz uma menção sobre isso em Mateus 5.

“Vós sois a luz do mundo (a menorah); não se pode esconder uma cidade edificada
sobre um monte;
Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a
todos que estão na casa.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas
obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” - Mateus 5:14-16.

Segundo Paulo, o reino de Deus é a manifestação da Justiça de Deus (Romanos 14.17).

A Torah também diz que as 7 lâmpadas representam os 7 dias da semana, assim


devemos acender a justiça e a verdade todos os dias da semana.
MENSAGENS DA MENORAH
Veremos algumas mensagens relacionada ao assunto

- Êxodo 34.29 - O rosto de Moisés resplandecia quando ele descia do monte. O mais
interessante é que ele mesmo NÃO percebeu! Assim deve ser nossa vida: Rosto
resplandecendo diante dos homens. Jesus também disse: “Que resplandeçam as
vossas boas obras”.

- Outra mensagem relacionada à menorah: Ela representa EDUCAÇÃO, pois o


sacerdote tinha que acendê-la todos os dias e a luz se mantinha acesa apenas por 24
horas. Então, para fazer isso todos os dias, a pessoa tinha que ser “disciplinada”.

- Segundo a cabala, os sete candelabros representam: 2 olhos, 2 ouvidos, 2 narinas e


uma boca. É preciso iluminar o que olhamos, ouvimos, cheiramos e, principalmente, O
QUE FALAMOS.
O QUE É O TEFILIN? E PORQUE OS
JUDEUS USAM?
CONHEÇA A MENSAGEM POR TRÁS...
TEFILIN - FILACTÉRIO
Tefilin, em grego, é "filactério" que significa "posto
avançado", "fortificação" ou "proteção".

Mas a sua origem é hebraica " ‫ "תפילה‬- Tefilhah, que é


"oração, reza". A origem desse costume é exatamente
retirada do texto de Dt 6.8 "Amarre-as como um sinal nos
braços e prenda-as na testa".

Os tefilins na verdade são as "caixinhas": tem duas caixinhas,


uma chama-se "shel rosh" que é usado na cabeça (alguns
usam na testa, outros em cima da cabeça), e a outra
"caixinha" se chama "shel iad", que é usado no braço,
demonstrando proximidade ao coração.
ENTENDENDO O TEFILIN
Os judeus encaram essa passagem como literal, o motivo de usar o filactério não é só
"simbólico" mas o que representa a mensagem que é "Praticar a palavra de Deus" (shel
iad) e "Pensar na palavra de Deus" (shel rosh).

Algumas características:

Os tefilins são usados apenas nas orações matinais e, exceto no SHABAT. Um dos
motivos de não usar o tefilin nos sábado é justamente para não conflitar os
“simbolismos” e, como o shabat já tem seu próprio simbolismo, não se usa tefilin nesse
dia.

Dentro de cada uma dessas caixinhas (que são os tefilins propriamente dito), contém os
textos bíblicos: Ex 13:1-10; 11-16; Dt 6:4-9 e Dt 11:13-31.

Jesus menciona tefilin (filactérios) em Mt 23.5 - Leiam, vale muito a pena a leitura.
TEFILIN
A foto ao lado mostra um tefilin, o que contém a
letra "SHIN" em hebraico é usado na cabeça, já
o outro sem nada escrito é usado no braço.

O preço pode chegar até 1000 dólares, devido


aos pequenos detalhes que precisam ser
seguidos para construção.

Uma observação: Você sempre deve colocar no


braço mais fraco, por exemplo, se você é
"canhoto", você deve colocar do lado direito.

A cada etapa na hora de colocar o tefilin, é feito


uma reza.
AS FESTAS BÍBLICAS - TUDO QUE
VOCÊ PRECISA CONHECER
HEBRAICO PARA PREGADORES
FESTA BÍBLICA - INTRODUÇÃO
Essa é a nossa primeira aula introdutória sobre as festas bíblicas, veremos várias
curiosidades em relação à cultura judaica, LEMBRANDO que existem várias
interpretações para o mesmo texto, nesse estudo vou mostrar apenas um lado
interpretativo.

Uma das traduções para palavra festa em hebraico é ‫מוֹעֵ ד‬ (Mo'ed).

Um dos significados para essa palavra é "compromissos divinos". Então, as festas eram
consideradas compromissos divinos entre Deus e o homem.
FESTA - MEMORIAL DE DEUS
Outras vezes a bíblia menciona a palavra festa como: "‫ "חַ ג‬- Chag.
Vamos analisar o conceito de festas com pensamento judaico: Em outras culturas, as
festas são para "comemorar, lembrar" a história do deus a quem servem, o "deus tal"
como virou deus, comemorar seus feitos e etc.

Já dentro do judaísmo, as festas bíblicas são para lembrar o que Deus fez pelo povo e,
como memorial, sempre dando ênfase ao povo, e não a Deus.

Podemos dizer que as festas é para lembrar do relacionamento de Deus com o Povo,
como Deus guardou, livrou, protegeu e alimentou o seu povo durante os anos.

Deus estabeleceu exatamente 7 festas bíblicas para serem comemoradas anualmente,


claro, existem outras festas bíblicas estabelecidas pelos judeus, posteriormente.
AS 7 FESTAS BÍBLICAS
Costuma-se diferenciar "Festas Bíblicas e Festas Judaicas".

A divisão é bem simples, festas bíblicas são as que estão na bíblia mesmo e foram
ordenadas por Deus, já as festas Judaicas são as que existem em Israel além das que
foram determinadas por Deus, ou seja, foram constituídas pelo próprio povo judeu. O
foco do nosso estudo serão as festas bíblicas e não as judaicas. Por exemplo, a festa de
Chanucah é uma festa judaica, mas não é bíblica.

Vamos conhecer as festas bíblicas:

1 - Primeira Festa = Páscoa; 5 - Quinta Festa = Trombetas;


2 - Segunda Festa = Pães Asmos; 6 - Sexta Festa = Expiação;
3 - Terceira Festa = Primícias; 7 - Sétima Festa = Tabernáculo.
4 - Quarta Festa = Pentecostes;
CURIOSIDADE, INTERESSANTE...
Existem três festas bem interessantes, são elas:

- Festa da páscoa;
- Festa de Pentecostes (Ou Festa das Semanas - (SHAVUÔT));
- Festa dos tabernáculos.

Essas três festas quando ocorriam, independente de onde a pessoa estava, ela saía e ia
até Jerusalém.

Dê uma olhada Ex 23:14, Dt 16:1-17 (Todos deveriam comparecer a essas festas).

Mas, por que eles faziam isso? Porque essas festas estavam relacionadas a sacrifícios e
peregrinação e era necessário que fossem ao templo. Hoje em dia não fazem mais isso,
enquanto NÃO TIVER um templo, essas atividades estão “suspensas”.
FESTAS DA PRIMAVERA E OUTONO
Existem várias interpretações sobre as festas bíblicas, vou mostrar uma delas agora -
LEMBRANDO QUE É APENAS UMA DAS INTERPRETAÇÕES.

Todas as sete festas apontam para vinda do Messias, daqui a pouco veremos um pouco
sobre isso. As festas bíblicas são separadas em 2 estação (Primavera e Outono).

Primavera = Páscoa, Pães asmos, Primícias, Pentecostes;


Outono = Trombetas, Expiação, Tabernáculo.

As festas bíblicas apontam para Cristo.

No próximo slide, veremos uma pequena relação entre as festas bíblicas e a vinda do
Messias, lembrando que é apenas um modo de interpretar, existem vários.
AS FESTAS E O MESSIAS
- Na Páscoa = Jesus morreu;

- Pães Asmos = Ele foi Sepultado;

- Primícias = Ele Ressuscitou;

- Pentecostes = 50 dias depois, O Espírito Santo desce sobre o povo.

- ERA DA IGREJA (Vivemos entre a primavera e o outono)

- Festa das trombetas = Arrebatamento;

- Festa da Expiação = A segunda vinda Gloriosa do Messias;

- A festa dos tabernáculos = Representa o período milenial.


FESTA DE SUKKOT (TABERNÁCULOS)
HEBRAICO PARA PREGADORES
INTRODUÇÃO - FESTA DE SUKKOT
Neste tópico estudaremos umas das três festas mais importantes da bíblia, que é a festa
de sukkot.

Algumas vezes vocês lerão: succot, sukkot - isso é apenas o modo de transliterar, nada
demais.

Sukkot é o plural de sukkah que é TENDA - sukkot é TENDAS.

Uma das festas mais recheadas de informações e simbolismo sem dúvida é a festa do
tabernáculo (festa de sukkot) - desde o primeiro dia de festa até o sétimo que é o último,
todos os dias existem simbologias e neste estudo veremos tudo que acontece nessa
festa.

Claro que o modo de celebrar mudou muito - desde época do templo até como é
celebrado atualmente, neste estudo veremos tudo que é relevante sobre a festa.
CARACTERÍSTICA DA FESTA (SUKKOT)
- Sukkot - Tendas ou Tabernáculos;
- Celebra-se nos dias 15 a 21\22 de Tishrei (época de outono). Ela é uma das três
festas de peregrinação, as famosas Shalosh Regalim (festas de peregrinação);
- Ela é celebrada por 8 dias, o primeiro, sétimo e o oitavo são os mais importantes;
- Ela é a única festa bíblica que é chamado de “A festa” - Lv 23:39. Só de falar “a
festa”, todos sabem que é a de tabernáculos. Já as outras são chamadas pelo nome;
- Muitas pessoas fazem confusão com essa festa, algumas vezes na bíblia ela é
chamada de “festa dos tabernáculos, festa das colheitas, festa do ajuntamento e
festa das águas”;
- A festa dos tabernáculos tem um grande apelo escatológico (Is 2 e 12; Zc 14);
- Na época do templo, eram oferecidos 70 sacrifícios - representando todas as
nações da terra. Na tradição judaica, 70 é o número das NAÇÕES (não que sejam
70 nações), isso é de uma forma simbólica.
OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Outras características bem legais são :

- Na festa de sukkot tem-se o costume de ler os mandamentos;


- A festa de sukkot representa “Deus habitando entre nós - Ou dentro de nós”.

Nos próximos tópicos, vamos falar da festa, LEIA o texto todo - Levítico 23:34-44, vou
por alguns versículos, mas leia na sua bíblia o texto todo.

“Fala aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste mês sétimo será a festa dos
tabernáculos ao Senhor por sete dias. Ao primeiro dia haverá santa convocação;
nenhum trabalho servil fareis. Sete dias oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; ao
oitavo dia tereis santa convocação, e oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; dia de
proibição é, nenhum trabalho servil fareis. E no primeiro dia tomareis para vós ramos de
formosas árvores, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas, e salgueiros de
ribeiras; e vos alegrareis perante o Senhor vosso Deus por sete dias... “
FALANDO SOBRE A FESTA
No primeiro dia da festa, era feito a convocação solene - “Ao primeiro dia haverá santa
convocação; nenhum trabalho servil fareis”. - Levítico 23:35.

Então, no primeiro dia e no OITAVO eram feitas as convocações. O oitavo dia era
chamado de “o dia do ajuntamento”. Esse oitavo dia era uma festa a parte, era uma
EXTENSÃO da festa de sukkot.

Em resumo, no primeiro dia era feita a convocação e nos outros dias eles dormiam em
tendas. Já no oitavo era feito outra convocação.

Uma curiosidade bem legal, atualmente, nem todos dormem ainda em tendas.
Geralmente os mais avançados de idade, apenas se alimentam na tenda e retornam
para suas casas, já os mais jovens perpetuam o hábito de dormir na sukkah (tenda).
OBSERVE ESSA
IMAGEM...
A festa de sukkot é recheada de
símbolos, observe o versículo 40 de
Levítico 23.

Esses elementos são chamados de


“arbaat ha minim - as quatro
espécies”. Esses elementos
deveriam ficar sempre juntos - isso
veremos a seguir. Leia o versículo 40
com atenção e olhe novamente para
essa foto.
ARBAAT HA MINIM - AS 4 ESPÉCIES
Bom, você já viu a imagem anterior, agora vamos falar um pouco de cada elemento. Não
se sabe EXATAMENTE quais eram esses elementos, porém existem vários comentários
rabínicos sobre o assunto. Vou compartilhar com você uma interpretação bem válida.

1 - Para representar a “árvore formosa”, o fruto escolhido foi a cidra;


2 - Para representar Ramos de palmeiras - o próprio ramo de palmeira mesmo;
3 - Para representar a “árvore frondosas” foi escolhida a “murta”;
4 - Para representar “salgueiros de ribeiras”, o próprio salgueiro de ribeiras.

Os 4 elementos sempre deveriam ficar juntos. Existem vários estudos sobre o que
significa esses elementos. Vou explicar apenas uma das teorias, embora todos esses
elementos fossem totalmente diferentes, eles ainda estavam JUNTOS. Isso fala de
UNIDADE, Paulo faz uma menção sobre isso quando explica sobre a igreja (cada um é
um membro diferente e formam um corpo).
UMA TENDA (SUKKAH) - OBSERVE....
Bom, você já viu a imagem anterior, agora vamos falar um pouco de cada elemento. Não
se sabe EXATAMENTE quais eram esses elementos - porém existem vários comentários
rabínicos sobre o assunto - vou compartilhar com você uma interpretação bem válida.

1 - Para representar a “árvore formosa”, o fruto escolhido foi a cidra;


2 - Ramos de palmeiras - o próprio ramo de palmeira mesmo;
3 - Para representar a “árvore frondosas” foi escolhido a “murta”;
4 - Para representar “salgueiros de ribeiras” a própria salgueiro de ribeiras.

Os 4 elementos sempre deveriam ficar juntos. Existem vários estudos sobre o que
significa esses elementos. Vou explicar apenas uma das teorias, embora todos esses
elementos fossem totalmente diferentes, eles ainda estavam JUNTOS. - Isso fala de
UNIDADE, Paulo faz uma menção sobre isso quando explica sobre a igreja (cada um é
um membro diferente e formam um corpo).
SOBRE A CONSTRUÇÃO DA TENDA
Observe na foto
anterior e nesta ao lado,
falando um pouco agora
da construção da tenda.
Segundo alguns
comentários rabínicos,
a parte de cima, o teto,
deveria ser feito de
material orgânico e, se
possível, transparente
para olharem para o
céu.
TRADIÇÕES DA FESTA DE SUKKOT
- Construção da sukkah (tenda);
- Oração especial com os quatro elementos, essas orações são chamadas de Hoshanot, ela é
baseada em Salmos 118:25. Aqui cabe uma observação: A expressão “Hosana” vem
exatamente desse salmo, que significa: Senhor, salva-nos, Senhor, nos prospere!”;
-Chol ha môed: São os dias intermediários da Festa, ou seja, tirando o primeiro e o oitavo dia;
- Quando o Chol ha môed caía no sábado, eles tinham o costume de ler o livro de Eclesiastes;
- Ushpizin: Em aramaico significa “convidados”, durante os dias de Chol ha môed os judeus
convidavam "simbolicamente" os sete pastores (Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Arão, José e
Davi), para entrarem em suas casas.
- HakHel: Quando a Festa de Sukkot ocorre no ano de Shemitá (oitavo ano), no primeiro dia
do Chol ha môed, era feito HakHel, uma cerimônia leitura em público da torah (Dt 31:32).
- Shemini atsêret (oitavo dia) e simchat torah (alegria da torah): O oitavo dia era um dia de
festa, em que os judeus se ALEGRAVAM por ter a torah, e, por isso, eles dançavam segurando
a torah.
Observe com atenção os nomes na
imagem ao lado.

Esses são os sete visitantes - ou sete


pastores. ;)

Um visitante para cada dia da semana na


festa de Sukkkot.
O SÉTIMO DIA DA FESTA
O último dia da festa (O SÉTIMO) é chamado de HOSHANÁ RABÁ "Grande salvação ou
Súplica". Esse grande dia é chamado de NISSÚCH HÁ MAIM (Cerimônia de libação com
água) - isso acontecia na época do templo, atualmente fazem o "Simchát Beit Ha Shoevá"
(alegria no local de libação da água).

Eram feitas também orações especiais no sétimo dia (Sl 118:25) - "Ana Adonai Hashia ná
- Ana Adonai, hatzlisha ná" - Por favor Senhor, SALVA-NOS! Por favor Senhor, dê-nos
PROSPERIDADE!

UMA CURIOSIDADE LEGAL: Nas sinagogas atuais, tem-se o costume de dar uma volta
em torno da sinagoga e, no sétimo dia, dá-se sete voltas em torno da sinagoga fazendo
orações dos salmos 118. No primeiro dia é uma volta só e no sétimo dia são exatamente
7 voltas - Isso lembra muito JERICÓ (Josué 6)
A PARTE MAIS IMPORTANTE
DESSE ESTUDO.

No sétimo dia o sacerdote pegava


água no tanque de siloé e repare que
os sacerdotes iam tocando a
trombeta enquanto isso.

A mishnáhh diz que era um dos dias


mais alegres da época (isso
acontecia no sétimo dia)

E durante a coleta da água eles iam


cantando o salmos 118 e tocando.

Observe o próximo tópico...


Quando o sacerdote chegava no templo era só alegria, todos festejavam (observe a
foto). E é exatamente nesse contexto que Jesus aparece em João 7:2 - Recomendo
fortemente a leitura para melhor entender esse episódio.
Observações sobre o texto: Jesus está
falando que do interior daquele que crê,
sairiam rios de água viva, ou seja, NÃO
MAIS PEGARIAM NO TANQUE DE SILOÉ.

UMA CURIOSIDADE PARA FINALIZAR O


ESTUDO: Segundo a tradição judaica,
Yeshua nasceu exatamente na festa dos
tabernáculos (Sukkot).

O próprio nome já diz (Emanuel) Deus


conosco - João capítulo 1 "Ele habitou
entre nós e vimos a sua gloria...")
FESTA DE SHAVUOT (PENTECOSTES)
HEBRAICO PARA PREGADORES
INTRODUÇÃO - FESTA DE SHAVUOT
Neste tópico, estudaremos sobre a Festa de Pentecostes ou a Festa de Shavuot. Essa
festa acontece depois de sete semanas da Festa de Páscoa (ou das Primícias). Essa festa
tem um grande apelo para as nações. O texto base para essa festa encontra-se em Lv
23:15-21, vou deixar alguns versículos aqui - lembrando, a leitura do texto completo é
indispensável, por favor, leia:
“Depois para vós contareis desde o dia seguinte ao sábado, desde o dia em que
trouxerdes o molho da oferta movida; sete semanas inteiras serão. Até ao dia seguinte
ao sétimo sábado, contareis cinqüenta dias; então oferecereis nova oferta de alimentos
ao Senhor. Das vossas habitações trareis dois pães de movimento; de duas dízimas de
farinha serão, levedados se cozerão; primícias são ao Senhor. Também com o pão
oferecereis sete cordeiros sem defeito, de um ano, e um novilho, e dois carneiros;
holocausto serão ao Senhor, com a sua oferta de alimentos, e as suas libações, por oferta
queimada de cheiro suave ao Senhor. Também oferecereis um bode para expiação do
pecado, e dois cordeiros de um ano por sacrifício pacífico…”
CARACTERÍSTICAS DA FESTA - Parte 0
Vamos analisar agora algumas características da Festa de Shavuot (Semanas):

Pentecostes é uma palavra grega que significa “quinquagésimo”, porque acontecia 50


dias depois da Páscoa. Outros nomes que a Bíblia dá ao Pentecostes são:

Festa das Semanas – porque acontecia sete semanas depois da Páscoa (50 dias são sete
semanas) – Levítico 23:15-16

Festa da Colheita dos Primeiros Frutos – porque celebrava o início da colheita desse
ano – Números 28:26.

A primeira festa é a Páscoa, celebrada junto à dos Ázimos ou Asmos; a segunda é a


Festa das Colheitas ou Semanas que, a partir do domínio Grego, recebeu o nome de
Pentecostes. Uma pequena explicação sobre a festa - nos próximos tópicos
estudaremos mais a fundo esse assunto.
CARACTERÍSTICAS DA FESTA - Parte 1
- Shavuot (Significa SEMANAS) - Esta festa é celebrada 50 dias depois da festa de
Bikkurim (que é a festa das Primícias), daí o nome grego "Pentecostes";
- Ela é uma das "shalosh regalim", isto é, festas de peregrinação. Existem três festas de
peregrinação: Festa da páscoa, Tabernáculos e Shavuot;
- A festa de shavuot é ligada às Primícias da colheita de grãos (cevada e trigo);
- Atualmente, é mais associada à dádiva da lei do monte sinai (Ex 19:1);
- Também era um dia bem legal em que os agricultores judeus podiam oferecer no
templo os primeiros frutos das sete espécies - as chamadas shivát ha minim (trigo,
cevada, uva,figo, romã, azeitona e tâmara);
- A Festa de Shavuot "encerra" as Festas das Primícias, isto é, a Festa de Shavuot
começa logo após a Festa das Primícias;
- Ela é a única festa que era proibido trabalhar.
CARACTERÍSTICAS DA FESTA - Parte 2
Entre uma festa e outra - das primícias até a festa de shavuot - Toda a plantação do
agricultor judeu toda vez que dava o fruto (o PRIMEIRO FRUTO), ele marcava aquela
fruta - isso ele fazia durante os 49 dias até chegar a festa das primícias.

Então, todo dia que desse fruto, ele marcava esse fruto. Repetia esse procedimento no
primeiro dia, segundo, terceiro, até chegar no dia 49.

Aí quando chegava a festa de shavuot (50 dias depois) - eles pegavam esses frutos e
colocavam numa bacia de ouro e prata. LEMBRANDO que todo fruto que ia nascendo,
eles pegavam e marcavam com uma fita e colocavam nessa bacia, depois pegavam a bacia
com os frutos, as colocavam num carro de boi e iam para Jerusalém.

Isso eles faziam para oferecer como sacrifício depois no templo. Depois veremos um
pouco mais sobre isso...
CARACTERÍSTICAS DA FESTA - Parte 3
Segundo o talmud, essa época era de extrema alegria para os judeus e, por isso, os
agricultores eram recebidos com danças, músicas e saudações.

Quando chegava o dia da festa de shavuot, os agricultores entregavam ao sacerdote os


primeiros frutos da terra colhidos diariamente durante 49 dias desde o término da Festa
das Primícias.

A Festa de Shavuot também é o dia de se alegrar pela Torah.

Segundo a fé judaica, acredita-se que a festa coincidiu com a data em que Moisés
recebeu as leis do sinai em Êxodo 19, data da primeira vez que foi ordenada a festa.

Existem várias contradições sobre a data exata da festa de shavuot, antigamente,


alguns celebravam em uma data, e já outros, em outra. Por padrão, os fariseus
determinaram uma data - e até hoje essa data é respeitada em Israel.
CARACTERÍSTICAS DA FESTA - Parte 4
Lembra daquelas “frutas” que os agricultores iam pegando até chegar o dia da festa de
Shavuot? Então, essas primeiras frutas, são chamadas de “omer ou gomer” - Ex 16:36.

Essas frutas, como já mencionado, eram levadas ao sacerdotes para oferecer como
sacrifícios, e quem as levava ia orando em agradecimento a Deus (Dt 26:5-10).

A partir do dia seguinte à Festa das Primícias, deveriam ser contados cinquenta dias, ou
sete sábados, até que chegasse a Festa de Shavuot. O intervalo entre o final da Festa das
Primícias e o começo da Festa de Shavuot era de 7 semanas, daí o nome da festa,
Shavuot, que significa, semanas. Algumas vezes, esta festa também é chamada de festa
da colheita, pois eram entregues os frutos colhidos destas semanas ou, ainda, festa do
ajuntamento ou congregação.

A forma de celebrar a festa mudou, já que não existe mais o Templo, nem o Tabernáculo.
No próximo tópico, estudaremos como é celebrada essa festa, nos dias atuais.
COMO É CELEBRADA ATUALMENTE
Atualmente, por não existir mais o Templo, a Festa de Shavuot é celebrada nas
sinagogas. Veja algumas tradições dos dias de hoje:

1 - A leitura do Assêret Há Devarim (10 mandamentos) e também o livro de Rute;


2 - Vigília de estudos da Torah e dos livros de Jeremias e Ezequiel;
3 - Refeição festiva com alimentos à base de leite (porque a torah é como o leite, que
nutre o homem e lhe dá vida) no dia e no dia seguinte à Festa;
4 - Serviços e orações especiais são feitas nas sinagogas;
5 - Lembrança da grande revelação da toráh no monte sinai (Êxodo 20);
6 - Lembrança da grande capacidade espiritual derramada sobre os discípulos de Jesus
em Jerusalém (Atos 2), em cumprimento de Jeremias 31:31 - A NOVA ALIANÇA.

Essas são algumas características da festa de Shavuot - ou Pentecostes.


FESTA DE ROSH HA SHANÁ
(TROMBETAS) E YOM KIPPUR
(EXPIAÇÃO)
HEBRAICO PARA PREGADORES
ROSH HA SHANÁ X YOM KIPPU
Agora, vamos estudar duas festas juntas: YOM KIPUR. uma vez que estão interligadas,
faz mais sentido estudarmos as duas juntas, pois a compreensão fica melhor.

A primeira festa que estudaremos é a festa de Rosh Ha Shaná - ou festa das trombetas.

E a segunda festa é a grande festa de Yom Kippur - ou festa da expiação.

Estudaremos os principais aspectos de cada uma das festas, tanto na aplicação da


antiga aliança quanto na nova.

O intervalo de uma festa para outra é de 10 dias, primeiro vem a festa do de Rosh Ha
Shaná e depois vem a festa de Yom Kippur. Fique de olho nos próximos tópicos, pois
iremos aprofundar mais o assunto.
ROSH HA SHANÁ - CARACTERÍSTICAS
- A distância entre a festa de Rosh Ha Shaná e Yom Kipur é de 10 dias;
- A festa de Rosh Ha Shaná, ou das trombetas, tem início no primeiro dia do sétimo
mês - Tishrei;
- ROSH HA SHANÁ, simbolicamente, é o dia do juízo e Yom Kippur é o dia do
veredito, também chamado de Yom Ha Zikaron, Dia do memorial;
- A festa de Rosh Ha Shaná é chamada de “festa do shofar - ou festa das trombetas,
conforme Levítico 23;
- A festa de Rosh Ha Shaná é a única em que se toca o shofar;
- O toque do shofar serve para LEMBRAR o povo, é um toque de ATENÇÃO -
lembrando que em breve terá yom kippur - um toque de despertamento;
- O intervalo de uma festa para outra - é um intervalo de muito arrependimento,
oração, são dias literalmente de muitas reflexões, reconciliações;
- Os 10 dias entre uma festa e a outra é chamado de “dias temíveis”.
CARACTERÍSTICAS DA FESTA
- ROSH HA SHANÁ é celebrada ao primeiro dia do sétimo mês (Tishrei).
- YOM KIPPUR no décimo dia. Lev 23:24-32 (Nm 29:1 "YOM TERUA")

Observe o texto bíblico a seguir sobre a festa de Rosh Ha Shaná e de Yom Kippur:

“Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso,
memorial com sonido de trombetas, santa convocação. Nenhum trabalho servil fareis, mas
oferecereis oferta queimada ao Senhor. Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis santa convocação, e
afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao Senhor. E naquele mesmo dia
nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o
Senhor vosso Deus. Porque toda a alma, que naquele mesmo dia se não afligir, será extirpada
do seu povo. Também toda a alma, que naquele mesmo dia fizer algum trabalho, eu a
destruirei do meio do seu povo. Nenhum trabalho fareis; estatuto perpétuo é pelas vossas
gerações em todas as vossas habitações. Sábado de descanso vos será; então afligireis as
vossas almas; aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso
sábado.” Levítico 23:24-32.
CARACTERÍSTICAS GERAIS
A festa de Rosh Ha Shaná é celebrada no primeiro dia do sétimo mês (tishrei), sendo este
o primeiro dia do ano conforme calendário judaico. O ano novo "judaico" ocorre nesta
data, e não mais na Páscoa como antigamente. O calendário cívico em Israel ocorre no
sétimo mês, os judeus escolheram esse mês (o sétimo), porque é o aniversário da
criação.

Essa é uma data de renovo, onde tudo se faz novo. Então tem o calendário litúrgico que o
primeiro mês é o “nissan” (época da páscoa) e o calendário cívico, onde o primeiro mês é o
sétimo (Tishrei).

Conforme a cultura judaica, Deus revisa os nomes que estão escritos no livro da vida
durante os 10 dias temíveis (IAMIM HA NORAÍM), e no Yom Kippur sela novamente o
livro (livro da vida: Ex 32:32; Fp 4:3; Ap 3:5; Ap 20:12).

A festa de Rosh Ha Shaná tem quatro característica bem importantes,próximo tópico...


QUATRO CARACTEÍRISCA DA FESTA
A festa de Rosh Ha Shaná é um memorial da vinda do Messias (arrebatamento) (I Ts
4:13-18) - Paulo menciona a vinda do Messias como a festa de trombetas, isto é - dias de
arrependimento, época de reflexão.

-Quatro “itens” são celebradas em Rosh Ha Shaná

1 - A soberania de Deus como criador e rei do universo;

2 - A voz do shofar (kol shofar);

3 - Preparação para o dia do julgamento (Yom Kippur);

4 - O quase sacrifício de Isaque e o "hineni" "eis me aqui" - Gn 21:1-34; 1 Sm 1:1-2:10.

Essas foram algumas características da festa de Rosh Ha Shaná, estudaremos agora Yom
Kippur.
YOM KIPPUR (CARACTERÍSTICAS)
- No dia de Yom Kippur, todos vão a sinagogas - até mesmo israelenses ateus;
- Não se come, nem bebe neste dia, é literalmente um dia de jejum;
- Não se usa roupas de couro, porque couro nos tempos bíblicos era um material de
luxo - a intenção é demonstrar que é tudo vaidade;
- Não se tem o costume de usar sapatos e cintos;
- O dia da expiação - Lv 16 - At 27:9;
- Tem-se o costume de uma oração coletiva pela nação de Israel, uma forma de
arrependimento pelos pecados individuais e coletivos da nação;
- É entregue um bode para Azazel para perdão dos pecados.

Um dos dias mais importantes para a nação de Israel é yom kippur, é literalmente para
eles o dia da remissão “dos pecados”. Vamos estudar mais a fundo sobre isso nos
próximos tópicos.
FLÁVIO JOSEFO (HISTORIADOR JUDEU)
Uma observação que Flávio Josefo fez: No dia do yom kippur, existiam 2 bodes, um era
morto e o seu sangue o sacerdote aspergia sobre o propiciatório (dentro do SANTÍSSIMO
lugar) e o outro bode o sacerdote confessava o pecado da nação e esse bode era levado
para fora do arraial - A CAMINHO DE AZAZEL.

E, segundo Josefo, esse bode ia sendo xingado, cuspido, até que chegasse no lugar,
porque ele representava o pecado do povo (NÃO SE SABE AO CERTO QUE LUGAR É
ESSE). Outra curiosidade legal. Uma fita vermelha era amarrada no bode e o outro
pedaço ficava na porta do tabernáculo (ou templo), então, quando o bode que ia para ia
embora para Azazel, todos ficavam olhando para vida do tabernáculo que ficava na porta.

Se Deus perdoasse o pecado do seu povo, a fita ficaria branca. Metade da fita ficava no
chifre do bode e a outra metade na porta do tabernáculo. SEM SANGUE NÃO HÁ
REMISSÃO DE PECADOS - Hb 9:22. Os judeus não têm mais um tabernáculo ou um
templo, eles precisam muito do sangue do remidor (Yeshua). Desde a destruição do
templo, os judeus acreditam que são “purificados” pelas boas obras, orações.
Y
O
M
K
I
P
P
U
R
CASAMENTO JUDAICO - TUDO O
QUE VOCÊ PRECISA SABER
HEBRAICO PARA PREGADORES
VOCÊ PRECISA ENTENDER
Algumas considerações importantes sobre o casamento judaico:

- Não é possível entender certas passagens bíblicas sem compreender como era o
casamento judaico nos tempos bíblicos;

- Alguns termos como "bodas do cordeiro, noiva, noivo, trombetas, moradias


celestes", entre outros - só é possível entender - quando se compreende sobre o
casamento nos tempos bíblicos;

- O casamento religioso só começou a existir na idade média, até então o casamento


era uma cerimônia de compromisso público entre os noivos;

- O casamento bíblico nunca fui “arranjado” como muitos pensam, veremos mais à
frente esse conceito.
CURIOSIDADES E INFORMAÇÕES Parte 1
Vamos analisar algumas características importante do pensamento judaico sobre
casamento, antes de falar propriamente do casamento.

Aqui cabe uma curiosidade bem legal: O casamento bíblico NUNCA fui arranjado como
muitos pensam, sempre teve o consentimento de ambos os lados, os pais poderiam até
arranjar o casamento, mas se os filhos não tivessem consentimento, não aconteceria o
casamento. E quando acontecia esse tipo de casamento "não era bem visto" no meio do
povo judeu, mesmo à época.

Uma curiosidade bem legal sobre o casamento: Eles não acreditam em "almas gêmeas" -
como é pregado em algumas culturas. Depois de escolherem quem será o esposo ou
esposa, então, Deus faz uma aliança entre eles (Ml 2:14) e Ele abençoa a união.

Vamos analisar um pouco sobre a origem dessa expressão: “alma gêmea”.


CURIOSIDADES E INFORMAÇÕES Parte 2
Ainda sobre esse assunto de “alma gêmea”, vamos entender a origem dessa expressão:

É uma expressão grega, a mitologia defende que o ser humano sempre foi “um ser só" -
possuía ambos sexos.

Depois de um tempo o "ser humano" acabou pecando ou desobedecendo as ordens


divinas e os deuses separaram ele - que só então, passou a ser homem e mulher, daí
nasce a expressão "procurar a alma gêmea", isto é - a minha outra metade.

Já dentro do judaísmo, não se acredita em alma gêmea, mas sim em muito respeito e
compromisso para solidificação do casamento.

Dentro do judaísmo o casamento é baseado em três pilares: amor, felicidade


(compromisso) e santidade.
1ª FASE DO CASAMENTO (SHIDUCHIN)
O casamento judaico é dividido em três fases, veremos a partir de agora todas elas.

A primeira etapa é chamada de SHIDUCHIN que significa em hebraico “ESCOLHER”. É


nesta fase em que o noivo vai à procura por sua noiva.

Essa procura pode ocorrer de diversas formas, como:

● Interesses em comum entre duas famílias;


● Amizade entre famílias;
● Objetivos em comum entre os noivos;
● Ou simplesmente uma busca com propósito - guiada por Deus.

A primeira referência disso está em Gn 24 - Quando o servo de Abraão foi procurar por
uma noiva para Isaque (Filho de Abraão).
CURIOSIDADES (SHIDUCHIN)
O noivo quando encontrava a sua noiva, ele pagava um dote para o pai da noiva - ou
família, alguns exemplos: (Gn 24:22, Ex 22:17).Ai fica a grande dúvida, porque pagar para
o pai da noiva? Vamos analisar alguns pontos.

A mulher era responsável por vários trabalhos nos tempos bíblicos, como: pegar água
no poço (Exemplo: mulher samaritana ou Rebeca, esposa de Isaque), lavar a roupa da
família, limpar a casa (Exemplo de Maria que ficou limpando a casa), fazer comida para o
marido e filhos, servir os convidados (exemplo da visita de Abraão, a esposa dele quem
serviu), entre várias outras funções. Sendo assim, o pai PERDIA uma relíquia quando a
filha ia embora. Então o noivo "compensava" o pai pela perda com dinheiro.

UMA OBSERVAÇÃO IMPORTANTE - Atualmente não se paga mais o DOTE, isso foi
somente nos tempos bíblicos.
KETUBAH - CONTRATO (SHIDUCHIN)
Nessa primeira etapa ainda do casamento, acontece o desenvolvimento da Ketubah -
que é um contrato entre ambas as partes. O noivo fornecia esse documento para a
noiva.

Nesse documento tinha (e tem ainda) várias cláusulas que o noivo deveria cumprir, por
exemplo:

● Cuidar da noiva;
● Sustentar a noiva;
● Fornecer uma residência.

E várias outras coisas. A seguir veremos uma foto de uma ketubah. Nesse documento
tinha tanto os compromissos do noivo como também os compromissos da noiva. Daqui
a pouco veremos algumas dos deveres da noiva. ;)
KETUBAH - CONTRATO (SHIDUCHIN)
E o mais legal que nesse contrato, também tem
algumas cláusulas de INDENIZAÇÃO, se o noivo não
cumprisse alguma dessas obrigações, ele pagaria uma
multa.

Até hoje alguns casamentos utilizam a ketubah. Esse


documento é válido em Israel na forma cívil (pode dar
até processo o descumprimento de alguma cláusula).

Ela é escrita em aramaico, tem aproximadamente 1


metro de altura. Geralmente eles penduram ketubah
na sala ou em um lugar de destaque da casa, para
sempre se lembrarem do compromisso entre eles.
2ª FASE DO CASAMENTO (ERUZIM)
A segunda fase do casamento judaico é chamada de ERUZIM - aqui é literalmente feito o
primeiro contrato oficial, esse contrato trata-se do “tempo” que eles ficarão separados
até o tão esperado dia do casamento.

Nessa etapa eles estabelecem um tempo que ficarão separados, geralmente é de 1 a 2


anos, têm vários fatores que influenciam nesse tempo.

Nesse momento também, os noivos bebem vinho na mesma taça que beberam vinho no
primeiro encontro - esse ato é para representar alegria de ambos os lados.

Uma curiosidade bem legal sobre essa “cerimônia”, ela é realizada embaixo de uma HUPÁ
(tipo um cobertor igual dos filmes) lá eles bebem vinhos e fazem as promessas. -
Falaremos mais sobre isso daqui a pouco...
2ª FASE DO CASAMENTO (ERUZIM)
Nessa cerimônia o noivo faz a promessa “de voltar -
retornar” para se casar oficialmente com a noiva. Isso
te lembra alguma coisa? A promessa do noivo
VOLTAR para se casar oficialmente com a noiva?? -
Reflita um pouco aí… ;).

Então o noivo ficava com a responsabilidade de


preparar o lugar para irem morar juntos, já a noiva
tinha como obrigação ficar pronta para o noivo
quando ele viesse. Ela tinha que estar preparada para
receber o noivo. Alguns exemplos de casamento que
aconteceu sob um hupa (Jl 2:16, Sl 19:5).

Na foto ao lado, temos uma hupa.


3ª FASE DO CASAMENTO (NESUIN)
A terceira e última fase do casamento judaico é chamado de NESUIN, onde o noivo
encontra a noiva depois de 1 ou 2 anos.

O mais interessante dessa última fase é que a única pessoa que sabia a data que o noivo
iria encontrar a noiva era o PAI DO NOIVO, um dos motivos que Jesus diz:

"Entretanto, a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o
Filho, senão exclusivamente o Pai" - Mt 24:36.

CARACTERÍSTICAS DO CASAMENTO JUDAICO

O noivo quando ia se encontrar com a noiva, vinha com uma várias pessoas (amigos,
familiares) até a casa da noiva, e durante o caminho, eles iam tocando shofar. Alguns
teólogos afirmam que assim será a vinda do Messias.
3ª FASE DO CASAMENTO (NESUIN)
Durante o caminho para casa da noiva, o noivo e os amigos iam dançando, cantando
como já mencionado - e quando chegava lá na casa da noiva, eles liam novamente a
ketubah (o contrato) debaixo de uma hupá e assinavam perante todos, e o mesmo cálice
que usaram para beber vinho no noivado, eles usavam novamente.

Depois o noivo quebrava o "copo de vinho" com pé direito e essa tradição se mantém
até os dias atuais - isso tem várias representações, uma delas é: a vida passada do noivo
e a da noiva ficou para trás.

Logo em seguida, eles já iam para a festas - as bodas (Jz 14:10-12). Essa festa tinha
duração de sete dias - Isso nos lembra dos 7 anos de bodas que teremos no céu e o
período da tribulação e da grande tribulação (segundo uma linha de interpretação
escatológica).
3ª FASE DO CASAMENTO (NESUIN)
UMA CURIOSIDADE BEM LEGAL QUE VAI ABRIR NOSSAS MENTES AGORA: A
ketuba (o contrato) poderia ser anulado através de uma carta de divórcio, caso ambas
as partes ou uma - não cumprisse suas obrigações. Por exemplo: o homem não tivesse
conseguido a moradia para noiva ou não tivesse já estabilizado financeiramente para
receber a noiva, entre outros critérios.

Já a noiva se não tivesse se mantido virgem durante esse período ou não estivesse
pronta para receber o noivo quando ele chegasse, entre outras coisas.

A noiva tinha que ficar pronta - esperando o retorno do noivo (Dt 24:1-4) - Você está
conseguindo fazer uma ligação disso com as passagens de Mt no novo testamento?

Então, era exatamente assim que acontecia os casamentos bíblicos e atualmente


também procede da mesma forma. A seguir veremos algumas fotos.
Noivo Quebrando a Taça de Vinho
Noivo quebrando a taça
com o pé direito,
tradição que ainda é
repetida nos
casamentos judaicos
até nos dias de hoje.

Um dos motivos é
“deixar o passado para
trás”, conforme já
citado.
Noivos em baixo de uma Hupa
“Dança da cadeira”
Durante a festa, uma
das partes mais
esperadas é a “dança da
cadeira”. Os convidados
e padrinhos levantam os
noivos em cima de uma
cadeira para celebrar.
Ketubah (contrato de casamento)
Esse é um ketubah - o famoso
contrato entre os noivos, é
escrito em aramaico, nesse
documento tem várias
informações (deveres entre as
partes).

As testemunhas e o rabino que


está oficializando o casamento
que assinam o documento - e
também os noivos.
Minha história com Hebraico
Meu nome é Moisés Figueiredo, sou formado em Ciência da Computação e Tecnologia
em Marketing, pós graduado em Gestão de Projetos, autor de centenas de estudos
bíblicos e professor de Hebraico Bíblico e Cultura Judaica.

Em 2016 comecei meus estudos de hebraico bíblico e cultura judaica, eu já tinha feito
vários cursos de teologia, e achava que eu entendia bem da bíblia, até conhecer o
método de interpretação judaico. Depois de conhecer este método, a forma que eu
interpreto a bíblia foi totalmente transformada, comecei enxergar a bíblia realmente
como ela é. O hebraico me abriu os olhos de uma forma única, as minhas pregações e
aulas nunca mais foram as mesmas.

Do mesmo jeito que minhas pregações e ensinos foram transformados depois de


conhecer o hebraico bíblico, eu desejo o mesmo para você, espero que esse material
contribua para seu crescimento. Você será um pregador de alto impacto. ;)
Uma Surpresa que Preparei para Você
Para você que comprou o ebook o guia definitivo do pregador, eu separei uma surpresa para
você. O nosso curso de hebraico bíblico e cultura judaica - que são em VÍDEOS AULAS vai ficar
com um super desconto para você. Uma boa parte do conteúdo deste ebook também está no
curso - porém mais explicado e com VÍDEO, não apenas o texto. O valor do curso é R$ 249,00 -
porém para você que chegou até aqui, o valor vai ficar apenas 97,00 reais, são quase 70% off.

Link para comprar com desconto - http://bit.ly/desconto-tsade-97

oU
O que as pessoas estão dizendo
Melhor curso que fiz Um dos melhores Muito bem
de hebraico e métodos de ensino explicado, cada aula
cultura judaica, do hebraico, didática com muitos
aprendi tudo que excelente e detalhes, o método
precisava e mais, em conteúdos de Tsade me ajudou
menos de 3 meses qualidade. muito, sou grato.
Aline Souza Kleber Camargo Diego Henrique

Alguns depoimentos em relação ao curso tsade.


Boa sorte!
Espero que este material tenha ajudado muito
você, e também desejo de coração que
possamos nos encontrar em breve dentro da
plataforma do CURSO TSADE - HEBRAICO
PARA PREGADORES.

Para maiores informações, acesse o site:

.cursotsade.com.br

Tudo que você precisa


saber sobre o mundo
bíblico, você encontra no
Curso Tsade - Hebraico
Para Pregadores