Você está na página 1de 64

ÍNDICE

INTRODUÇÃO - Monitor / Registrador de dados .............................................................. 05

- Interpretação dos parâmetros........................................................................................ 06


- Alimentação sensor 1 .................................................................................................... 06
- Alimentação sensor 2 .................................................................................................... 06
- Alimentação sensor 3 .................................................................................................... 06
- Alimentação sensor 4 .................................................................................................... 06
- Chave de ignição .......................................................................................................... 06
- Ciclo de serviço do atuador da bomba de combustível .................................................. 06
- Circuito 1 da saída do freio-motor ................................................................................. 06
- Circuito 2 da saída do freio-motor ................................................................................. 06
- Circuito 3 da saída do freio-motor ................................................................................. 06
- Circuito 4 da saída do freio-motor ................................................................................. 06
- Comando de controle do ventilador ............................................................................... 06
- Condição de água no combustível ................................................................................. 07
- Contagens da chave de ignição ligada .......................................................................... 07
- Contagens da chave de ignição desligada .................................................................... 07
- Corrente comandada do atuador da bomba de combustível .......................................... 07
- Corrente medida do atuador da Bomba de combustível ................................................ 07
- Distância do ECM ......................................................................................................... 07
- Distância do motor ........................................................................................................ 07
- Economia instantânea de combustível ........................................................................... 07
- Endereço de origem 1 de parada de transmissão do J1939 ......................................... 07
- Endereço de origem 2 de parada de transmissão do J1939 ......................................... 07
- Endereço de origem 3 de parada de transmissão do J1939 ......................................... 07
- Endereço de origem do motor J1939 ............................................................................ 07
- Estado da sincronização de reserva da rotação do motor ............................................. 08
- Estado da sincronização principal da rotação do motor ................................................ 08
- Estado da unidade dosadora de fluido de escape de diesel dol sistema de
pós-tratamento ............................................................................................................. 08
- Estado de operação do motor ....................................................................................... 08
- Estado de acionamento do ventilador ........................................................................... 08
- Estado do aquecedor 1 da linha de fluído de escape de Diesel .................................... 08
- Estado do aquecedor 2 da linha de fluído de escape de Diesel .................................... 08
- Estado do aquecedor 3 da linha de fluído de escape de Diesel .................................... 08
- Estado do aquecedor 4 da linha de fluído de escape de Diesel .................................... 08
- Estado do aquecedor do tanque de fluído de escape de Diesel .................................... 08
- Estado do interruptor do freio de estacionamento ......................................................... 09
- Estado do sensor de reserva de rotação do motor ........................................................ 09
- Estado do sensor principal de rotação do motor ........................................................... 09
- Estado do sinal do sensor principal de rotação do motor .............................................. 09
- Fase do software de calibração .................................................................................... 09
- Fluido de escape de diesel do sistema de pós-tratamento consumido na viagem ......... 09
- Fração de eliminação de NOx ....................................................................................... 09
- Hora do ECM ................................................................................................................ 09
- Horas do motor ............................................................................................................. 09
- Interruptor accelerate de piloto automático .................................................................... 09

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 1


- Interruptor coast de piloto automático ............................................................................ 09
- Interruptor da posição do pedal da embreagem ............................................................ 09
- Interruptor da posição do pedal do freio ........................................................................ 10
- Interruptor de ajuste de marcha lenta ............................................................................. 10
- Interruptor de anulação de parada para proteção do motor ........................................... 10
- Interruptor de nível do freio motor ................................................................................... 10
- Interruptor de pressão do óleo do motor ........................................................................ 10
- Interruptor da PTO adicional .......................................................................................... 10
- Interruptor do modo de teste de diagnóstico .................................................................. 10
- Interruptor liga/desliga de piloto automático ................................................................... 10
- Interruptor set/resume de piloto automático ................................................................... 10
- Limite de torque de proteção do trem de força .............................................................. 10
- Nível do líquido de arrefecimento do motor .................................................................... 10
- Nível do tanque de fluído de escape de diesel do pós-tratamento .................................. 11
- Porcentagem de carga .................................................................................................. 11
- Porcentagem do pedal ou alavanca do acelerador ........................................................ 11
- Posição comandada da válvula de aquecimanto do tanque de fluido de escape de
diesel do sistema de pós-tratamento ............................................................................. 11
- Posição comandada da válvula dosadora de fluido de escape de diesel do
sistema de pós-tratamento ........................................................................................... 11
- Posição da válvula de reversão de fluído de escape de diesel do sistema de
pós-tratamento ............................................................................................................. 11
- Posição do atuador da bomba de combustível .............................................................. 11
- Pressão barométrica do ar............................................................................................ 11
- Pressão da Common Rail (Comandada) ...................................................................... 11
- Pressão da Common Rail (Medida) .............................................................................. 11
- Pressão na linha de fluido de escape de diesel do sistema de pós-tratamento ............. 12
- Pressão no coletor de admissão ................................................................................... 12
- Relação de marcha da transmissão .............................................................................. 12
- Rotação do motor ......................................................................................................... 12
- Sensor da velocidade do veículo ................................................................................... 12
- Status da luz vermelha de parada .................................................................................. 12
- Status da luz âmbar de advertência ............................................................................... 12
- Status da rotação do motor ........................................................................................... 12
- Status de abuso da embreagem ................................................................................... 12
- Status de alerta da embreagem .................................................................................... 12
- Status do aquecedor 1 da linha de fluido de escape de diesel do
sistema de pós-tratamento ........................................................................................... 12
- Status do aquecedor 4 da linha de fluido de escape de diesel do sistema de
pós-tratamento ............................................................................................................. 13
- Supressão de despotenciamento de proteção do motor ............................................... 13
- Taxa comandada do fluxo de combustível ...................................................................... 13
- Taxa de dosagem .......................................................................................................... 13
- Taxa instantânea de combustível ................................................................................... 13
- Temperatura do ar na entrada do compressor do turbocompressor ............................... 13
- Temperatura do ar no coletor de admissão .................................................................... 13
- Temperatura do líquido de arrefecimento do motor ........................................................ 13

2
- Temperatura do tanque de fluído de escape de Diesel do sistema de pós-tratamento ... 13
- Temperatura na entrada de SCR do sistema de pós-tratamento.................................... 13
- Temperatura na saída de SCR do sistema de pós-tratamento ....................................... 13
- Tempo total acumulado de presença de água no combustível ........................................ 14
- Tensão da bateria ......................................................................................................... 14
- Tipo de acelerador ........................................................................................................ 14
- Tipo de governador ....................................................................................................... 14
- Tipo de sensor da pressão do óleo do motor ................................................................ 14
- Total de fluido de escape de diesel para informação de viagem .................................... 14
- Velocidade do veículo ................................................................................................... 14
- Voltagem 2 de alimentação do sensor da posição do pedal ou alavanca
do acelerador ................................................................................................................ 14
- Voltagem 2 do sinal do sensor da posição do pedal ou alavanca do acelerador ........... 14
- Voltagem de alimentação da pressão do injetor comandada ........................................ 14
- Voltagem de alimentação da pressão do injetor medida ............................................... 14
- Voltagem de alimentação do sensor da posição do pedal ou alavanca do acelerador .. 15
- Voltagem de sinal do sensor da pressão barométrica do ar .......................................... 15
- Voltagem de sinal do sensor da pressão no coletor de admissão ................................. 15
- Voltagem de sinal do sensor da temperatura do ar na entrada do compressor do
turbocompressor .......................................................................................................... 15
- Voltagem de sinal do sensor da temperatura do ar no coletor de admissão .................. 15
- Voltagem de sinal do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento do motor ....... 15
- Voltagem de sinal do sensor de pressão do Common Rail ............................................ 15
- Voltagem de sinal do sensor de pressão de óleo do motor ........................................... 15
- Voltagem do sensor de temperatura do tanque de fluído de escape de Diesel do
pós-tratamento ............................................................................................................. 15
- Voltagem do sinal de temperatura na entrada de SCR do sistema de pós-tratamento ... 15
- Voltagem do sinal de temperatura na saída de SCR do sistema de pós-tratamento ...... 16
- Voltagem do sinal do sensor da posição do pedal ou alavanca do acelerador .............. 16
- Voltagem do sinal do sensor de água no combustível .................................................... 16

INTRODUÇÃO - Testes e Diagnóstico do ECM ................................................................. 17

- Teste de anulação do aquecedor do ar de admissão .................................................... 18


- Dessulfurização do catalisador SCR do pós-tratamento ................................................ 19
- Reinicialização devido a nível alto de NOx do sistema de pós-tratamento ..................... 21
- Teste de anulação da bomba dosadora de fluído de escape de Diesel ARLA 32 .......... 22
- Teste de anulação do acionador do relé de travamento do motor de partida ................. 24
- Teste de anulação do atuador EFC (válvula reguladora de pressão do Common Rail) .. 25
- Teste de anulação do ventilador .................................................................................... 26
- Aquecimento rápido em marcha lenta ........................................................................... 27
- Teste de ativação do solenóide a ar da bomba dosadora de fluído
de escape de Diesel .................................................................................................... 28
- Teste de conexão intermitente de interruptores e de sensores ....................................... 29
- Teste de controle do Datalink SAE J1939 ..................................................................... 30
- Teste de corte do cilindro .............................................................................................. 31

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 3


- Teste de desempenho dos cilindros .............................................................................. 32
- Teste de vazamento do sistema de combustível ............................................................ 33
- Teste de vazamento do sistema de fluido de escapede diesel de pós-tratamento ......... 34
- Teste do aquecedor do sistema dosador de fluído de escape de Diesel ....................... 36
- Informações adicionais ................................................................................................. 37

RECURSOS E PARÂMETROS ............................................................................................ 38

- Conhecendo a caixa de ferramentas ............................................................................. 40


- Recursos e parâmetros - Motor ISF ............................................................................... 41

SELEÇÃO DE CALIBRAÇÃO .............................................................................................. 55

- Identificando problemas de comunicação do Insite ........................................................ 58


- Reconhecendo falha de comunicação pelo sistema operacional do pc ......................... 58
- Reconhecendo falha de comunicação pelo programa de refresh ................................... 59
- Atualizando versão do Inline .......................................................................................... 60

MODIFICANDO AS UNIDADES DE MEDIDA .............................................................................. 61

4
INTRODUÇÃO

Monitor/Registrador de dados

O “Monitor/Registrador de Dados” é utilizado para exibir, em tempo real, dados ativos de entrada
e de saída do motor.
Pode ser utilizado nos grupos pré-definido, ou até mesmo fazer parte de um grupo personalizado,
clicando com o botão direito e selecionando criar novo grupo.
Os parâmetros incoerentes ou fora de faixa são exibidos em vermelho na parte superior da página.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 5


Interpretação dos parâmetros

Nota: Os parâmetros podem ser diferentes conforme modelo de motor e aplicação.

4 Alimentação sensor 1
Indica a tenção de alimentação dos sensores do circuito 1.

4 Alimentação sensor 3
Indica a tenção de alimentação dos sensores do circuito 3.

4 Alimentação sensor 4
Indica a tenção de alimentação dos sensores do circuito 4.

4 Alimentação sensor 5
Indica a tenção de alimentação dos sensores do circuito 5.

4 Chave de ignição
Indica a posição da chave de ignição (ligada ou desligada).

4 Ciclo de serviço do atuador da bomba de combustível


Indica porcentagem de acionamento da válvula reguladora de pressão do Common Rail.

4 Circuito 1 da saída do freio-motor


Informa que o freio motor está efetivamente em funcionamento.

4 Circuito 2 da saída do freio-motor


Não aplicado para a Volkswagen.

4 Circuito 3 da saída do freio-motor


Não aplicado para a Volkswagen.

4 Circuito 4 da saída do freio-motor


Não aplicado para a Volkswagen.

4 Comando de controle do ventilador


Indica a porcentagem de acionamento da embreagem Viscotronic.

6
4 Condição de água no combustível
Informa a presença de água no filtro sedimentador.

4 Contagens da chave de ignição ligada


Informa o número de vezes em que foi dada a partida no motor do veículo.

4 Contagens da chave de ignição desligada


Informa número de vezes em que a chave de ignição foi desligada.

4 Corrente comandada do atuador da bomba de combustível


Indica a corrente que a ECM está enviando para a válvula reguladora de pressão do Rail.

4 Corrente medida do atuador da Bomba de combustível


Indica a corrente que a válvula reguladora de pressão do Rail está consumindo.

4 Distância do ECM
Informa a quilometragem da ECM.

4 Distância do motor
Informa a quilometragem do motor.

4 Economia instantânea de combustível


Indica o consumo instantâneo de combustível com o veículo em movimento.

4 Endereço de origem 1 de parada de transmissão do J1939


Relaciona status de comunicação da rede CAN.

4 Endereço de origem 2 de parada de transmissão do J1939


Relaciona status de comunicação da rede CAN.

4 Endereço de origem 3 de parada de transmissão do J1939


Relaciona status de comunicação da rede CAN.

4 Endereço de origem do motor J1939


Endereço de comunicação da rede CAN.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 7


4 Estado da sincronização de reserva da rotação do motor
Verifica sincronização entre a informação do sensor de rotação com o sensor de fase.

4 Estado da sincronização principal da rotação do motor


Verifica sincronização entre a informação do sensor de rotação com o sensor de fase.

4 Estado da unidade dosadora de fluido de escape de diesel do


sistema de pós-tratamento
Indica a etapa atual de funcionamento da unidade dosadora de ARLA 32.

4 Estado de operação do motor


Indica as condições de funcionamento do motor.

4 Estado de acionamento do ventilador


Indica a ativação manual do ventilador (não aplicado para este modelo).

4 Estado do aquecedor 1 da linha de fluído de escape de Diesel


Informa se o aquecedor da tubulação do ARLA32 está ativo (aplicado somente nos veículos com
sistema de aquecimento).

4 Estado do aquecedor 2 da linha de fluído de escape de Diesel


Informa se o aquecedor da tubulação do ARLA32 está ativo (aplicado somente nos veículos com
sistema de aquecimento).

4 Estado do aquecedor 3 da linha de fluído de escape de Diesel


Informa se o aquecedor da tubulação do ARLA32 está ativo (aplicado somente nos veículos com
sistema de aquecimento).

4 Estado do aquecedor 4 da linha de fluído de escape de Diesel


Informa se o aquecedor da tubulação do ARLA32 está ativo (aplicado somente nos veículos com
sistema de aquecimento).

4 Estado do aquecedor do tanque de fluído de escape de Diesel


Informa se o aquecedor do tanque de ARLA32 está ativo (aplicado somente nos veículos com
sistema de aquecimento).

8
4 Estado do interruptor do freio de estacionamento
Informa se o freio de estacionamento está aplicado ou desaplicado (ligado / desligado).

4 Estado do sensor de reserva de rotação do motor


Indica sincronizado e RPM conforme esperado pelo sensor de fase, caso o sensor principal
falhar, o mesmo entra em estado de monitoração da rotação.

4 Estado do sensor principal de rotação do motor


Indica sincronizado e RPM conforme esperado pelo sensor de rotação e posição da árvore de
manivelas, caso o sensor reserva falhar o mesmo entra em estado de monitoração.

4 Estado do sinal do sensor principal de rotação do motor


O sensor de RPM e rotação da árvore de manivela que gerência este lado.

4 Fase do software de calibração


Indica o nível do software instalado no ECM.

4 Fluido de escape de diesel do sistema de pós-tratamento consumido


na viagem
Informa o consumo de ARLA 32 durante a viagem.

4 Fração de eliminação de NOx


Informa o nível de eliminação de Nox no conversor catalítico, relação entre informação do sensor
de NOx e volume injetado de ARLA 32.

4 Hora do ECM
Tempo em que o veículo ficou com a chave de ignição na posição ligada.

4 Horas do motor
Tempo em que o motor ficou em funcionamento.

4 Interruptor accelerate de piloto automático


Indica que o interruptor incremento foi segurado pressionado.

4 Interruptor coast de piloto automático


Indica que o interruptor decremento foi segurado pressionado.

4 Interruptor da posição do pedal da embreagem


Indica se o pedal da embreagem está liberado ou pressionado (interruptor superior da embreagem).

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 9


4 Interruptor da posição do pedal do freio
Indica se o pedal do freio está liberado ou pressionado.

4 Interruptor de ajuste de marcha lenta


Não aplicado para a Volkswagen.

4 Interruptor de anulação de parada para proteção do motor


Item que desabilita uma proteção de parada de motor pelo operador (item não aplicado para
veículos Volkswagen).

4 Interruptor de nível do freio motor


Identifica o nível de solicitação do freio motor.

4 Interruptor de pressão do óleo do motor


Indica se a pressão do óleo do motor está acima do limite mínimo para funcionamento do motor.

4 Interruptor da PTO adicional


Informa o recebimento dos sinais dos interruptores Incremento e Decremento simultaneamente
(terceira rotação de PTO).

4 Interruptor do modo de teste de diagnóstico


Atuação do interruptor do código de piscadas (Não aplicado para este modelo).

4 Interruptor liga/desliga de piloto automático


Identifica a posição do interruptor de piloto automático.

4 Interruptor set/resume de piloto automático


Informa a ativação dos interruptores de ajuste do piloto automático.
Set/coast = interruptor decremento pressionado.
Resume/accelerate = interruptor incremento pressurizado.

4 Limite de torque de proteção do trem de força


Indica o limite de torque máximo que o motor disponibiliza para a caixa de mudança, quando o
interruptor do limite de torque do motor está ativo.

4 Nível do líquido de arrefecimento do motor


Indica o nível do líquido de arrefecimento do motor no reservatório de expansão.

10
4 Nível do tanque de fluído de escape de diesel do pós-tratamento
Indica o volume de ARLA 32 no reservatório em porcentagem.

4 Porcentagem de carga
Indica a porcentagem de torque no motor.

4 Porcentagem do pedal ou alavanca do acelerador


Informa a porcentagem de aceleração do curso do acelerador.

4 Posição comandada da válvula de aquecimanto do tanque de fluido


de escape de diesel do sistema de pós-tratamento
Indica status da ativação da válvula do aqucimento do tanque de ARLA 32 (aplicado somente nos
veículos com sistema de aquecimento).

4 Posição comandada da válvula dosadora de fluido de escape de


diesel do sistema de pós-tratamento
Indica status da ativação do injetor do ARLA 32 do sistema de pós-tratamento.

4 Posição da válvula de reversão de fluído de escape de diesel do


sistema de pós-tratamento.
Indica estado da vávula de mudança de fluxo do ARLA 32 para realizar purga do sistema.

4 Posição do atuador da bomba de combustível


Indica o status de funcionamento do atuador da bomba de combustível.
Aberto – motor desligado.
Fechado – motor em funcionamento.

4 Pressão barométrica do ar
Informa a pressão atmosférica do local onde o veículo se encontra.

4 Pressão da Common Rail (Comandada)


Informa a pressão do Common Rail que o ECM está consumindo da válvula reguladora de
pressão do Common Rail.

4 Pressão da Common Rail (Medida)


Informa a pressão do Common Rail enviada pelo sensor.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 11


4 Pressão na linha de fluido de escape de diesel do sistema de pós-
tratamento
Informa a pressão presente na linha de ARLA 32 que que está entre a unidade dosadora e o
injetor de ARLA 32.

4 Pressão no coletor de admissão


Informa a pressão do ar comprimido pelo turboalimentador, presente no coletor de admissão.

4 Relação de marcha da transmissão


Valor atribuido para cálculo de velocidade após ajuste dos valores empregados de relação de
transmissão, diferencial e pneu.

4 Rotação do motor
Indica a rotação do motor.

4 Sensor da velocidade do veículo


Identifica o sensor de velocidade do veículo.

4 Status da luz vermelha de parada


Indica se existe falha grave no motor.

4 Status da luz âmbar de advertência


Indica se existe falha leve no motor.

4 Status da rotação do motor


Indica o status de rotação de funcionamento do motor.

4 Status de abuso da embreagem


Indica o reconhecimento do abuso da embreagem.

4 Status de alerta da embreagem


Indica o alerta de embreagem.

4 Status do aquecedor 1 da linha de fluido de escape de diesel do


sistema de pós-tratamento
Informa se o aquecimento da linha 1 do ARLA 32 está em funcionamento (aplicado somente nos
veículos com sistema de aquecimento).

12
4 Status do aquecedor 4 da linha de fluido de escape de diesel do
sistema de pós-tratamento
Informa se o aquecimento da linha 4 do ARLA 32 está em funcionamento (aplicado somente nos
veículos com sistema de aquecimento).

4 Supressão de despotenciamento de proteção do motor


Informa o status da programação relacionada a despotênciamento do motor por proteção.

4 Taxa comandada do fluxo de combustível


Informa a taxa de consumo instantâneo do motor.

4 Taxa de dosagem
Informa a taxa de dosagem de combustível.

4 Taxa instantânea de combustível


Indica o consumo instantâneo em litros por hora.

4 Temperatura do ar na entrada do compressor do turbocompressor


Informa a temperatura do ar na entrada do compressor do turbocompressor por meio de sinal
proveniente do sensor.

4 Temperatura do ar no coletor de admissão


Informa a temperatura do ar no coletor de admissão por meio de sinal proveniente do sensor.

4 Temperatura do líquido de arrefecimento do motor


Informa a temperatura do líquido de arrefecimento do motor.

4 Temperatura do tanque de fluído de escape de Diesel do sistema de


pós-tratamento
Informa a temperatura do ARLA 32 que está no reservatório.

4 Temperatura na entrada de SCR do sistema de pós-tratamento


Informa a temperatura do sensor de entrada do gás de escape no catalisador.

4 Temperatura na saída do SCR do sistema de pós-tratamento


Informa a temperatura do sensor de saída do gás de escape no catalisador.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 13


4 Tempo total acumulado de presença de água no combustível
Informa o tempo que o ECM trabalhou recebendo informação de presença de água no filtro
sedimentador.

4 Tensão da bateria
Informa a tensão da bateria e a tensão de carga do alternador.

4 Tipo de acelerador
Informa o tipo de acelerador aplicado no veículo.

4 Tipo de governador
Informa qual é o funcionamento da resposta do “acelerador”.

4 Tipo de sensor da pressão do óleo do motor


Informa o tipo de construção do sensor de pressão de óleo.

4 Total de fluido de escape de diesel para informação de viagem


Informa o consumo total de ARLA 32 em litros após a partida no motor.

4 Velocidade do veículo
Informa a velocidade instantânea do veículo.

4 Voltagem 2 de alimentação do sensor da posição do pedal ou


alavanca do acelerador
Informa a tensão de alimentação da trilha 2 do pedal de acelerador.

4 Voltagem 2 do sinal do sensor da posição do pedal ou alavanca do


acelerador
Informa a tensão de resposta da trilha 2 do pedal de acelerador.

4 Voltagem de alimentação da pressão do injetor comandada


Informa a tensão comandada ao banco de capacitores.

4 Voltagem de alimentação da pressão do injetor medida


Informa a tensão medida no banco de capacitores.

14
4 Voltagem de alimentação do sensor da posição do pedal ou
alavanca do acelerador
Informa a tensão de alimentação da trilha 1 do pedal de acelerador.

4 Voltagem de sinal do sensor da pressão barométrica do ar


Informa a tensão de resposta do sensor de pressão atmosférica.

4 Voltagem de sinal do sensor da pressão no coletor de admissão


Informa a tensão de resposta do sensor de pressão do coletor de admissão.

4 Voltagem de sinal do sensor da temperatura do ar na entrada do


compressor do turbocompressor
Informa a tensão de resposta do sensor de temperatura do ar na entrada do compressor do
turbocompressor.

4 Voltagem de sinal do sensor da temperatura do ar no coletor de


admissão
Informa a tensão de resposta do sensor de temperatura do coletor de admissão.

4 Voltagem de sinal do sensor de temperatura do líquido de


arrefecimento do motor
Informa tensão de resposta do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento.

4 Voltagem de sinal do sensor de pressão do Common Rail


Informa tensão de resposta do sensor de pressão do Common Rail.

4 Voltagem de sinal do sensor de pressão de óleo do motor


Informa tensão de resposta do sensor de pressão de óleo do motor.

4 Voltagem do sensor de temperatura do tanque de fluído de escape


de Diesel do pós-tratamento
Informa tensão de resposta do sensor de temperatura do ARLA32 no tanque.

4 Voltagem do sinal de temperatura na entrada de SCR do sistema de


pós-tratamento
Informa tensão de resposta do sensor de temperatura do gás de escape na entrada do
catalisador.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 15


4 Voltagem do sinal de temperatura na saída de SCR do sistema de
pós-tratamento
Informa tensão de resposta do sensor de temperatura do gás de escape na saída do catalisador.

4 Voltagem do sinal do sensor da posição do pedal ou alavanca do


acelerador
Informa a tensão de resposta da trilha 1 do pedal de acelerador.

4 Voltagem do sinal do sensor de água no combustível


Informa a tensão de resposta do sensor de água no combustível.

16
INTRODUÇÃO

Testes e Diagnóstico do ECM

O assistente de “Testes de Diagnóstico do ECM” relaciona todos os testes que podem ser
realizados no ECM conectado e orienta o usuário na configuração e execução de cada teste.
.

Estes testes podem variar conforme o ECM do equipamento do veículo.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 17


4 Anulação do aquecedor do ar de admissão
O controle do aquecedor do ar de admissão aciona os elementos de aquecimento no fluxo do
ar de admissão do motor. Esses elementos aquecem o ar de admissão quando é dada a
partida no motor em condições de temperatura abaixo de 18 oC.
Este teste permite anular os controles do aquecedor do ar de admissão e ligar (ON) ou
desligar (OFF) manualmente o(s) solenóide(s) do aquecedor do ar de admissão. Isto é útil para
o diagnóstico de falhas e para verificar a capacidade de partida, problemas de emissão de
fumaça branca e códigos de falha do aquecedor do ar de admissão. Quando os relés forem
energizados, deve ser ouvido um som de ativação (“click”).

18
4 Dessulfurização do catalisador SCR do pós-tratamento

A dessulfurização do catalisador de SCR do sistema de pós-tratamento visa remover o


excesso de depósitos de enxofre no catalisador. O processo eleva a rotação do motor
durante um período específico. O tempo de dessulfurização estacionária (com o veículo
parado) leva aproximadamente 2 horas para ser concluído, e o veículo deve ser observado
durante esse período.
O processo de dessulfurização continua a ser executado depois que o INSITE™ é
desconectado fisicamente do ECM. Isso pode ser feito removendo-se do computador a
conexão do adaptador do datalink.

Condições iniciais do teste


• O veículo deve estar parado.
• Motor funcionando em marcha lenta.
• Transmissão na posição ‘Park’ ou ‘Neutro’.
• Freio de estacionamento aplicado.
• Tomada de Força (PTO) desativada.

Procedimento do teste
1. Selecione “Dessulfurização do Catalisador de SCR do Sistema de Pós-tratamento” no
Assistente de Testes de Diagnóstico do ECM e clique em Avançar ou clique duas vezes em
“Dessulfurização do Catalisador de SCR do Sistema de Pós-tratamento”.

2. Certifique-se de que as condições iniciais sejam satisfeitas e clique em Iniciar.

3. Se necessário, selecione ‘Parar’ para interromper o processo de dessulfurização.

Detalhes adicionais
• O motor permanecerá funcionando em marcha lenta até ser concluído o aquecimento.
• A rotação do motor aumentará gradualmente até alcançar a rotação elevada necessária para
o processo de dessulfurização. Ao final desse período de rotação elevada do motor, a rotação
diminuirá para a rotação de marcha lenta para a fase de arrefecimento e encerrar a
dessulfurização.
• Durante o período de rotação elevada do motor, a sequência de injeção de combustível é
ajustada e o “ronco” de funcionamento do motor mudará. Isso é normal durante o processo.
• O processo será encerrado e a rotação do motor retornará ao normal depois de terminada a
dessulfurização.
• A dessulfurização será interrompida em qualquer uma das seguintes condições:
1. Uma falha se tornar ativa.
2. O acelerador for pressionado.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 19


3. A embreagem for pressionada.
4. O freio for pressionado.
5. A transmissão for colocada em marcha.
6. A PTO for ativada.
7. Um dispositivo de datalink causar a interrupção do processo.
8. O INSITE™ for desconectado com o uso do botão ‘Desconectar do ECM’.
9. O INSITE™ for desligado enquanto estiver conectado no ECM.
10. A página ‘Testes de Diagnóstico do ECM’ for fechada enquanto o processo estiver em
execução, e o INSITE™ estiver conectado ao ECM.

• Quando o processo não é executado até o final, será necessário ciclar a chave de ignição
para que o mesmo seja reiniciado.
• O processo de dessulfurização continua a ser executado mesmo que o INSITE™ seja
desconectado fisicamente do ECM sem ser fechado. Para desconectar, siga os passos
abaixo:

1. Interrompa qualquer sessão de Registro do Monitor de Dados no INSITE™.


2. Remova o cabo USB.
Nota: Pode ser mostrado um erro de comunicação.

20
4 Reinicialização devido a nível alto de NOx do sistema de pós-
tratamento

O teste Reinicialização Devido a Nível Alto de NOx do Sistema de Pós-tratamento é usado para
apagar uma luz indicadora de falha (LIM) depois de corrigido o problema responsável pela
falha. As falhas que causam o acionamento das luzes indicadoras de falha não podem ser
reiniciadas via INSITE™.

Condições iniciais:

1. Falhas devido a nível alto de NOx identificadas e corrigidas.


2. Motor funcionando às temperaturas normais de operação.
3. Motor funcionando entre 1000 e 2500 rpm.

Para executar o teste:

1. Selecione a opção ‘Reinicialização Devido a Nível Alto de NOx do Sistema de Pós-


tratamento’ na janela ‘Testes de Diagnóstico do ECM’, e clique em Avançar.
2. Clique em Iniciar. A barra indicadora de progresso mostrará “Pausa” e a janela Status
mostrará a razão da pausa do teste.
3. Inicie o ciclo de condução do veículo.
4. Mantenha a rotação do motor entre 1000 e 2500 rpm.
5. Conduza ou opere o veículo até que as temperaturas de operação estejam dentro das faixas
normais.
6. Quando as condições forem satisfeitas, o teste será iniciado. A cor da barra indicadora de
progresso mudará de amarelo para verde. O status do teste, indicado como uma porcentagem
de conclusão, é mostrado na barra indicadora de progresso e também na janela Monitores.
7. Quando o teste terminar, a barra indicadora de progresso mostrará “Aprovado” e a luz LIM
apagará.
8. Selecione Parar para parar o teste antes do término normal. Quando o teste é interrompido,
a barra indicadora de progresso mostra “Interrompido”.

Informações adicionais

1. O teste não será iniciado até que o motor atinja as temperaturas normais de operação,
conforme especificado pela calibração do motor, e a rotação do motor esteja entre 1000 e 2500
rpm.
2. Se o valor de qualquer um dos parâmetros de teste estiver fora da faixa necessária durante
o teste, o teste será interrompido (pausa). A barra indicadora de progresso mostrará “Pausa” e
a janela Status mostrará a razão da pausa do teste. Quando os parâmetros retornarem à faixa
necessária, o teste será retomado.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 21


3. Se o ECM detectar uma condição que impeça a execução do ‘Teste Devido a Nível Alto de
NOx do Sistema de Pós-tratamento’, a barra indicadora de progresso mostrará “Interrompido”.
Consulte o manual de serviços apropriado para mais detalhes.
4. Se a calibração do motor não suportar o ‘Teste Devido a Nível Alto de NOx do Sistema de
Pós-tratamento, será mostrada uma mensagem e o botão Iniciar não estará disponível.
5. Se o motor parar durante o teste, este será interrompido e a barra indicadora de progresso
mostrará “Interrompido”. Quando o motor for recolocado em funcionamento, o teste deverá ser
reiniciado manualmente.

4 Teste de anulação da bomba dosadora de fluído de escape de


Diesel ARLA 32
O ‘Teste de Anulação da Bomba Dosadora de Fluido de Escape de Diesel (ARLA 32)’ dispensa
o fluido a uma taxa específica, durante um certo período. A duração do teste e a quantidade de
fluido dispensado são determinadas pela calibração e mostradas pelo teste.

Condições iniciais:
As condições abaixo devem ser satisfeitas para que o teste seja iniciado. Se as condições não
forem satisfeitas, o teste não será iniciado e será mostrada uma mensagem de erro.
1. O motor deve estar desligado.
2. O nível de fluido de escape de diesel no reservatório deve estar acima da marca de nível
baixo.

22
3. O fluido de escape de diesel não deve estar congelado.
4. O bico dosador foi removido do tubo de escape e colocado em um recipiente graduado.

Para executar o teste:


1. Selecione o ‘Teste de Anulação da Bomba Dosadora de Fluido de Escape de Diesel (ARLA
32)’ no menu ‘Testes de Diagnóstico do ECM’, e clique em Avançar.
2. Será aberta uma janela de advertência. Quando as condições para o teste forem satisfeitas,
clique em OK.
3. Quando a janela de advertência fechar, clique em Iniciar.
4. A janela Monitor mostrará os parâmetros e valores especificados.
5. O botão ‘Iniciar’ mudará para ‘Parar’.
6. Dependendo do tipo de sistema dosador, pode ocorrer um ciclo de purga da linha de pré-
teste. A duração desse ciclo é determinada pela calibração. Quando a dosagem iniciar, o teste
da bomba começará a aumentar.
7. A janela Status mostrará o status do teste.
8. O teste será encerrado automaticamente quando a dosagem estiver terminada. Selecione
Parar para interromper o teste antes do término normal.
9. Uma vez terminado o teste, a janela Status poderá mostrar uma mensagem informando que
um ciclo de purga pós-teste está sendo executado. Uma vez terminada a purga, o teste será
encerrado.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 23


4 Teste de anulação do acionador do relé de travamento do motor
de partida

Este teste permite ao usuário anular manualmente o acionador do relé de travamento do motor
de partida.

24
4 Teste de anulação do atuador EFC (válvula reguladora de pressão
do Common Rail)

Este é um teste automatizado que opera o acionamento do atuador do EFC para assegurar
que o mesmo esteja funcionando corretamente. O teste é executado em um período máximo
de 60 segundos. A caixa de verificação do atuador do EFC deve ser selecionada após o início
do teste.
Certifique-se que o atuador está funcionando corretamente consultando os campos “Status” e
“Parâmetros Atuais”.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 25


4 Teste de anulação do ventilador

O controle de ventilador do ECM é usado para o arrefecimento correto do motor ou redução da


temperatura do ar admitido pelo motor (intercooler) que circula pelo coletor de admissão.
Este teste permite operar o ventilador em rotação plena durante um período ajustável de tempo
para auxiliar no diagnóstico de falhas.

Nota: Este teste é aplicável somente para veículos equipados com ventilador controlado pelo
ECM.

26
4 Aquecimento rápido em marcha lenta

Deve ser usado para iniciar manualmente o recurso do aquecimento rápido em marcha lenta.
O teste funciona como um simulador do recurso, permitindo que seja determinada a rotação
mais apropriada do motor quando o recurso está ativado.
Faixa de rotação ajustavel: 1150 a 1250 RPM

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 27


4 Teste de ativação do solenóide a ar da bomba dosadora de fluído
de escape de Diesel

O Teste de Ativação do Solenóide a Ar do Dosador de Fluido de Escape de Diesel (ARLA 32)


cicla esse solenóide nas posições aberta e fechada. O Tempo de Ativação indica o número de
segundos entre ciclos do solenóide a ar. Isso permite testar o solenóide em várias rotações.

Nota: O teste continuará em execução até o botão Parar ser selecionado.

Para executar o teste de ativação:

1. Desconecte a tubulação de ar do injetor.


2. Selecione ‘Teste de Ativação do Solenóide a Ar da Bomba Dosadora de Fluido de Escape de
Diesel’ na janela ‘Testes de Diagnóstico do ECM’, e clique em Avançar.
3. Ajuste o Tempo de Ativação para um valor pequeno.
4. Clique em Iniciar.
5. Deve ser ouvido um som de ativação (“click”) durante a ciclagem do solenóide.
6. Selecione Parar para terminar o teste.

28
4 Teste de conexão intermitente de interruptores e de sensores

Serve para verificar isoladamente conexões e chicotes com possíveis falhas intermitentes,
circuitos abertos e curtos-circuitos. Mostra valores de interruptores e sensores lidos pelo ECM,
registra variações máximas de tensão dos sensores e mudança de posição de interruptores.

Nota: Recomenda-se realizar este teste simulando a condição operacional em que ocorre a
falha intermitente (Exemplo: Balançando o chicote durante o teste).

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 29


4 Teste de controle do Datalink SAE J1939

Habilita ou desabilita temporariamente o Datalink de controle J1939. Isso permite desconectar


dispositivos como sistema ABS, Unidade Lógica e transmissão controlada eletronicamente,
sem desconectar fisicamente o conector do Datalink. Este teste é utiliizado exclusivamente
para desempenho do motor em dinamômetro.

30
4 Teste de corte do cilindro

É utilizado para desabilitar individualmente os cilindros do ciclo de injeção do motor e para


monitorar o motor enquanto o cilindro selecionado está desabilitado.

No campo “Estatística do Motor” é possível observar a sua rotação. Assim, pode-se concluir
que, se a rotação permanecer inalterada no momento do corte do cilindro, possivelmente esse
é o cilindro que está defeituoso.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 31


4 Teste de desempenho dos cilindros

Identifica os cilindros que estão com baixo desempenho (fracos) e falhas em banco de
capacitor do ECM.

O teste deve ser analisado pela “Porcentagem de Contribuição”, sempre que este valor estiver
entre 100% (azul) o cilindro está OK.

Quando o valor estiver fora do ideal, o mesmo será mostrado na cor vermelha. O cilindro que
estiver “baixo” é compensado pelo próximo cilindro, respeitando a ordem de injeção.

Por este motivo o cilindro seguinte aparece em vermelho, mas com índice “alto”. A falha está
no cilindro com índice “baixo”.

32
4 Teste de vazamento do sistema de combustível

Ajuda a identificar vazamentos no sistema de combustível, o qual pode estar localizado no


retorno dos injetores.
Em geral, quando há vazamento o ECM gera falha de Pressão do Rail no instante que o veículo
é submetido a operações severas (situação de torque).
É um teste manual usado para pressurizar o sistema de combustível, que força o vazamento
nas linhas de injeção.
Para realizar o teste, instale a ferramenta BR-833 no lugar da tubulação de retorno dos
injetores no cabeçote, e em sua outra extremidade utilize uma proveta (recipiente graduado em
ml - mililitros) para captar o combustível de retorno.

Inicie o teste e compare com a tabela abaixo:


Motor ISF
Motor funcionando 200 ml/minuto
Motor sem funcionar (Girando motor de partida) 300 ml/minuto
Caso o volume máximo seja ultrapassado antes do tempo estipulado, haverá pelo menos um
cilindro com vazamento.

Isole um cilindro de cada vez, utilizando um tampão na respectiva saída do Rail para o injetor
isolado. Refaça a medição para cada cilindro. O cilindro que for isolado e não atingir o volume
coletado máximo especificado é o que apresenta falha.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 33


4 Teste de vazamento do sistema de fluido de escapede diesel de
pós-tratamento

O Teste de Vazamento do Fluido do Sistema de Pós-tratamento dos Gases de Escape de


Diesel é projetado para comandar a criação e a manutenção da escorva do sistema de
dosagem, independentemente da Temperatura na Entrada de SCR. Esse teste pode ser usado
para confirmar que o sistema está livre de vazamentos após a montagem ou para validar o
reparo de um componente defeituoso no sistema de dosagem.
O teste bombeia fluido de pós tratamento de escape de diesel para escorvar o sistema
independentemente da temperatura de SCR.
Se a escorva do sistema falhar ou se o motor estiver funcionando durante o teste, será
necessário desligar a chave de ignição para reiniciar o teste.
É necessário desligar a chave de ignição para interromper o teste quando:
• O teste estiver executando a escorva
• O teste não for interrompido quando o botão Parar for pressionado
Após a escorva, o sistema permanecerá escorvado e sob pressão durante vinte minutos ou
até o botão Parar ser pressionado.
Se o sistema perder pressão durante o teste, este erá interrompido para dar tempo ao
operador para determinar a fonte da perda de pressão. O teste exigirá reconhecimento dessa
perda de pressão antes de continuar.
Se um código de falha do Sistema de Pós-tratamento estiver ativo, o teste não será iniciado.
Faça o diagnóstico de falha e repare quaisquer códigos de falha do sistema de pós-tratamento
antes de iniciar o teste.

Condições iniciais do teste:


1. O Sistema de Pós-tratamento dos Gases de Escape de Diesel está intacto e todas as
junções mecânicas foram remontadas
2. O motor está desligado
3. Não há códigos de falha ativos relativos ao sistema de pós-tratamento

Procedimento do teste:
1. Selecione Teste de Vazamento de Fluido de Pós-tratamento de Escape de Diesel no
menu do Assistente de Testes de Diagnósticos do ECM e clique em Avançar ou clique duas
vezes na opção Teste de Vazamento de Fluido de Pós-tratamento de Escape de Diesel.
2. Siga os passos na caixa Instruções. Selecione a opção Mostrar para visualizar as
instruções completas em uma janela separada.
3. Clique em Iniciar.
4. Aguarde até terminar a escorva do sistema.
a. A janela Status mostrará a condição atual do teste.
b. O sistema permanecerá escorvado e sob pressão durante vinte minutos. Um temporizador
fará a contagem regressiva e mostrará o tempo restante de teste.

34
5. Faça as inspeções do sistema, conforme necessário.
6. Selecione a opção Parar quando terminar as inspeções.
7. Selecione Voltar para retornar ao Assistente de Testes de Diagnóstico do ECM.

Detalhes adicionais:
• Se, por qualquer razão, o sistema perder pressão durante o teste, o teste será interrompido
para dar tempo ao operador para determinar a fonte da perda de pressão. O teste exigirá
reconhecimento dessa perda de pressão antes de continuar.
• O sistema permanecerá escorvado e sob pressão até o temporizador atingir a marca zero ou
o botão Parar ser pressionado para encerrar o teste.
• Será necessário desligar a chave de ignição para parar o teste durante a escorva.
• Se a escorva do sistema falhar ou se o motor estiver funcionando durante o teste, será
necessário desligar a chave de ignição para reinicializar o teste.
• O teste tem um temporizador de contagem regressiva de 20 minutos que será iniciado assim
que o sistema for escorvado. Se as inspeções forem feitas antes de o temporizador expirar,
clique no botão Parar para encerrar o teste antecipadamente.
• Se o teste continuar a ser executado depois de o botão Parar ser pressionado, será
necessário desligar a chave de ignição para parar o teste.

Instruções especiais:
O Teste de Vazamento de Fluido de Escape de Diesel de Pós-tratamento poderá não iniciar ou
poderá parar antecipadamente por várias razões.
1. Se as Condições Iniciais do Teste não estiverem satisfeitas quando o botão Iniciar for
pressionado, o teste não será iniciado.
2. Se o teste parar automaticamente antes do término da escorva, o teste será encerrado.

a. Consulte a caixa Status para mais informações.

3. Quando o sistema atingir o estado de escorvado e apresentar qualquer uma das seguintes
condições, o teste será interrompido e o sistema executará um ciclo completo de escorva.
a. Existe um código de falha ativo relativo ao sistema de pós-tratamento.
b. O motor foi colocado em funcionamento.
c. O temporizador de contagem regressiva atingiu a marca zero.
d. A opção Parar foi selecionada.

4. Se o INSITE™ for desconectado antes de o teste ser interrompido ou concluído, o sistema


permanecerá pressurizado até que a chave de ignição seja desligada. O sistema passará por
um ciclo de purga na próxima vez que a chave de ignição for desligada.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 35


4 Teste do aquecedor do sistema dosador de fluído de escape de
Diesel

Este teste é utilizado para assegurar que os relés de controle dos aquecedores do sistema
de fluido de escape de diesel estão funcionando corretamente. Os relés podem ser testados
individualmente ou como um grupo. O tempo em que os relés são energizados é mostrado
como Limite de Tempo do Teste. Esse Limite de Tempo do Teste foi estabelecido para evitar
danos ao sistema causados por superaquecimento. Existe também um limite para o número
de vezes que o teste pode ser executado sem ciclagem da chave de ignição. Esses dois
limites são ajustados pela calibração do motor.

Para executar o teste:

1. Selecione ‘Teste do Aquecedor do Sistema Dosador de Fluido de Escape de Diesel’ na


janela ‘Testes de Diagnóstico do ECM’, e clique em Avançar.

2. Selecione os relés a serem testados. Nota: A seleção de algum relé inibida indica que o
mesmo encontra-se desabilitado. Vá para Recursos e Parâmetros e habilite o relé.

3. Selecione o Tempo de Atraso desejado. O Tempo de Atraso pode ser ajustado até um
máximo de 2 minutos. O Tempo de Atraso permite acessar os relés dos aquecedores sendo
testados antes do início do teste.

36
4. Clique em Iniciar. A janela Status do Teste mostrará “Executando’.

5. O valor do Tempo Limite do Teste para cada dispositivo suportado selecionado é mostrado
quando o teste é iniciado.

6. O teste encerrará automaticamente quando o tempo limite for alcançado. Selecione Parar
para parar o teste antes do término normal. Quando teste terminar, a janela Status do Teste
mostrará ‘Interrompido’

Informações adicionais:

1. Se for detectada uma condição de temperatura alta para qualquer um dos dispositivos
suportados selecionados, o teste será interrompido.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 37


4 Recursos e Parâmetros

Use a janela “Recursos e Parâmetros” para habilitar ou desabilitar recursos específicos


associados com a atual conexão da fonte de dados do ECM e para ajustar os parâmetros
operacionais, ou valores para esses recursos.

38
Após a conclusão da parametrização, os dados modificados deverão ser enviados para o
ECM.

Para realizar essa operação, posicione o cursor do mouse sobre a janela e clique com o botão
direito. Em seguida selecione “Enviar Para” e clique em “ECM”.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 39


Conhecendo a caixa de ferramentas

Uma caixa de ferramentas representa um recurso. A caixa de ferramentas é aberta

quando um recurso é selecionado com o mouse. Você pode maximizar e minimizar a lista de
parâmetros e recursos clicando em e .

Uma caixa de ferramentas bloqueada indica que o recurso está desabilitado por questões de
segurança do OEM ou privilégios de acesso de usuário.

Uma chave de fenda representa um parâmetro. A chave de fenda muda de direção quando
um parâmetro é selecionado com o mouse.

Uma chave de fenda bloqueada indica que o parâmetro está desabilitado por questões de
segurança do OEM ou privilégios de acesso de usuário.

Nota: Outras funções relacionadas a recursos e parâmetros podem ser executadas clicando com o
botão direito do mouse em qualquer lugar da janela “Recursos e Parâmetros”.

40
Recursos e parâmetros - Motor ISF

ID e plaqueta de dados do sistema


4Mostra dados referentes à calibração no ECM.

Informações de calibração
4Dados referentes à calibração presente no ECM; variam conforme aplicação do motor.

Código do ECM
4Código da calibração do ECM conforme aplicação.
Data / hora da calibração
4Instante em que foi realizada a calibração.
Fase do software de calibração
4Número de identificação da calibração.
Opção DO
4Número que identifica os componentes da calibração.
Opção SC
4Número que identifica os componentes da calibração.

{
Outras opções
4Informações adicionais que descrevem esta calibração.

Informações do cliente
4Dados referentes à calibração presente no ECM; variam conforme aplicação do motor.

Endereço do cliente
4Localização geográfica do cliente. Dados preenchidos
pela Cummins
Nome do cliente
conforme cliente
Número da unidade do cliente

{
Informações do ECM
4Dados de funcionamento e fabricação do ECM.

Nome do ECM

Dados internos do
Número de peça do ECM fabricante do ECM

Número de série do ECM

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 41


Informações do motor
4Dados do fabricante e fabricação do motor.

Data de fabricação do motor


4Data em que o motor foi fabricado.
Marca do motor
4Nome do fabricante original do motor.
Modelo do motor
4Nome do projeto de fabricação (modelo).
Número de série do motor
4Número sequencial de fabricação do motor (exclusivo do motor).

Informações do sistema
4Descreve informações técnicas sobre o veículo ou equipamento.

Código do combustível
4Identifica parâmetros específicos do sistema de combustível.

Lista de peças de controle


4Núcleo característico que define o pacote de peças na montagem do motor.

Potência anunciada em RPM


4Classificação de potência deste motor.
Rotação governada
4Rotação limite de funcionamento do motor.
RPM de potência anunciada.
4Rotação de potência do motor.
RPM de torque máximo
4Rotação anunciada de torque máximo.
Torque máximo em RPM
4É o torque na rotação de torque máximo.

Informações do veículo/OEM
4Informações do fabricante do veículo.

Ano do veículo ou do equipamento


4Ano de fabricação do caminhão.
Modelo do veículo ou do equipamento
4Modelo do caminhão.

42
Nome do OEM
4Nome / razão do fabricante do caminhão.
Número de identificação do veículo (VIN) ou número de série do
equipamento
4Número do chassi (VIN) ou número de série.

Advertência de falha do alternador


4Determina para o ECM reconhecer falha de alternador.

Aceleração da marcha lenta


4Habilita o aumento de rotação em marcha lenta quando identificado baixa tensão
do alternador.

Antiviolação do sensor da velocidade do veículo


4Este recurso detecta quando o sinal de velocidade foi perdido ou violado, assim, um
despotenciamento do motor causará uma perda de rotação do mesmo (na rotação
4programada “em rotação máxima do motor sem sensor de velocidade do veículo”),
4evitando que os operadores violem o dispositivo.

Aquecedor do ar de admissão
4Este recurso auxilia o processo de combustão em partidas em climas frios.
4Habilitar: Ativa a função.
4Desabilitar: Desativa a função.

Aquecimento rápido em marcha lenta


4Aumenta a rotação de marcha lenta e opera o motor com 3 cilindros durante
4longos períodos de marcha lenta em dias frios.

Limite de carga da PTO


4É a carga de PTO usada para determinar se o aquecimento rápido deve ser
4ativado, o valor padrão deve ser 10%.
Rotação de marcha lenta
4É a rotação atingida pelo motor para aquecimento rápido.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 43


Configuração da transmissão
4Configura particularidades do sistema de transmissão na memória do ECM.

Relação de transmissão de marcha inferior


4Este parâmetro ajusta a relação inferior da transmissão, por exemplo, o valor da
49a marcha de uma transmissão de 10 marchas. Serve para interagir com outros
4recursos, por exemplo, antiviolação do sensor de velocidade e piloto automático.
Relação de transmissão de marcha superior
4Conforme exemplo acima, esta é a relação da 10a marcha de uma transmissão
4de 10 velocidades. Este parâmetro é necessário para que a proteção de marcha
4inferior funcione corretamente.
Tipo de transmissão
4Caixa de mudanças que equipa o veículo.

Configuração do interruptor de piloto automatico


4Configura particularidades do sistema de transmissão na memória do ECM.

Configuração do interruptor

Controle do ar-condicionado
4Aplicado quando o ECM controla o ar-condicionado.

Ajuste da marcha lenta com ar-condicionado ligadoo

Ponto de ajuste da marcha lenta com o ar-condicionado

Controle do freio-motor
4Funções referente aos métodos de acionamento do freio motor.

Tempo de atraso
4É o ajuste do tempo de retardo no acionamento do freio motor quando o mesmo é
4acionado.
Tipo de freio motor
4Tipo de freio motor auxiliar que equipa o veículo.
Velocidade mínima do veículo
4Velocidade mínima para ativação do freio motor.
Ativação do freio de serviço
4Permite a ativação do freio motor liberando-se o pedal do acelerador e
4pressionando-se o pedal do freio de serviço.
Ativação do pedal da embreagem
4Permite a ativação do freio motor após liberação do pedal da embreagem.

44
Controle do ventilador
4Habilitar/Desabilitar, formas de controle do ventilador (Conforme aplicação no veículo).

Lógica de controle do ventilador


4Tipo de sinal para ativação do ventilador.
4Nota: A maioria dos motores Eletrônicos Cummins opera com
0 Volt = ventilador ligado.

Entrada do interruptor de pressão do ar-condicionado


4Habilitar/Desabilitar o ventilador conforme necessidade do ar-condicionado.
4(Não aplicado nos veículos Volkswagen).

Tempo mínimo de ventilador ligado para o interruptor de


pressão do ar-condicionado

Interação com a velocidade do veículo

Interruptor de controle manual do ventilador


4Permite que o ECM responda a um interruptor manual do ventilador instalado na
4 cabine pelo fabricante do veículo. (Não aplicado nos veículos Volkswagen).
Tipo do ventilador
4Estágios de funcionamento do ventilador.
Ventilador ligado com acelerador remoto
4Habilita o ventilador pelo acelerador remoto.
Ventilador ligado com frenagem do motor
4Se ativado, o ECM liga o ventilador quando o freio motor for acionado. Este recurso
4fornece carga parasítica extra durante períodos longos de frenagem do motor.

Controles do J1939
4Dados utilizados na engenharia conforme veículo e aplicação.

Fonte de Velocidade do veículo


4Este recurso oferece vários parâmetros associados com a configuração de velocidade do veículo.

Números de dentes da engrenagem do eixo traseiro de transmissão


4É o número de dentes da engrenagem de uma transmissão. O ECM usa esta
4informação juntamente com a relação do eixo traseiro e as rotações dos pneus
4para calcular a velocidade do veículo.
Relação do eixo traseiro
4O ECM usa este parâmetro e o número de dentes da engrenagem do eixo
traseiro da transmissão para determinar a velocidade do veículo.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 45


Rotação máxima do motor sem fonte de velocidade do veículo
4Limita a rotação do motor caso haja falha ou não seja detectada a velocidade
do veículo.

Tamanho dos pneus


4O número de vezes que os pneus giram ao longo de uma determinada distância.
Tipo do sensor de velocidade do veículo
4Especifica o tipo de sensor de velocidade instalado no veículo.
Pulsos digitais por milha / km
4É a quantidade de pulsos que o sensor Hall informa em um determinado espaço
4percorrido.

Gerenciamento da aceleração da taxa váriavel do veículo


4Regula a saída de torque do motor com base na aceleração do veículo e nos
4limites pré-definidos de aceleração.

Governador de velocidade de estrada


4Ajusta velocidades do veículo em estrada.

Coeficiente de queda inferior do governador de velocidade de


estrada
4Taxa de aumento da velocidade do veículo num declive, antes do corte total de
4combustível. Permite o aumento de velocidade na descida melhorando a inércia
4no próximo aclive.
Coeficiente de queda superior do governador de velocidade de
estrada
4Taxa de redução da velocidade do veículo antes de atingir o torque pleno do
4motor. O aumento desta taxa aumenta a economia em terrenos montanhosos.
Velocidade máxima do veículo
4Velocidade máxima que o veículo pode atingir.
Velocidade máxima do veículo no acelerador
4Velocidade máxima que o veículo pode atingir pelo acelerador.

Informações de viagem
4Dados referenciais usados quando um ECM é substituído ou um motor é recondicionado.

Compensação de distância do ECM


4Número de milhas / km de operação do ECM.
Compensação de distância do motor
4Número de milhas / km de operação do motor antes da instalação de um novo
ECM.
Compensação de horas do ECM
4Número de horas de operação do ECM.

46
Compensação de tempo do motor
4Número de horas de operação do motor antes da instalação de um novo ECM.

Interação entre o piloto automático e o freio-motor


4Configura ao limite de aumento de velocidade do veículo para ativação do freio-molar
quando o piloto automático está ativo.

Início de frenagem máxima do motor


4Configura o limite de aumento de velocidade do piloto automático para a
ativação do freio motor em 100%.
Início de frenagem mínima do motor
4Configura o limite de aumento de velocidade do piloto automático para a
ativação do freio motor em 50%.

Interruptor da posição do pedal da embreagem


4Identifica a presença de um interruptor de posição do pedal da embreagem para informar
o ECM.

Interruptor do freio de estacionamento


4Identifica a presença de um interruptor de acionamento do freio de estacionamento para
informar o ECM.

Interruptor de freio de serviço


4Identifica a presença de um interruptor de freio de serviço para informar o ECM.

Intertravamento do acelerador
4Permite que o motor seja mantido em marcha lenta sempre que o interruptor de
intertravamento seja acionado, assim o ECM desconsidera todas as entradas do acelerador.
Exemplo: Este interruptor pode ser incorporado na porta de um ônibus.

Configuração do interruptor

Intertravamento do acelerador de transmissão


4Permite que o motor seja mantido em marcha lenta sempre que o interruptor de inter
travamento seja acionado, assim, o ECM desconcidera todas as entradas do acelerador.
Exemplo: Este interruptor pode ser incorporado na porta do ônibus.

Marcha lenta ajustável


4Este ajuste pode reduzir a quantidade de combustível a ser queimado, diminuindo o ruído
e a vibração do motor.

Rotação de marcha lenta


4É a rotação em marcha lenta do motor quando o acelerador é liberado e os
recursos do piloto automático e PTO estão desacoplados.

Interruptor de ajuste de marcha lenta


4Configura a utilização do pedal de acelerador com validação da marcha lenta.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 47


Monitor de manutenção
4Comanda o ECM para acender uma lâmpada de manutenção que alerta o
4operador sobre a necessidade de troca do óleo e filtro de óleo do motor.

Intervalo de distância

Modo de operação do monitor de manutenção

Porcetagem de alerta

Multiplexação do SAE J1939

4Freio de estacionamento

4Interruptor da pressão do
44444ar-condicionado

4Interruptor da PTO remota

4Interruptor de aumento/diminuição
44444de marcha lenta
Habilitar / Desabilitar no
4Interruptor de intertravamento ECM o recebimento
44444do acelerador destas informações
através de Rede CAN e
4Interruptor de nível do freio-motor mostrar o endereço de
origem da informação.
4Interruptor de relação eixo traseiro
Todos estes parâmetros
4Interruptor de freio de serviço são determinados no EOL
(End Of Line), ou seja, no
4Interruptor do modo de teste de final da linha de produção
44444diagnósticos na fábrica, não
necessitando de
4Interruptor de liga/desliga de modificação.
44444piloto automático

4Interruptor liga/desliga de PTO

4Interruptor Set/Resume de piloto


44444automático

4Interruptor Set/Resume de PTO

4Posição do pedal ou da alavanca


44444do acelerador

48
Opções do acelerador
4Utilizado para determinar ao ECM e tipo de acelerador aplicado no veículo.

Tipo de acelerador
4Configura tipo de acelerador.

Parada por marcha lenta


4Habilitar/Desabilitar o desligamento do motor quando se encontra num período longo
de marcha lenta.

Limite da temperatura do líquido de arrefecimento para parada em


marcha lenta

Porcentagem de carga de parada do motor


4Limite de carga do motor necessário, quando em modo PTO, para evitar o
4desligamento do motor.
Tempo antes da parada
4Programação do tempo em que o motor fica em funcionamento na marcha lenta
até ocorrer o seu desligamento.
Anulação da temperatura ambiente

Temperatura fria do ar ambiente

Temperatura intermediária do ar ambiente

Temperatura quente do ar ambiente

Anulação manual
4Este parâmetro permite que o desligamento seja anulado durante 30 segundos.

Em PTO

Interruptor de parada por marcha lenta no freio de serviço

Parada por marcha lenta com freio de estacionamento acionado

Relé de acessório de parada

Pedal ou alavanca do acelerador remoto


4Habilita acelerador variável remoto.

Modo de pedal ou de alavanca do acelerador remoto


4Seleciona tipo de acelerador.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 49


Piloto automático
4Habilitar/Desabilitar a função do piloto automático e determinar as condições de funcionamento.

Coeficiente de queda inferior do piloto automático


4Aumenta a velocidade do veículo acima da velocidade de referência do piloto
4automático com o motor sob carga leve.

Coeficiente de queda superior do piloto automático


4Reduz a velocidade do veículo abaixo da velocidade de referência do piloto
4automático com o motor sob carga pesada.

Velocidade máxima do piloto automático


4Velocidade limite de parametrização e utilização da função piloto automático.

Auto-retomada do piloto automático


4Retoma a velocidade do piloto automático sem a necessidade de aplicar o
4interruptor Resume. A configuração recomendada é a desligada.

Velocidade ajustada de econômia do piloto automático


4Permite que a velocidade ajustável do piloto automático seja salva
4através de uma parada, e nova partida do motor.

Pós-tratamento
Sistema de pós-tratamento do SCR
4Habilita e configura funções de pos-tratamento.

Aquecedor do fluído de escape de diesel

Configuração do aquecedor do fluído de escape de diesel

Tipo de aquecimento do sistema de fluído de escape de diesel

Relé de aquecedor 1 da linha de fluído de escape de diesel

Relé de aquecedor 1 do tanque de fluído de escape de diesel


4Habilita relés de potência para os auecedores do Arla 32.

Configuração do tanque de fluído de escape de diesel


4Configura parâmetros do tanque de Arla 32.

50
Proteção da embreagem
4Habilitar/Desabilitar a proteção de embreagem pelo ECM.

Ignorar proteção de embreagem na ré


4Parametriza a não detecção do abuso da embreagem quando o veículo se
desloca em marcha ré.

Abuso da embreagem
4Habilita a detecção do abuso de embreagem pelo ECM.

Alerta da embreagem
4Habilita o alerta do codutor quando detectado abuso da embreagem.

Proteção do motor
4Habilitar/Desabilitar condições de proteção do motor, quando o mesmo fica submetido a
4situação de falha. Esta programação não permite modificação.
Anulação manual da parada do motor

Nova partida limitada

Parada

Proteção do trem de força


4Oferece funções de gerenciamento de torque, limitando o torque do motor
4quando este é operado numa faixa de marchas que excede os limites de torque dos
4componentes do trem de força.
Nota: Não modificar estes valores.

Proteção em marcha reduzida


4Incentiva o operador a usar marcha superior, garantindo melhor
4aproveitamento do veículo com a velocidade máxima programada.

Velocidade máxima do veículo em marcha reduzida (carga leve do


motor)
4É a velocidade na qual o veículo disponibiliza o máximo de força nas condições
de carga leve.
Velocidade máxima do veículo em marcha reduzida (Carga
pesada do motor)
4É a velocidade na qual o veículo disponibiliza o máximo de força, nas condições
4de carga pesada.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 51


PTO

Carga mínima do motor


4Limita o torque máximo do motor, evitando danos no acionamento da PTO.

Rotação máxima
4Rotação máxima do motor na qual a PTO irá operar.

Rotação mínima
4Rotação mínima do motor na qual o PTO irá operar.

Taxa de rampa
4Taxa de incremento da rotação do motor quando pressionado o interruptor Set
4ou Resume. Varia entre a rotação mínima e a máxima da PTO.

Velocidade com interruptor adicional


4Refere-se à 3a rotação de PTO e seu acionamento na operação é realizado
pressionando simultaneamente os interruptores Set e Resume.

Velocidade com interruptor resume


4Parametriza uma rotação fixa de PTO e seu acionamento, quando pressionado o
interruptor Resume.

Velocidade com interruptor set


4Parametriza uma rotação fixa de PTO e seu acionamento ocorre quando é
pressionado o interruptor Set.

Velocidade máxima do veículo


4Velocidade máxima que o veículo atinge quando em operação de PTO.

Anulação do freio de serviço


4Permite que o freio de serviço interrompa a operação da PTO.
4Habilitar = Corta a PTO quando aciona o freio de serviço;
4Desabilitar = Não corta a PTO quando aciona o freio de serviço.

Anulação do acelerador
4Permite que o operador aumente a rotação de PTO usando o acelerador.
4Habilitar = Permite aceleração (Pelo acelerador);
4Desabilitar = Não permite aceleração (pelo acelerador).

Desativação da embreagem
4Permite que o pedal da embreagem interrompa a operação da PTO.
4Habilitar = Corta a PTO quando aciona a embreagem;
4Desabilitar = Não corta a PTO quando aciona a embreagem.

52
Limite da fonte de velocidade zero do veículo
4Limita a rotação máxima da PTO na rotação máxima do motor sem VSS, quando
4o sinal de VSS é perdido. VSS= Sensor de velocidade da transmissão.

Operação alternativa
4Inibe a 3a rotação de PTO disponibilizando somente as
4parametrizações de Set/Resume. Isto impede que alterações de rotação
4repentinas danifiquem o equipamento.

PTO com freio de estacionamento aplicado


4Permite que o freio de estacionamento interrompa a operação da PTO.
4Habilitar = Corta a PTO quando libera o freio de estacionamento
4(Somente veículo parado);
4Desabilitar = Não corta a PTO quando libera o freio de estacionamento.

PTO remota
4Permite o ajuste de 5 rotações do motor previamente programadas, utilizando
um interruptor montado remotamente. Estas 5 rotações são oferecidas
adicionalmente às 3 rotações disponíveis com o recurso PTO.

Número de Rotações
Rotação ajustada 1

Rotação ajustada 2

Rotação ajustada 3

Rotação ajustada 4

Rotação ajustada 5

Reinicialização de nivel alto de NOX


4Habilita parâmetro para ser realizado no menu Teste e Diagnóstico do ECM.

Rotação máxima comutada de operação do motor


4Limita a quantidade de giros do motor a uma rotação inferior a máxima do motor quando
4este está alimentando equipamentos sensíveis à rotação. (Exemplo: caminhões de lixo).

Configuração do interruptor de rotação máxima de


operação
4Ajusta a rotação do motor de forma que a quantidade de RPM’s seja limitada se
o operador ativar o recurso da “Rotação comutada”.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 53


Rotação máxima comutada do motor
4Limita a quantidade de giros do motor a uma rotação inferior a máxima do
motor quando este está alimentando equipamentos sensíveis à rotação.
(Exemplo: caminhões de lixo).

Sensor de pressão do óleo do motor


4Habilitar/Desabilitar a utilização do sensor de pressão de óleo no motor.
Sensor de água no combustivel
4Configura a existência do sensor de água no óleo diesel.
Sensor de nível do líquido de arrefecimento do motor
4Permite verificar se o sensor do nível do líquido de arrefecimento está instalado no ECM.

Limitação de RPM do nível de líquido de arrefecimento do motor


4Limita a rotação do motor se o nível do líquido de arrefecimento estiver baixo.
Tipo de governador
Tipo de governador
4Identifica para o ECM o tipo de acelerador utilizado no veículo.
Travamento do motor de partida
4Ver travamento do motor de partida, página 36.

Tipo de governador
4Identifica para o ECM o tipo de acelerador utilizado no veículo.

Voltagem do sistema elétrico


4Identifica para o ECM a sua tensão de alimentação.

4 Outros Dispositivos

4 Controlador de fluído de escape de diesel de pós-tratamento


4Informações sobre os dispositivos de pós-tratamento.

Plaqueta de dados do sistema

Código do dispositivo
4Código da unidade dosadora do sistema de pós´tratamento.

Número de peça do hardware


4Número de peça Cummins do sistema de pós-graduação.

54
SELEÇÃO DE CALIBRAÇÃO

O INSITE Professional permite realizar calibrações diretamente no ECM.


As calibrações são necessárias quando o ECM perde uma de suas funcionalidades ou quando é
realizada uma ação para atualizações. O concessionário tem que solicitar um arquivo ao Consultor
de Assistência Técnica.
Cada arquivo de calibração é restrito exclusivamente ao modelo do veículo solicitado e tem período
máximo de utilização de 6 meses.
Para buscar a calibração que está presente no módulo, selecione Recursos e Parâmetros, abra a
pasta “ID e Plaqueta de dados do Sistema”, abra a subpasta Informações de Calibração; no
item Código do ECM está descrito o nível de calibração do ECM.

Para iniciar, acompanhe os seguintes passos:

1º Clique em “Seleção de calibração”.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 55


2º Busque o arquivo enviado clicando nos ícones que estão em até automotivo.

3º Selecione o arquivo da calibração.

4º Selecione a calibração referente ao ECM do veículo.

5º Clique com o botão direito e selecione Transferir ao ECM.

56
6º Inicie a calibração.

Obs.: Nunca interrompa a comunicação do aparelho durante a calibração.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 57


4 Identificando problemas de comunicação do INSITE
4 (Falha da porta USB ou falha do cabo de comunicação)

Descrição da falha:
- INSITE não conecta.

Métodos de detecção da falha:


- Pelo sistema operacional do PC;
- Pelo programa de Reflash.

4 Reconhecendo falha de comunicação pelo sistema operacional do pc


4 Acompanhe os passos abaixo:
- Clique em Iniciar / Painel de controle / System / Hardware >>
4 >> Selecione Conexões, abra a pasta Universal Serial Bus, deve aparecer Cummins
4 >> em uma das portas USB do computador. Pode estar havendo um problema de 4 >>
4 >> comunicação, caso não apareça.
Importante: O Inline deve estar alimentado para a verificação.

58
4 Reconhecendo falha de comunicação pelo programa de reflash
Acompanhe os passos abaixo:
- Selecione Programas INTELECT / Inline 4-5 Reflash Tool >>
4 >> Selecione a porta de comunicação (Port Select). >>
4 >> Clique em Test Driver.
Se aparecer Driver test FAILED! em Status é porque há problema de comunicação.
Importante: O Inline deve estar alimentado para a verificação.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 59


4 Atualizando versão do Inline
Acompanhe os passos abaixo:
- Programas INTELECT / Inline 4-5 Reflash Tool >>
4 >> Selecione a porta de comunicação (Port Select). >>
4 >> Clique em Browse e selecione a versão atual do Firmware.
4 >> Clique em Open. >>
4 >> Clique em Reflash >> OK >> OK.
4 Aguarde a conclusão.
Importante: Não interromper a comunicação do Inline durante a atualização do Firmware.

Quando deve ser atualizado o Firmware do Inline?


Toda vez que for recebido um novo CD de atualização do INSITE, ou quando for solicitado.
Nesse caso, o arquivo deve ser baixado da Internet na página inline.com.

60
MODIFICANDO AS UNIDADES DE MEDIDA

Na instalação do INSITE as unidades de medidas memorizados obedecem ao padrão U.S (Estados


Unidos), entretanto, essa referência pode ser alterada para o sistema métrico. Siga as orientações
abaixo:

- Inicialmente, o INSITE deve estar desconectado do ECM, simulador e imagem.

1º Clique em Ferramentas/Opções;
2º Selecione Unidades de Medida;
3º Em grupo de Unidades de Medida Atuais, selecione Metric.
4º Clique em Adicionar, dê um Nome de Grupo, OK >> OK;
5º Modifique as unidades de: Pressão no coletor de admissão, pressão ambiente e pressão
5º de óleo de (kpa) quilo pascal para (bar) bar, clicando sobre as unidades.
6º Clique em Aplicar;
7º Clique em OK.

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 61


ANOTAÇÕES

62
ANOTAÇÕES

Desenvolvimento da Rede - Treinamento 63


ANOTAÇÕES

64