Você está na página 1de 10

06/05/2014

“A vida é... um pequeno fluxo, mantido pela luz do Sol”


Albert Szent-Györgyi
UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (Nobel de fisiologia e medicina, 1937)
CENTRO DE EDUCAÇÃO E SAÚDE
CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA

Introdução à Farmacobotânica

Profª Júlia Beatriz Pereira de Souza, DSc


Disciplina: Farmacobotânica Luz do sol que a folha traga e traduz em verde
novo, em folha em graça, e vida em força em luz...
Cuité-PB Caetano Veloso

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Botânica ou Fitologia História da Botânica

Do grego βοταnē, que significa planta.


Conhecimentos biológicos empíricos datam da época
Do do verbo boskein, “alimentar”
(Raven, 2007) pré-histórica.
O termo fitologia deriva do grego φυπσγ (planta) Desde a mais alta antiguidade já se conhecia a
e λογια (narrar, descrever). importância das plantas para o homem.
Fonte de alimentos;
Remédios;
• Conceito: Ramo da biologia material de construção;
que estuda a morfologia e a no fabrico de todo tipo
fisiologia dos vegetais.
de ferramentas e armas.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Primeiros Registros da Botânica Primeiras referências "científicas" sobre plantas

Chineses utilizavam as plantas medicinais na cura das Coleção Hipocrática: ~ 300


mais diversas doenças;
remédios preparados com
A botânica como ciência teve origem no antigo mundo plantas são mencionados em
Grego-Romano; diversos tratados.

Referências:
poemas homéricos, Aristóteles (384/322 a.C.) fez algumas
Hesíodo menções às plantas, especialmente para
Fragmentos do filósofo pré-
compará-las com os animais;
socrático Empédocles de Acragás
(492/432 a.C.). Dividiu as plantas em 2 grupos: plantas
com flores e plantas sem flores.

1
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Crataegus oxyxantha Daucus


Teofrasto (371/287 a.C.) escreveu os Espinheiro Branco

mais extensos e influentes tratados de


botânica da Antigüidade;

Descrição detalhada das plantas mais


comuns em seu meio;
Foi chamado o “Pai da Botânica”.

Textos Sobreviventes
Investigações sobre as Plantas (9 livros, 314 a.C.);
Descritas cerca de 480 espécies; alguns nomes, como Crataegus,
Daucus, Asparagus, Narcissus são usados até hoje. http://www.forestryimages.org/browse/detail.cfm?imgnum=1379049

• cardiotônico, vasodilatador coronário


Causas do Crescimento das Plantas (6 livros), chegaram diurético, adstringente.
completos até nós. • Coroa da crucificação http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Carrots_of_many_colors.jpg

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

1ª Classificação Botânica Arbustos e árvores têm caule lenhoso


(Teofrasto)

Árvores, arbustos, subarbustos e herbáceas Árvore: caule principal (tronco) e uma


copa intensamente ramificada. Atingem
alturas superior a 3 metros
Características estruturais, o caráter anual,
bianual e perene de algumas espécies de Árvore
ervas. Erithryna velutina

Arbusto: possui vários caules com origem


Introduziu a aclimatação de próxima ao nível do solo. Inferiores em altura
plantas

Descreveu as primeiras diferenças


entre os tecidos vegetais; Arbusto
Ziziphus joazeiro
Erva: Caule macio ou maleável, normalmente
rasteiro, sem a presença de lignina (sem caule
Desenvolveu as idéias básicas sobre vários tipos lenhoso). Não sofre crescimento secundário ao
de reprodução sexuada e assexuada em plantas. longo do seu desenvolvimento.
Herbácea
Mentha villosa

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Romanos Dioscórides
Desenvolvimento a agricultura e a horticultura Sua obra De Materia Medica, descreve mais
Para superar as estações frias, cultivavam de 600 plantas com suas propriedades medicinais e com
diversas espécies sob a proteção de vidros algumas descrições botânicas
Dioscórides (40-80 D.C) - autor mais conhecido dos romanos Descreveu raízes, caules, folhas e algumas flores
Autor do primeiro Herbário ilustrado

Sua obra teve ampla


difusão e influência, pois foi
utilizada como texto nas
escolas e faculdades de
Considerado uma autoridade na farmacologia medicina até o século XVIII.
Trabalhos ilustrados representavam as suas observações

2
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Plinius Secundus, O Velho Carl von Linné (1707/1778)


(23-79 D.C) Os estudos de Teofrasto só foram ultrapassados à
Plinius Secundus (23-79 D.C), trezentos anos pelos trabalhos do sueco Carl von Linné.
contemporâneo de Dioscorides
Nasceu em 1707, na Suécia, Filho e Neto de pastores Luteranos
Publicou História Natural uma 1727 entrou no curso de medicina
enciclopédia composta de 37 livros ,
dos quais 16 eram Organizou expedições botânica entre 1731-1735
dedicados às plantas.

Publicou a primeira edição do Sistema de


Abordou as plantas apenas do
classificação Systema naturale (Nomenclatura)
ponto de vista utilitário
1741 ganhou uma bolsa de estudos foi para
Uppsala, restaurando o jardim botânico
Descreveu as árvores, as culturas 1778 morreu e no mesmo ano foi fundada a
agrícolas , as plantas ornamentais Linnean Society .
e por fim as silvestres

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Importância de Linné para a Botânica Século XVIII

Criou um catálogo de plantas dando-lhes dois nomes: Química e fisiologia dos vegetais.
o primeiro representando o gênero; Jan Ingenhousz (holandês)
o segundo representando a espécie;
Luz era o principal fator para a respiração
utilizando o latim como idioma .
das plantas - fotossítese
CRIOU A NOMENCLATURA BINOMIAL
as plantas absorvem dióxido de carbono (CO2) e
sintetizam substâncias orgânicas a partir de compostos
SISTEMÁTICA VEGETAL inorgânicos

Stephen Hales (britânico) – circulação da


seiva, transpiração das folhas, absorção do
ar e crescimento das raízes.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Século XVIII Século XIX

Expedições Hipóteses da evolução das espécies.


• Louis-Antoine de Bougainville e - América
do Sul e às ilhas do Pacífico
Jean-Baptiste Lamarck -
transformação dos organismos ao
• James Cook - Oceania
longo do tempo e transmissão por
herança dos caracteres adquiridos.

Charles Darwin e Alfred Russell Wallace


Seleção natural - sobrevivência e reprodução dos
indivíduos mais aptos.

Catálogo de espécies florais conhecidas.

3
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Século XIX Século XIX


Robert Brown (escocês): contribuição ao estudo sistemático Augustin Pyrame de Candolle (suíço): extensa
das espécies obra em que classifica e descreve todos os
Angiospermas (angio = vaso e sperma= semente) com grupos botânicos conhecidos em seu tempo.
frutos
Gimnospermas (gimnos = nu e sperma = semente) sem
frutos

Considerado um dos fundadores da fitogeografia.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

DIVISÃO DA BOTÂNICA DIVISÃO DA BOTÂNICA


• Botânica Descritiva: ponto de vista filosófico-
Até o final do século XIX, a botânica era um ramo da medicina
científico (observação).
estudado principalmente por médicos que utilizavam plantas com
propósitos médicos e se interessavam em determinar as
similaridades e diferenças entre plantas e animais. Atualmente, a
• Morfologia vegetal (morphé = forma) – estuda a forma
biologia vegetal é uma disciplina científica com muitas subdivisões: do vegetal
• Morfologia externa ou organografia ou macroscopia vegetal
• Morfologia interna ou anatomia vegetal ou microscopia vegetal

Três grandes ramos:


• Botânica sistemática
• Morfologia vegetal
• Fisiologia vegetal
• subdivididos em grande número de disciplinas especializadas.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

vegetativos DIVISÃO DA BOTÂNICA


Órgãos

Reprodutivos • Fisiologia Vegetal: (physio = natureza) – investiga as


funções orgânicas, processos ou atividades vitais como o
crescimento, a nutrição, a respiração, a reprodução e os
movimentos.

• Taxonomia Vegetal: (taxis = dispor segundo uma ordem,


classificação);

• Sistemática Vegetal: (Systema = reunião, grupo disposto


Organografia
segundo uma ordem), preocupa-se com a classificação,
identificação e nomenclatura das plantas.
Morfologia

Anatomia • Fitogeografia, Fitoecologia, Palinografia.

4
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

DIVISÃO DA BOTÂNICA

• Botânica aplicada: Estuda as plantas sob um ponto BOTÂNICA PURA


de vista utilitário, valorizando o aspecto das relações que Anatomia
Sistemática
elas demonstram ter com a vida humana. Vegetal

EX: Botânica agrícola, Farmacobotânica, Botânica aplicada a


alimentos, Botânica econômica, fitopatologia, etc.
Organografia Farmacobotânica Fisiologia
Conhecimentos básicos
Morfologia vegetal - reconhecer as espécies vegetais
das quais os órgãos vegetais são provenientes, bem
BOTÂNICA APLICADA
como plantas inteiras separadas da natureza e
transformadas em drogas.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Farmacobotânica Farmacobotânica se preocupa com o estudo


das matérias de origem vegetal.
Farmacobotânica é o estudo da botânica direcionado para o
Schmidt, 1811
melhor conhecimento de plantas de interesse farmacêutico e Farmacognosia
de drogas vegetais elaboradas a partir dessas plantas. Seydler, 1815
Ferramenta: Definir os fármacos
Métodos analíticos botânicos e físico-químicos
• Ciência que trata da história, do tratamento, da
conservação, da identificação, da avaliação e do
emprego das drogas.

• Seleção, cultura e colheita de plantas


• Pharmakon: droga, medicamento, remédio, veneno.
destinadas a produzir drogas, bem
• Botânica: que se refere a plantas como seleção e criação de animais
destinados ao mesmo fim.
“ A dor fez com que o homem buscasse o analgésico, a doença, o remédio”

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Campos de atividade da Farmacobotânica


Aplicações (Para que serve?)
Identificação - Reconhecimento das espécies medicinais
Farmacomorfologia Farmacoquímica
Reconhecimento de falsificações
Farmacoanatomia (avaliação, identificação,
Fraudes e confusões (identificação e pureza da isolamento de principío ativo
Facilita o exame de pós. droga)
Cultivo e Colheita

Toxicidade
Fitoterapia Farmacobotânica (plantas
Método (Como ?)
Tóxicas)
Organografia, citologia, histologia e anatomia,
Diagnose exata dos fármacos
Fitorganografia - distribuição na terra, exigências
climáticas e edáficas
Farmacoergásia
(seleção, cultura, colheita,
preparação, conservação, etc

5
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Conceitos Farmacognósticos Conceitos Farmacognósticos


Princípio Ativo: Substância(s)
Planta medicinal: todo vegetal que contenha, química(s) obtida(s) de produtos de origem
em um ou mais de seus órgãos, substâncias que natural e que possuem uma ou mais atividade
possam ser utilizadas para fins terapêuticos ou que biológicas em determinado organismo vivo.
possam ser empregadas como precursores de semi-
sínteses químico farmacêuticas.

Droga: Todo vegetal ou animal, ou ainda


uma parte ou órgão destes seres ou produtos
derivados diretamente deles, que após
sofrerem processos de coleta, preparo e
conservação, possuam composição e Fitocomplexo: substâncias originadas no
propriedades tais que possibilitem o seu uso metabolismo primário e/ou secundário responsáveis,
como forma bruta de medicação ou como em conjunto, pelos efeitos biológicos de uma planta
necessidade farmacêutica. medicinal ou de seus derivados;

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

Conceitos Farmacognósticos IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Primeiras descrições sobre plantas medicinais pelo homem


Remédio: termo amplo,
referindo-se a qualquer processo ou •Sagradas escrituras e papiro de Ebers
meios usados com a finalidade de • ~ 100 doenças
cura ou prevenção. • Descreve um grande número de
drogas de natureza animal e vegetal.

Evidências Arqueológicas
Uso de drogas amplo em culturas antigas

Fitoterápico: medicamento, • Nozes de bétele - planta aromática que


tecnicamente elaborado com base em contém substâncias psicoativas, mascada
plantas, ou parte delas, com atividade
farmacológica comprovada. há 13 mil anos no Timor;
• Artefatos descobertos no Equador - uso
das folhas de coca a 5000 anos.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Paracelso (1493-1541) - empirismo mágico-feiticeiro da arte de curar Grandes navegações - descoberta de novos continentes

•Teoria da “signatura” ou dos signos - a “atividade farmacológica” • Grande arsenal terapêutico de origem vegetal até hoje
de uma planta estaria relacionada com o seu aspecto morfológico. indispensável à medicina.
• Culturas americanas - Inca, Asteca, Maya, Olmeca e Tolteca
• Folhas trilobadas de Hepatica nobilis: • A quina, a ipecacuanha, a coca e muitas outras drogas de valor
valor terapêutico para os males do fígado terapêutico.

• Semente da noz: doenças cerebrais

6
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Aproximadamente 25% dos fármacos empregados, atualmente, nos Desenvolvimento e Produção de Fitoterápicos
países industrializados advêm direta ou indiretamente, de produtos “Produtos elaborados empregando-se exclusivamente matérias-
naturai, especialmente de plantas supriores. (LOSOYA, 1997) primas vegetais, através de processos tecnologicamente
adequados, inclui várias etapas e envolve um processo
interdisciplinar, multidisciplinar e interinstitucional.”
• Farmacotécnica
•Fabricação de soluções extrativas - produtos
intermediários na produção de medicamentos
Segundo a legislação - transformação
fitoterápicos. de uma planta em medicamento deve
ter como objetivo a preservação da
integridade química e farmacológica do
A botânica a ser ministrada nos cursos de farmácia deve ser vegetal, garantindo a constância de sua
orientada no sentido da aplicação, fornecendo subsídios ação biológica e a segurança de
que permitam conhecer adequadamente as plantas utilização.
medicinais e as drogas vegetais.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Desenvolvimento de um produto Fitoterápico Desenvolvimento de um produto Fitoterápico


Trabalho multidisciplinar Pesquisa
•Literatura científica de áreas específica
• Etnobotânica
• Observação do uso popular de plantas nas diferentes
culturas.
• Quimiotaxonômica
• o aspecto morfológico pode revelar a presença de
determinados grupos químicos que tenham atividade
farmacológica

Seqüência
• coleta-se um espécime da planta,
• Prepara-se uma exsicata
• Identificação botânica
• Registro em um museu ou herbário
• A cadeia do desenvolvimento de fitoterápicos tem, normalmente, como ponto
de partida o conhecimento popular.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Estudos botânicos: identificação de uma espécie vegetal É indispensável que o produtor conheça profundamente as
matérias-primas empregadas a fim de estabelecer, para
• Análise de características anatômicas e morfológicas cada uma delas, uma monografia completa, que vai servir
• Destaque daquelas consideradas peculiares de uma determinada como documento básico para o estabelecimento das
espécie e que, em última instância, estejam presentes na matéria- especificações de qualidade.
prima vegetal.

•Estabelecimento de características
botânicas comparativas

• Detecção, no controle de
qualidade, da presença de uma ou
mais espécies adulterantes.

7
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA


Nos estudos pré-clínicos de novos medicamentos Nos estudos pré-clínicos de novos medicamentos

Planta medicinal - definida por seu genoma


A primeira etapa do estudo de um fitoterápico - etapa botânica • Formação de suas características
• Seleção do material a ser testado morfológicas externas (fenótipo)
• Garantir a uniformidade e a estabilidade do produto a ser utilizado • Síntese de produtos químicos do
metabolismo
durante todo o ensaio.
• Metabolismo primário
• Metabolismo secundário
Planta medicinal oferece dificuldades
• Confusão botânica entre espécies afins; Fatores do ecossistema – iluminação, calor, constituição do solo, umidade, etc.
• Exemplares de uma mesma espécie, colhidos em épocas
diferentes, ou de locais diferentes, não têm necessariamente a
Apenas a identificação botânica é insuficiente para
mesma atividade biológica ;
garantir a atividade medicinal de uma planta, é uma
• É difícil controlar quimicamente um extrato vegetal em virtude do
etapa de suma importância na garantia da segurança e
grande número de substâncias normalmente presentes.
da qualidade desses produto.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Nos ensaios de qualidade de matérias primas vegetais

Verificação da autenticidade: parâmetros de identidade botânica

• Ensaios macro e microscópicos


• Presença de constituintes químicos ativos e/ou característicos da
espécie • SINONÍMIA CIENTÍFICA
Persea gratissima Gaertn. f.
• Características organolépticas - auxiliares na identificação e nos • CARACTERÍSTICAS
Características organolépticas. A folha é
ensaios de pureza.
inodora e de sabor fracamente
adstringente.
• DESCRIÇÃO MACROSCÓPICA
• DESCRIÇÃO MICROSCÓPICA
A Farmacopeia Brasileira é o compêndio que • DESCRIÇÃO MICROSCÓPICA DO PÓ
define as especificações para o controle de • IDENTIFICAÇÃO
qualidade medicamentos e insumos para • ENSAIOS DE PUREZA
• DOSEAMENTO
saúde. (ANVISA)
• EMBALAGEM E ARMAZENAMENTO

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA


Nos ensaios de qualidade de matérias primas vegetais Nos ensaios de qualidade de matérias primas vegetais

Identificação botânica de um vegetal • Plantas íntegras ou grosseiramente rasuradas - avaliação do conjunto


das características morfológicas.
• Análise das diferentes partes da planta - flores, frutos, folhas caules e
raízes • Amostras pulverizadas: reconhecimento de estruturas microscópicas
características e diferenciais, complementada com as análises químicas.
• Descrição completa documentada em literaturas especializadas da
área de botânica • A aquisição de matérias-primas íntegras deve ser preferencial

• Para as plantas medicinais: literaturas mais específicas

• Descrições das partes das plantas empregadas farmaceuticamente.

8
06/05/2014

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA

Caracteres botânicos macroscópicos Estudos para o estabelecimento dos parâmetros de


• Análise a olho nu ou com auxílio de lupa. identidade botânica:
• Análises de rotina: • Colaboração dos profissionais botânicos;
• Conhecimentos básicos de botânica, • Descrição dos elementos característicos da espécie;
• disponibilidade de literatura especializada,
• material para comparação, como amostra autêntica,
desenhos ou fotos.

• Estabelecimento de estruturas que permitam a


diferenciação entre a espécie medicinal ou
farmacopéica e espécies freqüentemente
encontradas como adulterantes.

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

IMPORTÂNCIA DA DISCIPLINA EM FARMÁCIA EXEMPLOS


Espinho de Cigano – Acantospermum
Caracteres botânicos microscópicos: A. hispidum A. australe
• Análise realizada com auxílio de
microscópio
• Preparação adequada do material.
• A partir de drogas inteiras ou de material
fragmentado - cortes histológicos.
• Pó da droga.
http://www.visaoacademica.ufpr.br/v5n2/duarte.htm

Reações histoquímicas
A.h A.a Padrão
• caracterização de certos grupos de
constituintes químicos auxiliares na Cromatografia em
Camada Delgada
Taninos e alcalóides (Vanilina e identificação das estruturas microscópicas.
Draggendorff) Maceração do Pó da Droga Raiz (CCD)

Introdução à Farmacobotânica Introdução à Farmacobotânica

EXEMPLOS EXEMPLOS
Cymbopogom Eucalypthus
C. citriodora
C. winterianus
E. globulus

C. citratus

Citronelal

Cineol

9
06/05/2014

4 Da terra, o Senhor criou os remédios, e o


homem de bom senso não os despreza. 5 Não
foi para manifestar o poder do Senhor que as
águas foram adoçadas com um pedaço de
madeira? 6 O Senhor deu aos homens a ciência
para que pudessem glorificá-lo por causa das
maravilhas dele. 7 Com elas, o médico cura e
elimina a dor, e o farmacêutico prepara as
fórmulas. 8 Dessa maneira, as obras de Deus
não têm fim, e dele vem o bem-estar para a
terra.
Eclesiástico 38, 4-8

10