Você está na página 1de 5

ENSINO NACIONAL

ENSINONACIONAL.COM.BR
CURSO DE ANÁLISES CLÍNICAS

Resumo do curso de Análises


Clínicas
Hiago Souza

Trabalho de
Conclusão
apresentado ao Instituto
Ensino Nacional, como parte
dos requisitos para obtenção
da Certificação ao Curso:
Análises Clínicas
Itabuna – Ba
Agosto – 2018

Resumo do Curso de Análises Clínicas


A análise clínica ou exame laboratorial é um conjunto de exames e
testes realizados em laboratório de análises clinicas, com intuito de
confirmar ou diagnosticar uma patologia ou apenas para um simples
exame de rotina através de amostras biológicas( sangue, fezes,
urina, escarro e fluidos organicos) e são executados por
biomédicos, farmacêuticos, bioquímicos e/ou medicos patologistas,
sendo supervisionados pelo responsável técnico legal do laboratório
clínico.

O auxiliar de análises clínicas atua em laboratórios, hospitais,


farmácias, industrias farmacêuticas, banco de sangue e centros
hematológicos, trabalhando em equipe na promoção à saude do
indivíduo e desenvolvendo ações de coleta. Suas funções são:
coletar amostras do paciente, receber, identificar, preparar e
processar amostras biológicas para execução dos testes
laboratoriais sempre orientado e supervisionado por um profissinal
graduado na área.

Para atuar nessa área a pessoa deve concluir o curso técnico em


análises clínicas, técnico de laboratório de análises clínicas ou
possuir curso superior na área.

O laboratório clínico se divide em: Bioquimica, Hematologia,


Imunologia, Microbiologia, Parasitologia e Urianálise.

Dos exames laboratoriais os mais pedidos são: hemograma


completo, bioquímica do sangue, hemostasia, imunologia, exame
parasitologico, sumário de urina, culturas bacteriologicas.

É necessário ter conhecimento sobre o tipo de amostra para cada


tipo de análise:

Bioquímica e sorológica - Soro ou plasma

Hematológica: Sangue total com EDTA

Glicêmica: Plasma com fluoreto de sódio

Coagulação: Plasma com citrato de sódio

Urinálise com amostra isolada: urina recente (jato médio da primeira


urina da manhã)

Urinálise em amostra de 24 horas: Urina feita no período de 24h

Parasitológica: Fezes recente (sem conservante)

Cada tipo de amostra deve ser coletado em recipiente específico


para cada tipo de análise, por isso é necessário ter conhecimento
de cada recipiente. Os materiais colhidos em recipientes
inadequandos devem ser descartados.

O resultado de um exame é algo sério e pode mudar a vida do


paciente, por isso não se deve cometer erros. Diante disso o
controle de qualidade funciona como uma segurança para o
laboratório, para evitar erros.

Todas as atividades realizadas dentro de um laboratório apresentam


riscos e possíveis acidentes, por isso deve-se utilizar normas e
condutas para assegurar a integridade das pessoas, instalações e
equipamentos. É importante manusear corretamente substâncias
químicas e biológicas para evitar acidentes e contaminação.

É necessário ter conhecimento em biossegurança para previnir,


minimizar ou eliminar riscos em relação as atividades prestadas
para não comprometer a saude do homem ou o ambiente. O uso de
Epi’s e Epc’s servem para proteger os profissionais durante sua
atividade no laboratório e é obrigação do laboratório fornecer os
equipamentos de proteção. É importante realizar a limpeza do
laboratório para evitar contaminação.

São EPI: luva, mascara, touca, óculos, aventais ipermeaveis,


sapatos fechados.

São EPC: Caixas para material perfurocortante, cabines de


sefurança biológica, capela, extintores de incêndio.

Os riscos individuais e coletivos são classificados em químicos,


físicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes. Os riscos biológicos
são classificados em grupo de risco 1, 2, 3 e 4. Cada laboratório
deve desenvolver ou adotar um manual de biossegurança que
identifique os riscos que podem ser encontrados e as práticas para
minimizar ou elimina-lo.