Você está na página 1de 6

Am ric n

e -r t
Association
a VI 3 é0

PCR!
Arritmias e
Seu Tratamento
·. ~: .:·~;; ·~:~?f;:_:f.·~J~~~f:_t~.~"Jlr-:~ ·.: . . -:
Algoritmo circular de PCR - Alualiza~o~ d'·'~~~,~~-·~:.~.-~\.· .~ ..
. - •. . _ , ,. - -~ . u.._,.,1\,,.'",;,.• -~·i--=•~-&~~·~f~Jf:2:Q~_-_:_,_

Inicie a RCP
• Forneça oxigênio
Acople o moni ori cl sf1brilador

Retorno da Circulação
2 minutos Espontanea (RCE)
Cuidados
pós- PCR

Tratamento
Medicamentoso
Acesso EV/10
Epinefrina a cada 3 a 5 minutos
Amiodarona para FVnYSP refratária

idere via aérea avançada


Capnografia quantitativa com forma
de onda

(<!11, ~!ll I Jf,iJ'H'* ( I I i)


h \pj ~:l) I
fração de tempo de compressão de no minimo 60%

mprtm oom força (pelo menos 5 em) e • lntubaç o endotraqueal ou via aérea
ld ·Z (100· 1.20/mln) e.aguarde o retomo supraglótica avançada
I do tórax. • Capnografia com forma de onda
Minlml ínt rrlJpções nas compressões. ou capnometria para confirmar e 1

:vi v nttl ção excessiva. monitorar a inserção do tubo ET


Alt rn p ssoas que aplicam as • Quando houver uma via aérea
omp Oes a cada 2 minutos ou antes avançada, administre 1 ventilação
houv r fadiga. a cada 6 segundos (1 O ventilaçoes/
m vla aérea avançada, relação min) com compressões torácicas
eomp s o-ventilação de 30:2. contrnuas
• pnografla quantitativa com forma -

ond Retorno d~ Clrculnçno


Perco2 < 1o mm Hg, tente melhorar a Espontâne<t (RCE)
qu lldade da RCP.
• P o intra"arterial • Pulso e pressão arterlal
press o na fase de relaxamento • Aumento abrupto prolongado no
(diaôtóllca) < 20 mmHg, tente melhorar PETC02 (normalmente ~40 mmHg)
qualidade da RCP. • Sinal de onda espontâneo na
pressão arterial com monitorização
intra-arterial
Blf sloa: Recomendação do fabricante
(por oxemplo, dose iniciai de 120 a 200 J);
d sconhecida, usar máximo disponível.
A egunda dose e as subsequentes • Hipovolemia
d vem ser equivalentes, podendo ser • Hipoxia
c:onsideradas doses mais altas. • Hidrogênio, ión (acidemia)
• Monofásica: 360 J • Hipo/hipercalemi a
~ - • Hipotermia
'tr:-1tumonto Medicamentoso • Tensão do tórax por pneumotórax
• Tamponamento, cardíaco
• Dosé IV/10 de epinefrina: ** • Toxinas
1 mg a cada 3 a 5 minutos • Trombose, pulmonar ·i
• Do e IV110 de amiodarona: • Trombose, coronária
Prim Ira dose: bolus de 300 mg.
unda dose: 150 mg.

** Cada dose deve ser acompanhada de lavagem com 20ml SF e elevação do braço por 10-20s
Algor itmo de PCR - Atual ização de 2015

Inicie a RCP
• Forneça oxigênio
• Acople o monltor/desfibrilador

Nl o

4
No caso de assistolia:
-Verificar eletrodos soltos
RCP2m in -Ganho de sinal
• Acesso IV/10
-Falta de eletricidade

Não gastar mais de 10 s na análise do ritmo

10
,-------~~---------
RCP2m in RCP 2 min
• Epinefrina a cada 3 a 5 min • Acesso IV/10 o acesso tem
• Considere via aérea • Epinefrina a cada 3 a 5 min prioridade sob
avançada,capnografia • Considere via aérea a via aerea
avançada, capnografia exceto no caso
de parada por
hipóxia
Nl o
Ritmo Sim
chocável?

Choque Não

11

RCP2m in RCP2m in
• Amiodaron a **
• Trate causas reversíveis
• Trate causas reversíveis
hipovolemia e hipóxia
são as causas +
comuns de AESP
12
• Se nenhum sinal de retorno
da circulação espontânea
{RCE), vá para 10 ou 11
• Se RCE, vá para Cuidados
pós-PCR
Vá para 5 ou 7

** Se não tiver amiodarona: lidocaína 1- 1,5 mg/kg seguido de 0,5-0,75 mg/kg de 5- 10 min até max 3mg/kg

No caso de Torsades de pointes: Sulfato de magnésio 1-2g IV/IO diluida 10ml


Algoritmo de Cuidados Imediatos pós-PCR -
Atualização de 2015

(
' " --
Retorno da circulação espontânea (RCE)
- . , - - - -- -
J

Otimize a ventilação e a oxigenação


• Mantenha saturação de oxigênio ~ 94% Vasopressores: titular até obter
• Considere a via a6rea avançada e a capnografia com PAM: 65 mmHg
forma de onda
• Nlohlperventlle

o ases/detalhes
Ventilação/oxigenação:
Trate a hipotensio Evite ventilação excessiva.
(PAS < 90 mmHg) Começar com 1O ventilações/
• Bolus IV/10 min e titular até o PETC02
• Infusão de vasopressor de 35-40 mm Hg.
• Considere causas tratáveis Quando viável, titule Fro 2 ao
mínimo necessário para obter
Sp02 2: 94%.
Bolus IV:
Aproximadamente 1 a 2 L de
solução salina normal ou lactato
de Rlnger
Infusão IV de epinefrina:
Sim ECG de 12 0,1-0,5 mcg/kg por minuto
derivações: IAMST (em adulto de 70 kg: 7-35 mcg
Reper1usão por minuto)
ou
coronária
alta suspeita Infusão IV de dopamina:
de IAM 5-1 O mcg/kg por minuto
Infusão IV denoradrenalina:
0,1-0,5 mcglkg por minuto
Não (em adulto de 70 kg: 7-35 mcg
por minuto)

Causas reversíveis
Iniciar controle
direcionado de
temperatura • Hipolovemia
• Hipóxia
• Hidrogênio, íon de (acidemia}
Sim • Hipo/hipercalemia
• Hipotermia
CDT: Temperatura • Tensão no pneumotórax
constante entre
32-36ºC por no ( Cuidado intensivo avançado J •

Tamponamento, cardíaco
Toxinas
minímo 24hrs • Trombose, pulmonar
• Trombose, coronária
Avalie a adequabilidade ao estado clínico.
Frequência cardíaca normalmente < 50/min,
se bradiarritmia.

Identifique e trate a causa subjacente


• Mantenha a via aérea patente; auxihe a respiração, conforme a necessidade
• Oxigênio (se hipoxêmico)
• Monitor cardlaco para identificar ritmo; monitorar pressão arterial e oximetria
• Acesso IV
• ECG de 12 derivações, se disponfvel; nlo retarde o tratamento

,,
Bradiarritmia persistente
Não
causando:
Monitore • Hipotensão?
e observe • Alteração aguda do estado mental?
• Sinais de choque?
• Desconforto torácico lsquêmico?
• Insuficiência cardíaca aguda?

Sim
Doses/detalhes

Atropina Dose IV de atropina:


Primeira dose:
Atropina é a primeira escolha Se atropina Ineficaz:
bolus de 0,5 mg.
-Mas... Evite em: • Estimulação transcutânea
Repita a cada 3 ou
Não é efetivo em BAV II
ou
5 minutos.
• Infusão IV de dopamina
grau Mobitz II Máximo: 3 mg.
BAV III com QRS largo ou
Infusão IV
Pode causar diminuição • Infusão IV de eplnefrina
paradoxal de Dopamina
A velocidade de infusão
usual é de 2 a 20 mcg/kg
por minuto. Titule confor-
Estimulação transcutânea: me resposta do paciente;
Se estiver consciênte diminua gradualmente.
utilizar sedativo Infusão IV
menor taxa eficaz com Considere: de epinefrina:
base na avaliação clinica e Infusão de 2 a 10 mcg
sintomas. • Avaliação do especialista por minuto. Titule confor-
frequência ~60pm • Marcapaaso transvenoso me resposta do paciente.
corrente 2mA acima da
dose de captura
consistente
Avalie a adequabilidade ao estado clínico.
Frequência cardíaca normalmente ~ 150/min,
se taquiarritmia.

Identifique e trate a causa subjacente taquicardias inferiores a 150 bpm


dificilmente dão sintomas de instabilidade
• Mautenha a via aérea patente; auxilie a ventdação, conforme
a necessidade
• Oxigênio (M hipoQmico}
• Monitor cardfKo para idelltifiaw ritmo; monitore a pressão •
. - . . • a oximelria Doses/detalhes

Cardioversão
sincronizada:
Doses iniciais recomendadas:
considerar sedação porém • Estreito regular: 50-1 00 J
Taquianitmia sem retardar cardioversão • Estreito irregular:
120-200 J bifásica ou
persistente
200 J monofãsica
causando: • Largo regular: 100 J
• Hipotensão? Cardioversão • Largo irregular:
• Alteração aguda do sincronizada Dose de desfibrilação
estado mental? • Considere sedação (não sincronizada)
• Sinais de choque? • Se complexo estreito
regular, considere Dose IV de adenosina:
• Desconforto torácico
adenosina Primeira dose: bolus IV rápido de
isquêmico?
6 mg; seguido de flush ou bolus
• Insuficiência
com solução salina.
c:&tlaca 19Jda7 Segunda dose: 12 mg,
se necessário.

Infusões de antiarrítmicos
para taquicardia com QRS
Não • Acesso N e ECG de largo estável
12 derivações. se Dose IV de procainamida:
disponível 20-50 mg/min até supressão
• Considere adenosina da arritmia, ocorrência de
QRS largo? somente se regular e hipotensão, aumento >
~.12 segundo monomórfico 50% na duração do QRS ou
• Considere infusão administração da dose máxima
de antiarrítmico de 17 mg/kg. Infusão de
• Considere consultar manutenção: 1-4 mg/ min. Evite,
Não um especialista se QT prolongado ou IC.

Se houver dúvida entre TV Dose IV de amiodarona:


polimorfica ou monomorfica Primeira dose: 150 mg por
administre choque não 1O minutos. Repita conforme
sincronizado a necessidade se ocorrer 'TV.
• Acesso rJ e ECG de 12 derivações, Acompanhe com infusão de
se disponível manutenção de 1 mg/min pelas
• Manobras vagais primeiras 6 horas.
• Adenosina (se regular)
• ~-b(oqueador ou bloqueador dos Dose IV de sotalol:
canais de cálcio 100 mg (1 ,5 mglkg) por 5 minu-
• Considere consultar um especialista tos. Evite, se QT prolongado.

Repetir a adenosina após 1 a 2 min se a TSV não se converter

Scanned by CamScanner