Você está na página 1de 4

CASA:

O desenho da casa dá uma indicação da capacidade do indivíduo para agir sob estresse e
tensões nos relacionamentos humanos íntimos e para analisar criticamente problemas criados
pela situação do lar. As áreas de interpretação no desenho da casa geralmente referem-se à
acessibilidade, nível de contato com a realidade e grau de rigidez do indivíduo.

Linha Leve: hesitação, medo, insegurança, força do ego fraca

CASA Grande: ambiente restritivo, tensão, compensação.

Rotação: oposição

Margens do Papel Inferior: necessidade de APOIO.

Linha do solo: necessidade de segurança, ansiedade.

Omissão da chaminé: falta de calor no lar. A omissão da chaminé não representa um sério
desajustamento sexual.

Porta Pequena: reserva, inadequação, indecisão

Com dobradiça/ fechadura: atitude defensiva

Beiral enféftizado: desconfiança

Paredes Finas ou fracas: limites do ego fracos

Ênfase vertical: contato pobre com a realidade, preocupações sexuais

Abertas: controle do ego pobre

Degraus e caminhos longos ou estreitos: retraimento Arbustos excessivos: insegurança

Determinar e desenhar as proporções corretas envolve a capacidade do indivíduo para julgar


criticamente os problemas mais básicos apresentados pelo seu ambiente.

Um desenho que ocupa quase todo o espaço disponível ou que, por causa de seu tamanho,
tenha uma parte cortada pela margem do papel geralmente indica um sentimento de
frustração . Indivíduos que fazem esses desenhos grandes, frequentemente, estão sentindo
hostilidade em relação a um ambiente restrito. Grande tensão e irritabilidade com sentimento
de imobilidade desamparada é indicada. Uma visão egocêntrica da importância do próprio
indivíduo também pode ser um fator encoberto nos desenhos muito grandes.

Localização central na página. Quando o desenho se localizar ao redor do ponto médio


geométrico exato da página, o indivíduo geralmente é rígido para compensar a ansiedade e
insegurança . Mudança da posição da página. Indivíduos com tendências agressivas e/ou
negativistas podem mostrar rejeição à sugestão, recusando-se a aceitar a página na posição
apresentada. Por exemplo, esses indivíduos parecem sentir que seria um sinal de fraqueza
aceitar as instruções literalmente. Eles parecem compelidos a virar a página, ainda que, ao
fazê-lo, a relação ideal das dimensões horizontal e vertical seja alterada, tornando a tarefa
mais difícil.

Sol - representa a mãe


Margens da página. Usos desviantes da margem ou margens da página são sempre
significativos. "Desenho cortado pelo papef'2 é a amputação de parte do desenho por uma ou
mais margens (Figura 9b), algumas vezes, devido à relutância em desenhar a parte em
questão, por causa de associações desagradáveis. Indivíduos com um forte potencial para
ações explosivas podem produzir este tipo de desenho

O desenho cortado à direita parece indicar um desejo de escapar para o futuro.

Um caminho que seja muito estreito na sua junção com a casa, mas que seja largo no lado
oposto conota uma tentativa de ocultar um desejo de se manter distante com uma
amabilidade aparente, mas superficial.

Ênfase no beiral do telhado por reforçamento ou extensão para além das paredes implica uma
atitude de desconfiança usual excessivamente defensiva.

Telhas : tendências obsessivo-compulsivas.

Quando um indivíduo usar apenas um crayon preto ou marrom e usálo como um lápis isto
sugere que ele possui uma tendência para evitar emoções.

Tulipas ou flores semelhantes a margaridas são, às vezes, desenhadas nas proximidades da


casa, geralmente por indivíduos esquizoides

uma linha no meio da parede é desenhada para enfatizar o fato da casa ter dois andares. Isso
sugere uma compartimentalização indesejável da personalidade com ênfase somática.

Arvore

A qualidade do desenho da árvore parece refletir uma capacidade do indivíduo para avaliar
criticamente suas relações com o ambiente. Áreas adicionais de interpretação incluem o
quadro subconsciente do indivíduo em relação ao seu desenvolvimento, contato com a
realidade, sentimento de equilíbrio interpessoal e (quando a árvore representa uma outra
pessoa) pressões interpessoais.

Uma árvore muito grande, particularmente uma que é cortada pelas margens da folha, implica
uma busca de satisfação supercompensatória, fantasia, ou ambas e conota, na melhor das
hipóteses, hipersensibilidade.

Uma pequena estrutura de galhos com um tronco muito grande sugerem um equilíbrio
precário da personalidade, por causa da frustração gerada pela incapacidade de satisfazer
fortes necessidades básicas.

Um tronco com uma base larga, mas que se torna muito fino a uma pequena distância acima
da base implica um ambiente anterior sem estimulação calorosa e saudável.
Uma árvore grande e vigorosa fundamentalmente implica que o indivíduo tem fortes
necessidades para dominação e exibicionismo.

gosta de companhia. 24. Mais ou menos qual a idade desta árvore? Muito freqüentemente, a
idade é a idade cronológica ou idade sentida pelo indivíduo. Às vezes, é o número de anos que
o indivíduo viveu após a puberdade, o número de anos que o ambiente tem sido sentido como
insatisfatório ou a idade da pessoa representada pela árvore.

PESSOA

A Pessoa desenhada estimula mais associações conscientes do que a casa ou a árvore,


incluindo a expressão direta da imagem corporal. A qualidade do desenho reflete a capacidade
do indivíduo para atuar em relacionamentos e para submeter o "self" e as relações
interpessoais à avaliação crítica objetiva. Este desenho desperta sentimentos tão intensos que
indivíduos paranóicos ou psicopatas podem se recusar a fazê-los.

Uma diferença acentuada de proporções entre o lado esquerdo e o direito da pessoa sugere
confusão no papel sexual, especificamente, e desequilíbrio da personalidade, em geral.
Indivíduos desajustados que colocam ênfase indevida na inteligência ou na fantasia como uma
fonte de satisfação geralmente desenham uma cabeça muito grande.

Uma boca muito grande implica erotismo oral e/ou tendências agressivas orais. Um pescoço
longo e fino sugere características esquizoides.

Um tronco desproporcionalmente grande implica a presença de muitos impulsos insatisfeitos


que o indivíduo pode sentir intensamente (Figura 19c).

Um tronco comprido e estreito carrega conotações esquizóides.

O tamanho do ombro é um indicador do sentimento de força básica ou poder, tanto físico


como psicológico. Ombros desproporcionalmente grandes revelam sentimentos de força ou
muita preocupação acerca da necessidade de força ou poder (Figura 18c),

Desigualdade no tamanho dos ombros sugere desequilíbrio da personalidade.

Braços muito longos implicam esforço para ambição exagerada,. Mãos grandes implicam
impulsividade e falta de capacidade nos aspectos mais refinados do convívio social (Figura
15c).

Pés desproporcionalmente pequenos implicam constrição e dependência (Figura 19c).

Posição. Uma pessoa desenhada totalmente de frente, sem sugestão de profundidade e os


braços completamente estendidos em ângulo reto com o tronco, implica que o indivíduo é
essencialmente rígido e intransigente e que, entretanto, apresenta uma profunda necessidade
de ocultar sentimentos de inadequação e insegurança com uma sugestão de prontidão para
enfrentar tudo direta e firmemente.
Uma posição aberta das pernas pode representar desafio e/ou forte necessidade de
segurança.

Suponha que o sol seja uma pessoa que você conhece - quem seria? A resposta a esta
pergunta em cada desenho pode identificar as fontes de calor humano para o indivíduo.
Entretanto, se o sol desenhado for muito grande, então as pessoas aqui identificadas poderão
ser aquelas que são percebidas pelo indivíduo como dominadoras. Se ninguém for
identificado, o indivíduo pode apresentar extrema dificuldade de identificação com os outros.