Você está na página 1de 98

1

São Paulo, 12 de dezembro de 2019

UM GUIA PRÁTICO PARA QUEM QUER ALAVANCAR


SEU AUTOCONHECIMENTO
E AUTOESTIMA, MAS NÃO SABE POR
ONDE COMEÇAR.

Por Fernanda Chaud

Copyright® 2019 Fernanda Chaud


Todos os direitos reservados
3

Direitos autorais

Este material está protegido por leis de direitos


autorais. Todos os direitos sobre o mesmo são reservados.
Você não tem permissão para vender, distribuir
gratuitamente, ou ainda, copiar, reproduzir integral ou
parcialmente o conteúdo deste guia em sites, blogs, jornais
ou quaisquer outros veículos de distribuição e mídia.
Qualquer tipo de violação dos direitos autorais estará
sujeito a ações legais.

FERNANDA CHAUD
4

SOBRE A AUTORA

Eu sou empresária, master coach,


palestrante e treinadora de pessoas com
mais de quinze mil horas de prática em alta
performance pessoal, tendo feito processo
de coaching com mais de mil e trezentos
coachees (pessoas) individualmente, além
das centenas de milhares de pessoas
desenvolvidas por ela, em seus cursos
presenciais e online nos últimos seis anos,
atuando em período integral como coach.
Minha jornada nos últimos dez anos, incluindo minha preparação
interna, pessoal e profissional por quatro anos, e mais os seis anos de prática,
contemplam vasta e diferenciada experiência.
Morei nos Estados Unidos dos vinte aos vinte e cinco anos e formei-me
em Artes, além de ter sido membro do Psychology Club pela Broward College
na Flórida, EUA, seguindo meus estudos em Arquitetura, na Universidade de
Utah, em Salt Lake City, EUA.
Sempre me dediquei ao autodesenvolvimento, e pratiquei por meio de
livros, quando, em 2009, participei do Unleash the Power Within, um dos
treinamentos de Anthony Robbins, conhecendo ali o coaching, direcionando,
então, o meu desenvolvimento pessoal, com ferramentas qualificadas.
Ainda nos Estados Unidos, estudei treze religiões, me especializando
em Teologia como parte de minha grade curricular na faculdade, que permitia
escolhas aleatórias de classes dentro do programa de Artes.
Retornei ao Brasil em 2010, segui meus estudos e me formei em Design
de Interiores pela Universidade Anhembi Morumbi, atuando apenas alguns
meses, pois já sabia que o que queria era trabalhar com alta performance
pessoal. Cursei Pós-Graduação em Marketing e Gestão Comercial na Business
School em São Paulo, pois trabalhava com o Cônsul de Trade Marketing, no
Consulado Americano, em São Paulo.

FERNANDA CHAUD
5

Em 2012, ingressei na minha primeira formação em Coaching oficial no


Brasil, seguindo para o MBA em Coaching pela Sociedade Brasileira de
Coaching.
Atualmente, estou concluindo meu MBA na Mastery University pela
Anthony Robbins Research, nos Estados Unidos, além de ser líder oficial do
Tony Robbins em seus treinamentos pelo mundo, atuando como crew
member, inúmeras vezes, na Flórida, Califórnia, Chicago, Londres e,
recentemente, Miami.
No mundo corporativo, possuo vasta experiência, tendo atuado em
instituições de grande reconhecimento e prestígio como o Consulado
Americano, a Dow Brasil e o Grupo Kronberg.
No desenvolvimento de executivos possuo experiência em grandes
empresas, tais como: HDI Seguros, Toyota, Rede de Hotéis Windsor, Line
Brindes, Henkel, Hospital Santa Paula, Saint-Gobain, Ducati do Brasil, Mc
Donald’s, e sou uma das Coaches homologadas e oficiais da Mercedes-Benz
do Brasil – DAIMLER.
Possuo especializações como Analista Comportamental 1 -
mapeamento DISC + MOTIVADORES e Analista Comportamental 2 –
Axiologia / mapeamento de valores e mundo interno. Realizei, também, a
certificação pela Six Seconds tornando-se Expert em Inteligência Emocional
SEI.
Sou trainer oficial da Sociedade Brasileira de Coaching tendo treinado
e certificado centenas de Coaches pelo Brasil na formação Personal e
Professional Coaching nos últimos quatro anos.
Em meu trabalho, eu uso muitos os conceitos da Psicologia Positiva,
Inteligência Emocional, Coaching, Neurociência e Programa Neurolinguístico
(PNL).
Tenho como missão levar pessoas da bagunça e escuridão emocional
para o equilíbrio, a paz interior e para a luz. Para isso, a minha maior
ferramenta, em todos os meus cursos e atendimentos pessoais, tem base na
Bíblia, em Um Curso em Milagres e em Deus e Jesus Cristo acima de tudo.

FERNANDA CHAUD
6

É importante que saiba disso antes de começar a ler este ebook ou a


acompanhar minhas redes sociais, caso ainda não o faça, pois o meu maior
chamado na terra é espalhar amor e luz, difundir a visão de Jesus Cristo no
mundo e levar pessoas ao CRIADOR, nosso Deus do amor. Se você não
acredita em Deus e Jesus, mas quer ler esse ebook, você pode substituir por
Força Maior, Inteligência Superior, Natureza, Energia, Cosmos, ou como
quiser chamar. O importante é reconhecer que existe algo maior do que você,
e todos nós, neste Universo.
A Deus toda honra e glória sempre, por meio do Mestre Jesus Cristo.

FERNANDA CHAUD
7

COMO MELHOR APROVEITAR ESTE CONTEÚDO?

É extremamente importante que responda as perguntas que forem


feitas e, para isso, se possível, tenha com você um caderno ou bloco de notas.
Se quiser, pode escrever em tablet ou laptop, mas recomendo escrever em
um papel para forçar sua mente a memorizar e a pensar mais ao colocar suas
ideias no papel. A minha regra pessoal para autoconhecimento é: pense
sempre em um papel.
Quanto mais verdadeiras forem as suas respostas, mais
autoconhecimento, quanto mais autoconhecimento, mais
autodesenvolvimento e, portanto, mais autoestima. Entenda que não é um
processo fácil lidar com as nossas verdades em um primeiro momento, mas
é simples.
Se possível, faça uma oração antes de começar cada leitura, pedindo a
Jesus que lhe mostre e toque seu coração com o conhecimento que você
precisa adquirir. Isso o ajudará a ler com foco.

FERNANDA CHAUD
8

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO.............................................................................p.09
1. COMO É POSSÍVEL TER RESULTADOS NA VIDA PESSOAL E
PROFISSIONAL?.............................................................p.11
1.1 FUNCIONAMENTO OTIMIZADO..................................p.12
2. POR QUE A AUTOESTIMA É TÃO IMPORTANTE?...................p.15
2.1 AS CINCO LEIS DA AUTOESTIMA DAS PESSOAS DE
SUCESSO..................................................................p.19
3. POR ONDE COMEÇAR O AUTOCONHECIMENTO?..................p.27
4. O QUE É AUTOESTIMA?...................................................p.35
5. AJUSTANDO O FOCO.......................................................p.38
6. AUTOCONHECIMENTO “QUEM EU SOU?” (EU IDEAL +
AUTOIMAGEM)...............................................................p.40
7. COMO TER UM MINDSET DE SUCESSO?.............................p.49
8. COMO TER CLAREZA DOS OBJETIVOS E ALCANÇÁ-LOS?......p.54
9. COMO AS PERGUNTAS ESTÃO DIRECIONANDO A SUA VIDA?p.59
10. COMO TER MAIS PROSPERIDADE FINANCEIRA PARA VIVER SEUS
SONHOS?.......................................................................p.64
11. AUTOESTIMA E A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL:
11.1 COMO CONTROLAR A RAIVA, O MEDO, A ANSIEDADE E
O ESTRESSE?.........................................................p.68
11.2 COMO AUMENTAR A ENERGIA E A DISPOSIÇÃO?.P.71
12. COMO QUEBRAR AS CRENÇAS LIMITANTES?.......................p.73
13. SERÁ QUE TODOS TÊM UMA MISSÃO E UM PROPÓSITO?......p.76
14. COMO ALAVANCAR A SUA CARREIRA HOJE?........................p.78
15. VALORES INTERNOS: O MAIOR ATIVO PARA A AUTOESTIMA
E O AUTODESENVOLVIMENTO..........................................p.80
16. A AUTOESTIMA E A FÉ......................................................p.82
17. A AUTOESTIMA E OS RELACIONAMENTOS...........................p.90
18. CONCLUSÃO E DESPEDIDA...............................................p.95

FERNANDA CHAUD
9

INTRODUÇÃO
Esse e-book foi integralmente escrito, diagramado e criado por mim,
sem contar com nenhuma ideia externa – além das fontes citadas – e nenhum
escritor fantasma. O e-book contou apenas com a edição ortográfica de uma
mestre em gramática, citada no final deste material.
Eu acredito que esse ebook ajudará muitas pessoas, tanto aquelas que
acreditam terem sua autoestima já desenvolvida, quanto as que ainda
precisam trabalhar a sua.
Além disso, apresentarei ideias, conceitos e estratégias para qualquer
tipo de pessoa que busca evolução pessoal e profissional. Eu trarei dicas
práticas do Coaching, Psicologia Positiva, Inteligência Emocional, entre outras
áreas, para facilitar o seu processo de crescimento como ser humano.
Tenho inúmeros cases com pessoas de diferentes contextos sociais:
coaching, vendas, finanças, direito, empreendedorismo, artistas, servidores
públicos, medicina, odontologia e líderes. Por isso, eu tenho a convicção que
se você ler este ebook até o final, você aumentará suas oportunidades de ser
ainda mais realizado consigo, em seus relacionamentos e em sua carreira.
Aqui, eu compartilharei como eu apliquei as dicas práticas, não apenas
em outras pessoas, mas em mim mesma, para levantar minha autoestima, e
que me permitiu:
• encontrar o amor da minha vida e casar-me com ele;
• viver da minha missão de vida saindo da CLT e tornando-me uma
empresária;
• livrar-me da culpa e pressão da perfeição;
• aceitar quem eu sou com minhas qualidades e imperfeições;
• ganhar mais dinheiro do que jamais achei possível fazendo o que eu
amo;
• respeitar minhas ideias e opiniões e não me importar com a opinião e
julgamento dos outros;
• tornar-me um exemplo para as pessoas ao meu redor;
• atrair mais clientes;

FERNANDA CHAUD
10

• ter mais clareza de futuro;manter-me firme em um estilo de vida


saudável de alimentação e atividade física diária;
• aumentar minha espiritualidade;
• e muito mais...

Você terminará esse ebook ganhando conhecimento prático e não


precisará investir dinheiro nenhum para isso acontecer. No entanto, tudo tem
um preço: você terá que se esforçar, pois aumentar ainda mais a sua
autoestima depende única e exclusivamente de você. Se você colocar em
prática os conceitos que eu apresentar, você fará parte de 1% da população
mundial que não apenas diz que quer mais em suas vidas, mas realmente faz
acontecer.
Eu desenhei a metodologia desse ebook com um processo de começo,
meio e fim. Por esse motivo, é muito importante que você leia na sequência
em que ele é apresentado, para que você aprenda da maneira mais lógica,
eficiente e eficaz possível.

Vamos começar?

De 0 a 10, quanto daria para seu autoconhecimento hoje?

De 0 a 10 quanto daria para a sua autoestima hoje?

O que faria ser 10 ou 12?

FERNANDA CHAUD
11

1. COMO É POSSÍVEL TER RESULTADOS NA VIDA


PESSOAL E PROFISSIONAL?
Quanto mais sucesso pessoal, mais sucesso na vida profissional.

Começo com essa questão porque muitas pessoas não sabem nem por
onde começar o seu autodesenvolvimento e os primeiros passos são tão
importantes para a autoestima quanto ela em si.
Se você não assume a responsabilidade, não apenas pelas suas
decisões, mas também pelas consequências delas, viverá fadado a sujeitar-
se às opiniões dos outros. Vale lembrar que seguir a opinião dos outros, e
tomar decisão baseada no que eles pensam, também tem consequências.
Nascemos em família, mas com responsabilidade individual. É preciso
entender que somos seres únicos e ligados à fonte divina, que eu chamo de
Criador, neste ebook e na minha vida também. O Criador nos deu uma
personalidade individual. É só pensar em gêmeos, por exemplo: mesmo
sendo gerados no mesmo momento pela mesma mãe, filhos do mesmo pai,
são, muitas vezes, de personalidades opostas ou, no mínimo, diferentes.
Não somos iguais pois cada um tem forças e talentos diferentes,
processam e interpretam o mundo de forma diferente, tem diferentes
interesses, desejos e propósitos em sua vida. Para mim, esse é o principal
motivo pelo qual cada um é e deve ser responsável por suas próprias
escolhas. Na Psicologia Positiva, e em diversos estudos do Doutor Martin
Seligman, a autonomia na tomada de decisão e autorresponsabilidade pelas
escolhas e suas consequências, são partes fundamentais de pessoas felizes.
Só que ser feliz e ter autoestima dá trabalho, muito trabalho e, muitas vezes,
gera dor. Assim, muitas pessoas acabam optando por um caminho
aparentemente mais fácil e seguro: deixar que o outro tome as decisões por
elas.
Há também casos em que a pessoa toma tantas decisões, que acaba
decidindo por si e por outras pessoas, impedindo assim, que o outro se
desenvolva, cresça e, acima de tudo, seja feliz

FERNANDA CHAUD
12

Quanto mais rápido você aprender a otimizar o seu funcionamento,


mais rápido você conseguirá trabalhar na sua autoestima. Uma pessoa que
funciona bem é aquela que cresce nas diversas áreas da vida. Isso não
significa que ela não tenha quedas, significa que ela não desceu de patamar:
ela cai no mesmo patamar para levantar-se em outro.
Como diria Will Smith: “Caia rápido, caia muito e caia para frente”.
Mas será que funcionamos bem?
A ideia é entender quem toma as decisões na sua vida, e na vida de
quem, você é quem toma as decisões.

A. FUNCIONAMENTO OTIMIZADO

Na psicologia positiva existe, fundamentalmente, três tipos de


funcionamento do eu: o subotimizado, o otimizado e o superotimizado.
Uma pessoa que funciona de forma subotimizada não toma suas
decisões, não recruta suas principais forças e talentos e espera que o
comando venha de fora, geralmente, de uma pessoa que superfunciona.
A pessoa superotimizada, é uma pessoa que funciona por ela e pelos
outros. Às vezes, não funciona por ela, funciona apenas pelos outros,
acabando por deixar-se de lado, não cuidando de si, mas de todos ao seu
redor.
Para todo indivíduo subfuncionando, tem um ou mais que
superfunciona. O desafio nisso é que, aquele que superfunciona tem a
sensação de ser o herói, o perfeito e forte, sendo que, no longo prazo, isso
não se sustenta. Vem a frustração, a indignação e a exaustão.
Ao mesmo tempo, ele se sente preso e sem saída porque como foi
super-herói por tanto tempo, não sabe como sair disso sem ser julgado como
fraco. Por isso, muitas vezes, ficam doentes fisicamente. Além disso, quem
superfunciona gera incompetência naquele que subfunciona. Essas pessoas
têm dó daquele que não funciona de forma otimizada e, ao invés de ajudar
de uma forma que permita a autonomia, leve o tempo que levar, acabam por
resolver a vida do outro.

FERNANDA CHAUD
13

No dia em que a pessoa que superfunciona deixa de agir assim, afeta


àquele que subfunciona, de tal forma que esse também não consegue entrar
em ação. Por isso, quanto mais rápido você assumir o controle da sua vida,
apenas da sua vida, melhor e menos impacto terá.
A ideia é que os sub e os super comecem aos poucos. Os que
superfuncionam precisam ir soltando, gradativamente, a responsabilidade, e
alinhando (com os sub de sua convivência) que isso irá acabar. Aqueles que
subfuncionam começam a tomar mais decisões na sua própria vida, aos
poucos, assumindo pequenas responsabilidades, e assim, vão se
fortalecendo, se desenvolvendo, fazendo cursos de alta performance pessoal,
lendo livros, estudando, se conectando com seu EU maior – que ensinarei nas
próximas páginas desse ebook, tornando-se uma pessoa madura e
independente. Não é um processo fácil, mas é simples e libertador.
O funcionamento otimizado funciona por si, oferecendo a ajuda
necessária, mas não fazendo pelo outro.
Eu, por exemplo, até os 20 anos, tive meu funcionamento
subotimizado, pois tenho uma mãe maravilhosa, só que superfunciona. Ela
faz por todos, menos por ela, muitas vezes. Obviamente que isso tem a parte
boa, principalmente para o sub, que acaba não assumindo suas
responsabilidades.
Aos vinte anos, então, me mudei para os Estados Unidos, onde fiquei
cinco anos estudando, e tive que aprender, com mais dor, que eu precisava
funcionar sozinha. Eu não sabia nem por onde começar. Iniciei pelos meus
pensamentos. Se eu pudesse controlar meus pensamentos e tomar minhas
próprias decisões sem checar a opinião de ninguém, e se conseguisse arcar
com as consequências, seria minha primeira vitória otimizada. E foi assim
que eu comecei. Não que eu já tivesse o conhecimento dos funcionamentos,
mas empiricamente, assim como você, eu sabia.
Com 23 anos, comecei a pensar que eu precisava gerar minha própria
renda. Mesmo trabalhando desde os 17 anos, eu dependia financeiramente
dos meus pais, pois gastava muito mais do que ganhava e minha mãe,
sempre superfuncionava nesse quesito, e meu pai, embarcava.

FERNANDA CHAUD
14

Quando eu fiz 25 anos, minha mãe decidiu que pararia de me ajudar


financeiramente porque eu precisava andar com as minhas próprias pernas.
O medo de ela e meu pai partirem desse mundo, e eu não conseguir me
sustentar, começou a bater neles. Agradeço todos os dias por isso, pois me
fez ser ainda mais responsável com a minha carreira.
Tudo tem a hora certa. Não importa onde você se encontre, não
importa quantos anos tenha, hoje é sempre um bom dia de repensar,
reavaliar e mudar como você funciona. Por isso, comece identificando quem
é você. Você pode ter se movido do super para o sub, ou do sub para o super.
Pode, também, ser um ou outro a vida toda.

Pergunte-se agora:
Você tem funcionamento otimizado, subotimizado ou superotimizado?

Se for sub ou super, coloque no papel o nome das pessoas que


participam dessa dinâmica com você: outros sub ou super.

Por que é importante que eu me torne otimizado?

E se eu continuar como estou hoje, sub ou superfuncionando, onde me


vejo em 10 anos?

Se decidir que não quer continuar assim nos próximos 10 anos, trace
um plano de como chegar no seu funcionamento otimizado.

O que você deve fazer mais?


O que você deve fazer menos?
O que você deve começar a fazer?
O que você deve parar de fazer?

FERNANDA CHAUD
15

2. POR QUE A AUTOESTIMA É TÃO IMPORTANTE?


A autoestima é o combustível da ação.

A autoestima é extremamente importante! Uma pessoa com baixa


autoestima tende a apreciar a opinião dos outros, mais do que a sua própria,
e raramente se sente segura em expressar o que pensa, tomar decisões e se
responsabilizar pelas consequências dessas, por isso, tende a não decidir.
A baixa autoestima deixa o indivíduo muito vulnerável ao que os outros
falam, e a crítica perfura sua mente e coração. Especialmente àquele que se
autocritica, caso decida um dia tomar uma decisão, e o resultado não saia
como o planejado.
A autocrítica deixa uma pessoa presa no seu próprio julgamento, e
assim, ela inferioriza-se, aceita menos do que merece porque acredita não
ser merecedora. Afinal, a baixa autoestima vem do ego (assim como
autoestima em excesso) e o ego tende a colocar uma lupa nos erros,
lembrando a todo instante o quão incapaz ele ou ela é como pessoa.
A pessoa que tem autoestima baixa, aceita relacionamentos ruins e
tóxicos, não apenas da família, mas também nas amizades, no trabalho e nos
relacionamentos amorosos. Dificilmente, ela vive seu propósito de vida,
porque está focada demais em se curar da inferioridade, rejeição, tristeza,
depressão, síndrome do pânico, ansiedade e tantos outros sentimentos
negativos.
Sem a autoestima vem a falta de fé em si e, por isso, a pessoa não se
desafia, não assume responsabilidades e controle da sua própria vida,
terceiriza suas decisões e se sente impotente para mudar o que quer que
seja.
Ela se compara, frequentemente, e busca reconhecimento externo, em
praticamente todos os seus comportamentos. Como nem sempre esse
“reconhecimento” acontece, sente-se altamente desmotivada, até em sair da
cama, sentindo-se um erro, um ninguém ou, até mesmo, um lixo de pessoa.
Ela busca tanto o reconhecimento externo que, muitas vezes, coloca o
parceiro em um pedestal e mendiga amor, chegando a atribuir a si, a culpa

FERNANDA CHAUD
16

pelo outro ter agido de forma inadequada com ela. Em geral, gasta tanta
energia nos relacionamentos que não consegue prosperar nas outras áreas
da vida.
Às vezes, o contrário também acontece. Há pessoas que não têm
parceiros, porque não acreditam que merecem tê-los. Desenvolvem a
insegurança, que vem do ego, disfarçada de necessidade de controle, e faz
com que a pessoa nem suporte estar em um relacionamento, acabando por
focar apenas na carreira, onde o controle é mais fácil de ser administrado.
A baixa autoestima faz com que a pessoa busque a perfeição,
constantemente, e vive se frustrando com suas próprias imperfeições. Não
aceita quem é e vive muitas vezes querendo mudar tudo em si, desde
comportamento, estética, forma de falar, até os próprios pais, familiares e os
outros ao seu redor. Não aceitando quem é, acaba por não usar seus próprios
recursos e forças internas por estar sempre olhando e buscando o
reconhecimento e a estima fora de si.
O sentimento de insuficiência faz viver uma vida falsa e cheia de
máscaras, ao ponto de ficar tão pesada que não consegue mais suportar a
dor. Não tem senso de pertencimento no mundo, acredita que possa ter sido
um erro e acaba por querer tirar a sua vida, se não com o suicídio, parando
de viver, se entupindo de remédios, compulsões por comida, sexo, compras
e prazeres de curto prazo.
Quando eu tinha 20 anos, decidi morar nos Estados Unidos e depois de
meses de convencimento, meus pais aceitaram. Eu não sabia exatamente o
porquê de eu querer tanto ir, além de aprender inglês, mas era algo maior
do que eu, e eu fui! Eu morei na Flórida dos 20 aos 25 anos e, logo no primeiro
ano morando por lá, eu conheci uma americana chamada Christine. Trabalhei
com ela durante pouco mais de um ano, e, ao longo deste período, eu a
observava, diariamente, porque eu a admirava. Eu admirava sua
autoconfiança, seu amor-próprio e sua autoestima. Ela me parecia ser muito
confortável em ser quem era. Ela tinha 15 anos a mais do que eu e me parecia
ter entendido como ser próspera nas diversas áreas de sua vida, enquanto
eu, ainda estava buscando entender a minha própria. Christine era o reflexo

FERNANDA CHAUD
17

do que eu buscava quando me mudei para lá e, observando-a, entendi que


era isso que eu tinha ido buscar lá: minha autoconfiança e autoestima.
Um dia, perguntei para a Christine: “o que é e como eu posso ter mais
autoestima?”
Confesso que eu achava que eu já sabia o que era autoestima: olhar-
se no espelho e gostar de que eu via. No entanto, isso não me parecia
suficiente. Embora ao longo daqueles anos, eu tivesse sido elogiada muitas
vezes pela minha aparência, eu não conseguia olhar-me no espelho e
enxergar o que os outros enxergavam.
Ela me olhou, e em tom bem calmo me disse: “Garota, ter autoestima
é ser feliz com as suas ações, é gostar dos seus comportamentos
diariamente.”
WOW! Que conceito poderoso. Hoje, treze anos depois, isso me parece
tão óbvio, mas, naquele momento, foi como se uma cortina se abrisse nos
meus olhos. Eu precisei refletir, e muito, sobre aquela resposta. Eu não tinha
a noção de quanto eu poderia, de verdade, escolher ser quem eu era: meus
pensamentos, sentimentos e comportamentos. Embora sempre
precisássemos evoluir, não achava que evoluir incluía esses quesitos
interiores. Achava que tinha a ver com saber sua carreira, encontrar a pessoa
certa para casar-se, ter filhos, fazer trabalho voluntário e pronto, eu seria
feliz.
Depois de escutar Christine, fui atrás de comprar ainda mais livros para
o meu autoconhecimento, passando pela Autoajuda, Religião, Filosofia,
Antropologia, Psicologia e tudo que eu achasse que tivesse relação com o
tema autoestima.
Durante a minha busca, ganhei um lindo presente de uma família que
morava na Flórida e que havia me acolhido: um par de ingressos. Então, aos
22 anos, eu tive a oportunidade de viajar para Chicago e ir a um evento
chamado Unleash the Power Within (UPW), de um coach conhecido como
Anthony Robbins, que, até então, eu nunca tinha ouvido falar. Nessa época,
há 12 anos, nem a maioria dos brasileiros, tão pouco, haviam ouvido falar

FERNANDA CHAUD
18

nele, visto que ele realmente ficou conhecido no Brasil há pouco mais de dois
anos com o documentário Eu não sou o seu Guru.
No UPW, ele apresentou vários conceitos que realmente me deixaram
alucinada. Eu entendi ali que eu precisava “beber” mais e mais daquela fonte
de conhecimento. Aquele era o caminho para a minha sonhada autoestima,
autoconfiança e para que eu tivesse melhores relacionamentos. Ali, eu
também entendi, qual seria a minha carreira: treinadora de pessoas. No
entanto, ainda tinha uns anos de trabalho em mim mesma pela frente.
Quando sai do curso do Tony Robbins, quase que imediatamente, fiz
outro curso: Os 7 Hábitos de Pessoas Altamente Eficazes de Stephen Covey.
Foi quando eu o escutei dizer duas frases poderosas, uma dele mesmo: “O
sucesso pessoal precede o profissional” e uma de Teilhard de Chardin: “Não
somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres
espirituais vivendo uma experiência humana.” Esse foi mais um momento
WOW em minha vida.
Naquele curso ficou ainda mais claro que a autoestima era algo de
dentro para fora, e não o oposto, como eu sempre imaginei. Eu precisava
cuidar do meu interior primeiro, do meu sucesso como ser humano:
pensamentos, sentimentos e comportamentos, e então, eu teria sucesso nos
relacionamentos, na carreira e nas diversas áreas da vida.
Eu entendi, assim como desejo que você compreenda, que a
autoestima verdadeira é a chave para o seu sucesso pessoal e profissional e
ela só é possível de ser atingida com autoconhecimento e
autodesenvolvimento, e é nessa jornada que entramos agora neste ebook.
Aperte os cintos!

FERNANDA CHAUD
19

2.1 AS CINCO LEIS DA AUTOESTIMA DAS PESSOAS DE


SUCESSO
Se você não sabe as regras do jogo da vida, fica muito mais desafiador
vencê-lo!

• Lei da Visão
Você já deve estar cansado de ouvir: “sem a visão, as pessoas
perecem. ” (Provérbios 29:18).

Muitas pessoas não sabem o que elas são capazes de realizar porque
não conseguem nem definir uma visão de sucesso para as suas vidas. Esse é
o começo de tudo. Muitas pessoas focam nas coisas materiais como visão de
sucesso: títulos, posses, dinheiro, reconhecimento ou seguidores nas redes
sociais. Embora tudo isso seja bom, não é disso que lembrará no fim da sua
vida.
Pense comigo:
Imagine se tudo fosse possível: você está em seu último dia de vida.
Descreva qual a vida gostaria de ter vivido até seu último dia nessa
terra.
Qual vida terá orgulho de ter vivido?

Escreva no seu caderno com o maior nível de detalhes possível.

É importante entender que a visão de futuro é construída aos poucos,


por isso, descreva a visão que tem hoje do que você acredita que gostaria de
enxergar no último dia nessa terra. Ao mesmo tempo, na medida em que for
caminhando, essa visão vai se expandindo e se construindo lindamente.
A ideia não é ficar obcecado e só aceitar essa visão, mas ter uma ideia
pelo menos, para que você comece a caminhar em direção a ela. A próxima
lei completará esta lei, assim como as outras.
• Lei do Controle

FERNANDA CHAUD
20

A lei do controle é paradoxal.

Um paradoxo, na filosofia e na matemática, é uma declaração que leva


a uma contradição lógica, ou a uma situação que se contradiz. Ou seja, na
lei do controle, embora devamos assumir o controle da nossa vida, assumindo
nossas decisões e responsabilidades, devemos entender também, que a vida
é quem realmente tem o controle. Afinal, quantas vezes criamos a visão,
colocamos metas e objetivos, e as coisas não saem como o planejado? Sim,
é importante que tenhamos tudo isso, para nos mover para frente, para nos
colocarmos em ação, e buscarmos ter o controle das nossas escolhas, mas
desde que tenhamos clareza de que a vida, o Criador, o Universo, Jesus
Cristo, como você quiser chamar, sabem mais do que eu e você.
Por isso, submeter nossa vontade ao Criador é a premissa para assumir
o controle da sua vida. Entre você e Deus, o controle é Dele. Entre você e os
homens, o controle é seu. Você deve ser responsável pelas suas decisões e
deve assumir as consequências dela. Não importa quão acertada seja a
decisão, ou o quanto você perceba que a decisão poderia ter sido melhor,
todas te movem para frente, sempre.
O Criador tem interesse em te mover para frente. Ele quem te criou,
por isso, deseja o seu sucesso. Para isso, você precisa aceitar as coisas que
você não tem controle, confiando que Ele sabe o que é melhor, e focar apenas
no que você de fato tem.
Você não tem controle sobre os outros, sobre o passado, sobre o futuro,
sobre as coisas e as oportunidades. Você pode até influenciar, mas cada um
deve ser responsável por si. Uma pessoa sem autoestima se sente sem poder
sobre a sua própria vida, não consegue ser ela mesma, porque está focada
demais em controlar a vida do outro ou em deixar o outro controlar a sua
vida.

Agora responda:
Qual problema ou desafio estou enfrentando hoje?
Seguindo, agora responda:

FERNANDA CHAUD
21

Desta situação, o que de fato está no meu controle, e o que não está?
Invista sua energia apenas naquilo que você tem controle e poder de mudar:
VOCÊ!
• Lei da Completude
Pessoas com valor pessoal e estima alta, não olham o que falta nelas.

Inclusive, elas não enxergam o que falta, elas enxergam o que elas já
têm. Eu costumo dizer que se Deus não te deu determinadas habilidades,
você não precisa delas. Por exemplo, no passado, eu queria ser muito
organizada e eu me maltratava por não ser. Olhava pessoas organizadas e
pensava: “por que eu não sou?”
Com o tempo, eu aceitei que se eu fosse organizada demais,
provavelmente eu seria muito racional, teria mais conformidade, teria muito
mais regras e isso me afastaria das forças que eu amo. Dentro da minha
conduta, busco ter uma certa organização, mas não consigo focar mais do
que 10% da minha energia nisso, sem tirar energia dos meus maiores focos:
criar conteúdo e ajudar pessoas por meio da minha fala e do meu amor.
Se Deus não me deu isso, por mais que eu pudesse desenvolver, não
é natural em mim e gastava muita energia buscando ser e me frustrando não
sendo. Quando cheguei à conclusão de que isso não impede que eu alcance
meus sonhos e viva a minha missão de vida, eu aceitei. Por isso, hoje eu
delego a parte da organização para pessoas que, de fato, têm essa força e
amam fazer isso.
Você também tem forças que o Criador te deu e eu sei que se você
buscar olhar tudo o que já tem de recurso em você, ao invés de olhar o que
falta, ficaria impressionado com o que conseguirá realizar. Além disso, a vida
fica muito mais leve quando você aceita que não é perfeito e que não atingirá
a perfeição nessa vida. Você precisa aprender a escolher suas batalhas e
escolher quais forças, de verdade, tem o prazer de usar e desenvolver.
Quando você se sente completo, ou seja, em completude com quem
você é hoje, e usa mais daquilo que você já tem de bom, você gasta menos
energia naquilo que, no último dia da sua vida não representará nada, para

FERNANDA CHAUD
22

focar no que de fato você veio fazer no mundo. Claro que, mesmo já tendo
forças, não quer dizer que não precisa desenvolvê-las. Não é porque a
Beyoncé, por exemplo, nasceu com uma voz linda, que ela não precisou fazer
aulas de canto e de muita prática e repetição. Toda força precisa ser lapidada.
No meu último dia nessa terra, vou preferir ter criado conteúdos e
falado com o mundo sobre a minha visão do amor, Deus e Jesus Cristo, do
que ter sido mais ou menos organizada.

Pergunte-se e escreva em um papel.


Quais forças eu tenho?

Pense nas brincadeiras que mais gostava na infância: quais forças


usava nessas brincadeiras?

Pense no seu trabalho hoje ou no seu último cargo, ou na


escola/faculdade caso ainda não trabalhe:
Da hora que chega a hora que vai embora, qual parte eu mais tenho
prazer em realizar?

Reflita nas suas atividades diárias:


Quais minutos do meu dia eu me sinto mais feliz e não vejo a hora
passar?

Qual atividade estou fazendo nessa hora e quais forças minhas estou
utilizando?

Pense agora nas pessoas que já te elogiaram ao longo da sua vida:


O que elas diriam que você tem de bom? O que elas enxergam em
você?

A sua meta é chegar em 20 forças pelo menos. Se já pratica o


autoconhecimento, aumente para 40 - 60 forças.

FERNANDA CHAUD
23

Só siga a leitura depois de atingir o número de forças escritas em um


papel.

• Lei da Interpretação
Nós somos uma máquina de interpretar a vida. Somos criadores de
ideias, pensamentos, estórias e histórias, coisas, e até pessoas (um filho, por
exemplo, é a maior das criações).

É importante lembrar que toda força tem seus riscos. O principal risco
da interpretação humana é que ela, na maioria das vezes, pode ser
equivocada e baseada em poucas informações, insuficientes para um
julgamento sensato. Por esse motivo, acabamos por julgar e criticar muito, a
nós mesmos e as pessoas ao nosso redor, muitas vezes, sem informações
suficientes. Acabamos por escolher qual a interpretação damos aos fatos da
vida, embora, muitas vezes, essas interpretações não correspondam à
realidade.
Fatos são fatos. Interpretações são interpretações.
O fato de talvez uma mãe ou um pai ter ido embora da vida de um
filho, não significa que ela ou ele não ama o filho ou é um monstro. Pode ser
falta de amor próprio, medo, autocrítica ou sentimento de incapacidade de
lidar com outro ser, quando nem aprendeu a lidar consigo. Talvez, essa mãe
ou pai não tenha tido uma figura paterna ou materna e, talvez, não saiba
lidar com a ideia de ser um. Não existe um único motivo nem interpretação
única, é sempre um conjunto de motivos.
Por isso, tome cuidado com as interpretações desfavoráveis a você, ou
seja, que te geram sentimentos negativos. Por mais que haja dor no mundo,
o sofrimento vem da interpretação dessa dor.

Reflita:
Deus está me castigando ou me abandonou?
Deus está me dando uma oportunidade de aprender e fazer diferente,
tornando-me o disruptivo de minha família, ou seja, aquele que muda todo o

FERNANDA CHAUD
24

ciclo de valores e comportamentos de gerações e gerações dos meus


ancestrais?

Qual evento da minha vida me causa sofrimento? Qual outra coisa isso
pode querer dizer?

E se o que aconteceu até hoje tivesse sido um presente divino? E se


fosse, qual presente poderia ser?

E o que mais?

E o que mais?

Continue até achar uma interpretação que acalme seu coração e que
você chegue à conclusão que a vida sempre trabalha a seu favor, mesmo
na dor.

• Lei da Intenção
A intenção antecede a ação.

Eu aprendi com a Oprah Winfrey que sempre devemos colocar uma


intenção por trás de absolutamente tudo que fazemos. Ou seja, um por quê.
Hoje em dia, as pessoas estão vivendo tão no automático que mal
sabem o porquê fazem o que fazem. Aliás, não sabem a intenção nem do que
falam. Por exemplo, qual intenção positiva alguém teria em dizer que “nada
vai dar certo” ou “eu não consigo?” Há quem diga que a intenção positiva,
neste caso, seja manter o padrão, é ficar na zona de conforto. Para mim,
porém, essa não é uma intenção do seu espírito maior, nem de Deus, nem
da verdade do crescimento humano. Se for uma intenção positiva, é a do
ego, do medo, da escuridão, e de positiva, elas não têm nada. Pensa comigo,
linha reta (zona de conforto) no monitor cardíaco, significa morte, e não
vida. Coloque uma intenção por trás de tudo que faz, mas que te mova para

FERNANDA CHAUD
25

frente, para o crescimento e expansão do seu eu maior, em direção aos seus


objetivos, preenchendo sua missão no mundo (falaremos sobre isso mais
para frente neste ebook).

Crie o ritual de se perguntar:


Qual a minha intenção em relação a essa situação, comportamento ou
pessoa?

E, apenas depois, entre em ação, caso perceba que a ação é movida


por intenções nobres e verdadeiras.

• Lei da Reversibilidade
Na bíblia, aprendemos que “com a mesma força que julgar serás
julgado”. (Mateus 7:1-5)

O mundo é um espelho e um reflexo de quem você é. O que você


enxerga fora, é o que tem dentro.
Não acredito que Jesus Cristo ou Deus nos julgarão no fim da nossa
vida, mas que nós mesmos, ao julgarmos o outro, julgamos à nós mesmos
imediatamente. Eu estou no outro e o outro está em mim.
Um Curso em Milagres defende que apenas aquilo que eu ofereço ao
outro é o que fica comigo, sempre.
Por isso, busque olhar o outro com olhos de amor, de compaixão e de
curiosidade. O que ele pode te ensinar? Todos nós somos professores e alunos
da vida. Às vezes, aprendemos pelo amor, e às vezes, pela dor. De qualquer
forma, sempre aprendemos por meio dos outros. A nossa decisão não é se
passaremos pelo aprendizado ou não, mas quando aprenderemos.
Enxergue o outro como um professor e seja um aluno da vida, não um
juiz.

Reflita:

FERNANDA CHAUD
26

Qual é a sua conclusão sobre as 5 Leis da Autoestima?

O que você pode fazer a mais ou a menos?

O que pode começar a fazer ou parar de fazer para desenvolver ainda


mais essas Leis hoje?

FERNANDA CHAUD
27

3. POR ONDE COMEÇAR O AUTOCONHECIMENTO?


Só sou capaz de transformar aquilo que conheço.

Muitas pessoas querem seu autoconhecimento e autodesenvolvimento,


mas não sabem nem por onde começar. Este ebook, como diz o título, é para
você! Afinal, é a partir dessa clareza, desse entendimento, que a verdadeira
mudança começa a acontecer na sua vida para melhor.
Por isso, eu quero saber: o que você quer ser quando crescer?
Imagino que você deva estar pensando: “mas Fernanda, que pergunta
é essa? Eu já sou adulto, já tenho a minha vida, já terminei minha faculdade,
já tenho meu emprego, já tenho minha família… como assim, o que quero
ser quando eu crescer?”
E é aqui que está o ponto: nós seres humanos ainda precisamos
entender que crescer não é apenas sinônimo de envelhecer, crescer também
é evoluir diariamente.
Ao serem questionadas, as pessoas respondem o que elas querem
alcançar: a profissão, os títulos e as posses. Será que isso é suficiente para
um sucesso sustentável e verdadeiro?
Se você parar para pensar na pergunta: o que você quer SER quando
crescer? Somos seres humanos (e não fazeres humanos). Aprendemos que
devemos ter e fazer para ser e, por isso, nos comparamos tanto: ter eu
posso ter igual, mas SER, só eu posso ser EU e só você pode ser VOCÊ.
Culturalmente, especialmente nas escolas e famílias, a tradição que
herdamos e aprendemos é que se não alcançarmos as coisas que os outros
alcançam, não pertencemos e não seremos amados, não seremos felizes,
mas sim, rejeitados. Quando isso acontece, eu me afasto da minha verdade,
por isso eu mesmo me rejeito, me sinto rejeitado, começo a rejeitar o outro,
o outro me rejeita de volta. Construímos, assim, um ciclo vicioso de rejeição
em toda uma geração que vive insegura, julgando um ao outro e se
autocriticando, com medo de não ser amado, com frustrações, na raiva e na
impaciência. Esse medo de não ser bom o suficiente leva a um descolamento

FERNANDA CHAUD
28

da sociedade e a um isolamento, causando a depressão e, em muitos casos,


o suicídio.
Veja, aprendemos como transformar retângulo em triângulo e não
aprendemos como transformar sentimento de rejeição ou raiva, em amor,
gratidão ou compaixão.
Aprendemos o valor dos elementos na tabela periódica, mas não
aprendemos o nosso real valor. Aprendemos que direção nasce o sol, mas
não aprendemos qual a direção que queremos na vida.
Aprendemos que somos frutos dos nossos genes e cromossomos e é
isso. Estude algo técnico, trabalhe, case, tenha filhos, família e terá sucesso!
Porém, não aprendemos o que é ter sucesso.
Aprendemos que ser diferente gera dor; ser igual ou seguro gera
prazer; ser consistentes é certo; mudar é errado.
Nos ajustamos para sermos os mais iguais possíveis para, então, nos
sentirmos seguros, pertencendo e sendo amados. Entramos, sem perceber,
em uma caixa, e muitos buscam ficar nela. Pense na nossa sociedade, saímos
da vida da natureza e entramos nas caixas. Casa caixa, carro caixa,
computador caixa, televisão caixa, celular caixa, trabalho caixa e, às vezes,
usamos algo diferente para mudar nosso estado emocional como comida,
compras, bebidas ou drogas. Porque o senso de vida que vem da nossa
natureza, nossa energia interior, está sendo minada pelas regras de quem
devemos SER para sermos aceitos.
A maioria das regras não funcionam mais. Estudamos anos em escolas
tradicionais, mas ainda não aprendemos nem o que é ser feliz.
“Porque fala isso, coach? Será?”
Por que então, nunca houve tanta depressão na História, como hoje?
Por que será que os remédios e drogas estão tomando conta da nossa
sociedade?
Analisa comigo: o Brasil caiu 16 posições em ranking global da
felicidade em quatro anos; os E.U.A. têm apenas 1/3 da população se
considerando feliz e a infelicidade aumentou em todo mundo, aponta relatório
da GALLUP e ONU entre 2015 e 2019.

FERNANDA CHAUD
29

Nos Estados Unidos, um casal de irmãos matou os pais e o júri popular


precisou de duas audiências porque estavam levando em conta que eles
tiveram pais abusivos. O caso gerou comoção no país nos anos 1990, por sua
"selvageria" e reviravoltas judiciais. Hoje, Erik Menendez, 47, e Lyle
Menendez, 50, cumprem pena de prisão perpétua. Segundo relatos, ambos
"foram às lágrimas" ao se reencontrarem, após 20 anos de separação, em
uma unidade prisional de San Diego, na Califórnia. Os irmãos tinham 18 e 21
anos em 1989, ano do crime. Eles foram condenados por atirar à queima
roupa contra seus pais, o casal de milionários José e Kitty Menendez, em sua
mansão em Beverly Hills.
Durante o julgamento, a Promotoria argumentou que os dois jovens
haviam matado os pais por causa da herança. Já a defesa argumentou que o
crime era uma retaliação por eles terem sido abusados sexualmente pelo pai,
com a conivência da mãe. Durante o julgamento, no entanto, não foi possível
provar as alegações de abuso sexual.
O pai, à época, um executivo de Hollywood com 45 anos, levou seis
tiros de espingarda, que os irmãos haviam comprado dias antes dos
homicídios. A mãe foi alvejada com dez tiros. "Trabalho nisto há 33 anos e vi
poucos crimes tão selvagens quanto este", disse em 1990, o então chefe da
polícia de Los Angeles, Marvin Iannone, à agência de notícias AP.
Inicialmente, os irmãos disseram à polícia que encontraram os pais
assassinados ao voltar para casa. Eles acabaram sendo presos depois de Erik
Menendez ter sido denunciado pela namorada de seu psicólogo, que disse aos
policiais que o terapeuta fora fisicamente ameaçado. Vieram à tona, então,
fitas das sessões de psicanálise, em que os assassinatos dos pais eram
discutidos. As fitas acabaram sendo admitidas como provas do caso.
O julgamento dos irmãos começou em 1993, mas em duas ocasiões os
jurados não conseguiram chegar a um acordo quanto à culpa ou inocência
dos Menendez. O caso, então, voltou a ser julgado em 1995, levando à
condenação.
Lyle, em um dos depoimentos, relatou que a mãe teria feito “vista
grossa” aos supostos abusos sexuais cometidos pelo pai contra os dois

FERNANDA CHAUD
30

meninos. "Eu amo a minha mãe, ainda choro por ela, e não a perdoo", disse
Lyle em setembro”. “A vida dela terminou, e as nossas essencialmente
também, por causa dessa decisão dela de não contar (denunciar) o que
aconteceu. Que tipo de mãe deixa isso acontecer?" questionou Lyle.
Pais abusivos, por isso mataram? Não! Pode até isso ser verdade, mas
não foi por isso que fizeram o que fizeram, foi por quem se tornaram. Senão,
todos os filhos com pais abusivos matariam seus pais, entende isso?
Talvez, eles pudessem interpretar (como você viu na lei da
interpretação): “minha mãe não fez nada porque não me ama” ou “minha
mãe estava com medo e não soube como lidar com isso.”
A maior parte da nossa felicidade, de acordo com todos os estudos da
Psicologia Positiva até hoje, tem a ver com decisão, interpretação dos fatos,
as emoções que vivemos e os nossos relacionamentos.
São as decisões emocionais e racionais que um indivíduo toma,
diariamente, que definem seus comportamentos e resultados, e é a partir
desse autoconhecimento, de quais são esses pensamentos e sentimentos,
que começa a sua reforma íntima.
Se você não assumir a responsabilidade da sua felicidade, não importa
o que tenham feito para você, vai viver em “piloto automático”. Inativo ou
reativo ao mundo, despejando suas frustrações nos outros e se vitimizando,
ou você ataca, porque quer se proteger e o medo é o estado emocional que
toma conta do seu ser. Você acaba por viver em sua própria escuridão e ela
é mais poderosa do que qualquer coisa que possam ter feito contra você.
Sabe quando você passa o dia inteiro atarefado e quando chega em
casa está totalmente sem energia ou explode com as pessoas que mais ama?
Sua mente está no piloto automático.
E quando você pensa no que fez durante o dia, você se sente satisfeito?
Quais foram as ações que levaram você para mais próximo do seu
sonho?
Se a resposta for “nenhuma”, “poucas”, ou “nem sei meu sonho”, então
pare tudo e preste atenção agora em você, na sua vida, na situação atual.

FERNANDA CHAUD
31

Olhe a sua vida hoje, sem julgamento, nem melhor nem pior, apenas olhe.
Perceba a sua vida por uma visão de cima, do todo.
Como está a qualidade das suas emoções e decisões?
Como estão as áreas da sua vida: vida pessoal, vida profissional e
relacionamentos?
Só tem uma coisa que fará você sair de onde está e chegar onde quer:
subir sua barra! Subir a barra do que espera de você e da vida. Esse papo
de “eu não mereço”, para mim, é história que você se conta. Por que NÃO
mereceria?
O Criador - que nos colocou nesta terra - é maior que toda a escuridão
interna ou externa, e isso é confirmado por meio da promessa de Jesus que
diz: “para o homem é impossível, mas para Deus todas as coisas são
possíveis". (Mateus 26:19).
É possível que você tenha uma vida ainda mais incrível a partir de hoje
se você assumir o controle da sua felicidade, do seu autodesenvolvimento,
dos seus pensamentos, sentimentos e comportamentos. Você pode decidir
agora que hoje é o primeiro dia do resto da sua vida.
No fim da vida, dificilmente, vai lembrar das suas conquistas e posses.
Não que essas não sejam importantes, eu acredito que são. Mas se fossem
sinônimos de felicidade, estaríamos mais felizes nos tempos de hoje, e não
mais infelizes. Afinal, nunca teve tanto dinheiro impresso no mundo e tantos
milionários.
(Neste ebook vamos tratar, também, de prosperidade financeira que é
extremamente importante).
Aqui, eu quero te levar para além no seu ser, no seu poder e
crescimento pessoal. O ter é o veículo. Na verdade, estamos sempre em
busca do sentir, de alguma forma. Quero falar com o seu EU Superior, quero
expandir sua visão e devolver para você o seu poder de decisão em todas as
áreas da sua vida.
Tudo o que você viveu até o dia de hoje, foi resultado das suas escolhas
e de quem você foi todos os dias até agora, dentro daquilo que enxerga hoje.
Na época de suas escolhas, conscientes e inconscientes, você decidiu como

FERNANDA CHAUD
32

enxergaria a vida. Você criou modelos na sua cabeça de como o mundo seria,
de acordo com as suas próprias experiências, e foi formando seus valores
morais e regras para existir e ser feliz, como também, foi tomando suas
decisões ou deixando de tomá-las.
Talvez, algumas escolhas que você tenha feito, levaram a frutos que
você não gostou e, possivelmente, não tenha aceitado até hoje. Outras, tenho
certeza, deram frutos muito positivos, mas os que você não gostou doeram
muito, e você começou a duvidar da sua capacidade de decidir sua própria
vida, sem entender que só a prática com aprendizado e evolução pode, de
fato, aprimorar sua tomada de decisão.
Vejo muitas pessoas pedindo pelo que quer e depois reclamando. Você
precisa ter uma visão clara de futuro e trabalhar nisso. Saiba o que quer
antes, a visão sempre vem antes. Pode ser que neste momento, você esteja
angustiado e pensando: “mas eu não sei o que eu quero no meu futuro”.
Muitas pessoas não enxergam o futuro, porque estão presas nos
problemas do presente ou nas dores do passado. A gratidão ao seu passado
é extremamente importante para liberar o perdão e autoperdão, que também
abordarei mais para frente. Sem fazer as pazes com o seu passado e com o
seu presente, não conseguirá ter a visão mais expandida do que quer. Você
precisa conhecer a si mesmo (como diria o filósofo Sócrates) e ter consciência
do que você almeja vai fazer com que você empenhe seus esforços para que
isso se torne real.
O autodesenvolvimento então, começa quando você se conhece ao
ponto de saber o que quer e não deixar que nenhum limite mental ou
material, que nenhuma opinião alheia, que nenhum dia ruim te tire do
caminho que o levará rumo aos seus sonhos. O mais importante: comece aos
poucos, mas comece.

Responda:
1. Pense em todos os desafios até hoje. Você chegou até aqui, até este
momento, até este ebook. Você já parou para pensar em tudo que já
foi capaz de superar e realizar até hoje?

FERNANDA CHAUD
33

2. Escreva uma carta de gratidão por sua existência, por ser quem você
é, e por tudo que já foi capaz de realizar e superar. Por todas as
decisões certas ou erradas, por tudo que você fez ou fizeram contra
você e que te trazem para este momento, agora.
3. O que é sucesso para você? E no seu último dia de vida, o que será
sucesso olhando para trás?
4. O que é o fracasso para você? E no seu último dia de vida, o que será
fracasso olhando para trás?
5. Agora, escreva o seu futuro, ou pelo menos a primeira ideia que tem
sobre ele (falaremos de objetivos e missão de vida mais para frente,
mas é importante já ter um primeiro foco).
6. Onde você gostaria de estar daqui a 10 anos? O que você quer ser, ter
e fazer? Se tudo fosse possível, qual seria uma vida ideal para você?
Em outras palavras: o que você quer que aconteça na sua vida? Qual a
sua visão do futuro?
7. Que habilidades você precisa ter para conseguir o que deseja? O que,
dentro de você, está faltando, para você conseguir alcançar o que
deseja? Quem você precisa se tornar?

Responda as perguntas e conclua:


O que você aprendeu até agora e quais são as 3 pequenas ações que
tomará a partir do que você colocou no papel?

Agora, quero que comece com pequenas ações, como:


• Se o que enxerga agora é que você deseja emagrecer, comece cortando
os alimentos que você sabe que prejudicam esse objetivo. Substitua
por algo que sirva melhor para sua saúde.
• Se você deseja guardar dinheiro, procure controlar seus gastos.
• Se você deseja ser uma pessoa mais positiva, tente controlar seus
pensamentos, não deixe que os pensamentos negativos invadam sua
mente.

FERNANDA CHAUD
34

• Se desenvolva pouco a pouco, estabeleça metas pequenas que você


sabe que te levarão ao seu objetivo maior, e seja 1% melhor a cada
dia… o importante é começar.

FERNANDA CHAUD
35

4. O QUE É AUTOESTIMA?
ESTIMA - substantivo feminino
1. sentimento de carinho ou de apreço em relação a alguém ou algo;
afeição, afeto.
2. admiração e respeito que se sente por alguém, advindos do
reconhecimento de seu valor moral, profissional etc.
AUTOESTIMA tem a ver com o sentimento de carinho e afeto,
admiração e respeito por si próprio.

Para Brian Tracy, um dos maiores coaches do mundo, a autoestima é


uma relação entre nosso EU ideal e nossa autoimagem e ele chamou isso
de autoconceito, como eu ilustro abaixo:

EU ideal é a nossa melhor versão, ou seja,


como construímos desde pequeno como
deveríamos ser. Esse EU ideal pode ter sido
construído por várias mãos: pais, irmãos,
avós, amigos etc.

A autoimagem é como realmente somos na


realidade: pela nossa própria visão e pela
dos outros.
Quanto mais em direção ao EU ideal a sua autoimagem está, ou seja,
quanto mais congruente quem você é com quem você idealiza que deveria
ser, mais autoestima você tem. O oposto é também verdadeiro, quanto mais
afastada sua autoimagem está do seu EU ideal, menos autoestima você
tem.
A ideia é você reescrever do zero o seu EU ideal, baseado em quem
você acredita que veio ser no mundo. Nos próximos temas, te ajudarei a
criar o seu Eu ideal.
Michel de Montaigne, no século XVI, elaborou ensaios onde
diagnosticou as possíveis causas de nossa insegurança. Para o filósofo, a

FERNANDA CHAUD
36

autoestima tem a ver com o quanto nos julgamos como certo e errado, como
“normal” e “anormal”.
Sua conclusão considera que criamos um padrão de perfeição, mas que
ninguém consegue na realidade corresponder. Sendo assim, esse padrão cria
uma ilusão que inflama a pessoa a sentir culpa, rejeição, inferioridade e
frustração, levando à depressão e suicídio por não atingirmos os ideais
criados por nós mesmos.
Muitas vezes, definimo-nos por características físicas: uma cicatriz ou
pinta, a cor dos olhos, da pele, dos cabelos, uns mais baixos, outros mais
altos, há os que usam óculos ou aparelhos dentários, os carecas, os feios, os
mais belos.
Por muito tempo, eu me considerei esquisita quando colocava biquini
simplesmente por ter uma pinta na barriga, do tamanho de uma moeda de
um real. Eu escutava dos meus primos e amigos, ainda pequena, que tinha
uma “barata” na minha barriga.
Essas brincadeiras faziam com que eu me sentisse menos do que eles,
em outras palavras, uma rejeição. Quem faz as brincadeiras, hoje chamadas
de bullying, logo esquece, mas cria uma grande ferida na autoestima de quem
recebe. Vale lembrar que eu tinha entre 8 e 10 anos e ainda não sabia
entender que era apenas brincadeira. Ao longo da vida, precisei desconstruir
o que era certo e errado, e entendi que o meu valor pessoal, a minha estima,
não tinha nada a ver com o que eu tinha como característica física pessoal.
Para mim, hoje, a autoestima tem a ver com saber quem nos criou (no
sentido do Criador maior) e do nosso propósito no mundo. Se quem me
colocou nesse universo é amor, independente da família em que nasci e do
que passei ao longo da minha vida, logo, eu sou amor. E é isso que eu penso
para absolutamente todas as pessoas desse mundo, incluindo você, caro
leitor.
Eu me baseio na Bíblia para chegar a essa conclusão: “Aquele que não
ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.” (1 João 4:8). Além disso, o
segundo mandamento de Jesus é: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”

FERNANDA CHAUD
37

(Marcos 12:31). Logo, primeiro ame-se, porque só podemos dar ao outro


aquilo que temos em nós.
O Curso em Milagres afirma que apenas aquilo que damos, mantemos
em nós. Se Deus é amor, e ele nos fez à Sua imagem, dando a missão a
Jesus Cristo de nos ensinar ainda mais sobre o amor, significa que somos
sementes de amor. O amor é fonte natural, ou seja, o fluxo é contínuo e de
dentro para fora, não de fora para dentro.
A autoestima baixa consiste em buscar fora o que já temos em
abundância e continuamente dentro de nós. É uma ilusão do ego sentir que
não recebemos ou não temos amor. É como sair para procurar migalhas de
comida na rua quando sua geladeira em casa tem fartura. Precisamos ajustar
a nossa visão com a de Deus e de Jesus Cristo, aceitando que tudo que
precisamos, já existe em nós, agora.
Pense em um momento da sua vida, no passado, que você achou que
não seria capaz de realizar ou superar algum acontecimento.
Agora, pense, que força interna você sabia, ou talvez não sabia, que
possuía, mas que quando você precisou e decidiu usar, conseguiu, então,
realizar ou superar o obstáculo?
O que você aprendeu nessa etapa?

O que você vai fazer de diferente a partir de tudo que leu?

FERNANDA CHAUD
38

5. AJUSTANDO O FOCO
O seu foco deve estar onde você está.

Se tivesse que separar o seu foco em três grandes áreas na sua vida,
como você dividiria os 100% do seu tempo, energia e recursos financeiros,
estados emocionais, pensamentos e ações?
Agora, preencha abaixo, não como deveria ser, mas como tem sido a
sua divisão de foco nos últimos anos.

EU RELACIONAMENTOS MISSÃO E CARREIRA

Por exemplo: eu (5%), relacionamentos (20%), missão e carreira


(65%) - talvez se veja bem profissionalmente, mas doente, X kg acima do
peso, sozinho ou com poucas pessoas ao seu redor.
Se você continuar com essa mesma divisão de foco, como estará daqui
10, 20, 30 anos? Descreva em detalhes:

FERNANDA CHAUD
39

Agora, refletindo de acordo com a visão que você tem hoje do que você
deseja no futuro: como deveria ser ajustado seus 100% de foco? Complete
abaixo:

EU RELACIONAMENTOS MISSÃO E CARREIRA

Neste novo ajuste de foco, como é o dia-a-dia de uma pessoa que vive
esse seu novo foco?

Perguntas da mudança de foco:


O que você vai fazer a mais?

O que você vai fazer a menos?

O que você vai começar a fazer?

O que você vai parar de fazer?

FERNANDA CHAUD
40

6. AUTOCONHECIMENTO “QUEM EU SOU?”


(EU IDEAL + AUTOIMAGEM)
Se você não souber quem é, vai acreditar quando os outros quiserem
te definir.

O que você acredita sobre você é chamada de identidade. Identidade é


um conjunto de crenças conscientes e inconscientes, reais ou criadas pelas
experiências de vida. A pergunta é: o que faz você ser identificado, único e
especial? Como você se define?
Há muitas formas de alguém se definir:
Tem gente que se define em emoções: eu sou feliz; eu sou grata; eu
sou mandona; eu sou ansiosa e por aí vai...
Tem gente que se define em papéis: eu sou mãe; sou mulher; sou uma
profissional; sou homem; sou pai; sou um profissional.
Há quem se defina por trabalho / carreira: eu sou engenheiro; eu sou
arquiteta; eu sou dentista; eu sou professor; eu sou coach.
Tem gente que usa metáforas: eu sou uma metamorfose ambulante;
eu sou uma montanha russa de emoções etc. Tem gente que se define como
algo físico: eu sou velho; eu sou novo; sou gorda; sou magra.
Há pessoas que se definem como características pessoais: eu sou
dedicada; eu sou comprometida; eu sou comunicativa.
Há pessoas que se definem com negativas: não sou muito estudiosa;
não sou pontual; não sou responsável.
Tem gente que se define como passado, como presente, como futuro.
Tem gente que se define um pouco de tudo.
Desde que me entendo por gente, eu me pergunto: QUEM SOU EU?
Como um mantra mesmo e, às vezes, sem nem pensar na resposta, só
perguntava. Com o tempo, as outras perguntas vieram:
O que Deus espera de mim? Como posso ajudar as pessoas? Como
posso encontrar o amor? Como eu posso evoluir? Por que fiz isso? Por que
estou sentindo aquilo? Como o meu corpo reage? Quais são os meus padrões

FERNANDA CHAUD
41

emocionais? Quais são os meus padrões mentais? Quais são os meus medos?
Por que eu faço o que eu faço?
QUEM SOU EU? E essa é a pergunta que abre novos horizontes na busca
do autoconhecimento. Agora, nesta parte do ebook, quero falar sobre você:
Quem você é de verdade, por dentro, na sua essência?
Quem passa mais tempo com você é você, certo? Você, só nessa
premissa, já deveria se valorizar e gostar muito mais da sua companhia.
O desafio é que o comportamento na autoimagem, muitas vezes, não
reflete o EU ideal, e é assim que o indivíduo se torna incongruente com quem
é, ou seja, o falar não condiz com as ações. Isso significa que o indivíduo
verbaliza seu desejo de transformação, mas em seu comportamento, não
realiza, baixando assim, a sua autoestima a cada dia.
Muita gente vive em guerra consigo, com a sua comunicação interna
perturbadora. Então, se relaciona com o outro para suprir esse amor e
atenção que ela própria não se dá. Vai buscar no outro o “sentir-se completo”,
apenas para descobrir que jamais funcionará no longo prazo. No curto, pode
ser.
Reflita: já que você convive consigo 24 horas por dia, então aprenda a
gostar de falar mais e com mais qualidade com você mesmo. Ou você tem
que escutar sua própria voz, ou uma voz que te coloque para cima. A voz da
sua criança interior, da sua luz, do seu coração.

Para te ajudar a lembrar quem você é, foque apenas nos aspectos


positivos das minhas perguntas. Pense em você criança, pense nas suas
brincadeiras de infância.
Quais eram e por que você brincava com essas coisas?

Quais forças a sua criança já usava?

Escreva no papel o máximo que puder. Se estiver mesmo travada na


memória, volte a energia para o seu coração, sinta seus batimentos

FERNANDA CHAUD
42

cardíacos, busque uma ou duas imagens pelas quais você é grato no hoje e
refaça as perguntas.
Agora, pensando com a cabeça do seu Criador:
O que Ele diria que você tem de bom em você para oferecer a si
mesmo? E ao mundo?
Talvez você esteja pensando que não tem nenhum talento em especial
ou nada de diferente. Então, se você estiver mesmo com esse sentimento de
certeza, essa crença que te limita a enxergar o que você tem de lindo, quero
te colocar em dúvida. Será que não tem mesmo? E se você tivesse, o que
você poderia ter de bom para oferecer a si e ao mundo? Talvez o talento de
acolher corações, talvez o talento de ouvir com compaixão ou talvez o falar
para inspirar?
Vamos olhar juntos para uma outra direção. Eu prometo que vou
conduzir você a ter uma resposta mais definida sobre o que você tem dentro
de você e que o mundo precisa. Não apenas agora, mas em todas as partes
desse ebook que você ainda vai ler.
Eu preciso, no entanto, que você faça esse esforço agora!
Quais são as coisas boas em você que formam sua identidade? Quem
é você?

Quero que você pense, agora, em uma dificuldade que você tenha
enfrentado na sua vida. Deixe o problema bem claro em sua mente.
Quais foram as sensações que você sentiu depois de passar por essa
dificuldade?

Agora lembre-se:
Quais forças em você, você usou para a resolução dessa questão?

O que você teve que mudar?

O que você teve que fazer de diferente para conseguir superar esse
desafio?

FERNANDA CHAUD
43

Com certeza foi algo que te tirou da sua zona de conforto, algo que fez
você agir de forma diferente, algo que fez você pensar em novas
possibilidades e, ao expandir a mente, você, consequentemente, se tornou
mais sábio, inteligente, forte e resiliente.
Continue anotando no papel...
Quanto mais forças achar em você, melhor.
Quando pensamos em desafios que já superamos no passado,
entendemos que são as dificuldades e os problemas que nos fazem crescer,
se aprendemos a encará-los de forma diferente. Em vez de focar no que você
não tem controle, no problema, no que não deu certo, em como foi diferente
da sua vontade, foque naquilo que você pode fazer para trazer um estado
emocional positivo para sua vida. Aprenda a dar paz para seus pensamentos,
para seu corpo, para você! Pense: “eu confio mais em Deus do que em mim,
por isso, seja feita a vontade Dele, e não a minha, porque Ele sabe o que é
melhor para mim”.
Na minha carreira, como coach e trainer, me deparo com muitas
pessoas que têm seu presente afetado diretamente por alguma questão do
passado. Já ouvi muitas histórias de abusos, falências e carências que fazem
as pessoas travarem em sua evolução. Ocorre que, essas pessoas, passam
anos remoendo, de forma consciente e inconsciente, algo que elas não têm
mais controle algum e, ao focar toda sua energia em pensamentos de
ruminação, negativos e depreciativos, não sobra tempo para iluminar seu
presente, que é o único. Acredite! O presente é o único espaço de tempo em
que podemos intervir de forma efetiva.
Vou contar uma história para vocês:
Uma garotinha foi fruto de um relacionamento nada estável entre
adolescentes e viveu a maior parte de sua infância longe da mãe, criada pela
avó na zona rural, onde os recursos eram muito escassos. Aos nove anos de
idade, essa menina começou a ser molestada pelo tio e pelos primos, era
estuprada, apanhava com frequência e sofria ameaças para manter tudo em
segredo.

FERNANDA CHAUD
44

Apesar de todas essas dificuldades, ela sempre se dedicou aos estudos


e conseguiu uma bolsa de estudos uma das melhores escolas públicas de seu
país. Ela, então, fugiu de casa para estudar, mas aos 14 anos engravidou e...
adivinha? O parceiro não quis assumir a paternidade da criança. Não bastasse
tudo isso, seu filho morreu poucos dias após o parto.
Com todas essas dificuldades, o que podemos esperar dessa mulher?
Estaria ela condenada a uma vida cheia de traumas, privações, medos e
angústias?
Acreditem... essa história é de uma das mulheres mais poderosas do
planeta: Oprah Winfrey! Ela foi eleita a mulher mais rica do entretenimento
mundial, a primeira mulher negra a entrar na lista de bilionários, uma das
maiores filantropas de todos os tempos e ganhava em torno de US$ 50
milhões por mês.
E essa história me encanta porque ilustra bem a diferença entre as
pessoas de sucesso e as “outras” pessoas. Tudo depende de como
interpretamos e lidamos com as adversidades que acontecem nas nossas
vidas todos os dias. Não é um evento, um fracasso ou um período da sua
vida que te define. Eles são apenas passos na sua jornada de evolução.
A vida sempre trabalha a nosso favor se estivermos em Deus. Eu amo
essa promessa do Senhor:

“Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se


vê não é esperança; por que o que alguém vê como o esperará?
Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o
esperamos. E, da mesma maneira, também o Espírito ajuda as
nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de
pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós
com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações
sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus
intercede pelos santos. E sabemos que todas as coisas
contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a

FERNANDA CHAUD
45

Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”


(Romanos 8:24-28)

Todos nós temos dificuldades e frustrações, assim como também temos


o extraordinário poder da fé, da criatividade, da resiliência, da imaginação
que nos permite pensar, analisar, processar e dar novas soluções e respostas
a tudo o que acontece ao nosso redor.
A maior diferença entre as pessoas de sucesso e a maioria das pessoas,
que travam sua evolução, é o padrão de pensamento. Elas duvidam de si, de
quem são e, ao invés de duvidar dos caminhos e escolhas, duvidam do seu
eu. O que os difere é a maneira como organizam seus pensamentos, a fim de
tomarem atitudes que realmente resultem em um futuro com realidade
diferente daquela que não os agrada no presente.
Pense se Oprah tivesse deixado o fato de ter sido estuprada e
espancada por anos interferir nas ações que a levaram ao topo? Ao invés
disso, todas as dificuldades serviram de estímulo para mudar seu destino.
A maioria das pessoas utilizam seus traumas, dores e problemas para
justificarem seus padrões mentais. Os padrões mentais e o valor pessoal,
têm influência direta nas suas ações. São os seus pensamentos que definem
suas ações e, suas ações, definem quem você é, ou seja, formam sua
identidade na dor.
Foque somente em quem você é aos olhos do Criador e busque, todos
os dias, ser 1% melhor em direção ao seu EU maior.

Então volte a pensar na pergunta inicial!


O que de bom você veio trazer ao mundo?

Qual experiência você adquiriu ao passar pela dor? O que você fez? Que
caminho você seguiu?

Você já parou para pensar que alguém pode ouvir sua história e se
sentir inspirado e encorajado?

FERNANDA CHAUD
46

Talvez uma história simples, de sua vida, seja a luz no fim do túnel de
alguém que se vê sem saída. Talvez uma grande lição que você tirou de uma
dificuldade, possa servir para tirar outra pessoa da escuridão. Todos temos
dentro de nós coisas únicas, que não damos valor, por focar apenas na parte
ruim.
Por isso, antes de seguir construindo seu EU ideal:
Preste atenção nas histórias que você vem se contando!

Quais são as justificativas que você dá para si, e para outras pessoas,
para não fazer aquilo que você sabe que deve ser feito?

Coloque em um papel (separado daquele em que está colocando as


suas forças) as estórias que só te limitam, bloqueiam ou definem
negativamente. Quanto mais você escrever as histórias negativas que se
conta, melhor será para o seu processo evolutivo.

Agora reflita:
E se você continuar se contando essas mesmas estórias no futuro, onde
você se enxerga?

Nessa hora, muitas pessoas não querem pensar porque isso gera dor,
mas é, justamente essa dor, que te libertará de ir para esse destino. As
pessoas mudam pelo amor ou pela dor, e aqui eu quero motivar-lhe pelos
dois, confia na coach.
Pense aí: como estará sua vida nos próximos anos se continuar se
contando essas estórias de dor e fracasso?
E se elas tivessem sido apenas interpretações, mas que não definem
quem você é, porque seu valor jamais pode ser mudado. Você pode não ter
acesso a ele por causa das suas estórias, mas ele sempre estará lá.
Imagine uma nota de R$ 100. Ela pode ser amassada, pisada,
machucada, mas ela continua valendo R$ 100. Faço a mesma analogia com
o ser humano, que tem valor imensurável aos olhos do Pai Celestial. Portanto,

FERNANDA CHAUD
47

aceite as falhas, mas entenda que falar mal de si, diminuir a sua luz, não faz
bem nem a você, nem ao mundo, e nem o ajuda a cumprir seu papel no
mundo.
Então, aqui vai um conselho da coach: foque na qualidade de seus
pensamentos, sentimentos, comportamentos e em preencher, todos os dias,
a sua lista de quem é você.
Em uma sessão de coaching, entre várias ferramentas, eu faço um
processo muito simples, em uma sessão, perguntando ao coachee: quem é
você?
Repito a pergunta em média 10 vezes e as últimas respostas são as
melhores e mais verdadeiras.
Que tal você parar de ler este ebook agora e fazer esse exercício,
respondendo para si em voz alta e escrevendo em um papel?
Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

Quem sou eu? Eu sou...

FERNANDA CHAUD
48

Eu me faço essa pergunta até hoje, e farei até meu último suspiro. Caso
você ainda não tenha essa prática, indico que esta deva te acompanhar ao
longo da vida. Além disso, esteja sempre conectado com seu EU interior,
perguntando a si mesmo constantemente:
• O que eu gosto de fazer no trabalho?
• O que me inspira?
• Quais são minhas forças?
• Por que me sinto assim nessa situação?
• Quais são meus hobbies / diversão?
• O que eu tenho certeza na vida hoje?

Você já entendeu que conhecer a si mesmo é uma dádiva e melhorar o


seu diálogo interno é melhorar a qualidade de seus pensamentos,
sentimentos e comportamentos. Pense sempre em maneiras melhores, mais
práticas ou simples de resolver as coisas, buscando sempre evoluir para a
melhor versão de si e não se preocupe, comece aos poucos.
De tudo que leu, até agora, qual foi a sua conclusão ou aprendizagem?

Além de fazer os exercícios, respondendo às perguntas propostas, qual


ação vai realizar, de modo diferente, a partir desse novo entendimento?

Há algo que ainda não esteja fazendo, mas que vai aumentar ainda
mais a sua autoestima a partir de hoje?

FERNANDA CHAUD
49

7. COMO TER UM MINDSET DE SUCESSO?


Você é seu próprio herói, porque é o único que pode se salvar de você.

Para começar a falar sobre como ter um mindset de sucesso, eu quero


que você tenha em mente que existem coisas que nos acontecem e que,
simplesmente, não há como controlar. Temos, por exemplo, uma traição, um
acidente, um roubo, uma decisão de outra pessoa ou arrependimentos por
escolhas feitas no passado. Tudo isso nos torna vulneráveis, por sentirmos
não estar no controle, desperdiçando muita energia física e mental tentando
pensar em soluções e, é por isso, que muitas pessoas estão ansiosas,
depressivas, frustradas e estressadas.
O seu cérebro busca prever problemas para proteger-se. Por exemplo,
às vezes, abro a porta do meu carro e vem a imagem daquela porta me
batendo na cara. Já aconteceu com você? Na hora, preciso identificar que
aquilo é uma ilusão. E, rapidamente, eu mesma preciso me acalmar quando
o coração acelera, pois este é o primeiro sinal, que identifiquei no meu corpo,
quando estou com medo.
Acontece que, no mundo moderno, temos tantas coisas distraindo
nosso foco do presente, que quando não estamos focados no agora, não
controlamos os nossos pensamentos e sentimentos.
Pessoas de sucesso, decidem onde vão colocar o foco – viver – em um
lindo estado emocional, cortam qualquer outra possibilidade. Além disso, elas
escolhem, decidem, onde colocar seu foco e atenção minuto a minuto do
seu dia. Porque, como diz Tony Robbins, tudo aquilo que você foca é
expandido pela sua mente, tudo aquilo que recebe atenção, cresce.
Existe uma parte no nosso cérebro, denominada SAR – Sistema de
Ativação Reticular. O SAR é uma pequena parte do nosso cérebro que é
responsável por fazer a seleção da informação que processamos. Ou seja,
define aquilo que vamos focar. Se você não controla o SAR, ele vai focar no
que você estiver habituado a focar, vai pegar padrões de focos, muitas vezes,
das pessoas que nos influenciam desde a infância: pai, mãe, familiares e
amigos.

FERNANDA CHAUD
50

Por isso, tamanha é a importância de você assumir o controle do seu


SAR, ou em outras palavras, o seu foco!

Em todos os momentos da sua vida, você deveria focar em 4 questões:


1. Qual meu objetivo? (no que eu vou focar)
2. Qual é a minha interpretação dos acontecimentos, hora a hora?
(o que significam)
3. Como devo me comportar/agir para ir em direção ao meu objetivo?
(o que fazer)
4. Qual é o próximo passo?

Escreva essas perguntas no papel e leia-as com frequência ao longo do


dia, até que elas façam parte da sua estratégia mental automática.
A maior parte dos seus problemas hoje, vem do desejo de focar e
controlar aquilo que você não tem controle: o passado, o futuro, o tempo, os
resultados, o outro. Não perca seu tempo pensando em problemas, invista
seu tempo no que você tem controle para mudar, melhorar, sentir e evoluir.
Ter um mindset de sucesso é justamente programar seu cérebro para
focar no que realmente te levará para frente e te evocará pensamentos,
emoções e ações positivas. Uma pessoa com mindset de sucesso busca
absorver de cada experiência um combustível para chegar aos seus objetivos.
Um ingrediente essencial para começar a construir esse padrão de
pensamento é a gratidão.
Ao contrário do que a maioria pensa, gratidão não tem sentido místico
e banal. Ao contrário, a gratidão é objeto de estudos científicos e há diversas
pesquisas que são realizadas, pelo mundo afora, para compreender o poder
que esse sentimento gera em nossas vidas.
Um desses estudos foi feito na Universidade da Califórnia por Robert
Emmons, pesquisador e professor de Psicologia. Ele criou um questionário
que permitiu a comparação entre pessoas gratas e pessoas não gratas (ou
seja, aquelas que reclamam). Também incentivou a gratidão nos voluntários
da pesquisa, por meio de atividades como cartas de agradecimento e, em

FERNANDA CHAUD
51

outros, a contar as bênçãos. Os resultados dessa pesquisa são fascinantes e


envolveram aspectos psicológicos e fisiológicos.
Pessoas gratas tem muito menos tendência à depressão e ao estresse.
Apresentam, também, pressão sanguínea mais baixa, mais energia,
disposição e são mais otimistas. Além disso, a gratidão desacelera o processo
de envelhecimento do cérebro e do corpo, denominada neurodegeneração, e
diminui a quantidade de cortisol, hormônio que, em excesso, pode prejudicar
nosso sistema imunológico e elevar o nível de açúcar no sangue.
Ser grato ainda nos ajuda a estabelecer relacionamentos melhores, nos
ajuda a manter um bom clima no trabalho e em casa, permitindo assim, que
tenhamos mais foco nas soluções. E então? Vale ou não a pena sentir essa
tal gratidão?
Muitas pessoas pensam nas coisas em que são gratas diariamente, mas
não vivem o sentimento de gratidão. Gratidão não pode ser apenas racional,
mas sim, um sentimento que preenche o coração e que muda seu padrão
vibratório.
Trago para sua reflexão que você até pode reclamar de algumas
questões da vida, como por exemplo, achar que os seus recursos financeiros
sejam um problema. Saiba, no entanto, que a maioria da população mundial
vive com o equivalente a US$ 2 por dia. Algumas pessoas nem tem acesso a
água potável, e outras, estão presas em leitos de hospitais. Você que está
cheio de saúde, de vida, de possibilidades, esteja aberto a isso: seja grato!
Você tem o poder de transformação dentro de você. Sei disso porque você
está aqui, lendo este e-book, procurando conhecer a si mesmo, e isso, já é
incrível!
Para finalizar este tema, quero deixar com você dicas práticas para
você mudar seu mindset:

Dica 1
Viva por um propósito!
E calma... seu propósito não precisa ser acabar com a fome mundial.
Seu propósito é o que vai orientar seu foco, suas atitudes e isso é o mais

FERNANDA CHAUD
52

importante. Encontre algo que te motive todos os dias, algo que valha a pena
investir seus esforços, atitudes e pensamentos. Um motivo pelo qual você
queira ser a melhor versão de si mesmo. Pode ser o propósito, por exemplo,
de fazer cada minuto o mais importante para você e as pessoas ao seu redor.

Dica 2
Acredite em você!
Toda vez que o medo surgir em sua mente, pense se esse sentimento
vai te levar rumo ao seu propósito. Escute o que o medo te diz e pergunte-
se:
• Será que é verdade?
• E se não fosse?
• Em que momento a vida já me provou diferente?
Você vai perceber que os medos se tornarão pequenos perto do poder
que a coragem tem. Preencha o espaço do medo com a coragem, com a
esperança, com a superação. O único jeito de vencer o medo é enfrentá-lo,
desafiando-o. Você pode elevar seus pensamentos a Deus e a Jesus ou
alguma Força Maior que acredite e pergunte: “Pai, o que Tu me dirias?”
Quando deixamos o medo tomar conta de nós, significa que estamos
nos afastando da nossa essência divina de fé e amor. O Criador nos deu todos
os recursos necessários para que desempenhássemos nosso papel no mundo.
Duvidar de você é não acessar esses recursos. Dê pequenos passos para
enfrentar seus medos.
Consegue pensar em um medo que sentiu no passado, mas conseguiu
enfrentar?

Qual força, em você, conseguiu recrutar?

Dica 3
Comprometa-se e entre em ação!
Estabeleça pequenas metas consigo mesmo e com as pessoas que
estão ao seu redor e não deixe que nada tire você do caminho certo para

FERNANDA CHAUD
53

conquistá-las. Não há sentimento mais gratificante do que fazer acontecer,


de se sentir realizado. Analise o resultado e, se não der certo, mude, mude e
mude.
Quanto tempo daria ao seu bebê para que aprendesse a andar, antes
de você desistir?
A lógica é a mesma para os seus objetivos. Você deve seguir e mudar
as
estratégias até encontrar uma solução sem desistir pelo caminho.

Dica 4
Perceba como suas ações impactam os outros.
Adicione mais valor à sua vida e a das pessoas ao seu redor. Seja
aquela pessoa que inspira os outros, seja quem leva amor, alegria, seja a
pessoa que contagia pelo seu esforço, pela esperança e não por reclamações
e problemas.

Sugestão de leitura:
Mindset de Carol Dweck

FERNANDA CHAUD
54

8. COMO TER CLAREZA DOS OBJETIVOS E ALCANÇÁ-LOS?


Não é sobre alcançar tudo que busca, é sobre progredir e prosperar.

Eu tenho uma ideia um pouco diferente sobre colocar objetivos em um


papel. Penso ser extremamente importante que você saiba quais são seus
próximos passos e que se programe para isso.
Agora, eu acredito que o Criador tem uma visão e objetivos muito
melhores para nós do que aqueles que nós saberíamos colocar em um papel.
Portanto, para mim, uma excelente formulação de objetivos tem a ver com o
contato com o Criador. O quanto mais próximo a Ele eu estou, e o quanto eu
coloco minha vida e meus sonhos em Suas mãos.
Experimente perguntar:
• Senhor, o que Tu gostarias que eu realizasse?
• Como eu posso Te servir?
• Como a minha vida pode ser usada para Teus propósitos?
Assim, consigo mais clareza dos meus objetivos e dos próximos passos
a serem realizados. Como visões, as respostas aparecem para mim, ou até,
conversando com alguém, pode surgir a clareza do que preciso. Para isso,
temos que voltar no conceito que falei anteriormente: abrir mão de querer o
controle de tudo, e passar o controle para quem sabe de tudo.
Passar o controle é um processo, pois você precisa desenvolver a sua
confiança na vida e em Deus, sabendo que quem está encarregado das leis
do mundo é Ele, e não os homens. Com esse nível, de confiança e fé, fica
mais simples abrir mão do controle e ser surpreendido pela grandeza Dele e
da vida. A chave para esse processo são as ações como: oração diária,
silêncio interior como a meditação e a aproximação com o Mestre Jesus.
De qualquer forma, é importante entender que ao assumir um objetivo,
mesmo os provenientes do Criador, você deve ter em mente que não será
fácil conquistá-lo! Desista de ter sucesso imediato, de querer frutos antes de
semear, de querer resultados incríveis no futuro sem estar disposto a pagar
o preço no presente. Não existe mágica para um sucesso sustentável e de
longo prazo.

FERNANDA CHAUD
55

Portanto, se ainda não consegue saber o que o Criador espera de você,


estabeleça objetivos que tenham a ver com quem você é e que você acredite
ser possível alcançar. Todos têm o mesmo direito de alcançar aquilo a que se
dedicarem e que estiver de acordo com os planos maiores. Não queira realizar
algo só porque todos ao seu redor estão almejando o mesmo. Saia da
comparação e busque olhar, no seu interior, os objetivos que façam sentido
para você, que estejam de acordo com as suas forças e com as coisas que te
motivam. Caso contrário, você vai perder a motivação no meio do caminho,
justamente por não saber o porquê de estar fazendo aquilo.

A seguir, vamos a uma estratégia do coaching de realização de


objetivos, chamada ROADMAP.
Quando decidir por um objetivo real, planeje-se! Isso mesmo: escreva
em um papel, anote na sua agenda, no celular, em algum lugar que te faça
lembrar, claramente, e sempre, o que você quer conquistar. Depois, observe
o seu ponto atual, onde você está agora, o que você tem. Tenha bastante
clareza sobre seu estado inicial. A partir disso, observe bem seu objetivo e
pergunte-se:
O que eu posso fazer hoje para trilhar o caminho do meu sucesso?

A partir disso, estabeleça metas menores, acontecimentos pontuais e


mais próximos de ser realizados e que vão impulsionar você a realização do
seu objetivo.
• O que você precisa aprender?
• O que você precisa melhorar em si mesmo?
• Quem você precisa conhecer?
• Do que você precisa se livrar?
• O que você precisa sentir para estar mais próximo do seu sonho?

Com essas questões em mente, coloque no papel quais serão os


“degraus”. Estabeleça seu Roadmap com prazos.

FERNANDA CHAUD
56

Vamos ao exemplo:
Se você deseja ter guardado R$ 1 milhão, em uma data específica,
quais são os passos que você precisa dar antes de ter essa quantia?
Talvez você precise aprender a controlar seus gastos, aprender a
investir seu dinheiro, quem sabe, pensar em uma segunda fonte de renda,
vender algumas coisas que você não usa mais ou adquirir uma formação para
se profissionalizar. Estabeleça o caminho que você tem que trilhar para
chegar ao destino desejado.
Quando temos em mente um objetivo claro e específico, recrutamos
forças interiores como o foco, por exemplo. Lembra do que escrevi sobre tudo
o que focamos se expande? As oportunidades começam a aparecer, você
começa a encontrar as pessoas certas, começa a aprender coisas relevantes,
simplesmente porque está aberto a isso. E essas pequenas oportunidades,
muitas vezes, já estão presentes em nossas vidas, mas não damos atenção
por estarmos focados em outras coisas.
Então, ao estabelecer seu objetivo e as realizações, a pequeno e médio
prazos, que vão te impulsionar pelo caminho, você precisa focar no próximo
passo. Somente no próximo, e depois, só no próximo e, assim,
sucessivamente. É apenas com motivação que você vai conseguir manter-se
firme rumo aos seus sonhos.
No dia-a-dia somos bombardeados por diversas coisas que podem tirar
nosso foco: opiniões, cansaço físico e mental, medo, dor e prazeres imediatos
são algumas delas. Pense quando seus amigos chamam você para comer um
lanche e uma sobremesa regada de açúcar em plena terça-feira no almoço.
Seu objetivo é emagrecer 10 kg e, para isso, você estabeleceu que precisa ir
para a academia todos os dias e controlar sua alimentação. Diante de um
convite desses, fica fácil desviar-se do seu caminho. Afinal é apenas um dia,
certo? Exatamente, neste ponto, é que a maioria das pessoas se perde.
Nessa hora, vale a pena perguntar-se:
• Como vou me sentir 1 hora depois de ter comido fora do meu
plano e dos meus objetivos?

FERNANDA CHAUD
57

• Esse comportamento me levaria para mais perto ou mais longe


dos meus objetivos?
No começo, será bastante desafiador, mas a medida em que for dizendo
não, aos prazeres de curto prazo, para ficar firme no que quer no longo
prazo, você vai fortalecendo sua autoestima e cada vez precisará de menos
esforço para dizer o não. Eventualmente, as pessoas que convivem com
você e que te amam, lhe ajudarão a ficar fiel as suas metas porque te
admirarão. Confia na coach.
Busque todo dia lembrar-se do quanto é importante para você
conquistar essa meta e mantenha-se motivado. A motivação pode ser
intrínseca, ou seja, que vem de dentro de você, em razão das sensações
positivas que a realização das suas tarefas proporciona a você. Voltando ao
exemplo da atividade física, quando exercitamos nosso corpo, liberamos
dopamina e serotonina, que são os hormônios da felicidade. Assim, ao criar
o hábito de praticar esportes, ao perceber o quanto isso faz bem a você,
ficará difícil abrir mão de um só dia longe desse bem-estar!
A motivação também pode ser extrínseca, ou seja, aquela que vem de
fora de você. Você pode buscar esse tipo de motivação ao ler um livro, ao se
inspirar em uma pessoa de sucesso, ou compartilhar seu objetivo com alguém
que esteja no mesmo foco que você.
A pergunta que fica então é: você sabe o que te motiva?
É necessário, para descobrir o que te motiva, que você preste atenção
nos seus sentimentos nos próximos dias. Mantenha seu foco no agora e fique
procurando por aquele sentimento de motivação no seu dia, ou de
empolgação. Repare a atividade que está fazendo: às vezes conversando com
alguém no trabalho, fechando uma venda, lendo algum livro, fazendo uma
oração, ouvindo uma música, assistindo a algum vídeo, entre tantas outras
possibilidades. Diariamente, perceba o que te motiva e faça mais vezes esta
atividade.
Agora, precisamos falar sobre a sigla VERA, que vai ajudá-lo a pensar,
de forma clara, quando o assunto for realização de objetivos: Visão,
Estratégia, Recursos e Ações.

FERNANDA CHAUD
58

Visão: tenha clareza de onde você quer chegar e o que você precisa
fazer para alcançar seus objetivos.
Estratégia: como você vai realizar suas metas. Planeje seus passos,
e mais do que isso, busque conhecer histórias de pessoas que estão trilhando
o mesmo caminho que você, busque a modelagem e, também, inspiração em
quem já chegou lá.
Recursos: o que você precisa ter ou fazer para chegar lá. Pense de
quais formas você pode construir as condições ideais para o sucesso.
Ações e Razões: após planejar, entre em ação imediatamente, tenha
atitude, impulsione-se rumo ao seu sonho e use as razões como combustível
para manter-se no caminho certo.
Lembre-se! Tudo o que você deseja está ao alcance do seu esforço.

FERNANDA CHAUD
59

9. COMO AS PERGUNTAS ESTÃO DIRECIONANDO A SUA


VIDA?
Cuidado com o que pede, porque será atendido.

Agora peço para que esqueça do mundo externo e foque apenas nesse
momento. Um momento seu, comigo, rumo ao seu autoconhecimento. Deixe
seu celular de lado e apenas foque em palavra por palavra.
Nessa etapa, vamos refletir sobre as perguntas que fazemos a nós,
rotineiramente. Após a definição dos objetivos desejados, responda:
Qual é a pergunta ou perguntas que eu me faço em relação a esse
objetivo?

Geralmente, as pessoas se perguntam:


“Será que vou conseguir superar esse desafio?” “Por que nada dá
certo?” “Por que eu não consigo?” ou “E se eu falhar e decepcionar as
pessoas?”.
Essas e outras tantas perguntas condicionantes: se, será e por quê.
Esses questionamentos que fazemos a nós mesmos dentro de nossas
mentes são chamadas de diálogos internos. Essas conversas são uma
extensão do nosso EU existente em nosso subconsciente. Muitas pessoas não
sabem achar suas perguntas ou pensamentos completos. Por isso, você tem
que investigar, a fundo, suas perguntas e pensamentos porque elas
direcionam sua vida.
Quando você se pergunta: “será que vou alcançar minha meta?”, qual
é o sentimento que surge?
É a partir desse sentimento que você tomará uma decisão de qual ação
realizar, nem que seja ficar parado, que também é uma decisão. Você precisa
sempre ter muito claro a sua intenção por trás das perguntas. As perguntas
iniciadas com se, será e por quê, induzem à paralização e a desmotivação.
Ao contrário do que parece, esses diálogos internos têm muita
influência em nossa vida, já que está diretamente ligado à maneira como

FERNANDA CHAUD
60

reagimos aos acontecimentos ao nosso redor. Geralmente, somos nós


mesmos que nos desmotivamos, porque a forma como conduzimos essas
perguntas, em nossa mente, geram sentimentos negativos que nos fazem
ficar estagnados.
Assim, reflita:
• Quais são as coisas que você tem dito a você mesmo?
• Ao observar esses pensamentos, você se considera uma pessoa
otimista?
• Você se considera uma pessoa generosa consigo mesmo?
Vamos a um exemplo para que você perceba, mais claramente, como
nosso diálogo interno impacta nossas vidas.
Suponha que você seja um vendedor e precise bater uma meta de
vendas e já está chegando no final do mês. Ao oferecer seu produto a um
cliente potencial, você se depare com um terrível e suscinto não.
Qual seria a sua reação? O que passaria pela sua cabeça?

A reação de uma pessoa pessimista seria pensar algumas ou todas as


alternativas abaixo:
“Eu nunca vou conseguir bater minha meta!”
“Eu sou um péssimo vendedor”
“Por que nada dá certo em minha vida?”.

Já a reação de uma pessoa otimista seria algo como:


“De que forma posso melhorar meu atendimento?”
“Como posso me organizar para bater a meta mês que vem?”
“De quais formas, melhores, eu posso oferecer o meu produto?”

Essas perguntas fazem com que a gente amplie nosso pensamento a


fim de procurar maneiras diferentes para melhorar o desempenho profissional
e pessoal, bem diferente do pensamento negativo, que apenas agride a nossa
autoestima, motivação e otimismo.

FERNANDA CHAUD
61

Comece a gerenciar os pensamentos que ocupam sua mente, coloque


perguntas que façam você evoluir, que te levem a novos horizontes, novas
formas de buscar o resultado desejado.
Ao invés de questionar, o porquê de você não conseguir emagrecer,
por exemplo, procure dialogar internamente de uma forma mais positiva,
procurando o propósito em tudo o que você faz:
Qual o hábito posso construir que me permitirá viver uma vida mais
saudável?

E quando algum pensamento ruim invadir sua cabeça, pergunte-se:


• Esse pensamento é realmente verdade?
• Como me sinto ao pensar assim?
• Qual seria o pensamento mais gentil comigo mesmo?

Lembre-se que não temos controle sobre alguns dos acontecimentos


ao nosso redor, mas temos total controle na maneira como interpretamos
esses fatos. Quando algum pensamento ruim direcionar você ao negativismo
siga esses passos:

Passo 1
Observe se o que está pensando é proporcional.
Temos o costume de generalizarmos as ações quando algo ruim nos
acontece por meio dos seguintes pensamentos: “isso nunca vai dar certo”,
“eu nunca vou conseguir”, “eu não sou bom nisso”.
Pense:
• Será que você é tão ruim assim?
• E tudo o que você conquistou até hoje?
• E todas as boas ações que você realiza todos os dias?

Se você fosse realmente tão ruim assim, com certeza não estaria aqui
hoje. Então, aceite que momentos ruins acontecem. Existem coisas que você

FERNANDA CHAUD
62

simplesmente não escolhe passar, mas escolhe como passar. Tire algo de
bom dessas situações.

Passo 2
Esse pensamento é gentil com você mesmo?
Você realmente acha justo pensar coisas como “eu não sou bom nisso”,
“eu nunca serei alguém”, “eu nunca vou conseguir”? Seria justo dizer essas
coisas sobre outra pessoa? Você diria isso sobre outra pessoa?
Você é a única pessoa que conhece sua história mais do que ninguém,
que conhece seus valores, suas forças, seus sonhos, não seja tão duro
consigo! Procure encontrar, nas adversidades, formas de aprimorar o seu
conhecimento e a sua sabedoria. Aprenda que estamos evoluindo todos os
dias, haverá altos e baixos, então, apenas aprenda a controlar suas emoções
sobre o que acontece no mundo ao seu redor.

Passo 3
Suas perguntas poderosas devem conter as expressões: como, ainda
mais e agora.
• Como eu posso vender ainda mais agora?
• Como eu posso conseguir focar nos meus objetivos ainda mais
agora?
• Como eu posso entrar em ação ainda mais agora?
• Como eu posso me amar ainda mais agora?
• Como eu posso acreditar ainda mais, em mim, agora?

Você ainda pode perguntar:


Criador, quais são seus planos em minha vida hoje? Qual o melhor
caminho para eu atingir meus objetivos? Qual é o próximo passo?
Reescreva suas perguntas dessa nova forma e as faça diariamente, até
virarem seus mantras. A pergunta tem que ter uma intenção clara e te mover
em direção aos seus objetivos, sempre. Não se preocupe tanto com as
respostas, foque nas perguntas e as respostas virão.

FERNANDA CHAUD
63

Passo 4
Algumas adversidades são simplesmente temporárias.
Sim, há acontecimentos que tiram nosso chão, que nos fazem sentir
sem perspectiva, que não nos permite ver uma luz no fim do túnel. Mas se
você olhar com mais atenção, enxergará que daqui a um ano esse
acontecimento parecerá pequeno, e você, quase nem se lembrará de ter
passado por ele. Então, dê aos acontecimentos a importância justa e
pergunte-se:
Que diferença isso fará na minha vida daqui a um mês, um ano, uma
semana?
Não deixe sua autoestima se perder por algo que não é relevante. Ao
contrário, busque encarar esses pequenos obstáculos como lições que estão
preparando você para o melhor momento da vida.
Não se descuide! Atenção nos seus pensamentos, pois eles se tornam
palavras; atenção nas suas palavras, pois elas se tornam ações; atenção
nas suas ações, pois elas se tornam hábitos; atenção nos seus hábitos, pois
eles se tornam o seu caráter.
E cuide muito do seu caráter, pois ele se torna o seu destino.

FERNANDA CHAUD
64

10. COMO TER MAIS PROSPERIDADE FINANCEIRA


PARA VIVER SEUS SONHOS?
Ter dinheiro pode não trazer toda a felicidade, mas a falta dele gera
medo e insegurança.

Para começar esse assunto:


De zero a dez, quão bem você sabe lidar com seu dinheiro?
Além disso, a regra de ouro e a pergunta de ouro:
• você gasta mais do que você ganha?
• Ou ganha mais do que gasta?
• Você já parou para pensar nisso?

As pessoas mais bem-sucedidas financeiramente não são as que mais


ganham. O segredo da riqueza está no quanto você gasta.
A relação do brasileiro com o dinheiro é bastante controversa. De
acordo com o Serasa, a maior parte dos brasileiros tem dívidas, pois temos
o costume de parcelar nossos gastos com cartão de crédito, para não
sentirmos o impacto do gasto, e acabamos por contrair dívidas de juros com
as instituições financeiras.
Primeiramente, você precisa estabelecer qual é a sua relação com o
dinheiro. Por isso te pergunto: você tem mais sentimento de abundância em
relação ao seu dinheiro ou de escassez?
O dinheiro nada mais é do que uma energia. Se seus estados
emocionais forem positivos e adequados, assim serão suas ações. Se forem
negativos, assim será sua expectativa e ações em relação ao seu dinheiro.
Você é escravo do seu dinheiro ou ele trabalha para você? Clareza é poder.
Clareza com ação é duplo poder.
Além de energia, dinheiro é troca. Você troca seu tempo por algum
valor.
Vamos fazer uma conta simples: suponha que uma pessoa trabalhe no
regime CLT em uma empresa. Sua jornada é de 8h00 por dia, 5 dias por

FERNANDA CHAUD
65

semana, ou seja, 40h semanais de trabalho. Vamos supor que o salário dessa
pessoa seja R$ 2 mil. Dividindo o salário pelas horas temos o valor de R$
12,50 por hora, ou seja, uma hora do tempo dessa pessoa vale R$ 12,50.
Agora suponha que essa pessoa queira comprar uma calça jeans de R$ 100.
Parece algo básico né? Mas quantas horas essa pessoa precisaria trabalhar
para conseguir comprar essa calça? 8h00. Então, ela precisaria trabalhar um
dia inteiro, apenas para comprar a peça de roupa.
Esse tipo de conta assusta, não é mesmo? Mas é uma ótima maneira
de melhorar sua relação com o dinheiro, tomar a consciência que seu dinheiro
é a troca legítima que você faz pelo seu tempo, então valorize! Use-o como
meio para ações relevantes, como, por exemplo, ter liberdade financeira,
viver de renda, poder viajar para onde e quando quiser. Você deseja ter uma
vida assim?
Para isso, você tem que deixar de lado a crença que dinheiro não é
bom, que dinheiro tira suas virtudes, que dinheiro corrompe o ser humano,
que dinheiro não traz felicidade. A questão é estabelecer uma relação positiva
com o dinheiro que você ganha e com a quantia que você gasta. O dinheiro
é neutro. Os seus sentimentos e ações é que darão a conotação se o dinheiro
é positivo ou negativo.
Pessoas com autoestima elevada decidem quanto vale sua hora e
fazem o que for necessário para ganhar esse valor. Elas investem em
conhecimento, cursos, processo de coaching ou o que for necessário para
elas agirem diferente, e assim, valorizar cada vez mais a sua hora.
Além de tudo isso, uma outra coisa é que você precisa construir uma
planilha de prosperidade. Você tem um planejamento mensal? Você sabe
para onde vai seu dinheiro todo mês? O quanto você consegue guardar todo
mês? Ou ainda, qual é a quantia que fará você realizar seu sonho?
Vamos fazer isso juntos? Pegue agora um papel e caneta ou seu celular
ou computador.
Vale lembrar que todos os conselhos que darei aqui foram inspirados
no mestre Tony Robbins, e em seu livro O Jogo do Dinheiro, e também, em

FERNANDA CHAUD
66

O Homem mais Rico da Babilônia, de Samuel Clason George. Sugiro, para


mais dicas sobre finanças e investimentos, que leiam esses livros.
Bom, vamos lá. Comece seu planejamento escrevendo o quanto você
ganha de renda mensalmente, de todas as fontes, o quanto você recebe de
dinheiro todo mês?
Depois coloque os seus gastos fixos mensais, os gastos que você não
tem como deixar de ter, como aluguel, luz, água, telefone, boletos... E some
esse valor, e em seguida, subtraia do valor do seu salário mensal. Quanto
sobra?
Assuma o controle das suas finanças! Elabore um plano e pague suas
dívidas antes de voltar a comprar. Quando tiver eliminado suas dívidas,
estabeleça o quanto você deseja destinar para as outras atividades que você
acha importante. Se você gosta de sair com os amigos, coloque no
planejamento o quanto você vai reservar para bares e baladas. Se você
procura o autodesenvolvimento, o quanto você vai reservar para livros,
treinamentos, workshops. Seja realista com seu planejamento ou então, você
vai se perder novamente. Se você não consegue ficar sem comprar roupa
todo mês, coloque isso no seu planejamento. Controle seus gastos, saiba
para onde vai o seu dinheiro e pergunte-se o quanto esses gastos são
necessários e merecem o investimento do seu dinheiro, ou melhor, do seu
tempo.
Para manter o foco, agora estabeleça uma meta: qual é o valor que
você deseja ter guardado ao final desse ano? Ou daqui a 5 ou 10 anos? Dessa
quantia que restou após liquidar suas despesas fixas mensais, o quanto você
deseja guardar para chegar nessa meta? O importante é que guarde esse
dinheiro imediatamente, não deixe para emergências, não deixe à toa na sua
conta ou na sua carteira. Guarde e, se possível, invista!
Vale lembrar que o seu principal capital é seu conhecimento, por isso,
investir seu dinheiro em conhecimento e desenvolvimento pessoal nunca é
um gasto. Além disso, guardar dinheiro é ter paciência e muita disciplina e,
para conseguir, você vai precisar manter-se motivado, não trocando o futuro

FERNANDA CHAUD
67

que você sonha por um prazer imediato. Mantenha-se firme no seu propósito,
se você não fizer por si mesmo, ninguém fará por você.
Há também dezenas de cursos gratuitos caso você ainda esteja em
dívidas. O importante é buscar o desenvolvimento diário e constante. Warren
Buffet, por exemplo, afirma que estuda 6 horas por dia e é por isso que ele
tem conhecimentos sobre seu campo de trabalho que nenhum outro tem, e
é por isso que é um dos homens mais ricos do mundo.

E, para finalizar, deixo as ideias principais do livro O Homem mais Rico


da Babilônia, que é um clássico de pessoas prósperas financeiramente:

• A cada dez moedas que ganhar, gaste apenas nove; ou seja, poupe
10% do que ganha e pague primeiramente você, só depois use os
outro 90%.
• Faça o dinheiro multiplicar: aplique em atividades que tragam lucro
ou rendimentos.
• Guarde dinheiro em lugar seguro, onde haja liquidez e tenha lucro,
por exemplo: ações, fundos de investimentos imobiliários etc.
• Cuide de sua velhice e de sua família fazendo planos de proteção
financeira para o futuro. Faça aquilo que ama e torne-se
excepcionalmente bom nesta atividade.
• Aumente sua capacidade de ganhar: cultive seus poderes, estude,
torne-se mais experiente e sábio;

Qual será o seu primeiro passo rumo à sua liberdade financeira?

FERNANDA CHAUD
68

AUTOESTIMA E A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL:


11.1 Como Controlar a Raiva, o Medo, a Ansiedade e o Estresse?
A qualidade das suas emoções determina a qualidade da sua vida e dos
seus resultados.

Estados emocionais são recursos para nos ajudar ou prejudicar no


alcance de nosso potencial. Para mim, eles também são mensagens para
sabermos se estamos fazendo o que devemos fazer ou indo contra nós
mesmos.
Autoestima tem a ver, como falei no começo deste ebook, com o quanto
você gosta das suas ações. Os estados emocionais estão por trás das ações,
e elas, por trás dos resultados.
Quando estamos indo em direção ao nosso EU ideal, mais autoestima
desenvolvemos e, quanto mais nos afastamos de nós mesmos, menos
autoestima. Por isso, se você prestar atenção nas suas emoções, verá se você
está sendo congruente consigo. Esse é o primeiro indício.
Os sentimentos têm, simultaneamente, pensamentos atrelados.
Quando os estados emocionais são positivos, devemos mantê-los. Quando
eles nos prejudicam, precisamos estabelecer quais são esses estados
emocionais negativos que tomam conta de nós, para que possamos lidar
melhor com eles.
Investimos, em vão, nossos esforços e energia em problemas e, como
criamos o hábito de ruminar esses sentimentos e pensamentos, até mesmo
criando imagens mentais conscientes ou inconscientemente, acabamos
dependentes desses tipos de sentimentos que viram nossos padrões
emocionais.
Lembre-se que eu mencionei o nosso SAR. Ele funciona também como
uma espécie de waze, ou seja, ele memoriza os destinos que visitamos com
muita frequência e, por isso, acaba voltando lá com a mesma distância de
tempo. Assim, se você vive frustração a cada 3 meses, então, a cada 3
meses, você vai criar ou procurar algo que te frustre, para te manter em
congruência com seu padrão inconsciente.

FERNANDA CHAUD
69

Vamos fazer um teste?


Pegue um papel e uma caneta e escreva um estado emocional negativo
que vive com a maior frequência. Agora pense qual foi a última vez que você
sentiu essa emoção e por quê. A resposta não sei não é aceita.
Você precisa ter o autoconhecimento de quais emoções sente, porque
as sente e quais são os pensamentos atrelados a elas.
Voltando ao teste, agora que escreveu a última vez que viveu esse
sentimento, o porquê (o que motivou essa emoção negativa) e qual foi o
pensamento, pense na última vez antes dessa..., e antes dessa...
Assim, sucessivamente, até 5 eventos passados, que fizeram você
sentir essa emoção, e pegue a média de espaçamento, entre uma e outra.
Tem gente que vive diariamente, outros 1 vez por semana, outros 1 vez por
mês ou 1 vez a cada 3 meses.
Além disso, preste atenção na sua fisiologia. Como seu corpo
transparece o que você sente, e perceba como suas emoções afetam seu
corpo. Entenda que as emoções negativas, no fundo, provêm do medo.
Agora pense, de onde vem o seu medo. Onde realmente está o
problema? Você precisa chegar na fonte, para conseguir resolver. Nosso ego
busca mascarar o real problema e, por isso, muitas pessoas ficam
compulsivas e viciadas, para adormecer o medo, mas não resolve. Por isso,
passam anos e anos em comportamentos e padrões negativos, mesmo com
a ajuda de terapia, remédio, comida e família. O problema vicia.
Antes de mais nada, viver estados emocionais positivos é uma
decisão.
Você não nasce com seus padrões emocionais, você os cria à medida
que os visita com frequência. Do mesmo jeito que você criou os padrões
negativos, você criou os positivos. O desafio é que a maior parte das pessoas
passa muito tempo nos padrões negativos, pois acreditam que não tem
controle sobre eles. A verdade é que você é o único que pode ter esse
controle, conhecendo e tendo clareza das emoções e dos pensamentos
atrelados a elas. A partir disso, você entende que você deve escolher o que
quer sentir e qual o pensamento deverá ocupar a sua mente.

FERNANDA CHAUD
70

O importante também é ter a consciência que vivemos em um mundo


com dois polos: negativo e positivo. Precisamos equilibrar os dois lados e
sempre que possível deixar o lado positivo mais forte. Eu sei que é impossível
viver equilibrado o tempo inteiro, mas tome consciência de seus sentimentos.
Quando algo te tirar do controle, pense, imediatamente, no antídoto para
esse estado emocional negativo e liberte-se das sensações tóxicas que o
medo, a ansiedade, o estresse e a raiva causam em sua mente e em seu
corpo. Você vai perceber que tem muito mais energia do que imaginou ter,
justamente por não gastar com o que não importa e, essa energia, se
transformará em ações produtivas para realizar seus sonhos.
Não se torne prisioneiro de suas emoções. Não deixe que suas emoções
controlem sua vida. Controle você, as suas emoções. Acredite, é possível! E
quando você perceber o poder que isso tem, você vai ver que pode muito
mais do que sempre achou que podia.
Ao impedir que nada, nem ninguém nos influencie, assumimos o
controle de nossa mente, e podemos alcançar tudo o que desejamos. É sua
fé que determina o tamanho do sucesso que você terá na vida.
O exercício que faremos agora, é simples: por 30 dias, anote suas
emoções positivas e negativas em um papel. Adicione o gatilho que disparou
cada emoção (algo que você viu, ouviu, lembrou) e qual foi o pensamento
que teve em cada emoção. Além disso, anote qual parte do corpo se
manifestou com o determinado sentimento.
Com isso, você descobrirá seu padrão emocional e mental, podendo ter
o controle de senti-lo e mudá-lo, rapidamente, para viver mais tempo no
positivo do que no negativo.
A gratidão, como já falei anteriormente, é o melhor detergente para
qualquer que seja o estado emocional negativo.

FERNANDA CHAUD
71

11.2 Como Aumentar a Energia e a Disposição?


Movimente-se ainda mais. Um corpo cada vez mais parado é o mais
conhecido como morto.

• De 0 a 10 o quanto você se sentiu produtivo no seu dia hoje?


• E de 0 a 10, o quanto você se sentiu feliz hoje?
• Essas notas são proporcionais?
• Você se sentiu mais produtivo do que feliz?
• Ou mais feliz que produtivo?
• E ao falarmos de disposição, o quanto você se sentiu disposto
hoje, de 0 a 10?

O que você talvez não saiba é que produtividade, felicidade e disposição


caminham juntas, não são caminhos opostos.
É bastante óbvio que uma pessoa produtiva se sente disposta e ao ter
seus objetivos alcançados todos os dias se sente feliz.
A questão é o quanto você está aberto a ser mais produtivo, feliz e
disposto? Pois é um ciclo, um puxa o outro e para conseguir entrar nesse
ritmo positivo, você precisa estar comprometido consigo mesmo, focado no
presente.
Primeiramente, você vai precisar parar, de desperdiçar energia com
assuntos que você não tem controle ou que te desmotivem. Simplesmente,
arranque isso de sua vida, para dar espaço para o que realmente importa.
Em segundo lugar, qual história você vem contado para si mesmo, para
justificar a não execução de tarefas que você sabe que seria melhor, para
você, se fossem realizadas?
Muitas pessoas me perguntam como consigo me manter focada nos
treinos, na dieta e ainda ter disposição para as outras tarefas do meu dia-a-
dia. A resposta é que em tudo o que eu faço, faço porque sei que é melhor
para mim, que vai me levar ao meu objetivo. E, para isso, é preciso sim, ter
muito foco e disciplina, mas é muito compensador.

FERNANDA CHAUD
72

Você precisa entender que ao praticar esporte, gastamos energia física,


mas ganhamos energia mental e emocional. Ao realizar atividades físicas
liberamos os hormônios da alegria, como a dopamina, e isso faz toda a nossa
fisiologia mudar para melhor. As pessoas de sucesso estabelecem uma rotina,
um hábito, todos os dias, não importa as adversidades. Realizam suas
tarefas, simplesmente pelo fato de saberem que é o melhor que podem fazer
para elas mesmas.
Estabeleça hábitos que te levem a sua melhor versão e liberte-se de
padrões de pensamentos que te atrasam, que te prendem, que te
desanimam. Crie também uma rotina, planeje seu dia de uma forma que
funcione para você. Arrume tempo para o que realmente importa, e não deixe
que nenhuma desculpa tire o foco do que você sabe ser melhor para você.
Use o seu tempo a seu favor e, saiba também que, a maneira como
você vive sua manhã, diz muito sobre a qualidade do dia que você vai ter.
Pense nas tarefas que você precisa realizar e esteja preparado para agir, não
permitindo que os acontecimentos levem toda a sua energia embora. Quando
você tem em mente tudo o que precisa fazer durante o dia, você armazena
a energia necessária para agir, mesmo que de forma inconsciente.
Tente energizar-se, diariamente, procure motivar-se ao lembrar a
razão pela qual você faz o que está fazendo. Quando se sentir cansado e
quiser desistir da academia, lembre-se que você estabeleceu esse
compromisso com você mesmo, com sua saúde, com sua autoestima. Se você
fracassa consigo, quem poderá contar com você?
Pense que para cada adversidade existe uma recompensa equivalente.
Estabelecer uma rotina com hábitos saudáveis fará toda a diferença sobre
como você viverá seus dias.
E lembre-se: não vale ser feliz só aos finais de semana. Busque a
felicidade todos os dias nas suas atividades, procure tempo para você, para
seus sonhos, para seus objetivos. Em sua mente existe a força que você
busca para realizar, você só precisa usá-la a seu favor!

FERNANDA CHAUD
73

11. COMO QUEBRAR AS CRENÇAS LIMITANTES?


Você se torna, no longo prazo, aquilo que pensa com frequência e
certeza no hoje

O que são crenças e modelos de mundo?


São os pensamentos, mais o sentimento de certeza do que eu acredito,
sobre as coisas que vejo em mim, nos outros e no mundo. São as ideias fixas
que eu carrego na minha mente.
Elas podem ter sido criadas pela sua mente ou introjetadas por alguém.
A maior parte das crenças são irracionais, ou seja, não se sustentam na
realidade. Na verdade, só faz sentido para quem acredita.
Fatos são fatos, interpretações são interpretações. Podemos ter, como
exemplo, o seguinte:
“Meu chefe passou e não me cumprimentou hoje, mas ontem falou
comigo. Ele é um bipolar.”
fato: ele passou por você e não te cumprimentou.
interpretação ele é bipolar (ideia criada por você).

Uma interpretação contada de novo e de novo vira crença. Se forem


positivas, mantemos, porém, quando elas nos afastam das pessoas, das
oportunidades ou de Deus, então precisamos refletir se vale a pena continuar
com essas ideias.
Você pode estar se perguntando: se me afasta do que eu busco, porque
eu iria querer continuar com elas, coach?
Entenda que mantemos as crenças limitantes porque, em muitos
momentos, elas nos ajudaram e, por isso, você ficou com elas.
Uma crença não se instala em você “do nada”. Nem tão pouco na
primeira vez que a escuta. Elas só ficam depois de você buscar muita
evidência (provas) de que elas são verdadeiras, mesmo que não seja na
realidade, será na sua cabeça. Suponhamos que, um dia, você ouviu de
alguém ou pensou que “você é um erro”. O seu espírito, ou seja, o seu EU
maior, jamais acreditaria nisso, mas o seu ego, seu EU menor sim. Por isso,

FERNANDA CHAUD
74

você vai acessar seu SAR e vai atrás de tudo que comprove que o pensamento
“você é um erro” esteja correto, e o sentimento de certeza, depois de muitas
evidências que você buscou sozinho, inconscientemente, se instala.
O que é mal e feio está sempre disponível em absolutamente qualquer
situação, inclusive na MESMA situação, tanto quanto o que é do bem e bonito.
Como diria Shakespeare, “tudo depende do olhar de quem olha e coração de
quem sente.”
Quem procura, acha, de um jeito ou de outro. Ou acha a verdade, ou
cria uma. Por isso, muitas pessoas vivem na ilusão do ego e não na realidade
do Espírito: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:32).
Essa passagem no novo testamento, no livro de João, significa: pare
de seguir as mentiras do ego, do mundo, dos outros, e busque a verdade do
Espírito, a verdade de Jesus.
Observe o quanto pode ser irracional e ilusório nossos pensamentos.
Meu sobrinho, Pedrinho, aos 9 anos, ficava se repetindo “eu sou burro”. Fui
então, perguntar o que ele acreditava sobre o que era ser alguém burro.
Observe o diálogo:
- Ué tia, um burro, né!? (ou seja, um animal burro) – respondeu.
- E você é um animal burro? – questionei.
- Não – ele disse.
-Então, por que está se contando mentira? Qual é a verdade? –
provoquei
- Eu não sou um burro, eu sou o Pedro – concluiu.
Se ele cresce repetindo para ele mesmo, “eu sou burro”,
eventualmente, daria a conotação de burro para uma pessoa desprovida de
inteligência e, provavelmente, teria sentimentos de inferioridade.
Crenças são coisas de crianças porque levamos para o literal, e depois
quando crescemos, adicionamos o significado de acordo com as nossas
experiências. Em seguida, colocamos o rótulo no que algo significa.
A questão é que os eventos são neutros, mas os pensamentos não. Eles
dependem do significado que você dá para eles.

FERNANDA CHAUD
75

O seu Espírito, que é criado por um Deus perfeito e amoroso, jamais


ofende, ele só nos lembra da verdade. O ego, criado pela nossa própria
ilusão, sempre ofende, e só nos lembra da mentira.
Quais são os mantras que você se repete, com frequência, que te
inferiorizam ou te superiorizam?
Coloque em um papel as crenças que te incomodam e bloqueiam,
sempre se perguntando: Será que eu falaria essas coisas para uma criança?
Se a resposta for não (aposto nisso), por que falaria isso para você? E
se você continuar acreditando nesses pensamentos negativos por mais 10,
20 ou 30 anos, como estará a sua vida?
E é isso que você deseja?
Você acredita que seu Criador diria essas coisas sobre você, ou o Mestre
Jesus?
Se não acredita, escute o Espírito de Deus te dizendo: “qual é a
verdade, então, sobre cada um desses pensamentos?”

Continue repetindo-os como mantras todos os dias, e busque


evidências para comprová-los verdadeiros até se tornarem sua nova
realidade.

FERNANDA CHAUD
76

12. SERÁ QUE TODOS TÊM UMA MISSÃO E UM PROPÓSITO?


O seu propósito e missão no mundo não é um destino, nem um objetivo
a ser alcançado. É um estilo de vida.

Se você pegasse uma bússola, para onde aponta o Norte agora? A


maioria não saberia responder. Passamos tanto tempo querendo agradar aos
outros, que esquecemos de agradar ao nosso Criador.
Nossa missão tem a ver com a visão que Deus tem para esse mundo,
como se ele fosse o presidente dessa empresa chamada Universo.
Pense comigo: uma cadeira tem um propósito, ou seja, uma razão de
existir, um notebook tem, uma caneta tem, esse ebook tem, por que você
não teria?
Costumo dizer em meus cursos, quando aplico uma técnica
cientificamente comprovada para encontrar a missão, que embora possamos
ter muita noção do que o Criador espera de nós, a missão é quem nos
encontra, quando estamos prontos para recebê-la. Quando você expande,
cresce e compartilha sua energia, a sua missão se expande com você, você
não a recebe de uma vez. A sua missão tem a ver primeiro com a sua cura
pessoal e interior para, então, curar o mundo. A dor que você sente ou sentiu
desde a sua infância, nada mais é do que sua preparação para a sua missão
no mundo.
Temos a necessidade de querer ajudar a resolver o “mundo”, mas, às
vezes, queremos fazer isso antes de fazer por nós mesmos primeiro. Ou
oposto, queremos fazer apenas por nós mesmos e por aqueles que, no nosso
julgo, “merecem” e não entendemos por que sentimos aquele vazio.
A missão em um âmbito maior, tem a ver com algo que te deixe
inconformado em você mesmo e nos outros. Isso porque esse é um sinal de
que você veio no mundo ajudar a resolver, justamente, o que te incomoda e
que você tem força para lidar.
Vale falar que missão é algo que precisa ser vivida em todas as áreas
da vida, porque é você. Não é um hobby, é algo que você deve buscar fazer
a cada instante do seu dia, em qualquer coisa faça.

FERNANDA CHAUD
77

Para que a sua missão te encontre, você precisa se ajudar e se


desenvolver, que é o que você está fazendo lendo esse ebook, por exemplo,
e respondendo às perguntas e atividades propostas nele.
Para ajudar a acelerar esse processo ao encontro da sua missão,
responda:

• Quais são seus interesses? Ou seja, pense em cursos que gosta


de fazer assuntos que gosta de conversar, livros que gosta de
ler?
• E quais as 5 forças você mais usa com facilidade?
Compaixão, por exemplo.
(o Criador não esperaria algo que Ele mesmo não tenha colocado
em você).
• Quais comportamentos confirmam que você tem essas forças?
Escutar com atenção, outro exemplo.
Faça isso para as 5 forças elencadas por você.

Depois reflita:
Como você pode fazer mais disso hoje, no local onde se encontra
agora?
E se chegar à conclusão que não consegue usar suas forças no
ambiente de trabalho atual, como poderia fazer uma transição planejada e
para qual área?
Neste caso, pergunte-se, quais são as profissões que utilizam essas
forças e comportamentos, e que tenham a ver com a dor que você gostaria
de resolver em você mesmo e no mundo. Por exemplo: temos enfermeira,
manicure, professor, coach, líder etc.
Talvez possa contratar um mentor, um coach, ou inspirar-se em alguém
que faça o que você gostaria de fazer, para entender qual caminho ele ou ela
adotou, e para você usar a modelagem. Em outras palavras, ter um norte
das ações que poderia tomar para fazer sua missão acontecer na prática.

FERNANDA CHAUD
78

COMO ALAVANCAR A SUA CARREIRA HOJE?


Sua carreira é um veículo para viver a sua missão.

Segui com este tema para ajudar a colocar a sua missão em prática,
caso ainda não esteja acontecendo.
Começo pelo seu modelo de mundo: o que é trabalho para você? Como
enxerga e o que acredita da sua vida profissional?
Depois da revolução industrial, o modelo de mundo, que para muitos
ainda perdura, é o de que se deve ter um trabalho / carreira para o resto da
vida. Esse modelo hoje, no entanto, é sinal de insegurança e medo.
Atualmente, vivemos em um mundo VUCA (em inglês) ou VICA (em
português) – Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade, ou seja,
tudo muda muito rápido. É importante focar no que quer fazer hoje e
dedique-se a isso. Estamos na era da empregabilidade. Precisamos ser
capazes de usar nossas forças e talentos em diversas áreas. Tem profissões
que ainda não existem e que, no futuro, podem fazer brilhar os seus olhos.
No passado, não se falava em coaching tão popularmente, porém, nos
últimos 20 anos, tem ficado cada vez mais intenso e, nos últimos tempos,
espalhou-se. Se pararmos para pensar, Uber surgiu, superou os taxistas,
Airbnb ameaça hotéis.

Por isso, minhas dicas para você crescer na sua carreira são:
1. Experimente e teste novas áreas;
2. Faça mais daquilo que ama fazer – pelo menos 2 horas por dia e veja
mais oportunidades aparecerem de acordo com esse ajuste de foco –
você atrai aquilo em que foca e transmite;
3. Peça feedback, a 3 pessoas / mentores que você admira, de como
melhorar na sua carreira / área;
4. Torne-se quem quer, antes de ser quem você deseja. Use a
modelagem, se você deseja ser presidente da empresa ou empresário,
ou talvez médico, coach, advogado, investidor, não importa. Qualquer
que seja o próximo passo que visualize, vista-se, fale como, aja como,

FERNANDA CHAUD
79

faça cursos a respeito, sinta-se já na posição que almeja e visualize


todos os dias.
Ação + visualização + consistência + paciência =
sucesso
5. Faça um processo de coaching. De acordo com a Harvard Business
Review, um indivíduo que passa pelo processo de coaching desenvolve
habilidades fundamentais para elevar sua performance profissional e
consegue assim acelerar seu crescimento;

FERNANDA CHAUD
80

13. VALORES INTERNOS: O MAIOR ATIVO PARA A


AUTOESTIMA E O AUTODESENVOLVIMENTO
O Reino dos Céus são os seus valores

Nossos valores, ou seja, tudo aquilo que valorizamos, são nossos guias
de conduta para tomada de decisão. Todo valor é um estado emocional, mas
nem todo estado emocional é um valor.
Isso porque no fim, o ser humano sempre busca um sentimento para
vivenciar.
Você pode dizer que o que é importante para você é a sua família, por
exemplo, ou a carreira, ou o dinheiro, ou a espiritualidade. A verdade, porém,
é que esses são veículos para que você chegue a um estado emocional.
Considero os valores morais um assunto da maior importância para o
processo de autoconhecimento. É a parte que eu mais me dedico a
desenvolver nos meus coachees e nos alunos nos meus cursos, tamanha a
importância deste assunto. E, como é um assunto que requer muitas
vertentes, quero apenas ajudá-lo a começar a focar nos valores, ou seja,
naquilo que é importante para você hoje.

Escreva em um papel o que é importante para você, e chegue em pelo


menos 10 respostas.
Caso você responda família ou carreira, por exemplo, vamos continuar
questionando para que chegue em estados emocionais correspondentes.
Geralmente, as pessoas respondem, família, carreira, entre outros, por que
são importantes. Entretanto, reflita: você diria: que se sente “família” hoje?
Então você deve continuar o questionamento:
O que a minha família me proporciona (que sentimento gera)?

Pode ser que responda segurança, conforto, amor, alegria ou alguma


emoção. Essa resposta é o seu valor. Isso porque se algo acontece com
alguém da família, ou no trabalho, ou qualquer outro valor meio (ou

FERNANDA CHAUD
81

veículo), você pode buscar o mesmo sentimento de outras maneiras, tais


como: na fé ou na caridade. Caso contrário, você se tornará muito vulnerável
ao mundo externo e os valores são internos.
Agora, continue o processo reduzindo para 5 valores fins, em
hierarquia (ordem de importância).
Agora, desta lista toda, se pudesse escolher apenas um, qual seria?

Cada valor é individual e apenas você vive o seu conjunto de valores,


e o outro a mesma coisa. É por isso que a ideia de querer que alguém sinta
ou comporte-se como você é absurda, porque cada um de nós valoriza coisas
específicas e diferentes. Quanto mais respeitar seus próprios valores e vivê-
los todos os dias, em suas ações e decisões, mais autoestima terá e mais vai
respeitar que o outro viva o dele. Você não é obrigado a conviver com
absolutamente ninguém, mas sim, a respeitar as escolhas de cada um. Por
isso, o ideal é você conviver e passar mais tempo com pessoas que valorizem
coisas similares.
Deixe os seus valores visíveis, repetindo-os diariamente, tendo ações
congruentes com eles e verá sua autoestima e respeito pessoal aumentarem
ainda mais.

FERNANDA CHAUD
82

14. A AUTOESTIMA E A FÉ
"Se tiverdes Fé como um grão de mostarda, direis a este monte: passa
daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível". (Mateus 17:20).

A Fé não tem, necessariamente, a ver com religião. A Fé é a fonte da


autoconfiança e segurança do EU.
A Fé não tem a ver com crenças, essas são dogmas. A Fé tem a ver
com cuidar daquilo que não enxergamos, que é o nosso Espírito, não apenas
a matéria. A matéria, ou seja, corpo físico e bens materiais, são apenas
veículos para desenvolver a nossa Fé.
Mesmo que a Fé não tenha a ver, necessariamente, com religião, eu
acredito que é muito importante seguir algo que se acredita. Até porque eu
amo religião, por mais que hoje seja uma palavra malvista por muitos. O que
eu não amo é a forma como muitos usam a religião para benefício do homem
e não para levar pessoas para Deus.
A origem mais correta para a palavra religião vem do latim, e nasceu
de religio, que significa “respeito pelo sagrado”. Outra etimologia que é
discutida é da palavra religare, também do latim, que significa “atar ou ligar.”
Enquanto morei nos Estados Unidos, eu estudei mais de 10 religiões e
estudo até hoje. Meus estudos incluem as religiões católica, evangélica,
kardecista / espiritismo, mormonismo, hinduísmo, taoísmo, judaísmo,
budismo (embora não seja considerada uma religião), sikhismo, islamismo,
as Religiões Africanas e, também, o ateísmo – “aquele que não crê em Deus.”
Entendi que cada uma tem sua verdade e que acreditam no que
acreditam e ponto. Entendi que cada um segue o que acredita e age de acordo
com o nível de consciência que tem. A religião em si não é o problema, mas
a forma com os homens a vivem.
Eu sou adepta ao manual Um Curso em Milagres, que é cristão. Este
manual não é uma religião, apenas conceitos para a paz interior e maior
relacionamento com a Trindade Deus, Jesus Cristo e Espírito Santo, e a que
mais aproxima-se da Trindade que eu creio, por isso eu ensino Um Curso em
Milagres.

FERNANDA CHAUD
83

Assim, a espiritualidade tem relação com a experiência de sentir Deus


no coração. O relacionamento com Deus, por meio de Jesus Cristo, para mim,
é o exercício da Fé! Fé é algo que nasce conosco. Pense comigo: não teríamos
coragem de nos levantarmos da cama, se não tivéssemos a certeza de que
não cairemos e ficaremos de pé.
A espiritualidade ou religião são (ou deveriam ser) as práticas que
aumentam a nossa Fé, seja dentro ou fora de um local religioso. Acredito no
poder do coletivo, por isso amo reunir pupilos, em minha ONG - A Casa da
Mudança, para falar de Um Curso em Milagres, da Bíblia e de quem é Jesus.
O mais importante, porém, é a prática diária é indispensável, individual e
intrasferível.
A palavra fé é derivada do latim. Sua origem é o termo Fidelitas, que
significa “adesão”. Por sua vez, este termo se originou de Fidelis, “fiel” que
se derivou de Fides, que tem o significado de “fé”, no sentindo de crença ou
confiança. A palavra fiel tem a mesma etimologia.
O oposto da fé é o medo. E o medo não foi criado por Deus, mas pelo
homem, pelo nosso EGO. O ego, não na visão da psicanálise, mas de Um
Curso em Milagres, é a ilusão da separação de Deus. A definição que eu mais
gostei de ouvir sobre o ego foi de Oprah Winfrey: Edging God Out, ou seja,
“empurrar Deus para fora” de nossas vidas. Assim, buscamos ser, nós
mesmos, o nosso “Deus” e ignoramos a Sua presença e influência em nossas
vidas, decisões, relacionamentos etc.
Muitos dizem crer em Deus, mas não levam uma decisão para Ele e não
O ouvem, por meio do Espírito Santo. Seguem regras e dogmas, mas não
conhecem o coração de Deus e de Jesus Cristo, que é o corpo de Deus na
terra. Jesus veio para nos mostrar quem é Deus, e quem somos para Ele:
seus filhos. Quando estamos nas ilusões e mentiras do ego e da separação
da nossa fonte de vida, que é o Criador, nos sentimos perdidos, confusos,
sem um propósito maior nesse mundo, que vai além de conquistas materiais.
É por isso que os índices de depressão, suicídio, ansiedade, síndrome
do pânico, só aumentam ano após ano. De acordo com a Organização Mundial
da Saúde (OMS), a depressão é a doença que mais contribui com a

FERNANDA CHAUD
84

incapacidade no mundo, cerca de 7,5%, e esse número só cresce. Além disso,


ela também é a principal causa de morte por suicídio, cerca de 800 mil casos
por ano. A ansiedade é outro fator alarmante: o número vem crescendo e
comparado à 2005, o índice de ansiedade subiu em 15%, também de acordo
com a OMS.
E por que será que esses fenômenos acontecem? Na minha visão é
porque muitos ainda não expandiram sua consciência e, por isso, não vivem
no seu Espírito, mas no ego. Ele vive de ilusões e de culpa, de separação, de
mentiras, como citamos anteriormente, e distrai o EU maior de focar no
Espírito, distraindo-o do seu propósito no mundo e sucumbindo ao
sofrimento, culpas, comparação, que leva a vícios, remédios e dores.
O ego, com suas mentiras, faz o EU acreditar que a posse e os bens
materiais, o corpo físico, o dinheiro, entre outras coisas, determinam o seu
valor e o quanto merece ser amado. Eu acredito, sim, que a vida material é
importante. No entanto, ela só faz sentido quando as coisas do espírito vêm
antes, ou seja, os bons pensamentos, os valores nobres, o amor, a caridade,
a fé, a oração e a gratidão, por exemplo. Um Curso em Milagres afirma que
esse é o Reino de Deus: os bons valores e sentimentos do Espírito.
O que acontece é que as pessoas estão confusas sobre quem Deus e
Jesus Cristo são. Viemos de tradições que nos ensinavam e, até hoje
ensinam, sobre um Deus que julga, que culpa e, também, humanizam Seu
coração para que Ele seja igual ao homem, e não ao contrário. A visão é de
um Deus que julga, que tem ira, que vai contra as próprias leis aceitas no
catolicismo (“o pecado da ira” um dos 7 pecados capitais) que mais afasta
pessoas de Deus e delas mesmas (já que são pecadores) do que aproxima.
Afinal, pecadores somos todos, e o pecado na etimologia da palavra,
nada mais é do que “errar o alvo”. O alvo, simplesmente, é o amor, sempre.
Então, toda vez que você e eu temos pensamentos, sentimentos e
comportamentos movidos pelo ego, pelo medo e seus derivados, estamos
nos afastando do amor de Deus, e esse é o maior erro ou pecado. A ausência
do amor é igual ao medo, tal qual a ausência de luz é escuridão.

FERNANDA CHAUD
85

Eckhart Tolle, autor do livro O Novo Mundo, e O Poder do Agora,


considerado por mim, um dos maiores líderes espirituais sem religião,
apresenta em suas obras, as diferenças entre o ego e o Espírito, e menciona
a nossa “doença mental coletiva”, ou seja, a nossa necessidade da segurança
e certeza / resistência.
Os Hindus chamam o Maya, “o véu da desilusão”. No budismo, as
ilusões do ego são chamadas de dukkha que significa “sofrimento”. Muitos
cristãos chamam de pecado original.
Estamos, no entanto, evoluindo como planeta, e passando para uma
Nova Era de consciência. Os hindus chamam de enlightment – iluminação
(sair da escuridão do ego para a luz do amor). Nos ensinamentos de Jesus –
é a salvação, dos pensamentos de medo para os pensamentos de Fé. No
budismo, a iluminação significa fim do sofrimento, liberação e despertar da
Consciência Maior. Estamos em uma era de “despertar individual”, como diria
o Eckhart Tolle. Uma Era para desenvolver, individualmente, nosso
relacionamento com Deus, por meio dos Exemplos do Mestre Jesus, e tocados
pelo Espírito da Verdade, o Espírito Santo de Deus.
As pessoas religiosas querem vincular rótulos e verdades absolutas
para se sentirem seguras e com certezas, mas o pensamento não é a
espiritualidade, é o ego. Nós somos a transcendência do ego.
Quando você repete que você é inferior a alguém, ou que não merece
algo, ou que a vida só te prejudica, você está acreditando que é o seu Espírito
ou sua mente falando? Intuitivamente, nós sabemos a resposta. O problema
é que estamos ocupados demais buscando nosso sucesso profissional externo
a nós, e este, sempre será insuficiente se, primeiro, não tivermos encontrado
o sucesso pessoal dentro de nós.
Para C. S. Lewis, professor, teólogo e autor de As crônicas de Nárnia,
existem dois tipos de pessoas no relacionamento com Deus:

Pessoa 1. Seja feita a TUA vontade


Pessoa 2. Seja feita a MINHA VONTADE

FERNANDA CHAUD
86

Por isso, vale a pena a reflexão que eu levo para o meu curso Sucesso
Pessoal e Um Curso em Milagres:
O que dirige você?
Culpa? Necessidade de aprovação? Medo? Materialismo?
ou
Amor? Aceitação? Paz de espírito? Desenvolvimento espiritual e moral?

Como já escrevi acima, nós podemos ter os dois, visto que vivemos em
um mundo abundante de recursos, desde que os valores do espírito estejam
na frente dos bens materiais.
Por mais que o ego queira dizer que você nasceu pecador e que não
merece ser amado ou que é incapaz ou todas as crenças que já falamos, eu
estou aqui para lembrar-lhe que: você não é um acidente! Você é uma ideia
do Amor de Deus: “Eu sou seu Criador, você estava sob meus cuidados
mesmo antes de nascer.” (Isaías 44).
Nós só conseguimos nos amar, e amar os outros, de acordo com o
nosso nível de consciência e espiritualidade. Só conseguimos entender o que
é amor quando reconciliamos nossa existência e ligamos à uma Força que
quer o nosso melhor e que ama você, que é Deus, por meio de Jesus Cristo.
Não acredito que você e eu viemos de nenhum pecado original. Nós
viemos do amor que é Deus. Nós viemos do amor Dele e viemos ao mundo
aprender a amar e experimentar esse amor.
Você pode chamar de Deus, de Força ou Energia, de Criador ou Pai
Celestial, pode chamar como você quiser. Saiba, no entanto, qual é o
propósito Dele para a sua Criação: você, eu, nós. Deus trabalha a seu favor!
A vida trabalha a seu favor, e essa é a Nova Consciência necessária na terra.
Essa Evolução só é possível quando desenvolvemos nossa espiritualidade ou
a transcendência dos nossos pensamentos, do ego e do medo, para algo
muito maior.
Uso a Bíblia demais, ao mesmo tempo que não consigo acreditar que é
a única verdade que existe. Não quero ofender a crença de ninguém, mas,
para mim, Deus é Amor e está em tudo. Não apenas na Bíblia. Ali tem valores

FERNANDA CHAUD
87

morais muito importantes para o Espírito e para superar o ego, mas não
acredito em culpa ou medo ou em um Deus mau, não acredito.
Acredito que existe a lei da causa e efeito e o que eu fizer com alguém,
já fiz comigo primeiro. Para mim, a importância da espiritualidade consiste
em você transcender suas ilusões e medos, vivendo a verdade e aquilo que
é real, o Amor.
Muitas pessoas falam, “coach, eu não acredito no amor”. Entendo que,
a existência do amor, não tem nada a ver se você acredita nele ou não. É
como a lei da gravidade, você pode não acreditar nela, mas ela existe
independentemente. A lei do amor funciona igual porque o amor é Deus e Ele
está em tudo, como ensinou Jesus Cristo: “Quem não ama não conhece a
Deus, porque Deus é amor.” (1 João 4:8).
No Agora a sua existência depende do amor. O amor por si, pelos
outros, pela vida, por Deus. Sem amor estamos fadados ao medo, ansiedade,
síndrome do pânico, depressão e suicídio. Quando você pratica a
espiritualidade para aumentar a Fé, você pratica e aumenta a sua certeza e
amor interior.
Por isso, ter Fé consiste em aceitar a vida como ela acontece. Você
deve buscar evoluir sim, diariamente, mas precisa entender que haverá
lições, querendo você ou não. As pessoas confundem o fato de que se elas
sentem amor, então não haverá dor. Imagine se Jesus Cristo achasse que
porque era perfeito no amor e que amou tanto Seus irmãos, não sofreria?
As lições fazem parte do nosso crescimento tanto quanto o amor e,
muitas vezes, as lições doem. Um Curso em Milagres afirma que você não é
livre para escolher as lições que passará, e sim, quando irá aprendê-las.
Fazemos parte de um plano maior de Deus e, quando entendemos isso,
aceitamos a dor. A ideia não é ficar na dor, mas entendê-la como parte
natural do processo de evolução. Só não tem dor quem não está crescendo
e, na vida, não existe linha reta, ou você está crescendo ou está morrendo.
Você pode estar se perguntando: “mas porque é tão difícil amar ou
sentir-se amado?”

FERNANDA CHAUD
88

Por causa do ego. Pensamentos positivos nos levam ao amor – que é o


céu, e pensamentos negativos, ao medo – que é o inferno.
E pergunta: “como assim, coach?”
O Novo Testamento apresenta o colapso do mundo existente (o fim do
mundo / a segunda vinda como acreditam algumas denominações Cristãs) e
o surgimento do céu e da terra. Como diria Eckhart Tolle e o próprio Um
Curso em Milagres, paraíso (céu) ou infernos, não são locais, mas um estado
interior de Consciência. Se você vive uma vida sem propósito, você vive suas
feridas e dores. Vive o sofrimento e medo. É aí mesmo o seu inferno, nessa
vida. O céu a mesma coisa. Para mim, viver no paraíso, é viver no amor: “as
coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração
do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” (1 Coríntios
2:9).
Então, desenvolver a sua Fé é importante porque é a única forma de
sentir o amor e a abundância da vida, e assim, viver o seu potencial maior.
Os pensamentos nos amedrontam, nos seguram, nos paralisam.
Podemos, fisicamente, sentir essas forças, já que o corpo é uma
faculdade do seu Espírito, não da sua mente. A mente também é faculdade
do seu Espírito. Você é maior que a mente, os sentidos e o corpo físico. Eles
são todos veículos na sua Evolução Espiritual. Ao passo que se você controlar
seus pensamentos negativos e criar positivos, você estará salvo. Está é de
fato a grande Salvação: a Salvação da sua mente, dos seus pensamentos,
porque eles geram sentimentos, comportamentos e resultados, lembra?

“Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e


quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Pois que
aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua
alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”
(Mateus 16:25,26).

Para finalizar esse tema, quero compartilhar algumas dicas para


aumentar sua Fé:

FERNANDA CHAUD
89

1. Esteja em constante oração e conversa com Jesus, em seu coração e


pensamentos, diariamente.
2. Busque silenciar a mente todo dia ao despertar e ao dormir. A
meditação ajuda demais, o yoga ou, simplesmente, estar em contato
com a natureza e não pensar em nada, só observá-la.
3. Conte suas bençãos e conquistas diariamente em um “diário” de
bençãos. Todos os dias antes de dormir, anote onde viu as mãos do
Criador no seu dia. Aprenda a valorizar as pequenas coisas, tanto
quanto valoriza as grandes: Deus está nos detalhes.

FERNANDA CHAUD
90

15. A AUTOESTIMA E OS RELACIONAMENTOS


Relacionamentos são a base das nossas conexões e emoções. Todos
nós queremos ser vistos, ouvidos, valorizados e, fundamentalmente,
amados.

Esperamos muito dos outros e, muitas vezes, pouco de nós. Por termos
nos decepcionado no passado, passamos muitas vezes a esperar o pior do
outro e de nós mesmos. Nos preocupamos demais com a opinião e
julgamento do outro. Só que vale ressaltar que quem te julga não conhece
as suas necessidades internas. Não invista sua energia no que o outro está
pensando porque, 99% das vezes, ele nem está pensando nada.
Quem te crítica o faz pelos modelos de mundo dela, e talvez signifique
que você critique demais as pessoas também. Quem tem inveja de você, tem,
na verdade, um senso de inferioridade consigo. O mesmo é verdadeiro sobre
você. Você sente-se inferior a alguém quando há o sentimento da inveja.
Visto que cada um é uma criação perfeita de Deus, a inveja é completamente
uma ilusão do ego. O espírito não compete.
Além disso, entenda que ninguém se importa tanto assim com a sua
vida quanto você pensa. A maioria das pessoas tem o mesmo medo de
julgamento e de rejeição que você tem. Pare de ser escravo do julgamento.
Aliás, se tem uma coisa que eu acredito, é que talvez nunca tenha havido
tanta escravidão como na atualidade.
Sem desrespeitar nossos ancestrais que passaram por coisas
inimagináveis para que chegássemos até aqui, acredito que eles eram
escravos e não tinham escolhas. Para mim, ser escravo moderno não é ter
sua liberdade física tirada, mas é ter sua liberdade emocional impedida,
principalmente, porque nunca fomos tão livres fisicamente.
Muitos ancestrais sofreram com a escravidão e libertaram todas as
gerações futuras. Nós somos essa geração, e ainda assim, esquecemos os
sacrifícios que eles fizeram e nos sentimos, em muitos momentos, mais
escravos dos nossos pensamentos e julgamentos, como também, do
pensamento e julgamento dos outros.

FERNANDA CHAUD
91

Entramos em um relacionamento querendo que o outro mude,


dominamos a liberdade do outro para caber nas nossas vontades egoístas.
Queremos que o outro mude a qualquer custo. Passamos horas do nosso dia
e semanas pensando em como o outro deveria ou não deveria ser. Passamos
parte da nossa existência focando em mudar a existência do outro.
John Gottman, psicólogo americano, fez um estudo com casais e os
resultados, levo para a vida. Ele afirma que 69% dos comportamentos do
outro nunca mudará, e os 31% que pode se moldar, acontecerá apenas se o
próprio indivíduo decidir. A mudança é uma chave que abre de dentro para
fora. Você pode inspirar o outro pelo seu exemplo, pode fazer o outro refletir,
gerar dor no outro para que mude, ou até abordar as consequências de suas
ações no futuro, caso continue como está.
Vamos fazer um exercício, imaginando que alguém que você conheça
procrastine a própria felicidade, seja não se desenvolvendo na vida pessoal
ou profissional, entrando e saindo de empregos, mantendo-se
desempregado, ou alguém que gasta todo o dinheiro.

Algumas questões podem ser feitas:


O que é mais importante na vida para você? A pessoa pode responder:
“nosso casamento”, “meus filhos...”
Continuando o questionamento:
E se você continuar assim, procrastinando, adiando a vida, deixando
sua carreira/prosperidade financeira para depois, qual vai ser o impacto disso
em você?
E neles? ou na família?

Com a motivação correta, todos podemos mudar. Ao mesmo tempo,


essa deve ser uma postura que deve ser tomada apenas se realmente o
comportamento do outro estiver, de fato, prejudicando a sua vida e ferindo
seus valores e regras atualizados. Muitas vezes, queremos julgar os fatos do
presente, com valores e regras do passado, que muitas vezes nem são mais
aplicadas no presente e precisam ser atualizadas. Talvez nem sejam suas

FERNANDA CHAUD
92

regras e valores, mas dos seus pais, ou pessoas que você conviveu e te
criaram.
Se o outro não te pediu ajuda e está impactando baixo na sua vida,
tenha paciência. Mudar o outro requer um esforço brutal, pense comigo: quão
fácil é para você mudar as coisas que você quer mudar em você? Tem pessoas
que acham fácil, talvez alguma área específica em que tenha mais facilidade,
mas pense no seu maior desafio pessoal, quão fácil é mudar? Além disso,
quem disse que o outro, ou mesmo você, deveria mudar tanto assim? O nosso
ego. Ele disse!
Sim, uma coisa é você mudar comportamentos feios e improdutivos,
outra coisa é você mudar quem você é ou querer mudar quem o outro é. É
como falar para um bulldog que para ele ser aceito como cão ou ter sucesso,
ele tem que ser seu companheiro de corrida como se ele fosse um greyhound,
uma das raças que mais corre do mundo. O bulldog tem, provavelmente,
todas as características que podem o levar a morte fatal ao correr poucos
km, devido ao seu focinho curto e outras características da sua natureza.
A mesma coisa com as pessoas ao nosso redor e conosco mesmo. Tem
muitas coisas que vem de “fábrica” e, que por mais que possamos querer
mudar, não conseguimos. Senão todas as raças seriam iguais, todas as
pessoas seriam iguais, e nós não somos, somos únicos.
Cada um tem seu perfil de comportamento específico, e 69% de perfil
do outro não vai mudar. O que precisa ser dito é: aceite-se como você é
também! Não permita que o outro te diga quem é você, pois nem ele sabe
quem é, na maioria das vezes. Muitas pessoas esperam coisas dos outros,
que eles próprios jamais conseguirão fazer naturalmente.
Assim, dependendo do perfil da pessoa, ela pode até ser a pessoa que,
uma vez ou outra, se esforça em sair para festas com você, mas a longo
prazo, talvez isso não se sustente, porque não é da essência e perfil da
pessoa. E se, de repente, a outra tem esse perfil, e no começo conseguia
fazer o indivíduo apaixonado sair, uma hora não conseguirá mais e se
frustrará. O oposto é verdadeiro. Você ama sair, mas o outro te pede sempre

FERNANDA CHAUD
93

para ficar em casa porque é mais caseiro. Não é sustentável. Em algum


momento você vai se frustrar.
Não é que você não possa se relacionar com pessoas opostas. O que
você não pode é esperar que o outro vá fazer o que você gosta o tempo todo.
Um exemplo clássico de esperar algo de alguém, pode ser o desejo de ganhar
flores. Para ela, o importante, na data de aniversário, é ganhar flores e ir ao
seu restaurante favorito. Para ele, é conseguir folga com o chefe. Ela passa
dias visualizando as flores que ganhará e o restaurante que irão, e ele, passa
os dias buscando ter folga na data, para então, decidirem o que vão fazer e,
logo, não reserva o local ou compra flores.
Às vezes, o perfil da sua mãe é um perfil que foca mais em achar
problemas, é mais crítica e preocupada. Você, em contra partida, é o oposto:
é mais positiva e não reflete muito as consequências das ações. O que
acontece é que a mãe pensa que a filha tem a cabeça na lua e a filha acha
que a mãe não a ama, porque a critica, rotineiramente.
Neste caso, é importante as duas pessoas perceberem que, cada uma
tem um jeito de enxergar a vida, baseada em quem são e em suas forças,
valores e crenças internas. Imagina um querer mudar o outro! Não adianta.
Mudar quem somos já é um baita desafio. Além disso, entenda: as pessoas
não querem ser controladas, elas só querem ser aceitas e amadas. Têm
pessoas que vão passar a vida sendo pessimistas ou focando no problema,
não importa o que você fale, o que você faça. Mudar exige esforço e exige
também a natureza.
Não tem como eu ficar mais alta só porque meu marido gostaria muito.
Eu nasci com a estatura que nasci e pronto. Quando entendemos isso,
paramos de esperar o que o outro não pode nos oferecer. A boa notícia é que
cada um tem as suas forças e comportamentos específicos e devemos focar
neles, ou seja, apenas naquilo que o outro de fato pode nos oferecer, não o
que queremos, mas o que ele consegue.
Não adianta querer tirar suco de laranja da pera. Ou você acha uma
laranja, ou aprende a apreciar a pera.

FERNANDA CHAUD
94

O mesmo conosco, quando o outro nos julga e quer nos mudar. Ele
está pedindo que não sejamos nós mesmos. Isso não é sustentável. Você até
pode se enganar, pelo medo da rejeição, e fingir ser quem não é. A felicidade,
no entanto, torna-se impossível. A felicidade é você usar suas características
e talentos, vivendo suas virtudes e forças, com emoções positivas no
presente, passado e futuro, com um propósito maior que só pode ser
cumprido por você.
Nós queremos a parte boa, mas não queremos o negativo, nem nosso
e nem do outro. É como querer apenas um lado da moeda. Não é possível na
realidade. É mais uma das ilusões do ego.
Aceitar somente a parte boa do outro ou a sua, é não entender que a
vida é uma eterna evolução de melhorar o indivíduo por inteiro. Quando você
ama a parte boa, é inerente e é essencial, que você aceite a negativa
também.
1. Aceite o outro como ele é, sem focar nas fraquezas, olhando só o que
o outro tem de bom e não dar peso para o que ele não tem de bom.
2. Lembre-se do propósito que você tem com essa pessoa e pergunte-se:
qual meu objetivo com ela? Aja de acordo com o que quer alcançar com
essa pessoa.
3. Pratique o perdão diário, ou seja, saia da crítica e elogie mais.
4. Tenha compaixão e gentileza consigo, fale com mais carinho com você
e com o outro, como se estivesse falando com Deus.
5. Construa emoções positivas consigo e com os outros, por meio de
perguntas:
O que faz você feliz? O que te motiva? Pelo que você é grato? O que
teve de bom no seu dia hoje?
6. Preste atenção na sua respiração diária para se manter mais calmo.

FERNANDA CHAUD
95

CONCLUSÃO

A autoestima, portanto, é constituída por uma série de elementos. A


autoestima relaciona-se com o quanto você conhece seus pensamentos,
sentimentos e comportamentos e mantém a prática do seu autoconhecimento
diário. Ela tem a ver com o seu foco no presente, nas suas decisões e nas
interpretações da vida, evento a evento, hora a hora do seu dia. É estar no
presente momento e amar a vida que vive, focando no que tem e não no que
falta.
A autoestima também está diretamente ligada ao quanto você tem uma
visão clara de quem você é, sua autoimagem, e de quem você quer se tornar,
trabalhando nisso, todos os dias, em direção ao seu EU ideal. Sendo
congruente com quem acredita que deve ser, ou seja, quando você é fiel a si
mesmo, por meio das suas ações.
A ideia não é ser perfeito ou perfeita, mas sim, todos os dias andar
para frente, ao encontro do seu EU melhor. Assim, você conseguirá ter mais
clareza dos seus objetivos e de como as suas perguntas têm te afastado ou
levado em direção a eles.
O cuidado com a sua vida financeira também é um componente
importante para a sua autoestima, pois quando você não tem equilíbrio nas
finanças, prejudica a sua estabilidade emocional e impacta diretamente na
sua saúde, relacionamentos e missão de vida.
Livrar-se de pensamentos negativos, construindo os positivos, fortalece
as crenças, e essas, favorecem o crescimento da autoestima.
Viver por um propósito, ligado a uma Força Superior, que eu chamo de
Criador, Deus, e você pode chamar de como achar melhor, é fundamental
para que sua autoestima seja duradoura. Viver ligado a algo maior que você
também melhora a qualidade dos seus relacionamentos, o que, mais uma
vez, eleva sua autoestima. também.
A autoestima tem relação com o quanto você se respeita e é congruente
com seus valores, e que não se distraia com as coisas sem importância que,
no final da sua existência, não representarão nada. A felicidade é entender

FERNANDA CHAUD
96

que o Ser vem antes do Fazer que vem antes do Ter. Muitas pessoas buscam
a autoestima e a felicidade no ter, para, em seguida fazer, e então, se tornar:
“quando eu tiver aquela posição profissional que eu sonho, farei de tudo para
melhorar quem eu sou para ser reconhecido como o melhor.”
Às vezes, somente quando alcançar a vaga que sonha, entenderá que
não é isso que te preenche no longo prazo. Nesse caso, geralmente, depois
do terceiro mês, já está insatisfeito pensando no próximo passo, vivendo
assim, uma vida de ilusões, frustrações e insatisfações.
Além disso, a autoestima diz respeito a qualidade das suas emoções
diárias. Assuma a responsabilidade pela sua felicidade e decida viver em um
padrão emocional positivo, cultivando bons sentimentos.
Pare de procurar a felicidade e a autoestima no lugar errado. Lembre-
se que quem não vive seus valores, não usa as suas forças e vive o seu
propósito, não está crescendo, está morrendo. Pessoas estão doentes mental
e fisicamente porque param de crescer espiritualmente, de aprender, de amar
e ir em busca do seu propósito, decidindo viver no ego, no medo, na culpa e
no julgamento.
Entenda que, nada do que eu escrevi neste ebook fará qualquer
sentido, se você não aplicar um pouquinho por dia. Uma ação nova e repetida,
dia a dia, gera o efeito acumulado, similar aos juros compostos.
Tony Robbins traz uma ideia que eu amo e vou escrevê-la,
parafraseando e adicionando ideias minhas, para finalizar este trabalho:
O ser humano tem a tendência, pelo ego e pelo medo, de sentir mais
confiança, para então, entrar em ação, para colher os resultados e, se forem
positivos, elas acessam seu potencial e, se não forem os resultados
esperados, elas se frustram e param de agir.
Diante de tudo isso, a forma de ter mais autoestima, mais
autoconfiança e mais crescimento pessoal e profissional é o seguinte:
Você confia em Deus, acima de tudo, e confia na criação Dele: VOCÊ!
A partir dessa premissa, você confia no seu potencial porque você é
filha ou filho de Deus. Assim, você entra em ação, colhe resultados, celebra

FERNANDA CHAUD
97

vitórias, aprende com os fracassos, que nada mais são do que recados da
vida, para que você reavalie a sua direção e as suas escolhas.
Deste modo, a autoconfiança cresce, você acessa mais do seu
potencial, entra mais em ação, colhe mais resultados, eleva a sua
autoconfiança, que acessa mais do potencial, e assim, entra em um
movimento infinito de autodesenvolvimento.
Gostaria de saber:
A que conclusão você chegou de tudo que leu? E quais serão suas novas
ações a partir de agora?

FERNANDA CHAUD
98

DESPEDIDA:

Eu quero finalizar lembrando que você tem o direito, dado por Deus,
de vencer.
Meu desejo é que este ebook tenha ajudado, nem que seja 1%, a
mudar a visão de si e a te colocar em ação, em direção à sua felicidade e
autoestima.
Não é fácil, mas eu não disse que seria!
Ao mesmo tempo, é um processo simples: um passo de cada vez,
aprendendo, caindo e se levantando, mas jamais parando.
A vida é daqueles que tem coragem de chegar no final dela e dizer:
“independentemente de qualquer coisa, eu vivi a vida que EU escolhi.” Essa
escolha é sua e é a sua parte no mundo, ninguém fará por você.
Eu confio que você consegue e que se você entrar em ação, em poucas
semanas, você já sentirá ainda mais o efeito desse conteúdo.
Eu desejo conhecer-lhe, pessoalmente, no meu curso Sucesso Pessoal
-Imersão Pessoal presencial e /ou online - nas minhas Lives, ou onde a vida
quiser nos reunir.
Com todo amor do meu coração;
Fernanda Chaud

Contatos:
Instagram @fernandachaud
E-mail: Fernanda.chaud@sbcempresas.com.br
www.fernandachaud.com.br

Revisão Técnica / Linguística


Carla Bevenzis Rodrigues
@carlabevenzis

FERNANDA CHAUD