Você está na página 1de 32

Sexta-feira, 1 de Maio de 2020 | Número 572 | Director João Armando | Preço 900 Kz | www.expansao.co.

ao

CONFIANÇA DOS EMPRESÁRIOS CENTRALIDADE ZANGO 5 SIMPLIFICAÇÃO NA BANCA


Comércio e construção Entrega das casas Informais já podem
são os mais pessimistas retomada para evitar abrir contas com
no IV trimestre de 2019 ocupações ilegais pagamento multicaixa
| P. 02 | P. 08 | P. 19

EXPERIÊNCIA NO SECTOR É OBRIGATÓRIA | P. 18


IVANILSON MACHADO

Fim dos
BNA reforça subsídios aos
combustíveis
pode estimular
poder para vetar novos
investimentos

administradores
dos bancos
Em Grande Entrevista ao Expan-
■ Já existe norma de suporte são, o recém nomeado CEO da Pu-
mangol fala sobre os desafios do
■ Exigência de cadastro limpo downstream em Angola e subli-
nha que a parceria com a Sonan-
■ Autovaliação dos candidatos gol vai permitir poupanças ao
País. Sobre a crise actual, o gestor ,
■ Compromisso de honra e de idoneidade que entrou no ranking dos 100 jo-
vens líderes económicos africa-
nos, diz que é tempo para reinven-
■ Decisão pelo comité de nomeações tar a economia angolana. | P. 14

PUB
AVIAÇÃO CIVIL EM ÁFRICA TRANSPORTES EM ANGOLA

Perda de 6 mil Receitas


milhões USD na do sector caem
receita de bilhetes 55% com perdas
ameaça 2 milhões próximas dos 754
de empregos mil milhões Kz
As restrições nas viagens internacionais No global o sector tinha estimado re-
ameaçam uma indústria que, em 2019, ceitas para este ano de 1,4 biliões Kz
contribuiu com 56 mil milhões USD (2,5mil milhões USD), sendo que no
para o PIB africano, segundo relatório global terá uma quebra nas receitas
da Organização Internacional da Avia- de 55% e aponta para receitas globais
ção Civil. Em termos mundiais, a IATA de 609 mil milhões Kz (1,1 mil mi-
antecipa uma quebra nas receitas das lhões USD). O transporte aéreo tem
companhias aéreas na ordem dos 314 mil sido fortemente afectado pela crise
D.R.

milhões USD em 2020. | P. 12 da pandemia. | P. 06


2 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

DESTAQUE CONJUNTURA ECONÓMICA

ARQUIVO | EXPANSÃO
Dificuldades financeiras, falta de encomendas e um stock quase que inexistente penalizam o desempenho das empresas

INDICADOR DE CLIMA ECONÓMICO DO INE NO IV TRIMESTRE DE 2019

Confiança dos empresários em


terreno negativo há cinco anos,
mas pessimismo está a diminuir
As perspectivas da economia no curto prazo, no IV trimestre de 2019 melhoraram ligeiramente,
tendo recuperado 3 pontos, embora permaneçam em terreno negativo. A construção continua
o mais pessimista, enquanto a indústria extractiva e a comunicação melhoraram positivamente.

va, Turismo e Comunicação. Os dia, a percentagem de empresá- em terreno negativo desde o III
Martins Chambassuco IC sectoriais reflectem a opinião rios que tem perspectivas nega- INDICE DE CONFIANÇA trimestre de 2012, tendo atingi-
dos empresários e gestores dos tivas sobre a marcha da econo- DOS EMPRESÁRIOS do os mínimos de todos os tem-
sectores sobre as perspectivas de mia nacional no curto prazo ex- pos no IV trimestre de 2015,
desempenho do respectivo ramo cedia apenas em -4 pp a percen- quando o indicador se fixou nos

O pessimismo dos empresários e


gestores empresariais, medido
de actividade no curto prazo.
Os -4 pp negativos do ICE cor-
respondem ao saldo das respos-
tagem dos que tinham perspec-
tivas positivas.
O inquérito é de âmbito nacio-
-38 Pontos
É o indicador de confiança
-74 pp. Este é o sector mais pessi-
mista, tendo terminado a mar-
cha, no ano passado, nos -35 pp.
pelo Indicador de Clima Econó- tas extremas, isto é, a diferença nal e envolveu 1.638 empresas, na Construção O desempenho negativo do sec-
mico (ICE) do INE, recuou três entre as avaliações positivas e das quais 907 são do sector do tor da construção é atribuído à
pontos percentuais (pp) nos úl- negativas dos empresários e ges- Comércio. reduzida carteira de encomen-
timos três meses de 2019, saindo tores sobre as perspectivas de das, actividade actual e perspec-
dos -7 pp, no III trimestre, para
os -4 pp nos últimos três meses
do ano passado, influenciado
evolução da economia. Nos últi-
mos três meses de 2019, em mé-
Construção mais pessimista,
comunicação em alta
Em termos sectoriais, destaque
-33 Pontos
Comércio é o segundo
tivas de emprego. A confiança
dos gestores do sector do comér-
cio, que já estava em terreno ne-
pela melhoria do indicador de para o IC da Indústria Extracti- indicador mais pessimista gativo, caiu a pique para -33 pon-
confiança da indústria extracti- va que em 2019, registou uma tos, uma queda de 12 pp.
va e da comunicação, comparati- marcha positiva tendo fechado o O sector mais optimista é o da
vamente ao período homólogo. ano nos 5 pp, depois de ter en- Comunicação, mostrando-se o
O ICE corresponde à média dos
Índice de Confiança (IC) dos sete
sectores de actividade considera-
O pessimismo no
sector da construção
já se arrasta desde
cerrado 2018 nos -7 pp (ver pági-
na 4). Essa evolução positiva é
justiçada com a nova política
46 Pontos
É ovalor da Comunicação,
resistente à conjuntura econó-
mica do País, que passa pela
quarta recessão consecutiva.
dos no inquérito de Conjuntura adoptada para o sector dos pe- o mais optimista de todos
2012 e a situação
Económica do INE nomeada- tróleos e diamantífero e o au- Pagamento de atrasados
mente: Indústria Transformado- tende a piorar por mento dos investimentos. do Estado
ra, Construção, Comércio, falta de encomendas No sentido inverso, continuou Em termos gerais, a melhoria da
Transportes, Indústria Extracti- o sector da construção que está confiança dos patrões no IV tri-
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 3

mestre é justificada com o SUBVENÇÃO DO ESTADO


cocktail de alguns financiamen- 3 PERGUNTAS A
tos disponibilizados à economia,
a recuperação do investimento
público e também pelo paga-
MANUEL P. DE ANDRADE
Empresário
Empresários defendem apoios
mento dos atrasados do Estado.
Para o empresário Manuel
Pinto de Andrade não há fórmu-
financeiros para as Micro,
las mágicas para a sobrevivência
das empresas, sublinhando que
“tudo passa por baixar os custos
Pequenas e Médias Empresas
dos factores de produção, incen- Homens de negócios acreditam que vão chegar dias difíceis para as
tivos fiscais para quem produz e
para a indústria transformadora empresas e as famílias. A recuperação passa pelo estímulo ao consumo
destes mesmos bem produzi- e a definição de políticas de defesa das empresas.
dos”. O empresário defende ou-
tras medidas para catapultar a
economia nacional como “po-
tenciar o ‘feito em Angola’ ou “A COVID-19 Empresários e gestores de dife- sas, particularmente para as cando o desenvolvimento e a ge-
por angolanos, garantindo o VEIO ACELERAR rentes sectores defendem medi- MPME, quer por via do alívio fis- ração de empregos por via da ac-
acesso aos pontos de venda mo- AS DEBILIDADES das concretas e sem burocracia cal, reduzindo e prorrogando a tividade empresarial.
dernos como os hipermercados, para a manutenção dos níveis mí- execução dos impostos, injectan- Estimular o consumo e redu-
supermercados ou os canais tra- DA NOSSA nimos da actividade das Micro, do liquidez quer por via de crédito zir a despesa pública corrente
dicionais como forma de poten- ECONOMIA” Pequenas e Médias Empresas do bancário bonificado. É também que não impacte nas condições
ciar escala na produção e distri- sector produtivo, admitindo que importante que, de forma alguma, sociais são factores críticos que
buição”. Defende ainda incenti- Em 2019, o pessimismo as medidas do Governo para miti- não seja restringindo o consumo e poderão minimizar a quebra do
vos fiscais para a actividade eco- dos empresários reduziu. gar os efeitos da pandemia nas para isso não devem ser suspensas crescimento económico. Por
nómica, desburocratização do Considera que 2020 será empresas são insuficientes. isso defende ser importante es-
processo de exportação da pro- o mais difícil da nossa his- Os homens de negócios con- timular o sector produtivo.
dução ou transformação local. tória? E o que fazer no tactados pelo Expansão, dizem Por outro lado, Manuel Pinto
Por outro lado, o economista pós-Covid 19? que há um excesso de burocracia de Andrade diz ser “urgente co-
José Lopes diz que houve um es- O ano de 2019 economica- na disponibilização dos finan- “O momento meçar já a transformar os pres-
forço do Governo em tentar rea- mente não foi muito positi- ciamentos. supostos em que queremos que a
nimar a economia, mas alerta vo para as empresas nem Segundo o Ministério da Eco- exige do Governo nossa economia se construa”.
para o aumento das dificuldades para as famílias. Muitas em- nomia e Planeamento (MEP), os concretizar várias Assegura que a diminuição dos
este ano. “Primeiro o acesso às presas fecharam as portas, financiamentos a disponibilizar medidas de apoio custos dos factores de produção
divisas deu um certo fôlego à assistimos à quebra do po- a empresas são provenientes do pode incentivar o investimento e
banca que já conseguiu disponi- der de compra sobretudo Fundo de Apoio ao Desenvolvi- às empresas, a industrialização, adequação da
bilizar algum financiamento à pelo impacto cambial. As mento Agrário (FADA), do Banco particularmente carga fiscal com base na realida-
economia, mas o lançamento do principais reformas imple- de Desenvolvimento de Angola as MPME”, diz de económica do País e respecti-
PIIM foi uma lufada de ar fresco mentadas foram no sentido (BDA) e do Fundo Activo de Capi- vos incentivos, descentralização
para muitas empresas, mas a cri- de tentar aumentar a arre- tal de Risco (FACRA), e estão ins-
Galvão Branco do poder local para potencial o
se com a Covid - 19 veio encurtar cadação de receitas do Es- critos num ‘pack’ de medidas que desenvolvimento social, econo-
o caminho de muitas empresas”, tado para se financiar. A ‘valem’ 488 mil milhões Kz. mia colaborativa, acesso facilita-
afirma José Lopes. atracção do investimento O MEP tem vindo a anunciar a do ao conhecimento, tecnologia
directo estrangeiro não se adesão dos empresários ao pro- e inovação, integração dos agen-
fez sentir. Penso que a Co- grama, mas ainda não fez uma despesas de capital como foi o caso tes transformadores da econo-
vid-19 só veio acelerar as apresentação pública dos finan- de algumas empreitadas de obras mia, investimentos públicos e
consequências das debili- ciamentos disponibilizados. Foi públicas, acrescenta. abertura para os privados dos
A marcha dades da nossa economia. a olhar para a situação e para a Galvão Branco acredita que o sectores controlados pelo Esta-
crise que está a afectar as empre- mercado vai ser bastante afecta- do, como energia e águas.
positiva do sector Como apoiar as empresas? sas que os empresários lançam o do, adivinhando-se dias difíceis Os homens de negócios acre-
da indústria É um momento extrema- apelo a agilização da burocracia. no pós-Covid para a vida dos an- ditam que o apoio financeiro às
extrativa contribuiu mente desafiante quer Para o consultor Galvão Branco, golanos resultante de uma signi- MPME vai estimular o poder de
para as empresas quer “o momento exige” do Governo ficativa redução na receita fiscal, compra das famílias.
na quebra para o Governo, sobretudo várias medidas de apoio às empre- com reflexo na despesa, prejudi- M.C.
do pessimismo porque o Estado não tem
dos empresários dinheiro para subsidiar o
impacto do estado de
em Angola emergência na economia.
Mas penso que a redução
da carga fiscal, como o
parcelamento e diminui-
ção do imposto industrial
“A falta de financiamento no e IRT seriam algumas das
sector produtivo levou vários medidas a adoptar.
empresários a recorrerem ao co-
mércio para sobreviver. Os últi- O sector da construção foi
mos dados do INE sobre a demo- o mais pessimista em
grafia de empresas e estabeleci- 2019. Que empresas tere-
mentos, apontava que 50% das mos depois da Covid-19?
empresas angolanas são do sec- O sector da construção em
tor do comércio”, disse o econo- Angola terá pela frente anos
mista. Para este ano, José Lopes muito desafiantes. É um
deixa o alerta: “Há que estabele- sector fortemente suporta-
cer um programa mais eficiente do pelos investimentos pú-
de apoio às empresas e uma ban- blicos cujo principal contra-
ca mais proactiva para que haja tante é o Estado e este tem
disponibilidade e financiamen- escassez de recursos e difi-
to da actividade empresarial no culdades de se financiar. Por
País”, refere. O economista outro lado, como as pes-
avançou ainda que a crise com a soas estão mais pobres, te-
Covid 19 veio revelar as fragili- nho dúvidas de que este
dades da economia angolana. “O sector para já construa, por
Governo suspendeu todos pro- iniciativa própria, para
jectos sem financiamentos ga- vender no mercado, a me-
rantidos e mesmo para aqueles nos que as principais maté-
CÉSAR MAGALHÃES

que tem, ainda há que estabele- rias utilizadas para a cons-


cer prioridades porque vamos trução possam ser produ-
assistir ao colapso do funciona- zidas localmente com cus-
lismo público porque não haverá tos muito mais baixos.
salários”, concluiu. O estímulo ao consumo pode minimizar a contracção da economia
4 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

DESTAQUE CONJUNTURA ECONÓMICA


Infografia: Expansão
Fonte: INE

Como os patrões avaliam a economia


O clima económico melhorou no IV trimestre de 2019. Os sectores da construção e do comércio, dos sete inquiridos,
são os mais pessimistas, enquanto a comunicação tem o indicador de confiança mais optimista.

TODOS OS SECTORES
indicador de clima económico, saldo de respostas extremas

31
25 26 24 25 25
20 18 18 19 19
17 16

2019 - I
14 12 13

2018-I
2016-l

2017-l
10 10 10 10 10 10 10 10 11 11
5 Média | 4
2

IV

IV

IV
lV

lV

III

III
lll

lll

lll

II

II
ll

ll
2008-lll

lV

2009-l

ll

lll

lV

2010-l

ll

lll

lV

2011-l

ll

lll

lV

2012-l

ll

lll

lV

2013-l

ll

lll

lV

2014-l

ll

lll

lV

2015-l

ll
-5 -4
-9 -9 -7
-14 -15 -16 -12
-17 -15
-20 -21
-24
-29
-34 -32 -33

INDÚSTRIA TRANSFORMADORA INDÚSTRIA EXTRACTIVA


Indicador de confiança, saldo de respostas extremas Indicador de confiança, saldo de respostas extremas

IC 31 IC

36 37 33 25
30 32 29 20
25 18 18 18
23 25 20 15 14
17
18 15 19 18
14 17 11
2019 - I

14 13 15 16 14 11

2018-I
2016-l
2015-l

2017-l
9
2016-I

2018-I
2017-l

12
2011-l

Média | 7 9 11 10 8
4 4 4 5
3 3

IV

IV
lV

lV

III
1

lll

lll

lll
IV

IV

IV
lV

lV
III

0
III

III
lll

II
lll

ll

ll

ll
II

II

II
ll

ll

0
2008-III
lV
2009-I
ll
III
lV
2010-I
ll
III
lV
2011-I
ll
III
lV
2012-I
ll
III
lV
2013-I
ll
III
lV
2014-I
ll
III
lV
2015-I

-3 -3 -1 Média | -2 -2 -4
ll
lll
lV
2012-l
ll
lll
lV
2013-l
ll
lll
lV
2014-l
ll
lll
lV

2019 - I
II
III
IV
-11 -14 -8 -9 -6 -7
-15 -13
-19 -17 -21 -17 -14
-23 -26 -17 -15 -16 -14
-29 -17 -20
-36 -37
-28 -28
-30 -31 -30 -29

CONSTRUÇÃO TURISMO
Indicador de confiança, saldo de respostas extremas Indicador de confiança, saldo de respostas extremas

IC IC
57 59 52 16 18 16

2019 - I
12 13

2018-I
2016-l
2012-l

2013-l

10 9 2017-l
33
2019 - I

IV

IV

IV
2
lV

lV

lV

lV

III

III
lll

lll

lll

lll
0
2010-I

2014-I

2016-I

II

II
2018-I
2015-I
2013-I

ll

ll

ll

ll

ll

ll
2017-l
2011-I

18 15 10
2011-l

lll

lll
lV
2014-l
ll
lll
lV
2015-l

-2 -2 -1
3 -4 -2
IV

IV

IV
lV

lV

lV

lV

lV

lV

lV
III

III

III

III

III

III

III

III
lll

lll

Média | -13
II

II

II
ll

ll

ll

ll

ll

ll

-6 -7 -8 -7
2008-III
lV
2009-I
ll
III
lV

2012-I
ll

-6 -4 -6 -14
-20-18 -15 Média | -33
-19 -19
-26 -23 -30-27-25
-20 -20 -20 -18 -21 -19 -19
-35 -34-33 -35 -30-35-38 -25 -27 -23
-40 -37 -39 -29 -28
-46 -45 -46
-52 -35
-59 -60-59 -58-55
-67-67 -66 -64 -43 -42
-74 -48
-55 -53

COMÉRCIO COMUNICAÇÃO
Indicador de confiança, saldo de respostas extremas Indicador de confiança, saldo de respostas extremas

24 24 23 IC 86 IC
21
18 76
15 17 15 14 13 16 16 17 15 16 17 73
12 12 12 13 14 12 12 12 66 66
2019 - I

9
2018-I
2016-l

2017-l

8 62
2 54
IV

IV

IV
lV

lV

III

III
lll

lll

lll

II

II
ll

ll

ll

43 46
2008-III
lV
2009-I
ll
III
lV
2010-I
ll
III
lV
2011-I
ll
III
lV
2012-l
ll
lll
lV
2013-l
ll
lll
lV
2014-l
ll
lll
lV
2015-l

Média | -1 36 Média | 33 37 35
27 26
-12 21 23
16 17 18 16 19
2016-l

-21 9
-25 -26-24 -24-27 0
4
ll

-30 -30 -29


-33 -33 -33
2013-lll

lV

2014-l

ll

lll

lV

2015-l

ll

lll

lV

lll

lV

2017-l

ll

lll

IV

2018-I

II

III

IV

2019 - I

II

III

IV

-37-40 -36-36 -2
-38 -6
-41

TRANSPORTES
Indicador de confiança, saldo de respostas extremas

54 IC
48
44 42 42
37 38
35 36 33 35
32 32 30
29
26 26 25 27 27 27
19 21 20 22 21
17
12 13
Média | 19
2018-I
2016-l

2017-l

7 5 5
1 2
IV
IV
lV

lV
lll

lll

II
ll

ll
2008-III
lV
2009-I
ll
lll
lV
2010-I
ll
lll
lV
2011-I
ll
lll
lV
2012-l
ll
lll
lV
2013-l
ll
lll
lV
2014-l
ll
lll
lV
2015-l
ll
lll

II
III
IV
2019 - I

III

-3 -3 -3 -1
-9 -11 -9 -9
-17-20 -14
-18

GLOSSÁRIO: O indicador de clima económico (ICE) reflecte as expectativas dos empresários sobre a evolução da economia no curto prazo. É a média aritmética simples dos saldos de respostas extremas (SRE) das
variáveis que compõem o indicador de confiança (IC) de cada sector. O IC reflecte a percepção dos empresários de cada sector de actividade sobre o desempenho do respectivo sector de actividade no curto prazo
PUB
6 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

ANGOLA

CÉSAR MAGALHÃES
O sector emprega mais de 177.000 trabalhadores, sendo que as estimativas apontam que, nas condições actuais, mais de 97.000 poderão ter o posto de trabalho em risco

IMPACTO DA COVID-19

Sector dos transportes perde


55% das receitas previstas
São cerca de 756 mil milhões Kz, que correspondem a 1,36 mil milhões USD, entre o sector público e privado.
Pedem-se medidas urgentes que passam por apoio à tesouraria, 200 milhões USD, alívio fiscal, adiamento
do pagamento e redução de alguns impostos, e corte do numero de trabalhadores nas empresas, entre 30 e 70%.

sões apontam para uma quebra de tor rodoviário urbano, o que já se antecipadas, proceder ao outpla-
João Armando receitas de 66% (influenciada pela nota nas principais cidades do cement de pessoas e tercializar
quebra na TAAG), devendo rondar País, sendo que estão a circular
As perdas estimadas serviços, retirando-os dos custos
153 mil milhões kz. O sector aponta menos de metade dos táxis. Prevê- para o sector da fixos das empresas. Estas medi-
para receitas de globais de 463 mil -se que cerca de 70% da força de aviação civil rondam das têm carácter urgente se olhar-
milhões Kz (1,1 mil milhões USD). trabalho já esteja ou venha a estar os 280 milhões kz. mos para as percas estimadas do
O sector dos transportes em An- Numa apresentação feita às as- no desemprego. Nos sectores da sector empresarial público – ma-
gola será fortemente penalizado sociações empresariais a semana aviação civil, marítimo e portuário As receitas devem rítimo e portuário (entre 12 a 18
pela situação actual. Uma análise passada numa reunião entre os res- e ferroviário, que está quase exclu- cair entre 70 e 80% mil milhões kz), ferroviário (1 a 1,5
preliminar dá conta de perdas de ponsáveis do Ministério e os diver- sivamente na esfera do Estado, a mil milhões kz) e rodoviário (4,5 a
receitas no sector dos transportes sos agentes do sector, foi também questão também se coloca, embo- 5,5 mil milhões kz). Ou seja, todas
para este ano de 756 mil milhões feito o alerta para a perda de rendi- ra com outros contornos. as empresas do sector (públicas
de kwanzas (1,36 mil milhões mentos e de empregos devido a esta As medidas para manter a activi- ou privadas) necessitam de apoio
USD), sendo que 40% são do sec- pandemia. Cabe aqui acrescentar dade do sector terão de ser funda- fiscais, beneficiar de isenção de à tesouraria, no total serão neces-
tor empresarial público (302 mil que o sector rodoviário é o maior mentalmente a três níveis – apoio à IVA nas aquisições e fornecimen- sários cerca de 200 milhões USD
milhões kz) e 60% do sector priva- empregador, um pouco mais de 164 tesouraria, alívio fiscal e redução tos externos, e avançar para a sus- que devem ser suportados por
do (454 mil milhões kz). mil trabalhadores (apenas 40% es- de pessoal. No sector empresarial pensão temporária e imediata dos uma garantia do Estado, adia-
No global, o sector tinha estima- tão registados na segurança social). público, a aviação civil, onde as re- contratos de trabalho (layoff ) de mento das obrigações fiscais (ao
do receitas para este ano de 1,363 Segue-se a aviação, 5,5 mil, o sector ceitas baixaram entre 70% e 80% e 70% do seu pessoal, cerca de 2.350 que se pode juntar a redução do
biliões Kz (2,452 mil milhões marítimo e portuário com quase as despesas entre 25% e 35%, as trabalhadores. Estima-se que nas Imposto Industrial, redução da
USD), sendo que terá uma quebra 3,8 mil (85% registados no INSS), e perdas estimadas rondam os 280 condições actuais, mais de 3.000 taxa do IVA ou a criação de incen-
nas receitas de 55% devido ao im- o ferroviário com um valor similar, mil milhões Kz, sendo que a TAAG trabalhadores em todo este sub- tivos fiscais para amortização de
pacto da pandemia da Covid-19. 3,8 mil. Influenciado pelo sector ro- é a que necessitará de maior apoio -sector tenham os seus empregos perdas registadas) e possibilidade
Do valor das receitas previsto doviário, o sector informal empre- por parte do Governo. De acordo em perigo nas actuais condições. de reduzirem, em alguns casos
para o ano, 66% está agregado ao ga 56% do total dos trabalhadores com o que conseguimos apurar, a A isto junta-se, e não apenas drasticamente, o número de tra-
sector privado, 900 mil milhões kz, do sector dos transportes, enquan- companhia precisará de um apoio para a companhia de bandeira balhadores (suspensão imediata
e a previsão é que “faça” apenas to 37% estão no sector privado e 7% à tesouraria de 120 milhões USD mas também para os outros ope- dos contratos de trabalho que os-
50% desse valor, 450 mil milhões no sector público. por um prazo de 12 a 18 meses e radores públicos e privados, a ne- cilam em 30% e os 70% do total de
kz, e 34% para o sector público, 463 O impacto desta crise será uma taxa de juro máxima de 3,5%. cessidade de flexibilizar a contra- trabalhadores de acordo com a
mil milhões, sendo que as previ- maior no sector informal e no sec- Precisa de adiar as suas obrigações tação, ter um plano de reformas realidade de cada empresa).
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 7

TERCEIRA QUINZENA DO ESTADO DE EMERGÊNCIA

Transporte comercial
aéreo de passageiros já
é possível fora de Luanda
uma excepção, o transporte de
O terceiro período passageiros de apoio às activida-
des petrolíferas e mineiras, que
de estado de emergência

CÉSAR MAGALHÃES
pode usar o aeroporto 4 de Feve-
no País retira algumas reiro como base das operações.
limitações ao sector Mantém-se a autorização de
dos transportes. Aviação voos de mercadorias e carga de
âmbito doméstico, regional e in- Os comboios de mercadorias interprovinciais voltaram a circular
e circulação roodoviária ternacional. Tal como para o
são as mais benefeciadas. transporte de doentes, voos hu- No transporte marítimo e Foi também aberto o transporte as 5 e as 18 horas. Continua proibi-
manitários e de carácter oficial. portuário mantém-se a proibi- colectivo rodoviário interprovin- do o serviço de “moto-taxi” em
Os voos de regresso dos cidadãos ção do transporte de passageiros cial de passageiros, com excepção todo o território nacional.
estrangeiros aos seus países de ori- para qualquer porto nacional, das rotas que saem e terminam em Todos os veículos de passagei-
gem não podem ser de carácter co- com excepção dos trabalhadores Luanda, desde que para o exercício ros e mercadorias autorizados a
O decreto nº 160/20, de 27 de mercial e têm de ser tratados (e au- do sector petrolífero destacados de actividades de carácter econó- circular devem estar equipados
Abril, vem aliviar as restrições na torizados) a nível diplomático. em sondas ou FFSO’s no offshore mico. Este está limitado a um má- com máscaras cirúrgicas ou ar-
prestação de serviços do sector. nacional. Mantêm-se também ximo de 50% de lotação dos auto- tesanais (uso obrigatório para
No transporte aéreo já é possível os serviços de transporte e carga carros. Nos táxis urbanos, a taxa de todos os ocupantes), luvas, solu-
a realização de voos domésticos marítima, operações de carga e ocupação também passa a ser de ção antisséptica de base alcoóli-
de passageiros, comerciais ou descarga em todos os portos na- 50% (já contando com motoristas ca para uso pessoal e de limpeza
particulares, em todo o território O transporte de cionais. No transporte ferroviá- e cobradores), sete para veículos do veículo, lenços de papel e sa-
nacional com excepção da pro- rio passa a ser permitido o trans- de 15 lugares e seis para os de 12. cos de lixo identificados para a
víncia de Luanda. passageiros nas porte de carga (ou actividade co- Para os táxis personalizados e os deposição de resíduos poten-
Os aviões que saem de Luanda cidades passa a ser nexa) em todas as linhas inter- chamados “gira-bairro”, a lotação cialmente contaminados. De-
só podem ter a bordo a tripula- feito apenas entre provinciais operadas pelas em- admitida são dois passageiros, no vem também ter uma solução de
ção, podem depois prestar servi- presas de caminho de ferro de banco de trás, mais o motorista. O água com lixivia para pulverizar
ço de passageiros nas outras pro- as 5 e as 18 horas e Luanda, Benguela e Moçame- transporte urbano de passageiros o interior das viaturas e os locais
vinciais, aplicando-se a mesma com 50% da lotação des. O transporte de passageiros passa também a ter limitações de de embarque e desembarque.
regra no retorno à capital. Existe continua proibido. horário, só poderá funcionar entre J.A.

PUB
8 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

ANGOLA

APESAR DO ESTADO DE EMERGÊNCIA

Entrega de casas retomada


para evitar ocupações ilegais
na centralidade Zango 5
Um mês depois da paralisação, o processo de entrega das habitações
da centralidade do Zango 5 recomeçou esta semana, embora de forma
condicionada. O receio de ocupações antecipou o retomar das entregas.

uma previsão de atendimento de funcionários públicos vindos de


Faustino Diogo 55 pessoas por dia, o que, no en- outras zonas, comportamento
tanto, não se verificou, porque que rapidamente foi seguido por
nem todos os cidadãos notifica- residentes da localidade.
dos por SMS para fazerem a “Nem todos os que invadiram
comprovação documental da vieram de fora. Há também pes-
O processo de entrega dos imó- candidatura compareceram, soas que já moram aqui na centra-

CÉSAR MAGALHÃES
veis da centralidade do Zango 5, apurou o Expansão. lidade e que ocuparam aparta-
que foi interrompido devido ao mentos”, explicou um funcionário
estado de emergência que vigora Cidadãos invadem imóveis do corpo de segurança, situado à
desde o dia 27 de Março, recome- na centralidade do Capari entrada da centralidade do Capari.
çou, esta semana, por receio de Mais de 100 apartamentos que “A polícia já esteve aqui, mas O pagamento do IPU será feito em quatro prestações
que viessem a ocorrer ocupações se encontravam fechados na as pessoas continuam nas casas.
ilegais, à semelhança do que acon- centralidade do Capari foram E já passou quase uma semana”,
teceu noutras centralidades. invadidos, esta semana, por ci- concluiu o segurança. MEDIDAS DE ALÍVIO FISCAL DEVIDO À PANDEMIA
A segunda prorrogação, que dadãos que habitavam em casas Entretanto, a sub-procurado-
estendeu o estado de emergência
até 10 de Maio, aligeirou algumas
nas redondezas.
Os imóveis, que estavam fe-
ra geral da República da provín-
cia do Bengo, afirmou na quarta- Pagamento do Imposto
medidas, permitindo o recome- chados há mais de 5 anos, estão -feira, dia 29, que as pessoas que
ço da actividade económica e pú-
blica, mantendo-se no entanto
localizados no lote 8 desta cen-
tralidade. Trata-se de aparta-
invadiram as residências na cen-
tralidade do Capari, cometeram
Industrial adiado um
algumas restrições. Aproveitan-
do o aligeiramento do confina-
mentos de tipologia T3, cons-
truídos em unidades de um piso
o crime de usurpação de imóvel,
punível no código penal.
mês e IPU a prestações
mento social, a Imogestin reacti- e que começaram a ser ocupados “Caso se comprove e haja ma-
vou o processo de entrega de ca- “indevidamente” por supostos téria suficiente, os ocupantes compreende bens da cesta bási-
sas, embora de forma condicio- poderão estar implicados no cri- Medidas de alívio ca e produtos prioritários.
nada, devido às limitações im- me de extorsão de imóvel, puní- Num outro decreto, o n.º 96/20,
postas pela quarentena. vel no artigo 445º do Código Pe- fiscal incluem crédito de 9 de Abril, o Presidente da Re-
“As entregas já recomeçaram nal, cuja pena a aplicar é de 2 fiscal de 12 meses no pública, João Lourenço, isenta do
embora de forma mais lenta”, A entrega anos de prisão correcional”, IVA para as empresas, pagamento do IVA e dos direitos
disse uma fonte ao Expansão, adiantou Carla Correia. na importação aduaneiros as mercadorias impor-
adiantando que a decisão foi mo- dos 2.390 imóveis O Expansão apurou também tadas para fins de ajuda humanitá-
tivada por receio de que viessem do Zango 5, que que devido a constantes invasões de bens de capital ria e doações. As mercadorias en-
a ocorrer invasões de casas. começou no dia 13 de imóveis do Estado, a Procura- e de matéria-prima. quadradas nesta isenção, bem
A entrega dos 2.390 imóveis doria Geral da República (PGR) como aquelas que forem produzi-
da centralidade do Zango 5, que de Março, demorou está a ouvir testemunhos de res- das localmente são consideradas
começou no dia 13 de Março, de- menos de 10 dias ponsáveis ligados aos processos custos fiscalmente dedutíveis, nos
morou menos de 10 dias, com de venda das centralidades. termos do artigo 19.º do Código do
O prazo de pagamento do Im- Imposto Industrial, desde que de-
posto Industrial para as empre- vidamente documentados. O mes-
sas do Grupo B, que terminava mo acontece com os serviços e fun-
esta quinta-feira, 30 de Abril, foi dos monetários disponibilizados
alargado um mês, no âmbito das para o mesmo fim.
medidas de alívio ao impacto As empresas vêem também adia-
económico da pandemia da Co- do o pagamento das contribuições
vid-19, para aliviar a pressão so- para a Segurança Social, referente
bre a tesouraria. ao 2.º trimestre de 2020, que deve-
As empresas integradas neste rá ser pago em parcelas mensais, de
grupo, que são todas as que têm um Julho a Dezembro, sem juros.
capital social inferior a 2 milhões As medidas de alívio fiscal apro-
Kz ou proveitos anuais inferiores a vadas pelo Governo abrangem
500 milhões Kz, têm até ao dia 30 ainda o Imposto Predial Urbano
de Maio para efectuar a liquidação (IPU), cujo pagamento é dividido
final das obrigações declarativas do em quatro parcelas, a primeira
Imposto Industrial, conforme ins- das quais venceu na quinta-feira,
titui o Decreto Presidencial n.º dia 30 de Abril. A segunda parcela
98/20 de 9 de Abril. As empresas do terá de ser paga até final de Junho,
Grupo A, com capital social igual ou a terceira termina a 31 de Agosto e
superior a 2 milhões de Kz ou pro- a quarta terá de ser regularizada
veitos anuais de valor igual ou supe- até final de Outubro.
rior a 500 milhões Kz, têm até ao Isabel Costa Bordalo
dia 30 de Junho para pagar.
O governo decidiu ainda, no
âmbito das medidas para o sec-
tor produtivo, atribuir um crédi-
to fiscal de 12 meses para as em- As empresas vêem
presas, sobre o valor do IVA a pa-
gar na importação de bens de ca- também adiado o
pital e de matéria-prima. Este pagamento das
crédito destina-se apenas a ma- contribuições para a
ADJALI PAULO

térias-primas que sejam utiliza-


das na produção dos 54 bens re- Segurança Social do
feridos no Decreto Presidencial segundo trimestre
Entrega das habitações no Zango 5 está a ser feita de forma condicionada pelo Estado de emergência n.º 23/19, de 14 de Janeiro, que
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 9

MECANISMO DE FACILITAÇÃO
DE NORTE A SUL

GOVERNO SUBSCREVE
Aprovada Janela Única
80 MILHÕES USD
EM ACÇÕES DO BAD
para acelerar projectos
O governo aprovou a subscrição
de 98.867 acções do Banco
de Investimento
Africano de Desenvolvimento
(BAD), no valor aproximado nido o cronograma de acção de
de 80 milhões USD, Acabar com a determinado investimento, ca-
no âmbito do sétimo aumento berá à AIPEX garantir a docu-
do capital social da instituição
burocracia e facilitar a mentação necessária para que o
financeira. Segundo o despacho vida do investidor está mesmo seja cumprido, contra-
presidencial que aprova entre os objectos da riamente ao que acontece hoje.
a decisão, a subscrição
criação da Janela Única Especialistas entendem que o
das acções enquadra-se no correcto funcionamento da Ja-
âmbito da consolidação das do Investimento, nela Única do Investimento
relações com as instituições aprovada esta semana. conduz à simplificação dos ser-
financeiras internacionais, viços do Estado, que vai reduzir
aumento da influência e poder tempo e dinheiro e ajudar quem
de voto, bem como facilidades pretende investir. Vai também
acabar, assim espera o governo,

QUINTILIANO DOS SANTOS


de acesso aos financiamentos
e assistência técnica. Os investidores interessados em com os pagamentos ilegais que,
investir no País vão passar a contar muitas vezes, os investidores são
com o serviço designado Janela obrigados a pagar para a dinami-
ZONA DE COMÉRCIO Única do Investimento. O meca- zação dos seus projectos.
LIVRE AFRICANA DEVE nismo, aprovado esta semana pela A comissão económica apro-
SER RECONFIGURADA Comissão Económica do Conse- vou ainda o Plano de Acção do Propostas devem chegar até final de Maio
O ministro das Relações lho de Ministros, visa acelerar a Programa Integrado de Desen-
Exteriores de Angola defendeu, implementação dos projectos de volvimento do Comércio Rural
esta semana, que o processo de investimento, ao facilitar o pro- 2020, que vai ser implementado PRIVATIZAÇÕES
criação da Zona de Comércio cesso de análise e aprovação. de forma experimental nas pro-
Livre Continental Africana,
como outros no mundo, deverá
Este serviço, que ficará inte-
grado na Agência de Investi-
víncias de Malanje, Cuanza Nor-
te, Cuanza Sul, Bié, Huambo, Sonangol vende
ser reconfigurado devido à mento Privado e Promoção das Benguela e Namibe, tendo em
pandemia da Covid-19. Téte
António fez a observação
Exportações de Angola (AI-
PEX), vai substituir o investidor
conta a escala dos investimentos
e do desenvolvimento agrícola a
participações em
na Assembleia Nacional
de Angola, que viabilizou,
no contacto com os serviços da
administração pública.
ser potenciado nestas regiões.
O programa pretende, entre
prestadoras de serviços
por unanimidade, o projecto O objectivo do serviço, como outros objectivos, aumentar a
de resolução que aprova, apurou o Expansão, passa ainda produção nacional e reduzir os serviços de engenharia. Am-
para ratificação, o Acordo que por acabar com a burocracia nos níveis de importação, transfor- Em causa participações bas tiveram na fase de explo-
cria a Zona de Comércio Livre processos de investimento. Quem mando o País num exportador ração e desenvolvimento de
Continental Africana (ZCLCA). pretender investir não terá mais de produtos do campo. em 9 empresas campos petrolíferos em Ango-
necessidade de deslocar-se a di- F.D. prestadoras de serviços la um papel relevante, permi-
versas instituições para, por exem- de referência, entre tindo que componentes de
DESMINAGEM plo, conseguir licença de constru- plataformas petrolíferas fos-
COM MEDIDA ção ou outro documento necessá-
as quais se incluem sem produzidas localmente.
DE DISTANCIAMENTO rio para o início da actividade. a Sonamet, Petromar De acordo com o Economista
As actividades de desminagem, Esta tramitação passará a ser A Janela Única do e a Paenal. Afonso Chipepe, a saída da So-
que haviam sido suspensas feita pela AIPEX, via Janela Úni- nangol destes “gigantes” do
no âmbito do estado ca do Investimento, que obterá Investimento é uma conteúdo local é uma oportuni-
de emergência devido as autorizações necessárias para simplificação dos dade para angolanos compra-
à Covid-19, vão ser retomadas, o início da actividade. serviços do Estado rem participações em empresas
anunciou, esta semana, Com a criação da Janela Única A Sonangol vai alienar a partici- de referência e apostarem na
a Comissão Nacional do Investidor espera-se uma re- que vai reduzir pações em 9 empresas de refe- prestação de serviços à Indús-
Intersectorial de Desminagem dução do tempo de efectivação tempo e dinheiro rência na prestação de serviços à tria petrolífera. “A saída da So-
e Assistência Humanitária dos projectos, uma vez que, defi- indústria petrolífera, tendo lan- nangol destas parcerias pode
(CNIDAH). Numa nota de çado os concursos públicos que deixar o conteúdo local angola-
imprensa, salienta-se que cabe colocam o final de Maio como o no mais pobre e resultar num
às operadoras criar condições prazo para entrega de propostas. recuo na estratégia de inserção
propícias de transporte e Fruto da sua decisão de aban- de empresas angolanas na in-
alojamento dos profissionais donar actividades não core dústria se estas participações
no campo, que salvaguardem as para se focar na exploração e não forem compradas por em-
regras de distanciamento físico. produção, a Sonangol colocou presários nacionais” refere.
no mercado as participações de Para Afonso Chipepe o facto de
30% na Petromar, na Sonadiets a indústria petrolífera estar em
LANÇADO 2º limitada e na Sonadiets Servi- crise e de não existir exploração
CONCURSO PÚBLICO DE ce, de 40% na Sonamet Indus- constitui uma boa oportunidade
PRIVATIZAÇÃO DA ZEE trial, e na Sonacergy, 51% na par adquirir estas participações a
O Instituto de Gestão Sonatide Maritime e Sonatide bom preço. Mas reitera que quem
de Activos e Participações Limitada, de 33% na SBM investir tem de ter capital para
do Estado (IGAPE) Shypiard e 10% na Paenal. aguentar até que regressem as li-
lançou o concurso público A venda destas participações citações de blocos e a exploração
de privatização de 13 unidades em joint ventures com multina- de petróleo uma vez que estão a
industriais da Zona Económica cionais respeitadas internacio- ser cancelados em todo o mundo.
Especial (ZEE). Trata-se das nalmente a nível da prestação de Joel Costa
empresas Indupackage , serviços à indústria petrolífera
Betonar, Galvanang, Inducarpin , em todo o mundo, como é o caso
Induplás indutive , Mangotal, das Holandesa SBM e Dietsman,
Pipeline, Telhafal, Transplas, especializadas na manutenção
Vedatela Absor, Saciango, de centrais de petróleo e gás e Sonangol desfaz-se
Duplas. Estas 13 empresas em serviços de engenharia, mar-
ca o início da saída da Sonangol de participações
QUINTILIANO DOS SANTOS

fazem parte de um conjunto


de 195 activos detidos, da área da prestação de serviços. em joint ventures
parcialmente ou totalmente, A Sonangol larga igualmen- com multinacionais
pelo Estado que vão te a parcerias com a WAPO e
ser alienados até 2022, Subsea 7, sendo a última com respeitadas
no âmbito do Programa sede em Londres e registada internacionalmente
de Privatizações (Propriv). Investidores ganham um instrumento de incentivo ao investimento no Luxemburgo e focada em
10 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

ANGOLA

ANÁLISE | PARTE II

Angola precisa
de adoptar medidas
de economia de guerra
A principal preocupação deve ser evitar que a pobreza se transforme
em fome, recorrendo a medidas extraordinárias, mas que se justificam. País
vai ser obrigado a acelerar a diversificação da sua base produtiva e a reduzir
drasticamente a sua dependência do petróleo, baseando o seu novo modelo
de desenvolvimento no crescimento do consumo e do investimento interno.

ciso que, nesta fase, haja uma in- No momento em que o Estado
tervenção decidida do Estado vai avançar para a criação dos
JOSÉ MANUEL para salvar vidas e diminuir a po- municípios esta crise cria uma
SERRÃO breza, o que obriga a que sejam oportunidade excepcional para
adoptadas medidas activas e efi- capacitar as actuais administra-
cazes no apoio às pessoas e às em- ções municipais e comunais
presas, quer as que possam nestas para uma acção social mais po-
circunstâncias manter o empre- derosa e abrangente, designada-
go e produzir, quer não, mas que mente através de Centros de
importe manter prontas para re- Apoio Social Integrado, usando
tomar a actividade. o pagamento de transferências
Em situação de guerra, quan- sociais monetárias – por exem-
do um inimigo poderoso avança plo o estabelecimento de um
é preciso cerrar fileiras e, com subsídio de alimentação, tipo
os escassos recursos disponí- voucher alimentar – ou o forne-
veis, conter o seu avanço e con- cimento de merenda escolar
Economista, ex docente tra-atacar, tanto mais que, nes- (mesmo com as escolas encerra-
da Faculdade de te momento, há que fazer face à das) ou de bens da cesta básica,
Economia da Universidade crise sanitária e social de emer- especialmente bens alimentares
Agostinho Neto gência e não esquecer que é ne- e de higiene, devendo ser dada
cessário preparar a recupera- total prioridade ao escoamento
ção da economia. de produtos produzidos no País
PROPOSTAS PARA NOVA por pequenos agricultores,
ESTRATÉGIA DE ECONOMIA Medidas imediatas como milho, mandioca ovos, BNA tem de ser chamado neste momento a desempenhar o papel fundamental de
DE GUERRA EM ANGOLA para fazer face à crise frangos, legumes, batatas, frutas
É tempo de Angola deixar de sanitária e social e outros, ou por empresas que pensar que é um alívio para apoiar
pensar a política macroeconó- As insuficiências de pessoal mé- produzem sabão, gel, máscaras e as famílias e o sector informal
mica com preconceitos ideológi- dico e de enfermagem e a falta de outros materiais de protecção A história mostra isentar as empresas de desconta-
cos ultraliberais que tomaram meios nos hospitais e centros de individual, cuja produção nacio- que a origem dos rem 3% dos salários para a Segu-
conta da economia em tempo de saúde obrigam o Estado a mobi- nal deve ser estimulada. Pode bancos centrais rança Social durante 3 meses e as-
paz e que, ano após ano, tem mos- lizar todos os meios possíveis e a também o Executivo estudar o está ligada segurar que não haverá cortes de
trado não ter capacidade para ajuda externa para acorrer a as estabelecimento de uma forma fornecimento de água e electrici-
melhorar a realidade social do estas carências. É área de priori- simplificada de passe social para à necessidade dade durante o mês de Abril ?
País. A terapia macroeconómica dade absoluta, sendo de reco- distribuir pela população mais de financiar as É evidente que a definição e a
que usa não está a produzir os nhecer que esta pandemia veio carenciada para comparticipar despesas de guerra dimensão das medidas está a ser
efeitos necessários e tem vindo a criar a oportunidade para o Ser- no elevado peso que os custos de condicionada pela ideia de que
agravar os problemas sociais e viço Nacional de Saúde benefi- transporte representam para as não há margem no OGE para
económicos, a recessão prolon- ciar de uma valorização mereci- famílias que não podem deixar 2020 para fazer mais e melhor,
gou-se e transformou-se em de- da e necessária que, em circuns- de se deslocar para trabalhar ou pois prevalece a concepção ul-
pressão e, agora, perante a entra- tâncias ditas normais, nunca re- receber apoio, apesar do reco- trabalho prometidos, deve-se traliberal de que a única forma
da da economia em “coma indu- ceberia, como o demonstra o re- mendado confinamento. aproveitar esta alteração de cir- de financiar o OGE é através de
zido” devido ao novo coronaví- duzido peso que a área da saúde Por outro lado, havendo deso- cunstâncias para reforçar as bases mais impostos ou mais dívida.
rus, não será certamente essa te- tem recebido de dinheiros pú- cupação generalizada de mão- financeiras da Segurança Social, Ora, não tem de ser assim, como
rapia que irá servir de guia para blicos. No entanto, salienta-se -de-obra, devem as administra- para melhorar a sua capacidade de se vê em todos os países que já
sair da depressão da economia. que não são apenas necessários ções municipais e comunais, pagamento de subsídios de de- estabeleceram programas de
Não se trata de uma afirmação mais recursos e mais pessoal sa- principalmente nas grandes ci- semprego, pois os efeitos desta cri- apoio ao sistema de saúde e à re-
ideológica, não se sugere o re- nitário, pois também é impres- dades em cujos subúrbios se con- se terão um impacto prolongado toma da economia. No caso de
gresso ao estatismo e, muito me- cindível melhorar a gestão e efi- centra uma grande parcela da nas empresas e na sua capacidade Angola há que recorrer ao Banco
nos, à economia de direcção cen- ciência da organização geral e de população, criar algum emprego, de voltarem a criar emprego. Central – o BNA – que tem de ser
tral. Trata-se de enfrentar a reali- cada unidade de saúde. ainda que precário, através da Entretanto, o Executivo anun- chamado a cumprir o seu papel
dade com pragmatismo, recor- Além disso, a situação de confi- constituição de brigadas munici- ciou medidas imediatas de alívio fundamental de prestamista de
rendo a medidas próprias de uma namento da população e de quase pais de trabalhadores para faze- dos efeitos económicos e finan- última instância para financiar
situação de guerra e que prepare paralisia das empresas e outras rem trabalhos de interesse co- ceiros da Covid-19, mas trata-se as necessidades da economia,
Angola para a recuperação. É pre- unidades produtivas deixa uma munitário, como seja arranjo de de medidas que, sendo aceitáveis, seja através de refinanciamento
larga parte da população despro- ruas, caminhos e estradas terciá- são manifestamente insuficien- dos bancos comerciais, seja atra-
vida de meios de subsistência diá- rias, recolha de lixo e limpeza ur- tes e, acima de tudo, inspiradas vés da subscrição directa ou in-
ria. O que pode o Estado fazer bana, desobstrução de valas, ser- pela concepção de que não há di- directa de dívida pública de
para distribuir um rendimento viço comunitário de ajuda e se- nheiro no OGE para apoiar a po- emergência, tanto mais que, nas
A única solução mínimo às famílias geralmente gurança a idosos, deficientes e pulação. Como é possível que se actuais condições dos mercados
realista é discutir numerosas que actualmente fica- crianças, e tantas outras possí- qualifiquem como medidas de alí- financeiros internacionais, não
ram sem qualquer rendimento? veis acções de interesse social, vio a prorrogação por alguns dias será possível esperar colocar os
um novo Plano de A principal preocupação deve ser mediante o pagamento de um sa- dos prazos para entrega de decla- 3 mil milhões de Eurobonds que
Desenvolvimento evitar que a pobreza se transfor- lário mínimo nesta fase tempo- rações fiscais? Como é possível necessita para cobrir o défice já
Nacional para me em fome para parte impor- rária de emergência em que a ac- qualificar como medidas finan- existente no OGE de 2020.
tante da população, recorrendo a tividade económica se encontra ceiras de alívio a consagração de Naturalmente é necessário co-
iniciar em 2021 e medidas absolutamente extraor- muito reduzida e condicionada. linhas de crédito, certamente meçar por rever profundamente
prolongar até 2027 dinárias, mas que se justificam Além disso, não sendo agora onerosas e condicionadas, às o OGE 2020, reorientando as
nesta situação. possível criar os novos postos de PME´s produtivas? Como se pode despesas públicas face à quebra
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 11

O PAPEL DO SISTEMA BANCÁRIO


EM PERÍODO DE GUERRA
Quaisquer que sejam as escolhas criação do Banco de Inglaterra
de medidas para fazer face à no século XVII e o livro escrito
emergência sanitária e social e em 1940 por John Maynard
para fazer face à recuperação da Keynes “How to pay for the war:
economia, o BNA tem de ser cha- a radical plan for the Chancellor
mado neste momento a desem- of the Exchequer”, no qual de-
penhar o papel fundamental de fende a necessidade de recorrer
banco central e menos de super- à criação de moeda e a um pou-
visor e regulador dos demais co de inflação para pagar a
bancos. Nos últimos anos, mui- guerra. A solução financeira a
tas vezes, se tem exigido que os que todos os países tem recorri-
bancos comerciais aumentem a do nesta emergência e a que vão
concessão de crédito às empre- recorrer para recuperar as eco-
sas para dinamizar a economia, nomias passa pelo recurso ime-
D.R.

sem se falar da responsabilidade diato e incondicional à injeção


banco central e menos de supervisor e regulador dos bancos de o BNA se envolver na conces- de liquidez pelos respectivos
são de crédito através do refi- bancos centrais, cuja eficácia
das receitas e ao agravamento para ultrapassar a redacção que a economia global vai provocar nanciamento dos demais ban- está demonstrada nos Estados
das despesas em saúde pública e reforma da sua Lei Orgânica em uma transformação sem prece- cos. Compreende-se, mas lem- Unidos, na China, no Reino Uni-
em apoio social, para além de re- 2010 impôs ao seu objecto social. dentes na organização mundial bre-se que a capacidade do sis- do, no Japão e em tantos outros
ver seguramente planos de in- Tal não invalida, como é obvio, dos fluxos de comércio e de in- tema bancário conceder crédito países, inclusive na União Euro-
vestimento público que possam que Angola, tal como aliás a União vestimento, o que muito afecta- começa no papel que o BNA de- peia, onde, apesar da dificulda-
ser suspensos ou atrasados a fim Africana e todos os países de África, rá Angola e durante muito tem- sempenha, pois faz parte inte- de em tomar decisões comple-
de ganhar alguma folga financei- não procure movimentar-se para po, pois a economia não voltará grante do sistema bancário xas, o BCE aprovou apoios subs-
ra para fazer face a despesas pre- negociar algum financiamento ex- aos padrões anteriores após ter como “prestamista de última ins- tanciais aos bancos comerciais.
mentes e inadiáveis. É também terno adicional e alguma forma de terminado esta emergência. tância” e não como mero regula- Em Angola, perante a pande-
urgente negociar uma moratória perdão parcial de dívida externa, Apesar de enfrentar condi- dor que se coloca acima e se limi- mia do novo coronavírus, o BNA
imediata e pôr um prazo longo inclusive em ligação com a União ções adversas, Angola vai ser ta a supervisionar. Neste mo- não pode limitar-se a comprar
aceitável do serviço da dívida aos Europeia e o Banco Mundial, para agora obrigada a passar à prática mento, a principal função do BNA algumas OT´s a empresas que as
credores externos, com priorida- reforçar os meios de intervenção a diversificação acelerada da sua tem de ser fornecer liquidez aos tinham anteriormente adquiri-
de para a China, apelando à soli- do Estado a desviar para apoio à po- base produtiva e a redução drás- bancos comerciais para poderem do, medida desajustada e restri-
dariedade internacional que pulação e ao emprego, havendo já tica da sua dependência do pe- conceder crédito à economia e ta a favor de um limitado núme-
neste momento deve ser conse- diligências em curso a nível inter- tróleo, baseando o seu novo mo- não atribuir maior importância à ro de beneficiários.
guida, embora Angola não esteja nacional que importa aproveitar. delo de desenvolvimento no tarefa de retirar liquidez para lu- Não se pode esperar que se-
no grupo dos países mais vulne- crescimento do consumo e do tar contra a inflação. A quebra da jam os bancos comerciais e ou-
ráveis a quem o FMI já estabele- Medidas imediatas para investimento interno, o que im- procura agregada não deixa a in- tras instituições financeiras es-
ceu tal moratória. fazer face à recuperação plica que seja igualmente sus- flação subir e a subida de preços pecializadas a resolver as carên-
Quanto poderão custar as me- da economia penso o calendário de adesão à só acontece nos produtos impor- cias de liquidez da economia
didas necessárias e onde se irá A queda brutal da procura e uma Zona Continental de Comércio tados cuja oferta poderá reduzir- quando o banco central não se
buscar dinheiro para as pagar e profunda redução do preço do Livre da União Africana, orien- -se por falta de divisas. empenha fortemente para fazer
suprir o natural (nestas circuns- petróleo acarretam uma enorme tação que parece deslocada nes- Tal como diz o FMI, nesta con- frente às exigências do momen-
tâncias) défice das contas públi- perda de rendimento para Ango- te momento, pois pode pôr em juntura, a resposta à crise depen- to. Sem um BNA actuante a eco-
cas? Não é certamente com li- la. As condições de incerteza que causa as perspectivas de desen- de das medidas que serão toma- nomia Angolana terá dificulda-
nhas de crédito bancário, nem a pandemia da Covid-19 trouxe à volvimento endógeno do País. das por via da política monetária e de em recuperar. Aliás, não se
com a emissão de Obrigações do As alterações de circunstân- da política orçamental, o que exi- pode empurrar as empresas
Tesouro a taxas proibitivas, mas cias são tão profundas e com re- ge uma acção decidida e articula- para aumentarem o endivida-
sim com emissão monetária im- percussões a tão longo prazo que da da parte do BNA e do Ministério mento para fazer face à para-
posta ao BNA para subscrever, di- Não se pode a única solução realista é discutir, das Finanças. Nesta crise, o BNA gem das receitas, pelo que tal
recta ou indirectamente, uma até ao final de 2020, um novo Pla- tem de financiar o OGE, para po- medida é de alcance muito en-
emissão extraordinária de Obri- empurrar as no de Desenvolvimento Nacio- der reforçar as verbas para a saú- ganador, mesmo com condições
gações do Tesouro de muito lon- empresas para nal para iniciar em 2021 e pro- de e segurança social, seja os ban- absolutamente excepcionais de
go prazo, com taxa de juro inex- aumentarem o longar até 2027, para acertar cos comerciais para repassar liqui- juros e desburocratizadas, pois
pressiva e de montante adequado com os ciclos eleitorais normais, dez para as empresas para tesou- o endividamento aumenta e
para fazer face às necessidades fi- endividamento concebendo um plano mais as- raria e apoio ao investimento. afecta o rating das empresas e o
nanceiras para apoiar o povo e a (...) pelo que tal sente na dinamização da produ- A história mostra que a ori- grau de risco para os bancos, cu-
economia, não podendo o BNA medida é de ção e no estimulo à procura in- gem dos bancos centrais está li- jas regras de solvabilidade se
esquecer que, entre as suas fun- terna e menos dependente das gada à necessidade de financiar mantêm e impedem os bancos
ções, é sua obrigação ser “presta- alcance muito infra-estruturas de capital in- as despesas de guerra, sendo a de conceder crédito a empresas
mista de última instância”, de- enganador tensivas e fortemente dependen- este propósito útil lembrar a com maior grau de risco.
vendo encontrar solução jurídica tes do financiamento externo.
12 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

MUNDO

ASSINATURA DE FOTO
Em África a aviação comercial suporta 6,2 milhões de postos de trabalho, indústria que pode perder 2 milhões de empregos com as restrições nas viagens internacionais

COVID-19: INDÚSTRIA AFUNDA COM RESTRIÇÕES NAS VIAGENS INTERNACIONAIS

Crise na aviação ameaça 2


milhões de empregos em África
Com uma previsão de quebra de receita na venda de bilhetes na ordem dos 6 mil milhões USD, em 2020,
a crise na aviação comercial põe em causa dois milhões de empregos em África. As restrições nas viagens
internacionais ameaçam uma indústria que, em 2019, contribuiu com 56 mil milhões USD para o PIB africano.

Muhammad Al Bakri, vice-presi- fim renunciou ao Imposto de Tu- conta o reinício da actividade no fi-
Isabel Costa Bordalo dente regional da IATA para a Áfri- rismo para passageiros em trânsi- nal de Maio e o outro apenas no ter-
ca e o Oriente Médio, a dizer que “o to. E África do Sul adiou o paga- ceiro trimestre de 2020 - a ICAO
fracasso do sector não é uma op- mento de impostos sobre salários, antecipa uma redução geral de pas-
ção”. A previsão de quebra de re- renda e carbono em todos os secto- sageiros entre os 44% aos 80%, que
ceita das companhias aéreas da re- res, apesar de ter recusado finan- se reflecte num declínio de 48% nas
As restrições de viagens estão a gião, na venda de bilhetes, é esti- ciar um resgate de 527 milhões receita das companhias aéreas e
montar um cenário de tragédia na mada em 6 mil milhões USD, em USD para salvar a South Africa numa perda de 45%, mais de 76 mil
aviação comercial, sem paralelo na comparação com 2019, com a des- Airways, que está em processo de milhões USD, nas receitas aeropor-
história, com a previsão de quebra cida de 51% no tráfego aéreo. liquidação, prevendo-se que dê lu- tuárias em 2020.
de receita das companhias aéreas As duas organizações pedem aos gar a uma nova companhia aérea. As restrições de viagens em 96%
de 314 mil milhões USD a ameaçar governos “apoio financeiro e regu- Neste contexto de crise, a IATA dos destinos mundiais resultarão
a viabilidade de 25 milhões de em- latório imediato às companhias aé- (que representa 290 companhias num declínio nas receitas do turis-
pregos em todo o mundo, dois mi- reas, a fim de manter a sustentabili- aéreas, que compõem 82% do trá- mo internacional até 450 mil mi-
lhões dos quais em África. dade” dos postos de trabalho e para fego aéreo global) salienta a neces- MUHAMMAD AL BAKRI lhões USD, em 2020, valor que re-
Vice-presidente
“A situação económica da in- ajudar o sector a “reiniciar rapida- sidade de os governos incluírem a regional da IATA presenta um terço da receita gera-
dústria da aviação é grave. O nú- mente actividade, adaptando as re- aviação em “pacotes de estabiliza- da em 2019 (1,5 biliões USD).
mero de passageiros caiu 80%. As
companhias aéreas estão a en-
gulamentações e levantando as
restrições de viagem de maneira
ção”, notando que as “companhias
aéreas estão no centro de uma ca-
“O fracasso No comércio internacional, é
estimada uma quebra no volume
frentar uma crise de liquidez que previsível e eficiente”. deia de valor que suporta cerca de do sector da de mercadorias entre os 13% e os
ameaça a viabilidade de 25 mi-
lhões de empregos, directa e indi-
Em muitos países europeus,
como Alemanha, Itália e Portugal,
65,5 milhões de empregos em
todo o mundo”. Ou seja, um dos
aviação em África 30% em 2020, ano em que o FMI
projecta uma contração de -3% no
rectamente”, afirmam a IATA e a os governos já ponderam a nacio- 2,7 milhões de empregos em com- não é uma opção. PIB mundial, confirmando uma
Federação Internacional dos Tra-
balhadores de Transportes aé-
nalização de companhias aéreas
para manter a operação no ar. Na
panhias aéreas suporta mais 24
empregos na economia, o que
Mais governos depressão pior do que a verificada
na crise financeira de 2008-2009.
reos, numa declaração conjunta, África Subsaariana alguns gover- atesta a importância do sector. precisam É ao transporte de carga que algu-
de 20 de Abril, onde as duas orga-
nizações alegam que a aviação co-
nos já se mobilizaram para salvar
as suas companhias aéreas, como
A Organização Internacional da
Aviação Civil (ICAO), agência espe-
intensificar mas companhias se têm agarrado,
como é o caso da Ethiopian Airli-
mercial enfrenta o “período mais aponta a IATA. O Senegal anun- cializada das Nações Unidas, traça esforços” nes, depois de Addis Abeba ter
crítico” da sua história. ciou 128 milhões em alívio para o igualmente um cenário dramático, sido designada Centro Aéreo Hu-
Em África está em causa uma in- sector do turismo e transporte aé- num relatório de 76 páginas, onde manitário da Organização Mun-
dústria, que suporta 6,2 milhões de reo. As Seychelles renunciaram a avalia o impacto da crise provocada dial de Saúde e do Programa Mun-
postos de trabalho e contribui com todas as taxas de desembarque e pela pandemia da Covid-19 na avia- dial de Alimentos das Nações Uni-
56 mil milhões USD para o Produ- estacionamento, de Abril a De- ção comercial. Nos dois cenários das, devido à sua frota internacio-
to Interno Bruto, o que leva zembro de 2020. A Costa do Mar- traçados no estudo - um tem em nal, que voa para 127 destinos.
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 13

O MUNDO NUMA PÁGINA


Infografia: Expansão

CABO VERDE | Governo quer legislar EGIPTO | Governo negoceia com FMI SOMÁLIA | Transparência: portal
para criar serviços públicos online novo programa de 8 mil milhões USD indica origem e destino de doações

O governo apresentou um pedido de autorização à As- O Egipto, um dos países com mais casos positivos da Co- A Somália lançou um portal, gerido pelo Ministério do
sembleia Nacional para legislar sobre a introdução de vid-19 em África, apresentou um pedido de assistência de Planeamento, Investimento e Desenvolvimento Econó-
serviços públicos online, no sentido de facilitar a vida ao um ano ao FMI, com um financiamento estimado em 8 mil mico, para prestar contas sobre as contribuições de doa-
Estado, aos cidadãos e aos investidores. “Sobretudo no milhões USD, para lidar com as consequências económi- dores. A plataforma “Sistema de Gestão de Informações
momento que estamos a viver hoje, de restrição em rela- cas da pandemia do novo coronavírus. O bloqueio, impos- de Ajuda” é a primeira tentativa do país, em três décadas,
ção à mobilidade, coloca-se, cada vez mais, o enfoque e to em meados de Março, afectou o turismo, umas das prin- para agregar informação sobre a proveniência e o desti-
importância do digital na agenda pública”, justificou o cipais fontes de receitas do país, que em 2016 viu aprova- no das doações. Segundo o ministro do Planeamento,
vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo do um programa de financiamento do fundo de 12 mil mi- Gamal Hassan, o portal http://aims.mop.gov.so/ irá aju-
Correia. A autorização legislativa visa a simplificação da lhões USD. O governo estima uma quebra de receita no dar a fornecer dados mais precisos sobre os sectores que
administração pública para prestar serviços online, a sector de 5 mil milhões USD, fechando o ano fiscal de mais beneficiaram com os financiamentos, além de indi-
criação de uma chave móvel digital, que permite que os 2019/20, que vai de Julho a Junho, com uma receita de 11 car se o dinheiro foi usado de maneira eficaz. Só em 2019,
cidadãos acedam aos sítios e portais na internet, e a re- mil milhões USD, segundo a ministra da Planificação, Hala foram iniciados ou ampliados mais de 650 projectos, fi-
gulamentação de um mecanismo de autenticação. al Said. Valor muito abaixo dos 16 milhões USD previstos. nanciados por vários parceiros, indicou o ministro.

EGIPTO

CABO VERDE

SOMÁLIA

BRASIL
BOTSUANA

ÁFRICA DO SUL

BRASIL | Confiança do consumidor ÁFRICA DO SUL | Empréstimos BOTSUANA | Economia encolhe 13%
atinge mínimo histórico em Abril multilaterais de 5 mil milhões USD com Covid-19, previsão do governo

O Índice de Confiança do Consumidor do Brasil (ICC) O governo está a negociar com o FMI, o Banco Mundial e A economia do Botsuana vai encolher cerca de 13% este
atingiu o mínimo histórico da série iniciada pela Funda- o Novo Banco de Desenvolvimento empréstimos multila- ano, enquanto o défice orçamental aumenta, devido ao
ção Getúlio Vargas, em Setembro de 2005, ao cair 22 terais, na ordem dos 5 mil milhões USD, para ajudar a fi- impacto da pandemia do novo coronavírus, afirmou o mi-
pontos, passando de 80,2 em Março para 58,2 pontos em nanciar um pacote de estímulos económicos de 500 mil nistro das Finanças, Thapelo Matsheka. Com pouco mais
Abril, com a Covid-19. A mínima anterior era de 64,9 pon- milhões de rands (26,4 mil milhões USD) de resposta à de dois milhões de habitantes, o país é um dos maiores
tos alcançados em Dezembro de 2015. A confiança caiu Covid-19. Para fortalecer a economia, enfraquecida pelas produtores de diamantes no mundo, indústria que repre-
em todos os seis segmentos medidos pela FGV, o que medidas adoptadas para conter a pandemia, o Presiden- senta 80% das suas exportações. Há precisamente um
leva a coordenadora de sondagens da fundação, Viviane te Cyril Ramaphosa anunciou no dia 21 de Abril um paco- ano, a empresa de mineração canadiana Lucara anunciou
Seda Bittencourt, a concluir que “somente um milagre” te fiscal de apoio às empresas e de ajuda aos mais pobres, a descoberta do segundo maior diamante do mundo, na
poderia recuperar a confiança do consumidor em 2020. com suporte financeiro do Banco de Reserva, um dos sua unidade de exploração de Karowe, no centro do
Em causa a intenção de compras de bens duráveis para poucos bancos centrais do mundo que são privados. O Botsuana. A pedra de 1.758 quilates, com o tamanho de
os próximos meses, o indicador que mais contribuiu para plano inclui um programa de garantia de empréstimos de uma bola de ténis, é a segunda com mais de 1.000 quila-
o recuo do ICC, com um tombo de 35,6 pontos. 10,5 mil milhões USD para as empresas. tes extraída naquele complexo mineiro.
14 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

GRANDE ENTREVISTA
IVANILSON MACHADO CEO DA PUMANGOL

Fim dos subsídios


pode estimular novos
investimentos em Angola
O gestor fala sobre os desafios na área de downstream, explica que quer proteger a quota de 33% na
distribuição de derivados de petróleo e diz que o acordo com a Sonangol para utilização do seu terminal
de armazenamento de combustível em Luanda vai permitir poupanças ao País, enquanto cria uma reserva
estratégica de combustíveis. Sobre a actual crise, diz que é tempo para reinventar a economia angolana.

Qual o vosso volume de ne- A nível do armazenamento Que impacto poderá ter a en-
Joel Costa (texto) gócios e quais as vossas ficamos a saber que chega- trada de um novo player no
e D.R. (fotos) perspectivas para o médio ram a um acordo com a So-
“A entrada de mais caso a Total no sector de
prazo? nangol. Qual a capacidade do operadores é uma downstream em Angola?
O volume de negócios da Pu- vosso terminal? necessidade do A entrada de mais um player, a
mang ol ascende os mais de A Pumangol efectuou investi- mercado, portanto TOTAL, concretamente é
AOA 200 Biliões de Kuanzas mentos em terminais de com- muito positiva para a compe-
A Pumangol é o segundo por ano e temos como objecti- bustíveis em 5 províncias do benéfica para o País, titividade no mercado. A TO-
player no sector de dows- vo para os próximos 3-5 anos, país. O terminal de combustí- para nós e para TAL já é nossa concorrente
tream, ou seja nas activida- continuar a consolidar a nos- veis de Luanda, TCPL de for- a comunidade” noutros mercados internacio-
des de armazenamento, dis- sa posição no mercado, au- ma abreviada, depois da sua nais, nomeadamente em Afri-
tribuição e comercialização mentar a rede de postos de ampliação, tornou-se no ca. O nosso posicionamento é
dos derivados do petróleo. abastecimentos e introduzir maior e mais moderno termi- servir o cliente com qualidade
Como caracteriza este mer- novos serviços, no intuito de nal da empresa. A infraestru- e a Pumangol não será afecta-
cado em Angola? continuar a crescer num mer- tura tem uma capacidade da por isso. A entrada de mais
A Pumangol é uma empresa cado cada vez mais competiti- aproximada de 300.000m3 e mática e dentro dos termos da operadores no nosso mercado
com quatro áreas de negócio, vo e que assiste à entrada de todas as condições logísticas duração do referido contracto. é uma necessidade do merca-
todas centradas no armazena- novos concorrentes, factores necessárias para realizar ope- do, portanto benéfica para o
mento, distribuição e comer- necessários e importantes rações de descarga e carrega- Há tempos falou-se sobre al- país, para nós, para os demais
cialização de combustível, lu- para enrobustecer o sector e a mentos com eficiência e segu- terações na estrutura accio- operadores e os nossos clien-
brificantes, betumes e emul- economia angolana. rança, este acordo permite nista do vosso grupo sendo tes, parceiros, operadores e
sões betuminosas. Embora a também a criação de uma re- que o accionista angolano iria comunidades no geral. Assim,
área mais visível da nossa acti- O Sector Petrolífero foi alvo serva estratégica de armaze- reduzir a participação na em- a concorrência é muito bem-
vidade seja a comercialização e de reestruturação. Que im- nagem para o país. presa para menos de 5%. Esta -vinda e aplaudimos.
distribuição de combustíveis, pacto teve a reestruturação alteração já foi concretizada?
ou seja, o retalho a nossa pre- para as empresas que ac- Quanto terá de pagar a So- Essa transação vem reforçar a Hoje há mais jovens inte-
sença física em Angola remon- tuam na área de downs- nangol para utilizar este ter- capacidade da empresa para o g r a d o s a n i ve l p o l í t i c o e
ta a 2006 com o início das acti- tream? minal e porque razão se diz acesso a capital futuro. para cargos de alta respon-
vidades da Angobetumes. A restruturação do sector pe- que o acordo permitirá ao sabilidade como Ministro
trolífero concretizada no ano país poupar dinheiro? Que impacto poderá ter a al- qual a sua expectativa em
Mas qual a vossa quota de passado com o surgimento do As duas empresas identifica- teração da estrutura accio- relação a este processo de
Mercado? IRDP, a nova entidade regula- ram interesses comuns que nista no negócio da empresa? integração?
A nível da comercialização e dora do sector do downstream permitirão a Sonangol utili- Essa transação vem reforçar a O processo de integração é ne-
distribuição de derivados de em Angola, veio reforçar o pro- zar as potencialidades do capacidade da empresa para o cessário e inadiável. Contudo,
petróleo e venda a retalho, en- cesso de liberalização gradual TCPL enquanto continua em- acesso a capital futuro. o mesmo deve ser feito de for-
trámos no mercado angolano do mercado de distribuição e penhada para a conclusão do A mudança da estrutura ac- ma pragmática e bem planifi-
em 2010, altura em que cons- permitiu a introdução de novas seu terminal da Barra do Dan- cionista enquadra-se num dos cada, para que ocorra uma su-
truímos o primeiro posto de leis e regulamentação. Foi de. Os termos do acordo são três pilares do plano que para cessão sólida, sustentável e
abastecimento. Hoje conta- aprovada a lei de liberalização confidenciais bem como os além do esforço da implemen- que produza o efeito de eleva-
mos com 79 Postos de abasteci- do mercado do downstream e custos do investimento do tação da sua estratégia quin- ção de liderança a um outro pa-
mento construídos de raiz, es- quando a mesma for completa- TCPL são informação comer- quenal e a optimização dos ac- tamar mais conducente com os
trategicamente situados nas 18 mente regulamentada espera- cial classificada. tivos, facilitará no futuro o desafios e realidades actuais.
províncias de Angola e dete- -se um mercado mais atractivo, acesso a capital e permitirá co-
mos uma quota de mercado aci- transparente e o consequente Presume-se que o país vai locar-nos numa melhor posi- Acha que o país está diferente?
ma de 33%. melhoramento na oferta de poupar dinheiro porque o ar- ção para desenvolvermos um O executivo já tem estado a
bens e produtos mais competi- mazenamento de combustí- negócio robusto, focado no evidenciar muitos sinais de
Qual o principal impacto do tivos para os consumidores. vel no mar é mais caro que cliente e desenvolvermos a ca- que está apostado na integra-
vosso surgimento na área de num terminal em terra certo? pacidade de materializarmos ção cada vez maior de jovens
downstream em Angola? Em todo o acordo ocorrem be- as oportunidades de cresci- no processo de governação do
A entrada da Pumangol, provo- nefícios mútuos na medida em mento futuro e para o bem das país e temos tido alguns bons
cou uma verdadeira revolução que vai ao encontro de um an- comunidades a quem servimos. exemplos de sucesso. Noto
no sector. O impacto dessa en- “A entrada da seio premente do Sector na Assim, uma das empresas An- que estes exemplos de suces-
trada fez-se sentir a todos os Pumangol, provocou perspectiva de melhor suprir as golanas, parceiras da Puma so, iniciaram em posições in-
operadores já existentes no uma verdadeira necessidades de combustíveis, Energy, após redefinir a sua termédias nas suas áreas de
mercado Angolano e um dos re- bem como representa o reforço atenção noutras partes do seu actividade, foram ganhando
sultados gerais observados foi revolução no sector. da cooperação entre as duas em- negócio e ter expressado inte- experiência e a sua ascensão a
a maior disponibilidade de pro- O impacto dessa presas. Antes do acordo houve- resse num evento de liquidez, cargos mais elevados foi uma
duto e o fim das longas filas de entrada fez-se ram ocasiões em que a Sonangol concordou em vender parte da consequência natural do seu
espera no abastecimento de fez uso de Terminal de combus- sua comparticipação para pas- processo de evolução e desen-
combustíveis, resgatando a boa sentir a todos tíveis de Luanda porém só no sar agora a deter 5% de partici- volvimento, alicerçado pelo
imagem e a reputação de um os operadores” âmbito desse acordo a utilização pação na estrutura acionista da conhecimento técnico que
país produtor petrolífero. passará a ser feita de forma siste- Puma Energy. trazem consigo.
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 15

LIBERALIZAÇÃO
VAI ATRAIR MAIS
INVESTIMENTOS
O que vai significar a liberaliza-
ção do mercado de derivados?
Encaramos a nova etapa com tran-
quilidade e determinação, não ape-
nas pela entrada de novos opera-
dores no mercado, mas também
quando for efectivada a liberaliza-
ção do mercado dos derivados de
petróleo. Será uma nova oportuni-
dade para reforçarmos a nossa po-
sição no mercado e quiçá expan-
dirmos a nossa quota de mercado.

Quando se fala do impacto dos


subsídios nas empresas apenas se
fala na Sonangol. Que impacto tem
os subsídios no vosso negócio?
Com os actuais preços do com-
bustível as margens na cadeia de
valor não permitem sequer co-
brir os custos operacionais e
muito menos novos investimen-
tos. A retirada dos subsídios
pode ser um factor estimulante
para novos investimentos se a
remuneração das actividades na
cadeia de valor for adequada.

De que forma?
Certamente que os subsídios são
um peso considerável para o Esta-
do e uma inércia para todos os ope-
radores no mercado do downs-
tream. Compreendemos o contex-
to de Angola e o desafio que cons-
titui para o estado a questão dos
subsídios. A sua retirada, em devi-
do momento e nas circunstâncias e
condições balanceadas e equilibra-
das trarão vantagens para todos.

Qual o vosso maior mercado em


África e qual o peso de Angola
no continente?
A Puma Energy está presente
em 18 países em África e tem
uma vasta carteira de negócios.
Angola, pela especificidade do
mercado continua a ser um dos
negócios mais importantes para
o grupo, contribuindo com cer-
ca de 9% do total do EBITDA da
Puma Energy Global.

Que avaliação faz da sua gestão


na filial da Puma Energy em Mo-
çambique?
Foram quase 4 anos de muito
aprendizado. O desafio era desen-
volver e revolucionar a marca na-
quele mercado. Passamos a ser um
dos 3 players mais importantes,
tendo em conta que Moçambique
é um mercado muito mais compe-
titivo pelo número de empresas es-
trangeiras presentes. Consegui-
mos aumentar o market share e en-
trar no ranking das 100 maiores
empresas elaborado pela KPMG. A
passagem por Moçambique foi
uma medida estratégica da empre-
sa com vista a potenciar a sua lide-

“A
“ A retirada
retirada [dos
[dos subsídios],
subsídios], rança local (nesse caso eu) para as-
sumir cargos de topo na empresa
eem
m devido
devido momento
momento e nas nas tão logo surgiu a oportunidade.
Enquadra-se na visão da liderança
ccircunstâncias
ircunstâncias e condições
condições global da Puma em apostar nos
quadros nacionais onde a empresa
b alanceadas e equilibradas
balanceadas e q u i l i b ra d a s opera. Foi um acumular de expe-

ttrará
rará vantagens
vantagens para
para todos.”
todos.” riência de gestão do topo, num
mercado similar ao mercado An-
golano e hoje estou de volta ao país
pronto para servir a empresa e o
país nos inúmeros e enormes desa-
fios que temos pela frente.
16 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

GRANDE ENTREVISTA IVANILSON MACHADO

“É
“ É preciso
preciso materializar
m a te r i a l i za r a
diversificação
diversificação da da economia
economia
de forma
de forma bem
bem pragmática,
pragmá ática,
equilibrada,
equilibrada, urgente,
mas sem prec
mas precipitações”
c i p i ta ç õ e s ”

“É tempo de reinventar a economia”


Mas qual a sua expectativa Já começaram a sentir im- com a plena determinação e
em relação a estes jovens e a “Os impactos pactos? confiança no retorno sólido e NO TOP 10
este processo? Os impactos imediatos estão a sustentável do seu investimen- DE ÁFRICA
Quando se fala de integração a imediatos ser sentidos no decréscimo to e se sintam encorajados,
tendência é olhar-se mais na [da pandemia acentuado no volume de vendas como resultado, a efectuar no- Ivanilson Machado, 41 anos,
lente de quem tem o dever, a res- de Covid-19] estão e consequentemente nas recei- vos e maiores investimentos. é um gestor angolano com
ponsabilidade e a coragem de in- tas. Existem, entretanto, impac- experiência em administra-
tegração da juventude. Porém é a ser sentidos tos a médio e longo prazos que só Angola caminha para o quin- ção executiva, palestrante
necessário olharmos para nós no decréscimo serão devidamente avaliados na to ano de recessão económi- motivacional e influenciador
que somos o objecto dessa inte- acentuado no sua dimensão quando a pande- ca. Que caminhos poderiam digital. Esteve, desde 2016
gração. Precisamos de ser tecni- mia tiver sido debelada. De qual- ajudar o País a sair desta si- até recentemente, baseado
camente sólidos, politicamente
volume de vendas quer maneira, os resultados tuação? em Maputo, Moçambique,
maduros, ter um espírito e senti- e consequentemente anuais planificados para 2020 Aposta na diversificação da eco- como CEO da Puma Energy.
do de nação elevadíssimos e aci- nas receitas” estarão todos aquém do previsto nomia, um investimento sério na Dirigiu três empresas do
ma de tudo sermos honestos e e implicará fazermos uma revi- educação, na formação de quadros grupo naquele país e foi ain-
humildes. Com esses ingredien- são e ajustes estratégicos e assu- e na preparação de futuras lide- da membro do conselho de
tes todos, estaremos bem à altu- mir uma gestão financeira rigo- ranças para o País, com visão es- administração da Petrobei-
ra das expectativas do povo an- rosa e apertada, para que possa- tratégica e discernimento capaz ra. Regressou a Luanda para
golano e dos desafios que en- so de integração mais estrutura- mos ressalvar o ano. de sustentar o desenvolvimento assumir o cargo de CEO do
frentaremos ao assumir certas do e sustentado. económico e político. É tempo de Grupo Pumangol. É licencia-
responsabilidades de topo. Enquanto homem de negócio agir, de reinventar a nossa econo- do em Relações Internacio-
O País está na luta contra a que avaliação faz do ambien- mia, torná-la mais robusta, capaz nais e Ciências Políticas pela
Acha que há uma guerra de Covid-19. Que impacto pode te de negócios? de gerar novos investimentos e Universidade Autónoma de
gerações? ter esta pandemia na nossa O mercado angolano está em rá- consequentemente novos empre- Lisboa. Ocupa cargos de
Vamos e queremos quebrar o es- economia? pida expansão e evolução. Fo- gos para uma nova geração de jo- gestão e liderança desde
tereótipo que descaracteriza as A Covid-19 está a afectar todos ram introduzidas e aprovadas vens que demandam por um país 2009, quando ingressou no
lideranças africanas e mostrar os sectores da economia a todos várias leis e medidas político- que pode e deve criar mais oportu- Grupo Trafigura/DT em An-
que a África evoluiu, o esforço os níveis. Para o nosso negócio -económicas e jurídicas que vi- nidades, no sentido de se reduzir gola, assumindo o cargo de
que os nossos antecessores e os em particular, a restrição de mo- sam criar um melhor ambiente as assimetrias regionais. director geral da empresa
antecessores destes, que foram vimentos reduz a procura dos de negócios que estimule e pro- Transfuel e depois, em 2014,
os lutaram pela liberdade e inde- nossos produtos e serviços, pro- picie o investimento privado. Mas a diversificação não é um foi transferido para a Pu-
pendência de África, resultaram vocando impactos nos volumes Para o nosso sector, especifica- tema antigo? mangol, onde foi director da
na evolução de uma nova gera- e nas vendas quer nas placas mente, a restruturação verifica- Apesar de ser o tema mais falado Angobetumes e Pumangol
ção que perspectiva o desenvol- como nas lojas. Temos um com- da a nível da regulação da nossa nos recentes anos, é preciso ma- Industrial. Em 2016, foi se-
vimento económico de cada país promisso com a nação, com os actividade, que resultou no sur- terializar esse desiderato de for- leccionado como um dos
e do continente em pé de igual- nossos clientes e fundamental- gimento do IRDP cria um am- ma bem pragmática, equilibra- 100 jovens lideres económi-
dade e respeito com o resto do mente com todas as entidades biente de negócios mais impar- da, urgente, mas sem precipita- cos africanos com menos de
mundo. E por último, a cada jo- envolvidas na resposta de emer- cial, competitivo e salutar entre ções. É necessário também im- 40 anos, pelo Instituto Fran-
vem que for nomeado para car- gência e luta contra a Covid-19. todos os intervenientes no sec- plantar-se medidas fiscais, regu- cês CHOISEUL em parceria
gos de responsabilidade, recairá Estamos desde as primeiras ho- tor e permitirá gradualmente lamentares e políticas de criem com a Forbes África. Em
o peso de reforçar a confiança ras do estado de emergência sintonizar toda a engrenagem um ambiente de negócios fluído, 2018 esteve no top 20 da lis-
que lhes é depositada para que sempre abertos e prontos a ser- do sector de distribuição e co- equilibrado e imparcial para que ta (18.º) e em 2019 chegou
quem os nomeia se sinta recom- vi-los e disponibilizarmos com- mercialização de derivados de as empresas existentes se enro- ao top 10 (9.º) da lista de 100
pensado pela aposta e se sintam bustível necessário para os ser- petróleo regulamentar a activi- busteçam e sejam estimulados e em toda a África.
mais motivados para um proces- viços essenciais nessa fase. dade para que todos trabalhem captados novos investimentos.
PUB
18 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

EMPRESAS & MERCADOS


NOMEAÇÃO DE GESTORES DA BANCA

BNA reforça poder para vetar


administradores sem experiência
Regulador reforçou ‘pente-fino’ à indicação
de nomes dos membros dos órgãos sociais
pelos bancos comerciais e entidades afins.
Objectivo passa por conferir maior
credibilidade à banca nacional. Analistas
defendem que medida veio clarificar quem
deve ou não estar na liderança de um banco.

A anterior norma previa sete ele-


Nelson Rodrigues mentos, incluindo condições adi-
cionais, na instrução do pedido e
bastava, entre outros, que o candi-
dato demonstrasse capacidade ju-
rídica, idoneidade, experiência
O Banco Nacional de Angola profissional e disponibilidade para
(BNA) criou uma norma legal que o posto indicado. Com a nova medi-
visa apertar as regras para a no- da, e além do questionário e do cer-
meação de administradores na tificado de registo criminal válido, é
banca, reforçando, assim, o seu exigida uma deliberação do comité
papel para impedir a nomeação de nomeações, elaborada pela ins-
de gestores sem qualquer expe- tituição, contendo o resultado da
riência ou com problemas com a avaliação da adequação de cada um
justiça, à semelhança de casos que dos candidatos para o exercício de
já aconteceram no passado. funções sujeitas a registo.
Os candidatos a membros dos O banco central justifica a alte-
órgãos sociais das instituições fi- ração da regra com a necessidade
nanceiras passam a estar obriga- de se “reforçar o cumprimento dos Alteração da norma foi justificada pelo regulador com necessidade de reforço dos critérios de idoneidade
dos a responder a um questioná- requisitos de idoneidade, qualifi-
rio de auto-avaliação com 16 per- cação profissional, independência membro dos órgãos sociais de “Isso ajuda bastante porque,
guntas sobre idoneidade, qualifi- e disponibilidade” dos candidatos. uma instituição financeira”. Algumas com base nestas declarações,
cação profissional, independên- Ao Expansão, o CEO do Banco O número um da gestão do maior mais do que simplesmente, re-
cia e disponibilidade, de acordo Angolano de Investimento banco comercial angolano em acti- das alterações meter o pedido para o BNA, obri-
com o aviso n.º 11/2020, que eleva (BAI), Luís Lélis, admitiu que, vos considera que o novo aviso à norma vão ga a declaração prévia. E essa de-
para 10 os requisitos de autoriza- “anteriormente, não existiam “vem esclarecer que, para além “separar o trigo claração vem separar o trigo do
ção para o exercício de funções. normas específicas ou uma de- desta auto-avaliação, há uma decla- joio”, explica Luís Lélis.
Os procedimentos para a no- claração, não só de auto-avalia- ração de honra que permite que o do joio”, explica Para o economista Jaime Fortu-
meação de gestores e administra- ção, mas acima de tudo de auto- candidato a membro dos órgãos so- o CEO do BAI, nato, o reforço dos requisitos de in-
dores que constavam na Lei de Ba- declaração que permitisse aos ciais preste informação de forma Luís Lélis gresso aos órgãos sociais das enti-
ses das instituições Financeiras candidatos a membros de órgãos voluntária”, conteúdo que entra no dades financeiras explicam-se
(que estará a ser revista) eram, em sociais prestar declarações BNA de forma escrita e que depois é com a necessidade de se aproximar
alguns casos, vagos, e acabavam quanto àquilo que é o grau de validada para aferir se há ou não in- o perfil dos gestores das institui-
por ser permissivos a qualquer idoneidade para gerir ou ser formação contrária à declarada. ções financeiras angolanas ao dos
tipo de nomeação que vinha das quadros que lideram e gerem enti-
assembleias gerais dos bancos. dades internacionais, à semelhan-
Desta forma, a nova norma reforça ça das exigências de outros super-
o papel do supervisor para negar a ELEMENTOS A INCLUIR NOS PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO PARA O EXERCÍCIO
visores como o Banco Central Eu-
nomeação de administradores DE FUNÇÕES NAS ENTIDADES FINANCEIRAS ropeu e o Federal Reserve. “As ins-
que não tenham qualquer expe- tituições financeiras, e no nosso
riência, como são, por exemplo, caso particular, nos últimos tem-
casos de figuras ligadas à política. ANTES… … DEPOIS pos, estiveram no despoletar da si-
De acordo com o anexo II tuação crítica que hoje vivemos. E
desta norma, os nomes propos- 1º Capacidade jurídica plena do candidato; 1º Questionário de auto-avaliação sobre idoneidade, qualificação profission- então é preciso salvaguardar-se
al, independência e disponibilidade dos candidatos;
tos pelos bancos comerciais ou 2º Idoneidade do candidato um pouco este rigor”, defendeu o
2º Fotocópia do documento de identificação (Bilhete de Identidade ou
outra entidade financeira sob 3º Experiência profissional do candidato, nomeadamente quanto à ex-
Passaporte); também ex-secretário de Estado
periência adequada para o exercício das funções;
supervisão do banco central fi- 3º Certificado de registo criminal válido, emitido pela autoridade compe- para o Comércio Interno.
4º Compromisso no exercício das suas funções com integridade de acordo
cam sujeitos à apresentação de com o enquadramento legal e regulamentar; tente do país da nacionalidade ou pela autoridade competente do país Por sua vez, o economista Rui
de residência habitual;
um certificado de registo cri- 5º Demonstração objectiva de todas as obrigações e interesses financeiros Malaquias defende que a afinação
4º Deliberação do Comité de Nomeações, elaborado pela Instituição;
minal válido, emitido pela au- do candidato com accionistas ou sócios da instituição, outras instituições aos requisitos de gestão bancária
financeiras ou entidades pertencentes ao grupo económico e restantes 5º Fotocópia simples de documento que comprove a designação do can-
toridade competente do país de membros dos órgãos sociais. didato para o cargo;
“faz todo sentido” e que esta inte-
nacionalidade ou pela autori- 6º Disponibilidade para o exercício da função, no caso de um candidato 6º Fotocópia da acta da reunião do órgão de administração desta última
gra às tácticas de supervisão do
dade competente do país de re- a um cargo no órgão de administração, nomeadamente, impossibili- instituição, comprovando que esse órgão tomou conhecimento de que BNA, uma estratégia iniciada em
sidência habitual. dade de, cumulativamente, exercer cargos de gestão ou desempenhar o candidato pretende exercer funções noutra instituição, sempre que o 2017. Malaquias deu ainda exem-
funções em outras instituições financeiras, a não ser que pertençam ao pedido de autorização diga respeito a candidato que já se encontre au-
grupo financeiro da instituição; torizado a exercer funções numa outra instituição; plo da recente avaliação da quali-
7º Residência em território nacional de, no mínimo, 2 (dois) dos membros 7º Documento que comprove que o candidato dispõe de poderes bastantes dade dos activos da banca como
do Órgão de administração. para resolver definitivamente no País todos os assuntos que respeitem parte da estratégia do reforço da
à sua actividade; supervisão. “É neste sentido que
8º Relatório de avaliação colectiva do candidato, elaborado pela Instituição, con- vêm medidas como estas. O BNA
Nova norma tendo o resultado da apreciação do órgão no seu conjunto, com vista a veri-
precisa de garantir que o nosso sis-
ficar se o mesmo dispõe de qualificação e experiência profissional adequada;
reforça o papel 9º Versão actualizada dos estatutos sociais da instituição; tema financeiro e que as nossas
do supervisor para 10º Para a autorização do exercício de funções de todos os membros do instituições financeiras bancárias
negar a nomeação órgão de administração ou fiscalização, a contagem do prazo de avaliação sejam geridas ou administradas
do Banco Nacional de Angola inicia-se apenas quando constem do pro-
por pessoas com credibilidade, por
de administradores cesso todos os elementos referidos nos números 1 e 2 do presente artigo.
pessoas que tenham as devidas
dos bancos Anteriormente, no aviso 11/2013, as exigências chegavam a sete. Na nova regra, o número de elementos sobe para 10 competência técnicas e profissio-
nais, como se faz lá fora”, apontou.
Fonte: BNA
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 19
PUB

BNA DETERMINOU SIMPLIFICAÇÃO DE CONTAS BANCÁRIAS

Trabalhadores informais
já podem abrir contas com
pagamento multicaixa
Medida prevê que pessoas singulares residentes no País possam ainda abrir
contas bancárias dispensando a apresentação do Bilhete de Identidade
ou do número de registo na Administração Geral Tributária (AGT).

Os operadores do mercado infor- dor de um bilhete de identidade e Assim, para orientar as movi-
mal passam a estar habilitados a deter uma autorização do órgão mentações das transacções dos
ter acesso aos terminais de paga- competente da administração lo- agentes informais e de microem-
mento automático (TPA) no exer- cal para o exercício da sua activi- preendedores que operam neste
cício da sua actividade comercial dade no referido ponto fixo de segmento, o BNA definiu que, para
assim como a abrirem contas ban- venda, por exemplo num mercado depósitos à ordem, o montante mí-
cárias sem a apresentação do Bi- municipal”, aponta o regulador. nimo de abertura de conta para fins
lhete de Identidade (BI) ou nú- Outra justificação do banco pessoais é de cinco mil Kz, e 10 mil
mero de registo na administração central com a introdução dos Kz para contas para fins comer-
geral tributária (AGT), de acordo TPA nas operações dos agentes ciais. As contas para fins comerciais
com o instrutivo n.º 08/2020, de do mercado informal tem que ver com recurso ao TPA têm um mon-
28 de Abril, sobre simplificação de com as “vantagens” da sua utili- tante mínimo de 20 mil Kz.
contas bancárias do Banco Nacio- zação, que, segundo o organismo Já o saldo diário máximos para
nal de Angola (BNA). estatal, “são significativas”, pelo cada tipo de contas foi definido
A estratégia é justificada com que oferecem “maior comodida- em 300 mil Kz para contas para
a necessidade de inclusão finan- de e segurança tanto aos compra- fins pessoais; 1 milhão para con-
ceira que é “reconhecidamente dores como aos vendedores, re- tas para fins comerciais e 2 mi-
um factor essencial no desenvol- duzindo os riscos associados à lhões Kz para contas para fins
vimento da economia e na pros- utilização de numerário”. comerciais com TPA.
peridade da população”, segun- Nas operações a crédito, o valor
do o banco central, em nota ex- Limites de operação máximo mensal acumulado para
CÉSAR MAGALHÃES

plicativa no seu website que faz o As perdas derivadas de extravio, contas para fins pessoais foi de-
enquadramento da nova regra. roubo, incêndio ou esquemas terminado em 600 mil Kz; 2 mi-
As contas para fins comerciais fraudulentos foram apontadas lhões Kz para contas para fins
são reservadas, segundo o banco como parte dos riscos associa- pessoais e 4 milhões Kz para con-
central, aos microempreende- dos à utilização dos numerários. tas para fins comerciais com TPA.
dores com actividade no merca- Também foram definidas re-
do informal. gras para constituição dos depó-
“Considerando que os paga- sitos a prazo cujos valores míni-
mentos electrónicos são um facili- mos de constituição vão de 50
tador da inclusão financeira, per- BNA justifica ainda mil Kz para contas para fins pes-
mitindo transacções rápidas, se- a introdução dos soais e 200 mil kz para contas
guras e fiáveis e são cada vez mais TPA nas operações para fins comerciais com TPA.
utilizados em Angola, o aviso per- O banco central considera que
mite aos micro empreendedores do mercado informal a medida é “mais um passo im-
que conduzem a sua actividade no com a necessidade portante para que mais cidadãos
mercado informal através de um de redução dos possam ter os seus rendimentos
ponto fixo de venda ter acesso à mais seguros e reduzindo-se a
utilização de um Terminal de Pa- riscos na utilização necessidade de utilização quase
gamento Automático (TPA) dedi- do dinheiro vivo exclusiva de numerário”.
cado, devendo para tal ser porta- N.R.
ARQUIVO | EXPANSÃO

Simplificação de contas permite inclusão do sector informal


20 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

EMPRESAS & MERCADOS

PLANO DE CARREGAMENTOS DE MAIO DIVULGADO NA 4º FEIRA


BREVES

Previsão de vendas 7 mbd acima REDE IP DA EMPRESA

do limite imposto pelo acordo OPEP+ ANGOLA CABLES


CRESCE 170%
A empresa de telecomunicações
Angola Cables registou um
O plano de vendas em Maio para entrega em Junho prevê 39 carregamentos e um volume de vendas crescimento no tráfego na rede
de 1,25 milhões barris/dia, sendo que o limite imposto no acordo OPEP+ é de 1,18 milhões. O plano IP (Internet protocol) no 1º
de corte na produção tem de passar por um acordo com as companhias petrolíferas internacionais. trimestre de 2020 de 104%
desde o início do ano, um
aumento na ordem de 170%
em relação ao igual período
de 2019. O aumento do
Joel Costa consumo de dados e o recurso
generalizado das empresas
e famílias na utilização
de plataformas digitais no
contexto da Covid-19 estão na
Angola tem vindo a baixar a base deste indicador, segundo
sua produção nos últimos me- uma nota da Angola Cables.
ses, mas ainda assim está longe
dos limites impostos para o
País em resultado do acordo STANDARD BANK
OPEP+, que entrou em vigor PREVÊ CONTRACÇÃO
nesta sexta-feira, dia 1 de Maio. DE 2.8% DA ECONOMIA
Este impõe como limites para Devido ao cenário da pandemia
Angola a produção de 1,18 mi- da Covid-19, o Standard Bank
lhões barris/dia para Maio e prevê uma contracção do PIB
Junho e 1,2 milhões de Julho a angolano em 2,8% este ano
Dezembro. O plano de carrega- e em 0,8% em 2021, de acordo
mentos, divulgado na 4º feira, com o economista-chefe
para a nossa produção de Maio de Angola e Moçambique,
e entrega em Junho contempla Fáusio Mussá, durante o
um valor de 1,25 milhões (39 primeiro briefing económico
carregamentos), acima da quo- via teleconferência, realizado
ta que nos foi atribuída. pelo banco. Segundo o
Angola atrasou-se na entre- especialista, a economia
ga deste plano, exactamente angolana deverá continuar
porque, ao que tudo indica, em recessão, o que torna difícil
ainda não há um acordo com a diversificação, estando
as petrolíferas sobre onde e prevista para este ano uma
como se vai cortar. Se para os inflação média anual de 20,7%
países da OPEP esta questão é e 22,3% para o próximo ano.
simples, ou seja, as compa-
D.R.

nhias petrolíferas estatais


têm percentagens de produ- Angola vai cortar pela primeira vez a produção no seguimento de um acordo no âmbito da OPEP BANCO NACIONAL
ção que lhes permitem assu- PREPARA “MOBILE
mir estes cortes, para a So- se vive, pode garantir que o nesta sexta-feira, desde terça- MONEY”
nangol, devido à sua fraca per- Os limites do acordo nosso País produza de acordo -feira que o índice Brent, refe- O Banco Nacional de Angola
centagem na produção ango- com os limites acordados ao rência das nossas exportações, (BNA) está a preparar a
lana, o cumprimento destas OPEP+ são de 1,18 nível da OPEP+. tem vindo a subir. Fechou se- implementação do “mobile
metas exig e sempre acordo milhões barris/dia gunda-feira a menos de 20 USD money”, um Sistema
com as companhias interna- para Maio e Junho Preços sobem e ramas (19,99 USD) e ultrapassou os 25 de Transferências Móveis e
cionais pois elas têm também angolanas valorizam USD na quinta-feira. É necessá- Instantâneas (STMI) de dinheiro,
de aceitar baixar a sua produ- e 1,2 milhões de Apesar de o acordo de corte de rio acrescentar que o Brent com o qual pretende alargar a
ção. Mesmo que a Sonangol Julho a Dezembro 9,7 milhões de barris/dia ao hoje serve apenas como refe- inclusão financeira no País. A
abdique dos seus carregamen- abrigo da OPEP+ se ter iniciado rência, tendo presente que to- informação consta num aviso
tos para entrega em Junho, o dos os operadores estão a ven- do BNA, sublinhando que o
valor não será suficiente. der com desconto devido ao ex- sistema, usado com resultados
Parece seguro que a petrolífe- LUCROS DAS PETROLÍFERAS VÃO CAIR cesso de oferta. Os descontos animadores em várias
ra nacional será a maior preju- chegam a 10 USD, de que é economias emergentes,
dicada neste plano de cortes,
40% E SÓ RECUPERAM EM 2022 exemplo a Arábia Saudita, sen- deverá estar disponível
mas não é possível confirmar As empresas de exploração Antes do vírus começar a do que as nossas ramas, apesar em todo o território nacional,
que acordo foi feito entre as par- e produção de petróleo e atingir as economias, a Rys- de em condições normais e em sem adiantar datas.
tes, uma vez que não foi divulga- gás, ou E&Ps, devem perder tad projectou que as recei- anos anteriores serem vendidas
do pelo Ministério ou pela 1 bilião USD em receitas em tas de E&P para 2020 atingi- a preços superiores, hoje são
Agência. Esta é também uma si- 2020, de acordo com análise rão 2,35 biliões USD. Os re- comercializadas cerca de 5 USD BNA MULTA BANCOS
tuação nova para o País, que, na da empresa de pesquisa tornos para 2021 também abaixo deste índice. As princi- EM 62 MILHÕES KZ
verdade, nunca fez cortes na sua Rystad Energy. são projectados para baixo, pais ramas angolanas estão co- POR 16 INFRACÇÕES
produção. A solução será a esco- A indústria de exploração em 1,79 biliões USD, em tadas a 19,34 USD (Cabinda Um total de 16 instituições
lha de um bloco onde serão fei- e produção de petróleo, que comparação com uma previ- Blend), 18,59 USD (Nemba), financeiras bancárias foram
tos os cortes, sendo que as com- inclui grandes petrolíferas, são de 2,52 biliões USD an- 18,34 USD (Dalia) e 17.16 (Gi- penalizadas pelo BNA
panhias petrolíferas vão abdi- obteve 2,47 biliões USD em tes da pandemia. rassol), tendo também valori- com multas pecuniárias
car das vendas de acordo com a receitas globalmente no ano A gigante petrolífera Royal zado nos últimos dias. de 62,3 milhões Kz, no
percentagem que tenham nessa passado, diz a empresa. Mas Dutch Shell cortou nesta quin- Apesar desta política de cor- seguimento da aplicação
unidade de produção. este ano, projecta-se que ar- ta-feira os dividendos aos ac- tes, o acordo OPEP+ pode durar de 16 processos sancionatórios
No mês passado, Angola não recade apenas 1,47 biliões cionistas pela primeira vez até dois anos, ainda vai demorar no primeiro trimestre. Cinco
conseguiu vender 5 dos 48 car- USD, reflectindo um declínio desde a Segunda Guerra Mun- algum tempo até que os preços instituições não financeiras vão
regamentos que tinha progra- de 40% em relação ao ano dial, após uma dramática que- voltem a ter crescimentos signi- pagar 10,5 milhões Kz por cinco
mado (10,4% do total), totali- anterior. A consultora apon- da nos preços do petróleo em ficativos. A actividade económi- infracções. O BNA não nomeia
zando exportações que ronda- ta como responsáveis pela meio à crise do coronavírus. ca começa agora a arrancar nos as entidades bancárias e não
ram os 1,27 milhões barris/dia. quebra de receitas a pande- O conselho de administra- países mais desenvolvidos, a bancárias castigadas no
O próprio mercado, existe um mia do coronavírus e as me- ção da Shell informou que de- aviação civil poderá regressar primeiro trimestre, mas revela
nível elevado de stocks e a pro- didas de restrição à circula- cidiu reduzir os dividendos do nas próximas semanas, mas que, do total de processos
cura é menor, a quebra de pro- ção de pessoas que prejudi- primeiro trimestre para 0,16 existe hoje um stock, em termos sancionatórios, 5 correspondem
dução, alguns poços estão em cam a procura e forçam as USD por acção, abaixo dos mundiais, que só será escoado a processos de natureza
declínio e o investimento nos empresas a cortar gastos e a 0,47 USD no final de 2019, daqui a muitos meses. Antes do cambial e 11 de conduta
campos marginais baixou de- cancelar projectos. uma redução de 66%. final do ano, o Brent não deverá financeira, aplicados
vido à situação económica que chegar aos 40 USD. aos bancos comerciais.
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 21

USD USD PETRÓLEO LUIBOR


BNA ‘KINGUILAS’ BRENT OVERNIGHT

559,93 KZ 675 KZ 20,46 USD 15,5% VARIAÇÃO ÚLTIMO ANO


MERCADOS ACCIONISTAS
Índice (País) 28-04-2020 1 Semana Início Ano Mínimo Máximo

-2,04PB AMÉRICAS

0,153% 5,47% 18,21% Dow Jones Industrial Avg. (EUA) 24.101,55 4,70% -15,55% 18.213,65 29.568,57
S&P 500 (EUA) 2.863,39 4,63% -11,37% 2.191,86 3.393,52
Nasdaq (EUA) 8.607,73 4,17% -4,07% 6.631,42 9.838,37

Dados de 24 a 30 de Abril de 2020; Taxas câmbio médias USD; Setas indicam variações na semana, em % ou pontos base (pb). NYSE Composite (EUA) 11.319,70 5,73% -18,64% 8.664,94 14.183,26
Ibovespa (Brasil) 81.312,23 3,09% -29,60% 61.690,53 119.593,10

EUROPA
SEMANA DE 24 A 30 DE ABRIL Euro Stoxx 50 (Europa) 341,09 6,53% -16,92% 268,57 433,90
FTSE 100 (Reino Unido) 5.958,50 8,00% -19,22% 4.898,79 7.727,49

Reabertura das
DAX (Alemanha) 10.795,63 7,49% -16,84% 8.255,65 13.795,24
PSI 20 (Portugal) 4.213,76 6,54% -17,54% 3.500,02 5.454,21
IBEX 35 (Espanha) 6.836,40 5,31% -26,83% 5.814,50 10.100,20
CAC (França) 4.569,79 6,52% -22,36% 3.632,06 6.111,41
SMI (Suíça) 9.889,46 3,42% -7,00% 7.650,23 11.270,00

economias anima crude ÁSIA


Nikkei 225 (Japão)
Topix (Japão)
Hang Seng (Hong Kong)
19.783,22
1.447,25
23.977,32
0,52% -16,42%
1,17% -15,81%
3,57% -12,58%
16.358,19
1.199,25
24.115,95
1.747,20
21.139,26 30.081,55
Ainda em plena pandemia, as economias começam a abrir actividade Shangai All Share (China) 2.810,02 -0,16% -7,46% 2.646,81 3.127,17
gradualmente. Além disso, no primeiro dia de Maio arranca a nova CSI 300 (China) 3.849,15 1,55% -5,60% 3.503,19 4.223,51

fase de cortes de produção dos países OPEP +. ÁFRICA


FTSE/JSE All Share (África do Sul) 50.029,22 3,89% -11,10% 37.177,92 59.365,04
EGX 30 (Egipto) 10.415,12 6,79% -24,47% 8.113,82 15.127,26
Botswana Gaborone Domestic Index (Botswana) 7.429,89 0,00% -0,86% 7.397,77 7.863,20
do país informou que o forneci- tanto, espera-se que os 9,7 mi- Nairobi SE All Share (Quénia) 135,96 -1,66% -18,30% 124,30 171,36
Gabinete de Estudos mento de gasolina, na semana lhões de barris, que serão retira- Nigerian Stock Exchange All Share Index (Nigéria) 22.727,87 1,08% -14,78% 20.651,59 31.917,13
Económicos e Financeiros* passada, registou o maior aumen- dos dos mercados, não deverão Ghana Stock Exchange (Gana) 2.074,91 0,59% -5,32% 2.074,91 4.463,30

to semanal desde Maio do ano compensar a queda da procura Namibia Overall Index (Namibia) 975,50 3,18% -25,22% 739,28 1.407,71
Tanzania All Share Index (Tanzânia) 1.770,67 1,00% -14,20% 893,45 2.130,39
passado, sugerindo que a procura que se regista actualmente.
Tunindex (Tunísia) 6.294,37 -1,39% -12,43% 6.000,43 7.301,03
poderá estar a recuperar. Por fim, importa referir que a
Apesar da subida, os preços do semana também ficou marcada
VARIAÇÃO ÚLTIMO ANO
A última semana foi de alguma re- petróleo foram fortemente pres- por reuniões de grandes bancos MATÉRIAS PRIMAS
28-04-2020 1 Semana Início Ano Mínimo Máximo
cuperação para as bolsas, não obs- sionados pelos vencimentos dos centrais. O Banco do Japão au-
tante continuar-se a verificar um contratos de futuros. O contrato mentou, no início da semana, os ENERGIA
elevado nível de volatilidade. Nos do WTI com a entrega mais ime- estímulos económicos, compro- WTI Crude (US$/barril) 12,34 56,04% -74,43% -40,32 65,65
EUA, os índices bolsistas valoriza- diata (Junho) expira a 19 de Maio metendo-se a comprar quantias Brent Crude (US$/barril) 20,46 18,21% -65,38% 15,98 73,40
ram mais de 4%, acima dos ganhos (o que provocou um selloff no mer- ilimitadas de dívida, tendo anun- Gás Natural (US$/MMBtu) 1,79 5,22% -12,47% 1,52 2,91
habituais, e na Europa, o ganho ciado um alargamento de compra Gasolina (US$/galão) 66,72 42,86% -57,06% 37,60 213,05
dos principais índices superou, de dívidas de empresas para o METAIS PRECIOSOS
em média, os 5%. O cenário do equivalente a 170 mil milhões de Ouro (US$/onça) 1.707,79 0,96% 12,20% 1.266,35 1.747,36
O sector petrolífero foi um dos EUR. Por seu lado, a Reserva Fede- Prata (US$/onça) 15,17 2,32% -14,68% 11,64 19,65
que mais impulsionou as bolsas, mercado petrolífero ral dos EUA (Fed) decidiu, na Platina (US$/onça) 772,36 4,37% -19,09% 564,00 1.041,71
devido, sobretudo, ao facto de o mantém-se incerto quinta-feira, não mexer na taxa OUTROS METAIS
WTI voltar a terreno positivo. O dos fundos federais (mantendo-a Cobre (US$/libra) 5.197,00 3,84% -15,40% 4.371,00 6.461,50
barril nova-iorquino avançou entre 0% e os 0,25%), no mesmo Alumínio (US$/tonelada) 1.507,00 0,94% -16,88% 1.455,00 1.871,00
mais de 50%, fechando acima dos cado), enquanto que o contrato de dia em que foi anunciado que o Zinco (US$/tonelada) 1.905,00 1,02% -15,03% 1.674,85 2.845,50
16 USD e o Brent superou os 22 Junho do Brent vencia no dia 29 PIB do país contraiu 4,8% no pri- Estanho (US$/tonelada) 15.475,00 4,26% -9,03% 13.290,00 19.925,00
USD por barril. A impulsionar os de Abril (quinta-feira). meiro trimestre. A queda do PIB
AGRÍCOLAS
preços, estiveram essencialmen- Para o futuro, o cenário do mer- ficou acima do esperado e corres-
Cacau (US$/tonelada) 2.342,00 2,24% -6,55% 2.201,00 2.936,00
te, dois factores: (i) por um lado, o cado petrolífero mantém-se in- pondeu à primeira, em seis anos, e
Café (US$/libra) 107,60 -4,39% -20,42% 100,25 146,00
optimismo em torno da reabertu- certo, apesar de se aproximar a a mais acentuada desde 2008. A
Açúcar (US$/libra) 9,52 -0,40% -27,09% 9,21 15,09
ra gradual de muitas economias e data (1 de Maio) para a entrada reunião da Fed terminou um dia
Algodão (US$/libra) 56,37 6,47% -20,00% 48,15 76,31
(ii) por outro lado, o aumento em vigor dos cortes de produção antes à publicação das decisões do Milho (US$) 312,00 -1,10% -21,76% 309,00 478,00
abaixo do esperado das reservas definidos pela OPEP e seus alia- BCE, que teve, igualmente, o seu Trigo (US$) 526,00 -4,71% -7,63% 468,25 589,00
petrolíferas dos EUA. A Adminis- dos. O início do acordo poderia encontro, nesta quinta-feira. Soja (US$) 832,00 -0,65% -14,75% 818,50 985,50
tração de Informação de Energia gerar algum optimismo. No en- * Banco Angolano de Investimentos

VARIAÇÃO ÚLTIMO ANO


MOEDAS
28-04-2020 1 Semana Início Ano Mínimo Máximo

YIELDS VARIAÇÃO ÚLTIMO ANO


EUROBONDS AFRICANAS KWANZA (ANGOLA)
PAÍS Maturidade Cupão 17-03-2020 1 Semana 1 Mês 1 Ano Início do Ano Mínimo Máximo
Dólar (EUA) 559,93 0,53% 73,30% 308,92 497,35
Euro 607,47 0,37% 67,74% 340,27 554,10
Libra (Reino Unido) 695,65 -0,19% -8,88% 417,52 567,56
Angola 12-11-2025 9,50% 31,14% -0,008 0,01524 0,240 0,227 6,011% 8,454%
Rand (África do Sul) 30,00 -3,11% 12,19% 22,36 25,70
Rep. Democrática do Congo 30-06-2029 4,00% 12,12% 0,005 0,011 0,032 0,005 7,529% 9,329% Real (Brazil) 101,91 -1,56% 16,65% 83,07 86,56
Etiópia 11-12-2024 6,63% 10,88% 0,010 0,017 0,049 0,034 4,730% 7,492% METICAL (MOÇAMBIQUE)
Gabão 16-06-2025 6,95% 15,64% -0,003 -0,005 0,082 0,066 5,726% 9,093% Dólar (EUA) 67,66 0,51% -9,04% 4,30 67,90

Gana 07-08-2023 7,88% 13,23% -0,009 -0,003 0,068 0,047 4,801% 8,525% Euro 73,26 0,50% -6,05% 66,93 75,36
Libra (Reino Unido) 84,13 1,62% -2,99% 72,62 86,60
Costa do Marfim 03-03-2028 6,38% 8,48% 0,005 0,006 0,017 0,004 5,483% 7,973%
Rand (África do Sul) 3,63 3,84% 19,33% 0,29 4,52
Quénia 24-06-2024 6,88% 9,61% -0,006 0,015 0,033 0,013 4,749% 8,299% Real (Brazil) n.d. n.d. n.d. n.d. n.d.
Moçambique 18-01-2023 10,50% 11,29% 0,001 0,004 -0,027 -0,004 6,706% 14,707% RAND (ÁFRICA DO SUL)
Namíbia 29-10-2025 5,25% 7,40% -0,002 -0,011 0,016 0,003 4,395% 7,117% Dólar (EUA) 18,67 -3,21% -23,77% 13,81 19,35

Nigéria 12-07-2023 6,38% 12,58% -0,001 0,009 0,071 0,053 4,253% 7,381% Euro 20,20 -3,23% -21,26% 15,42 20,92
Libra (Reino Unido) 23,19 -2,14% -18,70% 17,16 23,69
Ruanda 02-05-2023 6,63% 10,15% -0,000 -0,000 0,047 0,034 3,972% 6,785%
Real (Brazil) 3,39 -6,54% 4,40% 3,27 3,93
Senegal 30-07-2024 6,25% 8,35% 0,005 0,008 0,032 0,016 3,624% 6,771%
EURO
Seychelles 01-01-2026 7,00% 7,00% -0,000 -0,000 -0,000 -0,001 7,149% 7,801% Dólar (EUA) 1,08 -0,02% -3,18% 1,06 1,15
África do Sul 16-09-2025 5,88% 6,15% 0,002 -0,003 0,013 0,007 3,725% 5,559% Libra (Reino Unido) 0,87 -1,14% -3,13% 0,83 0,95

Zâmbia 30-07-2027 8,97% 37,30% 0,009 0,095 0,212 0,228 12,044% 17,394% Franco (Suíça) 1,05 0,30% 2,80% 1,05 1,14
Iene (Japão) 115,63 -1,05% 5,15% 115,45 125,23
Fonte: Bloomberg
Fonte: Bloomberg
22 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

GESTÃO
CAPITAL HUMANO

Então e agora?
São muitas as empresas que perderam em receitas nestes tempos de confinamento e isso significa menos liquidez e mais instabilidade.
Significa também que os nossos empregos poderão não estar tão seguros como gostaríamos. Mas, apesar de não depender apenas
de nós, no que nos competir, devemos dar tudo e estar prontos e presentes para ajudar a dar a volta.

JOSÉ RODRIGUES

Expert in Human
Resources & Entrepreneur,
Certified Coach PLD19,
Harvard Business School
Alumni

Agora, vamos todos ajudar a


produção local e o pequeno
comércio. Continuar as
nossas vidas, com mais
precauções, mas a gerar
confiança para os tempos que
se aproximam. Voltarmos a
frequentar os espaços aonde
sempre fomos, desde cafés,
restaurantes, ginásios,
mercearias, supermercados,
entre outros. Mas tentar, ao
máximo, consumir o que é
local. É mais caro? Muitas
vezes, sim. Mas sempre
dentro do possível deveremos
fazer isso. Um dos grande
desafios é diminuirmos a
dependência de outras regiões
do mundo, e isso só se
consegue com a ajuda de cada

D.R.
um. Cada indivíduo conta.
Agora, vamos todos ser mais
solidários e olhar para os gostaríamos. Mas, apesar de Vamos sentir falta? Eles diferentes. Que novos hábitos
outros com mais atenção. não depender apenas de nós, (família) vão sentir falta? Que teremos nas visitas a casa Agora, é tempo
Escutar quem nos rodeia. no que nos competir, devemos hábitos deixamos de ter e que destas pessoas de quem tanto
Perceber de que forma dar tudo e estar prontos e outros passamos a ter? gostamos? Aqui também, cada de nos deixarmos
podemos ajudar, e nem presentes para ajudar a dar a Gastamos mais dinheiro ou indivíduo terá a sua própria de desculpas que
sempre a maior ajuda é volta. Nem que seja tirar menos? Adquirimos novos forma de actuar. nada muda e que
dinheiro, mas muitas vezes é férias, ou trabalhar mais hábitos de consumo ou de Agora, e nós próprios? Como
algum bem que possa faltar e horas, ou fazermos coisas despesa? Como vamos olhar estamos nós? Que efeitos teve somos insignificantes
a nós sobrar. Muitas pessoas diferentes. Aqui também, para tudo isto? Esta é, sem este confinamento em cada um em mudanças
vão ter dificuldades, e cabe a cada indivíduo conta. dúvida, a área que mais de nós? Recebemos durante estes estruturais
quem tem algum conforto Agora, como vamos reagir a questões levanta, tempos muita informação, de
poder ajudar. Muitas vezes, não estar em casa? Que precisamente por cada um ter vários lados e meios. Por ventura,
quem precisa tem vergonha rotinas novas criámos, seja um enquadramento familiar envolvemo-nos em projectos
de pedir, daí que estarmos individualmente ou em diferente. Mas aqui, também, diferentes onde crescemos,
atentos é fundamental. Da família? Que a forma como a encaramos é conhecemos novas pessoas e
mesma forma que sermos interdependências criámos, muito pessoal, e cada empresas. Aprendemos coisas nada muda e que
discretos nestas acções é o seja com filhos ou animais de indivíduo conta. novas. Estamos diferentes. Nem individualmente somos
melhor que cada um pode estimação? Ou com a nossa Agora, qual será a primeira que seja um mínimo. Mas insignificantes em mudanças
fazer. Aqui também, cada mulher/marido? Como vai ser coisa que iremos dizer quando estamos diferentes. Tivemos estruturais da sociedade. Não é
indivíduo conta. o regresso à “normalidade”. pudermos abraçar um familiar oportunidade de recorrer a verdade. As nossas acções
Agora, vamos ter de dar ou um amigo? Sentimos falta? profissionais qualificados individuais têm um impacto
ainda mais de nós pelas (eu sim, e muita!) Vamos dizer (psicólogos) em momentos onde muito significativo em tudo.
nossas empresas e pelas que tivemos saudades de um nos sentimos mais frágeis? Ou Cada um de nós tem um papel
organizações onde toque mais próximo? Ou não foi preciso? Talvez seja na sociedade e ninguém se
trabalhamos. São muitas as Agora, vamos vamos manter algum tempo para reflectir sobre o que pode demitir desse mesmo
empresas que perderam em distanciamento físico, mas não pretendemos de nós mesmos e papel. Muito menos em
receitas nestes tempos de ter de dar ainda emocional? Isso é possível? A para onde queremos ir. Ou pelo momentos como estes. Desta
confinamento e isso significa mais de nós pelas forma como nos iremos menos, para onde não queremos forma, é expectável que cada
menos liquidez e mais nossas empresas relacionar pode sofrer algumas ir. Ainda mais que em todos os um de nós faça mais, por nós
instabilidade. Significa alterações, mas isso não outros temas, aqui cada indivíduo próprios e pela sociedade. Só
também que os nossos e pelas organizações significa que temos mais ou terá a sua forma de pensar. assim sairemos desta pandemia
empregos poderão não estar onde trabalhamos menos apreço pelas pessoas, Agora, é tempo de nos com um mundo
tão seguros como apenas podemos estar pessoas deixarmos de desculpas que consideravelmente melhor.
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 23

GESTÃO CONSULTORIA

EM ANÁLISE

Covid-19 e o seu impacto


no sector bancário angolano
Uma vez assegurada a continuidade do negócio e das operações, os bancos angolanos enfrentarão outro grande desafio no domínio
do financiamento e cedência de liquidez a empresas e particulares. Com efeito, é expectável a redução e em alguns casos mesmo
o colapso de liquidez das famílias e empresas, devido à quarentena e confinamento, desemprego, redução de negócio...

tica a capacidade de os bancos an-


golanos realizarem modelização
MIGUEL ALMEIDA de cenários e planeamento con-
tingente, com o objectivo de os
auxiliar a orientarem-se num am-
biente altamente volátil.
A crise da Covid-19 será tam-
bém um teste à capacidade de os
bancos angolanos continuarem a
cumprir com requisitos regula-
mentares e de reporte, quer fi-
nanceiro e contabilístico, quer
prudencial – designadamente os
decorrentes, por exemplo, das
“moratórias” de crédito ou a
Director da KPMG quantificação dos impactos no
relato financeiro referente ao
exercício de 2020 resultantes da
A rapidez com que o surto do novo Covid-19, nomeadamente ao ní-
coronavírus – Covid-19 – se está a vel da valorização de activos, tes-
espalhar pelo mundo e a atingir o tes de imparidade, instrumentos
seu ponto crítico, nos continentes financeiros (IFRS 9), rédito, be-
europeu, africano e americano, nefícios a empregados, key per-
num extenso conjunto de geogra- formance indicators –, bem como
fias e de países, incluindo Angola, à flexibilidade e agilidade das res-
acarreta consequências muito re- pectivas funções de controlo in-
levantes, quer em termos sanitá- terno e de gestão de risco para se
rios, quer em termos económicos adaptarem à identificação, men-
e representa também um enorme suração, monitorização e reporte
desafio para as instituições, desi- sobre as alterações de riscos e
gnadamente para os bancos ango- controlos (e o emergir de novos
lanos, que terão neste contexto de riscos e controlos).
tomar importantes decisões de Neste contexto do sistema de
D.R.

negócio e operacionais. controlo interno e da gestão de


Neste âmbito, os bancos angola- risco e com a crise da Covid-19,
nos terão de assegurar a rápida im- mitigando o risco de contágio de texto, há um conjunto de medidas importa também assinalar a
plementação de um vasto conjun- É possível colaboradores e clientes; que os bancos angolanos poderão preocupação crescente que os
to de medidas que preservem a ■ Ajustar a capacidade de resposta implementar para mitigar os po- bancos angolanos deverão ter
respectiva operacionalidade e que as operações dos call e contact centers ao au- tenciais efeitos daí decorrentes e com o aumento do risco de novos
continuidade, em circunstâncias de concentração mento expectável da procura e apoiar a sobrevivência dos clien- tipos de fraude e de ataques infor-
muito complexas, ao mesmo tem- em curso sejam volume de chamadas recebidas; tes capitalizando no futuro em re- máticos (cyber attacks), ao modo
po que é esperado pelos diferentes ■ Garantir a operacionalidade lações comerciais mais sólidas, como os clientes, os negócios e os
agentes económicos e de mercado diferidas, atendendo da rede “Multicaixa”, designa- nomeadamente: colaboradores se adaptam a este
– governo, supervisores e regula- à incerteza existente damente o carregamento das ■ Dar o devido suporte a iniciati- novo ambiente, caracterizado
dores, clientes, famílias e empre- caixas electrónicas e o funcio- vas do governo ou do Banco Na- pelo teletrabalho e com um ex-
sas – que mantenham o seu papel namento dos terminais de pa- cional de Angola, tais como a pectável aumento de transacções
fundamental no suporte à econo- gamento automático, promo- “moratória” estabelecida atra- através dos canais digitais – as
mia angolana, num período de es- vendo simultaneamente junto vés do Instrutivo n.º 4/2020 ou crises e mudanças abruptas
pecial vulnerabilidade em termos de comunicação (e.g. software dos clientes a redução de ope- programas estatais de apoio à criam sempre a oportunidade
económicos e financeiros. para realização de videoconfe- rações em dinheiro e o incre- tesouraria e liquidez de peque- para este tipo de práticas por in-
Com efeito, embora os bancos rências e de trabalho colabora- mento das transacções através nas e médias empresas; divíduos mal-intencionados. Por
não estejam a ser atingidos de for- tivo) e de IT (e.g. computadores de meios e canais digitais. ■ Promover programas de rees- outro lado, a crise da Covid-19 po-
ma directa pela Covid-19 como portáteis, monitores) necessá- truturação e modificação de derá representar uma oportuni-
sucede com outras instituições de rios para que os colaboradores Uma vez assegurada a continui- créditos; dade para acelerar o processo de
retalho, estão contudo na linha da possam continuar a trabalhar dade do negócio e das operações, ■ Desenvolver internamente os digitalização da banca angolana.
frente em relação à atenção públi- em regime de teletrabalho, os bancos angolanos enfrentarão mecanismos necessários ao pro- Finalmente, no caso concreto
ca. Adicionalmente, ocupam um mantendo os níveis de produti- outro grande desafio no domínio cessamento, formalização, regis- do mercado bancário angolano,
lugar central na economia, no fi- vidade, incluindo aqueles que do financiamento e cedência de li- to, controlo operacional e reporte há um outro aspecto adicional
nanciamento e cedência de liqui- executam tarefas de back-office quidez a empresas e particulares. das alterações às operações de que importa relevar. Nos últi-
dez a empresas e particulares, fundamentais ao processa- Com efeito, é expectável a redu- crédito resultantes da adopção da mos anos, tem-se observado um
pelo que a sua estabilidade é cru- mento, formalização, registo e ção e, em alguns casos mesmo, o “moratória”, ou reestruturações, fenómeno de concentração e en-
cial para manter o sistema a fun- liquidação de transacções; colapso de liquidez das famílias e renegociações, modificações. cerramento de alguns bancos,
cionar correctamente. ■ Gerir uma eventual maior varia- empresas, devido à quarentena e processo que se esperava ter
Neste sentido, os bancos ango- bilidade dos recursos humanos confinamento, desemprego, re- Um outro aspecto relevante da continuidade no futuro próxi-
lanos terão, em primeira instân- disponíveis diariamente, em dução de negócio ou encerramen- crise da Covid-19 é a capacidade mo. Com a crise da Covid-19 é
cia, de se focar na continuidade do função de ausências de colabora- to forçado, quebra na produção e que os bancos angolanos terão possível que este processo sofra
negócio e das suas operações, na dores infectados pela Covid-19, vendas, impedindo-as de honrar para, cuidadosamente e de forma algum abrandamento e que as
distribuição dos produtos e na obrigados a medidas de quaren- os respectivos compromissos contínua, avaliarem os níveis de operações de concentração em
manutenção do serviço ao cliente, tena ou isolamento social, ou que creditícios junto da banca, o que liquidez e capital que têm dispo- curso sejam diferidas, atenden-
adoptando medidas que lhes per- tenham de prestar apoio à famí- provocará um crescimento do níveis, para gestão da respectiva do à incerteza existente.
mitam ultrapassar um conjunto lia, adoptando planos de contin- crédito non-performing. Simulta- solidez, incluindo a revisão de
de desafios, tais como: gência específicos para o efeito; neamente, a economia angolana custos e proveitos para apoiar na
■ Assegurar as infra-estruturas ■ Manter um conjunto de agên- estará especialmente necessitada gestão da sua rentabilidade e, Parceria:
(e.g. servidores), os meios e cias em funcionamento, assegu- de liquidez para que o sistema consequentemente, da liquidez e
condições técnicos, logísticos, rando o distanciamento social e continue a funcionar. Neste con- capital. Adicionalmente, será crí-
24 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

GESTÃO CONSULTORIA

EM ANÁLISE

Navegar à vista, mas com informação


Neste contexto de crise, a liquidez e os fluxos de tesouraria assumem o papel mais importante para “continuar a viagem”.
Qualquer tipo de financiamento ou acesso a incentivos, públicos ou privados, que tenham de ser rapidamente activados
carecem da apresentação de demonstrações financeiras e relatórios actualizados e fidedignos.

MAURÍCIO BRITO Neste contexto de


crise, a liquidez e os
fluxos de tesouraria
têm o papel mais
importante para
“continuar a viagem”

tura de apurar com detalhe to-


dos os fluxos de caixa, estimar o
Director da PwC Angola impacto das variações das taxas
de câmbio, olhar para a posição
de caixa em períodos muito cur-
No cenário actual, de “navega- tos e desenhar cenários com a
ção à vista”, a informação conta- maior prudência. Orçamentos
bilística e financeira actualiza- de tesouraria rápidos e asserti-
da, rigorosa e atempada, assume vos ajudam-nos a prever as re-
um papel fundamental para a so- ceitas, a sermos proactivos nas
brevivência das empresas e, por cobranças e a gerir de forma ra-
inerência, também para todo o cional o pagamento de credores
ecossistema económico-social prioritários.
de um país. É um “instrumento Importa ainda referir que os
de navegação” que tem de ser, impostos são também um exflu-
mais que nunca, bem tratado em xo relevante a ter em considera-
momentos de incerteza. ção, cuja gestão eficiente pode
A tomada de decisão rápida e ser decisiva para “manter o bar-
segura assume grande relevân- co à superfície da água” ou, se
cia na gestão, sendo ainda mais mal gerido, pode mesmo “afun-
importante em períodos de cri- dá-lo”. De facto, estes podem ser
se conhecer bem a nossa em- uma carga pesada a transportar
barcação, as marés, os ventos e se não forem devidamente pre-
o fundo do mar. vistos e optimizados. Só um
A contabilidade, o reporte da completo conhecimento das re-
informação financeira e a sua gras fiscais e das suas actualiza-
monitorização diária, assumem ções (muitas vezes diárias em
um papel fundamental nos pla- momentos de crise) permite às
nos de acção e resposta às crises empresas minimizar a carga fis-
empresariais. É crucial ter a in- cal, aproveitar as oportunida-
formação comercial de clientes des de fraccionamento ou dife-
e fornecedores actualizada para rimento do seu pagamento,
manter uma saudável capacida- bem como assegurar uma rápi-
de de gestão das cobranças e da recuperação de impostos
uma adequada gestão de paga- adiantados ou retidos.
mentos a terceiros. Contudo, a Numa perspectiva de infor-
relevância da função contabilís- mação para a gestão, um repor-
tica e financeira é, necessaria- te contabilístico e financeiro
mente, muito mais do que isso. robusto pode dar, a quem tem o
Em tempos de maior incerte- “leme” nas mãos, uma análise
za, receber informação financei- detalhada sobre a rentabilidade
ra fiável, e no momento certo, é das várias dimensões da empre-
um dos factores-chave para fun- sa, por departamento, por cen-
damentar a tomada de decisão. tro de custo, por operação, por
Analisar resultados e diferentes segmento, por marca ou por
cenários, tais como a produtivi- produto. Exemplos que devida-
dade, a rentabilidade, a diminui- mente suportados pela tecno-
ção de vendas, os prazos médios logia certa permitem focar
de pagamento e de recebimento energias e recursos para os pro-
D.R.

e as previsões de tesouraria, são dutos ou targets mais indicados


peças imprescindíveis para con- no momento actual.
seguirmos conduzir o “barco”. com as necessidades e que as da apresentação de demonstra- A contabilidade e o relato fi-
Assim, e independentemente Em tempos tecnologias de suporte conti- ções financeiras e relatórios ac- nanceiro ganham, em tempos de
de os dados serem preparados nuam a funcionar em contextos tualizados e fidedignos. Qual- crise, uma importância acresci-
internamente, em centros de de maior incerteza, mais desafiantes. Tudo isto ga- quer entidade financiadora - ins- da que não pode ser negligencia-
serviços partilhados ou por um receber informação rantindo a segurança, a saúde e o tituição financeira, organismo da pelo “capitão”, se este quiser
serviço subcontratado, é crítico financeira fiável, bem-estar dos seus colaborado- público ou mesmo um investidor ultrapassar a “tormenta” e “le-
assegurar a capacidade de res- res e parceiros. - necessita dessa informação var o barco a bom porto”. Se “na-
posta da função contabilística e e no momento certo, Neste contexto de crise, a li- para avaliar, não só a saúde da es- vegar à vista” significa navegar
financeira em tempos de crise. é dos factores-chave quidez e os fluxos de tesouraria trutura de capital da empresa, sem instrumentos de navegação
Em situações limite como a ac- assumem o papel mais impor- como também os seus passivos e ou sem um plano definido então,
tual, é necessário ajustar os re- tante para “continuar a viagem”. a sua capacidade de gerar recei- em contextos únicos como o ac-
cursos existentes às necessida- Qualquer tipo de financiamento tas, para fazer face às suas res- tual, ainda mais voláteis, incer-
des de produção de informação, ou acesso a incentivos, públicos ponsabilidades actuais e futuras. tos, complexos e ambíguos, é
assegurar que a realização de ou privados, que tenham de ser Em momentos de crise, como preciso “navegar à vista”, mas
trabalho remoto é compatível rapidamente activados carecem a que estamos a gerir, esta é a al- com informação.
RENÉ TAVARES

“Somos todos consumidores de


cultura, cada um à sua maneira”
Artista plástico são-tomense, René Tavares estreia-se com a primeira
exposição individual em Angola, depois de partilhar projectos com
vários angolanos. A Covid-19 obrigou os artistas a reinventarem-se,
mas não altera as suas motivações, nem as suas fontes de inspiração.

Mirene da Cruz

O que significa a exposição


“Migrações e coisas, retalhos
de uma história só”, que está
patente até 27 de Maio na
galeria do Banco Económico?
A exposição é resultado de uma
trajectória que marca o início das
minhas pesquisas sobre o patri-
mónio imaterial são-tomense. Em
2002, começo a trabalhar sobre o
Tchiloli, uma peça de teatro rele-
vante para S. Tomé e Príncipe, que
abriu as portas e um caminho de
possibilidades para questionar ou-
tros temas e levantar inquietações
Um artista plástico atento
presentes nesta exposição. O tema às questões sociopolíticas
– Migrações – é um dos questiona-
mentos que retiro do Tchiloli, peça René Tavares é um artista questões sociopolíticas,
de origem europeia que se torna plástico são-tomense justificando, assim,
símbolo de resistência contra o re- que usa a política cultural o contributo do seu
gime colonial português, e é hoje o nos seus trabalhos. trabalho para a valorização
património que melhor identifica O artista, de 36 anos, da cultura, através
a cultura de S. Tomé e Príncipe. divide a sua residência da arte. Não é a venda
entre Lisboa e S. Tomé que o motiva – “nem
É a 1ª exposição individual e Príncipe, estando agora consigo pensar desta
em Angola. Qual a sensação? a frequentar o mestrado. forma”. É, antes de tudo,
É de estar a fortalecer um percurso O seu livro de cabeceira “uma forma de estar
como artista. Não posso deixar de é o bloco de notas onde que está dissociada
dizer que faz mais sentido para aponta coisa que os da questão comercial”.
mim a projecção em África e depois inspiram, ideias e os O interesse situa-se,
a comunicação com o mundo. E compromissos profissionais como acrescenta,
Angola é um País onde também e pessoais. Nos tempos “precisamente no
busco inspiração e motivação devi- que tem livres, aproveita discurso de cada artista
do à envolvência e à partilha histó- para estar com a família e na forma como faz valer
rica com S. Tomé e Príncipe. Além e não liga muito a desporto. este discurso através
disso, o mercado da arte tem vindo Considera-se um agente do seu trabalho”.
a emergir, com artistas influentes e cultural, mas que
de enorme potencial. Faz parte do se interessa pelas
D.R.

meu ideal contribuir para o cresci-


mento de mercado de arte no conti-
nente africano. artistas sobre identidade. Mas lias angolanas são-tomenses” e “fa- lamento social já existia para mim, gera serviços de natureza artística e
acho que em Angola os artistas são mílias são-tomenses angolanas”. enquanto africano na europa, um de potencial intelectual acaba por
Teve oportunidade mais interventivos na política (glo- retrato do ocidente, que a pande- ser um grande apoio para a econo-
de trabalhar com artistas bal e africana) e utilizam maior va- Como a pandemia da Covid- mia veio agravar. Poucos dias antes mia. Somos todos consumidores de
angolanos. Foi possível riedade de meios artísticos. Em S. -19 alterou a sua agenda? do alerta sobre a pandemia, tinha cultura, cada um à sua maneira. En-
ensinar e aprender? Tomé, há poucos artistas que ex- Foi surpresa para todos. Obvia- terminado uma obra que retrata a tre livros, música, moda, design até
Sim, há sempre uma troca de ploram videoarte, ou técnicas mente que alterou, não só a mi- relação entre a China e África, e que a arquitectura, cada vez mais se ve-
aprendizagem. A riqueza dos variadas de fazer a fotografia. nha agenda, como a agenda de to- reflecte sobre esta relação de algu- rifica que, na sociedade contempo-
projectos colectivos e das resi- Talvez pela falta de referências, dos os que trabalham comigo. Vai ma dependência e de aproveita- rânea, é no consumo que as pessoas
dências artísticas tem este foco sempre houve mais artistas na ser preciso reagendar e pensar mento de recursos, de pouco poder se expressam e constroem a sua
de partilha e de interacção. área de escultura e pintura. em alternativas ou outras pers- devido ao endividamento para com identidade própria.
pectivas de trabalho. Acredito a China. Isso sim preocupa-me.
Como vê o intercâmbio entre O que as culturas angolana e que vai voltar tudo à normalida- De que forma a crise
as duas culturas? são-tomense têm mais em de muito em breve e haverá um É uma pessoa de muitos económica afecta os seus
A arte contemporânea tem uma comum? reajuste deste tempo. gastos? trabalhos?
particularidade interessante: os A ligação entre Angola e S. Tomé e Acredito que não. Vivo com o es- Afecta todos. A verdade é que há
artistas buscam discursos varia- Príncipe é muito mais forte do que A pandemia pode inspirar sencial e faço bastante investi- também quem tire proveito das
dos e, por mais que haja semelhan- pensamos. Têm um passado co- novos trabalhos seus? mento no material de trabalho. crises e se torne inventivo. É
ças, existem diferenças no contex- mum (até com outros países de lín- Não. Altera a minha agenda, mas uma mudança de visão e de
to histórico. S. Tomé e Príncipe e gua português) que se tornou mui- não altera as minhas motivações e Como é que a cultura pode modo de viver e isso trás tam-
Angola têm muita coisa em co- to importante na construção de interesses. Como em tudo na vida, contribuir para a economia? bém perspectivas novas que fa-
mum e ainda hoje partilham essa uma identidade cultural nova entre uma situação com esta gravidade A cultura é um enorme factor de zem parte do nosso crescimento
história e herança, que marcam o os dois povos. Devido também à causa transtornos, faz pensar nou- desenvolvimento social e, logo, individual, dentro de um con-
dia-a-dia e o questionamento dos proximidade, podemos ver “famí- tras alternativas. A questão do iso- económico. Sendo o sector que texto à escala mundial.
26 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

SOLIDARIEDADE AGENDA CULTURAL

Artistas unem-se para ESPECTÁCULO


apoiar quem precisa e
ajudar a conter pandemia
“Kubico Solidário” é um projecto que nasce
da vontade de ajudar quem mais precisa
e que reúne artistas de várias proveniências.

Para dar resposta à pandemia da “Num esforço conjunto das


Covid-19, muitos são os artistas empresas do Grupo BAI, foi pos-
que adaptaram a sua forma de sível, no final do mês de Março, CONCERTO
fazer arte com o objectivo de doarmos ao Ministério da Saúde DJ PAULO ALVES
apoiar famílias e instituições o montante de 10,4 mil milhões
que enfrentam dificuldades. Foi Kz, com o objectivo de auxiliar o AO VIVO NO
com esse mesmo fim que nasceu País no combate à pandemia da INSTAGRAM
o “Kubiko Solidário”, projecto Covid-19”, refere o banco. O concerto, transmitido no Fa-
que pretende angariar donati- De acordo com a instituição, cebook da Sistec às 20h00, conta
D.R.

vos, através de um festival agen- até à data, o valor exacto doado com os DJs Cláudio Silva, Duda e
dado para os dias 1, 2 e 3 de Maio, pelo BAI é de 9,8 mil milhões Kz, João Reis e Kizua Gourgel.
entre as 17h00 e as 23h00. faltando desembolsar 561,8 mi-
EFEMÉRIDE O festival será exibido em di- lhões Kz, que se destinam a cus-
recto, a partir da plataforma tear despesas operacionais e ou- 01 de Maio

A Covid-19 ‘trocou’ Instagram, sendo os donativos


imediatamente revertidos para
a instituição “Vivência Feliz”,
tras prestações de serviços.
No âmbito da luta contra o
novo coronavírus, a Salam,
EVENTO
as voltas à dança localizada no município de
Viana, Luanda.
Em comunicado de imprensa,
um dos principais grupos de
serviços financeiros presen-
tes nas Bolsas de Valores de
os promotores informam que o Joanesburg o e da Namíbia,
No Dia Mundial da Dança, a bailarina e evento conta com intervenien- onde se enquadra a Saham An-
coreógrafa Ana Clara Guerra Marques fala tes da musica e do entreteni- g ola Seguros, doou 2,3 mi-
dos projectos que a Covid-19 adiou e dos mento, desde Dj´s, instrumen- lhões USD para apoiar inicia-
tistas, trovadores, rappers, ku- tivas de combate à pandemia
desafios que os bailarinos enfrentam no País. duristas, cantores e humoristas. em África e em outros merca-
Os artistas plásticos e gráficos dos onde está presente.
não ficam de fora, participam O montante destina-se a auxi-
A dança é comemorada mun- A dança emprestando a sua arte para a liar os esforços para diminuir a
dialmente no dia 29 de Abril e, elaboração do material gráfico, curva de casos positivos e apoiar
este ano, viu reduzido os palcos, profissional foi, como flyers e o logomarca. iniciativas para combater o im-
por causa da pandemia da Co- O projecto “Kubiko Solidário” pacto do vírus, como compra de DESAFIO
vid-19, que trocou as voltas à é, e pelo andar define-se como uma manifesta- equipamentos de protecção in- KAYSHA
Companhia de Dança Contem- da carruagem, vai ção artística de sensibilização dividual, contribuições para
DISPUTA NELSON
porânea (CDC) de Angola, refe- cultural e reúne artistas de vá- fundos nacionais de solidarieda-
re Ana Clara Guerra Marques. ser um desafio em rias nacionalidades neste esfor- de, ajuda alimentar e assistência FREITAS
A CDC Angola tinha um pro- Angola; com ou sem ço solidário internacional, tais escolar com e-learning. A “batalha do ano” entre dois
grama de apresentações, mas- como angolanos, cubanos, cabo- T.V.D. cantores, segundo os organiza-
terclasses e encontros com o crise, Ana Marques -verdianos, israelitas, colombia- dores, começa às 21h00 e vai
público para o Dia Mundial da nos, italianos, ingleses, portu- acontecer nas redes sociais.
Dança, que teve de ser adiado. gueses, entre outros. O festival
Os bailarinos estão a fazer o
seu treino diário em casa num A fundadora da CDC lembra que
pode prolongar-se por mais dias
caso a organização identifique
O festival é 01 de Maio
regime de envio e retorno de a dança sempre foi uma profissão um feedback excelente. exibido em directo
aulas para correcção, aponta a valorizada no contexto de algumas Quem também mergulha na
coreógrafa e fundadora da das organizações sociais tradicio- mesma causa é o Banco Angola- pelo Instagram,
companhia. Um exercício nem nais. “É sabido que na cultura no de Investimento (BAI), que e os donativos SHOW
sempre fácil de fazer, tendo em Cokwe, por exemplo, existem bai- contribuiu com mais de 10 mil
conta os custos do acesso à in- larinos profissionais que, ao longo milhões de Kwanzas para a aqui- revertem para a
ternet. A companhia suspen-
deu também a montagem de
dos tempos foram admirados pela
sua performance”, mas na socieda-
sição de testes rápidos, ventila-
dores, medicamentos e equipa-
“Vivência Feliz”,
uma peça para a Temporada de dita “moderna”, ainda não. Os mento hospitalar. em Viana
2020, assim como a programa- bailarinos ainda são vistos “como
ção internacional, inclusiva- entertainers”, ainda “não se perce-
mente a estreia de uma peça, beu que a “dança é uma área de sa-
agendada para Junho, em Paris. ber” e um “lugar profissional”.
“A nossa ideia é reprogramar A dança profissional foi, é e,
tudo, quer em Angola, quer nos pelo andar da carruagem, vai ser
países onde nos iríamos apre- sempre um desafio em Angola
sentar. Estamos também a traba- com crise económica ou sem ela,
lhar para a produção de um filme refere Ana Marques. “O proble- MÚSICA
e de um livro para assinalar os 30 ma é que, ao longo de todos estes LIVE
anos da companhia”, diz. anos, não se conseguiu explicar
Nesta fase de isolamento so- às pessoas (sobretudo aos diri- COM MATIAS
cial, A CDC fez durante 13 dias gentes) a importância da dança DAMÁSIO
uma campanha de prevenção para além do entretenimento. O espectáculo, cujas receitas re-
contra a Covid-19 nas redes so- Portanto, enquanto não houver vertem para a compra de cestas
ciais com fotografias das peças um público com sentido crítico, básicas, começa às 14h30, no
da companhia e tem em curso que reconheça e que exija esse Youtube do cantor.
um desafio de interacção com o profissionalismo nunca se dará
público online. a devida importância ao ensino
Em Angola, a arte continua a não artístico competente”, lamenta. 03 de Maio
D.R.

ser devidamente reconhecida. Telma Van-Dúnem


1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 27

Gadgets Nota: As propostas nesta página podem ser adquiridas em Angola


ou na internet. Por isso, os preços são apresentados em Kwanzas
ou dólares convertidos ao câmbio de 1 USD/559,929

MOBILIDADE

Segway S-Pod
acelera na cidade
O S-Pod da Segway é um carrinho
de duas rodas que pode atingir
velocidades de até 38 Km por hora.
O S-Pod é controlado através de um
joystick, proporcionando um passeio
mais relaxante pelas cidades. Está
equipado com recursos smart safety,
como travões automáticos nas curvas
e luzes externas que funcionam
como sinais de mudança de direcção.
Kz: 391.400 | (699 USD)

LITERATURA INFANTIL
SOM
Caneta inteligente que
Micro Hi-Fi Audio
lê e conta histórias
System da Sharp A My Bunny Reading Pen é um gadget lançado
Estético e distinto, o Micro Hi-Fi pela Xiaomi e possui um sensor óptico que
Audio System é a combinação de todos reconhece mais de 2 mil palavras, tanto em
os sistemas de música que pode ter na inglês quanto em chinês, e consegue
sua casa. O sistema integrado all-in- reconhecer também ilustrações. Munida de
one agrega rádio digital (DAB), rádio altifalante, esta ‘contadora de histórias’
FM, leitor e gravador de CD, leitor também ajuda na pronúncia e tradução. Conta
MP3 e também uma porta USB. A caixa com 22 livros cadastrados, com direito a sons
tem duas colunas integradas com 90 próprios (7 mil efeitos sonoros). O presente
watts de potência, que produzem um ideal para os mais pequeninos interagirem
som de grande qualidade. com palavras e sons.
Kz: 105.849 | (189 USD) Kz: 14.000 | (25 USD)

ELECTRODOMÉSTICOS

Reciclador de água
Hydraloop
Actualmente, 2,3 mil milhões de pessoas em
todo o mundo vivem em condições de escassez
de água potável. A conservação de água e as
tecnologias sustentáveis para combater a
escassez deste bem essencial são cada vez mais
um tema em cima da mesa das grandes
potências mundiais.Este aparelho de grande
porte filtra e purifica a água dos banhos,
chuveiros e máquinas de lavar, e emprega
uma série de seis técnicas de filtragem sem
manutenção. O reciclador de água
Hydraloop oferece uma maneira simples de
SEGURANÇA reciclar até 85% da água das habitações, ELECTRODOMÉSTICOS
tudo numa caixa cinzenta não muito
Uma campainha maior do que o frigorífico normal. Vaporizador Camry
Kz: 2.239.716 | (4.000 USD)
inteligente sempre à mão
A campainha inteligente EZVIZ DB1 WiFi é Um dois-em-um sempre à mão nesta fase em
uma solução para o lar que permitirá maior que as populações fazem de tudo para ‘matar’
protecção e conectividade em segurança, o coronavírus. Este vaporizador é ideal para
que permite aos proprietários das casas falar engomar a vapor as roupas mais delicadas
com os visitantes inesperados. Tem um sensor como forros de fatos, gravatas, lenços
infravermelho que detecta movimentos para ou camisas de seda. Em poucos segundos,
que os proprietários saibam quando alguém as rugas e vincos da roupa desaparecem
se aproxima da entrada. O botão embutido com um passo de magia. E, agora,
permitirá que os visitantes solicitem em tempo de pandemia, a vaporização
uma conexão com o proprietário, a calor também desinfecta os tecidos.
enquanto a câmara transmite conteúdo É um gadget a considerar para quem
em HD, com um campo de visão de 180 graus, precisa daquela roupa sempre engomadinha
para o smartphone do proprietário. A unidade na hora e que dispensa as dores
vem com três horas de armazenamento em de costas, já que lhe permite
cloud, bem como streaming em tempo real. engomar a roupa de pé.
Kz: 50.390 | (89,99 USD) Kz: 26.498 | (47 USD)

PUB
28 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

OPINIÃO
CARTAS DO LEITOR CONVIDADO

Quer opinar, criticar, elogiar ou simplesmente desabafar


sobre um tema da actualidade económica nacional
ou internacional? Escreva ao Director do Expansão para:
redaccao@expansao.co.ao ou Avenida Lénine, n.º 72,
3.º andar — Edifício Domo Business Center, Ingombota,
Luanda, indicando nome, profissão e local de residência.
Por questões de espaço, o Expansão reserva-se o direito
de resumir as cartas seleccionadas para publicação.
Sylvain Itté
Embaixador da França em Angola

Angola não conseguiu Recessão de 6,8%


vender 10,4% em 2020, a mais grave
do crude previsto
para entrega em Maio
“Não consigo entender até
desde o fim da guerra
“Eu acho ainda muito opti-
mista o estudo da Universi-
A França está mobilizada
agora que Estado depende de
um único produto de exporta-
dade Católica de Angola”.
Raidel de Sousa
para a África
ção, com muitos recursos que Facebook
o País tem: ouro, diamantes, A França decidiu mobilizar todos
fosfatos e recursos florestais”. Editorial: Lições os meios de que dispõe para ajudar
Fio Jeremias em tempo de crise África a lutar eficazmente contra o
Facebook “Era bom, mas as decisões vírus e a resistir ao choque econó-
que estão a ser tomadas é mico. Com uma ajuda pública ao
Grandes criadores para aumentar e prolongar a desenvolvimento de 10,9 mil mi-
e Ministério da crise... O Ministério do Co- lhões de euros, distribuída através
Agricultura estão mércio está sem sistema há 3 de canais bilaterais e multilaterais,
de costas voltadas semanas... Não é possível somos o quinto maior doador do
“Eu já previa que isso iria atrair investidores com um mundo. Recorde-se, a este respeito,
acontecer, nunca consegui- governo constantemente a que a França é o segundo contri-
mos chegar a consenso, por mudar ministros e equipas, buinte dos Estados-membros da
colocarmos sempre os inte- não dá estabilidade nenhu- União Europeia para o Fundo Eu-
resses pessoais à frente dos ma... Um ministério respon- ropeu de Desenvolvimento (FED).
interesses comunitários”. sável pela economia não in- Prosseguimos a trajectória ascen-

D.R.
Valdik Pitra Barros formar que fechou a platafor- dente dos meios atribuídos à ajuda
Facebook ma para não permitir licen- pública ao desenvolvimento fixada
ciamento tentado dessa for- a partir de 2017 pelo Presidente já é o segundo contribuinte para o mente para conseguir uma morató-
Governo deixa ‘cair’ ma equilibrar a balança de Emmanuel Macron. Esse dinheiro Fundo Mundial contra as Pande- ria sobre a dívida africana. No pas-
South Africa Airways pagamentos... como é possí- tem de beneficiar em prioridade e mias, o VIH/SIDA, a malária e a tu- sado dia 14 de Abril, no âmbito do
ao negar resgate vel? ... Vai de mal a pior...” por metade o continente africano. berculose (no total 1,12 mil milhões Clube de Paris e do G20 (incluindo a
“A TAAG também deve dei- Bernardete Pinto Coelho Foi neste contexto que a França de euros no período 2017-2019), e o China), uma moratória sobre os ju-
xar de ser o BPC aéreo”. Facebook reorientou uma parte importante primeiro contribuinte da Unitaid ros da dívida dos países mais pobres
Santos Ngola Muculo da sua programação para respon- (255 milhões de euros para 2020- foi decidida. Angola é um dos 40
Facebook der à crise da Covid-19 em África. -2022). Estas duas instituições de- países africanos abrangidos. Num
Jean-Yves Le Drian, ministro da sempenham um papel crucial na montante total de 32 mil milhões de
Europa e dos Negócios Estrangei- luta contra a Covid-19, no esforço de euros de serviço da dívida, a França
ros, anunciou, no dia 8 de Abril, a investigação por um lado, e nas es- defendeu uma moratória de mais
distribuição imediata de 1,2 mil mi- tratégias de vacinação e distribuição de 20 mil milhões de euros. Por seu
lhões de euros de meios bilaterais de tratamentos por outro, uma vez lado, assume, neste contexto, um
para a luta contra a propagação da adiamento de dívida estimado em
O EXPANSÃO ERROU Covid-19, prioritariamente orien- mil milhões de euros.
tados para os países africanos. Por outro lado, a França esfor-
A nível bilateral, os nossos dois ça-se, nestes tempos difíceis, por
Na edição 571, publicada no dia 24 de Abril, na Grande operadores públicos, a Agência evitar as numerosas armadilhas
Entrevista ao director geral da Total-Angola, Olivier Jouny, Francesa de Desenvolvimento
Em 32 mil milhões que poderiam constituir obstácu-
o Expansão errou ao trocar a designação correcta da Agência (AFD) e a agência Expertise Fran- de euros de serviço los à sua acção no continente afri-
Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis por Sonangol. ce criaram uma iniciativa dedica- da dívida, a França cano. É nomeadamente essencial
As nossas desculpas ao entrevistado e aos nossos leitores. da à Covid-19, dotada de mil mi- defendeu uma evitar os efeitos de exclusão das
lhões de euros de empréstimos e outras temáticas centrais da nossa
150 milhões de doações. Esta ini- moratória de mais cooperação para o desenvolvi-
ciativa, lançada maioritariamente de 20 mil milhões mento, ou seja, a luta contra as ou-
em África, centra-se na resposta tras pandemias, a educação, a luta
sanitária, no reforço das capacida- contra a insegurança alimentar, a
DIRECTOR COLABORADORES REGISTO des de vigilância epidemiológica e luta contra as alterações climáti-
João Armando António Estote, MCS-520/B2009
joao.armando@expansao.co.ao Francisco Miguel Paulo, no financiamento dos planos na- cas e a preservação da biodiversi-
TIRAGEM
SUPERVISOR DESK
Gustavo Amaral (KPMG),
15.000 exemplares cionais de resposta à pandemia. que serão disponíveis terapias e va- dade. Esta crise é decididamente
Hermenegildo Ferreira,
Joaquim José Reis José Cassanda IMPRESSÃO A nossa rede de investigação, cinas. Além disso, é o sexto país con- multidimensional. Por conse-
joaquim.reis@expansao.co.ao COLUNISTAS
Alves da Rocha,
Damer Gráficas, SA composta principalmente pelo Ins- tribuinte para o orçamento da Orga- guinte, temos de assegurar que o
SUPERVISOR DESK-
-ADJUNTOS Eva Santos,
DEPARTAMENTO
COMERCIAL
tituto Pasteur e pelos Institutos de nização Mundial de Saúde. seu impacto nas gerações futuras
Fernandes Wanda,
Isabel Costa Bordalo
José Alberto Rodrigues, Alide Hussen Investigação para o Desenvolvi- A França milita também incansa- seja limitado e não transforme as
isabel.bordalo@expansao.co.ao alide.hussen@novavaga.co.ao
Luis Galrão
e Norberto Carlos
+244 941 114 883
mento (IRD), é financiada pelo Es- velmente no seio das instituições fragilidades numa crise sistémica.
luis.galrao@expansao.co.ao
DESIGN GRÁFICO
CONTACTO COMERCIAL
tado francês para apoiar a investiga- europeias para assegurar a priori- Por último, é essencial insistir na
Ngombo José Manuel
REDACÇÃO
FOTOGRAFIA
comercial@novavaga.co.ao ção em África. A rede Pasteur está no dade africana no âmbito da respos- necessidade de uma resposta multi-
Alexandre Lourenço
alexandre.lourenco@expansao.co.ao
César Magalhães ASSINATURAS DIGITAIS centro da investigação, nomeada- ta financiada pela União Europeia à lateral a esta crise, única possibili-
e Lídia Onde
Faustino Diogo
+244 921 358 582
mente em Dakar, onde é uma refe- Covid-19 nos países em desenvolvi- dade de estar na boa escala. É por
MOTORISTA
faustino.diogo@expansao.co.ao
Anselmo Moreira rência regional na resposta à crise. A mento. Este compromisso condu- isso que a OMS desempenha um pa-
Joel Costa DISTRIBUIÇÃO
joel.costa@expansao.co.ao PROJECTO GRÁFICO Vaspe, SA
posição da França neste domínio é, ziu, em 8 de Abril, ao anúncio do pel central no contexto actual e
Martins Chambassuco Jorge Ribeiro
CONTACTOS
sem dúvida, uma das primeiras do desbloqueio de 15,6 mil milhões de cabe a todos os membros da comu-
martins.chambassuco@
expansao.co.ao
+244 937 581 904 mundo. Os nossos operadores pú- euros. Convém recordar, como já nidade internacional velar por que
PROPRIEDADE +244 921 303 903
Mirene da Cruz assinaturas@vaspe.co.ao blicos e privados no domínio da saú- foi dito, que consagramos meios todas as organizações internacio-
mirene.cruz@expansao.co.ao INVERSÃO, SA
Telma Van-Dúnem
de estão bem implantados e estabe- consideráveis ao financiamento nais, dais quais a OMS é um elemen-
telma.vandunem@ NOVA VAGA, SA lecem parcerias sólidas com os acto- das capacidades de acção europeias, to essencial, possam continuar a
expansao.co.ao
Nelson Rodrigues
MORADA res locais, a fim de prestar uma ajuda com 5,4 mil milhões de euros inves- sua missão longe de qualquer polé-
Rua Fernão de Sousa,
nelson.rodrigues@ condomínio Bengo, bloco B, preciosa aos peritos africanos. tidos entre 2014 e 2020 no Fundo mica ou de influência particular. Só
expansao.co.ao
Víctor Panzo
escritório nº 01 - Bairro Vila
Alice - Luanda
A nível multilateral, apelámos em Europeu de Desenvolvimento, em através de um esforço colectivo e
victor.panzo@expansao.co.ao
CONTACTOS
todas as organizações internacio- grande parte consagrados a África. solidário conseguiremos vencer
CONTACTO REDACÇÃO Telef.: (+244) 222 332 819 nais para que o conjunto dos meios Desde o início da crise, o Presi- esta pandemia e colocaremos a eco-
Telef.: (+244) 938 945 970
redaccao@expansao.co.ao
disponíveis fosse reorientado para a dente da República, Emmanuel nomia mundial ao serviço do pro-
resposta à Covid-19. Assim, a França Macron, empenhou-se pessoal- gresso da humanidade.
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 29

LABORATÓRIO ECONÓMICO

Alves da Rocha
Economista

Crise sanitária e crise económica:


Somos Keynesianos ou Novos Clássicos?
Milton Friedman repudiava a ideia Questiona-se, muitas vezes,
de que a despesa pública fosse benéfi- quanto podem custar estas duas cri- Podemos estar
ca à economia, contrapondo que com ses. Segundo estimativas das autori-
toda a probabilidade conduziria à in- dades portuguesas, cada mês de a falar de perdas
flação. Este mestre da economia mo- confinamento custa à economia de 4,8 mil milhões
netária e da Escola de Chicago, junta- portuguesa 4,5% do seu PIB (em re- USD imputáveis
mente com o seu discípulo, Thomas dor de 8,7 mil milhões de euros). Se
Sargeant, afirmaram que a inflação é aplicarmos, sem nenhum ajusta- apenas ao mês
“em todo o lado e sempre um fenó- mento, este valor à economia ango- de confinamento
meno monetário-orçamental” (para lana, podemos estar a falar de perdas
estes mestres, o importante era con- em redor de 4,8 mil milhões de dóla-
trolar a quantidade de moeda na eco- res imputáveis apenas ao mês de
nomia). Aquele postulado faz parte confinamento que levamos desde
dos manuais de política monetária e que foi decretado o estado de emer- ter(4). Como toda a gente sabe, estão
cuja teoria subjacente foi aplicada gência (o secretário de Estado dos disponíveis pacotes de ajudas finan-
durante bastante tempo, no segui- Transportes declarou que a presen- ceiras multilaterais, bilaterais e de
mento do esgotamento/limitação do te crise económico-sanitária vai outras fontes que estão à disposição
modelo keynesiano pós segunda provocar prejuízos neste sector de de todos os países, em especial das
guerra mundial que originou um pe- mais de USD 1,3 mil milhões). Se adi- economias africanas mais afectadas
ríodo de prosperidade na Europa ja- cionarmos as perdas imputáveis à pela presente crise económica e pelo
mais vivido na sua história e que foi recessão (com crescimentos acen- seu agravamento futuro devido à
apelidado dos gloriosos 30. tuados de desemprego – aproveito pandemia sanitária. Por isso, não são
D.R.

Esqueceu-se Friedman e os seus para dizer que os dados oficiais de aceitáveis respostas que o Governo
seguidores de procurarem saber se criação de 800 mil postos de traba- está a fazer o que pode. É altura de se
nestas circunstâncias como é que as Nas presentes condições do País, tará aumento do PIB, a médio prazo. lho durante 2019 não podem ser discutir com todas as instituições
economias estão a funcionar: abaixo com duas crises em cima, a redução E se o aperto da despesa pública se reais, porque a sê-lo, Angola conse- que reservaram fundos para estes
do pleno emprego ou na chamada li- das taxas de juro acaba por ser um prolongar por demasiado tempo, en- guiu criar a ilusão de um novo para- propósitos, como o estão a fazer a
nha de fronteira de possibilidades poderoso e provavelmente o único tão a redução da procura se tornará digma económico, a saber, com di- África do Sul, o Uganda, a Nigéria,
de produção? Neste caso, Friedman estímulo ao investimento privado, estrutural e sistémica, assim como o minuição de produção e de valor Moçambique, Ruanda, Quénia,
e seus discípulos teriam razão: qual- como compensação da forte redução investimento. Este é um ponto fun- acrescentado consegue-se criar Egipto, a União Africana, etc., etc.
quer procura suplementar estimu- da procura agregada. Analisando-se damental para o “novo-normal”(2) uma enorme quantidade de empre- 1 Estou a preparar um texto sobre a
lada pelo Estado teria como resulta- os níveis de confiança dos empresá- pós-Covid-19. O Estado tem de ga- gos, fantástico, levando a concluir Teoria da Improdutividade do Estado que
do preços mais elevados. rios publicados pelo INE e referen- rantir um nível aceitável de procura que não se precisa do crescimento os neoclássicos e os novos clássicos
Todavia, Keynes argumentava tes ao IV Trimestre de 2019, verifica- agregada para servir de atractivo ao para encontrar emprego para as defendem, ao afirmarem que este agente
que, normalmente, a economia fun- -se que a desconfiança e a incerteza investimento privado. pessoas), então os prejuízos são si- do circuito de económico não cria valor,
ciona em níveis de subutilização da são muitos elevadas, desde 2015, não Como está a economia angolana: gnificativos: no último trimestre de limitando-se a ser um intermediário entre
sua capacidade produtiva, impli- tendo as políticas económicas, pro- em pleno emprego ou em subem- 2019 o INE apresentou uma reces- quem paga impostos (mero colector de
cando graus elevados de desperdí- dutivas e empresariais conseguindo prego? Com uma quantidade sufi- são de 0,9% em variação homóloga, rendas fiscais) e a economia, não
cio (dependentes do quantum do inverter estas tendências. Por isto, ciente de moeda em circulação? A o que pode ter significado uma per- acrescentando valor nenhum quando
hiato do produto). Também os no- também, a recessão continua. liquidez das empresas é bastante da de PIB de USD 952 milhões. fornece educação, saúde, inovação,
vos clássicos alinham com Com a crise económica e a crise sa- para cobrir necessidades de compra O desemprego, que significa per- investigação&desenvolvimento e
Friedman, ao defenderem que a nitária (ambas associadas a medidas de insumos e de pagamentos de sa- da de oportunidade de aumentar o infraestruturas e, consequentemente,
despesa pública é inútil(1), tendo insuficientes, mal calibradas e afasta- lários? A primeira situação nunca PIB, estimado em 32% segundo as Estado improdutivo deve ser reduzido à
como única consequência expulsar das da realidade e sem ou muito pou- ocorreu, nem ocorrerá, porque é estatísticas do INE, equivale a um sua mínima expressão (defesa, justiça e
o investimento privado (o conheci- co impacto sobre a procura agregada uma figura teórica para simbolizar desperdício de mais de USD 9,2 mil segurança pública). Tanto quanto ouvi na
do fenómeno do “crownding out”, da economia), o factor que agora pas- que nas proximidades da curva de milhões. Para concluir que todos os apresentação dos pressupostos para a
que, por razões diversas, alteia as ta- sa a contar para o crescimento (perdi- fronteira de possibilidades de pro- programas de governação e de polí- revisão do OGE 2020, a insistência num
xas de juro). É um argumento sim- da, e por algum tempo – talvez 10 anos dução as despesas públicas devem tica económica existentes (para saldo orçamental nulo nas presentes
pático e atraente, porque coloca, no – a alavanca das exportações petrolí- ter, principalmente, a função de au- além do OGE) têm de ser revistos circunstância é perfilhar a Teoria
centro do sistema económico, a feras) é o investimento privado e o in- mentar o produto potencial da eco- em profundidade, porque desajus- do Estado Improdutivo.
economia privada, a única que faz o vestimento público. Não havendo in- nomia (passagem a uma outra cur- tados da realidade actual (estou
crescimento, num contexto de im- vestimento em inovação, tecnologia va) através da inovação, ciência, tec- muito expectante quanto à revisão 2 Expressão que aproveitei de
produtividade do Estado. e formação profissional (todos im- nologia e capital humano. do OGE2020, não tendo ficado declarações de alguns economistas
No entanto, não se devem perder portantes ainda que com relações di- Então, a economia nacional e o nada impressionado com os res- portugueses.
de vista duas matérias. Em primeiro ferenciadas para o incremento da seu sistema de produção estão em pectivos pressupostos anunciados
lugar, as taxas de juro não são um fe- produtividade), dificilmente se regis- zona de desperdício de recursos, (a recessão económica em 2020 3 O maniqueísmo é uma filosofia
nómeno inteiramente de mercado, sendo a taxa de desemprego (32%) o pode chegar aos 6,8%), insistindo sincrética e dualista que divide
possuindo uma componente admi- indicador mais expressivo. Acresce quem comanda as nossas vidas que o mundo entre Bom e Mau. Entre
nistrativa muito forte pela interven- que quando 55% dos jovens não o objectivo de saldo orçamental Keynes e os Novos Clássicos podem
ção do banco central ao estabelecer conseguem encontrar emprego, nulo tem de ser alcançado este ano. coexistir zonas de contacto
diversos limites, dentro da política O Estado tem de prosseguir com políticas que verda- O pacote da África do Sul para maximizadoras de efeitos finais.
monetária que conduz e gerencia. garantir um nível deiramente não afectam o nível ge- apoio à sua economia em recessão e
Assim, um incremento da despesa ral de actividade, e, por arrastamen- às despesas com a pandemia acaba 4 Governar é encontrar soluções, tendo
pública financiada por défice orça- aceitável de procura to, o emprego, significa que toda também por ser insuficiente (cerca sido para isso que assumiram as
mental não faz, necessariamente, agregada para uma geração pode estar condenada de 7,1% do seu PIB), mas para todos respectivas pastas e se comprometeram no
subir a taxa de juro. Em segundo lu- servir de atractivo a perder os seus direitos a um futuro os efeitos muito superior ao que foi juramento à Nação e perante o Presidente
gar, taxas de juro mais baixas não de progresso. Entre Keynes e os No- reservado pelos poderes oficiais para da República: encontrar as soluções
conduzem inevitavelmente a mais ao investimento vos Clássicos parece não haver dúvi- Angola (aplicando a percentagem sul para os problemas.
investimento, dependendo do nível privado das na escolha, mesmo afastando-se africana estar-se-ia a falar de USD 7,4
das expectativas dos empresários. raciocínios maniqueístas(3). mil milhões, que o Governo alega não Alves da Rocha escreve quinzenalmente
30 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

OPINIÃO

CONVIDADA

Márcia Coelho
Educadora Financeira
Portal Kamba Rico

Herança da Covid 19
para as famílias angolanas!
A doença causada pelo novo coro- pra: As famílias estão mais pobres,
navírus, além de ser um grande com o maior impacto a ser sentido Se a zungueira não
problema de saúde pública, é uma na franja urbana-rural dependen-
doença para a economia mundial, te de actividades informais e que vai à rua ou não tem
que afecta as finanças dos países, têm na sua actividade diária o seu clientes, não pode
das grandes e pequenas empresas ganha pão. Se a zungueira não vai à comprar os produtos
e, consequentemente, das famí- rua ou não tem clientes, não pode
lias. Vários países, entre os quais voltar a comprar os produtos no no mercado
Angola, adoptaram medidas ex- mercado e a apanhar o táxi. Como e apanhar o táxi
cepcionais devido à Covid-19, in- resultado, ela não consegue ali-
cluindo o regime de quarentena e o mentar a sua família e é um efeito
encerramento de fronteiras, o que cascata que vai afectar, além das fa-
implicou a paralisação de grande mílias do taxista e da vendedora do
parte da actividade económica mercado, também o rapaz que tra- tribuição da Segurança Social
com efeitos severos no rendimen- balha a carregar as compras, o por parte do empregador.
to das famílias e das empresas. camponês e até quem está em casa Moratória para créditos
Quanto mais pobre for o País, mais sentado no sofá. Esta cadeia de bancários: Medida já imple-
tempo as famílias levarão para re- eventos empurra mais pessoas mentada pelo BNA que no seu
cuperar deste embate, pois, à me- para o limiar da extrema pobreza. instrutivo 04/20 de 30 de Março,
dida que a doença progride, todos, Será necessário tomar medidas informa que os clientes com cré-
de alguma forma, irão sentir no seu que evitem o empobrecimento da ditos nos bancos comerciais
bolso o peso desta situação de população, mas estas exigem um passam a beneficiar de uma mo-
emergência e, para quem já vive entendimento desta frágil e inter- ratória de 60 dias na amortiza-
fragilizado, o impacto é imediato! dependente teia da economia in- ção dos créditos e dos respecti-
Por conta do distanciamento so- formal angolana. vos juros sem alterações das
cial, necessário para combater o Existem, com certeza, outros im- prestações em curso e outras fa-
vírus, as empresas têm apresenta- pactos na economia e o cenário não cilidades disponíveis mediante
do uma quebra na sua produtivi- é promissor. Muitos países estão a um pedido expresso do cliente
dade, pois os seus funcionários preparar e a aprovar pacotes ex- junto da instituição bancária.
não podem deslocar-se às institui- traordinários de apoio às famílias e Distribuição alimentar nas
ções e cumprir com as suas fun- às empresas para os tempos que se comunidades: Medida social
ções. Em Angola, mesmo as em- avizinham, algumas medidas com que poderá ser tomada a nível dos
presas com condições criadas para impacto directo sobre as famílias e municípios, identificando muni-
o teletrabalho têm o rendimento outras a nível macroeconómico. cípios carentes para distribuição
D.R.

das suas equipas afectado por con- No Uganda, foi implementado de refeições simples, como, por
dições externas (falta de energia um programa de entrega de co- exemplo, uma sopa e uma papa de
eléctrica, baixa qualidade da inter- mas empresas, a diminuição de cessidade, movidos pela sensa- mida de porta em porta com o cereais por dia que é uma alimen-
net, espaço inadequado e outros). investimentos previstos para o ção eminente de escassez ou objectivo de atingir cerca de 1,5 tação barata e nutritiva. Esta me-
As operações estão mais lentas e o ano 2020, repassando-os para os eventual subida generalizada de milhões de pessoas. A iniciativa dida pode ser tomada com algum
comportamento dos clientes está próximos anos, esperando que preços. Também passará por foi interrompida porque não ha- fundo público, doação de empre-
voltado apenas para um consumo haja um aumento no consumo. atrasos no recebimento do seu via dinheiro suficiente para aju- sas e também em parceria com fa-
de subsistência, sejam eles corpo- Haverá redução de pessoal não salário, em casos que o emprega- dar a todos. No Brasil, uma das zendas e supermercados para
rativos ou pessoas singulares. As essencial, fruto da diminuição dor não tenha robustez financei- medidas do governo para mini- doação de quebras nos seus pro-
empresas têm estado a assumir os da actividade das empresas, es- ra ou esteja com problemas de li- mizar os impactos da pandemia dutos alimentares.
custos das suas estruturas, sem ob- pecialmente para trabalhadores quidez. Neste momento, vários é o auxílio emergencial de 600 Disponibilização de linhas
ter rendimentos suficientes para com contrato de trabalho com empresários estão a fazer con- reais durante 3 meses para so- de crédito especiais: Medida
sustentá-las, o que não é viável no tempo determinado e em situa- tas, sobre como pagar os salários correr quem está desemprega- para apoio ao capital de giro das
médio-longo prazo. Para algumas, ção de trabalho precário. As pes- durante o mês de Abril! do, trabalhadores informais ou empresas de segmentos mais
nem a curto prazo, já que a conjun- soas que trabalham por conta Diminuição do volume de microempreendedores indivi- afectados pela pandemia, com
tura actual afecta, em primeiro lu- própria e os profissionais libe- negócios: O aumento no de- duais. Em Portugal, as pessoas e opção de financiamento da folha
gar, as pequenas empresas, que já rais também serão afectados, semprego irá afectar todos os as empresas em dificuldades que de salário tendo como uma das
começaram a apresentar proble- pois terão menos clientes. sectores da economia, como tenham a sua situação regulari- condições a não demissão de
mas de liquidez, diminuindo a sua Quem mantiver o seu empre- uma bola de neve, a diminuição zada perante o fisco e a Seguran- funcionários. É muito impor-
capacidade de fazer face a despe- go, também enfrentará vários de postos de trabalho, vai dimi- ça Social e mesmo perante as tante incluir o microcrédito nes-
sas imediatas. Não havendo capa- desafios, como a diminuição das nuir o consumo e vai afectar to- instituições bancárias poderão te pacote especial, pois irá aju-
cidade para gerar dinheiro com as poupanças face à necessidade de dos os negócios na economia. obter uma moratória nos crédi- dar os micro empreendedores e
vendas e prestação de serviços, acumular bens de primeira ne- Esta realidade já é bem visível, tos bancários, por um período de as populações mais carentes a
existe menos dinheiro disponível por exemplo, em serviços rela- tempo determinado. reactivar os seus negócios infor-
para o pagamento de custos asso- cionados com hotelaria e turis- No caso do nosso País, podem mais. Muitas vezes, uma zun-
ciados à operação, como salários, mo, como hotéis, restaurantes, ser implementadas várias medi- gueira apenas necessita de um
empréstimos, impostos. Para as agências de viagens, serviços re- das cirúrgicas que podem ajudar investimento de 2.000 kwanzas,
empresas poderem sobreviver a Neste momento, lacionados com transporte de as famílias e as empresas mais para voltar a colocar o seu negó-
este temporal será necessário cor- passageiros e produção de even- vulneráveis a respirarem melhor: cio sobre rodas.
tar nas suas despesas. vários empresários tos (devido às restrições para Moratória Fiscal: Uma me- O resto do ano 2020 vai ser de-
estão a fazer contas, aglomerados populacionais e dida que tem sido implementa- safiador para as famílias angola-
MAS O QUE ISSO sobre como pagar circulação). Muitas destas em- da em vários países, e que está a nas, medidas que ajudem Angola
PODE SIGNIFICAR PARA presas correm o risco de não vol- ser implementada em Angola, é a libertar-se da herança da Co-
AS FAMÍLIAS ANGOLANAS? os salários durante tarem a abrir as suas portas no fi- o aumento do prazo para liqui- vid-19 são muito bem-vindas,
Aumento do desemprego: Que o mês de Abril nal da quarentena. dação de imposto industrial e di- devem ser bem planeadas e exe-
pode ter como causas, em algu- Diminuição do poder de com- ferimento do pagamento da con- cutadas com rigor!
1 de Maio 2020 | EXPANSÃO 31

Abebe Bekele
Decano fundador e vice-reitor de assuntos académicos
e de pesquisa da Universidade de Saúde Global*

Evitar uma crise securitária da Covid-19 em África


Há quem tenha descrito a crise da
Covid-19 como um “grande equa-
lizador”. Afinal, invadiu as econo-
mias mais ricas do mundo, e o ví-
rus infectou algumas das suas fi-
guras mais proeminentes, desde
políticos como o primeiro-minis-
tro Boris Johnson até elementos
da realeza de Hollywood, como
Tom Hanks. Mas os países em
desenvolvimento, especialmente
os mais desfavorecidos nesses
países, permanecem muito mais
vulneráveis que os seus homólo-
gos dos países mais desenvolvi-
dos, não apenas às consequências
sanitárias da pandemia, mas tam-
bém à insegurança – e à instabili-
dade – decorrentes da resposta.
Até agora, as medidas mais efi-
cazes para limitar a propagação
da Covid-19 são as restrições a via-
gens, as regras do distanciamento
físico e a quarentena total, nos ca-
sos aplicáveis. Mas a sua imple-
mentação rápida é essencial.
Vimos isso nalguns países

D.R.
africanos, como o Ruanda, onde
o governo suspendeu todos os
voos de passageiros durante 30 fundamentadas poderão os go- Doenças em África, a pandemia posta global unificada – nomea-
dias depois de confirmados ape- vernos africanos proteger estes poderá ser “em primeiro lugar damente, de coordenação em A tensão económica
nas 11 casos do vírus, e, seguida- grupos vulneráveis. uma crise de segurança nacio- medidas como as restrições a
mente, colocou todo o país em Mais uma vez, alguns países nal, em segundo lugar uma crise viagens e as regras para quaren- gera frustração,
confinamento durante 28 dias. estão a dar um exemplo positivo. económica e em terceiro lugar tena – com uma liderança eficaz. especialmente
O vizinho Uganda seguiu-o, jun- O governo do Ruanda anunciou uma crise sanitária”. E precisamos que os governos com as autoridades,
tamente com a Nigéria, a África planos para entregar alimentos A comunidade internacional dos países ricos e as organiza-
do Sul e a Etiópia, entre outros. a mais de 20.000 famílias vulne- não está a fazer o suficiente para ções multilaterais aumentem a aumentando
Mas as respostas noutros paí- ráveis na capital, Kigali, e para ajudar os países africanos a miti- assistência aos países de baixos os riscos
ses foram fragmentadas e fracas. prestar gratuitamente serviços garem a ameaça da Covid-19. Em rendimentos, sem que isso au- de instabilidade
Dada a escala da interdependên- essenciais, como água e electri- parte, isto é uma questão de insu- mente a sua dívida externa.
cia global, isto deveria preocu- cidade. Mas, de modo geral, as ficiência de recursos: durante Os recursos – dos equipamentos
par todas as pessoas. protecções sociais estão longe uma pandemia, o financiamento de protecção individual aos kits
Os países desenvolvidos têm de ser adequadas para proteger proveniente de instituições mul- para testagem e ventiladores – de-
sistemas de saúde mais robustos, os desfavorecidos de África du- tilaterais, como o Fundo Mone- veriam ser distribuídos de acordo
mas continuam a ser profunda- rante os confinamentos. tário Internacional, a Organiza- com as necessidades. Numa altura A crise da Covid-19 demonstrou
mente vulneráveis: os Estados Para um continente cuja his- ção Mundial da Saúde e o Banco em que o director-geral da OMS, a rapidez com que uma nova doen-
Unidos registaram recentemente tória recente incluiu muitos Mundial têm de ser partilhados Tedros Adhanom Ghebreyesus, ça pode envolver o mundo, cau-
mais de 1.800 óbitos relacionados conflitos violentos, esta é uma por muitos países, e os governos alerta para uma “alarmante acele- sando sofrimento e morte genera-
com a Covid-19 num único dia. receita para o desastre. A tensão concentram os seus recursos nas ração” da transmissão do vírus em lizados. Em vez de esperarmos
Imaginem-se os efeitos de um económica gera frustração, es- necessidades nacionais. África, as necessidades do conti- pela explosão do próximo surto, e
surto semelhante em África. Exis- pecialmente com as autorida- Os recursos públicos são tão li- nente estão claramente a crescer. de jogarmos à apanhada outra vez,
tem menos de 500 ventiladores des, aumentando os riscos de mitados, que muitos países de- Mas a contenção da Covid-19 todos os países deveriam traba-
na Nigéria, um país com 200 mi- instabilidade, de renovação das pendem hoje de contribuições fi- não é suficiente. Os países têm de lhar no sentido de aplicar as lições
lhões de pessoas – perto de dois guerras civis, e de golpes milita- lantrópicas. Por exemplo, o bilio- fortalecer urgentemente os seus da presente pandemia para refor-
terços da população dos Estados res. Como avisou John Nkenga- nário chinês Jack Ma doou a sistemas de saúde, para proteger- çarem a prontidão e a prevenção.
Unidos, que tem 172.000 ventila- song, o director dos Centros África 1,1 milhões de kits para -se contra surtos futuros. Isto exi- Embora a Covid-19 não afecte
dores. E desde que o vírus alastre para o Controlo e Prevenção de testagem, seis milhões de másca- ge investimentos não só em equi- todos da mesma maneira, con-
num país, todos os países arris- ras cirúrgicas e 60.000 fatos pro- pamento e infra-estruturas, mas firma o axioma de que, no mun-
cam novas vagas de infecções. tectores e viseiras de segurança também em recursos humanos, do interligado de hoje, os desa-
Mas o perigo prolonga-se para (também doou um milhão de vi- com destaque para profissionais fios globais exigem soluções glo-
além do próprio vírus. Em mui- seiras de segurança e 500.000 clínicos que sejam treinados para bais. A única maneira de cons-
tos países desenvolvidos, a gran- Para um continente kits para testagem aos EUA – pensar de forma holística. Na truir um mundo pós-Covid-19
de maioria dos trabalhadores algo que teria sido impensável há Universidade da Igualdade Sani- mais seguro é garantir que Áfri-
depende de salários diários mo- cuja história recente poucos meses). As empresas e os tária Global do Ruanda, desde o ca não é deixada para trás.
destos, e não pode trabalhar re- incluiu muitos bilionários dos EUA também fi- início que ensinamos os nossos
motamente. Portanto, as medi- conflitos violentos, zeram avultadas doações. estudantes a olharem para além *Professor de cirurgia na Faculdade de
das de distanciamento social Mas não podemos depender da realidade clínica imediata e a Medicina da Universidade de Addis Abeba
ameaçam a sua própria sobrevi- esta é uma receita da benevolência dos filantropos considerarem os factores rele- e membro do Colégio de Cirurgiões da
vência. Só graças a uma lideran- para o desastre e das empresas para vencer esta vantes do ponto de vista social, África Oriental, Central e Austral e do
ça forte e à tomada de decisões batalha. Precisamos de uma res- económico, histórico e político. Colégio Americano de Cirurgiões
32 EXPANSÃO | 1 de Maio 2020

DÊ-NOS O Expansão quer saber notícias da(s) sua(s) empresas, do(s) seu(s) negócio(s),
01.05.20 NOTÍCIAS do(s) seu(s) trabalho(s) e do(s) seu(s) eventos.
Informe para redaccao@expansao.co.ao ou para (+244) 938 945 970

MERCADOS RENÉ TAVARES ALVES DA ROCHA


Reabertura das “Somos todos A crise económica
Prémio
Maboque
de melhor
Órgão de
economias anima consumidores e sanitária provocada
Comunicação
Social de
Angola 2013
crude | P. 21 de cultura” | P. 25 pela Covid-19 | P. 29

EDITORIAL

João Armando
Director

Gerar confiança
O País está a retomar a sua actividade económica, apesar de
inúmeras dúvidas que se levantam sobre a verdadeira situação
da pandemia da Covid-19 no País. Até ao momento, fizeram-se
cerca de 2.300 análises, sendo que não chega a 0,01% da popu-
lação, as principais cidades de província apesar de terem equi-
pamentos não têm capacidade de testagem, faltam reagentes e
técnicos, e se nos descansa o baixo número de infectados tam-
bém nos assalta a ideia que se não fizermos testes com um vo-
lume suficiente e nas províncias fronteiriças ou de maior risco,
estamos a enganarmo-nos e, mais cedo ou mais tarde, a “bo-
lha” rebenta. E se rebentar numa altura em que a população já
acredita que afinal o vírus não chegou ao nosso território, en-
tão as consequências podem ser desastrosas.
Esta história da testagem aos passageiros dos voos de Lisboa
dos dias 17, 18, 19 e 21, mais de 40 dias depois da chegada a terri-
tório nacional, causa preocupação. Afinal foi depois do caso
positivo anunciado no passado domingo e da infecção à sua fi-
lha que foi desencadeada esta acção, quando nos tinham ga-
rantido que estes passageiros tinham sido passados a “pente
fino” e que tinham sido cumpridos todos os procedimentos.
Pode não ter sido assim, mas a questão não foi bem explicada e
VENDA DE DIVISAS À BANCA isso abala a confiança no discurso oficial. A confiança é o valor
mais importante que o Governo tem para levar os cidadãos a
BNA coloca 700 milhões USD
entre Maio e Junho A estratégia é pelo fomento.
Mas não há dúvidas, todos os agentes
perceberam. Podem não estar de
O Banco Nacional de Angola também a negociar directamen- mais limpas”, disse ao Expansão
(BNA) vai disponibilizar nos te com as petrolíferas a compra o consultor Miguel Arcanjo. acordo, mas conhecem claramente as
meses de Maio e Junho o equiva- de moeda estrangeira. De acordo com o BNA, as so- regras do jogo e isso…gera confiança
lente a 700 milhões USD em Devido a esta relação directa ciedades e as instituições fi-
moeda estrangeira aos bancos entre bancos e as empresas pe- nanceiras bancárias que pre-
comerciais que, nos primeiros trolíferas a negociação para a tendam transaccionar moeda cumprirem as regras que vai emanando e deve, por isso, fechar
quatro meses do ano, só adquiri- definição da taxa de referência estrangeira devem negociar as todas as dúvidas que possam surgir na opinião pública.
ram 78% dos 1.910 milhões dis- do mercado cambial passou a operações através da platafor- Neste aspecto, a “nova” equipa económica tem feito um esfor-
ponibilizados em leilões. ser feita na plataforma de ne- ma de negociação da Bloom- ço para não deixar dúvidas. A crise é grande, mas não temos di-
De acordo com o comunicado gociação electrónica “FXGO” berg. No entanto, as vendas in- nheiro. Não podemos isentar ou apoiar financeiramente de for-
do BNA, o valor anunciado para da Bloomberg. feriores a 500 mil USD, ou o ma directa, mas podemos criar umas moratórias e abrir umas li-
os próximos dois meses poderá equivalente em outra moeda, nhas de crédito, pressionar os bancos para aumentarem o nu-
sofrer ajustes em função das podem ser negociadas directa- mero de apoios. A estratégia é pelo fomento. Mas não há dúvidas,
contas externas. Valor poderá sofrer mente com uma ou várias ins- todos os agentes perceberam. Podem não estar de acordo, mas
Entre Janeiro a Abril, o banco tituições financeiras bancárias conhecem claramente as regras do jogo e isso… gera confiança.
central colocou em leilões 1.910 ajustes em função nas quais a empresa petrolífe- O que me parece menos claro é o que vai fazer relativamente
milhões USD, mas apenas 1.482 das contas externas ra seja titular de uma conta de ao emprego. O INSS não tem apoios directos ao desemprego,
milhões foram adquiridos pelos depósito. Mas fica proibido o em muitos sectores estão e vão acontecer suspensões de con-
bancos comerciais. A falta de li- fraccionamento das vendas de trato de trabalho (de forma temporária ou definitiva), e o Go-
quidez dos bancos e a diminui- Analistas defendem que a me- moeda estrangeira para evitar verno continua sem uma solução para esta realidade. Falta le-
ção da actividade económica dida dá mais transparência à re- a negociação da operação atra- gislação, faltam meios e corremos o risco, quando o estado de
(em Março e Abril) devido à Co- lação de compra e venda de moe- vés da FXGO. Nas negociações, emergência se levantar, de assistirmos a uma “onda” de despe-
vid-19 diminuiu a necessidade da estrangeira no sistema finan- os bancos devem indicar a moeda, dimentos que pode pôr em causa a estabilidade social. Dar
de divisas, admitem especialis- ceiro nacional. “É uma forma de o valor e a data-valor para a opera- condições para as empresas manterem os empregos é apenas
tas consultados pelo Expansão. se acabar com relações privile- ção, devendo divulgar esta infor- uma face. A outra é ter uma solução para o cidadão que pode fi-
Há que acrescentar que desde giadas entre petrolíferas e ban- mação na FXGO. car sem trabalho. A informalidade é a primeira opção para
Janeiro os bancos começaram cos, tornando as transacções F.D. muitos, mas não é, seguramente, a melhor solução para o País.

PUB