Você está na página 1de 5

Imunologia veterinária

propriedades das respostas imunes

imunologia
O sistema imunológico é defesa contra agentes. Contra micro organismos e outros invasores.

Antígeno
É qualquer substância que ao ser introduzida no organismo faz com que seu sistema imune produza anticorpos
contra ele, ou seja, gerar resposta. Os antígenos são geralmente moléculas desconhecidas no organismo.
Moléculas que se destacam de células estranhas, tais como bactérias, fungos, protozoários ou mesmo de vírus
podem ser consideradas antígenos. As toxinas liberadas pelas bactérias também são exemplos de substâncias que
podem ligar-se a anticorpos.

Características de cada tipo de resposta:


Resposta imune inata: Nasceu com o animal, é nativa. É uma resposta imune geral, que segura o micro organismo
por um período até haver uma resposta mais especifica, sendo assim, uma resposta que proporciona a linha de
defesa inicial. Ela não é uma resposta muito especifica e consiste em mecanismos de defesa celulares e
bioquímicos, que já existem até mesmo antes da infecção e que estão prontos para responder rapidamente a
infecções. Dependendo da região que o animal nasceu, ele tem um contato maior com os micro organismos
daquela região e seu corpo já sabe gerar melhor uma resposta. Apesar de não ser muito especifica, é complexa,
principalmente dependendo do referencial.

Resposta imune adaptativa: Desenvolve-se em resposta à infecção e adapta-se a ela. Dependendo da exposição
do animal a uma certa região com certos micro organismos, ele vai gerando respostas específicas.

Propriedades gerais das respostas imunes:


Não é somente contra micro organismos infecciosos, é uma reação a componentes de micro organismos,
macromoléculas e a pequenas substancias químicas que são reconhecidas como elementos estranhos,
independentemente das consequências fisiológicas ou patológicas dessa reação.
- O próprio agente define o tipo de resposta gerada. O tipo de antígeno será reconhecido pela nossa defesa e
nisso é gerado uma resposta especifica. Se não é gerado uma resposta cada vez é a primeira vez.
- Os mecanismos da imunidade inata fornecem a defesa inicial contra infecções e a adaptativa desenvolve-se
posteriormente e consiste na ativação dos linfócitos.

Imunidade inata:
principais componentes:
a)- Barreiras físicas e químicas: derme, etc;
b)- Células fagocitárias(macrófagos): processo de defesa a micro organismos intracelulares. Possuem antígenos,
mas em relação a isso as dendríticas são as principais;
c)- Células dendríticas: apresentadoras de antígenos, tendo muitos prolongamentos aumentando a superfície de
contato no micro organismo. Ela não destrói o micro organismo, o linfócito sim. Ela é uma célula transitória que
entrega o antígeno depois de o englobar ao linfócito T;
d)- NK- Assassinas naturais: são toxicas as células que estão infectadas;
e)- Proteínas do sangue: são os anticorpos naturais. Sistema ABO e RH;
f)- Proteínas denominadas citocinas: as citocinas executam muitas funções, elas fazem a comunicação entre as
células; elas podem ativar as respostas ou regular elas, as regredindo. Toda resposta tem citocina, elas que fazem
comunicação.
- Os mecanismos da imunidade inata são específicos para estruturas que são comuns a grupos de micro-
organismos relacionados e podem não distinguir diferenças discretas entre micro-organismos.

Imunidade adaptativa:
Se adapta ao agente, fazendo respostas especificas. Ela tem como características:
a)- Especificidade: consegue distinguir bactérias e etc. a especificidade é o fato de haver reconhecimento, que
vem antes da resposta e da memória; ou seja, é especifica no sentido de reconhecer; assegurando que a
resposta imunológica a determinado micro organismo ou antígeno não bacteriano seja dirigida contra esse micro
organismo ou antígeno;
b)- Especialização: gera, depois do reconhecimento, uma resposta especializada baseada no agente;
c)- Diversidade: capacidade da célula de gerar respostas a uma diversidade grande de micro organismos e
antígenos. Há diversidade na resposta inata, mas na adaptativa, por ser especifica, tem mais;
d)- Memória: a resposta feita anteriormente fica guardada, aumentando assim, a capacidade de combater
infecções repetidas pelo mesmo micro organismo;
e)- Contração e homeostasia: é quando há a redução da nossa resposta por não haver mais antígeno, e nisso o
corpo volta a ficar em homeostasia.
f)- Não reatividade ao próprio: essas células devem reconhecer também o que é próprio delas para não haver
ataque contra suas semelhantes. É preciso que o antígeno delas seja reconhecido, mas que não haja resposta
sobre ele, impedindo assim a lesão do hospedeiro durante respostas a antígenos estranhos. Há uma tolerância, se
ela reage acontece apoptose;
g)- Expansão clonal: acelera a resposta sempre que possível com a célula de defesa se clonando, aumentando o
número de linfócitos específicos para determinado antígeno para fazer frente à capacidade replicativa dos micro
organismos.

Passo a passo da imunidade adaptativa:


As respostas imunes adaptativas consistem em fases distintas, das quais as três primeiras são:
1)- Reconhecimento do antígeno;
2)- Ativação dos linfócitos e com isso:
3)- Eliminação do antígeno (fase efetora);
4)- Depois, a resposta declina, ou seja, sofre contração à medida que os linfócitos estimulados pelo antígeno
morrem por apoptose, restaurando a homeostasia, e as células especificas para o antígeno em questão que
sobrevivem são responsáveis pela memória.
A duração de cada fase pode variar em diferentes respostas imunológicas.
A segunda resposta é mais rápida e vigorosa do que a primária (memória). Os níveis de anticorpos declinam com
o passar do tempo após cada imunização (contração, o processo que mantêm a homeostasia). As mesmas
características são observadas nas respostas imunológicas celulares.

Componentes celulares do sistema imune adaptativo:


Células dendríticas: capturam os antígenos e os apresentam aos linfócitos virgens.
Linfócitos B: são as únicas células capazes de produzir anticorpos. Essas células reconhecem antígenos
extracelulares “inclusive de superfície celular” e diferenciam-se em plasmócitos secretores de anticorpos, atuando,
assim, como mediadores da imunidade humoral.
Linfócitos T: reconhecem antígenos de micro-organismos intracelulares e ajudam os fagócitos a destruí-los ou
matam diretamente as células infectadas.
- linfócitos são exclusivos da resposta adaptativa;
- os principais são os linfócitos auxiliares (T CD4+); linfócitos citotóxicos (TCD8+; CTL); linfócitos T reguladores e
células NK;

Reconhecimento do Funções efetoras


antígeno
Linfócito B Neutralização do micro
organismo, fagocitose,
ativação do complemento
Linfócito T auxiliar Apresentam o antígeno e
assim, ativam macrófagos e
fazem proliferação e
diferenciação dos linfócitos T
eB

Linfócito T citotóxico Destruição da célula


(CLT) infectada
Linfócito T regulador Supressão da resposta
imunológica
Assassinas naturais Destruição da célula
(NK) infectada
- Citocinas: consistem em um grande grupo heterogêneo de proteínas solúveis produzidas por muitos tipos
diferentes de células. Medeiam e regulam todos os aspectos da imunidade inata e adaptativa.

Tipos de imunidade adaptativa: Imunidade humoral X Imunidade celular:


Imunidade humoral
Micro São extracelulares
organismo
Linfócitos Linfócito B
que
respondem
Mecanismo Anticorpo secretado
efetor
Transferida Soro (anticorpos)
por
Funções Bloqueiam as infecções e
eliminam os micro organismos
extracelulares

Na humoral, os linfócitos B secretam anticorpos que impedem as infecções por micro organismos extracelulares e
os eliminam.

Imunidade
celular
Micro Fagocitados Intracelulares (como vírus)
organismo no replicando dentro da célula
macrófago infectada

Linfócitos Linfócito T Linfócito T citotóxico


que auxiliar
respondem
Transferida Células Células (linfócitos T)
por (linfócitos T)
Funções Ativam os Destroem as células infectadas e
macrófagos eliminam os reservatórios de
para destruir infecção
os micro
organismos
fagocitados

Na imunidade celular, os linfócitos T auxiliares ativam os macrófagos para destruir os micro organismos fagocitados,
ou os linfócitos T citotóxicos destroem diretamente a célula infectada.
Inata x Adaptativa:
Imunidade inata Imunidade adaptativa
É mais rápida É mais demorada, pois é mais
especifica