Você está na página 1de 3

FACULDADES DOCTUM DE CARATINGA

Aluno (a):________________________________________________
SSO
Curso: _____________ Período: ______ Turma: ___ Turno:_________
Disciplina: __________________Professor (a): _________________
Data da Prova: ___/___/____
ATIVIDADE Valor: 10 Pts Nota: ______ Pts

01 - Sujeito, casado havia quinze anos, disse para a esposa e aos filhos que saía de
casa para viver com Parceiro (indivíduo também do sexo masculino), em uma praia
deserta do litoral norte do país, onde o camarada possuía uma pousada. Afirmou, na
ocasião, que descobrira ser Parceiro o amor de sua vida. Dez meses depois do início
dessa união homoafetiva estável (sem que Sujeito houvesse regularizado a situação da
sua condição familiar anterior), foi expedida a Resolução CNJ n.º 175, de maio de 2013
– vedando às autoridades a recusa da celebração de casamento civil entre pessoas do
mesmo sexo –, e Sujeito vem a aceitar o pedido de Parceiro, com ele contraindo
casamento no cartório de registros civis local, em 12 de junho de 2013.

Observado o teor da hipótese acima elaborada, a conduta de Sujeito

a)será atípica porque a bigamia se encontra no Código Penal, no Capítulo dos crimes contra o
casamento, pertencente ao Título dos crimes contra a família, e a hipótese de delito somente
ocorreria se Sujeito casasse novamente com outra mulher, já que a união homoafetiva não é
considerada entidade familiar pela jurisprudência.
b)será atípica porquanto embora haja no art. 235 do Código Penal o termo “alguém”, o alcance
da palavra, que configura norma penal em branco, necessita da complementação do Código Civil,
em cujo art. 1.723 descreve a “união estável entre o homem e a mulher”.
c)será típica (preenche todos os elementos do tipo penal) e a de Parceiro será atípica porque,
mesmo conhecendo o estado de casado de Sujeito, ele era solteiro ao tempo da ação,
circunstância que impede, por coerência, que o solteiro responda por bigamia.
d)será típica (preenche todos os elementos do tipo incriminador) e a de Parceiro será atípica
somente se este último não soubesse que Sujeito era legalmente casado quando eles contraíram
as núpcias.
e)assim como a de Parceiro são irrelevantes para o Direito Penal, que não deve se preocupar com
assuntos da vida privada e da intimidade dos dois.

02 - Promover no registro civil a inscrição de nascimento inexistente

a)tipifica conduta penal de registro de nascimento inexistente.


b)tipifica conduta penal de sonegação de estado de filiação.
c)tipifica conduta penal de parto suposto, supressão ou alteração de direito inerente ao estado
civil de recém-nascido.
d)não configura ilícito penal.

03 - No tocante aos crimes quanto ao estado de filiação:

I. são considerados atos criminosos a promoção no registro civil da inscrição de


nascimento inexistente, o fato de dar parto alheio como próprio e, ainda, registrar
como seu filho de outrem;
II. o ato de dar parto alheio como próprio pode ser considerado apenas infração
administrativa, se reconhecido por sentença judicial que praticado por motivo de
reconhecida nobreza;
III. o ato de promover no registro civil a inscrição de nascimento inexistente pode
deixar de ser apenado, desde que reconhecido por sentença judicial que praticado por
motivo de reconhecida nobreza.
1
É correto o que se afirma apenas em
a)I.
b)I e II.
c)I e III.
d)II e III.

04 - Romeu e Julieta se apaixonaram quando se conheceram. Mas a vida de casados


desgastou a relação e o casal separou-se de fato quando seu único filho, Romeuzinho,
completou sete anos. Julieta, então, com dedicação e trabalho, passou a sustentar
sozinha o filho, cuidando para que nada lhe faltasse.Completados dois anos dessa
situação, uma vizinha noticiou o fato na Delegacia de Polícia e Romeu foi preso em
flagrante pelo crime de abandono material ( CP, art. 244: deixar, sem justa causa, de
prover a subsistência de filho menor de 18 anos, não lhe proporcionando os recursos
necessários). Penalmente, está correto a defesa técnica alegar que o crime de
abandono material

a)é de ação penal privada, logo a persecução penal não poderia ter sido iniciada pela vizinha.
b)não foi recepcionado pela Constituição Federal, pois cria obstáculo intransponível para a
reconciliação do casal e preservação da família.
c)não se configurou, porque a vítima efetivamente não ficou ao desamparo, uma vez que a
assistência foi prestada por sua mãe.
d)não se configurou, porque não houve pensão alimentícia judicialmente acordada.
e)não é permanente, mas unissubsistente, logo não admite prisão em flagrante.

05 - Sobre os crimes contra a dignidade sexual, assinale se a alternativa é correta ou


incorreta, justificando as incorretas:

I. A revogação do crime de atentado violento ao pudor previsto no art. 214 do Código


Penal pela Lei n. 12.015/2009 implica na ocorrência da chamada abolitio criminis.
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
________________

II. O agente que mantém conjunção carnal com menor de 14 (quatorze) anos comete o
crime de exploração sexual previsto no art. 244-A do Estatuto da Criança e do
Adolescente.
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
________________

06 – José, rapaz de 23 anos, acredita ter poderes espirituais excepcionais, sendo certo
que todos conhecem esse seu “dom”, já que ele o anuncia amplamente. Ocorre que
José está apaixonado por Maria, jovem de 14 anos, mas não é correspondido.
Objetivando manter relações sexuais com Maria e conhecendo o misticismo de sua
vítima, José a faz acreditar que ela sofre de um mal espiritual, o qual só pode ser
sanado por meio de um ritual mágico de cura e purificação, que consiste em manter
relações sexuais com alguém espiritualmente capacitado a retirar o malefício. José diz
para Maria que, se fosse para livrá-la daquilo, aceitaria de bom grado colaborar no
ritual de cura e purificação. Maria, muito assustada com a notícia, aceita e mantém, de
forma consentida, relação sexual com José, o qual fica muito satisfeito por ter
conseguido enganá-la e, ainda, satisfazer seu intento, embora tenha ficado um pouco
frustrado por ter descoberto que Maria não era mais virgem.

2
Com base na situação descrita, responda de forma fundamentada se José praticou
algum crime e qual crime ele praticou:
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
________________

07 – Dos Crimes Contra a Dignidade Sexual.;

No dia em que completaria 15 (quinze) anos de idade, a bela garota resolveu se


entregar ao namorado de 19 (dezenove) anos de idade. Para tanto, resolveram que o
local seria o quarto da moça, uma vez que seu pai daria uma grande festa e
aproveitariam o grande movimento para praticarem o ato sexual. Por volta das 23
horas, percebendo que todos estavam entretidos com a festa, o jovem casal subiu
disfarçadamente para o andar superior da residência, dirigindo-se até o cômodo
escolhido. A moça e o rapaz, de livre e espontânea vontade, após a prática de atos
libidinosos diversos, quando estavam para consumar a conjunção carnal, foram
flagrados pelo genitor da debutante. Diante desse quadro, o pai enfurecido, encerrou
imediatamente a festa, mandando retirar todos os convidados do ambiente e acionou
uma viatura policial para registro dos fatos.

O policial, após ouvir o caso relatado pelo pai da menor, registrou a ocorrência.

Com base na situação descrita, responda de forma fundamentada se houve crime e qual
crime foi praticado:
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
________________