16

Auditoria dos Estoques
16.1 Objetivo
A auditoria dos estoques tem a finalidade de: a. determinar sua existência, que poderá estar na companhia, em custódia com terceiros ou em trânsito; b. determinar se é pertencente â companhia; c. d. determinar se foram aplicados os princípios de contabilidade geralmente aceitos, em bases uniformes; determinar a existência de estoques penhorados ou dados em garantia; e

e. determinar se estão corretamente classificados nas demonstrações financeiras e se as divulgações cabíveis foram expostas por notas explicativas.

16.2 Revisão do controle interno
A revisão do controle tem por objetivo fornecer ao auditor a base para a determinaçãodo escopo de trabalho, os procedimentos a utilizar, a data e a extensão dos trabalhos. Cada companhia como uma entidade diferente estabelece o controle interno de acordo com suas reais necessidades e baseada na materialidade envolvida, pessoal existente e número de itens em estoque. Muito embora isto seja variável de companhia para companhia, a administração deve estabelecer os controles internos que lhe concedam alguma segurança para efeito de sua gestão. Entre outros, seguem alguns exemplos de fortalecimento de controle interno que podemser utilizados pelas companhias: · segregação de funções entre a guarda física dos estoques e a de contabilização; · autorização de compra por pessoa de nível;

294

EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS

. . . . . . . . . .

utilização de coleta de preços para compras; utilização de requisição de materiais para produção; apontamentos das horas trabalhadas na produção; registro perpétuo do estoque; determinação de ponto mínimo de estoque; conciliação periódica entre o registro perpétuo e o razão sintético de estoques; contagens rotativas de estoques; sistema de custo integrado à contabilidade; segregação de funções entre o setor de compras e o de recebimento; e contagem física quando da recepção e emissão de documento comprobatório.

16.3

Procedimentos de auditoria

Os procedimentos de auditoria a serem utilizados são dependentes da efetividade do controle interno e da materialidade envolvida. Seguem abaixo alguns procedimentos ilustrativos que poderão ser utilizados durante a execução dos trabalhos de auditoria: contagem de estoques de matérias-primas, processo, aca-

a. Examefísico

{ bados e materiais em consignação ou com terceiros.

b

Confirmação

j

confirmação de estoques com terceiros; confirmação de estoques de terceiros; confirmação de estoques em consignação. exame documental das notas fiscais por compra e pagamentos; exame de contratos de compra e venda; exame documental das apropriações de matérias-primas e mão-de-obra; exame de atas e assembléias. soma da contagem de estoques; cálculos das quantidades pelo preço unitário; cálculos dos impostos; apropriação das despesas gerais de fabricação. exame da conta de razão de produtos acabados; exame da conta de razão de importações em trânsito; exame das ordens de fabricação; follow-up das contagens físicas.

c. Documentos originais

d. Cálculos

j j

a. Escrituração

AUDITORIA DOSESTOQUES

295

f. Investigação

exameminuciosodas ordensde fabricaçãoem aberto; exameminuciosodo registroperpétuo; j exame detalhado da comprase vendas. examedo cut-offde documentação de compra; inquéritosobrea existênciade produtosmorososou obso-

g. Inquérito
1

letos. do variação saldode estoque;

h. Registros auxiliares i. Correlação

{ examedas ordensde produção/fabricação. relacionamento comprascom baixa de estoques; das { relacionamento das vendas com aos fornecedores.
exame do registro perpétuo de estoques;

j.

Observação

observação dos princípios de contabilidade; ! ctassificação de estoques morosos ou obsoletos. contas; observação adequada

_

16.4

Orientação

o exame de auditoria efetuado na área de estoques tem por finalidade atingir os objetivos previamente determinados. Definido isto, o programa de auditoria deve ser considerado para evitar trabalhos desnecessários ou enfoque incorreto. Entretanto, o auditor deve ter a mente aberta para não se guiar cegamente pelo programa e deixar passar assuntos e problemas importantes não previstos no programa. Caso isto ocorra, o programa original deve ser modificado para atingir os itens não programados inicialmente.
A seleção e a data de aplicação dos procedimentos de auditoria devem estar definidas com base na eficiência dos controles internos e na materialidade envolvida. Quando os controles internos sobre os estoques forem considerados adequados, os exames de auditoria podem ser realizados em data anterior à do encerramento das demonstração financeiras, executando-se procedimentos alternativos entre a data auditada e a de final de ano, para certificar-se da veracidade do saldo final. A área de estoques, em verdade, constitui o maior desafio ao auditor, pois geralmente envolve o ativo circulante de maior importância, e qualquer erro influi diretamente no resultado. Muito embora esse erro seja compensável quase de imediato, o exercício em exame estará incorreto, prejudicando o princípio de competência de exercícios e, conseqüentemente, o resultado do ano e patrimônio líquido. Entre os cuidados que o auditor deve tomar em relação à área de estoques, existem alguns itens que merecem particular atenção e podem ser assim considerados:

· contagem física de estoques;
· avaliação dos estoques;

Os aspectos essenciais que devem ser observados pelo auditor para o levantamento dos estoques podem ser assim resumidos: a. existência de materiais em poder de terceiros ou de terceiros em poder da companhia etc. critérios de avaliação dos estoques. sistema de armazenamento. Essa revisão deve ser feita com antecedência. · inclusão de todos os itens de estoque. · constatação de que os estoques de propriedade de terceiros estão sendo incluídos da contagem. cabendo ao auditor a responsabilidade pelo acompanhamento e pela observação do levantamento físico dos estoques. locais de estocagem. As razões do acompanhamento e observação do auditor ao inventário físico podem ser assim resumidas: a. a contagem física faz-se necessária para assegurar que o registro contábil reflita com propriedade a existência física.296 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS · realização dos estoques. A responsabilidade pela contagem física é da companhia. 16. e · cut-off de contabilização. e · correta emissão de etiquetas dos itens contados fisicamente. cabendo ao auditor formular possíveis sugestões de melhorias ou de controles necessários. · existência de estoques considerados como morosos ou obsoletos. b. b. · obediência do pessoal participante do inventário quanto às instruções de contagem.5 Contagem física dos estoques A contagem física é o meio pelo qual o auditor se satisfaz quanto à existência efetiva dos estoques. e c. Não importa quão eficiente é o sistema de registro contábil dos estoques empregado pela companhia. observação da contagem física quanto à: . revisão das instruções de contagens para determinar quais os métodos e critérios a serem seguidos pela companhia. teste de contagens para verificação de que os estoques estão sendo corretamente levantados. observação quanto aos métodos seguidos para a correta apuração do inventário. Para a obtenção de melhores resultados é recomendável ao auditor dispor de conhecimento prévio dos itens componentes do inventário. execução de testes de contagens para certificar-se da correta apuração dos estoques. c. para posterior follow-up quanto ao tratamento contábil a ser destinado a esses itens. determinação da efetiva existência física dos estoques.

primeiro e sair). os estoques envolvem as contas de matérias-primas. ou seja. Quando da utilização de etiquetas. Para efeitos locais. ao final do inventário. Como regra geral.AUDITORIA DOS ESTOQUES 297 solicitação do pedido de confirmação de estoques em poder de terceiros ou de terceiros em poder da companhia. inclusive da adequação das instruções de contagem. No caso de utilização de registros . produtos acabados e materiais em trânsito ou importações em andamento. primeiro a sair) e Lifo (último a entrar. o critério comumente utilizado é o do preço médio. 16. e e. dos dois o menor. tais como registro perpétuo. para posterior follow-up de que elas estão efetivamente expostas na listagem final do inventário. recorrendo o auditor às compras realizadas durante o exercício e verificando o cômputo da avaliação dos itens individuais de matérias-primas. Não é aceito para efeitos fiscais o Lifo (último a entrar. A extensão das observações e testes de contagem do auditor são dependentes de vários fatores. o auditor deve apurar se a base que a companhia se propôs utilizar está realmente sendo seguida e corretamente aplicada. o auditor deve acompanhar a emissão e o controle das etiquetas distribuídas e devolvidas e. A contagem física dos itens de estoque é tarefa do pessoal da companhia. cabendo ao auditor o acompanhamento do inventário. primeiro a sair). d.6. Fifo (primeiro a entrar. Para tanto. Dessa forma. o exame de avaliação é razoavelmente simples. efetuar o cut-off das etiquetas utilizadas ou não no inventário físico. a execução de contagem em base de testes.1 Matérias-primas Para as matérias-primas. saídas e etiquetas. elaboração do cut-off de entradas. entre o custo ou mercado. Esse acompanhamento da utilizaçãq das etiquetas baseia o auditor na propriedade e veracidade das contagens realizadas. o auditor deve basear-se nas fontes possíveis para selecionar testes. de forma a se assegurar de maneira global da efetividade da contagem. produtos em processo. experiência. é necessário que o auditor conheça previamente o número de etiquetas disponíveis para a contagem física. O auditor deve concentrar seus esforços nos locais ou itens de inventário que representem a parte mais significativa e realizar testes limitados em outros itens ou áreas. atitude e independência do pessoal envolvido na contagem de estoques. 16. etiquetas de contagem e itens de inventário. Durante o inventário. Os critérios de avaliação aceitos são do preço médio.6 Avaliação dos estoques O princípio de contabilidade indica o custo como base de valor para a efetiva avaliação dos estoques. tantas quantas forem necessárias para convencer-se da diligência e exatidão daquelas realizadas pelo pessoal da companhia.

riais. As saídas devem ser realizadas ao novo preço médio computado. 298 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS perpétuos. O exame do auditor nesse caso deverá cobrir alguns itens a serem testados quanto à correta apropriação das matérias-primas por meio das requisições de mate. a avaliação dos produtos acabados e em processo deverá estar carregada dos três itens básicos.3 Materiais em trânsito ou importações em andamento O exame de avaliação para os materiais em trânsito ou importações em andamento é tão simples quanto o de matérias-primas. é necessário que o auditor identifique os procedimentos utilizados pela companhia para avaliação desses itens. 16. uma vez que saldos elevados de variação indicam incorreções na utilização dos padrões ou falta de alocação correta de custos. o estoque final deverá obviamente estar avaliado segundo as últimas aquisições reali. dirigindo seu trabalho para o cumprimento desses procedimentos e verificação de que são os mais adequados. Muito embora haja diferenças de procedimentos. Se a companhia utilizar o custo padrão. primeiro a sair). mão-de-obra direta e despesas gerais de fabricação. Se a companhia dispuser de registro de acumulação de custos. a correspondente inclusão no registro perpétuo e o cômputo no novo preço estabelecido pela movimentação. dependendo do tipo de produto fabricado por ela. o trabalho do auditor poderá estar voltado para o exame das folhas de custo de mão-de-obra.2 Produtos acabados e em processo o critério de acumulação de custos para a produção ou elaboração de produtos é variável de companhia para companhia. quais sejam: matérias-primas. a acumulação do médio deverá ser conferida pela nova entrada ocorrida. relação descritiva ou requisições de materiais empregados na produção e despesas gerais de fabricação. percentual de conclusão ou efetiva acumulação dos custos já incorridos. Se utilizado o Fifo (primeiro a entrar. Para este caso. . Antes de quaisquer exames com respeito à avaliação dos estoques de produtos acabados ou em processo. pois nos materiais em trânsito ou importações em andamento estarão indicados os valores desembolsados antecipadamente e ainda não recebidos fisicamente. Para o caso de produtos em processo. A análise demonstrativa das despesas gerais de fabricação deve ser cuidadosamente examinada com o intuito de verificar que realmente todos os custos indiretos relacionados com a produção e somente estes estão ali incluídos.. zadas.6. à apropriação de mão-de-obra direta por meio dos apontamentos de mão-deobra direta e aos critérios utilizados para a alocação das despesas gerais de fabricação. 16. o auditor identificará a documentação comprobatória da aquisição..6. caberá a identificação de seu estágio de fabricação. a documentação comprobatória do desembolso ou a confirmação obtida diretamente do fornecedor são os elementos aplicáveis para a constatação da correta avaliação desses itens. cabe ao auditor analisar as contas de variação. Se utilizado o critério de preço médio.

exame de mercado quanto à possibilidade de colocação dos produtores. . inclusive de materiais consumidos e não levadosao resultado.AUDITORIA DOS ESTOQUES 299 Saldos antigos de materiais em trânsito ou de importações em andamento devemser criteriosamente analisados. e · para os produtos em processo: idem aos produtos acabados. 16. diminuídos das despesas para vender e margem de lucro esperada.7 Realização dos estoques o trabalho do auditor na área de estoques deve envolver procedimentos voltados para a determinação de quaisquer problemas com a realização dos estoques. quersejam com perdas potenciais em relação ao mercado. deteriorados. · para as matérias-primas: comparação com os preços de mercado e inclusão das matérias-primas no consumo da produção subseqüente. O exame da situação dos compromissos de compras e vendas assumidos pode evidenciarquaisquer alterações nas tendências dos negócios da companhia. Durante a contagem física. a observação é um dos procedimentos utilizados para a identificação de materiais em condições invendáveis ou em quantidades excessivasem relação ao poder de colocação no mercado pela companhia. Para efeito ilustrativo. quanto à data de sua movimentação. incluídos os custos a incorrer para a elaboração do produto final. · revisão dos registros perpétuos quanto à data de movimentação dos itens e obtenção de explicações para os itens julgados anormais. por suavez. · discussão com a gerência da companhia ou pessoal qualificado para a determinação dos estoques consideráveis como morosos ou obsoletos. Outra fonte de determinação de estoques com problemas de realização é a do examedos registros perpétuos analíticos. O auditor deveestar alerta quanto à possibilidade de existência de materiais morosos. obsoletos. o trabalho de auditoria voltado para a realização dos estoquesdeve cobrir: · observação do inventário físico quanto à existência de itens morosos ou obsoletos. não devendo vacilar em fundamentar seu trabalho inclusive com inquisições ao pessoal responsável sobre as condições dos materiais que lhe pareçamanormais. o auditor tem poder de observação quanto à qualidade e quantidade dos estoques existentes. Muito embora o auditor não seja um perito em relação aos materiais. quer com prazos além do normalmenterealizável. podem fornecer indícios de que os materiais existentes em estoque somente poderãoser realizados a preços inferiores aos registros contabilmente. pois podem indicar itens recebidos fisicamente e não transferidos para as contas definitivas. que. · para os produtos acabados: comparação com as tabelas de preços vigentes.

Exemplificando: a. ocorrerá o inverso da situação ora demonstrada. e aqueles não mais pertencentes à companhia foram apropriadamente excluídos. O cut-off relaciona-se com a independência de dois exercícios sociais separados apenas pela mudança cronológica de uma data previamente definida pela administração. Estoques C. b. Compras recebidas em um exercício e contabilizadas em outro $ Estoque físico (inclui as compras recebidas e não contabilizadas) Estoque contábil (não inclui as compras recebidas) Diferença 3. como sendo a de encerramento do exercício social daquela companhia. Custosdasvendas 100 No exercício subseqüente. poderão ocorrer casos em que mercadorias tenham sido incluídas no estoque físico sem que tenha havido a conseqüente contabilização. a companhia efetua o lançamento contábil: D. aumentando ou reduzindo o resultado do exercício encerrado. Um dos problemas para o qual o auditor deve manter-se alerta é o de constatar que todos os estoques existentes de propriedade da companhia foram apropriadamente incluídos nos estoques. $ 200 (180) 20 Vendas e custos das vendas realizadas em um exercício e contabilizadas em exercícios diferentes Vendas Custo das vendas Efeito no lucro bruto Exercício 1 200 200 Exercício 2 (180) (180) . Dessa forma. o exercício social ora auditado terá sido influenciado pelos erros cometidos de contabilização em exercícios indevidos.000 2.900 100 Como o estoque contábil deve ser ajustado ao estoque físico. Muito embora ao longo do tempo esses efeitos se compensem. Vendas realizadas em um exercício e contabilizadas em outro Vendas Custo das vendas Efeito no lucro bruto c.300 EXECUÇÃO DASAUDITORIAS 16.8 Cut-off contabilização cut-off visa identificar a correta contabilização das transações em seus perío- o dos de competência. ou então de vendas realizadas em períodos inadequados.

Avaliação do produto A .Anexo 8.Anexo 14. porém com o cut-off determina-se a segregação de dois exercícios distintos.Anexo 18.Anexo4.Anexo 6. Avaliação do produto B . idêntico procedimento deve ser realizado na data de encerramento do exercício social.Anexo 19. identificando a correta classificação contábil nos períodos de competência. e · observação da área de expedição e da área de recepção de materiais no momento do inventário físico. . anotar as últimas entradas e saídas do período auditado e as primeiras entradas e saídas do exercício subseqüente.Anexo 12.Anexo 7. C-1 C1-1 C1-2 C-3 C3-1 C-2 - C2-1C2-2 C2-3 C2-4 C2-5 - C-4 C-5 C5-1 C5-2 C5-3 - . Contagemfísica dos produtosacabados. 16.Balancete de Trabalho-Ativo .Anexo 9. Importações andamento Anexo 17. identificando a existência de materiais recebidos ou a expedir e o tratamento contábil dispensado a esses itens. Resumo dos produtos acabados .Anexo 3. C .Anexo 1.Anexo 20. exceto quanto à parte de finalização do trabalho. se realizados durante um mesmo exercício. Realização dos produtos acabados .Anexo 11. Teste de avaliação de matérias-primas . não influenciarãoo resultado.Anexo 21. Avaliação do produto C . Atenção especial deve ser dada às transações de compras e vendas realizadas aofinal de um exercício e ao início do exercício seguinte.Anexo 13. BLA . 1-C . Resumo dos produtos em processo . que está contida no Capítulo 25. Contagem física de matérias-primas .Anexo 2. Cut-off de saídas .9 Exemplo prático Jogo final de papéis de trabalho após cumpridos todos os procedimentos do programa de trabalho.Lançamentos de ajuste e/ou reclassificação 2-C . Se o inventário físico for realizado em data anterior à do encerramento do exercício social. Resumo das matérias-primas .Anexo 10.Anexo 15.Anexo 16. Cut-off de etiquetas . Essa é a época propícia em queerros de contabilização ou considerações indevidas podem ser notados e cabe ao auditor assegurar-se de que essas falhas podem ser eliminadas com a observância dosseguintes aspectos: .AUDITORIA DOS ESTOQUES 301 Os efeitos demonstrados. em Memosobrecontagemfísica . Programa de trabalho . Contagem física de produtos em processo .Estoques Anexo5. Cut-offde entradas .Pontos de recomendação .

2. ou para perdas oriundas de compromissos ligados à compra e venda.DETERMINAÇÃO DO ESCOPO DO TRABALHO Com base na revisão do controle intemo realizado (vide pontos fracos descritos no wp 2-C . 3. compareça à fábrica da Cia. 11. Durante a contagem.PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA Contagem Física 1.OBJETIVOS DE AUDITORIA 1. para subseqüente fOllow-up. expedição e recebimento) e certifique-se de que o pessoal esteja contando e emitindo adequadamente as etiquetas de contagem. 4.302 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS ANEXO1 Cia. Os estoques são de propriedade da companhia e estão totalmente contabilizados. alguns testes de contagem. Existência de ônus. constate que as operações físicas estejam totalmente paralisadas (fábrica. Os estoques existem. as apurações ao valor de mercado são adequadas. Na data de 31-12-X2. determinamos que o escopo do trabalho dos estoques será de contagem física e follow-up dos principais itens de estoques. valorização. Os estoques estão contabilizados de acordo com PCGA e uniformes ao ano anterior: a. as operações de custo são adequadas. c. b. Bronze Estoques 31-12-X2 Tempo Estimado Ref. realização e cut-off de entradas. atentando para que sejam os principais itens em estoque de: 8 itens de matérias-primas 3 itens de produtos em processo 2 itens de produtos acabados 2. se foram feitas as divulgações cabíveis no balanço. ou custódia de terceiros. Bronze para levantamento físico dos estoques e anote. em trânsito. Indicação dos Exames Programa de Trabalho I . e estão em mãos.Anexo 4. Os estoques estão corretamente descritos e classificados no balanço. foi feita provisão adequada para obsolescência. saídas e etiquetas. n~ 1 e 2) e na materialidade envolvida. 5 C1-1 (Anexo 7) C3-1 (Anexo 16) C2-1 (Anexo 10) C5 (Anexo 18) Memo . 11I. 5. penhora ou garantia e. se houver.

verifique qual o tratamento contábil dispensado a esses itens. 1 C-1 (Anexo6) C1-1 (Anexo 7) 1-C (Anexo 3) N°S e 3 2 1/2 . Tempo Estimado Ret. 4. b.AUDITORIA DOS ESTOQUES 303 Programa de Trabalho 3. C1-1 (Anexo 7) C2-1 (Anexo 10) C5-1 (Anexo 19) C5-2 (Anexo 20) C5-3 (Anexo 21) C-5 (Anexo 18) Indicação dos Exames Nota Última X2 Nota Últimas X2 Nota Nota 1 1/2 1/2 1 5. cruze referência com as folhas subsidiárias e com o balanço. Observe a existência de materiais que possam ser considerados como morosos ou obsoletos e quaisquer itens que possam ter problemas de realização. c. Matérias-primas 9./ REF. o preço unitário e o total com o kardex. Memo Conclusão 1 C (Anexo 5) í J/ . De posse do resumo das matérias-primas. Para os itens não contados por ocasião do inventário físico./ 1-C (Anexo 3) C-1 C1-1 (Anexos 6. Efetue o cut-off das etiquetas emitidas no inventário físico e examine-as por ocasião do encerramento do inventário. por ocasião do inventário físico. confirao saldo de 31-12-X1 como os papéis de trabalho do ano anterior. somas.as últimas saídas ocorridas em 31-12-X2. confira a quantidade. Escreva um memorando comentando os procedimentos utilizados pela companhia e suas observações e conclua sobre a adequação do inventário físico. faça os seguintes exames: a. Verifique que os itens anotados por ocasião da contagem física estejam adequadamente refletidos na listagem de matérias-primas. d. para subseqüentetollow-up. d. as últimas entradas ocorridas em 31-12-X2. confira o saldo de 31-12-X2 com o Razão. Final 8. 7. para subseqüentetollow-up. tiverem sido constatados alguns itens de matéria-prima com aparente problema de realização. some. Obtenha o resumo dos estoques e execute como segue: a. c. efetue os cálculos de todos os itens constantes da listagem de matérias-primas. referencie o total como resumo dos estoques. 11. 7) 1/2 REF. 12. Anote. 6. Se. Anote. b. 10. 2 C-1 (Anexo6) í C . confira as quantidades com as etiquetas de contagem.

Verifique se os itens anotados por ocasião da contagem física estão adequadamente refletidos na listagem de produtos acabados. Para as principais matérias-primas. Para os três principais itens em estoque. verifique qual o tratamento contábil dispensado a esse item..( @ Nota 1/2 14. determine a correta avaliação.. Se. à existência de gerênciada fábricacom relação Discutacom a materiais morosos ou obsoletos e examine as ordens de produção do período subseqüente para identificar se as matérias-primas estão sendo requisitadas regularmente. 18. verifique se os produtos estão adequadamente avaliados. Verifique para os três principais itens em estoque se eles serão realizados com lucro. c. I (Anexo9) I C-2 í V\ c. utilizando-se de: a. I (Anexo 9) C-2 C-2 I (Anexo 9) 1-C I (Anexo 3) C2-2 C2-3 C2-4 (Anexos 11. referencieo total com o resumo dos estoques. ""@ N!l5 I 1/2 17. Obtenha o resumo dos produtos acabados e: I I (Anexo 6) C-1 I 1/2 I a.G. confira as quantidades com as etiquetas de contagem. some. em comparação ao custo unitário obtido pela companhia. comparação ao custo de estoque. b.I í 1/2 1-C (Anexo 3) C2-5 (Anexo 14) N!l4 . I I I . informações do standard de fabricação. C1-2 (Anexo 8) . valorização de matérias-primas. valor da MOD. inclusive quanto .I .F. 20. tabela de preço vigente no período subseqüente. Produtos acabados 15. d. c. 16. Teste os cálculos obtidos nessa avaliação.304 EXECUÇÃO DASAUDITORIAS Tempo Estimado 1 Indicação dos Exames Programa de Trabalho 13.I C 1/2 C-2 C2-1 (Anexos 9 e 10) I I REF.( (!! ""V\ . margem de despesa para vender. inventário itens não contados por ocasião do Para os físico. tiver sido constatado algum item com aparente problema de realização.I V\ ""- . b. determine a correta avaliação utilizando-se das primeiras compras ocorridas no período subseqüente. 12 e 13) I 1/2 1/2 . Ref. 19. efetueos cálculosde todosos itensdos produtos acabados.aD. conforme folha de pagamento. utilizando-se das seguintes informações: a. e. por ocasião do inventário físico. confiraos dados constantesdo resumodos produtos acabados com o kardex.. b.

I .mediantea contabilizaçãode contas a recebere vendase de baixa de estoque. a. . 26. some. 22.I I c. Verifiquese os itens anotadospor ocasião da contagem física estão adequadamente refletidos na listagem de produtos em processo. quanto referência para o resumo dos estocruze à sua autenticidade. v'\ N!!6 1 1/2 C-4 (Anexo 17) I I í . determinese as últimas saídas de X2 têm sido contabilizadasem seu períodode com. b. Complemente cut-offde entradaspara as prio meiras aquisições ocorridas em X3. mediante o exame de contabilização a estoques e fomecedores. c. constate se as primeiras aquisições de X3 I C 1 C5-1 (Anexo 19) 1-C (Anexo 3) .AUDITORIA DOS ESTOQUES 305 Programa de Trabalho Produtos em processo IEstimado Tempo I Ret.I Aval. Obtenha a composição das importações em andamento e execute como segue: a. ques.I petência.. b. (Anexo20) I C5-2 I . b. referencieo total com o resumo dos estoques.( I I I "'\.I ti @ N!!7 I 1 I I "'\. some. estão contabilizadas no período subseqüente. certifique-se de que os produtos em processo estão adequadamente avaliados. Com base na avaliação realizada para produtos acabados conforme passo 19. . igualmente proceda para as primeiras saídas I ocorridas em X3. meiras vendas realizadas em X3. b. I I (Anexo15) C-3 í v'\ C C-3 C3-1 (Anexos 15 e 16) C-3 (Anexo 15) 1-C (Anexo 3) I REF. e: a. 23. e: para as pri-I Complementeo cut-off de saídas I a. determine se as últimas aquisições de X2 estão contabilizadas em seu período de competência. efetue o cálculo de todos itens de produtos acabados. Importações em andamento 24. I dos Exames Indicação 1/2 btenhao resumodos produtosem processo. utilize inclusive as informações obtidas durante a contagem ffsica. "'\. examine a documentação comprobatória 21. Cut-off 25.

Discussão com o cliente quanto aos pontos de recomendação apurados no transcorrer do trabalho. Encerramento do trabalho 32.Reis FEITO WiII REVISADO F. 33. Verifique se o cut-off de etiquetas realizado ao final do inventário está adequadamente refletido nas listagens de estoques.306 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS Programa de Trabalho 27. Revise seu trabalho verificando se ele contém todas as evidências e se todos os objetivos foram cumpridos. Revisão do gerente. Geral 28. Revisão do supervisor. 34. . 29.t"" Nota 2 1/2 C-1 (Anexo 6) C (Anexo 5) - Ajustes de inventário Nota 3 2 1 Revisão Aprovação 1 1 A. C5-3 (Anexo 21) Indicação dos Exames . 30. Discussão com o cliente quanto aos lançamentos de ajustes e/ou reclassificações apurados no transcorrer do trabalho. Geraldo APROVADO . Tempo Estimado 1 Ref. Cruze referência dos ajustes de estoques com o custo das vendas. Conclusão atendendo aos obietivos da área. 31. Para as etiquetas não anotadas como teste de contagem. certifique-se de que foram adequadamente emitidas e de que se encontram apropriadas as listagens de estoques.

813. 31-12-X1 31-12-X2 Ajustes Saldo Débito Crédito Ajustado .110i 4.980.600 82.AUDITORIA DOS ESTOQUES 307 ANEXO 2 Cia.190) (689. .543.517. Bronze Balancete de Trabalho 31-12-)(2 - Ativo BLA Saldo Descrição Circulante: Disponibilidades Contas a receber Estoques Despesas antecipadas Ref.380 2.300 2.900 326.I Conforme balancete do Razão.400 1.427.220 i 5.650 89. Preparação A.780) 1.000 (638.000 292.280 i . Reis Data 5-2-X3 Revisão Data Aprovação Data ..400 707.#' A B C .290.#' Conforme wps do ano anterior.451. í Somado.340 i i Realizável a longo prazo Permanente: Investimentos Imobilizado: Bens em operação Depreciações acumuladas 242.400 240.850 i 2.895.940 1.360 78.250 780.I 104.190.026.080 1.800 2..

496) I 5 C-2 Ajustes de inventário a Provisão para perdas Ajuste relativo a realização di::I Produto D descontinuado Produto em processo a Custos não absorvidos na pro. C-1 Descrição Matérias-primas a Ajustes de inventário Ajuste relativo a erros aritmé listagem de matérias-primas Ajustes de inventário a Matérias-primas Ajuste relativo a caixas de papelão encharcadas Ajustes de inventário a Provisão para perdas Ajuste para a realização de matérias-primas em retalhos nã aproveitáveis na produção Produtos acabados a Custos não absorvidos na pro lução Subavaliação de produtos a abados 30.132 Passivo (D)C 1-C Resultado (D)C I NI1 1 Ret.400 167.132 'icos na I (3.840) I 3 C1-1 (18. ronze Lançamento de ajust.400 (11.840) 2 C1-1 (3.496) (11.598 lução m 60.8. Geraldo Data 18-2-X3 . Subavaliação dos produtos processo Ajustes de inventário a Fomecedores Contabilização competéncia em regime di I I I 6 C-3 60.000) I 7 C5-1 I Preparação A.I 308 EXECUÇÃO DA SAUDITORIAS ANEXO 3 Cia.000 (63. 1e/ou reclassiticação 31-1 -X2 Ativo D(C) 30.598 I 63.810) (18. Reis Data 15-2-X3 Revisão Will Data 17-2-X3 Aprovação F.810) I I 4 C2-2 167.

mentos de coleta de preIhores ços As diferenças decorrentes Possível pagamento a fordas entradas de mercado.!. Geraldo 18-2-X3 . Ponto observado Possível conseqüência Recomendação 2-C Não é mantido o sistema Aquisição de mercadorias Formalização de procedide coleta de preços a preços nem sempre me. Reis F.AUDITORIA DOSESTOQUES 309 ANEXO 4 Cia.I. 1 C. Bronze Pontos para Recomendação 31-12-X2 NQ Ref.necedores sem o devido rias são apontadas após desconto 20 dias Apontamento imediato de quaisquer sobras ou faltas observadas na recepção de mercadorias 2 C.realização e estoques quantitativos irreais dução 4 C1-1 Existência de materiais Segregação física de estoques não aproveitáveis na produção e informação imediata à contabilidade e aos departamentos competentes Formalização de procedimentos definidos para eutoff mensais 5 C5-1 Inobservância de procedi.ções financeiras incorre. 3 C-1 Erros aritméticos observa.dependentes à preparatas ção das listagens de estoques ques Estoques custeados ao encharcados e de retalhos valor contábil e não ao de não aproveitáveis na pro.Ocorrência de demonstra.Demonstrações financeimentos definidos de eut.ras inadequadas off Preparação Data 28-11-X2 15-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação Data A.Revisão por pessoas indos na listagem de esto.

# Conforme wps do ano anterior. Reis .. onde identifiquei a existência de estoques dados em garantia de empréstimos no montante de $ 200.500 120.000 c Ajustes Saldo Débito Crédito Ajustado . Bronze Estoques 31-12-X2 Conta do razão Saldos Descrição Matérias-primas Produtos acabados Produtos em processo Provisão para perdas Importações em andamento C-3 C-4 100.I Conferido com o razão.026. 31-12-X1 31-12-X2 C-1 C-2 .930 1510 1520 1530 1540 1550 BLA 1.950 230. .300 94.650 í Nota: í Relacionei os exames executados na área de estoques com outras áreas. Reis .600 1.. Geraldo Data 18-2-X3 A.# 502. A.000.I 620.320 Ref.450 597. í Somado.. Preparação Data 15-2-X3 Revisão WiI/ Data 17-2-X3 Aprovação F.310 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS ANEXO 5 Cia..800 303.543.

600 vI\ 10.40 14.592 vI\ 620./ C1-1 C 12320 kg 14380 pç j78ro kg 12940 10148pç 6. Geraldo Data 18-2-X3 . a ser informado da inexistência destes.080 vI\ 10. Bronze Resumo das matérias-primas 31-12-X2 Ref.00 @ 5.870 vI\ 40.300 6./ Conferido com o kardex. vI\ Calculado.20 8. Nota: Discuti com o gerente da fábrica a respeito de materiais morosos ou obsoletos. sendo os valores corretos de $ 7.80 @ 2.50 10.00 5.602 vI\ 14. Quantidade Custo Unitário "I C-1 Código Descrição Tubo de aço 40 x 320 1001 2 3 4 5 6 7 8 9 1010 11 12 13 14 15 16 Rolamentos FSK 30 Tubo de ferro 2 x 4 Parafusos sextavados 6 x 9 Caixas de embalagens 30 x 24 Solda em barra 100 Tubos de aço 20 x 160 Rolamentos FSK 15 Tubo de ferro 1 x 2 Parafusos sextavados 3 x 4 Caixas de embalagens 15 x 12 Solda em barra 200 Tubo de aço 10 x 80 Rolamentos FSK 12 Tubo de ferro 6 x 9 Parafusosoitavados2 x 3 C1-1 C1-1 C1-1 1500 kg 800 pç 2000 kg 3620 pç { 3410 4600 8680 5620 6000 7800 9200 cx kg kg pç kg pç cx .50 4.720 76.368 vI\ 34.596 vI\ 12. respectivamente.600 e $ 109.450 í Ajustes do inventário Erro de cálculo Compra não contabi/izada Diferença não examinada Ajustes de inventário CD C5-1 M-2 (30.948 64.444 í @ As operações aritméticas estão incorretas.80 2. Examinei também as ordens de fabricação do período subseqüente.20 8.80 2. Reis A. Preparação A.40 3.480.000 vI\ vI\ 7.20 4. constatando que as matérias-primas estavam sendo requisitadas regularmente.00 Total ti9. . o estoque de matérias-primas está a menor em $ 30.AUDITORIA DOS ESTOQUES 311 ANEXO 6 Cia.10 1. 132.040 vI\ 22.720vl\ 16.80 4. í Somado.064 vI\ 122.10 3.132) 63. ~ Conferido com as etiquetas de contagem.230 vI\ 135. Reis Data 15-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F. 1 Vide ajuste n!l 1 no wp 1-C e ponto de recomendação n!l 3 no wp 2-C. Como conseqüência.000 576 33.720 vI\ 32.

V\ .820 kg 6.410 kg 5.500 pç 4.940 kg í C-1 @ Conforme constatado fisicamente.810. Reis . Bronze Contagem física de matérias-primas 31-12-X2 NIJ etiqueta ." C1-1 Ref. @ Nessa etiqueta.420 kg x (10.000 kg í Cx." .000 kg 1. Preparação Data 31-12-X2 15-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F.960 pç 14. embalagem 30 x 24 Cx.200 cxs. Geraldo Data 18-2-X3 A.5. conquanto o valor de estoque é de $ 10.280 kg 12. Ver ajuste nIJ3 no wp 1-C 3.240 kg 5.00) = $ 18." Código .420 kg 4.50.40 - Ponto de recomendação nIJ4 no wp 2-C. conforme cotação. embalagem 30 x 24 Solda em barra 100 Rolamento FSK 15 Tubo de aço 10x80 Solda em barra200 Rolamento FSK 12 Rolamento FSK 12 Tubo de ferro 6 x 9 Tubo de ferro 6 x O Tubo de ferro 6 x 9 @ C-1 C-1 C-1 C-1 C-1 3. Quantidade . nessa etiqueta estão contidas 1.200 cxs. O preço de venda a título de sucata é de $ 5.600 pç 3.20 =$ 38." Descrição Tubo de ferro 2 x 4 Tubo de ferro2 x 4 001 002 008 010 020 019 021 022 026 027 005 006 007 1003 1003 1005 1005 1006 1008 1013 1012 1014 1014 1015 1015 1015 1.320 kg 7. Pude constatar que elas foram incluídas no inventário final como normais.50 .620 pç 12. para o que proponho o ajuste nIJ2 no wp 1-C de 1.000 kg C-1 2." Conforme contagem física e etiqueta examinada. foram incluídos retalhos de difícil aproveitamento na produção. V\ Calculado. de papelão totalmente encharcadas e de difícil aproveitamento. x 3.312 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS ANEXO 7 Cia. í Somado.100pç 1.00 o kg.380 pç í C-1 í @ 3.420 pç 7.

10 5.I não inclui o custo do frete.I 4.00 Nota fiscal Nfl C1-2 Código Descrição Data 5-1-X3 4-1-X3 8-1-X3 2-1-X3 12-1-X3 15-1-X3 6-11-X3 Fomecedores Indústria de Aço Forte Rolamento FSK S.A.30 8. Bronze Testede avaliação de matérias-primas 31-12-X2 1MCompras de X3 Custo unitário .85 13.00 5.ANEXO8 Cia. Preparação A.80 14. Comercial Ferro Duro Ind. Geraldo Data 18-2-X3 .50 4.. 7Iecedores são habituais.50 5.( 4. Soldas Soldado Indústria Aço Forte Rolamento FSK Imp. Parafusos Para Fuso @ Preço unitário . Conforme nota fiscal de frete examinada.50 10. da Transportadora Trans1..50por kg.05 > c c 847 1015 8614 8020 6094 2765 1420 ã :D }> c O rn m a o c m rn @ ~ .60 4. eu . Reis Data 15-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F.00 5.50 10.20 8.

314 EXECUÇÃO DASAUDITORIAS ANEXO9 Cia./ 128. Somado. José ao preço de $ 45.58 ./ 268./ @ C 480 pç 840 pç 120 pç "'1.00 = $ 9.58 . Calculado. recebido a vista conforme slip de depósito autenticado.496V\ 597. Ver ajuste n95 no wp 1-C.$ 45.200 = $ 11. Conferido com o kardex.200 pç "'- . $ 54.73 394. esse produto foi efetivamente descontinuado.00 a unidade.504V\ 65.00 604. Reis Data 18-2-X3 .950 í @ Durante a contagem física (ver wp C2-1). sendo as quantidadese os valores idênticos aos do ano anterior. 1.990V\ 330. C2-1 C2-1 Quantidade Custo unitário Total C-2 2001 2 3 4 . Conforme pude observar.496 V\ "'.960V\ 72. Preparação Data 15-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F. constatei que esse produto seria descontinuado. Bronze Resumo dos produtos acabados 31-12-X2 Código Descrição Produto A Produto B Produto C Produto D Ref./ V\ í Conferidocom as etiquetas de contagem.58 . Examinei a nota fiscal 1461 de 26-1-X3 emitida para o Depósito de Ferro Velho S.20 54. Geraldo A.

Geraldo .AUDITORIA DOSESTOQUES 315 ANEXO 10 Cia.I 009 011 024 025 023 003 004 012 013 014 015 016 017 018 Produto A Produto A Produto A Produto A Produto A C-2 Produto B Produto B Produto B Produto B Produto B Produto B Produto B Produto B Produto B C-2 .200 pçs. Bronze Contagem física dos produtos acabados 31-12-X2 NIl etiqueta Código 3001 3001 3001 3001 3001 3002 3002 3002 3002 3002 3002 3002 3002 3002 Descrição Ref.I 20pç 120 pç 40pç 220 pç 480 pç í 30pç 40pç 50pç 60pç 70pç 80pç 240 pç 110pç 1§QQQ 840 pç í Nota: Observei a existência de 1. é intenção da Cia. Somado. Segundo informações do gerente de produção. descontinuar produção delas. Reis . do Produto D intactas desde o ano anterior. A. Data 31-12-X2 15-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação Data 18-2-X3 Preparação A. Reis F. C2-1 Quantidade .I í Conforme contagem física e etiqueta examinada. Verfollow-up realizado em C-2.

í Somado. ~ Conforme standard de fabricação examinado.80 3. Bronze Avaliação do Produto A 31-12-X2 C2-2 Custo unitário 6. Reis Data 16-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F.00 v'\ 60.400 Ajuste nSl 4 no wp1-C í .60 21.00 38.00111 - 178.40 2.20 "" "" "" "" "" "" Total 62.20 8. Dados obtidos no wp C-1.80 3./ 43.200 v'\ 113.13 v'\ v'\ v'\ v'\ v'\ v'\ Código 1001 1002 1004 1006 1003 1005 Descrição Tubo de aço 40 x 320 Rolamento FSK 30 Parafuso sextavado 6 x 9 Solda em barra 100 Tubo de ferro 2 x 4 Caixa de embalagem 30 x 24 Mão-de-obra direta Despesas gerais de fabricação Custo de fabricação Avaliação conforme a Cia.316 EXECUÇÃO DASAUDITORIAS ANEXO 11 Cia.I 90. Diferença unitária Quantidade 10kg 4pç 10pç 5kg 10kg 1/24 20H 50% DA MOD 6.73 .800 167.00 33.00v'\ 358. Geraldo Data 18-2-X3 ./ "" Dadosobtidosno wp C-2. v'\ Calculado.00 0.73 í 120.400 10. @ Conformefolhadepagamentoexaminada. Preparação A.00 í Quantidade em estoque Subavaliação do Produto A Subavaliação do Produto B Subavaliação do Produto C C2-3 C2-4 480 .00 24.73 í 268.10 4.

40"'6.20 43. Bronze Avaliação do Produto B 31-12-)(2 Código ~ 1007 1008 1009 1010 1012 1011 ~ Tubo de aço 20 x 160 Rolamentos FSK 15 Tubo de ferro 1 x 2 Parafuso sextavado 3 x 4 Solda em barra 200 Caixa de embalagem Mão-de-obra direta 15 x 12 C2-3 Custo unitário Descrição Quantidade ~ 15kg 8pç 12kg 24pç 6kg 1/12 30H 50% da MOD Total 60.00 .00 V\ 90.400 V\ Ver explicações dos tiques em C2-2 Preparação Data 16-2-X3 Revisão Will Data 17-2-X3 Aprovação F.00 394.20 84. Reis .00 V\ 529.00~ Despesas gerais de fabricação Custo de fabricação Avaliação conforme a Cia.00"'2.80"'2.00 46.00í í 840 .00"'5.40 25.20 V\ V\ V\ V\ V\ V\ 4. Diferença unitária Quantidade Subavaliação em estoque do Produto B 259./ C2-2 113.00 í 180.10"'1.80 "'14./ 135.AUDITORIA DOS ESTOQUES 317 ANEXO 12 Cia. Geraldo Data 18-2-X3 A.00 0.

20 í 604./\ 126.00...I v'\ .00 í ./\ 96./\ 514.50"'4..C Total 78./\ 112.00 ./\ 102.00"'14.00.C Quantidade .40"'6.800 Ver explicações dos tiques em C2-2 Preparação Data 16-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F.50"'10.00.00 .20 . Bronze Avaliação do Produto C 31-12-X2 C2-4 Custo unitário Código Descrição .00"'2. Reis ./\ 0.20 ./\ 60../\ 694.00.20"'8.20 í 120.I 120 90.C 1013 1014 1015 1016 1012 1011 Tubo de aço 10x80 Rolamento FSK 12 Tubo de ferro 6 x 9 Parafuso oitavado 2 x 3 Solda em barra 200 Caixa de embalagem 15 x 12 Mão-de-obra direta 15kg 12pç 12kg 24pç 8kg 1/12 20H 50% MOD 5....318 EXECUÇÃO DASAUDITORIAS ANEXO 13 Cia. Geraldo Data 18-2-X3 A.OO Despesas gerais de fabricação Custo de fabricação Avaliação conforme a Cia. Diferença unitária Quantidade em estoque Subavaliação do Produto C - C2-2 10..00.

/ C 1200 1400 2100 . obtido do resultado do exercício. Bronze Realização dos produtos acabados 31-12-X2 Preço de venda Desconto Despesas p/ vendas Custo de estoque "" C2-5 Código 3001 3002 3003 Produto A B Realização ./ í Despesas calculadas a 15% sobre o valor de vendas. Somado.AUDITORIA DOSESTOQUES 319 ANEXO 14 Cia. Conforme tabela de preço vigente em 2-1-X3. conforme avaliação realizada nos wps C2-2. C2-3 e C2-4. Data 16-2-X3 Revisão Preparação A. Geraldo Data 18-2-X3 Wil/ . Reis Data 17-2-X3 Aprovação F./ (120) (140) (210) V\ (180) (210) (315) í 541 521 881 (359) (529) (694) "" Custo real de estoque. V\ .

930 v/\ í Avaliação dos produtos em processo Produto Custo de Fabricação Acabado Percentual de Conclusão "" Avaliação Correta v/\ Pela Cia.200v/\ 91. . v/\ Calculado.00 694. Reis Data 16-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação I Data F.00 304.CC 730 c j 100 pç 500 pç @ 300 pç I j 215.40 304.40 j 215.230 230.598 Vide ajuste nfl6 no wp 1-C » » c o =i o :c 5> (f) í "" Informações obtidas durante o inventário. o o (f) A B C . Bronze Resumo dos produtos em processo 31-12-X2 ú) I\) o C-3 Código 3001 3002 3003 Descrição Produto A Ref. 10 317. Preparação A.500v/\ 118.00 236.73 529. C2-3 e C2-4.500 12.10 21.40 CD 236. Direfença Quantidade Estoque Ajuste v/\ m x m o c <> ».00 @ 500 1'00 300 43.900 60.00 80 60 50 286.t 358. Geraldo I 18-2-X3 . í Somado.98 81.10 7. C3-1 Quantidade Custo Unitário CD Total - CC 710 Produto B . respectivamente.ANEXO15 Cia.CC 720 Produto C .20 í 71.198 40.t Obtido das avaliações realizadas em C2-2. Ver wp C3-1.98 347.

Reis .AUDITORIA DOSESTOQUES 321 ANEXO16 Cia.CC 730 500 f)ç í 80pç 70 120 10 (Neste centro de custo. significa que 60% estão concluídos) ""'- C-3 Produto C . Data 31-12-X2 16-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação F. Conforme contagem física e etiqueta examinada. significa que 50% estão concluídos) ""'C-3 300 f)ç í ""'- . Bronze Contagem ffsica de produtos em processo 31-12-X2 NQ etiqueta Código C3-1 Ref.t 2001 2001 2001 2001 2001 2002 2002 2002 2002 2002 2002 2003 2003 2003 2003 2003 .t 20pç 10 30 20 - 100f)ç í 100 pç 100 100 100 50 CC 720 (Neste centro de custo. significa que 80% estão concluídos) ""'C-3 Produto B .t Informações obtidas do setor de engenharia da fábrica e confirmadas com o gerente da fábrica que pareceram razoáveis em função de inspeção física. Quantidade 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 043 . í Somado.t Produto A .CC 710 (Neste centro de custo.t Descrição . Geraldo Preparação Data 18-2-X3 A.

Geraldo Data 18-2-X3 A. Bronze Importações em Andamento 31-12-X2 NI1da importação C-4 Ref./ 098/X2 102/X2 110/X2 c 35.320 í . recibos e despesas alfandegárias). Valor Descrição Despesas de alfândega Serviços aduaneiros Adiantamento a despachantes . constatando tratar-se de importações de matérias-primas. í Somado.000 14./ Examinei os documentos comprobatórios (nota de serviço. Reis WiII .000 94. Data 16-2-X3 Revisão Preparação Data 17-2-X3 Aprovação F.322 EXECUÇÃO DAS AUDITORIAS ANEXO 17 Cia.320 45.

os procedimentos utilizados pela companhia foram adequados de forma que permitem o correto levantamento físico dos estoques. c. constatei que o pessoal estava contando e emitindo as etiquetas de contagem de forma adequada. oito produtos de matéria-prima três produtos em processo dois produtos acabados (Ver wp C1-1) (Ver wp C3-1) (Ver wp C2-1) Anotei as últimas entradas (Ver wp C5-1). as últimas saídas (Ver wp C5-2) ocorridosno exercício. bem como o cut-off de etiquetas emitidas (Ver wp C5-3). Constatei que todas as operações estavam totalmente paralisadas e não ocorreu nenhumamovimentação de material durante todo o período de contagem. A. Bronze Memo si contagem física 31-12-X2 C-5 Estive presente à contagem física dos estoques realizada na fábrica da Cia. Reis Preparação Data 31-12-X2 Revisão Wil/ Data 17-2-X3 Aprovação F. b. Bronze em 31-12-X2às 8:00 horas da manhã (início). atentando que estes eram os principaisitens em estoque de: a. Efetuei as anotações para o subseqüente follow-up. Conclusão: Em minha opinião.AUDITORIA DOS ESTOQUES 323 ANEXO 18 Cia. Reis . Durante o transcorrer da contagem. Geraldo Data 18-2-X3 A.

Bronze Cut-off de entradas 31-12-)(2 Relat.I Indústria de Aço Forte Ltda.I Observei que.I 6.053 estava em branco.I 200 kg tubo de aço 20 x 160 2000 pç rolamentos FSK 15 6000 kg tubo de ferro 6 x 9 . o lançamento a crédito de fornecedores somente ocorreu no período subseqüente.051 1.500 420 8. C5-1 Produto Valor .170 "" 5. Rolamentos FSK Ltda. o o » C/) » c o =i o :c 5> C/) Nota: "" ~ .J:>. Indústria Aço Forte Ltda.052 1. 50 31-12-X2 0 1.300 "" 4.020 847 . Nfl Recebto.053 1.100 "" m x m o c <) ». anterior a 31-12-X2.I ÚltimasdeX2 1. o saldo em estoque está correto. em 31-12-X2.015 8. o resultado do exercício está aumentado por esse valor. Examinei a contabilização a débito de estoques e crédito a fornecedores A. Comercial Ferro Duro Rolamentos FSK Ltda. Imp.I @ 800 ~ 11. esse material foi incluído no inventário físico e.054 1.I 30-12-X2 31-12-X2 31-12-X2 4-1-X3 2-1-X3 5-1-X3 .054 31-12-X2 31-12-X2 4-1-X3 4-1-X3 5-1-X3 . o relatório de recebimento nfl1. Preparação Data 31-12-X2 16-2-X3 Revisão Wil/ Data 17-2-X3 Aprovação F.:I I\) . Reis --- . Conforme documentação examinada. portanto. Primeiras de X3 200 pç rolamentos FSK 15 1000 kg tubo de aço 10 x 80 1000 kg tubo de aço 20 x 160 @ De acordo com os exames efetuados.600~ 63. portanto. Indústria Aço Forte Ltda.200 1. Geraldo Data 18-2-X3 A. Examinei a contabilização a débito de estoques e crédito a fomecedores Conforme relatório de recebimentos examinados. data Nota Fiscal Nfl Data Fomecedor c.000C-1 1. Reis posterior a 31-12-X2. Ver ajuste nfl7 no wp 1-C e ponto de recomendação nfl5 no wp 2-C. .ANEXO 19 Cia.

A.400 10.A.1 42. Zebedeu e Cia.000.AUDITORIA DOSESTOQUES 325 ANEXO 20 Cia. Reis F./ 60. .1 56.404 10.405 Nota: Observei que. Examinei contabilização a débito de clientes e crédito a vendas e baixa de estoques anteriora 31-12-X2./ ./ 31-12-X2 31-12-X2 31-12-X2 2-1-X3 2-1-X3 2-1-X3 José da Silva Ltda.1 60. em 31-12-X2.402 Primeiras de X3 10. a nota fiscal n1110. Ltda. Castro e Silveira S./ Preparação A. Conforme notas fiscais examinadas.000. Reis "\ Examineia contabilizaçãoa débito de clientese crédito a vendase baixa de estoques posterior a 31-12-X2. Fulano e Sicrano S. Data 31-12-X2 16-2-X3 Revisão Wil/ Data 17-2-X3 Aprovação Data .000 70.000.403 estava em branco. Beltrano Manoel Ltda./ 50 pç produto A 40 pç produto B 20 pç produto C 50 pç produto A 50 pç produto B 50 pç produto C .403 10. Geraldo 18-2-X3 . Bronze Cut-off de Saldas 31-12-X2 Nota fiscal NI1 Data Cliente Produto C5-2 Valor .000 105./ Últimasde X2 .A: Mário e Mário Ltda.000 10.401 10.

( 15.I Incluídos no inventário de produtos acabados (VerC2-1).( 26.( 14....I 009 010.I 007.( 12 . Preparação Data 31-12-X2 16-2-X3 Revisão WiII Data 17-2-X3 Aprovação Data A....1 C5-3 031 "" 32 "" 33 "" 34 "" 35 "" 36 "" 041 "" 42 "" 43 "" 44 45 46 47 48 49 50 006 . A.( 005.. Bronze Cut-off de etiquetas 31-12-X2 Numeração das etiquetas utilizadas 001 .326 EXECUÇÃO DASAUDITORIAS ANEXO 21 Cia..1 003 . 2..1 23 . examinei a adequada emissão e correta apropriação aos inventários (etiquetas44 a 60).( 18 .I 22..1 20.( 17.1 16.1 008 .( 021 . Reis F.( 24 ..( 13 . Geraldo 18-2-X3 ...( "" . foram emitidas as etiquetas mencionadas de nQ001 a 060.. Reis .1 28 "" 29 "" 30 "" 37 "" 38 "" 39 "" 40 "" 051 52 53 54 55 56 57 58 59 60 Nota: 1.( 25 . Para as etiquetas não relacionadas em nosso acompanhamento da contagem física.( 19.1 011 . Incluídos no inventário de matérias-primas (VerC1-1).I 002.( 004 . Incluídos no inventário de produtos em processo (VerC3-1).1 27. Conforme etiquetas examinadas ao final do inventário físico.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful