Você está na página 1de 7

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

Auditoria

Objetivo da Auditoria

O objetivo principal da auditoria é o exame normal das demonstrações financeiras pelo


auditor independente, a fim de emitir um parecer que mostrará a realidade das
demonstrações financeiras de acordo com os princípios contábeis e as normas de
auditoria geralmente aceitas.

Auditoria Operacional é capaz de adentrar mais profundamente na adequação da


gestão dos recursos administrativos. Pois além de se utilizar das informações
contábeis, abrange, por oportuno, áreas não contábeis, mas que tem profunda
influência na eficácia dos objetivos. Isto porque existem, pois, tarefas concomitantes e
subseqüentes, ou seja, as que acompanham os fatos patrimoniais enquanto ocorrem e
as que só procedem à verificação depois de sucedidos os fenômenos.

O foco da Auditoria Contábil está centrado em aspectos que já ocorreram, buscando


encontrar conformidade e não causas de ineficiência operacional. A Auditoria
Operacional atua no vetor tempo passado e presente, investigando e transformando
erros acontecidos em experiências para que não voltem a acontecer e impeçam a
funcionalidade adequada dos que estão envolvidos na organização.

Órgãos regulamentadores das normas de auditoria

INBRACON: Instituo Brasileiro dos Contadores, conforme resolução CFC 700/91


CVM – Comissão dos valores mobiliários
AICPA – American institute of certified public accounts
CFC – Conselho Federal de Contabilidade

Normas de Auditoria

As normas geralmente aceiras estão definidas através da resolução CFC 751/93.

As normas classificam-se em:

1. NBC-P Norma brasileira de contabilidade profissional – estabelece regras de


exercício profissional.
2. NBC-T Norma brasileira de contabilidade técnica – estabelecem normas técnicas
e conceitos doutrinários, regras e procedimentos aplicados a contabilidade.

Normas gerais relativas à pessoa do auditor:

1. Ter treinamento e competência para realização dos trabalhos.


2. Independência – sem vinculo com pessoas da empresa, não deixar-se influenciar
por fatores estranhos a sua ponderação e interpretação.
3. Zelo profissional.
4. Honorários.
5. Guarda da documentação.

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

Normas relativas ao trabalho:

1. Planejamento e supervisão: o auditor deve planejar seu trabalho conforme as


normas profissionais de auditoria independente.
2. Relevância: os exames de auditoria devem ser planejados e executados na
expectativa de que os eventos relativos relacionados com as demonstrações
contábeis sejam identificados
3. Risco de auditoria: é a possibilidade de um auditor vir a emitir uma opinião
isoladamente inadequadas sobre as demonstrações contábeis significativamente
incorretas.
4. Supervisão e controle de qualidade.
5. Avaliação do sistema contábil e controle interno.

Normas relativas à pessoa do auditor: refere-se ao caráter, atitudes e treinamento dos


auditores.

Normas relativas à execução dos trabalhos: refere-se ao trabalho de campo dos


auditores, no qual os auditores têm que examinar evidencia suficientes para
fundamentar a emissão do parecer.

Normas relativas ao relatório: Refere-se a maneira como se elabora os relatórios de


auditoria.

Código de Ética

Principal exigência do código de ética dos auditores:

1. Subordinação hierárquica dentro da empresa ou do grupo;


2. Modo de trabalho;
3. Envolvimento em política interna ou de qualquer nível;
4. Descrição;
5. Observância dos regulamentos internos, normas, instruções, leis, etc;
6. Comportamento pessoal.

Qualidades importantes para um auditor:

Integridade – honestidade, consciência de que o trabalho foi executado de forma


correta, em acordo com as normas.

Competência – possuir conhecimentos e habilidades compatíveis a função e estar


sempre preparado para receber novas e maiores responsabilidades.

Independência – O grau de independência mental não pode ser comprometido por


atitudes ou relações de favorecimento.

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

Planejamento de Auditoria

È no planejamento da auditoria que o auditor estabelece a estratégia geral dos


trabalhos a executar na entidade a ser auditada, elaborando-o a partir da contratação
dos serviços, estabelecendo a natureza a oportunidade e a extensão dos exames, de
modo que possa desempenhar uma auditoria eficaz.

Os principais objetivos do planejamento da auditoria são:

 Obter conhecimento das atividades da entidade, para identificar eventos e


transações relevantes que afetam as demonstrações contábeis.
 Propiciar o cumprimento dos serviços contratados com a entidade dentro dos
prazos e compromissos estabelecidos.
 Assegurar que áreas importantes da entidade e os valores relevantes contidos
em suas demonstrações contábeis recebam a atenção requerida.
 Identificar os problemas potenciais da entidade.
 Identificar a legislação aplicável a entidade.
 Estabelecer a natureza e a extensão dos exames a serem efetuados.

Testes e Controles Internos

Controle interno: é o conjunto de procedimentos, métodos e teorias criados com o


objetivo de salvaguardar o patrimônio da instituição, além de produzir informações
contábeis confiáveis, ajudando a administração a conduzir a empresa em busca da
excelência empresarial.

Os testes na auditoria podem ser realizados quanto à:

a) Existência real: transações realmente ocorridas e que os ativos e os passivos


existam;
b) Integridade – que não existam transações, ativos ou passivos além dos
registrados e demostrados;
c) Parte interessada – que só a empresa e nenhuma outra entidade tenha sido
parte interessada nas transações divulgadas; que a empresa seja realmente
proprietária e possua o título do ativo; que o passivo declarado corresponda
realmente a empresa.
d) Avaliação e aferição: que o ativo e passivo estejam corretamente avaliados e
aferidos;
e) Divulgação: que o ativo e passivo e as partidas das demonstrações de resultado
sejam corretamente divulgados.

Testes substantivos: tem a finalidade de obter provas suficientes e convincentes sobre


as transações, saldos e divulgações nas demonstrações financeiras, que lhe
proporcionem fundamentação razoável para a emissão do relatório.

Testes substantivos globais: são aqueles, em alguns casos, onde o auditor pode
convenrcer-se de que o saldo total é razoável, sem ser necessário testes detalhados,
por exemplo, dados relativos ao ativo imobilizado e amortização.

Testes de observância: são procedimentos empregados pelo auditor, a fim de


determinar se cumprem certos procedimentos de controle interno, estabelecidos pelo
sistema da empresa. Destinam-se a provar a credibilidade dos procedimentos e
controles da empresa, e não o registro correto das transações.

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

Revisão analítica: promove uma comparação sistemática da informação contábil do


período em curso, com a previsão para o mesmo e com a de um ou mais períodos
anteriores; consideração dos assuntos do ano anterior, que tenham exigido ajustes;
estudo das correções entre a informação contábil e a não contábil, que sejam
pertinentes.

Áreas com maior risco na empresa:

1. Setor de vendas: recebimento de comissão, descontos indevidos e


consignações indevidas. Testes aplicáveis: vendas, faturamento e controle de
duplicata, processo de recebimento.
2. Contas a pagar e receber (setor de compras, contas a receber, renúncia
indevida de jutos, descontos indevidos). Testes aplicáveis: compras, controle
de contas a pagar, processo de pagamento.
3. Folha de pagamento. Admissão, registro, folha de pagamento, encargos e
demissões.
4. Estoque de mercadoria (baixas de estoque indevidas) – evitar retiradas
indevidas do estoque. Apuração do custo, inventário físico, controle físico e
financeiro dos estoques.
5. Financeiros (débitos indevidos em conta corrente, transferência sem
autorização).

Uma das melhores alternativas para aumentar a eficiência dos controles internos é a
implantação de um código de ética e de um sistema preventivo, com a adoção de uma
política eficaz contras as irregularidades nas empresas.

Fraudes e Erros

1) Fraudes: Atos voluntários de omissão e manipulação de transações,


adulterações de documentos, registros e demonstrações contábeis.
2) Erros: são incorreções involuntárias nas demonstrações financeiras e inclui
inclusive os erros aritméticos, os de execução nos registros e elementos
contábeis dos quais são extraídas as demonstrações financeiras.

Os dirigentes da empresa são responsáveis pelas diretrizes contábeis adequadas,


enquanto o auditor deve fazer sugestões quanto à forma e o conteúdo das
demonstrações financeiras.

Evidências nos trabalhos de auditoria / Técnicas de Auditoria

Evidências quanto a finalidade:

a) Evidencia quanto a continuidade: o auditor deve averiguar se a empresa tem


capacidade de continuar.
b) Evidencia sobre o sistema de controles internos: o exame vai evidenciar a sua
eficiência ou não, e ao mesmo tempo a sua capacidade e cumprimento.
c) Evidencias básicas: consiste na confirmação real contidas nas demonstrações
contábeis, cabendo ao auditor julgar a veracidade das informações.

Evidência quanto a natureza:

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

d) Existência física: ver os bens, certificando a condição de utilização dos


mesmos.
e) Declaração de fontes consultadas: é a forma de convicção independente a
cerca de certos fatos (verbal ou escrito) e pode ser confrontada com os
registros contábeis (circularização).
f) Documentação comprobatória: é a prova documental.
g) Repetição de cálculos.
h) Correlacionamento dos dados examinados.
i) Procedimentos de controle interno: o controle eficiente é uma garantia de que
as demonstrações contábeis foram preparadas de forma cuidadosa.
j) Acontecimento posterior à data das demonstrações contábeis: o auditor deve
ver o que sucedeu após o encerramento do período do exame.

Técnicas de auditoria: Conjunto de investigações empregadas pelo auditor para reunir


as evidências.

Papeis de trabalho

Os papeis de trabalho servem para:

 Fornecer registro escrito permanente do trabalho efetuado.


 Fornecer informações importantes com relação ao planejamento contábil,
financeiro e fiscal.
 Planejar a auditoria, evidenciar o trabalho e devem ser mantidos por 5 anos.
Sendo os papeis de trabalho (auditoria externa) propriedade do auditor.

O papel de trabalho deve conter a área examinada, data e assinatura de quem fez o
trabalho.

Pasta de Trabalho de Auditoria

Pasta Permanente

Inclui todos os papéis que são de importância diária e continua, ano após ano.
(organogramas, estatuto, composição)

Pasta Corrente

É composto de todos os papeis do exercício em curso (planejamento dos trabalhos,


balancetes, etc)

Pasta de Análise de Contas

É composta pela análise das contas do Balanço Patrimonial e da DRE no tocante a


conciliação e reonciliações.

Pasta de Correspondência

É composta de todas as correspondências sobre os trabalhos de auditoria


(circularização, carta de responsabilidade da administração, etc).

Papeis de Trabalho, normas de elaboração:

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

Referência Cruzada (A)

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AUDIOTIRA INTERNA

Parecer com Ressalva / Carta de Representação

O parecer com ressalve deve obedecer ao modelo do parecer sem ressalva,


modificando no parágrafo de opinião, com a utilização das expressões exceto por,
exceto quanto ou com exceção de, referindo-se aos efeitos do assunto objeto de
ressalva.

A Carta de Representação é uma declaração formal da administração do cliente sobre


a responsabilidade do mesmo quanto às informações e dados e a preparação e
apresentação das demonstrações contábeis submetidas aos exames de auditoria.

Resolução CVM 308/99 – As empresas devem trocar a empresa de auditoria


independente a cada 5 anos, e só pode recontratá-la após 3.

Elaborado por: Fabio Rocha Ariosi


Data: 10/11/10