UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO PROJETO URBANO PROF. ARQ. DR. EDUARDO ROCHA PROF. ARQ.

DRA. NIRCE SAFFER MEDVEDOVSKI

Exercício tipologia em planta

a segurança da posse da terra.   . a infra-estrutura de abastecimento de água. áreas de lazer e convivência comunitária. psicológicas. sociais e culturais. sistema viário.Exercício tipologia em planta  HABITABILIDADE é um termo que não se limita a unidade habitacional em sua construção. A habitabilidade urbana chamamos de urbanidade. drenagem. É um conceito complexo. Abrange outras faces coletivas e privadas. entre outros. forma do bairro e disponibilidade de equipamentos urbanos e serviços públicos. como a qualidade da casa em termos de material de construção. transporte. segurança. divisões internas e instalações. que envolve muitos aspectos que afetam a qualidade da moradia. esgoto. área construída. físicas.

1 dormitório casal. 1 dormitório solteiro [2 camas]. 1 cozinha. - Total p/habitação: 60m2 . 1 banheiro.Exercício tipologia em planta  - PROGRAMA DE NECESSIDADES Mínimo: 1 sala estar/jantar. 1 área de serviço.

1989. Laerte Pedreira. Adoção do Partido na Arquitetura. Salvador: UFBA. .-  Exercício tipologia em planta Funcionogramas: RELAÇÕES DO PROGRAMA Fonte: NEVES.

. Adoção do Partido na Arquitetura. -  Exercício tipologia em planta Zoneamento: RELAÇÕES DO PROGRAMA Fonte: NEVES. Silvia. Salvador: UFBA.Fonte: ODEBRECHT. Blumenau: EDIFURB. Laerte Pedreira. 2006. 1989. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos.

Laerte Pedreira. ÁREA DE UTILIZAÇÃO: Fonte: NEVES. Salvador: UFBA.  - Necessária para equipamento.Exercício tipologia em planta  - PRÉ-DIMENSIONAMENTO: Dimensões prévias do projeto. determinado . 1989. Adoção do Partido na Arquitetura.

- . 2006. sem obstáculos nem passagens de passagens por outros ambientes. Fonte: ODEBRECHT.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE CIRCULAR Áreas que permitem o acesso aos outros compartimentos. Áreas de circulação e utilização as vezes tornam as mesmas. - Induz fluxos de forma racional. Blumenau: EDIFURB. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. Silvia.

faz a ligação com o espaço externo e com os outros espaços da casa. bar. O estar. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. - Fonte: ODEBRECHT. Blumenau: EDIFURB.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE ESTAR - O estar deve ser um espaço de convívio e não de passagem. lareira. etc. . geralmente. Silvia. jantar. Os espaços de estar podem se tornar complexos na medida em que se acrescentam mais funcionalidade: estar. 2006.

freezer]. - Fluxo racional: GELADEIRA > PIA> FOGÃO . forno. Blumenau: EDIFURB. 2006. Fonte: ODEBRECHT. Silvia. geladeira. de preparo e limpeza [bancada e pia]. microondas]. e área de cocção [fogão. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. - Divide-se em: armazenagem ou conservação [armários.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE COZINHAR Bom desempenho se consegue com a disposição racional das áreas e dos equipamentos.

leitura. Pode reunir espaços de descanso [cama]. etc.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE DORMIR Área de descanso. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. 2006. - Rouparia e banho devem se localizar próximas. que pode incorporar lazer. Fonte: ODEBRECHT. Blumenau: EDIFURB. - Pode dispor de circulações internas [suíte e closet]. - . lazer [sofás/tv] e de trabalho [bancada]. Silvia.

2006. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. Três áreas distintas: seca [pia e/ou bancada]. Silvia. único ou - Fonte: ODEBRECHT. . intermediária [vaso ou bidê] e molhada [box e/ou banheira]. Blumenau: EDIFURB.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE BANHO Pode ser compartimentado.

Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. Blumenau: EDIFURB. Áreas definidas por fluxos: armazenagem suja [roupa suja] > Lavagem [tanque/máquina] > secagem [varal/máquina] > armazenagem limpa [tábua de passar/armário]. Silvia. .Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE SERVIÇO Fonte: ODEBRECHT. 2006.

sendo que.30 m² (dois metros e trinta centímetros quadrados) e que permita a inscrição de um círculo com 1. um vaso sanitário. 152 .É definida como Habitação de Interesse Social (HIS).10m (um metro e dez centímetros) de diâmetro no seu interior. II . Art. Parágrafo único: Quando a provisão de Habitação de Interesse Social não for produzida pelo Poder Público a demanda poderá ser indicada pela entidade responsável.Com renda familiar mensal menor ou igual ao equivalente a três salários mínimos.Removidas de áreas de risco ou para viabilizar projetos de urbanização específica. fogão. Art. área mínima de 8. no caso do lavatório externo ao banheiro. um lavatório e um box de chuveiro.00m² (seis metros quadrados). 151 . 153 . mediante a verificação dos critérios anteriormente descritos.Exercício tipologia em planta  DIRETRIZES MINÍMAS [código de obras . o parcelamento do solo. e destinada a famílias ou pessoas nas seguintes situações: I . cuja demanda será definida pelo Poder Público Municipal.Caracteriza-se como Habitação de Interesse Social.Banheiro: composto por. ambos com área integrada mínima de 13.Cozinha: dimensionada para conter.80 m² (um metro e oitenta centímetros quadrados). a área mínima poderá ser reduzida para 1.00 m² (treze metros quadrados).A produção de Habitação de Interesse Social poderá ocorrer fora do perímetro das AEIS. II . aquela produzida pelo Poder Público ou pela iniciativa privada. no mínimo. área mínima de 6. quando segundo dormitório. .Para fins desta lei. e Sala.DA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Art.00m² (oito metros quadrados). a produção. no mínimo. 150 .Pelotas] SEÇÃO III . geladeira e pia. desde que obedeça aos parâmetros urbanísticos previstos pela presente Lei. manutenção e melhorias de habitação ou de conjunto de edificações. Art. consideram-se os seguintes dimensionamentos mínimos para cada compartimento da Habitação de Interesse Social: I .Dormitórios: quando apenas um dormitório. com área mínima de 2. III .

40m (dois metros e quarenta centímetros) de largura e 5. Cozinha.00m² (vinte e três metros quadrados). com espaço interno contendo. III .Quando da implantação da unidade habitacional evolutiva.Vaga mínima de estacionamento com 2. Cozinha. com espaços internos divididos em Sala. II .00m (cinco metros) de profundidade. 159 .00m² (trinta e três metros quadrados).As Garagens Particulares e Individuais. serão adotados os seguintes valores mínimos: I .Habitação com dois dormitórios: Área total construída mínima de 33. Banheiro e Dormitório. além das disposições da presente lei que lhes forem aplicáveis. um cômodo de uso múltiplo e um banheiro. deverão ter: III .Exercício tipologia em planta  DIRETRIZES MINÍMAS [código de obras .Habitação com um dormitório: Área total construída mínima de 26. com espaços internos divididos em Sala. SEÇÃO V – DAS GARAGENS PARTICULARES E INDIVIDUAIS Art. no mínimo. Banheiro e dois Dormitórios.Pelotas] Art. 154 . .Embrião: Área total construída mínima de 23.00m² (vinte e seis metros quadrados).

Exercício tipologia em planta  - EXERCÍCIO: Desenvolver propostas para unidades habitacionais em situações diversas: Duas paredes com aberturas – “frente-fundos ou frente-lateral”. H. E. D – 1 planta sobrado com garagem.. B – 1 planta com garagem. C – 1 planta sobrado sem garagem. G. banheiro. – variar famílias e usos (misto). cozinha. - Programa básico: sala. cozinha. Família: casal e 2 filhos jovens. F. Definir os sistemas hidrossanitários (banho. A – 1 planta sem garagem. serviço) próximos. 2 dormitórios.. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful