UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO PROJETO URBANO PROF. ARQ. DR. EDUARDO ROCHA PROF. ARQ.

DRA. NIRCE SAFFER MEDVEDOVSKI

Exercício tipologia em planta

sistema viário. áreas de lazer e convivência comunitária. É um conceito complexo. segurança. psicológicas.   . divisões internas e instalações. sociais e culturais. drenagem. Abrange outras faces coletivas e privadas. área construída. como a qualidade da casa em termos de material de construção. transporte. físicas. que envolve muitos aspectos que afetam a qualidade da moradia.Exercício tipologia em planta  HABITABILIDADE é um termo que não se limita a unidade habitacional em sua construção. esgoto. a segurança da posse da terra. forma do bairro e disponibilidade de equipamentos urbanos e serviços públicos. A habitabilidade urbana chamamos de urbanidade. entre outros. a infra-estrutura de abastecimento de água.

- Total p/habitação: 60m2 .Exercício tipologia em planta  - PROGRAMA DE NECESSIDADES Mínimo: 1 sala estar/jantar. 1 área de serviço. 1 cozinha. 1 dormitório solteiro [2 camas]. 1 dormitório casal. 1 banheiro.

1989. Salvador: UFBA.-  Exercício tipologia em planta Funcionogramas: RELAÇÕES DO PROGRAMA Fonte: NEVES. . Laerte Pedreira. Adoção do Partido na Arquitetura.

.Fonte: ODEBRECHT. Laerte Pedreira. Salvador: UFBA. -  Exercício tipologia em planta Zoneamento: RELAÇÕES DO PROGRAMA Fonte: NEVES. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. Adoção do Partido na Arquitetura. Silvia. 1989. 2006. Blumenau: EDIFURB.

ÁREA DE UTILIZAÇÃO: Fonte: NEVES. Adoção do Partido na Arquitetura.  - Necessária para equipamento. Laerte Pedreira.Exercício tipologia em planta  - PRÉ-DIMENSIONAMENTO: Dimensões prévias do projeto. Salvador: UFBA. determinado . 1989.

Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. 2006. sem obstáculos nem passagens de passagens por outros ambientes. Áreas de circulação e utilização as vezes tornam as mesmas. Silvia. Blumenau: EDIFURB. - . - Induz fluxos de forma racional.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE CIRCULAR Áreas que permitem o acesso aos outros compartimentos. Fonte: ODEBRECHT.

faz a ligação com o espaço externo e com os outros espaços da casa. etc. . Silvia. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. lareira. O estar. jantar. - Fonte: ODEBRECHT.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE ESTAR - O estar deve ser um espaço de convívio e não de passagem. Os espaços de estar podem se tornar complexos na medida em que se acrescentam mais funcionalidade: estar. geralmente. bar. 2006. Blumenau: EDIFURB.

geladeira. - Fluxo racional: GELADEIRA > PIA> FOGÃO . freezer].Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE COZINHAR Bom desempenho se consegue com a disposição racional das áreas e dos equipamentos. Fonte: ODEBRECHT. - Divide-se em: armazenagem ou conservação [armários. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. de preparo e limpeza [bancada e pia]. forno. Silvia. Blumenau: EDIFURB. e área de cocção [fogão. microondas]. 2006.

etc. que pode incorporar lazer. - . 2006. Blumenau: EDIFURB. Pode reunir espaços de descanso [cama]. lazer [sofás/tv] e de trabalho [bancada].Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE DORMIR Área de descanso. - Rouparia e banho devem se localizar próximas. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. Silvia. leitura. - Pode dispor de circulações internas [suíte e closet]. Fonte: ODEBRECHT.

único ou - Fonte: ODEBRECHT. Silvia. .Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE BANHO Pode ser compartimentado. 2006. Blumenau: EDIFURB. Três áreas distintas: seca [pia e/ou bancada]. Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. intermediária [vaso ou bidê] e molhada [box e/ou banheira].

Blumenau: EDIFURB.Exercício tipologia em planta  - AMBIENTES DE SERVIÇO Fonte: ODEBRECHT. Silvia. . Projeto Arquitetônico: conteúdos técnicos básicos. Áreas definidas por fluxos: armazenagem suja [roupa suja] > Lavagem [tanque/máquina] > secagem [varal/máquina] > armazenagem limpa [tábua de passar/armário]. 2006.

Para fins desta lei.10m (um metro e dez centímetros) de diâmetro no seu interior.É definida como Habitação de Interesse Social (HIS). a produção. e Sala.A produção de Habitação de Interesse Social poderá ocorrer fora do perímetro das AEIS. cuja demanda será definida pelo Poder Público Municipal.00 m² (treze metros quadrados). III . Art.Pelotas] SEÇÃO III .Exercício tipologia em planta  DIRETRIZES MINÍMAS [código de obras . um vaso sanitário. geladeira e pia. área mínima de 8. com área mínima de 2. Parágrafo único: Quando a provisão de Habitação de Interesse Social não for produzida pelo Poder Público a demanda poderá ser indicada pela entidade responsável.Removidas de áreas de risco ou para viabilizar projetos de urbanização específica. área mínima de 6. mediante a verificação dos critérios anteriormente descritos.30 m² (dois metros e trinta centímetros quadrados) e que permita a inscrição de um círculo com 1.00m² (oito metros quadrados). Art. 153 . no caso do lavatório externo ao banheiro. a área mínima poderá ser reduzida para 1. um lavatório e um box de chuveiro. Art.00m² (seis metros quadrados). ambos com área integrada mínima de 13.Com renda familiar mensal menor ou igual ao equivalente a três salários mínimos. o parcelamento do solo. e destinada a famílias ou pessoas nas seguintes situações: I . aquela produzida pelo Poder Público ou pela iniciativa privada.DA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Art.Cozinha: dimensionada para conter. II . fogão. sendo que. desde que obedeça aos parâmetros urbanísticos previstos pela presente Lei.Banheiro: composto por. consideram-se os seguintes dimensionamentos mínimos para cada compartimento da Habitação de Interesse Social: I . quando segundo dormitório. 152 . .80 m² (um metro e oitenta centímetros quadrados). 151 . 150 . no mínimo. manutenção e melhorias de habitação ou de conjunto de edificações. II .Dormitórios: quando apenas um dormitório. no mínimo.Caracteriza-se como Habitação de Interesse Social.

00m² (trinta e três metros quadrados). Cozinha.Exercício tipologia em planta  DIRETRIZES MINÍMAS [código de obras . SEÇÃO V – DAS GARAGENS PARTICULARES E INDIVIDUAIS Art.00m² (vinte e seis metros quadrados). 154 .Quando da implantação da unidade habitacional evolutiva. serão adotados os seguintes valores mínimos: I .Pelotas] Art.Habitação com um dormitório: Área total construída mínima de 26. Banheiro e Dormitório.40m (dois metros e quarenta centímetros) de largura e 5. II . Banheiro e dois Dormitórios. deverão ter: III . III .Habitação com dois dormitórios: Área total construída mínima de 33. Cozinha. com espaços internos divididos em Sala. além das disposições da presente lei que lhes forem aplicáveis. . 159 .00m (cinco metros) de profundidade.00m² (vinte e três metros quadrados). com espaços internos divididos em Sala.Embrião: Área total construída mínima de 23. um cômodo de uso múltiplo e um banheiro. no mínimo.As Garagens Particulares e Individuais. com espaço interno contendo.Vaga mínima de estacionamento com 2.

Família: casal e 2 filhos jovens. E. cozinha. 2 dormitórios. A – 1 planta sem garagem.. C – 1 planta sobrado sem garagem. – variar famílias e usos (misto). H. cozinha. B – 1 planta com garagem. banheiro. D – 1 planta sobrado com garagem. . - Programa básico: sala. F. serviço) próximos. G.Exercício tipologia em planta  - EXERCÍCIO: Desenvolver propostas para unidades habitacionais em situações diversas: Duas paredes com aberturas – “frente-fundos ou frente-lateral”. Definir os sistemas hidrossanitários (banho..

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful