Você está na página 1de 37

Análise de Investimentos

Profa. Dra. Angel dos Santos Fachinelli Ferrarini

Aula 3. O processo de Análise de investimentos


Etapas de Análise de Investimentos
 Seleção das propostas de investimento (tipos de investimento para
a mesma empresa)
 Levantamento dos dados estratégicos, operacionais e financeiros
(como se fosse um plano operacional da empresa);
 Montagem do fluxo de caixa (maior quantidade de dados possíveis)
 Técnicas de Análise de investimentos (VPL, TIR, ETC)
 Tomada de decisão (projetos não condizentes com VPL e TIR +
descartados)
 Implementação e acompanhamento dos resultados
 Avaliação final
Seleção de projetos de investimentos

 “ Pensar é o trabalho mais pesado que há. Talvez seja essa a


razão para tão poucos se dedicarem a isso.”
• Henry Ford
Seleção de projetos de investimento

 Projetos independentes ou não mutuamente excludentes: são


projetos que podem ser analisados de forma independente.
Ou seja, a aceitação ou rejeição de um projeto de
investimento independe da aceitação ou rejeição dos demais
investimentos analisados.

 Projetos mutuamente excludentes: nesse caso, a aceitação de


determinado projeto implica a rejeição dos demais
investimentos sob analise.
Revisão indicadores
 Vamos rever alguns conceitos de :
 TMA
 VAUE
 VPL;
 TIR;
 Método do Payback descontado;
 Método do Custo-Benefício;
 Método da Anuidade Uniforme Equivalente;
 Método do custo anual equivalente;

 Referencia:
Carlos Patrício Samanez. Gestão de investimentos e geração de valor, 2007.
Cap2
Decisões de Investimento

Prazos Payback

Valores VPL, VFL,


VUL

Taxas TIR, TER,


TIJ
Taxa Mínima de Atratividade (TMA)
 Essa taxa é específica para cada projeto de
investimento e representa a taxa de retorno que ela está
disposta a aceitar num investimento de risco para abrir mão
de um retorno certo num investimento com risco menor
no mercado financeiro.

 O símbolo utilizado para representar taxa é a letra i


 Podem ser utilizados como TMA a taxa da poupança, do
CDB, de títulos públicos, etc.
Valor Anual Uniforme Equivalente
(VAUE)

 Este método consiste em achar a série uniforme anual (A)


equivalente ao fluxo de caixa dos investimentos à Taxa
Mínima de Atratividade (TMA)
Exemplo VAUE
Uma empresa dispõe de 18.000 e conta com duas alternativas
de investimento em um tipo de equipamento industrial:

 Equipamento A: exige um investimento inicial de 14.000 e


proporciona um saldo líquido anual de 5.000 por sete anos.
 Equipamento B: investimento inicial de 18.000 e saldo
líquido de 6.500 por sete anos.

Qual a alternativa mais econômica, sabendo que a TMA é de


30% a.a?
Exemplo VAUE
 Alternativas:
VAUE a = -14.000 (A/P;0,3;7)+5.000 = 3,76

VAUE b = -18.000 (A/P;0,3;7)+6.500 = 76,2745

A alternativa B é mis viável que a alternativa A, pois apresenta


um VAUE maior. Porém, entre as alternativas A e B existe uma
diferença de 4.000. Se a empresa optasse por A, ainda iria
dispor de 4.000 que possivelmente seriam aplicados à TMA,
ocorrendo um fluxo incremental.

Calculo no quadro.
Utilização prática do VAUE
 Este método é adequado em análises que envolvam atividades
operacionais da empresa, com investimentos que
normalmente possam repetir-se.

 EX: Uma empresa periodicamente apura resultados e o


referencial normalmente utilizado é o ano. Portanto, a
padronização dos resultados dos investimentos para valores
anuais equivalentes os tornará mais palpáveis para uma
tomada de decisão.
Alternativas com vidas diferentes
Investimentos com repetição
Considere o caso de uma empresa que tenha duas alternativas
de investimento (equipamentos similares) com vidas
econômicas diferentes conforme os fluxos.
90 90

Projeto A 1 2 anos
TMA = 10
118
64 64 64

1 2 3 anos
Projeto B

120
Exemplo: continuação...
 Supondo que os investimentos possam repetir-se
indefinidamente (caso de substituição de equipamentos
normais de produção);
 Supondo que os investimentos sejam isolados, ou seja, sem
repetição (compra de um equipamento provisório)

 Resolução no quadro

VAUE a= 22
VAUE b= 15,7
Vantagem do método
 A vantagem do método consiste precisamente no fato de que
o horizonte de planejamento já está implícito no método, isto
é, não é necessário que os fluxos de caixa dos investimentos
sejam repetidos até um horizonte de planejamento comum
para poder compará-los.
Alternativas com vidas diferentes
Investimentos sem repetição
 Como no exemplo anterior podemos ver que a alternativa A
tem vida mais curta, deve-se considerar que, no período
diferencial, os recursos estejam a TMA. Transforma-se então
o fluxo de caixa de dois para três anos, como segue:

62,8 62,8 62,8


90 90
1 2 3 anos
Projeto A 1 2 anos
VAUE novo A = 15,4
118
118

 O investimento B segue da mesma forma. Nessa condição, o


investimento B passa a ser mais vantajoso
Valor Presente Líquido (VPL)
 O Valor Presente Líquido _ VPL _ de um de investimento é
igual ao valor presente das suas entradas de caixa menos o
valor presente das suas saídas de caixa.

 É trazer os retornos do investimento (descapitalizar) ao


período presente e analisar sob as seguintes condições:

𝑛
𝐹𝐶
𝑉𝑃𝐿 = −𝐼 + ෍
(1 + 𝐾)𝑡
𝑡=1
Valor Presente Líquido (VPL)
 VPL > 0 : investimento é financeiramente atrativo

 VPL =0 : investimento é indiferente.

 VPL < 0 : indica que o investimento não é financeiramente


atrativo.

 VPL = VP Entradas de Caixa –VP Saídas de Caixa


 Exemplo 1. Considere que uma alternativa de investimento
requeira um desembolso inicial de R$200.000, que venha a
gerar fluxos de caixa de R$ 75.000 por ano durante 5 anos, o
VPL calculado a um custo de capital de 15% a.a será:

75.000 75.000 75.000


VPL = −200.000 + + + ⋯+ =
1,15 1,15 2 1,15 5
VPL = R$51.412 >0

VPL + => viabilidade do projeto


Exemplo 2:
Uma indústria pretende adquirir um equipamento no valor de R$
55.000,00, que deverá proporcionar entradas de caixa a partir de
2005 conforme tabela a seguir:

Ano Entradas de Caixa


Estimadas
2005 R$ 15.500,00
2006 R$ 18.800,00
2007 R$ 17.200,00
2008 R$ 17.200,00
2009 R$ 17.200,00
2010 R$ 13.500,00
Sabendo-se que o valor de revenda do equipamento no ano 2010 é estimado
em R$ 9.000,00 e que a taxa mínima de atratividade esperada é igual a 21%
a.a., pede-se para analisar se o investimento planejado é rentável.

Solução:
Investimento inicial
Co = R$ 55.000,00
Entradas de Caixa
C1 = R$ 15.500,00
C2 = R$ 18.800,00
C3 = C4 = C5 = R$ 17.200,00
C6 será = R$ 13.500,00 + R$ 9.000,00 = R$ 22.500,00, pois teremos
R$ 13.500,00 do ano mais o preço de revenda de R$ 9.000,00.
TMA = 21% a.a. => 21 /100 => i = 0,21 a.a.
1 + i = 1 + 0,21 = 1,21
Substituindo na fórmula do VPL teremos:

VPL =VP Entradas de Caixa –VP Saídas de Caixa

VPL = 15500 + 18800 + 17200 + 17200 + 17200 + 22500 - 55000


1,211 1,21 2 1,21 3 1,214 1,215 1,21 6

VPL = 15500 + 18800 + 17200 + 17200 + 17200 + 22500 - 55000


1,21 1,46 1,77 2,14 2,59 3,13

VPL = 12809,91 + 12876,71 + 9717,51 + 8037,38 + 6640,92 +


7188,49 – 55000

VPL = R$ 57.270,92 – R$ 55.000,00


VPL = R$ 2.270,92
Usando a calculadora financeira HP 12C, a sequencia de comandos
seria:
f CLEAR reg
55000 CHS g Cfo
15500 g CFj
18800 g Cfj
17200 g Cfj
17200 g Cfj
17200 g CFj
22500 g Cfj
RCL n (aqui vai aparecer no visor o número 6, pois são 6 valores
no fluxo de caixa)
21 i (lembre-se que a taxa i é 21%)
f NPV (teclar f e em seguida NPV)
Aparecerá no visor da calculadora o valor 2.183,98
TIR = Taxa Interna de Retorno

 A administração de uma empresa é criar valor o que significa


valorizar a empresa.

 O cálculo da TIR de um investimento indica se este


investimento vai ou não valorizar a empresa. Portanto, pode-
se decidir fazer ou não um investimento analisando-se sua
TIR.

 A TIR é a taxa de retorno do investimento


Para calcular a TIR de um
investimento é preciso....
 Projetar um fluxo de caixa, que aponte as entradas e saídas de
dinheiro provocadas pelo investimento. ParaTal, são necessários:

1) O programa de investimentos (capital fixo mais capital de


giro);
2) O capital e o custo do capital utilizado para realizar o
investimento (CMPC);
3) Os benefícios estimados do investimento (receitas menos
gastos);
4) A vida útil do projeto;
5) O valor residual do investimento ao término da vida útil.
TIR
 Matematicamente, a TIR é uma taxa hipotética que anula o
VPL, ou seja, é aquele valor de i que satisfaz a equação:

𝑛
𝐹𝐶
𝑉𝑃𝐿 = −𝐼 + ෍ 𝑡
=0
(1 + 𝑖)
𝑡=1

 Regra de Decisão: TIR > Custo do capital => Projeto viável


Exemplo 1
 Utilizando os dados do exemplo 1 em VPL temos:

75.000 75.000
VPL = −200.000 + + +⋯+
1+𝑇𝐼𝑅 1+𝑇𝐼𝑅 2
75.000
=
1+𝑇𝐼𝑅 5

TIR = 25,41% > TMA


TIR na HP12C

200.000 CHS g Cfo


75.000 g CFj
75.000 g CFj
75.000 g CFj
75.000 g CFj
75.000 g CFj
Apertar f IRR
Resultado 25,41%
VPL com CMPC diferentes

400,00
250,00
CMPC 10% 15% 20% 25% 30% 35%

200,00
VPL 188,96 125,96 71,76 24,80 -16,16 -52,10

250,00
Taxa Interna de Retorno
200,00 TIR = 27,95% -500,00 Tempo
150,00
100,00
50,00
-
(50,00) 0% 10% 20% 30% 40%
(100,00)

Relação inversa entre CMPC e VPL


Quais as limitações do cálculo da
TIR?
 No cálculo da TIR de um investimento, há o pressuposto de
que todos os valores caminham no tempo pela própria TIR,
ou seja, os fluxos de caixa negativos seriam financiados pela
TIR, e os fluxos de caixa positivos também seriam
reinvestidos pelaTIR.

 Neste caso, quando a TIR apurada é muito diferente das


taxas de aplicação e captação do dinheiro no mercado, sua
interpretação não é verdadeira.
Quais as limitações do cálculo da
TIR?
 Quando um projeto é representado por um fluxo de caixa
não convencional, ou seja, onde há várias inversões de sinais
entre fluxos de caixa positivos e negativos, o projeto pode
apresentar mais de uma TIR (positivas e negativas) ou até não
existir solução; nesse caso, a TIR apurada pode não ter
significado na análise de investimento.
Método do Payback Descontado
 Payback = Tempo de recuperação do investimento

Se I representa o investimento inicial e Fci, o fluxo de caixa no


período t e K, o custo do capital. O método do Payback
descontado consiste basicamente em determinar o valor de T na
seguinte equação:

𝑇
𝐹𝐶𝑡
𝐼= ෍
(1 + 𝐾)𝑡
𝑡=1
Exemplo 1.
 Utilizando o exemplo anterior temos:

75.000 75.000
VPL = −200.000 + + +⋯+
1+0,15 1+0,15 2
75.000
=
1+0,15 5

T= 4
Exemplo 2.
Uma empresa está analisando um investimento para colocar gás
no seu veículo de entregas. Os dados são:

*Instalação do gás: R$ 2.500,00


*Economia em combustível: R$ 250,00 mensais
*Taxa Mínima de Atratividade – TMA: i 2%am.
*Monte o pay back descontado e apresente o fluxo.
Pay Back Descontado - Resolução do Exemplo

Tempo Capital inicial Fluxo de Caixa Taxa desconto Fluxo descontado Saldo
0-1 -2500,00 250,00 1,02 245,10 -2254,90
01-02 -2254,90 250,00 1,04 240,29 -2014,61
02-03 -2014,61 250,00 1,06 235,58 -1779,03
03-04 -1779,03 250,00 1,08 230,96 -1548,07
04-05 -1548,07 250,00 1,10 226,43 -1321,64
05-06 -1321,64 250,00 1,13 221,99 -1099,64
06-07 -1099,64 250,00 1,15 217,64 -882,00
07-08 -882,00 250,00 1,17 213,37 -668,63
08-09 -668,63 250,00 1,20 209,19 -459,44
09-10 -459,44 250,00 1,22 205,09 -254,35
10-11 -254,35 250,00 1,24 201,07 -53,29
11-12 -53,29 250,00 1,27 197,12 143,84
Entradas de Caixa

250 250 250 250 250 250 250 250 250

2.500
Investimento
Inicial

Considerando o valor do capital no tempo, observamos


que o retorno do investimento somente se dará do 11º para o
12º mês, onde o capital começa a ser recolocado positivamente.
Exercícios
 Folha extra

Referências
 Carlos Patrício Samanez. Gestão de investimentos e geração
de Valor. 2006. Cap 2
 Nelson Casarotto Filho: Análise de Investimentos,2010. Cap
7 item 7.3 , 7.4, 7.6; Cap 8 item 8.1
Referencias
 https://support.hp.com/br-pt/document/c02043764