Você está na página 1de 21

CABEÇA ÓSSEA

CRÂNIO E FACE, OU NEUROCRÂNIO E VISCEROCRÂNIO

CABEÇA ÓSSEA CRÂNIO E FACE, OU NEUROCRÂNIO E VISCEROCRÂNIO

Osso frontal

Osso frontal • Está localizado para frente e para cima no crânio, onde encontramos a escama

• Está localizado para frente e para cima no crânio, onde encontramos a escama frontal. Nesta, na sua porção mediana identificamos a glabela na porção externa e a incisura etmoidal e o seio frontal na porção interna.

• Os ossos parietais articulam-se com o frontal na borda superior formando a sutura coronal.

• Na união dos 3 ossos está o ponto craniométrico brégma (fontículo anterior ou moleira)

• Forame supra-orbital (passagem aos nervos e vasos supra-orbitais)

Occipital

É o mais posterior do crânio

• Entre seus principais acidentes encontramos o forâme magno,onde o encéfalo continua-se com a medula espinhal

• Acima do forame magno é a escama e abaixo chama-se parte basilar

• O osso apresenta uma face ântero- superior e outra póstero-inferior.

• A ântero-superior, na zona da

escama, divide-se em sulcos que se distribuem em forma de cruz, as duas superiores alojando o lobo occipital do cérebro e as 2 inferiores ao cerebelo.

o lobo occipital do cérebro e as 2 inferiores ao cerebelo. • Linhas nucais suprema, superior

• Linhas nucais suprema, superior e inferior

• côndilos do occipital (com aspecto de sola de sapato) e imediatamente por diante há um conduto por onde passa o canal do hipoglosso.

Occipital

Occipital

Esfenóide

• Localiza-se no centro da base do crânio, por trás do etmóide a por diante do occipital. Apresenta as seguintes partes:

corpo

• asa maior e asa menor

• processos pterigóides

• seio esfenoidal (no corpo)

• sela túrcica (onde se aloja a glândula hipófise)

• canal óptico nas asas menores que dão passagem ao nervo óptico

• processos pterigóides dão inserção a diversos músculos.

• Forâme redondo, forâme oval, forâme espinhoso, forâme lacerado e fissura orbital superior

a diversos músculos. • Forâme redondo, forâme oval, forâme espinhoso, forâme lacerado e fissura orbital superior

Etmóide

Etmóide • Encaixa-se na incisura etmoidal do frontal e fica por diante do esfenóide • entra

• Encaixa-se na incisura etmoidal do frontal e fica por diante do esfenóide

• entra na constituição da maior parte da cavidade nasal

• a lâmina perpendicular entra na formação do septo nasal

• processo crista gali

• Na face medial (interna) há as conchas nasais (cornetos) superior e média

• na verdade há três conchas nasais, mas a inferior é um osso aparte que faz parte da face e não do crânio.

• Entre cada uma das conchas existe um espaço chamado meato

Etmóide

Etmóide • No inferior abre-se o canal nasolacrimal (ducto lácrimo-nasal) • A mucosa nasal penetra nos

• No inferior abre-se o canal nasolacrimal (ducto lácrimo-nasal)

• A mucosa nasal penetra nos seios e os forra. Isso significa que um processo inflamatório da mucosa nasal (gripe, resfriado) pode se estender as mucosas dos seios paranasais determinando o que conhecemos por sinusites.

Parietal

• Apresenta duas faces e quatro bordas

• A borda superior articula-se com o parietal do lado oposto (sutura sagital)

• A borda inferior se articula com o osso temporal (articulação escamosa)

• A borda anterior articula-se com o frontal (sutura coronal)

• A borda posterior articula-se com o occipital (sutura lambdóide)

anterior articula-se com o frontal (sutura coronal) • A borda posterior articula-se com o occipital (sutura

Temporal

• é onde encontra-se o aparelho da audição

• divide-se em três partes:

escamosa

timpânica

petrosa

• a face lateral apresenta dois acidentes anatômicos:

PROCESSO ZIGOMÁTICO

• Articula-se com o osso zigomático constituindo o arco zigomático e a fossa mandibular que se articula com a mandíbula

• A face medial se relaciona com o encéfalo

• Esta borda se articula com o parietal

que se articula com a mandíbula • A face medial se relaciona com o encéfalo •

Temporal

• A parte timpânica é representada por uma lâmina óssea em forma de goteira

• forma o orifício externo do conduto auditivo (meato acústico externo)

• A parte petrosa constitui uma pirâmide quadrangular cuja base se funde com a parte escamosa apresenta seis acidentes importantes:

PROCESSO MASTÓIDE PROCESSO ESTILÓIDE FORAME ESTILOMASTÓIDEO (orifício

por onde sai o nervo facial do crânio e se situa entre os processos mastóide e estilóide)

CANAL CARÓTICO PORO ACÚSTICO INTERNO

sai o nervo facial do crânio e se situa entre os processos mastóide e estilóide) CANAL

FACE

FACE • Nela estão situados os órgãos dos sentidos e o início dos aparelhos respiratório e

• Nela estão situados os órgãos dos sentidos e o início dos aparelhos respiratório e digestivo.

• 2 ossos ímpares e 6 pares = 14 ossos

• O único móvel é a mandíbula

• O restante forma um bloco superior constituído pelos ossos pares e o vômer.

os pares:

maxilas (ou maxilares)

zigomático

palatino

lacrimal

concha nasal inferior

nasal

ímpares:

• mandíbula vômer

Maxila

Maxila • A MAXILA É MUITO IRREGULAR • apresenta um corpo e 4 saliências: • PROCESSO

• A MAXILA É MUITO IRREGULAR

• apresenta um corpo e 4 saliências:

PROCESSO ZIGOMÁTICO

PROCESSO FRONTAL

PROCESSO PALATINO (constitui o soalho da cavidade nasal)

PROCESSO ALVEOLAR (onde se implantam os dentes superiores)

• O corpo é oco e apresenta uma base e três faces, a base entra na constituição da parede lateral da cavidade nasal

• A face orbital constitui o soalho da cavidade orbital

• A face anterior é recoberta pelos músculos da face e a face intratemporal forma a parede anterior da fossa zigomática

Zigomático

Zigomático • CONSTITUI A PROEMINÊNCIA DA FACE • O ângulo superior articula-se com o frontal •

• CONSTITUI A PROEMINÊNCIA DA FACE

• O ângulo superior articula-se com o frontal

• O ângulo posterior constitui o processo temporal que se articula com o processo zigomático

• Os ângulos anterior e inferior se articulam com a maxila superfície orbital se articula formando parte do soalho da órbita.

Palatino

• Um osso par em forma de L (lâmina horizontal e lâmina vertical)

• A lâmina vertical ou perpendicular entra na formação da cavidade nasal,

• a lâmina horizontal articula- se posteriormente com a maxila

• apresenta 4 partes importantes:

processo esfenoidal

processo orbital

incisura esfenopalatina

processo piramidal

4 partes importantes: • processo esfenoidal • processo orbital • incisura esfenopalatina • processo piramidal

Lacrimal

• Tem a forma de uma unha e entra na formação da parede medial da órbita.

Lacrimal • Tem a forma de uma unha e entra na formação da parede medial da

CONCHA NASAL INFERIOR

• Também chamada corneto inferior

• Situa-se nas paredes laterais da cavidade nasal

• Entre ele e a parede lateral encontra-se o meato inferior (onde vem se abrir o canal nasolacrimal)

NASAL

• O osso próprio do nariz (dorso do nariz)

• Articula-se superiormente com o frontal

• e lateralmente com o processo frontal da maxila.

Vômer

Vômer • Osso ímpar • Entra na constituição do septo nasal • Situa-se por trás da

• Osso ímpar

• Entra na constituição do septo nasal

• Situa-se por trás da lâmina perpendicular do etmóide

• Articula-se superiormente com o esfenóide

• Inferiormente articula-se com as lâmina horizontais do palatino e com os dois processos palatinos das maxilas.

Mandíbula

• Osso ímpar

• Ramos da mandíbula

• O corpo apresenta uma superfície externa (face anterior) e uma superfície interna (face posterior)

• Forame mental (foramina mental ou forâme mentoniano) na altura do 2 dente pré-molar (dá passagem aos vasos e nervos mentonianos)

• Na face posterior, linha mediana, há a espinha da mandíbula que serve de inserção a músculos.

• Ainda nesta face, dirigindo-se para frente e para baixo, há a linha oblíqua chamada linha milohióidea

Por cima dessa linha há a fóvea sublingual e por baixo a fóvea submandibular, onde se alojam as glândulas salivares de mesmo nome.

A borda inferior é chamada de base da mandíbula e a borda superior de parte alveolar, onde se alojam os alvéolos dos dentes inferiores.

A borda superior do ramo apresenta 3 acidentes:

Processo condilar (que é constituído pela cabeça da mandíbula e se articula com a fossa mandibular do temporal)

Processo coronóide (serve de inserção ao músculo temporal)

Entre o processo condilar e o processo coronóide há uma depressão que é a incisura da mandíbula ou chanfradura sigmóide. Forame da mandíbula (por onde passam os nervos que vão aos dentes inferiores e mandíbula)

Músculos da Cabeça

Músculos da Cabeça