CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE IMUNOLOGIA CLÍNICA

DILUIÇÕES Os métodos de laboratório nos quais uma quantidade de uma substância é adicionada a outra para reduzir a concentração de uma das substâncias são conhecidos como diluições.

IMPORTANTE: Uma diluição é uma expressão de concentração, não de volume. Expressa de outra forma, uma diluição indica a quantidade relativa de substâncias em uma solução. Quando a palavra diluição é usada, ela deve significar o número de partes que foram diluídas em um número total de partes. Em outras palavras, uma diluição deve significar o volume de concentrado no volume total da solução final. O menor número corresponde ao número de partes da substância que está sendo diluída; o maior número refere-se ao número total de partes da solução final. Considere as seguintes frases: • Faça uma diluição 1 para 10 de soro em salina. • Faça uma diluição 1 em 10 de soro em salina. • Faça uma diluição 1 para 10 de soro com salina. • Faça uma diluição 1/10 de soro com salina. • Faça uma diluição 1:10 de soro usando salina. • Faça uma diluição de 1 parte de soro e 9 partes de salina. • Faça uma diluição de 1 parte de soro para 9 partes de salina. Qual é a diferença entre essas frases? Nenhuma! Todas significam exatamente a mesma coisa. ENTÃO: Diluir é acrescentar solvente a uma solução mantendo-se inalteradas as quantidades de soluto existentes. D= V soluto V soluto + V solvente 1 parte de soro + 9 partes de salina 10 partes de solução final O significado difere quando usamos a palavra razão. Os números passam a se referir aos materiais da razão, que podem ser escritos de diversas formas: 1

• • •

1:9 1 para 9 1/9

Não importa como a razão é escrita, a ordem dos números deve corresponder à ordem das substâncias às quais a razão se refere. Ex: Uma razão de soro para salina 1:9 é igual a uma razão salina para soro 9:1, o que é a mesma coisa que uma diluição de 1:10 de soro com salina. TÍTULO é a concentração de uma solução determinada por titulação. É a menor quantidade ou concentração que produzia um efeito particular ou produto. O título é a recíproca da diluição. Então, em uma reação de pesquisa de anticorpos positiva na diluição ½ e ¼ e negativa na diluição 1/8 e 1/16, o título é 4. Ex: Dilua 2 mL de soro com 28 mL de salina. Deve-se somar 28 mL de salina em 2 mL de soro. Então, o volume total da solução final é 30 mL. 2 mL de soro + 28 mL de salina 30 mL de solução final A diluição desta solução seria 2 em 30. No entanto, diluições são geralmente propostas como 1 para algum número. Para converter uma diluição 2:30 em uma diluição de 1 em algo, é só montar um problema de razão-proporção: 2 está para 30 assim como 1 está para X. 2/30 = 1/X 2X=30 X=15 - a diluição soro em salina é 2:30 ou 1:15

A razão desta solução seria 2: 28. No entanto, diluições são geralmente propostas como 1 para algum número. Para converter uma diluição 2:28 em uma diluição de 1 em algo, é só montar um problema de razão-proporção: 2 está para 28 assim como 1 está para X. 2/28 = 1/X 2X=28 X=14 - a razão soro em salina é 2:28 ou 1:14 ou então, uma razão salina em soro 14:1 Para diluições seriadas, ao se calcular a concentração, é necessário multiplicar a concentração original pela 1ª diluição, a seguir pela segunda diluição, esta pela terceira diluição e assim por diante, até que a diluição final seja conhecida. Ex: Uma solução de NaOH 2 M é diluída 1/5 e 1/10. Determine a concentração de cada uma das 3 soluções. • solução 1 de NaOH: 2M • solução 1/5 de NaOH: 2M x 1/5 = 0,4M • solução 1/10 de NaOH: 2M x 1/5 x 1/10 = 0,04M ENTÃO: Para que diluir em reações imunológicas? • Para diminuir a concentração de anticorpos inespecíficos. • Para determinar uma concentração de anticorpos em testes semi-quantitativos – título. 2

EXERCÍCIOS: 1. Faça 250 mL de uma diluição 1:10 de soro em salina. 2. Faça 45 mL de uma diluição 1:15 de soro em salina. 3. Faça 33 mL de uma diluição 1:22 de soro em salina. 4. Faça 4 mL de uma diluição 1:8 de soro em salina. 5. Faça 7,5 mL de uma diluição 1:150 de soro em salina 6. Determine a quantidade de soro em 40 mL de uma diluição 1:5 de soro em salina. 7. Quanto de uma diluição de 1:32 de urina com água destilada poderia ser feita com 2 mL de urina? 8. Uma diluição 1/10 de uma substância é diluída 3/5, rediluída 2/15 e diluída mais uma vez ½. Qual é a concentração final? 9. Uma solução 3% é diluída 2/30. Qual é a concentração resultante? 10. Uma solução que contém 70 mg/dL é diluída 1/10 e de novo 2/20. Qual é a concentração final? 11. A alíquota de 0,2 mL de soro do paciente é adicionada a 0,8 mL de salina. Transfere-se 0,5 mL para um tubo 2 que possui 0,5 mL de salina. Este procedimento é feito até o tubo 10. As diluições foram utilizadas para testar um anticorpo de um agente infeccioso. Do tubo 1 ao 8, a reação foi positiva para o anticorpo testado. Qual o título que deve ser apresentado ao anticorpo? 12. Em uma série de 8 tubos, coloque 0,9 mL de solução fisiológica no 1º tubo e 0,5 mL de solução fisiológica nos tubos restantes. Adicione 0,1 mL de soro ao 1º tubo, misture e coloque 0,5 mL dessa solução no tubo subseqüente e repita o processo até o último tubo. Despreze o último 0,5 mL. Para cafa tubo adicione 0,5 mL de antígeno. A partir disso, responda: a) Qual é a diluição de cada tubo antes de adicionar o antígeno? b) Qual a quantidade de soro presente nos dois primeiros tubos após a transferência? c) Qual pe a diluição em cada tubo após a adição do antígeno? 13. Quais diluições representam as misturas abaixo? a) 0,3 mL de soro sanguíneo com 4,2 mL de solução fisiológica. b) 0,5 mL de soro sanguíneo com 3 mL de solução fisiológica. c) 0,2 mL de soro sanguíneo com 6,2 mL de solução fisiológica. 14. Em vários tubos numerados de 1 a 5, pipetou-se 3X mL de água em cada um deles. No tubo nº 1 pipetou-se X mL de azul de metileno e homogeneizou-se esta solução. Pipetou-se do tubo nº 1 X mL e passou-se para o tubo nº 2. Este procedimento foi feito até o 5º tubo. a) Qual o volume de todos os tubos se X=2 e as respectivas diluições? b) Se X=10, qual é o volume final de todos os tubos e as respectivas diluições? 15. Esquematize a diluição de 5 mL de azul de metileno diluído a 1/4000.

3

16. Esquematize a preparação de 50 mL de uma solução tampão fosfato a 1/2000. O tampão foi fornecido pelo fabricante a uma diluição 1/10. 17. Pipetou-se 500 µL se um soluto em tubo de ensaio e acrescentou-se 4,5 mL de solvente. Qual é a diluição? 18. Pipetou-se 200 µL se um soluto em tubo de ensaio e acrescentou-se 9,8 mL de solvente. Qual é a diluição? 19. Num laboratório de Virologia, foi diluído 200 µL de soro diluído a 1:4. Porém, a diluição correta seria 1:10. Como fazer essa correção? 20. Em uma reação imunoenzimática, foi colocado 0,1 mL de soro, 0,8 mL de diluente e 0,1 mL de conjugado. Que volume de soro existe no volume final e qual é a diluição deste soro? 21. Uma solução estoque de ácido oxálico 1/100 está disponível no laboratório de química. Como o laboratorista prepararia 6 mL de ácido oxálico 1/150? 22. Fazer uma diluição seriada de razão 2 a partir de uma solução de azul de metileno em água. Usar uma bateria de 5 tubos. O volume em cada tubo deve ser 4 mL. 23. Fazer uma diluição seriada de razão 10 a partir de uma solução de azul de metileno em água. Usar uma bateria de 8 tubos. O volume em cada tubo deve ser 4,5 mL. 24. Fazer uma diluição seriada de razão 5 a partir de uma solução de azul de metileno em água. Usar uma bateria de 5 tubos. O volume em cada tubo deve ser 3 mL. 25. Fazer uma diluição seriada de razão 2 a partir de uma solução de azul de metileno diluído ½ em água até a diluição 1/64. O volume em cada tubo deve ser 0,7 mL. 26. Fazer uma diluição seriada de razão 2 a partir de uma solução de azul de metileno diluído 1/16 em água até a diluição 1/512. O volume em cada tubo deve ser 1,6 mL. 27. Fazer uma diluição seriada de razão 3 a partir de uma solução de azul de metileno diluído 1/3 em água até a diluição 1/81. O volume em cada tubo deve ser 0,2 mL. 28. Fazer uma diluição seriada de razão 3 a partir de uma solução de azul de metileno diluído 1/62 em água até a diluição 1/162. O volume em cada tubo deve ser 0,4 mL. 29. Fazer uma diluição seriada de razão 5 a partir de uma solução de azul de metileno diluído 1/10 em água até a diluição 1/250. O volume em cada tubo deve ser 1,6 mL. 30. Fazer uma diluição seriada de razão 10 a partir de uma solução de azul de metileno diluído 1/20 em água até a diluição 1/20000. O volume em cada tubo deve ser 3,6 mL. 31. Em vários tubos numerados de 1 a 6, pipetou-se 0,5 mL de tampão em todos eles. No 1º tubo pipetou-se 500 µL de azul de metileno e homogeneizou-se. Transferiu-se do tubo nº 1 para o tubo nº 2, 500 µL. Este procedimento foi realizado até o 6º tubo. Sabendo-se que não houve perda de volume, responda. a) Qual o volume de todos os tubos e as respectivas diluições? b) Qual é o volume e as respectivas diluições de todos os tubos se fosse pipetado 3,5 mL de tampão.

4

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful