Você está na página 1de 3

Por Paul Campbell Dinsmore

Gostei!
Bom trabalho!
Valeu!
São exemplos de quão simples é fornecer o feedback positivo. Uma única palavra, ou um
simples "tapinha" nas costas, contém uma energia motivacional muitas vezes subestimada.
O elogio representa uma força que pode até mudar a eficácia de sua equipe.

Benefícios do feedback positivo


Quem ganha com a manifestação do feedback positivo por parte do executivo? A
organização? A pessoa-alvo do elogio? O próprio executivo?

Todos se beneficiam. A organização ganha energia positiva que, consequentemente, tende a


redundar em maior produtividade. A pessoa-alvo ganha "massagem no ego" que a estimula
para trabalhar melhor. E o executivo, transmissor do elogio, ganha maior aproximação da
pessoa em questão e aumenta suas possibilidades de motivá-la. Portanto, todo mundo sai
ganhando.

Os benefícios são potencialmente grandes, enquanto o custo de se elogiar os outros é


mínimo. O único "custo" identificável é o tempo necessário. E verifica-se que ele é
desprezível, pois basta investir alguns segundos num comentário ou gesto positivo para
produzir um ambiente melhor e motivar as pessoas que nos cercam.

Sinceridade, oportunidade e isenção


Para ser eficaz, o feedback precisa atender aos requisitos de sinceridade, oportunidade e
isenção . Sem a observação desses pontos o elogio cai por terra, como se fosse um
banquinho de três pernas, carecendo de sustentação. Veja a importância dos três aspectos:

Sinceridade
Quando é transmitida com sinceridade, a mensagem chega à pessoa-alvo acompanhada de
energia positiva. Se for usada de forma manipuladora, sem sinceridade, o elogio será visto
com suspeito e não produzirá o efeito benéfico desejado.

Oportunidade
Há hora certa para tudo, inclusive para se dar reforço positivo. Procure escolher portanto a
ocasião que promoverá maior impacto (quanto mais próximo ao ato merecedor do elogio,
melhor).

Isenção
O feedback deve ser transmitido sem ressalvas, evitando aberrações do tipo: "Para um cara
tão inteligente como você, não sei como consegue fazer tanta burrice." Para ter efeito
motivador, o elogio requer transmissão com isenção. A característica, ou ato positivo, deve
ser destacada e ser alvo de um comentário sem ressalvas. Por exemplo: "Gostei da redação
do relatório".

O primeiro passo
Para se fazer o elogio, é preciso identificar a característica ou ato a ser elogiado. Para
constatar se você possui o hábito de dar feedback positivo aos outros, sugere-se o seguinte
procedimento: faça uma lista de aspectos positivos sobre as pessoas com quem você mais
interage. É este o primeiro passo para positivar seu relacionamento com os outros: a
identificação daquilo passível de elogio.

Como dar feedback positivo


O segundo passo é a efetivação do próprio elogio. Há diversas formas de se comunicar o
feedback positivo:

Subliminarmente - Quando há uma atitude positiva em relação à outra pessoa, a energia


boa tende a fluir naturalmente, sendo, por sua vez, absorvida pela outra parte. A simples
mentalização de coisas boas faz com que as pessoas recebam subliminarmente mensagens
positivas.

Por gestos - A linguagem corporal é capaz de expressar apoio através de gestos explícitos
ou implícitos. O tapinha nas costas, dedão para cima, sorriso etc. são exemplos típicos.

Pela fala - A aprovação também é canalizada via verbalização. A fala oferece a vantagem
de tornar explícito o feedback, deixando clara a atitude de esforço positivo.

Por escrito - Em bilhetes, ou outra forma escrita, o reforço positivo também pode se
apresentar. Por exemplo, a minuta de documento enviado por você poderia conter um
comentário assim: "Gostei da conceituação. Meus comentários estão anotados no texto da
minuta." Assim, você atenua a impressão de crítica.

Por terceiros - Comentários elogiosos feitos a terceiros sobre a pessoa-alvo tendem a


chegar aos ouvidos da pessoa em questão. Este canal indireto dá segurança adicional à
pessoa-alvo quanto à sinceridade do seu feedback.

Cuidados a tomar
Há precauções a serem tomadas ao intensificar o uso do feedback positivo. Para que
funcione, é preciso observar estes pontos:

Evite mudanças bruscas de comportamento - Se você nunca na vida teceu um elogio à


pessoa, não deve começar repentinamente a esbanjar positividades em sua direção. Vá com
calma.

Escolha o tipo de feedback a dar - Qual o elogio mais coerente com a personalidade da
pessoa? Escolha entre as formas subliminares, verbais, por gestos ou por escrito, por
terceiros etc, aquela que melhor atingir seu objetivo.

Evite a manipulação - Elogie características ou atos realmente passíveis de feedback


positivo. Caso contrário, é melhor silenciar ao invés de apelar para características ou atos
que não merecem reforço.

Cuidado com o elogio público, especialmente na presença dos pares da pessoa-alvo -


Ciúmes ou inveja podem ser provocados quando se elogia publicamente. Na presença do
grupo, elogie o grupo; quando estiver com o indivíduo, elogie o indivíduo.

Aplicando o "sanduíche de feedback"no caso de crítica


Conta-se a história da executiva principal, Mary Kay, da firma norte-americana de
cosméticos, que usava o feedback positivo até na crítica. Perguntava-se como se conseguia
criticar as vendedoras sem que elas perdessem a motivação. A fórmula proposta foi a do
"sanduíche de feedback", colocando-se a crítica somente após ressaltar um ponto positivo;
a segunda crítica também era antecedida por outro feedback positivo, formando-se um
"miolo" de crítica cercado dos dois lados positivos. O sanduíche de feedback (a crítica
cercada por duas positividades) garante que a pessoa receba a mensagem com abertura e
ainda saia da entrevista com reforço positivo.

Conclusão
Feedback positivo é a expressão de uma atitude gerencial saudável e eficaz. Não é uma
"técnica" para aumentar a produtividade das pessoas, pois, como técnica, há a conotação de
manipulação. Tal atitude, além de ser questionável moralmente, é ineficaz a médio e longo
prazos. Eficaz, por outro lado, é a atitude gerencial positiva, atitude esta que engloba o uso
do elogio. É uma questão de prática desenvolver esta atitude, inicialmente através da
identificação do aspecto a ser elogiado e depois pela comunicação da positividade
constatada. O benefício de manifestar-se positivamente é grande, tanto para você quanto
para a outra parte ou a empresa.

Nota: Este texto foi extraído do livro "Administração por Influência", de autoria de Paul
Campbell. Dinsmore, consultor internacional de empresas e presidente da DA – Dinsmore
Associates.

Interesses relacionados